Você está na página 1de 95

PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE ACIDENTES NO TRABALHO

CAPACITAÇÃO OBRIGATÓRIA DA NR-12

– MÓDULO INICIAL -

Conforme NR-12 – Segurança no


Trabalho em Máquinas e Equipamentos
Novembro 2019
Responsável Técnico:

Tecnico em Segurança do Trabalho Fabiano Horn


NR-12
SEGURANÇA NO TRABALHO
COM MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS
CAPACITAÇÃO – NR-12
CONTEÚDO
PROGRAMÁTICO:
1.Descrição 9. Operação e
2.Exigências mínimas de Norma: NR- Manutenção em
12 MAQ/EQUIP

3.Funcionamento da MAQ/EQUIP 10. PTS

4.Riscos da Operação 11. O.S.

5.Zonas de perigo 12. Checagem inicial de


jornada
6.Medidas de segurança e
dispositivos 13. Boas práticas de
segurança
7.Proteções, portas e distâncias de
segurança 14. Riscos Ergonômicos

8.Dispositivos de comando das 15. Acidentes, incidentes e


máquinas meios de controle
1) DESCRIÇÃO
A NR-12 é uma Norma Regulamentadora Brasileira
que trata da saúde e segurança no trabalho com
máquinas e equipamentos;

Ela estabelece as condições mínimas de segurança


para operação das máquinas e equipamentos;

E determina obrigações de empregadores e


trabalhadores no cumprimento desta norma.
NR-12

A Norma NR-12 estabelece uma capacitação


obrigatória a todos os funcionários que trabalham com
máquinas e equipamentos;

A carga horária deve ser compatível com as funções;

A capacitação deve abordar:


 Os riscos a que estão expostos os trabalhadores;
Medidas de proteção existentes e necessárias para a
prevenção destes riscos.
1.1) Conceitos:

 Máquina e equipamento: é o todo o conjunto de


dispositivos mecânicos que utiliza e transforma a
força ou movimento de uma fonte de energia
(elétrica, vapor, combustão) e a transmite em
movimento mecânico, através de eixos,
engrenagens, polias, correias, e demais estruturas
funcionais, que tem por objetivo diminuir ou
eliminar a força humana.
Ex.: prensas, betoneiras, motores, elevadores, etc.
Equipamento: o termo equipamento é mais utilizado
para dispositivos mecânicos que não possuem a força
motriz.
Ex.: calhas transportadoras, tubulações, plataformas,
escadas, etc.

Ferramenta: é todo o instrumento que foi concebido


para realizar um determinado trabalho, de modo que
facilite a execução do mesmo. Pose ser manual, elétrica
ou eletrônica.
Ex. manuais: chave de fenda, martelo, alicate, lima, alavanca,
etc.
Ex. elétricas: furadeira, esmeril, serra tico-tico, makita,
aparafusadeira elétrica,
Ex. eletrônica: trena eletrônica, nível laser, etc.
2) Exigências da NR-12

A Norma estabelece “requisitos mínimos para a prevenção


de acidentes e doenças do trabalho nas fases de projeto de
utilização de máquinas e equipamentos de todos os tipos, e
ainda a fabricação, importação, comercialização, exposição,
cessão a qualquer título.”

Fase de utilização: construção, transporte, montagem,


instalação, ajuste, operação, limpeza, manutenção, inspeção,
desativação e desmonte da máquina ou equipamento.
Motor elétrico
3) FUNCIONAMENTO:
 Motores: elétricos,
a vapor, geradores.

Gerador a diesel
3) FUNCIONAMENTO:
 Transmissões de força: eixos, correias,
engrenagens, polias, tampas, corrediças,
pistões.
4) RISCOS DA OPERAÇÃO :

• RISCO: capacidade de uma grandeza com


potencial para causar lesões ou danos à saúde
das pessoas. Os riscos podem ser eliminados
ou controlados. Ex.: Tesoura.

• PERIGO: situação ou condição de risco com


probabilidade de causar lesão física ou dano à
saúde das pessoas por ausência de medidas de
controle. Ex.: Tesoura nas mãos de um bebê.
Conhecimentos Importantes
 Conhecimento dos riscos e perigos.
• RISCO: tesoura.
• PERIGO: situação – bebê com a tesoura.
QUAL É A SEMELHANÇA?

ELES DESCONHECEM O PERIGO!


ELES DESCONHECEM O PERIGO!
4) RISCOS :
 Amputação e morte: Por apreensão,
enroscamento, esmagamento.
Risco de acidente mecânico
MÁQUINAS: - Partes móveis desprotegidas
4) RISCOS:
 Queimaduras: em superfícies quentes.
Zonas de Risco, Perigo e Acidente
MÁQUINAS: - Partes aquecidas desprotegidas
SOLDA E CORTE: Exposição da pele a queimaduras
Risco de queimaduras graves.
Cozinha industrial - Áreas aquecidas: risco de
queimaduras.
4) RISCOS:
 Choque elétrico e morte: Por descarga elétrica
em partes energizadas ou carcaças sem
aterramento.
Risco de choque elétrico.
RISCO ELÉTRICO: Partes energizadas
desprotegidas

“GAMBIARRA”
5) ZONA DE RISCOS:
Onde mora o perigo?
 Conhecimento da Exposição.
Em qual situação o trabalhador está exposto:
zona de perigo – agente mecânico ou risco de
acidente.
raio de ação – agente químicos, físicos.
contágio – agente biológico.
(NR-26 + mapa de riscos -> identificação)
Zonas de Risco, Perigo e Acidente

Aqui pode
acontecer o
acidente!
Zonas de Risco, Perigo e Acidente:
ÁREA RESTRITA
Zonas de Risco, Perigo e Acidente
ÁREA RESTRITA – COR AMARELA
Zonas de Risco, Perigo e Acidente
DEMARCAÇÃO DE FLUXOS:
Circulação de pessoas, materiais e
máquinas
Zonas de Risco, Perigo e Acidente:
DEMARCAÇÃO DE ÁREA PERMANENTE
Zonas de Risco, Perigo e Acidente
ÁREA RESTRITA
Demarcações provisórias: cones, fitas e
placas.
6) Medidas de segurança e dispositivos
 Sinalização de segurança: identificação do risco
através de pictogramas, cores, faixas, demarcações
de áreas restritas, placas.

 Dispositivos de segurança são todos os


componentes de uma máquina que:
Por si só ou interligados ou associados a proteções
reduzem os riscos de acidentes e agravos a saúde.
6.1) Classificação dos dispositivos de segurança
 Dispositivos Mecânicos:
Proteções físicas: grades, tampas, carenagens,
travamentos, bloqueios.
Dispositivos de retenção, limitadores,
separadores, empurradores, inibidores,
defletores e retráteis.
6.1) Classificação dos dispositivos de segurança

Sensores de segurança:
 Detectores de presença mecânicos ou não
mecânicos
 Cortinas de luz
 Detectores de presença optoeletrônicos
 Laser de multifeixes
 Barreira óptica
 Monitores de área
 Scanners
 Batentes
 Tapetes
 Sensores de posição
6.1) Classificação dos dispositivos de segurança

Dispositivo de Intertravamento: impedem o


funcionamento sob condições específicas.
 Chaves de segurança eletromecânica com ação de
ruptura positiva
 Chaves de segurança magnética e eletrônica
codificada
 Chaves Optoeletrônicas
 Sensores indutivos
Dispositivos de validação:
chaves seletoras bloqueáveis e
dispositivos bloqueáveis.
CORTINA DE LUZ

INTERTRAVAMENTO

05/11/19
05/11/19
Chave de intertravamento

05/11/19
Chave fim de curso

05/11/19
Comando bimanual

05/11/19
Chave seletora geral bloqueável

05/11/19
Outras Medidas de Segurança adotadas.
EPCs - coletivos EPIs - pessoais
Processos Produtivos – transformação,
adoção e extinção
Procedimentos de trabalho e segurança
Capacitação
Sinalização de Segurança
Arranjo físico e instalações
Outras Medidas de Segurança
adotadas.
Alarme de Incêndio e equipamentos
especiais de monitoramento.
Medidas administrativas –
documentação, formalização,
normas internas
Manutenção preventiva
Treinamentos e reciclagem
7) Proteções, portas, e distâncias
de segurança
7) Proteções, portas, e distâncias
de segurança
7) Proteções, portas, e distâncias
de segurança
7) Proteções, portas, e distâncias
de segurança
7) Proteções, portas, e distâncias
de segurança
7) Proteções, portas, e distâncias
de segurança
7) Proteções, portas, e distâncias
de segurança
7) Proteções, portas, e distâncias
de segurança
7) Proteções, portas, e distâncias
de segurança
8) Comandos das máquinas e
equipamentos.
 Os dispositivos de comando das máquinas e
equipamentos devem ser claramente identificáveis.
 Os dispositivos devem se localizar em locais de
fácil acesso.
As paradas de emergência devem estar em locais
onde outra pessoa possa acionar, além do
operador.
Os dispositivos LIGA, DESLIGA, RESET E PARADA
DE EMERGÊNCIA devem estar ligados a 24 V ecc.
8) Dispositivos de Comandos das
Maq./Equip.
DESLIGA

Seletor
RESET de função

LIGA
8) Dispositivos de Comandos das Maq./Equip.
BOTOEIRA DE EMERGÊNCIA: Aciona a parada de
emergência.
9) Operação e Manutenção:
• Os serviços em máquinas envolvem risco de
acidente de trabalho e devem ser
planejados e realizados em conformidade
com os PTS, sob supervisão e anuência
expressa de profissional habilitado ou
qualificado, desde que AUTORIZADO.
• Devem possuir OS – ORDENS DE SERVIÇO ou
PET, PT.
• Observar avisos de segurança, etiquetas,
bloqueios.
9) Operação e Manutenção:
• Operação, manutenção inspeção e demais intervenções em
MAQ/EQUIP devem ser realizadas SOMENTE por
trabalhadores
 HABILITADOS
 QUALIFICADOS
 CAPACITADOS e/ou
 AUTORIZADOS

 BLOQUEIOS E CONTROLES – para que as máquinas não


funcionem inesperadamente causando acidentes.
 Sob supervisão da segurança do trabalho.
Mas quem são os PROFISSIONAIS...
 Habilitado: profissões regulamentadas
por conselhos.
 Qualificados: profissionais com
conclusão de curso com certificado
reconhecido.
 Capacitado: profissional que recebeu
capacitação na função.
 Autorizado: Profissional com
permissão de trabalho na função.
10) Procedimentos de Trabalho e
Segurança - PTS
• Devem ser elaborados PTS específicos, padronizados, com
descrição detalhada de cada tarefa, passo a passo, a partir da
análise de risco.
• Os PTS não podem ser as únicas medidas de segurança
adotadas. É complemento.
• ROTINA SEGURA: No início de cada turno de trabalho ou após
nova preparação de máquina ou equipamento ou processo, o
operador deve efetuar inspeção rotineira das condições de
operacionalidade e segurança.
• NC: Não Conformidade – registro de fato (incidente, acidente
ou erro) ocorrido em processo ou produto.
NC não é advertência pessoal!
11) O.S. – ORDENS DE SERVIÇOS
• Os serviços de manutenção são autorizados
por O.S. , que devem conter no mínimo:

 A descrição do serviço
 Data/local do serviço
 Nome/função do(s) trabalhador(es)
 Tipo de bloqueio a ser realizado
 Responsável pela emissão da O.S.
12) Checagem inicial de jornada
Cada Turno / Nova preparação
• Checagem da Máquina/Equipamento a cada início de jornada:
verificar se os dispositivos de comando funcionam
corretamente.
• Caso seja constatada qualquer anormalidade, as atividades
devem ser interrompidas. (exemplos: ruído diferente,
mudança de velocidade e temperatura, vibração, “leds”
apagados, chaves que não abrem, botoeiras soltas, proteções
soltas, cheiro de fumaça, queimado ou curto-circuito, etc).
• Qualquer anormalidade deve ser comunicada ao superior
hierárquico – chefe de setor, encarregado ou segurança do
trabalho.
• Após cada liberação da equipe de manutenção, a máquina
deve ser novamente checada.
13) Boas práticas de segurança
• Não utilizar adornos: relógio, anéis, corrente no pescoço,
uniforme aberto e solto, cabelos (compridos) soltos, brincos
compridos, “PIERCINGS” , celular, chaveiro, ou qualquer
objeto que possa servir de elemento de enroscamento nas
peças das máquinas e ferramentas de trabalho.
• Não fazer lanche no posto de trabalho e demais instalações.
Fazê-lo em local apropriado.
• É PROIBIDO FUMAR NO LOCAL DE TRABALHO.
• Não tirar a atenção do operador da máquina – distração,
brincadeiras, sustos, cutucões.
• Atitudes de raiva são sempre cegas! Desconhecem a lei da
AÇÃO-REAÇÃO. (problema -> RH)
 ATITUDES DE SEGURANÇA SÃO PENSADAS!
13) Boas práticas de segurança
• Em hipótese alguma burlar os dispositivos de
segurança da MAQ/EQUIP: BURLA É ILEGAL!!
• Nunca mudar a sequência de um processo.
• Em caso de dúvida reporte-se ao chefe de
setor.
• Não tente fazer um conserto sem autorização.
• Não improvise peças ou componentes.
• Não utilize a parada de emergência como
botoeira de acionamento e parada.
13) Boas práticas de segurança
• NUNCA mexa numa máquina ou equipamento sem
receber a capacitação da empresa.
• NUNCA tente consertar uma máquina sem ser
autorizado.
• NUNCA tente fazer “funcionar” dando batidas, socos
ou chutes nos equipamentos.
• NUNCA enfie a mão, a cabeça ou os pés dentro de
uma máquina. Você não sabe o que pode acontecer!
• DEU PROBLEMA???? Chame o chefe do Setor e a
Segurança do Trabalho !
13) Boas práticas de segurança
• Treinamento e reciclagem são as formas mais
utilizadas de se passar conhecimento.
• Palestras que promovam a prática de
segurança.
• Premiação setorial, gincana da segurança,
CIPA/SIPAT.
• Valorização, reconhecimento e prestígio.
14) Risco ergonômico
ERGONOMIA – postura em pé
ERGONOMIA – postura sentada
ERGONOMIA – postura em pé
ERGONOMIA – levantamento de carga
ERGONOMIA – levantamento de carga

•Evite realizar a
rotação do tronco
quando levantar
carga.

•Utilize o
movimento de
pernas para girar
TODO o corpo.
ERGONOMIA – ângulos de conforto
Respeite os ângulos máximos dos segmentos corporais
ERGONOMIA

• Os cuidados com os movimentos realizados pelo nosso


corpo vão além do nosso ambiente de trabalho.
•Ao encerrarmos nossa jornada, todos nós voltamos as
nossas atividades do dia-a-dia.
•Algumas atividades que executamos rotineiramente podem
ser as causas de dores musculares e lesões :esportes,
trabalho autônomo (bico), tarefas caseiras são algumas
destas atividades.
•O colchão é muitas vezes um vilão silencioso, prejudicando
nossa coluna.
POSTURA AO DORMIR
O colchão é muitas vezes um vilão silencioso,
prejudicando nossa coluna.
POSTURA AO CARREGAR PESO
Ao carregar qualquer carga, procure distribuir o peso igualmente

para os dois lados do corpo.


POSTURA SENTADA
Quem não tem um computador ou uma TV?
Digite ou assista TV na posição corretamente sentado.
40 A 50 CM EM CASA E
NO TRABALHO
15) Acidente, Incidentes e meios de controle
O INCIDENTE É UM “QUASE ACIDENTE”. MAS É UM ACIDENTE
MANDANDO RECADO! É um ACIDENTE em potencial!
•Na Prevenção de acidentes todos são importantes e
todas as informações são importantes.
•Relatem os incidentes, acidente e dificuldades do
seu trabalho na CIPA. Qualquer funcionário pode
comparecer as reuniões da CIPA. É um direito do
trabalhador.
•As informações são a base do nosso trabalho.
•Ideias e sugestões são sempre bem-vindas.

Por isso necessitamos ter ferramentas administrativas de


controle: NC, PTS, OS, INDICADORES, ESTATÍSTICAS.
...então...QUAL É O MAIOR
PERIGO?
É O DESCONHECIMENTO !
É NÃO FAZER NADA!
CULTURA
MITOS
“PRÉ-CONCEITOS”
UMA HISTÓRIA REAL PARA CONTAR...
• Precisamos quebrar alguns conceitos errados que nos dão a
falsa sensação de ter “super-poderes”, que podem nos levar
a exposição de risco de acidente.
• FRASES ASSASSINAS:
– NÃO PRECISA! - É BEM “LIGEIRINHO”!
– Vai que não dá nada! - Ninguém tá vendo!
– Isso vai atrasar a produção! - EPI é coisa de frouxo!
– Mas a gente nunca usou isto antes, e nunca aconteceu
nada!
– Nós nunca tivemos acidente na empresa!
– Segurança é caro e desnecessário!
– A chance desse acidente acontecer é muito remota!
O SUPER-HOMEM
Christofer Reeve tornou-se famoso
ao protagonizar o papel de
Superman no cinema.
Em 27 de maio de 1995, um acidente
(queda de um cavalo) o tornou
tetraplégico devido a fratura nas
suas duas primeiras vértebras
cervicais, o que acabou por lesionar a
sua medula espinhal. Um ano depois,
foi aclamado em pé na cerimônia do
Oscar. A partir daí passou a lutar por
pesquisas com células-tronco e criou
a Christopher Reeve Paralysis
O MITO Foundation, visando a melhorar a
condição de vida de pessoas como
ele, vítimas de algum tipo de
paralisia.
O SUPER-HOMEM
Christofer Reeve morreu em 10
de outubro de 2004, 9 anos após
o acidente, aos 52 anos, vítima
de um infarto causado por uma
infecção. Era casado com a atriz
Dana Reeve, que desde o
acidente, dedicou-se
exclusivamente a cuidar do
esposo, numa tarefa que se
provou laboriosa devido à
gravidade de sua condição física.
O MITO Ela também veio a morrer, a 6
de março de 2006, vítima de um
câncer pulmonar.
A ilusão: O Poder de Voar

A gente não voa!


A Realidade

Somos frágeis! Muito frágeis.


A ilusão: Visão de raio-laser
A Realidade

Nossos olhos são de água!


(humor aquoso 98% água, 2% sais – NaCl)
A ilusão: Mãos e braços de aço
A Realidade

Nossas mãos são humanas! Não são


biônicas!
NUNCA coloque suas mãos em risco!
NÃO SOMOS
“SUPER-HOMENS”
INFELIZMENTE !

O MITO ... ... O


HOMEM !
VOCÊ ACREDITA QUE É POSSÍVEL MUDAR?
Você gostaria de modificar sua empresa?

 CADA UM TEM A SUA RESPONSABILIDADE!


 LEMBREM:
 A resistência a mudanças está em todo o lugar.
 Vamos começar mudando a nós mesmos?
 Você acredita que pode mudar a si próprio?
EU ACREDITO!

 POR QUE EXISTEM VIDAS EM JOGO!

A NOSSA VIDA!
Eu vi os resultados!

 Empresas mudaram suas rotinas!


 Adotaram a segurança como
um bem maior para todos.
para não esquecer!

A Segurança do Trabalho
não trabalha para as MÁQUINAS.

Trabalha para as PESSOAS!!!


Programa de gestão
em engenharia de segurança do trabalho

Muito obrigada a todos pela colaboração e confiança.

Junho de 2014.