Você está na página 1de 62

Seção

4002

ESQUEMAS ELÉTRICOS E DIAGNÓSTICOS

4002
4002-2

ÍNDICE
FERRAMENTAS ESPECIAIS ............................................................................................................................. 3

IDENTIFICAÇÃO DE RELÊS E FUSÍVEIS ......................................................................................................... 4

TESTES E DIAGNÓSTICO DO SISTEMA ELÉTRICO ...................................................................................... 22

TESTE DOS INTERRUPTORES DE PROXIMIDADE DOS TAMBORES .......................................................... 23

BLOCO DE SOLENÓIDES E SUAS LOCALIZAÇÕES ...................................................................................... 24

LOCALIZAÇÃO DOS COMPONENTES ELÉTRICOS ....................................................................................... 25

LOCALIZAÇÃO DOS COMPONENTES ELÉTRICOS DO AR CONDICIONADO .............................................. 27

LOCALIZAÇÃO DO CHICOTE E DOS COMPONENTES DO MOTOR ............................................................. 28

MOTOR DE PARTIDA E DISTRIBUIÇÃO DE POTÊNCIA ................................................................................. 29

DIAGNÓSTICO E OPERAÇÃO DOS CONTROLES DE SERVIÇO DOS TAMBORES ..................................... 32


Esquema A .................................................................................................................................................... 32
Esquema B .................................................................................................................................................... 34
Esquema C .................................................................................................................................................... 36
Esquema D .................................................................................................................................................... 38
Esquema E .................................................................................................................................................... 40
Esquema F .................................................................................................................................................... 42
Esquema G .................................................................................................................................................... 44

OPERAÇÃO E DIAGNÓTICO DO COMPACTADOR/SEM-FIM ........................................................................ 46

DISPOSIÇÃO DO SISTEMA DE ILUMINAÇÃO ................................................................................................. 54

ESQUEMA E SENSORES DO MONITOR DE ALGODÃO ................................................................................ 56

PROCEDIMENTO DE CHECAGEM FUNCIONAL DO SISTEMA DE PRESENÇA DO OPERADOR - OPS .... 58

DIAGNÓSTICO DO SISTEMA DE PRESENÇA DO OPERADOR - OPS .......................................................... 59

TESTANDO OS SENSORES DE ALGODÃO .................................................................................................... 62

Impresso no Brasil
4002-3

FERRAMENTAS ESPECIAIS

Multímetro Digital – CAS-1559

Kit de Reparos Elétricos em Terminais e


Conectores - ZJI1400004

Equipamento Para Diagnósticos Elétricos CAS-


2110, com Chicote Adaptador CAS-2384

Impresso no Brasil
4002-4

IDENTIFICAÇÃO DE RELÊS E FUSÍVEIS


PAINEL DE FUSÍVEIS DA CABINE

RELÊS FUSÍVEIS

MÓDULO MRC

O painel de fusíveis da cabine localiza-se sob o


console da mão direita. Remova a tampa para ter
acesso ao painel de fusíveis.

1. Pisca-Alerta 17. Interruptores Turbina/Descarga do Cesto para


2. Acendedor/Buzina/Luzes Cabine Casos de Incêndio
3. Interruptor da Porta (lâmpadas do 18. Motor do Pressurizador da Cabine/Trava do
teto)/Memória do Rádio/Instrumentos Sem-Fim
4. Conector Auxiliar (B+) 19. Interruptor do Compactador.
5. Freio de Estacionamento 20. Interruptor do Cesto/Tambores.
6. Assento Pneumático 21. Módulo OPS/Interruptor do Assento e da
7. Rádio/Faróis de Serviço Transmissão em NEUTRO/Módulo MRC
8. Conector auxiliar (ACC. B+) 22. Módulo OPS
9. Instrumentação (Comutada) 23. Bomba do Umedecedor
10. Monitor de Algodão 24. Solenóide da Bomba de Lubrificação
11. Interruptor de Proximidade do Tambor 25. Livre
12. Módulo do Ar Condicionado 26. Livre
13. Motor do Ventilador Ar Condicionado 27. Livre
14. Partida a Éter 28. Livre
15. Interruptor de partida em Neutro Hidro 29. Livre
16. Setas de Conversão 30. Livre
31. Livre

Impresso no Brasil
4002-5

RELÊS

19

20

1. Habilitador de Descida Esquerdo 11. Tração nas 4 Rodas


2. Habilitador de Descida Direito 12. Luz de Advertência do Ar Condicionado
3. Habilitador de Desinclinação 13. Acessórios B+
4. Corte do Sem-Fim 14. Pressão de Óleo do Motor N°1
5. Trava do Sem-Fim 15. Pressão de Óleo do Motor N°2
6. Habilitador do Sem-Fim 16. Livre
7. Inclinar/Abaixar 17. Habilitador de Partida
8. Inclinar/Levantar 18. Reset do OPS
9. Levantamento Automático Esquerdo 19. Relê de Potência da Cabine
10. Levantamento Automático Direito 20. Pisca Alerta

Impresso no Brasil
4002-6

Painel Frontal Superior De Fusíveis

Para acessar o painel de fusíveis superior, remova


o pára-sol e o painel frontal.

Fusíveis Relês

1. Luzes Auxiliares Traseiras 1. Luzes de Trabalho da Cabine - LD


2. Alto/Baixo e Luz Traseira 2. Luzes de Trabalho da Cabine - LE
3. Luzes do Cesto/Tambores 3. Luzes do Cesto/Tambores
4. Livre 4. Luzes Auxiliares
5. Luzes de Trabalho Lado Esquerdo 5. Livre
6. Luzes de Trabalho Lado Direito 6. Livre
7. Limpador do Pára-Brisas
8. Livre

Impresso no Brasil
4002-7

IDENTIFICAÇÃO DE RELÊS E FUSÍVEIS


Para séries JJC0157150 e posteriores
O painel de fusíveis da cabine está localizado sob FUSÍVEIS:
o console lado direito. Para melhor acesso, retire 9. Luzes de Trabalho Lado Esquerdo
os dois parafusos de ajuste sob o consolo e 10. Luzes de Trabalho Lado Direito
coloque-o de lado. 11. Limpador do Pára-Brisas
A 12. Livre
13. Luzes Auxiliares Traseiras
14. Alto/Baixo e Traseira
15. Luzes Cesto/Tambores
16. Livre
A
FUSÍVEIS:
1. Pisca Alerta
2. Luzes Internas/Buzina/Acendedor Cigarro
3. Instrumentos/Mem. Rádio/Interruptor Portas
4. Interruptor Auxiliar de Potência (B+)
5. Freio de Estacionamento
6. Assento Pneumático
B 7. Rádio/Luzes de Serviço
B 8. Interruptor Auxiliar Acessório (Acc. B+)
9. Instrumentos (comutado)
10. Monitor de Algodão
11. Interruptores de Proximidade Tambores
12. Módulo do Ar Condicionado
13. Ventilador do Ar Condicionado
14. Partida a Éter
15. Interruptor de Neutro do Hidro
C 16. Setas de Conversão

FUSÍVEIS:
17. Turbinas e Descarga de Incêndio
18. Ventilador do Pressurizador da Cabine
19. Interruptor do Compactador
C 20. Seletor Cesto/Tambor
21. Módulo OPS/Interruptor de Neutro da
Transmissão e Assento/Controle MRC
22. Módulo OPS
23. Bomba de Água do Umedecedor
24. Solenóide da Bomba de Lubrificação

RELÊS:
1. Descida Esquerdo
2. Descida Direito
3. Habilitador Descida
4. Corte Sem-Fim
5. Livre
6. Livre
7. Inclinar/Abaixar
8. Inclinar/Levantar
9. Automático Esquerdo
10. Automático Direito
11. Tração 4 Rodas
12. Advertência Ar Cond.
13. Acessórios B+
14. P.O.M. N° 1
15. P.O.M. N° 2
16. Livre
17. Reset do OPS
18. Habilitador Partida

Impresso no Brasil
4002-8

COTTON PICKER

CONECTOR N° 1 CONECTOR N° 2
CHICOTE DA CABINE PARA CHICOTE CHICOTE DO MOTOR PARA CHICOTE
CENTRO-TRASEIRA (TIPO LX) CENTRO-TRASEIRA (TIPO NBA)

CAVID. CABO CAVID. CABO CAVID. CABO NOTA


1 PLUGUE 36* PB-(200-1) 1 A-256 INT. PRES. ÒLEO MOTOR
2 V-(791-3) 37 A/C-547 2 PLUGUE LIVRE
3 A-235 38 A/C-541 3 L-(804-5) INTER. ALTA PRES. A/C
4* L-860 39 B/R-421 4 L-(807-5) INTER. ALTA PRES. A/C
5 A/C-584 40 B/R-422 5 PLUGUE LIVRE
6 A-233 41 B/R-451 6 A-257 INTER. TEMP. LÍQ. ARREF.
7* PLUGUE 42 B/R-450 7 A-235 INTER. TEMP. LÍQ. ARREF.
8 A-257 43 B/R-452 8 L-803 EMBREAGEM COMPR. A/C
9 R-707 44 B/R-453 9 VR-122 LUZ DO ALTERNADOR
10 A-255 45 R-(757-2) 10 A-255 INT. PRES. ÓLEO MOTOR
11 B-641 46 VR-(300-1) 11 A-231 BAIXO NÍVEL LIQ. ARREF.
12 VR-122 47 BR-461 12 PLUGUE LIVRE
13 A-256 48 BR-462
14 BR-(308-1) 49 AC-585
15 L-(807-4) 50 PLUGUE CONECTOR N° 5
16 BR-306 51 BR-457 CHICOTE DA BARRA DE FERRAMENTAS ESQ.
17 L-(804-5) 52 BR-(434-3) (TIPO MT2)
18 B-629 53 BR-459
19 A-(258-1) 54 VR-(469-1)
20 V-784-3 55 PLUGUE
21 A-231 56 A-273
22 R-(756-2) 57 A277
23 L-803 58 BR-(310-3)
24 BR-(345-1) 59 BR-311
25 BR-(344-1) 60 PLUGUE
26 BR-(425-1) 61 BR-437
27 BR-(424-1) 62 VR-438
28 BR-(427-4) 63 A/C-392A
29 BR-335 64 PLUGUE
30 BR-301 65 BR-(348-1)
31 A-(216-1) 66 BR-(347-1) CAVID. CABO NOTAS
32 A-215 67 PLUGUE A BR-(427-4) INTER. LIM PORTA CESTO
33 P/B-(222-4) 68 B-628 B BR-(427-2) SOLEN. DO DESCARREG.
34 A-218 69 R-708
35 VR-626 70 V-(797-3) NOTA: MOSTRADA SEM AS TRAVAS
* Para máquinas série JJC0157150 e posteriores:
4 O/860
7 Pluge
36 PB-(200-1S)

Impresso no Brasil
4002-9

CONECTOR N° 3 CONECTOR N° 4
CHICOTE CENTRO-TRASEIRA PARA CHICOTE CHICOTE BARRA DE FERRAM. ESQ. PARA
DO BLOCO DE SOLENÓIDES (TIPO ER) CHICOTE DO MONITOR DO CHASSI (TIPO LJ)

CAVIDAD. CABO NOTA CAVIDAD. CABO NOTA


A BR-335 TURBINA 1 VC-(1-261) SINAL DO ROTOR 1F
B BR-421 LEVANTAR CESTO 2 VC-(1-262) SINAL DO ROTOR 1R
C BR-422 ABAIXAR CESTO 3 VC-(2-261) SINAL DO ROTOR 2F
D BR-(424-1) ABRIR PORTA 4 VC-(2-262) SINAL DO ROTOR 2R
E BR-(425-1) FECHAR PORTA 5 VC-(3-261) SINAL DO ROTOR 3F
F BR-(423-3) DESCARREGAR 6 VC-(3-262) SINAL DO ROTOR 3R
G BR-584 LUBRIFICAR TAMBOR 7 PLUGUE LIVRE
H BR-462 INCLINAR ABAIXAR 8 PLUGUE LIVRE
J BR-461 INCLINAR LEVANTAR
K BR-(471-1) COMPACTAR TAMBOR
L BR-(473-1) SEPARAR TAMBOR CONECTOR N° 6
M BR-452 LEVAN. TAMBOR (E) CHICOTE DO CONSOLE PARA ALVANCA DE
N BR-453 ABAIX. TAMBOR(E) PROPULSÃO (TIPO LZ)
O BR-451 LEVANT. TAMBOR (D)
P BR-450 ABAIXAR TAMBOR(D)
Q BR-(345-1) LEV. COMPACTADOR
R BR-(344-1) LEV. COMPACTADOR
S PLUGUE LIVRE
T PLUGUE LIVRE
U PLUGUE LIVRE
V PLUGUE LIVRE
W PLUGUE LIVRE
X PLUGUE LIVRE

CAVIDAD. CABO NOTA


1 VR-(420-2) ALIM. INTERRUPTOR.
ELEV/BAIXAR CESTO
2 VR-450 ALIM. INTER. TAMBOR
3 VR-(420-5) ALIM. INTERRUPTOR
ABRIR PORTA
4 VR-(420-3) ALIM. INTERRUPTOR
DESCARGA CESTO
5 VR-(420-4) ALIM. INTERRUPTOR
FECHAR PORTA
6 PLUGUE RESERVADO

Impresso no Brasil
4002-10

CONECTOR N° 7 CONECTOR N° 8
CHICOTE DA COLUNA DE DIREÇÃO PARA CHICOTE DA COLUNA DE DIREÇÃO PARA
CHICOTE DA CABINE (TIPO NBA) CHICOTE DA CABINE (TIPO LZ)

CAVID. CABO NOTAS CAVID. CABO NOTAS


1 VR-130 INTER. DA CHAVE B+ 1 VR-(715-1) BUZINA (POSITIVO)
2 VR-132 IGNIÇÃO 2 AC-392 INT. FREIO ESTAC. DIR.
3 VR-131 AUXILIAR 3 AC-394B INT. FREIO EST. ESQ.
4 B-622 PARTIDA 3* AC-392A SOLEN. FREIO ESTAC.
5 P-178 TERRA DO CHASSIS 4 V-(784-3) LUZES PÓS-CORTE
6 B-610 ÉTER (IGNIÇÃO) 5 L-813 USO FUTURO
7 B-641 ÉTER (SOLENÓIDE) 6 P/B-(812-5) USO FUTURO
8 VR-750 SETAS DE CONVER. B+ * JJC0157149 e anteriores
9 R-(756-1) ESQ. LUZ DE CONV. ESQ.
10 R-(757-1) DIR. LUZ DE CONV. DIR.
11 R-754 ESQ. INDICAD. CONV. ESQ. CONECTOR N° 10
12 R-755 DIR. INDICAD. CONV. DIR. CHICOTE CENTRO-TRASEIRA PARA CHICOTE
BARRA DE FERRAM. ESQ. (TIPO MT15)

CONECTOR N° 9
CHICOTE BARRA DE FERRAM. ESQ. PARA
CHICOTE DOS TAMBORES N° 1, 2, 3 &
CHICOTE CENTRO-TRASEIRA PARA
TAMBORES N° 4, 5 (TIPO EW)

CAVID CABO NOTAS


A P/B-(200-10) TERRA LIVRE
B P-(115-1) TERRA DO CHASSIS
B* P-116 TERRA DO CHASSIS
C R-(756-4) LUZ DE CONVER. ESQ.
D BR-459 INTER. PROXIM. ESQ.
CAVID. A B C E VR-(469-2) B+ INTER. PROXIM.
TAMBOR 1 VC-(1-262) VC-(1-261) P/B 1-222-8 F BR-458 INTER. PROXIM. DIREITO
TAMBOR 2* VC-(2-262) VC-(2-261) P/B 2-222-10 G P/B-(222-7) RETORNO DO SINAL
TAMBOR 2 VC-(2-262) VC-(2-261) P/B 2-222-9 H BR-(308-2) SERVO-VÁLVULA
TAMBOR 3* VC-(3-262) VC-(3-261) P/B 3-222-6 J BR-306 LIMITADOR REMOTO
TAMBOR 3 VC-(3-262) VC-(3-261) P/B 3-222-10 K BR-(310-3) B+ SERVIÇO TAMBORES
TAMBOR 4* VC-(4-262) VC-(4-261) P/B 4-222-5 L BR-(471-1) FECHAR TAMBORES
TAMBOR 4 VC-(4-262) VC-(4-261) P/B 4-222-6 M BR-(473-1) SEPARAR TAMBORES
TAMBOR 5* VC-(5-262) VC-(5-261) P/B 5-222-8 N V-(784-1) LUZ TRANSPORTADOR
TAMBOR 5 VC(5-262) VC-(5-261) P/B 5-222-5 P BR-457 INT. PROX. INCLINAÇÃO
NOTAS SIN. ROT. SIN. ROT. SIN. ROT. R V-(794-1) LUZES CESTO/TAMBOR
TRAS. TRAS. TRAS.
* JJC0157149 e anteriores * JJC0157149 e anteriores

Impresso no Brasil
4002-11

CONECTOR N° 11 CONECTOR N° 12
CHICOTE CENTRO-TRASEIRA PARA CHICOTE ALAVANCA DE PROPULSÃO (TIPO NBA)
DOMONITOR DO CHASSIS (TIPO LJ COM
CALÇO TIPO LM)

CAVID. CABO NOTAS CAVID. CABO NOTAS


1 VC-(4-261-1) SIN . ROT. 4F 1 T/451 LEVANTAR TAMBOR DIR.
2 VC-(4-262) SIN . ROT. 4R 2 T/452 LEVANTAR TAMBOR ESQ.
3 VC-(5-261) SIN . ROT. 5F 3 T/454 LEVANT. AUT. TAMBOR LD
4 VC-(5-262) SIN . ROT. 5R 4 T/455 LEVANT. AUT. TAMBOR LE
5 P/B-(222-2) RETORNO DO SINAL 5 T/421 ELEVAÇÃO DO CESTO
6 PLUGUE LIVRE 6 T/422 ABAIXAMENTO DO CESTO
7 PLUGUE LIVRE 7 T/423 FECHAR PORTA DO CESTO
8 PLUGUE LIVRE 8 T/424 ABRIR PORTA DO CESTO
9 T/427-1 DESCARGA DO CESTO
10 PLUGUE LIVRE
CONECTOR N° 13 11 PLUGUE LIVRE
CHICOTE DA BARRA DE FERR. ESQ. PARA 12 PLUGUE LIVRE
CHICOTES DOS TAMBORES COM CONTROLES
(TIPO KC) CONECTOR N° 14
CHICOTE DA BARRA FERRAM. ESQ. PARA
CHICOTE EXTENSÃO DO CESTO (NO 14U)
(TUPI MT4 COM TRAVA)

CAVID. CABO NOTAS


A T/310-3 B+ P/ SERVIÇO AMBORES
B T/471-1 FECHAR TAMBORES
C T/473-1 SEPARAR TAMBORES
D T/306 CONTR REMOTO (ACIONADO) CAVID. CABO NOTAS
E T/308-2 CONTR REMOTO (DESACION) A V-(794-1) LUZES TAMBOR/CESTO
B P-(115-5) TERRA CHASSIS
C BR-(427-4) INT. LIMITE PORTA CESTO
D BR-(423-2) SOLEN. DESCARREGADOR

Impresso no Brasil
4002-12

CONECTOR N° 15 CONECTOR N° 16
PAINEL DE INSTRUMENTOS (TIPO NJ) CHICOTE DA CABINE PARA MÓDULO OPS
(TIPO GZ COM INVÓLUCRO TIPO GX)

CAVID. CABO CAVID. CABO CAVID. CABO NOTAS


1 R-(710-2) 21 P/B-(200-8) 1 BR-301 INTER. NEUTRO TRANSMIS
2 A-233 22 P-(222-1) 2 BR-302 RELÉ REATIVAÇÃO OPS
3 PLUGUE 23 VR-580 3 VR-(300-3) B+ PRES. ÓLEO MOTOR
4 A-235 24 VR-871 4 P-300 TERRA
5 PLUGUE 25 VR-(200-2) 5 BR-(303-3) INTERRUPTOR ASSENTO
6 VE-122 26 PLUGUE 6 BR-(308-1) SERVO-VÁLVULA (A)
7 A-240 27 BR-459 7 BR-304 SAÍDA P/ INTER. SERVIÇO
8 A-257 28 PLUGUE 8 A-(258-2) INTER. FREIO ESTACION.
9 A-255 29 AC-586 9 BR-(305-2) INTER. MODO DE SERVIÇO
10 PLUGUE 30 AC-587 10 BR-306 INTER. CONTR. REMOTO
11 A-255 31 A-215 11 BR-(310-2) MÓDULO MRC
11* PLUGUE JJC0157149 e Anteriores 12 Livre LIVRE
12 PLUGUE 32 VC-(4-261-3) 13 VR-320 B+ PRES. ÓLEO MOTOR
13 PLUGUE 33 BR-(434-2) 14 BR-(305-2) INTER. MODO DE SERVIÇO
14 A-273 34 VC-266 15 BR-311 SERVO-VÁLVULA
15 A-277 35 VC-267 16 LIVRE LIVRE
16 BR-312 36 AC-585
17 PLUGUE 37 A-218 CONECTOR N° 18
18 AC-584 38 PLUGUE CHICOTE DO CONSOLE PARA O INTERRUP. DE
19 A-(258-3) 39 PLUGUE CONTROLE DO TAMBOR ESQ. (TIPO DL)
20 L-(804A-3) 40 A-(216-3)

2- BR-467
CONECTOR N° 17
INTERRUPTOR DE CONTROLE DO TAMBOR 4- BR-464
LD (TIPO DL)
5- BR-451

2- BR-467

4- BR-464 NOTA: Visto a partir do lado da inserção do fio.

5- BR-451

NOTA: Visto a partir do lado da inserção do fio.

Impresso no Brasil
4002-13

CONECTOR N° 19 CONECTOR N° 20
PAINEL DE INSTRUMENTOS (TIPO NJ) CHICOTE DA CABINE PARA MÓDULO OPS
(TIPO GZ COM INVÓLUCRO TIPO GX)

NOTA: VISTA SUPERIOR.

CONECTOR N° 21
CAVID. CABO NOTAS CHICOTE DA CABINE PARA UNIDADES DAS
1 VC-(1-261) ROTOR 1F SETAS DE DIREÇÃO
2 VC-(1-262) ROTOR 1R
3 VC-(2-261) ROTOR 2F
4 VC-(2-262) ROTOR 2R
5 VC-(3-261) ROTOR 3F
6 VC-(3-262) ROTOR 3R
7 VC-(4-261-1) ROTOR 4F
8 VC-(4-262) ROTOR 4R
9 VC-(5-261) ROTOR 5F CAVIDADE CABO
10 VC-(5-262) ROTOR 5R 1 R-758
11 P/B-(200-1) TERRA LIVRE 2 VR-751
12 PLUGUE LLIVRE 3 R-755 DIREITO
13 VC-(1-264) FLUXO 1F 4 P-178
14 VC-(1-265) FLUXO 1R 5 R-(756-1) ESQUERDO
15 VC-(2-261) FLUXO 2F 6 R-754 ESQUERDO
16 VC-(2-261) FLUXO 2R 7 R-(757-1) DIREITO
17 VC-(3-261) FLUXO 3F 8 LIVRE
18 VC-(3-261) FLUXO 3R 9 LIVRE
19 VC-(4-261) FLUXO 4F
20 VC-(4-261) FLUXO 4R
21 VC-(5-261) FLUXO 5F CONECTOR N° 22
22 VC-(5-261) FLUXO 5R CHICOTE DA CABINE PARA MÓDULO HVAC
23 VR-(263-13) ROTOR/FLUXO (TIPO FF)
24 P/B-(222-2) RETORNO DO SINAL (-) P-829
P-820

VR-(820-2)

NOTA: VISTA DO LADO DE INSERÇÃO DO FIO

Impresso no Brasil
4002-14

CONECTOR N° 23 CONECTOR N° 25
CHICOTE DA CABINE PARA MÓDULO HVAC CHICOTE DA CABINE PARA VÁLVULA DO
(TIPO LZ) AQUECEDOR (TIPO MCP6)

CAVID. CABO NOTAS CAVID. CABO NOTAS


1 VR-(800-3) B+ ACESSÓRIO 1 L-805 VÁLVULA DA ÁGUA (+)
2 L-805 VÁLVULA DA ÁGUA (+) 2 P-805 VÁLVULA DA ÁGUA (-)
3 P-805 VÁLVULA DA ÁGUA (-) 3 LIVRE
4 P/B-(800-6) TERRA LIVRE 4 P/B-(812-3) POT VÁLVULA (-)
5 L-803 EMBREAG. COMPRES. 5 L-806 B SENSOR POT VALVULA
6 L-811 USO FUTURO 6 L-806 C POT VÁLVULA (+)

CONECTOR N° 24 CONECTOR N° 26
CHICOTE DA CABINE PARA MÓDULO HVAC CHICOTE DA CABINE PARA RADIO (TIPO JJ)
(TIPO NBA)

P-872
P/B-(200-1)

L-872
P-873

VR-870 L-873

CAVID. CABO NOTAS


1 L-808 USO FUTURO
2 L-(807-3) INT. MODO DESEMB. A/C CONECTOR N° 27
3 P-805 POT CONTR VEL VENT CHICOTE DA CABINE PARA MOTOR DO
4 L-809 B POTENC. CONTR TEMP. LIMPADOR DO PÁRA-BRISA
5 L-806 B POT. VÁLVULA (TIPO UT 62374-40EC25J)
6 6-810 SENSOR TEMP. EVAPOR. L-834
7 P/B-(812-1) RETORNO DO SENSOR
L-832
8 L-806 C POTENCIÔ. VÁLVULA (+)
9 L-809 C POT. CONTR. TEMP.
10 L-827 C CONTR. VEL. VENTIL.
11 L-813 USO FUTURO
12 L-(804-2) PRESSOTATO A/C LIVRE

LIVRE L-833

Impresso no Brasil
4002-15

CONECTOR N° 28 CONECTOR N° 30
CHICOTE DA CABINE PARA MOTOR DO CHICOTE DA COLUNA DE DIREÇÃO PARA
LIMPADOR DO PÁRA-BRISA DE LUXO INTERRUPTOR DE PARTIDA (TIPO HN)
(TIPO JP)

CAVID CABO NOTAS CAVID CABO NOTAS


1 VR-830 B+ 1 VR-130 B+
2 L-833 LIGADO 2 LIVRE LIVRE
3 L-834 PARADO 3 VR-132 IGNIÇÃO (INTERRUPTOR B+)
4 P-830 TERRA 4 VR-131 ACESSÓRIO (B+)
5 B-622 PARTIDA
6 LIVRE LIVRE
CONECTOR N° 29 NOTA: VISTADO LADO DE INSERÇÃO DO FIO
CHICOTE DA CABINE PARA MÓDULO HVAC
(TIPO MCP-12M)
CONECTOR N° 31
CHICOTE DA COLUNA DE DIREÇÃO PARA
INTERRUPTOR DO SINAL DE
CONVERSÃO/BUZINA/REOSTATO
(TIPO JS)

CAVID CABO NOTAS


A LIVRE LIVRE
B LIVRE LIVRE
C LIVRE LIVRE
D LIVRE LIVRE
E LIVRE LIVRE CAVID CABO NOTAS
F LIVRE LIVRE 1 R-757 DIREITA
G P/B-(222-3) RETORNO DO SENSOR 2 LIVRE LIVRE
H VR-(263-13) B+ SENSOR 3 P-892 BUZINA
J P/B-(200-3) TERRA LIVRE 4 VR-750 B+
K VR-260 B+ ACESSÓRIO 5 R-756 ESQUERDA
L LIVRE LIVRE 6 P-178 TERRA
M LIVRE LIVRE
NOTA: MOSTRADO SEM AS TRAVAS

Impresso no Brasil
4002-16

CONECTOR N° 33
CHICOTE DA CABINE PARA MONITOR DE ALGODÃO (TIPO MCP-32)

CAVIDADE CABO CAVIDADE CABO


C1 LIVRE D1 VC-(200-1)
C2 LIVRE D2 VC-(1-262)
C3 LIVRE D3 VC-(5-262)
C4 LIVRE D4 VC-(4-261-2)
C5 LIVRE D5 VC-(3-262)
C6 VC-(5-265) D6 VC-(3-261)
C7 VC-(5-264) D7 VC-(4-262)
C8 VC-(4-265) D8 VC-(2-262)
C9 VC-(4-264) D9 VC-(2-261)
C10 VC-(3-265) D10 VC-(1-261)
C11 LIVRE D11 LIVRE
C12 VC-(3-264) D12 VC-(5-261)
C13 VC-(2-265) D13 LIVRE
C14 VC-(2-264) D14 LIVRE
C15 VC-(1-265) D15 LIVRE
C16 VC-(1-264) D16 LIVRE

Impresso no Brasil
4002-17

CONECTOR N° 32
MÓDULO FEEDBACK

FUSÍVEL
FREIO DE N° 2
ESTAC. P.O.M.
RETORNO
TERRA DO INTER. LUZ DO
LIMPO SENSOR DO A/C A/C
FUSÍVEL SENSOR
HVAC
N° 12 PRESSÃO
B+ UMEDEC.

ROTAÇÃO
FUSÍVEL DESCAR. INTER. PAINEL INTER.
DO
N° 9 DO SERVIÇO MONITOR SEPAR.
MOTOR
B+ CESTO OPS ALGODÃO TAMBOR
(RPM)

CAVID. CABO CAVID. CABO CAVID. CABO CAVID. CABO


1 P/B-(200-1) 19 P/B-(812-5) 37 L-(804-4) 55 A-(258-1)
2 P/B-(200-2) 20 P/B-(812-7) 38 L-(804-3) 56 LIVRE
3 P/B-(200-3) 21 LIVRE 39 L-(804-2) 57 VR-(800-3)
4 P/B-(200-4) 22 LIVRE 40 L-(804-1) 58 LIVRE
5 A-(216-3) 23 VR-(200-3) 41 BR-(305-1) 59 P/B-(222-3)
6 A-(216-2) 24 VR-(200-4) 42 BR-(305-5) 60 P/B-(222-2)
7 P/B-(200-7) 25 L-(807-5) 43 L-(804-3) 61 VR-(300-3)
8 P/B-(200-8) 26 L-(807-4) 44 LIVRE 62 VR-(300-2)
9 LIVRE 27 L-(807-2) 45 LIVRE 63 BR-(434-2)
10 P/B-(800-6) 28 L-(807-3) 46 LIVRE 64 BR-(434-1)
11 A-(216-1) 29 BR-(427-1) 47 BR-(305-3) 65 BR-(310-1)
12 LIVRE 30 BR-(427-2) 48 LIVRE 66 BR-(310-3)
13 P/B-(212-1) 31 L-(807-1) 49 A-(258-3) 67 VR-(300-1)
14 LIVRE 32 LIVRE 50 L-(258-2) 68 VR-(300-4)
15 P/B-(212-2) 33 LIVRE 51 VR-(800-2) 69 BR-(434-3)
16 P/B-(212-3) 34 LIVRE 52 VR-(800-1) 70 LIVRE
17 VR-(200-2) 35 BR-(427-3) 53 P/B-(222-1) 71 BR-(310-2)
18 VR-(200-1) 36 BR-(427-4) 54 P/B-(222-4) 72 LIVRE

Impresso no Brasil
4002-18

CONECTOR N° 34
CHICOTE DA CABINE PARA FUSÍVEIS/DISJUNTORES
(TIPO MR1/MR2)

CONECTOR N° 35
CHICOTE DA CABINE PARA CONEXÃO DA POTÊNCIA AUXILIAR
(TIPO GH)

CAVIDADE CABO NOTA


1 L-881 B+ AUXILIAR (FUSÍVEL 8)
2 L-882 B +(FUSÍVEL 4)
3 P/B-(200-4) TERRA LIVRE
NOTA: VISTA SEM O INVÓLUCRO.
VISTA: DO LADO DA INSERÇÃO DO TERMINAL

CONECTOR N° 36
CHICOTE DO CONSOLE PARA INTERRUPTOR DO SEM-FIM DO COMPACTADOR

CAVIDADE CABO NOTA


A BR-366 DESLIGADO
B BR-346 AUTOMÁTICO
C VR-343 ALIMENTAÇÃO
D BR-(347-2) MANUAL
NOTA: VISTA DO LADO DA INSERÇÃO DO TERMINAL

Impresso no Brasil
4002-19

CONECTOR N° A CONECTOR N° B
CHICOTE DA CABINE PARA CHICOTE DO CHICOTE DA CABINE PARA CHICOTE DO
CONSOLE (TIPO NAA) CONSOLE (TIPO NAB)
-CINZA- -PRETO-

CAVID. CABO NOTAS CAVID CABO NOTAS


1 BR-464 ALIM. INT. TAMOBRES D/E 1 VR-332
2 VR-450 CONTROLES TAMBOR B+ 2 BR-435
3 BR-451 SOLENÓIDE MANUAL DIR. 3 BR-436
4 BR-452 SOLENÓIDE MANAL ESQ. 4 BR-437
5 VR-490 INT TRAV CESTO/TAMBOR 5 BR-433
6 BR-455 RELÉ AUTOM. ESQ. N° 30 6 BR-331
7 BR-454 RELÉ AUTOM. DIR. N° 30 7 VR-432
8 BR-466 ABIXAR TAMBOR ESQ. 8 BR-(347-2)
9 BR-467 ABIXAR TAMBOR DIR. 9 BR-346
10 BR-421 SOLEN. LEVANTAR CESTO 10* PLUGUE
11 BR-422 SOLEN. ABAIXAR CESTO 10 BR-(347-4)
12 BR-(427-1) DESCARREGADOR CESTO 11 AC-255
11* PLUGUE
12 P-710
* JJC0157149 $ ANTERIORES

Impresso no Brasil
4002-20

CONECTOR N° C CONECTOR N° D
CHICOTE DA CABINE PARA CHICOTE DO CHICOTE DA CABINE PARA CHICOTE DO
CONSOLE (TIPO NAC) CONSOLE (TIPO NAD)
-VERDE- -MARROM-

CAVID. CABO NOTAS CAVID CABO NOTAS


1 BR-312 LUZ DE ADVERT. OPS 1 BR-424
2 VR-580 ALIM. DO INTER. LUBRIFIC. 2 BR-423
3 VR-(200-4) B+ 3 BR-(426-2)
4 AC-586 INTER. LUBRIF. (LIGAR) 4 VR-(420-1)
5 AC-396 INTER. REBOQUE 5 BR-304
5* PLUGUE LIVRE 6 PLUGUE
6 BR-366 INTER. SEM-FIM/COMPAC. 7 BR-(305-1)
7 VR-390 P.O.M. B+ 8 AC-547
8 AC-587 INTER. LUBRIF (DESLIGAR) 9 VR-146
9 AC-392 SOLEN. FREIO ESTACION. 10 VR-147
10 AC-394A REBOQUE/FREIO ESTAC. 11 AC-541
10* PLUGUE LIVRE 12 AC-543
11 R-(710-3) LUZ TRASEIRA
12 VR-343 INTER. SEM-FIM/COMP (+)

Impresso no Brasil
4002-21

INSTRUMENTOS E CONTROLES

3 4

5
6

7 9

8
12

10
11

1. Interruptor de Serviço dos Tambores 7. Interruptor Tambor/Cesto


2. Interruptor de Levantar/Abaixar Tambores LE 8. Interruptor da Trava Hidráulica
3. Interruptor de Levantar/Abaixar Tambores LD 9. Interruptor do Acionamento da Turbina
4. Interruptor do Sem-Fim e Compactador 10. Interruptor da Lubrificação dos Tambores
5. Interruputor do Umedecedor 11. Interruptor do Freio de Estacionamento
6. Potenciômetro da Pressão do Umedecedor 12. Interruptor da Tração

CONSOLE SUPERIOR: Interruptor de descarga de


15 incêndio, Interruptor das Setas de Alerta, Interruptor
das Luzes Auxiliares, Limpador do Pára-brisa e
Rádio, Controle da Temperatura, Interruptor do A/C
14 16 e Ventilação.

COLUNA DA DIREÇÃO: Setas/Buzina, Interruptor


do Éter e Chave de Ignição.
13

13. Interruptor de Controle dos Tambores


14. Interruptor de Abrir/Fechar Porta do Cesto
15. Interruptor Elevar/Abaixar Cesto
16. Interruptor do Descarregador do Cesto

Impresso no Brasil
4002-22

TESTES DO SISTEMA ELÉTRICO


Outros chicotes de adaptação disponíveis são:

CAS-2111 - 9 pinos AMP


CAS-2112 -16 pinos AMP
CAS-2114 - 24 pinos AMP
CAS-2115 - 37 pinos Deutch
CAS-2385 - 40 pinos Deutch
CAS-2384 - 70 pinos Deutch

A caixa de Diagnósticos Elétricos CAS-2110


permite que se teste todas as funções elétricas da
máuqina sem que nenhuma delas seja
desabilitada. Ela é mostrada aqui com o chicote de
adaptação CAS-2384 ligado ao conector n° 1,
chicote da cabine ao chicote centro-traseiro.

Qualquer das funções controladas através do


conector n° 1 pode ser monitorada com um
multímetro diretamente do asento da cabine ou de
qualquer outro local remoto.

Impresso no Brasil
4002-23

TESTE DOS SENSORES DE PROXIMIDADE DOS TAMBORES


Um Interruptor de Proximidade é um dispositivo
eletrônico Normalmente Fechado quando a corrente
1 INTERRUPTOR DE PROXIMIDADE DO TAMBOR LD é fornecida ao terminal C e o terminal B está
aterrado. O terminal está fechado para o Terra a
menos que um metal ferroso seja posicionado a sua
frente, entre ¼ e ½ polegada (6 a 13 mm), quando
então o terminal A será aberto.

Um Interruptor de Proximidade pode ser testado


com um dispositivo de teste montado a partir de
peças elétricas comuns (veja ilustração).
Desconecte o Interruptor a ser testado e conecte ao
dispositivo de teste. Neste momento o LED deverá
se acender. Coloque um pedaço de metal ferroso
entre ¼ e ½ polegada da extremidade do Interruptor.
2. CAIXA DE TESTE O LED deverá se apagar.

Para testar a bateria, feche os terminais A e B do


dispositivo de teste. O LED deverá se acender se a
bateria estiver OK.

3. CONECTOR TIPO DC

Impresso no Brasil
4002-24

BLOCO DE SOLENÓIDES E LOCALIZAÇÕES


‘ 15
28 27
26 25 24 19 12 10 8 5 3
20 17
14

29
23

21
30 22 18 16 13 11 9 7 4 1

1. Controle de Fluxo – Elevação dos Tambores 15. Abertura da Porta do Cesto (Tanque)
LD 16. Abertura da Porta do Cesto (Pressão)
2. Descida Automático dos Tambores LD 17. Fechamento da Porta do Cesto (Tanque)
3. Descida Manual dos Tambores LD 18. Elevação do Compactador (Pressão)
4. Inclinação dos Tambores (Pressão) 19. Válvula de Retenção do Compactador
5. Inlcinação dos Tambores (Piloto) 20. Abaixamento do Compactador (Tanque)
6. Controle de Fluxo - Elevação dos Tambores 21. Controle de Fluxo do Compactador
LE 22. Controle de Fluxo do Compactador
7. Descida Manual dos Tambores LE 23. Abaixamento do Compactador (Pressão)
8. Descida Automático dos Tambores LE 24. Elevação do Compactador (Tanque)
9. Fechamento dos Tambores (Pressão) 25. Motor do Descarregador
10. Separação dos Tambores (Tanque) 26. Abaixamento do Cesto
11. Sepação dos Tambores (Pressão) 27. Elevação do Cesto
12. Fechamento dos Tambores (Tanque) 28. Acionamento da Turbina
13. Fechamento da Porta do Cesto (Pressão) 29. Controle de Fluxo - Lubrificação dos Tambores
14. Válvula de Retenção da Porta do Cesto 30. Lubrificação dos Tambores

NOTA: Os solenóides de descida automático dos tambores, n° 8 e n° 2 são equipados com bobinas de 10
Voltz. Todos os outro são equipados com bobinas de 12 Voltz.

Impresso no Brasil
4002-25

LOCALIZAÇÃO DOS COMPONENTES ELÉTRICOS

4
2

9 6
13 1 11
10 8

12

1. Bloco de Solenóides 8. Interruptor de Proximidade dos Tambores LD


2. Sensor de Pressão de Lubrificação 9. Interruptor de Proximidade de Inclinação do
3. Bomba de Água do Umedecedor Tambores
4. Sensor de Pressão do Umedecedor 10. Solenóide da Bomba Hidrostática
5. Interruptor do Limite da Porta do Cesto 11. Interruptor de Neutro da Bomba Hidrostática
6. Interruptor de Separação dos Tambores 12. Interruptor de Neutro da Transmissão
7. Interruptor de Proximidade dos Tambores LE 13. Solenóide da Válvula de Controle do Motor do
Sem-Fim

Impresso no Brasil
4002-26

LOCALIZAÇÃO DOS COMPONENTES ELÉTRICOS

5 6

8
1 7

10

12

11

1. Sensor do Nível de Combustível 7. Interruptor do Assento - OPS


2. Ponta para Bateria Auxiliar 8. Interruptor do Assento Pneumático
3. Baterias 9. Interruptor do Freio de Emergência
4. Sensor de Rotação da Turbina 10. Controle Remoto dos Tambores
5. Sensor de Temperatura do Reservatório 11. Sensor de Rotação da Transmissão
Hidráulico 12. Solenóide do Freio de Estacionamento
6. Interruptor do Nível do Óleo Hidráulico

Impresso no Brasil
4002-27

LOCALIZAÇÃO DOS COMPONENTES ELÉTRICOS DO AR CONDICIONADO

3
2
4

1. Ventilador 4. Sensor do Motor da Válvula do Aquecedor


2. Módulo do Ar Condicionado 5. Pressurizador da Cabine
3. Sensor de Temperatura do Evaporador 6. Interruptor de Baixa Pressão do Ar
Condicionado

Impresso no Brasil
4002-28

LOCALIZAÇÃO DO CHICOTE E DOS COMPONENTES DO MOTOR

INTERRUPTOR DA LUZ DA
TEMPERATURA ALTA DO
LÍQUIDO DE
ARREFECIMENTO
SENSOR DE TEMPERATURA DO
LÍQUIDO DE ARREFECIMENTO

SENSOR DE
ROTAÇÃO

MOTOR DE
PARTIDA
CABO POSITIVO
DA BATERIA

CABO DE
ATERRAMENTO
DO MOTOR

PARA INTERRUPTOR DA
PRESSÃO ALTA DO A/C

COMPRESSOR

SOLENÓIDE DE INJEÇÃO
DE ÉTER (SE EQUIPADO)

RELÊ DE PARTIDA
PARA EMBREAGEM
DO COMPRESSOR

Impresso no Brasil
4002-29

MOTOR DE PARTIDA E DISTRIBUIÇÃO DE POTÊNCIA


NOTA: As baterias devem estar com carga e todos os conectores devem estar limpos e apertados antes do
teste. Use um multímetro para os testes. Para teste e manutenção da bateria, veja a seção Bateria no Manual
de Serviço.

NOTA: Para todos os testes do motor de partida e distribuição de potência, acione o freio de estacionamento,
coloque a alavanca de propulsão em neutro, desligue o ar condicionado, coloque a transmissão meânica em
neutro e desconecte o acionamento dos tambores.

Motor de Partida
Pontos de Teste Boa Leitura Possível Causa de Má Leitura
Terminal B do Motor de Partida e Terra 12 V Mau contato entre terminalB e polo positivo de
cada bateria
Baterias descarregada
NOTA: Coloque a chave de ignição na posição START
Terminal S do Motor de Partida e Terra 12 V Relê do motor de partida com falha
Mau contato entre terminal 5 do relê de partida
e terminal S do solenóide de partida

Relê do Motor de Partida


NOTA: O relê está localizado no lado direito da máquina, bem acima da parte traseira do bloco de solenóides.

Pontos de Teste Boa Leitura Possível Causa de Má Leitura


Terminal B (vermelho 107) e Terra 12 V Mau contato entre terminal B do relê e terminal
B do solenóide de partida
NOTA: Mantenha a chave de ignição na posição ligada.
Fio branco 629 do relê do motor de partida e 12V Relê danificado
Terra (terminal pequeno) Mau contato entre o relê do motor de partida e
o relê de partida (fio branco 629)

Relê Habilitador de Partida


NOTA: Remova o relê habilitador de partida do banco de relês e substitua-o por outro em boas condições. Se a
máquina não der partida, continue com os testes.

NOTA: Remova o relê habilitador de partida. Gire a chave de ignição para a posição ligada. Os seguintes
testes são realizados nos conectores base para os relês.

Pontos de Teste Boa Leitura Possível Causa de Má Leitura


Conector para o terminal 2 na base do relê e 12 V Fusível n° 15 queimado
Terra Interruptor de neutro do hidro danificado
Conector para o terminal 1 na base do relê e continuidade Circuito do Terra (fio preto 490) com mau
Terra contato
NOTA: Mantenha a chave de ignição na posição ligada
Conector para o terminal 3 na base do relê e 12 V Interruptor danificado
Terra Mau contato entre chave e base do relê

Impresso no Brasil
4002-30

Interruptor de Neutro da Bomba Hidrostática


NOTA: Alavanca de propulsão em neutro e chave de ignição ligada. Desconecte do chicote o interruptor de
neutro do hidro.

Pontos de Teste Boa Leitura Possível Causa de Má Leitura


Terminal do chicote do fio vermelho 626 (dois 12 V Fusível n° 15 queimado
fios) e Terra
Cheque por continuidade entre os terminais do continuidade Interruptor de neutro necessita de ajustes
interruptor de neutro do hidro Interruptor de neutro danificado

Alternador
NOTA: Para testes e reparos no alternador, veja a seção de manutenção do alternador no Manual de Serviço.

Pontos de Teste Boa Leitura Possível Causa de Má Leitura


Terminal B (fio vermelho 120) e Terra 12 V Circuito entre o terminal B+ do alternador e
terminal B do solenóide do motor de partida
em más condições

Impresso no Brasil
4002-31

Impresso no Brasil
4002-32

DIAGNÓSTICO E OPERAÇÃO DOS CONTROLES DE SERVIÇO DOS TAMBORES


Antes de diagnosticar os controles de serviço dos NOTA: Use um multímetro para todos os testes. O
tambores, tenha certeza de que as seguintes teste da lâmpada poderá danificar seriamente os
condições estejam satisfeitas. componentes elétricos.

A. As baterias estão plenamente carregadas e Use os Esquemas A até G para diagnosticar. As


todas as conexões estão firmes e limpas. linhas espessas indicam fluxo de corrente (12V).
B. Verifique os fusíveis n° 11 (5 A), n° 20 (15 A) e Solenóides em negritos estão energizados. Os
n° 21 (10 A). terminais A e B dos Interruptores de Proximidade
C. Execute o teste dos sensores de proximidade aparecerão em negrito indicando que o terminal A
e verifique suas posições. está aterrado pelo terminal B (fechado).
D. Alavanca de controle de propulsão em posição
neutro.
E. Verifique o relê n° 2 (pressão do óleo do
motor).
F. Verifique o interruptor de pressão de óleo do
motor.
G. Acione o freio de estacionamento.
H. Desligue o interruptor da trava hidráulica.
I. Posicione o interruptor tambor/cesto na
posição tambor.
J. Motor funcionando.

ESQUEMA A
Os tambores estão levantados e inclinados para trás. Todos os controles dos tambores estão nas posições
centrais. Os sensores de proximidade dos tambores esquerdo e direito estão aterrado, o que causa a
energização do relê de inclinação.

Impresso no Brasil
4002-33

Impresso no Brasil
4002-34

ESQUEMA B
Esquema B: Os tambores estão levantados e Agora estes três relês estão enregizados, mas
inclinados. A chave principal dos tambores está na apenas o relê habilitador de desinclinação tem
posição de Abaixar/Automático. corrente de entrada no terminal 3. Sai então pelo
terminal 5 para energizar o solenóide de
Corrente vai dos terminais do interruptor principal desinclinação (também chamado de Solenóide de
de abaixar os tambores para os relês do Inclinação (piloto)).
automático esquerdo e direito, terminal 3. Do
terminal 3, a corrente é fornecida para o módulo Os tambores começarão a desinclinar. Se não
MRC, nos pinos J1–9 e J2-12. desinclinarem, verifique a corrente/continuidade
através do Esquema B de diagnósticos.
A corrente sai então dos terminais 4 dos relês
desenergizados esquerdo e direito do automático e NOTA: Se não há leitura de 12V no terminal 2 do
vai até o terminal 3 do relê habilitador de relê habilitador de descida esquerdo, coloque a
desinclinação. chave principal dos tambores na posição Neutra e
retorne-a para a posição Abaixar/Automático. Depois
O módulo MRC envia corrente dos pinos J2-29 ao verifique se o interruptor de seleção cesto/tambor
terminal 2 dos relês habilitador de descida está na posição tambor.
esquerdo, habilitador de descida direito e do
habilitador de desinclinação dos tambores.

ESQUEMA B: DIAGNÓSTICO – TAMBORES NÃO DESINCLINAM

Pontos de Teste Boa Leitura Possível Causa de Má Leitura


Terminal A do conector do solenóide n° 5 e 12 V Relê habilitador de desinclinação danificado
Terra. Mau contato entre solenóide e relês.
NOTA: Desligue o motor para o próximo teste.
Use um multímetro para checar a resistência da 7,5 Ω Bobina danificada. Trocar a bobina.
bobina do solenóide n° 5.
NOTA: Se os dois testes forem OK, vá para o Diagnóstico Hidráulico, Seção 8002 - Passo 12B.

Impresso no Brasil
4002-35

Impresso no Brasil
4002-36

ESQUEMA C
Esquema C: Os tambores estão levantados, mas PROBLEMA: Nenhum dos tambores abaixam.
não inclinados. O interruptor de proximidade de
inclinação se fecha aterrando o relê de Como os tambores desinclinaram, isso indica que a
inclinar/abaixar. Os tambores começam a abaixar. chave principal dos tambores e o relê Habilitador de
Desinclinação estão funcionando. Antes de qualquer
Corrente flui através do relê energizado de teste, verifique os seguintes itens:
inclinar/abaixar, terminal 5, até o terminal J1-11 do
módulo MRC, aos terminais 2 dos relês A. O interruptor de proximidade de inclinação deve
Automáticos Esquerdo e Direito, e aos terminais 4 estar afastado da placa metálica. Se o
dos interruptores individuais direito e esquerdo dos interruptor estiver afastado, então o terminal A
tambores. do conector deverá estar aterrado.
B. As válvulas de controle de altura dos tambores
Ambos os relês Automáticos Esquerdo e Direito devem estar na posição de abaixar (carretel
estão energizados. A corrente flui dos terminais 5 para dentro). Verifique as ligações (correntes).
de cada relê ao terminal 2 dos interruptores C. Troque os relês Inclinar/Abaixar (7) com o
individuais direito e esquerdo dos tambores, e Habilitador de Desinclinação (3). Se os tambores
também aos terminais 3 nos relê Habilitadores de abaixarem, então o relê está danificado e deve
Descida Esquerdo e Direito. ser substituído.

Os relês Habilitadores de Descida Esquerdo e NOTA: Se ainda assim os tambores não abaixam,
Direito já estão energizados. Corrente flui através prossiga os teste seguintes em ambos os
dos relês e sai pelo terminal 5 para energizar os solenóides.
Solenóides Automático Esquerdo e Direito.
PROBLEMA: Apenas os tambores de um lado
abaixam.

A. Troque os relês Habilitadores de Descida


Esquerdo (1) com Direito (2). Se o problema
trocar de lado, substitua o relê danificado.
B. Troque os relês do Automático Esquerdo (9)
com Direito (10). Se o problema trocar de lado,
substitua o relê danificado.
C. Troque as bobinas dos Solenóides do
Automático Esquerdo (8) e Direito (2). Se o
problema trocar de lado, substitua a bobina
danificada.
D. Execute o diagnóstico do Esquema C.

ESQUEMA C: DIAGNÓSTICOS – TAMBORES NÃO ABAIXAM

Pontos de Teste Boa Leitura Possível Causa de Má Leitura


Corrente nos terminais A dos solenóides 2 e 8 e 12 V Mau contato entre solenóides e relês
Terra. Habilitadores.
NOTA: Desligue o motor para o próximo teste.
Verifique a resistência dos solenóides 2 e 8. 4,3 Ω Bobina danificada. Trocar a bobina.
NOTA: Se os dois testes forem OK, vá para o Diagnóstico Hidráulico, Seção 8002 – Passo 12C.

Impresso no Brasil
4002-37

Impresso no Brasil
4002-38

ESQUEMA D
Esquema D: Os tambores estão desinclinados e As válvulas de controle automático de altura estão
avaixando. Ambos os interruptores de proximidade conectadas através das correntes e cabos aos
deireito e esquerdo estão bloqueados pelos braços levantadores de planta que são equipados com
de levante. Desta maneira, estão abertos e não sapatas que seguem o contorno do solo. Desta
mais aterrando o relê de Inclinar/Levantar maneira, diferenças no perfil do solo em relação aos
desenergizando-o. O interruptor principal dos tambores, fazem com que os carretéis das válvulas
tambores permanece na posição se movam para dentro ou para fora controlando a
Abaixar/Automático. altura dos tambores.

Os solenóides do automático direito e esquerdo (2 Ambos os controles manuais (alavancas) de altura


e 8) permanecem energizados. Dessa maneira, dos tambores estão operando neste momento.
eles fornecem às válvulas de contorle automático
de altura direta e esquerda um fluxo aproximado
de 6 galões/min.

Impresso no Brasil
4002-39

Impresso no Brasil
4002-40

ESQUEMA E
Esquema E: Os tambores estão desinclinados e Os tambores começam a subir.
abaixados. O interruptor principal dos tambores é
pressionada e mantina na posição Subir tambores. NOTA: Para se elevar os tambores, a corrente que
Os tambores irão subir primeiro. Não se inclinarão sai do interruptor principal dos tambores não
até que tenha subido todo o curso. depende de nenhum dos relês do circuito. Da
mesma maneira, a posição do carretel das válvulas
Os relês Habilitadores de Descida Direito e de controle automático de altura não têm efeito
Esquerdo e o relê Habilitador de Desinclinação quando se eleva os tambores através do interruptor
estão todos energizados neste momento. Corrente principal.
flui dos terminais 5 dis interruptores manuais dos
tamores e de lá flui até os terminais livres dos Se os tambores não se elevam, siga o diagnóstico a
diodos esquerdo e direito. A partir desses diodos, seguir.
os solenóides manuais esquerdo e direito e
automáticos esquerdo e direito são energizados.

ESQUEMA E: DIAGNÓSTICOS – TAMBORES NÃO SOBEM

NOTA: É mais comum que apenas os tambores de um dos lados não se elevam. Se os dois lados não sobem,
faça os testes nos quatro solenóides.

Pontos de Teste Boa Leitura Possível Causa de Má Leitura


Lado esquerdo não sobe. 12 V Circuito (fio marrom claro 452) entre solenóides
Verifique corrente nos solenóides automático e e interruptor principal com problemas. Cheque
manual esquerdos (8 e 7). continuidade.
NOTA: Desligue o motor para o próximo teste.
Verifique a resistência das bobinas dos Auto - 4,3 Ω Bobina danificada. Trocar a bobina.
solenóides 7 (manual) e 8 (auto). Man - 7,5 Ω
NOTA: Se os dois testes forem OK, vá para o Diagnóstico Hidráulico, Seção 8002 – Passo 12D.
Lado direito não sobe. 12 V Circuito (fio marrom claro 451) entre solenóides
Verifique corrente nos solenóides automático e e interruptor principal com problemas. Cheque
manual direitos (2 e 3). continuidade.
NOTA: Desligue o motor para o próximo teste.
Verifique a resistência das bobinas dos Auto - 4,3 Ω Bobina danificada. Trocar a bobina.
solenóides 2 (auto) e 3 (manual). Man - 7,5 Ω
NOTA: Se os dois testes forem OK, vá para o Diagnóstico Hidráulico, Seção 8002 – Passo 12D.

Impresso no Brasil
4002-41

Impresso no Brasil
4002-42

ESQUEMA F
Esquema F: Os tambores estão desinclinados e o Corrente flui através do relê de Inclinação/Levantar
interruptor principal está sendo mantida na posição energizado e sai pelo terminal 5 para energizar o
de elevação. Assim que os tambores de ambos os solenóide de Inclinação (4).
lados atingem a posição de elevação máxima, os
interruptores de proximidade estão afastados dos Os tambores começam a se inclinar.
braços de levante. Este então se enrgiza.

ESQUEMA F: DIAGNÓSTICOS – TAMBORES NÃO INCLINAM

NOTA: Verifique o funcionamento dos interruptores de proximidade da inclinação dos tambores. Veja teste dos
interruptores de proximidade nesta seção.

Pontos de Teste Boa Leitura Possível Causa de Má Leitura


Verifique corrente no solenóide de inclinação 12 V Relê de Inclinar/Levantar não está funcionando.
(4). Circuito entre solenóide e relê Inclinar/Levantar
danificado.
NOTA: Desligue o motor para o próximo teste.
Verifique a resistência da bobina do solenóide 4. 7,5 Bobina danificada. Trocar a bobina.
NOTA: Se os dois testes forem OK, vá para o Diagnóstico Hidráulico, Seção 8002 – Passo 12E.

Impresso no Brasil
4002-43

Impresso no Brasil
4002-44

ESQUEMA G
Esquema G: Os tambores estão elevados e Isto desenergizará os relês do automático direito e
totalmente inclinados. A chave principal dos esquerdo (10 e 9), o que cortará a corrente dos
tambores ainda está sendo mantida na posição de terminais 4 de ambos os interruptores individuais
elevar os tambores. direito e esquerdo dos tambores.

Quando a inclinação chegar ao seu final de curso, Neste ponto, o interruptor dos tambores é solta. A
o interruptor de proximidade de inclinação estará corrente através do sistema de controle dos
próximo do suporte metálico. Isto fará com que ele tambores retorna à condição descrita no Esquema
abra o circuito e o relê de Inclinar/Abaixar perca o A.
Terra desenergizando-se.

Impresso no Brasil
4002-45

Impresso no Brasil
4002-46

OPERAÇÃO E DIAGNÓSTICO DO COMPACTADOR/SEM-FIM


MÁQUINAS JJC0157149 E ANTERIORES
NOTA: Veja Diagnóstico Hidráulico – Seção 8002 Nessas condições, os sem-fim deveriam estar
antes de prosseguir com estes testes. girando. (A menos que a pressão hidráulica no
sistema tenha excedido o ajuste da válvula de
Antes de prosseguir com os Diagnósticos, verifique alívio).
se as seguintes condições operacionais estão OK.
O compactador irá operar se o interruptor
A. As baterias com carga plena e todas as compactador/sem-fim for pressionada, ou se o
conexões estão limpas e bem apertadas. interruptor de pressão do sem-fim detectar 1100 psi
B. Cheque os fusíveis n° 18 (15 A) e n° 19 (5 A). (76 bar). Quando a pressão atingir ou cair abaixo de
C. A trava do sistema hidráulico esteja desligada. 850 psi (59 bar), o compactador cessará a operação.
D. As turbinas ligadas.
E. O motor está a mais de 2000 rpm. NOTA: Se a turbina for desligada, os sem-fim não
operariam a menos que o interruptor do
O esquema mostra o fluxo da corretne através do compactador/sem-fim fosse colocada na posição
circutio do Compactador/Sem-Fim com o desligado/manual e de volta a ligado/auto.
interruptor na posição ligado.

SEM-FIM NÃO GIRAM

Pontos de Teste Boa Leitura Possível Causa de Má Leitura


Remova o relê de Corte do Sem-fim (4). 12V em ambos os relês, Pino 2: conexão ruim no fio marrom claro
Verifique se há 12V no pino 2 da base senão substitua o relê 355 que vai ao solenóide da turbina ou à
do relê. por um novo. chave de descarga de incêndio.
Verifique se há 12V no pino 3 da base Se ainda assim não Pino 3: conexão ruim no fio laranja 815
do relê. funcionar, recoloque o até o fusível 18.
antigo e continue.
Remova o relê de Trava do Sem-Fim (5). 12V, senão substitua o Conexão ruim do fio marrom claro 367 ao
Verifique se há 12V no pino 3 da base relê por um novo. terminal 5 do relê de Corte do Sem-Fim
do relê. Se ainda assim não (4).
funcionar, recoloque o
antigo e continue.
Remova o relê Habilitador do Sem-Fim 12V em ambos os relês Pino 2: conexão ruim entre os pinos 2 e 5
(6). senão substitua o relê dos relês.
Verifique se há 12V no pino 2 da base por um novo. Pino 5: conexão ruim do fio marrom claro
do relê. Se ainda assim não que retorna ao interruptor Compactador
Verifique se há 12V no pino 5 da base funcionar, recoloque o /Sem-Fim.
do relê. antigo e continue. Verifique o funcionamento do interruptor.
Verifique a continuidade do pino 3 da Continuidade. Fio danificado. Repare conforme
base do relê Habilitador do Sem-Fim até necessário.
o solenóide do Sem-Fim.

Impresso no Brasil
4002-47

Impresso no Brasil
4002-48

OPERAÇÃO E DIAGNÓSTICO DO COMPACTADOR/SEM-FIM


MÁQUINAS JJC0157150 E POSTERIORES
NOTA: Veja Diagnóstico Hidráulico – Seção 8002 Nessas condições, os sem-fim deveriam estar
antes de prosseguir com estes testes. girando. (A menos que a pressão hidráulica no
sistema tenha excedido o ajuste da válvula de
Antes de prosseguir com os Diagnósticos, verifique alívio).
se as seguintes condições operacionais estão OK.
O compactador irá operar se o interruptor
F. As baterias com carga plena e todas as compactador/sem-fim for pressionada, ou se o
conexões estão limpas e bem apertadas. interruptor de pressão do sem-fim detectar 1100 psi
G. Cheque os fusíveis n° 18 (15 A) e n° 19 (5 A). (76 bar). Quando a pressão atingir ou cair abaixo de
H. A trava do sistema hidráulico esteja desligada. 850 psi (59 bar), o compactador cessará a operação.
I. As turbinas ligadas.
J. O motor está a mais de 2000 rpm. NOTA: Se o interruptor do compactador/sem-fim
está na posição automática e a turbina tiver sido
O esquema mostra o fluxo da corretne através do desligada, os sem-fim não operariam até que a
circutio do Compactador/Sem-Fim com o turbina seja reacionada.
interruptor na posição ligado.

SEM-FIM NÃO GIRAM

Pontos de Teste Boa Leitura Possível Causa de Má Leitura


Remova o relê de Corte do Sem-fim (4). 12V em ambos os relês, Pino 2: conexão ruim no fio marrom claro
Verifique se há 12V no pino 2 da base substitua o relê por um 355 que vai ao solenóide da turbina.
do relê. novo. Pino 3: conexão ruim no fio marrom claro
Verifique se há 12V no pino 3 da base Se ainda assim não 346 até o interruptor do compactador/sem-
do relê. funcionar, recoloque o fim.
antigo e continue.
Verifique a continuidade no circuito do Continuidade. Conexão ruim. Repare conforme
sem-fim. Também verifique o necessário.
funcionamento o interruptor do Interruptor ou relê danificado, substitua
compactador/sem-fim, interruptor da conforme necessário.
trava hidráulica e relê n° 2 da pressão
do óleo do motor.

Impresso no Brasil
4002-49

Impresso no Brasil
4002-50

OPERAÇÃO E DIAGNÓSTICO DO COMPACTADOR/SEM-FIM


MÁQUINAS JJC0157149 E ANTERIORES
NOTA: Veja Diagnóstico Hidráulico – Seção 8002 Nessas condições, os sem-fim deveriam estar
antes de prosseguir com estes testes. girando. (A menos que a pressão hidráulica no
sistema tenha excedido o ajuste da válvula de
Antes de prosseguir com os Diagnósticos, verifique alívio).
se as seguintes condições operacionais estão OK.
O compactador irá operar se o interruptor
K. As baterias com carga plena e todas as compactador/sem-fim for pressionada, ou se o
conexões estão limpas e bem apertadas. interruptor de pressão do sem-fim detectar 1100 psi
L. Cheque os fusíveis n° 18 (15 A) e n° 19 (5 A). (76 bar). Quando a pressão atingir ou cair abaixo de
M. A trava do sistema hidráulico esteja desligada. 850 psi (59 bar), o compactador cessará a operação.
N. As turbinas ligadas.
O. O motor está a mais de 2000 rpm.

O esquema mostra o fluxo da corretne através do


circutio do Compactador/Sem-Fim com o
interruptor na posição ligado.

COMPACTADOR NÃO OPERA QUANDO INTERRUPTOR É PRESSIONADO

Pontos de Teste Boa Leitura Possível Causa de Má Leitura


Desconecte o interruptor de pressão do Compactador deve Se começou a operar, verifique o
sem-fim (localizado na válvula de começar a operar. interruptor do compactador/sem-fim, ou
controle do motor do sem-fim) e instale por conexão ruim.
um jump no conector. Se não opera, continue os testes.
Verifique se há 12V no pino J2-7 do 12V Conexões ruins no fio marrom claro 347.
chicote do módulo MRC com o Se há 12V, verifique todas as condições
interruptor compactador/sem-fim operacionais. Se todas estão OK,
pressionado e com o jump no interruptor substitua o módulo MRC.
de pressão do sem-fim.

Impresso no Brasil
4002-51

Impresso no Brasil
4002-52

OPERAÇÃO E DIAGNÓSTICO DO COMPACTADOR/SEM-FIM


MÁQUINAS JJC0157150 E POSTERIORES
NOTA: Veja Diagnóstico Hidráulico – Seção 8002 Nessas condições, os sem-fim deveriam estar
antes de prosseguir com estes testes. girando. (A menos que a pressão hidráulica no
sistema tenha excedido o ajuste da válvula de
Antes de prosseguir com os Diagnósticos, verifique alívio).
se as seguintes condições operacionais estão OK.
O compactador irá operar se o interruptor
P. As baterias com carga plena e todas as compactador/sem-fim for pressionada, ou se o
conexões estão limpas e bem apertadas. interruptor de pressão do sem-fim detectar 1100 psi
Q. Cheque os fusíveis n° 18 (15 A) e n° 19 (5 A). (76 bar). Quando a pressão atingir ou cair abaixo de
R. A trava do sistema hidráulico esteja desligada. 850 psi (59 bar), o compactador cessará a operação.
S. As turbinas ligadas.
T. O motor está a mais de 2000 rpm.

O esquema mostra o fluxo da corretne através do


circutio do Compactador/Sem-Fim com o
interruptor na posição ligado.

COMPACTADOR NÃO OPERA QUANDO INTERRUPTOR É PRESSIONADO

Pontos de Teste Boa Leitura Possível Causa de Má Leitura


Desconecte o interruptor de pressão do Compactador deve Se começou a operar, verifique o
sem-fim (localizado na válvula de começar a operar. interruptor do compactador/sem-fim, ou
controle do motor do sem-fim) e instale por conexão ruim.
um jump no conector. Se não opera, continue os testes.
Verifique se há 12V no pino J2-7 do 12V Conexões ruins no fio marrom claro 347.
chicote do módulo MRC com o Se há 12V, verifique todas as condições
interruptor compactador/sem-fim operacionais. Se todas estão OK,
pressionado e com o jump no interruptor substitua o módulo MRC.
de pressão do sem-fim.

Impresso no Brasil
4002-53

Impresso no Brasil
4002-54

DISPOSIÇÃO DO SISTEMA DE ILUMINAÇÃO


MÁQUINAS JJC0157149 E ANTERIORES

3
13

2
5

1
8 6

12

10
6

11

10
9

1. Luzes do Pisca Alerta/Sinais de Conversão 7. Luzes Frontais


2. Luzes Traseiras 8. Luzes Periféricas da Cabine
3. Luzes Traseiras Auxiliares 9. Luzes do Pisca Alerta – Tambores
4. Luzes da Descarga do Cesto 10. Luzes Auxiliares
5. Luz de Serviço do Motor (Se equipado) 11. Luzes dos Tambores
6. Luzes do Pisca Alerta - Cabine 12. Luz Auxiliar Direita
13. Luz dos Dutos de Algodão

NOTA: Uma luz de serviço do lado direito também está disponível. Luzes internas da cabine não são
mostradas.

Impresso no Brasil
4002-55

DISPOSIÇÃO DO SISTEMA DE ILUMINAÇÃO


MÁQUINAS JJC0157150 E POSTERIORES

3
13

2
5

4
1
8

12
6

6
10
4

11

10
9

14. Luzes do Pisca Alerta/Sinais de Conversão 20. Luzes Frontais


15. Luzes Traseiras 21. Luzes Periféricas da Cabine
16. Luzes Traseiras Auxiliares 22. Luzes do Pisca Alerta – Tambores
17. Luzes da Descarga do Cesto 23. Luzes Auxiliares
18. Luz de Serviço do Motor (Se equipado) 24. Luzes dos Tambores
19. Luzes do Pisca Alerta - Cabine 25. Luz Auxiliar Direita
26. Luz dos Dutos de Algodão

NOTA: Uma luz de serviço do lado direito também está disponível. Luzes internas da cabine não são
mostradas.

Impresso no Brasil
4002-56

ESQUEMA E SENSORES DO MONITOR DE ALGODÃO

Resistência do Sensor de Rotação dos Rotores .............................................................................. 3130 a 3370 Ω


Espaçamento do Sensor de Rotação dos Rotores ............................................... 0,014 a 0,090” (0,35 a 2,2 mm)
NOTA: Ajuste do sensor de rotação (opcional). Parafuse o sensor até encostar nos dentes da engrenagem e
volte-o ½ volta.

Impresso no Brasil
4002-57

Impresso no Brasil
4002-58

PROCEDIMENTO DE VERIFICAÇÃO FUNCIONAL DO


SISTEMA DE PRESENÇA DO OPERADOR - OPS
1. VERIFICAÇÃO DO INTERRUPTOR DE 3. OPERAÇÃO DOS TAMBORES COM
SERVIÇO DOS TAMBORES OPERADOR SENTADO.

NOTA: Se nenhum dos seguintes passos der NOTA: Se nenhum dos seguintes passos der
resultado esperado, vá par o Diagnóstico resultado esperado, vá par o Diagnóstico
Procedimento n° 3, até que o problema esteja Procedimento n° 2, até que o problema esteja
resolvido. resolvido.

A. Dê partida no motor e deixe funcionando a A. Levante-se do assento do operador. Os rotores


menos de 1260 rpm. devem parar.
B. Acione o freio de estacionamento. O alarme B. Sente-se novamente. Os rotores não devem
soa momentaneamente e aluz do freio se começar a girar.
acende. C. Mova a alavanca de propulsão para neutro e de
C. Coloque a transmissão em neutro. volta para frente. Os rotores devem estar
D. Assegure-se que os tambores não sesteja girando.
minclinados. D. Retorne a alavanca de propulsão para neutro.
E. Engate os tambores.
F. Enquanto sentado no assento do operador, 4. OPERAÇÃO NORMAL DE CAMPO
empurre a alavanca de propulsão para a frente
até que os rotores comecem a girar. A. Dê partida no motor e coloque-o em máxima
G. Acione o Interruptor de Serviço dos tambores. rotação.
Os rotores devem parar imediatamente. B. Engate os tambores.
C. Cooque a transmissão em 1a marcha.
Desacione o freio de estacionamento. Mova a
2. CONTROLE REMOTO DE SERVIÇO DOS alavanca de propulsão para frente até que a
TAMBORES máuqina comece a se mover. Os rotores
também devem estar firando.
NOTA: Se nenhum dos seguintes passos der D. Levante-se totalmente do assento do operador.
resultado esperado, vá par o Diagnóstico A máquina deve continuar se movendo e os
Procedimento n° 3, até que o problema esteja rotores girando.
resolvido. E. Retorne ao assento. Mova a alavanca de
propulsão para neutro. Coloque a transmissão
A. Acione o Controle Remoto. Os rotores devem em 2a marcha. Mova a alvanca de propulsão
começar a girar. para frente até que a máuqina comece a se
B. Solte o Controle Remoto. Os rotores devem mover. Os rotores também devem estar girando.
parar de girar. F. Levante-se totalmente do assento do operador.
C. Aumente a rotação do motor para mais de A máquina deve continuar se movendo e os
1340 rpm e acione o Controle Remoto. Os rotores girando.
rotores não devem girar. G. Retorne ao assento. Mova a alavanca de
D. Diminua a rotação do motor para menos de propulsão para neutro. Coloque a transmissão
1260 rpm. Enquanto sentado no assento do em 3a marcha. Mova a alvanca de propulsão
operador, desacione o interruptor de serviço para a frente até que a máquina comece a se
dos tambores. Rotores não devem girar. mover. Os rotores também devem estar firando.
E. Acione o Controle Remoto. Os rotores não H. Levante-se totalmente do assento do operador.
devem girar. A máquina deve continuar se movendo e os
F. Mova a alavanca de propulsão para neutro e rotores girando.
depois para frente. Os rotores devem girar.

Impresso no Brasil
4002-59

DIAGNÓSTICOS DO SISTEMA DE PRESENÇA DO OPERADOR – OPS


NOTA: A verificação funcional deve ser executada Verifique se há 12V na cavidade “A” do chicote à
antes do diagnóstico. válvula de desbloqueio, com a transmissão
engatada, motor ligado, freio de estacionamento
1. OPERAÇÃO NORMAL DE CAMPO acionado e alavanca de propulsão em neutro.
Se não houver tensão, verifique se há 12V no
A. Fusíveis do Sistema. Verifique os fusíveis n° pino n° 13 do chicote da cabine ao módulo, com
21 e 22 (JJC0157150 e posteriores), fusíveis a transmissão engatada, motor ligado, freio de
n° 29 e 30 (JJC0157149 e anteriores). estacionamento acionado e alavanca de
propulsão em neutro. Se não houver tensão,
B. Interruptor de Neutro do Hidro. verifique o chicote por quebras ou mau contato.
Os terminais deste interruptor devem estar
Com o motor ligado e alavanca de propulsão
fechados quando a alavande de propulsão
em neutro, verifique se há 12V no pino ° 2 do
estiver em Neutro. A resistência do interruptor
interruptor de serviço dos tambores. Se não
deve ser no máximo de 2Ω. Se as condições
houver tensão, verifique o chicote por quebras
acima não se confirmarem, substitua o ou mau contato e verifique o fusível n° 26.
interruptor.
F. Módulo OPS
C. Interruptor da Transmissão. Se o problema continuar após todos os testes,
Este interruptor deve estar fechado quando o substitua o módulo.
câmbio está em neutro e deve abrir quando
qualquer uma das marcjas está engatada. A 2. OPERAÇÃO COM OPERADOR SENTADO
resistência máxima deve ser de 2Ω. Se as
condições acima não se confirmaerem, A. Fusíveis do sistema.
substitua o interruptor. Também verifique a Verifique os fusíveis n° 21 e 2 (JJC0157150 e
instalação da esfera atuante do interruptor e posteriores) ou fusíveis n° 29 e 30 (JJC0157149
sua correta instalação. e anteriores).

D. Válvula de Desbloqueio. B. Interruptor de Neutro do Hidro.


Verifique a resistência da bobina entre as Os terminais deste interruptor devem estar
cavidades “A” e “B” e cavidades “C” e “B”. A fechados quando a alavande de propulsão
resistência deve ser de 8,7Ω e a diferença estiver em Neutro. A resistência do interruptor
entre elas não deve ultrapassar de 1,5Ω. Se as deve ser no máximo de 2Ω. Se as condições
condições acima não se confirmarem, acima não se confirmarem, substitua o
substitua a válvula. interruptor.

E. Chicotes e conexões. C. Interruptor do Assento.


Verifique a continuidade do Terra na cavidade O interruptor do assento deve estar fechado com
“B” do chicote da Válvula de Desbloqueio. Se o o operador sentado. Verifique a continuidade
circuito estiver aberto, verifique o chicote por entre o pino n° 3 e o pino n° 5 do conector do
quebras ou mau contato. módulo do OPS no chicote da cabine, com o
operador sentado. Se o circuito estiver aberto,
Verifique a continuidade do pino n° 4 do verifique o chicote por quebras ou mau contato.
módulo do OPS com o Terra. Se o circuito Substitua o interruptor se necessário.
estiver aberto, verifique o chicote por quebras
ou mau contato. D. Interruptor da Transmissão.
Este interruptor deve estar fechado quando o
Com a transmissão em neutro, motor ligado, câmbio está em neutro e deve abrir quando
freio de estacionamento acionado, alavanca de qualquer uma das marcjas está engatada. A
propulsão para frente e pedal de aproximação resistência máxima deve ser de 2Ω. Se as
lenta não acionado, o conector do módulo do condições acima não se confirmaerem, substitua
OPS deve ter 12V no pino n° 1, 2, 3 e 13, com o interruptor. Também verifique a instalação da
o chicote desconectado. Se não, verifique o esfera atuante do interruptor e sua correta
chicote por quebras ou mau contato. instalação.

Verifique a continuidade entre o pino n° 6 e 15 E. Válvula de Desbloqueio.


do chicote da cabine ao módulo. Se o cirucito Verifique a resistência da bobina entre as
estiver averto, veirifque o chicote por quebras cavidades “A” e “B” e cavidades “C” e “B”. A
ou mau contato. resistência deve ser de 8,7Ω e a diferença entre
elas não deve ultrapassar de 1,5Ω. Se as
condições acima não se confirmarem, substitua
a válvula.

Impresso no Brasil
4002-60

F. Chicotes e conexões. C. Interruptor da Transmissão.


Verifique a continuidade do Terra na cavidade Este interruptor deve estar fechado quando o
“B” do chicote da Válvula de Desbloqueio. Se o câmbio está em neutro e deve abrir quando
circuito estiver aberto, verifique o chicote por qualquer uma das marcjas está engatada. A
quebras ou mau contato. resistência máxima deve ser de 2Ω. Se as
condições acima não se confirmaerem, substitua
Verifique a continuidade do pino n° 4 do o interruptor. Também verifique a instalação da
módulo do OPS com o Terra. Se o circuito esfera atuante do interruptor e sua correta
estiver aberto, verifique o chicote por quebras instalação.
ou mau contato.
D. Válvula de Desbloqueio.
Com a transmissão em neutro, motor ligado, Verifique a resistência da bobina entre as
freio de estacionamento acionado, alavanca de cavidades “A” e “B” e cavidades “C” e “B”. A
propulsão para frente e pedal de aproximação resistência deve ser de 8,7Ω e a diferença entre
lenta não acionado, o conector do módulo do elas não deve ultrapassar de 1,5Ω. Se as
OPS deve ter 12V no pino n° 1, 2, 3 e 13, com condições acima não se confirmarem, substitua
o chicote desconectado. Se não, verifique o a válvula.
chicote por quebras ou mau contato.
E. Controle Remoto dos Tambores.
Verifique a continuidade entre o pino n° 6 e 15 O interruptor está normalmente aberto e fechado
do chicote da cabine ao módulo. Se o cirucito quando pressionado. Substitua o interruptor se
estiver averto, veirifque o chicote por quebras necessário.
ou mau contato.
F. Chicotes e conexões.
Verifique se há 12V na cavidade “A” do chicote Verifique a continuidade do Terra na cavidade
à válvula de desbloqueio, com a transmissão “B” do chicote da Válvula de Desbloqueio. Se o
engatada, motor ligado, freio de circuito estiver aberto, verifique o chicote por
estacionamento acionado e alavanca de quebras ou mau contato.
propulsão em neutro. Se não houver tensão,
verifique se há 12V no pino n° 13 do chicote da Verifique a continuidade do pino n° 4 do módulo
cabine ao módulo, com a transmissão do OPS com o Terra. Se o circuito estiver
engatada, motor ligado, freio de aberto, verifique o chicote por quebras ou mau
estacionamento acionado e alavanca de contato.
propulsão em neutro. Se não houver tensão,
verifique o chicote por quebras ou mau Com a transmissão em neutro, motor ligado,
contato. freio de estacionamento acionado, alavanca de
propulsão para frente e pedal de aproximação
G. Módulo OPS lenta não acionado, o conector do módulo do
Se o problema continuar após todos os testes, OPS deve ter 12V no pino n° 1, 2, 3, 5, 7, 13 e
substitua o módulo. 14, com o chicote desconectado. Se não,
verifique o chicote por quebras ou mau contato.
3. CONTROLE REMOTO DOS TAMBORES
O controle remoto deve ter 12V no fio marrom
A. Fusíveis do sistema. claro 306 no conector. Senão, verifique o chicote
Verifique os fusíveis n° 11, 21 e 2 por quebras ou mau contato. Continuidade pode
(JJC0157150 e posteriores) ou fusíveis n° 11, ser verifqicado no pino n° 10 do chicote da
29 e 30 (JJC0157149 e anteriores). cabine e o conector do controle remoto.

B. Interruptor de Neutro do Hidro. Com o controle remoto pressionado e todas as


Os terminais deste interruptor devem estar condições dos tambores satisfeitas (as mesmas
fechados quando a alavande de propulsão do procedimento de verificação funcinal 1A),
estiver em Neutro. A resistência do interruptor verifique se há 12V na cavidade “A” da válvula
deve ser no máximo de 2Ω. Se as condições de desbloqueio. Se não houver tensão, verifqiue
acima não se confirmarem, substitua o o chicote por quebras ou mau contato.
interruptor.
G. Módulo OPS
Se o problema continuar após todos os testes,
substitua o módulo.

Impresso no Brasil
4002-61

H. Interruptor de Serviço dos Tambores.


Com o freio de estacionamento acionado,
transmissão em neutro, motor funcionando a
menos de 1260 rpm e Interruptor de Serviço
dos Tambores ativada, verifique se há 12V nos
pinos n° 1 e 5 do interruptor. Se não houver
tensão no pino n° 1, substitua o interruptor.

I. Interruptor do Freio de Estacionamento.


Com o freio ativado e a transmissão em
neutro, o pino n° 8 do conector do módulo do
OPS no chicote da cabine deve ter
continuidade com o Terra. Senão, verifique o
funcionamento do interruptor do freio de
estacionamento.

J. Sensor de Rotação do Motor.


Com o freio de estacionamento acionado,
transmissão em neutro, rotação do motor
abaixo de 1260 rpm e e interruptor de serviço
dos tambores acionado, verifqiue se há 12V no
pino n° 11 do módulo do OPS no chicote da
cabine. Se não houver tensão, verifique as
condições do chicote e saídas do módulo MRC
(J2-11).

Impresso no Brasil
4002-62

TESTE DOS SENSORES DE FLUXO DE ALGODÃO


8. Se o emissor estiver equipado com um conector,
o teste a seguir poderá ser realizado. Se não for
equipado com conector, todo o conjunto deve
ser substituído.
Troque o sensor por outro que esteja
funcionando e repita a leitura do item 7. Se a
leitura for de 1,9V ou menor, sigsnifica que o
emissor retirado estava com defeito. Se a leitura
for mde 2V ou maior, significa que o sensor está
danificado.

TESTE FORA DA MÁQUINA


CAS-2192 CHICOTE DE TESTE DO MONITOR
1. Conecte o grampo vermelho (B+) do chicote ao
O chicote de teste foi projetado para testar os terminal positivo da bateria.
sensores de fluxo na máquina ou fora dela. Este
método de teste pode ser usado com conectores 2. Concecte o grampo preto (-) ao terminal
tipo weather pack ou deutsch. negativo da bateria.

Os sensores são constituídos de um emissor e um 3. Conecte o chicote do emissor ao chicote do


receptor. O primeiro é montado na parte traseira receptor, e os 3 pinos do conjunto do chicote de
do duto, enquanto que o segundo é montado na testes.
parte frontal do duto.
4. Coloque o emissor e o receptor na mesma
posição emq eu eles são montados na máquina.
TESTE NA MÁQUINA Use a ponta de teste positiva do multímetro para
verificar a tensão no terminal verde de união do
1. Conecte o grampo vermelho (B+) do chicote
chicote de teste. Uma leitura de 1,9V ou menor
ao terminal positivo da bateria.
indica que o sensor está bom. Uma leitura de 2V
ou maior indica que o sensor está danificado.
2. Concecte o grampo preto (-) ao terminal
negativo da bateria.
5. Se o emissor estiver equipado com um conector,
o teste a seguir poderá ser realizado. Se não for
3. Desconecte o conector de 3 pinos do chicote
equipado com conector, todo o conjunto deve
do sensor.
ser substituído.
Troque o sensor por outro que esteja
4. Use um conector que se acople ao sensor a
funcionando e repita a leitura do item 7. Se a
ser testado. Conecte o chicote de teste ao
leitura for de 1,9V ou menor, sigsnifica que o
sensor a ser testado.
emissor retirado estava com defeito. Se a leitura
for mde 2V ou maior, significa que o sensor está
5. Conecte o Terra de um multímetro ao terminal
danificado.
preto de união do chicote de teste.

6. Use a ponta de teste positiva (+) do multímetro


para verificar a passagem de corrente. A
leitura deve ser a mesma da bateria (12V).

7. Usando a ponta de teste positiva do


multímetro, teste a tensão no terminal de união
verde do chicote. Esta leitura deve ser de 1,9V
ou menor para indicar que o sensor não está
danificado. Uma leitura de 2V ou maior indica
que o sensor está danificado.

Impresso no Brasil