Você está na página 1de 3

ESCOLA ESTADUAL MENINO JESUS DE PRAGA

Disciplina: Língua Portuguesa Ensino Fundamental


Prova mensal NOTA: ______
7º ano Data: ____/ ____/ 2018 Profª.: Shirley Miranda
Aluno(a): Turma: Número:

QUESTÃO 1: O humor do texto está no fato de

(A) o príncipe que era sapo ainda comer mosquitos.


(B) a princesa achar que o casamento não vai bem.
(C) o príncipe que era sapo dormir com a luz acesa.
(D) a rainha perguntar como vai o casamento da princesa.

QUESTÃO 2: O uso do ponto de exclamação na fala da princesa – “Ele dorme com a luz acesa!”
– (2o quadrinho), reforça a ideia de

(A) pena. (B) alegria. (C) irritação. (D) satisfação.

QUESTÃO 3: A tirinha que você leu tem, como personagem principal, o menino Charlie Brown.
A expressão de Charlie Brown, no terceiro quadrinho, indica que ele estava

(A) atento. (B) irritado. (C) envergonhado. (D) decepcionado.

QUESTÃO 4: Qual recurso da linguagem foi usado nas falas das personagens?

(A) metáfora (B) sinestesia (C) personificação (D) hipérbole


A BALEIA E O TUBARÃO

Certo dia de outono, a baleia brincava no mar. O tubarão aproximou-se e, com cuidado,
rodeou a baleia para mordê-la de modo fatal. Sinuoso, preparou-se para o bote.
Chegando a uma distância razoável do ouvido da baleia, gritou com voz fina e doce, bem
inadequada para um tubarão:
─ Cara amiga, permita-me brincar com você nesse belo dia! Vamos alegrar-nos juntos!
A baleia olhou desconfiada, pois tubarão e baleia não têm boa vizinhança, nem as mesmas
brincadeiras. Mas, como tinha boa índole, não respondeu e não reagiu. Tão logo o tubarão
conseguiu aproximar-se, mordeu o pescoço da baleia com força. Mas uma crosta de conchas e
corais que se grudara na pele da baleia quebrou os dentes do tubarão. Choroso e sangrando, ele
fugiu com dores atrozes.
A baleia, calmamente, olhou com desdém o ingênuo tubarão em fuga e pensou que os
seres furiosos são sempre pouco atentos.
Raquel Gazolla. Fábulas nuas e cruas. São Paulo: Parábola, 2005

QUESTÃO 5: O fato que dá origem à história é o tubarão

(A) querer brincar com a baleia num belo dia. (B) desejar morder a baleia de modo fatal.
(C) gritar com voz fina e doce. (D) fugir cheio de dores.

QUESTÃO 6: O trecho do texto que mais se aproxima do tema, de sua ideia principal, é

(A) “Vamos alegrar-nos juntos!” (B) “[...] ele fugiu com dores atrozes.”
(C) “Sinuoso, preparou-se para o bote.” (D) “[...] os seres furiosos são sempre pouco atentos.”

QUESTÃO 7: A causa da fuga do tubarão foi

(A) ele se machucar. (B) ele desejar brincar no mar.


(C) a baleia olhá-lo desconfiada. (D) a baleia olhá-lo com desdém.

QUESTÃO 8: No trecho “Choroso e sangrando, ele fugiu com dores atrozes.”, as formas verbais
em destaque estão flexionados, respectivamente, no

(A) Particípio e presente do indicativo. (B) Infinitivo e pretérito imperfeito do indicativo


(C) Gerúndio e futuro do pretérito do indicativo (D) Gerúndio e pretérito perfeito do indicativo.

QUESTÃO 9: No trecho “A baleia olhou desconfiada, pois tubarão e baleia não têm boa
vizinhança [...]”, os termos destacados são classificados sintaticamente como:

(A) Predicado nominal e sujeito desinencial. (B) Sujeito simples e predicado verbal.
(C) Sujeito composto e predicado nominal. (D) Predicado verbal e predicado nominal.

QUESTÃO 10: Analise as proposições abaixo e marque a alternativa INCORRETA:

(A) Na fala do tubarão, observa-se um uso formal da língua, adequado ao objetivo pretendido
pelo animal.
(B) Esse modo de falar é totalmente inaceitável em qualquer situação, porque é linguagem
informal.
(C) O pretérito perfeito do indicativo é o tempo predominante dos verbos utilizados no texto e
assinala ações prontas e acabadas no interior da narrativa.
(D) As palavras “personalidade”, “temperamento” poderiam substituir o vocábulo grifado no trecho
“[...[como tinha boa índole[...]”, sem prejuízo ao significado.
Prova substitutiva

Releia as questões da prova bimestral do 3º bimestre e marque no gabarito as alternativas que


julgar corretas: