Você está na página 1de 18

pcimarkpci MDAwMDowMDAwOjAwMDA6MDAwMDowMDAwOmZmZmY6YmIxMjplZGZl:TW9uLCAxNSBBcHIgMjAxOSAwMTo0NTo1NyAtMDMwMA==

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL


INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE PERNAMBUCO
CONCURSO PÚBLICO PARA PROFESSOR DE ENSINO BÁSICO, TÉCNICO E TECNOLÓGICO
EDITAL Nº 26/2012-GR

PROVA ESCRITA PARA O EIXO PROFISSIONAL

CIÊNCIAS DA NATUREZA,
MATEMÁTICA E SUAS
TECNOLOGIAS
- Opções 312 / 320 / 327 -
INFORMAÇÕES AO CANDIDATO
1. Escreva seu nome e número de CPF, de forma legível, nos locais abaixo indicados:

NOME: __________________________________________________________________ Nº. CPF: ___________________

2. Verifique se o EIXO PROFISSIONAL e o CÓDIGO DE OPÇÃO, colocados acima, são os mesmos constantes da sua
FOLHA RESPOSTA. Qualquer divergência, exija do Fiscal de Sala um caderno de prova, cujo EIXO
PROFISSIONAL e o CÓDIGO DE OPÇÃO sejam iguais aos constantes da sua FOLHA RESPOSTA.
3. A FOLHA RESPOSTA tem, obrigatoriamente, de ser assinada. Essa FOLHA RESPOSTA não poderá ser substituída,
portanto, não a rasure nem a amasse.
4. DURAÇÃO DA PROVA: 3 horas, incluindo o tempo para o preenchimento da FOLHA RESPOSTA.
5. Na prova há 40 (quarenta) questões, sendo 10 (dez) questões de Conhecimentos Pedagógicos e 30 (trinta) questões de
Conhecimentos Específicos, apresentadas no formato de múltipla escolha, com cinco alternativas, das quais apenas uma
corresponde à resposta correta.
6. Na FOLHA RESPOSTA, as questões estão representadas pelos seus respectivos números. Preencha, por completo, com
caneta esferográfica (tinta azul ou preta), toda a área correspondente à opção de sua escolha, sem ultrapassar as bordas.
7. Será anulada a questão cuja resposta contiver emenda ou rasura, ou para a qual for assinalada mais de uma opção. Evite
deixar questão sem resposta.
8. Ao receber a ordem do Fiscal de Sala, confira este CADERNO com muita atenção, pois, nenhuma reclamação sobre o
total de questões e/ou falhas na impressão será aceita depois de iniciada a prova.
9. Durante a prova, não será admitida qualquer espécie de consulta ou comunicação entre os candidatos, nem será
permitido o uso de qualquer tipo de equipamento (calculadora, telefone celular, etc.), chapéu, boné, ou similares, e
óculos escuros.
10. A saída da sala só poderá ocorrer depois de decorrida 1 (uma) hora do início da prova. A não observância dessa
exigência acarretará a sua exclusão do concurso.
11. Ao sair da sala, entregue este CADERNO DE PROVA, juntamente com a FOLHA RESPOSTA, ao Fiscal de Sala.
12. Os três últimos candidatos deverão permanecer na sala de prova e somente poderão sair juntos do recinto, após a
aposição em Ata de suas respectivas identificações e assinaturas.

www.pciconcursos.com.br
pcimarkpci MDAwMDowMDAwOjAwMDA6MDAwMDowMDAwOmZmZmY6YmIxMjplZGZl:TW9uLCAxNSBBcHIgMjAxOSAwMTo0NTo1NyAtMDMwMA==

CONHECIMENTOS PEDAGÓGICOS
1. A Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996, apresenta diretrizes
para todas as modalidades e níveis de ensino, disciplinando a educação escolar. Sobre os conhecimentos
profissionais informais adquiridos em experiências extra-escolares, essa Lei possibilita
a) a análise para inclusão sistêmica dos conhecimentos formais e informais nas matrizes curriculares ou
nos componentes curriculares de áreas afins.
b) o reconhecimento e a certificação de conhecimentos adquiridos na educação profissional, tecnológica
ou no trabalho para fins de conclusão de estudos.
c) o reconhecimento dos conhecimentos formais e informais adquiridos em experiências extra-escolares
para promover a contextualização.
d) a observância desses conhecimentos, via análise criteriosa, para isenção de estudos em componentes
curriculares correspondentes.
e) a identificação dos conhecimentos extra-escolares para ressignificação do currículo formal, promovendo
maior relação teoria-prática.
2. A Lei Nº 11.892, de 29 de dezembro de 2008, institui a Rede Federal de Educação Profissional, Científica e
Tecnológica; cria, portanto, os Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia. A partir dessa Lei, é
correto afirmar que os Institutos Federais
a) são equiparados às universidades devido a sua excelência predominante na oferta de educação
tecnológica voltada para formação de tecnólogos nas áreas de engenharia.
b) constituem-se centros de educação preferencialmente tecnológica para atender às demandas produtivas
locais e regionais, investindo em ciência e tecnologia.
c) ao serem equiparados às universidades, tendem à diminuição da oferta de educação profissional em
nível técnico, investindo mais em educação superior tecnológica.
d) ofertarão 50% das suas vagas para educação profissional de nível superior, tendo em vista sua nova
reestrutura organizacional e sistêmica de instituição superior tecnológica.
e) são equiparados às universidades, para efeito das disposições legais que regem a regulação, supervisão e
avaliação das instituições de educação superior.
3. Mais especificamente sobre os Direitos Humanos como princípio de vida que visa contribuir com uma
melhor convivência humana em sociedade, através do respeito às diferenças, a Resolução CNE/CEB Nº 2,
de 30 de janeiro de 2012, determina que os direitos humanos
a) sejam tratados de forma integrada, como princípio norteador, permeando todo currículo do ensino
médio.
b) constituam-se em nova disciplina curricular eletiva em todos os anos do ensino médio.
c) sejam incluídos nos currículos escolares em forma de componente curricular opinativo.
d) sejam propostos e implementados pelo projeto político-pedagógico como área das ciências humanas.
e) constituam-se em conteúdos obrigatórios de Filosofia e Sociologia, com a finalidade de promover a
cidadania.
4. Analisando a Resolução CNE/CEB Nº 2, de 30 de janeiro de 2012, que define as diretrizes curriculares
nacionais para o ensino médio, encontramos uma proposta pedagógica voltada para transformações
humanas e sociais permanentes em prol da construção de um mundo melhor. Com base nesse dispositivo
legal, é correto afirmar que essas diretrizes curriculares propõem
a) uma estruturação curricular sistemática com ênfase na formação propedêutica, ou seja, no acúmulo de
conhecimentos científicos e tecnológicos que mais preparem jovens e adultos para adaptarem-se às
inovações contemporâneas ocasionadas pelo desenvolvimento dos processos produtivos.
b) uma estruturação curricular sistemática, com ênfase na formação profissional de jovens e adultos, a fim
de capacitá-los melhor para o exercício de uma profissão específica, contribuindo, assim, com a
diminuição do desemprego e, consequentemente, favorecendo a formação de uma sociedade brasileira
mais apta a enfrentar as inovações científicas e tecnológicas ocasionadas pelos processos produtivos.
c) uma estruturação curricular sistemática com ênfase na formação intelectual de estudantes para
democratizar os conhecimentos científicos e tecnológicos, contribuindo, assim, com uma formação
humana mais preparada para o exercício da cidadania, combatendo discriminações e preconceitos de
classe, étnicos e outros que acentuam as injustiças sociais.
d) uma estruturação curricular sistemática com ênfase na formação humana integral de sujeitos críticos,
reflexivos, mais humanizados, incluindo a formação profissional, o cultivo do respeito às diferenças
humanas de um modo geral, ao meio ambiente, e a formação de valores éticos que combatam as
discriminações e os preconceitos geradores de desumanizações.
e) uma estruturação curricular sistemática com ênfase na formação intelectual mais ampla de estudantes
do ensino médio, objetivando principalmente a verticalidade de seus estudos em níveis mais elevados
do conhecimento formal, para um melhor enfrentamento da competitividade no mercado de trabalho.

www.pciconcursos.com.br
pcimarkpci MDAwMDowMDAwOjAwMDA6MDAwMDowMDAwOmZmZmY6YmIxMjplZGZl:TW9uLCAxNSBBcHIgMjAxOSAwMTo0NTo1NyAtMDMwMA==

5. Considerando o Decreto Nº 5.840, de 13 de julho de 2006, que instituiu o Programa Nacional de Integração
da Educação Profissional com a Educação Básica na Modalidade de Educação de Jovens e Adultos –
PROEJA, indique a alternativa correta.

a) A finalidade desse programa, além de ampliar a escolarização e profissionalização, consiste, sobretudo,


em desenvolver habilidades e competências necessárias ao empreendedorismo local e regional,
contribuindo para que estudantes concluintes iniciem seu próprio negócio no mundo do trabalho.
b) A finalidade desse programa consiste em ampliar a escolarização de jovens e adultos, sua formação
intelectual e profissional, respeitando os conhecimentos experienciais e profissionais prévios, aliando
formação geral e educação profissional para uma melhor inclusão de jovens e adultos no mundo do
trabalho.
c) A finalidade principal e definidora desse programa consiste, tão somente, em investir na formação
política e intelectual de jovens e adultos trabalhadores, para conquistarem um espaço no competitivo e
excludente mercado de trabalho, compreenderem melhor os seus direitos e, assim, assumirem a
cidadania de forma mais participativa.
d) A finalidade dessa revolucionária intervenção política do Governo Federal consiste em preparar mão de
obra qualificada e pragmática para atender ao mercado de trabalho, bem como profissionalizar jovens e
adultos a partir das demandas locais e regionais do mundo produtivo, com vistas unicamente ao
exercício de uma profissão, independentemente do nível de escolarização.
e) O programa pauta-se no princípio de que o conhecimento sistemático é condição primeira para o
mercado de trabalho, por isso investe na ampliação da formação propedêutica e intelectual, preparando
a classe trabalhadora e social mais ampla, para atuar no mercado de trabalho.

6. “[...] uma teoria do Capital Humano rejuvenescida, com ênfase no privado e no individual, ao invés de no
investimento público, mercantiliza a educação, vendo-a como uma grande estratégia para potencializar a
flexibilidade de trabalho e, consequentemente, para melhorar a competitividade da economia. Nesta visão,
os indivíduos são maximizadores de consumo racionais e acredita-se que a busca pelo interesse pessoal no
mercado de trabalho produzirá resultados desejáveis, econômica e socialmente (p.13)” (apud Maclaren,1997,
p. 27).

Com base na citação apresentada, é correto afirmar que o autor

a) apresenta a importância da teoria do Capital Humano em prol da eficácia das políticas públicas e
transformações socioeconômicas mais igualitárias, possibilitando um desenvolvimento social, cultural e
econômico mais pautado na justiça social, sendo a educação escolar compreendida como fundamental
ao alcance dessa finalidade.
b) apresenta uma teoria do Capital Humano defensora dos ideais socialistas, compreendidos como
indispensáveis ao êxito do cenário capitalista que se antagoniza com ideologias individualistas e
economicistas em prol do desenvolvimento social. Nesse sentido, a educação escolar passa a ser vista
como um dos mecanismos para disseminar valores.
c) traz uma reflexão sobre a lógica da teoria do Capital Humano, que busca, pela via da educação escolar,
dentre outros meios, semear valores conservadores fundamentais ao êxito dos ideais capitalistas que
alimentam, no cenário social mundial, o desenvolvimento do mercado de trabalho nesse sistema
econômico, dificultando intervenções político-educativas opostas a essas ideias.
d) enfatiza a importância da teoria do Capital Humano como defensora das políticas públicas voltadas
para o social, pois ela compreende a preparação profissional integral como fator indispensável à ordem
social e econômica capitalista, capaz de contribuir com a diminuição das desigualdades econômicas e
sociais.
e) demonstra a intenção política da teoria do Capital Humano de enfatizar, via educação escolar, a
importância dos valores neoliberais como fundamentais ao predomínio das intervenções socialistas no
cenário capitalista mundial. Nesse sentido, o neoliberalismo semeia valores humanistas fundamentais à
diminuição das exclusões sociais.

7. “Vistos a partir da perspectiva de um multiculturalismo crítico, os ataques conservadores contra o


multiculturalismo (de ser separatista e etnocêntrico) revelam a compreensão errada dos seus porta-vozes da
cultura branca anglo-americana de que a sociedade norte-americana fundamentalmente constitui relações de
acordo ininterrupto. A visão liberal serve para sublinhar a ideia de que a sociedade norte-americana é
simplesmente um fórum de consenso com diferentes pontos de vista das minorias acrescidas por enxerto.
Nós nos deparamos aqui com uma política de pluralismo que ignora amplamente as ações de poder e
privilégio.” (Maclaren, 1997, p.124)

www.pciconcursos.com.br
pcimarkpci MDAwMDowMDAwOjAwMDA6MDAwMDowMDAwOmZmZmY6YmIxMjplZGZl:TW9uLCAxNSBBcHIgMjAxOSAwMTo0NTo1NyAtMDMwMA==

A partir da citação proposta, é correto afirmar que

a) o multiculturalismo crítico busca o consenso ideopolítico entre os seus ideais transformadores com os
ideais do conservadorismo opressor, pois sua essência defende uma democracia harmoniosa e
consensual de sociedade global, combatendo, assim, o ódio e a violência de qualquer espécie. Nesse
sentido, o consenso político-ideológico passa a ser compreendido como fundamental para uma cultura
de paz.
b) existe um embate político, ideológico e axiológico no cenário socioeconômico mundial, no qual valores
conservadores e opressores buscam, camufladamente, permanecer hegemônicos em prol do status quo,
enquanto outras perspectivas e ideais de um mundo mais humanizado empenham-se por
transformações em prol de mais ampla justiça social, econômica, cultural e ambiental.
c) a visão neoliberal constrói e emite uma crítica contra hegemônica que objetiva contrapor-se ao
conservadorismo cultural mundial, e assim harmonizar-se com os ideais de resistência e transformação
social, econômica e cultural disseminados pelo multiculturalismo crítico para combater,
ideologicamente, qualquer tipo fetichizado de interesse mantenedor da moral opressora.
d) as críticas conservadoras lançadas ao multiculturalismo crítico e de resistência buscam um consenso
político com o mesmo, para colocar em evidência seus interesses e valores sociais que primam pela
defesa das transformações culturais imprescindíveis à construção histórica de um mundo mais humano,
pautado na lógica capitalista, na qual o êxito e o sucesso de cada pessoa só depende do fator individual.
e) o multiculturalismo de resistência objetiva mitificar, fetichizar e mistificar as ideologias neoliberais que
omitem interesses políticos pela manutenção dos privilégios de uma classe social sobre outra. Nesse
sentido, sua finalidade consiste na formação de uma sociedade mundial mais harmoniosa, consensual e
sem cicatrizes ocasionadas pelas lutas sociais em prol da construção de outras formas de organização
social, econômica e cultural.

8. O pensamento de Paulo Freire que expressa sua concepção de educação, de mundo e de ser humano
constituiu-se a partir da sua infância, da sua vida, do que ele viveu, tanto na dimensão pessoal quanto
profissional. Tornou-se um cidadão do mundo pelo reconhecimento da sua contribuição praxiológica para
educação, sendo sua obra considerada um clássico. Partindo do reconhecimento internacional do legado
desse educador, é correto afirmar que o pensamento dele constitui-se em um(a)

a) conjunto de experiências educacionais que, após serem vivenciadas nas mais renomadas universidades
nacionais e internacionais, principalmente no período do exílio, deram forma a uma teoria da educação
cujo objetivo geral consiste em fornecer subsídios a serem aplicados no dia a dia da prática docente no
âmbito da educação escolar.
b) filosófica, sociológica e política configuração de educação escolar, sistemática, de repercussão mundial,
voltada para atender à educação de jovens e adultos, cujo objetivo primordial consiste na politização e
conscientização das pessoas participantes, com vistas à transformação pessoal e social.
c) gigantesco método internacional de alfabetização de adultos que, tendo iniciado na cidade do Recife e,
posteriormente, em Angicos – RN, na década de 60 do século passado, ainda pode ser aplicado sem
adaptações em qualquer lugar do mundo, independentemente das diferenças culturais linguísticas.
d) inovador e revolucionário paradigma de educação formal para ser analisado e socializado através dos
currículos universitários e dos movimentos sociais, com a finalidade de formar profissionais de
qualquer área do conhecimento, com mais ampla formação humana, profissional e visão crítica de
mundo.
e) pedagogia de resistência e teoria crítica da educação cujo conteúdo filosófico, sociológico, ético,
estético, político e pedagógico prima por transformações pessoais, culturais, sociais, econômicas, etc,
em prol da construção histórica e permanente de um mundo mais humanizado.

www.pciconcursos.com.br
pcimarkpci MDAwMDowMDAwOjAwMDA6MDAwMDowMDAwOmZmZmY6YmIxMjplZGZl:TW9uLCAxNSBBcHIgMjAxOSAwMTo0NTo1NyAtMDMwMA==

9. Analisando a complexidade do fenômeno Educação como objeto de estudo da Pedagogia compreendida


como ciência da teoria e da prática dos processos educativos, João Francisco de Souza (2009, p.37), ao nutrir
preocupações epistemológicas sobre Educação, percebe alguns equívocos presentes no imaginário social a
respeito do significado desse fenômeno. Ele ressalta que “a educação quase nunca é compreendida nem
organizada como atividades culturais para o desenvolvimento da cultura”. Assim, considerando a reflexão
desse autor, indique a alternativa correta.

a) A educação ainda não é valorizada como deve ser, e essa desvalorização histórica por parte dos poderes
públicos em muito vem contribuindo com a desvalorização da classe docente. Nesses termos, para a
educação funcionar de maneira mais satisfatória, faz-se necessária, a princípio, a valorização dessa
classe de profissionais, bem como da escola como produtora de conhecimentos.
b) A escola, devido a seu funcionamento sistêmico baseado em currículos a serem cumpridos, calendário,
horas e normas estabelecidas, bem como em leis que precisam ser respeitadas, encontra dificuldades
para promover o desenvolvimento do ser humano e, portanto, não consegue desenvolver-se como
atividade cultural de forma mais salutar.
c) A gestão escolar tem possibilidades de ousar na sua autonomia administrativa e construir, juntamente
com sua comunidade interna e externa, um perfil de escola que atenda às necessidades da sociedade
mais ampla, contribuindo, assim, com a formação de cidadãos e cidadãs mais conscientes dos seus
direitos e deveres no mundo do trabalho e no cenário social mais amplo.
d) A educação precisa ser compreendida, mais amplamente, como um fenômeno social, cultural e
humano presente em toda dimensão da nossa existência pessoal e profissional, pois sua função primeira
consiste em contribuir para um salutar desenvolvimento do ser humano, como ser inconcluso que se
transforma e transforma o mundo.
e) A educação ainda não é prioridade na agenda política dos governos. E esse descaso impossibilita o
êxito que a educação necessita alcançar e que consiste em melhor atender à classe social menos
favorecida. Essa ausência de prioridade governamental alimenta processos de exclusão social, pois a
educação passa a ter dificuldades para cumprir seu papel de transmitir conhecimentos.

10. Em seu livro dialógico “Medo e ousadia, o cotidiano do professor”, Paulo Freire (2003, p.25) afirma que
“além de um ato de conhecimento, a educação é também um ato político. É por isso que não há pedagogia
neutra.” Partindo dessa reflexão, é correto afirmar que, para Paulo Freire, a educação:

a) não escapa das estratégias governamentais, constituindo-se em um dos instrumentos para alcance de
interesses político-partidários.
b) tem uma dimensão política, metodológica, técnica, axiológica, gnosiológica, constituindo-se assim em
um ato de conhecimento em prol das mudanças sociais.
c) tem uma natureza política em todas as suas dimensões constituintes. Por isso, ela poderá ser libertadora
ou conservadora do status quo.
d) não tem como funcionar sem as interferências governamentais, pois, de certa forma, ela depende dessas
intervenções para se manter.
e) sempre receberá influências políticas dos grupos partidários que estão no poder, pois eles a utilizam
para atingirem suas estratégias políticas.

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS
11. Através da análise dimensional, determine em que unidade deverá ser medida, no SI, a constante C, para
que X seja medida em joules, sendo s o comprimento, m a massa, v a velocidade e t o tempo.

s.m.v
X =C
t3
a) MLT
b) MLT0
c) ML0T³
d) M0 L0 T³
e) M0 L0 T²

www.pciconcursos.com.br
pcimarkpci MDAwMDowMDAwOjAwMDA6MDAwMDowMDAwOmZmZmY6YmIxMjplZGZl:TW9uLCAxNSBBcHIgMjAxOSAwMTo0NTo1NyAtMDMwMA==

12. As narrações de jogos de futebol são exemplos de situações ricas em violações das leis da natureza. Numa
dessas narrações, destaca-se a fala de um narrador durante uma partida de futebol. Diz ele: “É uma lei básica
da Física: sem força não há movimento.” Essa afirmativa sobre a relação entre força e movimento está de
acordo com a

a) teoria da força impressa de Hiparco.


b) teoria de Aristóteles do movimento violento.
c) teoria do Ímpetus de Jean Buridan.
d) lei da inércia.
e) lei da ação e reação.

13. Considere um contexto em que um objeto se move em linha reta, conforme o gráfico a seguir. Suponha que
para t ≤ 2s, a figura representa um ramo de parábola. A aceleração, no SI, para t ≤ 2s é dada por

2,5
a) a (t ) = −7,5t +
2
b) a (t ) = −7,5t + 2, 5
c) a (t ) = 7, 5t + 2,5
2,5
d) a (t ) = 7,5t +
2
e) a (t ) = 2, 5t + 7,5
14. Suponha um fio condutor sendo percorrido por uma corrente elétrica de intensidade (i). Em uma
transposição didática para o Ensino Médio, o vetor indução magnética B, no ponto P em questão, deverá ser
expresso por
P

rj
i
θj
i∆S j


µ o .i∆S j × rj
 
n →∞ 
B P = ∑ ∆B j , onde ∆B j =
 
a) e o produto na expressão é o vetorial.
j=1 4π .r j3
µ o .i∆S j × rj
 
n →∞ 
B P = ∑ ∆B j , onde ∆B j =
 
b) e o produto na expressão é o vetorial.
j=1 4π .r j2
µ o .i∆S j × rj
 
n →∞ 
B P = ∑ ∆B j , onde ∆B j =
 
c) e o produto na expressão é o vetorial.
j=1 2π .r j2
µ o .rj × i∆S j

n →∞ 

B P = ∑ ∆B j , onde ∆B j =
 
d) e o produto na expressão é o vetorial.
j=1 4π .r j3
µ o . rj × i∆S j

n →∞ 

B P = ∑ ∆B j , onde ∆B j =
 
e) e o produto na expressão é o vetorial.
j=1 2π .r j2

www.pciconcursos.com.br
pcimarkpci MDAwMDowMDAwOjAwMDA6MDAwMDowMDAwOmZmZmY6YmIxMjplZGZl:TW9uLCAxNSBBcHIgMjAxOSAwMTo0NTo1NyAtMDMwMA==

15. Uma partícula descreve uma trajetória circular de raio R = 10 m, onde a função horária dos espaços é dada
1
por S (t ) = t 3 − 4t 2 + 15t + 2 , válida no SI. Considere o espaço medido no sentido anti-horário positivo. Sendo
3
assim, é correto afirmar que, para o instante t = 4s, o ângulo entre os vetores velocidade instantânea e aceleração
instantânea é

a) 30º
b) 0º
c) 90º
d) 180º
e) 60º

16. Uma partícula se move de modo que sua posição em função do tempo é dada por r (t ) = î + 4t ³ ˆj + t ² kˆ , em
unidades do SI. Considerando isso, a expressão do vetor velocidade média entre os instantes 0 e 2 s é

a)
b) +4
c)
d)
e)

17. Considere o raio da Terra R = 6,4.103 km. A velocidade linear, em km/h, do marco zero de uma cidade cuja
latitude é 60°S, em consequência do movimento de rotação da Terra, é

a)

b)

c)

d)

e)

18. Um astronauta, no final do século XXI, pousou em uma das luas de Júpiter (que não possui atmosfera), e na
sua superfície, realizou uma experiência para determinar a aceleração da gravidade. Lançou uma bolinha e
mediu com precisão os instantes t1 e t2 de passagem da bolinha na subida e na descida, respectivamente, por
uma altura h conhecida. Dessa forma, a aceleração da gravidade local g é determinada por

a)

b)

c)

d)

e)

www.pciconcursos.com.br
pcimarkpci MDAwMDowMDAwOjAwMDA6MDAwMDowMDAwOmZmZmY6YmIxMjplZGZl:TW9uLCAxNSBBcHIgMjAxOSAwMTo0NTo1NyAtMDMwMA==

19. Um fogão solar é feito de um espelho esférico côncavo, refletindo a luz que chega do sol com intensidade de
600 W/m². Considerando-se que o espelho reflete apenas 50% da energia incidente, uma panela de diâmetro
0,6m é colocada no foco do espelho. O calor é absorvido apenas pelo fundo da panela. Com base nisso,
indique o tempo para ferver completamente 0,5 L de água, inicialmente a 20°C. Para realizar o cálculo,
despreze a capacidade térmica do recipiente.
Dados: densidade da água = 1g/cm³; calor específico da água = 1cal/g°C; 1cal = 4,2 J

a) 56000
S

b) 56000
S

c) 56000
S

d)
56000π
S
3

e) 56000 s

20. Um corpo de massa m é abandonado de uma determinada altura em relação ao solo e está sob influência de
apenas duas forças: a gravidade e a resistência do ar. O módulo da força de resistência do ar, nesse caso, é
dado por onde k é uma constante. A aceleração da gravidade é também constante e vale g. A
expressão que calcula o trabalho da força de resistência do ar, desde o início da queda até o instante em que
o corpo atinge metade da velocidade terminal, é

a)

b)

c)

d)

e) )

www.pciconcursos.com.br
pcimarkpci MDAwMDowMDAwOjAwMDA6MDAwMDowMDAwOmZmZmY6YmIxMjplZGZl:TW9uLCAxNSBBcHIgMjAxOSAwMTo0NTo1NyAtMDMwMA==

21. Algo muito comum nos filmes de ficção científica é o fato de os personagens não flutuarem no interior das
naves espaciais. Mesmo estando no espaço sideral, na ausência de campos gravitacionais externos, eles se
movem como se existisse uma força que os prendesse ao piso das espaçonaves. Um filme em que essa
questão fica bastante evidente é Missão Marte, de Brian de Palma. Nele, a gravidade é simulada pela
rotação de uma parte da nave espacial, que cria um peso efetivo agindo sobre o astronauta, conforme mostra
a figura a seguir. Essa parte da nave, em forma de cilindro oco, gira com velocidade angular constante ω em
torno de um eixo horizontal. O raio do cilindro é R e g é a gravidade terrestre. A velocidade tangencial do
astronauta que está na posição P tem expressão

a)
b)
c)
d)
e)

22. Considere um trilho sem atrito ABC, como mostrado na figura que segue. Um bloco de massa m = 5,0 kg é
1
solto do ponto A. Ele faz uma colisão inelástica frontal em B com o bloco m = 10 kg, que está inicialmente
2
em repouso. A velocidade do centro de massa do sistema, após a colisão, é

a)

b)

c)

d)

e) s

www.pciconcursos.com.br
pcimarkpci MDAwMDowMDAwOjAwMDA6MDAwMDowMDAwOmZmZmY6YmIxMjplZGZl:TW9uLCAxNSBBcHIgMjAxOSAwMTo0NTo1NyAtMDMwMA==

23. A figura a seguir mostra uma estrela hipotética HIGGS, parecida com o nosso sol, a qual possui dois
planetas orbitando-a. Órion tem órbita circular de raio R e período de translação de 1 ano, com sua eclíptica
formando 60° com o plano equatorial da estrela. O planeta Bóson tem órbita elíptica, e quando está no
periélio, a distância entre ele e a estrela é 2R. O seu período de translação é de 8 anos e sua eclíptica passa
pelo equador da estrela. Sendo M a massa de Órion, m a massa de Bóson, G a constante da Gravitação
Universal e adotando o centro da estrela como origem de um referencial inercial, a força gravitacional entre
os planetas, quando Bóson se encontra no afélio e Órion no ponto A, é dada por

a)

b)

c)

d)

e)

24. A figura que segue mostra uma escultura em forma de placa de concreto vazada, homogênea, utilizada para
a decoração de um ambiente, e com peso de 600N. O diâmetro da área vazada é de 4m. A escultura está
apoiada nas suas extremidades, que estão no mesmo nível. Indique o valor aproximado da reação normal do
apoio A. Para realizar o cálculo, admita que g é constante e adote π=3.

a) 600N
b) 300N
c) 356N
d) 240N
e) 250N

www.pciconcursos.com.br
pcimarkpci MDAwMDowMDAwOjAwMDA6MDAwMDowMDAwOmZmZmY6YmIxMjplZGZl:TW9uLCAxNSBBcHIgMjAxOSAwMTo0NTo1NyAtMDMwMA==

25. Um reservatório, de grande área transversal, contém um líquido até uma altura H. Um orifício é feito na
parede lateral do tanque a uma profundidade h, fazendo com que o líquido seja lançado com uma
velocidade de módulo v. Para que o alcance x seja um terço da altura H do líquido, o maior valor da
profundidade h onde se deve fazer o furo é, aproximadamente,

a)

b)

c)

d)

e)

26. Em 1699, o físico francês Guillaume Amontons (1663-1705) descobriu que, para volume constante de ar, a
pressão e a temperatura são diretamente proporcionais. Essa descoberta o levou, em 1703, a sugerir a
existência de uma temperatura mínima θm, para qual a pressão do ar se anularia. Essa ideia era tão estranha e
ousada para a época que Guillaume não foi levado a sério.
Considere a criação de uma escala homenageando Guillaume, na qual a temperatura para o 1º ponto fixo
fundamental seria 0 °G e a temperatura do 2° ponto fixo fundamental seria 42 °G (anos de vida). Agora,
baseando-se nessa escala, crie uma escala absoluta (°A), usando como intervalo de temperatura o grau
Guillaume (°G). Sendo assim, é correto afirmar que as temperaturas de fusão do gelo e de ebulição da água à
pressão de 1 atm nessa escala absoluta, são
Dado: a temperatura do zero absoluto é – 273,15 °C
P

θm 0 θ

a) 273,15 °A e 373,15 °A
b) 0 °A e 42 °A
c) 0 °A e 180 °A
d) 114,72 °A e 156,72 °A
e) 48,18 °A e 65,82 °A

www.pciconcursos.com.br
pcimarkpci MDAwMDowMDAwOjAwMDA6MDAwMDowMDAwOmZmZmY6YmIxMjplZGZl:TW9uLCAxNSBBcHIgMjAxOSAwMTo0NTo1NyAtMDMwMA==

27. Considere a seguinte situação: um aluno utilizou uma régua de aço que estava esquecida ao sol durante um
período, o que elevou a temperatura do instrumento para 104°F, para medir o comprimento de um fio que
também estava na mesma temperatura, encontrando 20 cm. O erro relativo percentual, aproximadamente, se
a régua foi graduada a 20°C, é
Dado: αaço = 12.10-6 C-1

a) 0,24%
b) 2,4%
c) 0,024%
d) 24%
e) 0,0024%

28. Uma amostra de um gás ideal monoatômico sofre uma expansão adiabática
( e seu
volume passa de V0 para V. Nessas condições, a expressão do trabalho realizado pelo gás sobre o meio é

Dados:

Calor molar específico a volume constante –

Calor molar específico à pressão constante

a)

b)

c)

d)

e)

k.q 2 .a 2
29. Uma grandeza física é calculada pela equação X = , sendo
ε o .c 3
(k) uma constante numérica;
(q) a carga elétrica da partícula;
(a) o módulo de sua aceleração;
( ε O ) a permissividade absoluta do vácuo;
(c) a velocidade da luz.

Ao fazer a análise dimensional dessa equação, é correto afirmar que a grandeza X é

a) a quantidade de movimento relativístico da partícula.


b) a força elétrica sobre a partícula, devido ao fato dela estar numa região de campo elétrico.
c) o módulo do vetor indução magnética sobre a partícula.
d) o módulo do vetor intensidade de campo elétrico.
e) a potência irradiada por uma carga pontual (q) com velocidade onde a variação da massa da partícula é
insignificante.

www.pciconcursos.com.br
pcimarkpci MDAwMDowMDAwOjAwMDA6MDAwMDowMDAwOmZmZmY6YmIxMjplZGZl:TW9uLCAxNSBBcHIgMjAxOSAwMTo0NTo1NyAtMDMwMA==

30. Uma partícula descreve um movimento cujo vetor posição é definido por p = x. î + y.ˆj , sendo as


coordenadas x e y descritas pelas funções horárias x = A.cos(ωt + ϕ o ) e y = A.sen 2 (ωt + ϕ o ) . Sendo


assim, é correto afirmar que a trajetória da partícula em relação ao referencial adotado é

a) um segmento de reta no qual o coeficiente angular da reta suporte é igual a 1, o coeficiente linear é
zero, e as coordenadas dos seus pontos (x ; y) estão entre – A ≤ x ≤ A e – A ≤ y ≤ A.
b) uma semicircunferência de raio A, centrada na origem, com seus pontos no 1º e no 2º quadrantes.
c) um segmento de reta, cujas coordenadas dos pontos estão em y = A e -A ≤ x ≤ A.
d) um ramo de parábola de concavidade para baixo, cuja coordenada do vértice é (0 ; A) e as coordenadas
de seus pontos (x ; y) estão entre –A ≤ x ≤ A e 0 ≤ y ≤ A.
e) uma circunferência de raio A, centrada na origem.

31. Um dielétrico esférico de raio R é uniformemente eletrizado, com densidade volumétrica de carga elétrica
+ρ. Para pontos internos ao mesmo, ou seja, para pontos r < R, r é a distância do ponto ao centro da esfera,
a intensidade do vetor campo elétrico é dado por:

R
r

ρ .r
a) E =
3ε o
b) E = 0
ρ .R 2
c) E =
εor
4 ρ .r
d) E =
εo
ρ .r 2
e) E =
ε oR

32. Três lâmpadas incandescentes cujas especificações em seus bulbos são L1(40 W – 220 V), L2(60 W – 220 V) e
L3(100 W – 220 V) são ligadas em paralelo a uma fonte de 220 V, situação 1, e depois são ligadas em série a
uma fonte de 220 V, situação 2. Sendo assim, é correto afirmar que

Situação 1 Situação 2

www.pciconcursos.com.br
pcimarkpci MDAwMDowMDAwOjAwMDA6MDAwMDowMDAwOmZmZmY6YmIxMjplZGZl:TW9uLCAxNSBBcHIgMjAxOSAwMTo0NTo1NyAtMDMwMA==

a) tanto na situação 1 como na 2 a lâmpada L3 é a que brilha mais, pois tem maior potência nominal.
b) na situação 1, a lâmpada L3 é a que brilha mais, pois está sujeita a uma menor corrente elétrica. Na
situação 2, a que brilha mais é a lâmpada L1, pois tem menor resistência elétrica.
c) na situação 1, a lâmpada L3 é a que brilha mais, pois está sujeita a uma maior corrente elétrica. Na
situação 2, a que brilha mais é a lâmpada L1, pois tem maior resistência elétrica.
d) na situação 1, a lâmpada L1 é a que brilha mais, pois está sujeita a uma maior corrente elétrica. Na
situação 2, a que brilha mais é a lâmpada L3, pois tem maior resistência elétrica.
e) na situação 1, a lâmpada L3 é a que brilha mais, pois está sujeita a uma maior corrente elétrica. Na
situação 2, a que brilha mais é a lâmpada L1, pois, por ser a 1ª, é a que recebe maior corrente elétrica.

33. Um gerador, de força eletromotriz (ε) e resistência interna (r), é ligado a um circuito elétrico cuja resistência
equivalente é 2r. Sendo assim, o valor da resistência elétrica do resistor que deve ser ligado em série ao
circuito, para que o gerador funcione transmitindo ao novo circuito 80% da potência máxima permitida e de
maneira mais eficiente é

a)
R = 1,75 r

b) R =2r

c) R =r

d)
R = 0,5 r

e)
R = 0,64 r

34. Utilizando-se os postulados de Bohr, é correto afirmar que, devido ao movimento de translação do elétron
em torno do núcleo do átomo de hidrogênio, o mesmo está sujeito à ação de um campo magnético, cujo
módulo do vetor indução magnética é dado por

Dados:
m é a massa do elétron;
h é a constante de Planck;
εo é a permissividade absoluta do vácuo;
e é o módulo da carga do elétron;
µo é permeabilidade magnética do vácuo;
n é o número quântico principal.

π .µ o .m 2 .e 7  1 
a) B= ⋅ 5 
8.h 5 .ε o3 n 

π .µ o .m 2 .e 7  1 
b) B= ⋅ 4 
8.h 5 .ε o3 n 

π .µ o .m 2 .e 7  1 
c) B= ⋅ 4 
4.h 5 .ε o3 n 

π .µ o .m 2 .e 7  1 
d) B= ⋅ 5 
6.h 5 .ε o3 n 

π .µ o .m 2 .e 7  1 
e) B= ⋅ 2 
8.h 5 .ε o3 n 

www.pciconcursos.com.br
pcimarkpci MDAwMDowMDAwOjAwMDA6MDAwMDowMDAwOmZmZmY6YmIxMjplZGZl:TW9uLCAxNSBBcHIgMjAxOSAwMTo0NTo1NyAtMDMwMA==

35. Segundo a Teoria da Relatividade Restrita de Einstein, a energia total de uma partícula é dada por
v 2 − 0 ,5
E = m.c 2 , sendo a massa m definida por m = m o (1 − ) , mo a massa de repouso da partícula e v sua
c2
velocidade. Na sua dinâmica, Einstein definiu o módulo da quantidade de movimento da partícula por p =
m.v, logo, é correto afirmar que

a) a relação entre a energia total da partícula e o módulo de sua quantidade de movimento é


E 2 = 2.p 2 . c 2 + m o2 .c 4
b) a relação entre a energia total da partícula e o módulo de sua quantidade de movimento é
E = p.c + m o .c 2
.
p2
c) a relação entre a energia total da partícula e o módulo de sua quantidade de movimento é E=
2m .
d) se a partícula for um fóton, sua quantidade de movimento tem módulo nulo, haja vista que sua massa
de repouso é nula, apesar de ter energia total definida por Einstein como E = h.f, onde h é a constante
de Planck e f é a frequência da onda eletromagnética.
e) se a partícula for um fóton, tem-se E = p.c e p = h/λ, onde λ é o comprimento de onda associado à
onda eletromagnética.

36. Suponha um fio longo e retilíneo uniformemente eletrizado, com densidade linear +λ e uma carga elétrica
puntiforme q > 0. Admita que o fio e a carga estejam em repouso para o observador no referencial OXYZ.
Suponha um outro observador em um referencial inercial O’X’Y’Z’ em movimento v, onde v << c, na
direção paralela ao fio, conforme figura. Considere F1 o módulo da interação eletromagnética entre o fio e a
carga calculada pelo observador em OXYZ e F2 o módulo da interação eletromagnética entre o fio e a carga
calculada pelo observador em O’X’Y’Z’. Quanto a isso é correto afirmar que

Y’

0’ X’

www.pciconcursos.com.br
pcimarkpci MDAwMDowMDAwOjAwMDA6MDAwMDowMDAwOmZmZmY6YmIxMjplZGZl:TW9uLCAxNSBBcHIgMjAxOSAwMTo0NTo1NyAtMDMwMA==

F2  v 2 
a) = 1 − 
F1  c 2 

F1  v 2 
b) = 1 − 
F2  c 2 

F1  v 2 
c) = 1 + 
F2  c 2 

F1  v 2 
d) = 
F2  c 2 

F2  v 2 
e) = 1 + 
F1  c 2 

37. Sobre o efeito fotoelétrico, é correto afirmar que


I. Quanto maior for o valor da função trabalho, maior será a frequência de corte.
II. Quanto maior o comprimento de onda do fóton incidente no metal, menor é a velocidade do elétron
por ele ejetado.
III. Quanto maior for a frequência do fóton incidente, maior deve ser o potencial de freamento.
IV. Quanto maior for a intensidade da luz incidente no metal, maior deverá ser o potencial de freamento.
V. Caso esteja acontecendo emissão de fótons elétrons para uma luz de certa frequência, ao se aumentar a
sua intensidade, verifica-se um aumento na intensidade da corrente elétrica gerada por esses fótons
elétrons.

Quanto a essas afirmações, estão corretas apenas

a) I, II e IV.
b) II, III e V.
c) III, IV e V.
d) I, II, III e V.
e) I, II, IV e V.

38. Define-se convergência de uma lente como a capacidade de desviar os raios luminosos por refração; ela é
expressa pelo inverso da distância focal f da lente, isto é, C= 1/f. Sua unidade é a dioptria (di) , ou seja,
1 di = 1 m-1. A figura a seguir mostra a convergência de três lentes de distancias focais diferentes.

A convergência do olho humano é variável, graças ao cristalino. Se ele estiver descontraído, como ilustra a
figura (a), a imagem de um objeto distante será focalizado na retina. Por outro lado, se o cristalino tiver a
curvatura de sua superfície aumentada (cristalino engrossado), como se pode ver na figura (b), sua
convergência será maior e poderá formar na retina uma imagem nítida de um objeto colocado próximo ao
olho.

www.pciconcursos.com.br
pcimarkpci MDAwMDowMDAwOjAwMDA6MDAwMDowMDAwOmZmZmY6YmIxMjplZGZl:TW9uLCAxNSBBcHIgMjAxOSAwMTo0NTo1NyAtMDMwMA==

A convergência do olho humano pode ser calculada usando a equação de Gauss dos pontos conjugados e
admitindo que a distância do ponto próximo é 25 cm, distância do objeto distante é infinita e a distância
entre o cristalino e a retina é 2 cm.
O poder de acomodação (Pa) de um olho é definido como a diferença entre as convergências associadas aos
extremos da visão nítida, ou seja, Pa = C p − C d . No caso do olho humano normal, ele vale
Texto adaptado do livro: Física para ciências biológicas e biomédicas de Emico Okuno, Iberê L. Caldas e Cecil
Chow, p. 282 e 283. Edição 1982 – São Paulo – Editora Harbra Ltda.

a) Pa = 25 di.
b) Pa = 54 di.
c) Pa = 50 di.
d) Pa = 0,5 di.
e) Pa = 4 di.

39. Os instrumentos musicais que funcionam à base de cordas podem possuir muitas cordas, o piano e a harpa,
ou poucas cordas, como o violão e o violino. Cada instrumento produz sua faixa de frequência. Nos
instrumentos com poucas cordas, as diferentes frequências, dentro de sua faixa característica, são produzidas
variando-se o comprimento das cordas, pressionando-as em diferentes pontos. Em todos os casos, as cordas,
quando tocadas, vibram, produzindo ondas transversais estacionárias que funcionam como fonte de ondas
sonoras. As cordas, ao oscilarem, fazem vibrar o ar em seu redor, gerando uma onda sonora de igual
frequência.
As possíveis frequências de vibração numa corda esticada nas duas extremidades formam uma sequência
harmônica, sendo a primeira a fundamental. Essas frequências são chamadas de naturais.
Qual deve ser então, a massa específica linear, em g/cm, de uma corda de 60 cm de comprimento de um
violoncelo, se quando tracionada a 36 N, produz sons cuja frequência fundamental é de 100 Hz?

a) 0,0025

b) 0,025

c) 0,25

d) 0,0000025

e) 2,5

www.pciconcursos.com.br
pcimarkpci MDAwMDowMDAwOjAwMDA6MDAwMDowMDAwOmZmZmY6YmIxMjplZGZl:TW9uLCAxNSBBcHIgMjAxOSAwMTo0NTo1NyAtMDMwMA==

40. Ao se ligar a chave, são constatadas as leituras do amperímetro e do voltímetro indicando a passagem de
corrente elétrica i, bem como a diferença de potencial elétrico entre as duas superfícies, devido ao efeito Hall.
Sendo assim, é correto afirmar que o módulo da indução magnética do campo magnético externo e
perpendicular ao condutor, conforme a figura, é
Dados:
No, número de Avogadro;
A, área da seção normal do condutor;
M, massa atômica da substância da amostra;
e, módulo da carga do elétron;
i, intensidade da corrente elétrica;
UH, tensão devido ao efeito Hall;
µ, massa específica da amostra;
d, distância entre as superfícies.

µ No e UH A
a) B=
Mdi

µ No e UH A
b) B=
2Mdi

µ No e UH A
c) B=
4Mdi

2 µ No e UH A
d) B=
Mdi

4 µ No e UH A
e) B=
Mdi

www.pciconcursos.com.br