Você está na página 1de 21

Revolução Inglesa

século XVII.
Profª Bruna Gasparini
Objetivos

• Compreender os fatores e acontecimentos que permitiram a


Inglaterra tornar-se uma potência, e pioneira na dissolução do
absolutismo, bem como o desenvolvimento do país que
culminou na Revolução Industrial, que modificou a estrutura
política, econômica e social do mundo.
• Esse movimento revolucionário criou as condições
indispensáveis para a Revolução Industrial do século XVIII,
limpando terreno para o avanço do capitalismo. Deve ser
considerado a primeira revolução burguesa da história da
Europa: antecipou em 150 anos a Revolução Francesa.
Contextualização

• Europa – Inglaterra.
• Século XVII;
• Antigo Regime;
• Revoluções Puritana e Gloriosa;
• Primeira Revolução Burguesa;
Fatores
• Formação do Estado Nacional inglês;
• Guerrados Cem anos – a derrota para a França
favoreceu o desenvolvimento da burguesia inglesa;
• Disputas entre a monarquia e o Parlamento;
• Concessão de monopólios a parte da burguesia
(financeira) – burguesia (comercial) descontente;
• Campo: política dos cercamentos;
• burguesia estava associada ao puritanismo (o
calvinismo inglês), que era a religião que mais atraía
a burguesia e que dava suporte ideológico para o
radicalismo político antiabsolutista.
Disputas Monarquia - Parlamento

RELIGIÕES CLASSES SOCIAIS POSIÇÃO POLÍTICA Ideal político

CATÓLICOS Nobreza feudal Rei Monarquia


descentralizada (nos
moldes feudais)
ANGLICANOS Nobreza, burguesia Rei Monarquia
monopolistas. Absolutista

PRESBITERIANOS Alta burguesia Parlamento Monarquia


Parlamentar

PURITANOS Nova e pequena Parlamento República


burguesia
Períodos
• Revolução Inglesa em quatro fases principais:
• 1)a Revolução Puritana ou Guerra Civil, que
transcorreu de 1640 a 1649;
• 2)
a República de Oliver Cromwell, que durou
de 1649 a 1658;
• 3)a Restauração da dinastia dos Stuart, com
os reis Carlos II e Jaime II, período longo que foi de
1660 a 1688;
• 4)por fim, a Revolução Gloriosa, que encerrou o
reinado de Jaime II e instituiu a Monarquia
Parlamentarista.
Dinastia Tudor
Antecedentes: Absolutismo monárquico das dinastias Tudor e Stuart

• Boa relação entre nobres, burgueses e a Coroa com a


dinastia Tudor (Henrique VIII e Elizabeth – Filha), que
consolidaram o Anglicanismo;
• Terrasda Igreja passaram para as mãos dos burgueses,
após desapropriação por parte da Coroa;
• Pirataria;

• Parlamento Inglês: Câmara dos Comuns(burguesia) e


Câmara dos lordes(nobreza apoiadores da Coroa);
• Elizabeth morreu em 1603 sem deixar herdeiros e Jaime
I, rei da Escócia, assumiu o trono.
Dinastia Stuart
• Puritanismo – calvinismo inglês; Atraía a burguesia –
predestinação e radicalismo;
• Ascenção da burguesia puritana – ameaça à Coroa;
• os
Stuart, perceberam que, se não freassem a burguesia no
campo político, a estrutura monárquica estaria fadada à ruína.
• Jaime I passou a tomar duas medidas principais:
• 1)aumento de impostos e estabelecimento de empréstimos
forçados;
• 2) a formação de monopólios estatais como forma de
participação nos rendimentos dos negócios burgueses. Além
disso, Jaime deflagrou uma perseguição religiosa aos puritanos
e até católicos. Confrontado pela Câmara dos Comuns,
dissolveu o Parlamento, que ficou inativo de 1614 a 1622.
• Carlos
I, filho de Jaime, ao trono, em 1625, tentativas
de reestabelecer o parlamento, que ficou inativo até
1640;
• Umlíder radical puritano chamado Oliver Cromwell
organizou um exército burguês (composto sobretudo
por camponeses, com apoio da burguesia londrina e da
gentry: a ascensão se dava não por nascimento, mas
por merecimento), conhecido como exército dos
“Cabeças redondas”, por se recusarem a usar as
perucas dos nobres.
• Esseexército deflagrou guerra contra a Coroa, que foi
defendida pelos “Cavaleiros”, isto é, o exército
tradicional da nobreza. Teve assim início a Revolução
Puritana, ou Guerra Civil Inglesa.
Oliver Cromwell
Revolução Puritana e Guerra Civil (1640-1649)
• Novo Exército Modelo
(New Model Army),
destacaram-se os Diggers e
Levellers, que se
caracterizaram por sua
radicalidade política em
assuntos como reforma
agrária (Diggers) e igualdade
de diretos entre todos os
cidadãos (Levellers). Com o
Novo Exército Modelo,
Cromwell conseguiu esmagar
as forças da Coroa. Em 1649,
a ala radical burguesa exigiu
a decapitação de Carlos I,
que ocorreu no dia 31 de
janeiro. Decapitação do rei Carlos I, em 30 de janeiro de 1649, na cidade de
Londres.
“República” de Oliver Cromwell (1649-1658)
• 19 de maio de 1649 foi proclamada a República, e Cromwell
recebeu do Parlamento o título de Lord Protector (Lorde
Protetor da República).
• Atos de Navegação, aprovados em 1650, que restringiam o
transporte de produtos ingleses apenas aos navios da própria
Inglaterra.
• Tinha poderes tão tirânicos quanto os da monarquia.
• Governou com rigidez e intolerância, impondo ideias puritanas.
O filho Richard Cromwell o substituiu após sua morte em 1658.
• O Parlamento Temendo um levante popular e uma nova guerra
civil, fez uma manobra arriscada: convocou Carlos II, filho do
rei decapitado, para assumir o trono e restaurar a dinastia dos
Stuart.
Carlos II e Jaime II –
Restauração Dinastia
Stuart
Restauração da dinastia Stuart (1660-
1688)
• Carlos II assumiu o trono prometendo respeitar os
interesses do Parlamento;
• Aproximação com a França de Luís XIV;
• Anglicano, pró-católico;
• Dissolveu o Parlamento em 1681 e governou sozinho até
a sua morte, em 1685;
• Sucedido por seu irmão Jaime II, católico.
Jaime II

• Tentativa de reestabelecer o Absolutismo e o


catolicismo na Inglaterra;
• Manteve a perseguição aos puritanos;
• Ser católico o afastava de ambas as facções do
Parlamento e o conflito entre este e o rei se manifestou
durante seus três anos de reinado;
• Após ter um filho, a disputa piorou, pois, até então a
herdeira do trono era sua filha Maria Stuart,
protestante.
Revolução Gloriosa.
• A Revolução Gloriosa foi uma revolução em grande parte não-
violenta  que teve lugar no Reino Unido em 1688-1689, na qual o
rei Jaime II, da dinastia Stuart, católico, foi removido do trono
sendo substituído por sua filha, Maria II e pelo genro, o nobre
Guilherme, Príncipe de Orange.
• O Parlamento, estabeleceu diretrizes novas para Guilherme e
Maria antes de coroá-los. Ambos os reis tiveram que se
comprometer a cumprir a chamada Declaração de Direitos de
1689 (Bill Of Rights). A Declaração de Direitos limitava a ação
dos reis, de modo a impedir qualquer retorno do absolutismo. Os
reis passaram a ter o poder restrito, e o poder de decisão política
concentrou-se no Parlamento, formando-se, assim, uma
Monarquia Parlamentarista. Além disso, havia o
comprometimento com as liberdades individuais, principalmente
com a liberdade de crenças religiosas.
Monarquia Parlamentarista.
IMPORTÂNCIA DA REVOLUÇÃO GLORIOSA:

•A Revolução Gloriosa foi um dos eventos mais


importantes na longa evolução dos poderes do
Parlamento do Reino Unido e da Coroa Britânica.
•A aprovação, pelo parlamento, da Bill of Rights
(declaração de direitos), tornou possível a implantação
de um regime constitucional.
•O evento marcou a submissão da coroa ante o
parlamento. A partir de então, os novos monarcas
devem a sua posição ao parlamento.
•A Revolução Inglesa (1640-1688) marca a transição
do Estado feudal absolutista para o Estado liberal
capitalista na Inglaterra. Essa transformação perpassa
não só a disputa pelo poder ou por mais participação
política da burguesia , mas também abrange os conflitos
religiosos entre católicos, anglicanos e calvinistas
(puritanos).

•Aimportância da Revolução Inglesa está na abertura do


caminho para a Inglaterra se tornar a maior potência
naval e capitalista durante o século XVIII e XIX, lançando
as bases políticas e econômicas necessárias para a
Revolução Industrial e para o Imperialismo inglês.