Relatório do Curso da LIBRAS

vamos dar importância a Linguagem Brasileira de Sinais (LIBRAS). a ausência de relação entre o significante e o referente. é considerada um grande instrumental linguístico de poder e força. além de salientar no parágrafo 3º dessa lei que as instituições pública e concessionárias de assistência à saúde devem garantir o atendimento e tratamento adequado aos portadores de deficiência auditiva. Essas línguas são independentes. são eles: a região de contato. pois segue o mesmo padrão de sintaxe da língua portuguesa. Há algumas dicas que podem facilitar a aprendizagem de quem deseja aprender a língua Brasileira de Sinais.Dentre as várias formas de comunicação gestual. e dentro de um único país pode haver diversas variações na língua de sinais. Com o passar do tempo. reconhece a LIBRAS como meio legal de comunicação e expressão. e os icônicos são criados por associação. pois são criadas dentro de comunidades surdas. e sempre que possível. a orientação das mãos e a disposição das mãos. pois assim. estude em grupo para que possa interagir melhor com os usuários e estudantes da LIBRAS. o movimento e o ponto de articulação. A Configuração das Mãos É a forma que a mão adquiri para ser utilizada como sinal. são elas: É importante focalizar no rosto do usuário da LIBRAS e não em suas mãos. Estudadas na década de 60. as línguas de sinais ganharam força e notou-se que a aprendizagem da língua de sinais. a língua pode sofrer transformações conforme o uso de cada geração. sendo assim. As variações podem ser regionais e sociais. etc. ou seja. Os arbitrários são todos criados por convenção.através da criação da lei nº10. uma fotografia. de acordo com as normas legais que se fazem em vigor desde a data de sua publicação. . um objeto. O sinal icônico é criado a partir de uma representação visual. Isso não faz dos sinais icônicos padrões em todas as comunidades surdas. o Presidente da República. sendo que 26 delas representam as letras do alfabeto. o estudante amplia seu campo visual. esses sinais também sofrem variações conforme é concebida em sua comunidade. com crianças cujos pais sejam surdos. Outros três parâmetros menores são importantes para melhor entendermos a língua de sinais. Em um único estado podemos encontrar sinais diferentes representando a mesma ideia. A LIBRAS não é uma língua universal nem mesmo no Brasil. auxilia na aquisição da língua oral como segunda língua para os surdos. visto que o país possui uma cultura variada em toda sua extensão territorial. como por exemplo: Telefone e borboleta. como aprendê-la e sua estrutura. Em 24 de abril de 2002.436. A LIBRAS é a língua materna dos surdos brasileiros e qualquer pessoa é capaz de aprender. Fernando Henrique Cardoso. A arbitrariedade é uma das propriedades básicas de uma língua. Toda língua de sinais possui sinais icônicos e arbitrários. Observou-se também que a organização neural utilizada na língua de sinais se assemelha com aquela utilizada pela língua falada. A partir de agora. Uma das propriedades básicas de uma língua é a arbitrariedade existente entre o significante eu referente que se faz por convenção muitas vezes. em LIBRAS existem 43 configurações diferentes. São gestos que fazem alusão a imagem do seu significado. conheceremos um pouco mais sobre a LIBRAS. Estrutura Gramatical A estrutura da LIBRAS é dada a partir de três parâmetros principais: a configuração das mãos. Variações Linguísticas Quase em todo país do mundo há a língua de sinais que se difere uma das outras.

helicoidais. Bidirecional e Multidirecional São movimentos que acontecem em um único sentido. circulares. semicirculares. . com uma ou ambas as mãos em 2 sentidos diferentes e movimentos que exploram várias direções na realização de um sinal respectivamente. Tipos de Movimentos Retilíneos. Tão importante também é a direção do movimento das mãos que auxiliam na comunicação através dos sinais. Movimento É o deslocamento da mão no espaço durante a realização do sinal. Unidirecional.Pontos de Articulação É o lugar do corpo onde será realizado o sinal.

A expressão facial ou corporal pode ser usada sutilmente para dar outro significado ao sinal.“Cinema o-p-i-a-n-o muito-bom” (Omissão do verbo) PORTUGUÊS . Orientação das Mãos: Direção da palma das mãos na execução dos sinais da LIBRAS. evita-se o mal-entendido na comunicação da LIBRAS. Parâmetros Secundários Disposição das Mãos: A realização dos sinais da LIBRAS pode ser feita com uma das mãos dominantes ou com ambas. A forma como são ordenados os sinais na comunicação de um surdo expressa a maneira como o usuário da LIBRAS processa suas ideias de acordo com sua percepção visual espacial da realidade. Estrutura Sintática A LIBRAS não pode ser estudada com base na língua portuguesa. expressões corporais que auxiliam na comunicação de forma eficaz que podem diferenciar significados ou identificá-los.“ Eu irei para casa” Ex: LIBRAS . por isso. deve-se prestar atenção ao rosto do emissor e não a suas mãos. entre outros. Em LIBRAS observa-se que preposições. medo. raiva. pois a LIBRAS possui gramática independente da língua oral. Componentes Não Manuais A LIBRAS conta também com movimentos faciais. amor. determinados verbos não são utilizados.sinuosos. angulares.“Para que serve isto?” Ex: LIBRAS . pois estão incorporados aos sinais e expressões faciais e corporais. conjunções. Região de Contato: A mão entra em contato com o corpo durante o toque. tempos verbais. conectivos. Os componentes não manuais podem traduzir significados. ansiedade.“Por que isto” (Expressão facial de interrogação) PORTUGUÊS . Dessa forma. Ex: LIBRAS .“Eu ir casa” PORTUGUÊS . artigos. tais como: alegria.“O filme O Piano é maravilhoso” .

Esse/Aí: Olhar para o lugar apontado.Sistema Pronominal Pronomes Pessoais: Para identificar as pessoas do discurso. Perto da 2ª pessoa. Este/Aqui: Olhar para o lugar apontado. a configuração das mãos garantem a diferenciação ( o contexto). Tipos de Referentes: Presenciais: Eu. Aquele/Lá: Olhar para o lugar distante apontado. Maranhão. Perto da 1ª pessoa. Dual: Você – Dois Trial: Você – Três Quadrial: Você – Quatro Plural: Você – Grupo você – Todo Pronome Demonstrativo: Na LIBRAS. Você Ausentes com localizações reais: Recife. o pronome demostrativo e o advérbio de lugar possuem o mesmo sinal. . Dual: Dois Trial: Três Quadrial: Quatro Plural: Mais de quatro Singular: Você – Apontar para a pessoa com quem se fala (interlocutor). No singular: Eu – Apontar para o peito do emissor.

saber. Por que / Porque . Ex: Ele viajar Rio quando-passado (interrogação) Ele viajar Rio quando-futuro (interrogação) Que – horas? / Quantas – horas? . o contexto e as expressões faciais determinam qual deles está sendo utilizado no diálogo.horas aqui (interrogação) Curso começar horas duas. É usado para pessoas e coisas. gostar. não há que se falar em coisa possuída. Ex: pensar. Ex: Curso começar que . . São verbos de estado cognitivo. Que/Quem – Usados no início da frase. Nenhum / Nada – É usado para pessoas e coisas e pode ter o sentido de “não ter”. Há duas subclasses de verbos não direcionais: Verbos ancorados no corpo e Verbos que incorporam o objeto. Quando – A pergunta com “quando” está relacionado a um advérbio de tempo. tais como: Ninguém / Nada – Mãos abertas esfregando uma na outra. emotivo ou experienciais. Ex: Eu/Meu irmão Ex: Você/Teu amigo Ex: Ele/Ela – Seu namorado Pronome Interrogativo: Se caracterizam pela expressão facial interrogativa feita juntamente ao pronome. Ex: Eu pergunto para você. Pronomes Indefinidos Em geral. seja ele explicativo ou interrogativo.Aponta-se para o pulso e relaciona-se o numeral à quantidade de hora desejada. é usado para pessoas e coisas. Verbos Não-Direcionais (não há marca de concordância) – Dá-nos a ideia de estar sempre no infinitivo dentro da frase.Pronomes Possessivos: Não possui distinção de gênero e só se refere a pessoas no discurso. Tipos de Verbos Verbos Direcionais (marca de concordância) – A direção do movimento marca o sujeito no início da frase e o objeto no final. Verbos ancorados no corpo– Verbos realizados com contato muito próximo do corpo.Não há distinção entre eles.

PC – Classificador que especifica a parte do corpo em movimento – Similar ao CL. exclamativas ou imperativas é necessário se valer da combinação de movimentos corporais e faciais. utiliza-se ambas as mãos. mas seu objeto referente pode possuir movimentos. Ex: Um vaso de planta. CL. Lembrando que não há tempo verbal para os verbos em LIBRAS.pipoca Tipos de Frases Para se produzir frases afirmativas.maçã Comer . podem vir junto aos verbos. Ex: Agora/ Hoje Ontem Amanhã Classificadores O classificador serve para determinar o tipo concordância em uma língua. os classificadores são formas representadas por configurações de mão que. animais e coisas. este se refere à forma parcial de pessoas ou animais. negativas. este se refere à posição ou movimentação de parte de um corpo . CL. Ex: A orelha de um elefante.esp – Classificador que especifica uma parte do Corpo – Similar ao CLD. Ex: Pessoas andando em uma direção determinada. Tabela de Classificadores CLD . interrogativas. CL-S – Classificador Semântico – Se assemelha ao CL-L. Ex: Puxando uma gaveta. os classificadores são marcadores de concordância de gênero para pessoas. em geral.Classificador Descritivo – Se refere ao tamanho e forma e é utilizado para descrever objetos. Quando se quer dar a frase noção temporal. CL-L – Classificador Locativo – Retrata um objeto em um lugar em relação a outro objeto. Ex: O chão onde caiu um lápis. acrescenta-se termos que indiquem o passado. . O Cl (classificador) poder se referir a uma parte do objeto ou ao objeto como um todo. CL-I – Classificador Instrumental – Este classificador indica como se utiliza um objeto.Verbos incorporados ao objeto – Alguns parâmetros se modificam para especificar as informações. Em LIBRAS. na frase. o presente e o futuro. Ex: Os olhos de alguém em movimento. Muitas vezes.esp. ele também pode retratar o objeto fisicamente e de maneira abstrata. os classificadores são icônicos. pois ajudam a construir a estrutura sintática através de recursos corporais que garantem a criação de sentidos abstratos. São importantes. Logo. definindo o sujeito ou o objeto da oração. ou seja. se confundem com o próprio objeto a que se refere. Ex: Comer .

Ex: Uma luz em movimento. CL.CL. Ex: A sigla de um nome na camisa. mas quando se quer definir o gênero de determinado ser. dois ou mais elementos especificadores (adjuntos adnominais) para definir uma palavra núcleo. MUITO: É expresso através de movimentos corporal e facial ou através de uma modificação no movimento.E – Classificador de Elemento – Esse classificador retrata movimentos de objetos que não são sólidos. Intensificadores e Advérbios de Modo Utiliza-se a repetição exagerada para dar ênfase ao que se deseja expressar. Ex: Três pessoas andando juntas. ordinais. Sinais Compostos por categorias. . Para o adjetivo não há definição de singular e plural. seja pessoa ou animal. CL-N – Classificador de Nome – Esse classificador se utiliza-se das configurações da mão mão para o alfabeto manual ou dos números (são partes de uma descrição). objetos ou animais. pesos e medidas. composição ou por empréstimo da língua portuguesa. Não há flexão de gênero na LIBRAS. Em LIBRAS pode haver um.C – Classificador do Corpo – A parte superior do corpo é o sinalizador que desempenha o verbo da frase. Sinais Compostos com formatos. Advérbio de Modo RÁPIDO : Há uma repetição do sinal de ação e uma incorporação de um movimento rápido. além da distinção do gênero. Ex: Coçando a cabeça com expressão de perplexidade. (Não mostra a manipulação de objetos) CL-P – Classificador Plural – Indica o movimento ou a posição de um número de pessoas. Formação de Palavras Em libras também há uma série de sinais que são formados por derivação. coloca-se o termo “homem” e “mulher”. Numerais e Quantificação Na LIBRAS também encontra-se a representação de números cardinais. valores monetários.

FREQUENTE E FREQUENTEMENTE: Mesma configuração de mão. a socialização e ao suporte do pensamento de muitos grupos sociais que se utilizam dela. pode-se entender como a LIBRAS se torna uma língua tão eficiente como qualquer outra que se utiliza do recurso da oralidade para haver a compreensão. Normalmente soletra-se nomes ou vocábulos que não existem na LIBRAS. e normalmente se dá um espaço entre soletração de uma palavra. Gíria Não pode ser traduzida para o português. apesar de ter uma única configuração. Empréstimo da Língua Portuguesa Alguns sinais são adquiridos da língua portuguesa através da utilização das iniciais das palavras ou da representação gráfica através da soletração da palavra. Polissemia Há sinais na LIBRAS que. deslocando a mão direita para a esquerda como se estivesse empurrando a palavra soletrada para o lado. podem denotar mais de um significado. A LIBRAS é uma língua viva que depende de seus usuários para ganhar corpo cognitivo e adeptos surdos ou não para que a comunicação possa ser sempre universal. o sinal é feito repetidamente. . pois o sinal varia de acordo com o contexto. sendo que para a segunda.Advérbio de Tempo NUNCA: É soletrado. Conclusão Diante do exposto. sem haver a exclusão de qualquer indivíduo. Alfabeto Manual É a soletração de letras com as mãos. A LIBRAS é uma língua natural que possui também um sistemas linguísticos complexos que atendem à comunicação.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful