Você está na página 1de 2

Ótica da Visão

1) Olho Humano
- Córnea: funciona como lente convergente de grande convergência. Sendo responsável por 2/3 da
capacidade óptica do olho.
- Esclerótica: camada externa, fibrosa, sólida e opaca. Serve para dar a estabilidade mecânica ao olho.
É o “branco do olho”
- Coróide: camada média, rica em vasos sangüíneos. Função de irrigação.
- Retina: camada interna, onde se focaliza a imagem, presença das células sensoriais (cones e
bastonetes).
- Cones e bastonetes: transformam energia luminosa em energia elétrica
- Nervo ótico: escoa a energia elétrica produzida nos cones e bastonetes até o centro da visão (situado
no cérebro)
- Pupila: oríficio central da íris – regula a quantidade de luz que penetra no interior do globo ocular.
- Cristalino: é uma lente gelatinosa convergente que sob a ação dos músculos ciliares, pode alterar a
sua forma, alterando a sua convergência.
- Obs.: * Na retina temos uma imagem real e invertida
* Nosso olho sempre se orienta de modo a formar a imagem sobre uma pequena depressão
existente na retina, nesta depressão encontramos a região de maior sensibilidade à luz (a fóvea) que é
muito rica em cones.
* Bastonetes: visão periférica, visão noturna e não distinguem cores
* Cones: visão central, visão diurna e visão colorida

2) Adaptação Visual: propriedade que o globo ocular tem de se adaptar à luminosidade ambiente. Este
processo é realizado pela íris através de seu oríficio central, a pupila.
Muita luz Æ contração da pupila Pouca luz Æ dilatação da pupila

3) Acomodação Visual: processo que permite que a imagem de objetos diferentemente afastados do olho se
formem sempre sobre a retina. Esse processo é realizado pelo cristalino com o auxílio dos músculos
ciliares. Neste caso, o foco é variável. A zona de acomodação estende-se do ponto remoto até o ponto
próximo
- Ponto remoto: ponto para qual a vista conjuga imagem nítida sem nenhum esforço de acomodação.
Os músculos ciliares estão relaxados e o cristalino assume distância focal. “Ver o máximo sem
forçar”
- Ponto próximo: ponto para o qual a vista conjuga imagem nítida com máximo esforço de
acomodação. Os músculos ciliares estão contraídos e o cristalino assume distância focal mínima.

4) Olho e Máquina Fotográfica


O funcionamento do globo ocular assemelha ao de uma máquina fotográfica. Em ambos a imagem
formada é real, invertida e menor.
Olho Máquina
Controle da entrada de luz Íris Diafragma
Lente Cristalino Objetiva
Captura da imagem Retina Filme

5) Defeitos da Visão
- Miopia: ocorre alongamento do globo ocular. As imagens se formam na frente da retina.
Consequentemente o ponto reomoto do míope está a uma distância finita e não infinita como no olho
normal. A miopia favorece a visão de objetos próximos pois o ponto próximo para o olho míope é
mais próximo do olho do que o normal. A correção é feita com lentes divergentes. O foco imagem da
lente deve coincidir com o ponto remoto do olho míope.
- Hipermetropia: ocorre encurtamento do globo ocular. Por isso, se não houver um esforço, a imagem
se formará depois da retina, ficando assim distorcida. Então, para poder enxergar normalmente, ele
deve diminuir a distância focal do cristalino. A maneira mais usada de ser corrigir é indicando óculos
com lentes convergentes.
- Presbiopia (ou Vista Cansada): defeito comum em pessoas idosas. Ocorre o enrijecimento do
cristalino associado com a perda da elasticidade dos músculos ciliares. Assim a capacidade de
acomodação visual fica comprometida. Há um afastamento do ponto próximo, embora a visão à
distância se conserve normal. Para corrigir o problema, deve-se usar lentes convergentes.

- Astigmatismo: deve-se à falta de esfericidade da córnea. Essa irregularidade faz com as pessoas
astigmáticas vejam os objetos sem nitidez, como se estivessem superpostos com pequena sombra
lateral (“vendo fantasmas”). Correção: lentes cilíndricas

- Estrabismo: incapacidade de se dirigir simultaneamente as retas visuais dos dois olhos para o ponto
visado. Correção: uso de lentes prismáticas, cirurgia ou exercícios de musculatura de sustentação do
globo ocular.

- Daltonismo: defeito pelo qual não se distingue uma ou várias cores. Ele está relacionado com o
sistema de interpretação das cores. O tipo mais comuns naqueles que tem dificuldade de distinguir
entre o verde e o vermelho.

Todos os Direitos Reservados © 2000


NightSpy’s Produções (www.nightfoka.cjb.net)
Criado por Marcelo Siqueira
Não é permitida a alteração do documento.