Você está na página 1de 18

Universidade católica de Moçambique

O tribunal e o parlamento da união africana Elementos do grupo:  Stêlvio António Rapissone  Elestina Eneias  Selma Santos  Manuel Ali Culabo O docente: Dr. Ekan Madeira

O tribunal e o parlamento da união africana .

 Os deputados do Parlamento Pan-africano representam todos os povos de África. O objectivo final do PAP consiste em transformar-se numa instituição com planos poderes legislativos. .  Sede do Parlamento Pan-africano está situada em Midrand. cujos membros serão eleitos por sufrágio universal. África do Sul.  A criação do Parlamento Pana-Africano foi inspirada por uma visão para oferecer uma plataforma comum a todos os povos africanos e às suas organizações de base para estejam mais envolvidos nas discussões e na tomada de decisões sobre os problemas e desafios confrontados pelo continente. em 1991. Nigéria.Parlamento Pan-Africano breve historial  O Parlamento Pan-Africano foi criado em Março de 2004. como um dos nove órgãos previsto no Tratado de Criação da Comunidade Económica Africana. pelo Artigo 17 do Acto Constitutivo da União Africana. assinado em Abuja.

desenvolvimento e integração económica do continente. eleitos pelas legislaturas dos 53 estados-membros. é composto por 265 parlamentares.Composição do Parlamento  O Parlamento pan-africano – é o órgão que assegura a participação dos povos africanos na governação. . através do controlo e apoio aos parlamentos dos Estados-membros.

finalmente.  Familiarizar os povos da África. no quadro da criação da União Africano. com os objectivos e políticas que visam a integração do continente Africano.  Promover os princípios dos direitos humanos e da democracia em África.Objectivos do parlamento pan-africano  Facilitar a implementação efectiva das políticas e objectivos da OUA / AEC e. transparência e responsabilidade nos Estados-Membros. .  Encorajar a boa governação. F o União Africano.

.  Contribuir para um futuro mais próspero para os povos de África através da promoção coletiva de auto-suficiência e de recuperação econômica  Facilitar a cooperação e desenvolvimento em África  Fortalecer a solidariedade continental e construir um sentido de destino comum entre os povos da África  Facilitar a cooperação entre as Comunidades Económicas Regionais e seus fóruns parlamentares. segurança e estabilidade.Objectivos do parlamento panafricano  Promover a paz.

 O Tribunal é o principal órgão judicial da União Africana. .Criação do Tribunal  O Tribunal é criado ao abrigo do acto constitutivo e funciona de acordo com as disposições do Acto e do presente protocolo.

se considerar necessário.  Os juízes devem ser assistidos por pessoal necessário ao funcionamento harmonioso do Tribunal. rever o numero de juízes.  A Conferencia pode. . nacionais dos Estados partes.Composição  O Tribunal é constituído por 11 juízes.  Cada região não deve ser representada por um número inferior a dois juízes.  A representação das principais tradições jurídicas africanas deve ser garantida em toda a estrutura do Tribunal.  Não pode haver dois juízes provenientes do mesmo Estado membro.  O actual presidente do parlamento e o Betel Nnaemeka Amadi.

Qualificações O Tribunal é constituído por juízes imparciais e independentes eleitos de entre pessoas de elevada reputação moral. em matéria de direito internacional. . como sejam juristas de reconhecida competência. que possuem as qualificações exigidas nos seus respectivos países para desempenharem os mais altos cargos judiciais.

que apresente por escrito e dentro de noventa dias a contar da data do pedido.  Um estado parte só pode nomear um juiz candidato com as qualificações prescritas no art.  No processo de nomeação será prestada devida atenção a representação do género.Submissão de candidatos  Após a entrada em vigor do presente protocolo. o presidente da comissão deve solicitar a cada estado parte. 4 do presente protocolo. . o seu candidato ao poste de juiz do tribunal.

. tanto quanto possível. a votação continuara ate a eleição do numero exigidos de juízes. as votações seguintes serão restritas aos candidatos que obtiveram maior numero de votos.  eleição dos juízes a conferencia deve garantir que haja. uma representação equilibrada do género.Eleições dos juízes do tribunal  A conferencia elege os juízes por voto secreto e por uma maioria de 2/3 dos estados membros elegíveis a votar. Porem.  sempre que um ou mais candidatos não consiga obter a maioria de 2/3 necessária para uma eleição.

serão escolhidos por sorteio efectuado pelo presidente da conferencia imediatamente após a conclusão da primeira eleição. O mandato de 5 juízes eleitos na primeira eleição terminara ao fim de 4 anos. deve ser da mesma região e manter-se-á em funções durante o resto do mandato do seu antecessor.Mandato  Os juízes do tribunal são eleitos por um período de seis ano.  Um juiz eleito para substituir outro juiz cujo mandato não expirou.  Os juízes cujo mandatos expirem no fim do período inicial de quatro anos. podendo ser reeleitos apenas uma vez. . ficando os outros juízes em funções ate no fim do mandato.

O presidente e o vice-presidente podem ser reeleitos uma só vez.Presidência do Tribunal  O tribunal elege o seu Presidente e vicepresidente por um período de 3anos. .  O presidente deve residir no pais onde o tribunal tem sua sede.

O quórum de uma secção especial de tribunal deve ser estipulado no regulamento do tribunal.Quórum 1. 2. Com excepção dos processos sumários. . sete juízes. 3. O tribunal reúne-se em plenária salvo decisão contraria expressa no presente protocolo. o tribunal só pode analisar os casos que lhe forem apresentados se tiver um quórum de pelo menos.

o Parlamento e outros órgãos da União autorizados pela Conferência. .Elegibilidade para submissão de processos 1. b) A Conferência. Podem submeter processos ao Tribunal: a) os Estados partes do presente Protocolo.

quer gerais ou particulares. b) os tratados internacionais. .Fontes de Direito 1 O tribunal. etc. que estabeleçam normas reconhecidas exclusivamente pelos estados litigantes. c) o direito consuetudinário internacional. diferendos que lhe são submetidos deve ter em conta: a) o acto. como prova de uma pratica geral aceite como lei. cuja função e decidir em conformidade com o direito internacional.

o conselheiro jurídico e os advogados de ambas partes perante o Tribunal. gozam dos privilégios e imunidades necessárias ao exercício independente dos seus deveres. 3. são representados pelo presidente da Comissão ou seu representante. . Os órgãos da União. Os procuradores. As partes podem ser representados perante o Tribunal por procuradores. 2. um procurador ou parte pode contar com a assistência do conselho ou advogado perante o tribunal.Representação das partes 1. 4. sempre que se achar relevante.

.Conclusão O tribunal da união África e o parlamento panafricano são órgãos muito importantes da união África sendo que estes tem as funções de manter a ordem e de alguma forma garantir o cumprimento das normas bem como os objectivos da própria união africana especialmente na matéria de elaboração das normas da própria comunidade assim bem como da resolução de alguns problemas que se possam verificar dentro da união africana.