Você está na página 1de 35

Prof. Dr.

Abrahão Quadros
ENCEFALOPATIAS

MIELOPATIAS

AME

DOENÇAS DA UM
DOENÇAS NEUROMUSCULARES
TOPOGRAFIA
NEURONOPATIAS
MOTORAS AME

RADICULOPATIAS

NEUROPATIAS

JNM

MIOPATIAS
NOMENCLATURA:
ATROFIA MUSCULAR ESPINHAL PROGRESSIVA
- AMEP

ATROFIA MUSCULAR ESPINHAL – AME

ATROFIA ESPINHAL PROGRESSIVA – AEP

ATROFIA ESPINHAL – AE
AMEP – AME – AEP - AE
constituem a forma mais comum de doença do
neurônio motor em crianças e jovens adultos.

INCIDÊNCIA - cerca de 1/10.000


A frequência de heterozigotos é de
aproximadamente 1/50. (portadores sãos da
mutação)
Em alguns países a incidência pode ser mais alta
(1/6.000 para os afetados e de 1/40 para os
heterozigotos).
ATROFIA MUSCULAR ESPINHAL - AME

Doença Autossômica Recessiva, relacionada


com a mutação no cromossomo 5, lócus 5q
11.2-13

Apresenta hipotonia axial e de membros, e


fraqueza muscular proximal simétrica.

Causada pela degeneração das células do corno


anterior da medula.
MECANISMO DE HERANÇA AUTOSSÔMICO
RECESSIVO
afetam igualmente os dois
sexos e se manifestam quando
um paciente recebe dois genes
defeituosos de um mesmo par,
um deles herdado de sua mãe e
o outro herdado de seu pai.

Os pais são portadores


assintomáticos do gene e o
risco de que seus outros filhos
sejam afetados pela mesma
doença é 25%.

NECESIDADE DE ACONSELHAMENTO GENÉTICO


ATROFIA MUSCULAR ESPINHAL

CLASSIFICAÇÃO

AME é subdividida em três tipos baseados na idade


de início dos sintomas clínicos.

AME I – Forma Severa (Werdnig-Hoffmann)


AME II – Forma Intermediária
AME III – Forma Leve (Kugelberg-Welander)
AME – I
(WERDNIG-HOFFMANN DISEASE)
Início de fraqueza muscular
severa e hipotonia nos
primeiros meses de vida;
Expressão facial normal;
Incapacidade para sentar ou
andar;
Tórax em forma de sino;
Insuficiência respiratória fatal
antes dos 2 anos de idade –
90%.
AME – I
(WERDNIG-HOFFMANN DISEASE)

Dificuldade para sugar e


deglutir;
Choro fraco;
Postura floop;
Pobreza de controle de
cabeça;
Reflexos OT ausentes.
AME – I
(WERDNIG-HOFFMANN)
AME – II
(INTERMEDIÁRIA)

Início antes dos 18 meses de idade;


Consegue sentar mais não consegue
andar;
Sobrevivência além de 4 anos de
idade;
Fasciculação de língua 70%;
ROT diminuídos ou ausentes;
QI normal.
AME – II
INTERMEDIÁRIA
Hipotonia e frouxidão ligamentar
(mãos/pés);
Escoliose;
Expressões faciais normais.
AME – II
INTERMEDIÁRIA
AME – III
(KUGELBERG-WELANDER)
Início após 2 anos de idade;
Capacidade para andar
independentemente
dependente da evolução da
doença;
Sobrevivência até a vida
adulta, dependendo da
capacidade respiratória .
AME – III
(KUGELBERG-WELANDER)
Dificuldade para correr, subir escada;
Frouxidão
ligamentar.
AME – III
(KUGELBERG-WELANDER)
AME – III
(KUGELBERG-WELANDER)
AME – IV – ADULT ONSET

Existe ainda um 4º grupo onde alguns pesquisadores


classificam as formas adultas de atrofias espinhais
como tipo IV ou Adult Onset (início na idade adulta).

Outros pesquisadores preferem classificar esta forma


tardia como uma manifestação benigna da forma III
(Kugelberg-Welander).
AME – IV – ADULT ONSET
AME
CRITÉRIOS DIAGNÓSTICOS DE INCLUSÃO
Fraqueza muscular simétrica em tronco e
membros;
Fraqueza mais intensa na porção proximal dos
membros (MMII > MMSS);
Fasciculação de língua;
Tremor nas mãos;
Mudanças neurogênicas na ENMG e biopsia
muscular.
AME
CRITÉRIOS DIAGNÓSTICOS DE EXCLUSÃO
Envolvimento da muscular extraocular, diafragma e
miocardio;
Marcada fraqueza muscular facial;
Disfunção do SNC;
Artrogripose;
CK acima de 10 x do nível normal;
Redução da velocidade da condução nervosa ( 70%);
Alteração do potencial nervoso sensório.
AME
BIOPSIA MUSCULAR

Grandes grupos de fibras


atróficas;

Type Grouping;

Predominância de fibra do
tipo I.
ATPASE – 4.6 / 9.4
AME
Todos os três tipos estão associados com a mutação do
gene SURVIVAL MOTOR NEURON (SMN), que tem sido
designado SMN1 (ou SMNt) para distinguir do seu
homólogo centromérico, SMN2 (ou SMNc)

Allelo 1

Allelo 2

SMN1 SMN2
AME
Telomeric Centromeric

Indíviduos normais possuem


5q 2 cópias de SMN1 e SMN2

94% dos pacientes com


5q AMEP apresentam a deleção
do SMN1

6% dos pacientes com


5q AMEP apresentam a
deleção de uma cópia do
SMN1
AME
Todos os três tipos estão associados com a mutação no
SURVIVAL MOTOR NEURON Gene (SMN), que tem sido
designado SMN1
O gene SMN1 e uma cópia quase idêntica o gene (SMN2)
estão localizados no braço curto do cromossomo 5.

Codificam proteínas quase idênticas ( a proteína codificada


por SMN2 corresponde apenas a 10%).

A grande questão é como explicar a diferença de gravidade


de quadros clínicos nos 3 grupos de pacientes.

Hoje acredita-se que a intensidade da manifestação dos


sintomas depende do número de cópias do SMN2.
AME
VARIABILIDADE CLÍNICA
O aumento do número de cópias do gene SMN2, tem sido
associado com o fenótipo leve da AME
Paciente classificado como AME I
Pacientes classificados como AME II
AME
COMPLICAÇÕES

•Disfagia

• Deformidades
musculoesqueléticas

•Deformidades

• Dor Articular
AME
COMPLICAÇÕES
Retrações
AME
COMPLICAÇÕES

deformidades torácicas

• Fraqueza musculatura
Intercostal;
• Músculo diafragma
preservado;
• Restrição respiratória;
• Tórax em sino.
AME
COMPLICAÇÕES

• Deformidades musculoesqueléticas
AME
COMPLICAÇÕES

• Insuficiência Respiratória

• Disfagia
AME
TRATAMENTO

 Não há cura
 Medidas clínicas
 Reabilitação como em outras patologias
progressivas