Você está na página 1de 5

História da Cultura em Portugal no Século XX

Industrialização, massificação, mediações

Biblioteca Nacional de Portugal, 7, 8 e 9 de Fevereiro de 2019 Campo Grande, 83

QUINTA-FEIRA, 7 DE FEVEREIRO

Manhã

9h30

Apresentação e boas vindas, Luís Augusto Costa Dias e Luís Trindade

9h45

Sessão de abertura Prof. Dominique Kalifa (Sorbonne, Paris 1)

10h30

1º Painel PERIODIZAÇÕES

Luís Augusto Costa Dias. “Um quadro de efeitos multiplicadores de crescimento na constituição de uma cultura de massas em Portugal (1870-1925)”

António Pedro Pita. Título a definir

Rui Bebiano. “Ruturas, continuidades e duplicidades num tempo de transição (1958-

1986)”

12h30 Pausa para almoço

Tarde

14h00

2º Painel: LIVROS, EDIÇÃO

3º Painel: VER, OUVIR

Débora Dias. “A Imprensa da Universidade de Coimbra nos circuitos do livro e como espaço de formação: de estabelecimento modelar’ (Salazar) à sua extinção (1934)

Manuel Deniz Silva. “As músicas do rés- do-chão: sobre os consumos culturais da pequena burguesia urbana na Lisboa da primeira metade do século XX”

Nuno Medeiros. “Editar livros para o grande consumo no Portugal contempo- râneo: a editora Romano Torres”

Emanuel Cameira. “A acção da revista &etc no Portugal de inícios da década de

Paulo Cunha. “Cultura cinematográfica em Portugal (1940/1950)

André Rui Graça. “A cultura cinemato r - fica em Portugal na segunda metade do século XX”

1970

16h00 Pausa para café

cultura c inemato r - fica em Portugal na segunda metade do século XX” 1970 ”
cultura c inemato r - fica em Portugal na segunda metade do século XX” 1970 ”
cultura c inemato r - fica em Portugal na segunda metade do século XX” 1970 ”
cultura c inemato r - fica em Portugal na segunda metade do século XX” 1970 ”
cultura c inemato r - fica em Portugal na segunda metade do século XX” 1970 ”

História da Cultura em Portugal no Século XX

Industrialização, massificação, mediações

16h30

4º Painel: CULTURA, GUERRA E REVOLUÇÃO

5º Painel: GEOGRAFIA DAS REPRESENTAÇÕES

Sílvia Correia. “A literatura da I Guerra Mundial face à metanarrativa nacional da tra édia”

José Nuno Matos. “Censura vermelha: O Jornal e a greve da imprensa de 1921

Tiago Baptista. “’Lisboa, Crónica Anedó- tica’: uma sinfonia urbana local”

Rui Lopes. “Silvas, bi odes e barretinas: o olhar português sobre outras portugali- dades”

Pedro Marques Gomes. “A imprensa que nasce na revolução e as lutas políticas de

Mariana Liz. “Lisboa e o Cinema na vira- gem do século

1975

Érica Rodrigues. “Portu al revolucionário. A censura televisiva durante o PREC”

SEXTA-FEIRA, 8 DE FEVEREIRO

Manhã

9h30

1º Painel: EDUCAÇÃO, CULTURA, SOCIEDADE

2º Painel: PRODUÇÃO, PROGRAMAÇÃO

Áurea Adão e Maria José Remédios, “A educação das mulheres no Estado Novo:

Leonor Losa. “Trajectórias da implantação do mercado fonográfico em Portugal nas primeiras décadas do século XX”

outras fontes, novos olhares”

Joaquim Pintassilgo, “Educação popular e associativismo”

João Pinto. “A pro ramação musical tele- visiva nos primórdios da RTP (1956-64):

uma visão multidimensional”

Luís Alberto Marques Alves, “Ensino técnico profissional e desenvolvimento”

Jorge Ramos do Ó, “A Universidade Portuguesa e a estrutural tensão entre Ensino e Investi ação”

Luís Trindade. “A pro ramação do quoti- diano: transmissões radiofónicas e televi- sivas

Ricardo Andrade. "Rock português, lem- bram-se?" as indústrias da fonografia, rádio, televisão e imprensa na construção e promoção do “boom” do rock em Portu al de inícios da década de 1980”

12h30 Pausa para almoço

e promoção do “boom” do rock em Portu al de inícios da década de 1980” 12h30
e promoção do “boom” do rock em Portu al de inícios da década de 1980” 12h30
e promoção do “boom” do rock em Portu al de inícios da década de 1980” 12h30
e promoção do “boom” do rock em Portu al de inícios da década de 1980” 12h30
e promoção do “boom” do rock em Portu al de inícios da década de 1980” 12h30

História da Cultura em Portugal no Século XX

Industrialização, massificação, mediações

Tarde

14h00

3º Painel: ESCOLARIZAÇÃO, LITERACIA, AUTO- DIDATISMO

4º Painel: A INDÚSTRIA DA POPULARIDADE

Beatriz Peralta Garcia. “A formação da intelectualidade operária: do fracasso do ensino elementar e profissional ao sucesso autodid ta”

Gonçalo Antunes de Oliveira. “Esta Lisboa que eu amo: vendaval de música e multidão de vedetas. O caso dos reis da rádio Simone de Oliveira e António Calvário

Daniel Melo. “Letra livre no Portu- gal ufanista: das leituras vigiadas à interpelação dos cânones”

Maria Espírito Santo. “Diversidade e siste- ma de estrelato no programa Serões para Trabalhadores na década de 1960 em Portu al”

Sofia Vieira Lopes. À espera de canções: o Festival RTP da Canção e o sistema de estrelato em Portu al na década de 1960”

Pedro Gomes e Matilde Machado. “A Escolarização em Portugal em 1940 e o Plano dos Centenários: Uma análise quanti- tativa

16h00 Pausa para café

16h30

5º Painel: COMUNIDADES E ESPAÇOS

6º Painel: FIGURAS E ILUSTRAÇÕES

Pedro Reis. Os primórdios do teatro na Trofa

Cristina Gouveia. “Bonecos, histórias aos quadradinhos e banda desenhada - é tudo o mesmo?”

Ricardo Marques. “Ilustradores portugue- ses e ilustração na I República portuguesa:

João Pedro Costa. O Círculo Eborense e o osto musical da “classe dominante” na viragem para o século XX

o caso das revistas literárias

João Moreira. “O café Vá-Vá: do cinema novo à política nova (1958-1968)”

Caterina Cucinotta. “A condição da mulher cineasta em Portugal: o caso da figurinista Helena Roque Gameiro

Caterina Cucinotta . “ A condição da mulher cineasta em Portugal: o caso da figurinista Helena
Caterina Cucinotta . “ A condição da mulher cineasta em Portugal: o caso da figurinista Helena
Caterina Cucinotta . “ A condição da mulher cineasta em Portugal: o caso da figurinista Helena
Caterina Cucinotta . “ A condição da mulher cineasta em Portugal: o caso da figurinista Helena
Caterina Cucinotta . “ A condição da mulher cineasta em Portugal: o caso da figurinista Helena

História da Cultura em Portugal no Século XX

Industrialização, massificação, mediações

SÁBADO, 9 DE FEVEREIRO

Manhã

9h30

1º Painel:

O JORNAL, JORNALISMO,

COMUNI-

Painel:

CORPO, SEXUALIDADE E PERFOR-

CAÇÃO

MANCE

Ana Teresa Peixinho. “Literatura e jorna- lismo nos alvores da contemporanei- dade: agentes, géneros e contextos em caminhos cruzados”

Maria João Martins. “Moda, cultura popu- lar e políticas de corpo sob a ditadura Salazarista (1938-1960)

Bruno Marques. “Censura e transgressão:

Júlia Leitão de Barros. “Génese da censura salazarista e pr ticas jornalísticas”

sexo, desejo e política na arte contempo- rânea portuguesa (1968-1974)”

Carla Baptista. “O jornalismo como pr tica

Ana Bigotte Vieira. “Che ou mesmo a assoar-se à bandeira”

produto cultural no século XX (imprensa na I República e Estado Novo)”

e

Filipa Subtil. “Um contributo para a recep- ção dos estudos culturais em Portu al”

Sandra Guerreiro Dias. Performatividade expressiva nos anos 80 em Portu al”

12h30 Pausa para almoço

Tarde

14h00

3º Painel: CULTURA, COLONIALISMO E IMPÉRIO

Painel:

A POLÍTICA DAS IMAGENS

E DOS

SONS

 

Isadora Ataíde. “Reis Ventura, a ideologia do império-colonial no romance popular

Luís M. Santos. “Os concertos sinfónicos e a luta política nos teatros lisboetas nos primeiros anos da República (1910-1917)

João Pedro George. “Colonialismo, censura

oposição ao Estado Novo: a extinção da Sociedade Portuguesa de Escritores em

1965”

e

 

Agnès Pellerin. “Cinéma et propagande :

Rita Luís. “Mapeando o Império Colonial Português na produção televisiva em Portugal (1957-1974)”

dualités de la chanson dans les années 1930 au Portu al”

Isabel Pina. “A propa anda ditatorial portuguesa na imprensa periódica dos anos 1940: crítica, música e ideologia

Nuno Domingos. “Cultura popular portu- uesa e o império”

16h00 Pausa para café

música e ideologia ” Nuno Domingos . “Cultura popular portu - uesa e o império” 16h00
música e ideologia ” Nuno Domingos . “Cultura popular portu - uesa e o império” 16h00
música e ideologia ” Nuno Domingos . “Cultura popular portu - uesa e o império” 16h00
música e ideologia ” Nuno Domingos . “Cultura popular portu - uesa e o império” 16h00
música e ideologia ” Nuno Domingos . “Cultura popular portu - uesa e o império” 16h00

História da Cultura em Portugal no Século XX

Industrialização, massificação, mediações

16h30

5º Painel: REPENSAR A QUESTÃO NACIONAL

6º Painel: NARRATIVAS DA ARTE EM QUESTÃO

Vera Marques Alves. “Modernismo, primi- tivismo e a campanha etnográfica do Secretariado da Propaganda Nacional

Joana Cunha Leal. "Absolutamente modernos? Modos, políticas e represen- tações do campo artístico em Portugal na primeira metade do século XX"

Mariana Pinto dos Santos. “Objectivo:

Rahul Kumar. “A cultura popular do Estado Novo e a cultura popular global:

uma releitura a partir da história do futebol em Portu al”

abstracção. Mais narrativas modernistas ou nuances da master narrative na história da arte em Portu al”

Lígia Afonso. “Lá fora Políticas de repre- sentação nacional no palco da Guerra Fria:

Marcos Cardão. “Madredeus. O espírito do nacionalismo”

o caso de Portugal na Bienal de São Paulo

Marcos Cardão . “ Madredeus. O espírito do nacionalismo” o caso de Portugal na Bienal de
Marcos Cardão . “ Madredeus. O espírito do nacionalismo” o caso de Portugal na Bienal de
Marcos Cardão . “ Madredeus. O espírito do nacionalismo” o caso de Portugal na Bienal de
Marcos Cardão . “ Madredeus. O espírito do nacionalismo” o caso de Portugal na Bienal de
Marcos Cardão . “ Madredeus. O espírito do nacionalismo” o caso de Portugal na Bienal de