Você está na página 1de 40

Instrumentação Analítica Manual

MAN 000
SOFT 1.0
7

REV 11

Medidor de Cloro Brasil

AI-CL2
227, Rua Marianos
www.digimed.ind.br Cep: 04691-110, São Paulo - SP
Tel: +55 (11) 5633-2200
Fax: +55 (11) 5633-2201
Instrumentação Analítica
Manual de Instruções
Medidor de Cloro

Índice

1. Certificado de Garantia.............................................................................................................. 3
2. Instruções de Segurança........................................................................................................... 4
3. Especificações........................................................................................................................... 10
4. Princípio de Funcionamento...................................................................................................... 11
5. Descrição mecânica................................................................................................................... 14
6. Instalação do equipamento........................................................................................................ 15
7. Borneira de interligação............................................................................................................. 18
8. Instalação elétrica...................................................................................................................... 19
9. Passos de Inicialização.............................................................................................................. 20
10. Procedimento de verificação...................................................................................................... 23
11. Operação do equipamento......................................................................................................... 26
11.1. Operação do equipamento - Setagem....................................................................................... 27
11.2. Operação do equipamento - Leitura.......................................................................................... 31
11.3. Operação do equipamento - Calibrar......................................................................................... 32
12. Mensagem de Erro..................................................................................................................... 34
13. Manutenção Preventiva............................................................................................................. 34
14. Prováveis defeitos...................................................................................................................... 35
15. Consumíveis, Peças Sobressalentes e Acessórios................................................................... 37
16. Configurações Modbus.............................................................................................................. 38
17. Procedimento para Desligamento, Armazenamento e Transporte do Analisador...................... 40

2
www.digimed.ind.br
Instrumentação Analítica
Manual de Instruções

Medidor de Cloro
1. Certificado de Garantia

A Digimed assegura ao primeiro proprietário deste produto, garantia de 60 meses contra


defeitos de fabricação, comprovada pela nota fiscal DIGICROM ou revenda autorizada.

A Digimed declara a garantia nula, sem efeito, se este equipamento sofrer qualquer dano por
motivo de acidente de qualquer natureza, por produtos químicos ou corrossivos, uso abusivo
ou em desacordo com o manual de instruçoes, por ter sido ligado em alimentação elétrica
imprópria, sujeita a flutuações excessivas ou ainda, no caso de apresentar sinais de violação
dos lacres dos componentes da placa eletrônica ou de conserto por pessoa não autorizada.
A utilização do equipamento de forma não especificada neste manual, poderá prejudicar a
segurança oferecida pelo mesmo.

Os equipamentos são fabricados sob o “SISTEMA DA GARANTIA DA QUALIDADE DIGIMED”,


conforme ISO 9001:2008 e são acompanhados com Certificados de Calibração, rastreáveis com
padrões primários certificados pelo Inmetro, o que nos permite dar como garantia, os prazos men-
cionados.

Nota: O conteúdo informativo deste manual, está sujeito a alterações a qualquer momento sem
prévio aviso.

IMPORTANTE: Esta garantia não abrange eventuais despesas de frete, transporte e embalagem.

Declaração de Conformidade

Certificamos e declaramos sob nossa responsabilidade que o equipamento, escopo deste


certificado, está em conformidade com as características propostas em projeto e aplicação a que
se destina.

Abaixo assinado

Digicrom Analítica Ltda.


Rua Marianos, 227 - Campo Grande - SP - Brasil
55(0xx11) - 5633-2200
55(0xx11) - 5633-2201
engenharia@digimed.ind.br
www.digimed.ind.br

3
www.digimed.ind.br
Instrumentação Analítica
Manual de Instruções
Medidor de Cloro

2. Instruções de Segurança

2.1. Introdução

As informações contidas neste manual foram elaboradas e testadas pelo fabricante para o uso seguro e eficaz do
analisador de Cloro AI-CL2. Leia atentamente todo o manual de instruções antes de desembalar, instalar e operar
o equipamento. Em caso de dúvidas consulte o fabricante antes de prosseguir.

ATENÇÃO! O descumprimento das recomendações descritas pode causar riscos à saúde.

ATENÇÃO! O descumprimento das recomendações descritas pode danificar de forma irreversível o equipamento.

Nota: As informações deste documento são de responsabilidade do fabricante, o conteúdo técnico pode
ser alterado a qualquer momento sem prévio aviso. Este manual deve ser utilizado somente para uso do
equipamento AI-CL2, qualquer outra aplicação pode trazer riscos para à saúde. É proibida a reprodução na
integra ou parcial das informações aqui contidas sem prévia autorização do fabricante.

2.2. Informações de Saúde e Segurança

Os itens abaixo são instruções para um uso eficaz e seguro do equipamento:

• A instalação, manuseio e manutenção do equipamento devem ser realizados somente por pessoal com
formação adequada seguindo as informações fornecidas pelo fabricante.

• As informações e instruções apresentadas no manual, fichas de segurança, embalagens e componentes do


produto devem ser seguidas rigorosamente.

• Siga rigorosamente as recomendações sobre os equipamentos de segurança, a falta dos mesmos durante a
instalação, manutenção e manuseio do aparelho podem acarretar riscos à saúde, podendo causar lesões ou
morte.

• Antes de iniciar a operação do equipamento verifique todas as conexões, certifique que não existem cabos
elétricos e/ou mangueiras danificados.

• Realize rigorosamente a manutenção preventiva do equipamento de acordo com as informações deste


manual e dos demais documentos. A falta de manutenção pode causar riscos à saúde e danos irreversíveis
ao equipamento.

• Qualquer reparo necessário que não conste nesse manual deve ser feito somente pelo fabricante.

• Nunca misture soluções químicas depois de usadas pelo sistema do equipamento. As soluções devem ser
descartadas em locais adequados de acordo com a legislação local.

• O usuário é responsável pelo uso do aparelho de acordo com as recomendações do fabricante, as normas e
legislação local.

• O equipamento deverá ser instalado em área arejada e ventilada, devido a possíveis emanações de vapores
tóxicos (corrosivos e irritantes) proveniente do reagente.

4
www.digimed.ind.br
Instrumentação Analítica
Manual de Instruções

Medidor de Cloro
2. Instruções de Segurança
2.3. Avisos e Advertências

Leia atentamente todos os avisos e advertências contidos neste manual, eles também podem estar presentes na
embalagem e nos componentes do equipamento. A falta de atenção aos avisos e advertências pode causar riscos
à saúde e danos irreversíveis ao equipamento.

Os símbolos se apresentam para o uso seguro do equipamento, leia atentamente as instruções abaixo referentes
a cada símbolo apresentado antes de iniciar a instalação e operação, siga rigorosamente as instruções de cada
símbolo.

Este símbolo, se indicado no equipamento, refere-se ao manual de instruções, informações de


funcionamento e/ou segurança.

Após 12 de Agosto de 2005, os equipamentos elétricos marcados com este símbolo não podem
mais ser deitados fora no Sistema Público de Disposição de Resíduos Europeu. Em conformidade
com as regulamentações locais e nacionais europeias (Directiva UE 2002/96/CE), utilizadores de
equipamentos elétricos europeus agora devem devolver os equipamentos velhos ou no fim de
sua vida útil ao fabricante, para que este se encarregue de sua devida disposição, sem custo
para o utilizador.
Nota: Para retornar o equipamento à reciclagem, favor entrar em contacto com o seu fabricante
ou fornecedor para obter instruções acerca de como devolver equipamentos no fim da vida útil,
acessórios elétricos e todos os itens auxiliares para disposição adequada.

Quando encontrado em uma estrutura ou componente do equipamento o símbolo alerta ao perigo


de choque elétrico e/ou eletrocussão.

Quando encontrado, o símbolo alerta para a necessidade do uso dos óculos de proteção para
determinada operação ou na presença de determinado componente do equipamento.

Quando encontrado, o símbolo alerta para a necessidade do uso de luvas para manipulação de
uma determinada solução ou de um componente do aparelho.

Quando encontrado, o símbolo identifica a localização da ligação para aterramento (ligação à


terra).

Quando encontrado, o símbolo identifica a localização do fusível ou dispositivo de limitação de


corrente.

Quando encontrado, o símbolo identifica a presença de dispositivos sensíveis à Descarga


Eletrostática ESD. Devem-se tomar as precauções de modo a evitar danos ao equipamento

Quando encontrado, o símbolo indica que o componente ou estrutura onde está localizado pode
estar quente e não deve ser tocado sem que se tenha cuidado e os equipamentos de segurança.

Quando encontrado, o símbolo identifica o risco de perigo químico. Somente pessoal qualificado
e com formação para trabalhar com reagentes químicos deve manusear as soluções ou efetuar
manutenção no sistema associado as soluções.

Quando encontrado, o símbolo identifica que a estrutura ou componente oferece risco de lesões
quando o aparelho estiver em funcionamento.

5
www.digimed.ind.br
Instrumentação Analítica
Manual de Instruções
Medidor de Cloro

2. Instruções de Segurança

Ao carregar ou transportar o instrumento/componentes do instrumento e caso o peso total seja


superior a 18kg,certifique-se de que o equipamento de elevação adequado seja usado e/ou que
o instrumento ou o componentes do instrumento sejam carregados por duas pessoas.

Quando encontrado, o símbolo indica que o aparelho é bivolt.

2.4. Soluções Químicas

2.4.1. Introdução – Proteção contra soluções de risco

O equipamento AI-CL2 utiliza soluções químicas perigosas para seu funcionamento, o manuseio das soluções é
de responsabilidade do operador, que deve seguir as instruções de segurança rigorosamente para evitar riscos à
saúde e danos ao equipamento.

A instalação e manuseio devem ser feitos por pessoal capacitado de acordo com a legislação local, utilizando
sempre dos equipamentos de segurança recomendados. O fabricante não se responsabiliza por danos causados
por uso indevido das soluções e falta de equipamentos de segurança.

2.4.2. Limpeza do equipamento

O equipamento contém substâncias químicas com risco potencial ao operador (corrosivos e irritantes), conforme
descrito nas fichas de segurança. Portanto, há necessidade de uso adequado de equipamento de proteção
individual, como descritos na ficha de segurança, seção 6 e 8.

O operador deverá utilizar sempre os equipamentos de proteção individual:

• Para os olhos óculos de segurança com anteparos laterais


• Para as mãos, luvas de borracha nitrílica
• Para proteção respiratória, máscaras com filtro para gases.
• Para o corpo: uso de calçados fechados de segurança, calça comprida, jaleco de manga comprida,
preferencialmente de algodão.

Ao executar a limpeza do equipamento, seguir as instruções abaixo:

• afastar as pessoas do local que não estejam com equipamento de proteção individual;
• colocar o equipamento em modo de espera;
• desligar o equipamento da força elétrica;
• retirar as mangueiras dos reagentes e colocá-las em um frasco para que não ocorra gotejamento de produtos
químicos dentro ou fora do equipamento;
• tampar os frascos dos reagentes e coloca-lós em lugar seguro fora do equipamento;
• limpar o compartimento dos reagentes com material absorvedor;
• limpar o compartimento com água limpa. Se necessário, limpar com água e detergente;
• limpar as mangueiras, com pano úmido, sem exercer força ou pressão nas mangueiras para que não se
soltem dos conectores;
• secar e retornar os frascos e mangueiras no local próprio;
• efetuar a limpeza do módulo analítico da mesma forma;
• NÃO limpar o compartimento de circuito eletrônico com água ou pano úmido.

6
www.digimed.ind.br
Instrumentação Analítica
Manual de Instruções

Medidor de Cloro
2. Instruções de Segurança
2.4.3. Derramamentos ou vazamentos

Caso ocorra um vazamento ou derramamento de reagentes dentro do equipamento ou fora, pelo rompimento de
uma mangueira ou outro acidente, proceder conforme as etapas:

• Antes de atuar, certificar-se de estar com equipamentos de proteção individual;


• Não tocar o material derramando ou embalagens danificadas sem o uso de equipamento de proteção individual;
• Afastar as pessoas do local que não estejam com equipamento de proteção individual;
• Colocar o equipamento em modo de espera;
• Desligar o equipamento da força elétrica;
• Tomar cuidado para não inalar os vapores provenientes das soluções;
• Aguardar até os vapores se dissiparem - manter sempre a área onde o equipamento se localiza bem ventilada;
• Não permitir a entrada do produto em bueiros ou rede esgotos;
• Manter sempre um frasco a disposição para recolher os resíduos químicos em caso de vazamentos;
• Absorver o conteúdo derramado com material absorvente adequado;
• Eliminar os resíduos com água abundante;
• Recolher todo material derramando em recipiente limpo e seco, tampar, identificar e encaminhar para descarte;
conforme a legislação federal ou estadual vigente;
• Em caso de contato com o operador, deve-se proceder conforme seção 4 da ficha de segurança FISPQ; ou
seja;
• Se inalado, ir para um local ventilado e longe do produto químico;
• Se em contato com a pele, lavar com água em abundância e remover a roupa contaminada;
• Se contato com os olhos, lavar com água em abundância e consultar um médico;
• Se ingerido, beber água imediatamente e evitar o vômito e chamar um medico;
• Para efetuar limpeza após conter o vamento ou derramamento, proceder como no ítem 1.4.2;

2.4.4. Manutenção do equipamento

Para efetuar reparos nas mangueiras, troca de reagentes ou outras operações que envolvam os produtos químicos,
proceder da seguinte maneira:

• Antes de atuar, certificar-se de estar com equipamentos de proteção individual;


• Não tocar nos produtos químicos sem o uso de equipamento de proteção individual;
• Afastar as pessoas do local que não estejam com equipamento de proteção individual;
• Colocar o equipamento em modo de espera;
• Desligar o equipamento da força elétrica;
• Tomar cuidado para não inalar os vapores provenientes das soluções;
• Quando abrir o equipamento, aguardar até os vapores se dissiparem;
• Manter sempre um frasco a disposição para recolher os resíduos químicos, caso ocorra algum acidente na
operação de reparos;
• Em caso de troca para manutenção ou rompimento das mangueiras ou troca dos reagente, retirar as
mangueiras dos reagentes e coloca-las em um frasco para que não ocorra gotejamento de produtos químicos
dentro ou fora do equipamento;
• Tampar os frascos dos reagentes e colocá-los em lugar seguro fora do equipamento;
• Efetuar a troca das mangueiras ou dos reagentes, conforme descrito no manual, recolocar os frascos no lugar
apropriado;
• Caso necessite de limpeza, retomar o ítem 1.4.2.

7
www.digimed.ind.br
Instrumentação Analítica
Manual de Instruções
Medidor de Cloro

2. Instruções de Segurança
2.4.5. Descarte de resíduos químicos proveniente da análise do equipamento

Os resíduos químicos provenientes das análises de rotina do equipamento deverão ser descartados da seguinte
maneira:

• Antes de atuar, certificar-se de estar com equipamentos de proteção individual;

• Não tocar nos produtos químicos sem o uso de equipamento de proteção individual;

• Providenciar, pelo menos, dois containers adequados, preferencialmente de polipropileno de alta densidade,
não metálico, para recolher os resíduos químicos das analíses efetuadas pelo equipamento. Sendo um para
recolher diretamente os resíduos e outro, disponível para substituição. Os containers devem ter um volume
adequado e estipulado pelo usuário, capazes de condicionar os resíduos químicos até serem retirados e
direcionados para o descarte;

• Quando o container estiver com sua carga completa, deverá ser tampado, identificado e encaminhado para
descarte, conforme a legislação federal ou estadual vigente;

• Antes da substituição do container, colocar o equipamento em modo de espera, para que a troca ocorra sem
possíveis vazamentos de líquidos.

2.5. Elétrica

O equipamento AI-CL2 está em conformidade com a norma CEI / IEC 61010-1 : 2010 nos requisítos de segurança
para equipamentos elétricos para medição. Em caso de uso do equipamento de modo não especificado pelo
fabricante, a proteção oferecida pelo equipamento será prejudicada, podendo causar riscos a saúde e danos
irreversíveis ao equipamento.

A instalação elétrica deve ser realizada por pessoal capacitado e de acordo com a legislação local. O fabricante
não se responsabiliza por danos causados por instalações fora dos padrões descritos pelo manual ou sem os
equipamentos de segurança adequados.

8
www.digimed.ind.br
Instrumentação Analítica
Manual de Instruções

Medidor de Cloro
2. Instruções de Segurança

2.6. Retorno do aparelho

Caso o equipamento necessite de reparos ou manutenções que não estão inclusos nesse manual, o mesmo deve
retornar ao fabricante para realização dos procedimentos adequados. As instruções de desligamento e envio
do equipamento devem ser seguidas rigorosamente. O descumprimento das recomendações descritas podem
causar riscos à saúde e danos irreversíveis ao equipamento;

• Atenção! A desinstalação do aparelho sempre deve ser realizada com o equipamento desconectado da
alimentação elétrica e hidráulica, sempre utilizando os equipamentos de segurança necessários;

• Antes de ser embalado o equipamento deve ser esvaziado e limpo para não causar danos aos componentes,
o procedimento deve ser realizado por pessoal com formação adequada;

• Antes de enviar o aparelho execute o procedimento de limpeza. O envio do aparelho sem o procedimento de
limpeza pode causar danos irreversíveis;

• O equipamento deve ser enviado preferencialmente em sua embalagem original com todos os componentes
de proteção colocados para transporte. Em caso de transporte em uma embalagem diferente da original, a
mesma deve ser escolhida levando em consideração a integridade do equipamento no momento do transporte.
O fabricante não se responsabiliza por danos causados no transporte do aparelho;

• Envie a declaração de contaminação junto com o equipamento;

• Em caso de dúvida entre em contato com o fabricante antes de enviar o aparelho.

2.7. Descarte

Em caso de descarte do equipamento

• Atenção! A desinstalação do aparelho sempre deve ser realizada com o equipamento desconectado da
alimentação elétrica e hidráulica, sempre utilizando os equipamentos de segurança necessários.

• Em caso de descarte, nunca misture soluções químicas depois de usadas pelo sistema do equipamento. As
soluções devem ser descartadas em locais adequados de acordo com a legislação.

• Devem-se seguir as normas e legislação para o descarte de equipamentos eletrônicos.

2.8. Perigos em Potencial

Os perigos abaixo estão relacionados com o analisador:

• Risco Elétrico (Tensão de linha)

• Substâncias químicas potencialmente perigosas

9
www.digimed.ind.br
Instrumentação Analítica
Manual de Instruções
Medidor de Cloro

3. Especificações

Modelo AI - CL2
Aplicação Cloro Livre e Total
Método Analítico DPD – Colorimétrico
Indicação Local Display Alfanumérico de 2 linhas x 16caracteres
Faixa de Medição 0 a 5 mg/L (Padrão) 0 a 11 mg/L (Opcional)
Resolução 0,01 mg/L / 0,1 mg/L
Precisão 0,03 ou 5% do valor de medição (o que for maior)
Exatidão 0,03 ou 5% do valor de medição (o que for maior)
Tempo de Análise 2 min.
Limite de Detecção 0,03 mg/L
Pressão de Amostra 10 / 120 psi
Temp. de Amostra 10 a 40°C
Fluxo da Amostra 70 mL/min
Consumo de Reagente 1000 mL / 30 Dias
Transmissor
Saída Analógica 4 a 20 mA*
Saída Digital RS485*
Resistência de Linha 700 W
Controle
Saída ON / OFF - PWM 2 NA (1 A/250 Vca)
Saída P+I+D 4 a 20 mA
Geral
Dimensões (LAP) 333 x 435 x 145 mm
Alimentação Elétrica 90 a 240 Vca (50/60 Hz)
Potência Consumida 2,5 VA
Peso 14 kg

10
www.digimed.ind.br
Instrumentação Analítica
Manual de Instruções

Medidor de Cloro
4. Princípio de Funcionamento
A água em sua forma natural, proveniente de mananciais, é denominada de “Água Bruta”, onde podemos encontrar
“Impurezas Químicas” (Substâncias Orgânicas ou Inorgânicas) e em maior quantidade, “Impurezas Microbiológicas”
(micro organismos) que poderão ser eliminadas através de uma Cloração (desinfecção). Em uma “ETA”, tipicamente
é feita uma Cloração na saída da água que aflue, para desinfecção de tubulação de distribuição e para evitar
crescimento de micro organismos, o Cloro é utilizado como desinfectante e a dose deve ser suficiente para que após
reagir com a matéria orgânica e com outras substâncias, reste algo que dê a água condições de seguranças, por
outro lado, não pode ser em excesso devido as características corrosivas que fornece a água e mesmo sob o ponto
de vista estético, produzindo odor e sabor a água.

Segundo a Portaria do Ministério da Saúde de N° 2.914, DE 12 DE DEZEMBRO DE 2011, a água deverá ter como
características 0,2 mg/L de Cloro Residual e uma pré-coloração na água que aflue, com os seguintes objetivos:

a) Evitar a proliferação de algas e outras plantas (micro organismos) nas paredes do decantador e do filtro, além de
restaurar a fermentação do Iodo;

b) Melhorar as condições de coagulação (água coagulada, é a água bruta afluente a ETA) após a adição de Cloro,
Cal e coagulante (Sulfato de Alumínio ou Cloreto Férrico);

c) Para redução das bactérias em água bruta muito poluída;

d) Redução da Amônia livre e do teor de Ferro e Manganês;

Felizmente as impurezas biológicas são facilmente eliminadas por oxidantes. Com este propósito serão utilizados
principalmente o Cloro Livre e seus Óxidos;

Podemos, obtê-los das seguintes formas:

O Cloro Gasoso (Cl2), se hidrolisa adicionado a água, formando ácido hipocloroso e ácido clorídrico.

Cl2 + H20 ↔ HClO + HCl


Esta maneira é pouco utilizada, pois o Cl deve ser mantido sob pressão em cilindros e dosado com válvulas
extremamente caras, devido ao seu alto poder de corrosão (em contato com a umidade), pela formação do HCl, além
de que somente o ácido hipoclorito, possui características oxidantes. Portanto o gás Cloro após sua hidrólise, só é
aproveitado pela metade.

Líquidos (Lixivia Clorante) e sólidos (Cal Clorada), pela adição de qualquer dos dois tipos acima, verifica-se a formação
do ácido hipocloroso (HClO).

Ex.: Na adição de hipoclorito de Sódio, temos:

NaClO + H20 ↔ NaOH + HClO


Por sua vez!

Esta reação é reversível, sendo o grau de dissolução dependente do pH e da temperatura, vide figura abaixo:

100 0

0ºC

HClO %ClO-
20ºC

0 100
4 11

11
www.digimed.ind.br
Instrumentação Analítica
Manual de Instruções
Medidor de Cloro

O Cloro disponível na forma HClO (ácido Hipocloroso) ou ClO(íon Hipocloridrico) é chamado de “Cloro Residual
Livre”ou “Cloro Livre”.

O Conjunto HClO e ClO é de vital importância na inibição do crescimento bacteriano. O HOCl possui uma atuação
bactericida aproximadamente 80 vezes mais forte que o ClO, para se garantir uma oferta adequada de HClO é
necessário levar em consideração seu equilíbrio de dissociação e a dependência deste equilíbrio com relação ao
valor de pH, portanto conclue-se que o poder bactericida do Cloro decresce a medida que o pH aumenta.

Podemos encontrar o Cloro na água de três formas:

pH < 5,0: prevalece o Cloro de forma molecular Cl2.


5,0 < pH < 7,5: prevalece o HClO
PH < 7,5: prevalece o ClO

4.1. Acompanhamento analítico da Cloração


Em águas o Cloro é consumido através das impurezas químicas (Amônia, metais oxidáveis e compostos orgânicos),
da reação com micro organismos (algas, etc) e por fatores como a luz solar, calor e evaporação. A Cloração é
realizada até um excesso denominado “Cloro Residual”.

O gráfico a seguir descreve o transcurso do processo de Cloração.

0.5

0.4
RESIDUAL
CLORO

0.3
D
0.2
C
B PONTO DE INFLEXÃO
0.1
(CLORO RESIDUAL COMBINADO)

CLORO
A 0.1 0.5 0.7 1.0 ADICIONADO

A - Reação do Cloro com todos os compostos redutores;


B - O Cloro reage com Amônia resultando em Cloroaminas e orgânos Clorados;
C - Destruição das Cloroaminas e orgânos Clorados;
D - Formação de Cloro Livre (agente desinfectante muito ativo) e a presença de compostos orgânicos não destruídos
a partir do ponto de inflexão.

O “Standard Methods for the Examination of Water and Wastewater”, considera como padrão para análises de Cloro
em soluções ácidas ou neutras, as p-diaminas aromáticas incolores que reagem com oxidantes formando diaminas.
O “DPD” (N, N-dietil-1,4-Fenilenodiamino) com semiquinona produzirá uma coloração violeta-avermelhada.

Em águas os oxidantes potenciais são: Cloro, Ozônio, bem como Ferro III e Manganês IV, com o mascaramento dos
dois últimos com EDTA e na ausência de Ozônio, esta reação torna-se específica para Cloro.

O “DPD”, em uma solução ácida, antes de ser adicionado a amostra, deverá ser alcalinizado com Fosfato, formando
um Tampão pH 6,5.

Entre as p-diaminas aromáticas de rápida reação com Cloro, o “DPD” devota uma alta constante de reação e uma
reação lenta com as Cloroaminas, permitindo uma clara diferenciação entre Cloro livre e combinado, para isso,
é necessário uma concentração bem pequena de “DPD”, já que com uma menor oferta as Cloroaminas também
reagiriam. A diminuição da concentração do “DPD”, visando um aumento da seletividade, tem como consequência a
limitação do intervalo de medição (0 - 5ppm ).

A adição de “Iodeto de Potássio”, atua cataliticamente acelerando a reação de cor entre as Cloroaminas e o “DPD”
desta forma torna-se possível a determinação do “Cloro Total”.

Cloro Residual Total = Cloro Residual Livre + Cloro Residual Combinado


12
www.digimed.ind.br
Instrumentação Analítica
Manual de Instruções

Medidor de Cloro
Importante:
1. O “DPD” é um reagente de extrema instabilidade em solução aquosa, em forma de sal pode ser armazenado por
2 anos, quando preparado pelo usuário, a solução de “DPD”, somente deve ser utilizada sem comprometimento da
precisão da análise, num período máximo de 30 dias. A DIGIMED desenvolveu um DPD aditivado para persistir por
até 60 dias.

2. Conservar o “DPD”, sempre em frasco escuro e proceder a reação com solução de amostra em ambiente escuro
e sem calor.

3. A solução Tampão (Fosfato) tem a validade de um ano.

O método utilizado ”DPD”, Colorimétrico, por ter um alto contraste de reação, apresenta maior sensibilidade na
análise, maior rápidez e com excelente precisão em águas ácidas ou alcalinas .

No analisador o indicador “DPD” é misturado com uma solução Tampão e amostra, onde o Cloro Residual Livre a ser
medido (ácido hipocloroso - HOCl e os íons hipocloritos OCl-) oxidam o “DPD” em um meio tamponado entre 6,3 a 6,6
pH onde resultará em um composto de cor magenta, a intensidade deste resultado, será proporcional a concentração
de Cloro Residual Livre. A Solução Tampão (Fosfato) é utilizada para garantir pH desejado (6,5 pH).

Quando desejamos avaliar o Cloro Residual Total (Cloro Livre + Cloroaminas), necessitaremos adicionar uma solução
de Iodeto de Potássio que atua cataliticamente acelerando a reação de cor entre as Cloroaminas e o “DPD”, que
formará a cor magenta em um pH de 5,1.

A amostra transflue continuamente entre a entrada e o dreno, permanecendo sempre amostra no Over flow, onde
a cada 2 minutos é retirada pela bomba dosadora alguns mL’s de amostra e depositado na cubeta; neste instante o
equipamento efetua uma medida da amostra, para efetuar a compensação de cor e turbidez. Após a leitura a bomba
dosadora em um novo ciclo, adiciona solução Tampão e faz uma homogenização através do agitador magnético,
tamponado a amostra em 6,5 pH; no ciclo seguinte a bomba dosadora adiciona DPD, que reagirá com a amostra.
Após o tempo de reação, é feita uma medida de concentração sobre a cor magenta gerada na reação. Em seguida é
gerado um novo cilco de bomba dosadora que com a entrada de nova amostra, descarta a anterior e assim os ciclos
vão se repetindo continuamente.

13
www.digimed.ind.br
Instrumentação Analítica
Manual de Instruções
Medidor de Cloro

5. Descrição mecânica
O equipamento é um composto de um gabinete em plástico ABS, contendo a unidade eletrônica e a unidade analítica.
Possui grau de proteção IP-67, projetado para instalação em superfície plana, sendo a passagem dos cabos de
alimentação e instrumentação feita por três prensa-cabos de 1/2 normalizados e a conexão feita em barras do tipo
conexell.

12
1

4
3

8 9
10 11

1. Tampa Superior
2. Display Alfanumérico retroiluminado de 2 Colunas x 16 Caracteres
3. Teclado em Policarbonato
4. Prensa cabos de 1/2” BSP normalizado (3x)
5. Tampa Inferior (aberta)
6. Bomba Dosadora
7. Módulo de Análise
8. Frasco de Solução Tampão
9. Frasco Indicador DPD
10. Dreno da amostra
11. Dreno do Over Flow
12. Over Flow

14
www.digimed.ind.br
Instrumentação Analítica
Manual de Instruções

Medidor de Cloro
6. Instalação do equipamento
Para melhor performance do analisador evitando riscos à saúde e danos ao aparelho, é fundamental uma boa instalação
realizada por pessoal capacitado. Siga rigorosamente as instruções a seguir. O fabricante não se resposanbiliza por
danos causados por instalações fora dos padrões informados.
• Atenção! A instalação do equipamento em um local fora dos padrões definifos pelo fabricante (instalação de
acordo com este manual) pode acarretar riscos à saúde, podendo causar lesões ou morte.
• Atenção! A instalação do equipamento em um local fora dos padrões definifos pelo fabricante (instalação de
acordo com este manual) pode acarretar danos irreversiveis ao equipamento e perda da garantia.
Verificação
Ao abrir a embaladagem do aparelho, verifique se não houveram avarias durante o
transporte. Não prossiga com a instalação em caso de dúvidas sobre a integridade do
F4

F3

F2

F1

aparelho contate imediatamente o fabricante.

Transporte
A retirada e transporte do aparelho da embalagem até o local da instalação deve ser
UV feita com segurança. Evitando riscos à saúde e danos no equipamento.
Ambiente de Instalação
O local de instalação do aparelho deve seguir rigorosamente as recomendações deste capitulo e deve ser feita por
pessoal capacitado, utilizando os equipamentos de segurança necessários e de acordo com as normas locais.
UV
UV
Umidade
A presença de umidade nos cabos diminui a impedância, ocasionando erros de medição e danos ao
UV aparelho. Verifique sempre se os prensa cabos estão secos e bem presos.
UV

Tampa
Utilize o aparelho sempre com a tampa fechada
Atenção

Substâncias químicas
UV
O equipamento deve ser instalado em um local isolado de substâncias químicas que possam
acarretar o seu mau funcionamento
UV
ou danos ao produto.

Respingos
Durante oUVtransporte e depois de instalado o equipamento deve estar em um ambiente livre de
respingos que possam danificá-lo. UV

Emanações Corrosivas / Vapores


O
UV local de instalação deve ser totalmente protegido contra emanações corrosivas ou vapores que
UV
possam danificar o aparelho.
UV UV

Vibrações
Certifique-se que o equipamento será instalado em um local livre de vibrações. Esse tipo de
TRANSPORTE COM CUIDADO
UV interferência acarreta problemas
UV
no funcionamento e danos.

Campo Magnético TRANSPORTE COM CUIDADO

Nunca instale o equipamento próximo a campos magnéticos pois podem ocasionar problemas no
TRANSPORTE COM CUIDADO
funcionamento e danos.

Motores de Cargas Industriais


@
O equipamento deve ser instalado em uma rede de alimentação elétrica devidamente balanceada.
Não instale-o em redes elétricas utilizadas na alimentação de motores e cargas indutriais.

@
Luz Solar Direta
UV O equipamento não deve estarUVexposto continuamente aos raios solares. A exposição contínua aos
raios UV proporciona, o super aquecimento interno prejudicial as partes eletrônicas e reagentes.
TRANSPORTE COM CUIDADO

15
www.digimed.ind.br
Instrumentação Analítica
Manual de Instruções
Medidor de Cloro

6. Instalação do equipamento

Instalação Mecânica

A instalação do aparelho deve seguir rigorosamente as recomendações deste capitulo e deve ser feita por pessoal
capacitado, utilizando os equipamentos de segurança necessários e de acordo com as normas locais.

As abas de fixação do gabinete foram projetadas para sustentar corretamente o aparelho que deve ser fixo utilizando
todos os pontos de fixação com parafusos.

• Manualplana
Atenção! O Aparelho deve ser instalado em uma superfície
Instrumentação Analítica
de Instruções
e firme, a superfície deve estar perpendicular
ao piso. O aparelho não deve operar fora da posição especificada pelo fabricante.

Analisadores ON-LINE
• Instalação
Atenção! Não abra as portas do aparelho antes que o mesmo esteja completamente fixado na superfície. Operar
do equipamento
o aparelho fora da fixação correta pode causar riscos à saúde e danos irreversíveis ao equipamento.
Dimensões para fixação do gabinete:

319mm
64mm
162mm

Esquema dimensional da
furação para fixação do
gabinete
64mm

Siga rigorosamente as medidas


presentes no esquema ao lado.

A má fixação do equipamento
pode causar danos à saúde do
operador e danos irreversíveis
ao aparelho.

www.digimed.ind.br

16
www.digimed.ind.br
Instrumentação Analítica
Manual de Instruções

Medidor de Cloro
6. Instalação do equipamento
Instalação Elétrica
A instalação elétrica deve ser realizada somente por pessoal capacitado, com os equipamentos de segurança
necessários e seguindo rigorosamente as instruções do manual. Em caso de dúvidas não prossiga com a instalação,
entre em contato com o fabricamente. A instalação elétrica deve seguir as normas locais.

• Atenção! Uma instalação elétrica fora dos padrões definifos pelo fabricante (instalação de acordo com este
manual) pode acarretar riscos à saúde, podendo causar lesões ou morte.

• Atenção! A instalação do equipamento em um local fora dos padrões definifos pelo fabricante (instalação de
acordo com este manual) pode acarretar danos irreversiveis ao equipamento e perda da garantia.

Rede Elétrica
Antes de iniciar a instalação elétrica certifique-se que a rede de alimentação elétrica é estável. O equipamento
trabalha corretamente somente na tensão nominal compreendida entre 90 a 240 VCA (50/60Hz). Valores
UV
diferentes dos especificadosUV nesse manual podem causar mau funcionamento e danos ao produto.

Borneira de Interligação
Antes de iniciar as conexões elétricas consulte as páginas 14 e 15 do manual, siga rigorosamente o
esquema de ligação da borneira de interligação.

Aterramento
A falta de um bom aterramento poderá ocasionar choque elétrico e danos ao equipamento. Verifique a tensão
entre terra e neutro, esta não poderá ultrapassar 5V. Se estiver acima deste limite, há um mau aterramento
ou desbalanceamento das cargas, portanto, apenas ligue os disjuntores do quadro de alimentação após a
verificação da tensão entre terra e neutro.

No Break
Instale o analisador utilizando um “No Break” para garantir a estabilidade da corrente elétrica e evitar
possíveis problemas em uma falta de energia. Oscilações de corrente e quedas de energia podem acarretar
UV
danos para o produto. UV

Alimentação do Aparelho
A alimentação elétrica do equipamento deverá ser independente das demais. Assim sendo, a alimentação
das válvulas de controle, solenóides, alarmes, etc, deverá estar conectada diretamente no quadro de
UV distribuição e “nunca” naUVborneira do equipamento (aproveitamento de fase).

Cabeamento
Os cabos de alimentação elétrica devem estar isolados fisicamente em prensa cabos exclusivos dos
demais; Cabos de 4-20mA e de sinais digitais (RS485) devem estar em um conduíte separado. Cabos de
solenóides devem estar separados em outro conduíte, ou junto com o cabo de alimentação.

Realize as conexões dos terminais seguindo rigorosamente o esquema elétrico da página 19 (borneira de interligação).

Antes de ligar o equipamento inspecione toda a instalação elétrica para se certificar de que as ligações estão corretas,
em caso de dúvidas não ligue o aparelho,TRANSPORTE
entre em contato imediatamente com o fabricante.
COM CUIDADO

As informações técnicas e instalações elétricas foram desenvolvidas e testadas para o correto funcionamento do
equipamento AI-CL2. O fabricante não se responsabiliza em caso de utilização da instalação para outros fins ou
instalação em desacordo com as informações técnicas, podendo causar riscos a saúde e danos irreversíveis ao
equipamento.

17
TRANSPORTE COM CUIDADO www.digimed.ind.br
Instrumentação Analítica
Manual de Instruções
Medidor de Cloro

7. Borneira de interligação
Para usufruir da melhor performance do Analisador Contínuo DIGIMED, é fundamental a boa instalação. Siga
corretamente as instruções abaixo:
a) Após a retirada do equipamento da embalagem, verifique se não ocorreu algum dano durante o transporte.
b) Observar se a rede de alimentação elétrica é estável. O equipamento trabalha corretamente somente na tensão
nominal compreendida entre 90 a 240 VCA.
ATENÇÃO A alimentação elétrica do equipamento deverá ser independente das demais. Assim sendo, a
alimentação das válvulas de controle, solenóides, alarmes, etc, deverão estar conectados diretamente no
quadro de distribuição e “nunca” na borneira do equipamento.

A falta de um bom aterramento poderá causar sérios danos ao equipamento. Verifique a tensão entre
terra e neutro, esta não poderá ultrapassar 5V. Se estiver acima deste limite, há um mau aterramento ou
desbalanceamento das cargas nas fontes de alimentação.

Os cabos da fonte de alimentação elétrica devem ser fisicamente isolado com prensa cabos e separa-
dos dos outros cabos. Fiação para a 4-20 mA e sinais digitais (RS-485) tem que estar em um conduite
separado. Cabos do solenóide também devem ser separados em seu próprio conduite. Se necessário o
solenóide e o cabo de alimentação pode ser colocado através do mesmo conduite.

c) Mantenha o equipamento em lugar seco, sem vibrações, emanações corrosivas ou respingos de substâncias
químicas.
Evite que o equipamento seja exposto a temperatura ambiente acima de 30°C.
d) Nunca instale o equipamento próximo a motores ou cargas industriais, ou na mesma rede que os alimenta. Este
fato, além de ocasionar mau funcionamento, poderá danificá-lo.
e) Instale o equipamento no local determinado e proceda a instalação elétrica tendo como referência o esquema
elétrico. pag. 19
f) Verifique se os prensa-cabos do equipamento estão prendendo firmemente os seus respectivos cabos de interligação.
Este procedimento tem a função de preservar as características de proteção do invólucro (IP-67).
g) CUIDADO A incidência de raios solares no display poderá danificá-lo, pois se trata de Display de Cristal Líquido.
Aconselha-se executar uma cobertura protetora.

Bornes Conexões Fusíveis


1 Aterramento F1 = Geral ( 3 A /250 V )
2e3 Alimentação elétrica 90 a 240 Vca (50/60 Hz) F2 = Set. Point (SP1) - 1A /250 V
4e5 SP1 - Set-Point do alarme ou controle F3 = Set. Point (SP2) - 1A /250 V
6e7 SP2 - Set-Point do alarme ou controle
8e9 Controle externo - Comando remoto para Stand By
10, 11 e 12 Saída de comunicação digital RS-485*
13 e 14 Saída de corrente 4 - 20 mA*
15 e 16 Saída de corrente 4 - 20 mA*

NOTA: O Comando Externo ( bornes 8 e 9 ) é utilizado quando houver a necessidade de colocar o equipamento em
Stand - by numa parada de processo, por exemplo.

* Nossos modelos com Protocolo Hart na saída analógica, a saída digital RS-485 não está habilitada.
18
www.digimed.ind.br
Instrumentação Analítica
Manual de Instruções

Medidor de Cloro
8. Instalação elétrica

NOTA 1: É importante utilizar fazes e cabos independentes para equipamentos e válvulas de controle ou
alarmes.

NOTA 2: A Blindagem do cabo 3 (terminal 12) deverá ficar ligado somente no conector da borneira do
equipamento.

* Nossos modelos com Protocolo Hart na saída analógica, a saída digital RS-485 não está habilitada.
19
www.digimed.ind.br
Instrumentação Analítica
Manual de Instruções
Medidor de Cloro

9. Passos de Inicialização
Antes de ligar o Analisador de Cloro, siga os passos abaixo.

1) Instalar a mangueira no dreno do overflow e um coletor no dreno logo abaixo do Módulo de Análise
(Deixe o dreno “ aberto” para evitar refluxo).

Mangueira
Tampa da
Pescador Cubeta

Chave Allen
Frascos de
Reagentes

2) Colocar os frascos dos reagentes na unidade b) Remova o módulo de análise e tire a mangueira
e inserir as suas respectivas mangueiras com do dreno.
os pescadores (peças brancas nas pontas das
c) Com uma chave Allem de 1/16” desparafuse a
mangueiras).
tampa da cubeta;

Barra
Magnética
Tampa

Cubeta

Barra
Magnética

3) No transporte, a barra magnética (“peixinho”) d) Remova com o máximo de cuidado a tampa


do Módulo de Análise poderá cair e se alojar no do módulo de análise, tire a cubeta instalada na
interior da mangueira de dreno do Módulo de tampa e insira a barra magnética (“peixinho”),
Análise. Abra o visor da cubeta e verifique se a caso tenha caído na mangueira do dreno durante
barra magnética (“peixinho”) está na cubeta (Figura o transporte. Reinstale a cubeta na tampa com o
a direira). Caso não esteja, execute os seguintes máximo cuidado. A cubeta deverá estar limpa e
passos: sem quaisquer marcas (digitais).

a) Com uma chave philips retire os parafusos de


fixação.

20
www.digimed.ind.br
Instrumentação Analítica
Manual de Instruções

Medidor de Cloro
9. Passos de Inicialização

Bomba
Dosadora
Tampa da
cubeta
Chassi de apoio da Parafuso
mangueira de dreno
Injetores

e) Recoloque a tampa e parafuse-a com a 4) Tirar os 2 injetores do Módulo de


chave allem. Análise e colocá-los em um béquer
para verificar se estão funcionando
OBS.: O manuseio do Módulo de Análise,
corretamente, injetando o DPD e a
deverá ser feito com papel absorvente ou
solução Tampão.
pano limpo.

Overflow

Nota: Verifique se os bicos injetores estão 6) Instalar o processo no Overflow,


retos e medindo de 21 a 22 mm verificando se não há vazamentos;

ATENÇÃO

• Antes de energizar o equipamento corte a fita


adesiva da
2 mangueira do dreno;
• Fixe os 4 parafusos da
1 bomba dosadora;
• Deixe o dreno sempre
3 aberto para evitar refluxo.

Obs: O equipamento tem dois drenos: o dreno do


Over Flow (número 2) e o dreno do Módulo de Análise
(número 3). O dreno do Over Flow (número 2) contém
apenas amostra, que pode ser descartada ou retornada
ao processo. Já o dreno do Módulo de Análise (número
3)deve ser descartado, pois além da amostra tem as
soluções DPD e tampão!

21
www.digimed.ind.br
Instrumentação Analítica
Manual de Instruções
Medidor de Cloro

9. Passos de Inicialização

7) Conectar o equipamento à energia elétrica;

8) Acessar o modo de SETAGEM do Programa de Análise, seguindo os passos solicitados até a mensagem
“NECESSITA ENCHER MANGUEIRAS?” ver item 11, página 30.

9) Para encher as mangueiras do Sistema, a Bomba Dosadora irá dosar aproximadamente 20 vezes.

Observar se os 2 bicos injetores estão injetando: (a partir da 15ª dosagem).

10) O sistema irá parar automaticamente. Reinstale os 2 bicos injetores no Módulo de Análise.

11) Retire o béquer e execute o “Ciclo de Análise da Leitura”

12) Ciclo de Análise da Leitura

Para verificar o Ciclo de Análise da Leitura, execute o procedimento a seguir:

12.1) Desrosquear a tampa do visor da cubeta;

12.2) Acessar o menu de leitura do programa de análise;

12.3) Verificar o ciclo de análise que consiste das seguintes etapas:

a) Passagem da amostra com o agitador magnético funcionando (o agitador magnético estará girando no interior
da cubeta);

b) Tempo de retenção, onde o apalpador da bomba dosadora irá fechar a passagem da amostra;

c) Injeção dos reagentes na amostra. O agitador magnético irá funcionar para homogenização. Verifique se a
coloração obtida é rosa transparente, caso tenha Cloro na amostra;

d) Rosqueie a tampa do visor da cubeta;

f) Fazer a comparação da leitura pelo método da Titulação (Ver Item 11, página 24). Esta comparação tem como
objetivo verificar se os valores medidos pelo equipamento estão corretos.

22
www.digimed.ind.br
Instrumentação Analítica
Manual de Instruções

Medidor de Cloro
10. Procedimento de verificação
Método comparativo por titulação

Para realizar a verificação da leitura proceda a Titulação com FAS.

Material necessário para a titulação:

• Solução FAS (Sulfato Ferroso Amoniacal) Modelo DM-S8L;


• Solução DPD Modelo DM-S10A;
• Solução Tampão Modelo DM-S10B;
• 1 Erlenmeyer;
• 1 Proveta de 100 mL;
• 1 Proveta de 5 mL;
• 1 Bureta
Obs: Caso a análise seja de Cloro Total, ao invés de utilizar a Solução Tampão Modelo DM-S10B, use a
Solução Tampão com KI Modelo DM-S10B-KI

Procedimento para Titulação

1 - Recolha com a proveta 100 ml do padrão a ser analisada;


2- Coloque no erlenmeyer 5 ml da solução Tampão, 5 ml da solução DPD e misture;
3- Acrescente os 100 ml do padrão e homogenize. Uma coloração magenta será formada;
4- Titule gota a gota com a solução FAS até o ponto de “viragem” - a solução se torna transparente;
5- O resultado será de 1 ml da solução FAS igual a 1 ppm de Cloro Livre.

Obs: Caso a análise seja de Cloro Total, ao invés de utilizar a Solução Tampão Modelo DM-S10B, use a Solução
Tampão com KI Modelo DM-S10B-KI.

Com essa titulação, compare o resultado obtido na Titulação com o indicado no Analisador.

OBS.: Para verificações de leituras, instale o funil no orifício interno do overflow. Despeje através do funil um
padrão de valor conhecido, faça sua determinação pela Titulação!, e compare com o valor que o aparelho ler.
Caso seja necessário, faça a calibração do Analisador (Ver o item 11 - Operação do equipamento - Calibrar,
página 21).

Despejar Padrão Conhecido

Funil

Overflow

23
www.digimed.ind.br
Instrumentação Analítica
Manual de Instruções
Medidor de Cloro

10.1. Verificação dos Reagentes


Por se tratar de uma análise colorimétrica, check sempre os reagentes de seu Analisador.
11.1.1 - Para certificar-se de que o reagente DPD (modelo DM-S10A) está em condição de uso, execute o seguinte
procedimento:
a) Verifique sua validade;
b) Veja sua coloração, que deve ser incolor;
c) Em um frasco limpo, coloque aproximadamente 10mL do reagente DPD (modelo DM-S10A), em seguida um
pouco de amostra. A coloração obtida deve ser levemente rosa transparente.
11.1.2 - Para a Solução Tampão (modelo DM-S10B), deve ser observada a sua validade.
11.1.3 - Desrosqueie a tampa do visor da cubeta alojada no banco óptico. A cubeta deve estar limpa, ou seja sem
impregnações, e sem gotas de água em seu exterior.

Tampa do visor

10.2. Verificação da Cubeta


É muito importante, para o bom funcionamento do seu Analisador de Cloro, AI-CL2, que cubeta esteja limpa.
Veja como proceder.

Com o auxílio de uma seringa com uma mangueira na ponta, retire todo o líquido que está no interior da cubeta

Com a mesma seringa introduza a solução de limpeza (Solução de Ácido Clorídrico 1:10) na cubeta e aguarde 5
minutos..

24
www.digimed.ind.br
Instrumentação Analítica
Manual de Instruções

Medidor de Cloro
Recoloque o bico injetor e abra a água do processo para total limpeza do sistema. Retorne a rosquear a tampa do
visor no banco óptico.

Introduza pelo funil de calibração uma solução 10% de detergente (aproximadamente 200mL). O equipamento deve
estar em ciclo de leitura. Este procedimento tem a função de eliminar gorduras e bolhas vindas do processo. Após a
limpeza, executar alguns ciclos de análise para verificação de trabalho do Módulo de Análise, conforme item 12.

Terminado o prazo de cinco minutos, faça a limpeza total da cubeta. Execute os seguintes passos:

a) Retorne o bico injetor ao banco ótico;

b) Abra a água do processo;

c) Coloque o Analisador na Função Leitura (veja o Item 11. Operação do equipamento - Leitura, página 20)

25
www.digimed.ind.br
Instrumentação Analítica
Manual de Instruções
Medidor de Cloro

11. Operação do equipamento

Os menus são auto-explicativos e de fácil interação. Para introdução ou alteração de dados, o menu fornece as
opções sempre na forma piscante e para acessá-las pressione as teclas <SELEÇÃO> e <ENTRA>. A tecla <ESCAPE>
é usada para mudança de opção ou correção de dados indesejados (volta sempre uma linha anterior na sequência de
opções). Ao energizar o equipamento, é indicado o modelo e a versão da memória.

A tecla <ESCAPE> é usada para voltar para linha/função anterior na sequência de opções.

Ao energizar o equipamento, é indicado o modelo, a versão do software, as manguerias são preenchidas com suas
respectivas soluções e a cubeta é limpa.

ATENÇÃO Antes de energizar o aparelho, verifique os drenos, coloque os reagentes e abra a


passagem da amostra (veja item 10. Passos de inicialização, página 10 deste manual).

DIGIMED
MODELO:AICL2-V1.7

ANALISADOR DE
CLORO

AUTO CHECK

TESTE DO DISPLAY

»»»»»»»»»»»»»»»»
»»»»»»»»»»»»»»»»

O Analisador de Cloro Digimed, AI-CL2, pode ter duas faixas de leitura: de FAIXA DE LEITURA
0 a 5 ou de 0 a 11mg/l. 0 - 5 mg/L
Para maiores esclarecimentos, contate a Engenharia de Aplicação da OU
Digimed.
FAIXA DE LEITURA
0 - 11 mg/L

AGUARDE

AGUARDE
COMPLETANDO

AUTO LIMPEZA

A
Pág 28

26
www.digimed.ind.br
Instrumentação Analítica
Manual de Instruções

Medidor de Cloro
11.1. Operação do equipamento - Setagem
Na Função <SELEÇÃO> estão as configurações do equipamento e de suas Saídas.
Para acessar a <SELEÇÃO> é solicitada uma Senha, que são as Teclas <SELEÇÃO> / <ENTRA> / <ESCAPE> na sequência.
Quando for necessário alterar qualquer valor, ao lado do número aparecerá o sinal “<” menor e “>” maior. Escolha a opção diminuir ou aumentar
com a tecla <SELEÇÃO> e na sequência confirme com <ENTRA>. Altere o valor com a tecla <SELEÇÃO> e finalize apertando <ENTRA>.

Pág 27
A

Para acessar a Setagem, segure a Tecla <ESCAPE> por 3 segundos. PASSAGEM AMOSTRA
0.58 mg/L
Aperte <SELEÇÃO> para escolher entre a leitura de Cloro Livre ou Total. Confirme com a tecla <ENTRA>.
CLORO RESIDUAL
LIVRE / TOTAL
Confirme com a tecla <ENTRA>.
CLORO LIVRE
LEITURA/SETAGEM
Nesta tela o Programa solicita a senha. A senha é utilizada como fator de segurança para impedir que o
operador não autorizado, insira dados indevidos ou altere os armazenados. PARA SETAGEM
Para acessar a senha pressione sequencialmente as teclas <SELEÇÃO> / <ENTRA> / <ESCAPE>, uma de DIGITE SENHA___
cada vez.

O Analisador de Cloro Digimed, AI-CL2, pode ter duas faixas de leitura: de 0 a 5 ou de 0 a 11mg/l. FAIXA DE LEITURA
Para maiores esclarecimentos, contate a Engenharia de Aplicação da Digimed. 0 - 5 mg/L
OU

FAIXA DE LEITURA
0 - 11 mg/L

Aqui é mostrado o Método Analítico usado na análise.


METODO
COLORIMETRICO
Aqui são indicados os reagentes utilizados na análise:
Indicador DPD (DM-S10A) / Tampão (DM-S10B) - para Cloro Livre / Tampão com Iodeto de Potássio (DM- INDICADOR DPD
S10B-KI) para Cloro Total TAMPAO 6,5pH
Quando selecionado Cloro Total será mostrada esta tela, informando a necessidade de uso do Tampão com
Iodeto de Potássio (DM-S10B-KI).
Quando for escolhido Cloro Livre, esta informação não é apresentada IODETO DE K
Escolha a Resolução com que a leitura será indicada. Aperte a tecla SELEÇÃO para selecionar entre 1 / 0,1
RESOLUCAO
/ 0,01 e confirme com a tecla ENTRA.
1 / 0,1 / 0,01
Selecione entre a Função DETECCAO e Função CLORACAO. Aperte a tecla SELEÇÃO e selecione MODO DE LEITURA
DETECCAO ou CLORACAO. Confirme com a tecla ENTRA.
ESCOLHA!
O analisador de Cloro Digimed apresenta no Display a informação de “Verifique Processo” após realizar 3
leituras consecutivas iguais a zero; isto ocorre para proteção do próprio processo, pois no caso do aparelho
realizar uma análise e o resultado for zero, a dosagem de Cloro é aumentada. Entretanto, quando ocorre uma DETECCAO/
super Cloração no processo, o aparelho também lerá zero, já o DPD da sua coloração até a concentração CLORACAO
5mg/l (ou 11mg/l) de Cloro. Por este motivo, a Digimed disponibiliza duas opções de Leitura:
Função DETECCAO: o aparelho funciona como um detector de pequena ou nenhuma quantidade de Cloro. INTERTRAVAR?
Caso as leituras deem zero, o aparelho continua a operar. SIM / NAO
Função CLORACAO: nesta opção, após realizar 3 leituras consecutivas iguais a zero equipamento apresentará
no Display a informação de “Verifique Processo”. CALIB. ON-LINE ?
SIM / NAO
Neste passo você programa o tempo entre cada ciclo de leitura. Esta função possibilita a economia de MODO DE Detecção
LEITURA
reagentes; você opta por tempos de 0 a 10 minutos. Coloração
Para alterar o valor escolha com a Tecla SELEÇÃO entre “<” para diminuir ou “>” para aumentar. Na sequência
confirme com a Tecla ENTRA. Altere o valor com a tecla SELEÇÃO e finalize apertando ENTRA. TEMPO ENTRE
LEITURAS: 2MIN <>
Aqui você insere o valor do SET-POINT 1, que, dependendo da opção anterior, será o valor onde o alarme será SET-POINT 1
acionado ou a dosagem realizada.
ALARME / P+Di
Para alterar o valor escolha com a Tecla SELEÇÃO entre “<” para diminuir ou “>” para aumentar. Na sequência
confirme com a Tecla ENTRA. Altere o valor com a tecla SELEÇÃO e finalize apertando ENTRA.
SET-POINT 1
1.00 mg/L <>

A
Pág 29
27
www.digimed.ind.br
Instrumentação Analítica
Manual de Instruções
Medidor de Cloro

11.1. Operação do equipamento - Setagem

Pág 28
A

A B.P. é a BANDA PROPOCIONAL - xxxxxxxxxxxxx.


Para alterar o valor da B.P. escolha com a Tecla ACAO DIRETA/REV.
SELEÇÃO entre “<” para diminuir ou “>” para aumentar. HIST.:0,00mg/L<>
Na sequência confirme com a Tecla ENTRA. Altere o
valor com a tecla SELEÇÃO e finalize apertando ENTRA.
O Período é xxxxxx
Para mudar o valor do Periodo selecione com a Tecla ACAO DIRETA ACAO REVERSA
SELEÇÃO entre “<” para diminuir ou “>” para aumentar.
Na sequência confirme com a Tecla ENTRA. Altere o
HIST.:0,00mg/L<> HIST.:0,00mg/L<>
valor com a tecla SELEÇÃO e finalize apertando ENTRA.

B.P: 100% <>


Quando alarme Periodo 5s <> Quando alarme
for selecionado for selecionado

SET POINT 2
ALARME / P+Di

SET POINT 2
2.00 mg/L <>

ACAO DIRETA/REV
HIST.:0.00 mg/L<>

ACAO DIRETA ACAO REVERSA


HIST.:0.00 mg/L<> HIST.:0.00 mg/L<>

B.P.: 100% <>


Quando alarme Quando alarme
for selecionado
PERIODO 5s <> for selecionado

SAIDA CORRENTE
NOS BORNES 13/14
A Saída de Corrente pode ser configurada para TRANSM (Transmissão),
que faz a transmissão do valor lido de Cloro através de um valor de corrente
(miliAmpere), ou para CONTROLE, onde o aparelho faz o controle de dosagem.
SAIDA 1: 4-20 mA
Com a tecla SELEÇÃO selecione entre TRANSM ou CONTROLE. Confirme TRANSM./CONTROLE
com ENTRA.
Como ilustração, a SAIDA 1 será configurada como TRASNM
VALOR PARA 4mA
Nesta tela é colocado o valor de Cloro correspondente a 4mA. Não esqueça de 0.00 mg/L <>
colocar no Supervisório esta mesma configuração.
Para mudar o valor, selecione com a Tecla SELEÇÃO entre “<” para diminuir
ou “>” para aumentar. Na sequência confirme com a Tecla ENTRA. Altere VALOR PARA 20 mA
o valor com a tecla SELEÇÃO e finalize apertando ENTRA.
0.00 mg/L <>
Nesta tela é colocado o valor de Cloro correspondente a 20mA. Não esqueça de
colocar no Supervisório esta mesma configuração.
Para mudar o valor, selecione com a Tecla SELEÇÃO entre “<” para diminuir ou
“>” para aumentar. Na sequência confirme com a Tecla ENTRA. Altere o valor
com a tecla SELEÇÃO e finalize apertando ENTRA.
A
Pág 30
28
www.digimed.ind.br
Instrumentação Analítica
Manual de Instruções

Medidor de Cloro
11.1. Operação do equipamento - Setagem
Aqui você configura o estado da Saída de Corrente quando o Analisador é colocado em “Stand
By”. A saída pode ficar em: CONFIG BURN-OUT
Hold (mantém o último valor antes do aparelho entrar em Stand By); STAND-BY:HOLD
4mA (a saída vai automaticamente para 4mA);
20mA (a saída vai automaticamente para 20mA).
Selecione conforme sua necessidade.
Aperte a tecla SELEÇÃO, selecione entre HOLD / 4 mA / 20 mA e finalize com ENTRA
SAIDA CORRENTE
NOS BORNES 15/16
A Saída de Corrente pode ser configurada para TRANSM (Transmissão), que faz a transmissão
do valor lido de Cloro através de um valor de corrente (miliAmpere), ou para CONTROLE, SAIDA 2: 4-20mA
onde o aparelho faz o controle de dosagem.
Com a tecla SELEÇÃO selecione entre TRANSM ou CONTROLE. Confirme com ENTRA.
TRANSM / CONTROLE
Neste caso, a SAIDA 2 será configurada como CONTROLE. O Controle que o Analisador fará
será do tipo P+I+D (Proporcional, Integral e Derivativo).
VALOR PARA 4mA
0.00 mg/L <>

VALOR PARA 20 mA
0.00 mg/L <>

Aqui você insere o valor do SET-POINT 2, que o é valor onde a dosagem será
mantida. SET POINT 2:
Para alterar o valor escolha com a Tecla SELEÇÃO entre “<” para diminuir ou “>”
para aumentar. Na sequência confirme com a Tecla ENTRA. Altere o valor com a
1.00 mg/L <>
tecla SELEÇÃO e finalize apertando ENTRA.
CORRENTE MINIMA
MANUTENCAO: 4.0<>

Quando transmissão
ACAO DIRETA/REV

for selecionado
B.P. 100% <>

ACAO DIRETA ACAO REVERSA


B.P. 100% <> B.P. 100% <>

RATE: 10s <>


RESET: 30s <>
Aqui você configura o estado da Saída de Corrente quando o Analisador é colocado
em “Stand By”. A saída pode ficar em: CONFIG BURN-OUT
Hold (mantém o último valor antes do aparelho entrar em Stand By);
4mA (a saída vai automaticamente para 4mA);
STAND-BY:HOLD
20mA (a saída vai automaticamente para 20mA).
Selecione conforme sua necessidade.
Aperte a tecla SELEÇÃO, selecione entre HOLD / 4 mA / 20 mA e finalize com
CALIBRAR
ENTRA SAIDA 1? Sim/Nao

CONFIRMA?
Sim / Nao

Coloque um Amperímetro nos Bornes 13 e 14 e o ligue.


Aperte a Tecla ENTRA. COLOQUE AMPERIM.
NA SAIDA 1
B
A Pág 31
Pág 31
29
www.digimed.ind.br
Instrumentação Analítica
Manual de Instruções
Medidor de Cloro

11.1. Operação do equipamento - Setagem

Pág 30
A

AJUSTE DE 4 mA Nesta etapa, o Analisador irá transmitir para o Amperímetro o valor de 4mA, caso
esteja calibrado. Se não estiver calibrado, você pode diminuir o valor apresentado no
<SEL>- <ESC>+ Amperímetro pressionando a tecla SELEÇÃO ou aumentar o valor apresentado no
Amperímetro pressionando a tecla ESCAPE. Termine a operação apertando a tecla
AJUSTE DE 20 mA ENTRA.
<SEL>- <ESC>+
A Saída de Corrente 2 pode ser calibrada. Essa função é usada quando os
CALIBRAR
Pág 30 B SAIDA 2? Sim/Nao
valores de 4 e 20mA estão desajustados.
Com a tecla SELEÇÃO selecione entre SIM para calibrar ou NAO para não
calibrar. Confirme com ENTRA.

Aqui você confirma a opção de calibrar a saída de corrente 2.


CONFIRMA ? Com a tecla SELEÇÃO selecione entre SIM para confirmar ou NAO para não
Sim / Nao confirmar. Na sequência aperte ENTRA.

Coloque um Amperímetro nos Bornes 15 e 16 e o ligue.


COLOQUE AMPERIM. Aperte a Tecla ENTRA.
NA SAIDA 2

NOS BORNES 15/16


PRONTO?
Nesta etapa, o Analisador irá transmitir para o Amperímetro o valor de 4mA,
AJUSTE DE 4 mA caso esteja calibrado. Se não estiver calibrado, você pode diminuir o valor
<SEL>- <ESC>+ apresentado no Amperímetro pressionando a tecla SELEÇÃO ou aumentar o
valor apresentado no Amperímetro pressionando a tecla ESCAPE. Termine a
operação apertando a tecla ENTRA.
AJUSTE DE 20 mA
<SEL>- <ESC>+

INICIO REAGENTES
Sim / Nao
CONFIG. RS485?
SIM / NAO
CONFIRMA ?
Sim / Nao
PROTOCOLO :
Propr. / Modbus
VOLUME REAGENTES
500 mL <> VELOC. (100bps):
12 24 48 96
NECESSITA ENCHER
MANGUEIRAS? S/N NUMERO DE BITS:
7 / 8
CONFIRMA? Comunicacao - ID
Sim / Nao Numero: 5 <>

AGUARDE AGUARDE
COMPLETANDO ................

X
Fim
30
www.digimed.ind.br
Instrumentação Analítica
Manual de Instruções

Medidor de Cloro
11.2. Operação do equipamento - Leitura

CLORO RESIDUAL
LIVRE / TOTAL

CLORO LIVRE
LEITURA/SETAGEM

CLORO LIVRE
LEITURA/CALIBRAR

Selecione o tipo de leitura Manual (onde você deve LEITURA Cl TOTAL


pressionar a tecla <ENTRA> para o aparelho ler a MANUAL / AUTO.
amostra) ou Automática (onde o aparelho realiza as leituras
automaticamente).

VERIFIQUE NIVEL VERIFIQUE NIVEL


REAG. PRONTO? REAG. PRONTO?

VERIF. CONEXAO VERIF. CONEXAO


DRENO PRONTO? DRENO PRONTO?

AUTO LIMPEZA TEMPO RESTANTE


3:36 HORAS <E>
Não
QUANTIDADE Sim <E>NOVA AMOSTRA AMOSTRA
DE REAGENTE
<50mL?
±0.58 mg/L (T) TRANSFLUE

PASSAGEM AMOSTRA PASSAGEM AMOSTRA


±0.58 mg/L (T) ±0.58 mg/L

COMPEN. TURBIDEZ AUTO LIMPEZA


±0.58mg/L (T)

DOSANDO REAGENTE COMPEN. TURBIDEZ


±0.58mg/L ±0.58 mg/L

EM LEITURA DOSANDO REAGENTE


±0.58mg/L 0.58 mg/L

EM LEITURA
±0.58mg/L

31
www.digimed.ind.br
Instrumentação Analítica
Manual de Instruções
Medidor de Cloro

11.3. Operação do equipamento - Calibrar

CLORO RESIDUAL
LIVRE / TOTAL

CLORO LIVRE
LEITURA SETAGEM

CLORO LIVRE
LEITURA CALIBRAR

COLOQUE FUNIL NO
OVERFLOW PRONTO

AGUARDE

COLOQUE H2O
DEIONIZADA

NO FUNIL
PRONTO?

AGUARDE
CALIBRANDO
LEITURA Cl TOTAL
MANUAL / AUTO

X A
Pág 30 Pág 34

32
www.digimed.ind.br
Instrumentação Analítica
Manual de Instruções

Medidor de Cloro
11.3. Operação do equipamento - Calibrar

Pág 33
A

VERIFIQUE NIVEL
REAG. PRONTO?

VERIF. CONEXAO
DRENO PRONTO?

TEMPO RESTANTE
2:15 HORAS <E>

AMOSTRA
TRANSFLUE

CORRETAMENTE?
<ENTRA>

COMPEN TURBIDEZ
1.10mg/L

EM LEITURA
1.10mg/L
pressione <ESCAPE>

PASSAGEM AMOSTRA
Para sair do loop

1.10mg/L
por 3 seg.

COMPEN TURBIDEZ
1.10mg/L

DOSANDO REAGENTE
1.10mg/L
<ENTRA>
<ENTRA>

AUTO LIMPEZA

STAND-BY

33
www.digimed.ind.br
Instrumentação Analítica
Manual de Instruções
Medidor de Cloro

12. Mensagem de Erro

Mensagem Sugestão de Solução


Quando são realizadas três leituras consecutivas em zero e a opção de intertravamento está
Verifique Reagente
ativada ou quando o a contagem do tempo para finalização do reagente esta menor que 5 dias
quando a compensação da turbidez não pode ser feito em função da opacidade da cubeta ou
Cubeta suja
perda de potência do LED.

13. Manutenção Preventiva

Manutenção Mensal

1. Limpeza do sistema com ácido cloridrico 3.7%.

Manutenção Semestral

1. Substituição dos anéis de vedação e das mangueiras do sistema de análises para


minimizar riscos de vazamento de amostra e reagentes no gabinete.
2. Limpeza do Overflow e da cubeta com uma solução de Ácido Clorídrico (3.7%).
Use equipamentos de proteção adequados durante o processo.

Veja o item DM-SM10B-PR06 da planilha de manutenção para maiores detalhes da


realização da manutenção semestral.

Manutenção Anual

1. Substituição do rolamento do módulo da bomba dosadora.

Veja o item DM-SM10B-PR12 da planilha de manutenção para maiores detalhes da


realização da manutenção anual.

Manutenção Bianual

1. Substituição do Overflow.

Veja o item DM-SM10B-PR24 da planilha de manutenção para maiores detalhes da


realização da manutenção bianual.

Programação de Manutenção

A programação de manutenção deverá seguir o ciclo de 6, 12, 18 e 24 meses. Se a


manutenção se estender além de 24 meses então o ciclo deverá se repetir a partir
do Mês 6.

Mês da Manutenção Consumíveis Requeridos


6 DM-SM10B-PR06
12 DM-SM10B-PR06+PR12
18 DM-SM10B-PR06
24 DM-SM10B-PR06+PR12+PR24
34
www.digimed.ind.br
Instrumentação Analítica
Manual de Instruções

Medidor de Cloro
14. Prováveis defeitos
Sintoma Verificar Ação Corretiva
Trocar fusível.
Fusível F1 aberto.
(equipamento desenergizado)
Verificar disjuntor da caixa de
Fornecimento de energia elétrica.
distribuição elétrica.
Verificar conector.
Equipamento não Pinos 1, 2, 3 do conector CN-1.
(equipamento desenergizado)
liga.
Entrada de energia no sistema. Medir tomada / disjuntor.

Verificar se o cabo não está rompido


Cabo de alimentação. ou se está bem conectado na
tomada.
Volume da solução padrão/reagente. Usar nova solução padrão/reagente.
Validade da solução padrão/reagente. Usar nova solução padrão/reagente.
Solução padrão/reagente fungada. Usar nova solução padrão/reagente.
Calibração suspeita Realizar calibração do branco da
Branco da amostra.
amostra.
Se o valor de referência na configura-
Realizar a configuração.
ção está corretamente programado.
Substituir mangueiras e vedação do
Sistema de mangueiras.
sistema.
Verifique valor setado do padrão. Verifique o valor correto.
Injeção das mangueiras. Substituir Mangueiras.
Equipamento não
faz leitura correta Validade da solução padrão/Reagentes Usar nova solução padrão/reagente
Quantidade da solução padrão/
Usar nova solução padrão/reagente
Reagentes
Condições da solução padrão/
Usar nova solução padrão/reagente
Reagentes
Se a porta serial está conectada Conectar o sistema seguindo o
Saída serial não corretamente. manual de instalação.
funciona Acessar menu e configurar a
Configuração do sistema.
RS-485 conforme manual.
Setagem. Se Set-Point 1 foi habilitado. Habilitar o Set-Point 1 pela setagem.
Verificar se fios do cabo estão
Set - Point 1 não Pinos 6 e 7 do conector CN-1.
apertados.
aciona ou fica em
condição de falha. Fúsivel F2 aberto. Troca Fusivel.
Verificar se alimentação é Vca e se Ver manual de instalação elétrica.
Imáx = 1A. Se I>1A, colocar relé auxiliar.
Habilitar o Set-Point 2 pela
Setagem . Se Set-Point 2 foi habilitado.
Setagem.
Set - point 2 não Verificar se fios do cabo estão
Pinos 6 e 7 do Conector CN-1.
aciona ou fica em apertados.
condição de falha. Fusível F3 aberto. Trocar Fusível.
Verificar se alimentação é Vca e se Ver manual de instalação elétrica.
Imáx = 1A. Se I>1A, colocar relé auxiliar.

35
www.digimed.ind.br
Instrumentação Analítica
Manual de Instruções
Medidor de Cloro

15. Prováveis defeitos - Continuação

Sintoma Verificar Ação Corretiva


Setagem. Se valores para 4 e 20 mA
Habilitar e ajustar valores para 4 a
Saída de Corrente 1 nos bornes 12 e 13 de CN-1 foram 20 mA pela Setagem.
4-20 mA não funciona. ajustados.
Se a carga é inferior a 850 Ω. Corrigir.
Retire os cabeamentos e verifique
Ausência de sinal ou o sinal diretamente na borneira e
sinal fora de escala caso o problema persista contate a
Digimed
Setagem. Se valores para 4 mA e 20
Habilitar e ajustar valores para 4 a
Saída de Corrente 2 mA nos bornes 10 e 11 de CN-1 foram 20 mA pela Setagem.
4-20 mA não funciona. ajustados.
Se a carga é inferior a 850 Ω. Corrigir.
Equipamento fica
Aterramento. Verificar conexão do Aterramento.
reinicializando
automaticamente
ou brilho do display Tensão de alimentação fora do Regularizar a dunção de
oscilando. especificado. alimentação para 90~240Vac.
Saída de corrente 1 e Se o Δ entre 4 a 20 mA está
Aumente o Δ entre 4 e 20 mA.
2 estão oscilando. proporcional a oscilação.
Se a conectorização e cabeamento Conectar o sistema seguindo o
estão ligados. manual de instalação.
Controle/Retrans-
missão 4 a 20 mA não Acessar menu de configuração e
funciona selecionar se a opção de controle/
Configuração do sistema.
retransmissão está configurada
corretamente.
Equipamento não Verifique valor setado do padrão. Verifique o valor correto.
faz leitura correta de
ortofosfato. Injeção das mangueiras. Substituir Mangueiras.

Caso o problema persista, favor entrar em contato com a Engenharia de Aplicação Digimed
pelo telefone (11) 5633-2200

36
www.digimed.ind.br
Instrumentação Analítica
Manual de Instruções

Medidor de Cloro
15. Consumíveis, Peças Sobressalentes e Acessórios

Código Descrição
DM-S10A Solução DPD 500ml
DM-S10B Solução Tampão 500ml
DM-SM10B-6 Kit de Manutenção Preventiva 6 meses
DM-SM10B-12 Kit de Manutenção Preventiva 12 meses
DM-SM10B-24 Kit de Manutenção Preventiva 24 meses

37
www.digimed.ind.br
Instrumentação Analítica
Manual de Instruções
Medidor de Cloro

16. Configurações Modbus

Endereço Variável Tipo Função Descrição Configuração Unidade R/W


0x0100 Tipo Byte CI Set-Point 1 Alarme = 0x00 P+Di = 0x01 -- R/W
0x0101 Tipo Byte CI Set-Point 2 Alarme = 0x00 P+Di = 0x01 -- R/W

0x0102 Ação Byte CI Set-Point 1 Direta = 0x00 Reversa = 0x01 -- R/W


0x0103 Ação Byte CI Set-Point 2 Direta = 0x00 Reversa = 0x01 -- R/W

0x0306 Configuração Byte CI mA1 Transmissão = 0x00 Controle = 0x01 -- R/W


0x0307 Configuração Byte CI mA2 Transmissão = 0x00 Controle = 0x01 -- R/W

0x030C Ação Byte CI mA1 Direta = 0x00 Reversa = 0x01 -- R/W


0x030D Ação Byte CI mA2 Direta = 0x00 Reversa = 0x01 -- R/W

0x030E Burn-out Byte CI mA1 4 mA = 0x00 Hold = 0x01 20 mA = 0x02 -- R/W


0x030F Burn-out Byte CI mA2 4 mA = 0x00 Hold = 0x01 20 mA = 0x02 -- R/W

0x0700 Resolução Byte CI Setagem 1 = 0x00 0.1 = 0x01 0.01 = 0x02 -- R/W
0x0701 Modo de Byte CI Setagem Detecção = 0x00 Cloração = 0x01 -- R/W
Leitura
0x0702 Intertravar Byte CI Setagem Sim = 0x00 Não = 0x01
0x0703 Calibração Byte CI Setagem Sim = 0x00 Não = 0x01 -- R/W
On-line
0x0704 Situação Byte CI Setagem Normal=0x00 Sem reagente=0x01 Sem fluxo=0x02 -- R
Fora faixa=0x03 Falha leitura=0x04 Stand-by=0x05

0x0150 Período Int CI Set-Point 1 Mín = 1 Máx = 9999 -- R/W


0x0152 Período Int CI Set-Point 2 Mín = 1 Máx = 9999 -- R/W

0x0154 Banda Int CI Set-Point 1 Mín = 1 Máx = 9999 -- R/W


Proporcional
0x0156 Banda Int CI Set-Point 2 Mín = 1 Máx = 9999 -- R/W
Proporcional

0x0350 Banda Int CI mA1 Mín = 1 Máx = 9999 -- R/W


Proporcional
0x0352 Banda Int CI mA2 Mín = 1 Máx = 9999 -- R/W
Proporcional

0x0354 Rate Int CI mA1 Mín = 0 Máx = 1200 -- R/W


0x0356 Rate Int CI mA2 Mín = 0 Máx = 1200 -- R/W

0x0358 Reset Int CI mA1 Mín = 0 Máx = 1200 -- R/W


0x035A Reset Int CI mA2 Mín = 0 Máx = 1200 -- R/W

38
www.digimed.ind.br
Instrumentação Analítica
Manual de Instruções

Medidor de Cloro
17. Configurações Modbus

0x016A Quantidade Int CI Setagem Mín = 2 Máx = 1000 --


reagente R/W

0x016E Tempo entre Int CI Setagem Mín = 0 Máx = 5 --


leituras R/W

0x0200 Valor float CI Set-Point 1 Mín = 0 Máx = 12 -- R/W


0x0204 Valor float CI Set-Point 2 Mín = 0 Máx = 12 -- R/W

0x0208 Histerese float CI Set-Point 1 Mín = 0 Máx = 12 -- R/W


0x020C Histerese float CI Set-Point 2 Mín = 0 Máx = 12 -- R/W

0x0400 Valor 4mA float CI mA1 Mín = 0 Máx = 12 -- R/W


0x0404 Valor 4mA float CI mA2 Mín = 0 Máx = 12 -- R/W

0x0408 Valor 20mA float CI mA1 Mín = 0 Máx = 12 -- R/W


0x040C Valor 20mA float CI mA2 Mín = 0 Máx = 12 -- R/W

0x0410 Set-Point float CI mA1 Mín = 0 Máx = 12 -- R/W


0x0414 Set-Point float CI mA2 Mín = 0 Máx = 12 -- R/W

0x0550 Principal float -- Leitura -- R

0x0554 Secundária float -- Leitura mV R

0x0558 Temperatura float -- Leitura ºC R

0x055C Corrente float -- Leitura-mA1 mA R


0x0560 Corrente float -- Leitura-mA2 mA R

39
www.digimed.ind.br
Instrumentação Analítica
Manual de Instruções
Medidor de Cloro

17. Procedimento para Desligamento, Armazenamento e


Transporte do Analisador
Caso seja necessário que o equipamento fique desligado por algum período (ex. manutenção,
relocação) siga os seguinte passos:
1. Retire as mangueiras dos frascos, feche os frascos e os retire do equipamento.
2. Introduza as manqueiras em um bequer com agua desionizada
3. Execute o Enchimento de Mangueiras através do Menu de Setagem duas vezes.
4. Retire as mangueiras do frasco com agua deionizada e execute encher mangueiras mais duas
vezes.
5. Interrompa a entrada da amostra no Overflow.
6. Afrouxe os parafusos da bomba dosadora até que o Overflow se esvazie.
7. Despeje no Overflow 200ml de água deionizada e aguarde até que o dreno pare de purgar.
8. Coloque o equipamento em stand by
9. Desconecte da rede eletrica.
Nunca deixe os frascos dos reagentes dentro do equipamento durante seu transporte, o
vazamento causará danos irreparáveis!

Atenção! O procedimento deve ser feito por pessoal capacitado, seguindo rigorosamente os passos
deste documento com os equipamentos de segurança adequados. Em caso de dúvidas entre em
contato com fabricante antes de prosseguir com o desligamento. O processo realizado em desacordo
com este manual pode causar riscos a saúde e danos irreversíveis ao equipamento.

40
www.digimed.ind.br