Você está na página 1de 12
Saúde mental: Conceito e fluxo NUDS - Núcleo de Defesa da Saúde

Saúde mental:

Conceito e fluxo

NUDS - Núcleo de Defesa da Saúde

O Nuds tem prestado várias orientações acerca da saúde mental, matéria de

alta complexidade, principalmente sobre INTERNAÇÕES COMPULSÓRIAS. Em diversos relatos tratava-se de familiar de usuário de drogas que comparecia a Defensoria solicitando ajuizamento de internação compulsória (Vara da Família e Sucessões), dispondo somente de ocorrência policial em

mãos. Nesses casos, a fim de obter opinião técnica e GARANTIR O

TRATAMENTO DE SAÚDE torna-se necessário buscar auxílio no fluxo da saúde mental, com encaminhamento desse familiar ao sistema de saúde.

O familiar necessita ser conscientizado que é extremamente temerário o

ajuizamento do pedido de internação sem prévia indicação realizada por profissional da área de saúde, visto que cabe a este a responsabilidade

de avaliar e atestar a necessidade de internação.

NUDS Núcleo de Defesa da Saúde

Autoria: defensora pública Paula Pinto de Souza

a necessidade de internação. NUDS – Núcleo de Defesa da Saúde Autoria: defensora pública Paula Pinto

Em fevereiro/2014, foi aberto expediente administrativo coletivo, nomeado SAÚDE MENTAL, com a finalidade de documentar os encaminhamentos necessários nessas situações. Objetiva-se, com a consolidação dessas informações, FACILITAR O ATENDIMENTO REALIZADO PELOS DEFENSORES QUE ATUAM NA ÁREA, BEM COMO QUE CADA DEFENSOR

ESTABELEÇA UMA REDE DE CONTATOS COM SAÚDE MENTAL NOS

MUNICÍPIOS EM QUE ATUA.

Para tanto, foram obtidas informações junto à Secretaria da Saúde Estadual

Sessão de Saúde Mental e Neurológica SES/SSMN, gestor responsável por

estabelecer os parâmetros para atendimento e dependentes químicos, as quais foram apresentadas por meio de NOTA TÉCNICA elaborada pela SES.

NUDS Núcleo de Defesa da Saúde

Autoria: defensora pública Paula Pinto de Souza

NOTA TÉCNICA elaborada pela SES. NUDS – Núcleo de Defesa da Saúde Autoria: defensora pública Paula

A íntegra da nota pode ser consultada no link

Destacamos a seguir as principais informações sobre INTERNAÇÕES PSIQUIÁTRICAS:

Internações em geral

Internações compulsórias

Comunidades terapêuticas

NUDS Núcleo de Defesa da Saúde

Autoria: defensora pública Paula Pinto de Souza

• Comunidades terapêuticas NUDS – Núcleo de Defesa da Saúde Autoria: defensora pública Paula Pinto de

INTERNAÇÕES (em geral)

ÚLTIMO RECURSO, MEDIDA EXTREMA, EM CARÁTER DE EXCEÇÃO, reservado para quando as alternativas da rede de cuidados mostraram- se insuficientes;

Constatação de momento de crise aguda e de necessária proteção à vida avaliada por equipe de saúde;

Ocorre em HOSPITAIS GERAIS (com leito psiquiátrico) ou HOSPITAL PSIQUIÁTRICO e sempre pelo menor tempo possível;

Se realizada em outros serviços sem a devida competência técnica e estrutura adequada para atender as possíveis intercorrências clínicas pode gerar risco de vida ao usuário;

NUDS Núcleo de Defesa da Saúde

Autoria: defensora pública Paula Pinto de Souza

gerar risco de vida ao usuário; NUDS – Núcleo de Defesa da Saúde Autoria: defensora pública

INTERNAÇÕES (em geral) continuação

Indicada SOMENTE para DESINTOXICAÇÃO (álcool e outras drogas), em média 20 a 30 dias de internação;

Passado o momento de crise e de risco (atestado por médico), o usuário pode ter alta a pedido, considerando direitos constitucionais e fundamentais

A continuidade do tratamento será realizada em ambiente extra-

hospitalar, articulada com a rede de saúde mental do munícipio

(medicação, consulta,

usuário.

) e com a participação da família do

NUDS Núcleo de Defesa da Saúde

Autoria: defensora pública Paula Pinto de Souza

a participação da família do NUDS – Núcleo de Defesa da Saúde Autoria: defensora pública Paula

INTERNAÇÃO COMPULSÓRIA

Decorre de avaliação por equipe de saúde, sendo MEDIDA EXTREMA, em caráter de EXCEÇÃO, como ÚLTIMO RECURSO, indicada somente nos casos de RISCO DIRETO PARA SI OU PARA OUTREM;

Sempre em HOSPITAL (espaço de cuidado com

competência técnica e estrutura adequada para proteger a vida), ou seja, não pode ser clínica ou

comunidade terapêutica;

Tratamento SOMENTE para DESINTOXICAÇÃO, por

cerca de 20 a 30 dias;

NUDS Núcleo de Defesa da Saúde

Autoria: defensora pública Paula Pinto de Souza

por cerca de 20 a 30 dias; NUDS – Núcleo de Defesa da Saúde Autoria: defensora

INTERNAÇÃO COMPULSÓRIA continuação

Após esse prazo, recobrada a capacidade pelo paciente e havendo indicação pelo médico, solicita-se a

transferência para clínica, comunidade ou fazenda

terapêutica que fornecem atendimento de longa duração, para pacientes que aderem ao tratamento tudo conforme

prescrito em laudo médico.

NÃO TEM RESULTADO sem posterior tratamento ambulatorial, com envolvimento da família e da equipe da

saúde mental (medicação, consultar,

formação de vínculo, fundamental ao processo terapêutico .

) levando em conta a

NUDS Núcleo de Defesa da Saúde

Autoria: defensora pública Paula Pinto de Souza

. ) levando em conta a NUDS – Núcleo de Defesa da Saúde Autoria: defensora pública

COMUNIDADES TERAPÊUTICAS

Chamadas de clínicas, fazendas ou comunidades

terapêuticas;

Espaços de iniciativa da sociedade, com a finalidade de ser um serviço residencial destinado aos usuários de drogas que OPTAM VOLUNTARIAMENTE por esse serviço;

NÃO SÃO LOCAIS INDICADOS PARA INTERNAÇÃO

COMPULSÓRIA, atenção à crise ou desintoxicação,

pois não possuem capacidade técnica e nem estrutura para tais procedimentos;

NUDS Núcleo de Defesa da Saúde

Autoria: defensora pública Paula Pinto de Souza

estrutura para tais procedimentos; NUDS – Núcleo de Defesa da Saúde Autoria: defensora pública Paula Pinto

COMUNIDADES TERAPÊUTICAS continuação

Funcionam com o tempo de INTERNAÇÃO mais

prolongada, conforme prescrição médica, até 9

meses;

O usuário pode ter alta a pedido se assim desejar;

A equipe deve fazer contato e oferecer possibilidades de acompanhamento (rede de atenção básica e secundária.)

NUDS Núcleo de Defesa da Saúde

Autoria: defensora pública Paula Pinto de Souza

atenção básica e secundária.) NUDS – Núcleo de Defesa da Saúde Autoria: defensora pública Paula Pinto
Dra. Paula Pinto de Souza Defensora Pública Dirigente do Núcleo de Defesa da Saúde NUDS
Dra. Paula Pinto de Souza Defensora Pública Dirigente do Núcleo de Defesa da Saúde NUDS

Dra. Paula Pinto de Souza Defensora Pública Dirigente do Núcleo de Defesa da Saúde NUDS

E-mail: nuds@defensoria.rs.gov.br - paula-souza@defensoria.rs.gov.br Rua Sete de Setembro, 666, 7º andar, sala 701, Porto Alegre - RS, CEP 90010-190 Telefone: (51) 32129173

Quando procurado por: - Usuário (voluntária)
Quando procurado por:
- Usuário (voluntária)

UBS: Unidade Básica de Saúde CAPS: Centro de Atenção Psicossocial CAPS ad: álcool e drogas CAPS i: infância.

- Curador (voluntária, usuário interditado) *Encaminhar a pessoa ao: - Familiar (compulsória, -CAPS ad -CAPS
- Curador (voluntária,
usuário interditado)
*Encaminhar a pessoa ao:
- Familiar (compulsória,
-CAPS ad
-CAPS
usuário não-interditado)
-CAPS
i
-UBS
Análise do caso PELO OPERADOR DA SAÚDE
MENTAL, que classificará a situação como:
Grave
- risco de suicídio
- risco de agressão a terceiros
De necessidade de prévia
consulta com psiquiatra e
psicólogo
Recomendável tratamento
ambulatorial, sem necessidade de
internação
- suspeita de surto psicótico
Encaminhamento do USUÁRIO e de TODA A FAMÍLIA que necessita de apoio. Em casos especiais,
Encaminhamento do USUÁRIO e
de TODA A FAMÍLIA que
necessita de apoio. Em casos
especiais, os AGENTES
COMUNITÁRIOS realizam
VISITAS SEMANAIS AO
DOMICÍLIO do usuário para
tratamento da família toda.
DOMICÍLIO do usuário para tratamento da família toda. O profissional da Saúde Mental chama a Samu,
O profissional da Saúde Mental chama a Samu, que pode pedir auxílio à Brigada Militar,
O profissional da Saúde Mental
chama a Samu, que pode pedir
auxílio à Brigada Militar, para
buscar o paciente (em casa ou
na rua) e INTERNÁ-LO em
HOSPITAL PSIQUIÁTRICO para
DESINTOXICAÇÃO
São acionados por
profissional da saúde mental
os serviços do
“CONSULTÓRIOS NA RUA”
que fazem esta AVALIAÇÃO e
encaminham para
INTERNAÇÃO, SE FOR O
CASO

Fonte: Orientações fornecidas pela

SES/SSMN Secretaria de Saúde do Estado / Sessão de Saúde Mental e Neurológica.

*Preferível que o encaminhamento seja ao CAPS ad (adulto) ou ao CAPS i (infância). Na sua ausência desses, ao CAPS. Quando não houver CAPS, enviar à UBS.

Na UBS são feitos a mesma análise e encaminhamentos pelo profissional da saúde, conforme o caso concreto.

Autoria: defensora pública Paula Pinto de Souza Dirigente do Núcleo de Defesa da Saúde NudsDPE/RS

Maio/2014

Autoria: defensora pública Paula Pinto de Souza Dirigente do Núcleo de Defesa da Saúde – Nuds