Avaliação Fisioterapêutica Respiratória

Avaliação Respiratória
‡ ‡ ‡ ‡ ‡ ‡ ‡ ‡ ‡ Nome Idade Sexo Cor Profissão Tabagismo QP HMA HMP

Tiragem Amplitude Resp.Inspeção Estática ‡ Forma ‡ Abaulamentos / Depressões ‡ ‡ ‡ ‡ ‡ ‡ ‡ Dinâmica Tipo Respiratório Ritmo Respiratório Padrão Respiratório Amplitude Resp. Frequência Resp. .

Forma do Tórax Inspeção Estática ‡ ‡ ‡ ‡ ‡ ‡ ‡ ‡ Chato Tonel Infundibiliforme Cariniforme Sino Cifótico Escoliótico Cifoescoliótico .

± Toracoabdominal : mais comum em homens e crianças. o movimento das costelas inferiores é conhecido como ³Alça de Balde´ . mais comum em mulheres. .Inspeção Dinâmica ‡ Tipo Respiratório ± Costal Superior : durante a inspiração ocorre elevação das costelas superiores. ocorre o movimento em ³Braço de Bomba´. eleva-se o abdomen superior e as costelas inferiores.

40 a 45 rpm 25 a 35 rpm 20 a 35 rpm 18 a 35 rpm 16 a 20 rpm .quantidade de respirações por minuto.Inspeção Dinâmica ‡ Frequência Respiratória . Ciclo Respiratório = Insp + Exp Idade RN Lactentes Pré-Escolares Escolares Adultos Frequência Resp.

. Tinsp<Texp. Normal 1:2. e tempo exp. 2:4 Nas arritmias respiratória vemos irregularidade do padrão resp.Inspeção Dinâmica ‡ Padrão Respiratório: é a relação do tempo insp. 1:3.

.Inspeção Dinâmica ‡ Amplitude : pode ocorrer aumento ou diminuição da amplitude ou seja amplitude superficial ou profunda.

geralmente é regular a insp/exp. ..numa determinada amplitude que vai aumentando até um máximo depois diminui até parar a respiração (apnéia). ± Dispneico ± movimentos amplos regulares e desconfortáveis ± Cheyne-Stokes ± inicia a resp. depois de alguns segundos inicia-se novamente outro ciclo respiratório.Inspeção Dinâmica ‡ Ritmo Respiratório: Observar a respiração por 2 min.

insp.apnéia.. insp. e exp..Inspeção Dinâmica ‡ Biot ± Semelhante ao ritmo anterior só que neste não há regularidade entre as apnéias e nem na amplitude verdadeira arritmia respiratória.. ‡ Kussmaul ± Ocorre apnéia insp.apnéia. ‡ Suspirosa ± Ritmo normal intercalados por suspiros .exp.

.Depressão do espaço intercostal durante a inspiração. e eficácia. ‡ Tosse.Inspeção Dinâmica ‡ Tiragem .força. pode ser normal principalmente nos magros ou patológica neste caso quer dizer que está ocorrendo grande esforço inspiratório.

Palpação ‡ ‡ ‡ ‡ ‡ ‡ É o ato de examinar com as mãos o paciente. Tipo de Tórax Expansibilidade Elasticidade Vibrações Percussão Ausculta .

= 90o ± Tipo NORMOLÍNEO ‡ Âng.Coloca-se os dois polegares sobre as últimas costelas formando um ângulo. ‡ Âng. dependendo deste será classificado o tipo do Tórax. < 90o ± Tipo LONGILÍNEO ‡ Âng.Tipo de Tórax Ângulo de Charpy . > 90o ± Tipo BREVILÍNEO .

Pesquisa-se na região anterior (dedos na fossa supra clavicular e polegares unidos sobre o esterno) . e observa-se no movimento da respiração se há simetria ou não. . posterior e parte média e base do tórax( dedos nas costelas inferiores e polegares sobre a coluna). entre a elevação das mãos.Expansibilidade Coloca-se as duas mãos do observador sobre o tórax do paciente com os polegares se tocando .

. diminuída ou aumentada. Testa-se os ápices e depois o campo médio e base pulmonar junto. e classifica-se em preservada.Elasticidade Testa-se a maleabilidade do tórax.

deve colocar uma mão sobre a parte anterior e apical do tórax e a outra sobre a posterior e na expiração comprimir o tórax (BRAÇO DE BOMBA) e mensurar o resposta elástica deste. Para o campo médio e a base deve-se colocar uma mão em cada lateral do tórax e fazer o mesmo procedimento (ALÇA DE BALDE). .Elasticidade Avaliador ao lado do paciente sentado.

edema da parede . ‡ Diminuição generalizada = enfisema. obesidade.Vibrações Frêmito toraco vocal ± colocar as palmas das mãos e dedos sobre o tórax enquanto o paciente repete o 33`a cada mudança de posição da mão.

Vibrações ‡ Diminuição generalizada = enfisema. atelectasia. . derrame pleural. obesidade. edema da parede ‡ Diminuição Localizada = pneumotórax. ‡ Aumento Localizado = condensação ‡ Frêmito Brônquico = secreção: percebe vibrar sem o paciente falar só com a inspiração.

Percussão Percussão dígito-digital : Apoiar com leve pressão o EIC com as duas últimas falanges do dedo médio ou indicador e percutir com o mesmo dedo da outra mão sobre a segunda falange do dedo apoiado. .

Percussão ‡ Percussão dígito-digital : Apoiar com leve pressão o EIC com as duas últimas falanges do dedo médio ou indicador e percutir com o mesmo dedo da outra mão sobre a segunda falange do dedo apoiado. .

pneumotórax. . pneumonia. Hipersonoridade = Enfisema Submacicez. macicez = derrame pleural. Atímpânico Som timpânico ± é mais alto. atelectasia.Percussão ‡ ‡ ‡ ‡ Som normal ± É claro .

‡ Paciente sentado. tórax desnudo.Ausculta Pulmonar ‡ Pode ser feita com o ouvido diretamente em contato com otórax ou com auxílio de um estetoscópio. ‡ Ambiente silencioso e o examinador deve estar concentrado. . realizando movimentos respiratórios de média amplitude. lentos e com a boca entre aberta.

‡ Auscultar as faces anterior.Ausculta Pulmonar ‡ A câmpanula do esteto deve estar bem apoiada sobre o tórax a fim de não produzir ruídos fictícios ‡ Auscultar a inspiração e a expiração por inteiro. . lateral do tórax. posterior. sempre bilateral.

é um som de alta frequência. É o som da entrada do ar na árvore brônquica. .Ausculta Pulmonar Normal ‡ Murmúrio Vesicular (MV) ± ouvido durante a isnp. ‡ Respiração Brônquica ± Escutada na laringe ou traquéia.

‡ MV Rude ± Presença de irritação brônquica ou grande dispnéia. derrame pleural.Alterações do MV ‡ Diminuição difusa ± enfisema.nas síndromes de obstrução brônquica. . ‡ Diminuição Localizada ± atelectasia. obesidade. pneumotórax . ‡ MV prolongado na exp..

Broncoespamo... . modificam-se pela tosse. Insp.Secreção/ Exp. ‡ Sibilo ± é o espasmo da musculatura brônquica ou secreção que gera diminuição da luz brônquica. ‡ Estertores Bolhosos ou Subcrepitantes ± são sons explosivos insp/exp.Ruídos Adventícios ‡ Roncos ± acúmulo de secreção na via aérea.

podem ser fisiológicos.. ou sinal de pneumonia.Sons explosivos ao final da insp. devido ao atrito de duas folhas pleurais. Parece roçar de fios de cabelo.. ou fibrose pulmonar. edema agudo de pulmão. ‡ Atrito Pleural ± Ruído grosseiro e irregular. . compara-se com o ranger de dois couros. não muda com a tosse.Ruídos Adventícios ‡ Estertores Crepitantes .

‡ Ausculta da voz sussurada . qdo intenso : Sopro Tubário.Ruídos Adventícios ‡ Sopro Glótico ± Auscultado em áreas onde se expressam o MV. . quando há condensação identificam-se as sílabas (pectorilóquia afônica).Enquanto o paciente sussurra o ³33´ escuta-se o tórax. normalmente não se indentifica os sons.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful