Você está na página 1de 10

As terras que conhecemos hoje como São João de Meriti, cortadas pelo Rio Sarapuí,

Rio Meriti e Rio Pavuna, conhecida antes como Freguesia de Meriti eram terras que no
Século XVII e XVIII era um lugar com fazendas e capelas religiosas. Nessa época a
região era um importante produtor de milho, mandioca, feijão e açúcar.

Em 1833, a vila de São João de Meriti passou a integrar a vila de Maxabomba, atual
Nova Iguaçu. Em 1947 o município de São João de Meriti foi criado.

Considerada uma cidade-dormitório, Meriti é cortada pela Via Dutra, que interliga a
cidade a outros pontos do estado.

Engenheiro Belfort

Formada basicamente por zonas residenciais, Meriti possui alguns Centros Comerciais:
o Centro, Vilar dos Teles (antigamente chamada de Capital do Jeans), o Shopping
Grande Rio, Coelho da Rocha, São Mateus, bem como outros de menor expressão mas
não de menor importância.

Muitos bairros pobres cercam estes centros, e outros têm sequer saneamento básico,
como Jardim Paraíso, no distrito de Vilar dos Teles. Porém, há alguns que são de classe
média-baixa como o Centro de São João de Meriti e Vila Rosali.

Recentemente, o município tem aparecido no universo cultural, abrigando alguns


centros culturais, como o IPAHB e o SESC. São João de Meriti é também conhecida
por ser a cidade natal do ex-jogador de futebol Juary, do poeta e escritor Lasana Lukata,
do jogador de vôlei André Nascimento, que atua na posição de oposto pela Seleção
Brasileira, do humorista Paulinho Gogó, além do jovem André Mercury, que ficou
nacionalmente conhecido ao participar do reality show Ídolos, na Rede Record, quando
cantou uma composição própria chamada Casa da Colina, provavelmente inspirada no
filme homônimo. Chamou a atenção a espontaneidade do candidato e o seu vestuário,
similar ao de Michael Jackson.

[editar] Subdivisões
Lista de bairros
Éden

Centro

Vila Tiradentes

Vilar dos Teles

Jardim Meriti
Vila Rosali

Tomazinho

• Agostinho Porto
• Centro
• Coelho da Rocha
• Éden
• Engenheiro Belford
• Grande Rio
• Jardim Meriti
• Jardim Metrópole
• Jardim Nóia
• Jardim Sumaré
• Parque Alian
• Parque Analândia
• Parque Araruama
• Parque Novo Rio
• Parque Tietê
• São Mateus
• Tomazinho
• Venda Velha
• Vila Norma
• Vila Rosali
• Vila Tiradentes
• Vilar dos Teles

[editar] Administração
Lista de prefeitos

Esta é uma lista dos administradores de São João de Meriti, incluindo interventores e
prefeitos nomeados ou eleitos diretamente.
• 1947 -- Aníbal Viriato de Azevedo
• 1947-1951 -- José dos Campos Manhães
• 1951 -- Plácido de Figueiredo
• 1952 -- Oswaldo Marcondes de Medeiros
• 1952 -- Alberto Rocha Possa
• 1952 -- Miguel Archanjo de Medeiros
• 1952 - 1955 -- Elpídio Esteves Salles
• 1955 -- Miguel Archanjo de Medeiros
• 1955 -- Waldemiro Proença Ribeiro
• 1955 - 1959 -- Domingos Corrêa da Costa
• 1959 - 1963 -- Ário Woltz Theodoro
• 1963 - 1967 -- Domingos Corrêa da Costa
• 1967 - 1968 -- José de Amorim Pereira
• 1968 - 1970 -- Alzira dos Santos da Silva
• 1970 -- José de Amorim Pereira
• 1970 - 1971 -- João Batista Barreto Lubanco
• 1971 - 1973 -- Alayr Moreira Dias
• 1973 - 1977 Denoziro Afonso
• 1977 -- Juary Silva
• 1977 - 1982 -- Celestino dos Santos Cabral
• 1982 - 1983 -- Ramiro Martins Lucas
• 1983 -- Manoel Valência Opasso
• 1983 -- José Cláudio da Silva
• 1984 -- Manoel Valência Opasso
• 1984 - 1989 -- José Cláudio da Silva
• 1989 - 1993 -- José de Amorim Pereira
• 1993 - 1996 -- Adilmar Arcêncio dos Santos
• 1996 -- Jonas Peixoto da Silva
• 1997 - 2004 -- Antônio Pereira Alves de Carvalho
• 2005 - 2008 -- Uzias Mocotó
• 2009 - 2012 -- Sandro Matos

[editar] Cultura
[editar] Datas comemorativas

• 24 de junho - Padroeiro da cidade (São João Batista)


• 21 de agosto - Emancipação de São João de Meriti

[editar] Principais acessos rodoviários


• RJ-085 - Avenida Automóvel Clube
• RJ-081 - Via Light
• RJ-071 - Linha Vermelha
• BR-116 - Via Dutra.

Site da prefeitura de são João de Meriti


O MUNICÍPIO
A cidade de São João de Meriti está localizada na Baixada Fluminense. É cortada pela
Via Dutra, localizando-se a 25 km do centro da cidade do Rio de Janeiro. Sua posição
geográfica é privilegiada e estratégica, pois faz divisa com cinco municípios: Rio de
Janeiro, Duque de Caxias, Nilópolis, Belford Roxo e Mesquita.

A principal atividade econômica de São João de Meriti está concentrada no setor de


comércio e serviços, dividido em alguns centros, tais como: Vilar dos Teles
(antigamente chamada de Capital do Jeans), o Centro, Coelho da Rocha, Éden, Jardim
Meriti e o Shopping Grande Rio, entre outros. Muitos bairros cercam estes centros,
entre eles estão: Agostinho Porto, Engenheiro Belford, Jardim Metrópole, Jardim
Sumaré, Parque Alian, Parque Analândia, Parque Araruama, Parque Novo Rio, Parque
Tietê, São Mateus, Tomazinho, Venda Velha, Vila Norma, Vila Rosali, Vila São João e
Vila Tiradentes.

O município possui, segundo a última contagem do IBGE, realizada em 2007, uma


população de 464.282 habitantes, ocupando uma área territorial de 34 Km². Hoje,
segundo o Governo do Estado do Rio de Janeiro, a população ultrapassa, e muito, a
última pesquisa do IBGE; estima-se que a realidade atual aponte para mais de 600 mil
habitantes.

A cidade concentra o maior adensamento populacional da América Latina, são cerca de


12 mil habitantes por Km² – peculiaridade que rendeu o apelido de “Formigueiro das
Américas”.

HISTÓRIA
Localizada na Baixada Fluminense, na Região Metropolitana do Rio de Janeiro, a
cidade de São João de Meriti já foi conhecida por outros dois nomes: São João Batista
de Trairaponga e São João Batista de Meriti. O território que forma hoje a cidade era
banhado pelos Rios Miriti e Sarapuí, que tiveram suas origens em uma sesmaria doada a
Brás Cubas.

Ao lado das muitas fazendas existentes, os rios Miriti e Sarapuí eram as principais vias
de transporte das mercadorias que eram produzidas. Em suas margens haviam 14
portos, todos com um grande serviço de canoagem. Nessa época, a região era um
importante produtor de milho, mandioca, feijão e açúcar. Esses produtos eram levados
aos portos do Rio de Janeiro para serem consumidos e exportados para a Europa.

Em 1833, o povoado de Iguassú é elevado à categoria de Vila e a Freguesia de São João


Batista de Meriti passou a integrar aquela jurisdição como seu 4º Distrito. Em 1875,
teve início a construção da Igreja de São João Batista de Meriti, no local onde hoje
ainda se encontra. Vale mencionar, que nesse período, a presença das capelas e igrejas
numa determinada região, demonstrava a importância que aquele território representava
perante o poder secular e o poder eclesiástico.

Devido a dificuldade de se encontrar mão-de-obra disponível, as grandes fazendas vão


sendo fracionadas em sítios e chácaras fazendo surgir na região uma grande quantidade
de pequenos proprietários, que acabaram por desenvolver atividades da fruticultura e
hortigranjeiros para abastecer a cidade do Rio de Janeiro.

As terras que conhecemos hoje como São João de Meriti, cortadas pelo Rio Sarapuí,
Rio Miriti e Rio Pavuna, eram conhecidas antes como Freguesia de Meriti. A vila de
São João de Meriti fazia parte da vila de Maxabomba, atual Nova Iguaçu. No início da
década de 1940, a região contava com uma população que não ultrapassava os 25 mil
habitantes, distribuída em torno da Igreja da Matriz, nas margens do Rio Pavuna,
próximo aos leitos das ferrovias em Engenheiro Belford, São Matheus, Éden, Vila
Rosali e Coqueiros.

Quando Caxias se emancipou em 1943, incorporou a região como seu 2º Distrito. O


mundo ainda sentia os efeitos do fim da Segunda Guerra Mundial quando, em 1947,
ocorreu a emancipação política e administrativa do nosso município, sendo criada
assim, a cidade de São João de Meriti, por meio da Lei nº 6, através do Projeto nº
132/47, do Deputado Lucas Andrade Figueira. De lá pra cá, o município teve momentos
de expansão e de retração no desenvolvimento.

Atualmente, o Governo Municipal tem desenvolvido parcerias com os Governos


Federal e Estadual, trazendo muitos projetos e um conjunto de ações que começaram a
escrever um novo capítulo na história da cidade.

DATAS COMEMORATIVAS
24 de junho - Padroeiro da cidade (São João Batista)

21 de agosto - Emancipação de São João de Meriti

PREFEITOS
Esta é uma lista dos administradores de São João de Meriti, incluindo interventores e
prefeitos nomeados ou eleitos diretamente.

1947 - Aníbal Viriato de Azevedo

1947 - 1951 - José dos Campos Manhães

1951 - Plácido de Figueiredo

1952 - Oswaldo Marcondes de Medeiros

1952 - Alberto Rocha Possa

1952 - Miguel Archanjo de Medeiros

1952 - 1955 - Elpídio Esteves Salles


1955 - Miguel Archanjo de Medeiros

1955 - Waldemiro Proença Ribeiro

1955 - 1959 - Domingos Corrêa da Costa

1959 - 1963 - Ário Woltz Theodoro

1963 - 1967 - Domingos Corrêa da Costa

1967 - 1968 - José de Amorim Pereira

1968 - 1970 - Alzira dos Santos da Silva

1970 - José de Amorim Pereira

1970 - 1971 - João Batista Barreto Lubanco

1971 - 1973 - Alayr Moreira Dias

1973 - 1977 - Denoziro Afonso

1977 - Juary Silva

1977 - 1982 - Celestino dos Santos Cabral

1982 - 1983 - Ramiro Martins Lucas

1983 - Manoel Valência Opasso

1983 - José Cláudio da Silva

1984 - Manoel Valência Opasso

1984 - 1989 - José Cláudio da Silva

1989 - 1993 - José de Amorim Pereira

1993 - 1996 - Adilmar Arcêncio dos Santos

1996 - Jonas Peixoto da Silva

1997 - 2004 - Antônio Pereira Alves de Carvalho

2005 - 2008 - Uzias Mocotó

2009 - 2012 - Sandro Matos

BAIRROS DE SÃO JOÃO DE MERITI


• Agostinho Porto
• Centro
• Coelho da Rocha
• Éden
• Engenheiro Belford
• Grande Rio
• Jardim Meriti
• Jardim Metrópole
• Jardim Sumaré
• Parque Alian
• Parque Analândia
• Parque Araruama
• Parque Novo Rio
• Parque Tietê
• São Matheus
• Tomazinho
• Venda Velha
• Vila Norma
• Vila Rosali
• Vila Tiradentes
• Vilar dos Teles

MAPA DE LOCALIZAÇÃO
A Prefeitura de São João de Meriti transformou Vilar dos Teles num canteiro de obras.
As obras do PAC no Morro do Pau Branco beneficiarão milhares de famílias. É o maior
investimento da história do município e vem muito mais por aí.

A colonização do território onde se localiza o atual Município de São João de Meriti


data da segunda metade do século XVI.
Tudo leva a crer que nas terras fluminenses, nos vales dos rios Meriti, Sarapuí, Estrela
ou Inhomirim, teve início o povoamento, em 1566. Em 1568, recebeu Braz Cubas, em
doação de sesmaria, 3.000 braças de terras de testada para o mar e 9.000 braças de
fundo pelo rio Meriti "correndo pela piassaba da aldeia de Jacotinga". Daí se infere que
as terras de São João de Meriti se enquadravam na sesmaria de Braz Cubas.
Até 1644, não há notícia da existência de capelas na região. Nesta data, surge a
localidade de São João Batista de Trairaponga, que se torna paróquia por Alvará de
fevereiro de 1647, durante a prelazia do Reverendo Antônio Martins Loureiro.
A capela existente em Trairaponga serve de matriz até 1660, época em que é transferida
a categoria de sede ao templo localizado próximo ao rio Meriti, em terras hoje
compreendidas na Cidade de São João de Meriti.
Anos depois, arruinado o prédio da igreja, desloca-se o núcleo social e religioso para a
zona portuária, onde se havia erigido nova capela em 1708, dedicada por João Correia
Ximenes à Nossa Senhora da Conceição.
Em 1747, retorna a sede da freguesia às margens do Meriti, ao exato lugar onde se
erguia outrora o templo arruinado, alterando-se sua denominação para freguesia de São
João Batista de Meriti.
Desde então a região começa a prosperar. O rio Meriti escoa livremente o produto das
lavouras.
Funcionam, entre 1769 e 1779, 9 engenhos de açúcar e 2 engenhocas, a produção
agrícola eleva-se a 800 sacos de farinha, 140 de feijão, 145 de milho e 390 de arroz.
Durante muito tempo, as culturas da freguesia de São João de Meriti, mantidas pelo
esforço físico do negro escravizado, rende verdadeiras fortunas aos senhores da terra.
A partir de 15 de janeiro de 1833, sendo o povoado de Iguaçu (atual Nova Iguaçu)
elevado à categoria de Vila e sede de Município, a freguesia de São João Batista de
Meriti passa a integrar sua jurisdição.
Em meados do século XIX, atinge o seu mais alto ponto de desenvolvimento mas, a
partir desse período, observe-se declinio social e econômico. A devastação das matas e
conseqüente obstrução dos cursos fluviais e seu extravasamento favorecem a formação
de alagados, a propagação da malária e o abandono das terras assoladas.
Com a inauguração, em 1886, do trecho da linha férrea que ligou a Cidade do Rio de
Janeiro à Estação de Meriti (atual sede municipal de Duque de Caxias), situada em
terras que pertenciam à então freguesia de São João de Meriti, muito sofre a povoação,
sede da freguesia. Os moradores vão aos poucos abandonando a terra e fixando-se em
torno da estação, em busca da facilidade de transporte pela estrada de ferro.
O reerguimento ocorre por volta de 1898, ao ser a região cortada pelos trilhos da Linha
uxiliar, que trouxeram consigo novas possibilidades de progresso. Outros fatores de
desenvolvimento para a localidade, anos mais tarde, resultaram do saneamento da
Baixada Fluminense e da construção da rodovia Rio-Petrópolis.
Hoje, São João de Meriti é um dos núcleos mais densamente povoados do Brasil,
cortado pela Rodovia Presidente Dutra, que põe o Município em fácil comunicação com
os dois maiores centros econômicos do País - Rio de Janeiro e São Paulo.
Formação Administrativa
Distrito criado com a denominação de Meriti, de 26-02-1647 e pelos decretos estaduais
nºs 1, de 08-05-1892 e 1-A, de 03-06-1892, no município de Iguaçu.
Em divisão administrativa referente ao ano de 1911, figura no município de Iguassu o
distrito de Meriti, transferido para sede da Pavuna, pela lei estadual nº 1634, de 18-02-
1919.
Em divisão administrativa referente ao ano de 1933, figura no município de Iguassu o
distrito de Meriti com sede no Arraial da Pavuna.
Em divisões territoriais datadas de 31-XII-1936 e 31-XII-1937, o distrito se denomina
Meriti e figura no município de Iguaçu.
Pelo decreto-lei estadual nº 1055, de 31-12-1943, transfere o distrito de Meriti de
município Nova Iguaçu para o de Duque de Caxias.
Elevado a categoria de município com a denominação de São João de Meriti, por ato
das disposi;ções constitucionais transitórias deste estado, promulgado em 20-06-1947,
desmembrado de Duque de Caxias. Constituído de 3 distritos São João de Meriti,
Coelho da Rocha e São Mateus. Os distritos foram criados pela mesma lei que criou o
município. Instalado em 22-08- 1947.
Elevado à condição de cidade com a denominação de São João de Meriti, pela lei
estadual n.° 6, de 11-08-1947.
Em divisão territorial datada de I-VII-1955, o município de São João de Meriti é
constituído de 3 distritos: São João de Meriti, Coelho da Rocha e São Mateus.
Assim permanecendo em divisão territorial datada de I-VII-1960.
Em "Síntese" de 31-XII-1994, o município é constituído de 3 distritos: São João de
Meriti, Coelho da Rocha e São Mateus.
Assim permanecendo em divisão territorial daatada de 2007.
Transferência distrital
Pelo decreto-lei estadual nº1055, de 311-12-1943, transfere o distrito de meriti do
município de Nova Iguaçu do município para o de Duque de Caxias.
Gentílico: meritiense