Você está na página 1de 9

PROGRAMA DE TREINAMENTO M.

CURY

FORMAÇÃO NETWORK SPECIALIST

CARGA HORÁRIA:

200 horas.

OBJETIVOS DO TREINAMENTO:

A Formação Network Specialist traz até o aluno um conjunto de quatro módulos:

 Protocols.
 Cabling.
 TCP/IP.
 Wireless Network.

Estes Módulos preparam o aluno para ter um conhecimento global nas tecnologias de redes mais utilizadas no
momento, além de garantir 100% do programa de certificação da CompTia, com o aprendizado de protocolos, modelo
OSI, Ethernet, cabeamento estruturado, montagem de rack e aparelhos, TCP/IPv.4, TCP/IPv.6 e Wireless.
A Formação Network Specialist contém e prepara integralmente para as provas de certificação internacional da
CompTia com exclusividade: somos o único Centro de Treinamento do Rio de Janeiro que prepara para as certificações
internacionais da CompTia.
A CompTIA é a única Certificação que atesta internacionalmente a capacidade do profissional em Tecnologias de Rede.
A Formação Network Specialist também é parte da Formação CISCO CCNA.
Se você contratar a Formação CISCO CCNA estará também recebendo este Treinamento.
IMPORTANTE: Nesta Formação os alunos utilizam simultaneamente computadores e diversos outros equipamentos,
sendo mais de um aluno por computador e equipamento. Além disso, a Formação possui um conteúdo fortemente
teórico. Este não é um Treinamento totalmente prático.

A QUEM SE DESTINA:

Este Treinamento se destina a profissionais que desejam ter uma formação sólida em Tecnologias de Redes, bom como
aprofundar seu conhecimentos sobre Cabeamento Estruturado, TCP/IP e Wireless.
Ao mesmo tempo, ele é o mais indicado a aluno que deseja ingressar no mercado de TI e Network.

PRÉ-REQUISITOS::

Não há pré-requisitos para este treinamento. O aluno deve apenas ter experiência em Sistemas Operacionais.

PREPARATÓRIO PARA EXAME E CERTIFICAÇÃO:

Esta Formação Integral prepara para a seguinte Certificação:

Certificação CompTIA Network+.


Exame Network+

* Os exames de Certificação não são responsabilidade da M.Cury e poderão ser em outra língua que não o português.
PROGRAMA DE TREINAMENTO M.CURY

CERTIFICAÇÃO GARANTIDA DA M.CURY:

Este Treinamento está coberto pela Promoção Certificação Garantida, onde o aluno
refaz o Treinamento até ser aprovado.

CARACTERÍSTICAS ESPECIAIS E DESTAQUES:

200 horas.
A Formação Network Specialist possui a maior carga horária do mercado.

Formação Exclusiva.
A Formação Network Specialist é a única que prepara para a Certificação Internacional da CompTIA, única Certificação
que atesta internacionalmente a capacidade do profissional em Tecnologias de Rede.

Treinamento Exclusivo.
O Módulo TCP/IP Avançado (com IPv.6) é uma exclusividade da M.Cury.

Equipamentos exclusivos.
Veja o que você terá à sua disposição, com exclusividade, nesta formação:
 Três Racks industriais de 40 Us para montagem
em sala-de-aula.
 Rack fechado e rack aberto.
 2 Racks industriais de tipo Coluna.
 Componentes para o Rack.
 Bandejas deslizantes para teclado e monitor.
 Patch Panels.
 Passadores de diversos modelos.
 Calha de Tomadas para Rack.
 Tampas de diversos tipos Para acabamento do
Rack.
 Tomadas de superfície.
 Tomadas de diversos tipos.
 Conectores RJ-45.
 Conectores Jack.
 Capas para conectores.
 Cabos e Patch Cords.
 Switchs conevencionais.
 Switches Super Stack 3 COM.
 Switches CISCO.
 Switches Gigabit.
 Placas de Rede 100 mbps.
 Placas de Rede Gigabit.
 Diversos Equipamentos Wireless.
 Antenas Wireless.
 Camera IP com som, FTP, WWW e Detecção
de Movimento.
 Camera IP Wireless 2.4 GHz com som, FTP,
WWW e Detecção de Movimento.
 Piso elevado em aço.
 Diversos conectores VoIP.
 Switches Gerenciáveis com V-Lan, QOS, Trunk,
Port Mirroring e ACL e Controle de Banda por
porta.
 Print Server Impressoras.
 USB Ethernet.
 Print Server Wireless.
 Placa PCMCIA.
 Router Access Point Linksys CISCO de 280
mbps e tecnologia MIMO.
 Router Access Point Linksys CISCO WAP
802.11B.
PROGRAMA DE TREINAMENTO M.CURY

 Router Access Point D-Link 802.11G.


 TrendNet Wi-Fi Detector 2.4 GHz.
 Laboratório com 12 Servidores Wireless com
placas PCI.
 Placas Wireless USB.
 Antena Aquarium Omni 2.4 GHz 8 DBi.
 Antena Pluton PTX 18 Direcionais 2.4 GHz 18
DBi
 Antena Grade Aquarium Direcionais 2.4 GHz 24
DBi.
 Antena Omni 2.4 GHz Indoor 5 DBi.
 Antena Setorial 60 graus 12 DBi 2.4GHz.
 Antena Painel 2.4 GHz 5 DBi.
 Cabos Pig Tail.
 Centelhador
 Apple iPad.
 Tablet PC.

Promoção Certificação Garantida.


Após finalizar seu treinamento, você irá realizar sua prova. Realizando sua prova
em um prazo máximo de 12 meses após concluído o treinamento, e caso não seja
aprovado, você ganha o direito de realizar o treinamento todo novamente, para
reforçar seu conteúdo e treino em simulados para a prova. Este segundo
treinamento é gratuito, e o aluno poderá fazê-lo no mesmo horário que tiver
realizado seu primeiro treinamento, apenas dispensando o material didático e
certificado.
O aluno refaz sempre o Treinamento cada vez que for reprovado. Até passar.
É assim, simples, sem complicação. A M. Cury não vai sossegar enquanto você não
for certificado.
Pioneirismo.
A M.Cury foi a primeira Empresa de Treinamento a fornecer o Treinamento de IPv.6, em 2006.

Certificado de Conclusão de Treinamento.


O aluno recebe o Certificado de Conclusão de Treinamento ao finalizar o Treinamento.

PROGRAMA DETALHADO:

MODULO PROTOCOLS Anel - Visão geral


Totalmente conectada - Parcialmente conectada
1 - INTRODUÇÃO Point to Point
O conceito de rede de computadores. Point to Multipoint
Benefícios de uma rede na empresa. Híbrida
Classificação de Redes: LAN, WAN, diferenças e operação. Considerações sobre segurança na topologia.
Arquitetura de redes x Topologia de Redes Componentes básicos de uma Rede
Redes ponto-a-ponto - Visão geral Transmissão de dados
Redes Cliente / Servidor - Visão geral Série x Paralela
Topologias de rede. Comunicação serial e suas velocidades utilizadas.
Linear / Barramento - Visão geral . Comunicação serial Assíncrona.
Estrela - Visão geral . Comunicação serial Síncrona.
PROGRAMA DE TREINAMENTO M.CURY

Frame Relay
2 - PROTOCOLOS Fundamentos e propriedades - Visão geral.
Conceito ATM
Funcionamento Fundamentos e propriedades - Visão geral.
Modelo OSI
Funcionamento de cada camada do Modelo OSI e 5 – PLC
funcionalidades Histórico da Tecnologia
Comunicação entre as Camadas Funcionamento
Encapsulamento Vantagens e Desvantagens
Modelo TCP/IP comparado ao Modelo OSI Serviços
Padrão IEEE-802 Equipamentos
IEEE 802.3 - Ethernet Implementando PLC no mundo
IEEE 802.5 - Token Ring
Controle de Acesso ao Meio - MAC 6 - EQUIPAMENTOS DE REDES
O Endereço MAC de rede. Repetidores
NDIS - Vários protocolos para uma única placa de rede. Funcionamento
IP HUBS
Apple Talk Funcionamento
IPX/SPX - Fundamentos Classificação: Passivo e Ativo
O NetBEUI e a Rede Microsoft. Inteligente
Redes Comutadas x Não Comutadas Empilhável
Redes Orientadas x Não orientadas Porta Cross-over
Categorização das tecnologias WAN e propriedades Regras de Segmentação (Cascateamento)
. X.25 Pontes
. Frame Relay Funcionamento
. ATM Switches
. Linha Privativa Problemas de tempestade de broadcast.
. PPP - Conexões Dial UP Funcionamento
. ISDN Vantagens em relação ao hub.
. T1 / E1 Cascateamento
. T3 / E3 VLAN
. OC-x Spanning Tree
. SONET Trunking
. MPLS Port Mirroring
. POTS Autenticação por porta.
. PSTN 802.3af - PoE - Power over Ethernet
. RAS Conversores de mídia
. ICA Conversores de mídia
. Modem Modem
. ADSL Funcionamento básico de um modem.
. SDSL Modem analógico.
. VDSL Modem digital.
. MPLS Interface modem – DTE.
. ISDN BRI NIC
. ISDN PRI Wireless access point
. PLC - Power Line Communications Basic router
Propriedades WAN
Circuit switch 7 – EQUIPAMENTOS DE REDES ESPECIAIS
Packet switch Basic firewall
Velocidade Basic DHCP server
Meio de Transmissão Multilayer switch
Distância Content switch
Load balance
3 - Arquitetura de Redes Locais DNS Server
Fundamentos Bandwidth shaper
802.2 – LLC CSU/DSU
802.3 – MAC DSLAM
Quadro Ethernet
Propriedades 8 - ROTEADORES, VISÃO GERAL.
CSMA/CD Fundamentos
Broadcast Protocolos de roteamento Internos e Externos - Visão geral
Colisão RIP, OSPF, EIGRP, BGP
Agregando Links Características
Velocidade Configuração de Roteamento
Distância Gateway
Placas de rede ISA e PCI Tabelas de Roteamento
Camada Física - Codificação de dados
Padrões de Cabeamento Ethernet 9 - SERVIDORES.
Auto-Negociação. Tipos de Servidores.
Topologias Servidores especializados.
. Linear O hardware do Servidor.
. Estrela Backup X Redundância - RAID.
Token Ring RAID-0
Fundamentos, Topologia e Cabeamento - Visão geral. RAID-1
FDDI RAID-5
Fundamentos, Topologia e Cabeamento - Visão geral.
Wi-Fi 10 - SEGURANÇA DE REDES
Fundamentos, Topologia e Propriedades - Visão Geral Segurança física
Sistemas de prevenção
4 -Arquitetura de Redes de Longa Distância Políticas de segurança
X.25 Antivírus
Fundamentos e propriedades - Visão geral. Firewall
PROGRAMA DE TREINAMENTO M.CURY

DMZ 15 - INTRODUÇÃO A REDES SEM FIO - WIRELESS, IEEE


Proxy 802.11.
Network Monitor. Histórico
IDS / IPS Fundamentos
VPN concentrator Vantagens e Desvantagens
Tipos de redes e Tecnologias
11 - DESEMPENHO IEEE 802.11
Fundamentos Padrões
Balanceamento de Carga Funcionamento
Alta disponibilidade Equipamentos
Problemas comuns e soluções
Problemas Físicos 16 - CABEAMENTO ESTRUTURADO
. Cross talk Normas e Procedimentos
. Near End crosstalk Cabeamento Vertical e Horizontal
.Atenuação Patch Panels
. Colisão Planejamento
. Diferença de Impedância (ECHO) Projeto
. Interferência Documentação
Problemas Lógicos Verificando a instalação e terminação do cabeamento
. Velocidade da porta
. Duplex da porta 17 - PROJETO DE REDES
. VLAN incorreta Exemplo de múltiplas redes.
. Endereço IP incorreto Configurando uma placa de rede e o TCP/IP.
. Gateway incorreto Conexões Lap-Link.
. DNS incorreto Impressão na Rede.
. Sub-rede incorreta Realizando FTP.
Aplicativos de monitoração de rede Comandos de FTP.
Logs do sistema e eventos Introdução à rede com Windows 2003 Server.
Introdução às redes com Linux.
PARTE II - CABEAMENTO ESTRUTURADO Permissão de compartilhamento de diretórios e impressora.

12 - CABEAMENTO 18 - DOCUMENTAÇÃO DE PROJETO.


REDE LINEAR / BARRAMENTO Como elaborar uma documentação de projeto.
O sinal na rede em barra Descrevendo o ambiente a ser modificado.
Ruído e Atenuação Descrevendo as alterações no ambiente.
Tipo de Transmissão - Half Duplex Esquematização do cabeamento
O hardware da rede em barra Diagramas de rede físicos e lógicos
Cabo Coaxial Descrevendo a rede.
. Fino - 10Base2 Regulamentação
. Grosso - 10Base5
Transceiver - 10base5 19 - NORMAS TÉCNICAS NO BRASIL – Visão geral.
Conectores T, BNC, Terminadores. Onde estudar sobre normas técnicas no Brasil.
Instrumentos
REDE ESTRELA 20 - CERTIFICAÇÃO DA REDE.
O sinal na rede Estrela. Certificação de redes.
O hardware da rede Estrela. Fundamentos.
Cabo par-trançado UTP / STP Equipamentos utilizados.
Categorias de cabos Testador de cabo.
Conectores RJ-45 Certificadores.
Tomadas (RJ-45 fêmea) TDR.
Patch panels OTDR.
A diferença entre Patch Panels e Hubs Multímetro
Instrumentação Normas.
Descascador de cabo par-trançado Parâmetros de teste.
Alicate de crimpagem par-trançado Atenuação.
Punch Down Diferença de fase.
Tipos de Conectores Eco.
NEXT.
13 - IMPLEMENTANDO O CABEAMENTO. FEXT.
Códigos de cores - T568A e T568B ELFEXT.
Cabos cross-over Power Sum.
Patch Cords
Crimpando cabos par-trançado 21 - ATERRAMENTO.
Crimpando tomadas de parede Motivação.
Identificação e diferenciação dos diferentes padrões de cabos Fundamentos.
. Straight X cross-over Norma.
. Rollover Como fazer?
. Loopback
Crimpando Patch Panels MODULO TCP/IP
Identificando os cabos
Criando junção de cabos 1 - INTRODUÇÃO E ARQUITETURA
Testando o cabeamento e solucionando problemas na rede O que é o TCP/IP
Estrela Funções do TCP/IP
Padrões de protocolos abertos e fechados
14 - INTRODUÇÃO À FIBRA ÓPTICA Modelos de referência
Fundamentos As camadas do Modelo OSI
Fibra Óptica multímodo. Importância da divisão em camadas no modelo OSI
Fibra Óptica monomodo. Os principais protocolos em relação às camadas do Modelo OSI
Ângulo Crítico. Descrição do propósito e operação dos modelos OSI e TCP/IP
Redes usando Fibra Óptica Protocolos NETBEUI, IPX/SPX e Apple Talk
Conectores Protocolos roteáveis e protocolos não-roteáveis
Os aspectos físicos de uma rede
PROGRAMA DE TREINAMENTO M.CURY

Sinalização em transmissão de rede Vantagens do roteamento por software e por hardware


Transmissão analógica Decisão para encaminhamento dos pacotes
Onda, amplitude, freqüência e fase Função de comutação e a função de determinação de caminho
Modulação, modulação por amplitude, por freqüência e por fase O endereçamento CIDR
Transmissão digital A tabela de roteamento
Comutação por circuito e comutação por pacotes Roteamento estático e roteamento dinâmico
BASEBAND e BROADBAND A rota padrão (default gateway)
Conhecendo os comitês políticos: EIA/TIA, IEEE, IETF O que são protocolos de roteamento
Os padrões do IEEE O que são protocolos de roteamento interno e externo
Rede Ethernet Protocolos de roteamento Classful X Classless
Placa de rede Os protocolos de roteamento Distance Vector e Link State
Convergência
2 - O surgimento da Internet e do TCP/IP Como funciona um protocolo de roteamento Distance Vector
A história da Internet Os loops de roteamento
A ARPANET A contagem até o infinito
MILNET E NSFNET O algoritmo Split Horizon
História da Internet no Brasil O contador holdown
Governança da Internet O protocolo RIP
O ICANN As principais características do protocolo RIP
O IANA Como funciona o protocolo RIP
O IETF As versões do RIP
O ISOC O protocolo de roteamento BGP
As RIRs Como funciona o algoritmo de Link-State
As RFCs Características Link-State: consumo de memória e banda
O protocolo de roteamento OSPF
3 - O MODELO TCP/IP IS-IS
Apresentação do Modelo TCP/IP O protocolo de roteamento EIGRP
Comparando o modelo OSI com o Modelo TCP/IP O que são sistemas autônomos
TCP/IP, uma pilha de protocolos
Funções de cada camada do Modelo TCP/IP 7 - A CAMADA DE TRANSPORTE DO TCP/IP
Datagrama IP O que é a camada de Transporte
Multiplexação e demultiplexação do datagrama IP Os protocolos da camada de transporte
Transferência de dados orientada à conexão e não-orientada
4 - A CAMADA DE INTERFACE COM A REDE DO TCP/IP Transporte confiável e transporte não confiável
O padrão IEEE 802 e os seus suplementos As diferenças entre TCP e UDP
Endereço físico (MAC Address) O protocolo UDP
O quadro Ethernet . A RFC 0768
ARP . Os principais serviços que usam o protocolo UDP
ARP cache . O segmento UDP
O comando “arp” O protocolo TCP
RARP . A RFC 0793
ATMARP .As fases de um serviço orientado à conexão
INARP . Os parâmetros de QoS no TCP
O formato do quadro ARP/RARP . O método de confirmação de entrega no TCP
. O Handshake em 3 Vias no TCP
5 - A CAMADA DE INTERNET DO TCP/IP . O método de janela deslizante (Sliding Window) no TCP
A camada de Internet . Os estados de conexão
O protocolo IPv4 . Os estados TCP numa estação cliente
. O esquema de endereçamento do IPv4 . Os estados TCP no servidor
. Endereço de rede, Broadcast e endereços destinados a hosts . O fechamento de uma conexão TCP
. Como solicitar endereços IP no mundo e no Brasil . O reset de uma conexão TCP
. As faixas de IP reservadas . O tamanho máximo de um segmento (MMS)
. Benefícios de usar endereçamento IP público e privado . O controle de fluxo
. Classes de endereços no IPv4 . O congestionamento
. A máscara de rede . O método de janelas deslizantes do TCP
. A máscara padrão de cada classe de rede . O algoritmo Slow Start
. Conversão de binário para decimal e vice-versa . Os campos do cabeçalho TCP
. A divisão de redes em sub-redes . As portas
. Desenhando uma rede utilizando VLSM . As principais portas usadas por serviços e protocolos TCP/IP
. As vantagens em segmentar uma rede . O arquivo services no Windows e Linux
. Sumarização . Os sockets na camada de transporte do TCP/IP
O sniffer
O TCPDUMP 8 - A CAMADA DE APLICAÇÃO DO TCP/IP
O Ethereal A camada de Aplicação
O Microsoft Network Monitor Os principais protocolos da camada de aplicação
O protocolo ICMP Os processos nos sistemas operacionais
Tipos de mensagem ICMP e seus respectivos números Os processos interativos e processos não-interativos
O TTL Os processos e a arquitetura cliente-servidor
O formato do quadro ICMP O funcionamento do telnet
O PING Os comandos do telnet no Windows
O TRACERT/TRACEROUTE Os comandos do telnet no Linux
O MTR O SSH
As mensagens ICMP O aplicativo PUTTY
O protocolo IGMP O RDP
A RFC 1112 O RAS
Tráfego unicast, multicast e broadcast O VNC
Funcionamento do protocolo IGMP O NFS
O datagrama IGMP O NTP
O IPSEC Verificando funcionalidade da rede através de comandos
específicos
6 - ROTEAMENTO . Traceroute
O que é roteamento . Ipconfig
PROGRAMA DE TREINAMENTO M.CURY

. fconfig O endereço eletrônico


. Ping A arquitetura do sistema de correio eletrônico
. Arp ping Os agentes no sistema de correio eletrônico
. Arp Como funciona o correio eletrônico
. Nslookup O SMTP
. Hostname O cabeçalho de uma mensagem enviada
. Dig Os comandos do SMTP
. Mtr Envio de uma mensagem usando telnet na porta 25
. Route O que é o POP
. Nbtstat O cabeçalho de uma mensagem recebida
. Netstat Os comandos do POP
Receber uma mensagem usando o telnet na porta 80
O MIME
9 - O FTP POP3
O protocolo FTP IMAP4
O funcionamento do FTP
Os comandos do FTP 15 - O NAT
Os códigos das respostas aos comandos do FTP O que é o NAT
O cliente FTP por linha de comandos no Windows O funcionamento do NAT
O FTP anônimo O que é o PAT
Como ocorre a conexão FTP Os benefícios do NAT
O FTP passivo O SNAT
Como ocorre a conexão no FTP passivo
O funcionamento do TFTP 16 - O PROXY
O SFTP O que é um servidor de Proxy
Os benefícios do uso de servidor de Proxy na rede
10 - O HTTP O Proxy Transparente
O HTTP
O funcionamento a conexão HTTP 17 - SEGURANÇA IP
As mensagens HTTP O portscan
HTTPS O funcionamento do NMAP
O anti-portscan
11 - O SISTEMA DNS O IDS
O que é o DNS O IPS
O arquivo /etc/hosts O Snort
O surgimento do DNS O firewall
As RFCs 1034/1035 As funcionalidades de um firewall
O BIND e ISC O filtro de pacotes
Características do DNS Os principais filtros de pacotes
As TLDs. As gTLDs e as ccTLDs Arquivo de regras num filtro de pacotes (IPTables ou IPFW)
As DPNs no Brasil O MRTG
As regras sintáticas de um nome DNS A ferramenta Nessus
Como funciona a tradução de nomes O que é um honeypot
Os servidores-raíz na Internet
O arquivo com o nome dos servidores raízes 18 - A VPN
A ORSN - Rede de Servidores-raiz da Europa O que é uma VPN
Servidores mestre e escravo Os benefícios e regras do uso de uma VPN
O cache de DNS Apresentar e Os protocolos PPTP e L2TP
O daemon named
O arquivo de inicialização named.boot do BIND 19 - VoIP
O arquivo da zona direta /etc/named/domínio.zone Fundamentos
O arquivo da zona reversa /etc/named/domínio.rev O SIP
Como se configura o cliente DNS no Windows O RTP
O arquivo /etc/resolv.conf No Unix/Linux
Os comandos do nslookup 20 - O IPv6
O comando dig O que é o IPv6
Como se registra um domínio no Brasil As principais mudanças do IPv6 em relação ao IPv4
O endereçamento IPv6
12 - O DHCP Os cálculos com IPv6
A RFC 2131 A relação do endereço IPv6 com o endereço IPv4
O funcionamento do DHCP O roteamento IPv6
As mensagens trocadas entre um cliente DHCP e um servidor Tecnologias: Teredo
DHCP Roteamento e encapsulamento IPV.6 para IPV4
O endereço APIPA Usando IPv6 em conjunção ao IPv4
Protocolos de apoio ao IPv6
13 - O SNMP
O SNMP MODULO WIRELESS
A RFC 1157
As mensagens trocadas entre um agente SNMP e um servidor PARTE I - WIRELESS
SNMP
As MIBs 1 – INTRODUÇÃO
A árvore de MIBs Introdução a redes Wireless
OID (Object Identifier) Histórico das transmissões sem fio
RMON (Remote Network Monitoring) Diferenças entre sinais analógicos e digitais
O funcionamento do SNMP Mídias de redes
As versões de SNMP: SNMPv1 e SNMPv2 Tecnologias Wireless
Os problemas de segurança destas versões Tipos de sistemas de transmissão sem fio
O SNMPv3 Componentes e tecnologias
Vantagens e desvantagens de uma rede Wireless
14 - O CORREIO ELETRÔNICO O mercado de redes Wireless
O que é um sistema de correio eletrônico Padrões wireless: IEEE WI-FI, ITU/FCC
A anatomia de uma mensagem de correio eletrônico
PROGRAMA DE TREINAMENTO M.CURY

2 – TIPOS DE REDES SEM FIO AP


Redes sem fio de longa distância (WWANs) IBSS
Sistemas 2G – GSM, CCPD e CDMA DS
Redes sem fio metropolitanas (WMANs) ESS
Ondas de rádio e infravermelho Portal Lógico
WiMAX, WIBRO, WLL, MMDS, LMDS Funcionamento dos Dispositivos
IEEE 802.16, 802.16a, 802.16d e 802.16e
Satélite 8 – PONTOS DE ACESSO
Redes sem fio locais (WLANs) Conexão de Pontos de Acesso
Ondas de rádio Configuração básica
Padrão 802.11, 802.11a e 802.11b Configuração de portas Ethernet e Wireless
Redes sem fio pessoais (WPANs) Configuração de serviços
Bluetooth e infravermelho Configurando encriptação
Padrão 802.15 Configurando canais e frequencia
Padrão Zigbee Instalação
Localização
3 – TECNOLOGIAS DE TRANSMISSÃO WIRELESS Verificando Instalação
Ondas eletromagnéticas Identificando e corrigindo erros na instalação
Sinais
Freqüências e Modulação 9 – PONTES/WDS
Técnicas de modulação Conexão com pontes
O espectro eletromagnético Configuração básica
O espectro não licenciado Configuração de pontes Wireless para Ethernet
Spread Spectrum (SS) Configuração de Serviços
Direct Sequence Spread Spectrum (DSSS) Conexão com WDS
Frequency Hoppng Spread Spectrum (FHSS)
Orthogonal Frequency Division Multiplexing (OFDM) 10 – ANTENAS
Dynamic Rate Shifting Antenas
Múltiplos acessos e largura de banda Largura de feixe
Técnicas de múltiplo acesso (FDMA, TDMA, CDMA) Diagrama de Irradiação
Propagação de ondas de rádio Antenas omnidirecionais
Princípios de radiofreqüência Antenas isotrópicas
Site Survey Antenas Dipolo
Tabela de Atenuação de sinais Antenas direcionais
Instalação de antenas
4 – TOPOLOGIAS WIRELESS Unidade de medida miliwatt
Componentes Unidade de medida decibel
Topologias WLAN Força e qualidade do sinal
Planejamento e Design Polarização
Topologias com Ponte Rejeição à polarização cruzada
Topologias básicas Cabos e acessórios
Topologia Ad-Hoc
Topologia Infra-estrutura 11 – SISTEMAS OPERACIONAIS E A REDE 802.11
Modo Managed S.O com suporte (Windows XP, Windows 2003 e Linux)
Modo Master Instalando drivers de rede nos clientes
Redes Mesh Configurando o sistema operacional do cliente
Redes Wi-Fi Ingresso do cliente em uma Rede 802.11
VLAN, QoS e Proxy
12 – DESIGN, PROJETO E PREPARAÇÃO DO LOCAL
5 – PADRÕES 802.11(A, B e G) E PLACAS DE REDE Medição de Sinal
Padrões IEEE 802 X OSI Perda por Espaço Livre (Free Space Loss) e Fresnel Zone
Redes 802.11 a/b/g/n Tipos e Características das Antenas
. Velocidade Topologias Lógicas e Distribuição de Canais
. Alcance Infra-estrutura existente
. Canais Aplicações desejadas e possíveis
. Frequencia Projeto WLAN
WMM Projeto em uma nova construção
Camada MAC 802.11 Documentação do projeto
Camadas físicas Implementando o projeto
Adaptadores para clientes (USB e PCMCIA) Instalando um roteador e gateway
Placas de rede compatíveis (PCI, USB e PCMCIA) Configurando o gateway
Utilitários para clientes sem fio Configurando a placa wireless
Monitoração e resolução de problemas Instalando placas USB

6 – FUNCIONAMENTO DE UMA REDE 802.11 13 – NOVAS TECNOLOGIAS


Fase de Avaliação Wireless Ultra-Wideband
Fase de Autenticação VoIP e voz sobre WLANs
Fase de Associação Wireless móvel
Movimentação em uma ESS 802.11M
Tipos Móveis Tecnologia MIMO - Multiple Input Multiple Output
Roaming Câmeras IP Wireless
CSMA/CA Empresas e certificações Wireless
DFWMAC
DCF 14 – WIRELESS MÓVEL
PCF Introdução às Redes Celulares
Formato do quadro 802.11 Características dos sistemas 1G, 2G, 2,5G e 3G
Quadro de Beacon
Fragmentação de Pacotes PARTE II - SEGURANÇA DE REDES
Transmissão Unicast e Broadcast/Multicast
7 - DISPOSITIVOS WIRELESS 15 – MECANISMOS DE SEGURANÇA
STA Fundamentos de segurança
BSS Técnicas básicas de segurança em WLAN
PROGRAMA DE TREINAMENTO M.CURY

Configurando uma segurança básica em WLAN


Segurança Física
Conceitos de Criptografia
Autenticação e Criptografia
. WEP
. WPA
. WPA2
. 802.1X/EAP
. EAP/TLS
. PEAP
. TKIP
. PKI
. Kerberos
. AAA
RADIUS
TACACS+
. Network access control - 802.1x
. CHAP, MS-CHAP
Restringindo acesso local e remoto
Implementando autenticação em WLAN
Implementando Criptografia em redes Wireless
Implementando segurança em serviços de rede Wireless
Firewall
. Camada de aplicação X Camada de Rede
. Stateful X. stateless
. Serviços de Escaneamento
. Filtragem de conteúdo
. Identificação de assinatura
DMZ
Aplicativos Seguros X Inseguros
SSH, HTTPS, SNMPv3, SFTP, SCP
TELNET, HTTP, FTP, RSH, RCP, SNMPv1/2

16 – AMEAÇAS A UMA REDE SEM FIO


Associação Maliciosa
ARP Poising
MAC Spoofing
DoS (Denial of Service)
DDOS (Distributed DoS)
Ataque de reconhecimento
Ataque de acesso
Wardriving
Warchalking
Definição de Vírus, Worms, Smurf, Phishing, Trojans, etc.
Clonagem de Pontos de Acesso

17 – DIAGNÓSTICOS E RESOLUÇÃO DE PROBLEMAS


Introdução
Verificando logs de mensagens no sistema
Ferramentas de diagnóstico
. Packet sniffers
. IDS - Intrusion detection software
. IPS - Intrusion prevention software
. Port scanners
Políticas e procedimentos de segurança
. ACL - Listas de controle de acesso
MAC filtering
IP filtering
. Tunelamento e encriptação
SSL VPN
VPN
L2TP
PPTP
IPSEC
. Acesso Remoto
RAS
RDP
PPPoE
PPP
VNC
ICA

VERSÃO DO PROGRAMA:

Versão deste Programa de Treinamento: 10.X