P. 1
Ossos Do Viscerocrânio

Ossos Do Viscerocrânio

4.6

|Views: 34.059|Likes:
Publicado porapi-3700467

More info:

Published by: api-3700467 on Oct 18, 2008
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

03/18/2014

pdf

text

original

OSSOS DO CRÂNIO

1- Ossos do Viscerocrânio Como os ossos do crânio, os ossos da face são unidos de maneira imóvel por suturas, com exceção da mandíbula, que possui uma articulação móvel. São eles: 1 1 2 2 2 2 2 2 mandíbula vômer maxilas zigomáticos nasais lacrimais conchas nasais inferiores palatinos

1.1) Nasais ( 2 ) Formam a ponte do nariz. Superiormente articulam-se com o frontal, formando uma pequena porção do teto da cavidade nasal. 1.2) Palatinos ( 2 ) Formam a parte posterior do teto da boca ou palato duro ou o assoalho do nariz. Principais acidentes e estruturas dos palatinos: Forame palatino maior Forame palatino menor Espinha nasal posterior Lâmina horizontal

1.3) Maxilas ( 2 ) Formam o maxilar superior, originando junto com os ossos palatinos a região denominada de palato. São articuladas ao nível da sutura intermaxilar na linha mediana. Esta fusão normalmente se completa antes do nascimento. Quando os dois ossos não se unem, o defeito é conhecido como fenda palatina e geralmente está associado ao lábio leporino. Principais acidentes e estruturas das maxilas: Forame infra-orbitário Espinha nasal anterior Sutura intermaxilar (palatina mediana) Fossa incisiva Processo alveolar e processo palatino Seios maxilares

-

1.4) Zigomáticos ( 2 ) Chamados de malares ou maçã do rosto, localizando-se sobre as maxilas e formando parte da parede lateral e do assoalho da órbita. Principais acidentes e estruturas dos zigomáticos: Forame zigomático facial Processos frontal e temporal Arco zigomático junto com os ossos temporais

-

1.5) Lacrimais ( 2 ) Formam parte da órbita no ângulo interno do olho, localizando atrás do processo frontal da maxila. Apresentam uma fossa onde se localiza o saco lacrimal com um canal para a passagem do ducto nasolacrimal.

1.6) Conchas nasais inferiores ( 2 ) Também chamados de turbilhonantes, localizados lateralmente na cavidade nasal, inferiormente as conchas médias e superiores, que pertencem ao osso etmóide. As conchas nasais inferiores ou turbilhonantes são maiores e são independentes, entrando na contagem dos ossos da face. 1.7) Vômer ( 1 ) Osso achatado e único na porção póstero-inferior do septo nasal, como uma lâmina. Possui dois lábios, chamados de alas as quais se articulam superiormente com o esfenóide. 1.8) Mandíbula ( 1 ) Também chamado de maxilar inferior é um osso único e o mais forte e mais longo osso da face. É também o único osso do crânio e face que possui uma articulação móvel. Principais acidentes e estruturas da mandíbula: Processos condilar e coronóide Se divide em dois ramos, num corpo e em dois ângulos Forames mentonianos e mandibulares Incisura Borda alveolar Língula

-

2- Hióide ( 1 ) Osso do esqueleto axial que não se articula com nenhum outro osso do corpo. Está suspenso a partir do processo estilóide do osso temporal e por dois ligamentos estilóides. Tem a forma de ferradura e suporta a língua.

ROTEIRO PARA O ESTUDO PRÁTICO DA CABEÇA ÓSSEA
ROTEIRO PARA O ESTUDO DA CABEÇA ÓSSEA: - Definir quais são os ossos componentes; - Conceituar neurocrânio e viscerocrânio; - Localizar o plano de Frankfurt (órbito-meatal); - Localizar alguns pontos craniométricos: bregma, lambda, ptério, astério, glabela; - Localizar as suturas cranianas e as fontanelas. NORMA ANTERIOR: - Osso frontal: - Forame (ou fissura) supra-orbital; - Arco superciliar; - Glabela; - Sutura metópica (inconstante). - Ossos nasais: - Osso maxilar (Maxila): - Processo alveolar; - Forame infra-orbital; - Identificar a abertura piriforme; - Espinha nasal anterior; - Seio maxilar. - Osso zigomático: - Processo temporal; - Órbita: visualizar em seu interior: - Partes orbitais do frontal, zigomático e maxilar; - Asa maior do esfenóide; - Osso lacrimal; - Fissuras orbitais superior e inferior; - Canal óptico; - Canal nasolacrimal;

NORMA LATERAL: - Identificar o arco zigomático e sua composição. - Identificar as fossas temporal, infratemporal e pterigopalatina e a fissura pterigomaxilar. - Osso parietal: - Linhas temporais superior e inferior; - Sulcos arteriais (visão interna). - Osso esfenóide: - Asa maior. - Osso temporal: - Porção escamosa; - Processo mastóideo; - Porção timpânica: - Meato acústico externo; - Processo zigomático; - Tubérculo articular.

NORMA -

VERTICAL: Forames parietais; Bregma e lâmbda; Suturas sagital, coronal e lambdóide

NORMA POSTERIOR: - Sutura lambdóide; - Osso occipital: - Linhas nucais superior e inferior; - Protuberância e crista occipitais externas.

NORMA INFERIOR: - Definir quais os ossos identificados nesta posiçäo. - Visualizar as seguintes estruturas: - Palato ósseo: - Processo palatino da maxila; - Forame incisivo. - Lâmina horizontal do osso palatino; - Espinha nasal posterior. - Sutura cruciforme (palatina tranversa + palatina mediana); - Osso vômer; - Osso esfenóide: - Asa maior; - Processo pterigóide do osso esfenóide (lâminas medial e lateral); - Processo espinhoso; - Osso temporal: - Fossa mandibular e tubérculo articular; - Processo estilóide; - Osso occipital: - Porçäo basilar; - Côndilos occipitais. - Visualizar os seguintes orifícios: - Forame oval; - Forame espinhoso; - Forame lácero; - Canal carótico; - Fossa e forame jugular; - Forame estilomastóide; - Fossa e canal condilar; - Canal do hipoglosso; - Forame magno

Forames 1- forame cego 2- forames nas lâminas crivosas 3- canais ópticos 4- forame redondo 5- forame oval 6- forame espinhoso 7- forame lacerado 8- forame magno 9- forame jugular 10- canal do hipoglosso 11- canal condilar 12- forame mastóideo

Conteúdo veia emissária nasal axônios das células olfatórias no epitélio olfatório que formam os nervos olfatórios nervos ópticos (NC II) e as artérias oftálmicas nervo maxilar (NC V2) nervo mandibular (NC V3) e a artéria meníngea acessória artéria e veias meníngeas médias, e o ramo meníngeo do NC V3 artéria carótida interna bulbo e meninges, artérias vertebrais, raízes espinhais do nervo acessório (NC XI), veias durais, artérias espinhais anterior e posterior nervos glossofaríngeo (NC IX), vago (NV X) e acessório (NC XI) nervo hipoglosso (NC XII) veia emissária veia emissária mastóidea e ramo meníngeo da artéria occipital

VISTA SUPERIOR DA BASE DO CRANIO: - Identificar as fossas cranianas anterior, média e posterior. FOSSA CRANIANA ANTERIOR: - Osso frontal: - Seio frontal; - Crista frontal; - Osso etmóide: - Crista galli; - Lâmina e forames crivosos; - Osso esfenóide: - Asa menor do esfenóide; - Procesos clinóides anteriores. FOSSA CRANIANA MÉDIA: - Osso esfenóide: - Asa menor do esfenóide; - Asa maior do esfenóide; - Forames redondo, oval e espinhoso;

- Canal óptico; - Fissura orbital superior; - Sela túrcica: - Tubérculo e dorso da sela; - Processos clinóides posteriores - Fossa hipofisária; - Osso temporal: - Porção escamosa e petrosa do osso temporal; - Canal carótico; - Forame lácero. FOSSA CRANIANA POSTERIOR: - Osso temporal: - Parte petrosa; - Meato acústico interno; - Sulco do seio sigmóide; - Forame jugular; - Osso occipital: - Porção basilar do osso occipital; - Crista occipital interna; - Protuberância occipital interna; - Forame magno; - Canal do hipoglosso.

CORTE SAGITAL: - Sulcos dos vasos meníngeos; - Septo nasal: - Lâmina perpendicular do etmóide; - Vômer; - Cavidade nasal: - Concha nasal superior e média (etmóide); - Concha nasal inferior; - Osso esfenóide: - Seio esfenoidal;

- Sela túrcica Estudo da mandíbula: Ramo, ângulo e corpo da mandíbula; Processos condilar e coronóide; Incisura mandibular; Processo alveolar; Forame Mentoniano (ou Mentual); Forame, Canal e Língula Mandibulares; Tuberosidade massetérica; Fossa Submandibular e sublingual; Linha milo-hióidea

OBS: O roteiro de estudo tem por objetivo apenas orientar quanto aos principais acidentes ósseos a serem visualizados. O roteiro de forma alguma substitui a necessidade de se estudar no livro texto, e não é uma lista de assuntos passíveis de cobrança em prova.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->