Você está na página 1de 22

ATENDIMENTO ODONTOLÓGICO AO

PACIENTE IDOSO
Introdução
A população brasileira está envelhecendo. Em 2011,
os idosos já representavam 12,1% da população, ou seja
23,5 milhões de pessoas, segundo dados do IBGE.

Fonte:IBGE/Censo 2010
Dados estatísticos - senso 2010

BRASIL
PARAIBA
 Total de Dentistas: 261.620
 Total de Dentistas: 3.863
 Total de Odontogeriatras: 283
 Total de Odontogeriatra: 4
 Total de Protesista: 10.655
 Total de Idosos: 241.085
 Total de Idosos: 20.589.669

1 odontogeriatra 72.755 idosos 1 odontogeriatra 60.271 idosos

IBGE, CENSO 2010.


Ambiente físico do consultório para
idosos
 Portas amplas
 Acessibilidade para pacientes que utilizam bengalas, andadores,
cadeira de rodas ou outros aparelhos
 Locais especiais para estacionamento destinados a estes pacientes
 Rampas de acesso

FONTE: ew7.com.br/projeto-
arquitetonico-com-autocad MELO, 2009.
FONTE: http://g1.globo.com/goias/noticia/2014
Ambiente físico do consultório para
idosos
 Banheiros modificados para pacientes especiais
 Ambiente tranquilo: iluminação leve e satisfatória, piso liso, tapetes
fixos para evitar acidentes

FONTE:
www.lojamz2.com.br
FONTE:
FONTE: www.mundodastribos.com
http://www.bhlegal.net/blog

MELO, 2009.
Ambiente físico do consultório para
idosos
 Móveis com altura ideal para dar mais conforto, auxiliando o sentar
e o levantar do paciente
 Materiais e medicamentos de primeiros socorros
 Pessoal auxiliar bem treinados
 Conhecimento e experiência clínica
 Consultas curtas

FONTE:
decoracaodeinterioresepaisagismo.blogspot.com

FONTE: pt.made-in- MELO, 2009.


china.com
Como atender o Idoso?

 Queixa principal
 História Pregressa
 Atender na presença de familiares e pessoas de confiança
 Melhor horário para atendimento
 Posição adequada da cadeira (Posição de Fowler)
 Atender o paciente sem o uso de gravata e sem roupas apertadas
na região do seio carotídeo
 Entrar em contato com o Médico

FONTE: http://blogelseviersaude.elsevier.com.br/odontologia

FONTE: BRUNETTI-MONTENEGRO, 2013.


HIDAMUS, 2001
Primeira consulta
Hipertensos e Cardiopatas

 Entrar em contato com o médico


 Cuidados para diminuir o estresse e a ansiedade

FONTE: BRUNETTI-MONTENEGRO, 2013. MONTENEGRO, F. L. B.; MARCHINI, L.,2013


Diabéticos

 Consultar o médico do paciente


 Não realizar procedimentos invasivos em diabéticos
descompensados

FONTE: BRUNETTI-MONTENEGRO, 2013.


MONTENEGRO, F. L. B.; MARCHINI, L.,2013
Uso de medicamentos

 Consultar o médico
 Atenção com as interações medicamentosas

FONTE: www.ofluminense.com.br MONTENEGRO, F. L. B.; MARCHINI, L.,2013


Deficiências Motoras

 Demência de Alzheimer
 Doença de Parkinson
 Artrose

FONTE: http://www.dracarolinafernandes.com.br/texto_domiciliar.html

MONTENEGRO, F. L. B.; MARCHINI, L.,2013


Deficiências visuais e auditivas

 Buscar vias alternativas de comunicação


 Escrever com letras grandes e legíveis
 Remover a máscara para falar

FONTE: http://g1.globo.com/sp/vale-do-paraiba-regiao

FONTE: http://www.jornaldosite.com.br/materias/saude/anteriores/edicao205 MONTENEGRO, F. L. B.; MARCHINI, L.,2013


E quando os idosos não podem ir
ao consultório?
 Enfermaria, UTIs e assistência domiciliar:

FONTE: file:///C:/Users/Computador/Downloads/revista.pdf
MONTENEGRO; MARCHINI, 2013.
E quando os idosos não podem ir
ao consultório?
 Enfermaria, UTIs e assistência domiciliar:

FONTE: file:///C:/Users/Computador/Downloads/revista.pdf
MONTENEGRO; MARCHINI, 2013.
E quando os idosos não podem ir
ao consultório?
 Enfermaria, UTIs e assistência domiciliar:

FONTE: file:///C:/Users/Computador/Downloads/revista.pdf
MONTENEGRO; MARCHINI, 2013.
E quando os idosos não podem ir
ao consultório?
 Enfermaria, UTIs e assistência domiciliar:

FONTE: file:///C:/Users/Computador/Downloads/revista.pdf

MONTENEGRO; MARCHINI, 2013.


E quando os idosos não podem ir
ao consultório?
 Enfermaria, UTIs e assistência domiciliar:

MONTENEGRO; MARCHINI, 2013.


E quando os idosos não podem ir
ao consultório?
 Enfermarias, UTIs e assistência domiciliar:

FONTE: file:///C:/Users/Computador/Downloads/revista.pdf

MONTENEGRO; MARCHINI, 2013.


Conclusão
 “Envelhecer ainda é a única maneira que se
descobriu de viver muito tempo.”

Charles Augustin Saint-Beuve, crítico literário francês (1804-1869)


Referências
1 CFO, Conselho Federal de Odontologia. Disponível em: <http://cfo.org.br/servicos-e-consultas/Dados-estatisticos/> Acesso em:
05 Fev. 2015.
2 FELIX, G. M., Odontologia do idoso requer enfoque multidisciplinar, aponta dentista da FSP. Saúde, USP Online Destaque. 2013.
Disponível em: <http://www5.usp.br/21109/odontologia-do-idoso-deve-ter-enfoque-multidisciplinar-aponta-dentista-da-fsp/>.
Acesso em: 05 Fev. 2015
3 IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Censo Demográfico 2010. Disponível em:
<http://cidades.ibge.gov.br/painel/populacao.php?codmun=330190>. Acesso em : 05 Fev. 2015.
4 LIMA, T. J. V., et al. Humanização na Atenção à Saúde do idoso. São Paulo, 2010. v.19, n.4, p.866-877.
5 MELO, E. R. B. Atendimento odontológico a pacientes da 3ª idade: Sugestão de protocolo. Rio de Janeiro, 2009. 35 p.
6 MIRANDA, A. F., et al. Doença de Alzheimer: características e orientações em odontologia. RGO. Revista Gaúcha de
Odontologia (Online), v. 58, n. 1, p. 103-107, 2010.
7 MONTENEGRO, F. L. B., MARCHINI, L. Odontogeriatria: uma visão gerontológica. Rio de Janeiro: Elsevier, 2013. 360p.
8 MOREIRA, R. S. A Saúde bucal do idoso brasileiro: revisão sistemática sobre o quadro epidemiológico e acesso aos serviços de
saúde bucal. Rio de Janeiro, 2005. Caderno de Saúde Pública. v. 21, n. 6
9 OLIVEIRA, T. R. Ações sistematizadas no atendimento ao idoso pela equipe de saúde da família. Conselheiro Lafaeite- MG,
2011. 46p.
10 HAIDÁMUS, I. Geriatria, aspectos de interesse odontológico. Jornal do site. Disponível em :
<http://www.jornaldosite.com.br/arquivo/anteriores/ivan/artivan11.htm> Acesso em: 05 Fev.