Você está na página 1de 2

Ministério da Educação

UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ


Câmpus Dois Vizinhos

PLANO DE ENSINO
CURSO Engenharia Florestal MATRIZ 06

FUNDAMENTAÇÃO LEGAL Resolução n° 68/2008 – COEPP

DISCIPLINA/UNIDADE CURRICULAR CÓDIGO PERÍODO CARGA HORÁRIA (horas)


AT AP APS AD APCC Total
Fitogeografia FE34F 4
15 30 45
AT: Atividades Teóricas, AP: Atividades Práticas, APS: Atividades Práticas Supervisionadas, AD: Atividades a Distância,
APCC: Atividades Práticas como Componente Curricular.

PRÉ-REQUISITO Ecologia Florestal – EF33F


EQUIVALÊNCIA Não há.

OBJETIVOS
Capacitar o aluno no reconhecimento dos principais tipos de vegetação natural ou antrópica existentes,
interpretar o efeito das características físicas sobre a vegetação. Capacitar o aluno no reconhecimento dos
principais biomas existentes no estado do Paraná.

EMENTA
Introdução à fitogeografia. Reinos florísticos. Biomas do planeta. Ecossistemas naturais campestres e florestais
do Brasil. Fatores ecológicos integrantes à fitogeografia. Sistema de classificação da vegetação adotado pelo
IBGE e outros autores. Os tipos de vegetação do Paraná.

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO
ITEM EMENTA CONTEÚDO
O que é fitogeografia. Relação com a fitossociologia,
1 Introdução à fitogeografia
florística, biogeografia, zoogeografia.
História dos Reinos Vegetais. Reino Holoártico, Neotrópico,
2 Reinos florísticos
Paleotrópico, Australiano, Capense e Antártico.
Conceito de Bioma. Os principais biomas do planeta. Tundra,
3 Biomas do planeta Taiga, Floresta Temperada, Floresta Tropical, Deserto,
Savana, Campos.
Ecossistemas naturais campestres e Campos naturais, Pantanal, Floresta Atlântica. Floresta
4
florestais do Brasil Amazônica. Cerrado, Caatinga.
Fatores ecológicos integrantes à Clima, solos, geomorfologia, temperatura, pluviosidade,
5
fitogeografia. radiação.
Sistema de classificação da vegetação
6 Von Martius, Veloso, Radam Brasil, IBGE e outros autores.
adotado pelo IBGE e outros autores
Fitogeografia do Paraná. Caracterização das unidades
fitigeográficas: Floresta Ombrófila Densa. Floresta Ombrófila
Densa de terras Baixas. Floresta Ombrófila Densa
Submontana. Floresta Ombrófila Densa Montana. Floresta
Ombrófila Densa Altomontana. Floresta Ombrófila Densa
Aluvial. Floresta Ombrófila Mista. Floresta Ombrófila Mista
7 Os tipos de vegetação do Paraná
Montana. Floresta Ombrófila Mista Aluvial. Floresta
Estacional Semidecidual. Floresta Estacional Semidecidual
Submontana. Floresta Estacional Semidecidual Aluvial.
Estepe. Savana. Formações Pioneiras. Refúgios
Vegetacionais. A modificação da cobertura vegetal do Estado
do Paraná.

PROCEDIMENTOS DE ENSINO
AU LAS TEÓRICAS
As aulas teóricas serão expositivas dialogadas com a utilização de recursos da sala de aula (lousa, slides)
AULAS PRÁTICAS
Nas aulas práticas serão realizadas atividades de reconhecimento das principais formações vegetais do
Paraná: Floresta Ombrófila Mista, Floresta Estacional Semidecidual e Floresta Ombrófila Densa.
REFERÊNCIAS
Referencias Básicas:
IBGE, Manual técnico da vegetação brasileira. 2 ed. Rio de Janeiro: IBGE, 2012.
RIZZINI, C. T. Tratado de Fitogeografia do Brasil. 2 ed. Rio de Janeiro: Âmbito Cultural, 1997.
BRESSAN, D. A. Revista Ciência & Ambiente n. 24: Fitogeografia do sul da América. Santa Maria: UFSM,
2002.
Referências Complementares:
AB’SABER, A. N. Ecossistemas do Brasil. São Paulo: Metalivros, 2006.
ALMEIDA, E. A. B.; CARVALHO, C .J. B. Biogeografia da América do Sul: padrões e processos. São
Paulo: Roca-Brasil, 2011.
COX, C. B.; MOORE, P. D. Biogeografia: uma abordagem ecológica e evolucionária. 7 ed. São Paulo:
LTC, 2009.
ROMARIZ, D. A. Biogeografia: temas e conceitos. 1 ed. São Paulo: Scortecci Editora, 2008
RICKELFS, R. E. A economia da natureza. 6 ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2010.

Assinatura do Professor Assinatura do Coordenador do Curso