Também conhecido por teorema da amostragem, define que a quantidade mínima de amostras que devem ser obtidas de um sinal

contínuo a ser amostrado deve ser duas TEOREMA vezes a maior frequência deste sinal, a fim de ser possível sua recuperação. É a base para DE NYQUIST a digitalização de sinais analógicos, como os utilizados na codificação PCM empregado em telefonia.

Áudio Digital
As ondas sonoras se propagam de modo contínuo no tempo e no espaço. Pa ra que sejam representadas no meio digital, seu comportamento analógico (contínuo) tem que ser convertido numa série de valores discretos (descontínuos). Esses valores são números (dígitos) que representam amostras ( samples em inglês) instantâneas do som. Isso é realizado por meio de um conversor analógico/digital (CAD). Se quisermos ouvir novamente o som, torna-se necessário que os sinais digitais representados por números binários sejam reconvertidos em sinais analógicos por meio de um conversor digital/analógico (CDA).

Amostragem
A conversão do sinal analógico para o digital é realizada por uma sequência de amostras da variação de voltagem do sinal original. Cada amostra é arredondada para o número mais próximo da escala usada e depois convertida em um número digital binário (formado por "uns" e "zeros") para ser armazenado.

000 Hz. significa que a cada segundo de som são tomadas 44. Esse valor é conhecido como frequência de Nyquist. A figura abaixo apresenta o efeito de aliasing (ou foldover) descrito acima: . Teorema de Nyquist A taxa de amostragem dever ser pelo menos duas vezes a maior frequência que se deseja registrar.500 Hz (em amarelo) digitalizada com uma taxa de amostragem de 20. porém é necessário que se realize mais medições e que se utilize mais espaço para armazenar esses valores. O números de vezes em que se realiza a amostragem em uma unidade de tempo é a taxa de amostragem. quanto maior for a taxa de amostragem. Assim.100 Hz. mais precisa é a representação do sinal.100 medidas da variação de voltagem do sinal.Taxa de Amostragem As amostras são medidas em intervalos fixos. A figura abaixo representa uma onda de 17. Ao se tentar reproduzir uma frequência maior do que a frequência de Nyquist ocorre um fenômeno chamado alising (ou foldover ). geralmente medida em Hertz. dizer que a taxa de amostragem de áudio em um CD é de 44. A onda em azul é a onda resultante do efeito de aliasing . Dessa maneira. Cada amostra é representada pelos pontos verdes. em que a frequência é "espelhada" ou "rebatida" para uma uma região mais grave do espectro.

111. . Taxas maiores permitem o uso de filtros com decaimentos mais suaves que causam menos distorções de fase. 100. Resolução Refere-se ao número de bits usados para representar cada amostra. 010. uma taxa de amostragem deveria ser de pelo menos 40khz para que todas as frequências audíveis pudessem ser registradas. 101.534 (2 16) valores. Já uma representação com 3 bits poderia receber 8 valores diferentes (23 = 8): 000. Uma amostra representada por apenas um bit poderia receber apenas dois valores: "0" ou "1". 001. especialmente nas frequências mais agudas. 011. 110. como ouvimos numa faixa que vai aproximadamente de 20 a 20kHz.Assim. Um CD tem uma resolução de 16 bits o que permite uma resolução binária com 65.

No gráfico acima. Faixa de Extensão Dinâmica . a digitalização com uma taxa de amostragem e resolução muito baixas gera uma represntação muito distorcida do sinal original. a onda representada se aproxima cada vez mais da forma de onda do sinal original. Com o aumento da taxa de amostragem e da resolução.

.Cada bit acrescentado na resolução dobra o número de passos (ou valores) usados para representar a variação de amplitude da onda e com isso adiciona 6dB na escala de dinâmica que pode ser representada. em dB. entre o nível máximo de amplitude que pode ser representado numa determinada resolução e o ruído do sistema. maior será a diferença entre o nível mais alto de reprodução e o ruído. Relação Sinal/Ruído É a diferença. Quanto maior a resolução. ou seja. quanto mais bits são usados para representar a amplitude do som. Resoluções mais altas oferecem também maior relação sinal ruído.

boa parte do tempo o sistema estará utilizando apenas 13 ou 14 bits de resolução disponível. Como os números que representam essas amostras são finitos. na maior parte do tempo o sinal não estará usando toda a faixa dinâmica possível. Se o material musical tem uma média de 78dB com picos ocasionais em 90dB. reduzindo em um ou dois bits (6 a 12dB) o outro extremo da escala. Quando o sinal passa por sucessivas tranformações ou por transformações que envolvem operações complexas. Deve-se notar também que quando o áudio é processado. esses erros vão se acumulando e passam a ser audíveis na forma de ruído. N a melhor das hipóteses. . o que já "rouba" 1 bit da resolução e diminui a faixa de dinâmica usável de 96 dB para 90dB. Na realidade o sistema nunca usa todos os bits para a representação da amplitude do sinal. Quanto maior a resolução de amostragem. às vezes é desejável ter alguns bits extras. Num conversor de 16 bits são gerados de 3 a 6 dB de ruído. a cada operação é introduzido um pequeno erro.Embora sistemas com 16 bits sejam suficientes para representar áudio com boa qualidade. menores (e menos audíveis) serão esses erros. são realizadas operações matemáticas em cada uma das amostras ( samples ) digitalizadas.

seguem-se as convenções do SI.2 História e uso do bel e decibel 1.do SI. mas foi renomeado entre 1923 e 1924 em homenagem ao fundador do laboratório Alexander Graham Bell. O emprego da subunidade dB é para facilitar o seu uso diário (Um decibel (dB) corresponde a um décimo de bel (B)). eletrônica e telecomunicações. e B é grafado em maiúsculo pois é uma abreviação da unidade bel que é derivada de nome Alexander Graham Bell. sendo usado para uma grande variedade de medições em acústica. dBV. também existem outras aplicações na medidas de valores absolutos tais como potência e tensão entre outros (dBm. Originalmente era chamado de unidade de transmissão ou TU. física. Um exemplo típico de uso do dB é na medição do ganho/perda de potência em um sistema. O bel é uma unidade do sistema SI? Embora o Comitê Internacional de Pesos e Medidas (BIPM) recomende a inclusão do decibel no sistema SI. Por ser uma razão entre duas quantidades iguais o decibel é uma unidade de medida adimensional semelhante a percentagem. ele ainda não é uma unidade do SI.4 Outras escalas logarítmicas 2 principais unidades de medidas wireless Introdução O decibel (dB) é uma medida da razão entre duas quantidades. sendo a letra d é grafada em minúscula por corresponder ao prefixo deci. História e uso do bel e decibel O bel foi inventado por engenheiros do Bell Labs para quantificar a redução no nível acústico sobre uma cabo telefônico padrão com 1 milha de comprimento.1 O bel é uma unidade do sistema SI? 1. Apesar disso. dBu).3 Vantagens do uso do decibel 1. Além do uso do dB como medida relativa. Vantagens do uso do decibel As vantagens do uso do decibel são: .Unidades de medidas em Telecomunicações Tabela de conteúdo [esconder] 1 Introdução o o o o 1. O dB usa o logaritmo decimal (log10) para realizar a compressão de escala.

se ajusta melhor a intensidade percebida pelo ouvido humano. Por exemplo. É mais conveniente somar os ganhos em decibéis em estágios sucessivos de um sistema do que multiplicar os seus ganhos lineares. Outras escalas logarítmicas O neper é uma unidade similar que usa o logaritmo natural. Na astronomia a magnitude aparente que mede o brilho das estrelas também é uma unidade logar tmica. Na espectrometria e na óptica as unidades de absorbância são equivalentes a 1 B. A escala Richter também usa números expressos em bels. uma vez que da mesma forma que o ouvido responde de modo logar tmico a potencia acústica. pois o aumento do nível de intensidade em decibéis corresponde aproximadamente ao aumento percebido em qualquer intensidade.  Faixas muito grandes de razões de valores podem ser expressas em decibéis em uma faixa mais moderada possibilitando uma melhor visualização dos valores grandes e pequenos. o olho também responde de modo logar tmico a intensidade luminosa. um humano percebe um aumento de 90 dB para 95 dB como sendo o mesmo que um aumento de 20 dB para 25 dB.  Na acústica o decibel usado como uma escala logarítmica da razão de intensidade sonora.         . fato conhecido com a Lei de potências de Stevens.