Você está na página 1de 5

05/07/2015

É a sigla de Digital MultipleX com 512 peças


de informação em uma rede de comunicação digital.
DMX 512 Portanto, é um Protocolo de Comunicação, isto é,
um conjunto de regras que possibilitam o envio de
dados de um emissor aos receptores de forma mais
simples do que em um sistema analógico.
Originalmente criado para possibilitar a
comunicação entre as mesas e os dimmers, logo
tornou-se padrão para equipamentos mais complexos
além de atender outras utilizações não “teatrais”
como na iluminação arquitetural.

Antes do DMX-512 surgir, havia outros padrões para


a comunicação de dispositivos, como o 0-10VDC Já no DMX, um único cabo com apenas 3 vias é
analógico. capaz comandar 512 canais, e com a comunicação
digital, ruídos não são reconhecidos pelos aparelhos e
A comunicação era feita por “analogia” ou seja,
dispositivos.
10V equivaliam a 100% da potência disponível, e, ao
receber 5V, o sistema entendia que deveria liberar A comunicação é feita de forma serial na razão de
50% de sua capacidade. 250kbps (250 kilobits por segundo) o que permite o
trafego de 40 pacotes de 512 canais a cada segundo.
No padrão analógico, 0-10VDC, cada canal
é comandado por um fio, então, 24 canais dimmer, Quando mais de 512 canais são necessários,
significa ter 24 fios ligados ao rack e mais 1 de podemos utilizar diversos consoles ou então consoles
referência ou aterramento, tornando o cabeamento com mais de um universo (saída) DMX-512.
complexo e caro, fora os problemas com loops de terra Uma mesa com 4 saídas, por exemplo, controla
e ruídos gerados. 2048 canais DMX.

Além de padronizar protocolo e equipamentos, o


Quando os primeiros equipamentos eletrônicos
que foi muito bem recebido, o USITT impôs uma
foram adotados em iluminação cênica, cada
norma de “não obsolescência” dos produtos que
fabricante desenvolvia seu próprio protocolo. Ou seja:
utilizassem o DMX 512. Isto garantiu aos usuários
cada dispositivo só funcionava com um console
que seus equipamentos sempre seriam compatíveis
próprio. Na prática, havia um comando para os
com os novos modelos, no que diz respeito à sua
dimmers, outro para os movings, outro para a
comunicação.
máquina de fumaça etc.
Em 1998, o DMX foi encampado pela Associação de
Os primeiros movings, as Vari-Lite, de tão
Serviços e Tecnologia do Entretenimento (ESTA),
complexos exigiam operadores treinados pela própria
entidade sem fins lucrativos que desenvolveu um
empresa.
fórum de debate para trocar idéias, informações e
Para mudar este quadro o Instituto Americano de também estabelecer normas e certificações de
Tecnologia Teatral (USITT) criou o DMX 512 em 1986. equipamentos tradicionais.
Era um protocolo livre de royalties, isto é, gratuito.


1
05/07/2015

Para tornar mais claro, podemos fazer uma analogia É formada por pulsos elétricos em sistema binário,
com a TV a cabo. A Emissora da TV, neste caso, envia isto é “0” ou “1”. Onde o pulso positivo é representado
muitos canais de uma só vez em um sinal misto por um e a ausência de pulso (nenhuma voltagem) é
através de um único cabo. Ao chegar a seu destino, os igual a zero.
zero No sinal digital, a menor unidade é o bit
sinais passam por um decodificador que se encarrega que só poderá ter dois valores: “0” ou “1”. Um grupo de
de separar os sinais e enviar para o aparelho de TV só o oito bits é chamado de byte,
byte e é capaz de transmitir
canal escolhido pelo assinante. uma “informação”, isto é, um valor entre “0” e 255.
Assim como na TV, um console digital irá enviar até O método mais comum de envio de sinais é de um
512 canais através de um cabo. Alguns destes sinais bit por vez, em uma única direção, através de um fio.
não serão usados, mas serão transmitidos como exige Por serem transmitidos em série, este modelo é
o protocolo. No destino, que pode ser dimmer, aparelho chamado de Comunicação Serial.
Serial
ou outro dispositivo, é preciso informar o chamado
“endereço base” ou endereço de DMX.


Quanto a seu cabeamento, os padrões são divididos


em duas grandes categorias:
Quanto ao seu envio, a transmissão de dados será:

# Síncrona:
Síncrona: Que envia os dados em um fluxo único # Terminação única (ou não balanceado )
(bitstream). # Terminação diferencial (ou balanceado)
# Assíncrona:
Assíncrona: Que envia dados um byte por vez.
A transmissão diferencial utiliza dois fios, de
A primeira exige sincronismo perfeito entre polaridade oposta, para enviar o sinal, ao invés de
transmissor e receptor através de mecanismos de apenas um na transmissão única.
contagem de tempo (cronômetros) em ambos os
lados. Já na segunda, uma margem de 5% de sincronia Isto ajuda a eliminar interferências no sinal.
entre os sinais é o bastante. Por ser de baixo custo, foi
o escolhido para as comunicações em DMX 512.

A terminação é simplesmente a utilização de um


resistor de 120 Ohms ligado entre os conectores 2 e 3
O padrão utilizado no DMX 512 é baseada no padrão
do cabo ligado ao ultimo dispositivo. Ela evita o
EIA/TIA-485 (RS-485) que usa transmissão assíncrona
retorno do sinal pelo cabo evitando ruído.
e diferencial de dados.
1.200m é a distância máxima, no entanto, os
fabricantes de aparelhos recomendam não ultrapassar
Este padrão determina quatro parâmetros básicos: 300 metros sem utilizar repetidor de sinal.
O número de 32 aparelhos por rede também pode
# Sistema master/slave - (mestre e escravos) ser ampliado utilizando spliters/repetidores DMX
# Máximo de 32 aparelhos em rede específicos. Mas sempre respeitar o limite de 32 por
# Rede de no máximo 1.200m cada rede dividida.
# Terminação O sistema determina que somente um dispositivo
poderá funcionar como gerador de sinal (master), no
Vamos por partes: caso a mesa de luz e os outros apenas receberão os
dados (os “slaves”).

2
05/07/2015

Este é o diferencial entre DMX e comunicação


Caso o aparelho utilizado não tenha dispositivo de analógica. Nesta, havia um sinal para cada canal do
terminação instalado, este deve ser confeccionado e rack, ou seja, para ligar 512 canais era preciso 513
conectado à saída do último aparelho. Um resistor de fios, sendo um para cada canal do rack e 1 sinal de
120 Ohms e 0,5V soldado entre os pinos 2 e 3 de um controle. Para um canal de dimmer analógico ficar a
conector XLR macho. 40% de intensidade o fio relativo ao canal recebia da
mesa 4 Volts, e assim sucessivamente para cada canal
do rack.
NUNCA dividir o sinal DMX por medusas ou cabos
“Y”. Os spliters/repetidores DMX específicos Já com o sinal DMX, através de apenas um par de
costumam usar isolamentos óticos para proteger o cabos a mesa envia uma mensagem diferente para
sinal. cada canal. Por exemplo: canal 45 fique a 50% e 508
você a 35%“, e do mesmo modo, para todos os 512.

Estes dados são enviados de forma específica para Como eles fazem isso?
que o receptor entenda corretamente. São Através da comunicação digital ou seja 0 e 1. Caso
basicamente duas referências numéricas, já em só fossem enviados estes bits teríamos apenas a
conjuntos de byte:
byte lâmpada ligada ou desligada. Já com a série de 8 bits
1º) ENDEREÇO DMX – 2º INTENSIDADE – pausa – (o byte)
byte podemos ter 256 combinações que vão desde
00000000 (0%, desligado) até 11111111(100%
11111111 ou
3º) NOVO ENDEREÇO DMX – 4º) INTENSIDADE – pausa ligado a total potência) e pode ter valores
5º) NOVO ENDEREÇO DMX – 6º) INTENSIDADE – pausa intermediários como 10000000 que significa 50% de
intensidade.
E assim sucessivamente!!
O valor do endereço DMX é um número de 0 a 512 e
o valor da intensidade é um número de 0 a 255.

O protocolo DMX 512 tem somente uma via de


Os dados em DMX 512 são transmitidos em 250 comunicação, não tendo prevenção de erros.
KHz (quilohertz), o que significa que 250 mil bits (0
0e Por causa disto é PROIBIDO O USO EM:
1) podem ser enviados a cada segundo. Cada bit é
medido em intervalos de quatro microssegundos. # Pirotecnia
O mínimo de um pacote DMX totalmente carregado, # Cenário automatizado
com cada universo de 512 canais, será em torno de # Sistemas de elevação
5.700 bits de tamanho. Isto significa que cerca de 44
pacotes DMX podem ser enviados a cada segundo.
Este tipo de dispositivo deve ser controlado
por um protocolo de comunicação bidirecional
para maior segurança.

3
05/07/2015

O entendimento do sistema é somente parte do


trabalho, para que o DMX 512 funcione corretamente,
é fundamental que as normas sejam aplicadas a toda a Distribuição
parte física do sistema, isto é, além dos equipamentos,
também os conectores e os cabos.
1- Terra / 0V
Conectores: Por norma, o DMX exige conectores
2- Dados ( – )
XLR de 5 pinos, embora somente três tenham seu uso
padronizado. Os dois restantes previam o envio de 3- Dados ( + )
sinais dos aparelhos para a mesa, com informações do 4- Dados ( – ) - VAGO
tipo: temperatura de trabalho, horas de uso, falhas na 5- Dados ( + ) – VAGO
comunicação etc.
Mas, por economia, o padrão de três pinos foi
adotado pela maioria.

Características do cabeamento
CABOS:
O padrão DMX exige um cabo trançado, blindado, de # Impedância de 110 – 120 Ohms
baixa capacitância. A configuração trançada garante xxx (recomendado)
que qualquer interferência afete igualmente ambos os  # Capacitância:
sinais.  < 25 pF (condutor para condutor)
 < 40 pF (condutor para blindagem)
Esta é uma técnica muito comum para cabos que  # Nº de condutores: Mínimo um par.
transmitem dados e ajuda o condutor de sinais a
 # Bitola do cabo – 0,75 ou 0,50mm.
eliminar qualquer interferência. A blindagem tem a
mesma função, evitar interferência.  # Cabos trançados

Isolator – Sua função, além de regenerar o sinal,


é isolar as pontas evitando problemas com loops de
Como vimos, a norma especifica a ligação de no aterramento. São usados em segmentos longos de
máximo 32 aparelhos na mesma série. Para cabo que estejam recebendo uma interferência muito
compensar esta limitação existem outros aparelhos. alta.
Splitter – Sua principal função é dividir o sinal que
Vejamos os mais comuns: ele também regenera limpando-o de ruídos. Funciona
como um concentrador que permite conectar diversas
séries a partir da mesma saída DMX.
Repeater – Sua função é regenerar um sinal DMX
que já passou por diversos aparelhos e apresenta
Buffer – Age como o isolator, só que com diversas
saídas todas isoladas. Geralmente o buffer é ligado
ruídos queda de tensão e permitir uma nova série com
diretamente à mesa, e nele são ligados os splitters,
até 32 aparelhos.
dependendo da necessidade.

4
05/07/2015

Atualmente – Um bom splitter já abarca todas as NÃO CUSTA LEMBRAR:


funções: dividindo, regenerando e limpando o sinal e
isolando de ruídos. Seu uso é aconselhado
A diferença entre duas tábuas bem
principalmente como proteção às saídas de consoles pregadas e um dedo machucado não é o
geralmente mais caras e mais difíceis de substituir. martelo...
Outro uso muito interessante é dividir os aparelhos
em linhas diferentes, ao invés de ligar todos um no
outro. Além de facilitar a descoberta de algum ponto
com falha de sinal (o que é muito útil quando se tem
muitos aparelhos), reduz a possibilidade – sempre
presente – de incompatibilidades.