Você está na página 1de 43

Vamos Começar ?

Processamento da
Escrituração Fiscal

BLOCO H e BLOCO K

@Adalberto.Vitor
Considerações Fundamentais

ICMS

2
@Adalberto.Vitor
ICMS na Constituição Federal
ICMS – CF/88
Art. 155. Compete aos Estados e ao Distrito Federal instituir
impostos sobre:
II - operações relativas à circulação de mercadorias e sobre
prestações de serviços de transporte interestadual e intermunicipal
e de comunicação, ainda que as operações e as prestações se
iniciem no exterior;

O que é “operações”?

O que é “circulação”?

O que é “mercadoria”?

3
@Adalberto.Vitor
ICMS na Constituição Federal
(Art. 155, § 2º, Inciso I da CF/88)

 Será não-cumulativo, compensando-se o que for devido em cada


operação relativa à circulação de mercadorias ou prestação de
serviços com o montante cobrado nas anteriores pelo mesmo ou
outro Estado ou pelo Distrito Federal;

Valor: 100$ Valor: 200$ Valor: 300$


Alíq.(%): 10% Alíq.(%): 10% Alíq.(%): 10%
Imposto: 10$ Débito: 20$ Valor: 30$
Crédito: 10$ Crédito: 20$
Imposto: 10$ Imposto: 10$

4
@Adalberto.Vitor
12
@Adalberto.Vitor
ESCRITURAÇÃO FISCAL

6
@Adalberto.Vitor
TOP 10 x TOP 5
O entendimento dos ELEMENTOS abaixo são fundamentais para que diante de
uma situação concreta, possa ser constatada a INCIDÊNCIA ou NÃO INCIDÊNCIA
do ICMS e de outros tributos.

1. Incidência X FG 1. CFOP
2. Não Incidência 2. CNAE
3. Isenção 3. NCM
4. Diferimento 4. REGIME DE RECOLHIMENTO
5. Suspensão 5. CST
6. Sujeitos: Ativo e Passivo X Contribuinte e Responsável
7. Base de Cálculo X Redução de base de cálculo
8. Alíquotas
9. Norma especificas
10.Normas complementares

7
@Adalberto.Vitor
8
@Adalberto.Vitor
SPED EFD ICMS-IPI

9
@Adalberto.Vitor
BLOCOS – EFD ICMS/IPI
0 • Abertura, identificação e referência
C • Documentos Fiscais I- Mercadorias
D • Documentos Fiscais II- Serviço
E • Apuração do ICMS e do IPI
G • Controle de crédito de ICMS do ativo permanente-CIAP

H • Inventário Físico
K • Controle da Produção e do Estoque
1 • Outras informações
9 • Controle e Encerramento do Arquivo Digital

10
@Adalberto.Vitor
BLOCOS E REGISTROS

@Adalberto.Vitor
INVENTÁRIO (BLOCO H)

INVENTÁRIO FÍSICO.
Este bloco destina-se a informar o inventário físico do estabelecimento, nos casos e prazos
previstos na legislação pertinente.

Para que o Bloco H seja utilizado como Registro de Inventário para efeito de imposto de
renda o contribuinte deve:

a)acrescentar os bens cujo inventário não é exigido para fins do IPI/ICMS, mas apenas pela
legislação do Imposto de Renda (bens em almoxarifado);

b)acrescentar o valor unitário dos bens, de acordo com os critérios exigidos pela legislação
do Imposto de Renda, quando discrepante dos critérios previstos na legislação do
IPI/ICMS, conduzindo-se ao valor contábil dos estoques. Esse acréscimo é autorizado pelo
Convênio Sinief/1970, art. 63, § 12, como "Outras indicações" e será informado no campo
11 - VL_ITEM_IR do registro H010 - Inventário.

12
@Adalberto.Vitor
INVENTÁRIO (BLOCO H)

QUAIS MERCADORIAS QUE DEVEM CONSTAR


SPED ICMS/IPI
NO INVENTÁRIO ?
Aplica-se o art. 76 do Convênio S/N, de 15 de dezembro de 1970, que dispõe: “Art. 76. O
livro Registro de Inventário, modelo 7, destina-se a arrolar, pelos seus valores e com
especificações que permitam sua perfeita identificação, as mercadorias, as matérias-
primas, os produtos intermediários, os materiais de embalagem, os produtos
manufaturados e os produtos em fabricação, existentes no estabelecimento à época do
balanço. § 1º No livro referido neste artigo serão também arrolados, separadamente:

@Adalberto.Vitor
INVENTÁRIO (BLOCO H)

14
@Adalberto.Vitor
INVENTÁRIO (BLOCO H)
REGISTRO H005: TOTAIS DO INVENTÁRIO

Este registro deve ser apresentado para discriminar os valores totais dos
itens/produtos do inventário realizado em 31 de dezembro de cada exercício, ou
nas demais datas estabelecidas pela legislação fiscal ou comercial.

15
@Adalberto.Vitor
INVENTÁRIO (BLOCO H)

Informe o motivo do Inventário:

01 – No final no período;
02 – Na mudança de forma de tributação da mercadoria (ICMS);
03 – Na solicitação da baixa cadastral, paralisação temporária e outras
situações;
04 – Na alteração de regime de pagamento – condição
do contribuinte;
05 – Por determinação dos fiscos.

16
@Adalberto.Vitor
INVENTÁRIO (BLOCO H)
REGISTRO H010: INVENTÁRIO
Este registro deve ser informado para discriminar os itens existentes no estoque. Este
registro não pode ser fornecido se o campo 03 (VL_INV) do registro H005 for igual a “0”
(zero).

17
@Adalberto.Vitor
INVENTÁRIO (BLOCO H)

Indicador de propriedade/posse do item:

0- Item de propriedade do informante e em seu poder;


1- Item de propriedade do informante em posse de terceiros;
2- Item de propriedade de terceiros em posse do informante

18
@Adalberto.Vitor
INVENTÁRIO (BLOCO H)

SPED ICMS/IPI
QUAL A DATA DE ENVIO DO INVENTÁRIO ?

O bloco H, com informações do inventário, deverá ser informado até a


movimentação do segundo período de apuração subsequente ao
levantamento do balanço. Em regra, as empresas encerram seu balanço
no dia 31 de dezembro, devendo apresentar o inventário na escrituração
de fevereiro, entregue em março.

Contribuinte que apresente inventário com periodicidade anual ou


trimestral, caso apresente o inventário de 31/12 na EFD ICMS IPI de
dezembro ou janeiro, deve repetir a informação na escrituração de
fevereiro. Havendo legislação específica, o inventário poderá ter
periodicidade diferente da anual e ser exigido em outro período.

@Adalberto.Vitor
INVENTÁRIO (BLOCO H)

SPED ICMS/IPI
EXISTEM PENALIDADES PELO NÃO ENVIO DO
INVENTÁRIO ?

(...)Por inexistência, perda, extravio ou não escrituração do Inventário de


Mercadorias no livro Registro de Inventário, inclusive o seu não registro na DIEF ou
na Escrituração Fiscal Digital, no prazo previsto:

(O art. 1º, inciso V, da Lei nº 16.258, DOE


09/06/2017, alterou a alínea “e” do inciso V do art. 123, da Lei 12.670/96).

VALOR UFIRCE 2019:


R$ 4,26072

@Adalberto.Vitor
INVENTÁRIO (BLOCO H)

TODAS AS MINHAS OPERAÇÕES DE ENTRADA


E SAÍDA SÃO REGISTRADAS E POSSUEM
DOCUMENTO FISCAL.

POR QUE O MEU ESTOQUE NÃO “FECHA” ?

21
@Adalberto.Vitor
PARAMETRIZAÇÃO DE PRODUTOS

• Conversão da Unidade de Medida


Deve ocorre quando o fornecedor emite a nota fiscal em unidade de medida distinta daquela
utilizada pela empresa compradora

Exemplo:
A empresa É Sal LTDA adquiriu de um fornecedor 1 fardo de sal com o peso de 30
quilogramas. Sendo que a empresa Sal LTDA vende o sal em quilo. Como deve ser informado
o fator de conversão?

Compra da Mercadoria Conversão da Unidade de medida


Quantidade Unidade de Medida Quantidade Unidade de Medida

1 FD 30 KG
1 KG 1 KG

No SPED FISCAL a informação deve ser registrada no Registro 022O.

22
@Adalberto.Vitor
PARAMETRIZAÇÃO DE PRODUTOS
• Muito conhecido pela expressão “de, para”

Essa Informação tem por objetivo promover alterações ocorridas na descrição do produto ou
quando ocorrer alteração na codificação do produto, desde que o descaracterize ou haja
modificação que o identifique como sendo novo produto.

Se há produtos idênticos cadastrados como itens diferentes, deve-se promover um


“saneamento” deste cadastro – preferencialmente antes da primeira transmissão da EFD.

CÓDIGO DESCRIÇÃO QUANTIDADE CÓDIGO DESCRIÇÃO QUANTIDADE


1000 CACHAÇA 20 UNIÃO 1153 CACHAÇA 15

CÓDIGO DESCRIÇÃO QUANTIDADE


1000 CACHAÇA 35

Utilização do Registro 0205 EFD ICMS/IPI

23
@Adalberto.Vitor
PARAMETRIZAÇÃO DE PRODUTOS

OPERAÇÕES COM “KIT” DE MERCADORIA

Como escriturar a montagem ou desmembramento de KITS ?

Como registrar na EFD ICMS IPI ?

Qual procedimento na Hora da Venda ?

Parecer SEFAZ Ce 141/2009

24
@Adalberto.Vitor
PARAMETRIZAÇÃO DE PRODUTOS

OPERAÇÕES COM “KIT” DE MERCADORIA

Como escriturar a montagem ou desmembramento de KITS ?


1ª NF – referente as saídas dos itens individualizados, CFOP 5926, CST 040, destinatário a
própria empresa emitente, pelo preço de custo;

2ª NF – documento próprio em entrada, já descrevendo o KIT formado, o qual é composto


pelos itens individualizados e preço será o somatório dos mesmos, CFOP 1926, CST 040

Como registrar na EFD ICMS IPI ?


Operação Normal de entrada e saída.

Qual procedimento na Hora da Venda ?


Tributar, conforme o caso e utilizar parâmetro denominado “explosão”.

25
@Adalberto.Vitor
SPED ICMS/IPI

@Adalberto.Vitor
BLOCO K

SPED ICMS/IPI

@Adalberto.Vitor
BLOCO K

SPED ICMS/IPI

@Adalberto.Vitor
APRESENTAÇÃO ESTRUTURAL

@Adalberto.Vitor
SPED ICMS/IPI

@Adalberto.Vitor
SPED ICMS/IPI

@Adalberto.Vitor
BLOCO K – APLICAÇÃO PRÁTICA

SPED ICMS/IPI

@Adalberto.Vitor
BLOCO K – APLICAÇÃO PRÁTICA

SPED ICMS/IPI

@Adalberto.Vitor
BLOCO K – APLICAÇÃO PRÁTICA

SPED ICMS/IPI

@Adalberto.Vitor
BLOCO K – APLICAÇÃO PRÁTICA

SPED ICMS/IPI

@Adalberto.Vitor
BLOCO K – APLICAÇÃO PRÁTICA

SPED ICMS/IPI

@Adalberto.Vitor
BLOCO K – APLICAÇÃO PRÁTICA

SPED ICMS/IPI

@Adalberto.Vitor
BLOCO K – PENALIDADES

SPED ICMS/IPI
MULTA POR ATRASO NO ENVIO DO CONTROLE
DE PRODUÇÃO DE ESTOQUE:
VALOR UFIRCE 2019:
R$ 4,26072

Falta de transmissão, para a Escrituração Fiscal Digital (EFD), na


forma, condições e prazo previstos na legislação, dos dados
relativos ao livro Registro de Controle da Produção e do Estoque:
multa equivalente a 1.200 (mil e duzentas) UFIRCEs, reduzida em
50% (cinquenta por cento) no caso de empresas optantes pelo
Simples Nacional;

@Adalberto.Vitor
INTERDEPENDÊNCIA

39
@Adalberto.Vitor
PRINCIPAIS PROVIDÊNCIAS ...
... Providenciar ou Verificar adequações do sistema utilizado;
 O controle de estoque é necessário para todas as empresas;

 Os produtos fabricados devem possuir ficha técnica;

 A atualização cadastral dos produtos deve ser constante;

 A educação e treinamento dos colaboradores deve ser rotina;

 Nas industrializações para terceiros, o processo de recebimento e envio deve


ser alinhado;

 Definir responsáveis para os registros K230, K235, K360, K255, K200;

 A informação correspondente ao Bloco K deve ser elaborada pela empresa


cliente.
40
@Adalberto.Vitor
41
@Adalberto.Vitor
OBRIGADO !!!

Adalberto Vitor

@adalberto.vitor

ADALBERTO
Adalberto Vitor VITOR

adalbertovitor@orioncontabilidade.com.br
OBRIGADO !!!

 Mestrando em Direito das Relações Internacionais pela


ESJUS (Escola Superior de Justiça de Minas Gerais)

 Especialista em Direito e Planejamento Tributário

 Contador - Bacharel em Ciências Contábeis

 Graduando em Direito

 Diretor Técnico e de Comunicação da ACONTECE


(Associação dos Contabilistas do Estado do Ceará)

 Palestrante e Docente nos Cursos de Extensão e


Aperfeiçoamento nas áreas Contábil, Fiscal e Tributária.

 Coordenador Geral da Comissão do CRC CE Jovem Sócio-


Diretor da ÓRION CONTABILIDADE-GESTÃO-NEGÓCIOS

Você também pode gostar