Você está na página 1de 270

SINOPSE

Por milhares de anos, Oron Vi'Eirson viveu cada dia tentando


manter a dor e a devastação causadas por sua família de ferir seu
precioso irmãozinho. Mas, apesar de seus melhores esforços, seu
passado voltou para assombrá-lo, colocando não só Darian e
Amélia em perigo, mas também seu companheiro recém-
encontrado.

Isabelle Campbell, ou como ela gosta de ser chamada, Izzy, é


uma bagunça. Ela sabe disso. Nunca é intencional, mas de
alguma forma sua curiosidade parece sempre fugir dela. Quando
sua última confusão a deixa sem teto e demitida de seu emprego
de barista, ela não tem outra escolha a não ser aceitar a
gentileza de alguns de seus clientes favoritos, mas ela não sabe
que, ao fazê-lo, se encontrará iniciando a maior aventura se sua
vida!

Com espírito de Meryn ao seu lado, Izzy assume toda a cidade


fae para proteger o coração do homem mais gentil que ela já
conheceu. Se os fae dourados pensam que podem machucar seu
companheiro, eles estão muito enganados. Afinal, sua nova
amiga gosta de eletrocutar as pessoas.

Quando enfrentar o seu maior medo significa encarar a sua


família, existe alguma fuga? Izzy poderá ajudar Oron contra
todas as probabilidades?
PRÓLOGO

Oron estava deitado na cama, ofegante, enquanto olhava para o teto.


Sua companheira era um desastre ambulante. Ela era como a
companheira de Gavriel, exceto que não era o destino causando
contratempos e desordem ao seu redor, ela fez isso para si mesma,
mas da maneira mais adorável e curiosa possível.
Seu sonho tinha sido uma seqüência de reações e eventos causados
por sua companheira inocente. Quando tudo foi dito e feito, seu local
de trabalho pegou fogo. Ele esfregou as mãos sobre o rosto. A mãe
saberia uma maneira de mantê-la segura de si mesma.
Ele respirou fundo, claro que a mãe saberia o que fazer. Você não
viveu por mais de dez mil anos como rainha e não aprendeu essas
coisas. Assim que pudesse, ele escaparia e visitaria a cidade de seu
nascimento.
Ele apenas rezou para que sua desafortunada companheira
acidentalmente não disparasse uma arma nuclear entre agora e
depois.

CAPÍTULO UM

Oron olhou ao redor do Nível Seis na recepção que estava em pleno


andamento celebrando o acasalamento de Warrick Fortier com o
jovem Avery Therian.
Tendo apenas chegado ontem com Amelia e Darian para escoltar
Menace para Éire Danu, ele estava desesperadamente tentando
manter todos os nomes certos, mas sabia que era uma causa
perdida.
Ele mal havia entrado no portal e Meryn começou a apresentar
nomes, a maioria dos quais se confundiu e feriu em sua mente ou
evaporou completamente.
Os únicos que ele não teve problemas em lembrar eram Nigel e Neil
Morninglory porque Meryn estava certa, eles pareciam jovens
Keelans. Darian se aproximou para ficar ao lado dele.
"Você já viu tantos vampiros sorrindo tanto assim?" Ele perguntou.
Oron sacudiu a cabeça.
"Nunca, e em Noctem Falls, ainda. Mas a partir das histórias que
ouvi desde que cheguei, a cidade teve mais do que seu quinhão de
sofrimento, você pode ver que eles se uniram e cresceram mais
fortes".
Ao redor deles vampiros e lobos shifters riram e brindaram um ao
outro, provocando o casal impiedosamente.
Seus irmãos da unidade de Noctem Falls ficavam arrebatando Avery
para longe de Warrick, fazendo o guerreiro assobiar para seus
companheiros de armas.
"Quase parece Lycaonia ... quase", disse Darian sorrindo. Oron riu.
Ambos tinham um fraquinho por sua cidade adotada.
"Então, quanto tempo você acha que Menace estará em Éire Danu
antes de ser presa?" Darian sorriu largamente.
"Como se nossa rainha fosse permitir que seu humano favorito fosse
aprisionado." Oron notou que seu irmão só se referia a sua mãe por
seu relacionamento familiar enquanto eles estavam seguros dentro
das fronteiras da cidade das fadas.
Ele pessoalmente concordou com a decisão, nunca se sabia quem
estava ouvindo, e nenhum deles permitiria que seus inimigos
machucassem sua mãe e rainha.
"Estou mais preocupada com Portia jogando Meryn em um armário
enfeitiçado para manter a agenda da rainha funcionando sem
problemas", admitiu Darian.
Oron estremeceu, seu irmão estava certo. Portia Kilardin era um
gênio absoluto quando se tratava de manter o palácio funcionando,
mas ela não tinha paciência para qualquer coisa que ela
considerasse uma perturbação em seu itinerário detalhado.
Ao crescer, ela ensinou os dois comportamento e etiqueta para que
eles não fossem um embaraço para a rainha. Cord controlava a
cozinha e os problemas domésticos, Allia administrava o dia da
rainha, mas Portia mantinha todo o palácio funcionando. Ele
suspirou.
"Ela não é malvada, mas ela vai absolutamente odiar Meryn por fazer
o que ela faz de melhor, contrariar o sistema."
"Eu faço isso muito bem, hein?" uma voz disse atrás deles. Tanto ele
como seu irmão se viraram e sorriram para Meryn.
"Sim, você sabe", concordou Oron.
"Então, essa garota é como um super escudeiro?" Meryn perguntou.
Ele trocou olhares com Darian, que deu de ombros. Ele olhou para a
ameaça.
"Ela não é escudeira, ela não é realmente uma conselheira."
"Que tal um gerente de propriedade?" Ryuu sugeriu. Oron assentiu
devagar.
"Acho que é o mais perto que chegaremos de uma descrição. Portia
gerencia tudo a ver com o próprio palácio real. A equipe, eventos,
convites de outras famílias nobres e fundadoras, presentes de
nascimento, celebrações, comunicados da rainha, e a lista continua.
"
"Então eu deveria ficar fora do seu caminho?" Darian exalou.
"Absolutamente. Você vai mais do que provavelmente ficar nos
aposentos reais e isso é mais domínio de Cord, ele vai amar você",
Darian bagunçou seus cabelos. Ela bateu a mão dele.
"Pare com isso!" Ela se endireitou. "Se Cord é a fonte de comida,
então eu ficarei colado a ele." Oron riu alto.
"Deuses ele vai amar você para sempre, esse homem vive para
cozinhar." Os olhos de Meryn se arregalaram.
"Mais do que Sebastian?"
"Alguém disse meu nome?" o escudeiro Rioux perguntou,
caminhando. Meryn apontou para eles.
"Eles disseram que o escudeiro da rainha vive para cozinhar e que
ele vai me amar. Eu estava me perguntando se ele é um cozinheiro
melhor do que você, porque você é totalmente arrebenta." Sebastian
bochechas tingidas.
"É um prazer cozinhar para jovens apetites, você fez todos os dias
uma alegria." Ele se inclinou e beijou sua testa. Ela franziu o nariz
para ele e ele riu.
"Quanto a Cord Danual, ele, como Ryuu, é uma espécie de lenda
entre os escudeiros. Ele manteve sua posição como o escudeiro da
rainha pelo tempo que qualquer um pode lembrar. Eu sinceramente
acredito que ele esqueceu mais receitas do que eu já aprendi, " ele
admitiu. Meryn lambeu os lábios.
" Comida de Super escudeiro fae ". Ryuu suspirou. "Enquanto estou
em êxtase por estar comendo mais, o retorno drástico ao seu modo
“solitária” é preocupante".
"É a canela, o bebê adora, então estou colocando essa merda em
tudo." Meryn esfregou sua barriga arredondada.
"Canela?" Perguntou Oron. Meryn assentiu.
"Sim, evidentemente meu filho gosta de canela fae. Eu prometi a
Sebastian que encontraria um pouco mais para ele e mandaria de
volta. Acho que dizimei o estoque dele e é difícil de conseguir
também", disse ela, parecendo culpada.
Sebastian franziu a testa.
"Não se preocupe com uma coisa tão trivial. Eu daria a cada
partícula de canela fae desta cidade para garantir que você e seu
pequeno permanecessem saudáveis."
"Denka, eu cuidarei disso pessoalmente assim que chegarmos a Éire
Danu de que um carregamento de canela fae seja enviado para cá,
isso fará você se sentir melhor?" Sebastian foi protestar, mas Ryuu
levantou a mão. Meryn assentiu.
"Sim, por favor. Dessa forma ele pode continuar fazendo Pudim
Mágico".
"E eu vou garantir que você receba o seu Pudim Mágico, não importa
o que aconteça," Sebastian prometeu ficando com os olhos
embaçados. Meryn piscou furiosamente.
"Pare com isso! Eu não quero pensar no amanhã", ela resmungou,
esfregando os olhos com o braço.
Ryuu envolveu um braço de apoio em volta dos ombros de sua carga.
Oron viu um dos mais influentes escudeiros do mundo engolir em
seco e demonstrar uma expressão brilhante. Sebastian pigarreou.
"Claro, não é como se nunca mais nos vermos novamente. Magnus
está negociando outro portal com a rainha, vou apenas lembrá-lo de
que visitar Lycaonia pode ser de seu interesse."
"Isso seria tão incrível!" uma voz jovem exclamou.
"Avery!" Meryn praticamente pulou no shifter recém-acoplado.
Oron olhou para Darian, que parecia tão chocado quanto ele se
sentia. Eles nunca realmente viram Meryn ser tão exuberante com o
seu carinho.
"Denka fez alguns amigos muito queridos enquanto aqui, acredito
que esta é a primeira vez que ela vai ter que dizer adeus", explicou
Ryuu.
"Meryn, muito obrigada por estar aqui. Eu não poderia ter tido a
cerimônia sem você, você é como minha melhor amiga", Avery correu
sua bochecha sobre os cachos selvagens de Meryn. Meryn ficou para
trás fungando.
"Bem, duh, eu tinha que estar aqui. E é melhor você me ligar depois
e me contar tudo sobre o sexo." Darian engasgou com o champanhe
que ele tinha acabado de bebericar.
"Desculpa, o que?" Avery corou de um vermelho profundo. "Só se
você me adicionar ao painel de juízes que você tem para os
guerreiros", ele respondeu.
"Combinado!"
"Qual o problema, querido?" Amelia perguntou, correndo para
esfregar as costas de Darian. Darian apontou para Meryn e depois
para Avery, depois soltou a mão.
"Nada, apenas Meryn sendo Meryn." Amelia se iluminou.
"Eu ouvi corretamente? Avery agora é um dos nossos juízes?" Oron
olhou para sua irmãzinha.
Ele sabia que Amelia também ouvira a outra parte, mas ela estava
mais preocupada com o fato do guerreiro assistindo. Ele olhou para o
irmão que agora estava franzindo o cenho para sua companheira.
Meryn sorriu maldosamente.
"Nós pegamos mais alguns juízes aqui em Noctem Falls. Eu sinto que
estamos sendo muito inclusivos." Amelia bateu palmas alegremente.
"Eu me pergunto quantos podemos entrar em Éire Danu." Darian
bufou.
"As damas de Éire Danu são refinadas e acima dessas coisas." Oron
tilintou a taça de champanhe com a do irmão enquanto bebiam
juntos em solidariedade. Meryn deu-lhe um olhar malicioso e
levantou o telefone.
"Então por que eu tenho uma solicitação da própria rainha para
participar do meu culto no Facebook?" Tanto ele como o irmão
engasgaram em união, fazendo com que eles inalassem o
champanhe. Amelia olhou para o companheiro.
"Você meio que merece isso por ser arrogante." Os olhos de Oron se
encheram de lágrimas.
"Isso queima", reclamou.
"Bolhas, queime!" Meryn riu.
"Eu deveria colocar isso em uma camiseta." Avery levantou o punho
e Meryn bateu. Sebastian estava lutando para manter a cara séria
enquanto entregava copos de água.
"Isso pode ajudar." Oron agarrou o copo e bebeu a água. Respirando
com dificuldade, ele olhou para a pequena companheira de seu
comandante.
"Você realmente causa o caos aonde quer que vá." Meryn encolheu os
ombros. "Ei, o que posso dizer, estou jogando com minhas forças."
Amelia franziu a testa.
"Ela não causa caos, ela é incrível." Oron recuou. "Eu quis dizer isso
de uma maneira boa", ele disse rapidamente.
O rosto de Amelia clareou e ela sorriu de novo. "Oh, tudo bem então."
Atrás das costas de sua irmã mais velha, Meryn mostrou a língua
para ele.
Sem nenhuma outra possibilidade de recurso disponível para ele, ele
se entregou em retaliação.
"Meryn!" Todos se viraram para ver os gêmeos ruivos vindo correndo
até eles com um vampiro menor a tiracolo. Meryn olhou os gêmeos.
"Por que você está gritando meu nome como se ferals estivessem
perseguindo você?" Um dos gêmeos sorriu.
"Neil e eu acabamos de ouvir, o príncipe Magnus aceitou a matilha
de Wolftown como cidadãos da cidade, eles vão morar aqui
permanentemente agora!"
"Whoa, isso é muito grande. E as crianças, elas não precisam de ar?"
Nigel franziu a testa.
"Meryn há ar aqui, senão estaríamos todos mortos." Avery riu
quando Meryn deu uma expressão plana.
"Você sabe o que eu quero dizer.... eles não precisam estar fora?
Como sol e vento em sua pele yadda, yadda." Nigel assentiu.
"Oh sim, isso. Evidentemente, a rainha Aleksandra concedeu ao
príncipe Magnus portais adicionais. Eles estão construindo uma
nova propriedade do conselho neste enorme pedaço de terra que um
dos vampiros doou, é algo louco como cinco mil acres que se projeta
contra a reserva nacional. Há muita terra para os filhotes correrem e
os lobos agirão como segurança para a nova propriedade."
"E eles estão expandindo a propriedade atual, onde a propriedade do
conselho fica em Albuquerque. Os lobos abrirão negócios lá, já que
está no coração da cidade", continuou Neil. Pip acenou com as mãos
para frente e para trás. "Isso nem é a melhor parte!
O príncipe Magnus comprou pessoalmente as propriedades em
ambos os lados do edifício existente e estará financiando uma nova
clínica privada para paranormais na área. Ele quer transformar
Noctem Falls em um centro de cura para paranormais em todos os
lugares, incluindo a primeira unidade de terapia intensiva neonatal
paranormal, "ele exclamou, praticamente vibrando onde estava.
Meryn piscou.
" Isso é incrível. "
" E tudo graças a você minha querida ", disse o príncipe Magnus,
caminhando até eles.
" Eu? "Meryn perguntou, parecendo confusa.
" Ela? "Ele e Darian perguntaram juntos.
" Por que vocês dizem isso assim? "Aiden exigiu, andando atrás
Magnus para puxar Meryn em seus braços Oron simplesmente
levantou uma sobrancelha. Aiden revirou os olhos, Beth riu quando
ela e Gavriel se aproximaram com o resto dos membros e
companheiros da Unidade Alfa e Eta.
" Seja honesto Comandante, eles têm motivos para a pergunta ", ela
brincou. Aiden simplesmente bufou em resposta. Magnus pegou a
mão de Meryn.
" Sim, a maior parte do que foi realizado foi inspirado por essa
pequena. Ela não só salvou muitos aqui, mas ela nos ensinou a
pensar além de nós mesmos. "Ele sorriu para ela gentilmente.
" Ela será para sempre lembrada como uma das salvadoras da
cidade. "
" Ela anunciou uma nova Era de Ouro para Noctem Falls!"Uma voz
gritou acima da multidão. Magnus soltou a mão de Meryn.
" Falando em dourado. "Magnus encontrou os olhos de Meryn. " Eu
quis dar isso a você antes. "Ele puxou um cartão de ouro do bolso e o
deu para o agora confusa Meryn.
"Isso é semelhante ao cartão que o Élder Vi'Ilsimir lhe deu. Com isso,
você pode me alcançar a qualquer momento, no entanto, a parte de
trás é diferente. "Meryn virou, quando ela fez Aiden inalou
bruscamente. Oron vislumbrou a filigrana gravada e sentiu sua
própria respiração prender.
O desenho era a prova de que Meryn não só tinha o apoio total de
Magnus Rioux como ancião, mas também toda a cidade de Noctem
Falls. Este cartão efetivamente assegurou que Meryn poderia pedir
praticamente qualquer coisa e ela iria recebê-lo, sem perguntas.
"Quais são esses rabiscos? Eles parecem diferentes do que os
rabiscos fae que Darian me mostrou." Atrás de Magnus Beth cobriu o
rosto com a palma da mão.
" Rabiscos? Realmente Meryn? "
" O que! Eles se parecem com rabiscos, "Meryn protestou. Kendrick
se aproximou, com os olhos fixos no cartão.
" Essa é a nossa antiga linguagem Meryn, afirma que o portador
desta carta deve ser tratado como um Royal e receber o que eles
quiserem. "Os olhos de Meryn se estreitaram astutamente.
" Então, como kebobs de carne ilimitados? "Ao redor deles, o silêncio
caiu. Oron sentiu como se com uma única declaração Meryn tivesse
conseguido levantar a escuridão que estava se aproximando deles e
aliviar seu coração.
" Eu não posso! "Beth explodiu, jogando as mãos no ar. Ao lado dela,
Gavriel cobriu seu rosto enquanto ele ria silenciosamente, lágrimas
escorrendo pelo rosto.
"Fique quieto, Beth! "Meryn respondeu dos braços de seu
companheiro.
"Você vai ficar aqui enquanto as coisas se acalmam para que você
possa comer espetinhos de carne e o Pudim Mágico de Sebastian
quando quiser! "Sua resposta descongelou a multidão ao redor deles
enquanto uma gargalhada explodia após a outra. Magnus ainda
estava rindo enquanto limpava os olhos.
"Nós estaremos enviando remessas de seus espetos de carne e Pudim
Magico para Éire Danu, então você pode usar esse cartão para algo
maior. "Meryn encolheu os ombros.
"Ok, eu acho, não é como se você não quisesse me dar o que eu
queria de qualquer maneira, você disse, Sebastian ouviu você."
Sebastian assentiu.
"Sim, querida, mas esse cartão é para que os outros saibam o quão
importante você é para nós. Se alguém se atreve a magoar ou
insultar você, eles terão toda a Cidade da Noite para enfrentar." Atrás
deles, a multidão rugiu em concordância. Meryn olhou para seu
companheiro.
"Eu tenho Aiden, é a mesma coisa." Aiden olhou para ela. "Por que
você diz essas coisas quando eu não posso te ter sozinha?" Ele
exigiu, acariciando seu pescoço.
Ela sorriu maliciosamente. " Porque faz o tempo que você finalmente
me tem sozinha, muito melhor." Ele deu uma gargalhada.
"Toda vez." Meryn enfiou o cartão no bolso.
"Eu acho que é hora de presentes. Nigel e Neil, por favor?" Os gêmeos
correram para um lado e voltaram, arrastando Warrick e uma caixa
embrulhada. Eles empurraram o enorme guerreiro para ficar ao lado
de seu novo companheiro.
Nigel entregou a caixa para Avery, em seguida, recuou com Neil e Pip
para ficar ao lado de Meryn. Avery olhou para a caixa.
"Bem, não fique olhando, abra-o!" Meryn solicitado. Avery olhou para
Warrick e depois rasgou a caixa. Quando a tampa abriu e ele afastou
o lenço de papel, sua respiração ficou presa. Lágrimas começaram a
escorrer pelas suas bochechas.
Oron pensou que Avery estava sendo emocional até que viu que
Warrick usava uma expressão combinando, suas lágrimas correndo
descaradamente pelo seu rosto. Com as mãos trêmulas, Avery
levantou uma estátua que parecia brilhar por dentro.
"Oh meu", suspirou Beth. Oron se inclinou e ficou chocado com o
detalhe capturado na delicada estatueta. Parecia que estava prestes
a ganhar vida a qualquer momento.
"Foi meio que a minha ideia. Encontrei as imagens de quando o
primo de Warrick tentou te atacar", explicou Meryn.
"Eu encontrei a pedra; eu sabia que seria perfeito para o que
queríamos fazer. É do Nível Cinco também, então parece apropriado
", disse Pip, apontando para as cores brilhantes da pedra opala.
"Nigel e eu moldamos usando nossa magia da terra. Se você ou
Warrick tocarem na inscrição, ela se move", disse Neil, apontando
para as letras pequenas na base.
"E Felix nos ajudou a polir, sendo tão pequeno, ele conseguiu entrar
nas partes delicadas", acrescentou Nigel.
Avery gentilmente tocou a base e a escultura começou a se mover. A
figura de Warrick caiu de joelhos e tomou as mãos da réplica de
Avery antes de beijá-las. Em resposta, a figura de Avery trouxe as
mãos unidas antes de esfregar a bochecha nos dedos de Warrick.
Depois disso, a estatueta retomou sua posição original.
Warrick virou a cabeça para um lado e apoiou a bochecha em cima
dos cachos louros de Avery, o guerreiro gigante da unidade estava
absolutamente desfeito.
Ao redor deles, muitos dos homens também pareciam comovidos
com lágrimas enquanto as mulheres choravam abertamente. Avery
se virou no abraço de Warrick.
Ele cuidadosamente passou a escultura inestimável para seu
companheiro antes de se virar e simplesmente se lançar em seus
amigos.
Ele estava soluçando e tentando agradecer, mas mal fazia sentido.
Meryn continuou batendo desajeitadamente na cabeça dele enquanto
Nigel e Neil esfregavam as costas.
Pip apenas passou os braços em volta dos quatro e apertou com
força.
Oron olhou, ele nunca tinha visto laços tão estreitos entre diferentes
paranormais antes, fora de seus irmãos de unidade.
"Você duvida do meu elogio anterior agora?" O príncipe Magnus
perguntou suavemente. Ele balançou sua cabeça.
"Eu nunca vou duvidar de Meryn novamente", jurou baixinho.
Enquanto Warrick compartilhava a maravilha que era o presente
deles com seus companheiros guerreiros da unidade, um humano,
um shifter, um sprite, duas bruxas e um vampiro se abraçavam
firmemente como família.

CAPÍTULO DOIS
O coração de Oron se partiu enquanto ele observava a cena diante
dele. Após a exibição da noite passada, ele sabia exatamente o quão
difícil isso seria, tanto para Menace quanto para o adorável vampiro.
Ele e os que partiram para Éire Danu chegaram até o Ledge antes
que o pequeno vampiro começasse a ter um colapso épico. Eles
rapidamente retornaram ao Grand Hall.
"Eu quero ir!" Pip gemeu, agarrando-se a Meryn desesperadamente.
Meryn continuou engolindo em seco enquanto tentava conter as
lágrimas.
"Talvez possamos abrir um portal direto para a cidade?" Ela olhou
para o irmão, esperançosa. Darian sacudiu a cabeça.
"Eu poderia absolutamente levar Pip diretamente da antecâmara
para Éire Danu, a única razão pela qual nós estávamos passando
pelo Ledge era para mostrar-lhe o deserto, mas ..." ele parou antes de
se virar para ele. Oron se aproximou e acariciou o cabelo de Pip.
"A cidade das fadas é toda uma criança ao ar livre." Pip olhou para
ele com as bochechas rasgadas de lágrimas.
"Por que é tão aberto? O que impede que o céu caia?" ele perguntou
com tristeza, soluçando entre palavras. Oron sorriu para ele.
"Receio que essas questões estejam acima do meu salário, mas posso
assegurar-lhe que, nos meus milhares de anos de vida, nunca tive o
céu caindo sobre mim, nem uma vez." Meryn assentiu.
"Eu também, Pip." Pip olhou para Meryn.
"Eu não posso ir, posso?" Meryn franziu a testa ferozmente antes de
se virar para seu companheiro.
"Conserte isto!" As sobrancelhas de Aiden praticamente
desapareceram em sua linha do cabelo.
"Arrumar o céu?" Sebastian passou um braço pelos ombros de Pip.
"Você será capaz de ir, não apenas quando Meryn for embora.
Juntos, você e eu vamos trabalhar para deixá-lo confortável em estar
fora da cidade. Antes que você perceba, você será capaz de se juntar
a Meryn e desfrutar da hospitalidade das fadas, "ele disse, numa voz
reconfortante e paternal.
Magnus deu um passo atrás do jovem vampiro e apertou seu ombro.
"Eu vou ajudar também. Isso não é sua culpa Pip. Aqueles que te
criaram falharam em seus deveres para aclimatar você para o céu
aberto em uma idade jovem, mas tenha certeza, nós não vamos
falhar com você agora."
Avery pegou a mão de Pip.
"Nós vamos ajudar também, não vamos Warrick?" Warrick sorriu
para eles.
"Claro, nós vamos." O lábio inferior de Pip estava tremendo enquanto
ele olhava para Meryn.
"Mas ela é minha irmã, ela me salvou. Ela me cobre com cobertores e
me alimenta."
Diferentes emoções voaram pelo rosto de Meryn.
Ficou claro até para Oron que no breve tempo em que estivera em
Noctem Falls; ela milagrosamente abriu o coração para os três jovens
que ela alegava ser irmãos.
Meryn respirou fundo.
"Aqui está o que vamos fazer. Vou até o Éire Danu e montar nossa
base, você sabe, em algum lugar que podemos jogar e assistir TV.
Você trabalha em estar fora e quando você está pronto para se juntar
a nós, eu vou ter tudo configurado e eu vou ser capaz de mostrar a
você. " Pip fungou.
"Mesmo?" Meryn assentiu.
"Sim." Oron observou Nigel e Neil trocarem olhares antes de se virar
para olhar para Kendrick, que sorria e acenou para eles. Neil deu um
passo à frente.
"Nós vamos ficar com ele Meryn. Com a ajuda de todos, ele deve
estar pronto em pouco tempo." Meryn pareceu aliviada, embora seus
olhos estivessem tristes.
"Isso soa como um plano. Mas eu vou sentir sua falta e
provavelmente ser muito irritadiça e mal-humorada, então vocês
terão que se apressar, ok?" Os meninos convergiram em Meryn,
envolvendo-a em um abraço em grupo.
Meryn desapareceu sob sua exuberância juvenil. Aiden alcançou
entre os corpos e retirou uma Meryn risonha. "Vamos baby, hora de
ir."
"Aiden olhou para os gêmeos." Ele está sob seus cuidados ", disse
ele, fixando-os com uma expressão severa. Nigel bufou.
"É claro, ele é nosso irmão também, você sabe. "Aiden estendeu a
mão e bateu a cabeça de Nigel.
"Como Meryn é minha companheira, vocês três são meus irmãos. Eu
não quero que nada aconteça com nenhum de vocês. Então,
mantenha as travessuras a um mínimo e apresse-se e junte-se a nós.
"Os olhos de Nigel e Neil se arregalaram.
"Nós nunca pensamos nisso ", Neil sussurrou, antes de virar para o
irmão gêmeo." O comandante da unidade é nosso irmão agora. Nigel
sorriu.
"Isso significa que não temos mais que fazer exercícios?" Atrás deles,
Colton riu.
"Desculpem meninos, mas se eu ainda tiver que fazê-los, apesar de
puxar sua bunda peluda de mais de um arranhão, você
definitivamente ainda tem que fazê-los. "Aiden deu a seu melhor
amigo um olhar plano.
"Ainda é melhor haver unidades em Lycaonia quando eu chegar em
casa. "Colton encolheu os ombros.
"Nenhuma promessa. Sascha deixou Emmy entrar em perigo, eu vou
precisar mostrar a ele como estou chateado com isso. Oron fez uma
careta.
Emmeline Albright era a adorável prima mais nova de Colton. Ela
envolveu Colton e Aiden em seu dedo no dia em que ela deu seu
primeiro suspiro.
Os outros guerreiros da unidade de Lycaonia caíram como dominós
quando ela começou a visitar durante o treinamento.
Ele realmente sentia pena de Sascha, mas não o suficiente para
intervir, ele adorava Emmy também. Aiden olhou para onde Gavriel
estava sorrindo ao lado de Beth.
"Você vai ficar aqui de novo?" Gavriel deu de ombros.
" Só até as coisas se resolverem. "
" Boa sorte com isso ", Vivi murmurou baixinho. Etain se virou para
esconder seu sorriso. Magnus deu a Aiden um olhar astuto.
"Eu posso levar isso. Uma oportunidade para tirar férias, eu não tive
uma em séculos." Gavriel olhou para ele assustado.
"O que? "Kari suspirou. "Faça um pequeno, eu ainda não terminei de
quebrar você. " Declan riu da expressão de Magnus.
Rex levantou o punho e distraidamente e Declan bateu nele. Rex
sorriu de orelha a orelha.
"Eu disse a você que eu teria o meu soco antes de sair da cidade."
Declan revirou os olhos para seu irmão, e Meryn deu um sinal de
positivo para Rex. Gavriel olhou para Magnus, os olhos arregalados.
"O que?" Beth lhe deu um tapinha no ombro. "Você vai ficar bem."
Adriel riu.
"Melhor você do que eu." Ele prendeu Micah com uma expressão
feroz.
"Não nos envergonhe enquanto você visita a família do seu cônjuge",
ele instruiu.
"Sem promessas", Micah sorriu maliciosamente, imitando Colton.
Serenity bateu quadris com seu companheiro de brincadeira.
"Seja legal." Ambos Adriel e Aiden trocaram expressões dolorosas e
compassivas antes de Aiden se virar para Gavriel.
"Por favor, volte para casa rapidamente. Sascha pode matar Colton
antes de você voltar. Como ele é o meu segundo em comando para
assumir o comando da Unidade, você é meu segundo no comando da
Unidade Alfa, eu meio que preciso de vocês dois vivos." Rheia revirou
os olhos.
"Vou tentar impedir que todos matem uns aos outros." Aiden exalou.
"Obrigado, Rheia." Kendrick se inclinou e beijou a bochecha de
Meryn.
"Anne e eu queremos checar Keelan, mas logo a seguiremos."
Ellie ficou ao lado de Grant, equilibrando Benji em seu quadril. "Não
será o mesmo sem vocês todos aqui."
"Você está certa," Eva Mae concordou. Meryn sorriu maldosamente.
"Eu sei que voltarei muito, preciso do Pudim Mágico e dos espetos de
carne." Aiden apenas olhou para ela.
"Mesmo?" Ela assentiu. "Você não tem ideia."
Oron olhou em volta.
"Estamos prontos então?" Darian assentiu e abriu o portal para
Lycaonia. Acenando, Kendrick e Colton, junto com seus
companheiros, entraram.
"Sentiremos sua falta humana!" uma voz chamou. Oron se virou e
ficou chocado ao ver que quase todo o Grand Hall estava cheio
enquanto conversavam.
"Apenas indo embora sem dizer adeus?" Um vampiro mais velho
perguntou. Meryn sorriu.
"Não é adeus. Vejo você de novo quando desejo meus espetos de
carne." O vampiro mais velho riu. "A qualquer hora, jovem!"
Em toda parte, Oron parecia estar com os guerreiros da unidade
sorrindo, os lobos-shifters acenavam e as crianças pulavam para
cima e para baixo. Se a cidade inteira tivesse saído e chegado aqui
para vê-los? Darian fechou o portal Lycaonia e olhou para eles.
Sebastian bateu palmas juntos.
"Ok, hora de partir. Quanto mais rápido você chegar a Éire Danu,
mais rápido você pode voltar para uma visita." Aiden estremeceu.
"Eu gostaria de ir para casa em algum momento." Meryn encolheu os
ombros. "É melhor viajar antes que Meryn 2.0 chegue, oh, então
podemos hibernar em casa por um tempo". Aiden sorriu.
"Eu gosto dessa ideia." Oron inclinou-se para o irmão e ficou em pé.
"Quando que você estiver pronto." Darian piscou.
"Muito obrigado", ele respondeu grandiosamente. Ele levantou a mão
com o anel que sua mãe lhe deu e abriu um portal dourado.
"Senhoras e senhores, depois de você." Um por um, os membros que
partiram se despediram e entraram no portal. Os últimos a sair
foram seu irmão, ele próprio, Aiden, Meryn e Ryuu. Meryn virou-se
para Sebastian seus olhos implorando. Sebastian colocou o punho
sobre o coração.
"Eu juro a você que Pip estará seguro e bem cuidado." Ela assentiu
com a cabeça uma vez antes de Aiden entrar, seguido por Meryn,
então finalmente Ryuu. Oron se virou para o irmão. "Vamos para
casa."
*****
Oron se esticou e inalou. A floresta profunda onde eles estavam era
completamente diferente da cidade desértica que eles acabaram de
deixar.
O ar era rico em cheiros terrosos e uma leve brisa dançava entre as
árvores. Meryn olhou em volta.
"Eu esperava mais edifícios." Darian riu.
"Isto não é Éire Danu Meryn, esta é a área arborizada fora de
Monroe, a cidade humana mais próxima do portal de entrada
estabelecido para Éire Danu."
"Por que diabos estamos aqui? Existem carrapatos?" ela exigiu,
olhando para a vegetação rasteira. Aiden esfregou as mãos sobre o
rosto.
"Liander, Rex, Jedrek e Catherine irão para a cidade. Faremos um
ligeiro desvio para o acampamento da Vanguard fora da cidade para
verificar o seu status não feroz para que eles possam verificar os
outros.
Um dos problemas com eles se inscreverem no seu aplicativo, é que
os esquadrões da Vanguard nessa área estão bem espalhados, então,
sem um ser verificado, seria difícil fazer a bola rolar ", explicou.
"Por que alguns dos guerreiros das unidades fae do Éire Danu não os
verificaram?" Meryn perguntou.
" Eles acabaram de obter Wi-Fi em toda a cidade, copiando sua
configuração de Noctem Falls, a maioria dos guerreiros fae ainda
estão configurando seus próprios perfis. Já que estamos aqui, é mais
fácil para nós para verificar as Vanguard locais fora de uma só vez. ",
Disse Aiden, esticando os braços sobre a cabeça. Jedrek se adiantou.
"Farei o que puder para deixar nossa cidade das fadas pronta para a
sua chegada, mas tenho a sensação de que estaremos mal
preparados." Catherine algemado as costas da cabeça de seu
companheiro.
" O que ele quer dizer, é que vai ter dificuldade para cumprimentar
adequadamente uma pessoa tão incrível como você Meryn."
Rex sorriu abertamente para o desgosto de seu pai antes de se virar
para Aiden.
"Eu vou deixar os outros guerreiros da unidade saberem que você
está vindo. Tenho certeza de que eles ficarão animados em se
encontrar com você."
"Eu apreciaria isso", disse Aiden, apertando os antebraços com o
shifter leão. Liander se curvou.
"Até nos vermos na Terra do Sol Eterno". Oron inclinou a cabeça
enquanto o grupo menor se dirigia para o leste. Micah valsou e
colocou a mão na cabeça de Meryn antes de sussurrar um feitiço.
Uma vez terminado, ele bagunçou seus cachos curtos.
" Serenity e eu ficaremos com você minha Gota de Orvalho. Para
verificar a segurança de um pelotão, você precisa de pelo menos
quatro guerreiros de unidade, então isso libera Gavriel e Colton para
fazerem suas outras tarefas. Esse feitiço deve manter os insetos
longe de você até chegarmos à cidade das fadas."
Meryn suspirou de alívio. "Obrigado, eu não estou tentando ser
comido aqui fora."
Law olhou em volta.
"Nossa escolta para o acampamento da Vanguard deve estar aqui em
breve." Amelia se aproximou de Micah.
"Sobre aquele feitiço de insetos." Micah girou e envolveu um braço
em torno de Amelia.
"Mas é claro, prima-irmã mais velha da minha Gota de Orvalho. Os
insetos não têm o direito de morder o seu eu delicado." Ele
sussurrou o feitiço e Amelia sorriu.
"Obrigado." Micah sorriu antes de se aproximar de seu próprio
companheiro que estava agachado em um galho na mão.
"Você também precisa da minha ajuda, minha primeira e única?" Ela
olhou de onde estava examinando um determinado conjunto de
folhas.
"Claro que não Micah, você sabe que eu posso fazer meus próprios
feitiços para isso." Ela voltou a olhar para a vegetação. Micah
agarrou seu peito.
"Abatido no auge da minha vida!" ele exclamou. Serenity nem sequer
olhou para trás.

"Micah, venha aqui e olhe para essa samambaia, eu nunca vi nada


parecido", ela respondeu, ignorando suas histerias.
"Sim, querida", Micah disse sensatamente, antes de abaixar ao lado
de sua companheira. Darian ainda estava olhando carrancudo para
a bruxa quando ele se virou para Amelia.
"Vou arranjar um feitiço fae para repelir insetos quando chegarmos a
Éire Danu." Amelia deu uma risadinha.
"Aí está o meu rosto carrancudo", ela brincou.
Oron balançou a cabeça, maravilhado. Ao crescer, ele tinha visto
muitos pares acasalados, mas em todos os seus anos ele nunca
tinha visto casais tão bem sintonizados um com o outro como seus
irmãos guerreiros da unidade e seus companheiros.
Ele pensou em seus sonhos e suspirou; ele só podia rezar para que
ele encontrasse seu pequeno desastre em breve.
"Eu deveria mandar alguns desses para Laelia e Radclyffe, para que
eles possam pressioná-los em nossos diários", disse Serenity, em pé
com as samambaias na mão. Micah se virou para eles. "Podemos
fazer isso quando chegarmos a Éire Danu?" Oron olhou para eles.
"Muito facilmente, há um serviço de correio dedicado a entregas
entre as cidades-pilares." Micah acariciou o pescoço de sua
companheira.
"Pensando em casa?" Serenity assentiu silenciosamente.
"Eu posso abrir outro portal agora para o Storm Keep, se é isso que
você deseja", Darian ofereceu. Serenity sacudiu a cabeça.
"O Conselho das Bruxas me despojou da minha posição como chefe
do templo da Água e me baniu da Fortaleza da Tempestade", ela
sussurrou, quase como se falar as próprias palavras lhe causasse
dor.
"Por que diabos eles fariam isso?" Oron exigiu. Ela encontrou os
olhos dele. "Porque eu os desobedeci e fui para Noctem Falls para
ajudar com o vírus. Graças aos deuses eles ouviram Troy. Ele disse a
eles que ele iria se demitir se Laelia e Radclyffe não pudessem
retornar.
Então, o conselho considerou que eles foram influenciados por mim
para agir e eles foram aceitos de volta às suas posições, com Troy
sendo promovido a Chefe do Templo ", ela riu.
"E ele não está feliz com isso nem um pouco. Eu recebo e-mails dele
diariamente, reclamando sobre como é difícil fazer alguma coisa
enquanto me ocultei por regras e regulamentos do conselho. Não me
surpreenderia nem um pouco ouvir um dia que Troy inundou as
câmaras do conselho em um ataque de frustração ". Oron gemeu.
"Isso é o que a rainha quis dizer quando disse que Allia e Ailain
estavam em um estado de confusão. Zach estava agitado e eles
estavam planejando junto com ele. Eu meio que sinto muito pelo
Conselho das Bruxas, eles detonaram os gêmeos fae". Serenity riu.
"Eu acho que tudo deu certo para o melhor. Dessa forma eu posso
projetar e desenvolver o centro de cura que Magnus quer em Noctem
Falls. Marjoram e eu estávamos babando no orçamento que ele nos
deu. Mas tanto quanto queremos sair correndo e chegar tudo o que
precisamos, estamos levando isso devagar e planejando cada passo
para que seja feito corretamente. "
"Tudo o que você fizer será perfeito", assegurou Micah. Um guerreiro
familiar correu até eles do caminho desgastado.
"Comandante McKenzie, bem vindo a Monroe!" Oron se adiantou.
"Comandante, este é Liam Donahue, lobisomem e há muito tempo
membro da equipe Vanguard para Monroe." Aiden apertou os braços
com o guerreiro.
"Bom te conhecer." Liam recuou.
"Deuses, você se parece com seu pai." Aiden sorriu.
"Então eu ouvi". Liam apontou de volta a trilha.
"Deixe-me mostrar-lhe o complexo da Vanguard."
"Complexo?" Meryn perguntou. Liam olhou para ela.
"Você é a Menace?" Ela assentiu.
"Eu sou."
" Apenas uma palavra de aviso, contos de suas façanhas ter atingido
nossa instalação remota e humilde, você é meio famosa", explicou
Liam. Meryn olhou para ele.
"Como celebridade famosa ou serial killer famoso?"
"Hmmm, talvez uma celebridade falsamente acusada de ser uma
assassina em série famosa." Meryn se iluminou.
"Impressionante." Aiden sacudiu a cabeça.
"Baby, isso não é incrível."
"Tão incrível", ela repetiu, seguindo Liam. Oron se virou para Darian.
"Você está indo para o palácio?" Darian olhou para o companheiro e
balançou a cabeça.
"Amelia quer chegar com Meryn para mostrar nosso apoio." "
E você não quer perder um segundo do Meryn Show". Darian deu um
encolher de ombros preguiçoso.
"O que posso dizer, foi chato em casa sem ela." Ele passou um braço
ao redor de Amelia enquanto seguiam o comandante que ainda
estava discutindo com sua pequena companheira.
Oron "Nunca uma palavra mais verdadeira foi falada".
*****
Aiden desapareceu durante a maior parte da tarde reunindo-se com
diferentes guerreiros e verificando-os enquanto eles davam relatórios.
Isso deixou Meryn na cozinha com sua prima, escudeiro e fãs
dedicados.
Micah e Serenity assistiram em diversão.
Assim que o processo de verificação terminou, Darian decidiu ficar
com Aiden como membro da Unidade Alfa, enquanto ainda mais
reuniões continuavam, o que significava que Oron estava guardando
tanto sua irmãzinha quanto Menace.
"Você realmente explodiu a Mansão do Conselho?" Um guerreiro
perguntou uma expressão extasiada em seu rosto.
"Não!" Meryn exclamou batendo as mãos pequenas no balcão.
"Quando eu descobrir quem está espalhando esse boato, vou chutá-
los no saco!" O cara riu.
"Eu vejo que as tendências violentas não eram um exagero." Amelia
se virou para o guerreiro enquanto tentava acalmar Meryn.
"Ela realmente não fez. Tudo o que ela fez foi cobrir o quadrado
inteiro com cola de farinha. Oh! E ela também tirou um monte de
ferals com um rifle sniper. Se estamos falando de destruição, eu sou
o único que rasgou todos os paralelepípedos na praça para deter os
ferals invasores, para que os caras pudessem matá-los, embora eu
acidentalmente os incinerasse, com a ajuda de Kendrick, é claro."
O adorável passeio de Amélia para professar a inocência de Meryn fez
com que parecessem maníacos homicidas. Micah assentiu.
"Isso é o que eu ouvi da maioria dos guerreiros da Unidade Alfa
também. Embora Colton tenha admitido, ele ainda tem pesadelos
sobre o tempo que Meryn quase explodiu os dois com uma granada
de mão."
Serenity lhe deu uma cotovelada nas costelas.
"Não está ajudando."
O cara mais próximo de Meryn ficou olhando. "Você quase explodiu
Colton Albright?"
Meryn suspirou.
"Sim, mais ou menos. Mas ele está sendo um grande bebê sobre a
coisa toda." Oron reclinou a cadeira para trás e observou os vários
graus de horror nos rostos dos homens. Liam se virou para ele.
"Eu diria que é porque eles são humanos e meio humanos, mas os
humanos em Monroe não agem como eles."
"Acabamos de ser abençoados pelos deuses", disse Oron, sorrindo
largamente. Amelia se virou para ele com os olhos brilhando
intensamente.
"Obrigado." E ali estava o motivo pelo qual ele morreria protegendo-a,
sua alegria sempre parecia irradiar sobre ela em ondas calmas,
apesar da maneira macabra que ela acidentalmente queimou seus
inimigos até a morte.
"Você é fácil de amar irmãzinha." Meryn colocou a cabeça ao redor da
prima.
"E quanto a mim?"
"Meryn, você é tão fácil de amar apesar de você mesma, e eu não sei
quem surpreende mais, as pessoas em sua vida, ou você." Ryuu
assentiu enquanto esfregava o queixo.
"Essa é uma declaração chocantemente precisa". Meryn pareceu
pensativa.
"Obrigado Eu acho."
"Você é bem-vinda, Menace." Os homens riram.
"Eu vejo que o boato é verdade, eles te chamam de Menace e Amelia
é a Terrorista Pequena."
Amelia suspirou.
"Eu nunca vou me livrar desse apelido maldito".
Oron ouviu a porta de uma das salas de reunião abrir e mais
homens entraram na grande área da cozinha. Meryn se virou para
seu companheiro.
"Você me ama, apesar de eu ser eu?" Aiden tem aquele cervo na
expressão dos faróis.
"Uhh, eu te amo não importa o que baby", ele disse hesitante.
"Bom, tudo bem. Eu também te amo." Meryn pegou a bolsa de
Cheetos que os caras tinham ridiculamente apresentado a ela,
evidentemente tendo lido no Facebook que eles eram seus petiscos
favoritos.
A tensão imediatamente se deslizou ao redor deles. Aiden suspirou
um pouco e sentou-se no banco do bar em frente a ela.
"Bem, bem, bem, o que temos aqui?" Uma voz profunda perguntou.
Oron reconheceu o guerreiro, mas não conseguiu identificar o nome.
"Yum," Meryn suspirou.
"Meryn!" Aiden rosnou.
"O que? Ele é como sete pés de perfeição de cacau. Merda, agora eu
estou desejando chocolate."
"O que!" Aiden rugiu.
"Não é assim, como talvez algum Nutella. Sim, Cheetos mergulhou
em Nutella." Ela olhou para o guerreiro construído e suspirou.
"Droga, cara." Aiden levantou-se e girou-a, cadeira e tudo, para
enfrentar a direção oposta antes de se sentar novamente.
"Você age como se eu não fosse levantar e mover minha cadeira",
ameaçou Meryn. Todos esperaram.
"Eu vou mais tarde", Meryn bufou, enfiando o nariz no ar. Aiden deu
um sorriso satisfeito.
"Claro baby." Ryuu foi até a despensa e vasculhou ao redor.
"É isso que você está desejando Denka?" ele perguntou, segurando
um pequeno pote.
"Sim! Ryuu você arrebenta." Sorrindo, ele colocou o recipiente ao
lado de seu pacote de Cheetos. O guerreiro escuro se aproximou para
ficar ao lado de Ryuu.
"Lindo e gentil, qual é o seu nome, doçura?" ele ronronou. Meryn
inalou agudamente e começou a engasgar com seu Cheeto coberto de
chocolate.
Ryuu estava ao seu lado em um instante esfregando suas costas
enquanto sua mão estava azul. Ryuu levantou uma sobrancelha de
ébano para o guerreiro.
"Ryuu Sei, eu sou escudeiro de Meryn McKenzie, prazer em conhecê-
lo."
"Meu nome é Pierce Almarez; estou encantado em conhecê-lo
também. Acho que vou acompanhar seu grupo e visitar Éire Danu; já
faz algumas décadas desde que eu estive lá pela última vez e a
companhia não chegou nem perto disso."
Despertando Meryn ficou de olhos arregalados. Sem uma palavra, ela
colocou os braços ao redor da cintura do escudeiro, colocando as
mãos diretamente sobre o traseiro dele. Os homens olhavam em
choque.
Aiden boca aberta, ele parecia incapaz de formar palavras. Ryuu
olhou para baixo em sua carga, sua boca se contorcendo
furiosamente.
"Denka, o que diabos você está fazendo?"
"Eu sei o que ele procura, eu aprendi tudo sobre essas coisas em
Noctem Falls, você tem que proteger a bunda", disse ela, olhando
para Pierce.
"Oh Meryn", disse Amelia, cobrindo o rosto com as mãos. Pierce
sorriu para os pequenos humanos que defendiam seu escudeiro.
"O que exatamente você aprendeu em Noctem Falls?" ele perguntou
curiosamente.
"Não importa o que ela aprendeu. Meryn mova suas mãos!" Aiden
tentou puxar seu companheiro longe do escudeiro rindo.
"Maldito Ryuu, me ajude aqui!" Aiden rosnou. Suavemente, Ryuu
desenredou as mãos de Meryn.
"Você não precisa se preocupar comigo Denka, eu sou mais do que
capaz de me defender. Eu estou ciente de suas intenções e eles não
me incomodam. Estou, no entanto, bastante comovido com a sua
preocupação, ninguém, exceto Kendrick tem defendido-me em mais
de cinco mil anos, você continua a me surpreender a cada passo ".
Ele se inclinou e beijou sua testa.
Ao contrário de antes com Sebastian, ela não parecia se importar
quando se tratava de seu próprio escudeiro. Ela olhou para Pierce.
"Eu aprendi todos os tipos de coisas legais em Noctem Falls e o
mesmo aconteceu com meu melhor amigo, Félix. Ele se tornou muito
proficiente com uma espada e não hesita em esfaquear ou cortar
pessoas para defender sua família." Meryn olhou para sua virilha.
"Sinto muito?" Pierce estremeceu. "Isso é apenas frio."
"Você foi avisado." Oron observou quando Felix cruzou os braços
minúsculos sobre o peito em um esforço para parecer ameaçador,
embora ele e Darian fossem provavelmente os únicos que podiam vê-
lo.
Law limpou os olhos em uma risada silenciosa.
"Ela faz isso comigo a cada maldita vez", ele reclamou, mal
conseguindo respirar. Dois dos outros guerreiros ao redor da sala
enterraram seus rostos nas mãos para esconder sua própria risada.
Pierce olhou para Aiden.
"Sério, porém, o que ela aprendeu sobre bundas em Noctem Falls?"
Law inalou quando ele se inclinou para trás e caiu da cadeira. Ver
um homem daquele tamanho rir no chão foi o suficiente para deixar
todo mundo de fora.
" Serenity, eu acho que ele não está respirando", Micah comentou,
observando Law envolver seus braços em torno de seu torso, fazendo
expressões faciais doloridas.
"Se ele pode rir, ele pode respirar", disse ela, balançando a cabeça
em travessuras de Meryn.
"Veja, eu te disse Izzy, este é um bom lugar." Um guerreiro
comentou, vindo atrás deles da direção da porta da frente.
"Eu não sei, é principalmente homens e eles parecem meio bêbados
para mim. Talvez seja como um bar ou calabouço sexual. Como uma
masmorra de sexo bêbado e gay", respondeu uma fêmea nervosa.
"Oh deuses acima, eu não posso respirar!" Law chamou do chão.
Oron balançou a cabeça diante da situação do homem. Os olhos de
Micah se arregalaram.
"Uma masmorra de sexo gay e bêbado?" Meryn assentiu.
"Eles são todos manequins."
"Eles gostam do material bruto, hein?" a doce voz perguntou.
"Não o quê?" Aiden olhou de uma mulher para outra e depois parou.
"Como você sabia que ela se referia a masoquista?"
"Nós estávamos falando sobre calabouços sexuais, eu meio que
extrapolei que a palavra aleatoriamente usada que começou com a
letra 'm' foi um termo que se ajustou com mais precisão à conversa.
Na verdade, não foi tão difícil."
"Ela quis dizer masoquista?" Micah perguntou.
Serenity estava sobre Law agora parecendo preocupada.
"Ok, minha avaliação anterior pode ter sido cancelada, não acho que
ele esteja recebendo oxigênio." Ela colocou as mãos no peito dele e
aliviou a risada dele. Law ofegou por ar.
"Deuses Meryn, você não pode continuar fazendo isso comigo!" ele
conseguiu coaxar.
"Então, não é uma masmorra de sexo?" Rindo Oron se virou em sua
cadeira e de repente ele não conseguia respirar por razões próprias, a
pequena beleza de cabelo ruivo que tinha entendido perfeitamente
que Meryn era perfeitamente sua companheira!
CAPÍTULO TRÊS
Isabelle Campbell observou a cena diante dela. Os homens estavam
rindo incontrolavelmente, exceto pelo loiro alto na frente dela. Ele
parecia positivamente chocado.
"Olá", ela disse, sem saber o que fazer. Ele estava olhando depois de
tudo. Ele se levantou da cadeira e caminhou até ela. Ele segurou seu
rosto em suas duas mãos grandes antes de usar um polegar para
limpar a fuligem do topo de seu nariz.
"Você realmente colocou o café em chamas, não é?" ele perguntou,
uma nota de admiração em sua voz. Ela franziu a testa para ele.
"Como você poderia saber disso? Acabamos de chegar aqui." Ela
virou-se ligeiramente para enfrentar Cameron.
"Você ligou e contou para todo mundo?" Cameron parecia tão
confuso quanto ela se sentia.
"Não, Izzy, eu juro que não."
"Deuses acima, ela é sua companheira, não é?" O homem enorme
perguntou antes de se sentar ao lado da mulher menor. O homem de
pé sobre ela assentiu devagar.
"Eu tenho sonhado com ela." Ele sorriu.
"Ela sempre parecia estar em apuros." Izzy levou as mãos aos pulsos
dele para retirar as mãos e recuou.
"Não é minha culpa, problemas só me encontram", protestou ela. O
homem divino apenas levantou uma sobrancelha.
"Então, você não tentou usar a tocha culinária para fazer smores?"
"Bem ..."
"E produziu fumaça suficiente para detonar os alarmes de fumaça e
os sprinklers?"
"Na verdade ..."
"Que então, por sua vez, causou um pânico, resultando na
derrubada da tocha e incendiando os armários?" Ela suspirou.
"Sim."
"É por isso que a trouxemos para cá. Ela é nossa barista favorita na
cidade e o dono da cafeteria ficou enfurecido. Ele a demitiu e a
expulsou no local", explicou Cameron. O gostoso de ouro virou-se
para Cameron.
"Chutou ela para fora?"
"Ele também era meu senhorio, aluguei um dos apartamentos em
cima da loja." Ela apontou ao redor da sala.
"Eu conheço esses caras há anos. Eles vêm pela loja o tempo todo.
Se eles não estivessem lá, eu estaria nas ruas. Eu deveria ter aceito a
oferta deles no ano passado para ser barista ao vivo, "Izzy
murmurou. Cameron apontou para as três pequenas caixas dela.
"Graças aos deuses que estivemos lá, ou duvido que ele tivesse
deixado que ela pegasse as coisas dela."
"Você tem meus agradecimentos", o cara lindo disse a Cameron.
"A sério?" ela colocou as mãos nos quadris.
"O que?" ele perguntou.
"Que tal hmm ... eu não sei, como quem diabos é você? Por que você
se importa com o que aconteceu com as minhas coisas e o que
diabos é um companheiro?" Ela cutucou seu peito com cada palavra.
Respirando com dificuldade, ela olhou para ele e ficou surpresa com
o fato de que ela realmente o apoiou um pouco. Sentindo-se
destemida, ela deu a ele uma última cutucada antes de olhar para
ele.
"O que foi que você disse para mim? 'Você se acasalou com essa
loucura?'" Outro loiro à sua direita perguntou, rindo com a cabeça. O
homem diante dela virou-o e sorriu para ela.
"Sinto muito pela introdução pobre. Meu nome é Oron Vi'Eirson. Eu
me preocupo com seus pertences porque você é minha companheira.
Um companheiro é metade de um par destinado, o destino
determinou que você seria o parceiro perfeito para mim, e tenho que
dizer, nunca em meus milhares de anos sonhei que seria abençoado
o suficiente para merecer alguém tão especial quanto você. Izzy
sentiu seu cérebro tentando entender o que ele acabara de dizer. Ela
sabia que ele falava inglês, mas de alguma forma o que ele estava
dizendo simplesmente não estava clicando.
"Companheiros? Esperem ... milhares de anos?" Izzy a alcançou
cegamente à procura de uma cadeira quando sua cabeça começou a
nadar.
"Tudo bem, apenas respire", disse uma voz suave, guiando-a para
um banquinho.
"Eu sei que é muito para absorver, mas você está indo muito bem."
Izzy olhou para a linda mulher ajudando-a.
"Seus olhos são roxos." A mulher fez uma pausa e sorriu.
"Sim, eles são como os do meu pai. Meu nome é Serenity
Meadowsweet."
Com uma voz calma, ela deu a volta na sala e apresentou a todos. A
pessoa chamada Amelia colocou um copo de água na frente dela.
"Obrigada", disse ela, segurando o copo com força.
"Você é muito bem-vindo. Izzy não é?" Amelia perguntou. Ela
assentiu distraidamente.
"Sim, Isabelle Campbell, mas todo mundo me chama de Izzy." Seus
olhos voltaram para Oron.
"Você deveria ser como minha alma gêmea?" Ele assentiu.
"Tudo bem se você não acredita em mim imediatamente, contanto
que você nos dê uma chance de nos conhecermos." Ela olhou para o
copo de água.
"Você não vai ficar por perto. Ninguém faz. Eu sou uma bagunça." As
mulheres ao seu redor começaram a rir. Erguendo-se, ela olhou para
eles. Amelia sacudiu a cabeça.
"Estamos rindo porque você está em excelente companhia." Ela
apontou para o Meryn de cabelos curtos.
"Ela cobriu a praça da cidade em cola, chamou um dos nossos
anciões de babaca e gosta de eletrocutar as pessoas." Ela apontou
para o próprio peito.
"Sou um empata e quase causei um grande terremoto quando tinha
dois anos. Rasguei os paralelepípedos da praça da cidade de
Lycaonia e quase fiquei preso sendo um cachorro quando
experimentei um feitiço de mudança pela primeira vez." Meryn
suspirou.
"Você era tão fofo mesmo." Izzy sentiu-se começando a relaxar.
"Isso soa maluco." Ela olhou para Serenity.
"E você?" Serenity piscou.
"Eu desobedeci aos conselhos do conselho para ir até o outro lado do
país para ajudar uma cidade de vampiros a combater um vírus."
"Fodão!" Izzy sussurrou.
"Espera, anciãos? Mudando? Vampiros?" Meryn trocou olhares com
Amelia.
"Estou sentindo muita falta de Kari agora. Ela teria uma explicação
completa em PowerPoint, em três segundos." Oron se adiantou e
sentou-se ao lado dela.
"Que tal isso? Vamos almoçar. Durante o almoço, explicaremos as
coisas enquanto conversam até que todas as suas perguntas sejam
respondidas". Izzy assentiu devagar.
"Eu acho que posso fazer isso." Os outros homens desocuparam a
cozinha, dando-lhes algum espaço. Amelia e Serenity ajudaram Ryuu
a produzir alguns sanduíches enquanto Oron começou a explicar o
que ele chamava de 'básico' para ela. De vez em quando, Micah,
Serenity, Law ou Darian acrescentavam coisas.
Pierce ajudou Ryuu passando-lhe ingredientes. Toda vez que ele se
aproximava do lindo homem japonês; Meryn praticamente rosnou.
Izzy achou adorável como Meryn era protetora de seu amigo.
Em algum lugar entre seu sanduíche de atum e seu sorvete, ela
tinha certeza de que alguém lhe dera as boas drogas.
"Então, em circunstâncias normais, vocês têm ferals, mas você
acabou de descobrir que existem como ferals do tipo serial killer?" ela
perguntou, desejando ter mais sorvete para processar tudo isso.
Meryn assentiu.
"Sim, além de muitas coisas possíveis 'vem acontecendo há décadas',
tipo esquemas malignos em ação." Ela olhou ao redor da mesa
sentindo pânico.
"Eu só faço café, é isso. Eu não sou uma bruxa ou uma metamorfa.
Por que eu?" Oron se aproximou e gentilmente pegou a mão dela. Ele
puxou seus dedos até que ela relaxou. Ela estava cavando na palma
da mão com as unhas.
"Porque eu preciso de você", ele disse simplesmente.
"Esqueça os ferals e esquemas. Não se preocupe com mais nada, eu
vou mantê-lo seguro." Essa foi outra coisa que ela não entendeu. Ele
era perfeito. Ninguém era tão perfeito e mesmo que ele fosse real e
não fosse parte de um sonho induzido por cafeína, de jeito nenhum
ela acabaria com alguém como ele.
"Você tem certeza?" ela perguntou. Ele levou a mão aos lábios e
beijou-a suavemente.
"Eu nunca tive mais certeza de nada na minha vida. A luz da sua
alma brilha para mim."
"Segure a boca, você faz café. Você é um barista, certo?" Meryn
perguntou, um olhar diabólico em seus olhos.
"Não Meryn, você está grávida, lembre-se", disse Aiden, balançando a
cabeça.
"Sim, e? Meryn-dois-ponto-zero adora café, eu preciso de Izzy na
minha vida." Izzy sorriu para a pequena mulher.
"Você é minha pessoa." Meryn apontou para ela.
"Veja! Ela entende!"
"Eu prometi a Rheia que eu cuidaria de você, então não tome cafeína
no meu relógio, ok?" Serenity implorou. Meryn esfregou as mãos
juntas.
"Nós precisamos de suprimentos."
"Eu tenho uma conta de distribuidor para a maioria dos atacadistas
de café", Izzy se ofereceu. Meryn se virou na cadeira para encarar seu
amigo bonito.
"Ryuu, por favor, faça essa coisa de escudeiro e consiga coisas para
Éire Danu", ela implorou, com as mãos entrelaçadas na frente do
peito. Ryuu se curvou.
"Claro, Denka. Lady Campbell, se você estiver confortável em me
fornecer suas informações de login, eu posso arranjar suprimentos
para serem enviados para o nosso próximo destino." Izzy assentiu.
"Claro, mas eu não tenho muito dinheiro no cartão armazenado com
o perfil." Ela olhou entre ele e Meryn.
"Por que ela pediu para você comprar suprimentos? O que é uma
coisa de escudeiro?" Ryuu deu um meio arco elegante.
"Os escudeiros em nosso mundo dirigem os lares de famílias
importantes, deixando-os livres para ajudar na liderança de nossos
muitos povos. Ao contrário do mundo humano, que denota a posição
desdenhosamente, os escudeiros em nosso mundo são reverenciados
e respeitados." Ele entregou-lhe um pedaço de papel.
"Com a sua permissão, adicionarei a nossa conta da casa ao perfil.
Tenho uma suspeita de que vou pedir muitas vezes no futuro." Izzy
olhou para o alegre Meryn e o preocupado olhando para Aiden.
"Isso é legal." Ela anotou os sites e registrou as informações no
pedaço de papel, depois entregou-o de volta a Ryuu. Ela se virou
para Oron.
"E agora?"
"Agora, eu gostaria de convidá-lo para uma caminhada comigo para
que possamos nos conhecer melhor", ele ofereceu. Izzy se virou para
as outras mulheres e elas assentiram. Amelia teve pena dela.
"Oron é nobre e gentil. Você não poderia pedir por um homem
melhor. Ele não apenas manterá você em segurança, mas colocará
suas necessidades acima das suas. Dê um salto de fé, Izzy, eu
prometo a você, você não vai se arrepender isto." Izzy olhou de volta
para Oron para ver a preocupação em seus olhos. Ela apertou a mão
dele.
"Ok, mas só se encontrarmos um spray de insetos primeiro. Eu odeio
insetos." Meryn estremeceu. "Amem."
Oron puxou a mão de seu alcance e olhou para Micah.
"Se você puder?" Micah se levantou e colocou a mão em seu ombro.
Ele disse algo que ela não conseguia entender, então foi feito.
"Pronto, você deve estar seguro agora." Izzy levantou o braço para o
nariz.
"Eu não sinto cheiro de nada." Micah sorriu.
"É um feitiço, não um produto químico."
"Então, eu sou à prova de insetos agora?" Todos assentiram.
"Ok, estar à prova de insetos pode fazer com que toda essa loucura
valha a pena." Oron deu-lhe um olhar sarcástico.
"É a única coisa?" Ela sorriu docemente.
"Por enquanto."
"Divirta-se", Amelia disse alegremente.
Oron se levantou e estendeu a mão para ela.
"Devemos?"
"Sim, mas lembre-se, a baixinha precisa de mim em sua vida", disse
ela, apontando para Meryn. "E ela gosta de eletrocutar as pessoas",
ela avisou.
Oron sorriu.
"Confie em mim, eu sei." De mãos dadas, ele a levou para fora. Eu
realmente espero que ele não seja um assassino psicótico, ele é
gostoso, e seria uma pena se Meryn tivesse que matá-lo.
*****
Oron não perdeu um único momento depois que começaram a andar
para recuperar sua mão.
Ela teve que admitir, me senti bem. Sua mão estava quente sem
estar suada e ele parecia exalar segurança. Apesar de só tê-lo
conhecido por algumas horas, ela se sentia completamente à vontade
com ele, como se soubesse que ele faria qualquer coisa para impedi-
la de se machucar.
"O que Ryuu quis dizer quando ele disse que iria providenciar
suprimentos para o nosso próximo destino?" ela perguntou, depois
de alguns minutos.
"Eu me perguntei se você tinha pego isso", Oron parou e virou-se
para ficar na frente dela.
"Lembra de me ouvir dizer que Darian e eu éramos fae?" Ela
assentiu.
"Nosso próximo destino é Éire Danu, a Terra do Sol Eterno e o lar do
meu povo."
"Por que eu acho que não é tão simples como pular no carro e descer
a estrada?" ela perguntou. Ele estremeceu.
"Porque não é. Depois da Grande Guerra, nossa rainha viu a
devastação que nosso povo vivia perdendo seus amigos humanos e
vizinhos. As pessoas naquela época estavam tão próximas da Terra
quanto nós e eram como crianças curiosas para nós, mas tão
suscetível à idade, à morte e às doenças. Para evitar que os corações
de seu povo se quebrasse, nossa rainha moveu toda a cidade das
fadas para um reino diferente, uma espécie de existência paralela a
essa, que só pode ser alcançada através de um portal. E um portal só
pode ser aberto pelos fae. "
Izzy começou a ficar excitado.
"Um novo reino e uma rainha fae! Que legal isso!"
Eles começaram a andar novamente, caminhando ao longo do
caminho. Quando chegaram a uma pequena clareira com uma árvore
derrubada, Oron levou-a até ela. Ele tirou a jaqueta, criando uma
almofada para ela e a fez se sentar.
"Obrigada", ela disse, antes de se sentar e ficar confortável. Ele
simplesmente sentou-se diretamente no chão. Mesmo com ela
sentada acima dele na árvore, ele ainda era mais alto do que ela. Ela
assistiu seu rosto, ele parecia estar lutando com alguma coisa.
"O que?" ela perguntou. Ele olhou para cima, surpreso.
"O que?"
"Ou você está com prisão de ventre ou está tentando descobrir como
me dizer algo horrível, eu meio que espero que não seja nenhum dos
dois." Ele piscou, então começou a sorrir ironicamente.
"É o último que eu tenho medo. Há coisas que eu devo contar a você
sobre mim antes de voltarmos para o Éire Danu, as pessoas podem
tratá-lo de maneira diferente sendo meu companheiro."
"Diferente como ruim?" Ele assentiu silenciosamente.
"Ouça, acabei de incendiar meu apartamento e local de trabalho esta
manhã. Eu meio que fui jogado no fundo da piscina paranormal,
mas no que diz respeito a cenários de filmes, "ela acenou com a mão
para a imagem serena que a clareira fornecia.
"Isso não é tão ruim assim. Quero dizer, até agora ninguém tentou
rasgar minha garganta e aliens não estão tentando me matar, então
eu acho que posso lidar com o que você está prestes a jogar em
mim."
Quando ele piscou para ela, ela percebeu como sua conversa
estimulante poderia parecer estranha.
"Eu arraso nessa coisa reconfortante, não é?" Ele balançou a cabeça.
" Talvez eu tenha que perceber que o que está acontecendo agora
eclipsa de longe o que aconteceu no passado. "Izzy fez uma careta.
"Quando você diz passado, por favor, alguns anos atrás. Porque se é
algo horrível e traumático que aconteceu recentemente, vou me
sentir um idiota."
"Aconteceu quase cinco mil anos atrás."
" Hã? O que? Como as pirâmides que estão sendo construídas? "Ele
riu.
"Não." Ele respirou fundo.
"Minha família assassinou uma casa de fae inteira. "
"Toda a sua família? Vovó também? "
"Não, os dois grupos de meus avós foram perdidos na Grande
Guerra, mas sim, todos os machos participaram. "
Izzy se sentiu tão longe de sua profundidade que nem sabia o que
dizer. "Eu sinto que dizer "sinto muito" soaria banal"
"Confie em mim, eu entendo. "
"Então, eles foram pegos? "
"Sim, eu os ouvi planejando. Eu estava prestes a buscar ajuda
quando meu tio me pegou e me jogou no porão. Levou-me a noite
toda para quebrar a porta. "
" Oh Deus! Quantos anos você tinha? "
" Dez ".
" O que aconteceu com eles? "Ele respirou estremecendo.
" Quando cheguei à rainha e ela despachou seus guardas reais para
a Casa Alina, já era tarde demais, eles estavam todos mortos. "
"Todos eles?"
" Todos exceto um. Antes de ir para a rainha, eu entrei no berçário
Alina para ver se os mais jovens haviam sobrevivido. Eu o encontrei
vivo e dormindo. Eu o peguei e corri o mais rápido que pude."Ele
cobriu o rosto com as mãos.
"Eu estava com tanto medo que alguém me encontraria antes de
chegarmos em segurança. Eu queria meu pai, mas, então, me bateu,
eu estava fugindo do meu pai, ele era o monstro que eu estava com
medo. "
Ela não sabia sobre a coisa toda do companheiro, mas ela não podia
ouvir a história dele e não confortá-lo. Ela se aproximou e colocou os
braços ao redor do pescoço dele para abraçá-lo.
"Você salvou o bebê; eu acho que isso é incrível." Ele inclinou a
cabeça, inclinando-se em seu abraço.
"Meus pais não sabiam que eu estava indo para a Casa Alina para
brincar com ele. Naquela época, não havia muitas crianças na
cidade. Ele era um dos mais próximos de mim em idade. Eu
costumava ajudar sua mãe a trocá-lo e alimentá-lo com o café da
manhã. Eu sabia que se tivesse chegado tarde demais para salvá-lo,
teria deixado meu pai me matar. "
" Não diga isso. Você era apenas uma criança; como você poderia
possivelmente ser responsável pelas ações dos adultos que deveriam
estar ensinando e guiando você? "Ele olhou para ela.
" Eu o amava tanto que, se ele tivesse sido assassinado pela minha
família, eu sabia que iria segui-lo até a morte para que ele não
ficasse assustado ou sozinho. Eu prometi a ele quando ele nasceu
que eu cuidaria dele e que seríamos melhores amigos e guerreiros
algum dia. Morrer não teria sido eu não querendo viver, teria sido eu
tentando encontrá-lo. "
"Oh Oron," ela apertou a cabeça dele com força em um abraço feroz.
Ele riu e puxou-a para baixo em seu colo segurando-a perto.
"Muito melhor." Ela olhou para ele.
"Você não gostou do meu abraço?"
"Você quer dizer sua cabeça?"
"Tanto faz. Então, o que aconteceu com o bebê?" ela estava
completamente envolvida na história agora. Ele recostou-se.
"A rainha começou a procurar famílias para adotá-lo. Havia uma
lista de uma milha de casais que queriam adicioná-lo à família. Eu
dormia no berçário todas as noites e dizia-lhe todas as coisas
maravilhosas que sua nova família faria Um dia a rainha me
perguntou quem eu achava que deveria receber o bebê ”. Ele sorriu
suavemente.
"Eu disse a ela que ele tinha que ir para uma das poucas famílias
que tinham um menino porque ele precisava de um irmão para
cuidar dele." Izzy sentiu seu coração derreter em uma poça no peito.
"Isso é tão doce. Então, quem o adotou?" Ele sorriu para ela.
"A rainha. Ela olhou para mim e disse que é uma coisa boa eu estar
adotando vocês dois, você pode ser irmão dele." As mãos de Izzy
voaram para sua boca enquanto as lágrimas enchiam seus olhos.
"Você tem que ficar com ele!" Ele assentiu.
"A rainha viu o quanto eu me importava com ele e sabia que
ninguém iria me adotar, então ela decidiu que o melhor curso de
ação era nos manter juntos. Ela era a melhor mãe que dois garotos
poderiam sonhar em ter."
"Por que ninguém iria querer você? Você é um herói!" Ele pareceu
surpreso.
"Você realmente acredita nisso, não é?"
"Duh!"
"Você não acha que eu carrego sangue contaminado?" Ele apontou
para seus quentes olhos castanhos.
"Dificilmente qualquer das fadas nascem com olhos escuros,
rumores sobre mim estavam rodopiando muito antes da traição de
minha família. Eu carrego algumas marcas sérias contra mim. Você
tem certeza de que eu não sou uma semente ruim destinada a ser
má?" Ela deu a ele um olhar fixo antes de sair rindo.
"Você? Mal?" ela continuou rindo.
"Você parece tão certo de que eu não sou."
"Você pode ser um monte de coisas, mas o mal certamente não é
uma delas. Você é um mil por cento de marshmallow." Izzy sabia,
sem sombra de dúvida, que o homem que a segurava com tanto
cuidado nunca poderia ser mau. O menino que iria contra sua
família para salvar um bebê nunca poderia ser contaminado. Talvez
o destino soubesse o que eles estavam fazendo afinal, porque ele
estava rapidamente se tornando tudo o que ela sempre procurara em
um marido.
"Maschmallow, hein?"
"Sim", ela fez uma pausa.
"Espera, é por isso que as pessoas vão me tratar de forma diferente
porque acham que você é malvado?" Ele assentiu.
"Eu preciso que Meryn me mostre como ela eletrocuta as pessoas
porque o primeiro idiota a falar mal de você está indo embora." Ele
piscou para ela.
"Eu entendo Aiden um pouco mais agora. De uma perspectiva
externa que deve soar horrivelmente violenta, mas como você está me
defendendo, acho que tem que ser a coisa mais sexy que eu já ouvi."
"Você acha que eu sou sexy?"
"Absolutamente."
"É só porque somos companheiros? Você sofreu uma lavagem
cerebral para gostar de mim?" Ele esfregou os narizes juntos.
"Não, ser companheiro não é como sofrer lavagem cerebral. É mais
como se você fosse um cristal complexo. Você passa a vida pensando
que é uma maneira inteligente de ser. Você tem arestas afiadas que
ajudam a protegê-lo, mas é um: então, um dia, você encontrará outro
cristal cujas bordas serradas se alinham perfeitamente com as suas.
Você experimenta essa sensação estranha de voltar para casa e fica
fascinado por descobrir todas as pequenas maneiras em que se
encaixam. " Izzy sentiu as lágrimas encherem seus olhos.
"Nós nos encaixamos?" Ele se inclinou e pressionou suas testas
juntas.
"Eu acho que somos perfeitos um para o outro. Você precisa de um
pouco de estabilidade e eu preciso ser abalado. Eu vivi a minha vida
inteira tentando agradar a todos por culpa. Acho que perdi pedaços
de mim mesmo no processo."
"Talvez você não tenha se perdido, talvez o destino ou quem quer que
tenha me dado suas peças por segurança."
"Se eu já não estivesse meio apaixonado por você, só isso faria."
"Como você pode estar meio apaixonado por mim? Acabamos de nos
conhecer." Ele se sentou de volta.
"Sim, mas tenho sonhado com você há semanas." Izzy lembrou-se de
seus recentes sonhos, de como odiava acordar porque, em seus
sonhos, sentia alguém de pé atrás dela, cuidando dela e protegendo-
a.
"Foi você!" Ela disse animadamente, virando-se para que ela agora se
ajoelhasse entre as pernas dele.
"Eu nunca vi seu rosto, mas eu sabia que não importava o que
estivesse acontecendo, você me protegeria." Oron assentiu.
"Eu tenho uma experiência de vida cuidando de um irmão mais
novo, me sinto confiante de que posso tirar você de seus arranhões."
"Você viu o sonho sobre o pára-brisa rachado do carro?" Ele
assentiu.
"O cachorro raspado?" Ele bufou e balançou a cabeça.
"Minha tentativa de criar um cookie do tamanho da folha de assar?"
Ele franziu a testa.
"Esse foi o primeiro fogo certo." Ela deu-lhe um olhar azedo.
"Meu primeiro 'fogo' foi quando eu tinha três anos." Ele empalideceu.
"Oh, deuses." Ela deu-lhe um sorriso maligno.
"Eu não posso esperar para ver esta cidade fae. Vou conhecer a
rainha?"
"Claro, ela é minha mãe."
"Espere, então ela é uma rainha e sua mãe. Isso faz de você um
príncipe?" Ele deu-lhe um sorriso malicioso.
"Isso me torna mais atraente?" "Eu, não merda, pegue um príncipe.
Como um príncipe de conto de fadas!"
"Eu não, merda, tenho um príncipe. Como um príncipe de conto de
fadas! " Ela ficou de pé e enfiou o punho no céu.
"Tome Emily Jenkins sua reprise de cabeça vazia! Quem votou em
"Mais Provavelmente Morrer Sozinho" e "Mais Provavelmente Não Se
Incluirá em Nada" agora! "Oron se levantou e a girou em torno de rir.
" Você diz a eles, Izzy! "Ele a colocou de pé.
"Há uma reunião de classe que nós precisamos ir? "Izzy soube
naquele momento e que ela estava se apaixonando rápida e
profundamente.
"Você faria isso por mim? "Ele estendeu as mãos.
"Você está disposto a eletrocutar as pessoas por mim, é o mínimo
que eu poderia fazer"
"Você é meio maravilhoso."
"Desde que eu seja maravilhoso para você, isso é tudo o que
importa."
"Tem alguém que eu quero conhecer mais do que sua rainha Mãe."
Ele franziu a testa.
"Quem poderia possivelmente ser "
"Eu quero conhecer o bebê que você salvou. O garotinho que se
tornou seu irmão. " As sobrancelhas de Oron se ergueram.
"Mas você o conheceu. "
"Quando?" Oron sacudiu o polegar em direção ao caminho que eles
tinham seguido.
"Na casa. Você se lembra do outro cara loiro que estava me
provocando e eu o derrubei? "
" Não! Sério? " Izzy tinha um desejo ardente de conhecer Darian
melhor e ouvir como Oron estava crescendo. Oron gemeu.
"Você não pode acreditar em nada do que ele diz. "
"Uh, huh." Ela se virou para a casa.
"Não, realmente Izzy. Ele mente. Ele é um mentiroso horrível. "Ela
começou a marchar pelo caminho.
"E ele exagera, até sobre a menor das coisas. "
"Certo ".
"Izzy ... baby. Vamos lá, vamos torturar seus antigos colegas de
classe ", ele sugeriu.
"Mais tarde. Agora, eu quero conhecer o meio-irmão do meu ~meio
que~ companheiro." Oron ficou ao lado dela.
"Eu senti como se estivéssemos nos unindo, vamos ficar aqui." Ele
parou de repente.
"O que você quer dizer com ~meio que~ "companheiro"? " Ela parou e
olhou para ele.
"Nós nem sequer nos beijamos ainda. Eu não acho que podemos ser
chamados de companheiros se nem sequer nos beijamos."
Coisa. Errada. Para. Dizer.
Ela viu seus olhos escurecerem antes que ele fechasse a distância
entre eles em um único passo.
"Eu posso remediar isso." Ele inclinou-se e capturou seus lábios.
Este não foi um beijo hesitante de um encontro às cegas que deu
errado, isso teve a intensidade de um homem faminto devorando um
banquete.
Ele lambeu e brincou com ela até que ela sentiu seus joelhos
cederem. E ele a segurou contra ele.
Quando ele finalmente se afastou, ela descobriu que tinha
dificuldade em respirar.
"Companheiros?" Ele perguntou.
Ela assentiu, ainda se sentindo confusa.
"Companheiros."
"Bom", ele recuou e a firmou em seus pés. Ele deu a ela um elegante
arco baixo.
"Depois de você", ele disse, apontando para a casa.
"Casa. Bom. Casas têm quartos ", ela murmurou, ainda sentindo
fora de ordem. Ela ouviu um baque alto e xingando. Confusa, ela
olhou para trás.
"Por que você está no chão?" Oron simplesmente balançou a cabeça e
ficou de pé.
"Não importa. Vamos." Ele pegou a mão dela e levou-a de volta até a
trilha.

CAPITULO QUATRO

Oron sentou-se à grande mesa de jantar com seus irmãos Vanguard,


seus amigos, família e companheira.
Ele não achava que a vida poderia melhorar muito.
Ele observou os olhos de Darian brilharem enquanto ele presenteava
uma extasiada Izzy com histórias de quando os dois estavam
crescendo.
Até mesmo Amelia e Meryn haviam sido sugadas para a narrativa.
"E então houve a vez em que Oron usou espinheiro para amarrar
Molvan Vi'Lerido a uma parede", disse Darian, sorrindo largamente.
Oron gemeu.
"Não aquele conto antigo." Darian balançou o dedo para ele.
"Só é velho quando você já ouviu isso algumas dúzias de vezes."
Cameron e Liam se inclinaram para frente. Liam sorrindo
largamente.
"Diga. Já cruzei caminhos com Molvan antes, adoraria ouvir essa
história." Darian respirou fundo.
"Vamos ver, isso foi quando eu tinha seis anos, não sete." Oron
sacudiu a cabeça.
"Você tinha cinco anos."
"Certo. Então, quando eu tinha cinco anos, eu estava inocentemente
perambulando pela cidade ..."
"Ele havia escapado de sua babá", interrompeu Oron.
"Como eu estava dizendo, eu estava vagando por aí cuidando da
minha própria vida quando me deparei com Molvan provocando um
pequeno sprite. Fiquei indignado, então marchei até Molvan e exigi
que ele parasse imediatamente."
"Moleque insolente," Oron murmurou. Darian o ignorou.
"Molvan se fez de confuso. Ele me perguntou do que eu estava
falando."
"Por que ele perguntaria isso?" Meryn se perguntou. Darian se virou
para ela.
"Você sabe como nem todos os fae podem ver sprites?" Meryn e
Amelia assentiram. Darian continuou.
"Bem, existem ressalvas para isso com base na idade. Quanto mais
antigas os fae se tornam, maior a probabilidade de ganharem a
habilidade de ver os sprites. Da mesma forma, à medida que um
sprite envelhece, eles ganham a capacidade de se tornarem visíveis
para todos." Izzy apontou para onde Felix estava sentado no ombro
de Meryn.
"Então, ele é velho?" Todos olhavam para Meryn, tentando descobrir
de quem Izzy estava falando. Os olhos de Meryn se arregalaram.
"Você pode vê-lo?" Izzy chegou mais perto dele.
"Eu não deveria?" Oron passou um braço em volta dos ombros dela.
"É como Darian disse, nem todos os fae ganham a habilidade de ver
sprites, mas desde que você está acasalado comigo, faz sentido que
você tenha a capacidade de vê-los, ele irá ajudá-lo a se aclimatar ao
nosso mundo." Amelia praticamente saltou em sua cadeira.
"Eu também posso vê-los!" Izzy balançou os dedos para Felix, que
agora estava espiando do moletom de Meryn. Ele deu um sorriso
tímido e balançou os dedos para ela.
"Então, esse idiota do Molvan estava agindo como se ele não
soubesse o que você estava falando porque ele não achava que você
podia ver sprites desde que você era tão jovem?" Meryn adivinhou.
Darian assentiu.
"Oron e eu escondemos o fato de podermos vê-los quando éramos
mais novos, para evitar irritar as fadas mais velhas ao nosso redor,
agora é uma segunda natureza fazê-lo."
"O que você fez com Molvan?" Amelia perguntou.
"Eu me aproximei e afastei a mão dele da parede onde ele estava
inclinado, efetivamente prendendo o sprite. Uma vez livre, o sprite
voou para longe. Molvan não estava apenas furioso, eu arruinei sua
diversão, mas porque eu também o acertei. Ele me viu como
insolente ". Amelia esfregou o braço de seu companheiro
confortavelmente.
"O que ele fez?" Darian cobriu a mão de Amelia com a sua.
"Ele me aterrorizou com uma adaga me assustando, então usou a
adaga para me prender a um metro acima do chão pendurado na
parede do Royal Garden."
"Que bastardo!" Meryn exclamou. Darian acenou com a cabeça.
" Tinha acabado de começar a escurecer..."
"Escurecer?" Amelia perguntou. Darian deu-lhe um olhar triste.
"Eu continuo esquecendo o quanto você não sabe sobre a minha
casa. Éire Danu é chamado de Terra do Sol Eterno porque o sol
nunca se põe verdadeiramente. Pense no Alasca no verão. Meio que
escurece um pouco à noite."
"Fodidamente sério?" Meryn perguntou.
"Eu vou de cavernas, sombras e escuridão para Cancertown? Posso
pegar alguns óculos de sol?" Darian franziu o cenho para Meryn.
"Você não vai ter câncer ao visitar Éire Danu. Estamos protegidos
pela magia da cidade."
Izzy acenou com a mão impaciente para os dois.
"De volta à história."
"Minhas desculpas, irmãzinha." Darian piscou para ela.
"Começou a escurecer, então, é claro, meu irmão mais velho estava
procurando por mim desde que eu não estava em casa." Ele deu um
sorriso suave.
"O pequeno Sprite tinha ido buscar ajuda e estava levando-o para
onde eu estava pateticamente balançando na brisa. Quando ele me
encontrou, eu solucei meu coração e enterrei meu rosto em seu
peito. Ele levou quase todo o caminho para casa para obter uma
história coerente de mim. Uma vez que voltamos para o palácio, ele
me entregou a Cord para me limpar e ficar pronto para dormir.
Então ele foi embora. Mais tarde, naquela noite, Ele chegou ao meu
quarto quase como se soubesse que eu ainda estava apavorado com
a minha pequena mente, ele me acalmou e se espremeu na minha
pequena cama comigo. Ele me disse para não ter medo, que Molvan
tinha aprendido a lição e nunca mais se aproximaria de mim. Depois
disso, consegui ir dormir ".
"Bem desse jeito?" Meryn perguntou.
"Absolutamente. Se meu irmão mais velho me dissesse para não me
preocupar, então eu sabia que não precisava me preocupar." Amelia
se virou para ele.
"O que você fez?" Oron deu um encolher de ombros preguiçoso.
"Eu usei um pouco de magia fae e com a ajuda de um pequeno
sprite, nós encantamos alguns espinhos e prendemos Molvan na
parede com a palavra 'valentão' gravada na cabeça dele." Ele olhou
para Felix.
"Acredito que o nome do sprite era Fremi Skysong." Os olhos de Felix
se arregalaram e ele apontou para o peito. Oron assentiu.
"Sim, seu tataravô." Meryn olhou para o amigo e então para Darian,
que parecia tão chocada.
"Cara, Felix salvou minha vida e você salvou a grande vida dele,
então você me salvou também." Darian franziu o cenho para ele.
"Quando você ia me dizer isso?" Oron sentiu sua boca cair.
"Você quer dizer que você não sabia?"
"Eu tinha cinco anos!"
"Oh sim. Então, bom trabalho, eu acho." Ele olhou para Darian.
"Você nunca se perguntou por que tantos sprites de Skysong se
mudaram para os jardins reais?" Darian apontou para o peito dele.
"Mais uma vez, eu tinha cinco anos. Para mim, era normal tê-los lá."
"Depois de ouvir o que Fremi fez para protegê-lo, a rainha convidou o
clã inteiro para fazer a sua casa no jardim. Fremi cuidou de você até
que você cresceu. Houve Skysongs no palácio desde então."
Izzy bufou e se inclinou contra ele.
"Eu me pergunto o que mais você não sabe que ele fez."
Pierce se sentou de volta.
"Deve ser bom ter um irmão. Eu também sou da Geração Esperança,
infelizmente, no meu caso, muitos dos nossos não tiveram filhos
imediatamente, então eu fui o mais jovem por quase um século."
"O que é a geração da esperança?" Izzy perguntou.
Pierce, Darian e Law sorriram. Pierce apontou para o peito.
"Nós somos os que nasceram depois que a Grande Guerra terminou.
Nós representamos a continuação da vida e a esperança por um
amanhã melhor". Law pegou seu copo de vinho.
"É triste que nossa geração agora represente alguns dos mais antigos
paranormais vivos."
"Vocês vieram de algum lugar, onde estão seus pais?" Meryn
perguntou a Law.
Ele encolheu os ombros.
"Mamãe está fora em uma atribuição e nós perdemos nosso pai em
um ataque de ferals quando nós tínhamos aproximadamente cem."
Pierce assentiu.
"Eu perdi meus pais aos dezoito anos quando um trem descarrilou.
Podemos causar muitos danos como shifters, mas algumas coisas
nos matam da mesma maneira que qualquer humano."
Oron olhou para o irmão e ambos suspiraram. Oron falou por
ambos.
"Você sabe o que aconteceu com nossas famílias." Meryn estava
franzindo a testa.
"Eu juro por Deus que você vai me fazer perder a cabeça." Ela olhou
em volta da mesa.
"Ninguém nunca pensou em fazer um censo antes de Beth?" Oron
olhou em volta, ele não era o único que parecia confuso. Aiden bateu
no ombro de Meryn com o seu próprio.
"O que você achou agora, baby?"
"Algo que Law disse como eles são os paranormais mais velhos
agora. Eu só acho que é realmente estranho que você tenha todos
esses supostamente imortais, rápidos, superfortes nascendo lá fora,
alguns com magia e todos eles tiveram acidentes? Não existem trens
suficiente, ferals ou o que seja para dizimar uma geração inteira ".
Pierce deu uma risadinha.
"Tenho certeza de que não é tão grave quanto Meryn. Também somos
alguns dos mais antigos devido à Grande Guerra, perdemos várias
gerações naquela guerra."
Ela cruzou os braços sobre o peito.
"Aposte comigo." Ela olhou ao redor do quarto.
"Mãos para cima, se você é parte desta Geração Esperança."
Oron levantou a mão junto com outros seis.
"Agora abaixe sua mão se você perdeu ambos os pais."
Oron baixou o seu com Darian e surpreendentemente dois outros.
Meryn olhou para os três restantes.
"Abaixe sua mão se você perdeu um pai."
Law e os outros dois baixaram as mãos.
Todos pareciam atordoados.
Meryn continuou.
"Isso é chamado de amostragem.
Ela pegou o telefone e digitou.
"Cinquenta e sete por cento de vocês perderam ambos os pais.
Quarenta e três por cento de vocês perderam um dos pais. Cem por
cento de vocês perderam alguém daquela geração. Eu preciso
prosseguir? " Ela perguntou, colocando o telefone no chão.
Law se inclinou para frente e pôs o seu copo de vinho para baixo
carrancudo.
" A taxa de mortalidade não pode ser tão alta. "
" Pierce disse que nem todos tiveram tempo ou o que quer que seja
tiveram filhos imediatamente. E se muitos deles morressem, mas
desde que eles não tiveram filhos, e seus pais morreram na Grande
Guerra, quem exatamente lamentaria eles? "Izzy perguntou.
Meryn apontou para sua companheira.
"Exatamente."
"Isso é impossível ", Liam disse, parecendo assustado.
"E os shifters camaleões também não foram caçados para perto da
extinção. E ferals não começaram a se unir para criar ceifadores
também ... "Meryn disse, com uma voz zombeteiramente alta.
Aiden ficou de pé. Meryn imediatamente pareceu arrependida.
"Desculpe, baby." Ele balançou a cabeça e se inclinou para beijá-la
na testa.
"Como de costume, você vê o que não sabemos. Vou ligar para
Magnus e fazer com que ele jogue seu peso por trás do projeto do
censo de Beth. Então você pode fazer o seu 'tap-tap' mágico no seu
frisbee e nos dizer o que realmente está acontecendo."
Ele estava puxando o celular enquanto se afastava. Meryn sorriu.
"'tap-tap' magico huh " ela Suspirou então olhou para seu escudeiro.
"Eu definitivamente precisarei daquele café agora Ryuu, eu vejo
bancos de dados no meu futuro." Pierce e a maioria da Vanguard
olharam de pessoa a pessoa de queixo caído. Pierce olhou para Law.
"Ela poderia estar certa? " Law agora usava uma carranca.
"Ela quase nunca está errada. Eu sei que nós colocamos a ordem
para trazer todos os Vanguards implantados, mas precisamos
começar a colocar antenas para o Elder Generation também."

Ele se virou para Darian.

"Você poderia falar com sua rainha sobre isso? "Darian assentiu.

" É claro que a maioria dos fae mora em Éire Danu, então não deve
ser muito difícil obter nossos números. " Oron ouviu rumores da
estranha habilidade de Meryn de perceber coisas que todos
ignoravam ou davam como certo. Mas essa foi a primeira vez que ele
viu isso em ação.
" Meryn, você é um pequeno humano incrível." Izzy assentiu.

" Prometo fazer-lhe qualquer café que você precisa enquanto estamos
visita para que você possa fazer seus bancos de dados."
" Eu estou tão apaixonado por você" Meryn admitiu.
Izzy riu." Meu café kung-fu é forte. "
"Estou impondo um limite de dois cafés por enquanto Meryn. Você
não deve ficar tão cansada em Éire Danu como estava em Noctem
Falls. Você estará recebendo muito ar fresco, então vamos ir devagar,
ok? " Serenity disse, levantando dois dedos.
"O destino do nosso mundo pode depender do meu laptop e níveis de
cafeína " Meryn rebateu. Serenity sorriu.
"Estou mais preocupado com o seu bebê, eles estão dependendo de
você, não seu laptop." Meryn deu um suspiro exagerado.
"Golpe baixo, mas eu entendo. Você pode me monitorar, então você
vai ver o quanto a pepita gosta de café. "
"Feito."
"Eu poderia fazer um mocha meio café com creme. É metade da
quantidade de cafeína como em um tiro duplo normal, mas você
recebe um pouco mais do chocolate ", Izzy ofereceu.
" Deusa do Café " Meryn sussurrou reverentemente.
Cameron gemeu e colocou a cabeça na mesa.
"Estamos perdendo nosso barista!" Ao redor da mesa, os homens
começaram a ficar amuados.
Izzy olhou em volta, confusa.
"Por quê?"
Amelia colocou uma mão reconfortante no braço de Izzy.
"Você vai ir conosco quando o fizermos, lembre-se? Mas Oron não
mora em Éire Danu, ele mora em Lycaonia com a gente, é para lá
que você vai se mudar."
"Estou indo embora? "Izzy guinchou. Oron estremeceu na oitava.
"Acho que não tínhamos realmente falou sobre isso ainda." Ela se
virou e olhou para ele.
"Eu acho que nós não tínhamos." Sua companheira ia matá-lo.
*****
Depois do jantar, todos se separaram em seus quartos dizendo que
haviam começado cedo pela manhã.
No andar de cima, Izzy observou Cameron apontar para duas portas.
"Oron você está à esquerda, Izzy está na porta ao lado da direita. Vou
deixar você descobrir os arranjos para dormir. Noite." Ele
desapareceu rapidamente pelas escadas.
Ela observou quando Oron hesitou e depois falou.
"Eu preferiria que você dormisse comigo."
"Isso é muito ousado da sua parte."
"Não precisa ser para sexo", ele disse rapidamente.
"Quero dizer, se você quiser isso seria ótimo, mas o que eu quis dizer
é que eu gostaria de passar a noite com você e te abraçar, se você me
deixar."
Como poderia um homem de mais de sete pés de altura ser tão
adorável? Ela ergueu a sacola de compras de plástico que continha
um pijama e alguns artigos de higiene que ela conseguiu salvar.
"Então mude para pijamas, ficar confortável, talvez fale e dormir?"
Ele assentiu enfaticamente.
"Exatamente."
"Eu posso fazer isso, no entanto, não segure nada que eu faça no
meu sono contra mim durante as horas de vigília. Eu nunca
realmente dormi em uma cama com alguém, então eu posso fazer
coisas estranhas sobre as quais não sei", disse Izzy sentindo-se
nervosa.
E se ela fez algo embaraçoso como gemer o nome dele? Oron colocou
a mão sobre o coração.
"Eu juro levar seus segredos noturnos comigo para o túmulo e nunca
falar deles para ninguém."
"Até eu", ela insistiu. "Especialmente eu."
"Você tem minha palavra."
"Ok. Então ... certo." Ela girou a maçaneta e entrou no quarto de
hóspedes. Foi pintado um bonito tom de azul com um edredom
parecendo muito genérico na cama.
"É legal." Ela foi em direção à porta e abriu-a.
"Este é o banheiro; eu vou me trocar aqui."
"Um momento", Oron se aproximou e cheirou a bolsa.
"Cheira um pouco de fumaça." Ela sentiu suas bochechas corarem.
"Eles são tudo o que possuo agora", Oron deu um tapa na testa.
"Eu sou um idiota! Você se adaptou ao nosso mundo tão bem que eu
esqueci completamente que você perdeu sua casa em um incêndio
hoje. Eu deveria ter te levado às compras."

Ele começou a andar.

"Talvez haja uma loja próxima que tenha roupas femininas."

"Tudo bem, eu posso borrifar um pouco de purificador de ar do


banheiro neles", ela levantou a bolsa e estremeceu. Então ela
cheirava a churrasco e hibisco.

Oron estalou os dedos e depois abriu o zíper da bolsa. Ele levantou


uma longa camiseta branca.
"Que tal agora?" Ela colocou a bolsa na mesa e se aproximou. Ela
pegou a camisa dele e segurou-a. A bainha estava além dos joelhos.
"Eu acho que isso vai funcionar." Ela levou até o nariz, não cheirava
bem, mas tinha uma fragrância única que a fez esfregar o rosto nela.
"Eu amo esse cheiro, é o seu detergente?" Oron corou até a linha do
cabelo.
"Eu usei esse." Ela sorriu para ele.
"Acho que encontrei uma maneira de nossas bordas de cristal se
encaixarem. Você tem um cheiro incrível para mim."
"Eu não sou um shifter, mas o pensamento de você coberto no meu
cheiro é quente" Oron disse mudando seu peso de um pé para o
outro, ajustando suas calças.
"Estou a bordo com isso, na verdade, posso sempre dormir em suas
camisas? As usadas, mas não como as fedidas."
"Mulher de Deus!" Ele exalou e fechou a distância entre eles. Em vez
de se inclinar para beijá-la, ele simplesmente a ergueu em seus
braços e envolveu suas pernas ao redor de sua cintura. Ela jogou os
braços ao redor de seu pescoço e praticamente atacou sua boca. Ela
brincou com ele desta vez, amando a sensação de seus lábios nos
dela.
Tudo sobre ele tropeçou em cada gatilho que ela não sabia que ela
tinha. Ela se inclinou para trás apreciando a sensação de suas mãos
em sua bunda.
"Eu poderia ficar viciada em seu gosto", ela sorriu maliciosamente.
"Eu me pergunto se todo você é tão bom quanto seus lábios." Oron
baixou a cabeça e respirou devagar pelo nariz. Quando ele olhou
para ela, ela podia ver o desejo nadando em seus olhos.
"Vamos usar pijama, possivelmente sono embaraçoso, então amanhã
à noite estaremos no palácio e não rodeado pela Vanguard. Você
pode descobrir exatamente como eu gosto então." Ela teria pensado
que ele não a queria, mas seus olhos estavam ardendo e suas mãos
estavam cavando em sua bunda.
"Você não quer que os homens me ouçam gritar seu nome?" ela
brincou. Suas narinas se alargaram.
"Não. Nem um pouco. Eu sou um idiota ciumento e possessivo e
quero que todos os seus gritos pertençam a mim sozinhos." Ela
estremeceu com o tom áspero de sua voz.
"Eu acho que é sexy como o inferno."
"Sim?" ele perguntou.
"Oh sim." Ela aconchegou o rosto na curva do pescoço dele. Havia o
cheiro que ela estava rapidamente começando a desejar. Ele riu e
colocou-a no chão esfregando o pescoço.
"Isso fez cócegas."
"Volto já", disse ela, antes de ir ao banheiro. Uma vez lá dentro, ela
não conseguia parar de sorrir. Ela havia encontrado sua alma
gêmea, ele era um príncipe das fadas e cheirava a rolinhos de canela,
picante e doce ao mesmo tempo. Ela trouxe a camisa de volta para o
nariz. Ela estava na merda se a sua camiseta usada poderia ter suas
pernas tremendo. Ela rapidamente vestiu seu pijama improvisado e
se lavou.
Ela dobrou as roupas e as deixou no balcão. Eles eram seus jeans
favoritos e moletom com capuz. Eles provavelmente eram as únicas
coisas que ela possuía que não cheiravam a fumaça.
Sentindo-se nervosa, ela abriu a porta para descobrir que Oron
também havia mudado de roupa e parecia estar usando uma camisa
parecida com a que ele lhe emprestara. Ele estava sentado na cama,
encostado na cabeceira da cama.
"Eu acho que se eu usar este hoje à noite, você pode usá-lo amanhã",
ele ofereceu.
"Você está vestindo calças, certo?" ela olhou as cobertas. Ela não
podia dizer o que ele estava usando da cintura para baixo. Ele
assentiu.
"Promete que você não vai rir?"
"Claro." Ele colocou uma perna para fora das cobertas e ela teve que
cobrir a boca com a mão para esconder o sorriso. Ele estava vestindo
calças de pijama do Bob Esponja. Ele limpou a garganta.
"Eu amo esse desenho", ele admitiu.
"Eu também. Talvez possamos assistir juntos." Ela caminhou até o
que ela supunha ser seu lado da cama. Ela subiu e de repente ficou
muito consciente de quanto se movia. Ela estava respirando alto
demais? Ao lado dela, ele se inclinou para a mesa de cabeceira e
apagou a luz.
"Temperatura ok?"
"Sim, bom", ela respondeu rapidamente.
"Izzy, baby, você precisa relaxar ou nunca conseguirá dormir."
"Estou relaxado."
"Você é tão duro quanto uma prancha e suas mãos estão cerradas."
"É muito quieto", ela sussurrou.
"Eu realmente concordo com você sobre isso. Espere, eu tenho uma
idéia." Ela sentiu ele sair da cama. Ela espiou e teve que segurar sua
risada. Suas calças estavam brilhando no escuro. Quando ela viu
muitos Bob Esponja flutuando em sua direção, ela sabia que ele
estava voltando para a cama.
Ele brincou com algo na mesa de cabeceira antes de sons de ondas
calmantes começarem a tocar.
"Obrigada", ela disse, finalmente sentindo que poderia relaxar. Os
sons de ondas não eram apenas calmantes, eles também forneciam
ruído de fundo para que ela não tivesse que se preocupar com ele
ouvindo-a respirar.
"Eu sou estranho por estar apavorado porque você pode me ouvir?"
ela perguntou.
Ela quase pulou quando a mão dele encontrou a dela.
"Eu não penso assim. Dormir ao lado de alguém, ser capaz de fechar
os olhos e confiar neles enquanto você dorme é muito íntimo, alguns
acham que é mais íntimo do que sexo."
"É como se sente, como se nós pulássemos passos ou algo assim."
"Eu sempre posso ir ao lado de Izzy, não precisamos fazer nada para
o qual você não esteja pronta, incluindo apenas dormir."
"Não, eu quero isso, eu faço. Mas eu posso estar estranho um pouco,
então não pense que é você."
"Eu não vou." Eles ficaram lá em silêncio enquanto sua mente corria.
"Por que você não pensa em todas as bebidas que você pode fazer de
manhã?" ele sugeriu.
"Isso é realmente uma boa ideia." Ela respirou fundo e fechou os
olhos. Os caras teriam um pote de café com certeza, embora
Cameron tenha dito que eles tinham uma máquina de café expresso
no ano passado, quando eles queriam que eu saísse para tomar café
todas as manhãs.
Eu me pergunto se eles têm algum xarope? Ela bocejou e nem
percebeu quando sua respiração começou a se sincronizar com os
círculos que Oron desenhava preguiçosamente em sua mão.
Meryn é definitivamente uma mulher de café expresso. Eu aposto
que Amelia é apenas chantilly, ela é tão amigável. É melhor eu não
cafeinar Aiden demais; ele tem que lidar com um Meryn com cafeína.
Eu aposto ... Oron ... gosta de algo com frutas ...
Ela ainda estava pensando em bebidas diferentes quando o dia
finalmente a alcançou.
*****
Na manhã seguinte, Oron ainda sorria para ela.
"Cale-se!" ela disse, jogando a toalha para ele.
"Eu não disse uma palavra", ele protestou, desviando da toalha.
"Eu posso ver em seu rosto. Ok, o quão ruim eu estava?"
"Você me disse para não contar."
"Ha! Mas agora eu sei que há algo, então você tem que me dizer." Ela
fechou o zíper do suéter e colocou o cabelo úmido em um rabo de
cavalo.
"Bem?" Ela exigiu quando ele continuou a sorrir para ela.
"Você é adorável quando dorme. Você murmura, fala e ri para si
mesmo. Eu não conseguia o suficiente." Ela exalou.
"Isso não é tão ruim. O que eu estava dizendo?" Ele ficou pensativo.
"Algo sobre tirar tiros e açúcar para proporções de baunilha."
"Oh, coisas de trabalho. Eu posso viver com isso." Ele estendeu o
cotovelo. Ela não tinha ideia do que ele queria, então ela bateu o
cotovelo dele com o seu próprio. Rindo, ele estendeu a mão e colocou
a mão na dobra do braço.
"Posso escoltar você lá embaixo?" Ela franziu a testa para ele.
"Eu estava prestando atenção na noite passada; eu sei o caminho."
Ele continuou a sorrir para ela.
"Isso é um príncipe, não é?" Ele assentiu.
"Mais ou menos como uma coisa de etiqueta. Se os homens se
levantarem quando entrarmos no quarto, não surte, sorria ou acene
e se sente. Eles só se sentam quando você faz."
"Cara."
"Você vai ficar bem."
Com certeza, no segundo em que entraram na sala de jantar, todos
os homens se levantaram. Sentindo-se dez vezes mais nervosa, ela
deu um sorriso e rapidamente se sentou batendo o joelho na parte de
baixo da mesa.
"Filho da puta!" Oron se aproximou e ajudou-a a esfregar.
"Coitadinha."

"Café", uma voz resmungou. Izzy olhou para Meryn.


"Ela já teve algum?" Ela notou que tanto Aiden quanto Darian
pareciam um pouco nervosos enquanto eles continuavam olhando
furtivamente para Meryn. Aiden sacudiu a cabeça.
"Ela queria esperar pela Deusa do Café."
"Yikes. Ok, Cam, onde está sua máquina?"
Ryuu entrou na cozinha.
"Se você me seguir, já configurei a máquina, fiz alguns testes e
coloquei a maior parte dos suprimentos que pude encontrar no
balcão."
Izzy se levantou rapidamente e seguiu Ryuu até a cozinha.
"Quão ruim é ela sem café?" ela perguntou, quando começou a medir
grãos e preparar o copo.
"Em uma escala de Amelia para assassinato em primeiro grau ...
assassinato além de incêndio e tortura ", admitiu Ryuu.
"Puta merda! Ela precisava disso há uma hora quando seus olhos se
abriram pela primeira vez?" Ele assentiu solenemente.
"Exatamente." Izzy nunca se moveu tão rápido em sua vida. Afinal,
seu companheiro estava lá fora com o terror não cafeinado. Ela levou
dois mochas fumegantes para a sala de jantar.
"Aqui está Meryn, tente isso."
Ela colocou as duas xícaras na mesa e recuou. Parecendo a garota
do Anel, Meryn levantou a cabeça lentamente balançando para frente
e para trás.
Ela pegou o café e tomou seu primeiro gole.
"Ahhhhhhh." Aiden e Darian visivelmente relaxaram em suas
cadeiras. Izzy estava prestes a voltar para a cozinha para os outros
drinques que ela preparou quando Ryuu entrou carregando-os em
uma bandeja.
"Você é incrível." Ele simplesmente sorriu e acenou em direção ao
seu lugar.
"Sente-se, Eu vou estar trazendo café da manhã em um momento."
Liam enxugou uma lágrima fingida.
"Temos um momento de puro céu antes que o escudeiro e o barista
se retirem."
"Droga, baby, o que é isso?" Oron perguntou, olhando para o copo.
"Graças à sua sugestão antes de dormir na noite passada, eu
mentalmente listei todas as bebidas que eu poderia fazer, eu pensei
que você gostaria daquele."
Ele tomou outro longo gole da cobertura.
"É doce, mas amargo e é aquilo framboesa?"
"É uma das minhas favoritas, um quádruplo, mocha de chocolate
branco, com calda de framboesa. Graças a Deus, Cam comprou
todas as barras de café que conseguiu encontrar, eu tinha tudo que
precisava para fazer isso." Oron choramingou enquanto continuava a
beber sua bebida.
"É tão bom." Ao redor da mesa, todos apreciavam seus cafés
matinais especiais. Izzy não pôde deixar de olhar fascinada enquanto
Meryn lentamente entrava em contato.
No final de sua segunda bebida, ela estava de pé e piscando.
"Ela disse quádruplo?" ela perguntou.
Serenity assentiu.
"Sim, ela fez, mas você está limitando a cafeína, lembra?" Os olhos
de Aiden se voltaram para sua companheira rapidamente e
instintivamente ele se inclinou ligeiramente para trás.
Meryn bocejou e assentiu.
"Mas ela disse que poderia fazer uma coisa de meia-cafeína. Se todos
os quatro tiros são reduzidos pela metade, isso é tecnicamente duas
bebidas."
Serenity apontava para o mocha.
"E você já teve alguns hoje." Meryn olhou para a doce bruxa e a
comparação de Ryuu com um assassino veio à mente.
"E se eu acabei de fazer uma versão descafeinada para que você
possa saboreá-la. Dessa forma, depois você não desperdiçará suas
duas bebidas se não gostar." Aiden assentiu.
"Isso. Vamos fazer isso", ele concordou rapidamente.
"Denka, como eu fiz panquecas e bacon para todo mundo, que tal
você tentar aquela bebida depois do café da manhã? Isso lhe daria
algo para beber enquanto caminhamos para o portal." Meryn piscou.
"Panquecas?"
"Eu sei o quanto você gosta deles", admitiu o escudeiro.
"OK." Aiden pegou seu próprio café e tomou um gole como se tivesse
licor. O pobre homem sabia exatamente o quão louco era sua
companheira, mas amava-a de qualquer maneira. Oron se inclinou.
"Como você sabia que eu amava framboesas?" Ela esfregou narizes
com ele.
"Eu acho que é outra maneira de nossos cristais se encaixarem, eles
também são meus favoritos".
Em frente a eles, Cam se afastou de Darian.
"Toda manhã?" Darian olhou para Meryn para ver se ela ouviu, então
assentiu.
"Ela ameaçou castrar Colton na manhã seguinte que conheceu
Aiden", ele sussurrou suavemente.
"Ele estava sendo muito barulhento", Meryn murmurou.
Cam se virou para seu comandante.
"Senhor, você tem o meu maior respeito". Aiden assentiu.
"Eu aprecio isso." Ryuu chegou alguns minutos depois e começou a
servir o café da manhã. Depois de encharcar as panquecas em calda,
ela se virou para seu companheiro.
"Por que temos que caminhar até lá? Não há estrada?" Oron sacudiu
a cabeça.
"Tecnicamente, poderíamos abrir o portal na sala de estar e chegar
diretamente ao pátio da rainha, mas para a primeira visita de Meryn
à cidade das fadas, decidimos fazer a rota cênica pelo portal oficial
da cidade. É um par de quilômetros daqui. Nós vamos ter que andar.
" Amelia acenou com o garfo.
"Eu não posso esperar. Eu não vi a entrada oficial ainda."
Liam se inclinou para frente.
"Izzy, nós encontramos uma mochila extra que ninguém estava
usando se você quiser transferir suas coisas, então é mais fácil de
carregar."
Izzy sentiu uma onda de alívio.
"Obrigado, eu não tenho muito, então tudo deve caber."
Ela sentiu seu companheiro endurecer ao lado dela.
"Assim que chegarmos a Éire Danu, prometo levá-lo às compras."
Amelia engasgou.
"Isso mesmo, você perdeu sua casa, suas coisas."
Seus olhos se encheram de simpatia.
"Como poderíamos esquecer?"
Izzy acenou com a preocupação dela.
"Certificando-se que eu não perdi a cabeça ontem quando eu
descobri sobre shifters e vampiros e companheiros e outras coisas.
Além disso, eu passei toda a minha vida adulta quebrada, eu
realmente não perdi muito."
Amelia se virou para seu companheiro e Darian assentiu antes de se
virar para ela.
"Então você deve nos permitir mimar um pouco. Não é todo dia que
eu tenho uma irmãzinha." Meryn virou-se para Aiden.
"Ela recebe o que ela quer. Ela é a Deusa do Café." Aiden assentiu.
"Claro, querida." Izzy olhou para o colo dela.
"Eu não preciso de muita coisa."
"Você precisa de um telefone, um laptop, um Kindle e definitivamente
mais alguns hoodies" disse Meryn, assinalando itens em seus dedos.
Amelia assentiu.
"E maquiagem! E roupas novas. Eu queria que Beth estivesse aqui,
ela é melhor na roupa." Cameron pigarreou.
"Eu e os caras pegaremos o equipamento tecnológico dela, já que ela
é nossa garota favorita do café. Nós a encaminharemos para Éire
Danu; eles não têm muita seleção quando se trata de tecnologia
humana." Oron se aproximou e pegou a mão dela. Lentamente, ele
começou a esfregar círculos no alto da mão dela com o polegar.
"Eu vou escolher as roupas", disse ele.
Quando ela olhou para cima, ele piscou para ela.
"Eau de Oron", disse ela rindo. Aiden sorriu.
"Que bom que está resolvido. Depois do café da manhã, nós
realmente devemos ir."
Meryn assentiu distraidamente, então olhou para Oron estreitando
os olhos.
"Ele disse caminhar algumas milhas?" Izzy bebericou seu mocha.
Isso deve ser divertido.

CAPÍTULO CINCO

"Eu mudei de idéia! Eu ofereço portais não oficiais! Eu os ofereço, os


ofereço, os ofereço!"
Meryn reclamou enquanto caminhavam no belo clima de primavera.
"Só mais um pouco, baby, eu prometo", disse Aiden com uma
expressão preocupada no rosto. Serenity sacudiu a cabeça.
"A caminhada é boa para você." Meryn olhou para ela com maldade.
"Meryn dois-ponto-zero não gosta de exercício ou sudorese." Izzy
meio que concordou com Meryn. O tempo estava do lado frio, mas o
sol estava quente e eles andavam por pelo menos meia hora. Ela não
era muito mais alta do que Meryn e suas pernas estavam se
exercitando tentando combinar o passo com seu companheiro de
mais de sete pés de altura.
"Ok, tempo de intervalo", disse Izzy, deixando cair a mochila.
Aiden se virou para ela.
"A sério?"
Meryn exalou.
"Graças a Deus." Ela ergueu o copo de canudinho e começou a
chupar seu tratamento de café.
"Sim, sério, Bigfoot! Meryn e eu temos que praticamente correr para
acompanhar seus gigantes passos. Tenha misericórdia de gente
baixa", Izzy apontou para as pernas.
"Eu só posso ir tão rápido." Aiden olhou para sua companheira.
"Eu sinto muito, baby, eu não estava pensando."
Meryn acenou com suas desculpas.
"Apenas me dê um minuto para recuperar o fôlego." Oron pegou sua
mochila.
"Comandante." Aiden olhou para ele.
Sorrindo Oron varreu-a em seus braços.
"Não teremos que nos preocupar com suas perninhas se as
levarmos." Aiden se iluminou.
"Bom homem!" Aiden pegou Meryn em seus braços e eles retomaram
o passeio. Meryn espiou por cima do ombro de seu companheiro.
"Eu poderia me acostumar com isso. Vertiginoso, manequim!"
Aiden simplesmente se inclinou e começou a beliscar e acariciar o
pescoço de Meryn, fazendo-a rir.
Izzy bocejou e se aconchegou no peito de Oron. Ela teve o melhor
amigo de todos. Depois de mais vinte minutos, Oron beijou sua testa.
"Estamos aqui." Ela abriu os olhos quando ele a estava abaixando.
Izzy olhou em volta, esperando ver portões de ouro ou algo assim.
Não havia nada lá.
"Ummm?" Oron apontou para onde Darian estava segurando as
mãos na frente dele. Segundos depois, um amplo portão brilhante
apareceu ancorado entre as duas grandes bases de mármore branco.
Ele se virou para eles.
"Bem-vindo à entrada oficial de Éire Danu." Oron pegou a mão dela.
"Pronto para ver a terra dos fae?"
"Absolutamente!" Eles estavam prestes a avançar quando o ar ao
redor de Meryn brilhou e ela deu um grito assustado antes de suas
roupas se transformarem em um conjunto de longas vestes em tons
brilhantes de ouro. Aiden olhou para ela.
"Estou orgulhoso de você, baby. Eu não achei que você se importaria
com as primeiras impressões." Meryn franziu o cenho.
"Eu não faço. Evidentemente, meu vestido faz." Ryuu sorriu.
"Bem, se vamos ser extravagantes." Ele fechou os olhos e suas
roupas também mudaram. Ele agora usava trajes japoneses formais.
A boca de Meryn caiu.
"Eu não sabia que você poderia fazer isso! Você tem um vestido
especial também?" Ele deu a ela um olhar divertido.
"Claro que não. A magia da água é muito flexível e pode fazer muitas
coisas. Você nunca se perguntou como eu consegui minhas roupas
ocidentais?" Ela encolheu os ombros.
"Eu nem sequer penso de onde o café da manhã vem de Ryuu." Ele
suspirou.
"Verdade." Darian examinou as bainhas da manga de Meryn e
assobiou.
"O vestido está puxando para fora todas as paradas. Estes são
emblemas reais." Oron a puxou para frente para examinar as vestes
lindas.
"O vestido deve absolutamente amar você", brincou ele.
"Pelo menos é confortável. Eu prefiro minhas calças de moletom",
Meryn confessou. Aiden endireitou o paletó e esticou o cotovelo para
Meryn.
"Você permitirá que este humilde guerreiro o acompanhe até a cidade
das fadas?" Meryn colocou a mão em seu braço.
"Eu vou até deixar você me levar até o quarto mais tarde", ela disse,
piscando para ele.
"Como ela fez isso?" Izzy perguntou. Darian se virou para ela.
"Ela está usando o Vestido de Éire Danu, uma famosa relíquia fae.
Foi presenteada a ela pelo dono anterior." Ao redor deles, todos se
endireitaram, querendo causar uma boa impressão. Izzy olhou para
o seu top.
"Se eu soubesse que essa roupa seria a única que não fedia a
fumaça, eu teria usado algo mais legal para trabalhar ontem." Oron
apertou a mão dela.
"Olhe dessa maneira, vamos fazer compras juntos e explorar a
cidade. Sou um guerreiro há muito, muito tempo, com o mínimo de
necessidade de fazer compras. Estou ansioso para encontrar coisas
para você. "
O coração de Izzy se derreteu. Ele até fez parecer que comprar as
coisas dela seria um enorme favor para ele.
" Só não camisas de dormir ", ela sussurrou corando. Ele se inclinou
e colocou um único beijo no lado de seu pescoço.
" Nunca. "
" Depois de você irmão ", disse Darian, apontando para o arco. Oron
assentiu e começou a procissão pela cidade. Izzy atravessou o portal
e engasgou quando eles emergiram em um mundo de luz. Ela piscou
repetidamente. Tudo estava tão brilhante.
"Luz brilhante! Luz brilhante! "Meryn murmurou atrás dela. Ela riu
da referência do filme.
Lentamente, seus olhos se ajustaram. Quando ela olhou ao redor,
sentiu sua excitação explodir. Uma cidade movimentada se
desdobrou diante deles. Sob seus pés, a estrada era composta de
creme. Pedras com areia de ouro entre elas, fazendo o caminho
inteiro brilhar.
Quando o olhar dela subiu, os prédios brancos e crus de ambos os
lados da estrada chamaram sua atenção. Embora parecesse mais
marrom vitoriano, havia algumas casas autônomas, no entanto,
todas eles tinham o que pareciam ser árvores vivas que cresciam
através deles. Acima da linha do teto, um dossel vivo balançava com
a brisa.
Janelas eram emolduradas por galhos e pássaros cantavam seus
corações por toda parte. Um fae observou o grupo se aproximar.
Quando ele começou a caminhar até eles, Izzy apertou a mão de
Oron.
Ele olhou para ela e balançou a cabeça ligeiramente.
O fae furioso passou por eles para pegar Serenity pelos ombros.
"Eu lhe disse para ter cuidado! " ele gritou, dando-lhe um tremor
sacudindo.
Micah rosnou e estava prestes a puxar Serenity de volta quando ela
começou a chorar e se jogou nos braços do fae.
A boca de Micah caiu.
Oron teve pena da bruxa sedutora.
"Micah Sageson, conheça o Zachari Ri'Eldan, irmão mais velho da
Serenity."
"Eu sinto muito, Zach! Eu tive que fazer isso, era o único jeito de
salvar as crianças," Serenity disse entrecortadamente, soluçando
entre cada palavra.
Zachari puxou-a para perto e apertou-a em um abraço de urso, seu
rosto uma máscara de dor.
"Eu senti você morrer", ele sussurrou.
"A rainha teve que me dar luz, então eu não desapareci da dor de
perder minha irmãzinha."
Serenity simplesmente se desfez em soluços em sua confissão.
Micah se aproximou do irmão e da irmã e começou a esfregar as
costas de Serenity suavemente.
"Ela está bem, irmão meu. Eu nunca deixaria minha primeira e
única e deixar este mundo sem mim." Zachari levantou a cabeça do
ombro de Serenity.
"Isso não me conforta um pouco desde que você estupidamente
morreu ao lado dela."
Micah fez uma careta.
"Eu diria que lamentamos, mas eu não acho que nenhum de nós
lamenta, não de verdade. Se a Serenity não tivesse feito o que ela fez,
muitas pessoas teriam morrido, incluindo crianças. Foi assustador e
eu espero que nunca chegar perto da deusa até que seja a nossa vez,
mas não posso dizer que não faríamos de novo."
Serenity levantou o rosto coberto de lágrimas e ofegou em voz alta.
Com dedos trêmulos, ela tocou a mancha branca e loira em sua
têmpora.
"Eu não sabia." Zach respirou fundo, estremecendo.
"Da próxima vez, deixe-me ajudar. Fui eu quem abriu o maldito
portal Seri, fui eu quem deixou você ir para Noctem Falls. Nunca
mais vou sofrer com o desamparo que me dominou quando senti sua
alma se esvair. Viemos a este mundo juntos, não sei como estar nele
sem você ".
"Eu prometo que nunca vou tentar esse nível de magia sozinho de
novo!" Serenity jurou, cedendo contra seu irmão mais velho. Zachari
beijou sua testa.
"Obrigado." Ele sorriu para ela.
"Espere até ver mãe e pai."
Os olhos de Serenity se arregalaram e ela deu um passo para trás
para encarar Micah.
"Temos que ver meus pais no segundo depois de nos encontrarmos
com a rainha." Micah recuperou sua companheira, puxando-a em
seus braços.
"Claro, minha primeira e única, o que você precisar." Ele olhou para
seu novo irmão.
"Obrigado por sempre protegê-la. Ela me contou muitas histórias em
que você a defendeu."
Zachari soltou um longo suspiro.
"Não foi fácil, ela é muito contrária."
Serenity limpou os olhos e deu uma cotovelada no estômago do
irmão.
"Não sou." Zachari simplesmente olhou para ela.
"Mesmo?"
"Zach, deixe-me apresentar meus amigos."
Serenity virou-se para onde eles estavam e começou a apresentação.
Quando ela terminou, ele estava sorrindo para todos.
"Me chame de Zach. Zachari me faz sentir como se eu ainda tivesse
cinco anos."
Darian se aproximou e eles cruzaram os antebraços.
"Posso supor que você é nosso acompanhante?" Zach assentiu.
"Eu posso ter acidentalmente enfeitiçado a porta para o quarto de
Aeson esta manhã para que eu pudesse ser o primeiro a ver
Serenity." Serenity suspirou.
"Você só aprende magia suficiente para fazer travessuras", reclamou
ela.
Zach apontou um dedo para ela. "E satisfazer minhas amigas."
Serenity enrugou seu nariz. "Esqueça isso."
Zach se aproximou e apertou os braços com Oron.
"Bem-vindo a casa." Oron sorriu e envolveu um braço em volta dos
ombros dela.
"Posso apresentar minha companheira, Isabelle Campbell."
O irmão de Serenity sorriu largamente.
"Isso é uma notícia incrível! A rainha vai estar sobre a lua."
Ele olhou de volta para a cidade.
"Vamos mostrar nossa bela cidade para podermos ir ao palácio e nos
encontrar com a rainha."
"Ótima idéia", Darian e Oron disseram em uníssono. Darian e Amelia
assumiram a liderança, seguida por Aiden, Meryn e Ryuu.
Zach passou o braço pelo Serenity de um lado e Micah reivindicou o
outro. Juntos, eles lentamente começaram a caminhar em direção ao
centro da cidade, deixando ela e Oron para trazer a retaguarda.
Enquanto caminhavam, Izzy começou a notar que todos foram
recebidos calorosamente, até os visitantes Aiden e Meryn, mas
ninguém cumprimentou Oron. Eles se mudaram em silêncio pela
rua.
Logo, os edifícios residenciais foram substituídos pelos comerciais.
Vendedores e artesãos de todos os tipos enchiam a rua branca e
dourada. Silenciosamente, Oron indicaria lojas individuais. Todos os
tipos de mercadorias foram exibidos lindamente em pedestais de
mármore sob toldos de linho branqueados. Todo tipo de artesanato
que ela poderia imaginar alinhada ambos os lados da ampla
passarela de pedestres. Seus olhos voaram das delicadas figuras de
vidro para a intrincada metalurgia. Ela engasgou com as peças
quentes de madeira e as elegantes cerâmicas e artigos para casa.
Oron ergueu as mãos entrelaçadas, apontando para uma entrada
com cortinas de cores vivas.
"Eu gostaria de levá-lo até lá mais tarde. O alfaiate cria roupas
mágicas que ficam prensadas e limpas.
Você nunca teria que se preocupar com roupas esfumaçadas
novamente.
"Ela olhou para a janela da loja quando eles passaram e sentiu sua
boca cair. As vestes em exposição eram nada menos que obras de
arte."
Oron, eu não posso permitir isso, "Ela sussurrou. Ele sorriu para ela.
"Mas eu posso." Na frente deles, ela notou Meryn apontando e seguiu
sua linha de visão.
"O que são aqueles? "Oron olhou.
"Essas são a nossa versão de lâmpadas de rua. Pedras de âmbar
foram enfeitiçadas para piscar como vaga-lumes. Eles são
verdadeiramente requintados durante a penumbra."
Quando Oron riu ao lado dela, ela olhou para cima.
"O que? "Ele acenou para a parede imponente que aparecia à direita.
"Essa é a parede que eu prendi a Molvan quando Darian era
pequeno."
Ela olhou para a parede sorrindo para a memória da história. Os
segmentos interespaciais em frente à parede longa e imponente
criaram canteiros de flores imaculadamente desenhados que agiam
como uma barreira perfumada entre a rua e a parede. No começo, ela
achava que seus olhos estavam brincando com ela, mas logo ela
descobriu que os movimentos leves entre as flores e arbustos eram
sprites brincando.
"Oron", ela sussurrou em voz baixa. Sem olhar, ele simplesmente
balançou a cabeça.
"Eu sei." O passeio mágico acabou, e agora eles estavam do lado de
fora de um imponente par de portões. "
Oron levou-a para a frente de seu grupo para ficar com Darian.
Um fae em armadura polida se adiantou.
"Príncipe Darian, saudações e bem-vindo" Darian assentiu.
"Malcom, eu tenho a honra de escoltar o Comandante da Unidade,
Aiden McKenzie, e companhia para se encontrar com a rainha. "
Malcom deu um aceno de cabeça e olhou para o grupo. Quando ele a
viu; ele franziu a testa.
"Aquela mulher não estava na lista de convidados esperada."
Oron entrou na frente dela.
"Ela é Isabelle Campbell e minha companheira." Malcom sacudiu a
cabeça.
"Ela não está na lista aprovada." Izzy observou Oron se endireitar.
Ele simplesmente a levou além do guarda e empurrou o portão.
"Leve-nos até a rainha", disse ele petulantemente. Atrás deles, ela o
ouviu gaguejando.
"Príncipe Darian", ele começou.
"Você o ouviu, leve-nos até a rainha", respondeu Darian. Quando
Izzy espiou de volta, todos estavam seguindo atrás deles. Meryn
encontrou seu olho.
"Bzzzzz", ela sussurrou. Izzy assentiu.
"Totalmente." Aiden olhou para seu companheiro medo em seus
olhos.
"Meryn, não." Meryn sorriu para ele.
"O que?" Aiden olhou para Darian.
"Quão longe é para os aposentos da rainha?" ele perguntou
desesperadamente. Darian sorriu para Meryn.
"Não muito longe. Mas só para você saber, Malcom quase me
decapitou durante a nossa última visita, por isso, se Meryn está se
divertindo, você não vai ouvir uma palavra de censura de mim."
Amelia assentiu.
"Droga, certo." Os ombros de Aiden caíram.
"Enquanto não formos expulsos da cidade, acho que está tudo bem."
Oron bateu o seu comandante nas costas.
"Não se preocupe, senhor, a rainha já adora Meryn, então é
altamente improvável que ela nos chute para fora."
"Aí está você! Estávamos esperando por você esta manhã."
Uma fêmea alta de fae se aproximou deles.
"Você esqueceu como ver as horas vivendo entre os shifters?" ela
perguntou.
"Maravilhoso ver você de novo, Portia. Todo mundo, esta é Portia
Kilardin, a incrível gerente do palácio de quem eu estava falando."
Darian disse cumprimentando a mulher extremamente rígida e a
apresentando ao grupo.
Ela olhou para o uniforme dele e suspirou antes de se virar para
olhar para o grupo. Quando ela chegou a Meryn, ela levantou uma
sobrancelha.
"Pelo menos ela está vestida apropriadamente, pelas histórias que
ouvi eu meio que esperava vê-la em equipamentos de demolição."
A expressão de Meryn foi aplainada. De repente, o ar ao redor dela
brilhou novamente e ela agora estava ostentando pijama Pikachu.
Izzy mal conseguiu reprimir suas risadinhas.
As sobrancelhas de Portia se elevaram até a linha do cabelo.
"Um senso de humor que eu vejo."
Ela voltou sua atenção para Izzy e Oron.
"Eu ouvi que parabéns estão em ordem."
Ela olhou para cima e para baixo.
"Eu entendo que você perdeu a maioria de seus pertences." Ela
desenrolou um pergaminho.
"Tomei a liberdade de conseguir que os nossos alfaiates locais
viessem ao palácio para se providenciar a você para trajes
adequados. Cord lhe informará os horários."
Ela enrolou o pergaminho e virou-se.
"Se todos vocês, por favor, me sigam."
Meryn suspirou e suas roupas voltaram para suas vestes douradas.
"Ela é como uma escudeira, e Beth e Kari entraram em uma só."
"Portia, mãe sabe?" Perguntou Oron.
Portia voltou-se para eles e seu comportamento gelado se derreteu
um pouco.
"Não, Oron, eu me certifiquei de que ninguém estragasse sua
surpresa."
Izzy ficou olhando.
A fae mais velha e afetuosa gostava de seu companheiro, talvez ele
tivesse mais aliados do que ele pensava. Ela levantou a mão e beijou-
a. Ele olhou para ela surpreso antes de devolver o gesto. Se ela
achava que a cidade das fadas era impressionante, estava muito
enganada.
As elegantes ruas creme e douradas que eles andavam pareciam sem
graça quando comparadas ao discreto mas detalhado esplendor que
era o palácio real.
Era dourado sem ser berrante. O corredor por onde passeavam se
abria de um lado para um jardim mágico. Enquanto caminhavam,
passaram por imponentes colunas de mármore onde os sprites
acenavam e brincavam de esconde-esconde.
Izzy subitamente ficou sobrecarregada e sentiu as lágrimas
queimarem seus olhos. Ela estava andando em um lugar mais
deslumbrante do que seus sonhos.
Oron olhou para baixo e sorria até ver sua expressão. Ele parou e
puxou-a para um lado.
Darian, vendo seu irmão parar, interrompeu seu progresso. Oron
acenou para ele.
Darian assentiu e o grupo continuou. Ele olhou para ela por um
momento antes que ela visse uma expressão de compreensão em seu
rosto. Ele a puxou para perto para um abraço.
"É lindo, não é?" ele perguntou baixinho. Ela fungou e assentiu.
"Eu não posso acreditar que algo assim é real e eu tenho sorte o
suficiente para ver isso." Oron esfregou a bochecha no alto da cabeça
dela.
"Quando eu segui Darian até Lycaonia, quase doía morar lá. Tudo
parecia monótono, sem vida e escuro em comparação. Demorei
quase uma década para me adaptar a viver fora de Éire Danu. Como
os guerreiros de Noctem Falls não perdem suas mentes é um milagre
para mim ".
Ele se afastou e olhou para ela.
"Nunca perca essa sensação de admiração e assombro, meu amor.
Isso não te deixa bobo ou fraco, isso prova que você está vivo."
Ela enxugou as bochechas.
"Vamos lá, sua mãe está esperando."
Seus olhos se iluminaram.
"Você está certo. Vamos indo."
Eles conseguiram alcançar o grupo quando Portia estava batendo em
uma porta de madeira maciça. Ela se virou para eles.
"A rainha insistiu em encontrar com todos em seus aposentos, ao
contrário da sala do trono."
A porta se abriu e um fae carrancudo parou na porta.
"Isso é porque é uma família visitando Portia."
Ele olhou para eles e deu um passo para o lado.
"Você pode querer se apressar, Aleks está fazendo um buraco no
chão."
"Eu não estou Brennus! Pare de dizer isso a eles!"
Uma voz feminina irada exigiu atrás dele. Brennus deu uma piscada
lenta quando Darian e Oron começaram a rir.
Darian entrou pela porta, conduzindo-os para dentro.
"É maravilhoso ver você de novo, mãe."
Uma vez lá dentro, Izzy podia ver que, embora o termo câmara
privada tivesse sido usada, era mais como um grande quarto de
família.
Um quarto familiar opulento, mas um quarto familiar, no entanto.
Em vez de cadeiras de madeira dura, havia sofás e espreguiçadeiras
de pelúcia.
De um lado da sala, uma mesa redonda e cadeiras ostentavam
guardanapos de linho e flores frescas, que os convidavam a sentar e
saborear um brunch.
"Oron!" Izzy mal teve tempo de se afastar antes que uma mulher alta
praticamente caísse em seu companheiro.
"Mãe", Oron disse suavemente, envolvendo os braços em volta dela.
Esta era a mãe dele? Ela era linda e não parecia ter mais de vinte e
cinco. Oron riu e recuou, colocando a mãe ao alcance do braço.
"Mãe, eu tenho alguém que eu quero que você conheça."
Ele serpenteou a mão e puxou-a para o canto do braço. "Esta é
minha companheira, Isabelle Campbell. A mulher de aparência
etérea na frente dela de repente explodiu em lágrimas chocando
tanto seus filhos quanto seu próprio companheiro.
"Oh! Eu rezei para que você encontrasse companheiro em breve, meu
pequeno guerreiro! Eu odiava a ideia de você estar sozinho." Oron
olhou para ela, com um olhar de pânico no rosto.
Ela gentilmente empurrou-o para a rainha chorosa. Oron pegou sua
dica e mais uma vez segurou a mãe.
Com a mão livre, ele aceitou o lenço que Portia estendeu para ele e
enxugou as bochechas de sua mãe.
"Esta é uma ocasião feliz, então sem mais lágrimas", ele insistiu. Ele
acenou para Meryn se aproximar.
" Além disso, eu trouxe o pequeno humano por quem você está
apaixonado." A rainha fungou e pegou o lenço dele para enxugar os
olhos.
Ela olhou e viu Meryn hesitante se aproximando.
"Oh, minha querida, eu sinto muito por fazer tudo em pedaços em
você. Deixe-me ver você ".
Meryn corou e pegou a mão da rainha. A rainha olhou para cima e
para baixo.
Izzy notou que seus olhos se demoraram nas algemas de Meryn. Ela
inclinou a cabeça.
"Se eu não soubesse melhor, eu diria que o vestido está se exibindo.
Parece que está se divertindo. "
Meryn se animou.
"Eu a ensinei sobre camisetas gráficas. Acho que posso ter dado a ela
um vício. "
A rainha assentiu.
"Eu posso ter que fazer os artesãos começarem a preparar outro
vestido para dar a Lady Fairfax. Tenho certeza de que este vestido em
particular não vai funcionar para ninguém além de você. É quase
como se você tivesse gravado nele."
Os olhos de Meryn se arregalaram.
"Eu vou ficar com ela?" A rainha assentiu.
"Eu acho que isso pode ser melhor." Meryn jogou o braço no ar.
"Sim!" Ela sorriu e então viu Izzy.
"Izzy, minha Deusa do Café, precisa de algumas roupas também.
Todas as coisas dela queimaram."
A cabeça da rainha se virou para ela.
"Você está bem?" Ela correu e começou a inspecioná-la.
Izzy se contorceu.
"Eu estou bem, mas perdi a maioria das minhas coisas, e o que
tenho cheira a fumaça."
" Cord!" A rainha gritou.
"Eu estou bem aqui, Aleks", disse uma voz tenor.
Izzy olhou para o homem que caminhava até eles. Ao contrário de
Darian e Oron, que tinham cabelos loiros dourados, Cord era um
tom ardente e quente. Os tons se inclinavam mais para o castanho
do que loiro e ele o usava bem. Ele a viu encarando e sorriu.
"Bem-vinda à família", disse ele, antes de colocar a mão em seu
coração e fazer uma leve reverência.
"Meu nome é Cord Danual, eu sou o escudeiro de Sua Majestade. Se
precisar de alguma coisa, por favor, não hesite em me avisar. Portia
já providenciou que os alfaiates da cidade viessem ao palácio para
seus acessórios. "
Os olhos da rainha se estreitaram.
"Isso significa que você sabia que ele tinha uma companheira."
Cord simplesmente sorriu, depois se virou para o grupo.
"Quem gostaria de chá?" ele perguntou quando começou a conduzi-
los em direção à mesa de jantar. Eles se aproximaram e Meryn se
virou para Cord.
"Umm, sua mesa é muito pequena." Izzy assentiu.
Parecia que era mais para uma família pequena do que para entreter
um grupo grande.
Cord piscou para Meryn, em seguida, bateu na mesa duas vezes.
Diante de seus olhos, a mesa se expandiu e as cadeiras surgiram do
nada.
Os ajustes do lugar mudaram do linho de ouro elegante a um creme
mais útil.
"Whoa", ela e Meryn disseram em uníssono. Cord riu.
"Eu ainda tenho alguns truques na manga. Agora, eu recebi muitas
instruções de Sebastian sobre como você deve ser alimentado", ele
revirou os olhos.
"Eu acho que ele esqueceu que eu era um escudeiro antes de ele dar
seu primeiro fôlego, mas ele estava tão preocupado com você que eu
o acalmei." Ele conduziu o pequeno Meryn até uma cadeira.
"Ouvi dizer que você adora o parfait de baunilha do Sebastian ..."
"Pudim Mágico," Meryn corrigiu. Cord sorriu.
"Claro, Pudim Mágico. Você estaria interessado em experimentar
meus bolinhos de canela com creme de leite?"
Meryn lambeu os lábios.
"Agora, você está falando minha língua." Cord virou-se para Ryuu.
"Eu poderia mostrar-lhe a cozinha para que você possa se acostumar
com o layout para a sua estadia", ele ofereceu.
Ryuu deu uma meia reverência.
"Isso seria muito apreciado." Uma vez que todos estavam sentados,
os escudeiros se dirigiram para a cozinha para preparar o chá. Oron
pegou a mão dela debaixo da mesa. Ela estava cerrando os punhos
novamente.
"Mãe, talvez algumas apresentações estejam em ordem? Meryn pode
reconhecer Doran e Celyn, mas meu cônjuge é novo em nosso
mundo."
Brennus ficou de pé.
"Permita-me, minha querida." A rainha apenas sorriu e ele
continuou.
"Eu sei que pode ser um pouco difícil de acreditar devido à sua
exibição incomum de histeria, mas essa mulher incrível à minha
direita é a rainha Aleksandra ... ow!" Ele fez uma careta para sua
companheira. Ela deu a ele um olhar plano.
"Histérica?" Ele continuou.
"Os dois senhores à minha esquerda são meus irmãos mais novos
Doran Ri'Eirlea e Celyn Vi'Ailean. Doran serve na Guarda Pessoal de
Sua Majestade, e Celyn é a Elder fae em Lycaonia."
Ele mal parou antes de continuar.
"A mulher deslumbrante sentada ao lado de Celyn tem a infeliz sorte
de ser a companheira de meu irmão, o nome dela é Vivian.
Evidentemente, quando souberam que você estava visitando, eles
insistiram em vir também."
"Eu vou te dar infeliz ..." Celyn murmurou. Vivian riu.
"Quando eu soube que Celyn estava voltando para Éire Danu para
visitar Meryn, é claro, eu tive que ir junto." Ela olhou e sorriu para
ela.
"E eu queria ver Felix novamente."
Izzy assentiu distraidamente.
"Eu posso entender isso; ele é adorável."
A rainha olhou para ela.
"Você pode vê-lo?"
Izzy congelou. Ela tinha dito algo errado? Oron apertou a mão dela.
"Sim, minha companheira pode ver sprites também."
A rainha estufou o peito.
"Ambas as companheiras dos meus filhos podem ver sprites! Isso vai
percorrer um longo caminho para ainda abanar as línguas."
Meryn levantou uma vara longa e magra.
"Deixe-os falar besteira, eu vou eletrocultar a merda fora deles."
Amelia e Izzy riram e disseram "Bzzzzz" ao mesmo tempo.
A rainha parecia absolutamente chocada, mas surpreendeu a todos
ao explodir em gargalhadas.
"Vai ser muito divertido ter você meninas visitando."
Aiden parecia um pouco doente, e Darian olhou para sua
companheira uma expressão preocupada no rosto. Izzy deu uma
olhada em Oron para descobrir que ele estava simplesmente
sorrindo.
"O quê? Eu quero me divertir também", ele admitiu. Micah riu.
"Game on".
"Deuses acima me deem força", Aiden murmurou.

CAPÍTULO SEIS

Assim que todos foram apresentados, Portia saiu para cuidar das
atividades do dia a dia do palácio. Quando a porta estava fechando,
Ryuu e Cord retornaram prontos para servir o chá.
A rainha levantou a taça.
"Então, Izzy, Meryn, o que você acha da cidade até agora?"
Izzy trocou olhares com Meryn e falou primeiro.
"Eu acho que é mágico. Eu não posso esperar para ir explorar."
Meryn assentiu.
"Depois do meu café", ela olhou para ela. Izzy não pôde deixar de rir.
"Claro."
Serenity tossiu em seu punho enrolado.
"Limites, Meryn." Meryn se virou para Ryuu e levantou a mão. Ele
caminhou atrás dela e gentilmente segurou seu pulso entre o polegar
e o indicador como se estivesse tomando o pulso dela.
"Você tem uma tatuagem?" Izzy perguntou, olhando para o dragão
azul. Meryn balançou a cabeça.
"É o popper de peru do Ryuu para mim." Ryuu soltou seu pulso.
"Tome leite em vez de chá, então você pode tomar café mais tarde
para explorar."
Meryn assentiu e estendeu a xícara. Ryuu foi até o carrinho e pegou
a garrafa de vidro de leite. Izzy se virou para Oron.
"Popper de peru?" A rainha também parecia desnorteada.
"Sim, por favor explique." Oron apontou para Ryuu.
"Ryuu deu a Meryn aquela tatuagem. Pelo meu entendimento, isso
ajuda-o a avaliar suas emoções e rastrear sua saúde." A rainha ficou
pensativa.
"Eu não acredito que eu gostaria disso." Ela olhou de volta para seu
próprio escudeiro.
"Embora eu nunca tenha tido que me preocupar com isso, Cord é
praticamente um leitor de mentes, ele está sempre me antecipando."
Meryn encolheu os ombros.
"Eu tenho o QI emocional de um cupim, então era meio que
necessário para me manter alimentado e vivo." Ryuu exalou.
"Você não tem ideia." Cord deu um tapinha nas costas dele.
"Ela está brilhando, e esse bebê parece estar prosperando, então eu
diria que você está fazendo um bom trabalho."
As bochechas de Ryuu estavam levemente coradas.
"Ela realmente não é muito problema."
Meryn assentiu novamente.
"Especialmente agora que estou vestindo Dani o tempo todo, ele nem
precisa me lembrar de trocar de roupa mais." Vivian deu uma
risadinha atrás do guardanapo.
"Eu senti tanto a sua falta em Lycaonia." Meryn sorriu
maldosamente.
"Como está Bow-wow Bowers?" Vivian, que acabara de tomar um
gole de chá, engasgou em sua xícara, fazendo com que o chá
espirrasse em seu nariz. Celyn riu enquanto sua companheira
limpava o rosto com um guardanapo.
"Meryn! Você não pode fazer isso comigo enquanto eu estou
bebendo."
Meryn encolheu os ombros.
"Então, ela superou toda a vaginoplastia?"
A rainha ofegou.
"Isso foi você?" ela exigiu.
"Eu não confirmo nem nego essas alegações."
Até mesmo Law pareceu chocado.
"Essa coluna tem que ser um dos segredos mais bem guardados em
nosso mundo, como você influenciou isso?"
Meryn mexeu os dedos para ele.
"Maaagggiicccaaa."
Izzy se inclinou para frente.
"O que você alegadamente fez?" ela perguntou, morrendo de vontade
de saber.
Meryn deu uma recapitulação do que aconteceu em algo que ela
chamou de Círculo de Costura do Inferno há alguns meses. Izzy
levantou a mão.
"Eles têm uma coluna chamada 'Dear Gentle Reader', como algo de
um romance da Regency?" Amelia sorriu.
"Sim, e se Meryn fez o que Daphne está acusando ela, então foi um
jogo de poder engenhoso, e efetivamente acabou com a enxurrada de
fofocas detestáveis de Daphne."
Meryn cutucou sua irmã-prima no braço.
"Diz a mulher que quase sufocou Daphne." Os olhos de Darian se
arregalaram.
"Foi isso que aconteceu! Você disse que pode ter que ir ao tribunal
por atacar uma matriarca, mas nunca disse que a sufocou." Amelia
encolheu os ombros.
"Ela estava ameaçando minha irmãzinha prima. Ryuu me parou
antes de desmaiar", explicou ela.
Brennus recostou-se na cadeira.
"Não tenho certeza de que estamos prontos para três garotas
corajosas como estas."
A rainha deu um tapinha na perna dele.
"Nós vamos ficar bem. Eu acho que nosso pessoal precisa de um
pouco de agitação e quem melhor para fazer isso do que minhas
novas filhas." Meryn piscou.
"Eu também?" A rainha assentiu.
"Amelia e Isabelle são minhas filhas que me foram dadas pelo
Destino quando acasalaram meus filhos, mas tenho a sensação de
que você é mais uma filha do coração." Meryn meio que caiu para
frente.
"Mas eu não quero envergonhá-lo", ela sussurrou. A rainha
endireitou-se.
"Meryn, não há nada que você possa fazer que me deixasse com
vergonha de amar você." Aiden bateu o ombro suavemente com o seu
próprio.
"Isso vai triplicar para mim, baby".
Law sorriu.
"Eu também, mas eu não testaria os limites daquele pipsqueak". Ela
olhou para ele e ele ergueu as mãos.
"Eu não só te conheço há mais tempo, mas também trabalhei com
você. Você pode ser totalmente destrutivo e assustador quando você
coloca sua mente nisso."
Aiden olhou para Law com uma expressão pensativa no rosto.
"Você a conhece há mais tempo." Law assentiu.
"Sim, embora estivéssemos fora de contato no ano passado." A
rainha se iluminou.
"O que você fez?" Law congelou, e ele lançou um olhar desesperado
para Meryn, mas era tarde demais que ela já estava respondendo.
"Nós matamos pessoas." Sua declaração pareceu ecoar pela sala.
Amelia olhou em volta.
"Mas eles eram todos ruins", acrescentou ela rapidamente. Brennus
bateu no queixo.
"Talvez uma escolta enquanto eles estão aqui." Meryn acenou com
sua preocupação.
"Eu tenho isso. Eu posso ser bom quando eu quero."
Aiden beliscou o nariz.
"Mas o problema é que você pode deixar de ser bom para não se
importar se a cidade queima em dois segundos."
"Verdade", Meryn admitiu quando ela assentiu. Ryuu teve pena do
consorte.
"Eu estarei com ela em todos os momentos e me esforçarei para
manter o caos e a destruição no mínimo."
Aiden olhou furioso para o escudeiro.
"Isso não é reconfortante, você tende a estar no meio dela ao lado
dela." Ryuu deu um encolher de ombros preguiçoso.
"Eu tento não sufocar sua criatividade."
"Ele precisa ser sufocado às vezes", Aiden respondeu.
"Eu estou bem aqui entre vocês dois", disse Meryn, então se virou
para a rainha.
"Então, como eu chamo você?"
"Como você quer me chamar?" a rainha perguntou.
"Aleks, Aleksandra tem muitas sílabas", disse Meryn, sem hesitação.
A rainha sorriu para ela.
"Isso é perfeito. Eu vou estragar você. Magnus não pode ter toda a
diversão." Aiden parecia assustado.
"Precisamos começar a colocar parâmetros nessas declarações.
Magnus já prometeu a ela um maldito lança-chamas." Os olhos da
rainha dançaram de rir.
"Isso soa engraçado!" Izzy hesitou.
"Posso te chamar de mãe?" Instantaneamente os olhos da rainha se
encheram de lágrimas.
"Claro que você pode." Ela se virou para Amelia.
"Isso vale para você também!" Amelia se inclinou para descansar a
cabeça no ombro de seu companheiro.
"Eu gostaria disso." Brennus se virou para Izzy e depois Amélia
praticamente fez beicinho.
"Então eu insisto em ser papai." Izzy sentiu seu coração revirar.
Fazia anos desde que ela perdeu seus pais, ela sinceramente não
achava que ela teria outra mãe ou papai novamente.
"Cord parece um Sebastian, como uma super mãe", declarou Meryn.
Atrás deles, ouviram um estrondo alto.
"Oh meu, me desculpe", disse Cord, parecendo confuso. Meryn se
virou em sua cadeira.
"Eu quis dizer isso de uma maneira boa", explicou ela. Os olhos de
Cord se encheram de lágrimas.
"Agora eu entendo porque Sebastian se preocupou tanto com você.
Ele deve ter se apaixonado por você e eu tenho a sensação de que
não estarei muito atrás dele." Meryn franziu o rosto.
"Mas tipo, sem sexo, certo? Isso é para Aiden." Cord deu uma
gargalhada profunda.
"Por todos os meios, manter isso para o seu companheiro, mas
permita-nos pobres escudeiros dote em você." Meryn esfregou as
mãos juntas.
"Comida gostosa de escudeiro." Ryuu suspirou.
"Você não pode estar com fome já."
"Eu acho que a canela acordou meu estômago", ela respondeu, então
olhou para ele de olhos arregalados. Ryuu assentiu.
"Eu já falei com Cord na cozinha, nós providenciamos para que uma
grande remessa de canela fae seja enviada para Sebastian esta
tarde." Meryn se sentou de volta.
"Obrigado." A rainha tomou um gole de chá.
"Eu ouvi sobre o seu vício de pudim. Graças a você, ouvi dizer que
estamos recebendo encomendas de Noctem Falls." Meryn corou.
"Sebastian disse que ia me enviar pudins e espetos de carne." Cord
serviu sua rainha primeiro e depois Brennus antes de se mover ao
redor da mesa. Izzy sorriu para ele enquanto colocava o que
pareciam dois biscoitos na frente dela com um pouco de creme
azedo.
Quando ele colocou o prato na frente de Meryn, Izzy assistiu em
diversão enquanto ela inclinava a cabeça um pouco.
"O que é isso?" Cord limpou a garganta.
"Esses seriam os scones de canela e o creme de leite que eu estava
lhe contando." Meryn cutucou o bolinho com um dedo antes de pegá-
lo e mergulhá-lo no creme como uma pepita de frango em molho de
churrasco. Todos olhavam enquanto Meryn dava sua primeira
mordida. Seus olhos se arregalaram.
"Oh meu Deus", ela sussurrou reverentemente. Ela pegou a pequena
tigela de creme e começou um rápido processo de enterrar e
mastigar. Aiden que delicadamente cortou seu bolinho ao meio e
espalhou o creme diligentemente olhou sua companheira com inveja.
A rainha gargalhou e pegou o bolinho com os dedos.
"Pode muito bem se juntar a ela Comandante. Parece que ela
encontrou a maneira mais rápida e fácil de inalar os surpreendentes
bolinhos de Cord." Aiden suspirou de alívio e pegou o deleite antes de
começar seu próprio processo de imersão.
Brennus franziu o cenho para o prato.
"Por que eu nunca pensei em fazer isso?"
Law sacudiu a cabeça.
"Meryn é um gênio em ver as coisas com clareza."
Meryn parou no meio da mastigação.
"Whaaa?" ela perguntou, com a boca cheia. Izzy percebeu que nunca
ocorreu a Meryn que ela não deveria comê-lo com os dedos. Amelia
deu um tapinha no braço dela.
"Nada querido, apenas coma seus biscoitos." Meryn deu de ombros e
continuou mastigando.
"Enquanto você come, eu posso contar um pouco sobre a cidade, se
quiser", a rainha ofereceu. Meryn assentiu e continuou comendo.
"Você provavelmente viu algumas das partes residenciais e
comerciais da cidade quando entrou pelo portão principal." Izzy
assentiu.
"As lojas pareciam incríveis." A rainha sentou-se um pouco mais
ereta.
"Eles trabalham muito para manter a cidade brilhando". Ela ergueu
as mãos, fazendo um triângulo.
"A parte mais ampla é onde a maioria dos cidadãos vive. A parte
central da cidade é onde estão todos os vendedores, lojas, guildas e
templos. O ponto é o palácio."
"Agora o palácio é cercado por todos os lados pelo Jardim Real, a
única exceção é o portão para entrar e sair. No Jardim Real, temos
um grande pátio ..."
"Vocês têm Famílias Fundadoras como os outras cidades?" Meryn
perguntou interrompendo. A rainha assentiu.
"Sim, eles residem aqui nos terrenos do palácio." Ela apontou para
trás.
"O Palácio Real atua como âncora. Ao longo de cada lado abrindo
para o pátio, há seis casas à esquerda e seis casas à direita. As
quatro mais próximas ao palácio pertencem às nossas Famílias
Fundadoras, as quatro próximas ao nosso Nobre Famílias e o último
conjunto de quatro para as nossas casas de guerreiros ".
"O que são casas de guerreiros? Nós não temos aqueles em Lycaonia
e eles não os têm em Noctem Falls também", Meryn perguntou.
"Nós sempre os tivemos", disse Brennus, respondendo a Meryn.
"São as quatro casas que mais produzem filhos que acabam servindo
de guerreiros unitários. Por isso, essas quatro famílias dedicaram
suas linhas a cuidar dos guerreiros que não só defendem Éire Danu,
mas também servem em outras cidades pilar." Amelia se inclinou
para frente.
"O que você quer dizer?" Brennus coçou o queixo e então olhou para
Aiden.
"Acredito que em Lycaonia, Byron chama os guerreiros aposentados
da Velha Guarda. Nossa Velha Guarda está fortemente envolvida
com as casas dos guerreiros. A Casa Erlondon atua como um campo
de treinamento para nossos filhos que são jovens demais para
treinar como cadetes. Os guerreiros mais velhos adoram instruir os
filhos e iniciá-los nos exercícios para fortalecer seus corpos para
exercícios futuros. A Casa Aindin é composta principalmente de
guerreiros aposentados que assumiram os armamentos. Eles estão
aprendendo a incorporar magia fae em armas humanas. "Meryn
virou-se para Aiden.
" Eu preciso de uma super arma. "Aiden balançou a cabeça.
" Não. "
" Mas ... "
" Não! Você já causa problemas suficientes com sua maldita chave de
fenda. "Meryn virou-se para Brennus com olhos de cachorrinho.
" Brennus, não posso por favor ter uma arma para manter eu e o
bebê seguros? "Ela perguntou miseravelmente.
O consorte da rainha praticamente derretida
"Aiden, por que você não quer que a criança tenha uma arma?"
Aiden deu a Brennus um olhar plano.
"Porque ela acidentalmente atirou em mim, ela atirou em ferals com
um rifle sniper, e ela ama assustar meus guerreiros." Eu ficaria
apavorada de ver o que ela faria com uma arma aprimorada. "
Brennus sorriu largamente.
"Ela parece adorável. "Ryuu envaideceu-se.
"Eu acho que sim." Meryn apontou para Brennus.
"Veja, ele acha que eu deveria tem um. "
"Não. Peça uma fralda de auto-limpeza. "Meryn abriu a boca, parou e
virou-se para Brennus.
"Isso é uma coisa? "Brennus parecia confuso.
"Claro. "
"Posso ter um para o bebê para quando eu estou assistindo sobre
eles? "Meryn perguntou.
" Ei! "Aiden protestou. Ela olhou para ele.
" Você começa a jogar na merda por bloqueio de galo em meu
upgrade de arma. "
" Meryn! "
" Como você estava dizendo ", Meryn disse docemente Aiden olhou
para sua companheira em choque como Brennus continuou.
"Casa Orthames e Casa Liordon ajudam a prestar apoio às nossas
propriedades de guerreiro na forma de preparação de alimentos e
cuidados casa."
Izzy ficou impressionado, parecia que a cidade realmente cuidava
seus guerreiros.
"Estamos nos mudando para Lycaonia, certo?", ela perguntou a
Oron. Ele olhou para baixo e assentiu.
"Sim, eu sirvo na Unidade Gama."
"Poderíamos começar as coisas da casa dos guerreiros? Eu gosto da
idéia de vocês conseguirem mais apoio. O coração de Oron estava em
seus olhos enquanto ele olhava para ela.
"Você é minha companheira, eu quero ter certeza de que você está
sendo alimentada e cuidada."
"Mas não por você? "Amelia perguntou. Izzy estremeceu.
"Eu não sou a melhor pessoa para confiar na cozinha ou na garagem
ou oficina ... "ela suspirou.
"Acidentes acontecem, botões são minha fraqueza. "
"Soa como Beth " Amelia disse, olhos arregalados.
" Sim, mas o dela é por causa de uma maldição da morte, Izzy é
apenas curioso " esclareceu Meryn
"Eu não posso evitar! É como uma doença, eu tenho que ver se as
coisas explodem ou ficam coloridas ou se soam alarmes ... esse tipo
de coisa. "Aiden ficou de pé, pegando seu telefone; ele se afastou
quando o trouxe até o ouvido.
"Hey Sascha, você sabe o plano para a trava biométrica no arsenal?
"Ele se afastou da mesa em direção às janelas. Izzy olhou para
Meryn.
"Há um arsenal? "
"Só não! ", Aiden gritou sua mão sobre o telefone. Meryn balançou as
sobrancelhas.
"Ah sim" Micah sentou-se, as mãos enroladas em torno de sua xícara
de chá.
"Eu nunca fui mais grato por viver em Noctem Falls."

Darian olhou para seu irmão. "Nós vamos morrer, não vamos?"
Brennus deu um tapinha nas costas dele.
"Anime-se filho. Tenho certeza que seis unidades de guerreiros
podem lidar com algumas mulheres inocentes. "
Law bateu em seu queixo.
"Eu me pergunto se aqueles guerreiros fae de Aindin poderiam criar
um traje de absorção de energia cinética, você sabe, apenas no caso.
"
Darian estremeceu então se virou para Meryn.
"Sem bombas, por favor." Meryn olhou para ele astutamente.
"Só se você me prometer uma arma fae." Darian olhou para Aiden,
cujas costas estavam viradas.
"Fechado " ele sussurrou.
"Sim! "Meryn sussurrou baixinho.
"Meryn, nenhum teste de armas perto de instalações de café ", disse
Izzy rapidamente.
"Duh! Nada pode acontecer com o café. Falando nisso, "ela se
ajoelhou na cadeira e se virou para encarar o escudeiro.
"Você pediu nossos suprimentos?"
"Como eles são vitais para a boa saúde de todos, é claro, eu pedi seu
suprimento de café. Estou tendo tudo entregue a Marius e ele está
encaminhando para Éire Danu. Como o tempo era essencial, eu não
queria esperar até que eu possa verificar um processo de envio ".
Meryn voltou a se sentar e olhou para Izzy.
"A Deusa do Café receberá seu novo material para o altar em breve,
então eu, a Alta Sacerdotisa de Merytopia, começarei em meus novos
rituais matinais."
A rainha cobriu o rosto com as mãos enquanto seu corpo tremia.
Quando ela os removeu, estava enxugando as lágrimas de riso.
"Ela é mais louca na vida real do que no Facebook", disse ela entre
risadas. Meryn balançou um dedo para ela.
"Você está a propósito. Eu processei o seu pedido de culto esta
manhã. Bom trabalho passando no seu teste Geek Life."
"Obrigado, Meryn, tenho a sensação de que esse grupo em particular
será mais divertido." Izzy olhou em volta.
"Ninguém vai perguntar sobre toda a Alta Sacerdotisa, coisa de
culto?" Em volta da mesa, as cabeças tremiam. Amelia respondeu.
"Nós apenas a deixamos fazer o que ela quiser, na maior parte, é
inofensiva, apenas uma confusa mensagem lésbica aqui e ali."
Izzy pegou seu telefone.
"Eu tenho que entrar nisso. Qual é o nome do seu grupo?"
"Me ame e eu convido você. Eu coloquei o grupo para o Super-
Secreto para que você não possa procurá-lo."
Izzy rolou por seu aplicativo e disparou um pedido de amizade.
"Feito."
Aiden voltou para sua cadeira e sentou-se novamente. Ele olhou para
Oron.
"O líder de sua unidade pode precisar de férias quando eu voltar."
Oron estremeceu.
"O que Colton fez agora?"
"Ele amarrou Sascha na torre do sino no campo de perfuração."
"Isso não parece tão ruim."
"Então ele cobriu cada centímetro de corda na supercola que
endureceu e não só fez cortar a corda quase impossível, mas também
assegurou que quando ele finalmente fosse solto, ele estava quase
nu."
Oron encolheu os ombros.
"Isso é o que ele ganha por deixar Emmy quase ser seqüestrado e
assaltado."
"O que?" Aiden exigiu. Izzy observou quase todo o sangue no rosto de
Oron se esvair.
"Nada."
"Oron!"
"Merda", sussurrou Darian.
"Ela está bem, Aiden.
Aiden se levantou novamente, pegando seu telefone.
"Ei, Colton". Ele caminhou de volta para as janelas. Oron deixou a
cabeça cair para a mesa.
"Meu líder de unidade é um homem morto."
Izzy observou os dedos de Meryn se moverem uma milha por minuto.
Quando ela terminou, ela colocou o telefone de volta na mesa quando
Aiden pisou de volta e se sentou.
"Tudo bem, amor?" ela perguntou. A ira de Aiden escorregou um
pouco em seu carinho.
"Sim, embora eu não possa esperar para chegar em casa." O telefone
de Aiden apitou e ele atendeu. Ele leu a mensagem, suspirou e
sentou de volta.
"Problemas, senhor?" Darian perguntou.
"Colton não pode encontrar Sascha em qualquer lugar, o que pode
realmente ser uma coisa boa no momento. Eu me pergunto como ele
sabia se esvair?"
Aiden pensou em voz alta.
Todos olhavam para o celular de Meryn e então olhavam para
qualquer lugar, menos para o comandante.
"Aposto que foram seus instintos de gato", sugeriu Amelia
rapidamente.
"Pode ser", Aiden concordou.
"Ei, falando de gatos, cadê o Rex?" Meryn perguntou, olhando ao
redor.
"Eu ouvi que este era o país dos leões ou algo assim." A rainha
enxugou os olhos com um guardanapo.
"Isso é quase verdade. Após a Grande Guerra, eu abri Éire Danu
para dois grupos de shifters, os leões amantes do sol e os
caminhantes do vento ou os metamorfos. Ambos os grupos fizeram
da cidade seu assento familiar. Eles estão tão bem integrados em
nossa sociedade, não posso imaginar a cidade sem eles ".
"Existem shifters de pássaros? Como robins e blue jays?" Izzy
perguntou. A rainha balançou a cabeça.
"Mais como harpias e falcões." Brennus se virou para ela.
"Na verdade, a unidade de classificação da cidade, Tau, tem um
harpista na hierarquia, seu nome é Priest Vi'Aerdan." Meryn franziu
o nariz.
"Huh? Um shifter com um nome fae?" Brennus sorriu para ela.
"Ele foi adotado."
"Eu lhe disse que eles estavam bem integrados", disse a rainha.
"Um palácio real e doze casas?" Izzy perguntou. A rainha deu um
lento aceno de cabeça.
"Além das casas, no extremo oposto do pátio em frente ao palácio
está o nosso Arboreto Sagrado ou Floresta Sagrada. É onde as
mudas de nossas árvores são levantadas para serem entregues a
membros da família estendida, para que permaneçam ligados à sua
Casa."
"Legal", disse Izzy. Ela sempre amou árvores.
"Por que é sagrado?" Meryn perguntou.
"Não é discutido geralmente fora de Éire Danu, mas desde que você é
família, eu não tenho reservas contando sobre nossa floresta." Ela
cruzou as mãos no colo.
"Cada casa fundadora, nobre e guerreira tem uma árvore sagrada de
correlação. Minha própria casa de EirDan é guardada pelo espírito
do carvalho. Os vampiros têm seus livros de vida que criaram
baseados em nossas árvores, nossas árvores genealógicas. O pátio
interno é revestido de árvores sagradas, cada uma delas atua como o
núcleo da casa real, fundadora, nobre ou guerreira. Como os
membros da família nascem ramos são adicionados, quando eles se
vão o ramo petrifica para atuar como um memorial ".
"Nossa casa de Eirlea é guardada pelo espírito da árvore Elder",
acrescentou Brennus.
"Casa Alina é guardada pelo espírito do Holly", continuou Darian.
Izzy olhou para seu companheiro, sua casa tinha um? Ele olhou para
ela, seus olhos cheios de tristeza.
"Casa Eirson é guardada pelo espírito da árvore de vidoeiro, mas ela
não está indo bem."
"Ela?" Amelia, Meryn e Izzy perguntaram juntas. Oron assentiu
solenemente.
"Eles são verdadeiros espíritos que vivem dentro de sua árvore.
Muitos dos sprites também podem reivindicar uma flor ou uma erva
como seu espírito de guarda. Os sprites estão mais próximos de suas
contrapartes, no entanto, se a flor morre, o sprite também pode."
Meryn se virou para olhar para Felix, que estava empoleirado em seu
ombro.
"É melhor você me fazer seu guardião Felix, porque eu não estou
perdendo você para algum Round-Up acidentalmente pulverizado,
você ouve?"
Felix sorriu e voou até que suas bochechas se esfregaram juntas.
"Juntos, para sempre", disse ele em voz baixa. Felix beijou sua
bochecha e então flutuou até a janela para se sentar entre as flores
na borda.
"Izzy estava curiosa para ver que os olhos de Brennus tinham
adquirido um brilho.
" Papai? ", Ela perguntou, preocupada com o fae. Ele balançou a
cabeça como se quisesse escapar de sua própria linha de
pensamento.
"O clã Skysong era uma parte do palácio muito antes do Eirleas
voltarem para Éire Danu ..."
"Voltar?" Amelia perguntou. Doran virou para ela.
"Nossos pais eram fortemente envolvida com os humanos de nossa
aldeia, e quando a rainha criou a cidade para nos levar para outro
plano, nossa família preferiu ficar. É por isso que Brennus não
conheceu sua companheira, nossa rainha, até setecentos anos atrás.
"
Ele deu a ela um olhar divertido.
" Foi um grande choque ver seu irmão mais velho balançar a rainha
em seus braços e beijá-la em sua própria sala do trono."
A rainha suspirou feliz.
"Foi o melhor dia da minha vida." Brennus bufou.
"Se eu soubesse que você estava esperando com nossos filhos, eu
teria retornado quando você criou a cidade." Meryn acenou com a
mão
"E os Skysongs?"
"Bem, quando voltamos e eu acasalei com Aleks, os Skysongs
adotaram o Eirleas e começaram a cuidar de nós também. Ele olhou
para Felix.
"Ele deveria estar com meu irmão, mas Eamon disse que ele era
muito jovem para sair no mundo humano, então ele ficou para trás",
sua voz sumiu.
"Ele está bem?" Amelia perguntou, olhando entre Doran, Celyn e
Brennus.
Brennus sacudiu a cabeça.
"Ele foi morto por ferals. Foi quando Felix deixou o jardim para ir a
Lycaonia para ficar com Celyn, ele sentiu como se tivesse falhado
com Eamon." Ele olhou para Meryn.
"Você deu a ele um novo propósito na vida." Os olhos de Meryn se
encheram.
"Meu pobre amiguinho." Ela se virou para olhar para Felix e seus
olhos se encheram de raiva. Ela se levantou da cadeira e correu para
a janela.
Izzy olhou para onde Felix estava lutando com um sprite mais velho,
suas mãos agarradas em torno de algo em seu peito. Brennus e
Aiden ficaram tão rapidamente que suas cadeiras foram derrubadas.
Meryn já estava ao lado de Felix. Ela tirou o sprite mais velho de
Felix e deixou-o cair na borda.
Ela ergueu o dedo indicador e o polegar ameaçadoramente.
"Sprite ou não, eu vou bater a merda fora de você, se você não deixar
Felix sozinho!"
"Puta merda!" Izzy exclamou. Ela trocou olhares com Oron, e ambos
se levantaram e correram para ajudar Meryn.
CAPÍTULO SETE

"Garrick! Qual é o significado disso?" Brennus rugiu.


"Esse jovem insolente foi longe demais!" O duende mais velho gritou.
Meryn segurou Felix perto de seu peito e estendeu os dedos
equilibrados na frente dela.
"Fique para trás", ela avisou.
"Garrick, você precisa se acalmar e se explicar", ordenou a rainha em
voz baixa. O sprite franziu e endireitou as vestes.
"Primeiro, ele permitiu que um membro da família real morresse,
agora isso!" Brennus praticamente se dobrou ao meio para enfrentar
o sprite.
"Como eu lhe disse antes, se eu, como irmão de Eamon, não sinto
que Felix é de algum modo responsável pela morte de Eamon, então
você, como seu ex-chefe, não tem espaço para reclamar."
"Você é fae. Você é gentil. Felix deveria ter ido com Eamon. Ele
deveria ter morrido em vez disso."
"A sério?" Meryn exigiu.
Brennus sacudiu a cabeça.
"Não há cenário possível onde Eamon se permitiria escapar enquanto
Felix morresse."
"Então, ele é apenas um mini babaca?" Brennus olhou para o chefe.
"No momento."
"Brennus", a rainha repreendeu suavemente. Seu companheiro foi
embora, com as mãos nos quadris enquanto tentava recuperar a
compostura.
"Você disse primeiro. Já que a transgressão é infundada, que outras
queixas você tem contra ele?" Izzy perguntou, querendo defender o
rapaz também.
"Ele usa esse colar tentando se mover acima de sua posição.
Somente aqueles que ganharam seus anos como eu tenho podem
aparecer diante dos outros, ele faz isso à vontade", Garrick apontou
para o pequeno amuleto em volta do pescoço de Felix. Felix balançou
a cabeça saltando seus cachos ruivos.
"Não! É presente. De amigo, amigo especial. Você nunca consegue!"
Garrick ergueu sua longa bengala de madeira que ele ia dar um soco
em Felix quando dois dardos de luz voaram entre eles.
"Finley! Feris! Volte para a sua flor!" Garrick berrou.
"Não!" eles gritaram de volta. Meryn estava olhando para o par.
"Eles se parecem com você, Felix." Felix se afastou de Meryn para os
dois pequenos sprites e os abraçou perto.
"Irmãos bebês. Eles eram tão pequenos quando eu saí, agora eles
voam!"
"Baby Felixes!" Meryn exclamou.
"Uma espada!" Garrick gritou, seu rosto ficando roxo. Aiden esfregou
a parte de trás do pescoço dele.
"Eu sabia que eventualmente pegaríamos estática sobre isso."
"Seja qual for! Se Felix é suposto ser um protetor ou o que ele precisa
de uma arma", Meryn refutou. Brennus correu com um olhar
animado no rosto.
"Ele tem uma arma?" Felix timidamente ergueu sua claymore.
"Presente de Magnus." Brennus assobiou.
"Você não pode ficar bravo com ele Garrick, é um presente do próprio
Príncipe dos Vampiros."
"Abominação!"
"Como ele deveria proteger as pessoas sem uma arma?" Meryn
perguntou.
"Sacrifique-se", Garrick respondeu com raiva.
"Foda-se isso!" Meryn se virou para Felix.
"Sem sacrifício! Você tira tantos inimigos quanto pode, então você
volta e pega ajuda. Esse é o plano, entendeu?" Felix deu de ombros.
"Eu protejo."
"Se eu vivesse e você morresse, você pegaria um pedaço do meu
coração, Felix. Isso não é jeito de sobreviver. Se há um jeito de você
escapar, então faça isso." Felix esticou o lábio inferior de uma
maneira amuada.
"Eu protejo." Meryn jogou as mãos no ar.
"Tudo bem! Mas nós estamos te dando Kevlar e pequenas armas."
Felix se iluminou.
"Armas?" Garrick começou a tremer.
"Nenhum sprite jamais empunhou uma arma, ele é uma desonra
para sua família." Meryn sorriu.
"Você é um fodão Felix."
"Fodão", os pequenos sprites gritaram. Os olhos de Meryn se
suavizaram.
"Vocês dois são adoráveis." Felix olhou para os irmãos e viu a mesma
coisa que Izzy estava começando a notar.
Ao contrário de tudo o mais na cidade das fadas que brilhava e
parecia excepcionalmente bem conservada, os dois usavam roupas
surradas, sem sapatos e pareciam ser perigosamente magros.
Quando Izzy olhou para a rainha, ela notou que sua boca estava em
linha reta. Ela sabia que a rainha queria dizer alguma coisa, mas
mais do que provavelmente não poderia interferir.
"O que ..." Felix começou então olhou para Garrick.
"Você disse que cuidaria deles!" ele gritou.
"Whoa, Felix, o que há de errado?" Meryn perguntou, reunindo todos
os três em seus braços. Felix tinha lágrimas rolando em suas
bochechas arredondadas. Ele apontou para Garrick.
"Ele os castiga pelo meu fracasso. Não é culpa deles! Não é culpa
deles!" ele soluçou. Meryn percebeu o que Felix estava falando e
silenciosamente começou a chorar.
"Eles são meus."
"Você é humano! Não interfira!" Garrick explodiu.
"Meu!" ela gritou de volta.
"Porque você não pode ser confiável com eles." Doran simplesmente
arrancou Garrick e começou a andar do quarto.
"Vou checar a colônia para garantir que ninguém mais esteja sendo
abusado injustamente."
"Obrigado, irmão", disse Brennus entre os dentes cerrados.
"Você está bem. Você está bem", Felix repetiu desajeitadamente
dando tapinhas em cada irmão na testa.
Meryn riu e enxugou os olhos.
"Eu ensinei isso a ele." Ela olhou para seu companheiro.
"Eu não sei exatamente o que está acontecendo, mas se você está
falando sobre os irmãos de Felix, é claro que eles são nossos", disse
Aiden, passando a mão sobre o cabelo dela.
" Cord!" Meryn gritou.
"Eles estão morrendo de fome!" Izzy se virou e ficou chocada ao ver o
Cord gentil prestes a soltar fogo.
"Faminto! No Jardim Real de todos os lugares. No nosso próprio
quintal!" A rainha colocou uma mão calmante em seu braço.
"Nós podemos cuidar deles agora. Meryn invocou reivindicação
familiar; eles serão protegidos a partir de agora." Cord girou sobre o
calcanhar murmurando baixinho enquanto se dirigia para a cozinha.
"Eu volto com comida para os jovens."
"Eles estão com fome?" Aiden sussurrou. Felix limpou o nariz com a
manga.
"Garrick castiga depois que nossos pais morrem em flor. Ele acha
que eu trago vergonha para a colônia."
"Você não é mau. Você não é mau", disseram os sprites, abraçando o
irmão. Aiden apertou os olhos.
"Eles são de Felix, certo?" A rainha virou-se para Law.
"Posso pedir um favor?" Law passou o braço pelo peito.
"Qualquer coisa para você." A rainha sussurrou em seu ouvido e ele
assentiu.
"Felix, você pode vir aqui por um momento?" Felix se certificou de
que seus irmãos estivessem a salvo dentro dos braços de Meryn e
voou até a bruxa. A rainha segurou a mão de Law, e Law sussurrou
baixinho ao se aproximar e bater no pequeno amuleto pendurado no
pescoço de Felix.
Quando ele moveu o dedo para trás, ela ouviu dois pequenos tinidos.
Amuletos duplicados caíram no chão. Os olhos de Felix se
arregalaram.
"Para irmãos?" ele perguntou reverentemente. A rainha assentiu.
"Isso nunca vai compensar o que eles experimentaram, mas espero
que isso os ajude em sua nova casa." Felix imediatamente voou de
volta para seus irmãos e gentilmente deslizou os colares por cima de
suas cabeças. Ele lhes mostrou como girar a pedra.
"Agora todo mundo vê." Finley e Feris olhou em volta.
"Todos vêem?"
"Sim, todos vêem." Eles se entreolharam e riram alegremente,
fazendo todos ao seu redor sorrirem. Cord voltou a entrar com um
prato cheio de favo de mel, queijos, pão, frutas e bolinhos.
"Vem cá, pequeninos, hora de comer." Finley e Feris se aproximaram
da mesa procurando por Felix. Quando avistaram o irmão mais
velho, eles o chamaram.
"Você come." Felix sacudiu a cabeça.
"Não com fome, Meryn me alimenta." Meryn mergulhou os dois dedos
indicadores na cobertura e estendeu-a para os pequenos sprites.
"Está tudo bem se você ficar com a gente?" ela perguntou. Cada
sprite gentilmente pegou a confeita açucarada dela. "Nós ficamos."
"Bom." Ela se virou para a rainha.
"Oh, Aleks ..."
"Sim, querida?"
"Você pode me ajudar a comprar roupas do tamanho de um sprite?"
"Eu ficaria encantado." Ela bateu no cristal na mesa lateral. Um
momento depois, a voz de Portia foi ouvida.
"Sim sua Majestade?"
"Portia, você pode providenciar uma ampla seleção de roupas de
sprite jovens e masculinas para serem entregues aos meus
aposentos. Ah, e você também pode ver como mandar uma casa
construída de sprite também, grande o suficiente para pelo menos
cinco."
"Como você deseja, Sua Majestade", Portia respondeu, então o cristal
escureceu. Darian olhou para Felix.
"Por que a colônia mandou coisas do Felix quando ele se mudou com
a gente se seus irmãos estavam sendo evitados?"
Vivian estendeu uma colher de mel para Finley.
"Eu acho que eles não queriam que nossa colônia os mostrasse."
"Little douchebags", Meryn disse baixinho. Feris sacudiu a cabeça.
"Nem tudo mal. Alguns ajudavam." Finley limpou a boca na manga.
"Quando eles podiam." Felix pegou um guardanapo e entregou a seu
irmão.
"Nós protegemos Meryn." Os garotos assentiram.
"OK." Meryn sacudiu a cabeça.
"Não. Eles estão indo para a escola ou qualquer coisa que os bebês
fazem." Felix parecia confuso.
"Nós não temos escola." Feris apontou para o peito.
"Não baby. Nós somos cinquenta." A boca de Meryn caiu.
"Os bebês são mais velhos que eu?" A rainha passou o braço pelo de
Izzy.
"Vocês são todos bebês para mim." Meryn se virou para Felix.
"Quantos anos você tem?"
"Cento e quarenta", ele chiou.
"Cara", Izzy respirou.
"Essa foi a razão pela qual Eamon o deixou para trás, ele havia
acabado de chegar à idade adulta quando partiu para a missão."
Meryn esfregou o dedo nos cachos de Feris.
"Você é um bebê."
"Nós ajudamos!" Meryn sorriu.
"Eu sei! Você pode ser monitores de bebês!" Ryuu assentiu.
"Excelente ideia, denka." Feris e Finley trocaram olhares.
"O que isso?" Meryn apontou para sua barriga arredondada.
"Quando meu bebê nascer, você pode me ajudar a cuidar deles, você
sabe para ter certeza de que eles continuem respirando e coisas
assim."
Feris e Finley voaram para o ar e giraram em torno de sua barriga.
"Nós ajudamos! Nós protegemos!" Eles envolveram seus pequenos
braços ao redor dela, cobrindo apenas metade de cada um.
"Awwww", disse Amelia, pegando seu telefone. Ela tirou uma foto e
começou a tocar.
"Estou enviando isso para Beth." Aiden limpou a garganta.
"Posso pegar também?" Felix bateu no prato.
"Venha comer."
"Ooookkkaaayy", os meninos cantaram e voaram de volta para a
mesa. Quando todos se sentaram de volta a porta se abriu e Doran
voltou sem Garrick carregando uma caixa enorme, Portia logo atrás
dele. Doran sentou a caixa em uma das mesas laterais menores. "Eu
estou supondo que isso é para os meninos."
A rainha sorriu.
"Obrigado, Portia. O que eu faria sem você?" Portia deu um pequeno
sorriso.
"Eu vim pessoalmente porque recebemos um estranho pedido do
Cristo Bolívar." A rainha virou-se para Brennus.
"Não é amigo do seu irmão?" Brennus assentiu.
"O que ele precisava de Portia?"
"Uma das caixas de Eamon." Brennus, Doran e Celyn ficaram
olhando. Doran se recuperou primeiro.
"Ele disse por quê?"
"Não, só que era de vital importância que ele recuperasse alguma
coisa", explicou ela. Doran e Brennus se entreolharam e Brennus
assentiu.
"Cristo é um guerreiro honrado, eu sei que ele só pediria tal coisa se
fosse absolutamente necessário."
"Poderia ser relacionado a porque eu estou aqui. Ele disse que tinha
que pegar algo primeiro", disse Meryn.
"Diga a ele que ele tem a nossa permissão para recuperar qualquer
coisa que ele precise", aconselhou Brennus a Portia. Ela inclinou a
cabeça.
"Como quiser." Ela olhou para o pergaminho.
"Também temos um Thane e Justice Ashleigh na antecâmara do
palácio pedindo para ver Law." Law sorriu e franziu a testa.
"Eu não posso esperar para ver meus irmãos, mas Thane pode
chutar a minha bunda por chamá-lo aqui." A boca de Portia se
contorceu quando ela escondeu um sorriso.
"Eu mostrarei a eles." Ela se virou e saiu, fechando a porta atrás
dela. Meryn ficou olhando.
"Eu acho que gosto dela."
Cinco minutos depois, dois guerreiros levemente maiores do que a
altura impossível de Law entraram furiosos.
" Law ", Thane disse secamente. Ele sorriu calorosamente para
Amelia, que acenou entusiasticamente, antes que seu rosto voltasse
a ficar gelado quando olhou para o irmão. Law sorriu e ficou de pé.
Ele apertou os braços com o irmão.
"Estou feliz em te ver bem." Thane deu um sorriso breve antes de
passar o braço pela cabeça de Law e abaixar-se, segurando-o no
lugar. Izzy apontou.
"Isso é um headlock."
"Droga, Thane, me deixe ir!"
"Você nos cumprimenta com um sorriso como se nada estivesse
errado depois de invocar nossa senha para largar tudo e chegar ao
seu lado?" Thane exigiu.
"Foi por um bom motivo", disse Law torcendo e girando. Na mesa,
todos continuaram a comer como se o smackdown do século não
estivesse acontecendo atrás deles. Izzy olhou para a rainha que deu
de ombros.
"Brennus e Doran conversam um com o outro assim também." Doran
assentiu.
"É uma coisa fraternal." Amelia riu.
"Confie em mim, isso é normal. Os irmãos tendem a se comunicar
mais com os punhos".
"Verdade", Aiden concordou.
"Eu também ouvi dizer que você caiu sob a influência daquele
bibliotecário covarde", continuou Thane.
"Isso não é verdade!"
"Primeiro ele compromete Marshall e agora meu próprio irmão.
Quando eu vir esse bruxo sem valor, vou fazê-lo se arrepender de ter
nascido."
"Irmão, peço-lhe, não diga mais nada", Law disse. Thane liberou Law
parecendo preocupado pela primeira vez.
"O que ele tem sobre você? Diga-me e eu vou destruí-lo." Law
sacudiu a cabeça.
"Não é assim."
"Isso é ótimo", disse Meryn, rindo enquanto segurava o telefone. Law
parecia doente.
"Por favor, me diga que você não enviou uma gravação para ele."
Meryn sacudiu a cabeça. Law caiu para frente em alívio.
"É Facetime, ele assistiu ao vivo", Meryn informou. O telefone de
Darian apitou. Com um sorriso de merda, Darian se afastou para um
lado e abriu um portal. Momentos depois, Izzy observou outro
homem impossivelmente alto e uma mulher rindo.
"Izzy é Kendrick Ashwood, bruxa incrível e sua companheira Anne
Ashwood, enfermeira chutadora", Meryn disse apontando para o
casal atraente.
"Kendrick, Anne, esta é Isabelle Campbell, companheira de Oron e
Deusa do Café." Anne deu um pequeno aceno quando Kendrick
olhou para Thane e seus irmãos. Law caiu de joelhos com o rosto nas
mãos. Suas ações fizeram com que Thane e Justice se movessem
para ficar em frente a ele.
"O que quer que você tenha feito ao nosso irmão, vamos revisitar em
cima de você um verme sem volta mil vezes", ameaçou Thane.
"Agora estou gravando. Isso é ótimo", disse Meryn, rindo. Darian
fechou o portal e sentou-se novamente. Ele pegou um bolinho.
"Meryn está certo, isso é entretenimento de qualidade." Kendrick
soprou um beijo para Darian.
"Obrigado pelo portal, Alteza."
"Alteza?" Várias pessoas ecoaram. Kendrick franziu a testa.
"Você ainda não contou a eles? Pensei que teria sido uma das
primeiras coisas que você fez nessa visita." Darian deu de ombros.
"Nós estivemos ocupados." Kendrick olhou para Meryn.
"Eu não estou surpreso."
Ele voltou para Law.
"Você não poderia dizer a eles?" Law ficou carrancudo antes de andar
ao redor de seus irmãos para ficar efetivamente atrás da rainha.
"Eu não sou suicida." Brennus chegou por trás de sua companheira
e arrastou Law para trás de sua cadeira.
"Por favor, não use minha companheira e a rainha de todas as fadas
como um escudo."
Thane pegou as palavras de Law e puxou o punho para trás para
socar Kendrick.
Kendrick suspirou e sussurrou um feitiço.
"Eu realmente não queria ter que fazer isso, mas você não me deixou
escolha." Ele se virou para Law.
"Você não é tão violento."
"Eu ficaria se achasse que você tinha feito algo com um dos meus
irmãos." Kendrick esfregou o queixo.
"Verdade. Eu nivelaria cidades inteiras para Keelan."
"Ah, Kendrick, o que você fez com meus irmãos?" Law perguntou.
"Eles estão apenas congelados no momento para que eu possa
divulgar certos fatos para eles sem me preocupar com um deles
quebrando meu queixo."
"Você sabe que isso ainda pode acontecer, certo?" Thane grunhiu seu
acordo. Kendrick deu de ombros.
"Pelo menos desse jeito, eu posso ter a minha opinião, mas primeiro."
Ele sussurrou novamente e Izzy sentiu o ar ao redor deles flexionar e
seus ouvidos estalaram.
"O que é que foi isso?" ela perguntou. Kendrick se virou para ela.
"Minhas desculpas, você deve ser novo para o nosso mundo. O que
eu acabei de lançar foi um feitiço de insonorização, então o que eu
digo aos nossos amigos furiosos aqui fica entre nós." Izzy apontou
para o peito dela.
"Até eu?" Kendrick deu-lhe um sorriso deslumbrante. "Vamos ver. De
acordo com Meryn, você é a companheira de Oron. Oron é o irmão de
Darian. Darian é acasalada com Amelia. Amelia é prima de irmã
mais velha de Meryn. Meryn adotou meus primos, então isso
praticamente faz de você uma família."
"O que!" Meryn gritou. Kendrick olhou para o grupo ao redor da
mesa, todos usavam expressões igualmente atordoadas.
"Ah sim, esquecemos de mencionar isso." Micah riu.
"Eu peguei ele com essa." Serenity socou seu companheiro na coxa.
"Como você não pôde me dizer?" Micah esfregou a perna.
"Isso dói." Zach riu da dor do cunhado.
"Pegue ele, Seri." Serenity cruzou os braços sobre o peito.
"Algum outro segredo?"
"Eu comi o seu estoque de biscoitos da Marjoram antes de sairmos",
confessou Micah. Meryn jogou um bolinho para ele.
"Fora do assunto." Ela olhou para Kendrick.
"Eles sabem?" Kendrick sacudiu a cabeça.
"Eu ia contar a eles aqui, onde é mais seguro, mas como você sabe,
eles ficaram para trás". A expressão de Meryn ficou pensativa.
"Cristo disse algo assim. Que ele só poderia me dizer na segurança
de Éire Danu, o que isso significa?" Kendrick acenou ao redor deles.
"No nosso mundo, cada parede tem olhos e ouvidos, mesmo com
feitiços de insonorização, os pensamentos podem flutuar no vento.
Mas aqui em Éire Danu, porque a rainha removeu a cidade do nosso
mundo, o que é dito aqui quase sempre fica aqui."
"Faz sentido", disse Meryn, voltando para seu prato. Thane grunhiu
novamente. Kendrick girou para trás.
" Desculpe por isso meu velho, deve ser a minha covardia me
distraindo. Agora." Ele se aproximou e colocou a mão no ombro de
Thane.
"Eu não sei como te dizer isso, mas você é o papai do bebê", disse ele
em uma voz inexpressiva.
"Kendrick se você não ..." Anne ameaçou.
"Bem." Kendrick removeu a mão dele. "Meu nome é Julian
Stormhart, meu pai era Kiran Stormhart e eu sou seu rei."
O corpo de Thane tremeu e sua respiração se tornou errática. Seus
olhos cortaram para Law, que estava assentindo.
"É verdade irmão, descobri em Noctem Falls." Kendrick sussurrou, e
o feitiço congelando Thane e Justice foi liberado. Eles imediatamente
caíram no chão. Anne franziu o cenho.
"Olha o que você fez", ela apontou para eles. Kendrick estremeceu.
"Era congelá-los ou sofrer uma mandíbula quebrada." A cabeça de
Thane se levantou.
"Isso ainda pode acontecer", ele ameaçou. Justice apoiou as pernas
trêmulas e ajudou Thane a se levantar. Ambos se endireitaram então
se curvaram.
"Sua Majestade." Kendrick sorriu.
"Gostaria de se juntar a todos na mesa para que eu possa lhe contar
o que aconteceu?" Thane assentiu rigidamente e os quatro sentaram-
se à mesa.
Izzy ouviu a história de Kendrick e sentiu seus olhos se encherem de
lágrimas. Seu pai amava tanto sua mãe que a seguiu até a morte.
Quando Kendrick começou a explicar como os bebês estavam sendo
assassinados e como seus pais estavam presos como contas, ela
sentiu uma lasca de gelo deslizar pelas costas. Instantaneamente
Oron estava esfregando os braços.
"O que é isso?"
"É real. No começo, tudo parecia um conto de fadas, mas essa
escuridão é muito pior do que carros de aluguel e idiotas." O sorriso
de Kendrick estava triste.
"É verdade que este mundo contém muitos seres depravados, mas
também tem maravilhas milagrosas."
"Temos ferals, mas também ganhamos Pudim Magico", Meryn
apontou. Izzy se sentou de volta.
"Eu não tentei isso ainda."
"Tão bom", disse Meryn, esfregando sua barriga.
"Por que ninguém ficou chocado com o meu segredo?" Darian
perguntou, parecendo petulante.
"Provavelmente porque não é realmente um segredo, quer dizer, nem
todo mundo sabe que ela é sua mãe?" Meryn perguntou, apontando
para a rainha.
"O que ele quer dizer é que eu fiz dele meu herdeiro, ele é o próximo
rei dos Fae", explicou a rainha. Você poderia ouvir um alfinete cair. A
rainha olhou em volta.
"Esse era o segredo que ele estava falando, certo?" Meryn olhou em
volta, em seguida, finalmente para seu companheiro que estava
olhando para qualquer lugar, menos para ela.
"Você sabia?" Assim como Serenity, ela fechou o punho e socou
Aiden na perna.
"Ele é meu comandante Meryn, eu tive que dizer a ele para que ele
pudesse planejar o meu substituto." Meryn se virou para Amelia.
"Estou perdendo você?" ela sussurrou, os olhos se enchendo. Aiden a
pegou em seu colo quando ela começou a tremer. Amelia saiu de sua
cadeira, batendo em seu companheiro na parte de trás da cabeça
antes de se apressar para Meryn.
"Claro que não! Nós não vamos a lugar nenhum, o que o idiota lá
quis dizer foi que, como herdeiro da rainha, ele não estará realizando
os aspectos mais perigosos do trabalho de unidade."
Darian olhou para o comandante.
"O que?" Aiden retornou seu olhar plano.
"Claro que sim, eu estou cortando um pouco suas asas. Não tem
como a terra verde dos deuses ter que relatar a sua mãe, a rainha de
todas as fadas, que eu deixei seu filho e seu herdeiro se machucar ou
morrer em um missão."
"O que eu deveria fazer?" Darian exigiu. Aiden corou.
"Eu ainda estou trabalhando nisso. Mas agora, a Unidade Alfa não é
composta de nada além de Reis, Príncipes e um futuro Ancião.
Nenhum de nós deveria estar fazendo missões."
Suas palavras ecoaram por toda a sala. Aiden empalideceu quando
percebeu o que ele disse.
"O que diabos está vindo?"
"Eu sinto que a música do chefão deveria estar tocando agora, como
no nível da masmorra em Mario Brothers", admitiu Meryn.
Izzy e Amelia apenas assentiram em concordância.
"Quando você vai voltar?" Thane perguntou com uma voz trêmula.
"Você sabe que eu não posso, não até descobrirmos por que meus
pais foram expulsos", Kendrick disse calmamente.
"Eu sinto falta dos meus irmãos", disse Meryn, voltando-se para
enterrar o rosto no peito de Aiden. Amelia sentou-se praticamente
radiante.
"Olhe para você! Você admitiu que sentiu falta de alguém e pediu um
abraço! Oh, Meryn, estou tão orgulhosa de você!" Amelia envolveu
seus braços ao redor dos ombros de Meryn abraçando-a ferozmente.
"E há a coisa de polvo que eu continuei dizendo a Eva", Meryn disse
sua voz abafada de ser pressionado em Aiden. Amelia se recostou.
"Eu senti sua falta enquanto você estava fora também!" Justice
apontou para eles.
"Eles não percebem o que acabamos de discutir?" Meryn virou-se
para a sua pergunta e revirou os olhos.
"Você está atrasado para a festa. Eu tenho trabalhado nesses
problemas desde o ano passado, então verifique seu complexo de
superioridade. Você ainda não percebeu que Kendrick usou uma
combinação dos nomes Ashleigh e Ironwood. Eu percebi na primeira
semana depois de conhecer Kendrick. Ele está debaixo do seu nariz
há séculos. " Thane e Justice pareciam que você poderia derrubá-los
com uma pena.
"Filho da puta", Justice sussurrou.
"Ha.Ha. Motherfuckers", Meryn provocou. Law riu abertamente.
"Meryn, seja legal."
"Por quê?" Sua resposta só o fez rir mais.
"Minhas desculpas, jovem Meryn, eu não quis parecer rude, a parte
do meu cérebro que lida com a educação foi interrompida pela
revelação de Kendrick." Ele se virou para a bruxa.
"Ainda é Kendrick, certo?" Ele assentiu. "Por agora."
Meryn deu um sinal de positivo para Justice.
"Isso acontece comigo o tempo todo." Law virou-se para seus irmãos.
"Ela era meu suporte quando eu estava no exterior."
Thane e Justice olharam para Meryn antes que Thane colocasse uma
mão sobre seu coração.
"Obrigado por manter meu irmão vivo."
"Não se preocupe, era o meu trabalho." Darian se recostou.
"Eu gostaria que Gavriel e até Colton estivessem aqui. Eu sinto que
estamos prestes a resolver um problema sem nenhum backup."
Aiden suspirou e acenou com a cabeça.
"Eu sei como você se sente." Micah bateu os dedos na mesa.
"Nós somos fígado picado?" ele perguntou, apontando para todos os
outros.
Darian se virou para Micah.
"Você sabe o que eu quero dizer. Eu quase me sinto incompleta sem
a minha unidade." Oron sentou-se, ficando confortável.
"Bem, o líder da minha unidade provavelmente está escondido nas
montanhas, por isso, mesmo que voltássemos, minha unidade ainda
teria uma pessoa a menos."
Aiden franziu o cenho.
"Por que ele está nas montanhas?"
Darian riu.
"Tentando evitar Colton."
Aiden sorriu presunçosamente.
"Colton é o segundo maior shifter do ranking do país, você realmente
acha que se esconder nas montanhas vai ajudar?"
Oron gemeu.
"Eu não quero entrar em um novo líder de unidade."
"Então, nós temos uma luta de chefão para fazer como Meryn disse?"
Izzy perguntou, sentindo-se ansiosa.
Oron sacudiu a cabeça.
"Não, nós vamos deixar Sascha enfrentar Colton como ele merece.
Por enquanto, vamos comer a comida incrível de Cord e conhecer
nossa nova família." Izzy apoiou a cabeça no ombro dele.
"Eu posso fazer isso."

CAPITULO OITO
Izzy passou a hora seguinte observando o pingue-pongue emocional
acontecendo no rosto de Thane.
Ele passou de chateado a chocado, jubiloso a petulante, e foi
divertido testemunhar. Todos tomaram chá lentamente e discutiram
os eventos que ocorreram em Noctem Falls.
Izzy estava grata por não ter ficado presa no subterrâneo em uma
cidade em quarentena, com um vírus correndo solto, ela poderia ter
esfregado sua pele. Ela seguiu a conversa, mas deu uma atenção
especial aos comentários de Meryn, afinal, Meryn era uma das
pessoas dela e se ela pudesse se relacionar com alguém na mesa, era
ela.
Ela estava tão envolvida no sarcasmo de Meryn que quase perdeu
Oron de pé.
"Se você nos der licença, eu gostaria de levar meu companheiro às
compras antes da noite."
A rainha levantou-se e foi até uma mesa lateral. Ela se aproximou de
uma pulseira dourada ornada em seu pulso.
"Use este, querida." Ela olhou para Oron, que estava franzindo a
testa.
"Mãe, eu posso pagar pelas coisas para a minha companheira." A
rainha simplesmente assentiu.
"Eu sei querida. Mas isso também pode abrir portais e está equipado
com um botão de pânico que irá alertar o palácio se ela precisar de
ajuda." Ela apontou primeiro para a joia amarela, depois a vermelha.
Oron suspirou.
"Obrigado, mãe."
Serenity levantou-se.
"Vamos nos despedir também. Preciso visitar meus pais", explicou
ela. A rainha acenou com a cabeça.
"Não mais se colocando em perigo jovem moça."
"Sim, Sua Majestade", respondeu Serenity.
Brennus puxou-a para um abraço antes de entregá-la a Micah e
Zach, que se levantaram e foram até Serenity.
"Ela é toda sua, cavalheiros."
"Minha", Micah resmungou.
"Oron, volte logo, eu não tenho tempo o suficiente com você ou sua
companheira."
"Sempre que você quiser", ele respondeu.
"Você é um menino tão bom", a rainha sorriu para eles e depois
voltou para a mesa para ouvir Kendrick sobre o vírus. Uma vez fora,
ela levantou o braço.
"O que é isso?"
"Essa é a versão fae de um cartão de crédito ilimitado. " Ele diz a
todos os fornecedores que você deve ser tratado como um convidado
pessoal da rainha e todas as cobranças devem ser pagas pelo
palácio."
"Cara."
"Não se preocupe, nós vamos pegar algumas peças para apaziguar
minha mãe, e eu vou pagar pelas coisas reais."
Izzy não estava exatamente confortável com ele pagando, mas ela se
sentiu melhor do que a rainha dando sua carta branca. Ela notou
que seu companheiro havia pulado a explicação sobre os portais e o
botão de pânico.
Ela olhou para a jóia vermelha e seus dedos coçaram para pressioná-
la, mas lutou contra o desejo de ver o que aconteceu. Ela não estava
tentando irritar seus sogros reais no dia em que se conheceram.
A primeira loja que foram ao lojista e alfaiate deu uma olhada em
Oron e, convenientemente, encontraram ocupações estranhas em
volta para mantê-los ocupados. Ela esperou exatamente cinco
minutos, em seguida, arrastou Oron para fora da porta. Eles
repetiram o processo para as próximas oito lojas.
Finalmente, com a expressão totalmente rejeitada, Oron se virou
para ela.
"Use a pulseira, você precisa de roupas." Ela balançou a cabeça.
"Eu prefiro ficar nu para que eles possam me beijar mais tarde". Ele
riu.
"Vamos para a loja que eu apontei quando entramos na cidade, é um
pouco mais longe, mas eu conheço o dono." Izzy preparou-se para
outra rejeição total quando eles entraram.
"Oron, é você?" Uma mulher mais velha gritou.
"Sou eu Baba, eu trouxe alguém para conhecê-lo." Por toda a cidade,
Izzy não vira nada além de pessoas douradas, jovens e bonitas, era
quase um alívio ver uma pessoa mais velha.
Oron se aproximou e ajudou a mulher a passar o banquinho gasto
em frente ao balcão.
"Baba, esta é minha companheira, Izzy. Ela perdeu tudo em um
incêndio no outro dia e precisa de algumas coisas para vestir."
"E você a trouxe aqui?"
"Onde mais?" Perguntou Oron, quase amargamente.
"Eu poderia ter lhe dito para vir aqui primeiro, as vestes aqui são
cem vezes melhores que as outras lojas que fomos para mais perto
do palácio", Izzy disse ao seu companheiro.
Baba olhou para ela de perto.
"Não importa para você que eu sou velho?" Izzy não sabia o que
dizer.
"Por que isso seria um problema?" Oron passou um braço em volta
dos ombros dela.
"Ela é humana, Baba, ela viu pessoas idosas toda a sua vida." Baba
gargalhou.
"Isso faz sentido." Ela sacudiu um dedo ossudo para Izzy.
"Aposto que você não viu muitos como eu nessas outras lojas."
"Tudo o que eu vi foi um monte de babacas", ela murmurou. Baba
ofegou tanto que Izzy ficou apavorada por ter matado a mulher mais
velha.
"Aposto que eles não viram aquela bugiganga lá", disse ela,
apontando para onde a pulseira ainda estava debaixo da manga.
"Não, eles não", ela admitiu. Baba acenou para sua loja.
"Escolha o que você quiser", ela se virou para Oron.
"Eu cobrarei metade da sua conta." Oron pareceu aliviado.
"Obrigado, Baba", disse ele, inclinando-se para descansar sua
bochecha no topo de seu cabelo grisalho.
"Pare de flertar comigo na frente do seu companheiro", Baba
reclamou, fazendo Oron corar. Izzy riu.
"Diga = a ele, Baba!" Baba sorriu de volta para ela.
"Eu gosto dela, ela tem espírito."
"Acho que ela é a coisa mais linda que já vi", disse Oron. Izzy olhou
através de diferentes vestes.
"Você tem algum que seja resistente a chamas?"
"Entra em muitos incêndios?" Baba perguntou. Izzy nem sequer
olhou para cima da vasta seleção de tecidos coloridos.
"Sim, é uma ocorrência regular comigo ... e explosões." O sorriso de
Oron escorregou ligeiramente.
"Mesmo?"
"Sim, eu descobri da maneira mais difícil que as panelas de pressão
não são minhas amigas." Ela estendeu um robe brilhante.
"O que você acha?" Oron deu-lhe dois polegares para cima.
"Adoro." Lentamente, ela atravessou as vestes e se apaixonou por
sete cores diferentes, de modo que ela tinha o suficiente para cada
dia da semana.
Oron olhou sua pequena seleção.
"Você deveria escolher mais."
"Eu tenho um para cada dia, por que eu escolheria mais?" Izzy
perguntou, sentindo-se confusa.
"E os vestido?" Izzy olhou para a pilha dela.
"Estes são vistosos." Baba começou a dobrar suas roupas novas e
colocá-las em um saco de tecido.
"Não realmente, já que você estará visitando principalmente o
palácio, você precisará de vestes para eventos e bailes e coisas
assim." Izzy apontou para suas novas vestes.
"Por que eu não posso usar isso?"
"Essas são suas vestes diárias", explicou Oron.
"Eu vou ver essas pessoas todos os dias?" Ele franziu a testa.
"Não."
"Então eles não saberão que eu os uso regularmente. É bobagem
pegar um roupão para as pessoas que eu não vejo, então eles não
acham que eu não calço minhas roupas."
"Um sopro de ar fresco," disse Baba, entregando-lhe a sacola.
"Então você amaria Meryn," Izzy piscou para ela.
"Traga-a", Baba ofereceu.
"Eu vou", ela prometeu. Izzy segurou a mão de Oron enquanto
saíam.
"Obrigado pelas minhas roupas novas."
"Eu gostaria de ter lhe mostrado mais."
"Estou feliz que tenhamos as minhas roupas daqui, vou pensar em
Baba quando eu usá-las, não aqueles idiotas arrogantes." Ele girou
em torno dela fazendo-a rir.
"Quer tomar um lanche?" Izzy hesitou. Ela realmente não queria que
Oron fosse novamente esnobado. Ele bateu no nariz dela.
"Não se preocupe comigo, os vendedores de rua não são tão exigentes
quando se trata de quem eles vendem, ao contrário dos comerciantes
de roupas que seus produtos podem dar errado."
Ele a levou por uma rua lateral até que finalmente saíram para o que
parecia uma parte mais velha da cidade. As pedras estavam gastas, o
tecido não era tão branco e os sinais mostravam a idade, mas a
atmosfera era completamente diferente das ruas mais luxuosas que
ela vira até então.
Uma risada tumultuosa encheu o ar quando um par de fae mais
velho discutiu em um canto.
"O que é este lugar?" ela perguntou, tentando entender cada detalhe.
"A Border City. É a parte da cidade que contorna a borda do reino da
Rainha e bate contra a Floresta Negra."
"O que é a Floresta Negra, parece sinistro".
"Não é, é simplesmente onde os fae mais escuros vivem."
"Fae mais escuro?"
"Sim, como brownies e goblins."
"Por que eles não moram na cidade? É por causa dos idiotas?"
"Não, é porque eles não se dão bem com a luz do sol. A floresta os
protege com suas árvores altas e sombras."
"Goblins não comem pessoas?" Oron começou a balançar a cabeça
negativamente e parou.
"Goblins não, mas existem criaturas lá que eu não tentaria com
carne humana." Seus olhos se arregalaram.
"Você não irá sob nenhuma circunstância para entrar naquela
floresta."
"Certo." Izzy olhou em volta.
"Você tem um lanche especial em mente?"
"Estou falando sério, Izzy, nenhuma floresta."
"Que preocupação!" Oron colocou as duas mãos nos ombros dela.
"Você está esquecendo, eu sonhei com você, eu sei como é a sua
curiosidade."
"Comida", ela disse simplesmente, ainda o ignorando. Seus ombros
caíram para frente.
"Tudo bem, mas se você for comido, eu vou brigar muito com você",
ele ameaçou. Ele pegou a mão dela e eles teceram entre as pessoas
na rua movimentada.
Quando eles pararam, Izzy olhou para cima.
"Isto é uma taberna?" Oron assentiu e abriu a porta.
"Dav, você está?" Eles entraram, e levou alguns instantes para os
olhos de Izzy se ajustarem ao interior escuro.
"Oron! Bem-vindo! O que você vai querer?" uma voz masculina
chamou.
"Ei Dav, eu vou tomar uma cerveja e um pouco do seu peixe
temperado com cerveja." Ele olhou para ela.
"E você?" ele perguntou, enquanto a levantava no banquinho do bar.
Tudo nesta cidade parecia ser de tamanho gigante. Ela nunca se
considerou pequena, mas estava começando a se sentir
insignificante.
"Eu vou ter o mesmo." Ela sorriu para o barman. Ele era bonito, com
mais caráter em seu rosto do que a maioria das fae muito bonitas
que tinha visto.
Dav piscou para ela, fazendo-a corar.
"Quem é você bela senhora?" ele flertou.
Oron passou um braço em volta dos ombros dela.
"Minha companheira." Dav recuou e levantou as mãos.
"Nenhuma ofensa pretendida." Ele a olhou de perto.
"Mas eu vou dizer isso, ela é linda demais para sua caneca feia." Ela
sentiu Oron mover a mão dele, e Dav riu de qualquer gesto que Oron
havia feito nas costas dela.
"Dav Li'Filrien, conheça Isabelle Campbell. Izzy, Dav é um guerreiro
aposentado, ele abriu esta taverna para que nós, pobres coitados,
tivéssemos um lugar para ir quando nossos líderes de unidade nos
deixassem fora de nossas coleiras."
"Izzy, posso te chamar de Izzy?" Dav perguntou. Ela assentiu.
"Izzy, bem vinda! O que você acha da nossa cidade?"
Ela brincou com um dos pequenos guardanapos de pano no bar.
"Eu gosto deste lado da cidade mais do que o outro lado.
" Dav coçou o queixo.
"Parece mais real? Mais amigável? Mais humano?" Izzy parou e
pensou sobre isso.
"Sim, para tudo isso. Por que isso?" Dav riu.
"Border City é um pouco mais velha, não mantemos as aparências e
não somos tão exigentes com o que as pessoas usam ou com quem
são relacionadas. Muitos acasalados com humanos se mudam para
cá porque parecemos mais abertos, o que naturalmente levou à a
maioria das pessoas é uma mistura de humanos e fae e, por sua vez,
torna-as mais abertas e amigáveis, atraindo casais mais humanos ou
casais de shifters. Ao longo de várias gerações, o resultado é o que
você vê ”.
"Eu gosto disso." Ela olhou para Oron.
"Até mesmo o quarto de sua mãe não parecia tão acolhedor quanto
isso", ela indicou para a taverna.
Dav desatou a rir.
"Que lindo elogio! Melhor que os aposentos reais! Eu deveria colocar
isso em uma placa de parede."
"Pare de envergonhá-la", disse Oron, beijando sua têmpora antes de
se mover para ficar atrás dela.
Ele envolveu seus braços ao redor dela como se estivesse fazendo seu
escudo.
Dav se aquietou.
"Ela quis dizer isso?" Ela assentiu.
"A mãe dele é muito legal, mas o quarto dela ainda parecia meio frio,
talvez fosse todo o mármore. Mas aqui é quente e convidativo."
Ela passou a mão pela madeira desgastada do bar.
"Eu sinto que a felicidade deste lugar se infiltrou na madeira e está
irradiando de dentro como um purificador de ar de felicidade."
Quando ela olhou para cima de inspecionar o bar, ela descobriu que
não apenas Dav, mas os outros clientes no bar estavam olhando
para ela.
"O que?" Dav se virou para Oron.
"Você contou para ela?" Oron estava com um largo sorriso.
"Não tive tempo. Eu só a conheci ontem. Foi quando ela descobriu
sobre o nosso mundo pelo caminho. Ela foi jogada para o fundo do
poço."
"Você tem uma senhora impressionante, Oron. Tem certeza de que
ela é humana? Eu conheço muitas bruxas talentosas que ainda não
perceberam o feitiço que Malachai colocou na barra," uma voz
profunda elogiada pela direita.
"Obrigado, Priest. Até onde eu sei, ela é humana, mas de tudo que eu
observei em Lycaonia a partir da chegada de companheiros
humanos, é que a nossa compreensão deles é totalmente
inadequada."
Ele acenou com a cabeça.
"Izzy, este é o Priest Vi'Aerdan." Izzy estalou os dedos.
"A águia harpia adotada pelos pais fae, ele é o que sua mãe estava
falando, certo?"
A sobrancelha do padre se levantou.
"A rainha estava falando de mim?"
"Sim! Ela disse que sua adoção mostrou o quão bem integrados os
shifters pássaros eram com a cidade."
Dav soltou uma gargalhada.
"Essa é uma maneira de ver isso."
Priest lhe deu um sorriso irônico.
"Minha adoção foi um grande aborrecimento quando aconteceu. Fico
feliz que a rainha agora possa usá-lo como um exemplo positivo de
quanto nossa cidade cresceu".
"Bem dito", comentou Dav, jogando a toalha no bar.
"Deixe-me fazer o seu pedido, volto já." Ele desapareceu atrás de
uma porta de vaivém. Ela bateu a cabeça para trás no peito de Oron
para chamar sua atenção.
"Qual feitiço?"
"Eu sabia que você ia perguntar isso." Ele beijou o topo de sua
cabeça.
"Quando Dav abriu a taverna, ele pediu a irmão de unidade,
Malachai, para lançar um feitiço no bar para absorver a felicidade e o
riso do local e liberá-lo para ajudar a desestressar os guerreiros
quando eles vierem para uma pausa."
Izzy queria descansar a cabeça no bar.
"Isso é incrível. Gostaria de saber se você poderia fazer algo
semelhante às mesas das crianças na escola."
Priest encolheu os ombros.
"Não temos muitas escolas. A maioria de nós é ensinada em casa".
Izzy estalou os dedos.
"E se você pudesse fazer lápis felizes?" Priest sorriu e acenou com a
cabeça.
"Agora isso é algo que eu não me importaria em ter, especialmente
para os meus relatórios recentes." Dav voltou pela porta.
"Que relatorio?" Priest revirou os olhos.
"Continuamos recebendo relatos de pessoas sobre sombras.
Pessoalmente, acho que os cidadãos estão entediados e anseiam pela
empolgação que uma unidade de guerreiros pode trazer."
Izzy deu um único aceno de cabeça.
"Lápis felizes." Dav piscou e ela observou suas expressões faciais
quando ele descobriu o que ela estava se referindo.
"Posso usar essa ideia?" ele perguntou.
"Claro, mas se você acabar fazendo, eu quero alguns", ela respondeu.
"Combinado."
"Como está Ari?" Oron perguntou a Priest.
Priest levantou uma sobrancelha.
"Seu irmão mais velho está visitando por um tempo, então ele está
praticamente morando na propriedade." Ele começou a rir baixo.
"Embora eu soube que ele chocou o inferno fora de Ari quando ele
estendeu a mão para um soco no punho."
"Meryn lhe ensinou isso", disse Oron. Priest balançou a cabeça.
"Eu não sei o que ela fez com ele, mas Rex parece mais acessível
agora."
"Você deveria ver como ela mudou o príncipe Magnus," Oron
respondeu.
"É verdade que ele deu a ela um cartão Noctem Falls Regalis?" Dav
sussurrou.
Izzy olhou para o companheiro dela. Ele assentiu uma única vez e
Priest deu um assobio baixo.
"O que é um cartão Regalis?" ela sussurrou. Oron se inclinou.
"Isso garante que o recebedor seja tratado como um Royal de Noctem
Falls. Se alguém insultasse ou a machucasse, eles enfrentariam a ira
de toda a raça de vampiros."
"Aiden ou Ryuu não faria a mesma coisa?" Izzy perguntou. Dav se
inclinou sobre o bar.
"Alguém pode ser louco o suficiente para irritar Aiden, embora ele
seja incrivelmente forte e um lutador incrível, ele ainda é um homem
sozinho. Essa carta promete uma punição de todos os vampiros
vivos", explicou Dav.
"E a mãe dele gosta dela", acrescentou. Tanto Priest quanto Dav
riram.
"Não é nenhum segredo que a rainha segue a pequena Meryn no
Facebook, inferno, metade da cidade faz. Ela é hilária." Izzy
endireitou-se.
"Eu sou a Deusa do Café dela. Ela está me dando um altar e tudo
mais."
" Deusa do Café?" Dav perguntou. Oron fez cócegas no pescoço dela.
"Ela é uma barista extremamente talentosa."
"Deuses! Café! Nós não temos um lugar decente aqui", Priest
praticamente choramingou. Izzy olhou para o comprido bar de
madeira.
"Se você encomendar equipamentos, eu posso mostrar-lhe como
fazer bebidas", ela ofereceu. Dav congelou.
"Você está falando sério?"
"Sim, ninguém deveria ficar sem café, é um crime", ela estremeceu
com o pensamento.
"E ela só vai exigir dez por cento de seus lucros com as vendas de
café", Oron continuou. Dav franziu os lábios.
"Vale a pena." Izzy se virou para encarar seu companheiro.
"Eu não ia cobrar dele." Oron sorriu.
"Ele pode mais do que pagar e você está desempregado. Diga-me que
você não se sentiria melhor com um pouco de dinheiro vindo para si
mesmo?" Izzy mastigou o lado da unha do polegar.
"Eu poderia pegar minhas próprias coisas então."
"Você sabe que eu compraria qualquer coisa que você quisesse ou
precisasse, mas você gosta da idéia do seu próprio dinheiro."
"E quem não gosta?"
"Você tem uma mulher rara lá Oron", disse Dav. Oron apertou-a
perto.
"E eu não sei disso."
"Os rumores que ouvimos são verdadeiros? Todos os guerreiros estão
tendo companheiros?" Priest perguntou.
"Doze guerreiros, inclusive eu, sonharam e encontraram seus
companheiros. Isso é cerca de dez por cento da lista atual
encontrando seus companheiros em menos de seis meses. Eu acho
que é seguro dizer que todos nós estamos conseguindo," Oron os
informou.
"Doze?" Priest repetiu.
"Ouvi falar da unidade Eta encontrando seus companheiros, quem
mais?"
"Warrick Fortier, eu participei da cerimônia de acasalamento dele."
Priest deu-lhe um olhar engraçado
"Isso não é pessoal?" Oron jogou um guardanapo para ele.
"Não a reivindicação seu estupido. Mas Warrick tinha acabado de
assumir como o chefe da Família Fundadora, eles tiveram uma
cerimônia para que mais pessoas pudessem ver ele e Avery."
"Como ela é?" Dav perguntou.
"Ele", corrigiu Oron.
"Eu não sabia que Warrick era gay", disse Priest. Oron riu.
"Nem Warrick pelo que ouvi. Mas você quase não pode estar no
mesmo quarto que os dois. É como se Avery fosse o sol e Warrick
girasse em torno dele."
"Bom para eles", disse Dav, passando-lhes as cervejas. Izzy aceitou a
dela e tomou um gole.
"Uau, eu normalmente não bebo cerveja, mas isso é incrível." Ela
tomou outro gole saudável.
"É a minha receita secreta", Dav se gabou.
"Então, quanto tempo vocês estão visitando?" Priest perguntou. Oron
encolheu os ombros.
"Não faço ideia. Cristo Bolivar pediu a Meryn para vir aqui e ainda
estamos esperando por ele encontrar algo, talvez mais alguns dias."
"O Comandante das Unidades irá se encontrar com as unidades
locais enquanto está aqui? Acho que é a primeira vez na história
registrada que um Comandante das Unidades ativo visitou Éire
Danu."
"Ele parece estar realizando algumas primeiras vezes com Meryn ao
seu lado. Ele foi o primeiro Comandante das Unidades a visitar
Noctem Falls também. Ele gostou de se encontrar com os homens,
então eu tenho certeza que ele estará organizando treinos ou
reuniões enquanto ele está aqui ".
"Aiden tem que ser um dos melhores Comandante das Unidades que
já tivemos", disse Priest.
"Aqui, aqui", algumas outras vozes ecoaram pela sala enquanto os
homens levantavam os óculos. Izzy levantou a cerveja e bebeu com o
resto.
Embora ela nunca tenha servido com Aiden, ela sabia pelo que ela já
tinha visto que ele realmente se importava com cada homem que
servia nas unidades, e os homens sabiam disso. Depois de comer o
melhor peixe que já tivera em sua vida, ela e Oron voltaram
preguiçosamente ao palácio. O céu não estava tão brilhante quanto
esta manhã, sinalizando que já era quase noite.
Ela não conseguia se lembrar da última vez que ela tinha desfrutado
de uma simples tarde. Normalmente, ela trabalhava de sol a sol para
pagar aluguel, hoje foi um verdadeiro presente. Dessa vez, quando
foram passar pelos portões, Malcom não tentou impedi-los.
Quando eles se voltaram para os corredores dos aposentos privados
da rainha, eles viram Aiden carregando uma grande casa de bonecas
no final do corredor.
"Onde você está indo comandante?" Perguntou Oron.
"Meryn quer a casa dos sprites na sala adjacente ao nosso quarto de
hóspedes, então eles estarão por perto. Ela disse que não confia em
Garrick e que ela quer ser capaz de defender Felix em caso de
necessidade."
"Você não parece muito chateado com isso", observou Oron. Aiden
deu de ombros.
"Ela lutou com essa maldita escolta de túnel regularmente em
Noctem Falls, eu tenho certeza que ela vai ficar bem em enfrentar um
sprite."
"Thane Ashleigh já expulsou Kendrick?" Aiden sorriu.
"Ainda não."
"Acha que ele vai?"
"Provavelmente. Ele não é conhecido como uma das bruxas mais
cruéis já nascidas sem motivo."
"Nós vamos para os nossos aposentos, se você ver todo mundo antes
de nós, deixe-os saber que estaremos no jantar." Aiden assentiu.
"Irei avisar." Quando o grande comandante se afastou, ela olhou para
seu companheiro.
"Nossos aposentos?" Ele piscou devagar.
"Você queria ir morar comigo, certo?"
"Eu gostaria de ser perguntado", disse ela, cruzando os braços sobre
o peito. Oron baixou as sacolas de compras e se ajoelhou.
"No mundo humano, um homem costuma se ajoelhar para pedir à
mulher que se case com ele. Já que você é literalmente a mulher dos
meus sonhos, e eu não consigo pensar em mais ninguém com quem
eu prefira passar o resto dos meus dias, você me daria a honra de
dividir meus aposentos comigo? Juro sempre colocar suas
necessidades acima das minhas e cuidar, nutrir e aumentar sua
felicidade, para que você nunca mais conheça outro dia de tristeza ".
Izzy cobriu a boca com a mão trêmula. Ela pensaria que ele estava
brincando, mas a sinceridade em seus olhos era sua ruína.
"Eu acho que te amo", ela sussurrou. O amor em seus olhos
transformou seu rosto em pura alegria.
"Isso significa que você não está lutando contra o acasalamento e
quer ser minha."
Ele se levantou e a arrastou pelos pés, girando-a pelo corredor.
"Eu juro Izzy, eu juro que te farei feliz." Ela riu e colocou os braços
ao redor do pescoço dele.
"Você me faz feliz apenas por estar perto de mim", ela confessou.
"Você é a primeira pessoa em muito tempo a se importar comigo." Ela
se sentiu ruborizando horrivelmente.
"Estou feliz que o destino me escolheu para você." Ela pensou em
outro ser dado ao seu companheiro.
"Se você estivesse com outra pessoa, eu daria um soco na cara dela."
Oron colocou-a de pé e pegou a mão dela.
"Eu tenho um conjunto de quartos aqui no palácio e minha própria
suíte na propriedade Gamma em Lycaonia."
Ele os fez virar à esquerda e depois seguir por outro corredor.
"Acho que vou copiar meu comandante e mudar para a propriedade
Gama, em vez de você morar na cidade."
"Onde você vai, eu vou", disse Izzy.
"De quem foi a ideia de que os guerreiros viviam em um lugar e os
seus companheiros eram outros, isso é estúpido."
"Meryn também pensava assim, então ela ignorou séculos de prática
e se mudou para a propriedade Alpha. Na época, eu pensei que ela
seria uma distração, mas ela nos ajudou muito. Além disso, Aiden
não precisa se preocupar o que ela está fazendo se eles moram
juntos ".
"E eu tenho que fazer café para Meryn", Izzy lembrou a ele.
"Deuses proíbem que a mulher não tome seu café", disse Oron em
tom sóbrio. Quando ele os fez parar em uma larga porta de madeira,
ela olhou com cuidado.
"Essa é uma porta muito impressionante." Oron encolheu os ombros.
"Brennus me ajudou a atualizar o meu, o de Darian e o da mãe. Eles
são reforçados com um feitiço de revestimento de aço e têm um
bloqueio de aura. "
"Bloqueio de aura? "
" Coloque sua mão no centro da porta. " Ela levantou a mão e
colocou-a contra a porta. Oron colocou sua mão acima do
mecanismo de trava e sussurrou uma frase. Por um segundo, a mão
dela brilhou e então a luz diminuiu.
"O que foi isso?"
"O feitiço registrou sua aura para agir como uma chave. Agora você
tem acesso ao quarto. "Ele girou a maçaneta e abriu a porta.
"Bem-vindo a casa, Izzy. "

CAPÍTULO NOVE

Izzy olhou em volta enquanto Oron fechava a porta atrás dele


colocando as malas no chão. Ela não sabia o que esperar, ela não
tinha estado nos quartos de muitos homens, então ela não sabia por
que estava surpresa com a decoração simples e elegante de Oron.
"O que você estava esperando?" ele perguntou.
"Eu não sei, mais caverna de homem de quarto de solteiro, eu acho."
Ele balançou sua cabeça.
"Não é realmente minha coisa." Ela passou a mão sobre a capa de
edredom. Não era algodão nem seda, mas parecia ser uma mistura
dos dois. Ela passou pela cama até a parede ao lado do banheiro.
Retratos de todas as formas e tamanhos cobriam a grande parede.
Alguns eram de Brennus, ele franzindo a testa, franzindo o cenho,
rindo e até mesmo um dele revirando os olhos.
Havia muito mais da rainha. Como aqueles feitos por Brennus, cada
retrato parecia ser dedicado a uma certa expressão, até mesmo uma
dela cruzando os olhos e sugando as bochechas. Mas foram os
próximos àqueles que trouxeram lágrimas aos seus olhos. Os
esboços do pequeno bebê eram mais amadores, mas não menos
impressionantes. Conforme a criança crescia, os retratos ficaram
mais detalhados. Ela se virou para olhar para seu companheiro.
"Você fez isso", disse ela. Oron deu um lento aceno de cabeça.
"Depois que minha família foi mandada embora, percebi que estava
tendo dificuldade em lembrar certos detalhes sobre minha mãe,
minha mãe biológica. Eu nunca quis esquecer Darian, então comecei
a desenhar."
"Por que não tirar uma foto?"
"Câmeras ainda não haviam sido inventadas", ele lembrou
gentilmente.
"Oh sim." Ela voltou para a parede e enquanto se movia, viu Darian
crescer. Ela correu os dedos ao longo do quadro de um dos últimos.
"Seus olhos são diferentes agora", ela observou. Oron se aproximou
atrás dela e passou os braços ao redor de sua cintura.
"Isso foi desenhado antes de ele partir para Lycaonia, antes de sofrer
e conhecer a escuridão. É assim que eu e a mãe ainda o vemos." Izzy
viu a luz brilhando dos olhos de Darian na foto. Ali estava um jovem
que conhecia apenas amor e felicidade.
"Ele parece mais forte agora."
"Ele é." Ela se virou em seus braços.
"Você fez algum auto-retrato?" Oron corou e balançou a cabeça
lentamente.
"Onde eles estão? Eu gostaria de vê-los." Oron suspirou e se arrastou
para sua cama enorme. Ele chegou debaixo da saia da cama e tirou
uma caixa. Ele se aproximou e colocou na mesa perto da janela. Ela
correu e levantou a tampa.
Quando ela levantou cada foto da caixa, não conseguiu impedir que
as lágrimas caíssem. Cada retrato que ele tirou de si mesmo o fazia
parecer sombrio e sinistro.
Não era nada tão evidente quanto uma língua bifurcada e chifres,
mas havia uma clara diferença entre o risonho Darian e o solene
Oron. Foi assim que ele se viu e não poderia estar mais longe da
verdade. Cuidadosamente, ela colocou os desenhos de volta na caixa.
"Por que você chora?" ele perguntou, enxugando as lágrimas.
"Eu gostaria de poder desenhar você como eu vejo você, não é nada
disso", ela apontou para a caixa.
"Você será minha luz", ele sussurrou.
"Não. Você é sua própria luz, mas eu serei seu espelho para que você
possa ver claramente."
"Posso fazer amor com você, Izzy, você vai me deixar reivindicar
você?"
"Eu não acho que eu já quis mais nada na minha vida", ela admitiu.
Lentamente, Oron se adiantou e levantou a mão para o rosto dela.
Ele traçou os lábios dela com o polegar e correu pela coluna do
pescoço dela. Ela estremeceu ao toque dele. Ele andou de costas até
a parte de trás de suas pernas baterem no colchão.
Muito lentamente, ele desfez todos os botões e zíperes. Cada
movimento era terno e feito com um foco único que a deixava sem
fôlego. Quando ela estava diante dele em seu sutiã e calcinha, ele
recuou e começou a se despir.
Com os olhos fixos nas mãos, cada ação foi feita com precisão, nada
foi apressado ou apressado. Ela quase podia senti-lo saboreando
cada segundo deles se unindo. Quando ele baixou cueca boxer pelas
pernas, ela teve que estender a mão para agarrar a cama para se
firmar.
De pé diante dela, completamente nu, seu companheiro parecia mais
um sonho do que realidade. Nenhum humano poderia parecer tão
bonito. Sua mente parou, ele não era humano, ele era fada e ele era
todo dela. Ela alcançou as costas dela, soltou o sutiã e tirou a
calcinha, deixando os dois caírem no chão. Ela se viu ficando
impaciente com a lenta progressão dele.
"Venha para mim, meu companheiro", disse ela, estendendo a mão.
Em um único passo Oron estava ao lado dela e pegou a mão dela,
que ele colocou sobre o coração.
Sob a palma da mão, ela podia sentir isso batendo fora de controle.
"Está um pouco gasto e quebrado, mas todas as peças são suas",
prometeu. Ela se abaixou e trouxe a mão para cobrir o coração.
"O meu é um pouco surrado, cheio de fumaça, faltando peças e
impulsivo, mas se você quiser, é seu", ela sussurrou.
Oron levantou-a e gentilmente deitou-a na cama. Antes que ela
pudesse piscar, ele estava deitado ao lado dela. Ele cuidadosamente
começou a passar as mãos pelo seu peito, sobre a barriga, através de
seus quadris até que ele segurou seu monte.
O calor de sua mão a fez se contorcer. Com um sorriso maligno, ele
enrolou dois dedos para que eles deslizassem entre suas dobras.
Ela fechou os olhos e apreciou o prazer que ele estava construindo
dentro dela. Ela esperava que ele a violasse, mas ele nunca o fez. Ele
apenas esfregou firmemente cada lado de seu clitóris até que ela
estava segurando os cobertores com as duas mãos.
"Oron", ela sussurrou duramente.
"Deixe ir", ele ordenou. Ela levantou os quadris contra ele e seu
orgasmo caiu através dela.
Quando ela acabou de estremecer, ele colocou a ponta do dedo em
seu clitóris e pressionou firmemente.
"O que você está fazendo?"
"Você verá." Ele se inclinou e brincou com os lábios dela. Quando ela
estava completamente distraída com o beijo dele, ele levantou o dedo
e ela gemeu com a nova sensação.
Mais uma vez, ele começou a deslizar para cima, depois para baixo.
"Oron, eu não posso ..." Como ela poderia explicar que ela nunca
tinha vindo duas vezes assim?
"Vamos cuidar de você", ela começou a alcançá-lo quando de repente
ele moveu a mão um pouco mais para baixo e começou um
movimento circular diretamente sob o clitóris.
"Oh Deus", ela respirou.
"Por favor, esteja pronto Oron, eu não quero voltar sem você." Ele
simplesmente balançou a cabeça, em seguida, mudou-se entre as
pernas.
Ainda de joelhos, ele abriu-a e colocou as pernas sobre as coxas.
"Diga-me logo antes de voar", ele ordenou.
Ela balançou a cabeça de um lado para o outro quando uma nova
pressão foi construída. Apenas quando ela pensou que estava caindo
aos pedaços, ela gritou seu nome.
"Oron!" Com um rugido primitivo, ele se abaixou e mergulhou
profundamente em seu corpo.
"Por favor, por favor, por favor", ela implorou. Ele levantou a mão de
seu corpo e se inclinou, então eles estavam quase peito a peito.
"Beije-me Oron, eu quero nos conectar em todos os sentidos", ela
engasgou cada palavra. Oron não hesitou por um momento. Ele
capturou sua boca e sua língua começou a imitar seu pênis. Ele
entrou nela devagar, em seguida, provocou, antes de empurrar de
volta.
Ela cravou as unhas nas costas dele e encontrou-o empurrado-se
para encontra-lo. Eles não estavam apenas fazendo sexo; isso foi
além de fazer amor.
Ele se certificou de que ele conhecesse cada centímetro de seu corpo
e ele estava moldando-os juntos.
Quando ele bateu até o punho, uma picada de dor desencadeou seu
prazer. Ele jogou a cabeça para trás e gritou o nome dela. Ele
lentamente se retirou de seu corpo quando duas bolas de luz se
levantaram de seus peitos, giraram, se fundiram, depois se
separaram. Eles então desceram e se acomodaram novamente.
A bola de luz que veio até ela carregou consigo um pedaço de Oron.
Ela sabia que nunca estaria sozinha novamente.
*****
Izzy praticamente dançou ao redor do banheiro enquanto se
preparava. A conexão criada com Oron era diferente de tudo que ela
já havia experimentado.
Ela se viu correndo quando se preparava para o jantar para poder
voltar para os braços dele. Ela revirou os olhos no espelho. Sua
felicidade fez com que ela agisse ridiculamente.
Ela tirou o manto favorito da bolsa e colocou-o sobre o corpo recém-
perfumado. Quando as partes inferiores apareceram e se
encaixaram, ela gritou. Olhando para si mesma no espelho, o
intrincado bordado ao longo dos punhos e bainhas a hipnotizou. Os
desenhos de tecido pareciam como se as flores estivessem
simplesmente descansando em sua manga. Ela escolheu usar a veste
que Oron mais gostou na loja.
Ela habilmente organizou seus cachos úmidos em uma cascata pelas
costas. Nesse momento, o cabelo dela parecia marrom, mas ela sabia
que, quando seca, clarearia em um profundo castanho-avermelhado.
Ela não tinha muita maquiagem com ela, então ela fez pleno uso do
pouco que ela tinha. Bronzer dobrou como sombra, o batom dobrou
como um blush e ela usou um pouco de fio dental revestido de rímel
para aplicar delineador.
Depois de tudo ela pensou que fez um trabalho impressionante.
Quando ela saiu do banheiro, Oron se levantou da cadeira onde ele
estava esperando por ela e sua boca caiu.
"Iz, você parece ..." ele balançou a cabeça, mas seus olhos voltaram
para ela.
Ela adorava que ele não tivesse sido capaz de completar sua
sentença.
"Gostou?"
"Não, amor. Essa veste é incrível em você." Ele se aproximou e
segurou o rosto dela com as mãos.
Ele gentilmente beijou seus lábios, depois recuou. Ela franziu o nariz
para sua saudação morna.
"Se eu te beijar do jeito que eu quero, não vamos jantar." Ela se virou
e olhou a cama ansiosamente.
"Vamos, Iz, não tente esse pobre guerreiro, eu não sou tão forte." Ela
riu e desta vez, quando ele estendeu o cotovelo, ela colocou a mão
sobre ela e permitiu que ele a acompanhasse para jantar.
Ela pensou que eles estavam indo para os aposentos da rainha, mas
em vez disso, ele a conduziu por um corredor diferente.
"Onde estamos indo?"
"Nós nos encontramos nos aposentos de minha mãe mais cedo por
causa da privacidade. Mas posso garantir que o Cord arrastou todo
mundo, então estamos indo para a sala de jantar menor e mais
íntima."
"Sala de jantar menor?" Oron sorriu.
"O maior é destinado aos bailes e pode acomodar quase cem pessoas.
A sala de jantar menor pode acomodar até cinquenta, mas a mesa
pode ser reduzida ajustando o feitiço."
Quando eles entraram, todos os homens à mesa se levantaram. Mais
uma vez sentindo-se nervosa e como se estivesse em exibição, ela
correu para a cadeira. Ela se sentou e permitiu que Oron
empurrasse a cadeira.
"Izzy essa cor é para você", disse Amélia ao cumprimentá-la. Meryn
parecia descontente.
"Meu vestido ainda me quer em vestes. Eu mataria por calças de
moletom. Eu tinha algumas camisetas muito legais enfileiradas para
mostrar a Aleks também." Izzy escondeu o sorriso, mas teve que
admitir que Meryn estava deslumbrante em suas vestes noturnas. O
contraste entre o dourado acastanhado profundo e o ouro pálido
cintilante fez o conjunto parecer deslumbrante.
"Pelo menos eles estão confortáveis", disse ela. "Estes também são.
Nada coça ou aperta demais." Meryn exalou.
"Verdade." Aleksandra se virou para ela.
"O que você achou da sua excursão pela cidade? Você encontrou
muitas roupas para comprar?" Izzy olhou para as mãos e depois para
a nova mãe.
"Eu gostei da boarder City; eles eram como pessoas normais." Meryn
se iluminou.
"Border City". Izzy se virou para sua futura parceira.
"Sim, é ao lado da Floresta Negra, onde há brownies e goblins."
Meryn olhou para ela.
"Perverso"
"Não, Meryn", começou Aiden. Izzy lançou-lhe um olhar sério.
"Sim, Oron disse que eu não podia ir lá." Ela manteve o rosto sério e
balançou a cabeça.
Meryn encontrou seus olhos e ela jurou que quase podia ouvi-la
concordando em se esgueirar para a floresta com ela. Meryn olhou
para Oron.
"Bem, se Oron disse que não devemos ir, então deve ser muito
perigoso." Izzy assentiu.
"Absolutamente." Amelia não parecia convencida.
"Certo." Izzy se virou para Meryn desesperada para mudar de
assunto.
"Como estão Finley e Feris?" "Eles estão bem. Aiden e eu os
instalamos na pequena sala ao lado da nossa. Você teria pensado
que tínhamos dado a eles a lua quando dissemos a eles que era a
nova sala deles." Ela olhou para baixo.
"Outra razão pela qual sinto falta dos meus moletons, não há espaço
para Felix em minhas vestes." Izzy olhou para ela interrogativamente.
"Ele fica no bolso do peito para ficar aquecido", respondeu Meryn.
"Essas vestes amassam e são apertadas, então eu não tenho um
bolso para ele. Se eu soubesse que ficaria preso nessas vestes por
um período indefinido de tempo, eu teria trazido o cachecol que a
mãe de Aiden fez para mim durante as férias, ela acrescentou um
bolso para Felix ", ela fez uma pausa.
"Merda! Onde Finely e Feris vão? Eu só tenho tanto espaço na minha
camiseta." Izzy olhou em volta da mesa. Ela tinha certeza de que
conversas como essa nunca haviam acontecido na mesa de jantar da
Realeza fae antes. Cord entrou atrás de Meryn e serviu sua sopa.
"E se você tivesse um colete com vários bolsos forrados de pele? Cada
sprite poderia ter seu próprio espaço, então talvez ter um bolso
maior, onde todos os três poderiam estar juntos", sugeriu ele.
"Sua idéia arrebenta, Cord. Uma vez que Dani deixar de ser todo
formal, vou ver se podemos resolver isso. Não é de admirar que você
seja um super escudeira!" Meryn exclamou. Cord olhou para ela.
"Super escudeiro?"
"Sim, Sebastian disse que você está servindo aqui há tanto tempo
que você esqueceu mais receitas do que ele aprendeu."
"Ele é um menino tão bom. Por isso, vou enviar-lhe um pouco de mel
fae também", disse Cord, parecendo satisfeito com o elogio.
"Alguma notícia sobre o progresso de Pip?" Aiden perguntou. Meryn
sacudiu a cabeça.
"Eles devem estar ocupados fazendo com que ele se acostume com o
céu."
"O que você quer dizer isso com Meryn?" Aleksandra perguntou.
Meryn respirou fundo e lançou a história de como ela conheceu os
gêmeos e Pip e como eles eram seus irmãos agora.
Quando ela explicou como Pip ficou assustada com o céu aberto, Izzy
se sentiu péssima pelo pobre rapaz.
"Mas Nigel e Neil estão ajudando Sebastian e Magnus a preparar Pip,
então eles podem nos encontrar em breve", explicou Meryn. Ela
esfregou o peito.
"Eu sinto falta deles. Tipo muito. Isso é uma merda." A expressão da
rainha era ilegível.
"E os animais que o maltrataram?" Meryn deu-lhe um sorriso
satisfeito.
"Sebastian está lidando com isso." Izzy se virou para Doran.
"Falando de idiotas. E Garrick? Por favor, me diga que ele não se deu
bem com o que ele fez." Doran praticamente rosnou.
"Eu puxei a colônia inteira para o gramado do jardim e expliquei que
a rainha não suportaria, nem toleraria o modo como os meninos
eram tratados. Eles eram muito contritos, apesar de alguns estarem
mais preocupados em serem pegos". Ele se virou para a cunhada.
"Você pode ter que emitir um decreto municipal declarando que,
embora nós, como fae, não interferimos com o funcionamento das
colônias de sprites, eles ainda precisam seguir nossas leis e
diretrizes e permitir que seus jovens morram de fome é inaceitável."
A rainha assentiu.
"Eu farei Portia circular um decreto amanhã, a primeira coisa."
"Por que eles têm hierarquias de colônias separadas, eles não se
reportam a você?" ela perguntou.
A rainha balançou a cabeça tristemente.
"Quando criei este mundo paralelo, eu perguntei às criaturas fae da
Terra se elas queriam se juntar a nós. Algumas seguiam dependendo
de poder manter a soberania de sua própria espécie. Eu sou rainha,
mas o único que se reporta a mim entre os sprites, por exemplo, são
seus chefes. Não posso disciplinar diretamente um de seus".
"Parece complicado", comentou Meryn. A rainha suspirou.
"Eles não queriam trocar uma prisão por outra. A Terra estava se
tornando um lugar perigoso para criaturas mágicas, mas muitos
ficaram para trás ao invés de estar sob o meu domínio, por menor
que fosse. Eu ouvi que quase todos os que ficaram para trás
pereceram."
"Em última análise, tenho a palavra final em algumas decisões, mas
seus líderes ainda lidam com a administração diária de seu pessoal."
Brennus sorriu maldosamente.
"Eu tenho a tendência de encorajar as pessoas a ouvir. Isso faz as
coisas correrem mais suavemente." Meryn ficou olhando.
"Isso mesmo, você é o líder da Unidade Tau e também o Royal
Consort." Brennus olhou de Meryn para Aiden.
"Ari Lionhart tende a agir nessa função mais do que eu, para ser
honesto".
"Lionhart? O irmãozinho do Rex?" Meryn perguntou. Aiden envolveu
a mão em volta do pescoço dela.
"Não, Meryn." Meryn franziu o rosto.
"Não, Meryn. Não, Meryn. Não, Meryn", ela repetiu.
"Quem é Rex?" Izzy perguntou. Meryn se abanou.
"Magnifico Elder com bíceps incrivelmente definidos. Ele é irmão
mais velho de Ari e Declan e um tipo de super político. Ele veio
conosco para visitar seus pais por um tempo."
"Quando eu o encontro?" Ela perguntou a Oron, que estava dando a
ela um olhar divertido.
"Por que você precisa conhecer o Ancião?" ele perguntou
sensatamente.
"Porque como ancião aposto que ele poderia explicar seu mundo de
uma perspectiva única", Izzy respondeu. Brennus riu.
"Ela tem você lá, filho."
"Você pode conversar com Byron McKenzie quando chegarmos em
casa. Ele é tão conhecedor e perfeitamente capaz." Ele olhou ao
redor.
"Onde está o Cristo? Não foi tudo isso ideia dele?" Brennus franziu a
testa.
"Ele evidentemente não encontrou o que está procurando entre as
coisas do meu irmão. Ele disse que continuará no cofre de Eirlea
amanhã, então se ele ainda não encontrou o que está procurando,
ele vai pedir permissão para entrar no cofre EirDan depois disso."
"Vocês estão apenas deixando ele relaxar no seu cofre?" Meryn
perguntou. Brennus sorriu tristemente.
"Cristo, junto com Thane, Rio e Ange serviram junto com Eamon em
um esquadrão Vanguard. Se eu não posso confiar em um dos
homens que Eamon considerou um irmão, não tenho certeza se
quero enfrentar o mundo qualquer que seja."
"Você sabe o que Cristo está procurando?" Thane perguntou. Doran
sacudiu a cabeça.
"Não, ele não nos contou."
"Eamon também deixou algumas coisas conosco ao longo dos anos",
Thane riu de repente.
"Eu perguntei a ele uma vez se os cofres das fadas não seriam mais
seguros e ele disse que se alguém nos ultrapassasse para roubar
suas coisas, eles seriam bem-vindos." Brennus riu.
"Isso soa como ele."
"Ei, você tem algum Kevlar do tamanho de um sprite no seu cofre?"
Meryn perguntou a Brennus.
A boca de Brennus se contorceu ferozmente quando ele claramente
lutou para sorrir.
"Meryn, eu não acho que o Kevlar para Sprites tenha sido inventado
ainda."
"Oh" Ela franziu a testa."Por que não? Eles precisam de proteção
extra sendo tão pequenos".
"Não tenho certeza."
"Você poderia fazer alguns?" Brennus sacudiu a cabeça.
"Temo que eu só use armas, não ferramentas de artesanato. Mas
tenho certeza de que você poderia encontrar um artesão disposto na
cidade." Aiden deu um tapinha nas costas de sua companheira.
"Não se preocupe Meryn, vamos encomendar alguns para os meninos
antes de partirmos. Felix provou ser um guerreiro inestimável em
Noctem Falls, ele merece ser equipado como um."
Meryn soprou beijos em Aiden, em seguida, girou em sua cadeira
para enfrentar a rainha.
"Pergunta aleatória."
"Por todos os meios, querida."
"Seu sol é um sol de verdade? Causa dor um vampiro que tenha uma
severa sensibilidade ao sol?" A rainha levantou o copo de vinho.
"Nosso sol não é o sol real. É o núcleo da magia fae, como tal, nos
fornece não apenas calor, mas também luz. Mas parece que seu
amigo vampiro está reagindo aos raios UV, que não estão presentes
aqui. Todas as nossas plantas se adaptaram para crescer sob a luz
do nosso falso sol ", explicou.
"Então Vivi e Etain podem vir visitar." Meryn pegou o telefone e
enviou um texto. A rainha baixou o copo.
"Você estava perguntando por Vivian Vi'Aerlin?"
"Sim, ela fica com queimaduras solares".
"Essa é uma excelente notícia! Allia e Alain têm me implorado para
convencer seu irmão Etain a visitar. Eu sabia que ele estava
relutante em fazer isso desde que ele tinha acabado de acasalar, mas
eu não tinha idéia que ela tinha uma reação tão severa ao sol. Eu sei
que a mãe de Etain ficará feliz em ver seu filho novamente ". O
telefone de Meryn apitou e ela atendeu.
"Ela disse que eles iriam agendar uma visita mais tarde. Magnus
continua ameaçando fazer um cruzeiro ao redor do mundo, então ela
teve que segurar o forte enquanto Beth impedia Gavriel de sufocá-lo."
Aiden gemeu.
"Levará anos até que Gavriel retorne a Lycaonia." Meryn sorriu
maliciosamente.
"Quando voltarmos, pedirei a Sebastian para instalar Magnus em
seu escritório e empurrar Gavriel através do portal. Nós ficaremos
bem." Aiden se animou e pousou a colher quando terminou a sopa.
"Graças aos deuses você tem o lado bom de Sebastian."
"Como você fez isso?" Thane perguntou.
"Assassinato", Meryn disse sem rodeios. Law engasgou então olhou
para Meryn.
"Eu sei que você continua fazendo isso de propósito, Meryn. Pare de
tentar me matar." Enquanto todos riam de Law, Izzy notou que
Meryn não estava brincando.
Apenas confirmou o fato de que ela precisava de Meryn em sua vida,
porque ela estava se tornando mais louca do que ela.
*****
Ela estava um pouco tonta quando Oron a conduziu de volta ao
quarto deles.
"Ela matou muuuitas pessoas." Oron riu.
"Provavelmente."
"Eu a amo."
"Eu sei."
"O que estamos fazendo amanhã?"
"Bem, enquanto você estava desfrutando de sua terceira taça de
vinho, Ryuu me avisou que seu suprimento de café chegou. Eu
imagino que você estará preparando sua nova estação de café."
"Não é estação de café." Ela balançou a cabeça.
"O que é então?"
"Meu altar! Eu sou a Deusa do Café rawwrrr!" Oron abriu a porta e a
conduziu para dentro.
"Vamos lá, é hora de boas Deusas do Café irem para a cama."
"Você vai me fazer sexo?"
"Não esta noite, baby".
"Eu gosto do seu pênis." Oron riu enquanto desabotoava o roupão
dela.
"Estou feliz. Ele também gosta de você."
"Ele faz?" ela perguntou, enquanto tentava arrancar um cabelo
desgrenhado dos olhos.
"Sim, imensamente." Ele pendurou o roupão e depois tirou o dele.
Ela olhou para baixo.
"Eu estou nua."
"Sim você é." Ele pendurou o próprio roupão e beijou o nariz dela.
"Não haverá tempo sexy?"
"Não baby, não enquanto você está embriagado."
"Mas eu pensei que seu pênis gostasse de mim."
"Ele faz e ele também respeita você."
"Você vai me fazer chorar, você tem um pênis tão bom."
"Sim, amor, eu sei. Agora, suba na cama." Izzy tentou subir, mas
parecia não ter a coordenação.
"Empurre minha bunda, mas não de uma maneira sexy." Oron riu e
fez o que ela pediu. Ela caiu nas cobertas e começou a rir.
"Você bateu na minha bunda." Oron puxou as cobertas de debaixo
dela, em seguida, rolou-a para o travesseiro. Ele gentilmente bateu
num cristal brilhante, mergulhando o quarto na escuridão antes que
ela sentisse a cama mergulhar quando ele entrou. Ele a puxou para
seus braços e os cobriu com os cobertores. Ela se mexeu um pouco e
sentiu algo duro atrás dela.
"Seu pênis gosta de mim!"
"Izzy! Você está me matando", Oron gemeu.
"Você me chamou de 'amor', nada de voltar atrás", disse ela, antes de
bocejar.
"Eu nunca, nunca levaria isso de volta, Isabelle."
"Eu também te amo, Oron. Nunca me apaixonei antes, estou feliz por
estar com você." Os braços de Oron se apertaram ao redor dela.
"Você estará dizendo isso de novo amanhã, quando não estiver
bebada." Ela bocejou novamente.
"Okie, dokie, Sr. Pokie", ela riu quando ela empurrou de volta contra
ele.
"Sonhe comigo", ele sussurrou.
"Parece um plano", ela disse, logo antes de adormecer.
CAPÍTULO DEZ

"Oh meu deus, eu te odeio! Como você pode me deixar divagar


assim!" Izzy queria se trancar no armário. Ela mal conseguia
funcionar esta manhã enquanto vestia o novo roupão. Este era
fúcsia.
Tudo o que ela podia ouvir ecoando em sua cabeça enquanto vestia
suas roupas novas era a voz dela dizendo que o amava e algum
absurdo estúpido sobre seu pênis. Seu companheiro sexy era todo
sorrisos.
"Você estava adorável."
"Eu realmente disse que amava seu pênis?" Ele balançou a cabeça e
ela sentiu um momento de alívio.
"Você disse que gostou do meu pênis e que me amava", ele
esclareceu.
"Mas eu não estou contando isso como sua primeira declaração de
amor, você tem que dizer novamente, embora não sob a influência de
três copos de melhor vinho da minha mãe." Izzy dirigiu-se ao
armário, mas Oron a interceptou.
"Eu amo você, Izzy. Eu não quero que minha primeira declaração
seja de quando você estava bebendo também". Ela olhou para cima.
"Eu realmente amo você, mas isso me assusta."
"Por quê?"
"Porque eu amava meus pais, e quando eles morreram, quase me
perdi em mim mesma."
"Como eles morreram?"
"Um estúpido motorista bêbado. Ele cortou a frente fazendo o carro
deles sair da estrada e bater em uma árvore. Ele foi embora sem um
arranhão e não cumpriu pena alguma desde que foi se primeira
transgressão. Ele só teve que fazer serviço comunitário."
"Quantos anos você tem?" ele perguntou, segurando-a perto.
"Vinte e um. Eu tive que vender a casa e a maior parte do seu
conteúdo para pagar o banco. Eu fiz algumas malas e estou sozinha
desde então."
"Você e Meryn impressionam o inferno fora de mim. Você teve que
cuidar de si mesmo em uma idade tão jovem."
"E você?" Ele esfregou os narizes juntos. "Eu tinha mãe, Cord e,
claro, Darian, eu não estava sozinho."
"Você já mostrou a ele suas fotos de bebê?" Oron corou furiosamente.
"Claro que não. Seria embaraçoso para ele ver minha fraqueza." Izzy
recuou e foi para a parede. Ela havia tirado a segunda foto quando
ele colocou a mão em seu braço.
"O que você está fazendo?" Izzy levantou a foto que mostrava o bebê
Darian com uma linda mulher e um homem alto.
"Aqueles são seus pais, certo?" Ele assentiu.
"Você não acha que ele gostaria de saber como eles eram, inferno,
como ele era? Como você disse, isso foi antes das câmeras Oron."
Seu companheiro virou a cabeça.
"Eles não são muito bons."
"Eles são excelentes. Agora, pegue aquele onde Cord parece estar
prestes a estrangular Darian na cozinha." Izzy reuniu mais alguns e
eles se dirigiram para a sala de jantar menor e mais íntima para o
café da manhã. Ela percebeu que quanto mais se aproximavam da
sala de jantar, mais lentamente Oron caminhava.
"Se apresse!" ela disse animadamente. Desta vez, quando ela entrou,
ela ignorou todos os homens em pé e foi direto para Darian.
"Você sabe como você não sabia que os Skysongs se mudaram para
cá porque Fremi salvou você, mas Oron sabia porque ele era mais
velho?" Darian balançou a cabeça devagar, observando o seu
divagar. Ela estava prestes a continuar quando notou que Oron
permanecia no final da mesa.
"Então me ajude ..." Oron se arrastou para ficar ao lado deles. Em
vez de entregar a foto de Darian com seus pais, ela passou para
Oron, depois recuou.
Sem dizer uma palavra, Oron entregou a Darian a pequena foto
emoldurada. Darian olhou para baixo, confuso.
"O que é isso?" Amelia engasgou quando ela olhou para baixo.
"É você", ela sussurrou, lágrimas nos olhos. Claro, seu próprio
companheiro iria reconhecê-lo. Darian olhou para o irmão.
"Oron, ela está certa?" Oron apenas assentiu. Darian olhou de volta
para a foto. Ele continuou engolindo repetidas vezes enquanto as
lágrimas escorriam pelo rosto sem controle.
"São estes, são eles ..." ele não podia nem terminar a frase. Oron
apenas colocou a mão em cima da cabeça de Darian.
"É sua mãe e pai. Você tinha acabado de começar a engatinhar no
jardim e eles estavam tão orgulhosos".
"O que?" Aleksandra perguntou, antes de sair de sua cadeira e correr
com Brennus e Cord. Quando ela olhou para baixo e viu a foto, ela
cobriu a boca com as duas mãos.
"Como?" Oron encolheu os ombros. Izzy sabia que aquele era um
momento importante para seu companheiro, então ela tirou o celular
do bolso e começou a tirar fotos. A rainha se virou e agarrou as duas
mãos de Oron, arrebatando a da cabeça de Darian.
"Essas mãos fizeram isso?" Ele apenas deu de ombros novamente.
"Todos esses milhares de anos, por que você não me disse que era
tão talentoso?"
"Eu não, sou apenas um guerreiro", ele disse. A rainha puxou-o para
os braços dela.
"Você Oron Vi'Eirson não é 'apenas' qualquer coisa. Você é meu filho.
Você é o melhor irmão que qualquer garoto poderia desejar. Você é
gentil e sua luz brilha tanto que ameaça eclipsar os outros. Suas
mãos podem criar e defender você não é nada ", ela disse ferozmente.
"Aleks, olhe!" Brennus disse, levantando outra foto. Quando a rainha
viu o que a foto mantinha, seus joelhos cederam, então Oron teve
que apoiá-la.
Indiferente a sua condição, ela ainda pegou o esboço. Era dela,
dando ao bebê Darian um banho enquanto um Cord rindo
supervisionava.
Oron, que parecia positivamente aterrorizado, ajudou a mãe a
sentar-se em uma cadeira enquanto ela segurava o desenho nos
braços como um recém-nascido.
"Você é um guerreiro de unidade quando pode criar essas obras-
primas?" Aiden exigiu. Oron girou.
"Mas senhor, eles não são assim ..." Meryn levantou a mão.
"Oron, eles se parecem com imagens malditas, como de uma câmera.
Confie em mim, eles estão além da arte."
Darian se levantou e simplesmente passou os braços ao redor do
pescoço do irmão.
"Eu já lhe devia minha vida, mesmo que fosse viver tanto quanto a
nossa mãe, eu nunca poderia lhe pagar pelo que você preservou."
Quando ele se afastou e olhou para o rosto de Oron, a compostura de
Darian rachou.
"Eu nunca soube como eles eram," soluçou ele, agarrando a camisa
como uma criança pequena. As costas de Oron se endireitaram e não
havia pânico em seu rosto agora. Ele passou um braço em volta de
Darian e passou a mão pelo cabelo.
"Shuush, Dari, tudo bem."
"Eu simplesmente não posso", Amelia soluçou no ombro de Meryn
com a visão de seu companheiro tão desfeito. Meryn tentou
desajeitadamente imitar as ações de Oron e envolveu seu braço ao
redor da cabeça de sua irmã mais velha.
Izzy desligou o celular, sentindo-se satisfeita com seu trabalho. Ela
se jogou na cadeira e olhou em volta para o café.
"Me permita", disse Ryuu, com um sorriso gentil no rosto.
"Você, mais do que ninguém, merece isso." Ryuu serviu-lhe uma
xícara de café fresco. Ela sentou-se e aproveitou o momento de glória
de seu companheiro.
*****
"Eu não posso acreditar que você teve isso por milhares de anos!"
Darian exclamou um pouco depois, quando ele se recompôs e
começou a procurar nas outras fotos.
"Parece que o seu período de lua de mel acabou", brincou Izzy.
"Posso guardá-los de volta agora?" Perguntou Oron. A palavra "não"
ecoou pela sala. Meryn estava rindo incontrolavelmente.
"Até milhares de anos atrás vocês fizeram fotos de banheira", disse
ela, apontando para a imagem do dente desdentado de Darian
sorrindo para sua mãe encharcada.
"Olhe Felix, bebê Darian." Izzy observou quando Felix apareceu no
colo de Meryn. Ele olhou para a foto e sorriu.
"Baby", ele repetiu. Izzy notou que, ao contrário do dia anterior,
Meryn agora usava uma camiseta e jeans. Ela se perguntou se teria
que esperar até que saíssem para conseguir mais jeans.
"Eu gostaria de ter algo assim desde quando eu era um filhote", disse
Pierce, olhando por cima do ombro de Meryn. Como de costume,
Pierce não se afastou muito de Ryuu.
"Oron, eu não tenho o direito de perguntar, mas posso por favor ter
este aqui?" Cord perguntou, segurando a foto de Darian coberta de
farinha como se fosse a coisa mais valiosa do mundo.
"Claro, Cord, você é como um pai para Darian e eu, não há nada que
eu te negue." Cord enxugou as lágrimas.
"Foi uma das minhas memórias mais queridas antes mesmo de ver a
foto." Darian se virou para eles, parecendo surpreso.
"Sério? Porque tudo que eu lembro daquele dia é que eu levei uma
eternidade para varrer toda aquela droga de farinha." Cord sorriu.
"Você estava tentando me ajudar a fazer o jantar desde que eu
acidentalmente escorreguei e machuquei meu ego e meu cóccix.
Quando você tentou se explicar, começou a chorar porque não queria
que eu me machucasse." Kendrick riu.
"O bebê chorão acabou com um bebê chorão", brincou ele. Anne
bateu nele.
"Quieto!" Cord colocou a mão no braço de Oron.
"Você está certo?"
"Sim, tenho certeza, tenho mais uma tonelada de fotos embaixo da
minha cama, vou enquadrar uma delas na minha parede para
substituí-la", explicou Oron.
"Mais?" Aleksandra ofegou.
"Parede?" Darian perguntou ao mesmo tempo. Oron gemeu e deixou
a cabeça cair para trás quando sua rainha mãe e herdeiro
rapidamente corriam da sala, seguindo pelo corredor sem cerimônia.
"Droga!" ele exclamou. Thane gentilmente traçou a borda de uma das
fotos e se levantou. Ele foi até Oron.
"Oron, se eu fosse colocar uma imagem em sua mente, você poderia
desenhar algo para mim, algo parecido com isso?" ele perguntou,
apontando para a mesa. A boca de Oron caiu.
"Você quer que eu te desenhe alguma coisa?" Thane apenas
balançou a cabeça em silêncio.
"Você pode nomear o seu preço." Oron sacudiu a cabeça. Thane
franziu a testa.
"Eu acho que foi pedir demais."
"Não, o que eu quis dizer é que eu nunca poderia te cobrar dinheiro
por rabiscos", explicou Oron. Thane estudou o rosto de Oron.
"Eu quero que você olhe para mim e realmente ouça." Thane apontou
para as mãos de Oron.
"Eu não sou uma mãe ou um irmão emocionado. Eu lhe digo isso
com objetividade e sem nenhum senso de preconceito. O que você
tem é um presente extremamente raro e dado por deuses, Oron
Vi'Eirson. Eu pagaria qualquer soma que você nomeasse para ter
uma foto feita com essa qualidade. De fato, eu irei pessoalmente
pedir a Aiden para remover você do serviço imediatamente para
proteger essas mãos insubstituíveis. " Aiden grunhiu, mas não
discutiu.
Oron se virou para ela e ela pôde ver que ele estava ficando
sensibilizado. Ela se levantou rapidamente e foi até ele. Ela passou
um braço pela cintura dele e piscou para Thane.
"Eu acho que essas mãos são mágicas também." Ele piscou, depois
riu de seu duplo sentido.
"Eu imagino que isso seja verdade." Ela apenas esfregou as costas de
Oron.
"Nenhuma decisão precisa ser tomada imediatamente. Pessoalmente,
estou ansioso para viver em Lycaonia. Ouvi dizer que Meryn precisa
de minhas habilidades enquanto trabalha em bancos de dados."
"Eu vou fazer isso, mas não vou aceitar nenhum dinheiro. Vou trocar
por um favor a ser resgatado pelo meu comandante se a ocasião
surgir", disse Oron, estendendo a mão. Thane pareceu aliviado
quando apertou a mão de Oron.
"Aiden é um homem honrado. Eu não tenho nenhum problema em
prometer um favor futuro para ele, já que tenho certeza de que ele
nunca me pediria para fazer algo que fosse contra minha própria
consciência." As bochechas de Aiden estavam escuras.
"Obrigado Oron e Thane, eu rezo para que nós nunca nos
encontremos em um cenário onde eu precisaria ganhar um favor."
"Oron! Eu vou chutar sua bunda por todo esse reino!" Darian
ameaçou, enquanto ele voltava para a sala, lutando sob o peso de
uma grande caixa. Sua mãe estava andando ao lado dele um caderno
de desenho debaixo de um braço.
"E eu vou apoiá-lo. Como você pode não compartilhar isso?" ela
exigiu.
"Eu não achei que eles fossem bons", admitiu Oron. Darian largou a
caixa na mesa e começou a retirar cadernos de esboços e fotos
soltas.
"Eu acho que tenho uma hérnia", reclamou Darian.
"Bom, agora você não pode me perseguir", disse Oron, sacudindo a
orelha. Darian distraidamente esfregou a orelha maltratada e
continuou folheando as páginas.
"Oron, podemos ter alguns também", sua mãe perguntou, incapaz de
tirar os olhos das fotos agora espalhadas sobre a mesa.
"Qualquer coisa que você gostaria que fosse sua", ele respondeu.
Café da manhã se transformou em um passeio pela estrada da
memória. Todos se revezavam comendo para manter a comida longe
das fotos.
Izzy estava curtindo seu café até que viu Brennus tranquilamente
consolando sua companheira enquanto ela chorava em suas mãos.
Nem Darian nem Oron haviam notado ainda. Ela se levantou e se
aproximou para se sentar ao lado de seus novos sogros. Quando ela
olhou para baixo e viu porque a rainha das fadas estava chorando,
ela sentiu suas próprias lágrimas se juntarem. Era um livro de auto-
retratos.
A rainha agora via como Oron sempre se via. Finalmente, ao redor da
mesa, vozes se acalmaram quando Oron e Darian viram a mãe
chorando. Movendo-se rapidamente, eles se ajoelharam em ambos os
lados dela. Ela viu quando Darian notou as fotos primeiro. Ele virou
página após página, o sangue escorrendo de seu rosto. Ele ficou de
pé, as lágrimas de sua mãe esquecidas quando ele ficou cara a cara
com a dor de Oron.
Oron viu qual livro era e rapidamente pegou de Darian. Ele estava a
meio caminho da lareira quando Darian o atacou.
"Thane, pegue o livro!" Darian gritou. Thane levantou a mão e gritou.
"Venito!"
"Idiota!" Oron murmurou, enquanto o livro voava para Thane. Thane
olhou para baixo e viu o que estava na primeira página.
"Meu pedido pode esperar. Para garantir que eu seja um de seus
clientes favoritos, ofereço-lhe um presente. Vou copiar imagens das
mentes da rainha, Brennus, Darian e Cord, imagens de você, para
você desenhar. Eu vou guarde-os em um cristal para que você possa
se ver como eles fazem. " Izzy pulou da cadeira e foi até a bruxa,
passando os braços pela cintura dele.
"Obrigado!"
"Ei!" Oron gritou. Izzy riu quando ele correu. Ela bateu na bunda de
Thane fazendo-o gritar de maneira indigna antes de correr para o
outro lado da mesa, evitando o companheiro.
"Izzy! Traga seu adorável traseiro para cá", ele ordenou.
"Pegue-me!" Toda vez que ele ia para a esquerda, ela ia para a direita.
No final, seu cunhado a traiu e levou-a para Oron. Ela sorriu para
ele.
"Estou feliz que ele me pegou, eu estava ficando sem fôlego", ela
ofegou. Meryn se aproximou e deu o telefone para Oron. Ele olhou
para baixo e piscou.
"Este sou eu?" Izzy poderia ter beijado Meryn. A foto era uma que ela
acabara de tirar mostrando um alegre Oron pronto para correr para
a direita. A verdadeira felicidade se derramou de sua imagem. Darian
olhou por cima do ombro.
"É assim que eu sempre te vi. Quando eu era mais jovem, eu senti
que você sempre me cercou em sua luz para me manter seguro. Eu
não tenho idéia de quem é esse homem que você desenhou, eu
nunca o vi antes um dia na minha vida."
Sua mãe apareceu do outro lado e assentiu.
"Esse sorriso é muito precioso para mim", ela ficou na ponta dos pés
para beijar sua bochecha.
"Oron, as memórias que você congelou a tempo de apreciarmos e
compartilharmos são um presente. Você não pode compartilhar uma
luz que você não tem filho e sua luz está lá para todo mundo ver", ela
apontou para a mesa.
"Você sempre me chamou de seu pequeno guerreiro, então eu não
queria desapontá-lo", ele admitiu.
"Eu te chamei de guerreiro porque estava orgulhoso do que você
tinha feito. Eu queria que você soubesse que suas ações eram nobres
e que a vergonha de sua família não era sua." Ela o segurava em seu
rosto.
"Se eu soubesse que os deuses me deram um artista genial, eu teria
comprado todos os meios sob o sol e te chamaria de meu 'pequeno
artista'", disse ela, antes de beijar seu braço.
"Eu não vou desistir de ser um guerreiro da unidade", ele disse
teimosamente.
"Bom", ela ouviu Aiden murmurar baixinho.
A rainha virou-se para Thane.
"Sobre aquele cristal."
*****
Eles ainda estavam olhando fotos quando Portia entrou.
"Sua Majestade, Cristo e Stefan Bolivar", anunciou ela, segurando a
porta aberta. Dois homens de cabelos escuros entraram correndo no
quarto.
"Brennus, eu encontrei!" O mais alto gritou.
"Cristo, eu ficaria mais animado se soubesse o que 'era'", disse
Brennus secamente. Cristo levantou uma caixa quadrada de madeira
e parecia que estava prestes a responder quando se virou para os
irmãos Ashleigh e Kendrick.
"O mais forte feitiço de insonorização que os quatro de vocês podem
lançar por favor."
Kendrick trocou expressões chocadas com os irmãos e os quatro
estenderam as mãos direitas para frente até os punhos se tocarem.
Quando eles soltaram o feitiço, as orelhas de Izzy estalaram e ela
sentiu como se estivesse vomitando. Ela não sabia nada de magia,
mas sabia, sem sombra de dúvida, que acabara de experimentar o
mais forte feitiço de insonorização alguma vez lançado.
"Whoa", Meryn exclamou, balançando na cadeira. Tanto Aiden
quanto Ryuu ajudaram a mantê-la em pé.
Izzy estava interessada em ver que onde a mão de Ryuu descansava
no ombro de Meryn, uma luz azul brilhava. A rainha segurou o peito
dela.
"Da próxima vez que você liberar magia suficiente para parar o sol,
poderíamos receber um pequeno aviso antes." Ela olhou para a
porta.
"Eu suponho que uma barreira está em alta também." Kendrick
piscou para ela.
"Claro." Ela abriu a boca repetidamente, como se fosse estalar seus
ouvidos.
"Espero que nenhum dos servos precise de nós até você derrubar
essa coisa." Ela estremeceu.
"É quase como uma entidade viva que respira." Meryn olhou para a
porta, os olhos brilhando de curiosidade.
"Legal!" Cristo colocou a caixa na mesa.
"Nós estávamos procurando as esferas de comunicação de Eamon!"
"O que é uma esfera de comunicação?" Izzy perguntou. Thane rangeu
os dentes juntos.
"Eamon criou uma mágica que lhe permitiu basicamente gravar um
vídeo em uma esfera e enviá-los para casa. Ele usou-os para
relatórios que eram muito sensíveis para confiar ao papel. A esfera
simplesmente apareceria aqui em Éire Danu e só poderia ser aberta
por Brennus. "
Izzy achava que Brennus ficaria doente e não porque as super
bruxas haviam lançado a bolha do isolamento acústico. Cristo olhou
em volta.
"Bom! Doran e Celyn estão aqui também." Brennus olhou para a
caixa.
"Por que você possivelmente precisaria deles? Eles ficaram intocados
por quase quarenta anos."
"Porque, acho que posso finalmente abri-los", anunciou Cristo.
"Cristo, eu nunca quis te bater mais do que eu neste momento,"
Thane ameaçou enquanto seguia em frente.
"Como você se atreve a abrir uma ferida que já curou há muito
tempo?"
" Justice, Law, controlem esse maníaco por enquanto", ordenou
Cristo, completamente indiferente à ameaça de Thane.
Law e Justice agarram um lado de cada ombro de seu irmão. Thane
olhou para eles.
"Desde quando vocês dois recebem ordens de alguém e contra mim?"
Law e Justice apontavam com a mão que não estava restringindo seu
irmão.
"É Cristo", disseram juntos. Thane simplesmente rosnou, mas parou
sua marcha para frente.
"O que eles querem dizer com 'é Cristo'?" Izzy perguntou.
"Sim, o que ela disse", Meryn ecoou.
"O que eles querem dizer é que eu sou o líder do esquadrão
Vanguard de Thane", explicou Cristo.
"Não somos Vanguard", protestou Thane.
Cristo se virou para ele e ergueu os dedos em aspas.
"Tudo bem, somos 'Guardiões'. Feliz agora?" Ele imediatamente se
virou para a caixa. Thane olhou para o homem bonito.
"Por que eu não matei você ainda?"
"Porque secretamente você quer que eu tenha um filho seu amor",
disse Cristo, sem sequer olhar para cima da caixa. Kendrick apontou
para o Cristo.
"Você gosta dele porque ele lembra você de mim."
"Você quer dizer que eu quero envolver minhas mãos em torno de
sua garganta e estrangulá-lo, porque ele me lembra de você?" Thane
corrigido. Brennus colocou a mão na tampa que Cristo estava
prestes a abrir.
"Você tem certeza?" Cristo assentiu.
"Meu nariz nunca falhou comigo." Brennus levantou a mão.
"O que isso tem a ver com alguma coisa?" Cristo se virou e encarou o
grande grupo. Ele bateu palmas juntos.
"Ok meninos e meninas, se reúnam, é hora da história." Brennus
revirou os olhos e sentou-se ao lado de sua companheira e o homem
que Izzy assumiu ser Stefan sentou-se ao lado de Meryn.
"Era uma vez, havia cinco guerreiros fortes e bonitos. Eles não
gostavam da forma como certos grupos eram liderados, e tendiam a
não jogar bem com os outros, então eles uniram forças para
combater o mal." Cristo apontou para o peito dele.
"Havia um metamorfo sexy, Rio Suarez um metamorfo do tipo coiote,
Thane Ashleigh um bruxo sarcástico cheio de raiva, Ange Belanger,
um vampira questionador, e Eamon Vi'Eirlea, uma criança dourada
das fadas." Os olhos de Cristo se dirigiram para a caixa.
"Agora, esses cinco homens conseguiram realizar proezas incríveis,
além de não terem se matado durante o sono."
"Siga em frente!" Thane ordenou.
"Como eu estava dizendo," Cristo bufou.
"Eles trabalharam juntos lindamente, até que um dia, quando
Eamon teve que sair em uma missão para sua rainha, deixando seus
amigos para trás. Os outros quatro heróis acreditavam que a missão
duraria apenas alguns meses, então o coração do grupo retornaria,
mas, com o passar dos anos, todos se perguntaram o que teria
acontecido com o irmão deles. " Ele bateu no nariz.
"Então, o brilhante metamorfo rastreou seu amigo e fez uma
descoberta tão secreta que seu amigo Eamon o fez fazer um
juramento de sangue para nunca falar sobre o que ele descobriu fora
da proteção de Éire Danu." Ele respirou profundamente e foi então
que Izzy percebeu que o tom irreverente era uma forma de
autopreservação, para facilitar a narração dessa história.
Thane se levantou e caminhou até o Cristo, colocando uma mão
firme em seu ombro. "Eu juro o que você tem a dizer, eu vou ajudá-lo
a suportar isso", ele prometeu. Os olhos de Cristo brilharam.
"Bastardo idiota", disse ele, embora sua voz não continha veneno. Ele
se voltou para o grupo.
"Ele descobriu que, no processo de investigar por sua rainha, seu
melhor amigo encontrou sua companheira e eles tiveram um filho
juntos." Brennus se levantou, lançando-se com raiva na direção de
Cristo.
"Mentiras! Nossa árvore não mostrou nenhum ramo que se
estendesse de Eamon, nem qualquer criança!" Thane se colocou
entre os dois.
Com um feitiço sussurrado, ele acalmou o bravo guerreiro fae e
gentilmente sentou Brennus em uma cadeira vazia. Doran e Celyn
estavam ao lado do irmão em um momento.
"Nosso irmão fala a verdade, Eamon não tinha companheiro nem
filho", insistiu Doran.
"Por cinco anos Eamon parou de mandar isso", ele abriu o estojo e
levantou uma esfera pulsante. Dentro Izzy podia ver claramente mais
uma dúzia como esta.
"Você vê, sua companheira tinha o dom de premonição e, em todos
os casos, se alguém de fora de sua minúscula família soubesse de
sua existência, seu filho morreria. Eamon usou magia fae para
esconder sua ligação com sua companheira e removeu a luz das
fadas de seu filho. Ele parou de enviar essas esferas porque as usou
para documentar o tempo gasto longe de sua família, para que eles
não perdessem nada. " Ele se virou para Brennus.
"Você nunca se perguntou por que não conseguimos abrir a última
leva de esferas que recebemos?" Brennus assentiu.
"É porque tentamos abri-los depois que ele morreu." Cristo sacudiu a
cabeça.
"Se isso fosse realmente o caso, a luz dentro da esfera teria
diminuído." Ele olhou para Brennus e depois para Doran.
"Você se lembra do que ele disse que usaria como chave antes de
partir?" Doran desviou o olhar quando Brennus respondeu.
"O sangue de seu parente mais próximo." Cristo estendeu a esfera,
Brennus foi levá-lo, mas Cristo passou por ele para ficar na frente de
Meryn e estendeu para ela.
"Brennus, você não era mais o parente vivo mais próximo de Eamon
porque deixou uma filha para trás." Izzy olhou em volta por um
segundo antes que o som de vozes gritantes explodisse ao redor dela.
CAPÍTULO ONZE

Izzy cobriu os ouvidos quando todos pareciam estar falando ao


mesmo tempo. Ela se virou para ver Ryuu começar a brilhar em azul,
então levou os dedos aos lábios e soltou um assobio penetrante, o
silêncio que se seguiu a esse caos foi ensurdecedor.
"Calem-se," ele disse em uma voz perigosa. Ele empurrou Cristo um
passo para trás e olhou para ele.
"Ela está grávida, como você poderia fazer isso dessa maneira?"
Cristo encontrou os olhos acusadores do escudeiro.
"Qual teria sido a maneira menos traumática de contar a ela?
Porque, não importa o que seja dito, a verdade não muda." Ryuu
soltou um assobio muito impressionante e se ajoelhou ao lado de sua
carga.
"Respire Denka, tudo está bem. Estamos com você", disse ele em tom
suave. Aiden passou um braço ao redor dela quando Stefan se
levantou rapidamente para que Amelia pudesse se sentar e segurar a
outra mão de Meryn.
"Você sabia com Amelia que ela era minha família, e eles?" ela
perguntou, apontando para Brennus. Ele balançou sua cabeça.
"Eu não posso sentir nenhuma ligação com eles, Denka", respondeu
ele. Aiden olhou para Cristo.
"Você deve estar errado." Cristo segurou o orbe.
"Há uma maneira infalível de descobrir. Uma única gota de seu
sangue vai nos dizer tudo. Ou vai escorrer do jeito que o sangue de
Brennus fez ou a esfera se abrirá e você saberá que eu falo a
verdade."
Meryn olhou para Kendrick. Ele correu e se ajoelhou ao lado de
Ryuu.
"O que é querida?"
"Eu confio em você quase tanto quanto eu confio em Aiden e Ryuu,
poderia uma gota de sangue fazer qualquer coisa pervertidamente
mágica?" Kendrick foi responder e parou.
"Como de costume você pensa em coisas que eu não faço, isso é uma
façanha, mocinha."
Ele se levantou e começou a andar de um lado para o outro. Brennus
foi perguntar algo a ele, mas Anne o deteve.
"Deixe-o. Ele está mentalmente correndo através de cada feitiço que
ele conhece para ver como uma única gota de seu sangue poderia ser
usada contra ela." Thane deu um passo ao lado de Cristo.
"Cristo nunca te colocaria em perigo, Meryn." Meryn assentiu.
"Eu sei, ele é um escudo. Mas quem pode dizer que alguém não
mexeu com aquela coisa antes de aparecer aqui?" Kendrick parou de
andar e estendeu a mão.
"Cristo, se você me permitir, eu gostaria de garantir que nada fora do
feitiço original esteja afetando a esfera." Cristo hesitou.
"Não vai prejudicar a esfera?" Kendrick sacudiu a cabeça.
"Não há poder por trás disso, apenas um feitiço de revelação." Cristo
respirou fundo e depois entregou a Kendrick.
Kendrick segurou-a no comprimento do braço.
"Revelare". Ela ficou amarela por um momento, depois a luz se
apagou. Ele entregou a Meryn.
"Não há nada nesta esfera que lhe cause dano." Meryn olhou de
Cristo para Brennus e de volta.
"Apenas uma gota de sangue, certo?" Tanto Cristo como Brennus
assentiram. Ela estendeu a mão para Ryuu.
"Você pode fazer a coisa do sangue?" Ryuu pegou a mão dela que
segurava a esfera suavemente entre as suas. Meryn fez uma careta e
se virou. Ryuu sorriu quando uma unha se alongou em uma ponta
negro afiado. Ele rapidamente tocou a ponta do dedo de Meryn.
"Ow!" Meryn reclamou, antes de permitir que uma única gota de
sangue caísse na esfera. Quando a luz brilhou ao redor deles, Oron
usou seu corpo como um escudo colocando-se entre Izzy e o quarto.
"Deuses acima!" Alguém sussurrou. No meio da câmara, como se
estivesse sendo projetado em uma tela de cinema, uma imagem
semelhante a um vídeo começou.
"Tio Eamon", Oron sussurrou. Irmão, minha rainha, rezo para que
isso te encontre bem. O homem bonito esfregou as mãos sobre o
rosto enquanto se sentava em uma mesa de madeira. Da estante de
livros no fundo, Izzy achava que ele estava em um escritório ou
biblioteca. Espero fazer deste meu último relato, pois decidi retornar
a Éire Danu. Eamon, querido ... "
Izzy ouviu a voz de uma mulher de fora da tela.
"Acabei de começar esta gravação, agora vou ter que destruí-lo e
começar de novo. Atrás dele, uma bela mulher apareceu, lágrimas
escorrendo pelo rosto. Ela se jogou no colo dele. Seja qual for o
problema, meu amor? Ele olhou em volta freneticamente. Onde está
Meryn! "
Em torno de Izzy, mais de uma pessoa ofegou.
"O tempo que ambos tememos está sobre nós. Oh Eamon!" Ela
choramingou.
"Eu tive que deixá-la com minha mãe! "Ela soluçou entre cada
palavra.
"Eu tentei ligar para Lily tantas vezes enquanto eu estava sentado no
carro, mas as dores de cabeça que recebi das premonições fizeram
meu nariz sangrar. Minha mãe era o único lugar que eu vi onde ela
estaria segura, o único lugar que eu vi onde ela teria um futuro. "
Eamon passou a mão pelo cabelo dela.
"Deixaremos tudo para trás e vamos para Éire Danu, voltaremos e
pegaremos Meryn no segundo que pudermos. "
A mulher sacudiu a cabeça.
"Eles estão aqui. Apenas além da linha da propriedade. "
Eamon respirou fundo.
"Querida, traga aquela garrafa de vinho fae que estávamos
guardando. "
Ela balançou a cabeça, em seguida, levantou-se antes de
desaparecer para um lado. Eles assistiram quando Eamon tirou uma
bolsa de sua gaveta da mesa. Eamon virou-se para a esfera.
"Irmão, há tanta coisa que eu gostaria de dizer a você, na verdade, eu
só não os enviei para Éire Danu ... "
A mulher reapareceu. Parecia que ela havia lavado o rosto e
arrumado o cabelo. Ela sorriu para ele e entregou-lhe um dos dois
copos antes de se enrolar em seu colo.
"Não há problema em contar a eles agora. Eu não sei porque, mas eu
sei que é seguro, eu não vejo essa gravação prejudicando Meryn. "
"Quanto tempo nós temos?"
"Vinte minutos, no máximo."
Eamon mediu cuidadosamente um pó preto e misturou-o ao vinho.
Eles sorriram um para o outro, o amor entre eles tão claro quanto
cristal. Ele levantou o copo em um brinde.
"Para Meryn, você poderá conhecer apenas a felicidade e amar todos
os seus dias."
A mulher levantou o copo.
"Você ficará seguro. "
Ao lado deles, Brennus soluçou.
"Não! Não beba!"
Juntos, eles beberam profundamente antes de colocar os copos na
mesa de madeira. Usando uma chave, Eamon destrancou a gaveta
da direita, pegou uma pequena caixa de madeira e colocou-a na
frente deles. Ele levantou cuidadosamente cada esfera e soltou no ar.
Elas brilharam por um momento antes de desaparecer. Ele
lentamente começou a liberar um após o outro.
"Irmão, estou lhe enviando cerca de uma dúzia de gravações onde eu
explico e mostro quase tudo. Eu sei que você deve ter tantas
perguntas, mas não temos muito tempo, então vou responder a que
você provavelmente está exigindo de mim. Quem é essa linda mulher
ao meu lado e quem é Meryn? "
Eamon soltou a última esfera armazenada e acariciou o pescoço da
mulher.
"Esta linda criatura é minha companheira Violet e Meryn é nossa
filha, ela tem cinco anos, Brennus e deuses! Ela é tão incrível. Ela
me lembra nossa mãe. Ela é tão gentil e adora ajudar. Irmão, você
deve cuidar da minha filha. Ela está com um humano, a mãe da
minha companheira, o nome dela é Estelle Camden e ela é terrível. "
"Eamon! "
"Ela é! Por que o destino pensou que ela estaria segura com essa
harpia, eu nunca saberei. " Ele suspirou.
"Brennus, você tem que proteger minha filhinha. " Eamon tropeçou
nas palavras 'filhinha' e até Izzy podia ver como era doloroso para ele
dizer.
"Eu nomeei Thane Ashleigh como seu athair. " Ele riu. "Isso deveria
surpreendê-lo. "
No final da mesa, Thane ofegou e chorou com a declaração. Violet
enxugou os olhos.
"Isso é muito difícil! Saber que ela mal se lembrará de nós está me
quebrando. Tudo que eu sempre quis na vida era ser sua mãe. Eu
gostaria de poder vê-la uma última vez. "
Calmamente começou a chorar quando Eamon a abraçou e fez uma
oração.
"Queridos deuses, por favor, deixem-na lembrar de nós e como a
amamos. Como tudo que fizemos foi para mantê-la segura, para
garantir que ela tivesse um futuro, mesmo mantendo sua existência
em segredo. " Violet sentou-se e ofegou.
"Eamon..."
"O que é isso, meu amor? "
"Eu posso ver alguma coisa. "
Ele colocou os dedos sobre o coração dela e sua luz brilhou mais
forte.
"São meus irmãos e minha rainha. Deuses, até mesmo Thane, Cristo
e o jovem Stefan estão lá.
"Kendrick?" Meryn perguntou, com uma voz vacilante. Kendrick
cobriu a boca com a mão trêmula.
"Eu acho que sua mãe está tendo uma premonição deste exato
momento, de nós observando a esfera." Eamon ofegou.
"Essa é minha filhinha? Meryn, é você? " Meryn assentiu, soluçando
quando ela chorou suavemente.
"Sim, papai, sou eu."
"Oh Eamon! Veja! Ela esta gravida! Nós fizemos isso! Nós realmente
fizemos isso! Ela fez! "
A alegria de Violet fez suas belas feições brilharem muito mais.
"Aquele é Aiden Mckenzie, o Comandante das Unidades, a menos que
eu esteja enganado. "
"Não senhor, eu sou Aiden McKenzie. Você me deu o presente mais
precioso do mundo. Vou preencher cada segundo de sua vida com
felicidade como ela jamais quis", ele prometeu, com a voz embargada.
Ele segurou Meryn firmemente.
"Malditamente certo e é melhor você mantê-la segura também. "
"Eu juro a você por minha vida, eu sempre vou mantê-la segura",
prometeu Aiden. Violet estendeu a mão como se tocasse Meryn.
Meryn estendeu a mão para a esfera.
"Querida, nós amamos muito você. Lamentamos muito deixar você
sozinho. "
Eamon estendeu a mão também.
"Minha Meryn, minha pequena alegria. " Violet riu e apontou.
"Olha, ela está vestindo uma camisa com aquela caixa ridícula do
programa de TV que você assiste com ela. Eu sabia que ela gostava!"
Violet voltou para a esfera.
"Você estava feliz meu amorzinho? Brennus e Doran te criaram
bem?"
Izzy viu apenas um segundo de hesitação antes de Meryn sorrir para
seus pais.
"Eu não poderia ter pedido por uma infância mais feliz. Você não tem
nada com que se preocupar, eles não me estragam muito."
Meryn se virou e puxou Ryuu em direção a ela.
"Eu tenho tantas pessoas que cuidam de mim. Ryuu é meu
escudeiro, ele me alimenta com sua comida incrível." Ryuu quase se
curvou ao meio aos pais de sua carga.
Meryn levantou a mão que ainda segurava apertada Amelia.
"Mamãe, olha! Essa é Amelia, ela é minha irmã mais velha, a filha da
Lily, está acasalada com o Darian!" Ela olhou para baixo.
"Felix faça sua coisa", ela implorou. Felix se atrapalhou com o colar e
girou a pedra.
"Eu até tenho Felix para cuidar de mim." Eamon pareceu intrigado.
"Claro, Felix está com você. "
Violet ficou olhando.
" Oh Amelia, querida olhe para vocês dois juntos. Eamon, Amelia
minha sobrinha acasalou com Darian, seu sobrinho. Nossas famílias
estão amarradas ainda mais. "
Como a maioria das pessoas na sala, Darian tinha lágrimas
escorrendo quando ele deu um passo atrás de Amelia.
"Eu juro para você, tio, eu vou proteger os dois." A esfera cintilou.
"Eu amo você, mamãe, eu amo você, papai. Eu penso em você todos
os dias!" Violet piscou devagar.
"Eu te amei desde o primeiro momento em que a pedra da gravidez
brilhou por mim e eu carregarei esse amor comigo quando for. "
Eamon moveu a mão quando Violet fechou os olhos. A visão se foi. A
cabeça de Violet caiu para frente e ele a puxou de volta contra ele
gentilmente.
"Não! Mamãe!" Meryn gritou.
Eamon se sentou de volta.
"Com a minha morte, a gravação terminará. Minha rainha, meu
relatório final para você é o seguinte. Na semana passada, finalmente
consegui localizar os que temia estar matando nosso pessoal. "
Ele fez uma pausa.
"Oron, filho, sinto muito, mas é a sua família. Eles não
desapareceram honrosamente como deveriam. A maioria se tornou
feral e tem caçado fae por vingança. Eles são os únicos que nos
seguiram aqui. "
Ele cheirou o ar. Eles incendiaram a casa pensando em nos queimar.
"Como se eu tivesse deixado eles nos levarem vivos. Minha
companheira está além de seu alcance terrível e eu vou me juntar a
ela em breve. "
Ele lutou para respirar.
"Minha pequena Meryn, gentil como sempre. Obrigado pela linda
mentira. Você fez os momentos finais de sua mãe cheios de amor,
esperança e paz. Mas você é minha filha e eu vi o modo como a dor
encheu seu coração com a menção da sua infância. Você deve ter
sofrido muito antes de meus irmãos te encontrarem. Acredite em
seus tios e seu athair, minha pequena Merriment ... "
Ele fechou os olhos.
"Vingarão sua tristeza e nossas mortes, que roubaram tantos anos
de nós."
Ele abriu os olhos.
"Brennus, Doran, uma das esferas que enviei contém a luz de Meryn.
Para mantê-la escondida, tive que removê-la no momento anterior ao
nascimento dela. Estou confiando a ambos para devolvê-lo e mantê-
la segura. "
Ele fechou os olhos mais uma vez quando as bordas da imagem
começaram a escurecer.
"Lá estão eles! " Oron inspirou e rangeu os dentes ao ouvir o som da
voz do estranho.
"Meu pai", ele sussurrou.
"Você está muito atrasado." Eamon ofegou. Ele então sorriu.
"Nós vamos cuidar de você, nunca duvide do nosso amor."
Eles observaram as mãos agarrarem Violet, jogando-a no chão em
seu esforço para alcançar Eamon.
Eamon rugiu e soltou uma rajada de luz pura. Seus atacantes
gritaram de dor. Ele lutou, mas cuidadosamente levantou Violet em
seus braços antes de desmoronar de volta em sua cadeira.
"Você fracassou em sua missão de nos capturar vivos e meus irmãos
irão caçar você até os confins da Terra. " Ele sorriu beatificamente.
" Olá, meu amor, você estava esperando há muito tempo? " Assim
como a imagem desabou sobre si mesma, um braço com uma
tatuagem vermelha e flamejante apareceu, alcançando Eamon. E
então a gravação terminou, deixando apenas tristeza em seu rastro.
"Meryn!" Ryuu chamou com urgência, quando a mulher desmaiou
nos braços de seu companheiro. Anne correu para ajudar.
"Por favor, me diga que estão bem", implorou Aiden. Ryuu ergueu o
pulso e expirou.
"Sua mente fechou todo o seu corpo para se proteger." Ele olhou para
Kendrick.
"Precisamos de camomila sagrada". Kendrick assentiu, depois
começou a cavar a pequena bolsa na cintura.
Izzy observou, maravilhada, quando ele tirou primeiro um livro,
depois outra bolsa menor do pequeno saco. Ele a pegou encarando.
"Chama-se Bolsa dos Desejos, posso guardar qualquer coisa que eu
precisar aqui, e é útil também. Ryuu!" ele chamou.
Ryuu olhou para cima de sua carga e levantou a mão. Kendrick
jogou a bolsa para ele, que ele pegou sem esforço com uma mão.
Pierce prontamente pegou a sacola do escudeiro.
"Você fica com ela, até eu sei fazer chá." Ele se virou para Kendrick.
"Acho que podemos pelo menos derrubar a barreira." A rainha ficou
em pé.
"Eu gostaria que todos nós fossemos aos meus aposentos
particulares. Será mais confortável para todos."
Ao contrário de antes, ela agora estava apoiando seu companheiro.
Brennus e seus irmãos pareciam absolutamente destruídos.
Anne se levantou quando Ryuu pegou Meryn em seus braços. Ele
estava mantendo uma luz azul brilhando sobre ela. Amelia tinha os
olhos bem fechados e as mãos sobre as orelhas.
Justice e Law estavam murmurando baixo ao lado dela, as mãos
brilhando também.
Izzy lembrou que Amelia era uma empata, ela tinha que estar
sofrendo com a dor vindo de todas as direções e Law e seu irmão
estavam fazendo o que podiam para ajudar.
Kendrick ergueu a mão direita para o teto e uma onda de pulso
varreu a sala enquanto a barreira e o feitiço de isolamento acústico
eram liberados. Lentamente todos seguiram para os aposentos da
rainha e desabaram em qualquer cadeira ou sofá que pudessem
alcançar.
Pierce e Cord dirigiram-se para a cozinha para começar o chá
enquanto Izzy olhava para o outro lado da sala.
"Meryn, querida, está tudo bem," Aiden sussurrou quando os olhos
de Meryn começaram a se abrir. Ela olhou em volta para o
companheiro.
"Foi real?" Aiden assentiu.
"Sim, baby, foi real." Meryn virou a cabeça e os olhos dela vagaram
até que eles caíram na espreguiçadeira onde Brennus estava sentado
com seu companheiro e irmãos. Ela sorriu suavemente.
"Eu acho que você é meu tio e tia", ela anunciou. Ela deu a todos um
sorriso vacilante.
"Ele me chamou de Merriment, não Menace. Eu não sou ruim", ela
sussurrou. Os olhos de Brennus se arregalaram e ele se levantou.
Ele foi ajoelhar-se na frente de Meryn.
"Eu tenho uma sobrinha bebê."
"Temos uma sobrinha bebê", lembrou Celyn.
"Graças aos deuses que eu sou o Ancião de Lycaonia, eu posso
visitá-la sempre que eu quiser", ele se gabou. Vivian deu um tapinha
no braço dele.
"Celyn, isso não é legal", ela sorriu.
"Mesmo que seja verdade." Meryn olhou para Amelia.
"Ela está bem?" Darian assentiu enquanto continuava a esfregar as
costas de Amelia. Kendrick era agora o que estava ao seu lado. Ele
colocou a mão em seu ombro e, lentamente, seu rosto ficou menos
dolorido.
Finalmente, ela exalou e abriu os olhos.
"Foi um pouco intenso por um momento", disse ela fracamente.
"Eu poderia ter feito isso", Thane reclamou, enxotando Kendrick para
longe de Amelia.
Kendrick apontou para baixo.
"Minha filhinha."
Thane apontou.
"Minha irmã."
Kendrick deu de ombros.
"Tudo bem, eu vou ajudar Meryn." Thane rosnou.
"Essa é minha filhinha." Kendrick jogou as mãos no ar.
"E ela é minha ..." Ele fez uma pausa e se virou para Meryn.
"O que somos de qualquer maneira?" Aiden caiu de volta no sofá
parecendo esgotado.
"Deuses, eles são parecidos. Isso soou como uma pergunta de
Meryn." Meryn olhou para Ryuu.
"Como é que isso funciona?" Ryuu esfregou o queixo.
"Você adotou seus primos como seus irmãos, mas sua ligação foi
estabelecida antes de você conhecer os gêmeos."
Amelia bateu palmas animadamente.
"Oh! Eu sei! Ele é seu irmão- primo mais velho!" Meryn assentiu.
"Ok, isso é meio perfeito. Vamos fazer isso. Você é meu irmão- primo
mais velho."
Kendrick deu a Thane um sorriso de merda.
"Eu sou seu irmão- primo mais velho."
"O que isso faz com Thane e Kendrick?" Meryn perguntou.
"Um babaca", os dois disseram ao mesmo tempo.
Cord e Pierce voltaram com bandejas. Cord olhou em volta.
"Há o suficiente para todos." Quando Pierce trouxe uma bandeja,
Oron balançou a cabeça.
Pierce olhou para ela e ela deu um rápido aperto também. Se ele não
estava tendo, ela também não era.
"Oh, eu gosto disso. É mais forte que a Camomila Abençoada", disse
Meryn, recostando-se em Aiden, segurando sua xícara. Os traços
apertados de Ryuu relaxaram quando ele soltou seu pulso.
"Você está ficando muito melhor." Meryn fechou os olhos.
"Essa foi a minha mãe e meu pai, hein?"
Quando Oron se levantou e caminhou até Meryn, Izzy seguiu. Meryn
descascou um olho aberto.
"O que?" Oron se ajoelhou e inclinou a cabeça.
"Meryn, eu sinto muito."
Meryn entregou sua taça para Aiden e Ryuu a ajudou.
Uma vez em pé Oron olhou para ela, Izzy podia ver o medo de
condenação em seus olhos. Meryn respirou fundo e deu um tapa no
rosto de Oron, o som de crack silenciou o quarto.
Aiden rapidamente se levantou e colocou a xícara na mesa. Como
Aiden, Izzy estava prestes a intervir quando percebeu o olhar no
rosto de Meryn.
"Não se atreva a dizer que sente muito como se de algum modo fosse
responsável por tudo isso. Meu pai amava você, ele o chamava de
filho, então não se menospreze dessa maneira. Somos família."
Os olhos de Oron escorriam lágrimas enquanto ele se levantava. Ele
deu um único passo para trás antes de colocar uma mão fechada no
coração e se curvou.
"Meryn, eu juro a você por todos os nossos deuses, que vou ver
minha família pagar pela dor que eles causaram."
Thane, Justice, Law e Cristo colocaram as mãos sobre seus corações.
"Então nós juramos", repetiram. Oron pareceu chocado. Ela puxou a
manga dele.
"O que?" Aiden respondeu.
"Eles também fizeram seu juramento; estão prometendo ajudá-lo a
passar por isso." Thane assentiu.
"Então Rio e Ange, se os idiotas deles encontrarem o caminho até
aqui." Oron se virou para ele.
"Você não precisava ..."
Thane levantou a mão.
"Nós completaremos a missão de Eamon. Ele morreu nos
conseguindo esta informação, nós terminaremos o que ele não pôde."
Izzy esfregou o nariz para frente e para trás no braço dele.
"Apenas diga obrigado", ela sugeriu.
"Obrigado", ele disse, sua voz pegando.
"Você pode repetir esferas?" Meryn perguntou em voz baixa.
Brennus sorriu.
"Sim, podemos assistir novamente quando quiser."
Aiden fez Meryn se sentar e se juntou a ela. Ele entregou-lhe o chá e
aconchegou-a perto.
"Por que você não descansa por agora?"
Os outros homens voltaram para suas cadeiras e desta vez, quando
Oron sentou-se, escolheu o sofá mais perto de sua família. Ele a
puxou para sentar ao lado dele e a colocou perto de seu corpo.
A rainha bateu no cristal perto da cadeira e, alguns instantes depois,
ouviu-se uma batida na porta e Portia entrou.
"Sim sua Majestade."
"Você pode anotar os seguintes anúncios?"
"É claro", Portia desenrolou o pergaminho e pendurou no ar
enquanto ela preparava sua pena.
"Pronto quando estiver."
"Por favor, anuncie que eu estou chamando todos os meus filhos
para casa. Esta é uma ordem e não um pedido. Faremos todos os
esforços para tornar a mudança o mais indolor possível, mas o
tempo é essencial."
Portia assentiu e a rainha continuou.
"Também estamos anunciando que Darian Vi'Alina foi confirmado
como meu herdeiro, ele será o próximo rei".
Portia assentiu como se estivesse esperando por algum tempo.
"Eu também gostaria de acrescentar o seguinte anúncio de
nascimento. Trinta e cinco anos atrás, Meryn Eirlea nasceu para
Eamon e Violet Vi'Eirlea. Meryn foi criada no mundo humano e
recentemente acasalou com Aiden McKenzie. Ela será designada
segunda na fila para o trono ".
Os olhos de Portia se arregalaram quando ela soltou a pena. Darian
baixou a cabeça para trás em seus ombros.
"Mãe, não podemos apenas manter isso para nós mesmos por mais
algum tempo?"
Brennus esfregou o queixo.
"Ela deveria ser Meryn Vi'Eirlea?"
Doran encolheu os ombros.
"Faz pouca diferença para mim quem carrega o título de chefe de
família. Apenas deixe-me saber se eu deveria ser Li 'agora."
Meryn sentou-se para frente.
"O que é o quê?" Ela colocou o chá no chão.
"Se vocês estão fazendo grandes anúncios e outras coisas, entao eu
preciso de café, não chá de coma." Ela se virou para Brennus.
"E não importa a coisa do Vi. Eu sou Meryn McKenzie."
Aiden deu um único aceno de cabeça enfático.
"Exatamente."
A rainha virou-se para Meryn.
"Querida, a realeza fae ultrapassa um possível status de Elder para
Aiden."
Meryn cruzou os braços.
"Eu gosto de ser um McKenzie."
Aiden sorriu. Meryn continuou.
"A aliteração é legal. Meryn McKenzie, dois M`s."
Aiden parecia desanimado.
"É por isso?"
Ela encolheu os ombros.
"Além de te amar em pedaços? Sim."
A rainha se virou para seu companheiro.
"Ela realmente não se importa com rank."
Brennus pareceu confuso.
"Meses seguindo ela no Facebook e agora você está imaginando
isso?"
Portia pegou sua pena.
"Eu ainda devo fazer esse anúncio?" ela perguntou, soando mais
composta. A rainha assentiu.
"Independente do nome com o qual ela acabe, eu quero que o mundo
saiba que ela está ligada à nossa família. Eu quero que ela tenha
todas as camadas de proteção que seu status permitir."
Atrás deles, Celyn desmoronara para um lado, rindo
incontrolavelmente. Vivian olhou para o companheiro de boca aberta.
"Celyn, o que diabos?"
Toda vez que Celyn ia falar, ele apenas começou a rir de novo.
Finalmente, ele se acalmou o suficiente para falar.
"Renee vai engolir a língua a primeira vez que ele tiver que chamá-la
de Lady", na declaração que ele exalou.
"Eu não posso esperar para voltar." Meryn começou a rir.
"Elder Vi'Ailean, você é incrível."
Celyn sentou-se franzindo a testa.
"Agora é tio Cel para você, mocinha." Meryn cobriu a boca com as
mãos.
"Arrebentou", ela sussurrou. Aiden ficou de pé.
"Meryn, você vai ficar bem por um tempo?" Ela assentiu.
"Por quê?"
"Eu preciso dizer a mamãe e papai antes do anúncio sair."
Seus olhos se arregalaram.
"Boa ideia."
Aiden se inclinou, beijou sua testa, em seguida, caminhou para o
outro lado da sala para o seu telefonema.
"Eu não pretendo trazer algo doloroso", Izzy começou.
"Mas os pais dela não disseram que fizeram tudo o que podiam para
mantê-la em segredo? Devemos estar fazendo um anúncio?"
Meryn encolheu os ombros.
"O bandido sabe quem eu sou, então eu não acho que isso importe
neste momento."
Thane franziu o cenho.
"Que cara mau?" Meryn sorriu.
"O demônio que quase me matou quando eu interroguei
DeLaFontaine em Noctem Falls. Ele me levou a um estado de sonho,
parando meu coração, mas no final, ele disse que achava que
gostava de mim e que brincar comigo seria divertido."
Ela sorriu para todos. Izzy pode ter sido nova neste mundo, mas até
ela sabia que Meryn havia acabado de lançar uma bomba de
proporções épicas.
Kendrick apenas riu da falta de noção de Meryn quando todos
começaram a se desvencilhar.
Portia se virou para a rainha.
"Eu farei os anúncios que você especificou e deixarei você descobrir o
resto", disse ela, parecendo pálida.
A rainha assentiu distraidamente e Portia saiu rapidamente do
quarto.
A rainha então olhou para Meryn.
"Um demônio disse que você era divertido?"
Meryn encolheu os ombros.
"Sim, que esquisito."
Amelia cruzou os braços.
"Esqueceu de me dizer isso?" ela perguntou fumegando.
Meryn deu à sua irmã mais velha um olhar exasperado.
"Você tem alguma idéia da quantidade de merda que tivemos que
lidar em Noctem Falls? Eu teria dito a você mais cedo, mas então nós
tivemos a cerimônia de Avery, então partimos, então indo para o
acampamento, então vindo para cá. Fodidamente ocupado."
Izzy olhou para seu companheiro.
"Demônios são reais?"
Oron parecia um pouco assustado.
"Evidentemente." Aiden voltou parecendo exasperado. Ele encarou
Celyn.
"Minha mãe está chateada com voc, a propósito."
Celyn parecia chocada.
"O que eu poderia ter feito para irritar sua mãe?"
Aiden sentou ao lado de Meryn.
"Você está aqui, o que significa que meu pai está preso em Lycaonia
para que Renee não seja o único ancião na cidade. E é claro, já que
meu pai não pode vir, nem minha mãe e ela quer abraçar Meryn. "
Ele sentou-se e fechou os olhos.
"Eu prefiro enfrentar ferals do que minha mãe agora." Vivian riu.
"Eu ligo para ela mais tarde para avisá-la que abraçamos Meryn em
seu lugar e eu irei adiante com um belo presente de Éire Danu.
Dessa forma, meu companheiro terá 50% de chance de ser atacado
quando formos para casa."
Celyn olhou para sua companheira.
"Eu pensei que você estivesse do meu lado."
Vivian deu-lhe um sorriso doce.
"Ela é uma das minhas melhores amigas, eu estou de ambos os
lados."
Stefan se virou para Darian.
"Darian, você pode abrir um portal para mim? Eu vou voltar para
Noctem Falls e atualizar pessoalmente Magnus."
Darian assentiu. Meryn levantou a mão.
"Segure-se vira-lata. Você não vai a lugar nenhum até que você
explique como você me conhecia."
Brennus se virou para Cristo.
"Como você soube procurar pelas esferas?"
Meryn cruzou os braços sobre o peito.
"Comece a falar."
CAPITULO DOZE

Cristo sorriu para Meryn.


"Stefan conhecia seu perfume porque ele tinha te encontrado antes,
nós dois encontramos."
Ele levantou a mão a cerca de dois pés do chão.
"Você era deste tamanho quando Stefan e eu encontramos seu pai.
Meu irmão mais novo decidiu ir junto quando eu fui procurar meu
amigo, foi assim que ele acabou conhecendo você, Eamon e sua
mãe."
Meryn franziu o cenho para Stefan.
"Por que você não disse nada?"
Cristo levantou um dedo.
"Porque ele nunca soube seu nome. Sua mãe disse que era seguro
para nós nos encontrarmos desde que nós nunca soubéssemos seus
nomes. Na verdade, ela disse que era importante que Stefan
conhecesse Meryn, ela disse que iria ajudá-la mais tarde."
Kendrick suspirou.
"Eu gostaria de ter conhecido Violet Vi'Eirlea. Eu nunca conheci
ninguém, bruxa ou não, que tivesse tantas premonições detalhadas e
precisas."
Stefan parecia confuso.
"Por que foi importante conhecê-la?"
Cristo teve pena de seu irmão.
"Por que Meryn está sentada aqui? Por que eu fui a Noctem Falls?"
Stefan piscou e Cristo continuou.
"Você agiu como o elo entre Meryn e eu. Entre o passado e o
presente. Você conhecia o cheiro dela, mas não conseguiu identificar,
mas também o associou comigo, o que me deixou curioso. Então, eu
vou para Noctem Falls e eu lembrei exatamente de onde eu conhecia
o cheiro dela porque ela cheirava a Eamon para mim. Eu não tinha
cem por cento de certeza que você era filha de Eamon, mas eu não
podia dizer nada desde que Eamon me fez jurar não discutir sobre
você ou sua mãe qualquer um fora de Éire Danu."
O rosto de Brennus era como uma nuvem de trovoada.
"Você poderia muito bem ter nos dito!"
Cristo ficou com raiva em seus olhos.
"Dizer a você o que exatamente? Oh, hey Brennus, eu sei que você
está de luto pelo seu irmão mais velho, mas adivinhe? Ele também
teve uma companheira e a mais linda menina que eu já vi, e eles
também morreram em um incêndio."
Ele apontou um dedo para Brennus.
"Você não sabia! Você não lamentou eles!"
Ele bateu no próprio peito.
"Eu fiz!"
Ele deixou o braço cair ao seu lado.
"Você estava machucando o suficiente, eu não pude acrescentar isso
à sua dor", disse ele, abaixando a cabeça.
"Mas eu não morri", disse Meryn.
Cristo olhou para cima.
"Os responsáveis pelo fogo o soletraram para que, quando queimado,
não houvesse restos. Não tínhamos nada para enterrar, então
presumi que você tivesse morrido com eles. O inimigo até deixou
alguns mortos-vivos no quintal para nos fazer acreditar que eles
morreram em um ataque aleatório. Eu juro para você Meryn, se eu
tivesse o menor indício de que você estivesse vivo. Eu nunca teria
parado de procurar por você. Eu teria ido a Éire Danu, contado a
seus tios, reunido um exército e lançado mundo à fora procurando
por você ", jurou.
"Seu desaparecimento salvou sua vida. Se ela tivesse vindo a Éire
Danu, aquele demônio a teria encontrado", Kendrick supôs.
Aleksandra olhou para ele.
"O que te faz dizer isso?" Kendrick apontou para Meryn.
"O demônio disse a ela que as bruxas o alertaram sobre ela, que ele
estava procurando por ela. Se ela tivesse vindo aqui e tomado um
nome real, ela nunca teria passado dos dez anos de idade."
Ele fez uma careta e se virou para Meryn.
"Eu sei que você provavelmente não quer ouvir isso, mas ir à sua avó
pode ter sido outra camada de proteção. Ao ignorar você, ela manteve
seu próprio nome fora do éter, você não poderia ter ficado mais
oculto."
Meryn deu um aceno lento.
"Até eu conhecer Aiden."
"Sim, até que você foi reivindicado e tomou o seu lugar em nosso
mundo. É quando parece que as rodas começaram a girar" Kendrick
supôs.
"Isso também explica porque minha tia Lily não sabia sobre mim,
mesmo que ela tenha se encontrado com minha mãe depois do meu
nascimento."
Ela olhou para Cristo.
"Por que diabos ela disse que o nome dela era Evans?" Cristo riu.
"Eles tiraram isso de um chapéu. Vi'Eirlea é um nome fae óbvio, se
você souber o que procurar, e desde que a Casa Eirlea foi amarrada
ao trono, eles não poderiam nem usar essa versão abreviada."
"Eu tive um nome falso por toda a minha vida?" Meryn exclamou.
Izzy encolheu os ombros.
"Evans não é um nome ruim, no entanto. Você poderia ter ficado
preso com algo estranho."
"Ou o nome de uma família conhecida por traição e assassinato",
Oron sussurrou.
Meryn estalou os dedos.
"Já sei! Faça-o Vi'Eirlea em vez de mim", disse ela, apontando para
Oron.
"Meu pai obviamente se importava com ele e Darian, ele até chamou
Oron de filho. Eu não acho que ele se importaria."
Brennus se levantou e olhou para Doran, que sorria de orelha a
orelha.
"Meryn, essa é uma ideia brilhante!" Ele franziu a testa. "Por que
nunca pensamos nisso?"
Oron ficou tenso sob as mãos dela.
"Você não pode estar falando sério", ele sussurrou.
Brennus virou-se para encará-lo.
"Claro, eu estou falando sério. Sua mãe está fazendo de Darian seu
herdeiro. Eu vou adotar você em minha família e fazer de você chefe
de nossa casa."
Ele empurrou o polegar contra o peito.
"Eu sou o consorte da rainha. Sou basicamente um colírio para ela e
grito com qualquer um que precise voltar atrás."
A rainha beliscou entre as sobrancelhas.
"Brennus, de verdade..." Ele continuou.
"O posto de chefe de casa é desperdiçado comigo."
Ele apontou para Doran.
"Ele está feliz em estar no comando dos guardas reais e evita todas
as formas de responsabilidade."
"Triste, mas é verdade", confirmou Doran.
Brennus se aproximou e puxou Oron a seus pés.
"Meryn já declarou que ela continuará sendo uma McKenzie, então
você não tira nada dela. Eu sinto que não fiz nada por você como seu
pai adotivo. Por favor, deixe-me fazer isso", ele implorou.
Oron ficou olhando.
"Você está me implorando para levar o seu nome? Um dos nomes
mais respeitados e venerados em nosso mundo e você está me
implorando para levá-lo."
Oron olhou para ela. Ela se levantou e pegou a mão dele.
"É a sua escolha, meu amor. Você sempre será o Sr. Pokie para
mim."
Oron olhou para Brennus, depois suas palavras entraram. Ele olhou
para ela.
"Você se lembra da noite passada." Ela piscou.
"O que você quer fazer? O que faria você feliz?" Oron voltou-se para
Brennus.
"Você tem certeza? Eu ficaria mais do que feliz com Li'Eirlea."
Brennus puxou-o para um forte abraço de urso.
"Claro, tenho certeza! E dado o que o nosso futuro parece, você
precisa do posto mais alto do que eu ou o Doran."
Oron descansou a testa no ombro de Brennus.
"Eu ficaria honrado em fazer parte da sua família."
Brennus recuou e o segurou.
"Você já é da família, filho."
Oron olhou para Cord, que assentiu.
Respirando fundo, Oron olhou Brennus nos olhos.
"Posso te chamar de pai?"
Brennus deu um grito indigno e começou a golpear repetidamente
Oron nas costas.
"Droga, você pode. Aleks! Ele quer me chamar de pai", anunciou
Brennus.
Aleksandra enxugou os olhos.
"Sim, querido. Eu ouvi." Ela se levantou e puxou os dois em um
abraço apertado.
"Vá oficializar antes de eu ligar para Portia voltar para fazer o
anúncio."
Brennus pegou a mão de Oron e começou a arrastá-lo para o pátio.
"Nós já voltamos!"
Brennus disse de volta para ela, enquanto Doran e Darian corriam
atrás deles.
Izzy e Amelia trocaram olhares antes de Izzy perguntar.
"O que eles estão fazendo?"
Aleksandra fungou.
"Ele vai cortar Oron, então ele sangra na árvore Anciã de Eirlea e o
adiciona à linha de sua família. Ao fazer isso, eles estarão fundindo a
Casa Eirson e a Casa Eirlea. A árvore Anciã Eirlea dará força e apoio
ao Eirson Birch, o que permitirá que ela aguente até Oron e Izzy
terem filhos e mais luz se alimentar em ambas as árvores. Esta é a
solução perfeita."
Ela olhou para Meryn.
"Você é uma verdadeira maravilha."
Meryn encolheu os ombros.
"Eu acho, mesmo que eu faça a maior parte dessa merda por
acidente."
"Acidente ou destino?" Kendrick perguntou.
"Precisamos encontrar a sua luz", anunciou a rainha.
Cord levou a caixa de madeira até a rainha. Ela levantou
cuidadosamente cada esfera até que ela sorriu.
"Este é o mais quente." Ela se aproximou e sentou-se no otomano na
frente de Meryn.
"Ryuu, você pode pegar outra gota de sangue de Meryn?" Ryuu
estendeu a mão.
Meryn suspirou e estendeu a mão para ele, virando o rosto. Ele a
espetou e ela gritou.
A rainha tocou o dedo na esfera e a abriu. Ao contrário do outro, que
continha uma gravação, esta se abriu para revelar uma pequena bola
de luz.
"Meryn, isso pode ser um pouco desorientador."
"Eu ainda serei eu, certo?"
"Você pode ganhar algumas novas habilidades, mas você
permanecerá quem você é", ela prometeu.
"Ok, me bata." Meryn estufou o peito e fechou os olhos.
A rainha riu e gentilmente pressionou a pequena bola de luz no
coração de Meryn. Tanto ela como Aiden agarraram seus peitos.
Um momento depois, uma pequena conta saiu de Meryn e
mergulhou em Aiden.
A rainha corou.
"Eu esqueci sobre eles compartilhando a luz desde que eles são
acasalados."
Aiden grunhiu e esfregou seu esterno.
"Como você se sente baby?" Meryn abriu os olhos.
"Ainda odeio pessoas e amo café. Eu não deveria estar toda 'luz e
felicidade' agora?"
"Eu te disse Meryn, você permaneceria quem você era. Você tem uma
vida inteira de experiências que compõem sua personalidade,
adicionar sua luz não muda isso."
"Puta merda!"
As cabeças de todos se voltaram para o som de vozes masculinas
assustadas.
Darian e Doran correram de volta, parecendo que tinham visto um
fantasma.
A rainha levantou-se e correu.
"Filho, qual é o problema? Onde está seu irmão e Brennus?"
Darian apontou para a porta. Lentamente, Brennus e Oron entraram
no quarto. Na frente deles, uma forma etérea flutuava do pátio.
"Sinistroo!", ela e Meryn disseram ao mesmo tempo.
A rainha alisou o vestido antes de cair em uma reverência
lindamente executada.
Vendo a rainha dando essa deferência à entidade, todos na sala
ficaram atentos e se curvaram ou reverenciaram.
A forma se solidificou na forma de um homem notavelmente bonito.
Ao contrário do fae, ele tinha longos cabelos negros que estavam
amarrados em seu pescoço com uma trepadeira sinuosa. Ele vestia
roupas, mas diferente de tudo que Izzy tinha visto na cidade.
Suas mangas eram leves para que você pudesse ver seus músculos
se moverem e se flexionarem sob o tecido fino. Mais do que tudo, ele
usava poder, puro e simples.
"Cara", sussurrou Izzy.
"Eu sei, certo?", Meryn sussurrou de volta.
"Abraxas, você nos honra com a sua presença", a rainha disse na
forma de uma saudação enquanto se levantava.
"Como eu não pude vir? Nada acontece com a minha família há
milhares de anos, então, no espaço de cinco minutos, você adiciona
um filho, uma filha, três companheiros e um broto a caminho."
Seus brilhantes olhos verdes examinaram a sala antes de aterrissar
em Meryn. Ele se aproximou apenas para ser abreviado por Ryuu.
Izzy ficou apavorado que o escudeiro fosse morto.
"Abraxas", Ryuu disse secamente.
"Sei", respondeu Abraxas, brevemente.
"Afaste-se." Ryuu balançou a cabeça.
"Ela pertence a mim." O corpo de Abraxas assumiu um brilho verde.
"Ela é da minha linhagem, afaste-se."
"Ryuu, não seja assassinado pelo cara da árvore gostoso", Meryn
ordenou, enquanto ela espiava ao redor de seu escudeiro.
A luz de Abraxas diminuiu quase imediatamente.
"Cara de árvore gostoso?"
"Ela não quis ofender", disse Brennus, movendo-se para tentar ficar
entre ele e Meryn.
Abraxas inalou e depois exalou. Tudo e todos ao redor de Meryn
foram deixados de lado, exceto por Ryuu.
"Iraado!", Meryn sussurrou. Abraxas sorriu.
"Vem cá, pequenina, não te prejudicarei." Meryn saiu de trás de
Ryuu, fazendo-o sacudir a cabeça.
Ela caminhou até Abraxas e estendeu a mão.
"Meryn McKenzie, por favor, venha me encontrar."
Amelia não era a única a cobrir o rosto com as mãos naquela
saudação.
Abraxas pegou a mão dela gentilmente.
"Você é filha de Eamon." Ela deu um lento aceno de cabeça.
"Eu acabei de descobrir. Ele morreu quando eu era jovem."
O espírito bonito inclinou a cabeça de Meryn para trás para olhar em
seus olhos. Meryn piscou.
"Ei, nós temos os mesmos olhos! Eu pensei que eu os herdei da
minha tia Lily, mas eles combinam com o seu verde melhor."
"Seu pai era um dos meus amigos mais próximos. Ele se sentava em
meus galhos e me contava histórias sobre as coisas que ele tinha
visto e feito. Quando o galho dele virou pedra, senti meu coração
endurecer também."
Ele soltou o queixo de Meryn e descansou a mão em sua barriga.
"Uma vida tão forte."
Ele lançou um olhar irritado para Aiden.
"Mesmo que você esteja acasalada com a bola de pêlos, você irá nos
visitar com frequência para que eu possa conhecer você e seu filho?"
Meryn pareceu surpresa.
"Claro."
Ela fez uma pausa, então perguntou.
"Sua árvore tem um balanço?"
Brennus soltou um som estrangulado. Atrás de Abraxas, Oron e
Darian estavam balançando as mãos para trás e para frente e
balançando a cabeça. Abraxas beijou sua testa.
"Vou adicionar um, só para você e o bebê." Ele recuou e olhou para
Ryuu.
" Nada deve acontecer com ela sob os seus cuidados. Sem evaporar,
deixando-a sem vigilância." Ryuu olhou para ele
"Você deve estar me confundindo com alguém da sua espécie que só
senta e assiste, estagnando no lugar."
Abraxas se virou para Meryn.
"Não havia outros escudeiros que você poderia ter escolhido?"
Meryn abraçou Ryuu pela cintura.
"Eu não teria mais ninguém. Ele me ama e eu o amo. Ele me
alimenta e me deixa louco, mesmo que ele saiba que Aiden vai dar a
ele merda. Ele me permite ser livre."
As características faciais de Abraxas suavizaram-se.
"Eu acho que ele é permitido no meu jardim então."
Meryn exalou.
"Bom. Porque ele está no comando de fraldas."
O espírito da árvore estendeu o braço com o punho fechado.
"Estenda seu braço, Meryn."
Meryn estendeu o braço, a palma da mão voltada para cima. Ele
circulou seu pulso com os dedos e quando ele os removeu, uma linda
pulseira de madeira foi deixada para trás.
"Você tem minha bênção."
Meryn deslizou em torno de seu pulso minúsculo. Quando ela tentou
removê-lo, não se moveu.
"Você poderia ter me dito que era permanente."
Sua boca se contraiu.
"Oh, eu não sei. Acho que fiz muito bem."
Meryn virou-se lentamente para olhar para Ryuu.
"Onde eu já ouvi isso antes?"
A caminho da porta, Abraxas deu um tapinha no ombro de Oron.
"Eu vou cuidar dela, não se preocupe. Ela não vai sofrer porque você
escolheu ser feliz."
Ele esperou que Oron olhasse para ele.
"Eu tenho esperado milhares de anos para você encontrar o seu
caminho para mim. Bem-vindo, filho."
Quando ele levantou a mão, um torcedor de madeira circulou a
garganta de Oron. Embora tivesse uma abertura, como o bracelete de
Meryn, não era para ser removido.
Ele saiu para o pátio e desapareceu. Brennus se jogou em uma
otomana.
"Eu preciso de uma bebida."
Aleksandra empurrou uma xícara de chá para ele. Ele suspirou.
"Não é o que eu quis dizer, mas vai servir."
Izzy se aproximou e colocou os braços ao redor da cintura de Oron.
"Eu estava morrendo de medo quando ele tocou em você."
Oron beijou sua testa.
"Ele é nosso guardião, ele nunca nos machucaria."
Ela apontou para Brennus.
"Então por que ele praticamente tentou se jogar na frente de Meryn?"
Brennus bebeu o chá.
"Reação de empurrão de joelho."
Ela estendeu a mão e tocou o colar dele.
"Há cartas estranhas sobre isso."
"Diz 'Filho de Eirlea'", disse ele, estendendo a mão para passar o
dedo pela madeira lisa.
"Como você poderia saber disso?" Ele encolheu os ombros.
"Não faço ideia. Só sei que é o que diz." Izzy se virou.
"E você, Meryn?"
"O meu diz 'Filha de Eirlea' e algum tipo de aviso."
Ryuu olhou para o bracelete dela.
"Vagamente traduzido significa 'Prejudique-a se você ousar'. Ele
sempre foi excessivamente dramático ".
Meryn olhou para seu escudeiro.
"Se você o conhecia, por que você não sabia que eu era parte fae?
Você sabia que Amelia era minha prima, mas não que Brennus,
Doran ou Celyn eram meus tios." Ele bateu no peito dela.
"Você não tinha a sua luz."
Aiden estendeu a mão e puxou a pulseira.
"Eu não sou uma maldita bola de pêlos!"
"Então, isso faz de Oron o irmão mais velho de Meryn?" Izzy
perguntou curiosamente.
Darian acabou de começar a rir. Oron o lançou fora.
Meryn parecia ferido.
"Você não quer ser meu irmão?" ela perguntou.
Ambas Izzy e Amelia cruzaram os braços e encararam seus
companheiros. Oron se aproximou e bagunçou o cabelo de Meryn.
"Meryn, estamos rindo porque já somos seus irmãos, lembra? Amelia
acasalou com Darian fazendo dele seu irmão mais velho e eu sou
irmão dele. Acho que só estamos ligados de mais de uma maneira."
Meryn sorriu presunçosamente.
"Minha lista de Natal é enorme agora."
Stefan se aproximou de Darian.
"Eu posso conseguir esse portal agora? Se Portia é metade tão
eficiente quanto parece, esse anúncio será feito a qualquer minuto e
eu devo a Magnus para alertá-lo sobre tudo o que aconteceu, para
que ele não o ouça em terceiro lugar."
Brennus foi até o cristal e deu um tapinha. Demorou alguns
instantes, mas, como antes, houve uma batida na porta antes de
Portia entrar.
"Sim sua Majestade?" A rainha sorriu.
"Podemos ter alguns pequenos anúncios para adicionar."
"Eu não posso fazer isso durante todo o dia" Portia murmurou. Ela
pegou o pergaminho e a pena.
"O que estamos adicionando?"
"Brennus Vi'Eirlea adotou oficialmente Oron na casa de Eirlea e lhe
passou a posição de chefe de casa, além disso, o Guardião de Eirlea
Abraxas abençoou Oron e Meryn reconhecendo-os como filho e filha
de Eirlea. Brennus tomará no novo título, Ri'Eirlea e Doran serão
agora conhecidos como Li'Eirlea. "
Portia há muito havia parado de escrever. Ela estava olhando para
Meryn.
"Você causa o caos aonde quer que vá."
"O que eu posso dizer? É um dom."
"Portia, quero que saiam hoje, por favor", a rainha pediu.
Portia acrescentou uma nota final e depois assentiu.
"Eu tinha os outros terminados e soletrados; não levarei meia hora
para acrescentar isso."
Para sua surpresa, a mulher meticulosa se virou para olhá-la.
"Lady Isabelle, os alfaiates virão hoje para entrevistas. Fale com cada
um deles e escolha com quem você acha que pode trabalhar para os
acessórios."
"Obrigado, Portia." A pobre mulher simplesmente assentiu e saiu.
"Ewww, acessórios. Aqueles péssimos, bem, a menos que seja
Sebastian. Ele foi muito legal em me deixar fazer pausas," Meryn
disse simpaticamente.
Izzy arrancou o roupão dela.
"Eu tenho sete roupões novos, não preciso de mais."
"Eu sei como você se sobre isso", disse Meryn.
"Sempre que você estiver pronto, Stefan," Darian anunciou.
"Nós temos que ir até a entrada principal?" ele perguntou. Darian
sacudiu a cabeça.
"Eu posso abrir um portal aqui, e vou mandá-lo direto para o Grand
Hall." Stefan pareceu aliviado.
Ele se virou e abraçou seu irmão.
"Não seja um estranho." Cristo bateu nas costas dele.
"Cuide do pacote."
"Sempre faço." Ele caminhou até onde Darian abriu um portal de
tamanho normal. Ele deu um rápido aceno, depois entrou.
Quando o portal fechou, Meryn rapidamente se virou para Kendrick
e Aiden.
"Cinco dólares que ele vai direto para Kari, diz tudo a ela, para que
ela faça a atualização com Magnus." Kendrick sorriu.
"Você está nisso. Esta é a notícia do século, aposto que ele não pode
esperar para derramar a noticia."
"Aiden?" ela perguntou. Ele balançou sua cabeça.
"De jeito nenhum eu estou aceitando essa aposta. Aquele filhote
definitivamente vai direto para Kari. Ele odeia reuniões." Meryn se
virou para Cristo.
"Você está?" Ele enfiou as mãos atrás da cabeça.
"Eu te farei uma melhor. Aposto dez dólares que ele vai para Kari,
conta tudo a ela, então ela o arrasta para a reunião para que ele não
esqueça de nada."
"Fechado", disse Meryn e Kendrick.
Aiden pegou o rosto de sua companheira.
"Como vai você?" Meryn estendeu os braços e permitiu que seu
companheiro a colocasse em seu colo.
"Ainda meio que em choque, eu acho. Eu os amo porque eles eram
meus pais, mas eu não sinto falta deles como pessoas porque eu não
os conhecia. Eu chorei porque estava triste, mas acho que vou ficar
bem " Ryuu olhou para ela.
"Sua capacidade de compartimentar é assustadora."
"Não odeie nos meus mecanismos de enfrentamento."
"Você precisa de uma soneca?" Aiden ofereceu.
"Não, eu ainda estou meio ligada." Houve uma batida na porta e
Portia enfiou a cabeça para dentro.
"Lady Isabelle, suas entrevistas estão aqui." Izzy se virou para Meryn
e sacudiu a cabeça sutilmente.
"Quer me ajudar?" Meryn deu-lhe um olhar confuso, mas ficou de
qualquer maneira.
"Certo."
"Divirtam-se", Aiden e Oron gritaram.
Izzy acenou quando Meryn, Ryuu e Pierce a seguiram. Uma vez no
corredor, Meryn se virou para ela.
"O que estamos realmente fazendo?"
"Se esses alfaiates são quem eu acho que são, vingança."
"Impressionante."
Portia estava esperando no final do corredor para acompanhá-los a
uma grande sala de espera.
"Portia, quantas entrevistas eu tenho?"
"Há cinco alfaiates esperando."
"Obrigado."
Quando ela e Meryn foram acomodadas em um sofá, ela se inclinou e
sussurrou. "Ignore-os se eu fizer."
Meryn deu o mínimo aceno quando a primeira pessoa entrou. Izzy
reconheceu a pessoa de sua excursão de compras com Oron. Ela
pegou o telefone e programou um temporizador de cinco minutos.
"Lady Isabelle, que privilégio é conhecer você." Izzy olhou para o
celular.
"Lady Isabelle?" Mais uma vez, ela não respondeu.
"A pobre criança é surda?" A mulher perguntou a Meryn, que apenas
balançou os pés e sorriu para ela.
Nos cinco minutos seguintes, a mulher ficou parada ali. Finalmente,
quando o telefone tocou, ela olhou para cima e disse.
"Você pode ir."
A mulher deu uma risada nervosa antes de sair rapidamente da sala.
Meryn franziu a testa.
"Isso foi estranho."
"Por que você estava sorrindo para ela como um serial killer?"
"É a minha técnica de intimidação."
"Nada mal, você parecia um psicopata."
"Impressionante."
As próximas quatro entrevistas foram praticamente da mesma
maneira. Quando eles terminaram, Izzy sentou-se, sentindo-se
satisfeita. Ela estava prestes a sugerir que voltassem para seus
companheiros quando Portia entrou.
"Lady Isabelle, eu ouvi os cinco alfaiates reclamarem que você não os
entrevistou. Eles estão muito chateados."
"Onde eles estão?" ela perguntou, de pé.
"No salão."
"Leve-me para eles."
"Como quiser," Portia a guiou e, claro, Meryn se intrometeu com seu
escudeiro e flerte à tira-colo.
No segundo em que ela entrou na sala, todos começaram a falar ao
mesmo tempo.
Ela ergueu o braço, mostrando-lhes a pulseira que a rainha lhe dera
no dia anterior. Eles se aquietaram quase imediatamente.
Ela abaixou o braço.
"A razão pela qual eu precisava de roupas novas não era porque eu
queria um novo visual. Eu perdi todos os meus pertences no fogo e
tudo que eu tinha eram as roupas no meu corpo e algumas em uma
sacola de compras que cheirava a fumaça. Eu estava desesperado
para não envergonhar meu companheiro, então ele me levou para
comprar roupas ontem. Você pode não me reconhecer desde que
todos deram uma olhada no meu companheiro, em seguida,
desapareceram ou ficaram tão ocupados com o que estavam fazendo,
nos ignoraram. Esperei exatamente cinco minutos para vocês
reconhecerem que estávamos lá, mas nenhum de vocês fez. Hoje, eu
simplesmente tirei meus cinco minutos de volta. Vocês são todos
dispensados ", disse ela, apontando para a porta.
Portia enrijeceu.
"Vocês a ouviram. E não pense nem por um segundo que isso não
afetará sua classificação com os pedidos do palácio.”
Izzy teve vontade de aplaudir, ela sabia que a mulher mais velha
gostava de seu companheiro. Enquanto o último alfaiate passava por
ela, ela o ouviu resmungar.
"Bastardo traidor." Izzy não perdeu um segundo. Ela pulou e colocou
os braços ao redor de seu pescoço.
Ela se agarrou a ele com a esquerda e começou a socá-lo em
qualquer lugar que pudesse com ela, principalmente no ouvido dele.
"Chute sua bunda, Izzy!" Meryn gritou.
"Tire ela de cima de mim!" o alfaiate gritou.
Em instantes os guardas inundaram a sala, mas ficaram lá sem
jeito, sem saber o que fazer.
"Izzy!" ela ouviu seu companheiro chamar seu nome.
"Eu não vou parar até ver sangue!" ela gritou.
Ela realmente esperava ver sangue em breve; os nós dos dedos dela a
estavam matando.
"Izzy! Salte agora!" ela ouviu a ordem de Meryn.
Ela soltou e pulou para trás. Ela viu Meryn dar um pulo para a
frente e bater no cara com seu pequeno bastão, ele caiu como um
saco de batatas.
"Sim!" Izzy disse. Ela correu e cumprimentou Meryn.
"Meryn!" Aiden rugiu quando ele correu para o quarto.
"Estou bem."
"Eu sei que você é. Por que você matou esse homem?" ele exigiu,
olhando-a.
"Eu não sei."
"O que você quer dizer com você não sabe?" Oron correu para o lado
de Izzy.
"Ele atacou você?" Ela balançou a cabeça.
"Não, eu meio que o ataquei." Meryn encolheu os ombros.
"Eu o eletrocutei porque Izzy estava batendo nele."
"Você sabe por que ela estava batendo nele?"
"Não."
"Então por que?"
"Porque eu sou uma Cavalgue ou Morra, cadela."
"Você não está morrendo! E você não é uma vadia."
Aiden olhou para o homem inconsciente seus caninos caindo antes
de seu olhar assassino erguido para os outros alfaiates.
Como um, eles se afastaram do comandante enfurecido. Com um
grunhido, ele olhou para o homem incapacitado.
"Ele te chamou de puta?"
Pierce entrou em cena.
"Senhor, o que ela quer dizer é que, uma vez que Izzy é sua amiga,
ela, é claro, iria intervir para ajudar, não importa o que aconteça."
Oron se virou para ela.
"Ok, então por que você o atacou?" O homem a seus pés gemeu e
lutou para se levantar.
Izzy o chutou.
Oron fisicamente levantou-a e levou-a para ficar ao lado de Meryn.
"Você pode, por favor, nos dizer o que diabos está acontecendo?" Ele
implorou.
"Ele te chamou de 'bastardo traidor'.
"Meryn levantou seu bastão novamente e foi dar um passo à frente.
Aiden bloqueou seu caminho.
"Ninguém desrespeita meu irmão mais velho," Meryn rosnou. Um dos
outros alfaiates avançou e ajudou o homem a ficar de pé.
A rainha e Brennus se aproximaram atrás deles, Portia bem ao lado
deles.
"É melhor você começar a circular alguns rumores realmente
rápidos. Meu nome é Lady Vi'Eirlea, meu cônjuge é Oron Vi'Eirlea, e
eu sou extremamente protetor com meu cônjuge. Eu vou fazer da
minha vida a missão de torturar qualquer um que ameaça sua
felicidade ".
Ela apontou para Meryn.
"E ela gosta de eletrocutar as pessoas." Meryn ergueu o bastão e
usou-o para desenhar uma linha imaginária em sua garganta. Todo
o grupo olhou para a porta.
"E quem exatamente estaria ameaçando a felicidade do nosso filho?"
a rainha perguntou em um tom mortal.
"A saída é por aqui", Portia informou e os levou embora. Oron estava
simplesmente olhando para ela com a boca aberta.
"Droga, Izzy, como você pulou alto o suficiente para alcançar a
cabeça dele?" Meryn perguntou. Ela encolheu os ombros.
"Não faço ideia. Acho que fiquei com tanta raiva que desmaiei por um
segundo."
"Talvez você devesse levar sua companheira ao campo de
treinamento", sugeriu uma voz masculina.
"Foda-se, Malcom, minha companheira não vai a lugar nenhum
perto do campo de treinamento." Oron reclamou.
Izzy começou a pular em seus pés, jogando jabs.
"Lutar em vestes é uma droga." Ela olhou de volta para Oron.
"Eu preciso de roupas de luta."
"Você não precisa de roupas de luta!" ele rugiu.
Aiden de repente soltou um largo sorriso.
"Não sou só eu!" ele cantou.
Meryn deu uma cotovelada nele.
"O que isso significa?"
"Sem brigas", ordenou Oron.
"Não, porque eu amo você e não vou deixar ninguém te machucar
mais", declarou ela.
"Awww, eu quero um", um dos guardas brincou.
"Eu gosto do pequeno com o taser." Aiden e Oron olharam para os
homens.
A rainha andou entre eles e passou um braço ao redor de cada um
deles.
"Por que vocês meninas não dão uma caminhada relaxante?" ela
sugeriu.
"Mãe! E se elas entrarem em outra briga?" Perguntou Oron.
"Tenho certeza que elas vão ganhar", assegurou sua mãe.
"Essa não é a questão."
Izzy agarrou o braço de Meryn e elas fugiram.

CAPÍTULO TREZE

Diminuíram a velocidade quando viraram a esquina, confiando na


rainha para fazer interferências.
Claro, Ryuu e Pierce estavam ali com eles.
"E agora?" Meryn perguntou.
"Quão aventureiro você está se sentindo?"
"Isso depende do nível de exercício que a aventura exigirá."
"Passear por lazer."
"Para onde?"
"A Floresta Negra".
"Estou dentro." Pierce se virou para Ryuu.
"Como você não está morto agora?" Ryuu simplesmente sorriu.
"Ela adiciona um tempero à vida." Izzy conduziu-os pela rua lateral
até a Border City. Os olhos de Meryn estavam arregalados.
"Isso é mil vezes melhor que o outro mercado."
"Eu também achei", Izzy concordou.
Ela estava procurando pela taverna que Oron a levou quando, em
suas cabeças, eles ouviram a voz de Portia. Foram os anúncios que a
rainha queria que fossem enviados.
Quando acabou, Meryn e Izzy estavam esfregando as orelhas.
"A sua coça também?"
"Sim", reclamou Meryn. Ryuu colocou a mão na cabeça de Meryn e
ela sorriu.
"Obrigado, Ryuu."
"Apesar de ser uma maneira eficaz de se comunicar, a telepatia não é
para todos", disse ele.
Com o canto do olho, ela viu o familiar sinal de balanço.
"Venha Meryn, este lugar é dirigido por guerreiros e é realmente
ótimo."
Ela pegou a mão dela e arrastou-a através da porta.
"Veja o que o vento soprou. Acabamos de ouvir o anúncio sobre
vocês dois", Dav gritou.
"Ei Dav, eu queria mostrar a Meryn seu bar incrível", ela disse,
tentando subir no banquinho.
Depois da terceira tentativa fracassada, Pierce levantou-a e sentou-a.
"Obrigado." Ryuu fez o mesmo por Meryn.
"Obrigado, Ryuu", disse ela, pegando o cardápio. Quando sua
pulseira roçou a parte superior do bar, houve um som de estalo e o
chão sob eles começou a se mover.
Ryuu pegou Meryn e Pierce a agarrou.
"O que diabos você fez pequena dama?" Dav exigiu.
"Nada! Eu só queria algumas malditas batatas fritas", Meryn disse,
parecendo confusa.
Quando o barulho parou, todos estavam olhando para o bar. Ao
longo da parede, brotaram galhos que subiram até o teto e sob as
raízes torcidas ao redor das tábuas do assoalho.
Pierce a baixou gentilmente. Ryuu limpou a garganta.
"Esse bar não seria feito de arvore anciã, seria?" Dav assentiu
distraidamente, em seguida, seus olhos se arregalaram para olhar
para o bracelete dela.
"Você foi abençoado esta manhã, não foi?" Ela assentiu.
"Eu pensei que isso era como uma pulseira de amizade."
"Parece que é um pouco mais que isso", disse um guerreiro atrás
deles.
"Não merda", disse Meryn.
"Posso pegar essas batatas fritas para levar? Vou esperar até falar
com o tio Bren sobre essa pulseira antes de voltar."
A mulher ao lado de Dav olhou para Izzy.
"Qualquer coisa para você?"
"Fries e pedaços de frango para mim, ketchup extra", Izzy respondeu.
"Oh yeah, ketchup. E você poderia adicionar pedaçoes extras para
mim? O garoto adora proteína", Meryn disse, apontando para o meio
dela.
Os olhos da mulher se suavizaram ao ver a barriga arredondada de
Meryn.
"Acabaram de sair da fritadeira, me dê um momento para levá-las
para você", disse ela, depois desapareceu na cozinha.
"Sinto muito sobre isso Dav. Meryn teve uma manhã difícil, então eu
queria que ela experimentasse o seu bar feliz", Izzy deixou cair a
cabeça se sentindo como um fracasso, novamente.
"É isso que foi?" Meryn perguntou. Izzy olhou para cima.
"O que?"
"Como se eu ainda estivesse chateado com o que eu aprendi, mas é
como se de alguma forma tivesse sido embrulhado em algodão, nem
mesmo a Camomila Sagrada fez isso."
"Camomila sagrada?" Dav perguntou. Izzy notou que os homens ao
redor deles estavam quase em atenção.
"A camomila sagrada é usada exclusivamente para eventos
intensamente traumáticos, querida, você está bem?" Dav perguntou,
preocupação escrita em todo o rosto.
Meryn assentiu.
"Eu ficarei bem."
"Ninguém está atrás de você, está lá?" Um dos guerreiros perguntou.
"Eu não penso assim", Meryn fez uma pausa.
"Embora, esse alfaiate provavelmente está superchateado comigo."
"Quem na terra ficaria bravo com uma coisa doce como você?" Dav
perguntou.
"Foi o alfaiate da Elegant Expressions, eu pulei em suas costas e bati
em sua orelha e, em seguida, Meryn o eletrocutou", explicou Izzy.
Os rostos dos homens se tornaram assassinos.
"Ele atacou você?"
"Não, pior. Ele chamou meu cônjuge de traidor", Izzy disse, ainda se
sentindo meio brava com isso. Meryn assentiu.
"Eu ia eletrocutar ele novamente ficar inconsciente, mas Aiden
estava rosnado, então eu não pude alcançá-lo."
"Oron e Aiden são dois filhos da sorte", disse um cara. Ele olhou em
pânico.
"Eu quis dizer isso de um jeito bom." Izzy riu.
"Nós sabemos." A garçonete voltou e entregou a Izzy uma sacola de
pano.
"Aqui está, querida." Izzy sacudiu a pulseira.
"Posso pagar com isso?" Dav riu.
"Não é como um cartão de crédito, basicamente diz aos donos de
lojas que você tem permissão para enviar a fatura para o palácio real
a ser pago." Meryn olhou sua pulseira.
"Você acha que poderíamos comprar algumas armas fae?" A risada
de Dav cresceu.
"Pequena dama, se você tem um taser que derrubou uma fada
adulta, você tem uma arma muito boa." Meryn pareceu desapontada.
"Mas não há sangue quando eu toco as pessoas", reclamou ela.
"Bastardos de sorte", outro cara repetiu.
A garçonete entregou a Izzy uma pequena bolsa.
"Eu vi que ela tem um sprite, então eu arrumei um par de pequenos
frascos de mel para ele."
Meryn sorriu brilhantemente.
"Obrigada!" Izzy passou a Meryn a pequena bolsa que entregou a
Felix. Eles se despediram e saíram para a rua. Uma vez fora, Ryuu
baixou sua carga.
"É muito brilhante aqui", reclamou Meryn.
"Você não é meio fae?" Izzy apontou.
Meryn foi para responder, em seguida, parou.
"Eu acho que não posso mais dizer que sou humano."
"Por que não? Você pode ser metade fae, mas você é definitivamente
humano".
"Como isso funciona?"
"Bem, você cresceu humano. Você andava de ônibus, assistia
desenhos animados, fazia taco tarde da noite, esse tipo de coisa,
suas experiências fazem de você humana. Ser meio fae é como ter
cabelos escuros e olhos verdes."
Meryn inclinou a cabeça.
"Entendi." Izzy olhou em volta até ver uma placa que dizia "Floresta
Negra", apontada para longe da cidade.
"A sério?"
"O que?"
"Veja." Ela acenou com a cabeça para o sinal.
"Eu pensei que ninguém deveria ir lá." Izzy mordeu o lábio.
"Na verdade, Oron disse que os humanos não deveriam ir lá."
"Oh. Então, neste cenário, eu sou metade fae?" Izzy assentiu.
"Funciona para mim."
"Vamos!" Eles só estavam saindo da cidade por alguns minutos
quando uma grande área arborizada apareceu na frente deles.
"Ele disse o que estava aqui?" Meryn perguntou.
"Além de brownies e goblins? Não."
Meryn mastigou seus pedaços de frango.
"Estes são incríveis." Izzy enfiou uma batata na boca.
"O peixe que quase me fez chorar".
Meryn olhou para Ryuu.
"Eu quero peixe antes de sairmos da cidade." Ryuu assentiu.
"Claro, Denka." Pierce apontou para a floresta.
"Eu não posso te dizer quantas vezes eu fui a Éire Danu e nunca
pensei em vir aqui?"
"Por quê?" ela e Meryn perguntaram ao mesmo tempo.
"Porque não devemos", explicou Pierce.
"Chato", respondeu Izzy.
Quando eles entraram na floresta e a copa acima os protegeu do sol,
os dois suspiraram aliviados.
"Isso é tão bom", Meryn murmurou.
"Eu quero tirar uma soneca aqui mesmo", disse Izzy, apontando para
a linha de luz do sol no chão.
"Quente? Role para a floresta. Frio? Volte e aqueça." Meryn
praticamente choramingou.
"Isso soa tão bem." Izzy olhou em volta.
"Eu sinto que deveríamos deixar migalhas de pão já que estamos a
caminho da Casa da Vovó." Meryn riu.
"Tem um conto de fadas, não é?"
"Alto! O que dois seres humanos estão fazendo na Floresta Negra?"
uma voz profunda exigida.
"Ha! Ele disse humano", Izzy apontou para Meryn.
"E eu pensei que nós dois decidimos que eu seria meio fae na
floresta."
"Oh sim, desculpe." Os dois olharam quando o estranho saiu das
sombras. Izzy só podia olhar, ele era verde e maciço.
Ela podia ver que ele era verde, já que a maior parte de sua pele
estava aparecendo, já que ele só usava uma tanga deixando cada
músculo claramente visível. Suas orelhas pontudas espiavam para
fora de seu cabelo preto desgrenhado, mas seus olhos eram sua
característica mais deslumbrante. Ele tinha duas íris em dois tons
diferentes de verde.
"Whoa", ela disse, exalando lentamente. Meryn respirou fundo.
"Deus, você é muito bonito." A criatura pareceu surpresa.
"É desonroso mentir." Izzy não pôde responder, ela só podia olhar.
Não havia nenhuma maneira no inferno que este fosse um goblin.
Ela não tinha ouvido uma maldita história sobre os deuses sexuais
verdes.
"Os malditos irmãos Grimm estavam com ciúmes", Meryn
murmurou. Izzy apenas assentiu. Izzy apenas assentiu.
Deveria ser isso. Homens humanos se sentiram tão ameaçados por
essas criaturas que os transformaram em pesadelos distorcidos.
"Por que eles estão olhando? Eles estão lançando um feitiço contra
mim?" o estranho exigiu. Ryuu limpou a garganta.
"Eu imploro seu perdão, mas você simplesmente surpreendeu minha
carga e sua amiga. Ela não estava mentindo quando disse que
achava que você era linda. Ambos estão impressionados com sua
aparência, então você poderia dar a eles um momento para se reunir
seus pensamentos? "
O estranho ficou tão chocado com as palavras de Ryuu que ele soltou
sua lança.
"Eles realmente pensam que eu sou bonita."
"Cara, se eu não estivesse acasalada," Meryn sussurrou.
"Idem", Izzy repetiu o sentimento. Meryn sacudiu a cabeça.
"Quero dizer, eu amo meu companheiro com tudo em mim, mas eu
..." seus olhos voltaram para seu novo amigo.
"Droga." Izzy sorriu.
"Eu sinto muito que eu estava olhando. Mas como você pode não
saber como ..." ela apontou para cima e para baixo.
"Tudo o que você é."
"Eu não acho que isso tenha feito sentido."
"Cale a boca, Meryn, estou surpresa que eu me lembre do inglês
neste momento." As bochechas do estranho escureceram para um
verde mais profundo.
"Meu nome é Gilheim."
Izzy apontou para o peito dela.
"Meu nome é Izzy, esta é Meryn."
Ele piscou.
"Meryn e Isabelle são os nomes das mulheres no anúncio de hoje."
"Você também tem isso?" Meryn perguntou. Ele assentiu.
"Todo mundo no reino fez." Seu tom de pele iluminou-se para um
verde quase menta.
"Você quer me dizer que você é o companheiro do novo chefe da Casa
Eirlea e você é Meryn McKenzie, filha de Eamon e segunda na fila
para o trono."
"Qual resposta não vai fazer você enlouquecer?" Meryn perguntou
sabiamente.
"Por que você estaria aqui de todos os lugares?" Gilheim perguntou.
Meryn suspirou.
"Posso ser honesto com você, Gilheim?"
"Claro, a honestidade é sempre melhor."
"Bem, nós estávamos curiosos porque nos disseram que não
deveríamos vir aqui e eu queria sair do maldito sol."
Meryn apontou para cima.
"A sombra é tão boa."
"Mas você é metade fae. Você está relacionado com a realeza", ele
gaguejou.
"Esta mulher meio fae ama a sombra."
Quando ele sorriu, sua pele verde e tonalizada fez seus dentes
brilharem brancos.
"Você deveria vir ver minha aldeia. Posso acompanhá-lo até lá, filha
de Eamon?" Meryn assentiu.
"Isso soa incrível." Ele se virou para liderá-los, depois se lembrou de
sua lança.
Ele se inclinou para recuperar sua arma e ela e Meryn
choramingaram. Ele olhou de volta para eles, exalando a excitação
de um filhote ansioso.
"Eu vou te mostrar o caminho."
"Está chovendo homens ..."
"Meryn!"
"Aleluia!" Izzy riu.
"Pare com isso, senhorita!" Eles seguiram alegremente atrás de
Gilheim e Izzy teve que se agarrar a Meryn, ela só tinha tropeçado em
seus pés duas vezes, ambas as vezes quando uma brisa mudou a
tanga de Gilheim.
Felizmente para ela, ela simplesmente congelou, então evitou
qualquer vazamento.
"Elder Tanir!" Gilheim correu na frente deles para um longhouse.
"Gilheim, bem vindo de volta, meu menino."
"Encontrou em alguma coisa excitante?" Uma voz zombeteira
perguntou.
"Obrigado, Elder. Na verdade, Telk, fiz algo muito interessante."
"Diga-nos", brincou Telk.
"Eu tive a honra de escoltar ..."
"Alguns porcos de volta ao pasto?" Outra voz provocou.
O riso masculino ecoou por toda parte.
"Não, eu ..."
"Você cheira a porco Gilheim, você não pode gritar seu relatório de
fora?"
Izzy observou Meryn marchar para a longhouse como se ela fosse
dona do lugar, Ryuu logo atrás dela.
" Cavalgue ou Morra, cadela ", disse ela, olhando para Pierce.
" Cavalgue ou Morra." Juntos, eles entraram atrás dela.
"Eu vejo que ser um babaca não se restringe apenas a vampiros. Eu
tenho que admitir, esta é a primeira vez que encontro idiotas verdes",
disse Meryn, sorrindo docemente para o grupo de homens sentados
no chão em um círculo.
"Cadela, esta é uma reunião de líderes", o babaca começou cedo.
"Bom. Cheguei na hora certa. O que estamos discutindo?" Meryn
perguntou.
O homem verde com a cabeça cheia de cabelos brancos riu.
"Gilheim, isso não aconteceria com quem você encontrou durante
sua patrulha, seria?"
"Sim, Elder. Esta é Meryn McKenzie, filha de Eamon. Ela queria ver a
nossa aldeia", explicou Gilheim.
"Mentiras! Nenhum fae vem aqui de bom grado. Mesmo quando
negociamos, temos que fazê-lo durante a parte mais profunda da
penumbra", gritou Telk, levantando-se.
Ele deu um passo à frente para se elevar sobre Meryn. Gilheim
imediatamente se moveu entre eles.
"Você ousaria se aproximar de alguém como ela com raiva?"
"Como se você fizesse alguma coisa", desdenhou Telk.
Gilheim colocou sua mão colossal no peito de Telk e empurrou. Telk
voou para trás, batendo no chão com força. O ancião ficou de pé.
"Você encontrou algo pelo qual valha a pena lutar por Gilheim, filho
de Gilliad?" Izzy observou fascinada enquanto um pequeno ser alado
se agitava ao redor de Telk tentando ajudar.
Não era um sprite, porque, como Gilheim, ele também era verde, mas
em vez de dentes lisos, ele tinha uma boca cheia de dentes afiados
como um tubarão.
Quando Telk deu um tapa na pequena criatura, ela correu para
pegá-lo. Telk ignorou os dois enquanto voltava para Gilheim.
"Eu tenho Elder. Não vou permitir que Telk prejudique a filha de
Eamon", declarou Gilheim.
"Eu desafio você Gilheim, pelo insulto que você me fez", cuspiu Telk
enquanto ele gritava.
"Aceito. Vou esperar por você no círculo do desafio", disse Gilheim,
virando as costas para Telk para sair da longhouse.
Sorrindo, Telk enfiou a mão sob o colete para retirar uma lâmina
afiada.
"Meryn! Choque!" ela gritou quando viu a faca.
Sem hesitar, Meryn tirou seu bastão e uma faísca azul iluminou o
interior da longhouse justo antes de Telk desmoronar, enviando a
lâmina girando no chão.
"Ele iria enganar?" Gilheim perguntou, parecendo chocado. Meryn
riu.
"Olhe para você, agora olhe para ele. Você é meio que o dobro do
tamanho dele, é claro que ele estava tentando enganar." Gilheim se
virou para o Ancião.
"Eu posso esperar até que ele acorde para continuar." O ancião
balançou a cabeça.
"Como você estava disposto a lutar e morrer para defender Meryn,
filha de Eamon, ela também estava disposta a lutar para salvar sua
vida. Eu decido que este desafio será perdido por Telk. O que você
quer levar dele? Talvez sua posição de liderança?"
Gilheim abaixou a cabeça.
"Eu gosto de uma vida simples, Elder. Ele pode manter sua posição."
Izzy olhou para baixo, onde a pequena criatura se escondia atrás de
seus dedos.
"Podemos tê-lo? Não sei quais ligações ele tem com Telk, mas ele
estava tentando ajudá-lo quando Telk bateu nele" Izzy explicou
abraçando-o perto quando ele começou a tremer.
Gilheim se virou para Meryn.
"Isso é aceitável para você?" Meryn encontrou os olhos de Izzy, e ela
assentiu.
"Sim. Eu odeio valentões." O Elder avançou e pegou a mão de Meryn.
"Eu conhecia outro fae que odiava valentões. Ele corria nas sombras
e dormia na sombra. Ele via as criaturas como elas eram, não como
elas se pareciam." Os olhos de Meryn se encheram.
"Meu pai?" O ancião assentiu.
"Ele salvou Gilheim quando ele era apenas um jovem gobling de um
bando de lobos selvagens." Izzy andou para frente.
"É por isso que ele estava disposto a lutar por ela?" O ancião
assentiu.
"Eamon foi criado entre os humanos e ficou um pouco selvagem. Ele
não tinha noções preconcebidas quando chegou a Éire Danu
completamente crescido. Eamon Vi'Eirlea tem muitos amigos na
Floresta Negra."
"Acabei de descobrir sobre ele hoje", admitiu Meryn.
"Você é bem-vindo de volta a qualquer hora para sentar em nosso
círculo e ouvir histórias sobre ele", disse o Élder Tanir.
Ele olhou para Gilheim maliciosamente.
"Vamos anunciar sua vitória sobre Telk. Eu sei de uma certa goblette
que ficaria muito interessada em ouvir sobre sua vitória."
Gilheim virou uma impossível cor verde escura.
"Elder", ele assobiou em vergonha. Meryn riu, depois parou. Ela
cheirou o ar.
"Comida. Comida de verdade! Não legumes!"
Ela praticamente correu para fora do longhouse, Ryuu e Pierce logo
atrás dela. Os homens riram de seu entusiasmo. Ela bateu no Elder
no ombro e se inclinou.
"Eu não quero ser rude, mas o que é ele?" ela sussurrou, segurando
a pequena criatura.
"Este é um brownie de casa, muito, muito jovem. Telk conseguiu
enganar o guardião de um deles para colocar Creelee em serviço
quando os pais dele foram mortos por uma coruja. Estou muito
contente que você o salvou."
"Ele pode ir para o sol?" Izzy perguntou. O ancião assentiu.
"De todas as criaturas desta Floresta Negra, brownies e goblins são
os menos suscetíveis ao sol fae. Creelee vai se sair bem com você.
Mas se você preferir, eu posso cuidar dele", ele ofereceu.
Izzy olhou para baixo para ver um par de brilhantes olhos azuis
olhando para ela. Com a boca fechada, ele parecia adorável. Ele
sorriu, mostrando seus dentes afiados. Quem ela estava enganando?
Ele era adorável até com os dentes.
"Você tem que ouvir o que eu digo." Ele assentiu.
"Sou novo no palácio, então farei o possível para manter ambos fora
de problemas." Ele assentiu.
"Para ser honesto, eu sou um pouco bagunceiro, então eu posso ter
ambos em apuros, apesar de tentar ser bom." Ele assentiu
novamente.
"Bem, tudo bem então. Acho que somos um time." Ela estendeu o
dedo para ele balançar e ele prontamente a mordeu.
"Ow, Creelee!" O ancião riu.
"Ele apenas selou seu acordo em sangue. Ele é seu por toda a vida
agora e nunca pode ser devolvido para Telk." Izzy olhou para o
minúsculo brownie acariciando a ponta do dedo.
"Acho que vamos nos sair bem."
*****

"Denka, estamos fora do palácio há horas. Acho que é hora de


voltarmos", sugeriu Ryuu. Izzy gemeu.
"Não podemos ficar aqui?" Os goblins riram.
"Nós podemos construir para elas sua própria longhouse", sugeriu
uma das mulheres.
Meryn estava reclinada de volta, acariciando seu estômago. O que ela
cheirou quando estavam cozinhando era um javali inteiro assado.
"Estou tão cheio." Gilheim olhou para ela com satisfação.
"Você se alimentou bem, isso é bom, para você e para o seu filhote."
"Fique, fique, fique", gritavam os goblings enquanto brincavam com o
cabelo de Izzy.
Eles amavam que era vermelho e continuavam trazendo flores para
ela.
"Ok Ryuu, me ajude," Meryn perguntou, segurando as mãos.
Ryuu facilmente levantou-a para seus pés. Izzy pegou as coroas de
flores trançadas das quais estava trabalhando e começou a passá-las
para as crianças que em êxtase que imediatamente correram para
mostrar a seus pais.
Izzy olhou em seu ombro e Creelee estava dormindo. Ela passou a
ponta do dedo sobre o cabelo dele e ele praticamente ronronou em
seu sono.
Pierce ajudou-a a se levantar e Gilheim se juntou a eles para escoltá-
los em segurança até a borda da floresta.
"Se eu tivesse que morar em Éire Danu, eu moraria com os goblins",
Meryn anunciou do nada. Gilheim tropeçou.
"Mas você pode morar no palácio", ele disse, parecendo confuso.
Meryn encolheu os ombros.
"É bonito e tudo, mas sua aldeia se parece mais com uma casa." Izzy
sentiu o movimento em seu ouvido e viu que um Creelee sonolento
olhava para o mundo de seu poleiro.
Ela enfiou a mão na bolsa e ofereceu-lhe uma sobrecapa de frango.
Foi um pouco menor do que ele. Seus olhos se arregalaram antes de
dizimá-lo.
"Você quer outro?"
"Oto", ele chiou.
"Ele é tão fofinho, bonito", Meryn disse, então olhou para Felix.
"Mas não tão fofo quanto você", ela acrescentou rapidamente.
Izzy entregou outra lasca a Creelee. Ela observou-o com medo de que
ele estivesse engolindo os pedaços inteiros, mas ele não estava. Ele
estava mastigando com aqueles dentes afiados dele. Ele olhou para
ela com olhos enormes.
"Oto?" Ela estendeu a última peça.
"Este é o último que eu tenho comigo, mas se você ainda estiver com
fome quando chegarmos ao palácio, podemos pedir algo para você,
ok?"
"Otay", ele respondeu antes de devorar o terceiro pedaço.
Enquanto caminhavam, ela percebeu que não tinha nada para o
pequeno brownie. Ela olhou para Felix.
"Hey Meryn", ela chamou.
"Sim?"
"Você acha que poderíamos usar algumas das coisas de sprite para
Creelee?" Meryn encolheu os ombros.
"Eles são aproximadamente do mesmo tamanho, isso deve
funcionar."
"Ele fica com a gente?" Felix perguntou.
"Sim, ele está voltando com a gente", Izzy respondeu.
Meryn sacudiu a cabeça.
"Eu acho que ele está perguntando se está tudo bem para Creelee
ficar com ele e seus irmãos em sua casa." Felix assentiu
enfaticamente.
"Oh" Ela olhou para baixo.
"Você gostaria disso? Brincar com os jovens Finley e Feris à noite,
durmir na casa dos sprites, depois passar o dia comigo?" Creelee
parecia um pouco confuso.
"Você." O pobre Felix parecia tão rejeitado.
"Creelee, nós vamos ficar juntos, não importa o que aconteça. Nós
somos a Equipe Izzy e Creelee, não duvide disso. Eu só quero que
você se sinta confortável enquanto eu arranjo sua própria casa. Felix
tem uma casa menor em tamanho de Sprite."
" Se você conhecer seus irmãos e ainda estiver nervoso,
descobriremos outra coisa, mas se você encontrar seus irmãos e
decidir que gostaria de conhecê-los melhor, não vai ferir meus
sentimentos tudo se você ficar com eles à noite ".
Creelee se animou agora que reafirmara que eles eram uma equipe.
"Eu tento."
"Estou muito orgulhosa de você, Creelee. Quando não estamos
juntos, você ouve Felix ok? Ele cuidará de você como eu faria."
Creelee assentiu.
"Ele mais velho."
Felix estufou o peito.
"Eu ajudo."
"Você é como Oron, um excelente irmão mais velho", elogiou Izzy.
Felix ficou vermelho e se escondeu na camiseta de Meryn.
"Você sabe, depois de visitar a aldeia dos goblins, esta manhã não
parece real. Eu gostaria que pudéssemos aproveitar as coisas
simples como eles fazem. Como aquelas flores ou aquela carne de
porco incrível," Meryn lambeu os lábios.
Ryuu agitou o cabelo em uma demonstração rara de afeição.
"Alguns vivem para ter milhares de anos e nunca percebem que a
verdadeira felicidade existe nas pequenas coisas."
Quando chegaram à beira da floresta, tudo parecia mais escuro à
medida que a noite começava a escurecer. Com o canto do olho, ela
pensou ter visto uma sombra se mover, mas depois desapareceu.
Gilheim arrastou o pé.
"Você vai visitar novamente, Meryn, filha de Eamon?"
"Você pode apostar nisso! Podemos trazer nossos companheiros da
próxima vez?" Ele sorriu largamente.
"Seria uma honra."
"Até a próxima vez", ela disse acenando.
Ele acenou, em seguida, começou a correr de volta o caminho que
eles vieram. Meryn olhou para a cidade das fadas e suspirou.
"É bonito, eu acho." Izzy deu uma risadinha.
"Você pode imaginar a reação dele se falássemos que a rainha iria
vir?"
"Aposto que ele desmaiaria." Meryn riu.
"O Elder Tanir se curvaria tão baixo que ele pegaria lama em seu
cabelo", continuou Meryn.
"Telk diria algo horrível, então Brennus teria que enterrá-lo",
acrescentou Izzy.
"Aiden passaria o tempo todo com as mãos sobre os meus olhos para
me impedir de verificar a bunda de Gilheim", disse Meryn, colocando
as mãos sobre os olhos.
"Meryn!" Ela rugiu como seu companheiro.
Izzy mal podia ver enquanto andava, ela estava rindo tanto.
Lentamente, eles voltaram para a cidade, prevendo a reação de cada
goblin ao encontro da rainha dos fae e do resto da família.
CAPITULO QUATORZE

Izzy sabia que eles estavam em apuros quando o primeiro guarda


que os viu depois de entrar no palácio gritou a palavra 'achado!' e
fugiu.
"Foda-se", Meryn gemeu.
Eles se arrastaram de volta para os aposentos da rainha e abriram a
porta. Izzy observou Meryn mudar de tática, passando de defensiva a
fofa. Ela saltou para o quarto e correu para seu companheiro.
"Eu tive o momento mais incrível de sempre! Eu não posso esperar
para lhe contar tudo", ela disse brilhantemente.
Izzy observou uma cascata de emoções fluir pelo rosto de Aiden. Ele
passou de alívio à raiva, à frustração, à resolução, à perplexidade e
finalmente se estabeleceu na adoração.
"Baby, ficamos preocupados", disse ele, colocando-a em seu colo. Izzy
percebeu que ela estava na presença de um mestre.
Porque ela sabia, que Meryn sabia, que não havia jeito de Aiden dizer
ou fazer qualquer coisa para estourar a bolha feliz de Meryn. Oron se
aproximou dela, seus olhos se estreitaram. Ela sabia que nunca
sairia com a coisa fofa, então ela tentou outra coisa.
Ela se lembrou do jeito que o corpo de Oron parecia sem suas vestes
e deixou o calor subir nela. Seu companheiro parou e olhou. Ela
fechou a distância entre eles e passou as mãos sobre o peito dele. Ele
se inclinou para acariciar seu pescoço.
"Eu senti sua falta", ela sussurrou.
"Owww! Algo me mordeu!" Oron gritou, recuando segurando sua
bochecha.
Seu plano de sedução voou pela janela quando a preocupação por
Creelee assumiu.
"Creelee, querido, está tudo bem. Este é Oron, meu companheiro",
ela murmurou.
"Ele come você!" Creelee chorou, lágrimas de medo em suas
pequenas bochechas. Atrás dela, ela ouviu Meryn murmurar.
"Ainda não." Ela lançou um olhar para a pequena porca, depois
voltou sua atenção para Creelee.
"Isso foi apenas um beijo, ele estava feliz em me ver, então ele me
beijou. Não dói nada." Ela levantou-o até os lábios e gentilmente
beijou o topo de sua pequena cabeça.
"Veja, não é assustador." Oron assistiu.
"Isso é um brownie?" Ela o segurou perto.
"Sim, eu o adotei." Aiden começou a rir.
"Isso acontece comigo também." Oron ignorou seu comandante.
"Onde você achou um brownie precisando de adoção?"
"Na Floresta Negra", ela respondeu.
Seu olho direito desenvolveu um tique.
"O único lugar que eu te implorei para não ir."
"Eu não sou de forma alguma responsável por isto Oron. Você
conhecia a minha personalidade quando emitiu esse decreto. Você
praticamente me forçou a ir, ordenando-me a não ir. A culpa é sua."
"Yeah! O que ela disse!" Meryn entrou na conversa.
"Você estava com ela?" Aiden perguntou, em um tom calmo. Meryn
virou em seu colo.
"Sim! E eu consegui conhecer uma tonelada de goblins que
conheciam meu pai! Eles tinham acabado de assar esse enorme
javali e me deixaram comer toda a carne de porco que eu queria. E
eu fiz um novo amigo. Seu nome é Gilheim e ele é super doce "
"Gilheim? Não é esse o nome do goblin que Eamon salvou?"
Perguntou Doran.
Meryn balançou a cabeça.
"Sim! Ele me defendeu totalmente contra aquele idiota, Telk."
"Defendeu você?" Aiden perguntou, um rubor subindo por seu
pescoço. Meryn acenou com sua preocupação.
"Apenas o tipo normal de pessoas idiotas seguindo seu curso,
evidentemente eles vêm em todas as cores, incluindo verde."
Oron se aproximou.
"Creelee, eu quero que você saiba que se meu companheiro prometeu
cuidar de você, isso significa que eu também vou. Se você precisar de
alguma coisa e ela não estiver por perto, você pode vir até mim. Você
é nossa família agora." Os olhos de Creelee ficaram enormes.
Ele voou para frente para pairar na frente de Oron.
"Fam-ee" Izzy assistiu como seu companheiro foda derreteu no local.
"Isso mesmo, família."
"Fing-er" Oron levantou o dedo.
"Só dói por um segundo", ela aconselhou. Ele olhou para ela.
"O que faz? Oww!" Ele virou os olhos para Creelee.
"Isso", disse ela, apontando para a pequena marca de dentes em seu
dedo. Ela levantou seu dedo de curado.
"Eu acho que é como ele cimenta seus laços."
Izzy observou enquanto Aleksandra se aproximava.
"Ele é muito jovem para um brownie."
"Seus pais foram mortos por uma coruja", explicou ela.
"Foi quando Telk fez dele um servo. Mas tudo mudou quando Meryn
eletrocutou Telk ajudando Gilheim a vencer seu duelo. O Ancião
disse que poderíamos pedir qualquer coisa de Telk, então salvamos
Creelee."
Aiden olhou para Ryuu.
"Ela teve que matar alguém?" Meryn assentiu.
"Ele ia esfaquear Gilheim." Thane apontou para Meryn.
"Ela faz isso o tempo todo?" Law assentiu, tomando um gole de
vinho.
"Eu ouvi que os guerreiros da unidade estão se reunindo e
comprando antiácidos para Aiden para o Natal deste ano."
"Realmente fodidamente engraçado", Aiden rosnou amargamente.
Brennus levou a mão ao próprio estômago.
"Eu posso precisar entrar nesse presente", ele murmurou, sentando-
se. A rainha revirou os olhos.
"Ela é uma mulher adulta, eu tenho certeza que ela pode cuidar de si
mesma." Aiden assentiu.
"Ela pode. Ela também pode lidar com ferals, ceifeiros, demônios,
rifles de precisão, granadas manuais, escoltas homicidas em túneis,
uma cidade de vampiros infectados e, evidentemente, goblins.
Eventualmente, a sorte dela acabará."
Até a rainha empalideceu com isso. Ela se virou para Meryn.
"Há quanto tempo você está no nosso mundo?"
Meryn olhou para cima como se estivesse contando.
"Cerca de seis meses."
"Minha nossa menina, você esteve ocupada", disse Izzy, sentindo-se
impressionado. Meryn sorriu e apontou para baixo.
"Tudo enquanto cultiva uma pessoa!"
"Agora que encontramos as meninas, estamos prontos para o
jantar?" Cord perguntou completamente imperturbável.
"Sim! Comida de escudeiro!" Meryn disse, pulando do colo de Aiden.
"Você não comeu algo como metade de um javali?" Izzy perguntou.
Meryn sacudiu a cabeça.
"Não, o bebê fez. Agora estou com fome." Em vez de ir para a sala de
jantar, parecia que Cord tinha simplesmente aumentado a mesa nos
aposentos da rainha novamente.
Todos sentaram e Cord com a ajuda de Ryuu começou a servir.
Meryn tomou um longo gole de sua água e baixou o copo.
"Os goblins ouviram o anúncio de Portia, foi assim que Gilheim
soube quem eu era." A rainha sorriu.
"Eles são meus filhos também, Meryn." Meryn sorriu.
"Eu gostei muito deles."
"Eu imaginei que você faria. Eles são simples e pés no chão. Eles
apreciam as coisas pequenas, contudo preciosas que este mundo
tem que oferecer. São meus preciosos amores."
"Então por que eles estão presos na floresta?" Meryn perguntou.
A rainha pareceu um pouco surpresa.
"Seus ancestrais me fizeram criar a floresta para sua proteção. Eles
não foram enviados para lá, eles escolheram estar lá."
"Oh. Parece estranho que os fae tenham essa cidade enorme e
morem em longhouses na floresta", Meryn murmurou.
"E, no entanto, quem parecia mais feliz?" A rainha desafiou.
Meryn foi para responder, em seguida, parou.
"Os goblins, embora eu ache que se você estivesse apenas olhando
para as fadas, então as pessoas na Cidade da Fronteira estão
melhores." Brennus ficou olhando.
"Você acha que as pessoas na Border City são melhores do que as
pessoas que moram na cidade propriamente dita?" Meryn assentiu.
"Por quê?" ele perguntou.
"Porque as pessoas na Border City estavam conversando com seus
vizinhos, gritando com seus filhos e rindo. As pessoas na cidade não
cumprimentavam ninguém ou paravam para conversar com amigos.
Eles simplesmente passavam o dia. Uma pessoa verdadeiramente
rica tem amigos, porque se você tem amigos, então você sempre tem
o que precisa ", explicou Meryn.
"O que você quer dizer?" Perguntou Doran.
"Bem, se você tem amigos e precisa de uma xícara de açúcar, você
pode pedir emprestado algum. Se você está sozinho e precisa de algo,
você fica sem." Ela olhou para os tios.
"Estou apenas aprendendo sobre amigos."
"E irmãos", acrescentou Aiden. Meryn assentiu.
"E irmãs e tios e tias e família. Tenho sorte de ter crescido sozinha.
Acho que isso me faz perceber como a família é especial."
Os olhos de Brennus brilharam.
"Existe alguma coisa que você sempre quis? Algo que podemos lhe
dar?"
Meryn murmurou algo tão ininteligível que até mesmo Aiden pareceu
intrigado.
"Você vai ter que repetir isso querida", Brennus persuadiu
gentilmente.
Meryn endireitou-se e olhou para o tio. "Abraços"
Brennus piscou. "Abraços?"
Meryn deu de ombros e olhou para o prato dela.
"Eu nunca fui abraçada antes de conhecer Aiden. Eu quero abraços
e histórias para dormir e viagens de pesca e ..."
Brennus levantou rapidamente e puxou Meryn para fora de sua
cadeira em um enorme abraço.
"Meryn, por favor, você está partindo meu coração", ele implorou.
Doran se aproximou por trás deles e simplesmente colocou a mão em
sua cabeça.
"Não podemos substituir sua infância, mas talvez possamos criar
memórias semelhantes às que você sempre quis enquanto está aqui.
Afinal, para a maioria das fadas, você é uma criança."
Meryn hesitante envolveu seus braços ao redor de seu tio e segurou.
Depois de um momento, todos ouviram a pergunta abafada.
"Quanto tempo os abraços duram?" Brennus riu e soltou-a.
"Até que seu coração esteja cheio", ele respondeu e guiou-a de volta
para sua cadeira. Quando ele se sentou novamente, ele olhou de
Darian para Oron e Meryn.
"Garotas são mais doces, mas eu nunca senti um medo tão
angustiante para os garotos do jeito que eu fiz por Meryn esta tarde."
"Desculpe, tio Bren", disse Meryn. Aiden boca caiu.
"Por que você não me disse que sentia muito por me preocupar?"
Meryn inclinou a cabeça.
"Eu sempre estaria me desculpando."
"Oh deuses", Brennus murmurou.
"Além disso, os meninos tinham mais de quatro mil anos quando os
conhecemos", acrescentou Doran.
"Meryn é apenas um bebê." Brennus estalou os dedos.
"Deve ser por isso." Depois que Cord encheu os pratos, Oron retirou
um pedaço de carne do guisado.
"Creelee, você gostaria de tentar isso?" Creelee olhou para ela e ela
assentiu.
"Lembre-se, ele também é da família." Creelee pousou no espaço
entre o peito de Oron e sua tigela. Ele olhou para baixo.
"Lama." Oron riu.
"É cozido." Ele colocou o pedaço de carne na borda da tigela. Creelee
pegou e, em dois segundos, desapareceu.
"Whoa", disse Oron, com os olhos arregalados. Ele parecia muito
impressionado.
"Ele é um ótimo comedor", ela disse com orgulho. Oron estava
sorrindo e parecia que ele estava tendo o tempo de sua vida
enquanto ele pescava pedaços de carne para Creelee e assistia ele
devorá-los.
Enquanto o jantar continuava, Oron ofereceu a Creelee tudo o que
foi servido. Como Izzy imaginou, Creelee tendia a gostar da carne da
melhor forma, mas a surpreendeu quando descobriu que amava
macarrão e picles.
Na sobremesa, seu homenzinho estava deitado sob um guardanapo
com uma barriga ingurgitada. Ele tinha um sorriso no rosto
enquanto esfregava a barriga.
"Espero que ele não fique doente", ela se irritou.
"Não, ele pode lidar com isso", disse Oron como um pai orgulhoso.
Izzy olhou por cima da mesa e quase riu alto.
Meryn reclinada em sua cadeira com sua barriga de gravidez parecia
Creelee.
"Comer demais?" ela perguntou. Meryn apenas sorriu.
"Estou tão cheio."
"Eu fiz tortas de chocolate para a sobremesa", disse Cord, quando
entrou na sala com o carrinho cheio de tortas e depois do jantar.
Meryn se esforçou para se sentar.
"Eu tenho espaço para torta", esclareceu ela. Creelee ouviu a
declaração de Meryn, rolou para o lado e sentou-se.
"Espaço para torta", ele repetiu, fazendo todo mundo rir de suas
palhaçadas.
Quando Cord colocou a torta na frente deles, a boca de Izzy começou
a lacrimejar. Ela podia sentir o cheiro doce de chocolate.
"Lama?" Creelee perguntou a Oron, puxando sua manga.
"Não, Creelee, isso é chocolate. É doce e gostoso. Tente um
pouquinho, depois veja se você quer mais", ele sugeriu.
"Cord, você teve que lhe dar um pedaço inteiro? É quase maior do
que ele", disse Izzy, observando preocupada.
Cord apenas sorriu quando ele andou com o café. Creelee enfiou um
dedo minúsculo e lambeu-o. Antes que ela pudesse detê-lo, ele
literalmente mergulhou em seu pedaço de torta.
"Creelee!" Ela mal podia vê-lo nas espessas camadas de chocolate e
creme.
Oron olhou para ela e ela encolheu os ombros. Isso pparecia normal?
Segundos depois, a peça parecia menor. Na verdade, continuou
encolhendo até que tudo o que restou foram pedaços de creme e
crosta. Cord se aproximou e, em vez de lhe entregar uma xícara de
café, havia duas xícaras de água morna, uma barra de sabão e uma
toalha de chá fresca.
"Obrigado, Cord."
"Creelee, na taça." Balançando em seus pés, ele foi até a xícara. Ela
gentilmente o levantou e o mergulhou como um saquinho de chá.
"Quente", disse Creelee.
"Lave toda aquela bagunça pegajosa", ela ordenou. Creelee se
abaixou sob a água e, quando ele voltou, a maior parte do chocolate
saiu.
"Esfregue suas mãos no sabonete." Ela levantou o bar. Ele esfregou
as mãos na barra até que bolhas começaram a se formar. Rindo, ele
começou a brincar com as bolhas. Ela não se importava porque ele
estava basicamente se lavando.
"Ok, Creelee, vamos enxaguar você." Ela estendeu o dedo e ele
segurou. Ela levantou-o e entrou na água fresca.
Ela teve que esconder um sorriso quando viu que ele agora estava
nua. Sua tanga provavelmente estava em algum lugar no prato da
torta. Uma vez que ele foi enxaguado, ela o ajudou a sair da água
morna e envolveu-o na toalha fofa.
Ela gentilmente passou a ponta da toalha sobre a cabeça dele,
secando o cabelo dele. Quando ele bocejou, Felix voou e estendeu os
braços.
"Eu posso levá-lo."
"Creelee, Felix vai colocá-lo na cama. Tudo bem?" ela perguntou, não
querendo que ele ficasse chateado.
Creelee esfregou os olhos e assentiu. Ela passou ele com toalha e
tudo para Felix, que voou com o mais novo membro de sua família.
"Você vai ser uma mãe incrível", Oron disse suavemente. Ela podia
ver claramente o amor em seus olhos.
"Vamos levar Creelee ao palco, onde ele não come torta pulando nele,
então vamos conversar sobre crianças."
"Tudo o que você diz, amor", ele respondeu, levantando a mão para
beijá-lo.
"Meryn, o que há de errado?" Aiden perguntou.
"Eu acho que estou com ciúmes."
"Oh querida, você sente falta da sua mãe?" Aiden olhou para sua
companheira ansiosamente.
"Hã? Ah sim. Mas não era disso que eu estava falando."
"Então o que...."
"Eu quero pular na torta e comê-lo também", ela suspirou.
"Meryn, eu te amo", anunciou Kendrick, balançando a cabeça.
"Um feitiço de ampliação?" Justice perguntou em voz alta.
"É factível", Law concordou. Thane piscou para Meryn.
"Deuses, eu acho que quero tentar isso também." Enquanto o debate
se seguia sobre como fazer uma fatia de torta grande o suficiente
para pular, Oron se inclinou e sussurrou quatro de suas próprias
palavras mágicas.
"Vamos para a cama."
*****

"Você realmente tem que ir para a Floresta Negra?" ele perguntou


enquanto estavam se despindo para dormir. Mesmo que ela tenha
passado a tarde olhando duendes seminus, a visão da pele nua de
seu companheiro ainda causava estragos em seu corpo.
"Sim, no momento em que você me disse para não ir, tornou-se uma
compulsão física; além disso, não era nem perigoso", ressaltou.
"Quando você se encontrou com Gilheim?"
"Logo depois que entramos sob a sombra, ele estava correndo
patrulhas."
"Então, você foi basicamente escoltado o tempo todo?" Izzy subiu sob
as cobertas enquanto pensava nisso.
"Eu acho que você poderia dizer isso." Oron levantou as cobertas e
deslizou ao lado dela.
"Eu não estava exagerando os perigos, meu amor. Os goblins podem
não ter sido uma ameaça, mas as outras criaturas existem. Eles não
são ferals, mas atacar você estaria em sua natureza."
"Como lobos?"
"Se eles sentiram como se você tivesse invadido o seu território, sim."
"Eu só posso prometer ir com uma escolta", disse ela, virando-se em
seus braços para encará-lo. Era assim que ela gostava mais dele,
completamente aberta para ela. Ela levantou a mão e tocou o colar
de madeira.
"Dói estar deitado com isso?" Oron tocou seu torque.
"Eu esqueci que estava lá para ser honesta. Eu nem sinto isso."
"Seu pescoço está deitado em um pedaço de madeira", ela apontou.
"Mas não parece assim. É muito reconfortante para mim."
"O bracelete de Meryn fez com que o bar de Dav desenvolvesse ramos
e raízes; evidentemente, era feito de arvore anciã." Oron olhou para
ela.
"Sério? É bom saber." Durante todo o jantar, ela notou a ligeira
mudança em seu companheiro.
Ele sentou-se um pouco mais ereto, encontrou os olhos de todos e
falou mais. Era como se ele tivesse sido libertado do peso do seu
antigo nome de família.
"Olhe para mim, estou sendo absolutamente escandaloso. Estou na
cama com esse Oron Vi'Eirlea. Quem é esse estranho brilhante que
se deitou em minha cama para me seduzir?" Seus normalmente
castanhos olhos castanhos escureceram.
"Seduzir você, hein?" Ela só podia acenar com a cabeça quando seus
olhos pareciam devorá-la. Ele se moveu rapidamente, virando-os na
cama e cobrindo o corpo dela. Ela podia sentir que ele estava quente,
duro e gotejando já. Ele colocou os braços sobre a cabeça e se
inclinou para sussurrar em seu ouvido.
"O que você precisa Izzy?" ele perguntou, em uma voz áspera. Não
havia hesitação em seu toque, ele sabia que possuía seu corpo e
alma e ela podia sentir isso. Ela olhou em seus olhos castanhos
escuros.
"Só você."
"Resposta perfeita", ele rosnou. Ele a rolou até que ela estivesse de
quatro, enquanto ele se ajoelhava atrás dela.
"Mantenha as mãos sobre sua cabeça", ele ordenou. Ela pressionou o
peito no colchão e levantou os quadris para se oferecer a ele.
"Deuses, Iz, você é tão linda", disse ele, passando os dedos por sua
espinha. Ele a testou e ela soube que ele a achou pronta. Ele
mergulhou dois dedos fundo, fazendo-a gemer.
"Por favor, Oron, não devagar. Não esta noite." Oron deu uma risada
masculina.
"Como você deseja meu amor." No momento seguinte, seus dedos se
foram e ela sentiu a cabeça bruta de seu pênis empurrando dentro
de seu corpo.
"Sim", ela sussurrou. De alguma forma, ele conseguiu acender cada
ponto de prazer em seu corpo. Ela descansou a testa contra os
lençóis enquanto ele batia nela repetidas vezes.
Lentamente seu corpo começou a se enrolar quando ele conseguiu
acariciar aquele ponto indescritível dentro dela. Ela inclinou a pélvis
até que cada estocada a ofegasse.
"Lá!" ela gritou. Sua necessidade desesperada o impeliu a novos
níveis de urgência enquanto seus dedos cavavam em seus quadris.
"Deuses Iz, não há ninguém como você. Ninguém nunca me amou do
jeito que você faz", ele gemeu quando ele estalou os quadris. Ela
estava com medo de mover a parte superior do corpo e mudar o
ângulo, então ela virou o rosto.
"E ninguém nunca me aceitou do jeito que você faz. Você sabe
exatamente o quão caótico eu posso ser e você me reivindica como
seu próprio jeito."
"Só eu, você é minha, Iz. Meu consolo em um mundo que me odeia."
"Como você é o meu." Quando ele mergulhou fundo o suficiente para
bater o colo do útero dela; ela estava prestes a virá-lo quando seu
orgasmo a pegou inconsciente.
Um momento ela estava prestes a bater, no próximo ela estava
gritando. Ela sentiu sua semente quente enchê-la antes que ele
caísse, levando-a para a cama ao seu lado.
"Amo você", ele engasgou.
"Como ... pode ... você ... falar?" Ela estava tentando lembrar como
respirar e sua boca estava seca de gritar. Ele simplesmente riu e a
abraçou.
Quando ele se afastou, ela sentiu ele escorregar de seu corpo e
engasgou com as sensações que causou. Ela conseguiu abrir um
olho para vê-lo tropeçar em direção ao banheiro como um potro
recém-nascido. Ela ainda estava rindo quando ele reapareceu com
toalha na mão. Ele ignorou sua alegria.
"Pelo menos eu posso me mexer", brincou ele, limpando-a.
"Sr. Vi'Eirlea, você fez bem o seu trabalho." Ele beijou seu ombro
antes de puxar o edredom para colocá-la debaixo. Ela começou a se
afastar quando ele deslizou ao lado dela.
"Boa noite, meu amor", ele sussurrou.
"Boa noite, meu tudo", ela respondeu e seu braço a puxou para
perto. Sentindo-se como se tudo fosse perfeito em seu mundo, ela
cedeu e dormiu.

CAPÍTULO QUINZE

Na manhã seguinte, Izzy se divertiu mostrando Cord como a


máquina de café expresso funcionava.
"Isso foi muito mais fácil do que pensei que seria", admitiu Cord.
"Eles estão prontos para Denka?" Ryuu perguntou, entrando da sala
de jantar. Izzy assentiu e entregou os dois mochas.
"Ela ameaçou alguém?"
"Ainda não, mas tenho certeza de que é algo próximo", ele ergueu as
duas xícaras e saiu da enorme cozinha.
Izzy se sentiu intimidada quando entrou pela primeira vez no
domínio de Cord. Mas ele estava tão ansioso para mostrar a ela como
tinha montado todo o equipamento que ela encontrou em seu
entusiasmo. Ele foi tão querido para definir tudo isso para ela,
sacrificando uma parte de seu espaço para criar uma mini cafeteria.
"Dirija-se à mesa, querida, estarei servindo o café da manhã daqui a
pouco", disse Cord, dirigindo-a para a porta. Como ele conseguiu vê-
la como um falcão e ainda preparar um café da manhã completo foi
um milagre.
"Obrigado Cord." Ela saiu e quando ela entrou na sala de jantar, os
homens se levantaram. Em vez de fazê-la se sentir desajeitada, ela se
sentiu especial.
"Bom dia", ela disse brilhantemente. Uma rodada de saudações soou,
mas sua atenção estava em Meryn. A pequena porca estava sentada
em sua cadeira, os olhos fechados, segurando sua xícara de café.
"Iz, Iz!" uma pequena voz chamou.
"Bom dia, Creelee!" Ela estendeu a mão e ele voou direto para ela.
"Você se divertiu com Feris, Finley e Felix?"
"Legal", ele disse, esfregando a bochecha ao longo do dedo dela.
"Creelee é divertido", Feris chiou. Os sprites foram até Meryn e
estavam sentados em seus ombros. Toda vez que Feris ia cutucar a
bochecha de Meryn, Felix o detinha, sacudindo a cabeça.
"Obrigado por cuidar dele, Felix." Felix corou e assentiu. Ela olhou
para baixo e notou que os meninos também haviam dado a Creelee
algumas roupas deles. As mangas e calças estavam algemadas, mas
ele parecia adorável em suas calças marrons e túnica de creme.
"Rapazes, obrigada por dar algumas roupas a Creelee, foi muito
gentil da sua parte." Finley assentiu.
"Fique quente." Enquanto todos apreciavam o café, seus olhos se
voltaram para os recém-chegados. Ela cutucou Oron com o cotovelo.
Ele sorriu para ela.
"Nós estávamos esperando por você para fazer apresentações,
especialmente considerando que Meryn ainda não tinha tomado café
e provavelmente teria sido um esforço desperdiçado."
Meryn simplesmente balançou a cabeça concordando, os olhos ainda
fechados.
"Então, quem são esses demônios bonitos?" ela perguntou,
observando Meryn. Os olhos de Meryn se abriram.
"Bonito?" ela olhou em volta e notou os novos homens na mesa. Ela
se virou para Aiden.
"Guerreiros?" Ele assentiu.
"Baby, eu gostaria de apresentar a Ari Lionhart, o líder da unidade
de atuação da Unidade Tau, também Rex e irmão de Declan." Ari
sorriu para eles.
"Próximo a ele está Gage Fabre. Seu pai é o chefe da Familia Nobre
Fabre que se reporta a Simon e Leana." O lindo guerreiro piscou para
eles, fazendo Aiden olhar para ele.
"Este é o Priest Vi'Aerdan, você ouviu um pouco sobre ele." Izzy deu-
lhe um pequeno aceno, que ele retornou.
"Por último, mas certamente não menos importante, é Kincaid
Bayberry." Tanto ela quanto Meryn se viraram para olhar o último
guerreiro que estava visivelmente pálido e olhando para o final da
mesa. Meryn apontou para ele.
"Por que ele parece que vai desmaiar?" Kendrick tossiu em seu
punho.
Acho que isso pode ser por nossa causa", disse ele, indicando para si
mesmo e para os irmãos Ashleigh. Meryn inclinou a cabeça.
"Por quê?" Law riu.
"Ela é muito boa para o ego." Kincaid arrancou os olhos de Kendrick
para se virar para Meryn.
"Kendrick é uma lenda entre os guerreiros. Ele conseguiu
contrabandear alguns dos melhores feitiços ofensivos e defensivos de
Storm Keep para enviar para os guerreiros, esses feitiços
basicamente nos mantiveram vivos." Com a mão trêmula, ele
apontou para os irmãos.
"Os irmãos Ashleigh são fantasmas. Eles aparecem sempre que são
necessários e destroem ferals. Como você pode não saber disso?" ele
perguntou, ainda parecendo de olhos arregalados. Meryn encolheu
os ombros.
"Kendrick é meu primo irmão mais velho e Thane é meu athair,
então eu realmente não entendo tudo". Kincaid parecia que ele
estava prestes a engolir a língua.
"O que?" Meryn piscou.
"O que?" Kincaid olhou para Ari, que deu de ombros.
"Eu te disse que isso seria um café da manhã de alto padrão." A
rainha tomou um gole de café.
"Eu acho que me sinto menosprezada." Instantaneamente, toda a
Unidade Tau se levantou e se curvou sobre a infração de Kincaid.
"Perdoe-me, rainha Aleksandra, não quis desrespeitar. Minha única
desculpa é que estar em sua majestosa presença mexeu com a mente
da pobre bruxa", disse Kincaid, tropeçando em suas palavras. A
rainha riu de seu pedido de desculpas.
"Você é um menino querido. Não há nada para perdoar. Por favor,
sente-se e aproveite o café da manhã, eu sei que Cord tem
trabalhado duro nisso." Os homens sentaram-se novamente, todos
os quatro parecendo um pouco nervosos.
"Vocês estão agindo como se você nunca viessem aqui", Meryn
comentou. Ari franziu a testa.
"Nós não viemos. Brennus geralmente nos encontra na propriedade
para nos dar nossos relatórios. Nós raramente chegamos ao palácio."
"Por que não?" Meryn perguntou. Aiden sentou-se, descansando o
braço nas costas da cadeira.
"Meryn, querida, você tem que lembrar, antes de visitarmos Noctem
Falls, a Unidade Eta dificilmente se encontrou com Magnus
também."
"Oh sim. Eu acho que esqueci", Meryn murmurou, olhando para
baixo em sua xícara de café. Ari se inclinou para frente.
"Nós ouvimos falar do vírus, mas gostaríamos de verificar alguns dos
detalhes que ouvimos", ele olhou para Kincaid, que fechou os olhos e
lançou um feitiço à prova de som. Ari continuou.
"Eu sei algumas coisas por causa do que meus irmãos me disseram,
mas gostaríamos de fazer perguntas por nossa conta." Aiden
assentiu.
"Claro."
"É verdade que o vírus foi fabricado?" Gage perguntou. Kendrick
assentiu.
"Eu posso confirmar isso. Eu mesmo vi a mágica no vírus."
"Magia?" Thane perguntou. Kendrick exalou.
"Sim. Quem fez isso foi capaz de usar magia para projetar em um
nível molecular. O vírus foi projetado para que a única cura fosse o
sangue de vampiro ancião."
"Aqueles malditos colares!" Priest exclamou, sentando em sua
cadeira.
"Uh, Kincaid, você pode deixar Micah, Serenity e Zach entrarem na
bolha?" Meryn perguntou, apontando para a porta onde os três
olhavam, preocupação em seus rostos.
"Eu faço", Justice se ofereceu. Ele sussurrou baixo, acenou para o
trio, antes de lançar um novo feitiço.
"Eu sei que você não estava tendo uma reunião super secreta sem
mim", disse Micah, caminhando até a mesa.
Serenity e Zach se sentaram, mas Micah foi até Meryn. Ele se
inclinou e beijou o topo de sua cabeça.
"Você está bem minha Gota de Orvalho?" Meryn olhou para ele. "
Você sabe?" Ele assentiu.
"Quando o anúncio saiu ontem, liguei para Aiden e ele me deu os
detalhes." Ele bagunçou seus cachos antes de se sentar ao lado de
sua companheira.
"Eu, é claro, retransmiti tudo para Adriel durante o meu check-in.
Ele já tinha ouvido a maior parte do relatório de Stefan e Kari." Ele
esfregou o lado do nariz maliciosamente.
"Você não ouviu isso de mim, mas os garotos estão fazendo tudo
para deixar Pip ao ar livre. Eles estão fazendo freneticamente tudo o
que podem para chegar ao seu lado." Cristo jogou o punho no ar.
"Eu sabia que ele conseguiria que Kari o ajudasse a se apresentar os
relatorios". Ele olhou para Meryn, Aiden e Kendrick.
"Vocês me devem." Os olhos de Meryn se encheram e seu lábio
inferior começou a tremer. Cristo olhou para ela com uma expressão
de pânico no rosto.
"Eu estava apenas brincando com Meryn."
"Eu quero meus irmãos", ela sussurrou. Serenity e Amelia estavam
em um instante indo até ela. Amelia quase tirou Aiden da cadeira.
Com um olhar descontente em seu rosto, ele abriu espaço para
Amelia se espremer entre ele e seu companheiro.
"Oh Meryn, está tudo bem", Amelia murmurou e ela segurou Meryn
perto. Serenity tinha uma mão brilhante descansando na cabeça de
Meryn. Meryn esfregou o braço sobre os olhos, parecendo chateada
com sua demonstração de emoção.
"Eu estou sendo idiota", ela resmungou.
"Não, você não está." Amelia refutou.
"Você passou por muita coisa nos últimos dois dias. É claro, você vai
sentir falta daqueles que te ajudam e ajudam a proteger você contra
o mundo." Meryn fungou.
"É melhor que eles não estejam apressando Pip." Micah riu e as duas
mulheres ajudando Meryn olhou para ele. Ele ergueu as mãos.
"Pip está apressando Pip. Ele continua se esgueirando pela porta e
voltando para dentro. Sebastian ameaçou sentar em cima dele em
um ponto, é claro, ele não pode falar nada." Ele sorriu largamente.
"Um passarinho me disse que está trabalhando em um pacote de
cuidados para você." Meryn se iluminou um pouco.
"Espetinhos de carne?"
"O que mais? E seu Pudim Mágico." A mão de Serenity diminuiu e
ela sentou-se ao lado de seu companheiro. Amelia deu um beijo na
cabeça da prima irmã e voltou para seu próprio lugar. Ari olhou em
volta.
"O que é Pudim Mágico?" Micah enfiou os dedos atrás da cabeça e
inclinou a cadeira para trás.
"Apenas o melhor pudim do mundo e uma das únicas coisas que
Meryn comeu enquanto estava em Noctem Falls. Evidentemente,
tinha canela fae, o que a ajudou a comer." A rainha assentiu.
"Claro que sim, ela é metade fae. Mesmo sem sua luz, seu corpo
sabia o que ela precisava." Seus olhos se arregalaram.
"Não admira que você tenha tido um tempo tão difícil lá, sua pobre
coitada." Oron se virou para Meryn.
"Sua luz foi devolvida enquanto eu estava sendo confirmado como
um Eirlea, não foi?" Izzy assentiu.
"Sim, vocês foram para fora e sua mãe encontrou a luz de Meryn no
orbe." Os olhos de Oron ficaram tristes.
"Antes de Abraxas aparecer, vimos um segundo galho de Eamon, o
galho de sua mãe. Ele se petrificou instantaneamente antes que o
seu brotasse com um pequeno broto", ele apontou para o estômago
dela.
"Não admira que o Elder Guardian tenha aparecido."
"Os espíritos são um espetáculo para ser visto. Eu tinha apenas dez
anos quando recebi o nome de Vi'Aerdan de meu pai e acrescentei à
sua árvore", Priest sorriu.
"Ela foi uma das coisas mais bonitas que eu já vi."
"Cara, Abraxas estava gostoso!" Meryn disse em acordo.
"Meryn," Aiden rosnou, levantando-a em seu colo. Ela riu quando ele
beliscou seu pescoço. Priest riu de sua exibição.
"Abraxas, huh? O espírito do Hawthorn é Liaylia."
"Pu-dim", disse Creelee. Meryn sorriu para ele.
"Eu definitivamente vou compartilhar com meu companheiro de
comida. Você pode dizer espetinho de carne?"
"Tinho!" Creelee repetiu animadamente. Ari e o resto da Unidade Tau
pareciam encantados com o brownie e os sprites que estavam em
volta da mesa. Ari se virou para a rainha.
"Há sempre pequeninos aqui?" A nova mãe de Izzy balançou a
cabeça.
"Felix cuida de Meryn e nós ganhamos seus irmãos quando ela os
defendeu do chefe do clã deles. Izzy é a pessoa que trouxe Creelee
para nossa casa. Fomos muito abençoados". Ari estava trancado em
Creelee.
"Eu nunca vi um brownie antes. Eles são todos adoráveis como ele?"
Izzy encolheu os ombros.
"Eu não tenho idéia, eu só conheci Creelee quando visitamos a aldeia
dos goblins na Floresta Negra." Mais uma vez, os homens estavam
olhando. Gage sentou-se para a frente.
"Sinto muito, eu pensei que você disse que foi para a Floresta Negra".
Meryn assentiu.
"Sim. Eles eram super legais. Fizeram um churrasco javali assassino
também." Ari lambeu os lábios.
"Churrasco de javali?" A expressão de Meryn ficou feliz.
"Tão malditamente bom."
"Você sabe, se você precisar de uma escolta quando voltar ..." Ari
começou. Priest bateu no braço dele.
"Eu ia levá-los."
"Dibs!" Kincaid gritou. Meryn riu.
"Ele chamou dibs." Aiden piscou.
"Isso realmente funciona?" Meryn assentiu.
"Eu te disse." Ari recostou-se.
"Eu acho que devemos levar em consideração o status de Meryn. Ela
provavelmente precisará de uma unidade inteira para mantê-la
segura." Gage deu um tapa nas costas dele.
"Você aprendeu com seu pai."
"Não se esqueça que Ryuu e eu também os acompanhamos",
acrescentou Pierce.
"Você não está me deixando e a meu primeiro e único atrás desta
vez", acrescentou Micah. Serenity estava prestes a falar quando o ar
ao redor deles vibrou. Todos se voltaram para a porta, onde duas
fadas estavam esperando com expressões exasperadas.
"Kendrick, se você quiser", a rainha perguntou. Kendrick abaixou a
bolha à prova de som e a levantou quando os dois fae entraram. Izzy
notou que, embora fossem homens e mulheres, eles pareciam muito
parecidos. Os olhos da fêmea se fixaram em Serenity.
"Ut, oh", murmurou Serenity. "Ut, oh?" A fêmea exclamou.
"Você quase morre levando Zach com você e tudo que você diz é 'ut
oh'?"
"Allia, eu sinto muito por ter te preocupado", disse Serenity,
parecendo contrita.
"Nós dois morremos de medo", acrescentou o homem. Serenity
fungou e olhou para eles.
"Ailain, eu não teria feito isso se não fosse absolutamente
necessário." Zach esfregou as costas dela.
"Eu já a estrangulei", ele os aconselhou. Allia e Ailain se apressaram
e puxaram Serenity e Zach para abraços. A rainha enxugou os olhos
com o guardanapo.
"Eu juro que chorei mais nos últimos dois dias do que nos últimos
dois mil anos." Meryn estalou os dedos.
"Eles são irmão e irmã de Etain, o outro conjunto de gêmeos." Ailain
se afastou do abraço em grupo para puxar duas cadeiras para que
pudessem se sentar ao lado de seu irmão adotivo e irmã. Allia olhou
para Meryn.
"É tão maravilhoso finalmente conhecê-la pessoalmente. Nós lemos
tudo sobre você no Facebook. Eu não posso te agradecer o suficiente
por tudo que você fez pelo nosso irmão. Ele canta seus louvores toda
vez que nós falamos e nos manda vigiar você ", ela fungou.
"Como se não quiséssemos de qualquer maneira." Ela olhou em volta
até seus olhos pousarem em Creelee.
"Isso é um brownie?" Izzy assentiu enquanto Oron contornava a
mesa com outro conjunto de apresentações. Quando chegou a Ari e à
Unidade Tau, Allia deu uma risadinha.
"Nós os conhecemos de aulas de sparring." Ari estremeceu.
"Etain ameaçou minha capacidade de reprodução se algum de vocês
se machucar durante o treinamento." Allia acenou com a mão para
ele.
"Ele teria que vir aqui primeiro. Talvez eu devesse se machucar. Ele
não voltou para casa em séculos." Ari empalideceu.
"Por favor, não faça isso. Seu irmão me assusta como o inferno. Ele
parecia tão agradável quando ele estava descrevendo, em detalhes, o
que ele faria comigo se você se machucasse. Era estranho." Allia
ignorou o pedido de Ari e se virou para Izzy.
"Bem vindo a Éire Danu." Ela sorriu.
"Eu ouvi sobre o que você fez com esse alfaiate." Ela bateu palmas.
"Bravo, minha querida, bravo!" Izzy sorriu de volta.
"O idiota não deveria ter falado sobre o meu companheiro." Allia
assentiu.
"Eu apoio você cem por cento. Se surgir a necessidade de lutar
novamente, eu estarei lá." Meryn apontou para ela e olhou para
Aiden.
"Um Cavalgue ou Morra, cadela." Allia pareceu surpresa por um
momento, então assentiu devagar.
"Eu acredito que é o termo correto. Gíria americana é muito
colorida." Meryn deu a ela o sinal de "Vida Longa e prospera".
"Palavra." Allia levou três tentativas, mas ela finalmente conseguiu
devolver o sinal de volta para Meryn.
"Palavra." Aiden empurrou a cabeça de Meryn ao redor.
"Pare de corromper a corte fae." Meryn afastou a mão dele.
"De jeito nenhum. Além disso, eu ouvi que ela estava aprendendo a
lutar antes de eu chegar aqui, eu não comecei isso."
"É verdade, Comandante. Eu pedi lições de combate pelo menos uma
década atrás", confirmou Allia.
"E aprender seus coloquialismos nos ajudará se formos visitar o
reino humano." Ela se virou para Kendrick.
"Você pode querer derrubar esse feitiço. Molvan estava bem atrás de
nós, mas foi atropelado por Portia, ele está a caminho para nos
atualizar sobre como o recadastramento está acontecendo." Kendrick
assentiu e o feitiço foi baixado. Izzy bateu com o dedo no queixo.
"De onde eu conheço esse nome?"
"Não é Molvan o nome daquele idiota que torturou Darian?" Meryn
perguntou.
"Príncipe Darian, por favor, me diga que você ainda não está falando
sobre aquele velho conto?" Um fae bonito perguntou quando ele
entrou pela porta. Darian sorriu para ele.
"Minha companheira estava curiosa sobre minha infância e é uma
história tão dramática". Molvan revirou os olhos antes de piscar para
ele.
"Se eu soubesse que você me faria ser um vilão, teria feito algo mais
digno de balada." Meryn inclinou a cabeça.
"Então ... não é um babaca." Izzy observou os olhos dela ficarem
desfocados.
"Escudo, não, portão, não ..."
"Meryn?" Aiden perguntou, parecendo preocupado.
Kendrick e Law se levantaram e imediatamente foram para o lado
dela. Cada um colocou a mão em seu ombro. Os olhos de Kendrick
se arregalaram e ele se virou para Law.
"Você está vendo isso?" Law assentiu.
"Isso está me dando enjôo," ele disse, sua outra mão indo para o
meio.
"O que?" Aiden exigiu.
"O que ela está fazendo?" Kendrick olhou para Meryn.
"Ela está folheando fotos como girar através de um Rolodex. É sua
empatia, mas com um impulso. Fascinante."
"Muro", ela anunciou. Law deu um aceno de cabeça e balançou a
cabeça.
"Mais que isso." Meryn franziu o rosto.
"Eu não sei outra palavra para isso."
"A palavra que você está procurando são ameias. Uma estrutura
defensiva projetada para proteger cidades inteiras. Elas geralmente
têm aberturas para serem monitoradas." Meryn assentiu
rapidamente.
"Sim, ameias."
Molvan piscou.
"Desculpa, o que?" Law tirou a mão quando Kendrick fez. Eles se
entreolharam e Law indicou que ele respondesse antes de voltar ao
seu lugar. Kendrick se virou para o recém-chegado.
"Meryn tem empatia; ela está treinando para usar as visualizações
das impressões que recebe das pessoas. Para você, ela viu ameias, o
que, acredito, significa que você é alguém que defende muitas
pessoas."
"Esse é um presente incrível", disse Molvan, olhando para Meryn.
"A rainha me colocou no comando dos esforços de recolocação e
realocação para trazer todos para casa." Ele sorriu.
"Minha posição habitual é de obras públicas que servem a cidade,
por isso não é exagero que eu possa ter pisado em um dedo do pé ou
dois." Meryn se esticou quando Kendrick também voltou para o seu
lugar.
"Você é realmente legal." Ele se curvou.
"Obrigado." Ele se virou para a rainha.
"Majestade, eu conversei com Portia e ela acredita que devemos pedir
ajuda aos nossos visitantes atuais. Com a ajuda deles, podemos
enviar uma mensagem mundial para o nosso povo chamando-os
para casa", seus olhos se voltaram para os irmãos Ashleigh.
"No mundo todo?" a rainha perguntou.
"Sim, Sua Majestade. Todo o reino humano de uma só vez. Nós até
temos proteções embutidas para que apenas fae ouçam a
mensagem", ele confirmou.
"E metade da fae?" Meryn perguntou. Ele assentiu.
"Faes cheios e mestiços receberão este aviso de retorno. Qualquer
sangue que seja mais diluído é isento, então não corremos o risco de
eles não conhecerem sua herança e possivelmente levantar
preocupações com autoridades humanas."
"O que você precisa de nós?" Thane perguntou. Molvan se virou para
ele.
"Simplesmente o poder extra necessário para levar a mensagem a
todos." Thane olhou para os irmãos, que já estavam assentindo.
"Nós vamos ajudar", Thane concordou.
"Obrigado, Thane", disse Brennus.
"Eu acho que nós somos uma espécie de família agora", Thane
reclamou. Molvan se virou para Thane.
"Como assim?" Ele apontou para Meryn.
"Ela é minha afilhada." As fae se iluminaram.
"Parabéns pela sua descoberta." Meryn corou.
"Eu acho que é muito legal". Molvan se virou para Oron.
"Ouvi dizer que os parabéns estão em ordem para você também. Você
estará abrindo a Casa Eirson quando voltar para casa? Já que suas
paredes se encostam no palácio, seria fácil se juntar às casas desse
jeito", sugeriu ele, virando-se para uma página em branco no seu
bloco de notas.
"Volte para casa? Pensei que íamos morar em Lycaonia", Izzy disse,
olhando para Oron. Oron esfregou o torso em seu pescoço.
"Eu nunca pensei em abrir aqueles quartos de novo." Molvan
assentiu com simpatia.
"Eu posso imaginar por que, mas seria um desperdício de espaço não
usá-lo, especialmente com tantos retornando à cidade." Ele sorriu
para Izzy.
"Especialmente quando Lady Vi'Eirlea começa a adicionar à sua
família."
"Hã?" ela perguntou. Oron olhou para ela com um sorriso suave no
rosto.
"Ele está se referindo quando você engravidar. Como você é humano,
não temos que esperar um ano inteiro para o seu ciclo de
concepção."
"E se eu não quiser crianças agora?" Seu rosto caiu.
"O que você quer dizer?"
"Quero dizer, eu não quero filhos agora", ela repetiu. A expressão de
Oron se apertou.
"Por que você não quer meu filho?"
"Perigo, Will Robinson, perigo", Meryn assobiou.
"Eu nunca disse que não queria seu filho", disse Izzy, ignorando a
pequena porca.
"Então não deveria ser um problema", Oron reiterou.
"É um problema porque não estou preparado para crianças." Molvan
avançou para trás.
"Eu vou verificar com os Ashleighs mais tarde", ele rapidamente
recuou e praticamente saiu correndo da sala.
"Por que não?" Oron exigiu, suas bochechas corando. Izzy ficou de pé
com as pernas trêmulas.
"Porque eu disse!" ela gritou. Ela se virou e foi para a porta.
"Izzy, volte aqui!" ela ouviu seu companheiro exigir. Ela continuou
andando.
*****
Ela sentiu como se todo o palácio estivesse contra ela. Todos aqui
eram da família de Oron.
"É otay", Creelee sussurrou quando ele acariciou sua bochecha,
tentando secar suas lágrimas.
"Obrigado, amigo", ela disse enquanto olhava em volta. Quando ela
ouviu a voz de Portia, ela mergulhou em uma alcova.
Quando a costa estava limpa, ela correu para o portão e desceu os
degraus do palácio. Ela se dirigiu para a Border City até estar em
frente à taverna de Dav. Ela abriu a porta e foi direto para o bar.
Ela olhou para as mudanças que Meryn inadvertidamente causou
ontem e tentou pular no banquinho. Ao contrário de suas visitas
anteriores, ela não tinha Oron ou Pierce para ajudá-la.
Apenas absorveu o fato de que ela estava sozinha. Ela se cobriu do
banquinho de modo que ela estava deitada de barriga e começou a
chorar baixinho.
"Aqui agora, o que é isso?" ela ouviu uma voz familiar perguntar.
Mãos quentes a ergueram e a apoiaram no banquinho. Foi um dos
guerreiros de ontem. Ele olhou para ela, preocupação gravada em
seu rosto.
"Primeiro, a pequenina vem ontem dizendo que ela precisava de
Camomila Sagrada e hoje você está aqui chorando. Em quem eu
tenho que bater para manter vocês, garotas sorrindo?" Com suas
amáveis palavras, ela sentiu a barragem explodir. Ela agarrou a
camisa dele e começou a chorar feia.
"Deuses Bryok, o que você fez com ela?" outra voz exigiu.
"Nada, Casek, eu juro." Ela sentiu uma mão alisar seu cabelo.
"Você precisa de nós para encontrar seu companheiro?" Ela
balançou a cabeça veementemente.
"Tendo um problema com seu companheiro?" ele perguntou. Ela
assentiu e olhou para ele através dos olhos borrados.
"Ele quer um bebê, mas eu não sei onde moramos e ele acha que eu
não quero o bebê dele, o que é estúpido porque eu o amo, o que é
assustador porque só o conheço há quatro dias." Ela sentiu mais
lágrimas chegando.
"Eu não sou uma maldita incubadora." Bryok assentiu com simpatia.
"Claro, que você não é." Ele olhou para cima.
"Dav, traga sua bunda aqui e desça uma cerveja!" ele gritou.
"Eu estou indo", Dav chamou, em seguida, atravessou a porta de
vaivém. Ele viu Izzy soluçar chorando e imediatamente tirou um copo
de cerveja e encheu-o para ela.
"Aqui está você, querida." Fungando, ela pegou o copo e começou a
engolir seu conteúdo. Ela não parou até que estivesse vazia.
Sem dizer uma palavra, Dav voltou a enchê-lo. Ela tomou uma gole
saudável e depois sentou de volta no bar. Atrás dela, ela ouviu a
porta se abrir.
"Eu te disse que ela estaria aqui." Izzy se virou para ver Meryn com
Ryuu e Pierce entrando.
"Ele está com você?" Meryn balançou a cabeça enquanto Ryuu a
apoiava no banquinho. Meryn se certificou de que sua pulseira
estava debaixo da manga do casaco.
"Não, Aiden e Darian arrastaram sua bunda para fazer exercícios.
Aposto que eles estão explicando para ele o quão idiota ele é."
"Então não foi eu sendo difícil?" Izzy perguntou.
"Inferno, não! Aiden e eu basicamente passamos pela mesma coisa.
Eu queria colocar esse amuleto de controle de natalidade para que
não tivéssemos filhos pequenos imediatamente, exceto que já
tínhamos tido tanto sexo que eu já estava grávida; um ponto
discutível ". Bryok riu e sentou-se no banco do outro lado.
"Fazer exercícios com o McKenzie é um castigo por si próprio." Meryn
bufou.
"Por favor, aposto que todos estão de pé dando conselhos a Oron
sobre como beijar sua bunda". Casek riu.
"Isso provavelmente é verdade. Os guerreiros fofocam pior que as
mulheres idosas."
"Meryn, este é Bryok e Casek", disse ela, apontando para os dois
guerreiros.
"Eles estavam me ajudando quando tive meu colapso." Os dois
guerreiros acenaram para Meryn, que acenou de volta.
"Eu só preciso de tempo, sabe?" Meryn balançou os pés.
"Sim. Eu acho que porque você se apaixonou por Oron e se adaptou
a este mundo tão rapidamente que surpreendeu a todos nós quando
vocês dois estavam discutindo um com o outro."
"Eles não me odeiam?" Meryn sacudiu a cabeça.
"A rainha, é claro, está a bordo para bebês, mas a mãe de Aiden
praticamente me mata por causa de gêmeos, então é compreensível.
Tia Aleks provavelmente está louca para ser uma vovó, assim como
Adelaide." Ela chutou um pé para fora, depois outro.
"Oron é como quase cinco mil anos de idade e a rainha é ainda mais
velha, então eu posso ver porque ambos querem um bebê
imediatamente. Mas, realisticamente, vocês não se conhecem há
tanto tempo, então eu entendo porque você quer esperar."
"À noite, quando os guerreiros terminam de imaginar seus
companheiros, sonhamos com nossos filhos. É algo em que se
agarrar", disse Bryok, com uma voz suave.
"Agora eu me sinto uma merda", disse Izzy, girando o copo nas mãos.
"Nós também imaginamos nossos companheiros sendo felizes e
prontos para uma criança. Confie em mim, de forma alguma, ou a
forma que Oron desejou para uma criança nascer de um
companheiro infeliz. Todo homem está mais do que disposto a
esperar até que o tempo esteja favorável ", disse Casek, de sua mesa
atrás deles.
Izzy tomou outro longo gole de cerveja, pensando no que Bryok disse
sobre os guerreiros sonhando com seus filhos.
"Pegue um amuleto e diga a ele que espere um ano. E então, você
deveria ter os pés embaixo de você e minha munchkin vai precisar de
um companheiro", Meryn disse, apontando para sua barriga.
Izzy riu.
"Eles vão ser muito problemáticos juntos." Meryn encolheu os
ombros.
"Provavelmente, mas isso é metade da diversão, certo?" Izzy bebeu o
resto de sua cerveja.
"Eu posso esperar um ano. Você acha que ele pode?" Meryn riu.
"Estou disposto a apostar o mocha de amanhã no fato de que,
quando voltarmos, Oron estará disposto a concordar com qualquer
coisa." Izzy sorriu para si mesma.
"Eu não quero voltar ainda."
"Tome outra cerveja e então nós podemos bater em algumas lojas.
Depois que você saiu, Cord disse que uma entrega veio para você.
Aposto que é o seu material eletrônico de Cam."
Izzy levou seu tempo com a próxima bebida, e quando eles estavam
saindo, ela estava relaxada e se sentindo muito melhor. Quando
deixaram Dav, Bryok e Casek prometeram voltar e contar o que
acontece. Uma vez fora, ela se virou para Meryn.
"Casek estava certo, os guerreiros fofocam pior que as mulheres."
Meryn apenas assentiu.
"Conte-me sobre isso, eu moro na propriedade Alpha. Às vezes eu
olho pela janela esperando ver o suor e os músculos em ação e eles
estão todos parados conversando."
Izzy riu, em seguida, parou e apertou os olhos. Ao longe, logo após a
Border City, ela viu aquela sombra novamente, só que desta vez uma
figura alta apareceu no meio dela. Ela apontou.
"Meryn, que tipo de portal é esse?" Meryn se virou e o sangue drenou
de seu rosto.
"Eu não acho que seja um portal." Um momento depois, a brisa levou
o cheiro de queijo podre, fazendo-os engasgar.
"Ryuu!" Meryn gritou. Atrás deles, a porta da taverna se abriu e Izzy
pôde ver o segundo em que o cheiro os atingiu. Casek mostrou os
dentes.
"Ferals!" ele rugiu.
"Impossível!" Bryok gritou, puxando sua arma. Ryuu e Pierce
entraram na frente deles quando Dav se virou para o escudeiro.
"Leve-os para o palácio!" Izzy olhou para o pulso dela. Ela exalou
enquanto sorria e empurrou a joia vermelha brilhante que estava
acenando para ela. Eles não poderiam gritar com ela por apertar o
botão de pânico se todos estivessem em pânico.
"Que diabos?" Casek exclamou. Izzy olhou para cima a tempo de ver
a sombra desaparecer. Ela suspirou e olhou para o bracelete
enquanto os sinos começaram a tocar em toda a cidade.
"Oops"

CAPÍTULO DEZESSEIS
"Ryuu, mantenha-os aqui. Aquela pulseira tem um recurso de
rastreamento, é sobre isso que eles vão se aproximar", Dav avisou
quando os sinos começaram a soar.
Não levou os guerreiros da unidade cinco minutos para aparecer, seu
companheiro e Aiden na liderança. Oron foi até ela e simplesmente
passou os braços ao redor dela, puxando-a para perto.
"Deuses! Eu não sabia o que pensar quando os alarmes começaram
a soar no palácio."
"Por que é sempre você!" Aiden rugiu quando ele pegou seu
companheiro em seus braços. Oron se inclinou.
"Por favor, me diga que há uma emergência real e você não apenas
pressionou o botão", ele sussurrou.
Ela sentiu um momento de irritação antes de ele se afastar e ela viu
a preocupação em seus olhos.
"Porque se você fez, acho que ainda podemos escapar para Monroe
por um tempo."
Seu coração se derreteu. Ele não estava com raiva, mesmo
acreditando que ela poderia ter apertado o botão devido à sua
natureza compulsória.
"Eu te amo. Eu quero ter filhos daqui a um ano", ela anunciou. Seus
olhos se arregalaram e ele sorriu largamente.
"Mesmo?" ele franziu a testa.
"Você não apertou o botão para me dizer isso, certo?" Ela balançou a
cabeça.
"Não, bobo. Eu vi essa coisa sombria, então cheirei queijo, então
Meryn gritou por Ryuu, então os caras saíram da taverna e gritaram
'feral' então começaram a surtar, foi quando eu apertei o botão", ela
explicado. Oron se virou para encarar Aiden com o rosto pálido.
"Isso é impossível." Aiden olhou de Dav para Ryuu.
"Você está certo disso?" Dav olhou para Aiden categoricamente.
"Eu posso não ser mais um guerreiro, mas eu estava lutando contra
eles antes de você nascer. Eu conheço um feroz quando sinto um
cheiro." Aiden estremeceu.
"Você entende porque eu perguntei?" Dav passou a mão pela nuca.
"Sim, nós sabemos. Como o Príncipe Oron disse, o que vimos nunca
deveria ter sido possível." Meryn bufou.
"Isso parece ser mais para o curso." Izzy se virou para Priest.
"Você não disse algo sobre ter que fazer relatórios de
acompanhamento em reuniões com pessoas que viram sombras?
Porque foi o que eu vi duas vezes. Uma quando estávamos voltando
da Floresta Negra e aquela agora, apenas aquela hoje tinha uma
pessoa nela ".
O aperto de Oron sobre ela se contraiu.
"O que você quer dizer com você viu um no outro dia?"
Ela deu um tapinha no peito dele.
"Eu pensei que meus olhos estavam brincando comigo." Priest
assentiu.
"Isso é o que muita gente disse em nosso interrogatório também. Que
eles nunca teriam relatado isso, mas eles viram isso mais de uma
vez."
"Onde?" Aiden perguntou. Priest acenou com a mão.
"Todos na Border City." Ryuu esfregou as costas de Meryn.
"Vamos levar esses dois de volta para a segurança do palácio",
sugeriu ele. Aiden entregou Meryn para Ryuu antes de se inclinar e
beijar sua testa.
"Eu vou estar lá em breve. Eu quero organizar as unidades." Meryn
assentiu.
"Ok", ela se virou para Izzy.
"Você está indo?" Izzy sacudiu a cabeça. Ryuu e Pierce levariam
Meryn de volta ao palácio. Oron pareceu dividido. Izzy pegou a mão
dele.
"Eu vou ficar com você, então se você quiser ajudar Aiden, não me
deixe te impedir. Eu sinceramente me sinto mais seguro aqui,
cercado por guerreiros da unidade do que se eu estivesse sozinho no
palácio." Oron apertou a mão dela.
"Você não estaria sozinha."
"Estou sempre sozinha quando você não está comigo", explicou ela.
"O que eu vou fazer com você?"
"Apenas me ame, todo o resto vai cuidar de si mesmo." Oron acenou
com a cabeça, em seguida, puxou-a para onde Aiden estava
instruindo os homens.
"Dav, você acha que pode conseguir ajuda da Velha Guarda que
reside em Éire Danu?" Dav deu-lhe um sorriso de lobo.
"Tente nos impedir de ajudar", ele desafiou. Aiden riu. "Os amigos do
pai são do mesmo jeito, ansiosos por diversão."
"O que voce quer que façamos?" Ari perguntou, apontando para os
outros guerreiros da unidade. O sorriso de Aiden desapareceu.
"Minha companheira pode ser muitas coisas, mas ela quase nunca
está errada. Se ela diz que o impossível está acontecendo, então,
cavalheiros, precisamos prepará-los para enfrentar ferais aqui em
Éire Danu." Ele olhou para Micah.
"Chame Colton, diga a ele que preciso que Lorcan, Ben e Graham
sejam enviados para cá, o mais rápido possível." Micah pegou o
celular e foi embora para fazer sua ligação. Aiden se virou para
Darian, mas ele já estava assentindo.
"Estou indo para lá agora para buscá-los." Ele ergueu a mão com o
anel de sinete.
"Estou tão feliz por não ter mais que esconder isso". Ele fechou os
olhos e um portal abriu três metros na frente deles. Ele deu um
pequeno aceno, depois atravessou. Oron deu um passo à frente.
"Aiden, você não deveria discutir isso com a rainha?" Aiden sacudiu
a cabeça.
"Eu estou no comando das unidades, eles tomam seus comandos de
mim, não da rainha." Ele deu um sorriso irônico.
"Assim como com o príncipe Magnus, o governante da cidade pode
fazer pequenos pedidos do dia a dia, mas minhas ordens superam
tudo." Ele apontou para ele descaradamente.
"Além disso, eu tenho você para interferir por mim", disse ele,
sorrindo largamente. Oron amaldiçoou em voz baixa.
"E todo mundo acha que Meryn é o problema." Aiden riu então se
virou para os guerreiros reunidos.
"A partir de agora, estaremos executando um cronograma de dois por
dois por dois. Duas unidades executando patrulhas de perímetro,
duas unidades de treinamento e duas unidades descansando."
"Sim senhor!" os homens explodiram. Dav tinha um olhar malicioso
no rosto.
"E quanto a nós, a velha guarda?" Aiden deu-lhe uma expressão
inocente.
"Eu estou colocando você no comando deles. Veja o que eles estão
acostumados com o melhor de suas habilidades." A boca de Dav se
abriu.
"Filho da puta", ele murmurou. Ao redor dele, os homens riram.
Aiden sacudiu a cabeça.
"Você não acha que eu vou tentar liderar tudo, não é?" Dav parecia
perplexo.
"A maioria dos líderes não?" Aiden encolheu os ombros.
"Eu estou em uma cidade onde nunca estive, entre homens que
nunca conheci. É mais prudente delegar parte da tomada de decisão
para aqueles com mais experiência e conhecimento geral da cidade."
Thane bateu nas costas de Aiden quando ele e seus irmãos
passaram.
"Precisamos de mais homens como você Aiden McKenzie, você quase
me faz arrepender de não se tornar um guerreiro unitário." Os olhos
de Aiden se iluminaram antes que Thane olhasse por cima do ombro.
"Quase."
"Droga", disse Aiden suspirando. Thane riu antes de apontar para o
horizonte.
"Justice, Law, vamos definir algumas linhas de aviso antecipadas."
Os olhos de Aiden se arregalaram.
"Você pode criar linhas de aviso antecipadas de longa distância?"
Thane parecia confuso.
"Claro, não pode ..." Ele olhou para a unidade de bruxas que
pareciam igualmente impressionadas. Kendrick acenou para Thane
com simpatia.
"Confie em mim, eu sei exatamente como você se sente. Eles também
não foram treinados em varreduras." Thane esfregou as mãos no
rosto.
"Isso é magia antiga", argumentou ele. Kendrick levantou um dedo.
"Exatamente."
"O que são varreduras?" Aiden perguntou. Kendrick se virou para
Aiden.
"Um pulso mágico que pode tirar faixas do inimigo. Originalmente
criado quando ainda tínhamos batalhas na linha de frente. Quanto
mais forte a bruxa, mais dano a varredura faz. O único problema é
que afeta a todos em seu caminho, amigo e inimigo. igualmente. "
Aiden fez uma careta.
"Nós nos engajamos em uma guerrilha agora, as varreduras
poderiam potencialmente derrubar um guerreiro da unidade. "
Kendrick apontou para a extensão entre a Border City e a Floresta
Negra.
"Sim, é verdade. Mas quando você tem uma área aberta para
defender, isso pode ser vantajoso."
"Kendrick, você e Law podem ensinar as bruxas da unidade aqui
como fazer linhas de aviso antecipadas e realizar varreduras
enquanto Thane e Justice estabelecem um perímetro externo?"
Aiden perguntou. Kendrick trocou olhares com Thane, que assentiu.
"Nós podemos fazer isso." Izzy deu um passo à frente.
"Será que o aviso vai embora quando os goblinsa visitarem? Telk
disse alguma coisa no outro dia sobre eles vindo durante a hora mais
escura. Eu não gostaria que eles se machucassem." Thane sacudiu a
cabeça.
"Eles serão desenhados para atacar apenas ferozes. O feitiço detecta
criaturas sem almas e depois é ativado; caso contrário, guerreiros da
unidade fazendo patrulhas os desarmariam."
Ele olhou para a vasta paisagem.
"Não será perfeito porque haverá lacunas, mas deve ajudar." Izzy
ficou olhando. À direita, o ar começou a brilhar em ouro antes de um
portal se abrir. Darian e outros três guerreiros passaram. Darian
suspirou.
"Bom, vocês todos ainda estão aqui. Eu não sabia se iria ao palácio
ou não." Aiden apertou os antebraços com os dois homens e
bagunçou os cabelos loiros do terceiro.
"Ei, Ben."
"Onde está minha irmãzinha?" O homem perguntou, abaixando a
cabeça.
"Mamãe disse-me, em termos inequívocos, que eu deveria mimar-la
descaradamente ", anunciou o guerreiro loiro. Aiden beliscou a ponte
do nariz.
"Ben ..." O homem levantou as mãos.
"As ordens da mamãe substituem o seu ciúme. Todos nós sabemos
que Meryn me ama mais."
"Pensei que te encontraria aqui", gritou uma voz masculina. Aiden
olhou para cima, depois assentiu.
"Rex, o que você está fazendo aqui?" Rex apenas ficou olhando.
"Todos vocês chegam, então os sinos de advertência estão
ensurdecendo todos ao redor da cidade." Ele olhou ao redor.
"Onde está Meryn? Eu teria pensado com certeza que ela estaria no
epicentro. "Izzy riu.
"Ela voltou para o palácio com Ryuu e Pierce, mas ela estava aqui ",
informou o homem bonito. Ela olhou para seus braços.
"Você não seria o Elder Rex Lionhart, você iria? "Oron a puxou de
volta para ele enquanto Rex piscava.
"Sim, eu sou. Eu te conheço? "Izzy balançou a cabeça.
"Meryn disse que eu tinha que conhecer o Ancião com os braços
incrivelmente quentes. "Rex se prezou.
"Essa mulher tem gostos impecáveis. "Aiden rosnou para Rex e Ben.
"Ela é minha companheira. "Darian levou os outros dois guerreiros
para as unidades de prontidão.
"Homens, este é Lorcan Ariav, líder da unidade de Beta, Graham
Armstrong, o líder da unidade da Delta e o flerte loiro é Ben
McKenzie, irmão de Aiden, ele serve na Unidade Gama com Oron.
Eles estão aqui, estou assumindo, para ajudar vocês para acelerarem
os novos exercícios que criamos para lutar os ceifadores. " Ele se
virou para Aiden para confirmar. Aiden assentiu e foi ficar ao lado de
Darian.
"Ao contrário de Noctem Falls e Éire Danu, os perímetros de
Lycaonia, até muito recentemente tiveram que ser constantemente
defendidos. Eu, juntamente com Colton Albright e Gavriel
Ambrosios, desenvolvemos métodos de treinamento para combater
este novo inimigo invisível."
Ele se virou para Graham, Lorcan e Ben.
"Nós estamos correndo por dois por dois. Graham, você é designado
para treinamento. Lorcan você está no comando de patrulhas e Ben
você flutua entre os dois, onde quer que você seja necessário."
"Sim senhor." Os três responderam. Aiden olhou para as unidades.
"Ari, você pode atribuir-lhes quartos entre as unidades?" Ari
assentiu.
"Claro."
"Tudo bem, homens, você tem suas ordens por enquanto. Ben, você
está comigo", ordenou Aiden.
Ele se virou para Kendrick e os irmãos Ashleigh.
"Vejo você para o jantar." Ele e Ben subiram a rua, indo em direção
ao palácio. Os homens ao redor dela exalaram.
"Deuses, ele é bom", disse Dav. Thane observou o comandante da
unidade se afastar e sorriu quando Aiden estendeu a mão e algemou
Ben profundamente.
"Levaríamos pelo menos uma semana para organizar isso da mesma
forma que os outros líderes. Seu orgulho jamais permitiria que eles
entregassem importantes decisões aos outros. Ele não apenas
identificou rapidamente o que precisava ser feito, mas também pediu
aos homens certos para fazê-lo. "
As costas de Darian se endireitaram.
"Nós o seguimos por um motivo, Thane."
Todos os homens murmuraram seu acordo. Rex piscou para ela.
"Venha comigo, minha querida. Esses homens não precisam de nós
por perto."
Ele colocou a mão em seu cotovelo para acompanhá-la de volta ao
palácio.
"Ei!" Oron exclamou. Izzy sentiu ao longo de seu bíceps.
"Ela não estava mentindo, seus braços são incríveis." Rex riu alto.
"Eu senti falta daquele pequeno anão."
"Oron é melhor voltarmos para o palácio também. A rainha vai
querer nossa atualização pessoalmente", disse Darian atrás deles.
"Droga, certo. Izzy, volte aqui", ordenou Oron.
"De jeito nenhum. Estou começando a conhecer o Ancião", brincou
ela.
"Divirta-se! Não mate o Ancião, Oron", Kendrick chamou depois
deles, enquanto se afastavam.
"Sem promessas", Oron murmurou sombriamente atrás deles.
*****

Eles só tinham feito uma rua antes de Oron a puxar para o lado e
Darian passou um braço em volta dos ombros de Rex de uma forma
amigável, bloqueando-o de recuperar a mão de Izzy.
Rex apenas balançou a cabeça e começou a repassar alguns dos
pedidos que seu pai havia feito sobre os metamorfos que queriam
retornar a Éire Danu.
Quando chegaram mais perto dos aposentos da rainha, Oron a
parou, permitindo que Darian e Rex entrassem primeiro. Ele a levou
até a alcova mais próxima.
"Por que estamos aqui fora?" ela perguntou.
"Você estava falando sério sobre ter um filho daqui a um ano?" ele
perguntou, trepidação em seus olhos.
"Sim. Meryn disse que há um amuleto que eu posso usar que
funcionará como controle de natalidade. Ela me ajudou a perceber
que a maioria das coisas que me preocupavam se resolveria em um
ano, como nossos arranjos de vida ou encontrar meu lugar em seu
mundo."
"Seu lugar é ao meu lado", disse ele, envolvendo os braços ao redor
dela, descansando sua bochecha no topo de sua cabeça.
"Vou pegar um amuleto amanhã de manhã. Pode tirar quando você
estiver pronto, eu nunca quero que você se sinta pressionado, esta
sempre será a sua escolha."
"Eu acho que eu só quero mais tempo sendo apenas nós. Eu nunca
estive realmente em um relacionamento sério antes, então isso é
tudo novo para mim e jogar uma criança na mistura assusta o
inferno fora de mim", ela admitiu, então suspirou.
"Mas quando Meryn disse quanto tempo você estava esperando por
uma família, eu me senti como uma idiota". Ele recuou e enfiou os
dedos sob o queixo dela, inclinando a cabeça para trás.
"Não baby, como você se sente nunca está errado." Ele beijou sua
testa.
"Eu sou novo nessa coisa de relacionamento também, eu deveria ter
falado com você antes de ficar chateada." Ele olhou nos olhos dela.
"Foi a minha própria insegurança que me fez atacar. Mesmo que eu
seja uma Vi'Eirlea agora, parecia o mesmo tipo de rejeição que eu
enfrentei toda a minha vida, como se você não quisesse ter um filho
Eirson "
Izzy apertou os braços, fazendo-o grunhir.
"Você está brincando? Estou confiando em seu cinquenta por cento
do DNA desse garoto para mantê-lo vivo. Se eles forem parecidos
comigo, precisaremos de um esquadrão antibomba." Ela olhou para
cima sorrindo.
"Você é a melhor parte de mim." Antes que ela pudesse piscar, ele
capturou seus lábios. Ele os manteve unidos até estarem respirando
em sincronia. Lentamente, ele levantou o rosto.
"Se não precisássemos fazer check-in ..." Ela mordeu o queixo dele,
fazendo-o rir.
"Mais tarde", ela prometeu. Ele assentiu.
"Mais tarde." Sorrindo, eles voltaram para os aposentos da rainha.
Uma vez que eles se juntaram aos outros, Izzy se lembrou por que
ela havia saído e corou de vergonha.
"Graças aos deuses, ela está segura!" Izzy quase foi derrubada
quando a rainha a puxou para um abraço.
"Estou bem", ela conseguiu sair.
"Aleks, querida, deixe-a respirar", Brennus repreendeu gentilmente,
puxando-a de volta. Aleksandra afastou as lágrimas.
"Eu senti como se não pudesse respirar quando os alarmes
começaram a tocar. Antes que eu percebesse, Oron e Aiden tinham
corrido do quarto e eu não tinha ideia do que estava acontecendo. Eu
tive que esperar que a pequena Meryn voltasse para me atualizar."
Ela virou-se para encarar a sobrinha.
"Meryn, há algo que você pode fazer com o seu computador, então eu
não tenho que esperar por mensageiras com notícias?" Meryn
encolheu os ombros.
"Eu poderia conseguir walkie-talkies e câmeras como eu fiz em
Noctem Falls." A rainha assentiu devagar.
"É um começo. Eu nunca mais quero ficar preso aqui enquanto o
destino dos meus entes queridos é desconhecido."
"Rainha Aleksandra, eu posso pessoalmente atestar o brilho desta
jovem," Rex disse enquanto se aproximava e soltava um beijo no topo
da cabeça de Meryn.
Meryn sorriu e se aproximou dele para olhar para ela.
"Você viu os braços dele?" Izzy abanou as sobrancelhas.
"Ele é muito charmoso."
Aleksandra inclinou a cabeça. "O que é isso?"
Rex se endireitou e corou quando enfrentou a rainha.
"Jovem Meryn admira a forma dos meus braços", ele admitiu. A
rainha sorriu e bateu os lábios.
"Eu posso ver ao que ela está se referindo." Os olhos de Rex se
arregalaram quando Brennus se moveu na frente de sua
companheira bloqueando sua visão.
"Parece que eu preciso adicionar outro nome para a lista 'não
permitido perto do minha companheira'."
A rainha deu a volta em torno de seu companheiro e passou o braço
pelo dele.
"Pare de envergonhar o filhote", ela admoestou. Brennus riu.
"Você primeiro." A rainha se virou para Rex. "Sinto muito, querido,
eu só lembro de você como o garotinho estudioso que você era. Tão
orgulhoso de ser um Lionhart e um homenzinho tão sério."
Rex cobriu o rosto com a mão. "Obrigado, majestade."
Brennus riu abertamente com o desgosto de Rex.
"Talvez você não faça parte da lista depois de tudo." Micah fingiu
estar pegando algo do chão e soprou sobre ele.
"Aqui Rex, eu ajuntei o seu orgulho por você." Ele agia como se
estivesse entregando algo para o Ancião. Rex o ignorou e sentou-se
em um dos sofás.
"Ferals em Éire Danu?" ele perguntou e todos se aquietaram.
"É impossível", a rainha disse categoricamente. Ela se virou para
Meryn e Ryuu.
"Não quero dizer que acho que você está mentindo, mas talvez esteja
enganado." Meryn olhou para as mãos.
"Tia Aleks, eu sei que só estive no seu mundo por seis meses, mas eu
fui atacado pessoalmente e lutei com ferals mais de uma vez. Esse
cara cheirava a bunda suja e Cheetos, ele era definitivamente um
feral." Brennus estremeceu com a descrição dela, mas estava
assentindo.
"Não é um cheiro que se esquece." A rainha caminhou até a janela,
virando as costas para o quarto.
"Tem que haver algum tipo de erro", disse ela bruscamente. Oron foi
falar, mas Brennus balançou a cabeça uma vez e apontou para o
próprio peito. Oron assentiu.
"Mãe, Izzy concordou em ter um filho daqui a um ano", ele anunciou,
efetivamente mudando de assunto. A rainha girou da janela, pura
alegria em seu rosto.
"Isso é uma notícia maravilhosa! Estou tão feliz por vocês dois. Eu
estava esperando que vocês dois resolvessem as coisas. Mal posso
esperar para começar a comprar coisas de bebês, eles precisam de
tanto. Quando eu me lembro de quantos tecidos de fraldas que
Darian usou ", ela estremeceu. Darian corou.
"Mãe!" Ela jogou a cabeça para trás e riu.
"Alguns dias, eu estava seriamente preocupada com o que nós te
alimentamos."
Quando Kendrick e os irmãos Ashleigh chegaram, Aiden se levantou
e os encontrou na porta. Kendrick assentiu e Thane parecia
preocupado, mas ambos pareciam concordar com o que Aiden
dissesse.
"Os garotos da Lycaonia estão se instalando?" a rainha perguntou.
Thane sorriu, mas não alcançou seus olhos.
"Sim, Ari está instalando eles agora." Ele se virou para Rex.
"Ele é um ótimo guerreiro Rex. Sua família deveria estar orgulhosa."
Rex sorriu quando ele assentiu. "Tanto ele quanto Declan são um
verdadeiro crédito para o nome Lionhart."
Izzy assistiu enquanto Aiden olhava para Brennus, que deu um
aceno de cabeça enquanto esfregava as costas de seu companheiro.
Aiden ficou de pé, puxando Meryn para seus pés.
"Se você nos der licença, eu prometi a meu irmão um passeio." Ele se
virou para Kendrick e Thane.
"Você pode se juntar a nós? Eu tenho algumas perguntas sobre o
material que você estará ensinando aos guerreiros." Tanto Thane
quanto Kendrick concordaram.
"Estou feliz que você tenha tempo, há alguns pontos mais delicados
para o feitiço que precisa ser esclarecido", disse Kendrick, parecendo
aliviado. Ele estendeu a mão e Anne foi até ele.
"Nós vamos jantar fora. Eu não fui capaz de mostrar a Anne alguns
dos meus vendedores favoritos ainda." Rex se aproximou de Meryn.
"Eu apenas cheguei para uma visita. Oh, bem. Eu andarei com você
o mais longe que puder." Meryn riu e pegou a mão dele.
Amelia fez uma careta para Darian atirando em Izzy com um olhar
urgente. Merda! Estamos todos resgatando.
"Darian, estamos aqui há dias e eu mal vi do lado de fora do palácio.
Não podemos ir às compras?" Ela sorriu para Izzy. "Você tem que me
mostrar onde você conseguiu suas vestes." Izzy assentiu
rapidamente.
"Claro! Pode ser uma ligação fraternal!"
Oh meu deus, eu pareço falso!
Brennus começou a acariciar o pescoço da rainha.
"Nós não tivemos muito tempo sozinhos", disse ele, com uma voz
sensual. A rainha corou.
"Eu posso ver que nossos convidados têm planos, vamos nos
recolher cedo", ela ofereceu. Brennus sorriu para eles.
"Vocês a ouviram, agora shoo, shoo."
"Brennus!" A rainha olhou para seu companheiro horrorizada antes
de se virar para eles com as bochechas rosadas.
"Aproveite a cidade", disse ela. Todos eles começaram a discutir seus
planos. Amelia juntou os braços e eles caminharam com seus
companheiros pelo palácio, pelos portões e pelas ruas.
De alguma forma, ela não foi surpresa quando literalmente todos
terminaram na taverna de Dav, nem trinta minutos depois. Aiden se
levantou da cadeira depois que eles entraram, parecendo sombrios.
"Kendrick"
"Um por favor seria legal", disse a bruxa, antes de lançar outro feitiço
de insonorização.
Aiden revirou os olhos. Izzy olhou para seu companheiro e viu que
ele e Darian pareciam chateados.
"Eles não estão traindo sua mãe", ela disse em voz alta e de
propósito. Oron fez uma careta para ela.
"O que mais tudo isso pode significar?" ele acenou com a mão ao
redor da taverna, apontando para seus amigos e familiares.
"Significa que estamos fazendo tudo o que podemos para protegê-la",
disse Doran gentilmente ao sair da esquina com Celyn e Vivian.
Darian suspirou.
"Por que ela está sendo tão teimosa sobre isso? Não foi apenas
Meryn, mas também Ryuu, Pierce e uma boa parte da Velha Guarda
que viu essa sombra." Meryn jogou uma montanha-russa para ele.
"Por que você tem que dizer isso assim? 'Não era apenas Meryn'", ela
perguntou, levantando os dedos com aspas no ar.
"Eu não minto Darian." Amelia cruzou os braços sobre o peito.
"Sim, exatamente o que você quis dizer?" Darian recuou
rapidamente.
"O que eu quis dizer foi que, de todos que estavam lá, ela é a mais
nova e esteve em nosso mundo por menos tempo. Esses fatos não
importam para mim, mas eles são importantes para minha mãe."
Meryn levantou os dois braços e apontou para Ryuu.
"Ryuu viu. Ryuu!" Darian desviou o olhar.
"Eu sei." Oron se virou para Aiden.
"O que nós fazemos?" Aiden se aproximou e colocou as duas mãos
nos ombros de Darian.
"Por enquanto, continuamos o que começamos mais cedo. Vou
coordenar os guerreiros e Dav organizará a Velha Guarda. Os
guerreiros estarão encarregados das patrulhas e das defesas do
perímetro e a Velha Guarda patrulhará a cidade onde eles serão
notados menos."
Ele baixou os braços, recuou e olhou em volta.
"Quero deixar uma coisa perfeitamente clara. Tecnicamente, o que
estamos fazendo não está errado, já que sou o Comandante das
Unidades e todos os guerreiros das unidades se reportam a mim."
Ele exalou.
"Mas no segundo em que a rainha me pedir para parar nossos
esforços ou partir, farei isso por respeito a ela. Nesse ponto, a defesa
da cidade se torna política e cada decisão precisa ser revisada.
Brennus fará o que ele pode para agir como um amortecedor até que
possamos convencê-la da gravidade dessa situação, mas até então ",
ele olhou em volta.
"Eu sugiro reuniões frequentes aqui para atualizações."
"Ela ama seu povo como se fossem seus filhos", Meryn disse
calmamente.
"Outra coisa tem que estar errada." Oron deu um passo para que seu
ombro tocasse o de Darian.
"Ela está certa. Será nosso trabalho descobrir o que realmente a está
incomodando." Darian olhou ao redor e seus olhos seguraram um
brilho.
"Eu arrancaria meu braço para impedi-la se machucar", ele admitiu
entrecortado. Dav entregou-lhe uma cerveja.
"Filho, você acha que há uma pessoa aqui esta noite que não?"
Darian olhou em volta e relaxou uma fração.
Quase todas as cabeças estavam assentindo. Izzy sabia que era
porque a rainha era amada. Izzy se moveu para ficar na frente de seu
companheiro e relaxou contra ele. Ele passou os braços em volta dela
e a abraçou.
Ela balançou os quadris e bateu em Darian fazendo-o derramar sua
cerveja. Oron riu e piscou para Amelia, que estava lutando contra
risos.
"Olhe dessa maneira, Darian. Toda a sua família acabou de passar
por algumas mudanças importantes e algum pesar sério. Talvez ela
só precise de tempo para entender tudo. O que estamos fazendo é ter
certeza de que as decisões e o trabalho não se acumulem sobre ela",
explicou Izzy.
Ela achou irônico que ela estivesse aqui esta tarde reclamando que
precisava de tempo. Darian olhou para ela com alívio em seus olhos.
"Nós podemos fazer isso."
"Magnus disse que meu lança-chamas deveria estar aqui nos
próximos dias", Meryn anunciou do nada, desligando o telefone.
Aiden parecia apoplético.
"Não! Nenhum lança-chamas! Onde diabos está meu telefone?" Ele
começou a acariciar seus bolsos. Meryn riu e mostrou uma celular
antes de soltar a camisa, os homens ao redor deles riram
ruidosamente.
A tensão na sala diminuiu quando Dav começou a passar as cervejas
ao redor. Ela se virou para envolver os braços ao redor do pescoço de
seu companheiro.
"Como você está?"
"Eu me sentiria melhor se minha mãe estivesse agindo como ela
mesma", admitiu ele.
"Nós vamos descobrir o que há e até então nós a teremos de volta."
Oron beijou o nariz dela.
"Cavalgue ou morra."
"O que foi isso? Você quer que eu te guie mais tarde?" ela perguntou,
colocando a mão sobre a orelha.
"Bastardo de Sorte!" Bryok gritou. Oron deu-lhe um sorriso de
merda.
"E eu não sei disso?" Izzy sabia que ela faria qualquer coisa para
manter seu companheiro sorrindo e que, mesmo que o destino
jogasse ferals neles, eles iriam lidar com isso juntos.
EPÍLOGO

Ari observou quando seu comandante perseguiu seu companheiro ao


redor da taverna, tentando recuperar seu telefone.
Seu irmão mais velho, Rex, observou-o cuidadosamente sobre a
borda de sua cerveja, como se soubesse que algo estava errado.
Como ele poderia admitir para seu irmão mais velho perfeito que, ao
contrário dos outros guerreiros que sonhavam com seus
companheiros para ajudar a salvá-los, ele estava tendo sonhos de
sua companheira indo embora. Seus sonhos estavam preparando-o
para perdê-la.
Mais do que tudo, foi a dor em seus olhos que cortou sua alma. Ele
temia que o que ela enfrentaria a mandasse embora. Ele só podia
rezar para que não fosse ele.