CURSINHO PARA PSICÓLOG@S

Abordagens Humanistas, Sócio-Histórica e outras
Autor do material: Leonardo X. de L. e Silva Psicólogo Jurídico do TJPE e Ministerial do MPPE Alterações: Paulo Teixeira Psicólogo Jurídico do TJPE

ALGUMAS CARACTERÍSTICAS COMUNS DAS ABORDAGENS HUMANISTAS

A “ 3ª Força“
Ênfase no potencial humano crescimento ( metáfora da árvore )

para

o

Fenomenologia (E. Husserl, o pioneiro)
Método: (redução) fenomenológica (chegar essência das coisas, capturando o seu Sentido) O Ser como fenômeno aqui-e-agora, processual. à


Noções : Experiência, sentido e significados
Existencialismo (busca/vazio de sentido)

PSICOLOGIA HUMANISTA
Enxerga o homem como um todo complexo e organicamente integrado , cujas qualidades únicas vêm de sua configuração total, os humanistas rejeitam as concepções elementaristas e fragmentadoras da psique. (...) Daí o generalizado consenso, que alguns entendem como a característica mais marcante da visão de homem que a Psicologia Humanista apresenta, isto é, rejeitar concepções estáticas da natureza humana, considerada antes como algo fluido: uma tendência para crescer, um movimento de sair de si, um projetar-se, um devir, um incessante tornar-se, um contínuo processo de vir a ser. (Boainain Jr, 1994:8).

FCC-MPPE-2006 02. e) Captar o sentido ou o significado da vivência para a pessoa em determinadas situações. d) Um conjunto de proposições verdadeiras conectadas por relações fundamentais. por ela experienciadas em seu existir cotidiano. . do campo da Filosofia para o da Psicologia. conceituais. c) Reconhecer o ser-no-mundo inconsciente e coletivo como uma prática da vida cotidiana. ao fazer a transposição do método fenomenológico. o objetivo inicial de chegar à essência do próprio conhecimento passa a ser o de procurar a) Um elo de ligação entre as manifestações filosóficas e das condições do existir humano. b) Levantar os princípios filosóficos que estão subjacentes à situação relacional vivenciada pelo sujeito.Segundo Yolanda Cintrão Forghieri. tendo com ela uma familiaridade imediata e pré-reflexiva.

ROGERS CONCEITOS IMPORTANTES ● Organismo : É o foco de toda a experiência. mas não necessariamente consciente.. É sua realidade subjetiva. Subcepção : poder do organismo para discriminar e reagir a uma experiência não-simbolizada.. É uma gestalt que está disponível à consciência. que só pode ser conhecida pelo próprio indivíduo ou pela inferência empática. mas em qualquer momento dado é uma entidade específica” . O Campo fenomenal é constituído por experiências conscientes (simbolizadas) e inconscientes (não-simbolizadas). É uma gestalt fluida e mutante. Campo fenomenal : Estrutura de referência do indivíduo. a qual inclui tudo o que está acontecendo dentro do organismo em qualquer momento dado e que está potencialmente disponível para a consciência. Self (autoconceito) : “ gestalt conceitual organizada e consistente composta por percepções das características do „eu‟ e pelas percepções dos relacionamentos do „eu‟ com os outros. ● ● ● ● . um processo.

ROGERS CONDIÇÕES FACILITADORAS ● ● Congruência/autenticidade Consideração positiva incondicional ● “. . isso é o que me faz dizer que vejo flores em você”..Nessa vida passageira. Isso é o que mais me agrada.. você é você. ● Compreensão empática. eu sou eu.

● ● .ROGERS OUTRAS NOÇÕES ● Psicoterapia Centra no Cliente : o terapeuta segue o movimento do cliente. utilizando-se de seus próprios sentimentos através das condições facilitadoras. Tendência atualizante (auto-atualização) : força que move o ser humano no sentido da manutenção e melhoria das potencialidades experimentadas. Grupo de Encontro : grupo de crescimento potencializado pela energia grupal.

motivos e defesas inconscientes por meio de técnicas como livre-associação e transferência. também conhecida como centrada na pessoa. é uma terapia: a) Que enfatiza o reconhecer e modificar negativos e convicções mal-adaptadas. pensamentos b) De insight que enfatiza o oferecimento de um clima emocional de apoio para os clientes. .FCC-TJPA-2009 ● 04 – A Terapia Centrada no Cliente . d) Do comportamento utilizada para reduzir as respostas de ansiedade dos clientes por meio do contra-condicionamento. e) Comportamental na qual um estímulo aversivo é conjugado com um outro que provoca uma resposta indesejável. os quais desempenham um papel importante na determinação do ritmo e da orientação de sua terapia. c) Que enfatiza a recuperação de conflitos.

ocidental x vivência autêntica (acúmulo de conhecimentos x experiência) .típica da soc.FRITZ PERLS  Críticas à Psicanálise  técnica e ideologia causalista  ênfase sobre o porquê (x como)  Crítica à intelectualização exacerbada .

PERLS E A GESTALT-TERAPIA ALGUMAS NOÇÕES ● ● ● ● Organismo como totalidade Unidade organismo/meio Ênfase no aqui e agora / Figura e Fundo Como > Porquê ● ● Conscientização Experimentos – – Hot seat : estar no centro da ação. . na 'berlinda' Cadeira Vazia: técnica de integração.

mentais e de personalidade. meio da prática d) ao estudo da distinção entre as qualidades físicas. mais especificamente na forma de organização das experiências na mente. c) a compreensão da personalidade por psicoterápica nos moldes Junguianos.FCC-TJPA-2009 13 . sugerindo que a combinação dos elementos sensoriais produz novos padrões com propriedades inexistentes nos elementos individuais.A Psicologia da Gestalt dedica-se amplamente a) aos processos de aquisição do conhecimento. e) ao estudo do efeito da hereditariedade no desenvolvimento da personalidade neurótica. b) à aprendizagem e à percepção. .

na GestaltTerapia. e) de reunir e integrar as visões parciais sobre o paciente. a enfatizar a importância a) de reunir todos os fatores condicionantes da ação e a promover um processo de conscientização destas. construídas por outras psicologias emergentes em sua época.A visão holística levou Frederich S. . b) de rejeitar a valorização do aqui e agora e pesquisar a experiência pregressa do paciente.FCC-TRE/SE-2007 15 . c) da autopercepção presente e imediata que um indivíduo tem de seu meio. d) de propor a utilização da hipnoterapia como recurso adicional de investigação das fantasias emergentes no paciente. Perls.

no qual se desenvolve mai or fami l i aridade e compreensão dos processos psíqui cos . que consiste inicialmente em confissão.FCC-TRT/SP-2004 16. A Gestalt-terapia a) está i nteressada em comportamentos reai s e não em estados interi ores ou antecedentes hi stóricos. do ponto de vi sta terapêutico. na terapi a e sua práti ca. na qual o i ndivíduo começa a retomar o materi al i nconsci ente. c) é um processo terapêutico composto por doi s estági os pri nci pais : o estági o analíti co. b) aj uda o paciente a rel embrar. d) enfati za a função do corpo na anál ise do caráter e. tem sua vi são de mundo baseada no hol i smo e n a Teori a do C ampo e. . e) é fenomenológica. recuperar e rei ntegrar materi ais i nconsci entes. tem por fi nali dade a consci ênci a. através da análise da transferênci a estabel ecida com o anal i sta . sua filosofi a aponta que a pessoa deve ser vi sta na sua total i dade . é baseada no exi stenci alismo. assi m como acredi ta que o si ntoma é a doença e que não é vi a de acesso para a i nvestigação de l embranças passadas ou para a perspecti va exi stenci al do paci ente . de forma que a vi da atual deste possa ser mais satisfatória. i ncl ui as técni cas de respi ração e de l i beração emocional . e o est ági o de el uci dação do materi al confessi onal .

dirigida por Moreno.  Nasceu em 1889 em Bucarest. pulou do alto de uma árvore na tentativa de voar.  Faleceu em 14 de maio em Nova Iorque..UM POUCO SOBRE JACOB LEVY MORENO E SUA TEORIA. fraturando seu braço direito. brincando de ser “Deus” com alguns colegas.  Aos quatros anos. . Essa teria sido a primeira sessão de psicodrama privado.  Foi o criador do Teatro Espontâneo.. segundo ele próprio. do Sociodrama e da Psicoterapia de grupo. do Psicodrama.

 Role-Taking – Role-Playing.  Objetiva estudar o funcionamento (ou dinâmica) das relações interpessoais e dos papéis.SOCIODINÂMICA:  Sócio – Grupo e Dinâmica – Movimento. . ou jogo de papéis.Role-Creating.  Método: O estudo do role-playing. que permite ao indivíduo atuar dramaticamente em diversos papéis.

Objetivo: Medir as relações afetivas entre pessoas. 4. Conceito: Socio – Grupo e metria – medição. 3.SOCIOMETRIA:     1. 2. Teste da Mirada (Bustos). de tal forma que a aplicação criteriosa possibilita quantificar as relações estudas. Realizar escolhas positivas. . Etapas do Teste Sociométrico: A escolha do critério pelo grupo. O porquê das escolhas. negativas e indiferentes. Métodos: o átomo social. Montagem do sociograma do grupo. Teste Sociométrico.

 Método: A psicoterapia de grupo.SOCIATRIA:  Conceito: Socio – grupo e atria – cura. E o terceiro enfatiza o tratamento do grupo quando desempenha objetivos comuns. o Psicodrama e o Sociodrama.  Objetivo: Terapeutizar as relações sociais. . O segundo é o tratamento do indivíduo e do grupo através da ação dramática.  O primeiro prioriza o tratamento das relações interpessoais no grupo.

produto pronto e acabado. de tal forma que as relações são limpas. o locus em que ela mergulha suas raízes  Fator tele. que indica a correta percepção das relações. características da transferência. é a “placenta social” da criança. é a cristalização de algo criado.PRINCIPAIS CONCEITOS  Espontaneidade/criatividade.  Matriz de Identidade. sem distorções. . é a capacidade de dar respostas novas a situações antigas e repostas adequadas a situações novas  Conserva cultural.

agora”. Surge um novo olhar sobre si mesmo e sobre suas relações. . revela a fantasia vivenciada na cena dramática ou nas sessões de psicodrama em geral. através da dramatização. desorganiza as estruturas conflitivas e as reorganiza de forma mais harmônica. coloca seu mundo interno para fora..PRINCIPAIS CONCEITOS  O “como se.  Catarse de Integração..  Categoria de momento: “aqui .”. o processo em que o paciente.

atine com todos os aspectos presentes nela e com sua reação frente a estes aspectos. de fora da cena.  Espelho – Consiste em terapeuta se colocar na postura física que o paciente assume em determinado momento. como uma fotografia ou um flash de um filme. e às vezes até não conscientizada. Objetiva então trazer sentimentos não expressos ou outras cenas. a fim de auxiliá -lo a expressá-la. O objetivo é permitir que o paciente. Favorece ao insight. melhor duplo será capaz de fazer. .PRINCIPAIS TÉCNICAS  Duplo – Tem como objetivo entrar em contato com a emoção não verbalizada do paciente. habitam os pensamentos do paciente. olhando para si. como se fosse possível haver um alto-falante em sua cabeça. Quanto mais o terapeuta estiver identificado com o paciente.  Solilóquio ou “pensar alto” – Consiste em se pedir ao paciente que “pense alto”. que paralelamente.

uma postura corporal – enfim. tome o lugar do outro. o emergir de dados sobre o próprio papel que. se bem conduzido. . acelera uma catarse de integração. sem este distanciamento. emoções. Propicia. qualquer sinal destoante do resto de sua comunicação. além da vivência do papel do outro. não seria possível. em vez de apenas falar sobre esta pessoa . conflitos.  Técnica da entrevista – O diretor entrevista o paciente. quando este está tomado por algum personagem. partes corporais. uma forma verbal. pois. sobre quem esteja falando.  Maximização – A proposta aqui é pedir ao paciente que maximize um gesto. formal ou estéril. doenças orgânicas. inicialmente.PRINCIPAIS TÉCNICAS  Inversão de papéis – Uma das técnicas mais conhecidas e mais utilizadas. seja na inversão de papéis  Concretização – Esta técnica consiste na materialização de objetos inanimados. Basicamente. represente o papel de alguém. Um dos recursos técnicos mais ricos do psicodrama. ou seja. movimentos e falas dramáticas. quando esta nos soa estereotipada. através de imagens. pede-se ao paciente que.

.  Processamento* . * Mais utilizado em sessões de grupos auto-dirigidos ou que tenham um caráter mais didático. focando nos seus sentimentos em relação ao que vivenciou na sessão.  Compartilhar – Espaço onde cada um fala de si. pode ser uma cena real ou fictícia.  Dramatização – a ação propriamente dita.ETAPAS DO PSICODRAMA  Aquecimento (específico e inespecífico) – preparação do indivíduo ou grupo para a ação em si.espaço para falar dos aspectos teóricos e técnicos da sessão.

 Cenário – A montagem da cena. mas podem ter um papel ativo.”.  Plateia – Os outros integrantes do grupo que ficam como observadores da cena. .  Protagonista – Aquele que tem o seu drama vivenciado no grupo. sendo convidados a participar da cena. utilizando objetos da sala... interpretando outros papéis. e a própria imaginação a partir do “como se. auxilia o protagonista na elaboração de cena dramática.  Diretor – Terapeuta que dirige a cena e grupo como um todo. almofadas.  Ego-auxiliar – Terapeuta que é uma espécie de braço direito do diretor.ELEMENTOS DE UMA SESSÃO PSICODRAMÁTICA:  Palco – onde se realiza a cena dramática.

pela maturação e um ambiente benigno e pelos esforços ativos por parte da pessoa para realizar a sua natureza.. “À medida que a personalidade se desdobra. os poderes criativos do ser humano se manifestam cada vez mais claramente” . explora mais minuciosamente os pecados do que as virtudes. ” Dedicou-se ao estudo da auto-realização e do desenvolvimento. .ABRAHAM MASLOW ALGUMAS IDEIAS ● ● ● “A psicologia tem se detido mais nas fragilidades do que nas forças humanas..

Quando várias necessidades estão ativas. mais preponderante é essa necessidade.  À medida que as inferiores são satisfeitas.  Necessidades inferiores => motivação de deficiência  Necessidades superiores => motivação de crescimento. a mais inferior será mais compelidora. . emergem necessidades novas e superiores.ABRAHAM MASLOW HIERARQUIA DE NECESSIDADES  Quando mais baixo o nível de uma necessidades na hierarquia.  Auto-realização: “o que um homem pode ser. ele deve ser” .

PIRÂMIDE DE NECESSIDADES DE MASLOW .

então. A assimilação se refere à tentativa do sujeito de solucionar uma determinada situação utilizando uma estrutura mental já formada. Irá. modificar suas estruturas antigas para poder dominar a nova situação. Assim.PIAGET Adaptação Cognitiva : Quando o ambiente físico ou social colocam perturbações que rompem o estado de equilíbrio. levando em consideração as especificidades do objeto. o novo elemento é incorporado e assimilado a um sistema já pronto. Assim. o sujeito tentará novas formas de agir. o organismo buscará adaptações por meio de dois mecanismos: Assimilação e acomodação. promovendo a adaptação cognitiva. . A acomodação é o processo acionado quando as estruturas que o sujeito tem são inadequadas ou insuficientes para o novo elemento.

A função do desenvolvimento cognitivo consiste em produzir estruturas lógicas que lhe permitam atuar sobre o mundo de formas cada vez mais complexas.PIAGET Perspectiva Interacionista : a adaptação do sujeito à realidade externa depende basicamente do conhecimento. . Supõe uma ativa e contínua interação do sujeito que aprende com o objeto de conhecimento.

de espaço. .Sensório Motor: (0-24 meses ) – aquisição das 1as.Pré-Operacional (2-7 anos) – aquisição da linguagem e da capacidade de representação de uma coisa por outra. de causalidade. noções: de eu. tendência lúdica.PIAGET Desenvolvimento Cognitivo . de permanência dos objetos. mistura de realidade e fantasia. . 1as séries temporais. egocentrismo. desenvolvimento da linguagem egocêntrica para a linguagem socializada.

Tendência lúdica será substituída por tendência crítica (em que o pensamento não tolerará contradições). sentimentos e necessidades diferentes dos seus.PIAGET .Operacional-Concreto (7-11/12 anos) – declínio do egocentrismo intelectual e incremento do pensamento lógico. . A criança passa a perceber que as outras pessoas têm pensamentos. As ações passarão a ocorrer mentalmente. Tais operações ainda dependem da realidade concreta. tornando a criança capaz de efetuar operações mentais pautadas por transformações reversíveis (toda operação pode ser invertida) que implicam na aquisição da noção de conservação ou invariância (objetos continuam sendo iguais a si mesmos. Evolução da interação social. apesar de mudanças aparentes).

. Busca de autonomia pela construção de valores morais próprios.Operacional Formal ( 12 anos em diante) – o sujeito torna-se capaz de formar esquemas conceituais abstratos. Faz sucessão de hipóteses e as expressa por meio de proposições para depois testá-las. adquire capacidade de criticar os sistemas sociais e propor novos códigos de conduta. A problemática básica deste momento do desenvolvimento é a construção da identidade e da autonomia pessoal.PIAGET . As operações mentais seguem os princípios da lógica formal: enriquece o conteúdo e a flexibilidade do pensamento. Com isso.

empenhou-se em criar uma nova teoria que abarcasse uma concepção de desenvolvimento cultural do ser humano por meio do uso de instrumentos2.A PSICOLOGIA SÓCIO-HISTÓRICA (OU HISTÓRICO-CULTURAL) Segundo aponta Molon (1995). Vygotsky. DUALISMOS COMBATIDOS: 1) NATURAL X SOCIAL 2) AUTONOMIA X DETERMINAÇÃO 3) INTERNO X EXTERNO 4) PSÍQUICO X ORGÂNICO 5) COMPORTAMENTO X SUBJETIVIDADE . em especial a linguagem. tida como instrumento do pensamento. de acordo com Bonin (1996). os interesses de Vygotsky pela psicologia originam-se na preocupação com a gênese da cultura.

do “processo de intervenção de um elemento intermediário numa relação” (Oliveira. O que segundo Molon (1995) é um pressuposto norteador de toda a construção teórica de Vygotsky. . ou seja. as quais. propõe uma teoria marxista do funcionamento intelectual humano. Ou seja. na sua visão.A PSICOLOGIA SÓCIO-HISTÓRICA (OU HISTÓRICO-CULTURAL) Princípios do materialismo dialético para compreensão do aspecto cognitivo a partir da descrição e explicação das funções psicológicas superiores. Um dos conceitos fundamentais da psicologia sóciohistórica é o de mediação. eram determinadas histórica e culturalmente. 1993:26).

ou seja. o homem é moldado pela cultura que ele próprio cria. um ser histórico-cultural.A PSICOLOGIA SÓCIO-HISTÓRICA (OU HISTÓRICO-CULTURAL) Deste modo. b) o indivíduo é determinado nas interações sociais. . d) o desenvolvimento é um longo processo marcado por saltos qualitativos que ocorrem em três momentos: da filogênese (origem da espécie) para a sociogênese (origem da sociedade). c) a atividade mental é exclusivamente humana e é resultante da aprendizagem social. mais abrangentemente. as assertivas de sua teoria são: a) o homem é um ser histórico-social ou. é na linguagem e por ela própria que o indivíduo é determinado e é determinante de outros indivíduos3. da interiorização da cultura e das relações sociais. é por meio da relação com o outro e por ela própria que o indivíduo é determinado. da sociogênese para a ontogênese (origem do homem) e da ontogênese para a microgênese (origem do indivíduo único).

um processo sociogenético. h) a linguagem é o principal mediador na formação e no desenvolvimento das funções psicológicas superiores.A PSICOLOGIA SÓCIO-HISTÓRICA (OU HISTÓRICO-CULTURAL) e) o desenvolvimento mental é. em sua essência. . mas uma atividade que interiorizou significados sociais derivados das atividades culturais e mediada por signos. . g) a atividade cerebral é sempre mediada por instrumentos e signos. f) a atividade cerebral superior não é simplesmente uma atividade nervosa ou neuronal superior.

musical e matemática. artística. j) o processo de interiorização das funções psicológicas superiores é histórico. escrita. as emoções. a resolução de problemas e o comportamento assumem diferentes formas. a atenção voluntária.A PSICOLOGIA SÓCIO-HISTÓRICA (OU HISTÓRICO-CULTURAL) i) a linguagem compreende várias formas de expressão: oral. a memória. e as estruturas de percepção. as quais permitem a formação e o desenvolvimento dos processos mentais superiores. de acordo com o contexto histórico da cultura. k) a cultura é interiorizada sob a forma de sistemas neurofísicos que constituem parte das atividades fisiológicas do cérebro. a linguagem. . gestual. o pensamento.

isto é. refere-se a tudo aquilo que a criança poderá realizar com a ajuda de outra pessoa que sabe mais. Esta última situação é a que melhor traduz. Um corresponde a tudo aquilo que a criança pode realizar sozinha e o outro. às capacidades que estão se construindo. . segundo Vygotsky.A PSICOLOGIA SÓCIO-HISTÓRICA (OU HISTÓRICO-CULTURAL) Ele considera a existência de dois níveis de desenvolvimento. o nível de desenvolvimento mental da criança (ZONA DE DESENVOLVIMENTO PROXIMAL).

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful