Você está na página 1de 59

http://revelatti.blogspot.com.br/2010/09/novo - livro-de-david- icke-disponivel-em.

html

Novo livro de David Icke, disponivel em português: Raça Humana, Levante-


se!

Créditos do Blog infinitoaldoluiz

David Icke assinala o seu 20º ano de revelação de segredos chocantes e de informação
escondida, com a publicação do seu livro mais espantoso até à data. Ao considerar a
manipulação de que os seres humanos são alvo e a natureza da realidade, para instaurar
novos níveis de compreensão, David apela à humanidade para que se erga e recupere o
mundo, das mãos das sinistras redes de famílias e de entidades não-humanas que nos
controlam, secretamente, desde o berço até ao túmulo.

David tem elevado a fasquia do conhe cimento da


realidade desde o seu incrível ‘despertar’, em 1990, e nesta obra fá- lo de novo – e de que
maneira.
A sua revelação mais estonteante é a de que a Terra e a mente colectiva humana, são
manipuladas a partir da Lua, a qual, segundo diz, não é um ‘corpo celeste’, mas uma
construção artificial – uma ‘nave-espacial’ gigante – que serve de base para o grupo
extraterrestre que tem vindo a manipular a humanidade há eras.
Ele descreve aquilo a que chama ‘Matriz Lunar’, a emissão de uma falsa realidade a partir
da Lua, que é descodificada pela mente/corpo humano, de forma muito semelhante à que
acontece na trilogia de filmes Matrix. A Matriz Lunar infiltra-se furtivamente no sistema de
‘computador humano’, diz o autor, e projecta um falso sentimento de identidade pessoal e
do mundo, 24 horas por dia.

Vivemos em tempos extraordinários. Por um lado, estamos a assistir à imposição de um


Estado Orwelliano global, de vigilância total e de controlo por aqueles que servem a Matriz
Lunar. Por outro, está a decorrer uma transformação energética fantástica – aquilo a que
David chama ‘Vibrações da Verdade’, um fenómeno que ele previu pela primeira vez em
1990 e que serviu de título ao seu primeiro livro, depois de os seus ‘olhos se terem aberto’.
As Vibrações da Verdade estão a despertar vastos números de pessoas, para as relembrar de
quem elas realmente são – uma Consciência Eterna e Infinita.

A Humanidade encontra-se numa encruzilhada e é chegado o momento de fazer uma


escolha. Vamos despertar para o nosso génio verdadeiro e potencial como uma Consciência
Infinita? Ou vamos continuar aprisionados nas ilusões fabricadas da Matriz Lunar?

Uma das escolhas irá levar-nos à liberdade e a um potencial de uma grandeza que não
imaginaríamos ser possível, enquanto que a outra irá condenar-nos, e aos nossos filhos, a
uma ditadura global fascista/comunista, a uma escala que faria corar o próprio George
Orwell.

Não conseguirá ler Raça Humana, Ergue -te e continuar a ser a mesma pessoa que era antes
de pegar neste livro. Mudará a sua vida, a sua realidade e a sua informação e, se posta em
prática, irá libertar-nos.

Inclui 32 páginas a cores de trabalho gráfico de Neil Hague.

David Icke - 30 de Outubro em Lisboa

Ver pagina do evento

O carismático investigador de criptopolitica, globalização, espiritualidade e conspiração


global, vai estar em Portugal, David Icke estará pela primeira vez em Portugal com o tema
"Raça Humana, Ergue-te". Esta conferência enquadra-se no seu tour mundial de
lançamento do seu último livro com o mesmo título.
David Icke fará uma apresentação de 8 horas com mais de 1000 ilustrações, na sala
Petropólis do Hotel Altis em 30 de Outubro de 2010.

Ele irá expor a conspiração global e a natureza da nossa realidade de uma forma mais
abrangente do que nunca.
David Icke é autor e foi jornalista da BBC e é autor de 4 vídeos e 15 livros traduzidos em
mais de 8 línguas, sobre a conspiração global, e tem sido orador nos EUA, Inglaterra e
outros países.
Um comentário:

Mário Nunes disse...

Agora é a sério, vejam por favor este artigo:


http://kafekultura.blogspot.com/2010/09/uma-questao-de-venenos.html
Preparem-se para a última fome.

23 de setembro de 2010 17:58


http://despertardegaia.blogspot.com.br/2012/07/lua-matrix.html

09/07/2012

LUA MATRIX

ANOMALÍAS:

Em 1962, o cientista da NASA Dr. Gordon MacDonald, revendo as informações sobre a


densidade da Terra e comparando com a densidade da Lua, muito inferior, concluiu que tal
diferença somente seria justificada se a Lua fosse OCA. A baixa densidade não era
compatível com uma esfera homogênea. Idéia semelhante foi defendida pelo Dr. Harold
Urey, detentor de um prêmio Nobel, onde sugere que a Lua contém uma cavidade. A
mesma opinião foi endossada pelo Dr. Sean C. Salomon, do MIT que declarou: "a Lua
pode ser oca".

Carl Sagan, em sua obra Inteligent Life in the Universe escreve: "Um satélite natural
não pode ser um objeto oco. Se isso é verdade e a Lua for realmente oca significa que
existe alguma coisa muito estranha sobre o nosso satélite".

Obs: Carl Sagan (Cientista e astrônomo) foi um notório CÉTICO !!!

Carl Sagan teve um papel significativo no programa espacial americano desde o seu início.
Foi consultor e conselheiro da NASA desde os anos 1950, trabalhou com os astronautas
do Projeto Apollo (clique) antes de suas idas à Lua, e chefiou os projetos
da Mariner e Viking, (clique) pioneiras na explo ração do sistema solar que permitiram
obter importantes informações sobre Vênus e Marte. Participou também das
missões Voyager (clique) e da sonda Galileu (clique) . Foi decisivo na explicação do efeito
estufa em Vênus e o descobrimento das altas temperaturas do planeta, na explicação das
mudanças sazonais da atmosfera de Marte e na descoberta das moléculas orgânicas
em Titã (clique) , satélite de Saturno. Ele também foi um dos maiores divulgadores da
ciência de todos os tempos ao apresentar a série Cosmos em 1980.

Em seu livro “Human Race Get Out Off Your Kness, The Lion Sleeps No More”, David
Icke remete o fato da Lua ser uma antena, que transmite uma espécie de rede
eletromagnética (The Net, como ele diz) e nos aprisiona em uma certa mentalidade,
parecido com o que acontece no filme Matrix (em que as pessoas estão com aqueles
plugues), daí o nome dado por ele de “Moon Matrix”.

Existem lendas Zulus, contadas por Credo Mutwa, sobre a criação da Lua, uma delas conta
que, antes da chegada da Lua as mulheres não menstruavam!

Você não precisa acreditar, é como a Lei da Gravidade...você está sujeita a ela, querendo ou
não, acreditando ou não. A Lua afeta, entre várias outras coisas, o sistemas de marés da
Terra (lembre-se que somos de 60%-70% feitos de água), até os hospitais psiquiátricos
apresentam mais movimento em dias de Lua Cheia. A vida e os recursos naturais desse
planeta recebem influência desse satélite (ou antena).

Sim, nos afeta, mas agora você me falar que ela é usada pra plugar as pessoas na Matrix?
Meu caro, é só juntar as peças! Pesquisar! E se você pesquisar e a ideia não te comprar,
tudo bem! Você aprendeu mais sobre a Lua, ótimo!

Lembre-se: “A mente que se abre a uma nova ideia, jamais retorna ao seu tamanho
original” (Albert Einstein).

http://www.youtube.com/watch?v=kyQwIHAYKPg&feature=player_embedded

http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=WTQfCwffYKw

http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=pA6E3AbLs_M

http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=pA6E3AbLs_M

http://www.youtube.com/watch?v=jufUa4s2DC4& feature=player_embedded

As experiências das missões espaciais da NASA também sugerem que a Lua é oca.

Quando as equipes da Apollo XII e Apollo XIII lançaram módulos na superfície lunar,
descobriram que o impacto havia provocado abalos sísmicos. O pouso da Apollo XII
causou uma reverberação semelhante ao barulho de um sino que durou cerca de uma hora.
O fenômeno se repetiu com a Apollo XIII, que produziu uma reverberação durante três
horas e vinte minutos alcançando uma profundidade de 25 milhas. A análise dessas
informações leva à conclusão de que a Lua NÃO POSSUI SUBSTÂNCIA DENSA EM
SEU INTERIOR - se a Lua é realmente artificial, ela deve ter sido "colocada" naquele lugar
em algum momento da história da Terra.

A densidade da Lua é de 60%, em relação a da Terra, o que sustenta a idéia de ser


OCA.

Proporcionalmente entre todos os planetas, nossa Lua é a maior em nosso sistema solar,
possui mais de 1/4 do tamanho da Terra e 1/6 de sua gravidade (isso na sua face voltada
para a Terra, pois no lado oculto, acredite, a gravidade é similar a da Terra).

Pelo tamanho da Terra, proporcionalmente teriamos que ter uma “lua” de no maximo 70km
de diametro. Porém, nossa Lua possui 3.473km de diametro, que é inclusive maior que
Plutão.

Não há nenhum outro planeta ou lua em nosso sistema solar que apresente os mesmos
componentes que a nossa “querida” Lua.

Dizem os “nossos cientistas e astrônomos” que uma das teorias da formação da Lua foi que,
quando a Terra estava em formação, um pedaço se arrancou da Terra formando assim a
Lua. Você acredita nesse papo??? Pois se comprovou que no solo lunar há menos
que 30% dos componentes da Terra.

Uma outra teoria interessante, mas que também não “cola” é que em um determinado
momento houve uma explosão dentro de nosso sistema solar e um pedaço (Lua) teria sido
atraído pela gravidade da Terra. Porém, nosso Sistema Solar inteiro tem
aproximadamente 4,5 bilhões de anos, e a Lua tem MAIS de 9 bilhões de anos podendo
chegar a 20 bilhões de anos. Ou seja, a Lua é BEM mais velha que TODO o nosso Sistema
Solar.

Há mais de 150 luas em nosso sistema solar e TODAS possuem uma órbita elíptica
(ovalada). Entretanto ... A Lua é único satélite do sistema solar que tem uma órbita quase
que perfeitamente circular. Sua Excentricidade é de 0,05.

A maior cratera da Lua mede 150 km de diâmetro e 2,2 km de profundidade. O


problema nisso é que é impossível, pois se o solo lunar fosse como um solo “normal” de
um corpo celeste ou planeta, a profundidade deveria ser muito, mas muito maior. E não
acaba por ai, pois o mais incrível é que no fundo das crateras se constatou um formato
CONVEXO e não côncavo como ocorre normalmente em uma cratera. Então, porque as
crateras são assim ???

Pois é ... junta tudo isso, pesquise mais a respeito disso. Tire suas dúvidas, verifique os
dados, contraste, reflita e pense ... pode parecer coisa de filme de ficção, mas quem somos
para definir os limites da realidade? A ciência acadêmica que temos está
apenas engatinhando perante as evidências "misteriosas" que são inúmeras ...

Agumas referências - clique:


David Icke's Moon Matrix Theory Secrets

The Moon Matrix - David Icke - Truth Frequency Radio

Moon Rising

Dr. Richard Hoagland falando sobre as ruínas e estruturas encontradas na Lua e que não
nos contaram

Nuestro satétite: La luna. ¿Natural o Artificial? Argumentación científica.

Todos os artigos sobre a artificialidade da Lua.

Bases Alienigenas na Lua

A "anômala" inclinação da Lua ... ou "incremento" na excêntricidade da órbita lunar.

Importante estudo da Cornell University explica as anomalías na órbita da Luna.

Moon Matrix Pleyades


Fonte post: http://rmorais76.blogspot.com.br
http://davidickebrasil.blogspot.com.br
Vídeos: Youtube
Imagens: Internet

...

Seja um de nossos seguidores! Ao reproduzir esse artigo, por gentileza cite as fontes
incluídas, compartilhe também nossos posts no facebook, obrigado.

by Angel Fairy
http://www.ebook3000.com/Human-Race-Get-Off-Your-Knees--The-Lion-Sleeps-No-
More_105334.html

Human Race Get Off Your Knees: The Lion Sleeps No


More
Author: , Date: 15 Nov 2010, Views: 1603,
http://forum.antinovaordemmundial.com/Topico-david- icke-define-a- moon-matrix

David Icke define a Moon Matrix


23-04-2011, 06:04 PM
Resposta: #1
Respostas: 134
Agradecimentos feitos: 9
ConFuzon Agradecimentos
Member recebidos: 25 em 13
posts
Registrado em: Nov 2010
Reputação: 1
David Icke define a Moon Matrix
Neste vídeo muito perturbador, pelo menos pra mim, David Icke diz identificar o local que
contém o emissor da "Matrix". Ele diz que na Lua está o emissor do sinal. Explodiu a
minha cabeça isso!

http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=n3xRbv4Dw- g

23-04-2011, 07:16 PM
Resposta: #2
Respostas: 824
Agradecimentos feitos:
276
Joxkyz
Agradecimentos
Posting Freak
recebidos: 592 em 228
posts
Registrado em: Mar 2011
Reputação: 13
RE: David Icke define a Moon Matrix
muito bom, vou comesar a ver os videos dele, antigamente, nao acreditava nesse papo de
repetilianos e etc, mas depois de ver uns 60 videos, que NAO falavam desse assunto, as
coisas foram se interligando, como ele mesmo diz, hoje acredito plenamente nele, quem
dera eu falasse um ingles perfeito, para poder ir para lá ver suas palestras, enquanto nao
tenho, o jeito é o youtube legendado

recomendo a todos ae

"Há duas coisas infinitas: o Universo e a tolice dos homens." - Albert Einsten
"Não tenha medo da morte, Lute até o final, pois seu nome será lembrado"

"O Povo não deve temer o seu Governo. O Governo é quem deve temer o seu Povo." - V de
Vingança

João Victor as Joxkyz

25-04-2011, 08:45 AM
Resposta: #3
Respostas: 2,891
Agradecimentos feitos:
342
beto
Agradecimentos
Super Moderator
recebidos: 715 em 352
posts
Registrado em: Oct 2009
Reputação: 33
RE: David Icke define a Moon Matrix
Excelente dica ConFuzon... Vale a pena ver desde a primeira parte até a 13. MUITO bom
essa palestra ! Obrigado.
http://davidickebrasil.blogspot.com.br/2012/03/matrix- lua-e-as-mulheres.html

sábado, 17 de março de 2012

Matrix, a Lua, e as Mulheres

Com certeza você já olhou, várias noites, para o céu e ficou admirando a
beleza da Lua, ainda mais na sua fase cheia, em que fica, grande, brilhante, linda!
Mas será que ela é real? Quero dizer, claro que é, nós a vemos SEMPRE,
só pode ser!
Ok...Sempre? Será que já houve um tempo em que ela não existiu nos
céus? Se isso for verdade como era a vida na Terra e o que mudou, e pra que
raios ela serve?
Parece conversa de louco...Imagina! A Lua? Assim como quando se fala a
primeira vez que: que o mundo é controlado por seres reptilianos, ou que os
ataques de 11 de setembro foram totalmente manipulados e planejados. Sempre
que alguma ideia ou sistema de crenças é questionado, a mente (ou até o ego)
reage umas vezes aceitando, muitas outras afasta ou ridiculariza o novo conceito,
exatamente por isso a frase: “A ignorância é uma benção” sempre se mostra
verdadeira.
Em seu livro “Human Race Get Out Off Your Kness, The Lion Sleeps No
More”, David Icke remete o fato da Lua ser uma antena, que transmite uma
espécie de rede eletromagnética (The Net, como ele diz) e nos aprisiona em uma
certa mentalidade, parecido com o que acontece no filme Matrix (em que as
pessoas estão com aqueles plugues), daí o nome dado por ele de “Moon Matrix”.
Um exemplo de mulher com TPM

Existem lendas Zulus, contadas por Credo Mutwa, sobre a criação da Lua,
uma delas conta que, antes da chegada da Lua as mulheres não menstruavam!
Ah! Que beleza, nada de TPM? Putz, desliguem a Lua, por favor!

Você não precisa acreditar, é como a Lei da Gravidade...você está sujeita a ela,
querendo ou não, acreditando ou não. A Lua afeta, entre várias outras coisas, o
sistemas de marés da Terra (lembre-se que somos de 60%-70% feitos de água),
até os hospitais psiquiátricos apresentam mais movimento em dias de Lua Cheia.
A vida e os recursos naturais desse planeta recebem influência desse satélite (ou
antena).
Sim, nos afeta, mas agora você me falar que ela é usada pra plugar as
pessoas na Matrix? Meu caro, é só juntar as peças! Pesquisar! E se você
pesquisar e a ideia não te comprar, tudo bem! Você aprendeu mais sobre a Lua,
ótimo!
Lembre -se: “A mente que se abre a uma nova ideia, jamais retorna ao seu
tamanho original” (Albert Einstein).
Lembre-se 2: A informação nos é passada em doses homeopáticas, como
um conta-gotas, e estamos no processo de reescrita da história.
A seguir segue uma entrevista com David Icke, em que ele detalha melhor
as suas ideias sobre a Lua. Aperta play e segura a peruca!

http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=n_jLMT_TdOY

http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=gnjH1911t88

http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=SZKtuS_NVAU

http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=cHEHdduabPI
http://tempoatual.forumeiros.com/t68- ligando-os-pontos- luas-de-marte-e-a-lua-da-terra-
sao-artificiais-e-podem-ser- naves-espaciais-inteligentes

Ligando os pontos: Luas de Marte e a Lua da Terra são artificiais


e podem ser naves espaciais inteligentes?
emelee em Qui Maio 12, 2011 6:30 pm

Ligando os pontos: Luas de Marte e a Lua da Terra são artificiais e podem ser naves
espaciais inteligentes?

Há algum tempo atrás foi noticiado nos blogs das peculiaridades das Luas de Marte: Fobos
e Deimos. E houve muitas evidências escancaradas de se tratarem de serem naves espaciais
circundando Marte e mostrarei um resumo de algumas evidências:
?As luas de Marte aceleram e desaceleram e mudam de altura o que torna impossível de se
fazer um cálculo matemático de sua órbita,
?Após um prolongado estudo de forças gravitacionais e magnéticas, chegou-se a conclusão
de que nenhuma causa natural poderia responder pelas origens das duas estranhas luas e
seus comportamentos bizarros, particularmente o exibido por Fobos. A órbita de Fobos e
tão peculiar e bizarra, que ele só pode ser classificado como uma espaçonave gigantesca-
comentário do cientista Shklovsky
? A sonda Phobos II enviada pelos russos em 1989 foi detonada, tudo leva crer que ela foi
explodida quando começou a captar uma sombra de um charuto que não corresponde a
imagem da sonda e muito menos das luas de Marte. Provavelmente a sonda foi destruída
para não revelar segredos ocultos, ou bem um sistema de proteção inteligente de defesa em
Marte foi ativado, seja qual for a evidência é gigantesca de que Marte é uma base dos
mesmos controladores da nossa Lua ao qual descreverei daqui a pouco
Agora ajuntando os pontos de histórias dos sumérios e juntando a ajuda do tradutor
Zacharia Sichtin e irmos mais fundo na famosa toca do coelho e que já sabemos que Marte
foi que nem a Terra a milhões de anos atrás e a vida de marte foi transferida para a Terra. E
que a hipótese mais provável e foi defendida por Sitchin é que Marte hoje funciona como
uma base extraterrestre, ou um trampolim para cá.
Em Marte hoje há uma civilização fixa ou várias, há água e temos imagens de florestas e
tem até uma atmosfera o que parece que Marte está voltando a se restaurar da ca tástrofe
ocorrida a milhões de anos

Agora o que isso tem a ver com a nossa lua, eu digo que muita coisa e citarei de base para
isso aqui as palestras feita por Alex Collier “ O lado oculto da Lua” Vale a pena conferir e
vi muitas verdades mesmo não concordando com tudo.

Alex Collier me pareceu um homem bem íntegro e diz que consegue canalizar mensagem
de uma civilização de Andrômedas ou perto da Plêiades e ele diz que eles são que nem a
gente só que com a pele azulada e sem cabelos, e que são seres positivos. Muitas da
mensagens corresponde com as pesquisas de Sitchin como a nossa manipulação genética.

Nos relatos de Collier a lua nossa foi trazida da constelação de Ursa Menor, ele diz que ela
foi transportada pela cauda de um cometa. Essa alegação é muito interessante pois hoje
temos a notícia atual que o famoso cometa Elenin vem trazendo junto consigo naves e até
planetas atrás dele, ou bem melhor da sua cauda, e então viajar na cauda do cometa pode
ser bem real . A lua foi colocada primeiramente no planeta chamado Maldek e ficava na
posição que hoje é o cinturião de Asteróides e mais uma vez bate com os relato dos
sumérios só que o nome dos planeta que eles deram foi Tiamat. Sabemos que esse Maldek
ou Tiamat uma parte dele foi dado a origem a Terra, através de um choque e o restante se
formou o cinturião.

Voltando a Lua, Alex Collier afirma que ela foi colocada aqui no nosso planeta há um
pouco menos de 12000 anos e aqui me leva a crer que ela foi colocada aqui no cataclisma
da Atlântida provocando o grande dilúvio, pois a aproximação da lua modificou a
inclinação da Terra, influenciou as marés provocando inundações e tem relatos de povos
antigos de quando a lua veio trazida por dois irmão, podem ser conhecidos Enlill e Enki
que Zacharia relata da família Anunnaki e isso provocou grandes catástrofes, e se não foi
nessa época que a lua veio para cá, pode ter sido um pouco depois.De qualquer jeito
concordo que a lua está aqui no máximo 12 mil anos e David Icke também complementa
bem em sua palestra sobre o controle da lua e de sua função aqui.

Bem vamos ao fato de nossa lua, mas antes existe dois livros que se baseia muito bem nisso
e são :

Somebody else on the Moon ( Há alguém mais na Lua) de George Leonard e Who built the
moon? ( Quem construiu a lua?) de Christopher Knight, Alan Butler

As evidência são muitas e na verdade ao analisar as evidências chegaremos a conclusão que


assim como as luas de Marte ela é uma nave espacial gigante. Muitos ficam procurando
óvnis a vida toda e por ironia temos uma nave imensa bem no céu e já identificada e não
damos conta disso.

Uma das coisas que teríamos para considerar a lua natural seria analisarmos se ela se
encaixa no padrão da Criação, o padrão onde o Micro é uma cópia do Macro e vice-versa,
como o elétron gira em torno do átomo, a terra gira em torno do sol e o sol gira em torno da
galáxia. Então fica a pergunta o porquê a Lua não gira em torno de si se a Terra, o sol, os
planetas todos giram em torno de si, girar em torno de si é o padrão da criação, cair fora do
padrão da criação é não natural, então é artificial.

E um dos motivos para a lua não gira em torno de si é porque têm muita coisa escondida no
lado oculto da lua. Alex Collier relatou imagens de pontes, naves espaciais, construções de
pirâmides e crateras que devem chegar ao centro da lua que é oca e lá deve ter uma cidade
imensa e muitas naves e tecnologia guardada lá dentro, bem como deve ter os guardiões
dela lá dentro também.

Na lua tem matérias em seu solo que só é possível existir a base de reação nuclear como o
plutônio.

Outro fato interessante foi do foguete Apolo 13 ao fazer um pouso na lua e os sismógrafo
acoplado a nave registraram como um terremoto que ressoou por 3 horas como se fosse um
sino, A lua tremeu toda e amorteceu o impacto sugerindo um sistema inteligente de
amortecimento e que isso serve provavelmente para amortecer impacto de asteróides e só
isso já basta para comprovar que a lua é oca, e, o fato dela ser oca já a descaracteriza de ser
natural, e ainda não mencionamos que o movimento que ela dá em volta da terra é circular
e o natural movimento de sua órbita seria ovolada. Vamos dizer melhor a lua na verdade
parece que faz ronda na Terra, em vez de girar em torno dela.

Outro fato importante além de tantos outros que nem mencionei é o fato que pela gravidade
da Terra ser fraca e pelo seu tamanho uma lua natural teria que ser muito menor que a
nossa. Na verdade quando eu digo nossa é só um modo de se dizer mesmo, ou seja pelo
tamanho da Terra, proporcionalmente teriamos que ter uma “lua” de no maximo 70km de
diâmetro e sua órbita bem mais perto da Terra. Porém, a Lua possui 3.473km de diametro.

O argumentos de David Icke também são muito contudentes e sobre tudo da parte onde fala
do real objetivo da lua que é de influenciar nossa realidade e David cita um filme que além
de Matrix que é “Eles Vivem” Esse filme nos conta a história de que somos dominados por
uma raça extarrestre e que eles vivem no meio de nós, só que como a realidade é camuflada
através de uma antena não percebemos a realidade e somos manipulados, e David sugere
essa antena ser a Lua. Então vamos pensar: a lua mudou o eixo da Terra, a lua influência as
águas da Terra e nós somos mais de 70% de água. Então a lua foi fundamental para todos
nos sintonizarmos na mesma realidade, a realidade da Matrix.

Cientista dizem que é um caso único da lua está aonde está em todo o universo. Não dá
para explicar pelas leis da física a posição da lua, ela está no ponto exato para parecer no
mesmo tamanho do sol durante os eclipse, ou seja A Lua é 1/400th o diâmetro do Sol e da
Lua é 400 vezes mais próxima da Terra que o Sol é, isso é calculo matemático, não é ao
acaso.

Na lua tem muitos destroços de naves abatidas, sugerindo que houve muitos confrontos,
talvez os mesmos confrontos relatado no livro Mahabharata, um livro sagrado do hindu e
relata briga de duas famílias próximas na disputa pelo poder e quando se pesquisa a história
é incrível como os pontos vão se encaixando, pois temos muitos relato dessas brigas nas
traduções dos sumérios, agora no livro sagrado da Índia e temos na bíblia a história de
Sodoma e Gomorra que foi fruto de uma dessas batalhas e foi jogado nessa cidade uma
bomba nuclear. O que parece hoje que temos um grupo vencedor, os que estão no governo
oculto controlam a Matrix. Deixarei alguns links de blogs amigos para maior
aprofundamento e conhecimento

Abraços

Verdadefinal

http://arquivoconfidencial.blogspot.com/2008/04/mahabharata-vimanas-e-egito-vestgios-
do.html
http://www.chavesdeenoch.org/html/sondas_perdidas_de_marte.html
http://www.omniverso.com/UniversoMisterio -Marte.htm
http://ovnihoje.com/2011/04/cientista-diz-que- luas-de-marte-podem-nao-ser-naturais/
lado oculto da lua
http://2012umnovodespertar.blogspot.com/2011/04/luas-de-marte-seriam-naves.html
http://rodrigoenok.blogspot.com/2010/03/somebody-else-is-on- moon-alguem- mais.html
http://www.provafinal.net/?p=1374
outro bom artigo traduzido
palestra de david icke sobre a lua

fonte:http://verdadefinal2012.blogspot.com/
http://www.krschannel.com/moon- matrix-of-david- icke.html

What is Moon Matrix?

I have not only spoken on this subject, but I have written a novel on Moon’s mystery and
the Alien Moon Base in Kyirux II: The Hidden History. Kyirux II is the second part of my
first novel Kyirux: The Message of Pascal. In Kyirux II, I take you not only on the surface,
but inside the alien moon base, and show you what it could be like inside these bases in a
cinematic theme. I attended David Icke’s lecture on Saturday March 26th in Santa Monica,
CA. The lecture was pretty redundant like his other information, but I guess for new people
seeing him live, it would be the most amazing experience. During the Morning of March
26th, on the day of his lecture, I was looking for details on what the show is about, and that
is where I stumbled on his latest video ‘The Moon Matrix’. In his video interview, he
talked about how Moon isn’t formed naturally, but was actually towed here by a certain
entity. Not only does an alien base on moon exist, but the moon is a fully functional base in
itself. It is transmitting radiation and invisible waves, which are not only altering our DNA,
but changing our souls. According to David Icke, one of NASA scientist explained, how
when a rock or meteoroid crashes on the moon; the moon makes a bell or ringing sound,
which only occurs if a object being hit is hollow from within. Not only the hollow aspect,
but there is a giant hydraulics that are functioning as moon’s core, and helping it rotate and
spin around our earth. In Hindu religion, especially Vedic Astrology, it is said that 'Moon'
controls the mind, because moon is emotions, fears and thinking ability. This is why in
Vedic Astrology your moon sign is far more important than the sun sign. Sun only
represents the soul, which can't be felt, touched or changed, but the mind is the most
venerable organ that can be changed and manipulated. Read my discussion on Vedic
Astrology here.

He also discussed the fact that around 10,000 years ago, this Reptilian Race, engineered our
brains in a way, where left side of the brain is a Reptilian brain, and right is the normal
human (naturally bred) brain; this is why when there is a full moon, our left side (controlled
side) gets the most power, and juice over the right brain. The reason why our brains were
altered according to Icke, is because the Reptilian brain acts on impulse, and wants to
always conquer. This is why human race has always been in the rat-race to gain, achieve,
and control anything and everything it can get is hands on. I know these theories sound
crazy, and any one paying taxes, or having a normal job like tax accountant, mortgage
broker, banker, or plumber; would laugh at your for about ten seconds, and declare you
‘having too much time at hand’. Even let’s say all of Icke’s visions and theories are right,
and can be proven; I do not believe anyone beyond the selective, enlightened group of
people need to know, because the world is stupid, and we are going to stay this way until
there is a mega massive uprising. I say lets just leave the world, and we us evolutionary do
our job and fight the wrong change. The world only follows a leader, so become one.
http://projectavalon.net/forum4/showthread.php?51614-Saturn-Moon-matrix-Is-David-
Icke-right-about- it

Saturn-Moon matrix =Is David Icke right about it?


Does truth change? No, our perception of what truth is changes. I've listen to a few
interviews about Saturn and it's effect on us but after listening to David Icke at Wembley
Arena and his talk about the Saturn-Moon matrix it really has got me thinking about what is
really going on. Yes, truth is yet there are higher levels of truth. Now below is a 15 minute
video with him talking about Sat/Moon matrix but the full presentation is the one to watch
it lasts about one hour explaining it. The more awake I become the more I seem to
remember things that I didn't know I knew.....

http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=IV7PNpeYbgw
http://exopermaculture.com/2012/12/20/another-ascension-hint-nasa-david-icke-and-the-
moonsaturn-matrix/

Another “Ascension” hint? NASA, David Icke, and the


Moon/Saturn Matrix
Posted on December 20, 2012 by Ann Kreilkamp

NASA has released an unusually eerie, even ominous photo of Saturn “in celebration of the
2012 holiday season.” This puts me in mind of what David Icke says about the
“Saturn/Moon Matrix.” A video clip and excerpt from that clip follow the NASA photo and
story.

BTW: Icke’s claims about the Saturn/Moon Matrix dovetail precisely with my experience —
both personally and as an astrologer — of how the 29.5 day cycle of the Moon keeps us
hormonally tied to tiny repeating cycles and the 29.5 year cycle of Saturn locks us into
societal structures beyond which we cannot see — until we attune to larger orders,
beginning with the outer planet cycles of Uranus, Neptune, Pluto and beyond. But to do this
is to leap off the cliff of mind-controlled “rationality” into the mysterious living universe.

Are we ready? Let’s go! Perhaps this is what we mean by “Ascension,” supposedly due to
begin? to peak? early tomorrow, December 21, 2012.

Saturn’s Shadow: Nasa Unveils Dramatic ‘Backlit’ Photo


Of Ringed Planet

December 12, 2012

by Michael Rundle

Huffington Post UK

Nasa has unveiled a dramatic new view of Saturn and its rings.

The image was taken while the Cassini spacecraft was in Saturn’s shadow, producing an
eerie, backlit effect.
The glorio us mosaic view was captured in 60 separate stages by the craft which has been in
orbit around the planet for more than eight years.

Nasa said:

“Looking back towards the sun is a geometry referred to by planetary scientists as “high
solar phase;” near the center of your target’s shadow is the highest phase possible. This is a
very scientifically advantageous and coveted viewing positio n, as it can reveal details about
both the rings and atmosphere that cannot be seen in lower solar phase.”

Two of Saturn’s moons – Enceladus and Tethys – can be seen in the picture.

The space agency said it was releasing the image “in celebration of the 2012 holiday
season”, and added the image shows more detail than the famous “In Saturn’s Shadow”
image from 2006 which also included a glimpse of Earth.

Cassini is a cooperative project by Nasa, the European Space Agency and the Italian Space
Agency.

http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=IV7PNpeYbgw
Excerpts:

“The Saturn/Moon Matrix is a frequency band that is generating a fake reality, which we
are decoding into what seems to be a real reality. The genetic manipulation has tuned us
into it and created this cycle of “round and round the garden.”

“Look at us! We are infinite consciousness, infinite awareness! But we are locked into
these cycles to which we respond. Work buy consume die — that’s what it is! The matrix
creates a fire wall that holds us from seeing further into the energy field and holds us in this
tiny frequency band we call visible light.”

“It is everywhere. It is all around us. It is the wool that has been pulled over your eyes. Like
everyone else you were born into prison, into bondage, a prison for your mind.”
http://lamecherryfan.blogspot.com.br/2012/06/spaceship - moon-unexplained-anomalies-
of.html

Saturday, June 23, 2012

Spaceship Moon – Unexplained Anomalies of the Moon

The following is an excerpt from the book “Human Race Get Off Your Knees” by David
Icke
I don’t know if there are men on the moon, but if there are they must be using the earth as their
lunatic asylum. – George Bernard Shaw
Who Built the Moon? is a book by Christopher Knight and Alan Butler. It details many
extraordinary mathematical and other connections between the Moon, Earth and the Sun. The key
to these alignments and connections is the size, position and movement of the Moon. It is well
beyond miraculous ‘chance’ that the Moon is what it is and where it is. Moon anomalies are so many
and so various that Irwin Shapiro, from the Harvard-Smithsonian Center for Astrophysics said:
“The best possible explanation for the Moon is observational error – the Moon doesn’t exist.’ Knight
and Butler write:
The Moon is bigger than it should be, apparently older than it should be and much
lighter in mass than it should be. It occupies an unlikely orbit and is so extraordinary
that all existing explanations for its presence are fraught with difficulties are none of
them could be considered remotely watertight.
Isaac Asimov, a Russian professor of biochemistry and writer of popular science books, said that the
Moon, which has no atmosphere and no magnetic field, is basically a freak of nature in that Earth is
the only planet in the solar system orbited by a satellite so enormous in relation to the world it
circles. It is bigger than the planet Pluto. Some scientists have even called it a twin-planet system,
rather than a planet and a satellite. Asimov said that by all cosmic laws, the Moon should not be
orbiting Earth. He went on:
… we cannot help but come to the conclusion that the Moon by rights ought not to be
there. The fact that it is, is one of the strokes of luck almost too good to accept… Small
planets, such as Earth, with weak gravitational fields, might well lack satellites…
… In general then, when a planet does have satellites, those satellites are much
smaller than the planet itself. Therefore, even if the Earth has a satellite, there would
be every reason to suspect… that at best it would be a tiny world, perhaps 30 miles in
diameter. But that is not so. Earth not only has a satellite, but it is a giant satellite,
2160 miles in diameter. How is it then, that tiny Earth has one? Amazing.
read entire article here:
http://alternatenewsmedia2012.wordpress.com/2012/05/29/spaceship-moon-unexplained-
anomalies-of-the-moon/
http://archive.org/details/SomebodyElseIsOnTheMoon

Read Online
(44.9 M)PDF
(5.1 M)PDF with text
(2.6 M)EPUB
Kindle
Daisy
(218.4 K)Full Text
(3.4 M)DjVu

All Files: HTTPS

Help reading texts

Somebody Else Is On the Moon

Author: George H. Leonard


Keywords: UFO Moon Lunar surface artificial structures based on the moon NASA moon
photographs
Collection: opensource

Description
Scientist George H. Leonard demonstrates the existence of artificial structures on the moon
using NASA photographs of the lunar surface.

Creative Commons license: CC0 1.0 Universal


Be the first to write a review
Downloaded 619 times Reviews

Selected metadata
Mediatype: texts
Licenseurl: http://creativecommons.org/publicdomain/zero/1.0/
Identifier: SomebodyElseIsOnTheMoon
Identifier-access: http://archive.org/details/SomebodyElseIsOnTheMoon
Identifier-ark: ark:/13960/t70v9nn1m
Ppi: 72
Ocr: ABBYY FineReader 8.0
http://www.interfilmes.com/filme_13212_eles.vivem.html

4.7
23 votos

• Sinopse

A ficção científica. Fantástico. Terror. Comédia / Aliens. Um trabalhador


casualmente óculos que permitem ver as pessoas como elas são. Graças a
essas pessoas importantes descobrir que a vida política e social são realmente
alienígenas. Durante sua c ruzada particular, vai ver como esses estrangeiros
têm sido semear o mundo com mensagens subliminares que procuram
transformar os homens em uma raça de escravos.

Informações Técnicas
Título no Brasil: Eles Vivem
Título Original: They Live
País de Origem: EUA
Gênero: Terror / Ação / Suspense
Tempo de Duração: 93 minutos
Ano de Lançamento: 1988
Site Oficial:
Estúdio/Distrib.: Continental
Direção: John Carpenter

Elenco
Roddy Piper ... Nada
Keith David ... Frank
Meg Foster ... Holly
George 'Buck' Flower ... Drifter
Peter Jason ... Gilbert
Raymond St. Jac ques ... Street Preacher
Jason Robards III ... Family Man
John Lawrence ... Bearded Man
Susan Barnes ... Brown Haired Woman
Sy Richardson ... Black Revolutionary
Wendy Brainard ... Family Man's Daughter
Lucille Meredith ... Female Interviewer
Susan Blanchard ... Ingenue
Norman Alden ... Foreman
Dana Bratton ... Black Junkie
John F. Goff ... Well Dressed Customer
Norm Wilson ... Vendor
Thelma Lee ... Rich Lady
Stratton Leopold ... Depressed Human
Rezza Shan ... Arab Clerk
Norman Howell ... Blonde Haired Cop
Larry J. Franco ... Neighbor
Tom Searle ... Biker
Robert Grasmere ... Scruffy Blonde Man
Vince Inneo ... Passageway Guard #1
Bob Hudson ... Passageway Guard #2
Jon Paul Jones ... Manager
Dennis Cosmo Michael ... Male News Anchor
Nancy Gee ... Female News Anchor
Claudia Stanlee ... Female Executive
Christine Anne Baur ... Woman on Phone
Eileen Wesson ... Pregnant Secretary
Gregory J. Barnett ... Security Guard #1
Jimmy Nickerson ... Security Guard #2
Kerry Rossall ... 2nd Unit Guard
Cibby Danyla ... Naked Lady
Jeff Imada ... Male Ghoul
Michelle Costello ... Female Ghoul
Jeb Stuart Adams ... Homeless kid
Jennifer Austin ... Teenage Girl
Michael Forino ... Ghoul at Bar
Robert V. Greene ... TV Technician
Helen Kelly ... Woman at the Dinner Party
Al Leong ... Asian Revolutionary
Tommy Morrison ... Dave - Resistance Fighter
Norman D. Wilson ... Newspaper Vendor
Comentários
1 16/09/2007 Por: Cláudio Rocha das Neves Nota: Ótimo
Há muito tempo vi este filme na Globo num daqueles madrugadões de boa
qualidade que um dia eles tiveram. O filme é sensacional. Tem ótimo ritmo,
parte de uma idéia interessante (dominação via mensagem subliminar) e
envolve aliens - prato cheio pra quem, como eu, adoro sci-fi. Imperdível.
Aguardo impacientemente que os estúdios lancem em DVD logo. Tão
demorando muito pra fazer isso. Há poucos títulos bons em sci-fi em DVD e
este é obrigatório.

2 23/09/2007 Por: Luciano Nota: Ótimo


Um filmaço! Carpenter tira água da pedra! Com um orçamento curto e
muitas idéias ele faz um clássico a frente do seu tempo! Esqueça Matrix e
todas os bla bla blás sobre realidade ... aqui ela é mostrada de forma crua e
incisiva. Um filme para quem ainda tem neurônios no cérebro, assista e
depois comente e Universal, lance logo em DVD essa pérola da geração
yuppie!

3 15/10/2007 Por: Luciano Nota: Ótimo


Gostei muito desse filme, assisti no cinema na época do seu lançamento
gostaria de te -lo como DVD.

4 23/02 /2009 Por: Marcio Nota: Ótimo

Filme ótimo.

5 15/11/2009 Por: Igor (26 anos) Nota: Ótimo


Excelente filme. Aborda a posição de domínio das elites sobre a população e
seus mecanismos de controle.

6 21/11/2009 Por: Evandro (37 anos) Nota: Ótimo


Excelente f ilme em que retrata a opressão contra as minorias bem como do
poder de consumo imposto pelas mídias visuais e auditivas. Chega a ser um
filme "sempre atual", apesar de ter sido feito há 21 anos.

7 09/04/2010 Por: Alex Germano (36 anos) Nota: Ótimo


É o tipo filme que a mídia brasileira não quer mostrar, porque eles são os ETs
dominantes no Brasil.

8 23/04/2010 Por: Jairo Matheos (47 anos) Nota: Ótimo

O filme é ótimo, mas não são aliens, apenas a natureza humana dos
dominadores sem coração.

9 02/05/2010 Por: (34 anos)


Michael Carvalho Silva Nota: Ótimo
Mais um excelente e criativo trabalho do sempre polêmico e genial diretor
americano John Carpenter cuja maior atração é presença sensacional do
sensualíssimo, másculo e lindão louraço canadense Roddy Piper em seu
merecidíssimo primeiro papel de destaque no cinema. Roddy deveria ter sido
devidamente valorizado e respeitado pela indústria cinematográfica
Hollywoodiana, pois além da beleza, sensualidade e carisma sem igual, o
maravilhoso Roddy é também um ator formidável tendo sido de longe a
melhor revelação masculina do ano de 1988 neste inesquecível "Eles Vivem".
Longa vida ao queridíssimo Rowdy hoje e sempre.

10 23/01/2011 Por: Lelo (34 anos) Nota: Ótimo

Ótimo filme.

11 18/02/2011 Por: Marcelo Baptista (35 anos) Nota: Ótimo


Parece que o Eles Vivem é consenso geral. O ritmo do filme é muito bom, os
efeitos especiais são exatamente na medida certa, a tensão que vai se
criando a medida que o John Nada vai sacando o que está acontece ndo... Só
para constar, vi esse filme somente uma vez, no mesmo Corujão da Globo
que o Claudio Rocha Neves lá em cima viu. Desde então, esse filmaço povoa
a minha mente. Como nunca mais foi reprisado pela Globo nem em nenhum
circuito alternativo de cinema, espero sair em DVD para a minha coleção.
Simplesmente incrível!

12 22/03/2011 Por: Fadrini (20 anos) Nota: Não vi

Soube desse filme hoje e gostaria muito de assistir, bem ele esta disponivel
no youtube, então é melhor assistir logo.

13 01/05/2011 Por: Italo (16 anos) Nota: Ótimo


Um ótimo filme conta realidade da mídia imposta em todos nós, sabe-se la o
que a gente vê na TV.

14 29/09/2011 Por: Marcelo (49 anos) Nota: Ótimo


Assisti este filme há anos, num Corujão da vida. Me admirei como a Globo
passou um filme que mostra a mídia como manipuladora, como é o plim
plim. Excelente filme. Inspirador e instigador. Quiça todas as pessoas
dotadas de um mínimo de consciência o assistissem e percebessem que
podemos estar sendo manipulados por uma elite que se mantém
eternamente no poder.

15 11/12/2011 Por: Rafael (19 anos) Nota: Ótimo


Filme excelente, o máximo, ficção com toques de terror, muito bom mesmo,
enterra no chinelo esses filmes medíocres que vemos hoje sendo feitos em
hollywood.

16 17/01/2012 Por: Renato (39 anos) Nota: Bom


Ficção que nos remete aos filmes B da década de 50. Os toscos efeitos
especiais só abrilhantam a mensagem que o filme quer mandar: Não acredite
em tudo o que você vê. Carpenter foi o bicho na década de 80. Filmaço.

17 19/03/2012 Por: Elias (36 anos) Nota: Péssimo

Filme podre! Chato, horrível e totalmente banal... Sim, de efeito já não


esperava nada mesmo... Mas fui na onda desses comentários e me dei mal...
Que bela bomba isso sim!

18 09/04/2012 Por: Lando Rebouças (38 anos) Nota: Bom


Filme B, não esqueça disto, não espere efeitos mirabolantes, concentre -se na
estória - que já merecia uma remake - Excelente abordagem sobre a
televisão e o seu poder exercido na vida das pessoas. Note que o filme
continua atualisíssimo!

19 01/05/2012 Por: Edgar (22 anos) Nota: Ótimo


Esse filme é bom pra caramba! Inesquecível e real! Recomendo a todas as
mentes abertas e que querem ir além das aparências do matrix!

20 12/05/2012 Por: Juca (27 anos) Nota: Ótimo

Esse clássico merecia um belo remake.

21 11/07/2012 Por: Mary (18 anos) Nota: Ótimo

Muito bom... Passa uma ótima mensagem!

22 22/08/2012 Por: Renato (33 anos) Nota: Ótimo


Vi também num corujão em meados de 1994 se não me falhe a memória e o
filme esta presente até hoje em minha lembrança! Considero o melhor filme
do gênero que já assisti e não entendo como até hoje não foi reprisado...
Roteiro, diretor atores enfim tudo é perfeito nesta obra prima!

23 17/10/2012 Por : Renan (22 anos) Nota: Ótimo


Muito bom. Fantástico eles tratarem sobre a natureza dominadora humana
em figuras como aqueles aliens, que na verdade é só uma forma artística de
mostrar a o interior dos humanos mais ambiciosos. Filmaço. Mescla humor,
terror, ação e passa uma mensagem 100% verdadeira.
http://medicoanimosico.blogspot.com.br/2011/10/filme-eles-vivem- they- live-1988.html

segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Filme - Eles Vivem (They Live) 1988

Em 1988 o consagrado diretor americano de cinema de terror John Carpenter, fez uso do
estilo cinematográfico "Ficção Científica" para fazer uma dura crítica ao sistema capitalista.
Na época em que rodou a película, Os Estados Unidos da América eram uma potência
imperialista em franca ascenção progressiva e seu povo sequer sonhava com as atuais
crises que hoje ocupam wall street e demais praças estratégicas do mundo civilizado.

Em "Eles Vivem", (They Live) O trabalhador braçal John Nada chega a Los Angeles e
encontra serviço numa fábrica. O cenário básico do filme mostra um EUA em crise, com
pessoas vivendo nas ruas e tendo dificuldades para encontrar emprego em meio a protestos
que acontecem em várias partes da cidade. Uma das primeiras cenas do filme é um pastor
evangélico pregando, rodeado de pessoas que buscam alívio em suas palavras.

Durante uma inusitada operação repressiva, a polícia de choque destrói um quarteirão


inteiro do bairro miserável onde mora o ator principal. Na confusão, Nada descobre caixas
contendo óculos escuros aparentemente comuns; ao usá-los, entretanto, consegue ver
horrendas criaturas alienígenas disfarçadas de humanos bem como as mensagens
subliminares que elas transmitem pela imprensa. Percebe que os invasores já controlam o
planeta e, juntamente com seu companheiro de trabalho Frank, engaja-se no movimento de
resistência, que é perseguido como subversivo pela polícia. Juntos, os dois invadem a
central de TV que transmite as imagens alienígenas.

Ao vestir o óculos escuro que encontrou o personagem


consegue desvendar as mensagens subliminares
camufladas nas publicidades que existem nas ruas, na
TV, nas revistas e outdoors.

Para piorar ainda mais a situação John percebe que mais


ou menos 1/3 da população nas ruas não é humana, o que
permite que esse sistema em que vivemos (e precisa gerar
assassinatos, caos, crises, competição, medo entre outras
energiasnegativas para muitos e lucro financeiro e
tecnológico para uns poucos) possa ser desvendado e
compreendido.
Levando-se em consideração que estamos em 2011, a menos de 2 meses para acabar o ano
e entrar num ciclo cabalístico no que se refere a agenda esotérica da Elite Mundial, o Filme
"Eles Vivem" (They Live) feito em 1988 parece ser não apenas confissional como
premonitório, comprovando mais uma vez que Hollywood foi criada com intenções que
vão muito além de "entreter".
A maioria de seus diretores são "Magos Negros" que recheiam suas obras de símbolos que
seguem sendo implantados em nossos planos inconscientes com a intenção de nos manter
controlados, doutrinados e incapazes de perceber através de si mesmo o que é realidade e o
que é ficção. (vide os atentados de 11 de setembro de 2001).

Para aqueles que estão familiarizados com os temas tratados aqui nesse blog, o filme
de Carpenter traça um panorama fiel de como é de verdade o mundo material em que
vivemos e quem realmente o controla.
Para aqueles que não conseguem deixar de depreciar
novas informações e evidências como "conspiração", se
trata apenas de mais um filme de "ciência-ficção".

O filme feito em 1988, tem em seu elenco principal os atores:

Roddy Piper, Keith David, Meg Foster, Peter Jason, Raymond St. Jacques, Jason Robards
III, George "Buck" Flower.

O Roteiro é de: Frank Armitage, Fotografia de Gary B. Kibbe e trilha sonora do diretor
John Carpenter em parceria com Alan Howarth.

No youtube o filme é disponibilizado em 10 partes, com legendas em português que estou


postando aqui no blog.

Espero que tenham uma boa sessão.

Que Deus Abençoe a Raça Humana:

Namastê
Ruy Mendes - Novembro 2011
2 comentários:

1.

juizonacasa2 de novembro de 2011 12:20

Já assisti esse filme. Mostra bem o controle que impõem sobre as pessoas.

Responder

2.

Anônimo12 de novembro de 2011 18:38

Genial o arquivo, não menos que o filme

Alienação existe à mundo tempo, mais pessoas precisam abrir os olhos.

Responder
http://pt.wikipedia.org/wiki/Eles_Vivem

Eles Vivem
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
They Live
Eles Vivem (PT/BR)

Estados Unidos
1988 • cor • 93 min
Produção
Direção John Carpenter
Coprodução Alive Films Larry Franco Productions
Criação original Ray Nelson
John Carpenter
Elenco original Roddy Piper
Keith David
Meg Foster
Género Suspense
Idioma original Inglês
Distribuição Universal Pictures
Lançamento 6 de Novembro de 1988
Orçamento US$ 4.000.000 (estimativa)
[1]
Receita US$ 13.008.928
Página oficial
IMDb: (inglês) (português)
Projeto Cinema • Portal Cinema

They Live (br/pt: Eles Vivem) é um filme estadunidense do gênero ficção científica e
suspense. O protagonista do filme é interpretado pelo antigo wrestler e ator canadense
Roddy Piper.

Sinopse
John Nada (Roddy Piper) é um trabalhador braçal que chega a Los Angeles e encontra
trabalho num edifício em construção. Durante uma inusitada operação repressiva, a polícia
destroi um quarteirão inteiro do bairro miserável em que vive. Na confusão Nada encontra
óculos escuros aparentemente comuns, porém ao usá- los consegue enxergar horrendas
criaturas alienígenas disfarçadas de seres humanos, bem como as mensagens subliminares
que elas transmitem através da mídia em geral. Nada percebe que os invasores já estão
controlando o planeta e, juntamente com seu companheiro de trabalho Frank (Keith David ),
decide se engajar no movimento de resistência, que é perseguido como subversivo pela
polícia.

Referências
1. ? They Live. Box Office Mojo. Página visitada em 18 de maio de 2012.

Ligações externas
• Eles Vivem (em inglês) no Internet Movie Database
http://es.wikipedia.org/wiki/They_Live

They Live
Saltar a: navegación, búsqueda
They Live

Están vivos (España)


Título
Viven (América Latina)

Ficha técnica

Dirección John Carpenter

Ayudante de Larry J. Franco


dirección Artist Robinson

Producción Larry J. Franco


Guion John Carpenter

Eight O’Clock in the Morning


Basada en
de Ray Nelson
John Carpenter
Música
Alan Howarth
Fotografía Gary B. Kibbe

Gib Jaffe
Montaje
Frank E. Jimenez
Roy Arbogast
Efectos especiales
Jim Danforth
Roddy Piper
Keith David
Meg Foster
Protagonistas Raymond St. Jacques
Peter Jason
Sy Richardson
George 'Buck' Flower

Ver todos los créditos (IMDb )


Datos y cifras
País(es) Estados Unidos

Año 1988

Thriller
Género Ciencia Ficción
Acción
Duración 95 min.

Compañías

Productora Alive Films

Universal Studios
Distribución
Carolco Pictures

Presupuesto $ 3.000.000 (estimado)

Ficha en IMDb

They Live (en Español: Ellos viven; Están vivos en España y Viven en América Latina ) es
una película estadounidense de acción-ciencia ficción de 1988 escrita y dirigida por John
Carpenter. Carpenter escribió el guion bajo el pseudónimo de "Frank Armitage". La
película está basada en un relato de 1963 de Ray Nelson titulado Eight O’Clock in the
Morning.

En They Live, un trabajador encuentra fortuitamente unas gafas que permiten ver a las
personas en su aspecto auténtico, así descubrirá que importantes personajes de la vida
política y social son en realidad extraterrestres. Durante su particular cruzada podrá
observar cómo esta raza alienígena ha llenado el mundo de mensajes subliminales que
pretenden convertir a los humanos en una especie esclava.

El film, que combina los elementos del thriller con dosis de humor negro, tiene un
trasfondo social. Este pone en evidencia los temores contemporáneos a una recesión
económica (situación que vivían los estadounidenses en la década de 1980), dentro de una
sociedad fuertemente basada en el consumismo.
Índice
• 1 Argumento
• 2 Producción
• 3 Recaudación en taquilla
• 4 Enlaces externos

Argumento
John Nada (Roddy Piper) es un trabajador sin hogar que encuentra trabajo en una obra en
construcción de Los Ángeles. Uno de los trabajadores, Frank Armitage (Keith David), lo
acoge para pasar la noche en las chabolas locales. Mientras le están siendo mostrados los
alrededores, nota un comportamiento extraño en una pequeña iglesia al otro lado de la calle.
Investigando al día siguiente, descubre que la sopa de cocina que manejan en la iglesia es
falsa. El ensayo del coro es una grabación, unos aparato científico y montones de cajas de
cartulina están dispersos alrededor de la parte trasera del edificio, y él por casualidad
tropie za sobre varias cajas más que ocultan un compartimento secreto en una pared.

Esa noche, la policía rodea la iglesia, forzando a los habitantes a escapar. La policía
entonces incendia las chabolas, destruyéndolas con excavadoras y le da una paliza al
ministro ciego de la iglesia. Nada vuelve al sitio al día siguiente e investiga la iglesia otra
vez, que ha sido vaciada. Toma una de las cajas del compartimento secreto y la abre en un
callejón, encontrándola llena de gafas de sol. Guarda un par y deja el resto en un cubo de
basura.

Cuando Nada se pone las gafas por primera vez, el mundo aparece en sombras de gris, con
diferencias significativas. Él nota que un cartel publicitario ahora simp lemente muestra la
palabra "Obedece"; sin ellas muestra el anuncio de que "Los Datos de Control crean un
ambiente informático transparente". Otra cartelera (normalmente mostrando "Ven al
Caribe" escrito encima de una mujer encantadora recostada sobre una playa) ahora muestra
el texto "Cásate y reprodúcete". También ve que el papel moneda lleva las palabras "Este es
tu Dios". Todos los impresos alrededor de él contienen publicidad subconsciente.

Además, pronto descubre que muchas personas son en realidad extraterrestres. Cuando
éstos comprenden que él puede verlos como realmente son, informan usando sus relojes de
pulsera y la policía llega súbitamente. Nada escapa, mata a varios policías y roba una
escopeta de policía, continuando hasta un banco local lleno de alienígenas. Los
extraterrestres vuelve n a denunciarlo con sus relojes, mata a varios, y uno lo ve y
desaparece después de hacer girar un disco sobre su reloj de pulsera. Vuelve a aparecer la
policía y Nada huye y fuerza a una mujer a llevarlo a la casa de {esta en Hollywood a punta
de pistola. Quitándose los cristales para descansar, comenta: "Estos cristales se parecen a
una droga ..., pero cuando te los quitas, caes con fuerza". Holly (la mujer) engaña a Nada y
lo tira por la ventana, casi matándolo. Nada se marcha detrás de su par de gafas de sol, pese
a todo.
Después de recuperarse, Nada vuelve a la obra de la construcción para discutir con Frank lo
que él descubrió. Viendo a Nada como un hombre buscado por una matanza
indiscriminada, Frank al principio no está interesado en su historia. Ambos se sumergen en
una larga discusión en la que Nada intenta convencer y luego forzar a Frank a ponerse las
gafas de sol. Tras una larga pelea, Frank finalmente accede a ponérselas, y ve también a los
alienígenas a su alrededor. Frank se une Nada cuando ellos entran el contacto con el grupo
de la iglesia. El grupo comunitario escucha en la televisión a un orador que expone ideas
radicales. Por ejemplo, culpa a los extraterrestres de las emisiones de dióxido de carbono y
de metano ("Convierten nuestra atmósfera en su atmósfera, y consumen rápidamente los
recursos del planeta"), con el objetivo de convertir al planeta Tierra en una atmósfera más
semejante a la de su planeta originario. Holly vuelve, diciendo que ahora cree a John, y
entrega alguna información a los rebeldes.

En la reunión, aprenden que el principal método de control de los alienígenas es una señal
enviada por televisión, que es la que hace que el gran público no pueda ver a los invasores
tal co mo son. Los cristales, que están también disponibles como lentes de contacto,
interfieren la señal. La reunión es asaltada por la policía, que dispara a matar. Nada y Frank
son rodeados en un callejón, pero escapan con la ayuda de uno de los relojes de pulsera de
los alienígenas. Desaparecen del callejón y reaparecen en en los subterráneos de un edificio
desconocido, donde los alienígenas están dando una fiesta para sus colaboradores humanos.

El edificio resulta ser el sótano de una estación de la televisió n local y la fuente de la señal
de los extraterrestres. Holly, que trabaja en la estación, conduce a Frank y Nada a la azotea.
Cuando Nada se marcha, Holly mata a Frank. Nada, en una última acción heroica, logra
destruir la antena de enmascaramiento, aunque tanto Holly como Nada mueren en el
proceso. Como último acto antes de morir, Nada les hace un obsceno gesto con el dedo a
los extraterrestres. Al no haber señal que enmascare a los extraterrestres, los habitantes de
Los Ángeles se sorprenden al poder verlos conviviendo junto a ellos.

Producción
La idea para They Live vino de dos fuentes: un cuento titulado "A las ocho de la mañana"
de Ray Nelson, inicialmente publicado en The Magazine of Fantasy and Science Fiction en
los años 60, involucrando una invasión alienígena en la línea de películas como La invasión
de los ladrones de cuerpos de Donald Siegel, y una historia titulada "Nada" del cómic Alien
Encounters. John Carpenter describe la historia de Nelson como una película de los años 50
titulada D.O.A, en la cual un hombre es puesto en trance por un hipnotizador (en realidad es
un actor). Cuando se despierta, comprende que la raza humana entera ha sido hipnotizada, y
que criaturas extraterrestres controlan la humanidad. Tiene sólo hasta las ocho de la mañana
para solucionar el problema. Carpenter adquirió los derechos de adaptación
cinematográfica tanto del cómic como del cuento y escribió el guion usando la historia de
Nelson como base para la estructura de la película.

Los elementos más políticos de la película son sacados de la creciente aversión de


Carpenter acerca de la comercialización, cada vez mayor, de la cultura popular y la política
de los años 80. Comentó: «Comencé a ver la TV de nuevo. Rápidamente comprendí que
todo lo que vemos está diseñado para vendernos algo... Es todo sobre nuestro deseo de
comprar algo. La única cosa que ellos quieren hacer es llevarse nuestro dinero». Al final,
Carpenter pensó en las gafas de sol como el instrumento para ver la verdad, que «es vista en
blanco y negro. Es como si los alienígenas nos hubieran coloreado. Esto quiere decir, desde
luego, que Ted Turner es realmente un monstruo del espacio exterior». (Turner había
recibido algunas críticas de la prensa en los años 80 por colorear viejas películas en blanco
y negro a menudo consideradas clásicas, y por la emisión de las mismas en sus cadenas
televisivas). El director comentó la amenaza ajena en una entrevista: «Quieren poseer todos
nuestros negocios. Un directivo de Universal Studios me preguntó: '¿Dónde está la
amenaza en esto? Todos nosotros nos agotamos cada día.' Terminé por usar aquella frase en
la película».

Recaudación en taquilla
A pesar del inicial fracaso de taquilla (4.000.000 de dólares), la película recaudó más
dinero con el formato doméstico (13.008.928 de dólares).

Sin lugar a dudas se trata de la película más personal del realizador John Carpenter, ya que
deja clara su postura crítica hacia el sistema capitalista salvaje. En la película hay escenas
clave que delatan esa crítica vestida de ciencia ficción.

Enlaces externos
• Ficha de They Live en español y en inglés en Internet Movie Database.
• Ficha de They Live en FilmAffinity.
• "Ellos viven, nosotros dormimos", artículo sobre la película.
http://en.wikipedia.org/wiki/They_Live

They Live
From Wikipedia, the free encyclopedia
Jump to: navigation, search
They Live

Theatrical release poster


Directed by John Carpenter
Produced by Larry Franco
Written by John Carpenter
(as Frank Armitage)
Eight O'Clock in the Morning by
Based on
Ray Nelson
Roddy Piper
Keith David
Meg Foster
Starring Raymond St. Jacques
Peter Jason
Sy Richardson
George 'Buck' Flower
John Carpenter
Music by
Alan Howarth
Cinematography Gary B. Kibbe
Gib Jaffe
Editing by
Frank E. Jimenez
Alive Films
Studio
Larry Franco Productions
Distributed by Universal Studios
Carolco Pictures (non-USA)
• November 4, 1988
Release date(s)

Running time 93 minutes


Country United States
Language English
Budget $3,000,000 (estimated)
Box office $13,008,928

They Live is a 1988 American science fiction-horror film written, co-scored and directed by
John Carpenter.[1]

The film follows a nameless drifter referred to as "Nada", who discovers the ruling class
within the moneyed elite are in fact aliens managing human social affairs through the use of
a signal on top of the TV broadcast, concealing their appearance and subliminal messages
in mass media.

Contents
• 1 Plot
• 2 Cast
• 3 Production
o 3.1 Development
o 3.2 Casting
o 3.3 Filming
• 4 Themes
• 5 Reception
o 5.1 Critical response
o 5.2 Box office
• 6 Legacy
• 7 Home Media Releases
• 8 References
• 9 External links

Plot
A nameless unemployed drifter referred to as "Nada" (Roddy Piper) finds construction
work in Los Angeles, and befriends fellow worker Frank Armitage (Keith David ), who
leads him to a local shantytown soup kitchen. There, Nada notices strange activity around
the church; a blind preacher rouses others to awaken, a police helicopter scouts them
overhead, and a homeless drifter (George Buck Flower) complains when the TV signal is
continually interrupted by a bearded man informing others about those in power. Nada
discovers the nearby church is a front: the choir is actually an audio recording next to
scientific apparatus, while cardboard boxes fill the room. Nada finds another box hidden in
the wall but escapes when the preacher catches him. At night, police bulldoze the
shantytown and attack its fleeing inhabitants. Nada returns in the morning to find the
church empty, but procures the untouched hidden box. At an alleyway he opens it and finds
black sunglasses, before taking a pair.

Nada discovers the sunglasses are special; looking through them he sees the reality of the
bleak world. The media and advertising actually contain totalitarian commands of
obedience and conformity in consumerism, to control an unwitting human population.
Many with authority and wealth are actually humanoid aliens with grotesque skull- like
faces. At a store Nada confronts an alien woman, who then speaks into her wristwatch
notifying others about him. Two alien police officers apprehend Nada but he kills them,
taking their guns and going on a shooting spree against aliens in a bank, while one vanishes
using its wristwatch. Nada escapes, destroying an alien flying camera and taking Cable 54
assistant director Ho lly Thompson (Meg Foster) hostage. At her hill-top home, Nada tries
convincing her of the truth while suffering a headache from the glasses. Instead, Holly
knocks him through her window and calls the police. Nada tumbles down and escapes,
leaving his belongings behind.

Nada returns to the alleyway and saves the sunglasses box from a garbage truck. Frank
meets him to hand him his wage, but tells Nada, now a wanted man, to stay away. Nada
engages Frank in a long fistfight to make him wear the glasses. After he finally does and
sees the truth, the two rent a hotel to discuss their predicament. Gilbert (Peter Jason), a
member of the shantytown, notifies them about a secret meeting with other activists. There,
Nada and Frank are given updated contact lenses to replace their glasses. They learn from
the bearded man's broadcast that the aliens control Earth as their third world , depleting its
resources and causing global warming before moving on to other planets. The aliens use a
signal to camouflage themselves; destroying its source will allow everyone on Earth to see
their true form. Frank is given an alien wristwatch, a complex radio and teleportation
device. Holly appears, apparently joining the cause before apologizing to Nada. However
the police suddenly attack the meeting, killing anyone in sight, while Nada and Frank are
cornered fighting their way out. Frank accidentally opens a temporary portal by throwing
the watch, through which the two jump into a network of underground passages.

The two find the aliens in a grand hall celebrating with their elite human collaborators. The
homeless drifter from earlier, now a well-dressed collaborator, believes the two to be
collaborators as well. He takes them on a tour of the passages, revealed to link the alien
society, including a space travel port. A further passage leads to the basement of Cable 54
station, the source of the signal. The two then launch an attack through the building to find
the broadcaster on the roof, before meeting Holly and taking her along. As Nada climbs to
the signal broadcaster, disguised as a satellite dish, Holly kills Frank. Revealed to be a
collaborator, she takes aim at Nada and persuades him to stop as an alien police helicopter
hovers overhead. Nada complies by dropping his weapon, but then retrieves a hidden pistol
from his sleeve and kills her. He then shoots and destroys the broadcaster before being
killed by the aliens, giving them the finger as his last gesture. With the signal destroyed,
humans discover the aliens in their midst.
Cast
• Roddy Piper as John Nada
• Keith David as Frank Armitage
• Meg Foster as Holly Thompson
• George 'Buck' Flower as The Drifter
• Peter Jason as Gilbert
• Susan Barnes as Brown Haired Woman
• Sy Richardson as Black Revolutionary
• Susan Blanchard as Ingenue
• Norman Alden as Foreman

Production

Development

The idea for They Live came from two sources: a short story called "Eight O'Clock in the
Morning" by Ray Nelson, originally published in The Magazine of Fantasy and Science
Fiction in the 1960s, involving an alien invasion in the tradition of Invasion of the Body
Snatchers, and a story called "Nada" from the Alien Encounters comic book.[2] John
Carpenter describes Nelson's story as "...a D.O.A. type of story, in which a man is put in a
trance by a stage hypnotist. When he awakens, he realizes that the entire human race has
been hypnotized, and that alien creatures are controlling humanit y. He has only until eight
o'clock in the morning to solve the problem."[2] Carpenter acquired the film rights to both
the comic book and short story and wrote the screenplay using Nelson's story as a basis for
the film's structure.

The more political elements of the film are derived from Carpenter's growing distaste with
the ever-increasing commercialization of 1980s popular culture and politics. He remarked,
"I began watching TV again. I quickly realized that everything we see is designed to sell us
something... It's all about wanting us to buy something. The only thing they want to do is
take our money." To this end, Carpenter thought of sunglasses as being the tool to seeing
the truth, which "is seen in black and white. It's as if the aliens have colorized us. That
means, of course, that Ted Turner is really a monster from outer space." (Turner had
received some bad press in the 1980s for colorizing classic black-and-white movies.) The
director commented on the alien threat in an interview, "They want to own all our
businesses. A Universal executive asked me, 'Where's the threat in that? We all sell out
every day.' I ended up using that line in the film." The aliens were deliberately made to
look like ghouls according to Carpenter, who said: "The creatures are corrupting us, so
they, themselves, are corruptions of human beings."[2]

Because the screenplay was the product of so many sources: a short story, a comic book,
and input from cast and crew, Carpenter decided to use the pseudonym "Frank Armitage,"
an allusion to one of the filmmaker's favorite writers, H. P. Lovecraft (Frank Armitage is a
character in Lovecraft's The Dunwich Horror ).[2] Carpenter has always felt a close kinship
with Lovecraft's worldview and according to the director, "Lovecraft wrote about the
hidden world, the "world underneath." His stories were about gods who are repressed, who
were once on Earth and are now coming back. The world underneath has a great deal to do
with They Live."[2]

Casting

After a budget of approximately three million dollars was raised, Carpenter began casting
the film. For the crucial role of Nada, the filmmaker cast professional wrestler Roddy Piper,
whom he met at WrestleMania III earlier in 1987. For Carpenter it was an easy choice:
"Unlike most Hollywood actors, Roddy has life written all over him."[2] Carpenter was
impressed with Keith David 's performance in The Thing and needed someone "who
wouldn't be a traditional sidekick, but could hold his own."[2] To this end, Carpenter wrote
the role of Frank specifically for the actor.

Filming

They Live was shot in eight weeks during March and April 1988, principally on location in
downtown L.A. with a budget only slightly greater than $3,000,000.[2] One of the highlights
of the film is a five-and-half minute alley fight between David and Piper over a pair of the
special sunglasses. Carpenter recalls that the fight took three weeks to rehearse: "It was an
incredibly brutal and funny fight, along the lines of the slugfest between John Wayne and
Victor McLaglen in The Quiet Man."[2]

Themes
This section requires exp ansion. (June 2012)

When Frank takes Nada to a local shantytown for food and rest, the duo discuss their lives
in the system. Much of the film echoes themes of mindless consumption, which is revealed
to be engineered through the media and advertising by the power elite, in this case
represented by upper class aliens. The parallel to American society was noted by social
policy researcher and historian Paul Street.[3]

Reception

Critical response

Although not an immediate commercial success, the critical consensus according to Rotten
Tomatoes was that critics thought of the movie as "A politically subversive blend of horror
and sci fi" and went on to call it "an underrated genre film from John Carpenter." Rotten
Tomatoes gave the film a rating of 88%. [4] Metacritic, an aggregator of film critics ratings
and reviews, gave the film a rating average of 50 out of 100[5]

In his review for the Boston Globe, Jay Carr wrote, "But once Carpenter delivers his
throwback-to-the-'50s visuals, complete with plump little B- movie flying saucers, and
makes his point that the rich are fascist fiends, They Live starts running low on imagination
and inventiveness", but felt that "as sci-fi horror comedy, They Live, with its wake-up call
to the world, is in a class with Terminator and RoboCop, even though its hero doesn't sport
bionic biceps". [6] In his review for the Chicago Reader, Jonathan Rosenbaum wrote,
"Carpenter's wit and storytelling craft make this fun and watchable, although the script
takes a number of unfortunate shortcuts, and the possibilities inherent in the movie's central
conceit are explored only cursorily".[7] Rick Groen, in his review for the Globe and Mail,
wrote, "the movie never gets beyond the pop Orwell premise. The social commentary wipes
clean with a dry towelette - it's not intrusive and not pedantic, just lighter-than-air".[8]
Allmovie contributor, Paul Brenner gave the film three and a half out of five stars.[9] In her
review for The New York Times, Janet Maslin wrote, "Since Mr. Carpenter seems to be
trying to make a real point here, the flatness of They Live is doubly disappointing. So is its
crazy inconsistency, since the film stops trying to abide even by its own game plan after a
while". [10] Richard Harrington, in his review for the Washington Post wrote, "it's just John
Carpenter as usual, trying to dig deep with a toy shovel. The plot for "They Live" is full of
black holes, the acting is wretched, the effects are second-rate. In fact, the whole thing is so
preposterous it makes V look like Masterpiece Theatre".[11]

Box office

The film opened on November 4, 1988 and debuted at #1 at the North American box office
grossing $4,827,000 during its opening weekend.[12][13] However, the film's audience
quickly dwindled and it spent only two weeks in the Top Ten. [14] The film had a total
domestic gross of $13,008,928.[12] Carpenter is on record as attributing the film's initial
commercial failure to the hypothesis that "[those] who go to the movies in vast numbers
these days don't want to be enlightened". [2]

Legacy
The film was ranked #18 on Entertainment Weekly magazine's "The Cult 25: The Essential
Left-Field Movie Hits Since '83" list.[15] Rotten Tomatoes ranked the fight scene between
Roddy Piper's character, John Nada, and Keith David's character, Frank Armitage, seventh
on their list of the "The 20 Greatest Fights Scenes Ever".[16]

The film's movie poster is parodied on rapper Cage's album cover Movies for the Blind

The fight between Jimmy and Timmy in the South Park episode "Cripple Fight" is almost a
shot-for-shot recreation of the fight between Nada and Frank.[17]

When Nada enters the bank, he proclaims, "I have come here to chew bubblegum and kick
ass... and I'm all out of bubblegum." The line has become embedded in popular culture and
is referenced regularly in the Duke Nukem series of video games by the main protagonist, a
parody of 80s macho action heroes.

Jonathan Lethem called They Live one of his "favorite movies of the eighties, hands down,"
and wrote a book-length homage to it for Soft Skull Press's Deep Focus series.[18]
Shepard Fairey also credits the movie as a major source of inspiration, sharing a similar
logo to his "OBEY" campaign. “They Live was … the basis for my use of the word
‘obey,’” Fairey said in a statement. “The movie has a very strong message about the power
of commercialism and the way that people are manipulated by advertising.”[19]

Home Media Releases


On November 6, 2012 Shout! Factory released a Collector's Edition of the film on both
DVD and Blu-ray.

References
1. ^ "They Live". Allmovie. Retrieved December 24, 2012.
2. ^ a b c d e f g h i j Swires, Steve (November 1988). "John Carpenter and the
Invasion of the Yuppie Snatchers". Starlog : pp. 37–40; 43.
3. ^ Street, Paul (November 1999). "They Speak". Z. Retrieved June 21, 2012.
4. ^ They Live (1988) Movie Reviews - Rotten Toma toes
5. ^ They Live (1988) Movie Reviews - Metacritic. Accessed on 2 September
2012
6. ^ Carr, Jay (November 4, 1988). "What if we're cattle for aliens?". Boston
Globe.
7. ^ Rosenbaum, Jonathan. "They Live". Chicago Reader. Retrieved 2009-05-
12.
8. ^ Groen, Rick (November 5, 1988). "They Live". Globe and Mail.
9. ^ Brenner, Paul. "They Live > Overview - Allmovie". Allmovie. Retrieved
13 December 2010.
10. ^ Maslin, Janet (November 4, 1988). "A Pair of Sunglasses Reveals a World
of Evil". The New York Times. Retrieved 2009-05-12.
11. ^ Harrington, Richard (November 5, 1988). "They Live". Washington Post.
Retrie ved 2009-05-12.
12. ^ a b IMDb Box Office/Business - They Live (1988)
13. ^ "'They Live' tops the weekend's box office". Sun Journal. 9 November
1988.
14. ^ Box Ofice Mojo - They Love weekly box office data
15. ^ "The Cult 25: The Essential Left-Field Movie Hits Since '83".
Entertainment Weekly. September 3, 2008. Retrieved 2008-09-04.
16. ^ Ryan, Tim. "ROTTEN TOMATOES: Total Recall: The 20 Greatest Fights
Scenes Ever". Rotten Tomatoes. Retrieved 13 December 2010.
17. ^ Ott, Brian L. (2008). "The Pleasures of South Park An Experiment in
Media Erotics". In Weinstock, Jeffrey Andrew. Taking South Park Seriously. New
York: SUNY Press. p. 44. ISBN 978-0-7914-7566-9. Retrieved 19 August 2012.
18. ^ Kachka, Boris. "Jonathan Lethem on John Carpenter’s They Live and His
Own Move to California". Vulture. Retrieved 2012-07-29.
19. ^ Shepard Fairey Interview
External links
Wikiquote has a collection of quotations related to: They Live

• They Live at John Carpenter's official movie site


• They Live at the Internet Movie Database
• They Live at Rotten Tomatoes

Interesses relacionados