Você está na página 1de 2

Deus sofre? Tem sentimentos?

Comparar Gn 6:6 e Nm 23:19 – Deus se arrepende


ou não?

1) Vejamos primeiro. Deus pode se arrepender? Como comparar Gn 6:6 e Nm


23:19. Em Gn 6:6 o termo hebraico é “nacham” (fala narram) que significa
arrependeu-se, sofreu, afligiu-se. Enquanto Nm 23:19 fala no hebraico “shubh” que
significa mudar de atitude, voltar-se(metanóia). Então vemos que o arrependimento
do homem não é igual ao arrependimento de Deus. O arrependimento para Deus
tem haver com sofrer e afligir-se.

2) Mas podemos pensar agora: Se Deus sofre, ama, se entristece, então Ele pode
estar agora chorando e angustiado esperando a reação do homem para se alegrar e
se animar. Esta visão sentimentalista/contemporânea de Deus confunde os
sentimentos humanos e divinos como se fossem iguais. Alguns dizem: Deus chora se
você pecar! Deus fica feliz se você for a igreja! Deus está chateado com você, ou
triste porque você pecou! Mas tudo isso não parece ser os sentimentos exatos do
Senhor.

3) Na teologia de Tomás de Aquino ele reforça a imutabilidade de Deus, ou seja, um


Deus perfeito que não muda, impassivo (contrário de empático), que não é
influenciado pelas criaturas, e não pode ser abalado por nada. Um Deus imóvel,
onde não há sombra de variação. Mas a Bíblia nos apresenta também um Deus que
sofredor. Então, parece haver respaldo para as 2 versões divinas:

O Deus soberano, onisciente e imutável, como vemos em Is 40:28; Ml 3:6; Tg 1:17,


mas também o Deus relacionável, empático as angústias dos homens como vemos
em Jr 14:17; Is 63:9, Rm 8 que diz que o Espírito Santo geme.

Então podemos pensar:

a) Deus tem sentimentos porque é empático ao homem. Se não houve sentimentos


em Deus, não poderia haver amor. O amor nasce de alguém que se sujeita ao
sofrimento. Dietrich Bonhoffer diz: apenas o Deus sofredor pode ajudar.

b) Os sentimentos de Deus são soberanos. Os sentimentos de Deus não são iguais


aos nossos. Os homens sofrem pelas circunstâncias, Deus não. Deus escolhe sofrer.
Ele tem controle sobre os próprios sentimentos. O homem não escolhe ficar ira,
alegre, encolerizado, enraivecido ele simplesmente fica. Não tem controle sobre
suas emoções, porém Deus tem controle sobre seus sentimentos e somente se
entristece porque quer. Dr. Norman Geisler(em sua Telogia Sistemática Vol II) vai
dizer que os sentimentos de Deus não são resultados das ações que outros lhe
impuseram. Assim, Deus tem controle absoluto sobre suas emoções não sendo
estável ou vulnerável.

c)Expressões de sentimentos na Bíblia. As expressões de “sentimentos de Deus” na


Bíblia são tentativas de “revelar” parte do Deus soberano. As escrituras usam
imagens de sentimentos humanos na relação entre Deus e os homens. Expressões
como se fossem par que nós conheçamos mais a Deus.

d) Um Deus relacional. Deus eterno se relaciona com os homens temporais. O


infinito com o finito. Deus se apresenta imanente na relação com os homens. Deus é
relacional e se envolve com diferentes sentimentos em cada fase da história. Deus
se comunica através do sentimentos atribuídos a Ele. Isso fala das “afeições” da
sensibilidade de Deus. Então, criador e criatura tem sentimentos, mesmo que aja
um abismo no modo, intensão e origem dos sentimentos.

e) Antropopatia - anthropo” (homem) e “pathos”, (paixão). é a palavra que define


sentimentos humanos atribuídos a Deus. Expressões de sentimentos: ira, arrepende,
chora, entristece. Antropomorfismo -“anthropo” (homem) e “morfhe” (forma). Partes do
corpo como mão, olhos, pés e ainda expressões como: escondidas sob as asas de
Deus e a terra como estrado de seus pés.

“Assim diz o Senhor: Nisto você saberá que eu sou o Senhor: com a vara que trago
na mão ferirei as águas do Nilo, e elas se transformarão em sangue.” (êxodo 7:17)

“Os olhos do Senhor voltam-se para os justos e os seus ouvidos estão atentos ao seu
grito de socorro;” (salmo 34:15)

“O rosto do Senhor volta-se contra os que praticam o mal, para apagar da terra a
memória deles.” (salmo 34:16)

“Entregue o seu caminho ao Senhor; confie nele, e ele agirá” (salmo 37:5)

“O Senhor, porém, ri dos ímpios, pois sabe que o dia deles está chegando.” (salmo
37:13)

f) O Deus que sofre, sofre mais ainda na cruz. Deus sofre, morre e é amaldiçoado
em nosso lugar. Isso só engrandece a encarnação de Cristo e sua Kenosis
(esvaziamento) Fl 2:5-11. Assim, Deus não sofreu porque não tinha alternativa,
sofreu porque escolheu sofrer pelos homens. Deus escolheu ferir-se.