Você está na página 1de 2

Colégio Estadual Presidente Médici

Professora: Janara Soares


Disciplinas:
Língua Portuguesa e Literatura Brasileira (LPLB)
Literatura e Produção de Texto (LPT)

Roteiro de Estudo – Memórias póstumas de Brás Cubas¸ de Machado de Assis

1ª Parte – Prólogo até Capítulo XIX – A bordo 3. Qual a história alegada pelo pai de Brás Cubas
(13\03) para explicar o nome da família? O que isso revela
 Identificação do livro sobre a sociedade da época?
Título:
Escritor: Capítulo IV – A Ideia Fixa
Edição: 1. Brás Cubas afirma que é a ideia fixa que “faz os
Editora: varões fortes e os doidos”, e ilustra tal afirmação
Cidade: com acontecimentos da história. Pesquise sobre
Ano da Conde de Cavour e Bismark e identifique quais
Edição: eram as suas “ideias fixas”.
2. O narrador faz algumas suposições sobre o
1. Analise o título do livro. O que significa julgamento do leitor em relação à obra que está
Memórias póstumas? lendo. Que suposições são essas?
2. Analise a dedicatória. Quem a escreveu? O 3. Um emplastro é uma coisa corriqueira, utilizada
Autor (Machado de Assis) ou o Narrador na principalmente na medicina caseira. No entanto,
(Brás Cubas)? Justifique. ao falar do emplastro, Brás Cubas cita grandes
3. O prólogo é um texto introdutório ou figuras importantes da história e vários
explicativo de um livro. acontecimentos grandiosos. Na sua opinião, porque
a. O que é explicado no prólogo de ele faz isso?
Memórias Póstumas...?
Capítulo V – Em que aparece a orelha de uma
Capítulo I – Óbito do Autor Senhora
1. Brás Cubas começa a história pela sua morte, não 1. Nas primeiras frases deste capítulo, Brás Cubas
pelo nascimento. Durante a explicação, ele afirma: mostra como o emplastro o matou. Explique.
“não sou propriamente um autor defunto, mas um 2. Brás Cubas fala sobre uma das senhoras que
defunto autor”. Explique essa afirmação. estava no quarto, no dia de sua morte. Como ele a
2. Como foi a morte do narrador? Quem estava ao retrata?
seu lado durante seu falecimento?
Capítulo VI – Chimène, qui l’ eût dit? Rodrigue,
Capítulo II – O Emplasto qui l’eût cru? (Ximena, quem o diria? Rodrigo,
3. O narrador afirma que morreu de pneumonia, quem o acreditaria?)
mas, na verdade, a causa de sua morte teria sido 1. Ao falar sobre a mulher que o vigiava durante sua
outra coisa. Explique. morte, Brás Cubas diz que “Havia já dois anos que
4. O que este capítulo revela sobre a personalidade nos não víamos, e eu via-a agora não qual era, mas
de Brás Cubas? qual fora, quais fôramos ambos, porque um
Ezequias misterioso fizera recuar o sol até os dias
Capítulo III – Genealogia juvenis”.
1. Qual a diferença entre Damião Cubas e Luís a. Ezequias é um personagem bíblico.
Cubas? Como a família trata a lembrança dos dois Pesquise sua história e explique a frase acima.
antepassados? 2. Brás Cubas finalmente apresenta a mulher
2. Pesquise o significado de cuba e de tanoeiro. misteriosa: Virgília. Como ele descreve Virgília,
Qual é a relação entre a profissão do avô e o apelido sua aparência e seus gestos? O que isso pode dizer
que recebeu?
sobre a relação que tiveram e sobre como se veem rijo, veloz, como o corcel das antigas baladas, que o
com o passar dos anos? romantismo foi buscar ao castelo medieval, para dar
com eles nas ruas do nosso século. O pior é que o
Capítulo VII – O delírio estafaram a tal ponto, que foi preciso deitá-lo à
1. Este capítulo mostra os momentos de delírio de margem, onde o realismo o veio achar, comido de
Brás Cubas e apresenta sua conversa com a lazeira e vermes, e, por compaixão, o transportou
Natureza ou Pandora. para os seus livros”.
a. Quem foi Pandora? Pesquise sua história.
2. O delírio de Brás Cubas é totalmente sem Neste trecho, é possível perceber uma crítica ao
sentido? É possível encontrar alguma reflexão romantismo e ao momento literário que vivia. Que
filosófica nele? Qual? crítica é essa?

Capítulo VIII – Razão contra Sandice Capítulo XV – Marcela


1. Brás Cubas imagina uma conversa entre a Razão 1. Neste capítulo, Brás Cubas nos apresenta
e a Sandice brigando pelo domínio de sua cabeça. Marcela, sua primeira namorada. Como ele a
a. Por que a Sandice quer ficar mais tempo descreve?
na cabeça de Brás Cubas?
Capítulo XVI – Uma reflexão moral
Capítulo IX – Transição 1. Qual é a reflexão moral feita pelo narrador?
1. “E vejam agora com que destreza, com que fina
arte faço eu a maior transição deste livro”. Brás Capítulo XVII – Do trapézio e outras coisas
Cubas conversa com o leitor o tempo todo e reflete 1. “... Marcela amou-me durante quinze meses e
sobre a escrita do seu livro. Quando, em uma obra, onze contos de réis; nada menos”. O que essa
há a reflexão sobre a linguagem usada, predomina passagem significa?
que função da linguagem? 2. A partir da narração de Brás Cubas, que tipo de
2. De que transição fala Brás Cubas? personalidade ele sugere para Marcela?

Capítulo X – Naquele Dia... Capítulo XVIII – Visão do Corredor


1. Como as pessoas receberam o recém-nascido 1. Brás Cubas faz uma referência a um conto das
Brás Cubas? Quais expectativas tinham sobre ele? Mil e Uma Noites. Pesquise a história de Bakbarah
e faça uma relação com a história do narrador.
Capítulo XI – O menino é pai do homem 2. Mais uma ideia fixa aparece para Brás Cubas.
1. Como era Brás Cubas na infância? Que ideia é essa?
2. Explique a frase: “Dessa terra e desse estrume é
que nasceu esta flor”. Capítulo XIX – A bordo
Discussão em sala.
Capítulo XII – Um episódio de 1814
1. Com a primeira queda de Napoleão, a família de
Brás Cubas deu um jantar comemorativo. Para o
narrador, qual é a verdadeira intenção desse jantar?

Capítulo XIII – Um salto


1. Brás Cubas nos apresenta seu amigo Quincas
Borba. O que podemos supor de sua personalidade?

Capítulo XIV – O primeiro beijo


1. Ao falar de sua adolescência, Brás Cubas diz o
seguinte:

“ Ao cabo, era um lindo garção, lindo e audaz, que


entrava na vida de botas e esporas, chicote na mão e
sangue nas veias, cavalgando um corcel nervoso,