Você está na página 1de 36

Contexto histórico brasileiro da amamentação

...

Com um menino ou menina ao colo, atado com um

pano (não se de quê) aos

peitos...

(CAMINHA,1500).

  • Em Portugal existia a amamentação mercenária feita pelas saloias.

  • No Brasil a mães ricas adotam o hábito português surge a

índias cunhãs e a mãe preta.

  • No século 19 os médicos higienistas condenam as amas de leite.

  • Surge o leite fraco, que fortalece o uso de leite condensado e farinha láctea.

Contexto histórico brasileiro da amamentação

  • Início dos anos 80 criação do Programa Nacional de Incentivo ao Aleitamento Materno (PNIAM).

A

superioridade

do

científico

e

ampla

leito

materno

com

embasamento

divulgação.

Reconhece

o

ato

de

amamentar com o sentido plural.

  • Muitas mulheres mostram insatisfação quanto a orientação que recebem dos profissionais de saúde.

  • Apesar de favoráveis ao aleitamento estudos apontam que a

mães profissionais de saúde que 71,4% introduziram leites

industrializados antes dos seis meses.(ALMEIDA,1999)

Aleitamento Materno

Amamentar é muito mais

do que nutrir a criança.

  • Interação profunda entre mãe e filho

  • Repercussões no estado nutricional

  • Defender de infecções

  • Fisiológica

e

no

seu

desenvolvimento cognitivo e emocional

  • Saúde física e psíquica da mãe.

Tipos de aleitamento

materno:

  • Aleitamento materno exclusivo.

  • Aleitamento materno

predominante.

  • Aleitamento materno

complementado.

  • Aleitamento materno misto ou parcial.

Aleitamento Materno

  • Quanto a duração, segundo Kennedy (2005) na espécie humana seja , em média, de dois a três anos, idade em que costuma ocorrer o desmame naturalmente.

A

OMS

e

o

Ministério

da

Saúde

recomendam

aleitamento materno exclusivo por seis meses e complementado até os dois anos ou mais.

Aleitamento Materno  Quanto a duração, segundo Kennedy (2005) na espécie humana seja , em média,

A importância do Aleitamento Materno

  • Evita mortes infantis;

  • Evita diarreia;

  • Melhor desenvolvimento

da cavidade bucal;

  • Proteção contra câncer de mama;

    • Evita nova gravidez;

      • Menores custos financeiros;

  • Evita infecção respiratória;

  • Diminui o risco de alergias;

  • Reduz a chance de obesidade;

  • Melhor nutrição;

  • Efeito positivo na inteligência;

A importância do Aleitamento Materno  Evita mortes infantis;  Evita diarreia;  Melhor desenvolvimento da
  • Promoção do vínculo afetivo entre mãe e filho;

  • Melhor qualidade de vida

Produção de leite materno

LACTOGENESE

Estrogênio: ramificação dos ductos lactíferos.

Progestogênio: formação dos

lóbulos.

Lactogênio placentário: inibe a

secreção do leite.

Prolactina: secreção do leite.

Gonadotrofina coriônica:

manutenção do corpo uterino

Características e funções do leite

materno

Fator Bifido
Fator
Bifido
IgM Lisosima Lactofer- Colostro; IgG rina Leite maduro: 7º ao 10º dia pós-parto IgA: diminui ao
IgM
Lisosima
Lactofer-
Colostro;
IgG
rina
Leite
maduro: 7º
ao 10º dia
pós-parto
IgA:
diminui
ao longo
Linfócito
s B e T
do 1º
mês.
Macrófa-
Neutrófi-
gos
los

Amostras de leite humano

Amostras de leite humano Leite inicial: baixa concentração de gordura Leite maduro: elevada concentração de gordura
Leite inicial: baixa concentração de gordura
Leite inicial: baixa
concentração de gordura
Leite maduro: elevada concentração de gordura
Leite maduro: elevada
concentração de gordura

Tabela 1 Composição do colostro e do leite materno maduro de

mães de crianças a termo e

pré-termo e do leite de vaca.

Nutriente

Colostro (35 dias)

Leite Maduro

Leite de

(2629 dias)

vaca

A termo

Pré-termo

A termo

Pré-termo

Calorias

48

58

62

70

69

(kcal/dL)

Lipídios (g/dL)

1,8

3,0

3,0

4,1

3,7

Proteínas

1,9

2,1

1,3

1,4

3,3

(g/dL)

Lactose (g/dL)

5,1

5,0

6,5

6,0

4,8

Fonte: MINISTÉRIO DA SAÚDE. SAÚDE DA CRIANÇA: Nutrição Infantil Aleitamento Materno e Alimentação Complementar. Caderno de Atenção Básica, nº 23,Brasília,2009.

Técnicas de amamentação

Técnicas de amamentação

ACONSELHAMENTO EM

AMAMENTAÇÃO

Pré-natal:

ACONSELHAMENTO EM AMAMENTAÇÃO Pré-natal:  Importância do aleitamento materno;  Vantagens e desvantagens do uso de
  • Importância do aleitamento materno;

  • Vantagens e desvantagens do uso de leite não humano;

  • Possíveis dificuldades na amamentação;

  • Comportamento normal do recém-nascido;

  • Vantagens e desvantagens do uso da chupeta.

ACONSELHAMENTO EM AMAMENTAÇÃO NOS DIFERENTES MOMENTOS

  • Início da amamentação

Os primeiros dias após o parto são fundamentais para o sucesso da amamentação. É um período de intenso aprendizado para a mãe e para o bebê.

ACONSELHAMENTO EM AMAMENTAÇÃO NOS DIFERENTES MOMENTOS  Início da amamentação Os primeiros dias após o parto
Colostro
Colostro

ACONSELHAMENTO EM AMAMENTAÇÃO

NOS DIFERENTES MOMENTOS

  • Comportamento normal do bebê;

  • Número de mamadas por dia;

  • Duração das mamadas;

  • Uso de mamadeira e/ou chupeta;

  • Aspecto do leite;

  • Manutenção da amamentação (alimentação da nutriz, retorno da mãe ao trabalho).

Aspectos a serem

discutidos com

as mães

ACONSELHAMENTO EM AMAMENTAÇÃO NOS DIFERENTES MOMENTOS  Comportamento normal do bebê;  Número de mamadas por

PREVENÇÃO E MANEJO DOS PRINCIPAIS PROBLEMAS RELACIONADOS À AMAMENTAÇÃO

Bebê que não suga ou

tem sucção fraca

Demora na descida do leite

Mamilos planos ou invertidos

Ingurgitamento

mamário

•Estimular a mama regularmente (ordenha manual ou bomba de sucção); •Resistência do bebê em sugar (bicos
•Estimular a mama regularmente (ordenha manual ou
bomba de sucção);
•Resistência do bebê em sugar (bicos artificiais,
posicionamento incorreto, alterações da mama).
•Em algumas mulheres só ocorre alguns dias após o parto.
•Pode dificultar, mas não impede a amamentação.
•Orientação profissional; manobras simples.

Congestão/Aumento da vascularização da mama; Retenção de leite nos alvéolos;

Edema decorrente da congestão e obstrução da drenagem do sistema linfático.

PREVENÇÃO E MANEJO DOS PRINCIPAIS PROBLEMAS RELACIONADOS À AMAMENTAÇÃO

Dor nos mamilos/ mamilos machucados

Candidíase (minilíase)

Fenômeno de Raynaud

•Início da mamada pela mama menos afetada; ordenha de um pouco de leite antes da mamada;
•Início da mamada pela mama menos afetada; ordenha de
um pouco de leite antes da mamada; diferentes posições
para amamentar; uso de “conchas protetoras”; analgésico.
•Tratamento específico contra o fungo e medidas gerais.
•Identificar e tratar a causa básica; melhorar a pega;
compressas mornas; medicamentos.

Bloqueio dos ductos

lactíferos

Mamadas frequentes; diferentes posições; compressas

mornas; massagem; ordenha da mama; remoção do ponto

esbranquiçado na ponta do mamilo.

PREVENÇÃO E MANEJO DOS PRINCIPAIS PROBLEMAS RELACIONADOS À AMAMENTAÇÃO

Mastite

Abscesso mamário

Galactocele

Reflexo anormal de

ejeção do leite

•Esvaziamento adequado da mama; antibioticoterapia; suporte emocional; repouso. •Drenagem cirúrgica; antibioticoterapia; interrupção da amamentação; manutenção da
•Esvaziamento adequado da mama; antibioticoterapia;
suporte emocional; repouso.
•Drenagem cirúrgica; antibioticoterapia; interrupção da
amamentação; manutenção da amamentação da
amamentação na mama sadia.
•Aspiração; cirurgia.
•Aspiração; cirurgia.

Ordenhar.

PREVENÇÃO E MANEJO DOS PRINCIPAIS PROBLEMAS RELACIONADOS À AMAMENTAÇÃO

PREVENÇÃO E MANEJO DOS PRINCIPAIS PROBLEMAS RELACIONADOS À AMAMENTAÇÃO

“Pouco leite/ Leite fraco”: insegurança quanto a capacidade de nutrir u bebê.

Suplementação alimentar Alivia a tensão Choro!!! Diminui o choro “A criança estava com fome!!!”
Suplementação alimentar
Alivia a tensão
Choro!!!
Diminui o choro
“A criança estava com fome!!!”

INTERRUPÇÃO DA AMAMENTAÇÃO.

Choro e

mamadas

frequentes

frequentes

Mal interpretadas (sinal de fome)

Choro e mamadas frequentes Mal interpretadas (sinal de fome) Ansiedade materna

Ansiedade

materna

COMO MANEJAR O ALEITAMENTO MATERNO EM SITUAÇÕES ESPECIAIS?

  • Nova gravidez

o Continuar amamentando; o Criança: interrupção espontânea; o Preferência para o RN.

O Aleitamento Materno em Situações

Especiais

Alternância de bebês e mamas em cada mamada Alternância de bebês e mamas a cada 24
Alternância de
bebês e mamas em
cada mamada
Alternância de
bebês e mamas
a cada 24 horas

Escolha de uma mama específica para cada bebê

  • Gemelaridade

VARIAÇÕES USADAS PELAS MÃES
VARIAÇÕES
USADAS PELAS
MÃES
O Aleitamento Materno em Situações Especiais Alternância de bebês e mamas em cada mamada Alternância de

O Aleitamento Materno em Situações

  • Gemelaridade

Especiais

A amamentação simultânea economiza tempo e permite satisfazer as demandas dos bebês imediatamente.

O Aleitamento Materno em Situações  Gemelaridade Especiais A amamentação simultânea economiza tempo e permite satisfazer

O Aleitamento Materno em Situações

Especiais

  • Crianças com más formações orofaciais

    • Mandíbula, nariz e boca

      • Manejos: Aplicar compressas mornas nas mamas; e colocar o bebê em posição semi-sentada

O Aleitamento Materno em Situações Especiais  Crianças com más formações orofaciais  Mandíbula, nariz e

O Aleitamento Materno em Situações Especiais

Crianças portadoras de distúrbios neurológicos

Incoordenação motora-oral; dificuldades na deglutição e sucção Refluxo gastroesofágico; eventualmente não aceitam a alimentação
Incoordenação
motora-oral;
dificuldades na
deglutição e sucção
Refluxo
gastroesofágico;
eventualmente não
aceitam a alimentação

Crianças sem condições de sugar a mama ou com sucção fraca

Realizar ordenha com frequência e oferecer o leite ordenhado Estimular a região perioral da criança e
Realizar ordenha com
frequência e oferecer
o leite ordenhado
Estimular a região
perioral da criança e
incentivar a sucção

O Aleitamento Materno em Situações

Especiais

  • Refluxo gastroesofágico

    • A posição supina do bebê para

mamar e os vigorosos movimentos peristálticos da língua durante a sucção

Mãe

com

necessidades

O Aleitamento Materno em Situações Especiais  Refluxo gastroesofágico  A posição supina do bebê para

especiais

  • Limitações físicas, auditivas ou visuais que dificultam certas técnicas de amamentação

Situações de restrições ao

Aleitamento Materno

  • Não recomendado o aleitamento:

    • Mães infectadas pelo HIV;

    • Mães infectadas pelo HTLV1 e HTLV2

    • Uso de medicamentos incompatíveis com a amamentação

    • Criança portadora de galactosemia

  • Interrupção temporária do aleitamento:

    • Infecção herpética

    • Varicela: se a mãe apresentar vesículas na pele cinco dias antes do parto ou até dois dias após o parto

    • Doença de Chagas: fase aguda da doença ou quando houver sangramento mamilar evidente

  • Situações de restrições ao

    Aleitamento Materno

    • Interrupção temporária do aleitamento:

    Abscesso mamário:

    até que

    antibioticoterapia iniciada

    • Consumo de drogas de abuso

    o abscesso tenha sido drenado

    e

    a

    Droga

    Período recomendado de

    interrupção da amamentação

    Anfetamina, ecstasy

    2436 horas

    Barbitúricos

    • 48 horas

    Cocaína, crack

    • 24 horas

    Etanol

    1 hora por dose ou até estar sóbria

    Heroína, morfina

    • 24 horas

    LSD

    • 48 horas

    Maconha

    • 24 horas

    Fonte: Hale; Hall, 2005 apud MS, 2009.

    Não deve ser

    contra-indicado o Aleitamento Materno

    • Tuberculose: recomenda-se que as mães não tratadas ou ainda bacilíferas amamentem com o uso de máscaras

    • Hanseníase: doença cuja transmissão depende de contato prolongado da criança com a mãe sem tratamento

    • Hepatite B

    • Hepatite C: prevenção de fissuras mamilares em lactantes HCV positivas

    • Dengue: há no leite materno um fator antidengue

    • Consumo de cigarros

    • Consumo de álcool

    Processo do Desmame

    • Desmame natural: a criança se autodesmama, entre dois e quatro anos de idade

    • A criança madura para o desmame:

      • Idade maior que um ano

      • Menos interesse nas mamadas

      • Aceita variedade de outros alimentos

      • É segura na sua relação com a mãe

      • Aceita não ser amamentada em certas ocasiões e locais

      • Às vezes dorme sem mamar no peito

    DIREITOS Legislação (Amamentação/Aleitação)

    • Decreto Lei nº 5.452 de 01 de Maio de 1943

    • Código do Trabalho - Artigo 47.º Dispensa para amamentação ou aleitação:

      • A mãe que amamenta o filho tem direito a dispensa de trabalho para o efeito, durante o tempo que durar a amamentação.

      • No caso de não haver amamentação, desde que ambos os progenitores exerçam atividade profissional, qualquer deles ou ambos, consoante decisão conjunta, têm direito a dispensa para aleitação, até o filho perfazer um ano.

    ALMEIDA,J.A.G.; NOVAK,F.R. Amamentação: um híbrido

    natureza-cultura. Jornal de pediatria. 2004;80(5 Sup.l):S119-

    S125

    MINISTÉRIO DA SAÚDE. SAÚDE DA CRIANÇA: Nutrição Infantil Aleitamento Materno e AlimentaçãoComplementar. Caderno de Atenção Básica, nº

    23,Brasília,2009