P. 1
Gestação e Aborto - Imagens Fortes

Gestação e Aborto - Imagens Fortes

4.31

|Views: 248.525|Likes:
Projeção com imagens sobre o desenvolvimento da criança da concepção até seu nascimento e, mostrando a outra face, os diferentes tipos de aborto dessa mesma criança.
Projeção com imagens sobre o desenvolvimento da criança da concepção até seu nascimento e, mostrando a outra face, os diferentes tipos de aborto dessa mesma criança.

More info:

Categories:Topics, Art & Design
Published by: palestrascatolicas1527 on Feb 20, 2009
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PPT or read online from Scribd
See more
See less

07/10/2013

original

QUEM TEM O DIREITO DE INTERROMPER ESSES PASSOS?

7 semanas

Pezinhos às 10 semanas

11 semanas

12 semanas

8 semanas

16 semanas

12 semanas

A fertilização do óvulo pelo espermatozóide ocorre 14 dias antes da data prevista da próxima menstruação. Nesse momento da concepção, o bebê passa a existir, já é outra pessoa: com seu próprio código genético, seu próprio sistema imunológico, sua própria individualidade. Desde a concepção, a mulher é mãe.

4 Semanas

Momento da Concepção

A gravidez começa duas semanas antes do início do atraso menstrual. Quando a mãe perceber que está com 15 dias de atraso, sua gravidez já terá completado um mês. O coração do bebê começa a bater no vigésimo dia de gestação, isto é, aos cinco dias de atraso menstrual.

7 Semanas

8 Semanas

O bebê já possui impressões digitais que serão as mesmas que levará por toda a sua vida.

As pernas são da espessura de um palito de dentes. No entanto, já possuem ossos, joelhos, músculos e articulações bem individualizados.

Aos dois meses de gravidez, a criança possui coração que bombeia o sangue; possui cérebro, fígado, rins e também pulmões. Estes não funcionam ainda, o bebê respira pelo intestino através do oxigênio do sangue materno. Por isso, ele não se afoga no líquido amniótico.

12 Semanas

Observe também que o bebê têm ouvidos, o que significa que é capaz de ouvir.

Ele possui olhos, o que significa que é capaz de ver na escuridão dentro do útero; mas, ao tirar essas fotos, uma técnica se utiliza para iluminá-lo, o bebê gira a cabeça e esconde os olhos entre as mãos para não ser incomodado pela luz.

Foto da mãozinha iluminada desde o fundo para poder mostrar a riqueza da vascularização.

16 Semanas

18 Semanas

O bebê mostra a quem está de fora, em imagens de grande nitidez, suas expressões faciais com pouco mais de 4 meses.

20 Semanas

Como todos os bebês dentro (e fora) do útero, passa a maior parte do tempo dormindo. Enquanto dorme, chega até a sonhar...

Ele mexe os braços, as pernas, pisca os olhos, chupa os dedos e tem seus primeiros acessos de soluço.

24 Semanas

40 Semanas

Está pronto para vir à luz. Em poucos dias, os pulmões e a placenta se encarregarão de sinalizar que é chegada a hora do parto. O bebê dorme tranqüilo no ventre da mãe...

...Não sabe que dentre em breve abandonará a placidez de sua “casa” para ficar perto não só da mãe, como quando estava em seu ventre, mas também de todos os outros, curiosos em conhecê-lo e em interagir com ele.

O QUE ACONTECERIA SE ALGUMA DESSAS PESSOAS TIVESSE SIDO...

…ABORTADA?

Foto (National Geographic Channel) em 4D. Bebê com 8 semanas

Mãozinha e Antebraço do bebê abortado às 8 semanas, já perfeitamente formados, mesmo sendo tão pequenos: do tamanho da unha do dedo polegar do médico.

ABORTO POR SUCÇÃO (AMIU):
O médico introduz uma cânula de vidro com lâminas internas cortantes nas extremidades. A cânula está ligada a um aparelho de vácuo. Quando esse aparelho é ligado, o bebê é sugado e vai sendo esquartejado à medida que suas partes vão penetrando na cânula. A cabeça é muito grande para ser aspirada pelo aparelho, então, é esmagada manualmente pelo médico para, depois, ser aspirada.

Bebê abortado às 8 semanas de gravidez por Sucção

Foto (National Geographic Channel) em 4D. Bebê com 16 semanas

ABORTO POR CURETAGEM:
Para fazer uma curetagem, o médico, depois de alargar a entrada do útero da paciente, introduz dentro dela uma foice em forma de uma pequena colher situada no final de um cabo muito longo, que é a chamada cureta. Usando sua forma especial de colher, o aborteiro vai cortando os pedaços do bebê até retirálos um a um de dentro do útero. É cortada e retirada também a placenta. A paciente não vê o que está sendo feito. O médico o percebe claramente.

Bebê remontado após um abortado às 10 semanas de gravidez por Curetagem. Todas as partes do seu corpinho, mesmo sendo um aborto tão precoce, estão identificadas.

Foto (National Geographic Channel) em 4D. Bebê com 28 semanas

Bebê abortado às 24 semanas de gravidez por Micro-Cesariana (Hysteretomia)

ABORTO POR MICRO-CESARIANA
O médico realiza uma operação exatamente igual a um parto por cesariana, com a diferença de que, no caso do abortamento, o que se pretende é a morte da criança que é enforcada com o próprio cordão umbilical. Muitos bebês, vítimas desse tipo de aborto, têm seus órgãos retirados para pesquisa científica, fabricação de cosméticos e de sabão/ sabonete.
Detalhe da foto anterior...

Criança envenenada e cauterizada com mais de 6 meses (24-27semanas de gravidez)

Gianna Jessen, inglesa sobrevivente de um aborto por Envenenamento Salino: “Hoje um bebê é um bebê quando isso convém...”

ABORTO POR ENVENENAMENTO SALINO: Uma agulha longa é inserida através do abdômen da mulher até o líquido amniótico (bolsa d’água que envolve o bebê) para injetar na criança uma solução concentrada de sal. A camada
externa da pele do bebê é queimada pelo efeito corrosivo do sal. Ao engolir a solução, o bebê também é queimado por dentro. A criança agoniza 12 horas até morrer, dentro de 24 horas é expulsa morta como se vê na foto acima.

Crianças jogadas no lixo depois de terem sido abortadas...

MARCELA DE JESUS FERREIRA: A “ANENCÉFALA” QUE DESAFIOU OS ABORTISTAS

No colo de sua mãe, Cacilda Galante, Marcela, com 9 meses de nascida, pronuncia algumas palavras: “mã..., é...”. O mais impressionante, entretanto, é o sorriso – privilégio da espécie humana – que não está ausente em Marcela, humana como nós.

As mães que respeitam o direito de nascer do filho com alguma mal-formação são um Com 1 ano e 8 meses de nascida, morre a menina exemplo para seus outros filhos que vêem, que desafiou todas as expectativas de vida para os nessa atitude, o heroísmo materno. Débora, portadores da anencefalia, sua mãe comenta: “Triste a irmã de Marcela, comenta: “Mãe é tudo, eu fiquei, mas a consciência está tranqüila porque ela nunca abandona os filhos”. fiz a escolha certa: a vida dela”.

ESSAS PESSOAS CONCEBIDAS EM ESTUPRO SÃO “MENOS GENTE” QUE VOCÊ? (Fotos da Associação Pró-Vida de Anápolis-GO)

Vítor foi um verdadeiro presente para Fabiana (15 anos) e sua família. Antes decidida a abortá-lo, depois de dá-lo à luz, apaixonou-se pelo bebê.

Alcineide foi violentada com 15 anos e deu à luz ao menino David, que abraça na foto. No seu depoimento, revela que não lembra do estupro quando olha para o seu filho porque o ama “mais que tudo nessa vida” e diz que sempre fora contra o aborto, inclusive nesse caso, pois “um erro não justifica o outro”.

Cíntia é abraçada por sua mãe Carlinda: “monstros são as pessoas que pensam que crianças filhas de estupradores possuem tendência ao crime, minha filha é uma menina meiga, boa e amiga”

À MAMÃE QUERIDA, AQUELE ABRAÇO!

“Não há coisa mais linda do que uma mãe abraçar seu filho e dizer o quanto o ama e o adora. Isto é um céu para a mulher maior do que qualquer outra coisa. Lute pela sua criança, faça-a feliz e seja feliz com ela. O que ela vai lhe dar em troca é muito maior do que todo o trabalho que você irá ter. Talvez seja muito trabalho, porém, mais tarde, você estará disposta a ter pago muito mais pelo que irá receber de retorno.”

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->