Você está na página 1de 6

FRANCISCO EVAIR SILVA DAS CHAGAS

AS ESTRATÉGIAS DE ARGUMENTAÇÃO DE C. H. SPURGEON NO


SERMÃO: EM DEFESA DO CALVINISMO

CAMOCIM/CE
2019
Francisco Evair Silva das Chagas

AS ESTRATÉGIAS DE ARGUMENTAÇÃO DE C. H. SPURGEON NO


SERMÃO: EM DEFESA DO CALVINISMO

Projeto de Pesquisa elaborado para a disciplina de


Pesquisa Científica, do curso de Letras
Português/Inglês, do Instituto Federal do Ceará –
Campus Camocim (IFCE), como requisito de
obtenção de nota da segunda etapa (N2) do semestre
VII.

Professor: Fernando Nunes de Vasconcelos.

CAMOCIM/CE
2019
1. JUSTIFICATIVA
As analises que este projeto de pesquisa apresenta, estão voltadas para questão
das estratégias de argumentação do famoso teólogo, Charles H. Spurgeon, sendo que,
faz-se necessário também, observar alguns aspectos voltados para à análise do discurso
e os atos de fala existentes dentro do objeto estudado nesta pesquisa.

Antes de adentrarmos por completo no assunto, faz-se necessário explicar quem


foi Charles H. Spurgeon. Nascido em 19 de junho de 1834, Spurgeon, foi um famoso
pregador Batista Reformado. Conhecido por sua dedicação ao estudo das escrituras e a
pregação da sã doutrina, Spurgeon é por muitos considerado como o “Príncipe dos
Pregadores”, sendo um dos mais renomados teólogos de sua época. Sua forma
eloquente e convincente de pregar, levou milhões de fies por toda a Inglaterra a
conversão.

Sua importância é tamanha, que mesmo após mais de 100 anos de sua morte, seu
exemplo de fé, a forma como pregava, a maneira como ele fazia a exposição dos textos
bíblicos e principalmente suas obras, continuam a arrebatar e a surpreender os leitores
que as leem. Com seus sermões cheios de alegorias e ilustrações, o escritor concernia as
suas obras e pregações um certo grau de simplicidade, mas, sem deixar de lado a
seriedade das doutrinas.

A maneira como argumentava, por mais dura que fosse, trazia aos seus ouvintes
e leitores um instantâneo entendimento das escrituras. Sua forte convicção sobre o que
pregava e a dedicação aos estudos, o deram grande autoridade para argumentar sobre o
assunto, o que fez a Inglaterra estremecer com seus estudos, causando uma grande
reviravolta religiosa na época.

Isto posto, e sabendo que um dos aspectos comuns a todo texto é a inexistência
de neutralidade, ou seja, ao se ler um texto, deve-se ter em mente que ele foi feito com o
intuito de convencer o leitor sobre determinado assunto ou ponto de vista. Esse trabalho
terá como objetivo, analisar as estratégias utilizadas pelo teólogo C. H. Spurgeon em
seus sermões, mais especificamente no sermão de nome: Em Defesa do Calvinismo.
Onde o autor defende seu ponto de vista a respeito de uma famosa doutrina da Igreja
reformada.
2. PROBLEMA
Analisar as estratégias de argumentação presentes no sermão “Em Defesa do
Calvinismo”, do teólogo e Reverendo, C. H. Spurgeon, assim como observar sua
autoridade literária mediante a corrente teológica oposta, a saber, o Arminianismo, cujo
principal defensor é o também teólogo, e expositor bíblico Jacobus Arminius. Dessa
forma o problema da presente pesquisa se constitui em analisar: “Como se constroem as
estratégias de argumentação do escritor C. H. Spurgeon dentro da obra: Em Defesa do
Calvinismo?”

3. HIPÓTESE
Como afirma PLATÃO E FIORIN (2003), um texto ganha mais confiabilidade e
peso quando se apoia em outros que abordam as mesmas temáticas, seja isso feito de
forma direta ou indireta. A isso chamamos de Argumento de autoridade”. Esse é um
dos principais aspectos que compõe os textos, sabendo disso, pode se ter como hipótese
para a pesquisa a ser realizada a seguinte afirmação: “A obra, Em Defesa do
Calvinismo, apresenta como principal argumento de autoridade, as sagradas escrituras
para justificar sua veracidade em detrimento de suas correntes contrárias.”

4. OBJETIVOS
OBJETIVO GERAL: analisar como se constroem as estratégias de
argumentação no sermão: Em Defesa do Calvinismo, do teólogo C. H. Spurgeon.

OBJETIVOS ESPECIFICOS:
1. Refletir sobre as diversas possibilidades argumentativas dentro de um texto
persuasivo.
2. Observar a validade argumentativa do autor no que diz respeito a corrente
teológica defendida, em detrimento a sua principal concorrente. A saber, o
Arminianismo.

5. OBJETO
Investigar os mecanismos argumentativos presentes no sermão: Em Defesa do
Calvinismo, do escritor C. H. Spurgeon.
6. REVISÃO DE LITERATURA
Diversas obras e autores falam a respeitos dos aspectos linguísticos e
argumentativo, tanto da fala como da escrita. Sabendo disso, o arcabouço teórico deste
projeto será constituído por autores como, PLATÃO E FIORIN (2003), FIORIN (2015),
MAINGUENEAU (2017), OLIVEIRA (1996), BAKHTIN (2010), dentre outros.

7. METODOLOGIA
Sabendo que todo e qualquer trabalho cientifico se inicia partindo da pesquisa
bibliográfica, pois faz-se necessário saber, o que e quem já pesquisou sobre o tema
escolhido pelo pesquisador. Dito isso, é com o intuito de analisar o tema proposto, que
este trabalho será traçado partindo do ponto da investigação bibliográfica. Pois a mesma
é feita a partir do levantamento de referências teóricas, veiculadas em diversos meios,
tais como: livros, artigos científicos e web sites.

8. ANÁLISE DE DADOS

Buscando um maior entendimento do tema em voga, serão feitas analises


textuais com o objetivo de entender a funcionalidade das estratégias argumentativas e
textuais da obra em analise neste projeto. Através de uma minuciosa revisão dos
referencias teóricos acima citados, será feito além de uma investigação do próprio
textos, outros que concedem ao texto do autor em analise argumentos de autoridade,
com a finalidade de validar as estratégias textuais e linguísticas utilizadas. Em suma,
com o estudo dos referenciais teóricos supracitados e a análise do texto “Em Defesa do
Calvinismo”, serão observados e analisados os seguintes aspectos: Os atos de fala, a
análise do discurso e principalmente as estratégias argumentativas presentes no texto do
autor.

9. CRONOGRAMA

ATIVIDADE EXERCIDA DATA


Definição do tema 25/09/19
Conclusão e entrega do Pré-projeto. 05/12/19
Início da elaboração do trabalho final 01/01/20
Leitura dos referenciais Teóricos 01/01/20 a 04/01/20
Escrita do projeto 05/01/20 a 10/01/20
Conclusão do projeto 11/01/20

10. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

BAKHTIN: Outros conceitos-chave / Beth Brait, (org). 1. Ed, 2ª reimpressão. – São


Paulo: Contexto, 2010.

FIORIN, José Luiz. Argumentação. São Paulo: Contexto, 2015.

MAINGUENEAU, Dominique. Discurso e análise do discurso / Dominique


Maingueneau; tradução Sírio Possenti, - 1. Ed. – São Paulo; Parábola Editorial. 2015.

OLIVEIRA, Manfredo Araujo de. Reviravolta linguístico-pragmática na filosofia


contemporânea. Edições Loyola, São Paulo, Brasil, 1996.

PLATÃO & FIRIN. Para Entender o Texto – Leitura e Redação. São Paulo. Editora
Ática. 2003.