Você está na página 1de 12

“Introdução I”

1. Significado Da Expressão
a) Lc 1.19; 2.9-11 – Anjos de Deus anunciando as boas novas.
b) Evangelho – “Boa notícia”
c) Evangelizar, Evangelização – Gr. euaggelizo (yoo-ang-ghel-id'-zo) ou
evaggelizo – Anunciar Boas notícias, boas novas.
d) Vocação = Ato de chamar. Escolha, chamamento, predestinação. Tendência
ou inclinação. Talento.
e) “Evangelização é a apresentação de Jesus Cristo no poder do Espírito Santo,
de tal maneira que os homens possam confiar nele como Salvador e servi-lo
como Senhor na fraternidade de sua igreja.”
2. A Igreja – Comissionada, Incumbida, Vocacionada, Encarregada De
Evangelizar
a) Mt 28.18-20 – Fazer discípulos, batizando; ensinando...
b) Mc 16.15 – Pregai a toda criatura...
c) Lc 24.47 – Pregar arrependimento em todas as nações...,
d) At 1.8 – Dunamis (doo'-nam-is) para ser Martus (mar'-toos)
e) A vocação da igreja não é política, social ou filantrópica apesar de tudo isso
fazer parte dela. É Missionária.
3. Tipos De Evangelismos
a) Pessoal - Aconselhamento, Visita, Literatura, Abordagem, etc.
b) Massa - Cruzadas, TV, Rádio, Jornais, Livros, Púlpitos de Igrejas, etc.
4. “Evangelizar” x “Ganhar Almas”
a) Evangelizar é a ação; o processo; o veículo. É o anunciar as Boas Novas. Só
depende de nós, os nascidos de novo! (1 Co 9.16; Rm 10.13-15)
b) Ganhar alma é o possível resultado. Estamos diretamente envolvidos e
temos grande responsabilidade no cooperar para alcançarmos o melhor
resultado. Não depende de nós, mas do Espírito Santo (Jo 16.7-11) e do
Ouvinte (Mc 10.17-22; At 17.16-34; 28.23-24)
c) Não se entristeça ou esmoreça por falar e não ver o resultado esperado.
Alegre-se por ter obedecido e feito a sua parte. Deixe o Espírito Santo fazer a
dele. Apenas coopere com ele.
“Introdução II – Continuação”

5. Os Três Alvos Do Evangelismo


a) Lc 19.10 - Salvar os perdidos: desenganados, extraviados, desgarrados, arruinados.
b) Lc 15 – Restaurar os desviados – Toda Igreja deveria ter um trabalho específico
para alcançar os pródigos.
- Três parábolas mostrando o valor do perdido. Originalmente falando todos nós
éramos desviados Rm 3.23.
1. V3 – V7  ...possuindo 100 ovelhas e perdendo uma...
2. V8 – V10  ...tendo 10 dracmas, se perder uma, ...
3. V11 – 32  ...tinha dois filhos... o mais moço partiu para uma terra distante.
c) At 1.8 – Edificar os crentes ensinando - Mt 28.19-20; 1 Tm 2.3-4
6. Porque Eu Devo Evangelizar?
a) Porque é uma ordem imperativa do Senhor - Ec 9.10; Mc 16.15; 1 Co 9.16;
- Mt 10.8 – “De graça recebestes, de graça daí”
- Mt 14.16 – “Dai-lhe vós de comer...”
- Mt 21.28 – “Vai trabalhar na minha vinha...”
b) Porque é uma honra e um grande privilégio ser embaixador da parte de Deus.
- 2 Co 5.20 “Portanto, somos embaixadores de Cristo, como se Deus estivesse
fazendo seu apelo por nosso intermédio. Por amor a Cristo lhes suplicamos:
Reconciliem-se com Deus!” NVI - (Embaixador 1. A categoria mais alta de representante
diplomático de um Estado junto de outro Estado . 2. Título de ministro de primeira classe.)
c) Porque haverá uma recompensa.
- Rm 14.12; 1 Co 15.58; 1 Co 3.11-15
- 2 Co 5.10-11; Cl 3.23-25
d) Porque temos que produzir frutos.
- Jo 15.5,16; Mt 7.19
- “Quando no coração do cristão, não há nenhum desejo pela salvação dos
perdidos, é porque talvez este cristão não experimentou a salvação ainda.”
e) Porque é um desafio...
- ... que vem do céu – Is 6.8-9; Mt 4.19
- ... que vem da terra – At 4.20
f) Porque ganhar almas é uma condição para o crescimento da Igreja local e do
reino de Deus.
- At 2.47
- “Uma igreja sem novos convertidos é como uma mulher estéril, que sofre
algum tipo de anormalidade. Filhos espirituais, filhos na fé são sinal de saúde
da igreja”
g) Porque o pecador sem Jesus está perdido.
- Rm 5.12; Lc 19.10
h) Porque a seara é grande, poucos são os ceifeiros e ela já está pronta para a
ceifa.
- Mt 9.35-38
- Jo 4.31-35

“Introdução III – Continuação”

7. Edificação X Crescimento
a) Verbete: Edificar - Do lat. aedificare. - Construir; levantar; Fundar, instituir,
criar; Induzir à virtude; infundir sentimentos religiosos e morais ; Receber
impressões edificantes:
b) Verbete: Crescer - Do lat. crescere. - Aumentar em volume, grandeza ou extensão.
Aumentar em estatura ou altura; Aumentar em número ou em quantidade;
multiplicar-se.
8. Quem Deve Evangelizar?
a) Mc 16.15 – Todo aquele que nasceu de novo, inclusive os pastores.
9. O Manual do Evangelista.
a) A Palavra de Deus
- Sl 126.5-6; Lc 8.11 – A semente é a Palavra de Deus
- Is 55.11 – Não voltará vazia...
- Tg 1.21 – É poderosa para salvar...
- 1 Pe 1.23; Rm 10.17 – Regenera e produz fé.
- Jo 14.26 – ...O Espírito Santo nos fará lembrar... (É preciso ler, estudar,
meditar e decorar)
- 2 Tm 2.15; Ef 6.17 – a espada do Espírito é manuseada pelo evangelista.
10. Visão Espiritual
a) A tríplice visão de Isaías
- Is 6.1 - A visão do Senhor assentado no trono. Hb 12.2. (Muitos possuem a
visão da Manjedoura, a visão da glória do Calvário mas não conseguem ter
esta visão.) Ele está assentado. Isso nos fala de soberania, poder, autoridade.
Não posso desistir, com Ele está o domínio!
A visão de Deus é a visão de toda a terra Sl 33.14
- Is 6.5 – A visão de si mesmo. 1 Co 9.27 (Quando nos falta a visão do Senhor
no trono corremos o risco de não julgarmos a nós mesmo e julgarmos os
outros).
- Is 6.8 – A visão da necessidade da obra (Estas duas últimas visões são uma
conseqüência da visão do Senhor no trono) Jo 4.35 ...erguei os vossos olhos e
vede os campos, pois já branquejam para a ceifa.
b) At 16.9-10; 26.19 – Paulo não foi desobediente a visão
c) At 9.10 – Ananias não foi desobediente a visão
d) Quando não há visão...
- Não se sabe onde está
- Não há direção
- Não existem alvos

“Introdução IV – Continuação”

11. Compaixão E Amor Espiritual

a) “Estar cheio de sincero amor”, “ter dó”, “amar ternamente”, “demonstrar


misericórdia”
b) A motivação essencial na evangelização é O Amor.
c) Sl 145.8-9 – O Senhor é misericordioso
d) Mt 9.35-38 – ...vendo ele as multidões, compadeceu-se delas...
e) Jo 4.10.11 – ...onde está a água viva?
f) 1 Co 9.16 – Ai de mim se não pregar o evangelho.
g) Rm 1.14-17 – ...não me envergonho do evangelho.
h) Não é o que Deus pode fazer, mas o que nós sabemos que Ele deseja fazer, é que
inspira a fé!
i) A Teologia moderna amplia o “Poder” de Deus mais do que sua “Compaixão”.
j) 1 Jo 4.8,16 – Não há na Bíblia registros de que Deus é poder, mas que Deus é
amor!
k) Não é a fé no poder de Deus que nos garante sua bênção, mas sim a fé no Seu
Amor e na Sua vontade.
l) 2 Co 1.3; Tg 5.11 – O Pai de Misericórdias
m) Sl 103.11,13,17; 25.10 - Misericórdia de eternidade a eternidade.
Exemplos:
1. Mc 1.40-45 – “Um leproso.”
2. Mt 14.13-14 – “Uma grande multidão.”
3. Mt 20.29-34 – “Cegos.”
4. Mc 5.15-20 – “...vai para os teus e anuncia-lhes a compaixão...”
n) Mt 9.35-38 (+- 3º ano) com 10.1e 8.(+- 2º ano) – A necessidade e a comissão
12. Decisão Espiritual
a) Jo 3.16 - Toda indecisão é conseqüência da falta de visão e compaixão no coração.
b) Lc 7.13-14 – Jesus tomava decisões pela visão e compaixão que sentia pelos
perdidos.
a) A Visão de Jesus – “...vendo-a o Senhor...”
b) A Compaixão de Jesus – “...moveu-se de íntima compaixão...”
c) A Decisão de Jesus – “...tocou o esquife...”

13. Ação Espiritual


a) A Ação é a evidência de que há vida, Ex.: Jo 7.11-17
a) Mortos não tem coração
b) Mortos não reagem ao amor
c) Mortos cheiram mal
c) Mt 22.32 – O Deus dos vivos, não dos mortos!
d) Jo 10.10 - Quando uma igreja não se envolve na obra de evangelização, ela deixa
de ser uma Igreja Viva, para ser um Clube Eclesiástico, ou uma organização fria e
morta.

EVANGELISMO É TAREFA PARA OS VIVOS ESPIRITUAIS!

“Introdução V – Continuação”

14. Estratégia
a) Definição - É a arte de aplicar os meios disponíveis ou explorar condições
favoráveis com o fim de alcançar objetivos específicos.
b) Lc 14.25-33 – Jesus ensina a prudência
c) Mt 4.19 – Jesus dá o curso de métodos de evangelização.
d) Jesus os ensinou a lhe dar com o Poder, a Mensagem e os Métodos de Evangelismo.
15. Evangelismo Pessoal – Jo 4.5-30 Lições práticas que Jesus ensinou.
a) 1º Passo é ir até eles! (Jo 4.3,4)
- É necessário despulpificar a Evangelização.
- Hb 13.13 - É necessário tirar a Igreja da Igreja!
- Nos primeiros 200 anos da história da Igreja o mundo de então foi evangelizado,
e eles não tinham 90% do que nós temos hoje. (Hoje a Igreja não sabe que ainda
tem o que eles tinham.)
b) 2º Passo é Interessar-se por Eles (Jo 4.7)
- Jesus inicia o diálogo com aquilo que é comum a ambos. Se interessa por ela.
- Hoje é só observar e esperando saber o que há de comum para iniciar um
diálogo.
c) 3º Passo é Despertar a Curiosidade (Jo 4.7-10)
- A curiosidade despertada abre a porta para o evangelho. (Perguntas)
- Ela ficou curiosa em saber sobre “O Dom de Deus”, Quem era Ele e a “Água
Viva.”
- Jesus usou mais de 100 perguntas no seu trabalho de evangelização, porém, o
método mais poderoso é o testemunho de vida.
d) 4º Dar na Medida Certa (Jo 4.16-24)
- Não queira dar ao pecador, que é interessado em ouvir, toda a Bíblia de uma só
vez.
- “Chato”, “Mal Educado”, “Insuportável”, etc. são adjetivos que não combinam
com você.
- Ao evangelizar não queira “enfiar o evangelho goela abaixo” nas pessoas.
e) 5º Evite Condenar (Jo 8.10-11)
- Nosso Evangelismo é Cristocêntrico.
- As verdades devem ser pregadas com amor.
- Sua maneira da pregar não convencerá ninguém de te ouvir. (“Suas ações falam
tão alto que não consigo ouvir o que você diz.”)
f) 6º Fazendo a Conclusão
- Apelo imediato ou não? Ex. Testemunho de um sobrevivente: Evangelista no
Titanique que pregou, fez o apelo alcançando muitos para Deus.
- O apelo pode ser prorrogado já que a palavra é a semente, tem vida em si
mesma.

“Introdução VI – Continuação”

16. Preparando-se para o Trabalho


- Leitura, meditação e prática da Palavra – Rm 10.17; Ef 6.17; Cl3.16; 1Tm
4.13,15.
- Oração – Lc 6.12; Lc 11.1; Mc 1.35
- Jejum – Mt 4.2; 17.21 (Explicar a oração e o jejum)
17. Elementos Que Ajudarão A Obter Sucesso No Evangelismo - Pv 11.30; Dn 12.3 –
O Sábio
“O Inteligente aprende com os próprios erros, o sábio aprende com os erros dos outros.”
1. Tato - Jeito, diplomacia, discernimento.
a) Habilidade de dizer e fazer o que é certo de maneira que não ofenda a pessoa.
Exemplos: 1. Cristo com os fariseus (Lc 20..10-26)
2 2. Paulo perante o tribunal (At 23.1-7)
3. Filipe e o Eunuco etíope (At 8.26-39)
b) Critérios que não devem ser esquecidos
- Cuidado com a aparência, atitudes e conduta.
- Use sempre o bom senso. (Bom senso - Aplicação correta da razão para julgar
ou raciocinar em cada caso particular da vida.)
- Não chegue com timidez, pedindo desculpas.
- Evite fazer visitas em horário de refeição.
- Comece a conversa com uma saudação breve e cortês, apresentando-se a si
próprio e a pessoa que o acompanha.
- Aprenda os nomes das pessoas presentes e mostre interesse por toda a família.
- Mostre-se amistoso, cortês e paciente. Não discuta e nunca fale de modo áspero.
- Evite a murmuração. (Murmurar - Soltar queixumes; lastimar-se em voz baixa;
resmungar, resmonear; Dizer mal de alguém; apontar faltas; conceber mau
juízo.)
- Procure mesclar o grupo de visitas evitando ficar a sós com uma pessoa do sexo
oposto. Procure não levar um número exagerado de pessoas.
- Uma visita evangelística não deve durar mais que 30 min, a não ser em casos
especiais. Não prolongue muito sua visita.
- Seja sábio ao orar.
- Procure falar um de cada vez.
- Prudência redobrada nos hospitais.
- Procure ganhar a confiança e a amizade das pessoas.
- Descubra o estado espiritual e procure prestar-lhe auxílio.
- Convide-o para ir a Igreja.
- Prepare o caminho para outra visita.

“Introdução VlI – Continuação”

2. Contato
- Definido como o ato de exercer o sentido do tato, um encontro entre duas ou
mais pessoas.
- Um homem pode ter todo “tato” do mundo, mas sem contato, não tem valor.
- O Cristão pode Ter habilidade, jeito com os outros, mas, se ele não entrar em
contato com os incrédulos, nunca irá evangelizá-los ou ganhá-los para Cristo.
3. Habilidade - Êxodo 31.1-6; 35.30-35; 36.1; Pv 1.5
- Aptidão, capacidade, talento; Um certo poder que consegue os fins almejados.
Precisamos.
a) Habilidade em compreender as pessoas.
b) Habilidade no uso da Palavra de Deus
c) Para mostrar aos homens, Cristo o Salvador do mundo.
d) Habilidade para não forçar nem perder a oportunidade.
18. Completando A Evangelização. (A difícil missão de adotar filhos na fé)
- 2 Co 5.17; Hb 10.25  Após a conversão o crente passa a fazer parte do corpo de
Cristo, a Igreja Universal e invisível porém, é necessário que faça parte de uma
Igreja local. Cabe a você ajuda-lo nesta Integração.
- Se você ainda não conseguiu levar alguém até Cristo, adote um novo convertido
e cuide dele.
- Mt 28.19  Salvar é obra de Jesus; fazer discípulos é a nossa parte!
1. Jo 11.44  Lázaro, uma figura do nascido de novo: “Desatai-o e deixai-o ir!”
2. At 12.10,16  O anjo abriu o 1º portão, o 2º Alguém teve que abri-lo.
a) Necessidades básicas do nascido de novo:
1. Amor  Rm 12.10; 1 Pe 1.22
2. Alimentação  1 Pe 2.2
3. Proteção  1 Pe 5.8
4. Maturidade  Mt 5.48; Ef 4.13-14; Cl 1.28
b) Ensinos prioritários para a fase de integração do nascido de novo:
1. Hb 6.2  Os princípio elementares da doutrina de Cristo
2. Dedicação total a Deus
3. Testemunhar de Cristo  Mt 10.32-33
4. Batismos: nas águas (Vida) e no Espírito Santo (Poder)
5. Comunhão constante através da Oração, línguas, leitura, meditação e prática
da Palavra.
6. Mordomia cristã  Lv 27.30; 1 Cr 29.5; Ml 3.8-10; 2 Co 8 e 9.
7. Convivência cristã com consideração mútua.
8. Testemunho publico: Deveres domésticos, sociais e cívicos.

c) A tarefa de integrar (Unir, completar, introduzir, ajustar reciprocamente,


identificar propósitos, incorporar num todo) não é apenas do pastor mas de todos
os verdadeiros crentes.
d) Devemos ter com os novos convertidos os mesmos cuidados que se tem com os
filhos que acabam de nascer senão o trabalho de evangelismo terá sido em vão.

“A Obra do Espírito Santo”


1. Dependendo do Espírito Santo Para Trabalhar.
a) At 1.8  Ele é o que dá PODER, para fazer a obra,
b) At 8.29  Ele é o que dá as OPORTUNIDADES,
c) At 4.31  Ele é o que dá CORAGEM,
d) At 16.6-10  Ele é o que nos MOSTRA com quem falar,
e) At 10  Ele é o que QUEBRA as barreiras,
f) At 16.14  Ele é o que PREPARA os corações,
g) Jo 16.13  Ele é o que GUIA o evangelista em toda a verdade,
h) 1 Jo 2.20,27  Ele é o que ENSINA toda a verdade,
i) Jo 16.8-11  Ele é o que CONVENCE o homem do pecado,
j) Jo 16.13  Ele é o que REVELA a verdade à mente e ao coração.
k) Jo 16.14  Ele é o que REVELA CRISTO,
l) Tt 3.5-7; 1 Pe 1.22-23  É Ele que, juntamente com a Palavra REGENERA,
m) Jo 3.5-8, Gl 6.15  Ele é o que opera O NOVO NASCIMENTO,
n) 1 Jo 3.24; 5.8-11  Ele é o que TESTIFICA da salvação.

2. O Espírito Santo no Pentecostes.


a) Pentecostes  (Gr. Qüinquagésimo “dia” depois da Páscoa) Nome de uma das oito
festas ou comemorações religiosas de Israel. (Páscoa ou Pães Asmos; Tabernáculo ou
Barracas; Pentecostes ou Semanas, Primícias, Sega ou Colheita; Lua Nova; Ano Novo ou Trombetas; Dia
da Expiação; Purim e Luzes ou Dedicação)
b) A Mesma Unção
1. Sobre o Cabeça  Ef 5.23, Lc 3.22; At 10.38.
2. Sobre o Corpo  1 Co 12.27; Jo 20.21-22; At 1.8.

c) A Fonte do Poder
- O Batismo no Espírito Santo é a porta para entrarmos no sobrenatural de Deus.
- Gl 5.22-23  A Habitação do Espírito Santo em nós é para A Frutificação. (9
Frutos)
- Lc 4.18-19; At 1.8  A Plenitude do Espírito Santo é para O Serviço. (9 Dons)
d) O Poder Operando a Mudança - Capacitando
- Pedro  a) Antes: Mt 16.21-23; 26.31-35 e 69-75.
b) Depois: At 2.14-36; 3.1-9; 5.12-16
- Estevão  At 6.8-15
- Filipe  a) Antes: Jo 14.8-9.
b) Depois: At 8.4-8
- Os Discípulos  a) Antes: Mt 17.14-21
b) Depois: At 5.12-16

“Realizando as Obras de Deus”


1. “Que Faremos Para Realizar As Obras De Deus”?
a) Jo 6.27-30
 Que Obra é esta? Jo 6.29 – “... que creiais naquele que por ele foi enviado.”
 Contamos com o Espírito Santo. – Jo 16.7-11
 Como realizá-la? Rm 10.13-15 “... como crerão naquele de quem nada
ouviram?”
 O que temos para realizá-la?
1. Temos uma ordem, uma Missão  Mc 16.15-18
2. Temos um nome  2 Co 3.6; 5.18 (Ministros da Nova Aliança –
Ministro – Aquele que executa os desígnios de outrem; medianeiro;
intermediário; executor; Membro de um ministério)
3. Todos os nascidos de novo têm uma chamada Ministerial  2 Co 5.19
4. Temos o avalista  Mt 28.18-20; Mc 16.19-20
b) Sl 104:4 / Hb 1.7 - “Labaredas De Fogo!”
2. Usando os Princípios Primitivos (Originais)
a) Três Princípios que caracterizavam a vida dos primeiros crentes:
1. Criam na Palavra e a ensinavam
 A Palavra convencia as pessoas a respeito de Jesus
a. Mc 16.20  Palavra confirmada
b. Lc 8.11  A Semente é a Palavra
c. At 2.41  3000 almas após a Palavra
d. At 4.29-31  Intrepidez para falar a Palavra
e. At 6.2-4;7  Valor supremo em compartilhar a Palavra que crescia
f. Ap 19.13  Jesus Cristo, a Palavra de Deus
2. Tinham a Plenitude e a unção do Espírito Santo
 O Espírito era o poder que produzia os milagres
a. At 1.8  Unção essencial para o viver cristão.
b. At 9.17  Ungido para testemunhar
c. 1 Co 1.1,4,5  Não apenas uma oratória.
3. Conheciam a autoridade do nome de Jesus e a empregavam
 O Nome lhes servia de credenciais, de autoridade
a. Tudo aquilo que Jesus é está no seu nome.
b. O Nome é a chave que destrava o segredo do sucesso.
c. Rm 10.13; Jo 14.12-14; Mc 16.17; At 19.16-17

“A Natureza da Missão”
1. Continuidade!
a) Lucas escreve uma obra dividida em duas partes:
1ª - Seu Evangelho  At 1.1-4; Lc 1.1-4; “ ...relatando todas coisas que Jesus
começou a fazer e a ensinar até ao dia em que foi elevado às alturas...”
2ª - Atos  Um relato do que Jesus continuou a fazer e a ensinar mediante o
Espírito Santo operando naqueles que seguiam a Cristo.- Nós!
2. A Natureza do Propósito da Unção do Espírito Santo
a) Lc 4.16-18  “Para” - (Preposição que Introduz o complemento terminativo de
verbos, substantivos e adjetivos que encerram idéia de direção, destino, fim,
objetivo, relação)
 Demonstra vividamente o Ministério da Libertação, O Ministério da Cura e o
Ministério da Proclamação da Palavra de Deus na vida dos Ungidos.
b) At 10.38 - Porque Deus unge qualquer pessoa com o Espírito Santo?
c) Para o mestre é da máxima importância que aqueles que o representam fiquem
Cheios do Espírito Santo, mesmo “nascido fora do tempo” At 9.17, 15.1-11.
d) Para:
 Apregoar liberdade aos cativos;
 Dar vista aos cegos;
 Pôr em liberdade os oprimidos;
 Curar todos os oprimidos do Diabo;
 Apregoar o ano aceitável do Senhor, no sentido de contarem ao mundo que
1. as promessas de Deus são válidas hoje,
2. Hoje é o dia que nosso Senhor escolheu para confirmar sua Palavra
3. Agora é o dia da salvação (libertação);
4. Hoje é o tempo aceitável para Deus operar milagres, sinais e prodígios
para confirmar sua Palavra.
e) At 2.17,19,21
a) O Espírito Santo promete
1. Salvação para quem invocar o nome do Senhor.
2. O Derramamento do Espírito Santo sobre toda a carne.
3. Sinais e prodígios para todo aquele que crer.
4. Todas essas bênçãos foram experimentadas entre os cristãos primitivos.

f) Ele é o mesmo!
1. Hb 13.8  Os milagres operados por Jesus antes de sua morte ficam sendo a
única “evidência” ou “testemunho” ou “prova” da sua ressurreição.
2. O Espírito Santo dá poder para produzir semelhante evidência continuando o
que Jesus começou a fazer e a ensinar. Jo 14.12.

“A Natureza da Missão – Continuação”

3. Demonstrando o Espírito.
- Devemos procurar realizar um Evangelismo que seja o mais bíblico possível,
com demonstração do Espírito e de poder, senão, vejamos:
a) 1 Co 2.4  ...minha palavra e minha pregação foram... em demonstração
1º- do Espírito e 2º- de Poder.
 Paulo está dizendo: “Eu prego em demonstração do Espírito e de
Poder”
 De Poder – Dons de poder em manifestação (Dons que fazem
algo)
1. Dom da Fé
2. Operação de Milagres
3. Dons de Curar
 Do Espírito - O Espírito Santo também trabalha e se demonstra,
por exemplo, nos Dons de Revelação (Dons que revelam algo: A Palavra da
Sabedoria, A Palavra do Conhecimento, O Discernimento de Espíritos) e nos
Dons da Palavra (Vocais ou inspiracionais; Dons que dizem algo: Profecia,
Variedade de Línguas, Interpretação das línguas)
b) Rm 15.18  ... Cristo fazendo por nosso intermédio para conduzir os gentios
à obediência:
1. por palavra
2. e por obras,
3. por força de sinais e prodígios
4. pelo poder do Espírito Santo.
c) 1 Ts 1.5  O Evangelho chegou no poder, no Espírito Santo.

4. Conclusão:
- A razão porque Deus unge Seu povo com o mesmo poder com que Ele “ungiu a
Jesus”, é porque é segundo a Sua vontade que nós continuemos a fazer os
mesmos milagres e a ensinar as mesmas verdades que Jesus começou, não só a
fazer, mas a ensinar.
- Os talentos e as perícias humanas nunca poderão substituir o poder e a unção
vivificantes do Espírito Santo enviado do céu.

IDE E FAZEI DISCÍPULOS....

Pr. Alexandre Rosa Esteves


(61) 9105-6209