Você está na página 1de 3

VOLUME DO ÚTERO: O QUE É, COMO SABER O VOLUME, COMO ALTERAR

O volume do útero é medido através de exames de imagem solicitados pelo ginecologista, em


que é considerado normal o volume entre 50 e 90 cm 3 para mulheres adultas. No entanto, o
volume do útero pode variar de acordo com a idade da mulher, estimulação hormonal e idade
gestacional, podendo nesse caso ser verificado aumento do volume do útero devido à presença
do feto em desenvolvimento.
Apesar da maioria das causas de alteração no útero ser considerada normal, caso sejam
verificados sinais e sintomas como dificuldade para engravidar, abortos espontâneos,
menstruação irregular ou fluxo intenso, dor e desconforto ao urinar ou durante a relação sexual
e cólicas intensas, é importante consultar o ginecologista para que seja investigada a causa
dos sintomas e, assim, poder ser indicado o tratamento mais adequado.

Como saber o volume do útero


O volume do útero é avaliado pelo ginecologista por meio de exames de imagem, como
ultrassom transvaginal e abdominal, principalmente. Assim, durante a realização do exame, o
médico consegue verificar, o comprimento, largura e espessura do útero, sendo então possível
calcular o seu volume.
Esses exames são normalmente realizados como rotina, sendo indicado pelo menos 1 vez por
ano, no entanto podem também ser solicitados quando a mulher apresenta sinais e sintomas
de alterações. É importante ter atenção ao exame solicitado pelo ginecologista, isso porque no
caso do ultrassom abdominal, por exemplo, é preciso realizar jejum de 6 a 8 horas, bem como
deixar a bexiga cheia.

O que pode alterar


A variação do tamanho do útero é muitas vezes considerado normal e, por isso, não é
necessário tratamento. No entanto, quando surgem sinais ou sintomas associados, é
importante que o médico indique a realização de outros exames ginecológicos e de sangue,
além dos exames de imagem, para que seja identificada a causa da variação do tamanho do
útero e, assim, iniciado o tratamento mais adequado.
Algumas das situações em que pode ser observada a alteração no volume do útero são:
1. Gravidez
É comum que seja observado aumento do volume do útero à medida que a gestação se
desenvolve, isso porque o bebê precisa de mais espaço para se desenvolver corretamente.
Além disso, caso a mulher tenha tido duas ou mais gestações, é normal também que seja
observado aumento do volume uterino.
2. Idade da mulher
A medida que a mulher desenvolve-se, o útero aumenta de tamanho ao mesmo tempo em que
há desenvolvimento e maturação dos outros órgãos sexuais, sendo então considerado um
processo natural do corpo. Assim, o valor normal de volume uterino pode variar de acordo com
a idade da pessoa, sendo mais baixo no caso de crianças e aumentando ao longo do tempo.
3. Estimulação hormonal
A estimulação hormonal é normalmente realizada por mulheres que têm dificuldade para
engravidar, isso porque por meio do uso de hormônios é possível estimular a ovulação e
garantir as condições uterinas que favorecem a implantação do embrião, podendo interferir no
volume uterino.
4. Menopausa
A menopausa é um processo natural do organismo em que é normalmente observado
diminuição do volume uterino. Nesse caso, para confirmar que a diminuição do volume é de
fato relacionado com a menopausa, o ginecologista indica a realização da dosagem de
hormônios, que confirmam o período em que a mulher se encontra. 
5. Útero infantil
O útero infantil, também conhecido como útero hipoplástico ou hipogonadismo hipotrófico, é
uma alteração congênita em que o útero da mulher não se desenvolve, permanecendo com o
mesmo volume e tamanho da infância. 
6. Alterações ginecológicas
A presença de fibromas, miomas, endometriose ou tumores no útero também podem provocar
alteração no volume do útero, podendo também haver sinais e sintomas como sangramentos,
dor nas costas e desconforto durante a relação sexual, por exemplo, devendo ser investigado
pelo médico para que possa ser dado início ao tratamento mais adequado.
COLO DO ÚTERO FECHADO OU ABERTO
O colo do útero é a porção inferior do útero que entra em contato com a vagina e que possui
uma abertura no centro, conhecida como canal cervical, que liga o interior do útero à vagina e
que pode se encontrar aberto ou fechado.
Geralmente, antes da gravidez, o colo do útero está fechado e firme. À medida que a gravidez
prossegue, o colo do útero vai se preparando para o parto, tornando-se mais macio e mais
aberto. No entanto, em situações de insuficiência do colo uterino, ele pode abrir cedo demais,
podendo levar a um parto precoce.
Além disso, o colo do útero aberto, acontece durante a menstruação e o período fértil com o
objetivo de permitir que o fluxo menstrual e o muco sejam liberados, podendo essa abertura
sofrer alterações ao longo do ciclo.

Quando o colo do útero se encontra fechado


Geralmente, o colo do útero encontra-se fechado durante a gravidez ou quando a mulher não
está no seu período fértil. Dessa forma, embora possa ser um dos sinais de gravidez,
apresentar o colo do útero fechado não é um sinal absoluto de que a mulher está grávida,
devendo-se fazer outros testes para saber se se está grávida. 

O que pode ser colo do útero fechado e sangramento na gravidez?


Se o colo do útero estiver fechado e ocorrer sangramento, pode significar que alguns dos vasos
sanguíneos do colo do útero sofreram rompimento devido ao seu crescimento, já que ele incha
bastante no inicio da gravidez. Além disso, também pode acontecer devido à implantação do
embrião no útero.
De qualquer forma, assim que for observado sangramento, deve-se ir imediatamente ao
obstetra, para que seja possível identificar a causa o mais brevemente possível, de forma a
prevenir complicações.

Quando o colo do útero se encontra aberto


Geralmente, o colo uterino encontra-se aberto nas seguintes fases:
 Na menstruação, para que o fluxo menstrual possa sair para o exterior;
 Na pré-ovulação e na ovulação, para que os espermatozoides passem pelo
canal cervical e fecundar o óvulo;
 No final da gravidez, para que o bebê possa sair para o exterior.
Quando o colo do útero se encontra aberto durante a gestação, existe um maior risco de aborto
ou parto prematuro e, dessa forma, é importante que durante as consultas de pré-natal com o
obstetra, seja avaliada a dilatação do colo uterino.

Como sentir o colo do útero 


O colo do útero pode ser verificado pela própria mulher, sendo possível perceber se ele se
encontra aberto ou fechado. Para isso, deve-se lavar bem as mãos e ficar numa posição
confortável, de preferência sentada e com os joelhos afastados. 
Depois, pode-se inserir delicadamente o dedo indicar na vagina, com a ajuda de um lubrificante
se necessário, deixando-o deslizar até sentir o colo do útero. Chegando a essa região, é
possível perceber se o orifício está aberto ou fechado, através do toque.
Normalmente o toque no colo do útero não dói, porém pode ser desconfortável para algumas
mulheres. Caso a mulher sinta dor ao tocar o colo do útero, pode ser sinal de que existem
lesões o colo do útero, sendo importante consultar o ginecologista para que seja feita uma
avaliação mais completa.