Você está na página 1de 55

Clique para editar o estilo

Marcação CE | Estruturas Metálicas


EN 1090-1

Trofa, 06/05/2014
Orador:

Local e Data:
OBJETIVO

 Enquadramento legal | Regulamento Produtos da Construção


 EN 1090-1 | Introdução
 Descrição do processo de certificação
 Tarefas do ON
 Certificado de controlo da produção em fábrica
 Requisitos do controlo da produção em fábrica

Orador:

2
Local e Data:
Regulamento Produtos
da Construção

 Revoga a diretiva produtos da construção 89/106/CEE (DL nº 4/2007)


 Define as condições para colocação ou disponibilização de produtos da
construção no mercado
 Regras harmonizadas sobre a forma de expressar o desempenho dos
produtos relativos às suas características essenciais
Orador:
 O modo de utilização da marcação CE nesses produtos 3
Local e Data:
Regulamento Produtos
da Construção RECTIFICAÇÕES AO RPC

Orador:

4
Local e Data:
DL 130/2013

•DL 130/2013
• Adota as disposições necessárias
para a concretização das exigências
específicas cometidas aos Estados –
Membros

Orador:

Local e Data:
Outros Actos Delegados

Disponibilização da declaração de desempenho emitida pelo


fabricante no seu website

Orador:

Local e Data:
Declaração de Desempenho

Disponibilização da declaração de desempenho emitida pelo


fabricante no seu website

Orador:
7
Local e Data:
Outros Assuntos….

Em discussão…

• Aplicação do artigo 5º do RPC (Derrogações)

• Actos Delegados relativos à alteração ao Anexo III do RPC,


relativo à declaração de desempenho e alteração ao anexo V
do RPC;

• ….

Orador:
8
Local e Data:
Marcação CE | RPC

• Se um produto da construção for abrangido por uma norma


harmonizada ou
• estiver conforme uma Avaliação Técnica Europeia emitida para esse
produto,

• ….. o fabricante deve elaborar uma declaração de desempenho para


esse produto aquando da sua colocação no mercado!

Orador:
9
Local e Data:
Período de Coexistência

A partir de 1 de Julho de 2014, os fabricantes de estruturas metálicas em aço e


alumínio estão obrigados a apor Marcação CE nestes produtos e a emitir uma
Orador:
declaração de desempenho
10
Local e Data:
EN 1090-1:2009+A1:2011

 Vasto campo de aplicação

 Componente/kit

 Elaboração da especificação do componente (métodos 1, 2, 3a e 3b)

 “Novos” conceitos:
EN 1090-
 Classes de execução, 3

 Níveis de execução de soldadura.


EN1090-
2

EN1090-1

Orador:

11
Local e Data:
Classes de execução

Categoria de
 Estão descritas na EN 1090-2 serviço
CS
 EXC1 < EXC2 < EXC3 < EXC4

 Totalidade, parte ou detalhes da estrutura

EXC
Categoria de Classe de
produção consequência
CP CC

Orador:

12
Local e Data:
EN 1090-1

 Especifica os requisitos para avaliação da conformidade das


características de desempenho para componentes estruturais de aço
e alumínio, assim como kits disponibilizados no mercado como
produtos da construção
 A avaliação da conformidade cobre as características da produção e
onde aplicável, as características do projeto estrutural
 Produção – conjunto de tarefas necessárias para produzir o componente, as quais podem
englobar o fabrico, soldadura, ligações mecânicas, montagem, ensaios e documentação das
características declaradas

Orador:

13
Local e Data:
EN 1090-1

 A EN 1090-1 por si só não contêm regras de funcionamento estrutural

e fabrico:

 Dimensionamento – partes relevantes do eurocódigo

 Execução/ fabrico – EN 1090-2 para aço e EN 1090-3 alumínio

EN 1090-
3

EN1090-
2

EN1090-1

Orador:

14
Local e Data:
EN 1090-1 | Estrutura

 1. Objectivo e campo de aplicação


 2. Referência normativas Estabelece as condições para a
 3. Termos definições e abreviaturas marcação CE de componentes
estruturais de construção metálica
 4. Requisitos destinados ao uso em estruturas de
 5. Métodos de avaliação aço e de alumínio ou estruturas
mistas de aço-betão
 6. Avaliação da conformidade
 7. Classificação e designação
 8. Marcação
 Anexo A – Instruções para a preparação da especificação do componente
 Anexo B – Avaliação do controlo da produção em fábrica
 Anexo ZA – Seções da Norma Europeia respeitantes às disposições da Directiva
Produtos da Construção (CPD) da União Europeia
Orador:

15
Local e Data:
Sistema 2+

Orador:

16
Local e Data:
Atribuição de tarefas

Orador:

17
Local e Data:
Processo de Certificação

Informação do cliente / Pedido de Certificação

Instrução de processo

Auditoria de concessão

Relatório de auditoria

Resposta do fabricante com apresentação do plano de ações corretivas, se necessário

Decisão de certificação / Emissão do Certificado de Controlo da Produção em Fábrica

Auditorias de acompanhamento com frequência no anual (possibilidade de diminuir


frequência)
Orador:

18
Local e Data:
TAREFAS DO ON

 O fabricante deve demostrar ao ON que cumpre com os requisitos


da seção 6.3 (Controlo da Produção em Fábrica|CPF) da EN 1090-1

 O CPF deve abranger todos os processos, linhas de produção,


unidades/departamentos incluindo aqueles que são subcontratados.

 O certificado do ON deve ser claro se o CPF inclui ou não o projeto


estrutural

 As tarefas do ON encontram-se descritas no anexo B da EN 1090-1


Orador:

19
Local e Data:
Controlo da Produção em
Fábrica (6.3)

 6.3.1 Geral Classes de execução determinam


os requisitos do controlo da
 6.3.2 Pessoal
produção em fábrica
 6.3.3 Equipamento

 6.3.4 Projeto de conceção e dimensionamento estrutural

 6.3.5 Produtos constituintes utilizados no fabrico

 6.3.6 Especificação de componentes

 6.3.7 Avaliação do produto

 6.3.8 Produtos não conformes


Orador:

20
Local e Data:
Tarefas ON | Auditoria de concessão

Tarefas relacionadas com o trabalho de execução


• Inspeção e avaliação da adequação dos recursos de execução
(instalações, pessoal e equipamento) para o fabrico de componentes
em aço e/ou alumínio de acordo com os requisitos da normas EN
1090-2 e EN 1090-3
• Em particular:
• Inspeção e avaliação do sistema de controlo interno para verificar a
conformidade e os procedimentos para a manipulação de qualquer
não-conformidade
• Avaliação das especificação das tarefas de trabalho e dos requisitos
de competência dos funcionários
• Para a soldadura: verificar que o fabricante satisfaz os requisitos do
CPF no que respeita a equipamentos e pessoal
• Certificado (âmbito e as normas aplicáveis; classes de execução, processos de soldadura,
Orador: material de base. Coordenador responsável pela soldadura (ver EN 14731)
21
Local e Data:
Tarefas ON | Auditoria de concessão

Tarefas relacionadas com o dimensionamento estrutural


• Avaliação da capacidade dos recursos de dimensionamento (instalações, pessoal e
equipamento) para executar o dimensionamento estrutural dos componentes
• Em particular:
• Avaliação por amostragem, de que o equipamento relevante e recursos para
executar o trabalho, por exemplo, procedimento de cálculo manual e/ou
equipamento informático e programas computacionais, estão disponíveis e
funcionais
• Avaliação das especificações das tarefas de trabalho e dos requisitos de
competência do pessoal
• Avaliação dos procedimentos para o dimensionamento estrutural, incluindo
procedimentos de controlo para assegurar que a conformidade é obtida

Apenas se as características influenciadas pelo dimensionamento estrutural


Orador: forem declaradas
22
Local e Data:
Auditoria de Concessão

Ensaios de Tipo Iniciais (6.2 da EN 1090-1)


 Durante a auditoria de concessão o ON deve considerar o Cálculo de
Tipo Inicial (CTI) e/ou Ensaio de Tipo Inicial (ETI), conforme aplicável
 O ON deve verificar se os resultados dos CTI/ETI são consistentes com
o âmbito dos processos, produtos, materiais e linhas de produção
abrangidos

Orador:

23
Local e Data:
Auditoria de Concessão

Rastreabilidade e Marcação
 Armazém do produto acabado: verificar se os requisitos de
rastreabilidade são assegurados e se o produto está devidamente
marcado, e com referência à especificação do componente

Orador:

24
Local e Data:
Processo de Soldadura

 O Certificado do ON deve ser explicito caso o CPF não inclua atividade


se soldadura
 Existindo soldadura, o certificado deve fazer referência aos:
 processos de soldadura e,
 aos materiais base
 O certificado emitido pelo ON deve fazer referência ao coordenador
responsável pela soldadura (com exceção da classe de execução 1)

Orador:

25
Local e Data:
Processos de soldadura

Os requisitos de qualidade são definidos em função das classe de execução de


acordo com EN 1090-2/3

Classe de
execução
EXC1 EN 3834-4 (Elementary Quality Requirements)
EXC2 EN 3834-3 (Standard Quality Requirements)
EXC3 ou EXC4 EN 3834-2 (Comprehensive quality)

 EXC2, EXC3, EXC4 – soldaduras sob supervisão do coordenador de soldadura


 Coordenador com competências de supervisão e experiência na soldadura
em causa de acordo com a EN 14731 (3 níveis)
 B – Básico (IWS) Em função do tipo
de coordenação e
 S - Específico (IWT)
Orador: experiência em
 C – Comprehensive/Abrangente (IWE) soldadura 26
Local e Data:
Soldadura
Soldadores

• Para cada processo de soldadura o fabricante deve dispor de soldadores


devidamente qualificados de acordo com EN 287-1 (aço) e EN ISO 9606-2 (alumínio).
Soldadores para fillet welds devem ser qualificação específica

Operadores

• Para cada processo totalmente mecanizado ou para soldadura automática, o


fabricante deve ter operadores qualificados de acordo com a EN 1418

Coordenação da soldadura

• O RWC deve ser competente para gerir os processos sob sua supervisão e
compreender os limites da sua competência (EN 14731)

Qualificação dos procedimentos de soldadura

• Com exceção da classe de execução 1, todas as operações de soldadura devem ser


realizadas de acordo com procedimentos devidamente qualificados
• As especificações dos procedimentos de soldadura (WPS) a utilizar devem ser
baseadas no Registo de Qualificação do Procedimento de Soldadura (WPQR)
Orador:• O método de qualificação deve estar de acordo com a EN 10909-2/3

27
Local e Data:
Processos de Soldadura

 Verificar se os certificados dos soldadores, operadores e pessoal NDT


são adequados
 Verificar se os WPS são baseados nos apropriados WPQR
 Durante a visita às instalações, verificar se o equipamento adequado
é disponibilizado e se é efetuada a sua manutenção (preparação da
junta, soldadura, tratamento térmico (se necessário) e tratamento
após a soldadura
 Verificar se a qualidade do trabalho de soldadura é monitorizado de
acordo com os requisitos especificados
 Verificar se os as normas, regulamentos e especificações são
disponibilizados nos locais necessários
Orador:

28
Local e Data:
Entrevista ao RWC

 Verificar os conhecimentos do coordenador da soldadura sobre as

normas relevantes, regulamentos e especificações a cumprir

 Verificar a capacidade do coordenador da soldadura detectar e avaliar

defeitos, reparar, e saber como evitar os defeitos

Orador:

29
Local e Data:
Tarefas ON | Auditoria de acompanhamento

Tarefas relacionadas com o trabalho de execução


• Verificação por amostragem, que o sistema para
monitorização dos requisitos geométricos, usam os produtos
constituintes corretos e que os níveis de qualidade para o
trabalho cumprem com os requisitos da EN 1090-2 e EN
1090-3
• Inspeção e avaliação do sistema de controlo interno para
verificar a conformidade e os procedimentos para a
manipulação de qualquer não-conformidade

Orador:

30
Local e Data:
Tarefas ON | Auditoria de acompanhamento

Tarefas relacionadas com o dimensionamento


estrutural
• Verificação por amostragem, que os recursos requeridos
para executar o dimensionamento estrutural dos
componentes relevantes estão presentes e operacionais
• Avaliação por amostragem que o equipamento e recursos
relevantes para o trabalho estão operacionais, por
exemplo, procedimentos para o cálculo manual e/ou
equipamento informático e programas computacionais
• Avaliação dos procedimentos para o dimensionamento
estrutural incluindo procedimentos de controlo para
assegurar que a conformidade é obtida
Orador:

31
Local e Data:
Candidatura

 Informação geral relativa ao fabricante PARTICULARIDADES


EN 1090-1
 Dimensionamento estrutural
 Classes de execução
 Identificação os processos de soldadura e materiais base
 Identificação do Coordenador Responsável de Soldadura

Orador:

32
Local e Data:
Frequência da auditoria

Se não forem Se não forem


Frequência
verificadas verificadas
da auditoria
NC alterações
reduzida
relevantes (1)

Classes de execução Intervalo entre auditorias de


acompanhamento após o ETI (anos)
EXC1 e EXC2 1–2–3–3
Nota 1:
EXC3 e EXC4 1–1–2–3–3
 Das instalações
 Mudança de coordenador responsável pela soldadura
 Processos de soldadura, tipo de metal base e o registo associados do
procedimento de qualificação
Orador:

 Equipamentos essenciais 33
Local e Data:
Dever de notificação

 Alteração nas instalações do fabricante;

 Alteração do RWC (Responsible Welding Coordinator);

 Alteração dos processos de soldadura, materiais base e registos associados ao

processo de qualificação de soldadura (WPQR);

 Alteração nos equipamentos essenciais.

DECLARAÇÃO DO FABRICANTE – o fabricante deve declarar anualmente que


nenhuma das situações anteriores ocorreu
Orador:

34
Local e Data:
Certificado de controlo
da produção em fábrica

 Identificação do fabricante
 Local (ais) incluídos no âmbito do CPF
 …..
 Classes de execução
 Se o CPF inclui ou não o dimensionamento estrutural
 Se o processo de fabrico incluiu operações de soldadura e se sim, quais os:
 processos de soldadura utilizados e,
 identificação dos materiais base;
 Identificação do RWC em todos os processos com exceção daquelas que se
limitam à classe de execução 1.

Orador:

35
Local e Data:
Processos de Soldadura
(EN ISO 4063)

111: Manual metal-arc welding (metal-arc welding with covered electrode);


114: Self-shielded tubular cored arc welding;
121: Submerged arc welding with one wire electrode;
122: Submerged arc welding with strip electrode;
123: Submerged arc welding with multiple wire electrodes;
124: Submerged arc welding with metallic powder addition;
125: Submerged arc welding with tubular electrodes;
131: Metal inert gas welding; MIG-welding;
135: Metal active gas welding; MAG-welding; Ver 7.3 da
136: Tubular-cored arc welding with active gas shield;
137 Tubular-cored arc welding with inert gas shield; EN 1090-2
141: Tungsten inert gas welding TIG welding;
21: Spot welding;
22: Seam welding;
23: Projection welding;
24: Flash welding;
42: Friction welding;
52: Laser welding;
783: Drawn arc stud welding with ceramic ferrule or shielding gas;
Orador:
784: Short-cycle drawn arc stud welding.
36
Local e Data:
Materiais Base

Orador:

37
Local e Data:
Controlo da Produção em
Fábrica (6.3)

 6.3.1 Geral

 6.3.2 Pessoal

 6.3.3 Equipamento

 6.3.4 Projeto de conceção e dimensionamento estrutural

 6.3.5 Produtos constituintes utilizados no fabrico

 6.3.6 Especificação de componentes

 6.3.7 Avaliação do produto Classes de execução


determinam os requisitos do
 6.3.8 Produtos não conformes controlo da produção em
Orador: fábrica
38
Local e Data:
Controlo da Produção em
Fábrica (6.3)

 6.3.1 Geral

 6.3.2 Pessoal

 6.3.3 Equipamento

 6.3.4 Projeto de conceção e dimensionamento estrutural

 6.3.5 Produtos constituintes utilizados no fabrico

 6.3.6 Especificação de componentes

 6.3.7 Avaliação do produto Classes de execução


determinam os requisitos do
 6.3.8 Produtos não conformes controlo da produção em
Orador: fábrica
39
Local e Data:
Geral (6.3.1)

Orador:

40
Local e Data:
Pessoal (6.3.2)

Orador:

41
Local e Data:
Equipamento (6.3.3)

Orador:

42
Local e Data:
Processo de conceção e
dimensionamento
estrutural (6.3.4)

Orador:

43
Local e Data:
Produtos constituintes
(6.3.5)

Orador:

44
Local e Data:
Produtos constituintes
(6.3.5)

 Procedimentos para verificar da conformidade dos produtos constituintes


com as especificações
 Procedimentos para rastrear que os produtos constituintes são corretamente
utilizados no fabrico do componente
 Os requisitos de rastreabilidade definidos na EN 1090-2 ou EN1090-3 estão
dependentes da classe de execução
 A aplicação da EN 1090-1 “depende” de muitos dos produtos constituintes
terem marcação CE (ex: Produtos estruturais de aço laminado a quente - EN
10025-1:2004 ou Consumíveis de soldadura - EN 13479:2004 )

Orador:

45
Local e Data:
Especificação de
componentes (6.3.6)

Orador:

46
Local e Data:
Especificação de
componentes (6.3.6)

 O fabrico de componentes deve ser controlada através de uma especificação


de componentes que fornecerá toda a informação necessária do
componente, com detalhe suficiente para permitir que o componentes seja
fabricado e que a sua conformidade seja avaliada
 A classe de execução a aplicar deve ser dada na especificação do
componente
 É preparada partir da informação do projeto

Orador:

47
Local e Data:
Anexo A

Orientações para a elaboração da especificação de componentes

Especificação do Especificação do
componente é componente é do
fornecida pelo cliente fabricante

O cliente fornece ao Documentação técnica


fabricante todas as relativa ao fabrico
informações necessárias +
para o fabrico do Características técnicas do
componente/Kit produto

Dimensões, forma
Especificação dos produtos
constituintes Vários métodos
Soldadura
…..

Declara conformidade com


a especificação do cliente

Orador:

48
Local e Data:
Anexo A

Especificação de componentes fornecida pelo fabricante


 Duas opções para o conteúdo da declaração de regularidade do desempenho

 Opção 1: O fabricante declara a geometria e as propriedades do material do


componente e qualquer outra informação necessária para permitir que outros

executem o dimensionamento estrutural (método 1)

 Opção 2: O fabricante declara a geometria e as propriedades do material do


componente e as características estruturais resultantes do dimensionamento

do componente (método 2 ou 3 b)
 fornecer um componente cujo dimensionamento e produção são realizados pelo fabricante de acordo
Orador:
com os requisitos especificados no relatório do projeto para o componente
49
Local e Data:
Descrição dos métodos
Método Base do fabrico Cálculos de Declaração das propriedades do
dimensionamento componente
estrutural
Método 1 Especificação do Não O fabricante declara :
componentes Características geométricas
fornecida pelo Propriedades dos materiais
fabricante Informação para um terceiro efetuar os
cálculos estruturais
Método 2 Especificação do Sim: Baseado numa O fabricante declara : Exige o uso dos
componentes exigência de Característica geométricas Eurocódigos
fornecida pelo utilização de uma Propriedades mecânicas
fabricante norma do produto, Características estruturais resultantes de Valores da (fadiga,
referindo-se às cálculo estrutural fogo, carga) obtidos
partes relevantes por cálculo estrutural
dos Eurocódigos
Método 3 a) Especificação do Não Componente fornecido a estar de acordo
componentes com a ECFC
fornecida pelo
cliente
Método 3 b) Especificação do Sim O fabricante declara : Eurocódigos ou outros
componentes Baseado numa Características geométricas
fornecida pelo exigência de Propriedades mecânicas Rastreado à
fabricante utilização do Características estruturais resultantes de encomenda do cliente
relatório de projeto cálculo estrutural
do cliente ou do Necessidade do
Orador: fabricante de acordo fabricante saber o local
com a encomenda de instalação do
do cliente produto 50
Local e Data:
Avaliação do produto (6.3.7)

Orador:

51
Local e Data:
Produto não conforme (6.3.8)

Orador:

52
Local e Data:
Produto não conforme (6.3.8)

 Procedimentos para lidar com produtos não conformes

 Os procedimentos devem estar em conformidade com a EN 1090-2 ou EN 1090-3

Orador:

53
Local e Data:
Obrigado pela vossa atenção!

Orador:

Local e Data:
Características de desempenho

 Tolerâncias nas dimensões e de forma


 Soldabilidade
 Tenacidade à fratura/Resistência ao choque (só para aços)
 Capacidade de carga – característica estrutural
 Deformação no estado limite de serviço - característica estrutural
 Resistência à fadiga – característica estrutural
 Resistência ao fogo – característica estrutural
 Reação ao fogo
 Libertação de cádmio e seus compostos
 Radioatividade
 Durabilidade

Orador:

55
Local e Data:

Você também pode gostar