Você está na página 1de 100

Desenvolvido pelos professores da ESA-Escola Studio de Artes

CARTOON
www.revistaonline.com.br

Ano 1 - nº 1
R$ 16,99
ISBN: 978-85-432-0414-7

APRENDA TÉCNICAS PARA CRIAR


PERSONAGENS DE DESENHO ANIMADO
GUIA CURSOS DE ARTE
OBRAS PRODUZIDAS PELA ESA - ESCOLA STUDIO DE ARTE

NÃO PERCA ESTA


OPORTUNIDADE
NAS BANCAS

Para adquirir com o IBC: www.revistaonline.com.br


Tel.: (0**11) 3512-9477 ou Caixa Postal 61085
CEP 05001-970 – São Paulo – SP
www.revistaonline.com.br
CARTOON

CIP-BRASIL. CATALOGAÇÃO-NA-PUBLICAÇÃO
SINDICATO NACIONAL DOS EDITORES DE LIVROS, RJ

G971 Guia curso básico de desenho cartoon / [João


Costa]. - 1. ed. - São Paulo : OnLine, 2015.
il.

ISBN 978-85-432-0414-7
1. Desenho - Estudo e ensino. 2. Desenho - Técnica. I.
Costa, João. II. Título.

15-26243 CDD: 743.4


CDU: 743

09.09.15 09.09.15
PRESIDENTE: Paulo Roberto Houch • VICE-PRESIDENTE EDITORIAL: Andrea Calmon (redacao@editoraonline.com.br) • JORNALISTA
RESPONSÁVEL: Andrea Calmon (MTB 47714) • EDITORA: Priscilla Sipans • COORDENADOR DE ARTE: Renato Marcel (diagramacao@
editoraonline.com.br) • SUPERVISOR DE MARKETING: Marcelo Rodrigues • ASSISTENTE DE MARKETING: Nathalia Lima • CANAIS
ALTERNATIVOS: Luiz Carlos Sarra • DEP. VENDAS: (11) 3687-0099 (vendaatacado@editoraonline.com.br) • VENDAS A REVENDEDORES: Luiz
Carlos - (11) 3687-0099 - luizcarlos@editoraonline.com.br) • DIRETORA ADMINISTRATIVA: Jacy Regina Dalle Lucca • COLABORARAM NESTA
EDIÇÃO: PRODUÇÃO: Esa Studio de Artes • DIRETOR EDITORIAL: João Costa • DIRETOR DE ARTE: Fausto Lopes • DESENHO: Henrique Lima
• TEXTOS: Fabiano Moura • DIAGRAMAÇÃO: Fabiano Moura • Impresso por Log&Print Gráfica e Logística S.A. • Distribuição no Brasil por
Dinap • GUIA CURSO BÁSICO DE DESENHO - CARTOON é uma publicação do IBC Instituto Brasileiro de Cultura Ltda. – Caixa Postal 61085 –
CEP 05001-970 – São Paulo – SP – Tel.: (0**11) 3393-7777 • A reprodução total ou parcial desta obra é proibida sem a prévia autorização do editor.
Números atrasados com o IBC ou por intermédio do seu jornaleiro ao preço da última edição acrescido das despesas de envio. Para adquirir com o
IBC: www.revistaonline.com.br; Tel.: (0**11) 3512-9477; ou Caixa Postal 61085 – CEP 05001-970 – São Paulo – SP.
Arte: Henrique Lima
Índice

Índice
As origens do Cartoon (ou Cartum?) ....................8

Materiais para desenho ......................................10


Papéis .................................................................10
Lápis e lapiseiras .................................................. 10
Borracha e limpa-tipos ......................................... 11
Apontador .......................................................... 11
Canetas nanquim e penas .................................... 11

Cabeça e elementos:
Olhos, narizes, bocas, orelhas e cabelos .............13
Olhos .................................................................14
Frontal ................................................................. 14
3/4 ...................................................................... 14
Perfil .................................................................... 15
Exemplos de olhos variados ................................. 15

Narizes ...............................................................16
Frontal ................................................................. 16
3/4 ...................................................................... 16
Perfil .................................................................... 17
Exemplos de narizes variados .............................. 17

Bocas ..................................................................18
Frontal ................................................................. 18
3/4 ...................................................................... 18
Perfil .................................................................... 19
Exemplos de bocas variadas ................................ 19
Cabelos ..............................................................22
Orelhas...............................................................20
Exemplo 1............................................................ 22
Frontal ................................................................. 20
Exemplo 2............................................................ 22
3/4 ...................................................................... 20
Exemplo 3............................................................ 22
Perfil .................................................................... 20
Exemplo 4............................................................ 23
Costas.................................................................. 21
Exemplos de cabelos variados ............................. 23
Exemplos de orelhas variadas .............................. 21
Rosto masculino .................................................24
Frontal ................................................................. 24
3/4 ...................................................................... 24
Perfil .................................................................... 25
Exemplos de rostos variados ................................ 25

Rosto feminino ...................................................26


Frontal ................................................................. 26
3/4 ...................................................................... 26
Perfil .................................................................... 27
Exemplos de rostos variados ................................ 27

Rosto de menino ................................................28


Frontal ................................................................. 28

6
3/4 ...................................................................... 28 Sola do pé............................................................ 39
Perfil .................................................................... 29 Exemplos de pés variados .................................... 39
Exemplos de rostos variados ................................ 29
Corpo masculino .................................................40
Rosto de menina.................................................30 Frontal ................................................................. 40
Frontal ................................................................. 30 3/4 ...................................................................... 40
3/4 ...................................................................... 30 Perfil .................................................................... 41
Perfil .................................................................... 31 Exemplos de corpos masculinos variados ............. 41
Exemplos de rostos variados ................................ 31
Corpo feminino ..................................................42
Expressões ..........................................................32 Frontal ................................................................. 42
Expressões exageradas ......................................... 33 3/4 ...................................................................... 42
Perfil .................................................................... 43
Construção do Corpo..........................................35 Exemplos de corpos femininos variados ............... 43
Mãos ..................................................................36
Mãos, pés e criação de tipos ................................ 35 Tipos de corpos ..................................................44
Mão com cinco dedos .......................................... 36 Variações que ocorrem nos rostos ........................ 47
Mão com três dedos ............................................ 36
Exemplos de mãos variadas ................................. 37 Personagens em movimento
Linhas de ação - estica e achata ..........................49
Pés .....................................................................38 Linhas de ação ..................................................... 50
Frontal ................................................................. 38 Posições variadas ................................................ 51
3/4 ...................................................................... 38 Estica e achata ..................................................... 52
Perfil .................................................................... 38 Exemplos de efeitos no corpo............................... 53
Expressão corporal ............................................... 54
Outros exemplos ................................................ 55

Construção de animais .......................................57


Cachorro.............................................................. 58
Gato .................................................................... 58
Coelho ................................................................. 59
Ratinho ................................................................ 59
Pássaro ................................................................ 59
Cavalo ................................................................. 60
Elefante ............................................................... 60
Cobra .................................................................. 60
Outros exemplos ................................................. 61

Perspectiva
Corpo blocado - objetos .....................................63
Perspectiva........................................................... 64
Corpo blocado ..................................................... 66
Objetos ............................................................... 68
Objetos geométricos............................................ 72
Exercício de criatividade ...................................... 73

Arte-Final ...........................................................75
Arte-final ............................................................. 76
Estilos de arte-final............................................... 78

Digitalizando seus desenhos ...............................81


Digitalizando........................................................ 82

Personagens passo a passo .................................85

Arte: Henrique Lima

7
Cartoon | Origens

As origens
do cartoon em um cartão para ser reprodu-
zido e ampliado posteriormente.

(ou Cartum?)
O cartoon teve sua origem nas pá-
ginas de jornais e revistas, sendo
usado em publicações impressas,
como a revista britânica Punch, um
dos mais antigos veículos impressos

N
de humor que circulou entre 1841
o Brasil, a palavra à 1992, retornando ao mercado em
“Cartum”foi “aportugue- 1996 à 2002. Logo acabou seguin-
sada” do inglês “Carto- do para as telas devido ao seu estilo
on”. O termo Animated Cartoon, simplificado de desenho e à facili-
que foi abreviado para apenas dade em se adaptar a diversos pú-
Cartoon, teve origem do italia- blicos. O estilo cartoon que conhe-
no “cartone”(pedaço grande de cemos hoje está diretamente ligado
papel). Acredita-se que essa de- aos desenhos animados, sendo que
nominação também era usada se aplica às animações exibidas em
para nomear um pequeno proje- canais de televisão.
to em escala, que era desenhado O Cartoon (ou Cartum) tem sua

8
definição principal em um estilo de giu o primeiro desenho animado de raízes em um estilo mais livre, ou-
de desenho caricatural, apresen- que se tem registro. Produzido pe- sado e cômico que não dá limites à
tando várias situações humorísticas las mãos do cartunista francês Émi- imaginação. Trata-se de um univer-
e podendo, às vezes, fazer uso de le Cohl, considerado o pai da ani- so onde tudo é possível. Hoje, seu
legendas em algumas situações. Na mação, o trabalho foi denominado principal público é o infantil, apesar
produção desse estilo de desenho, o “Fantasmagorie”. A produção se- de alguns conteúdos serem produ-
artista costuma usar materiais como guiu o seguinte processo: desenho zidos para adultos. No contexto ge-
pena, pincel com tinta e aguado à mão fotografado cena por cena, ral, o cartoon tem apenas um único
(técnicas que utilizam uma mistura movimento por movimento e gera- objetivo, que é transmitir humor.
de água com algum pigmento, que do um após o outro para dar a sen-
pode ser nanquim, aquarela ou, até sação de movimento.
mesmo, guache). É importante notar Com o surgimento da indústria de
que o Cartoon – ou Cartum – segue desenhos animados no Estados Uni-
uma linha oposta ao estilo Char- dos, o estilo cartoon logo começou
ge no desenho, já que é atemporal a se popularizar, inicialmente nos ci-
e universal, não ficando preso aos nemas e, depois, com o surgimento
acontecimentos momentâneos ou da televisão, chegou rapidamente
históricos. às telas, onde ganhou sua identida-
Em 1908, na capital francesa, sur- de própria. O cartoon mantém suas

Arte: Henrique Lima

9
Materiais

Materiais para
desenho
E
xistem muitos tipos de mate-
riais para desenhar, mas deve-
mos escolher os que melhor se
encaixam para fazer os desenho no
estilo Cartoon. Os mais utilizados
são: papel, lápis, borracha, canetas e
apontadores. Procure iniciar com ma-
teriais básicos.

Papéis
É indicado começar utilizando o
papel sulfite básico de 75 gramas.
Existem, também, papéis mais
encorpados ou texturizados, como
linho casca de ovo, canson, entre

Lápis
p e
outros. Papéis coloridos são muito
interessantes para trabalhar.

Lápiseiras
Os lápis comumente
comument usados são o
HB, para esboçar o desenho, o 2B,
para “limpar” o de desenho, e o 6B, para
fazer as finalizaç
fazer finalizações e o sombreamen-
t As gradua
to. graduações de lápis, como 8H
ao 2H, são consideradas duras. O lápis
F tem dureza no grafite, enquanto o
HB é um pouco macio e a série do 2B
ao 9B são consideradas mais macias.
Isso vale também os grafites de lapisei-
ras, que possuem diversas espessuras.

10
Borracha e
limpa-tipos
A borracha não serve apenas para
apagar e corrigir erros. Também
pode ser utilizada para efeitos de
brilho e reflexo em desenhos com
luz e sombra. Procure usar a branca
e macia para apagar seus desenhos,
já que alguns tipos de borrachas co-
loridas mancham o papel. As limpa-
ip são borrachas maleáveis que
-tipos
pagam os desenhos e não rasuram
apagam
o papel, além de poderem ser mo ol-
mol-l
dadas ao espaço a ser apagado.

Canetas
nanquim
e penas
Para obter uma arte-final mais técni-
ca e precisa, devemos utilizar canetas
nanquim, que possuem uma numera-

Apontador ção específica para cada tipo de traço.


Exitem as recarregáveis, que precisam
de mais cuidados, e as descartáveis. Já o
O apontador é muito eficaz, pois bico de pena ou pena mosquitinho de-
permite obter uma ponta mais téc- vem ser mergulhados na tinta nanquim.
nica ao lápis, que, por sua vez, fará
um tipo determinado de traço. Se for
preciso fazer uma ponta mais artesa-
om um
nal, o ideal é apontar o lápis com
ão dife-
estilete, assim, as pontas sairão
renciadas, resultando em outrosros tipos
de traços.

Arte: Henrique Lima

11
Cabeça e
elementos:
olhos, narizes,
bocas, orelhas
e cabelos

Arte:
A t H Henrique
i Lima
Li
Cabeça | Olhos

Olhos
T
êm grande importância no cartoon, já que são
responsáveis por transmitir os sentimentos do
personagem. Nem sempre são desenhados de
forma simétrica, no intuito de tornar o personagem
mais engraçado.

Frontal

1º - Desenhe um eixo na hori- 2º - Repita o processo para o se- 3º - Para definir o desenho, apa-
zontal e outro na vertical, formando gundo olho, deixando-os próximos, gue as linhas de construção, man-
uma cruz. Faça um círculo maior e conforme a referência. Marque uma tendo os traços mais fortes.
outro menor ao centro e pinte o do linha ao centro dos dois olhos e dese-
centro de preto para dar destaque nhe o nariz. Não se esqueça de fazer
ao que será a pupila do olho. as sobrancelhas.

3/4

1º - Desenhe eixos na forma de 2º - Siga o mesmo processo para 3º - Defina o desenho, apagando
uma cruz, mantendo uma curva, o segundo olho, deixando-os sobre- as linhas de construção e deixando
conforme mostra a imagem. Dese- postos, conforme mostra a imagem. apenas os traços finais.
nhe um círculo maior e outro me- Marque uma linha ao centro e dese-
nor, direcionando o olhar para a la- nhe o nariz e as sobrancelhas.
teral, com base nos eixos.

14
3HUÀO

1º - Desenhe os eixos, de maneira 2º - Como neste exemplo não te- 3º - Defina o desenho, apagando
a formar uma cruz. Note que, dessa remos dois olhos, desenhe a linha as linhas de construção, e mantenha
vez, a marcação fica na lateral do de eixo vertical e horizontal para os traços mais fortes.
círculo maior, assim como a pupila. encaixar o nariz e também a so-
brancelha.

Exemplos de olhos variados:

Arte: Henrique Lima

15
Cabeça | Nariz

Narizes
O
nariz pode ser desenhado de forma simplifi-
cada. Ainda que seja feito com traços simples,
ele permite diferenciar o personagem.

Frontal

1º - Trace uma linha 2º - Desenhe um 3º - Trace outra li- 4º - Finalize o dese-


vertical e divida-a em triângulo na linha hori- nha, partindo do início nho de forma linear.
duas partes. Na parte zontal maior, projetan- da linha vertical até a
inferior, trace uma linha do a ponta deste para horizontal, de maneira
horizontal. baixo. a fazer uma curva. Nas
extremidades da linha
do triângulo, desenhe
a ponta e as laterais do
3/4 nariz.

1º - Siga o mesmo pro- 2º - Na linha horizontal 3º - Trace uma linha 4º Passo - Apague as
cesso e trace uma linha dividida em quatro par- diagonal, partindo da linhas de construção e
vertical, dividindo-a ao tes, desenhe um triângu- parte superior esquerda conclua o desenho, dei-
meio. Depois, trace outra lo, usando duas partes da para a parte inferior, ao xando apenas os traços
linha na horizontal e divi- esquerda e uma da direi- encontro da ponta do tri- finais.
da-a em quatro partes. ta, conforme o exemplo. ângulo. Depois, desenhe
as laterais do nariz.

16
3HUÀO

1º - Seguindo o mes- 2º - Faça uma linha 3º Passo - Seguindo a 4º Passo - Apague as


mo processo, trace uma diagonal, partindo da base anterior, com linhas linhas do esboço e fina-
linha vertical e divida-a parte superior até passar curvadas, desenhe o for- lize o desenho de forma
em duas partes. Na parte um pouco a extremidade mato e a lateral do nariz. linear.
inferior, trace uma linha direita. Depois, feche o
horizontal, dividindo-a traço na extremidade es-
em quatro partes. querda.

Exemplos de narizes variados:

Arte: Henrique Lima

17
Cabeça | Boca

Bocas
T
rata-se de uma parte fundamental quando o
asunto é expressão facial do personagem. Ape-
sar de ser desenhada de maneira simples, no
cartoon, podemos trabalhá-la da maneira desejada,
deslocando-a para fora do rosto, no intuito de tornar
o personagem mais engraçado.

Frontal

1º - Trace uma linha horizontal e 2º - Desenhe um linha curva, li- 3º - Apague a linha horizontal e
divida-a em quatro partes iguais. gando as extremidades. No lado es- suas marcações, para conseguir um
querdo, faça outra linha para cima, desenho limpo e delineado. Não se
também curva, até o centro. Não se esqueça de fazer os detalhes.
esqueça de desenhar os dentes no
centro da primeira linha.

3/4

1º - Seguindo o processo anterior, 2º - Faça uma linha curvada, li- 3º - Apague as linhas de constru-
trace uma linha horizontal. Divida-a gando as extremidades das partes ção e finalize o desenho. Note que
em quatro partes iguais e elimine a restantes. Faça outra linha curvada, essa boca parecerá menor em um
primeira parte da direita. partindo do lado direito para cima até dos lados.
a marcação do centro, e desenhe os
dentes em seguida.

18
3HUÀO

1º - Trace uma linha horizontal e 2º - Desenhe uma linha curva, 3º - Apague as linhas de constru-
divida-a em quatro partes iguais. Em partindo da esquerda para a direita, ção e deixe o desenho delineado,
seguida, elimine duas partes da direi- conforme feito nos passos anteriores. para finalizar.
ta. Então, desenhe uma linha curva, su-
bindo da extremidade direita. Não se
esqueça de desenhar os dentes.

Exemplos de bocas variadas:

Arte: Henrique Lima

19
Cabeça | Orelhas

Orelhas
A
s orelhas são desenhadas de maneira muito
simples no cartoon. Por se tratar de desenhos
estilizados, facilitam o resultado da animação,
mas é preciso ter cuidado para que não fiquem estra-
nhas.

Frontal
rontal
1º) 2º)

1º - Inicie com um semicírculo.


2º - Desenhe uma linha para re-
presentar o volume da cartilagem.
Note que tudo é feito de maneira
simples.
Observe como fica o desenho das
orelhas encaixado na cabeça.

3/4
1º) 2º)

1º - Inicie com um semicírculo um


pouco mais elíptico.
2º - Trace uma linha interna para
obter o volume da cartilagem.
Note que, neste caso, aparece ape-
nas uma orelha encaixada na cabeça.

3HUÀO
1º) 2º)

1º - Faça um semicírculo.
2º - Desenhe uma linha para ob-
ter o volume da cartilagem.
Note que, neste exemplo, também
temos apenas uma orelha encaixada
na cabeça, mas podemos ver que sua
largura é bem maior.

20
Costas
1º) 2º)
1º - Trace um semicírculo, assim
como nos exemplos anteriores.
2º - Desenhe uma linha interna para
obter o volume da cartilagem. Obser-
ve que, neste caso, ela fica ao contrá-
rio.
Agora, temos a vista da parte de
trás das orelhas encaixadas na cabe-
ça do personagem.

Exemplos de orelhas variadas:

Arte: Henrique Lima

21
Cabeça | Cabelos

Cabelos
É
possível construir vários tipos de cabelos, crian-
do personagens interessantes e com muito esti-
lo. Vale fazer uso de formatos variados, tendo
como base as figuras geométricas.

Exemplo 1
1º) 2º) 3º) 1º - Faça um círculo e divida-o
ao meio, em cruz, com um desloca-
mento para a direita. Depois, trace
um triângulo na parte superior.
2º - Desenhe cinco círculos se-
guindo a linha do triângulo, como
mostra a figura, partindo da linha
central horizontal.
3º - Agora, defina o desenho,
mantendo apenas as linhas de fora
dos círculos para fazer o cabelo.

Exemplo 2
1º - Inicie com um círculo e faça sua 1º) 2º) 3º)
divisão em cruz, conforme o passo
anterior, e marque o volume do cabe-
lo de forma retangular.
2º - Partindo dessa forma como refe-
rência, molde o cabelo. Faça a costeleta
e não se esqueça de marcar a orelha.
3º - Agora, defina os detalhes que
estavam faltando para finalizar o dese-
nho e apague as linhas desnecessárias.

Exemplo 3
1º) 2º) 3º) 1º - Comece com um círculo e faça
sua divisão em cruz, conforme o pas-
so anterior. Marque o volume do ca-
belo com uma elipse para franja e um
círculo para a parte de trás.
2º - Junte as linhas que saem da
cabeça com o círculo da parte de trás,
para obter o volume, e não se esqueça
de marcar a orelha.
3º - Faça os detalhes para finalizar
o desenho e apague as linhas desne-
cessárias.

22
Exemplo 4
1º) 2º) 3º)
1º - Inicie com um círculo e faça sua
divisão em cruz. Repita-o duas vezes
para cima, deslocando-os um pouco
para a esquerda.
2º - Junte as linhas para formar o vo-
lume do cabelo e faça as marcações do
osso entre a primeira e a segunda mar-
cação do círculo.
3º - Defina os detalhes e apague as
linhas de construção.

Exemplos de cabelos variados:

Arte: Henrique Lima

23
Cabeça | Rosto Masculino

Rosto masculino
P
ara criar um desenho do rosto masculino no es-
tilo cartoon, devemos nos basear em figuras ge-
ométricas, procurando fazer os desenhos mais
estilizados possíveis, já que isso irá diferenciar os per-
sonagens.

Frontal

1º - Inicie com um círculo dividido 2º - Desenhe os olhos com duas 3º - Apague as linhas de cons-
em cruz. Faça a marcação das orelhas, elipses e faça o nariz saindo do meio trução para obter um desenho mais
o cabelo e o maxilar. dos olhos, de maneira a formar a limpo e delineado. Por fim, faça os
boca. Faça as linhas das orelhas, o detalhes.

3/4
queixo e o cabelo.

1º - Trace um círculo dividido em 2º - Desenhe os olhos com duas 3º - Apague as linhas de constru-
cruz, onde a linha vertical fica mais para elipses e faça o nariz saindo do meio ção e não se esqueça de fazer os de-
direita, em diagonal. Faça a orelhas, o dos olhos, de maneira a formar a talhes, seguindo a referência.
cabelo e o maxilar. boca. Faça o queixo e cabelo.

24
3HUÀO

1º - Partindo de um círculo dividido 2º - Desenhe os olhos com uma 3º - Apague as linhas desneces-
ao meio na horizontal, faça a marca- elipse e faça o nariz saindo da linha sárias e faça os detalhes no cabelo,
ção do cabelo e o maxilar. diagonal, formando a boca. Depois, nas orelhas e nos olhos.
desenhe a orelha.

Exemplos de rostos variados:

Arte: Henrique Lima

25
Cabeça | Rosto Feminino

Rosto feminino
R
ostos femininos também seguem os processos
do masculino, mas procure fazer personagens
mais simpáticos e engraçados, seguindo os es-
quemas das figuras geométricas para ter resultados
diferentes.

Frontal

1º - Inicie a construção com um 2º - Começamos a desenhar os 3º - Apague as linhas de constru-


círculo e divida-o ao meio, na hori- olhos com círculos. Faça o nariz, a ção e coloque os detalhes que fal-
zontal e vertical. Projete meio círcu- boca e as orelhas nas extremidades tam, como os cílios, os brincos e as
lo para baixo, partindo da linha do do círculo inicial. Desenhe o cabelo e, sobrancelhas. Assim chegará a um
centro, que será o maxilar. nas partes laterais, faça como se fosse desenho totalmente delineado.
triângulos.
3/4

1º - Comece com um círculo e 2º - Desenhe os olhos com círculos 3º - Apague as linhas de cons-
divida-o ao meio, na horizontal e e faça o nariz, a boca e a orelha. De- trução e faça os detalhes, como os
vertical. Faça uma linha diagonal à senhe o cabelo, seguindo o exemplo cílios, os brincos e as sobrancelhas.
direita. Depois, faça o maxilar com acima.
uma meia circunferência oval para
baixo.

26
3HUÀO

1º - Faça um círculo e divida-o ao 2º - Agora, desenhe os olhos com 3º - Apague as linhas desnecessá-
meio, na horizontal. Faça a marcação uma elipse e faça o nariz saindo da rias e finalize com os detalhes: brin-
do maxilar do rosto. linha diagonal, e a boca. Faça a ore- cos, cílios e sobrancelhas.
lha e não se esqueça do cabelo.

Exemplos de rostos variados:

Arte: Henrique Lima

27
Cabeça | Rosto Menino

Rosto de menino
Q
uando o personagem é uma criança, a cabeça,
normalmente, é um pouco maior com relação
ao corpo. Esse detalhe ajuda a determinar a
idade do personagem, além de permitir explorar me-
lhor as expressões e os elementos do rosto, como os
olhos, que são maiores.

Frontal

1º - Siga a construção conforme 2º - Agora, para fazer os olhos, 3º - Apague as linhas de constru-
os passos anteriores. Partindo de um desenhe duas elipses ao meio do ção e faça os detalhes que estavam
círculo divido ao meio, faça duas li- círculo inicial e siga colocando os faltando. Observe a referência para
nhas laterais para chegar em um fi- elementos como as orelhas, o nariz finalizar o que falta.
gura ovalada. e a boca. Desenhe o cabelo com as
pontas da franja arredondadas.

3/4

1º - Comece com um círculo e di- 2º - Desenhe duas elipses para 3º - Apague as linhas de constru-
vida-o ao meio, na horizontal e ver- os olhos, o nariz e boca. Desenhe o ção e defina o desenho de forma
tical. Faça uma linha diagonal à di- cabelo com as pontas da franja ar- linear, fazendo os detalhes finais.
reita. Depois, desenhe o maxilar com redondadas como elipses.
linhas para que fique oval. Desenhe
também a orelha.

28
3HUÀO

1º - Inicie com um círculo dividido 2º - Desenhe o olho com uma 3º - Finalize apague as linhas des-
ao meio na horizontal. Faça a marca- elipse e faça o nariz saindo da linha necessárias. Faça os detalhes que
ção do maxilar do rosto. diagonal e unindo a boca. Faça a faltaram para finalizar o desenho.
orelha e não se esqueça do cabelo
com elipses para fazer a franja.

Exemplos de rostos variados:

Arte: Henrique Lima

29
Cabeça | Rosto Menina

Rosto de menina
O
desenho da cabeça de uma menina segue as
regras dos demais rostos. Procure fazer de-
senhos com variações nos olhos e, como na
maioria dos desenhos de meninas, procure fazer ca-
belos bem construídos para caracterizar bem o perso-
nagem.

Frontal

1º - Comece a construção par- 2º - Modele os cabelos e faça uma 3º - Defina o desenho para ter os
tindo de um círculo divido ao meio. marcação de um triângulo para for- traços finais e apague as linhas de
Faça duas linhas laterais com pontas mar as franjas. Siga desenhando os construção que não serão mais utili-
projetando as bochechas para fora. olhos, o nariz, a boca e as orelhas. zadas no desenho.
Desenhe duas elipses no meio do
círculo para fazer os olhos e dois cír-
culos para o cabelo.

3/4

1º - Inicie com um círculo e divida- 2º - Conforme o exemplo ante- 3º - Finalize o desenho, apagando
-o ao meio, na horizontal e vertical. rior, modele o cabelo e marque um as linhas desnecessárias, e procure
Faça uma linha diagonal à direita e triângulo para fazer a franja. De- colocar os detalhes que estavam fal-
desenhe os olhos. Faça a bochecha pois, desenhe os elementos, como tando para chegar ao resultado final.
para fora e desenhe dois círculos para os olhos, o nariz, a boca e a orelha.
fazer os cabelos na parte superior.

30
3HUÀO

1º - Comece o desenho com um 2º - Modele o cabelo e faça a ore- 3º - Apague as linhas de constru-
círculo dividido ao meio, na horizon- lha no meio do círculo inicial.Mar- ção e defina o desenho de forma li-
tal. Faça a marcação do maxilar liga- que a linha da franja do cabelo e, near para chegar ao resultado final.
do à do nariz. Desenhe o olho com depois, desenhe o olho, o nariz e a
uma elipse e um círculo para fazer o boca.
cabelo.

Exemplos de rostos variados:

Arte: Henrique Lima

31
Cabeça | Expressões

Expressões
S
ão detalhes muito importantes para expressar
os mais variados sentimentos. No cartoon, as
expressões são exploradas de todas as formas
e sempre de maneira exagerada, para dar um tom de
graça ao personagem.

Observe como o rosto se com-


porta quando o personagem está
expressando alegria. Note que as
linhas são direcionadas para cima
e, em caso de tristeza, as linhas são
direcionadas para baixo.

Na expressão de desconfiança, há
distorção na bochecha do persona-
gem, sendo que também notamos
variação nos olhos e na boca, ao con-
trário da expressão de bravo, caracte-
rizada pelas linhas para baixo.

Já no simples sorriso, notamos


que ocorre variação na forma do
rosto e as linhas são direcionadas
para cima. Na expressão de sur-
presa, o rosto parece mais oval e as
linhas são direcionadas para baixo.

32
Na expressão “sem graça”, ocor-
re uma variação onde as linhas da
boca vão para cima e as sobrance-
lhas ficam próximas dos olhos, com
uma curvatura contrária. O mesmo
acontece na de tristeza, porém, a
boca é alinhada para baixo.

Exemplos de expressões exageradas:

Arte: Henrique Lima

33
Construção
do Corpo:
mãos, pés e
criação de tipos

Arte: Henrique Lima


Anatomia | Mãos

Mãos
A
s mãos são de grande importância para o dese-
nho do cartoon, pois, com elas, o personagem
evidencia ou até mesmo expressa algo que esteja
acontecendo na cena.

Mão com cinco dedos

1º - Desenhe um re- 2º - Divida a par- 3º - Desenhe na pal- 4º - Finalize o dese-


tângulo e divida-o ao te de cima em quatro ma um quadrado para nho de forma linear.
meio. partes iguais. Na parte dar o volume do dedão
debaixo fica a palma. e, depois, desenhe o
pulso.

Mão com três dedos

1º - Desenhe um cír- 2º - Marque os ta- 3º - Agora, desenhe 4º - Faça os detalhes


culo e, depois, projete manho dos dedos com o dedão com formas que faltam e finalize o
meio círculo para cima, formas arredondadas. redondas na parte su- desenho de forma linear.
dividindo-o em três par- Na parte debaixo, de- perior do círculo.
tes. senhe um círculo para
marcar o dedão.

36
Exemplos de mãos variadas:

Arte: Henrique Lima

37
Anatomia | Pés

Pés
O
s pés no cartoon podem ser desenhados de diver-
sas madeiras. A mais com é usar figuras geomé-
tricas, como por exemplo, o triângulo. Procure fa-
zer desenhos de pés bem diferenciados nos personagens,
pois, dessa maneira, eles podem ficar com características
engraçadas.

Frontal

1º - Inicie desenhando 2º - Agora, marque 3º - Desenhe os de- 4º - Finalize o de-


um triângulo para o pé, as elipses para fazer dos com as pontas ao senho, apagando as
e faça uma linha para a os volumes do pé e do lado direito e dê o vo- linhas de construção,
canela. calcanhar. lume da canela com li- e defina-o de forma
nhas simples. linear.

3/4 3HUÀO
1º 2º 3º 1º 2º 3º

1º - Desenhe um triângulo para 1º - Faça um triângulo para o pé,


fazer o pé, e faça uma linha para a e uma linha para a canela.
canela. 2º - Marque o dedo e o calcanhar,
2º - Com elipses, faça as marca- fazendo os volumes.
ções dos dedos. Faça linha para ob- 3º - Termine o desenho, apagan-
ter o volume do calcanhar. do as linhas de construção.
3º - Termine o desenho de manei-
ra linear. Não se esqueça de dese-
nhar as unhas.

38
Sola do pé
1º 2º 3º

1º - Comece o desenho com círcu-


los em tamanhos diferentes e una
as laterais.
2º - Use círculos para desenhar
os dedos. Note que esse pé só tem
quatro dedos. Faça, também, um
círculo na parte interna do círculo
maior.
3º - Termine o desenho de manei-
ra linear.

Exemplos de pés variados:

Arte: Henrique Lima

39
Anatomia | Corpo Masculino

Corpo masculino
O
corpo do personagem cartoon pode ser feito
com diversos formatos. Esse detalhe sempre
vai fazer com que fique mais engraçado. Pro-
cure desenhar com base em figuras simples para ter
bons resultados.
Frontal
Note que, para desenhar o corpo,
passamos a usar a medida da cabeça
com referência de altura e largura.
1º - Partindo do desenho da ca-
beça, projete a medida da altura na
vertical três vezes para baixo e, de-
pois, desenhe o corpo. Neste exem-
plo, teremos uma espécie de cone
para a forma e um círculo.
2º - Na cabeça, desenhe os ele-
mentos e o cabelo. Desenhe os bra-
ços com linhas nas laterais do corpo
e as mãos, com figuras quadradas.
Desenhe os sapatos.
3º - Faça as orelhas e desenhe a
roupa do personagem.
4º - Finalize, apagando as linhas
de esboço e aplique os detalhes.

1º 2º 3º 4º

3/4
1º 2º 3º 4º
1º - Desenhe a cabeça e projete
a medida da altura na vertical três
vezes para baixo. No desenho do
corpo, teremos uma forma cônica
com um círculo no final.
2º - Desenhe os braços com linhas
nas laterais do corpo e as mãos, com
figuras quadradas. Desenhe os sa-
patos.
3º - Desenhe os elementos do
rosto, o cabelo e as orelhas, além da
roupa do personagem.
4º - Apague as linhas de esboço e
aplique os detalhes.

40
3HUÀO

1º - Partindo da cabeça, projete


a medida da altura na vertical três
vezes para baixo. Para fazer o cor-
po, trace uma forma cônica com um
círculo no final.
2º - Com duas linhas (uma curva
e uma reta), desenhe o braço. De-
senhe as mãos com figuras quadra-
das e as pernas com duas linhas que
seguem até o final da medida das
cabeças. Desenhe os sapatos.
3º - Siga desenhando os elemen-
tos do rosto, o cabelo e as orelhas,
além da roupa do personagem.
4º - Finalize e aplique os detalhes.

1º 2º 3º 4º

Exemplos de corpos masculinos variados:

Arte: Henrique Lima

41
Anatomia | Corpo Feminino

Corpo feminino
O
desenho do corpo feminino segue o mesmo
processo do caso masculino, no entanto, é im-
portante ficar atento às proporções, que serão
um pouco diferentes em alguns casos.

Frontal
1º - Inicie pela cabeça,
fazendo uma linha verti-
cal com a altura de quatro
vezes a cabeça para baixo.
Note que usaremos a al-
tura de três vezes e meia.
Desenhe o pescoço e um
triângulo invertido. Depois,
faça um círculo ao final.
2º - Com base na linha
vertical, desenhe os braços,
as mão e as pernas.
3º - Faça os elementos
do rosto, o cabelo, e mar-
que as roupas do persona-
gem.
1º 2º 3º 4º
4º - Finalize, apagando
as linhas de esboço e apli-
cando os detalhes.

3/4
1º - Faça a cabeça e de-
senhe uma linha vertical
deslocada para a direita,
com a altura de quatro
vezes a cabeça para baixo
(usaremos a altura de três
vezes e meia). Siga dese-
nhando o pescoço e um
triângulo invertido. Faça
um círculo ao final.
2º - Desenhe os braços,
as mão e as pernas.
3º - Faça os detalhes do-
rosto, o cabelo, e marque
as roupas do personagem.
4º - Finalize o desenho
1º 2º 3º 4º linearmente e aplique os
detalhes.

42
3HUÀO
1º - Desenhe a cabeça e
uma linha vertical desloca-
da para a direita, conforme
o exemplo, com a altura
de quatro vezes a cabeça
para baixo (usaremos a al-
tura de três vezes e meia).
Desenhe o pescoço e uma
elipse logo abaixo. Depois,
marque uma linha para as
costas e faça um círculo.
2º - Desenhe o braço, as
mãos e as pernas.
3º - Desenhe os detalhes
do rosto, o cabelo, e mar-
que as roupas do persona-
gem. 1º 2º 3º 4º
4º - Finalize o desenho
linearmente e aplique os
detalhes.

Exemplos de corpos femininos variados:

Arte: Henrique Lima

43
Anatomia | Variações

Tipos de corpos
E
xiste uma enorme variedade de corpos, todos com
suas contrações baseadas em figuras geométricas.
Observe os exemplos e procure praticar para con-
seguir desenhar personagens diferenciados.

Observe que temos um perso-


nagem forte, que tem como base
figuras geométricas derivadas do
quadrado. Já o menino ao lado pos-
sui uma base de construção com
figurad geométricad quadradas e
retangulares.

44
É aconselhável desenhar o car-
toon de forma simplificada, já que
muitos detalhes podem acabar po-
luindo a figura, além de dificultar o
desenho de posições variadas. No
caso do desenho de mulheres, deixe
a cintura fina e dê volume aos seios.

Procure trabalhar as crianças com


uma quantidade menor de cabeças
para a altura. Normalmente, no carto-
on, os tamanhos podem variar. Sendo
assim, é sempre bom estar atendo a
esse tipo de detalhe, para ter desenhos
construídos adequadamente.

Arte: Henrique Lima

45
Anatomia | Variações

Procure explorar bem as formas


geométricas para ter personagens
divertidos, como o exemplo ao lado,
onde temos o corpo do personagem
determinado em apenas uma cir-
cunferência.

Para poder dar um aspecto de


gordinhos aos personagens, procure
diminuir as pernas. Isso irá ajudar a
dar um efeito de obesidade.

46
Procure trabalhar combinações de
figuras para ter outros efeitos e di-
ferenciar seus personagens, tornan-
do-os mais fáceis de ser identifica-
dos quando juntos.

Variações que ocorrem nos rostos:

Arte: Henrique Lima

47
Personagens
em movimento:
linhas de ação,
estica e achata

Arte: Henrique Lima


Movimentos | Ação

Linhas de ação
T
ratam-se de linhas que se estendem por todo
o corpo do personagem. São imaginárias e as
usamos para enfatizar o movimento de forma
dramática, dando mais dinâmica à figura.

Observe os exemplos ao lado e


note que as figuras não possuem
expressão corporal, já que a linha
de ação está marcada de forma
mais estática, perdendo um pouco
a graça do movimento. No exemplo
abaixo, temos a mesma situação,
porém, com as linhas de ação me-
lhor posicionadas. Dessa maneira,
temos figuras muito mais dinâmi-
cas. Procure praticar esse detalhe,
desenhando diversas posições com
as linhas de ação.

50
Exemplos de posições variadas:

Arte: Henrique Lima

51
Movimentos | Estica e Achata

Estica e achata
N
ote que as formas vão se distorcendo nos per-
sonagens para representar a diversidade de hu-
mor. Formas do rosto e do corpo são distorcidas
no intuito de representá-lo de maneira mais exagerada
e caricata.

Note, nos exemplos, que o


círculo de base se modifica à
medida que tem-se um mo-
vimento, para enfatizar o que
está acontecendo.

Até mesmo durante o mo-


vimento da fala notam-se
esse tipo de deformação. O
círculo no efeito de queda so-
fre a mesma distorção.

No efeito do sorriso, o ros-


to fica com a forma ovalada.
Note que, ao atingir o chão,
supostamente, adquire o
efeito da gravidade, ficando
mais “amassado”.

52
Exemplos de efeitos no corpo:

Observe as dis-
torções no corpo
do personagem,
que seguem o es-
quema do círculo à
esquerda.

Quando o cor-
po estica, tem-se
a impressão de
queda.

Neste exemplo,
o corpo fica acha-
tado, dando a im-
pressão da gravida-
de no movimento.

Arte: Henriq
Henrique Lima

53
Movimentos | Expressão Corporal

Expressão corporal
P
ara representar a expressão corporal, devemos
usar a técnica de esticar e achatar, pois permitem
movimentos mais convincentes e muito engraça-
dos para personagem cartoon.

Muitos profissionais fazem uso des-


sas técnicas, não apenas para expres-
sões faciais, mas também para o cor-
po. Procure praticar bastante para ter
domínio desses efeitos.

54
Outros exemplos:

Arte: Henrique Lima

55
Construção
de animais

Arte: Henrique Lima


Animais | Construção

Esquema animal
O
s animais no cartoon são bem diferenciados,
pois, às vezes, podem andar e falar como hu-
manos. O processo para desenhá-los é sim-
ples, porém, é recomendável usar referências para ver
os detalhes em cada caso.
Cachorro
C h

Para desenhar o cachorro, deve-


mos seguir os mesmos processos
aprendidos até agora. Veja que a
primeira figura inicia pela cabeça
com um círculo e, assim, determina
a altura. Veja que o corpo tem um
formato meio elíptico. As patas e os
detalhes do rosto também são sim-
ples para desenhar.

Gato

No caso do gato, nota-se uma


variação de figuras geométricas. A
cabeção é uma elipse, enquanto as
orelhas são triângulos. O corpo tem
a forma de um feijão e os demais
elementos são desenhados de ma-
neira simplificada.

58
Coelho

No exemplo do coelho, temos


muitas elipses: as duas orelhas, a
cabeça e o rabinho. O corpo é de-
senhado com um triângulo, assim
como as patas traseiras e dianteiras.
Note o desenho dos dentes, que são
muito característicos.

Ratinho

No caso do rato, temos a maior


parte de suas construções baseadas
no triângulo: as orelhas, o focinho, o
corpo e as patas dianteiras. Procure
observar as caraterísticas dos animais
nas referências antes de desenhá-los.

Pássaro

Ao desenhar o pássaro, procure re-


parar na espécie e em suas caracte-
rísticas. Observe que, no cartoon, os
personagens são engraçados.

Arte: Henriq
Henrique Lima

59
Animais | Construção

Cavalo

Desenhar um cavalo pode parecer


difícil devido às variações de for-
mas utilizadas, mas, com o treino, o
processo fica mais fácil. Uma dica é
desenhar o focinho e os cascos das
patas de forma exagerada.

Elefante

Para o elefante, temos sua base


com uma elipse para seu corpo.
Essa forma simples deixam o de-
senho muito mais engraçados
sem perder suas características.

Cobra

Veja que é possível definir o dese-


nho com poucos traços. No caso da
cobra, procure desenhar a cabeça
de forma exagerada e não se esque-
ça do chocalho no final da cauda.

60
Outros exemplos:

Arte: Henrique Lima

61
Perspectiva:
corpo blocado
e objetos

Arte: Henrique Li
Lima
Perspectiva
É
um elemento muito importante para desenhar
cenários e objetos. É essencial dominar a pers-
pectiva para ter bons resultados em seus dese-
nhos.

Nível do olho: altura a partir da


qual o desenhista observa figuras
ou objetos.

Linha do horizonte: linha ima-


ginária onde o céu e a terra se en
contram. Esta linha está sempre ao
nível dos olhos. Para descobrir onde
ela se posiciona em seu campo de
visão, segure o lápis horizontalmen- Quando o objeto está
te na altura dos olhos e imagine que no centro da linha do
ela se prolonga por suas extremida- horizonte, não vemos a
des. parte superior e inferior.

Ponto de fuga: nas linha do hori- Podemos usar três pon-


zonte, podemos acrescentar pontos tos de fuga para dar efeitos
imaginários. As linhas de construção diferentes ao objeto ou ce-
da figura convergem quando estão nário. Neste exemplo, note
em perspectiva. que não temos linhas ver-
ticais ou horizontais, pois
Linhas fugantes: são linhas res- todas são direcionadas para
ponsáveis pelo efeito ilusório de três os pontos de fuga.
dimensões no desenho e se unem à
medida que convergem para o ponto
de fuga sobre a linha do horizonte.

64
Muitas vezes, precisamos
fazer perspectivas mais impac-
tantes, ou seja, procuramos
trabalhar com mais pontos de
fuga para conseguir atingir o
objetivo no desenho.

Veja que, neste exemplo,


além dos três pontos de fuga,
colocamos mais dois para po-
der fazer a parte superior do
objeto e, assim, ter uma visão
aérea.

Arte: Henrique Lima

65
Perspectiva | Corpo Blocado

Corpo blocado
P
ara conseguir encaixar os personagens de ma-
neira adequada em uma cena ou criar posições
em perspectiva, devemos pensar neles de manei-
ra blocada, ou seja, como um objeto tridimensional,
desenhando-o na posição correta.

Todos os conceitos da perspec-


tiva funcionam perfeitamente
para a figura do personagem.
Observe nos exemplos como ele
se encaixa muito bem dentro do
espaço determinado pelo bloco.

66
Procure treinar bastante para ad-
quirir facilidade ao desenhar. Varie
as posições e tente distorcer o dese-
nho o máximo que conseguir, para
obter resultados repletos de efeitos.

Arte: Henrique Lima


Arte: Henrique Lima

67
Objetos | Personagens

Objetos
O
s objetos no cartoon são desenhados de ma-
neira bem simples. Ao traçá-los, procure usar
a perspectiva.

Veja o exemplo do pincel, dese-


nhado de maneira simples. Trata-se
de um exercício muito interessante,
no qual traçamos um personagem a
partir de sua estrutura, como vemos
no exemplo ao lado.

Desenhe uma lâmpada no es-


tilo cartoon e, em seguida, de-
senhe um personagem. Veja o
resultado!

68
Podemos, também, desenhar
frutas e, a partir delas, criar um
personagem, usando sua forma
como base para o corpo.

Uma simples colher pode servir


como base para criar um jogador
de basquete bem simpático. Veja:

Arte: Henrique Lima

69
Objetos | Personagens

Note que a estrutura da raquete e a


bolinha de pingue-pongue estão to-
talmente presentes no personagem ao
lado.

A criatividade não tem limites. Até


mesmo um bule pode se transformar
em um elefante com uma espécie de
chapéu.

70
Com a estrutura do desenho de
uma banana, podemos fazer a ca-
beça e o focinho do cachorro para,
depois, criar um persongem cartoon,
que pode ter um corpo e andar sobre
duas patas, como um ser humano.

As mais variadas formas podem


se transformar em personagens
únicos. Exercite a sua criatividade e
crie diversos tipos de figuras. Pra-
tique bastante esse exercício para
criar seus próprios personagens
com mais facilidade.

Arte: Henrique Lima

71
Objetos | Geométricos

Objetos geométricos
É
possível criar personagens com base em figuras
geométricas. Eles podem ter aparências bem
diferenciadas, muito comuns no desenho estilo
cartoon.

Veja a variedade de personagens


nesta página, todos feitos com base
em alguma figura geométrica. Co-
loque esse método em prática em
seus desenhos.

72
Exercício de criatividade:

Para fazer esse exercício, vamos


trabalhar a criatividade usando for-
mas aleatórias e abstratas. O obje-
tivo é usar as formas geométricas e
mesclá-las com dois animais, como
os exemplos ao lado: o coelho e o
frango. Experimente!

Arte: Henrique Lima

73
$UWHÀQDO

Arte: Henrique Lima


Arte-Final | Finalizando

$UWHÀQDO
E
xistem várias maneiras de finalizar um
desenho, mas a arte-final com cane-
ta nanquim é uma das mais utilizadas
pelo profissionais da área.

Para chegar no processo de arte-


-final, devemos desenhar primeiro
com lápis ou lapiseira, não importa
a cor do grafite, pois o objetivo ini-
cial é fazer o esboço do desenho.

Do processo de esboço até chegar


no desenho definitivo, rabiscamos e
apagamos muitas vezes. Por isso, te-
mos que limpar as linhas de constru-
ção para ter um desenho delineado.
Podemos apagar os traços ou passar
o desenho para outra folha com au-
xílio de uma mesa de luz.

76
Agora que o desenho está deline-
ado, vamos usar a caneta nanquim
para fazer a arte-final. Nesse pro-
cesso, devemos nos atentar para não
deixar “buracos”. Observe o exem-
plo ao lado e note que a linha do pul-
so não uniu a linha da palma da mão,
o que pode trazer problemas na hora
de colorir a imagem em programas
gráficos que pintam áreas fechadas.

Na arte-final com caneta naquim,


observe que a linha é mais grossa
na parte externa do desenho, en-
quanto na interna foi usada uma
linha mais fina. O próximo passo é
a digitalização da imagem.

Arte: Henrique Lima


Arte: Henrique Lima

77
Arte-Final | Estilos

([HPSORVGHHVWLORVGHDUWHÀQDO

Linear: É a arte-final que não tem


peso ou variação no traçado. É apenas
uma linha contínua e uniforme que
começa e termina com o mesmo peso.

Contorno: Essa arte-final tem duas


características: o contorno do perso-
nagem tem mais peso e o interior é
feito de forma linear, mais fino.

78
Grossa e fina: Arte-final na qual
o traço começa fino, engrossa no
centro da linha e afina novamente
no final. As partes mais grossas des-
sas linhas servem para dar volume
e peso, efeitos usados geralmente
em partes curvas que representam
mais massa (muscular ou de gordu-
ra) do personagem. Nesse tipo de
arte-final, as linhas que compõem o
interior do personagem são mais fi-
nas do que as de contorno e, mesmo
assim, mantêm a variação de peso.

Irregular: Esse tipo de arte-final é a


menos compromissada, já que não exis-
te uma regra específica para a variação
de peso grosso e fino, sendo mais livre e
irregular e, até mesmo, mantendo pon-
tos abertos (o que demanda um pouco
mais de trabalho na colorização digital).

Arte: Henrique Lima

79
Digitalizando
seus
desenhos

Arte: Henrique Lima


Digitalização | Scanner

Digitalizando
T
erminado o processo de desenho e a
arte-final, é hora de fazer a digitaliza-
ção. Para isso, precisamos de um scan-
ner de mesa, no qual vamos utilizar apenas o
recursos de imagens.

O papel do scanner de mesa é


digitalizar a imagem para o compu-
tador.

Antes de dar andamento ao pro-


cesso de digitalização, é importante
que o desenho esteja finalizado.

82
Coloque o desenho no scanner.
No computador, abra o programa
do scanner e inicie as seguintes con-
figurações:
1) Procure o arquivo (File) - Scan
ou Acquire Image (Adquirir ima-
gem) .

2) Agora, clique em Prescan ou


Preview (Pré-digitalizar) e configure
conforme as seguintes orientações:

A) Image Type: Line Art (geralmen-


te usado para digitalizar os desenhos).
B) Filter Select: Mono (Use preto-
-e-branco).
C) Resolution: Para desenhos im-
pressos, usam-se 300 dpis.

3) Selecione a área que irá ser


digitalizada e clique no botão Digi-
talizar/Finalizar. Feche o programa
assim que ele terminar e comece a
fazer o trabalho em um programa de
edição.

Arte: Henrique Lima

83
Personagens
passo a passo

Arte: Henrique Lima


Personagens | Passo a passo

2º - Note que a altura


total da figura é de três
cabeças. Ao final da fi-
gura retangular, desenhe
outro retângulo menor
1º - Inicie a constru- encaixado. Determine a
ção, partindo de uma posição dos braços e das
figura geométrica oval. pernas com linhas e de-
Divida-a em cruz e, logo senhe as marcações para
abaixo, marque uma fi- eles.
gura retangular, que irá
representar o corpo.

3º - Faça o preenchi-
mento do aramado e de
todos os volumes neces-
sários ao corpo do perso-
nagem.

4º - Faça os detalhes
que estavam faltando no
personagem. Apague as
linhas do aramando para
começar ter uma definição
da figura.

86
5º - Defina o persona-
gem, colocando todos os
detalhes.

Arte: Henrique Lima

87
Personagens | Passo a passo

1º - Comece o desenho
pela cabeça. Note que o
formato dela é oval, ao
contrário da parte debai-
xo, que é mais reta. Divi-
da-a em cruz.

2º - Trace uma figura


mais ovalada para o cor-
po e marque a linha da
coluna, dos braços e das
pernas. Faça marcações
nas mãos e nos pés. Não
se esqueça que o tama-
nho e altura desse per-
sonagem compreendem
duas cabeças.

3º - Desenhe o preen-
chimento do aramado e
4º - Faça os detalhes,
de todos os volumes ne-
como os elementos do
cessários a o corpo.
rosto, os cabelos e as
roupas, e apague as li-
nhas desnecessárias.

88
5º - Finalize o persona-
gem de forma linear.

Arte: Henrique Lima

89
Personagens | Passo a passo

1º - Para fazer a ca-


beça, comece com um
círculo dividido em cruz.
Para fazer o corpo, dese- 2º - Desenhe os braços
nhe duas formas ovais, e as penas com linhas e
seguindo a linha de cen- marque a mão e os pés.
tro do círculo da cabeça. Não se esqueça de mar-
car o galho.

3º - Faça todo o pre-


enchimento, deixando a
figura com volume.

4º - Coloque os deta-
lhes e apague as linhas
que são mais utilizadas
na figura.

90
5º - Finalize o desenho,
colocando todos os detalhes,
para obter uma figura linear.

Arte: Henrique Lima

91
Personagens | Passo a passo

2º - Desenhe a boche-
cha e marque duas cabe-
1º - Inicie a constru- ças e meia para encontrar
ção da cabeça com um a altura das pernas. Divida
círculo e divida-o em a parte debaixo do corpo
cruz. Logo abaixo, mar- ao meio. Agora, desenhe
que uma figura ovalada os braços e as pernas com
para representar o corpo linhas e marque as mãos e
e divida-a em cruz. os pés.

3º - Faça o preenchi-
mento do aramado e de-
senhe todos os volumes
necessários ao corpo do
personagem.

92
4º - Desenhe todos os
detalhes e apague as li-
nhas do aramando, para
definir a figura.

Arte: Henrique Lima

93
Personagens | Passo a passo

1º - Comece a constru-
ção da cabeça com um cír-
culo. Divida-o em cruz e,
logo abaixo, marque uma
figura retangular para re-
presentar o corpo, e um
círculo. Não se esqueça de
fazer a bochecha.
2º - Com a medida de
quatro cabeças para bai-
xo, faça as pernas e os
braços. Marque as mãos
com círculos e trace os
pés. Desenhe no segun-
do círculo do corpo a
marcação do encaixe das
pernas.

3º - Faça todo o pre-


enchimento do aramado
para ter o volume do per-
sonagem. Desenhe, tam-
bém, os dedos das mãos,
a cartola e as marcações
do coelho.

4º - Desenhe os deta-
lhes e apague todas as
linhas do aramado.

94
5º - Finalize o desenho
de forma linear.

Arte: Henrique Lima

95
Personagens | Passo a passo

1º - Inicie a constru-
ção, partindo de uma fi-
gura geométrica ovalada.
Divida-a em cruz. Note
que, neste caso, a cabeça
está integrada ao corpo
do personagem.

2º - Agora, desenhe as
linhas dos braços e das
pernas. Marque as mãos
com círculos e desenhe a
marcação dos pés.

3º - Faça o preenchi- 4º - Desenhe os deta-


mento do aramado e de lhes e apague as linhas
todos os volumes neces- do aramando.
sários ao corpo do perso-
nagem.

96
5º - Finalize o desenho
de forma linear.

Arte: Henrique Lima

97
Personagens | Passo a passo

1º - Comece a cons-
trução pela cabeça com
um círculo e um retân-
gulo na ponta. Divida
essa figura em cruz e,
logo abaixo, marque
uma figura arredondada
e um retângulo, para re- 3º - Desenhe todo o
presentar o corpo. preenchimento do ara-
mado para ter o volume.
Faça os dedos das mãos.

2º - Com a medida de
quatro cabeças para bai-
xo, faça as pernas e os
braços. Desenhe, tam-
bém, as mãos e os pés.

4º - Desenhe os de-
talhes e apague todas
as linhas do aramado.
Comece a desenhar as
roupas, os elementos do 5º - Finalize o desenho
rosto e as demais carac- de forma linear e apague
terísticas da figura. as linhas de construção.

98
Com mais de 10 anos de existência, a Esa Escola Studio de
Artes é uma empresa dedicada à prestação de serviços nas
áreas Editorial e Institucional - revistas, livros, ilustrações; story
boards; histórias em quadrinhos, criação de personagens,
identidade visual e serviços de design em geral. Nossa equipe
proporciona agilidade na execução dos trabalhos e uma gama
de estilos e técnicas para os mais diversos segmentos de
mercado.

O interesse pela arte iniciou cedo para esse profissional. Após ter se forma-
ddo na ESA Escola Studio de Artes, Henrique Lima começou a atuar profissio-
nnalmente aos 18 anos, executando trabalhos como freelancer para diversos
tipos de segmentos, como a criação de logotipos, cartões de visita, ilustra-
ti
ções, séries para tatuagem, backgrounds para animação etc. Atualmente,
çõ
aalém de trabalhar no ESA Escola Studio de Artes, desenvolve projetos pesso-
aais e presta serviços terceirizados. Embora possua certa versatilidade em seu
estilo, a especialidade de Henrique na ESA Escola Studio de Artes tem base
es
eem ilustrações cartoon infantis, presente em diversas produções do estúdio.

Henrique Lima

Desde quando descobriu o desenho no estilo mangá, Fabiano Mou-


ra passou a estudar a arte japonesa com afinco. Ainda adolescente,
resolveu fazer o curso de desenho na ESA Escola Studio de Artes,
onde se formou e atualmente leciona. Formado em Design de Pro-
duto e Programação Visual, atua no mercado há 15 anos, sendo que
presta serviços a diversas agências, estúdios e editoras como diretor
de arte e ilustrador. Como designer, desenvolveu diversas embalagens
de produtos no setor de alimentos.

Fabiano Moura