Você está na página 1de 4

Luanda aos, 11 de setembro de 2018

Divórcio- Comentando sobre a posição do Pr. Paulo Júnior na pregação “O Que Destrói
um Casamento - Paulo Junior (LEGENDADO)”

Graças e paz, amados!


Estou escrevendo este texto para responder ou fechar o assunto que abri (de forma
precipitada) nos áudios que partilhei da pregação do Pr. Paulo Jr. (pregação esta que
recomendo aos amados assistirem) sobre o divórcio, em que a conclusão dele (Pr. Paulo
Jr.) nos leva a entender que o Senhor Jesus não apresenta o “Adultério” como exceção
para divórcio. Que, quem assim interpreta comete um erro “grave”.

Antes de avançar para a minha análise, quero deixar claro que o Pastor Paulo Júnior, é
um pastor que eu tenho uma grande estima e recomendo aos irmãos e o zelo dele pela
Palavra do Senhor é notório diante de todos aqueles que o conhecem. Por isso, espero
que esse meu comentário não leve aos amados a desacreditarem o ministério do amado
Paulo Júnior que muito amo e respeito.

O amado Paulo Júnior faz uma análise do termo “pornéia” no minuto 54 até o minuto
58 da sua pregação (link da pregação no Youtube: https://youtu.be/SZyT1BFCnBs),
termo este que é encontrado em Mateus 19:9 no original grego. Antes de avançar na
análise do termo, quero partilhar o versículo em algumas versões Bíblicas:

• Nova Versão Internacional (NVI):“Eu lhes digo que todo aquele que se divorciar de
sua mulher, exceto por imoralidade sexual, e se casar com outra mulher, estará
cometendo adultério".
• Almeida Corrigida Fiel (ACF): “ Eu vos digo, porém, que qualquer que repudiar sua
mulher, não sendo por causa de fornicação, e casar com outra, comete adultério; e o que
casar com a repudiada também comete adultério.”
Nova Tradução na Linguagem de Hoje (NTLH): “Portanto, eu afirmo a vocês o seguinte: o
homem que mandar a sua esposa embora, a não ser em caso de adultério, se tornará adúltero se
casar com outra mulher.”
• The New Testament in Original Greek: Byzantine Textform2005 (Byz): “λεγω
δε υμιν οτι ος αν απολυση την γυναικα αυτου μη επι πορνεια |Porneia|και
γαμηση αλλην μοιχαται και ο απολελυμενην γαμησας μοιχαται”

Voltando a análise do termo que criou a polémica “pornéia”, vamos ver como o
Dicionário Vine define o termo:

“FORNICAÇÃO
A. Substantivos.

1.pomeia (TTopvcía), “fomicação, prostituição”, é usado acerca dc: (a) o “intercurso


sexual ilícito” (Jo 8.41: At 15.20.29; 2 1.25; 1Co 5.1:6.13,18; 7.3; 2 Co 12.21; Gl 5.19;
Ef 5.3: Cl 3.5; I Ts 4.3: Ap 2.21; 9.21); em Mt 5.32 e 19.9, representa ou inclui 0
adultério; é diferenciado do adultério em Mt 15.19 e Mc 7.21: (b) metaforicamente, fala
da “associação da idolatria pagã com as doutrinas da fé cristã e professadas por seus
adeptos” (Ap 14.8; 17.2.4: 18.3; 19.2); alguns sugerem que este é o sentido em Ap
2.21.! “
O amado Paulo Júnior defende que, “pornéia” não se aplica a casados, porque o termo
faz referência a “fornicação” e não ao “adultério” (porque no grego existe outro termo
para adultério – “μοιχεία”(moicheia). Por isso, o Senhor Jesus não fala para casados,
mas para solteiros/noivos ou candidatos ao casamento, excluindo assim os casados da
conversa que ele estava tendo com os fariseus que o testavam.

Agora vejamos o que o Dicionário Vine diz sobre “moicheia”: “ “moichos” denota aquele “que
tem intercurso ilícito com o cônjuge de outro” (Lc 18.11: 1 Co 6.9: Hb 13.4). Quanto a Tg 4.4. veja mais adiante.! 3. “Moicheia”,
“adultério”, é achado em Mt 15.19; Mc 7.21; Jo 8.3.”

Vejamos também o que Alencar Kuhn diz sobre os dois termos: “Estas palavras Gregas são
traduzidas na TDNT como ADULTÉRIO (μοιχεία) e PROSTITUIÇAO (πορνεία) .
Mas elas são praticamente sinônimas. Referem-se a ‘coisas sexuais ilícitas’. São duas palavras
que se confundem no significado, e se alguém não ‘entende o recado’ numa, entenderá na
outra. A percepção espiritual de ‘erro’ é a mesma em ambas.” 1

Agora quero mostrar o porque descordo da interpretação do amado Paulo Júnior:

1. Na interpretação do amado Paulo Júnior, dá a entender que o Senhor Jesus


“desconversa” durante a sua abordagem, porque nos versículos anteriores ao 9
(Mateus 19:3-8) o Senhor Jesus deixa claro que está falando de pessoas casadas,
e não de candidatos ao casamento (como mostra o amado Paulo Júnior). Quer
nas referências bíblicas apresentadas pelo nosso Senhor, deixa claro que a
questão era para casados (Gênesis 2:24 faz referência ao casamento,
Deuteronómio 24:1). Então, não podemos ignorar os versículos anteriores
porque nos fazem permanecer no contexto;
2. Quanto a questão dos dois termos (porneia e moicheia), o Dicionário Vine nos
mostra com clareza, dois fazem referência a “intercurso sexual ilícito”. E a
tradução mãos plausível para “porneia” é “ relações sexuais ilícitas ou
imoralidade sexual”, porque quer a “fornicação” ou a “prostituição” são relações
sexuais ilícitas. E concordo com o Dicionário Vine quando diz: “em Mt 5.32 e
19.9, representa ou inclui 0 adultério”. E defendo que, falando de adultério é
falar de uma imoralidade sexual, ou seja, imoralidade sexual é um conjunto e
adultério está dentro deste conjunto;
3. Creio que, o Senhor Jesus quando falava aos fariseus não falava em grego, mas
em hebraico (esta é uma suposição minha levando em conta a língua vigente dos
judeus na época que o Senhor esteve na Terra em “pessoa”). Mateus escreveu o
Evangelho em Grego, e o termo adequado para a nossa compreensão é
“imoralidade sexual” ou “porneia”. E não vejo nenhum conflito entre os dois
termos;
4. Levando em conta o texto todo (Mateus 19:2-11), nos leva ao contexto de que a
exceção para “divórcio” apresentada pelo Senhor Jesus é o “adultério” porque a
situação do contexto é para pessoas casadas e não “noivos/solteiros” como
mostra o amado Paulo Júnior;
5. No Antigo Testamento, o Senhor diversas vezes castigou o povo por causa da
idolatria, e quando o Senhor expunha a impiedade do povo, os profetas do
Senhor muitas das vezes falavam num sentido de uma mulher “casada” que se
“prostituiu” (Ezequiel 23). Parafraseando, o povo de Israel diversas vezes esteve
envolvido em “porneia”(já que “porneia” também significa “prostituição” no
original grego), salvo se Israel não tinha “casado” com o Senhor, já que casado
na se prostitui na perspectiva do amado Paulo Júnior. (exagero da minha parte);

1
Link do artigo: http://alencarkuhn.blogspot.com/2015/01/moicheia-e-porneia.html
6. Outro texto que ele (Paulo júnior) usa é 1 Coríntios 7:10-11, este texto não fala
da exceção para o divórcio, mas mostra que os cristãos não convêm divorciar-se.

Para terminar, concordo com o amado Paulo Júnior que o segundo casamento só é
possível no caso da morte de um dos cônjuges. Porque enquanto os dois estiverem
vivos, ou se reconciliem ou esperem um deles morrer (Mt. 19:9; Rm 7:2-3 e 1Co
7:10-11).

Emiliano Massaki

1
Link do artigo: http://alencarkuhn.blogspot.com/2015/01/moicheia-e-porneia.html
1
Link do artigo: http://alencarkuhn.blogspot.com/2015/01/moicheia-e-porneia.html