P. 1
Sistema Linfático

Sistema Linfático

5.0

|Views: 33.468|Likes:
Publicado porapi-3700467

More info:

Published by: api-3700467 on Oct 18, 2008
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

03/15/2015

pdf

text

original

SISTEMA LINFÁTICO

1- Conceito → sistema acessório e independente ao sistema sanguíneo, para fluxo de líquido dos espaços teciduais. 2- Constituição → plexos linfáticos: capilares linfáticos (uma camada de células endoteliais superpostas) vasos linfáticos (três camadas semelhantes as veias; presença de válvulas) → troncos linfáticos: ducto linfático direito ducto torácico → linfonodos → linfa → órgãos linfáticos 3- Funções → fazer o retorno à corrente sanguínea de substâncias vitais, principalmente proteínas → defender o organismo contra doenças através da fagocitose e da resposta imunológica; formação de um mecanismo de defesa para o corpo; quando uma proteína estranha é drenada de uma área infectada, anticorpos específicos para esta proteína são produzidas por células imunologicamente competentes e ou linfócitos e despachados para a área infectada. → absorver lipídeos que são digeridos no canal alimentar; absorção e transporte de gordura, no qual capilares linfáticos especiais (lácteos), recebem toda gordura absorvida (quilo) do intestino e a conduzem através do ducto torácico para o sistema venoso. → drenagem do liquido tecidual, coleta do plasma linfático dos espaços teciduais e transporte da linfa para o sistema venoso. → conservação das proteínas plasmáticas e do líquido. 4- Capilares linfáticos → menores vasos condutores do sistema linfático → possuem paredes finas → originam de microscópicos fundos cegos → contém poucas válvulas, sendo maiores e mais irregulares que os capilares sanguíneos → são encontrados na maioria das áreas nas quais estão situados os capilares sanguíneos 5- Vasos linfáticos → são de maior calibre drenando os capilares linfáticos → presença de muitas válvulas → paredes semelhantes as veias com três camadas

1

6- Ducto torácico → maior vaso linfático do corpo → é tronco comum de todos os vasos linfáticos do corpo exceto: ▫ face superior do lobo direito do fígado ▫ do pulmão direito e pleura ▫ do lado direito do coração ▫ do membro superior direito ▫ do lado direito da cabeça, pescoço e tórax → origina-se no abdome (cisterna do quilo), sob o diafragma → chega até a veia subclávia esquerda e veia jugular interna esquerda → sobe com a aorta pela esquerda, veia ázigos à direita, esôfago anteriormente e corpos vertebrais posteriormente; → presença de válvulas; → na altura de T4, T5 e T6 cruza para a esquerda; → passa pelo hiato aórtico, localizando-se no mediastino posterior

7- Ducto linfático direito → vaso com 4 cm de comprimento, repousando sobre o músculo escaleno anterior; → desemboca na confluência da veia jugular interna direita e veia subclávia direita; → drena a linfa proveniente: ▫ face superior do lobo direito do fígado ▫ do pulmão direito e pleura ▫ do lado direito do coração ▫ do membro superior direito ▫ do lado direito da cabeça, pescoço e tórax 8- Linfonodos → variam em forma, tamanho e cor → são pequenos corpos ovais, encontrados ao longo do curso dos vasos linfáticos → Estrutura: ▫ circundados por uma cápsula fibrosa ▫ possuem prolongamentos chamados de trabéculas ▫ hilo por onde os vasos sangüíneos entram e saem; ▫ córtex com presença de linfócitos que formam nódulos; ▫ medula com presença de linfócitos que formam cordões; ▫ presença de vasos aferentes e eferentes (seios); → Função: ▫ proteção através da filtragem, removendo o material potencialmente danoso, antes de entrar na corrente sanguínea. → Principais linfonodos ▫ cervical profundo: localizados na bainha carotídea drenando cabeça e pescoço; ▫ axilar: membros superiores, glândulas mamárias, pele e músculos do tórax, dorso e parte inferior do dorso do pescoço;

2

▫ traqueobrônquico: localizados em torno da parte torácica da traquéia e dos brônquios, drenando os pulmões e o coração; ▫ pré-aórtico: localizados ventralmente a artéria aorta drenando o trato gastrintestinal, fígado, pâncreas, baço e mais de 100 linfonodos do mesentério; ▫ inguinal: localizados na virilha, drenam membro inferior, genitália externa e parede anterior do abdome; 9- Linfa → A Linfa consiste de: Parte Líquida Semelhante ao plasma sanguíneo, origina-se nos espaços intersticiais, portanto seu líquido é basicamente o líquido intersticial, e que podemos definir como o líquido excedente. Carga Linfática Obrigatória É constituída por macro moléculas de proteína, ácidos graxos e também por bactérias e fragmentos celulares, que precisam ser retirados do meio intersticial para garantir a homeostase (manutenção das condições normais do meio interno). Para tal função, os capilares linfáticos, representam a única possibilidade de retirada. A Linfa contém também, células como: linfócitos, granulócitos, eritrócitos, macrófagos e eventualmente células cancerosas. O fibrinogênio, também está presente em pequena quantidade, por isso a linfa coagula, lentamente. Fluxo da Linfa O fluxo da linfa é relativamente lento durante os períodos de inatividade de uma área ou órgão. A atividade muscular provoca o aparecimento de fluxo mais rápido e regular. A circulação da linfa aumenta durante o peristaltismo (movimento das vísceras do tubo digestivo) e também com o aumento dos movimentos respiratórios, mas é pouco influenciada por elevação da tensão arterial. → → → → líquido claro e incolor, exceto nos vasos do intestino baixa concentração de proteínas poucas hemácias e maior número de leucócitos ( linfócitos) fluxo da linfa: ▫ ação dos músculos esqueléticos ▫ pelo aumento dos movimentos respiratórios ▫ contração dos músculos lisos das paredes vasculares → importância do fluxo de linfa: ▫ reposição das proteínas que se perdem dos capilares à corrente sanguínea ▫ proteção ▫ um fluxo de linfa inadequado pode causar edemas, levando a deformidades (linfedemas)

3

10- Drenagem Linfática 10.1) Mamas ▫ papila mamária, aréola e lóbulos da glândula (plexo linfático subareolar) → linfonodos axilares e paraesternais. 10.2) Pulmões, Brônquios e Traquéia ▫ plexo linfático dos pulmões superficial e profundo → linfonodos broncopulmonares → linfonodos traqueobronquiais → troncos linfáticos broncomediastinais → Ducto linfático direito. 10.3) Coração ▫ plexo linfático subepicárdico → linfonodos traqueobronquiais. 10.4) Estômago ▫ vasos linfáticos gástricos → linfonodos gástricos e gastromentais → linfonodos celíacos.

4

10.5) Duodeno ▫ vasos linfáticos duodenais → linfonodos pancreáticoduodenais → linfonodos pilóricos → linfonodos mesentéricos superiores → linfonodos celíacos 10.6) Intestino Grosso ▫ linfonodos íleocolicos e mesentéricos superiores ▫ colo transverso: linfonodos cólicos médios e mesentéricos superiores. 10.7) Rins ▫ linfonodos lombares 10.8) Ureteres ▫ linfonodos ilíacos comuns, lombares (aórticos laterais), ilíacos internos e externos. 10.9) Membros Inferiores ▫ vasos linfáticos superficiais e profundos; ▫ os vasos linfáticos que acompanham a veia safena magna → linfonodos inguinais superficiais → linfonodos ilíacos externos e inguinais profundos. ▫ os vasos linfáticos que acompanham a veia safena parva → linfonodos poplíteos. ▫ os vasos linfáticos profundos → linfonodos poplíteos, inguinais profundos e ilíacos extrnos. 10.10) Membros Superiores ▫ Existem cinco grupos principais de linfonodos axilares:  Apical – recebe linfa de todos os outros linfonodos axilares;  Peitoral – parede torácica e mamas;  Subescapular – quadrante superior do dorso;  Umeral – toda linfa do membro exceto aquela que vem da veia cefálica;  Central – peitoral, subescapular e umeral; 10.11) Face ▫ linfonodos submental, submandibular, parotídeo, mastóideo e occipital → linfonodos cervicais profundos;

5

10.12) Língua ▫ 1/3 posterior → linfonodos cervicais profundos superiores; ▫ 2/3 anteriores e mediais → linfonodos cervicais profundos inferiores; ▫ 2/3 anteriores e laterais → linfonodos submandibulares; ▫ ápice → linfonodos submentais; 10.13) Cabeça e Pescoço  Linfonodos Superficiais: ▫ ▫ ▫ ▫ ▫ ▫ ▫ ▫ linfonodos linfonodos linfonodos linfonodos linfonodos linfonodos linfonodos linfonodos cervicais superficiais occipitais mastóideos parotídeos bucais submentais submandibulares jugulo-omo-hióides

 Linfonodos Profundos: ▫ ▫ ▫ ▫ ▫ ▫ ▫ linfonodos linfonodos linfonodos linfonodos linfonodos linfonodos linfonodos retrofaríngeos cervicais profundos jugulo-omo-hióides jugulo-digástrico submentais submandibulares infra-hióides

11- Órgãos linfóides → timo → baço → tonsilas 11.1) Timo → órgão achatado com dois lobos → localização: porção ântero-superior do tórax, à frente da aorta e posteriormente ao esterno → caracterizado pelo arranjo em lóbulos → função: defesa do organismo 10.2) Baço → órgão oval, localizado na parte esquerda do abdome, sob o diafragma e atrás das costelas (hipocôndrio esquerdo) → Tamanho: 12,5 cm de comprimento e 7,5 cm de largura → Peso: 200g → faces diafragmática e visceral → bordas superior ( chanfraduras ) e inferior → extremidades anterior e posterior

6

→ hilo esplênico → Tecido esplênico é formado pela polpa branca e polpa vermelha; → Trabéculas que são projeções da cápsula dividindo-o em uma série de compartimentos incompletos; → função: ▫ filtragem do sangue ▫ defesa através da resposta imunológica ▫ reservatório de sangue ▫ destruição dos eritrócitos

10.3) Tonsilas → guardam a entrada e a saída dos tratos alimentar e respiratório, contra a invasão de microorganismos, formando um anel linfático → classificação: tonsilas palatinas, faríngeas e linguais.

7

Estudo Dirigido 1- Quais os constituintes do sistema linfático? 2- O que são linfonodos? Quais as principais cadeias de linfonodos de nosso corpo e o que elas drenam? 3- Explique a importância das tonsilas na formação do anel linfático. 4- Caracterize anatomicamente o baço. 5- Quais os ductos linfáticos de nosso corpo e que regiões eles drenam? 6- Quais as funções do sistema linfático? 7- O que são linfedemas?

ROTEIRO DE AULA PRÁTICA
- SISTEMA LINFÁTICOEste roteiro é um auxílio para seu estudo em aulas práticas e teóricas. Ele de modo algum é uma lista de assuntos que possam ser cobrados em provas teóricas ou práticas. Desta forma, o aluno não deve limitar seu estudo a este roteiro ou aos assuntos nele tratados. É indispensável a consulta à bibliografia recomendada e a freqüência às aulas.

1- Identificar as principais cadeias de linfonodos; 2- Identificar os ductos linfáticos; 3- Baço:  Localiza-lo e relaciona-lo com outros órgãos da cavidade;  Identificar suas margens, faces, extremidades e impressões;  Identificar o hilo esplênico e seu conteúdo como a artéria e a veia esplênica; 4- Tonsilas  Identificar as tonsilas linguais, palatinas e faríngeas.

8

9

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->