Você está na página 1de 2

Case Olympikus

1. Quais são os possíveis caminhos para a Olympikus não enfrentar as marcas


internacionais?

Ela deve focar em estratégias no consumidor e esquecer um pouco a concorrencia,


investir em campanhas que mostrem assuntos interessantes para o grande publico e não
só para esportistas, utilizando temas ligadas a comportamento e atitude inovadora. Ela
também deve utilizar artistas famosos nacionalmente e internacionalmente para assim
mostrar o poder da sua marca, mostrar que ate grandes artistas utilizam seus produtos.
Deve também manter sua manter sua liderança no mercado nacional, devem também
criar uma identidade de marca que seja desejada, reconhecida e valorizada pelos seus
compradores nacionalmente e internacionalmente através de tecnologia esportiva,
irreverencia e brasilidade.
Criar produtos adaptados à realidade e inspirados nos dos concorrentes. Tornar seus
produtos acessível a todos. acessível a todos.
Baixando os custos e oferecendo produtos melhores que os da concorrência, inovando a
linha e adequando-se ao interesse e necessidade do consumidor a Olympikus se
estabiliza e continua na liderança.

2. É possível replicar a estratégia da Olympikus em outros produtos de consumo com


concorrentes globais?

Sim. Readaptar através da preferência dos seus consumidores, adequando-se ao


interesse do consumidor a empresa fideliza e atrai novos consumidores.
Agindo assim a empresa passa para o público que dá importância para os interesse e
necessidades deles.
E a melhor maneira de vencer a concorrência não é focar nela é ser como ela e melhor
ainda mostrar que, além de ter o que ela tem, você oferece algo melhor. Para isso você
deve ser o primeiro a encontrar e satisfazer a necessidade que a concorrente ainda não
encontrou. E focando no que o consumidor quer, a empresa encontra uma boa estratégia
para contornar a concorrente. Investir em campanhas que mostrem assuntos de
relevância para público, utilizando temas ligados a comportamento. Além de utilizar
pessoas que tenham ligação com o produto e consumidor, de preferência que sejam
conhecidos internacionalmente para que o apelo seja universal.

3. Caso você fosse empresário de setor calçadista, qual caminho seguiria: desenvolver
marca própria ou produzir tênis com marca de terceiros?

Usaria marca de terceiros para ter um impulso e crescer no mercado.


Com isso seria mais facil posteriormente eu criar minha própria marca atravez deste
impulso.
Claro que sempre me mostrando diferente da marca do terceiro. Destacando o nome para
não ser confundido, criando uma nova linha de calçados, marca que já conhecida.
Buscando se firmar e conquistar o consumidor através do seu próprio nome. Para que no
futuro seja reconhecido, e perder aliança com a marca de terceiros.

4. É possível ter uma marca de tênis brasileira com atuação global, como propõe a
Olympikus?
Sim. Seguindo estratégias para crescer no mercado, mostrando que pode satisfazer a
necessidade e interesses do consumidor.
Mostrar para o consumidor, uma imagem boa da empresa, e ter como provar qualidade
em seus produtos. E aliar o esporte ao conforto do dia a dia.