UNIVAG – CENTRO UNIVERSITÁRIO DE VÁRZEA GRANDE

CURSO DE PSICOLOGIA DISCENTE: KÉREN AKEMI TANITA DOCENTE: ROSE ANGELA BUENO

MEMORIAL

A escolha quanto à opção desse estágio específico foi um desafio. Pois o que era certeza quanto ao campo de trabalho que desejava atuar no início do curso, em meados dele me veio a dúvida e até mesmo a decisão de que organizacional não era a área que iria atuar. É provável que essa certeza e esse estímulo tinha a ver quanto ao que poderia contribuir para com meu pai na empresa que ele tem. Mas no decorrer do curso, esse não era mais o meu foco. E sim eu mesma, a minha escolha. Houve várias mudanças e uma delas foi o meu amadurecimento frente ao que a vida estava colocando pra mim. Decisões, responsabilidades, incertezas, medos, desafios. Não foi fácil, ou seja, não é fácil, mas tudo isso é muito instigante,difícil, doído, mas também prazeroso, quando consegui me ver passando por tudo isso e conseguindo lidar mediante a perdas. A escolha por organizacional se deu propriamente dito no meu último mês de escolha para o estágio específico que o curso de psicologia propõe para os alunos que estão em seu último ano. Aquela “decisão” que não era mais e sim já havia se tornado em dúvida, decidi por optar por ela. Talvez o que tenha me impulsionado seja a minha insegurança por não ter tido contato durante o meu curso nessa área quanto experiência prática, ficando fixado apenas em teoria. Nesse momento, me deparei frente a uma escolha decisiva que predominaria pelo ultimo ano do meu curso e que seria de grande valia para o mercado de trabalho. Embarquei nesse desafio, mas com muito medo do que me esperaria adiante frente as organizações que iria estagiar.

mudanças. Escolhi uma organização. Foi pedido então o fechamento do meu contrato de estágio e fui colocada fora do mercado. Chegou a hora de Encarar o mercado de trabalho pela primeira vez. O que fazer agora? Como lidar com isso tudo? Agradeço ao apoio da minha supervisora de estágio e amiga que me serviu como suporte para encarar isso. encarei a realidade. Nesse lugar que ele me chamou eu respondi e fui. As notícias boas começaram vir quanto a minha continuação do estágio sem perder o meu ano por este fechamento de contrato e a oportunidade de ir . pude ver a minha falta quanto a minha posição frente à vida. me sentia deslocada. mas não consegui fazer muita coisa com o que tinha conhecimento. Optei por essa mediante as várias incertezas que tinha. acatei as sugestões. Não me adaptei á organização. isso doeu muito. Mas apesar de ter sido doloroso. Supervisões. Mas o que seria o certo? Não sei se existe o certo.Posso dizer com propriedade quanto a minha inexperiência frente a tudo enquanto pessoa. mas acredito que foi necessário para o meu crescimento quanto pessoa e para me apropriar enquanto profissional. Acredito que foi uma frustração necessária. verdadeiramente “um peixinho fora do aquário” pois não sabia se havia feito a opção certa. E foi prazeroso ver o que pude fazer com isso. por me deparar paralisada em meio a tanta cobrança. ou você se adéqua ou está fora. pois acredito que havia um desejo meu também. na qual esta se seguiu como meu segundo desafio. desabafei. responsabilidades me cercaram. apenas ser não é suficiente. Como se portar enquanto profissional ao mercado de trabalho? Como ser estagiária ser cobrada a se portar como uma profissional e ser tratada como estagiária? O que eu poderia fazer para que alcançasse o que as pessoas esperavam de mim sem espaço? O que era necessário fazer para suprir minhas expectativas? Talvez soubesse. por ter sido a única que me sentia mais despreparada. O mundo é aparências e esse é o jogo da vida. Chorei. me frustrei por saber o quanto poderia dar de mim e não dei. pois pude perceber que o mundo não é uma bola de cristal que as pessoas sempre vão me ver como capaz se eu não mostrar! Infelizmente. Foi difícil. talvez perante depósitos de expectativas do meu pai quanto a conhecimentos a cerca da psicologia em relação à organização. perdida. desafios. ouvi.

assim se constitui um pouco da minha trajetória enquanto estudante de psicologia. valorizar e poder dar o máximo de mim para o meu crescimento e para o crescimento do lugar onde estou. pois é muito gratificante eu poder ver os meus passos.para outra empresa. Espero agora. pois não tem sensação melhor do que você gostar do que faz. ser reconhecido. passar um semestre apenas checando referências profissionais e não poder fazer outras coisas por não te darem credibilidade e abertura e eu conseqüentemente não conseguir ultrapassar essas barreiras. Enfim. Um ambiente que me proporciona liberdade de proposta enquanto idéias a contribuir. a partir disso embarcar no mercado de trabalho na expectativa de sempre me permitir a buscar aprender mais e contribuir com o que eu sei enquanto profissional. O meu objetivo é sempre querer. E esta empresa que estou hoje. Esta pode dizer que muito se distingue da outra. Todos os dias sair com sensação que foi produtivo e estar pensando quanto ao meu planejamento do que irei fazer no dia seguinte. me possibilitando saber apreciar. não tem preço! Mas acredito que esse meu olhar só está assim mediante a essa experiência que tive. outro clima e ambiente. Acredito que tenho muito que aprender ainda e espero que esse meu crescimento e amadurecimento seja contínuo e possa ser percebido por mim mesma. poder mostrar e fazer mais dentro do que é possível. foi a que me acolheu nesse ultimo semestre de faculdade. poder estar se permitir a acatar sugestões e se sentir estimulado com isso. Poder obter o máximo que puder quanto a conhecimentos para a minha vida profissional e poder usar elas. mostrar o meu trabalho e aprender. Ver o que eu não pude fazer na outra organização. pois nada está pronto e acabado. outra cultura. Ter a sensação de satisfação. dificuldades e superações. Está sendo muito rico e mais do que esperava. .

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful