Você está na página 1de 31

Acidentes e Complicações

das Exodontias
Grupo 2 : Camila Fernandes
Camila Torres
Carlos Shimokawa
Carolina Domingues
Celso Handa
Cintia Fukuoka
Daniel Fujimura
Daniela Gaino
Danielle Carvalho
Danielle Nery
Deborah Lee
Debora Perroni
Edson Gracia
Eduardo Waki
Conceito
Acidente cirúrgico: quebra do planejamento do ato
operatório que ocorre durante seu desdobramento.

Complicação cirúrgica: quebra do planejamento do ato


operatório que ocorre já no pós-operatório.
Acidentes Cirúrgicos
Principais Causas:
• radiografias insuficientes ou distorcidas
• seleção da técnica cirúrgica
• planejamento cirúrgico pouco abrangente
• anatomia regional
• habilidade psicomotora
• uso inadequado do instrumental cirúrgico
• uso do instrumental cirúrgico inadequado
Acidentes Cirúrgicos

- Fratura do dente a ser avulsionado


- Fratura óssea
- Hemorragia
- Lesão a outros dentes
- Lesão de troncos nervosos
- Lesão de tecidos moles
- Invasão em estruturas anatômicas circunvizinhas
- Luxação da ATM
- Aspiração de corpo estranho
- Fraturas do instrumental
Fratura do dente a ser avulsionado

Dependência de:

• fatores presentes no próprio dente


• uso inadequado do instrumental cirúrgico
• uso do instrumental cirúrgico inadequado
• fatores presentes no próprio dente
• uso inadequado do instrumental cirúrgico
• uso do instrumental cirúrgico inadequado
-terapêutica

• via alveolar: fórceps para raiz , elevadores de


Seldin
• via não-alveolar: exérese da tábua óssea
alveolovestibular e odontosecção (rotatórios)
Fratura óssea

• rebordo alveolar
• túber
• mandíbula
- rebordo alveolar

• PREVENÇÃO
- osteotomia e odontosecção (planejamento)

• TERAPÊUTICA
- fraturas ósseas de pequeno tamanho: sempre remover
- fraturas ósseas de maior volume: se a saúde geral for
favorável- tentativa de reincorporação (facilitar a
recuperação funcional mastigatória-prótese)
- túber
• TERAPÊUTICA:
-osso não aderido ao periósteo: remover o fragmento
agregado ao dente, após divulsão do tecido gengival que o
recobre. Eliminar espículas.Sutura.Checar: Comunicação
oroantral.
-osso aderido ao periósteo, fratura do túber “em galho
verde”: se o paciente for normorreativo, reincorporação +
antibioticoterapia
-tuberosidade com excessiva mobilidade e não puder ser
dissecada do dente.
- mandíbula
• TERAPÊUTICA
-hemorragia intensa: arcada dentária inferior- hemostasia
imediata com compressão, sobre intensa pressão, 10-12 min
no mínimo.
-avaliar continuidade da exodontia: trauma, contaminação,
retorno da hemorragia, desgaste emocional do profissional.
-imobilizar a mandíbula. Redução e
contenção da fratura até sua
consolidação.
Fratura de
mandíbula durante
exodontia dente
48.

O paciente foi acompanhado e


orientado da necessidade de
dieta líquida. Ocorreu
cicatrização óssea sem
intercorrências que ficou
evidente em radiografia realizada
após 6 meses.
http://bucomaxilofacialdabahia.blogspot.com/2011/04/exodontia-de-terceiros-molares-e-um.html
Hemorragia
Classificação:
• quanto ao vaso: capilar, arterial ou venosa. A hemorragia
advinda de uma veia tem um fluxo continuo, enquanto a
originada de uma artéria está sujeita a pressão sistólica e é
pulsátil.
• quanto a etapa cirúrgica em que ela ocorre: trans e pós-
operatória.
• quanto ao momento de sua ocorrência no pós-operatório:
mediata, imediata ou tardia. Sendo que a imediata tem início
durante o ato cirúrgico e a mediata inicia-se algum tempo
depois de finalizada cirurgia.
-manobras cirúrgicas de hemostasia

Temporária



• Definitiva
Lesão a outros dentes

• Luxação de dentes vizinhos


• Avulsão de dentes vizinhos ou em posição
antagônica
• Fratura de dentes vizinhos ou em posição
antagônica
Lesão de troncos nervosos

Em cirurgia buco-dento-alveolar, esse acidente


pode acometer os nervos:
-palatino anterior
-infra-orbitário
-alveolar inferior
-mental
-lingual
Lesão de tecidos moles

• Conduta terapêutica:
- controlar a hemorragia
- recompor, por manobra de síntese, a estrutura
anatômica lesada
Invasão das estruturas anatômicas vizinhas

• Seios maxilares
• Fossas nasais
• Espaço anatômico esfenopalatino
• Espaços anatômicos esfenoman-
dibulares e láterofaríngeo
Luxação da ATM
Aspiração ou deglutição de corpo estranho

Deglutição de dente após exodontia.

http://bucomaxilofacialdabahia.blogspot.com/201
1/04/degluticao-de-dente-apos-exodontia.html
Fraturas de instrumental
Complicações Cirúrgicas

• Resposta inflamatória primária exacerbada


• Extravasamento sanguíneo do leito vascular
• Alveolites
• Recorrência da inflamação na ferida cirúrgica
Resposta inflamatória primária exacerbada
• Dor
• Edema
Extravasamento sanguíneo do leito vascular

• Hemorragia Mediata
• Hematoma
Alveolites

• Alveolite por corpo estranho


• Alveolite seca
Recorrência da inflamação na ferida cirúrgica

Quando ocorrem infecções recorrentes o


tratamento é feito com antibióticos e, no caso de
inflamações por corpo estranho deve ser feita a
remoção do fator causal, sendo que se houver
infecção concomitante, faz-se necessário o uso de
antibióticos.
Revisão de Literatura

Aspiration of an Extracted Molar: Case Report

Ospina JC et al.

J Can Dent Assoc. Sep;71(8):581-3, 2005


Alveolite: Ocorrência e Tratamento em
Consultórios Odontológicos de Araçatuba/SP

Ricieri CB et al.

Rev. Fac. Odontol. Lins, Piracicaba, 18(1): 33-40, 2006


Referências Bibliográficas
• Campos A.C., Gregori C. Cirurgia Buco Dento Alveolar,
Sarvier, 2005.
• Peterson L. Cirurgia Oral e Maxilofacial
Contemporânea, Elsevier, 2005.
• Ospina J.C., Ludemann J.P. Aspiration of an Extracted
Molar: Case Report.
• Ricieri C.B. Alveolite: Ocorrência e Tratamento em
consultórios odontológicos de Araçatuba/SP, Rev. Fac.
Odontol. Lins, Piracicaba, 18(1): 33-40, 2006