Você está na página 1de 10

26/10/2010

Tipos de Regras
Aula: Pensamento e Comportamento controlado por Regras e Eventos privados na ciência do comportamento
Prof. Dra. Letícia de Faria Santos lefariasantos@gmail.com

• Implícitas • Explícitas

Regras:
Definição:
Um comportamento é “controlado” por regras quando ele está sob controle do estímulo regra, o qual é um certo tipo de estímulo discriminativo.

Comportamento controlado por regras x comportamento modelado implicitamente.
• Um pombo treinado a escolher conforme o modelo apresenta um comportamento governado por regras?
– Há estímulo discriminativo verbal envolvido?

Estímulo discriminativo verbal. Ex: Placas, manuais, instrução verbal.

• Animais não humanos podem apresentar comportamento governado por regras?

Regra:
• O comportamento controlado por regras depende do comportamento verbal de outras pessoa (o falante), enquanto o comportamento modelado implicitamente não requer outra pessoa, requer somente a interação com reforço não-social. • Ex: Letícia fazendo uma receita de torta de morango para o aniversário de seu namorado.

Comportamento modelado implicitamente
• O comportamento modelado implicitamente foi modelado diretamente pelas contingências imediatas, que não dependem de ouvir ou ler uma regra. • Saber fazer, sem saber descrever o fazer.
– Ex: cozinheira antigas. – Ex: andar de bicicleta. – Ex: chegar em alguns lugares “sei chegar, não sei explicar como chegar”.

1

porque fumar dá câncer de boa (fala da mãe). • A Regra é uma categoria funcional porque várias formas de regras podem ter a mesma função: Ex: meu Bem leva o casaco Esta frio. Ex: não fume. um casaco não lhe deixará passar frio Leve o casaco. • Reforço de longo prazo: razão primeira da regra. possivelmente vai deixar de segui-la  Diferença: o de seguir regras é controlado por Sd verbal  Começamos por regras e as contingências tomam o controle  Dirigir. apresentadas concretamente sob forma de sons e sinais. Regra: reforço social de seguir a regra x reforço implícito na regra.26/10/2010 Regras e modelagem • Muitos dos comportamentos humanos são adquiridos inicialmente por regras e em seguida por modelagem implícita. • Ex: dirigir um automóvel tocar instrumento musical Seguir Regras: ordens. • Elas são estímulos discriminativos que antecedem e alteram a probabilidade de um comportamento ser emitido. • Reforço de curto prazo: reforço por seguir a regra. • Essa discrição pode ser completa ou incompleta: ex: se você seguir a forma tal de montar o equipamento de TV é provável que você obtenha o reforço de ouvir e ver a mesma. com você. O que são regras? • Regras são relações entre comportamento e ambiente. Regras: relação de longo e curto prazo. Chão gelado. Cv  Sd verbal: C  conseqüência Cv  Use chinelo no banheiro (regra) : Calçar o chinelo durante o banho  aprovação paterna. • A regra possui duas conseqüências: uma imediata (verbal) e outra a longo prazo (social ou não) Comportamento modelado por contingências vs controlado por regras  Regra não é igual a regularidade  O rato não está seguindo a regra Se pressiono então água  Não há estímulo discriminativo verbal  Comportamento estritamente modelado por contingências  Comportamento de seguir regras é influenciado por consequencias  Se você se der mal por seguir uma regra. instruções e conselhos • Regra: indica sempre uma relação. choque. Tocar instrumentos 2 . úmido  uso do chinelo no banho evitar a contaminação de fungos.

26/10/2010 Comportamento Governado por regras • Sob controle de antecedentes verbais que descrevem contingências • Por isso não seria sensível às conseqüências? – Depende das consequências Regras e Conseqüências • Ser uma mãe dedicada – Controle por contingência – Controle por regra – Controle por auto regra Vantagens • Aprendizagem facilitada. especialmente em situações em que a discriminabilidade da contingência em vigor é baixa • Evita estimulação aversiva  erro Desvantagem • Possível insensibilidade às mudanças nas contingências 3 .

26/10/2010 Relevância para a prática clínica • Controle acentuado\exclusivo por regras • Regras disfuncionais ou desadaptativas • Exemplos – Meu filho não gosta de mim. Regra é comportamento (Lembrete: metáfora  onde está a luz quando não está acesa?) 4 . sempre quer ficar com seus amiguinhos Vs – Meu filho gosta muito de brincar com os seus amiguinhos Regras: Sensibilidade vs insensibilidade • Situação permite contato com contingência? • História de reforçamento • Grau de discriminabilidade • Evitar substituir regras do cliente por regras do terapeuta Comportamento controlado por regras • Duas contingências – Longo prazo: fazer exercício é saudável – Reforço por seguir a regra: incentivo do personal trainer Formular regra é tato ou mando? • Pode ter ambas funções – Contingência última: tato – Contingência próxima: mando • Exemplo – “Use sapatos” – Calçar sapatos  aprovação Contingência próxima –  saúde. proteção última Contingência • Temos nosso comportamento de seguir regras reforçado desde cedo – Pense em uma criança Aprendizagem de Seguimento de Regras Problema • Comportamento para a solução não é claro • Há reforçamento para a solução (a própria solução é reforçadora condicionada) • Exemplo do arquiteto – Esboços não bem sucedidos podem funcionar como Sd para próximos esboços que podem ser bem sucedidos – Alguns esboços podem atrapalhar soluções futuras (ver exemplo das jarras) • Seguir regras torna-se uma habilidade generalizada • Regra não está em nenhum lugar quando não estamos a emitindo.

inclusive a solução • Comportamento precorrente – Verbal ou não verbal (ex. • Não é algo interno – Posso ter comportamento privados que funcionam como precorrentes – Mas não significa um processo mental. maior do que a sua possibilidade de compra. privadamente.Se você não tomar banho. . A fala com sigo mesmo.Faça o que eu lhe mando.sua interpretações se apóia no conceito de auto-instrução: como falantes. – Parcelamento. Pensar é comporta-se? • Pensar é falar comigo mesma de forma inaudita. • Pensar pode ser um precorrente. a situação resultará em tal e tal reforçador. a professora e a sua babá. Problemas semelhantes são solucionados por soluções semelhantes. não terá TV.26/10/2010 Resolução de problemas • Comportamento gera estímulos discriminativos que aumentam a probabilidade de ações subsequentes. girar quebra cabeça) – Privado ou público Aprendizagem de seguimentos de regras. uma habilidade generalizada. utilizado na solução de problemas pode ser considerado comportamento verbal – uma pessoa pode exercer simultaneamente o papel de falante e ouvinte . • Problemas semelhantes são solucionados por soluções semelhantes. – Se você fizer assim. • Como se aprende a seguir regras? Modelagem do comportamento de seguir regras. • A atividade precorrente permite que a resolução de problemas (atividade de ouvinte) varie sistematicamente em vez de aleatoriamente.precorrente • Ex: fazer o café da manhã Sd: a barriga roncando  ir a cozinha  abrir a geladeira  ver o leite  procurar o tody  pegar a canega  pegar a colher  preparar o leite com tody tomar  remoção da sensação física de fome. Pensamento e Resolução de problemas • Com freqüência. A resolução de um problema é reforçado e selecionado • Adquirir um bem de valor alto. . 5 . pois o pensar o pode anteceder uma solução de problema. regras são soluções de problemas.Obedeça ao papai. damos-nos regras como ouvinte. . que causa o comportamento de solução . Solução de problema: cadeia comportamental – mudança de estímulos .Treino de seguir regras desde de muito cedo. .Seguir regras torna-se uma categoria funcional.

2. pode ser entendido como comportamento preocorrente normalmente privado e vocal. os relacionamentos. gerado por comportamento sob controle de uma relação de reforço última atuando como estímulo discrimativo.. – Quem segue a regra é um ouvinte que reforça o comportamento do falante de reformular a regra. Recpatulando. • Relações indicadas por uma regra: Relação próxima que envolve reforçadores de aprovação e dinheiro. 2001) • O que é Eventos Privados? • Os eventos privados podem ser estudados pela ciência psicológica? Watson (1913)  Skinner (1945) "A análise operacional de termos psicológicos” 6 . Comportamento precorrente e regras • O que o comportamenteo precorrente tem de semelhança com a regra? . que ajudam a colocar o comportamento em contato comResumindo. Recaptulando. por definição envolve um estímulo verbal público. Eventos privados em uma ciência do comportamento (Tourinho em Banaco. O falar consigo mesmo é um comportamento verbal e pode atuar como regra. Relação última é sempre algo de longo prazo.Ambos produzem um estímulo discriminativo • O que os difere? – A regra.. Precorrente: comportamento que produz estímulos para outros comportamentos. mas é relevante por afetar a saúde e a sobrevivência. a relação última... • As regras são verbais porque são geradas pelo comportamento verbal de um falante. 1.. ou mal definida. • Formular e seguir regras são duas das atividades mais importantes na vida e cultura humana. a obtenção de recursos. S discriminativo que altera probabilidade de um cpt ser emitido. • Regras x comportamento modelo por contingências. Pode ser privado ou público Vocal ou não vocal Funciona como auto-regra (ser for verbal) O pensamento que ocorre durante a solução de problema.. Todos esses comportamentos têm a função em comum a propriedade de gerar estímulos discriminativos que alteram a probabilidade de atividade subseqüente.26/10/2010 Precorrente • Denominado frequentemente de: – Raciocínio – Formulação de hipótese – Imaginação.

troca de pediatra) “A prática de buscar dentro do organismo uma explicação para o comportamento tende a obscurecer as variáveis que estão disponíveis de forma imediata para uma análise científica. Estas variáveis se encontram fora do organismo. • Ex: choro porque estou triste. Sentimento como comportamento colateral Sentimento: ex: medo (pensamento e ou sentimento) História prévia SI SD R SR Ex: Sd (ver um homem de jaleco branco) SI (estimulação de choro. Concepção Externalista • Promoveu o desenvolvimento de tecnologia de comportamental. comportamento não colaborativo no exame médico) SR (bronca do pai. processos ou entidades interiores. • Análise do comportamento verbal – eventos internos. (p. – O privado é tão físico quanto o evento público e pode ser igualmente interpretado em termos de estímulos e resposta Os sentimentos são considerados eventos privados (em algumas circunstâncias) e de acordo com Skinner não se trata de um estímulo determinante de comportamento e sim de um efeito colateral. Behaviorista Radical Relação com ambiente externo fornece a explicação pertinente ao fenômeno comportamental Papel secundário à determinação ambiental Questiona a crença da autodeterminação do comportamento. 31)” 7 . tremura) R (fugir. • Bati em minha mulher porque sou nervoso. A relação entre privacidade e comportamento no behaviorismo skinneriano • O que é evento privado para Skinner? – É aquilo que só está acessível de forma direta ao indivíduo no interior de quem ele ocorre. – Condições do próprio indivíduo na explicação de seu comportamento. em seu ambiente imediato e em sua história ambiental.26/10/2010 Considerações preliminares sobre a proposta behaviorista radical para a análise da privacidade Internalista • Objeção a concepção internalista do homem. sejam essas condições entendidas como estados.

8 . • Apenas quando se trata de condições corporais do organismo. Somos seres históricos.26/10/2010 Eventos privados Privado como subproduto. • Eventos privados podem ser parte da contingência.. SD  R1  R2  SR Relação entre privacidade e comportamento verbal no behaviorismo Radical É importante lembrar: O Behaviorismo radical nunca negou que quem se comporta é um organismo dotado de uma estrutura e de funções que constituem a base biológica do fenômeno comportamental. depressão. enquanto fenômeno psicológico. • Dizer que as contingências sociais e o modo de reação são verbais significa dizer que antes que um indivíduo interaja com uma comunidade verbal... • É através da análise do fenômeno verbal que podemos vislumbrar um modo de lidar com a privacidade. nuerofisiologia e não da ciência psicológica. etc. O evento privado pode ser um comportamento. • Condições corporais interagindo com o comportamento público. as alterações corporais de um indivíduo são objetos de estudo da fisiologia. sendo então parte da contingência e não subproduto. Entretanto. em uma cadeia comportamental • Privado sempre será um subproduto da contingência? – Nem sempre. • O evento privado não é a condição corporal estudada pela fisiologia pois tais já sofreram influência da comunidade verbal. • Privado – condições corporais  objeto da fisiologia • Privado – sentimentos e pensamentos  objeto da psicologia Diferenciação entre condições corporais se distingue dos sentimentos e pensamentos Comportamento verbal e os eventos privados Apenas a partir de contingências sociais que os indivíduos vêm a reagir de um modo particular a suas condições corporais. suas condições corporais não são experimentadas como dor.. amor. elas são apenas alterações fisiológicas. – Pode ser também parte da contingência relacionada à determinação de comportamentos públicos – cadeia comportamental.. tem uma existência determinada e limitada pela práticas sociais com as quais interagimos. Comportamento verbal e os eventos privados • Resumindo: o privado.

como fenômeno psicológico. só faz sentido. Isto é. porém. reforça nossas respostas com base em eventos públicos aos quais ela tem acesso. não são as condições corporais em si. • Trata-se de uma ação direta sobre o mundo social. Dor de dente (nervo do dente inflamado) Resposta verbal  “Estou com dor” Ex: Pedro. mas uma forma de ação no mundo. isto é. A comunidade verbal. Um não determina o outro.26/10/2010 Eventos privados e a teria do significado • Teoria do significado: a linguagem é um sistema de representação do mundo e que os significados das palavras são imagens mentais que o indivíduo formam dos objetos por elas representados. mas comportamentos discriminativos adquiridos sob controle de estimulações internas associadas àqueles eventos públicos.para Skinner. pois foram instaladas e são mantidas contingentemente a eventos públicos. e de uma forma indireta sobre o mundo físico. que descreve à mãe que está com dor de garganta.  A interação homem-ambiente resulta em dois produtos: uma alteração na condição corporal e uma alteração na probabilidade da resposta. sobre os outros indivíduos que participam de uma comunidade verbal. • O conceito de significado. • O sentimento (evento privado) a comunidade verbal não tem acesso. mas só estão acessíveis de forma direta ao próprio indivíduo no corpo de quem ocorrem. eles são aprendidos socialmente. a linguagem não era um sistema de representação do mundo. é a privacidade do grupo social com o qual o indivíduo interage. Desafios teóricos e metodológicos na análise dos eventos privados. o que torna o comportamento verbal funcional é que ele é um comportamento aprendido e mantido a partir de contingências dispostas socialmente. A funcionalidade do comportamento verbal é dependente do indivíduo emitir respostas em acordo com as condições partilhadas pela comunidade verbal. não constitui um fenômeno “natural”.  Os eventos privados enquanto fenômeno psicológico. A privacidade de cada um não é algo exclusivamente pessoal.  os eventos privados. ambos tem origem ambiental.  Nós só discriminamos nossos estados corporais a partir de uma ação reforçadora da comunidade verbal. Sentimento (cpt verbal) x comunidade verbal • Sentir é cultural? As respostas descritivas de eventos interiores são apenas indiretamente expressão de algo realmente interior. enquanto uma especificação das contingências de reforçamento das quais uma resposta verbal foi função. (cada um tem uma clareza do que seja estou triste – uma imagem mental de tristeza). Recaptulando:  Eventos privados são eventos de uma mesma natureza dos eventos públicos. muito menos interior. 9 . – Ex: estou triste. mas a descrição do sentimento (autodescrição) é a única forma de acesso público a tal evento privado. portanto. Para Skinner.

” (Skinner. (2) do comportamento atual e das condições que o afetam. inclusive enquanto evento determinante do comportamento público. Externalista –buscando-se a determinação do comportamento fora do organismo 2. Fim 10 .26/10/2010 É válido descrever o mundo interno? “Uma análise behaviorista não questiona a utilidade dos relatos do mundo interno que é sentido e introspectivamente observado. o mundo privado de dentro da pele não é claramente observado ou conhecido. 31) Na concepção behaviorista. 1947. Funcional.  O privado enquanto abordagem psicológico ou comportamental pode ser objeto de análise de uma ciência do comportamento. (3) das condições relacionadas ao comportamento futuro. Eles são dicas : (1) Do comportamento passado e das condições que o afetaram. o fenômeno comportamental é interpretado como: 1. reduzindo-se a explicação do fenômeno à descrição de relações funcionais entre eventos ambientais e comportamentais. sem que isso signifique uma adesão às psicologias internalistas. p. Apesar disso.