Você está na página 1de 10

Violoncelo de:

CAMILO PESSANHA

Trabalho Realizado por:


Tiago Botelho nº25 11ºK
Violoncelo
Chorai arcadas
Do violoncelo,
Convulsionadas.
Pontes aladas
De pesadelo...

De que esvoaçam,
Brancos, os arcos.
Por baixo passam,
Se despedaçam,
No rio os barcos.

Fundas, soluçam
Caudais de choro.
Que ruínas, (ouçam)
Se se debruçam,
Que sorvedouro!

Trêmulos astros,
Soidões lacustres...
Lemes e mastros...
E os alabastros
Dos balaústres!

Urnas quebradas.
Blocos de gelo!
Chorai arcadas
Do violoncelo,
Despedaçadas...
Camilo Pessanha
O Poema

 A música do violoncelo provoca um estado de espírito ansioso, uma sensação de


mistério e tristeza; mas este sentimento não é capturado notadamente, é apenas
sugerido por uma série de imagens e associações. O eu poético não esclarece que
a tristeza e a ansiedade esteja relacionada à música saída do violoncelo, mas logo
a apostrofe “chorai arcadas” revela o caráter triste da música.
 O poema assenta numa intuição associativa que liga o som grave do violoncelo ao
sentimento de dor e de mistério. “Arcadas” designa o movimento do arco sobre as
cordas, e ainda o sentido de arcarias. “Arcadas”, por associação trouxe a imagem
de “pontes” que também são “arcadas”.
 A música evoca um curso de água; a ligação ondulante dos versos das duas
primeiras estrofes relaciona de forma objetiva, um curso de água. Os adjetivos
“convulsionadas” e “aladas” vêm dar a “pontes” a sugestão do arco que voa e
provoca o vibrar das cordas.
Palavras Desconhecidas

Arcadas - Corrida do arco sobre as cordas do Soidões – Solidões;


instrumento.
Lacustres - De lago; dos lagos; Diz-se dos
Convulsionadas - Pôr em convulsão, excitar;
terrenos depositados no fundo das águas
agitar; revolucionar.
doces.
Avoaçam – Esvoaçar.
Alabastro - Espécie de mármore branco,
Caudais - Relativo à cauda; torrencial; caudalosa. translúcido, pouco duro e suscetível de um
belo polido.
Debruçam - Colocar-se de bruços; inclinar-se.
Balaústre - Pequeno pilar que, geralmente
Sorvedouro - Voragem onde a água faz remoinho;
precipício; abismo. com outros, sustenta um peitoril ou
corrimão.
Trêmulos -. Algo que treme; tímido; hesitante;
indeciso; tremido na voz ou no canto; efeito Urna - Vaso, de forma variável, que servia
produzido pelos instrumentos de corda aos Antigos para guardar as cinzas dos
multiplicando com grande rapidez as vibrações mortos, recolherem água das fontes.
sobre a mesma nota
Tema da composição poética

 Esta composição poética fala sobre as partes constituintes do


Violoncelo.
 O poeta mostra as emoções que sente ao tocar o instrumento.
Estrutura Interna

Adjetivos:
 Podemos salientar os adjetivos "convulsionadas" e "aladas" vem
a dar "pontes" a sugestão do arco que voa e provoca o vibrar das
cordas. "De pesadelo" vem acentuar o movimento de "pesadelo"
fabril e ansioso das cordas do instrumento.
Verbos:
 O verbo "chorai" em "chorai arcadas" demonstra a impressão de
tristeza, tornando-se mais forte em "fundos soluçam". O sentido
do verbo fica mais forte e os timbres mais escuros perante a
realidade cruel.
Estrutura Externa
 O poeta utiliza na sua composição versos isométricos de quatro silabas
métricas.
 Utiliza rimas perfeitas, regulares e graves.
 O metro curto em estrofes de cinco versos com esquema rimático ABAAB
(rima cruzada, interpolada e emparelhada) exalta o ritmo impressionante
e soluçante do poema.
Espaço e Tempo

 Não conseguimos definir uma localização fixa no espaço e no


tempo.

 As correlações e analogias demonstram apenas uma sensação de


fluidez.
Recursos estilísticos

 Metáfora: “Chorai arcadas” V.1 e “trêmulos astros” V.23


 Alegoria: "pontes aladas” V.4; "de que esvoaçam" V.6; "caudais
de choro" V. I 2
 Sinestesia "brancos, os arcos" V.7, "blocos de gelo!" V.22
 Anástrofe "no rio os barcos" V.10 e "fundas, soluçam” V.11
Traços característicos da poética
de Camilo Pessanha

 Camilo Pessanha nasceu a 7 de setembro  Camilo Pessanha foi o poeta mais


de 1867, em Coimbra, filho de Francisco autenticamente Simbolista de
de Almeida Pessanha e de Maria do Portugal, e um grande inovador
Espírito Santo Duarte Nunes Pereira. da poética de seu país, cuja
influência se estende até os
 Em 1884, completa os seus estudos
modernistas da geração Orpheu,
secundários no Liceu Central de Coimbra
sobretudo em Fernando Pessoa.
e matricula-se na Faculdade de Direito da
Universidade de Coimbra  Apresentando uma visão
extremamente pessimista de
mundo, a obra poética de Camilo
Pessanha sugere uma visão do
mundo sobretudo marcada pela
ótica da ilusão e da dor.