Você está na página 1de 10

CONTEÚDO 9: DEONTOLOGIA E CÓDIGO DE ÉTICA PROFISSIONAL, REFERENCIAIS DE HONORÁRIOS

FISIOTERAPÊUTICOS, DECRETOS

A Ética, conforme visto anteriormente, é um estudo, uma reflexão científica, filosófica, política e social
sobre os costumes e ações humanas. É um ramo da Filosofia que procura compreender os princípios que
sustentam as bases da moral individual e de uma sociedade.

A ética pode ser ainda dividida em alguns ramos como a ética normativa referente ao comportamento, a
ética descritiva referente aos costumes, a ética especulativa referente as esperanças do ser humano. A
ética procura, portanto entender a maneira como as pessoas, através de suas relações, podem viver melhor
em sociedade. Ter um pensamento ético, é sempre avaliar se as nossas ações estão certas ou erradas e
então, procurar agir de tal forma que não haja prejuízo ao outro. No trabalho por exemplo ser ético pode ser
um fator determinante para o sucesso profissional, uma conduta que não esteja de acordo com os
preceitos éticos pode ser prejudicial tanto para os profissionais quanto para as instituições.

A Deontologia (junção das palavras vindas do grego: “deon” (dever, obrigação) e “logos” (ciência,
conhecimento) é um ramo da ética que estuda os fundamentos do dever e as normas morais. É um ramo
recente da ética cujo objetivo de estudo são os fundamentos do dever e as normas morais. Pode também
ser definida como deontologia profissional, um conjunto de princípios e regras de conduta – os deveres –
próprios de uma determinada profissão, reunidos em um Código de Ética Profissional. Para os
profissionais, portanto, as normas estabelecidas não pela moral e sim para a correção de suas intenções,
ações, direitos, deveres e princípios é denominada deontologia.

Também conhecida como Teoria do Dever, o termo Deontologia foi introduzido em 1834 pelo filósofo
Jeremy Bentham para designar o ramo da ética cujo o objeto de estudo é o fundamento do dever e das
normas. Porém um outro Filósofo, Immanuel Kant também deu sua contribuição para a deontologia ao
dividir dois conceitos: razão prática e liberdade, pois para ele agir por dever é uma maneira de dar à ação o
seu valor moral; e por sua vez, a perfeição moral só pode ser atingida por uma livre vontade.

O código de leis escrito mais antigo que se tem conhecimento foi o Código de Hamurabi, baseado na lei de
tailão “olho por olho, dente por dente” que consistia em um conjunto de normas e leis criadas pelo rei
Hamurabi por volta do século XVIIIa.c na Mesopotâmia. Este Código de Conduta Social elaborado por
Hamurabi, teve origem mística, já, que naquela época, o poder dos governantes estava associado à
divindade.

Já o primeiro Código de Deontologia foi elaborado na área médica, no início do século XIX por Thomas
Percival (1740-1804) na tentativa de superar conflitos profissionais, moralizar a profissão e a formação de
novos profissionais na tentativa de amenizar o clima no ambiente hospitalar. Este código de ética
elaborado em 1803, tinha um caráter de guia comportamental e era composto por princípios básicos da
moral. (Neves,2008)

A fisioterapia foi reconhecida como curso superior em 1969 através do decreto lei 938 de 13 de outubro de
1969 (Acesse o decreto na íntegra para estudo e conhecimento) https://www.legisweb.com.br/legislacao/?
id=62538; e apesar do seu reconhecimento como curso de nível superior em 1969, seu primeiro código de
ética foi elaborado em 1978, aprovado pela Resolução COFFITO – Nº 10, de 3 de julho de 1978 , apesar de
ser uma profissão que já existia desde o início do século XX mas, que apenas foi reconhecida em 13 de
outubro de 1969 com a publicação do decreto lei  938.

Este primeiro código de ética era direcionado tanto a profissionais Fisioterapeutas como Terapeutas
ocupacionais e perdurou até o ano de 2013, ou seja durante 35 anos, a profissão de Fisioterapia e Terapia
Ocupacional utilizaram este código de ética. Porém, Como os Códigos de ética profissional consideram o
campo do dever, elaborando um conjunto de normas que orientam indivíduos pertencentes a determinado
grupo socioprofissional, devido aos avanços tecnológicos, sentiu-se a necessidade de uma reestruturação
deste código abordando aspectos bioéticos inerentes à profissão.

Através da RESOLUÇÃO Nº424, DE    08 DE JULHO DE 2013 foi estabelecido o novo Código de ética da
Fisioterapia e da Terapia Ocupacional e dentre uma das principais alterações foi a separação do código de
ética das 2 profissões e a descrição minuciosa de cada uma delas. Seguem as principais mudanças e os
artigos que jamais devem ser esquecidos para que você possa ser considerado um profissional ético:

Artigo 3º – Para o exercício profissional da Fisioterapia determina-se a inscrição no Conselho Regional da
circunscrição em que  atuar na forma da legislação em vigor, mantendo obrigatoriamente  seus dados
cadastrais atualizados junto ao sistema COFFITO/CREFITOS.

§ 2º. A atualização cadastral deve ocorrer minimamente a  cada ano, respeitadas as regras específicas
quanto ao recadastramento nacional.

Artigo 5º - O fisioterapeuta avalia sua capacidade técnica e somente aceita atribuição ou assume encargo
quando capaz de desempenho seguro para o cliente/paciente/usuário, em respeito aos direitos humanos. 

Artigo 9º- Constituem-se deveres fundamentais do fisioterapeuta, segundo sua área e atribuição específica:

VI – oferecer ou divulgar seus serviços profissionais de forma compatível com a dignidade da profissão e a


leal concorrência;

VIII – cumprir os Parâmetros Assistenciais e o Referencial  Nacional de Honorários normatizados pelo


COFFITO.

Artigo 10 - É proibido ao fisioterapeuta, nas respectivas áreas de atuação:

IV- autorizar a utilização ou não coibi-la, mesmo a título  gratuito, de seu nome ou de sociedade que seja
sócio, para atos que  impliquem na mercantilização da saúde e da Fisioterapia em detrimento  da
responsabilidade social e socioambiental.

VI – deixar de atender a convocação do Conselho Regional de Fisioterapia e de Terapia Ocupacional à que


pertencer ou do Conselho Federal de Fisioterapia e de Terapia Ocupacional.

Artigo 14 -  Constituem-se deveres fundamentais dos fisioterapeutas  relacionados à assistência ao


cliente/paciente/usuário:

III – respeitar o natural pudor e a intimidade do cliente/paciente/usuário;

Artigo 15 - É proibido ao fisioterapeuta:

III – divulgar e prometer terapia infalível, secreta ou descoberta cuja eficácia não seja comprovada;

IV – prescrever tratamento fisioterapêutico sem realização de  consulta, exceto em caso de indubitável
urgência; 

V – inserir em anúncio ou divulgação profissional, bem como expor em seu local de atendimento/trabalho,


nome, iniciais de nomes,  endereço, fotografia, inclusive aquelas que comparam quadros anteriores  e
posteriores ao tratamento realizado, ou qualquer outra referência  que possibilite a identificação de
cliente/paciente/usuário,  salvo para divulgação em comunicações e eventos de cunho
acadêmico científico, com a autorização formal prévia do cliente/paciente/usuário ou responsável legal.

Artigo 25 - É proibido ao fisioterapeuta:

V – concorrer, de qualquer modo para que outrem exerça ilegalmente atividade própria do fisioterapeuta;
VI – permitir, mesmo a título gratuito, que seu nome conste  do quadro de pessoal de hospital, casa de
saúde, ambulatório, consultório,  clínica, policlínica, escola, curso, entidade desportiva ou  qualquer outra
instituição, pública ou privada, ou estabelecimento  congênere, similar ou análogo, sem nele exercer as
atividades de fisioterapeuta;

VIII – permitir que trabalho que executou seja assinado por outro profissional, bem como assinar trabalho
que não executou, ou do qual não tenha participado;

IX – angariar ou captar serviço ou cliente, com ou sem a  intervenção de terceiro, utilizando recurso
incompatível com a dignidade da profissão ou que implique em concorrência desleal;  

Artigo 26  – O fisioterapeuta deve atuar em consonância à  política nacional de saúde, promovendo os
preceitos da saúde coletiva no desempenho das suas funções, cargos e cidadania, independentemente de
exercer a profissão no setor público ou privado.

Artigo 27 - O fisioterapeuta deve empenhar-se na melhoria das condições da assistência fisioterapêutica e


nos padrões de qualidade dos serviços de Fisioterapia, no que concerne às políticas públicas, à educação
sanitária e às respectivas legislações.

Artigo 30 – É proibido ao fisioterapeuta:

I – promover ou participar de atividade de ensino ou pesquisa  que não esteja de acordo com as normas
reguladoras da ética em pesquisa.

II – divulgar e declarar possuir títulos acadêmicos que não possa comprovar ou de especialista profissional
que não atenda às  regulamentações específicas editadas pelo Federal de Fisioterapia e de  Terapia
Ocupacional.

IV – substituir a titulação de fisioterapeuta por expressões  genéricas, tais como: terapeuta corporal,
terapeuta de mão, terapeuta funcional, terapeuta morfoanalista, terapeuta holístico, rpegista, quiropraxista,
osteopata, pilatista, bobatiano, esteticista, entre outros;

IX – trabalhar ou ser colaborador de entidade na qual sejam desrespeitados princípios éticos, bioéticos e a


autonomia profissional, bem como condições de adequada assistência ao cliente/paciente/usuário;

XIII – sob qualquer forma, a transmissão de conhecimento, ensinar procedimentos próprios da Fisioterapia


visando à formação profissional de outrem, que não seja, acadêmico ou profissional de Fisioterapia. 

Artigo 34 – É recomendado ao fisioterapeuta, com vistas à responsabilidade social e consciência política,
pertencer a entidades associativas da classe, de caráter cultural, social, científico ou sindical, a nível local
ou nacional em que exerce sua atividade profissional.

Artigo 35 - É proibido ao fisioterapeuta, inclusive na condição de docente, manifestar, divulgar, ou fomentar
conteúdo que  atente de forma depreciativa contra órgão e entidades de classe, assim  como à moral de
seus respectivos representantes, utilizando-se de qualquer meio de comunicação.

Artigo 37 - O fisioterapeuta, na fixação de seus honorários, deve considerar como parâmetro básico cumprir
o Referencial Nacional de Honorários da Fisioterapia.

Artigo 40 – É proibido ao fisioterapeuta:

I – afixar valor de honorários fora do local da assistência fisioterapêutica, ou promover sua divulgação de


forma incompatível com a dignidade da profissão ou que implique em concorrência desleal.  

Artigo 41 – No exercício da docência, preceptoria, pesquisa e produção científica, o fisioterapeuta deverá
nortear sua prática de  ensino, pesquisa e extensão nos princípios deontológicos, éticos e  bioéticos da
profissão e da vida humana, observando:
III – que é responsável por intervenções e trabalhos acadêmicos  executados por alunos sob sua
supervisão; 

VI – que deve primar pelo respeito à legislação atinente aos estágios, denunciando ao Conselho Regional
de Fisioterapia e de Terapia Ocupacional qualquer fato que caracterize o exercício ilegal da profissão pelo
acadêmico ou sujeição do acadêmico a situações  que não garantam a qualificação técnico-científica do
mesmo;

VIII – A proibição, sob qualquer forma de transmissão de  conhecimento, do ensino de procedimentos
próprios da fisioterapia visando à formação profissional de outrem, exceto acadêmicos e profissionais de
fisioterapia;

CAPÍTULO X – DA DIVULGAÇÃO PROFISSIONAL

Artigo 46 -  Ao promover publicamente os seus serviços, em  qualquer meio de comunicação, o


fisioterapeuta deve fazê-lo com exatidão e dignidade, observando os preceitos deste Código, bem como as
normas do Conselho Federal de Fisioterapia e de Terapia Ocupacional.

Artigo 47 - A utilização da Rede Mundial de Computadores (Internet) para fins profissionais deve seguir os
preceitos deste Código e demais normatizações pertinentes.

Artigo 48 - Nos anúncios, placas e impressos, bem como divulgação em meio eletrônico, devem constar o
nome do profissional, da profissão e o número de inscrição no Conselho Regional…

Artigo 49 -  É permitido ao fisioterapeuta que atua em serviço  multiprofissional divulgar sua atividade
profissional em anúncio coletivo, observando os preceitos deste código e a dignidade da profissão.

 O COFFITO através de suas atribuições elaborou em 2013 um Referencial de Honorários Fisioterapêuticos


através da resolução nº. 428/2013. que estabelece um padrão MÍNIMO de remuneração ao Fisioterapeuta
de acordo com cada procedimento a ser realizado e de acordo com a área de atuação e complexidade do
paciente a ser atendido. Acesse na íntegra a resolução e os referencias através do site
http://www.crefito5.org.br/wp-content/uploads/2013/08/RNPF.pdf

Referências:

CREFITO 5. Disponível em: http://www.crefito5.org.br/coffito-edita-codigo-de-etica-e-traz-novas-diretrizes-


as-profissoes/#.VpbIevkrLIV.

NEVES, Nedy Maria Branco Cerqueira. Códigos de conduta: abordagem histórica da sistematização do
pensar ético. Revista Bioética 2008 16 (1): 109 – 15

COFFITO. Disponível em http://www.coffito.org.br/site/index.php

http://www.coffito.org.br/site/index.php/fisioterapia/codigo-de-etica.html

Leitura Obrigatória

http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414-81452006000100015

http://www.scielo.br/pdf/fp/v20n4/v20n4a15.pdf

http://www.coffito.org.br/site/index.php/fisioterapia/codigo-de-etica.html
Exercício 1:

“Portanto, nem por natureza nem contrariamente à natureza a virtude moral é engendrada em nós, mas a natureza nos dá a
capacidade de recebê-la, e esta capacidade se aperfeiçoa com o hábito.” (Aristóteles, Ética a Nicomaco. Brasília: Editora da
UNB, 2001).

Analise as afirmações

I. o ser humano é mau ou bom por natureza.

II. a virtude moral é algo inato ao ser humano.

III. A ética ocupa-se basicamente de questões subjetivas, abstratas e essencialmente de interesse particular do indivíduo.

IV. Uma ética deontológica é aquela construída sobre o princípio do dever.

Com base no texto e nos conhecimentos sobre ética, marque a alternativa correta.

A)

Apenas II está correta

B)

I, II, III estão corretas

C)

Apenas I está correta

D)

Apenas IV está correta

E)

I, II, III e IV estão corretas

Comentários:

Essa disciplina não é ED ou você não o fez comentários

Exercício 2:

De acordo com o Capítulo II do Código de Ética Profissional de Fisioterapia, sobre as  responsabilidades fundamentais do
Fisioterapeuta, assinale a alternativa INCORRETA.

A)
O fisioterapeuta presta assistência ao homem, participando da promoção, do tratamento e da recuperação de sua saúde.

B)

A responsabilidade do fisioterapeuta, por erro cometido em sua atuação profissional, deve ser diminuída, quando o erro
for cometido na coletividade de uma instituição ou de uma equipe.

C)

O fisioterapeuta zela pela provisão e pela manutenção de uma adequada assistência ao cliente.

D)

O fisioterapeuta avalia sua competência e apenas aceita atribuição ou assume encargo quando é capaz de oferecer
um desempenho seguro para o cliente.

E)

O fisioterapeuta atualiza e aperfeiçoa seus conhecimentos técnicos, científicos e culturais em benefício do cliente e
do desenvolvimento de sua profissão.

Comentários:

Essa disciplina não é ED ou você não o fez comentários

Exercício 3:

Um Fisioterapeuta que realizava atendimento na enfermaria é chamado com urgência no ambulatório do hospital para
atender um adolescente com Distrofia Muscular de Duchenne, que se apresenta com intensa dispnéia devido á
hipersecreção. Após realizar a avaliação completa deste paciente, o profissional prescreve um tratamento baseado em
drenagem postural, tapotagem e aspiração, com o objetivo de desobstruir as vias aéreas deste paciente. Por estar de plantão
na enfermaria e não poder abandonar o posto, o Fisioterapeuta solicita ao atendente de Enfermagem do ambulatório que
realize o atendimento. Com base no Código de ética Profissional, pode-se concluir que a atitude do Fisioterapeuta está:

A)

Correta, pois ele está sobrecarregado e, dessa forma, nenhum paciente ficará sem atendimento

B)

Correta, ao escolher o atendente para fazer o atendimento em seu lugar, pois o mesmo está familiarizado com as técnicas

C)

Correta, pois escolheu as melhores técnicas para desobstrução das vias aéreas
D)

Errada, pois deveria delegar suas funções, somente, para um Enfermeiro que possua titulação de nível superior

E)

Errada, pois o Fisioterapeuta não deve delegar suas funções a outros profissionais

Comentários:

Essa disciplina não é ED ou você não o fez comentários

Exercício 4:

Analise as afirmativas referentes ao Código de ética Profissional do Fisioterapeuta e classifique-as em Verdadeiras (V) ou
Falsas (F) e a seguir assinale a alternativa correspondente.

O Fisioterapeuta não deve colocar seus serviços profissionais à disposição da comunidade em caso de guerra, catástrofe,
epidemia ou crise social, sem pleitear vantagem pessoal incompatível com o princípio de bioética de justiça;( )

O Fisioterapeuta deve negar a assistência ao ser humano ou à coletividade em caso de indubitável urgência; ( )

O Fisioterapeuta não deve usar da profissão para corromper a moral e os costumes, cometer ou favorecer contravenções e
crimes, bem como adotar atos que caracterizem assédios moral ou sexual; ( )

O Fisioterapeuta deve respeitar a vida humana desde a concepção até a morte, jamais cooperando em ato em que
voluntariamente se atente contra ela, ou que coloque em risco a integridade física, psíquica, moral, cultural e social do ser
humano; ( )

O Fisioterapeuta deve respeitar o princípio bioético de autonomia, beneficência e não maleficência do


cliente/paciente/usuário de decidir sobre a sua pessoa e seu bem estar; ( )

A)

F.F.F.F.F

B)

V.V.F.F.F

C)

F.V.F.V.V

D)

F.F.V.V.V
E)

V.V.V.V.V

Comentários:

Essa disciplina não é ED ou você não o fez comentários

Exercício 5:

De acordo com o Capítulo III do Código de Ética Profissional de Fisioterapia, sobre o relacionamento com o cliente/paciente/
usuário, assinale a alternativa CORRETA

A)

O fisioterapeuta não deve zelar para que o prontuário do cliente/paciente/ usuário permaneça fora do alcance de estranhos à
equipe de saúde da instituição, salvo quando outra conduta seja expressamente recomendada pela direção da instituição e
que tenha amparo legal.

B)

O Fisioterapeuta deve prestar assistência ao ser humano, respeitados a sua dignidade e os direitos humanos de modo a que
a prioridade no atendimento obedeça a razões de urgência, independente de qualquer consideração relativa à raça, etnia,
nacionalidade, credo sóciopolítico, gênero, religião, cultura, condições sócios-econômicas, orientação sexual e qualquer outra
forma de preconceito, sempre em defesa da vida

C)

O Fisioterapeuta deve prescrever tratamento fisioterapêutico sem realização de consulta, exceto em caso de indubitável
urgência

D)

O Fisioterapeuta deve inserir em anúncio ou divulgação profissional, bem como expor em seu local de atendimento/trabalho,
nome, iniciais de nomes, endereço, fotografia, inclusive aquelas que comparam quadros anteriores e posteriores ao
tratamento realizado, ou qualquer outra referência que possibilite a identificação de cliente/paciente/usuário, salvo para
divulgação em comunicações e eventos de cunho acadêmico científico, com a autorização formal prévia do
cliente/paciente/usuário ou do responsável legal.

E)

O Fisioterapeuta deve divulgar e prometer terapia infalível, secreta ou descoberta cuja eficácia não seja comprovada

Comentários:
Essa disciplina não é ED ou você não o fez comentários

Exercício 6:

Na RESOLUÇÃO COFFITO nº. 367, de 20 de maio de 2009, foi adotado o Referencial Nacional
de Honorários Fisioterapêuticos (RNHF), como padrão mínimo remuneratório-deontológico
para o exercício profissional do Fisioterapeuta.

O RNHF foi desenvolvido a partir de um adequado estudo técnico-administrativo, realizado


pela Associação de Fisioterapeutas do Brasil, demonstrando, objetivamente, os custos e os
preços para os procedimentos fisioterapêuticos. 

Considerando a resolução assinale a alternativa INCORRETA:

A)

Para exercer a Fisioterapia de maneira digna, o fisioterapeuta deve ter boas condições de trabalho e manter-se atualizado,
aperfeiçoando seus conhecimentos técnicos, científicos e culturais em benefício da sociedade brasileira e do
desenvolvimento do exercício da sua profissão.

B)

É proibido ao fisioterapeuta prestar sua atividade profissional por preço ínfimo e utilizar-se de
referenciais de honorários incompatíveis com a dignidade profissional

C)

O fisioterapeuta pode  utilizar-se de um referencial de honorários próprio de outras classes


que represente critérios objetivos de comportamento deontológico.

D)

O fisioterapeuta deve assumir o seu papel na determinação dos padrões desejáveis do ensino
e do exercício da Fisioterapia.

E)

É seu dever zelar e trabalhar, por todos os meios ao seu alcance, pelo perfeito desempenho
ético da Fisioterapia e pelo prestígio e bom conceito dessa profissão e dos que a exercem
legalmente (Art. 5º, inciso XII, da Lei n.º 6.316, de 17.12.75).

Comentários:

Essa disciplina não é ED ou você não o fez comentários

Exercício 7:
Devemos compreender que o Código não traz, em seus cinqüenta e sete artigos, respostas
precisas às questões éticas encontradas no dia dia do Fisioterapeuta, e portanto não
devemos nos limitar a ele. O Código de Ética do Fisioterapeuta serve  como um norteador
para as atividades dos profissionais, pois trata de direitos, deveres e responsabilidades,
porém as particularidades de cada situação exigem uma ampla reflexão que inclui o Código
de Ética Profissional porém não se limita a ele.  Desta forma, no dia a dia profissional o que
devemos levar em consideração além do Código de Ética?

A)

Valores e princípios, construídos ao longo de sua formação pessoal e profissional

B)

Apenas princípios que priorizem crenças e valores sociais

C)

Valores e princípios pessoais e do paciente

D)

Valores e Princípios considerado corretos pelo profissional

E)

Valores e princípios pessoais, construídos ao longo de sua formação pessoal e profissional, e


valores e princípios do paciente

Comentários:

Essa disciplina não é ED ou você não o fez comentários