Você está na página 1de 19

Prof. Dr. Jorge Luís Nunes de Goes

Capítulo 2: Exercícios Propostos

Mecânica Geral 1

Os seguintes exercícios propostos foram escolhidos dentre os vários existentes em livros conceituados de Mecânica
Os seguintes exercícios propostos
foram escolhidos dentre os vários
existentes em livros conceituados
de Mecânica com o intuito de
auxiliar no aprendizado dos alu-
nos que cursam a disciplina de
Mecânica Geral 1.
Partícula
1. Forças no plano (2D)
2. Forças no espaço (3D)
Corpos Rígidos
1. Momento
2. Reações de Apoio
Propriedades Geometricas e Esfor-
ços Internos.
1. Treliças
2. Diagramas de Cortante e Fletor
Partícula Exercício 1 : Duas peças B e C estão rebitadas em um suporte A.

Partícula

Exercício 1: Duas peças B e C estão rebitadas em um suporte A. Ambas sofrem compressão por forças de 8 kN, em B, e 12 kN em C. Determine graficamente o módulo, a direção e o sentido da força resultante que age em A. Resposta: R=17 kN, = 84,8º, R = {1,55 i -16,93 j} kN

R= 17 kN,  = 84,8º, R = {1,55 i - 16,93 j } kN Exercício

Exercício 2: Um carro avariado é puxado por duas cordas, como na figura abaixo. A tração em AB é de 400 N, e o ângulo α é de 20°. Sabendo que a resultante das duas forças aplicadas em A tem a direção do eixo do carro, utilizando trigonometria determine: (a) a tração na corda AC e (b) a intensidade da resultante das duas forças aplicadas em A. Resposta: (a) T AC = 584,8 kN (b) R = 896 kN

em A. Resposta: (a) T A C = 584,8 kN (b) R = 896 kN Exercício

Exercício 3: A haste CB exerce no bloco B uma força P dirigida ao longo da reta CB. Sabendo que P tem uma componente horizontal de 200 N, determine: (a) a intensidade da força P e (b) sua componente verti- cal. Resposta: (a) P = 261 N (b) P y = 168 N

verti- cal. Resposta: (a) P = 261 N (b) P y = 168 N Exercício 4

Exercício 4: O cilindro hidráulico GE aplica à haste uma força P dirigida ao longo da reta GE. Sabendo que P deve ter uma componente de 600 N na direção perpendicular a DF, determina: (a) a intensidade da força P

e (b) sua componente paralela a DF. Resposta: (a) P = 1200 N

(b) P DF = 1039 N

Exercício 5 : Dois cabos sujeitos a trações conhecidas estão presos ao ponto A. Um
Exercício 5 : Dois cabos sujeitos a trações conhecidas estão presos ao ponto A. Um

Exercício 5: Dois cabos sujeitos a trações conhecidas estão presos ao ponto A. Um terceiro cabo, AC, é usa- do para sustentação. Determine a tração em AC sabendo que a resultante das três forças aplicadas em A deve ser vertical. Resposta: T AC = 25,6 kN

em A deve ser vertical. Resposta: T A C = 25,6 kN Exercício 6 : A

Exercício 6: A manga A com 7,5 kg desliza sem atrito em um eixo vertical. Ela está presa por um fio, através de uma polia sem atrito a um peso de 8,5 kg. Determine a altura h para que o sistema esteja em equilíbrio. Resposta: h = 0,75 m

que o sistema esteja em equilíbrio. Resposta: h = 0,75 m Exercício 7 : A manga

Exercício 7: A manga A pode deslizar livremente sobre o eixo horizontal, sem atrito. A mola presa à manga tem constante 1751 N/m e elongação nula quando a manga está diretamente embaixo do suporte B. De- termine a intensidade da força P necessária para manter o equilíbrio quando (a) c = 228 mm e (b) c = 406 mm. Resposta: (a) P = 79,7 N (b) P = 284 N

Exercício 8: O cabo de sustentação de uma torre está ancorado por meio de um
Exercício 8: O cabo de sustentação de uma torre está ancorado por meio de um

Exercício 8: O cabo de sustentação de uma torre está ancorado por meio de um parafuso em A. A tração no cabo é de 2500 N. Determinar: (a) as componentes F x , F y e F z da força que atua sobre o parafuso, (b) os ângulos θ x , θ y e θ z que definem a direção da força. Resposta: (a) F x = 0,795 kN, F y = -1,060 kN, F z = 2,120 kN (b) x = 71,5°, y = 115,1°, z =32,0 o

x = 71,5°,  y = 115,1°,  z =32,0 o Exercício 9 : O cabo

Exercício 9: O cabo AB, de 19,5 m, está sujeito a uma tração de 19500 N. Determine: (a) as componentes cartesianas da força aplicada pelo cabo em B e (b) os ângulos θ x , θ y e θ z que definem a direção da força aplicada em B. Resposta: (a) F BAx = -9,30 kN, F BAy = 16,79 kN, F BAz = 3,39 kN (b) x = 118,5°, y = 30,6°, z = 80,0 o

F B A y = 16,79 kN, F B A z = 3,39 kN (b) 
Exercício 10 : O cabo AC, de 21 m, está sujeito a uma tração de

Exercício 10: O cabo AC, de 21 m, está sujeito a uma tração de 26250 N. Determine: (a) as componentes cartesianas da força exercida pelo cabo em C e (b) os ângulos θ x , θ y e θ z que determinam a direção da força aplicada em C. Figura do problema anterior. Resposta: (a) F CAx = -1,206 N, F CAy = 21,000 N, F CAz = -10,125 N (b) q x = 117,4º, q y = 36,9º, q z = 112,7 o

Exercício 11: Determine o módulo e a direção da força F = {650i—320j—760k} N. Resposta: F = 1050 N, a = 51,7º , b = 107,7º , g = 136,4º

Exercício 12: A fim de remover um caminhão acidentado, dois cabos são atados em A e puxados por dois guinchos —B e C. Sabendo que a tração no cabo AB é de 10 kN, determine as componentes da força exerci- da pelo cabo AB no caminhão. Resposta: F ABx = 4,85 kN, F ABy = -6,30 kN, F ABz = 6,06 kN

4,85 kN, F A B y = - 6,30 kN, F A B z = 6,06

Exercício 13: Com referência ao problema anterior, sabendo que a tração no cabo AC é de 7,5 kN, determi- ne as componentes da força exercida pelo cabo AC no caminhão. Determine também a resultante de todas as forças que atuam no caminhão. Resposta: F ACx = -3,94 kN, F ACy = -4,10 kN, F ACz = 4,89 kN e R = 15,13 kN, = 86,5° , = 133,4° , = 43,6°

Exercício 14: Determine a força necessária que atua ao longo do eixo de cada uma das três escoras para suportar o bloco de 500 kg. Resposta: F AB = 19,2 kN, F AC = 10,4 kN, F AD = 6,32 kN

escoras para suportar o bloco de 500 kg. Resposta: F A B = 19,2 kN, F
Corpos Rígidos Exercício 1: Uma força de 800 N é aplicada como ilustrado. Determine o

Corpos Rígidos

Exercício 1: Uma força de 800 N é aplicada como ilustrado. Determine o momento da força em relação a B. Resposta: M B = {-203 k} N.m

em relação a B. Resposta: M B = { - 203 k } N.m Exercício 2

Exercício 2: Uma força de 150 N é aplicada à alavanca de controle AB, como ilustrado. O comprimento da alavanca é igual a 0,20 m e α = 30°. Determine o momento da força em relação a B decompondo a força:

(a) em componentes horizontal e vertical e (b) em uma componente ao longo de AB e em outra compo- nente perpendicular a AB. Resposta: (a) M B = {-17,2 k} N.m (b) M B = 17,2 N.m (sentido horário)

{ - 17,2 k } N.m (b) M B = 17,2 N.m (sentido horário) Exercício 3

Exercício 3: Uma força de 150 N é aplicada à alavanca de controle AB, como ilustrado no exercício anteri- or. Sabendo que o comprimento da alavanca é igual a 0,20 m e que o momento da força em relação a B é de 22,5 N.m, determine o valor de α. Resposta: α. = 16,4º

Exercício 4: Sabe-se que a biela AB aplica no virabrequim uma força de 1,5 kN dirigida para baixo e para a esquerda, ao longo do eixo de simetria de AB. Determine o momento da força em relação a C para os

dois casos das figuras. Resposta: (a) M C = 42 N.m (sentido anti -horário) horário)

(b) M C = 18,5 N.m (sentido anti-

figuras. Resposta : (a) M C = 42 N.m (sentido anti - horário) horário) (b) M

6

Exercício 5 : Uma força de 200 N é aplicada ao suporte ABC, como ilustrado.

Exercício 5: Uma força de 200 N é aplicada ao suporte ABC, como ilustrado. Determine o momento da força em relação a A. Resposta: M A = {7,5 i –6,0 j -10,4 k} N.m M A = 14,2 N.m

= {7,5 i –6,0 j - 10,4 k } N.m M A = 14,2 N.m Exercício

Exercício 6: O mastro AB, de 4,57 m, tem uma extremidade fixa A. Um cabo de aço é esticado da ponta livre B até o ponto C de uma parede vertical. Se a tração no cabo é de 2535 N, determine o momento em rela- ção a A da força aplicada pelo cabo em B. Resposta: M A = {6,12 j +3,66 k} N.m

cabo em B. Resposta: M A = {6,12 j +3,66 k } N.m Exercício 7 :

Exercício 7: Três cabos são utilizados para sustentar um recipiente, como ilustrado. Determine o ângulo formado pelos cabos AB e AD. Resposta: = 77,9°

sustentar um recipiente, como ilustrado. Determine o ângulo formado pelos cabos AB e AD. Resposta: 
Exercício 8 : Com relação ao problema anterior, determine o ângulo formado pelos cabos AC

Exercício 8: Com relação ao problema anterior, determine o ângulo formado pelos cabos AC e AD. Res- posta: = 65,2º

Exercício 9: Dados os vetores P = {3i - j + 2k}, Q = {4i + 5j - 3k} e S = {-2i + 3j - k}, calcule

(P × Q) • S e (S × Q) • P. Resposta: (a) 46

Exercício 10: Sabendo que a força de tração no cabo AB é de 570 N, determine o momento em relação a cada um dos eixos coordenados, da força aplicada no ponto B da placa. Resposta: M x = {0} N.m, M y = {-16,2 j} N.m, M z = {270 k} N.m

P • (Q × S),

(b) 46

(c) -46

z = {270 k } N.m P • ( Q × S ), (b) 46 (c)

Exercício 11: Para o problema anterior, sabendo que a força de tração no cabo AC é de 1065 N, determi- ne o momento em relação a cada um dos eixos coordenados, da força aplicada no ponto C da placa. Res- posta: M x = {-576 i} N.m, M y = {-243 j} N.m, M z = {405 k} N.m

Exercício 12: Uma força única P atua no ponto C em uma direção perpendicular ao cabo BC da manivela da figura. Sabendo que M x = 20 N.m, M y = 8,75 N.m e M z = -30 N.m, determine o módulo de P e os valores de φ e θ. Resposta: P = 125 N, = 73,7° e = 20,6°

θ . Resposta: P = 125 N,  = 73,7° e  = 20,6° Exercício 13

Exercício 13: Quatro pinos de 25 mm de diâmetro são presos a uma tábua. Dois barbantes apoiados nos pinos são tracionados como ilustrado. (a) Determine o binário resultante na tábua, (b) Se apenas um bar- bante é usado, em quais pinos deverá ser apoiado e em que direções deverá ser tracionado a fim de que se produza o mesmo binário com uma força de tração mínima? (c) Qual o valor dessa força de tração mínima? Resposta: (a) M = -43,2 N.m (sentido anti-horário) (b) Nos pinos B e C (c) F = 212,8 N

Exercício 14 : Na mesma situação do problema anterior, determine o diâmetro dos pinos sabendo
Exercício 14 : Na mesma situação do problema anterior, determine o diâmetro dos pinos sabendo

Exercício 14: Na mesma situação do problema anterior, determine o diâmetro dos pinos sabendo que o momento binário aplicado à tábua é de 54,8 N.m, anti-horário. Resposta: d = 32 mm

Exercício 15: Uma empilhadeira de 2500 kg é utilizada para levantar uma caixa de 1200 kg. Determine a reação em cada uma das rodas: (a) dianteiras A e (b) traseiras B. Resposta: (a) 12,59 kN/roda (b) 5,56 kN/ roda

B. Resposta: (a) 12,59 kN/roda (b) 5,56 kN/ roda Exercício 16 : Um carrinho de mão

Exercício 16: Um carrinho de mão é utilizado para transportar um cilindro de ar comprimido. Sabendo que

o peso total do carrinho e do cilindro é de 900 N, determine (a) a força vertical P que deve ser aplicada ao braço do carrinho para manter o sistema na posição ilustrada e (b) a reação correspondente em cada uma

das duas rodas. Resposta: (a) P = 117 N

(b) R = 392 N/roda

ilustrada e (b) a reação correspondente em cada uma das duas rodas. Resposta: (a) P =
Exercício 17 : Uma carga de madeira de peso P = 20 kN está sendo

Exercício 17: Uma carga de madeira de peso P = 20 kN está sendo erguida por um guindaste. O peso da lança ABC e o peso combinado do veículo e do motorista estão indicados na figura. Determine a reação em cada uma das duas rodas: (a) dianteiras H e (b) traseiras K. Resposta: (a) 27,46 kN (b) 6,04 kN/roda

e (b) traseiras K. Resposta : (a) 27,46 kN (b) 6,04 kN/roda Exercício 18 : Ainda

Exercício 18: Ainda para o problema anterior, uma carga de madeira de peso P = 20 kN está sendo erguida por um guindaste. Sabendo que a tração é de 20 kN em todas as partes do cabo AEF e que o peso da lança

ABC é de 2 kN, determine: (a) a tração na haste CD e (b) a reação no pino B. Resposta: (a) T CD = 64,6 N

R B = 106,6 N

Exercício 19: Determine a maior carga que pode ser erguida pelo guindaste sem que ele tombe, sabendo que a maior força que pode ser exercida pelo cilindro hidráulico D é de 96 kN e que a maior tração permiti- da no cabo AEF é 40 kN. Resposta: P máx = 30 kN

(b)

Exercício 20: Uma treliça pode ser apoiada das duas maneiras ilustradas. Determine as reações nos apoios, em cada caso. Resposta: (a) V A = 1,5 kN (para cima), H A = 4,0 kN (para a esquerda) e V B = 4,5 kN (para cima) e (b) V A = 1,5 kN (para cima), V B = 4,5 kN (para cima) e H B = 4,0 kN (para a esquerda)

= 4,5 kN (para cima) e H B = 4,0 kN (para a esquerda) Exercício 21

Exercício 21: Determine as reações em A e B quando: (a) α = 0, (b) α = 90° e (c) α = 30°. Resposta: (a) V A = 125 kN (para cima), H A = 0 e V B = 125 kN (para cima), (b) V A = 250 kN (para cima), H B = 187,5 kN (para direi- ta) e H A = 187,5 kN (para esquerda) e (c) V A = 159,8 kN (para cima), V B = 90,2 kN (para cima) e H A = 52,1 kN (para esquerda)

Exercício 22 : Um poste de 5,4 m que pesa 1600 N sustenta as extremidades
Exercício 22 : Um poste de 5,4 m que pesa 1600 N sustenta as extremidades

Exercício 22: Um poste de 5,4 m que pesa 1600 N sustenta as extremidades de dois fios. Os fios formam com a horizontal os ângulos ilustrados e estão submetidos a forças de tração T 1 = 600 N e T 2 = 325 N. Deter- mine as reações em A. Resposta: M A = 1288 N.m (sentido horário), H A = 238,5 N (para direita) e V A = 1832 N (para cima)

Exercício 23: Quando se segura uma pedra de 5 lb em equilíbrio, o úmero H, considerado liso, exerce uma força normal F C e F A no rádio C e no cúbito A, como mostra a figura. Determine essas forças e a força F G que o bíceps B exerce sobre o rádio para manter o equilíbrio. A pedra tem centro de massa em G. Despreze o peso do braço. Resposta: F C = 9,4 lb, F A = 30 lb e F B = 36,2 lb

F C = 9,4 lb, F A = 30 lb e F B = 36,2 lb

Exercício 24: Para a treliça abaixo determine as reações no apoio C e a força de tração no cabo AB. Respos- ta: T AB = 5,89 kN, C x = 5,11 kN e C y = 4,05 kN

no apoio C e a força de tração no cabo AB. Respos- ta: T A B
Exercício 25: A caçamba do caminhão está equilibrada por um pino em A (apoio fixo)

Exercício 25: A caçamba do caminhão está equilibrada por um pino em A (apoio fixo) e por um cilindro hi- dráulico no ponto B. Sabendo que a massa da caçamba é de 20 t e o seu Centro de Gravidade está localiza- do em G, determine a força que o cilindro hidráulico deve aplicar no ponto B para que a caçamba perma- neça em equilíbrio estático. Resposta: F = 147,2 kN

neça em equilíbrio estático. Resposta: F = 147,2 kN Exercício 28: O homem está puxando uma

Exercício 28: O homem está puxando uma carga de 8 lb com um dos braços e segurando como mostra a figura. Determine a força F H exercida no osso úmero H e a força desenvolvida no músculo bíceps B. Despre-

ze o peso do braço. Resposta: T B = 67,4 lb e F H = 59,4 lb

do braço. Resposta: T B = 67,4 lb e F H = 59,4 lb Exercício 29

Exercício 29: a) Determine as reações nos apoios A,B e C. Resposta: A = 53,6 kN, B = 73,6 kN e C = 63,2 kN b) Determine as forças nas barras BD e BE. Resposta: F BD = 14,8 kN e F BE = 56 kN

73,6 kN e C = 63,2 kN b) Determine as forças nas barras BD e BE.

12

Exercício 30 : Determine a força no cabo e os componentes horizontal e vertical da

Exercício 30: Determine a força no cabo e os componentes horizontal e vertical da reação do apoio em A. A polia em D é sem atrito e o cilindro pesa 80 N. Resposta: T = 74,6 N, A x = 33,4 N e A y = 61,3 N.

Resposta : T = 74,6 N, A x = 33,4 N e A y = 61,3

Exercício 26: A força horizontal de 30 N é aplicada ao cabo da chave. Determine o momento dessa força em relação ao ponto O. Especifique os ângulos diretores coordenados α, β e γ do eixo do momento. Res- posta: M O = {1,06 i + 1,06 j - 4,03 k} N.m e α = 75,7°, β = 75,7° e γ = 159,6°.

do momento. Res- posta: M O = {1,06 i + 1,06 j - 4,03 k} N.m
Propriedades Geometricas e Esforços Internos Exercício 1 : A lança AB é mantida em equilíbrio

Propriedades Geometricas e Esforços Internos

Exercício 1: A lança AB é mantida em equilíbrio por uma junta esférica A e um sistema de polias e cordas, como mostrado na figura. Determine as reações em A e a tensão no cabo DEC quando F = {- 1500 k} lb. Resposta: F A = {1500 j + 750 k} lb e T = 919 lb

Resposta: F A = {1500 j + 750 k } lb e T = 919 lb

Exercício 2: As asas de um avião a jato estão sujeitas cada uma a um arranque de T = 8 kN de sua turbina e

à força de elevação resultante L = 45 kN. Se a massa de uma asa é de 2000 kg e seu centro e seu centro de massa está em G, determine as componentes de reação no ponto A, local onde a asa é fixada na fusela-

gem. Considere que a asa está engastada na fuselagem do avião. Resposta: A x = 8 kN, A y = 0 e A z = 24,4 kN;

M A = {-572 i + 20j +64k} kN.m

0 e A z = 24,4 kN; M A = { - 572 i + 20j

Exercício 3: Determine as reações na base do poste A, sabendo que a força aplicada no ponto B vale F = {10 i + 7,5 j + 15 k} kN. Resposta: F A = {-10 i - 7,5 j - 15 k} lb e M A = {30 i -25 j -7,5 k} kN.m

Exercício 4: Determine a força em cada elemento da treliça e indique se esses elementos estão sob tração ou compressão. Considere cada nó como articulado. Considere P = 4 kN. Resolva pelo Método dos Nós. Resposta: F AB = 8 kN, F AE = - 8,94 kN, F BE = -8 kN, F BC = 8 kN, F CE = 8,94 kN e F CD = 8 kN e F DE = -17,89 kN

8,94 kN, F B E = - 8 kN, F B C = 8 kN, F
Exercício 5 : Determine a força nos elementos CD, CJ, KJ e DJ da treliça,

Exercício 5: Determine a força nos elementos CD, CJ, KJ e DJ da treliça, que é utilizada como apoio do piso de uma ponte. Indique se esses elementos estão sob tração ou compressão. Res- posta: F CD = - 9375 lb, F CJ = - 3125 lb, F KJ = 11250 lb e F DJ = 0

J = - 3125 lb, F K J = 11250 lb e F D J =

Exercício 6: A treliça é submetida à carga mostrada na figura. Determine as forças nos elementos AB, BF e EF e indique se eles são sob tração ou compressão. Considere todos os nós articulados. Resolve pelo Método das Seções. Resposta: F AB = P, F BF = - 1,41P e F EF = - P

F A B = P, F B F = - 1,41P e F E F =

Exercício 7: Trace os diagramas de forças de cisalhamento e de momentos fletores para a viga. Indique em que ponto da viga o valor do cisalhamento é nulo e indique o valor do momento para esse ponto. Resposta: x = 3L/8 partindo do lado direito e M = 9wL²/128

x = 3L/8 partindo do lado direito e M = 9wL² /128 Exercício 8 : Determine

Exercício 8: Determine a força normal, a força de cisalhamento e o momento em uma seção que passa pelo ponto C. Suponha que o apoio em A possa ser considerado como um pino e B, como um rolete. Resposta: V C = 0,5 kip e M C = 3,6 kip.pés

em A possa ser considerado como um pino e B, como um rolete. Resposta: V C

15

Exercício 9 : O eixo mostrado é sustentado por um material axial em A e

Exercício 9: O eixo mostrado é sustentado por um material axial em A e um mancal radial em B. Sendo L = 10 pés, o eixo falhará quando o máximo momento fletor M MÁX = 5000 lb.pés. Determi- ne o maior carregamento uniforme distribuído w que a barra será capaz de sustentar. Resposta:

w = 400 lb/pés

a barra será capaz de sustentar. Resposta: w = 400 lb/pés Exercício 10 : Localize o

Exercício 10: Localize o Centróide da área sombreada. Resposta: x = 5a/8 e y = 2ka/5

da área sombreada. Resposta: x = 5a/8 e y = 2ka/5 Exercício 11 : Localize o

Exercício 11: Localize o Centróide da área sombreada. Resposta: x = 6 m e y = 2,8 m

da área sombreada. Resposta: x = 6 m e y = 2,8 m Exercício 12 :

Exercício 12: Determine a localização do Centróide da área da seção transversal do elemento es- trutural construído de dois perfis de mesmas dimensões, soldados entre si como mostra a figura.

Considere que todas as quinas são quadradas. Despreza as dimensões das soldas. Resposta:

4,74 pol e y = 2,99 pol

x =

que todas as quinas são quadradas. Despreza as dimensões das soldas. Resposta : 4,74 pol e
Exercício 13 : Determine a força em cada elemento da treliça em termos da carga

Exercício 13: Determine a força em cada elemento da treliça em termos da carga P e indique se esses ele- mentos estão sob tração ou compressão. Resposta: VA = 4P/3, HE = P,VE = -4P/3, F AB = -2,4P, F AF = 2P, F ED = -0,37P, F EF = 1,86P, F DF = 0,34P e F DB = -0,37P

E F = 1,86P, F D F = 0,34P e F D B = - 0,37P
Exercício 14: Localize o centróide “y” da área sombreada. Resposta:
Exercício 14: Localize o centróide “y” da área sombreada. Resposta:

= 1,33 pol

Exercício 15: Localize o centróide “y” da seção transversal da viga de concreto. Resposta:

mm

da seção transversal da viga de concreto. Resposta : mm = 290,78 Exercício 16 : Determine
da seção transversal da viga de concreto. Resposta : mm = 290,78 Exercício 16 : Determine

=

290,78

Exercício 16: Determine o momento de inércia da área sombreada em relação ao eixo x. Resposta: I x = 10,7 pol 4

16 : Determine o momento de inércia da área sombreada em relação ao eixo x. Resposta:
Exercício 17 : Determine o momento de inércia em relação ao eixo x e y

Exercício 17: Determine o momento de inércia em relação ao eixo x e y das figuras abaixo.

de inércia em relação ao eixo x e y das figuras abaixo. Resposta : I x

Resposta: I x = 614000 mm 4 e I y = 1894 mm 4

Resposta : I x = 614000 mm 4 e I y = 1894 mm 4 Resposta

Resposta: I x = 65 in 4 e I y = 6,43 in 4

Exercício 18: Trace os diagramas de esforços internos para as vigas a seguir.

= 65 in 4 e I y = 6,43 in 4 Exercício 18 : Trace os
= 65 in 4 e I y = 6,43 in 4 Exercício 18 : Trace os

PET Civil

 

Referencias

Este material foi preparado com

 

a

colaboração do grupo PET Civil

-

BEER, Ferdinand Pierre; JOHNSTON JR., E. Russell. Mecânica vetorial para engenhei-

do Campus Campo Mourão com

ros. 5. ed. São Paulo: Makron, c1994. 2 v. ISBN 85-346-0202-6 (v.1)

HIBBELER, R. C. Estática: mecânica para engenharia. 10. ed. São Paulo: Prentice Hall, 2005. 540 p. ISBN 85 -87918 -97- 4

-

professor e tutor do grupo, Dr.

o

Jorge Luís Nunes de Góes. Ativid- ade prevista em nosso foco de trabalho, que envolve a tríade Pesquisa, Ensino e Extensão.

-

SHAMES, Irving Herman. Estática: mecânica para engenharia. 4. ed. São Paulo, SP:

Prentice Hall, 2002. 2 v.

COECI - Coordenaçao de Engenharia Civil - UTFPR-CM

UTFPR - Campus Campo Mourao

BR 369 - km 0,5 87301-006 Caixa Postal: 271 - Campo Mourao - PR - Brasil.

Telefone Geral +55 (44) 3518-

1400

Ramal: 1439.

Prof. Dr. Jorge Luís Nunes de Goes

jgoes@utfpr.edu.br

- Brasil. Telefone Geral +55 (44) 3518 - 1400 Ramal: 1439. Prof. Dr. Jorge Luís Nunes
- Brasil. Telefone Geral +55 (44) 3518 - 1400 Ramal: 1439. Prof. Dr. Jorge Luís Nunes
- Brasil. Telefone Geral +55 (44) 3518 - 1400 Ramal: 1439. Prof. Dr. Jorge Luís Nunes