Você está na página 1de 3

Universidade Federal Rural do Semi-Árido – UFERSA

Curso de Engenharia Elétrica


Disciplina: Sistemas Digitais

TOCCI, Ronald J. WIDMER, Neal S. MOSS, Gregory L. Sistemas Digitais:


Princípios e aplicações. 11 ed. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2011.

RESUMO DO CAPÍTULO 3

Conceitos e observações importantes: Capítulo 3 – Descrevendo Circuitos Lógicos

 O sistema binário de numeração é perfeito para representar relações lógicas por utilizar
apenas dois dígitos (compatíveis com os dois estados lógicos ALTO e BAIXO).

 Lógica booleana é um método baseado na obra de George Boole que tratava da tomada de
decisões lógicas. O sistema que utiliza símbolos e operadores para descrever operações
lógicas (relação entre as entradas e saídas de um sistema) se chama álgebra booleana. Os
circuitos digitais que utilizados na realização de operações lógicas são chamados portas
lógicas.

 Uma tabela-verdade é uma técnica para descrever a relação entre entrada e saída de um
circuito lógico. Nela, são consideradas todas as possibilidades de entradas.

 Operações lógicas:
 OR [+] [“ou”]: A saída é 1 se uma ou mais entradas são 1. A saída é 0 somente se todas as entradas
são 0.

 AND [∙] [“e”]: A saída é 1 somente se todas as entradas são 1. A saída é 0 se uma ou mais entradas
são 0.

 NOT [𝑨
̅ ] [A’] [“não”]: A saída é o inverso da entrada. Somente pode haver uma entrada.

1
 NOR [𝑨 + 𝑩] [“não-ou”] [“not-or”]: Porta OR seguida de porta NOT.
̅̅̅̅̅̅̅̅

 NAND [𝑨 ∙ 𝑩] [“não-e”] [“not-and”]: Porta AND seguida de porta NOT.


̅̅̅̅̅̅

[∙] [+]
 Ordem de realização das operações: Parênteses → termos simples → AND → OR (similar à
álgebra convencional. Se houver uma expressão barrada: operações indicadas pela expressão →
inversão do resultado.
 Análise por tabela-verdade: Indica-se o uso de uma coluna para cada “nó” (saída), por fins de
redução de erros e de verificação posterior
 Um circuito lógico pode ser elaborado a partir de uma expressão lógica e vice-versa.

 Teoremas booleanos: ajudam na simplificação de expressões e circuitos.


𝑥∙0=0 𝑥+0=𝑥
𝑥∙1=𝑥 𝑥+1=1
𝑥∙𝑥 =𝑥 𝑥+𝑥 =𝑥
𝑥 ∙ 𝑥̅ = 0 𝑥 + 𝑥̅ = 1
𝑥+𝑦 =𝑦+𝑥 [propriedade comutativa]
𝑥∙𝑦 =𝑦∙𝑥 [propriedade comutativa]

𝑥 + (𝑦 + 𝑧) = (𝑥 + 𝑦) + 𝑧 = 𝑥 + 𝑦 + 𝑧 [propriedade associativa]
𝑥 ∙ (𝑦 ∙ 𝑧) = (𝑥 ∙ 𝑦) ∙ 𝑧 = 𝑥 ∙ 𝑦 ∙ 𝑧 [propriedade associativa]

𝑥 ∙ (𝑦 + 𝑧) = 𝑥 ∙ 𝑦 + 𝑥 ∙ 𝑧 [propriedade distributiva]
(𝑥 + 𝑦) ∙ (𝑧 + 𝑤) = 𝑥 ∙ 𝑧 + 𝑥 ∙ 𝑤 + 𝑦 ∙ 𝑧 + 𝑦 ∙ 𝑤 [propriedade distributiva]
𝑥+𝑥∙𝑦 =𝑥 [sem equivalência na álgebra convencional]
𝑥 + 𝑥̅ ∙ 𝑦 = 𝑥 + 𝑦 [sem equivalência na álgebra convencional]
𝑥̅ + 𝑥 ∙ 𝑦 = 𝑥̅ + 𝑦 [sem equivalência na álgebra convencional]

 Teoremas de DeMorgan:
̅̅̅̅̅̅̅
𝑥 + 𝑦 = 𝑥̅ ∙ 𝑦̅
̅̅̅̅̅̅
𝑥 ∙ 𝑦 = 𝑥̅ + 𝑦̅
 x e y podem ser quaisquer variáveis ou expressões com várias variáveis.
 Esses teoremas podem ser estendidos para mais de duas variáveis. [ex.: ̅̅̅̅̅̅̅̅̅
x ∙ y ∙ z = x̅ + y̅ + z̅ ]

2
 Qualquer expressão lógica pode ser escrita apenas com portas NAND ou apenas com portas
NOR.

 Existem símbolos lógicos alternativos para as portas lógicas (que possuem entradas
negadas).
 Uma entrada/saída de um símbolo lógico é dita ativa-em-alto quando não possui negação (um
pequeno círculo). Caso possua, diz-se que esta é ativa-em-baixo.
 Recomenda-se que a simbologia adotada faça com que pequenos círculos (not) na saída de uma
porta lógica se encontrem com pequenos círculos na entrada da porta seguinte ou que saídas de
portas sem negação se encontrem com entradas sem negação.

 O tempo necessário para um sistema produzir uma saída apropriada após receber uma
entrada é chamado atraso de propagação. O tempo de mudança de estado BAIXO para
ALTO é o tPLH. O tempo de ALTO para BAIXO é o tPHL.

 HDL são ferramentas utilizadas por profissionais do campo digital para descrever circuitos
que implementam suas ideias. Dentre as linguagens de descrição existentes, destacam-se:
VHDL e AHDL. [linguagem de descrição≠ linguagem de programação]