P. 1
volume molar e densidade de um gás

volume molar e densidade de um gás

|Views: 3.930|Likes:
Publicado porAnabelaLeitão

More info:

Published by: AnabelaLeitão on Feb 28, 2010
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PPT, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

06/29/2013

pdf

text

original

ESTADO GASOSO

CARACTERÍSTICAS
• movimento caótico das moléculas, que
estão em alta velocidade. • moléculas muito pequenas, se comparadas com a distância entre elas. • há colisões elásticas das moléculas entre si e com as paredes do recipiente.

VARIÁVEIS DE ESTADO
VOLUME (V)
1 cm3 = 1 mL 1 L = 1 dm3 1 L = 1000 mL

TEMPERATURA (T) o C + 273 = K
escala Celsius escala Kelvin

100 C tc

o

373 K T 273 K

PRESSÃO (P)
1 atm = 760 mmHg = 760 Torr

0 C

o

-273 C

o

0K

LEI DE BOYLE
O VOLUME DE CERTA QUANTIDADE FIXA DE UM GÁS, MANTIDO À TEMPERATURA CONSTANTE, É INVERSAMENTE PROPORCIONAL À PRESSÃO. OU SEJA, SE A PRESSÃO SOBRE UM BALÃO DIMINUI, ELE EXPANDE-SE.

P1∙V1 = P2∙V2

LEI DE CHARLES
O VOLUME DE CERTA QUANTIDADE FIXA DE UM GÁS, MANTIDO À PRESSÃO CONSTANTE, É DIRECTAMENTE PROPORCIONAL À RESPECTIVA TEMPERATURA ABSOLUTA. OU SEJA, O AR NUM BALÃO EXPANDE-SE À PROPORÇÃO QUE É AQUECIDO, FAZENDO-O SUBIR.

V1/T1 = V2/T2

LEI DE AVOGADRO
O VOLUME DE UM GÁS, MANTIDO À TEMPERATURA E PRESSÃO CONSTANTES, É DIRECTAMENTE PROPORCIONAL À QUANTIDADE DE MATÉRIA DO GÁS. OU SEJA, SE ADICIONARMOS GÁS A UM BALÃO, O VOLUME TENDE A AUMENTAR.

V1/N1=V2/N2-

TRANFORMAÇÕES GASOSAS
ISOTÉRMICA (Lei de Boyle) P1.V1 = P2.V2
P
P2 P1 2

ISOBÁRICA (Lei de Charles)

ISOCÓRICA (Lei de Gay - lussac)

V1 V2 = T1 T2
V
V2
P

P1 P2 = T1 T2
P2

Isoterma
1

Isobárica

Isocórica

V 2
P1

V 1

V

V1
P2 V2 (2)

P1

V1 (1)

T1

T2

T

T1

T2

T

Em resumo...
Transformações de uma certa massa de gás, mantém a seguinte relação para o estado inicial (1) e estado final (2):
P1.V1 P2.V2 = T1 T2

obs.: deve-se sempre utilizar temperatura absoluta (em Kelvin)!

EQUAÇÃO DE CLAPEYRON
• Sabemos que as variáveis de estado de um gás mantêm uma relação sempre constante: P . V = constante T • Se n = 1 mol de gás, temos: P . V = 0,082 T • Se n = 2 mol de gás, temos: P . V = 2 . 0,082 T P . V = n . 0,082 • Se temos n de gás, temos: T Logo:

PV = nRT

onde P…pressão V…volume n … quantidade (mol) de gás R … constante universal dos gases T …temperatura absoluta

Qual o valor da constante universal dos gases

R ?????

Se utilizar-mos a pressão em atm, use 0,082 atm.L/mol.K Se utilizar-mos a pressão em mmHg, use 62,3 mmHg.L/mol.K

VOLUME MOLAR
É o volume ocupado por 1 mol de gás.
Como calcular?

PV = nRT
Considere 1 mol de gás a 0oC (273K) e pressão igual a 1 atm: P V = nRT 1 . V = 1 . 0,082 . 273 V = 22,4 litros

PRINCÍPIO DE AVOGADRO
Volumes iguais de quaisquer gases, nas mesmas condições de temperatura e pressão, contêm o mesmo número de moléculas Considere os gases abaixo a 0oC (273K) e pressão igual a 1 atm: H2 O2 CO2

22,4 L

22,4 L

22,4 L

DENSIDADE DOS GASES DA EQUAÇÃO GERAL DOS GASES: P∙V = n∙R∙T P∙V = (m/M)∙R∙T (P∙M)/(R∙T) = m/V D = (P∙M)/(R∙T)

DENSIDADE
Densidade Absoluta:

d = mV

Pode-se determinar a densidade de um gás a partir da equação de Clapeyron:

m m P. M P.V = n. R. T ⇒ P.V = . R. T ⇒ = M V R. T P. M Logo: d = R. T

Densidade Relativa: é a densidade de um gás (A) em relação a outro gás (B) P. M A dA R. T ⇒ d = M A d A,B = ⇒ d A, B = A,B P. M B dB MB R. T M O2 32 Por exemplo: d O2 , H2 = = = 16 M H2 2

Exercícios
(As resoluções estão no final)

1. Uma certa amostra de gás encontra-se a 1520 mmHg a uma temperatura de -73oC. Qual será sua nova temperatura, em graus Celsius, se numa transformação isocórica, sua pressão passar para 1 atm? R: -173oC 2. Dez litros de um certo gás está sob pressão de 3atm a 27oC. Qual será o novo volume do gás a 1atm de pressão e 127oC? R: 40 L

3. Um extintor de incêndio contém 4,4kg de CO2. Qual o volume máximo de gás libertado na atmosfera, a 1atm e -173oC? (C=12; O=16) R: 820 L

4. 240 g de um certo gás Xa ocupam um volume 41 litros à pressão de 2 atm e -73oC. Sabendo-se que a massa atômica de X é 16u, determine o número de a. R: a = 3

1. P1

P2 1520 760 = → = → T2 = 100 K ou − 173o C T1 T2 200 T2

2. P .V P2 .V2 3.10 1.V2 1 1 = ⇒ = ⇒ V2 = 40l T1 T2 300 400 3. P.V = n.R.T
P.V = m 4400 .R.T ⇒ 1.V = .0,082.100 ⇒ V = 820l M 44

4. P.V = n.R.T ⇒ P.V = m .R.T ⇒ 2.41 = 240 .0,082.200 ⇒ M = 48 g / mol
M X a → 48u ∴16a = 48 ⇒ a = 3 M

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->