Você está na página 1de 27

SETEMBRO de 2009 Ano 1 Nº 2

“antes, santificai a Cristo, como Senhor, em vosso coração,


estando sempre preparados para responder a todo aquele que
vos pedir razão da esperança que há em vós”
I Pe 3:15

04 - BIOGRAFIA
Hudson Taylor

06 - PARA FAZER PENSAR E AGIR

07 - COMENTÁRIO BÍBLICO
Salmo 8:5

11 – A REALIZAÇÃO DA CRUZ
John Stott

12 - DÚVIDAS DOS LEITORES


O Censo de Israel

15 - DEVOÇÃO OU REVOLTA:
As duas opções diante das perplexidades da vida

18 - NOVOS TEMPOS, VELHAS CRENÇAS


Crítica do Neo-Paganismo sob uma Ótica Cristã

25 - ARQUEOLOGIA BÍBLICA
O Jardim do Éden

3
Hudson Taylor
J ames Hudson Taylor,
nasceu em 1832, na
cidade de Barnsley, em
Yorkshire, na Inglaterra. Era de
disso, estudou Teologia, Latim e
Grego. Por saber que deveria
depender totalmente de Deus
para o seu sustento diário na
missionários estavam
cidades da costa, e envolvidos
mais com o comércio e a política
externa, do
nas

que
família metodista, e recebeu China, Hudson muitas vezes verdadeiramente com a
muita influência espiritual de colocava-se em situações para evangelização da nação.
seus pais e avós, bem como provar sua própria fidelidade e Ponderando tudo isso em
seus irmãos William e Amélia. confiança em Deus. Enquanto seu coração, Hudson decidiu
Seu pai, um farmacista, sempre estava em Hull, vivia que haveria de trabalhar no
teve preocupação com a basicamente se alimentando de interior da China, onde o
condição espiritual da China, e aveia e arroz, e grande parte do evangelho não tinha sido
sempre que tinha oportunidade, seu salário ofertava para a obra levado. Assim, ele começou o
realizava reuniões especiais do Senhor. Um certo dia, seu trabalho distribuindo
para discutir como poderia quando evangelizava os pobres, literatura e porções bíblicas para
ajudar aquele tão grande país. um certo homem lhe pediu que as vilas ao redor de Xangai,
Quando Hudson tinha apenas fosse orar por sua esposa que sendo uma delas Sungkiang. Ao
cinco anos, ele disse ao seu pai: estava morrendo em casa. Ao estar no meio do povo, ele notou
―Quando eu crescer serei um chegar ali, viu uma casa cheia como as pessoas o olhavam
missionário na China‖. Apesar de crianças passando fome, e a diferente por causa de sua
desta afirmação, os anos de mãe que estava muito enferma. roupa ocidental. Sendo assim,
adolescência de Hudson foram Compadecido daquela situação, ele decidiu adotar os costumes
conturbados, e as influências de depois de orar, tirou do seu da terra, vestindo-se como um
amigos não lhe ajudaram. bolso a única moeda que tinha, chinês, deixando seu cabelo
Porém, sua mãe e irmã não o sustento da semana, e crescer e fazendo uma trança,
cessavam de interceder por ele. ofereceu ao casal. como os outros chineses. Este
Em junho de 1849, aos Milagrosamente, naquele ato conquistou o respeito de
dezessete anos, ao ler um mesmo dia, alguém lhe muitos chineses, porém, para os
folheto escrito pelo seu pai procurou e trouxe um envelope missionários ocidentais, uma
acerca da obra de Cristo, cheio de dinheiro. Esta falta de senso.
Hudson compreendeu o plano experiência ensinou a Hudson Em 1856, Hudson
da salvação, e como resultado, Taylor que Deus era o seu começou a trabalhar na cidade
entregou sua vida a Jesus. provedor. proeminente de Ningpo. Ali, se
Neste mesmo ano, sentiu a No dia 19 de setembro de casou em janeiro de 1858 com a
chamada do Senhor para 1853, com 21 anos, e associado senhorita Maria J. Dyer, filha de
trabalhar como missionário na à Sociedade de Evangelização missionários, porém orfã, que
China. Ao dizer sim à chamada, Chinesa, Hudson Taylor partiu trabalhava numa escola para
começou a se preparar em para a China a bordo do navio meninas. Um ano depois,
todos os aspectos de sua vida, a de carga chamado Dumfries. Hudson assumiu a direção da
fim de atingir o objetivo de Após seis longos meses de Missão Hospitalar de Londres
evangelizar a China. Logo viagem com intempéries e em Ningpo. Não só Deus o
começou a aprender o perigos de morte, ele chega prosperou, como muitos dos
Mandarim através de uma cópia finalmente em Xangai. Ao doentes aceitaram a Jesus e se
do Evangelho de Lucas. Hudson juntar-se com outros recuperaram de suas
também soube da grande missionários ingleses, enfermidades. Ele começou a
necessidade de médicos na residentes daquela mesma orar por mais missionários para
China, e assim começou a cidade, Hudson notou a grande o país.
estudar medicina, a fim de estar deficiência da evangelização no Depois de estar sete anos
preparado para o campo em que interior do país. Nesta época, a na China, Hudson regressou à
iria trabalhar. China estava passando por Inglaterra por motivos de saúde.
Seu treinamento médico momentos tumultuosos, e Ao partir em 1860 para a
começou na cidade de Hull e Xangai havia sido tomada por Inglaterra, não imaginava que
continuou em Londres. Além rebeldes. Por isso, todos os estaria seis anos longe do
4
campo. Apesar da distância, o sua filha mais velha Gracie, seu próximos quinze anos, Hudson
seu coração estava ligado à filho Samuel, seu filho recém- dispendeu o seu tempo
China. De frente a um mapa da nascido, e em julho de 1870, visitando a América, Europa e
nação, todos os dias ele orava, sua esposa também morre de Oceania, recrutando
pedindo que Deus enviasse cólera. Mesmo passando por missionários para China. O
pessoas dispostas a ganhar as este vale, Hudson Taylor não desafio agora não era apenas
almas chinesas. Juntamente desistiu de sua chamada para a de cem, mas de mil
com o Sr. F. Gough, Hudson fez grande China. missionários.
a revisão do Novo Testamento Em 1871, quando voltava Em abril de 1905, com 73
para o chinês e escreveu vários para visitar o restante de seus anos, Hudson Taylor faz a sua
artigos sobre as missões na filhos que haviam sido enviados última viagem à China. Sua
China. à Inglaterra, Taylor teve a esposa Jennie havia falecido, e
__________________ oportunidade de viajar com uma ele tinha passado o inverno na
grande amiga e missionária na Suécia. Seu filho Howard, que
China, Jennie Faulding, com a era médico, juntamente com sua
―Ao recrutar alguns qual se casou em 1872 na esposa, decidiram acompanhar
Inglaterra. Entre 1876 e 1878 Hudson nesta viagem. Ao
missionários, Taylor muitos outros missionários chegar em Xangai, ele visita o
viu a necessidade de vieram dar o seu apoio no cemitério de Yangchow, onde
campo, vindos de todas as sua esposa Maria e quatro de
ter uma missão que partes do mundo. Hudson seus filhos foram sepultados,
suportasse e esteve por alguns meses durante o seu trabalho naquele
acometido de uma enfermidade grande país. Após haver
direcionasse esses na coluna, a qual o paralisou, percorrido todos as missões
novos missionários‖ porém, ainda na cama, ele estabelecidas pela sua pessoa,
conseguiu enviar dezoito novos Hudson Taylor, estabelecido
__________________ missionários para a China. agora na cidade de Changsa,
Milagrosamente, depois de deitou-se numa tarde de 1905
Ao recrutar alguns
muitas orações, Deus o curou e para descansar, e deste sono
missionários, Taylor viu a
ele voltou a caminhar com acordou nas mansões celestiais.
necessidade de ter uma missão
saúde completa. __________________
que suportasse e direcionasse
Em 1882, Hudson orou ao
esses novos missionários no
Senhor por 70 missionários, e
interior da China. Para este fim,
é que a ―Missão para o Interior
fielmente Deus proveu os ―Em 1882, Hudson
missionários e o suporte para
da China‖ foi fundada. Durante o orou ao Senhor por
cada um deles. Em 1886,
tempo que esteve na Inglaterra,
enviou cinco obreiros para a
Hudson toma outro passo de fé, 70 missionários, e
e pede ao Senhor 100
China, e em 1864, Hudson
missionários. Milagrosamente, fielmente Deus
pediu a Deus 24 missionários,
dois para cada província já
600 candidatos se escreveram proveu os
vindos da Inglaterra, da Escócia
evangelizada no interior e dois
e da Irlanda, se prontificando
missionários e o
para a Mongólia. Deus assim
cumpriu o seu desejo, e em 26
para o trabalho. Em novembro suporte para cada um
de maio de 1866, Hudson e
de 1887, Hudson anuncia
alegremente a partida dos cem
deles‖
Maria, seus quatro filhos e os 24 __________________
missionários para a China.
missionários estavam
O trabalho da Missão se
embarcando no navio
espalhou por todo o interior do A voz que cinquenta e
Lammermuir em direção à
país, segundo o desejo de dois anos atrás havia dito a
China.
Hudson Taylor, e no final do Hudson Taylor: ―Vai à China‖,
Estabelecidos em Ningpo
século, metade de todos os agora estava dizendo: ―Bem
e em Hangchow, o trabalho
missionários evangélicos do está, servo bom e fiel. Sobre o
missionário começou a se
país estavam ligados à Missão. pouco fostes fiel, sobre muito te
expandir para o sul da província
Em outubro de 1888, colocarei; ENTRA NO GOZO
de Chekiang. Dez anos depois,
depois de haver visitado os DO TEU SENHOR!‖
o norte de Kiangsu, o oeste de
Estados Unidos e Canadá,
Anhwei e o sudeste de Kiangsi
Hudson parte mais uma vez em
tinham sido alcançados.
direção à China, acompanhado Fonte:
Em um período de três http://www.sepoangol.org/hudson.htm
de sua esposa e mais 14
anos, Hudson sofreu a perda de
missionários. Durante os

5
6
Salmo 8:5
“Fizeste-o, no entanto, por um pouco, menor do que Deus e de glória e
de honra o coroaste.” (RA)
“Contudo, pouco menor o fizeste do que os anjos e de glória e de honra
o coroaste.” (RC)
“Tu o fizeste um pouco menor do que os seres celestiais e o coroaste de
glória e de honra.” (NVI)
Prezado Robson, da palavra elohim (deus) de além de serem, eles mesmos,
Paz esteja contigo, acordo com o Brown-Driver- grandes poderes espirituais. Por
Estou com uma dúvida e Briggs' Hebrew Definitions: semelhante modo, os magistrados
acho que você pode me ajudar humanos podiam ser assim
- Original: chamados, meramente por causa
acerca do salmo 8:5, sobre um
- Transliteração: 'elohiym da idéia de ―força‖ ou ―autoridade‖,
suposto erro de tradução. neles investida e não por serem
O nome “Deus” aparece - Fonética: el-o-heem'
- Definição: divindades. Interessante é o uso
em muitas traduções, como na que Jesus fez do termo, na citação
1. (plural)
Almeida que tenho em casa. regras, juízes, divino, anjos, que aparece em João 10:34,35, de
Alguns dizem que na realidade deuses Salmos 82:6, que alude aos
o nome Deus deveria ser 2. (plural intensivo - poderes humanos como ―deuses‖ ...
trocado por “seres celestes” ou significado singular) Algumas vezes, a literatura
“anjos”. Até aí tudo bem, mas, a deus, deusa, divino, ugarítica trazia o uso aumentativo
nota da ARA que traz o nome de trabalhos ou posses da palavra elohim, que alguns
especiais de Deus, o estudiosos chamam de ―plural
Deus no versículo, diz que no
(verdadeiro) Deus, Deus majestático‖. Em Deu. 4:35,39; 1
original o termo a ser traduzido Reis 8:60; 18:39; Isa. 45:18,
é elohim. Agora começa a encontramos menção a Deus, com
dúvida. Se esse nome é Portanto, a palavra elohim ou
o uso dessa palavra no plural.
“elohim” ele se refere a Deus? eloah (forma singular), pode
Porém, em trechos como Êxo.
Então a tradução está ou não significar: Deus, deus, deuses, 18:11; 20:23; 1 Sam. 4:8; 11 Reis
errada? anjo, anjos, juízes. 18:33, etc., os deuses pagãos são
Atenciosamente, H.S.W. Assim sendo, ambas as mencionados. A mesma palavra
traduções estão corretas. Tanto envolve juízes ou governantes
Graça e Paz irmão, é correto traduzir ―menor do que humanos, conforme se vê em Êxo.
Obrigado pelo seu e-mail. Deus‖ como também ―menor 21:6 e 22:28. Os anjos também são
Em primeiro lugar, o termo que os anjos‖. chamados assim, em Jó 1:6; 2:1 e
Vejamos, ainda, o que R. N 38:7. Ver também Sal. 82:6. O
que aparece no texto é ~yihol/a. Champlin nos diz acerca do Novo Testamento, seguindo a
Septuaginta, cita Salmos 97:7 como
Esse é o termo traduzido como termo ―elohim‖:
uma alusão aos anjos; e, naquele
―Deus‖ (elohim).
salmo, aparece a palavra hebraica
Em segundo lugar, ―É patente que El é a raiz desse
elohim...‖
vejamos as traduções bíblicas nome de Deus, que está no plural.
(CHAMPLIN, R. N. Enciclopédia de
em português, acima. Tem o sentido de ―poderoso‖ ou
Bíblia, Teologia e Filosofia. Vol. 2.
Em terceiro lugar, vejamos ―forte‖. Todavia, os eruditos não
págs. 343,344)
concordam entre si quanto à
a definição da palavra elohim
natureza exata da combinação.
(deus) de acordo com o Strong's Elohim é a forma plural de Eloá. Segundo Harris, Archer e
Hebrew and Greek Dictionaries: Alguns têm pensado que essa Waltke o termo elohim significa:
palavra significava forte. A forma Deus, deuses, juízes e anjos.
―deuses no senso ordinário; plural, além de ser um plural Também, por 2570 vezes na
mas especificamente quando majestático também indicava Bíblia o termo é utilizado com o
utilizado no plural e deuses, um emprego legítimo no
especialmente com o artigo sentido de divindade. Porém,
hebraico. Contudo, reiteramos que, frequentemente é um termo que
significa Deus supremo; nos escritos em hebraico, o nome
ocasionalmente aplicado por acompanha o nome pessoal de
de Deus torna- se mais
via de deferência para proeminente quando está em sua Deus, Yahweh (Jeová), sendo a
magistrados; e às vezes forma plural, porquanto tem então expressão favorita da Bíblia
como um superlativo: anjos, uma função aumentativa. No plural, para se referir aos títulos.
Deus, deuses, juízes.‖ esse vocábulo hebraico também Vejamos:
era usado para indicar os anjos,
Vejamos, ainda, o sentido como representantes de Deus, ―elohim. Deus, deuses, juízes,
7
anjos. pedido de Ptolomeu Filadelfo A versão bíblica Revista e
Esta palavra é geralmente vista (285-247a.C.). Nesta tradução o Corrigida utiliza no Salmo 8:5 o
como o plural de eloah, e é mais texto de salmos 8:5 é termo ―anjo‖ porque baseou-se
frequentemente achada na apresentado com o termo anjo na LXX.
Escritura... O plural é usualmente
(angelos – ἀγγέλους). Vejamos: John L. Mackenzie afirmou o
descrito como um plural majestático
e não tem a pretensão de significar
seguinte:
um plural verdadeiro quando usado ἠλάττωςασ αὐτὸν βραχφ τι
para Deus... O termo ocorre παρ' ἀγγζλουσ, δόξῃ καὶ τιμῇ "As citações do Antigo
geralmente com o sentido de ἐςτεφάνωςασ αὐτὸν Testamento são 41 no total, das
deidade umas 2570 vezes na quais 21 em comum com
Escritura... Ao indicar o verdadeiro Desta forma as duas Marcos e Lucas; todas essas 21
Deus, elohim funciona como o traduções estão corretas, já que citações seguem o texto da LXX
sujeito de toda atividade divina o próprio texto de Salmo 8:5 (Septuaginta)..."
revelada ao homem como objeto de declara que o homem é menor (MACKENZIE, John L.
toda reverência verdadeira e temor
do que Deus, e o texto de 2Pe Dicionário Bíblico. Paulus
do homem. Freqüentemente elohim
é acompanhado pelo nome pessoal 2:11 também afirma que o Editora. pág 588)
de Deus, Yahweh (Gen 2:4-5; Ex homem é menor que os anjos.
34:23; Sl 68:18 etc.)... O termo De uma forma ou de outra, F. Davidson concorda que
elohim é o termo favorito em o texto de Sl 8:5 está se a interpretação se refere ao
títulos... A primeira categoria de referindo ao homem e não a homem ao afirmar:
títulos pertence ao seu trabalho de Jesus Cristo, apesar de Hb 2:9
criação... A segunda categoria de ser um texto semelhante e se ―A meditação sobre o propósito
títulos expressa a soberania de referir a Jesus Cristo. Assim essencial da criação, como
Deus... Outra categoria de títulos sendo, o homem é tanto inferior revelada desde a antigüidade,
está focalizada ao redor da evidencia uma particularidade tripla
a Deus quanto aos anjos.
majestade e glória de Deus... Sem que eleva o homem do desprezível
dúvida a categoria mais freqüente
Vejamos porque o Sl 8:5
a uma posição de espantosa
de títulos pertence a Deus como se refere ao homem e não a eminência. Ele foi criado por Deus
salvador... Semelhantemente, nós Jesus Cristo: como "um pouco menor do que os
achamos títulos que unem Deus a) ―que é o homem, que dele te anjos" (Almeida) ou "menor do que
como um todo ou como parte da lembres?‖ (v. 4). Deus" (SBB) (5). O hebraico é
nação de Israel... E finalmente, nós O texto está falando sobre o ‘elohim. Esta imagem divina
achamos títulos que expressam a homem; transmitida ao homem é
intimidade de Deus com seu b) ―e o filho do homem, que o acompanhada por certos atributos,
povo...‖ visites?‖ (v. 4). glória e honra, que torna o homem
(HARRIS, R. Laird & ARCHER, superior a todas as outras criaturas.
O texto está falando sobre o
Gleason L. & WALTKE, Bruce K. Além disso, o mundo e a sua forma
Theological Wordbook of the Old
descendente do homem;
de vida têm sido postos sob a
Testament. Vol 1. págs. 44, 45) c) ―fizeste-o‖ (v.5). autoridade do homem.
Fez quem? O homem citado no Esta consciência de uma chamada
Por último, William Wilson versículo anterior; e de um destino elevados evocam
confirma que o termo elohim é d) ―Deste-lhe domínio sobre as no salmista a frase de louvor final e
usado com freqüência para se obras de tuas mãos‖ (v.6). exuberante do verso 9.‖
Foi dado o domínio a quem? Ao (DAVIDSON, F. O Novo
referir ao verdadeiro Deus, mas
homem citado no texto. Comentário da Bíblia. pág. 769)
também como o nome geral de
ídolos e falsos deuses. e) foi dado domínio sobre o
quê? O escritor de Hebreus no
Vejamos:
Os versículos 7 e 8 respondem: texto de Hb 2:9 também baseou-
―Ainda este título é também o nome • ―ovelhas e bois‖; se na LXX, já que escreveu para
geral de ídolos e falsos deuses, o • ―animais do campo‖; os judeus helenísticos, que
qual é provavelmente usado para • ―aves dos céus‖; conheciam mais o grego do que
fazer referência ao verdadeiro • ―peixes do mar‖; o hebraico. O autor diz:
Deus...‖ • ―tudo o que percorre as
(WILSON, William. Wilson‘s Old sendas dos mares‖ Revista e Atualizada
Testament Word Studies. pág. 196) f) tudo isso está de acordo com
o texto de Gn 1:26, que se ―vemos, todavia, aquele que, por
A Septuaginta é uma um pouco, tendo sido feito menor
refere ao homem, e não a
tradução do Antigo Testamento que os anjos, Jesus, por causa do
Jesus.
para o grego, ou tradução dos sofrimento da morte, foi coroado de
Setenta, e foi feita por setenta glória e de honra, para que, pela
Portanto, o texto refere-se graça de Deus, provasse a morte
sábios judeus (por isso o termo
ao homem, e não a Jesus por todo homem.‖
LXX) na cidade de Alexandria, a
Cristo. (Hb 2:9)

8
Revista e Corrigida sono (Mt 8:24) etc. Por esta passagens mais difíceis de se
razão, Ele tornou-se menor do entender sempre têm buscado
―vemos, porém, coroado de glória e que Deus, menor que os anjos, refúgio na seguinte afirmação:
de honra aquele Jesus que fora já que o Pai celestial, e os ―foi erro de tradução‖. Em
feito um pouco menor do que os anjos, não sangram, não suam, muitos casos, esse tipo de
anjos, por causa da paixão da não sentem dor física, não afirmação é tendenciosa, e pode
morte, para que, pela graça de
sentem fome, não sentem sede levar à outras conclusões.
Deus, provasse a morte por todos.‖
(Hb 2:9) nem sentem sono. Considero perigoso seguir
Como homem, porém por esse caminho.
O texto de Hebreus não perfeito, Jesus Cristo venceu a Entendo, todavia, que
está dizendo que Jesus é uma morte. existem palavras que não foram
criatura (um ser criado), mas Jesus Cristo tornou-se bem traduzidas em algumas
que para poder morrer na cruz, menor do que o Pai por não ter, versões da Bíblia, como
―por causa da paixão da morte‖, temporariamente, a glória que o Leviathan, que não é um
―por causa do sofrimento da Pai tem. Entretanto, continuou crocodilo, e Behemoth, que não
morte‖, Ele nasceu em forma de com os atributos Divinos em é um hipopótamo (Jó 40 e 41),
homem e, portanto, como Sua natureza. mas não podemos sempre
homem foi feito menor que os afirmar isso em primeira
anjos. Observe que o próprio instância.
Mas, menor em que Jesus disse: Como pudemos ver, não
sentido? existe má tradução nesse caso,
―e, agora, glorifica-me, ó Pai, já que a palavra pode ser
Ora, se o homem comum contigo mesmo, com a glória que
foi coroado de ―glória e de traduzida das duas formas. O
eu tive junto de ti, antes que que houve foi uma má
honra‖, quanto mais Jesus houvesse mundo.‖ (Jo 17:5 – RA)
Cristo ao se fazer homem, e interpretação, na tentativa de
dando a própria vida por amor ―E, agora, glorifica-me tu, ó Pai,
associar Salmos e Hebreus para
ao homem. junto de ti mesmo, com aquela dar a entender que Jesus, em
Considero muito glória que tinha contigo antes que o Sua natureza, é menor que
importante atentarmos mundo existisse.‖ (Jo 17:5 – RC) Deus ou que os anjos. Assim,
especialmente para dois poderíamos finalizar dizendo
versículos de Hb 2. Vejamos: Portanto, Jesus foi feito que Jesus ‗foi‘ menor que o Pai
menor por estar, e os anjos enquanto homem, e
―vemos, todavia, aquele que, por temporariamente, sem a glória apenas em Sua natureza
um pouco, tendo sido feito menor que tinha com o Pai. Por isso, humana. Nunca em Sua
que os anjos, Jesus, por causa do não é correto afirmar que Jesus natureza Divina.
sofrimento da morte, foi coroado de perdeu Sua divindade enquanto Vemos em Colossenses
glória e de honra, para que, pela encarnado. 1:19 e 2:9 que Jesus possui
graça de Deus, provasse a morte A Kenosis, doutrina do todos os atributos que o Pai.
por todo homem.‖ (Hb 2:9) esvaziamento de Cristo, afirma Assim, Jesus torna-se
que Ele esvaziou-se da Glória, menor fisicamente, mas não
―Visto, pois, que os filhos têm mas não da Divindade. espiritualmente.
participação comum de carne e
É importante observar que Considero de muita
sangue, destes também ele,
igualmente, participou, para que,
Hb 2:14 diz que Jesus se fez importância atentar para o
por sua morte, destruísse aquele carne, pois ―teve participação significado dos termos ―Filho do
que tem o poder da morte, a saber, comum de carne de sangue‖, e homem‖ e ―Filho de Deus‖,
o diabo‖ (Hb 2:14) que este foi o propósito principal quando aplicados a Jesus, pois
de Cristo ao assumir essa mostram Sua natureza humana
Já que o texto de Salmos condição inferior, a de e sua natureza Divina,
nos diz que o homem foi feito incapacitar, quebrar o poder e respectivamente.
―menor do que Deus‖ e que a tornar inoperante o Diabo e
este homem Deus coroou de suas obras.
―honra e glória‖. O mesmo se Ainda, apesar de uma Espero ter podido ajudar.
pode dizer da natureza humana certa semelhança, enquanto o
de Jesus Cristo. Observe bem: texto de Sl 8:5 fala sobre o Que Deus te abençoe rica e
―natureza humana‖. homem, o texto de Hb 2:9 fala abundantemente.
Como homem, Jesus de Jesus.
passou a sangrar (Jo 19:34), Por último, tenho Prof. Robson T. Fernandes
suar (Lc 22:44), sentir dor física observado há alguns anos que
(Mt 27:26), sentir fome (Mt 4:2), sempre que alguns estudantes
sentir sede (Jo 19:28), sentir da Bíblia se deparam com

9
Curso de Apologética
Básico e Extendido
História Apologética do Antigo Testamento
História Apologética do Novo Testamento
História das Religiões Mundiais

Teologia Apologética I
Teologia Apologética II
Teologia Apologética III

Apologética
Heresiologia
Fé e Ciência

Hermenêutica Duração: 01 ano


Exegese Apologética I 08 disciplinas
Exegese Apologética II 02 aulas por semana

Duração: 01 ano
12 disciplinas
03 aulas por semana

Igreja Cristã Nova Vida Duração: 01 ano


04 disciplinas
Campina Grande – PB
01 aula por semana
Rua Vigário Calixto, 1555 - Catolé
10
John Stott
Movido pela perfeição do início uma nova era. afirmativa que compreender as
seu santo amor, Deus em Cristo Esse novo dia é o "dia da imagens é esgotar o significado
substituiu-se por nós, salvação" (2 Coríntios 6:12), e da doutrina. Pois além das
pecadores. É esse o coração da as bênçãos "de tão grande imagens da expiação jaz o seu
cruz de Cristo. Ele nos leva salvação" (Hebreus 2:3) são tão mistério, as profundas
agora a nos voltarmos do ricamente diversas que não maravilhas que, penso eu,
acontecimento para as suas podemos defini-las haveremos de explorar por toda
conseqüências, do que adequadamente. Seriam a eternidade.
aconteceu na cruz para o que necessários muitos quadros Acho que o termo
ela alcançou. Por que tomou para retratá-las. Assim como a "imagens" da salvação (ou da
Deus o nosso lugar e levou o igreja de Cristo é apresentada expiação) é melhor que "teorias"
nosso pecado? O que realizou na Escritura como a sua noiva e da salvação. Pois teorias em
ele com seu auto-sacrifício e o seu corpo, como as ovelhas geral são conceitos abstratos e
sua auto-substituição? do seu rebanho e os ramos da especulativos, ao passo que as
sua videira, como a sua nova imagens bíblicas da obra da
__________________ humanidade, sua casa ou expiação de Cristo são quadros
família, como templo do Espírito concretos, e pertencem aos
Santo e pilar e fortaleza da dados da revelação. Não são
“Movido pela verdade, da mesma forma a explicações alternativas da cruz,
salvação de Cristo é ilustrada que nos provêem uma variação
perfeição do seu através da vivida imagem de da qual escolhermos, mas
santo amor, Deus termos como "propiciação", complementares, cada uma
"redenção", "justificação" e contribuindo com uma parte vital
em Cristo "reconciliação", os quais se ao todo. Quanto às imagens, a
substituiu-se por constituem o tema deste "propiciação" nos introduz aos
capítulo. rituais de um sacrário, a
nós, pecadores. É Além do mais, apesar de as "redenção" às transações do
esse o coração da imagens da igreja serem mercado, a "justificação" aos
cruz de Cristo.” visualmente incompatíveis (não
podemos perceber o corpo e a
procedimentos de um tribunal
de lei, e a "reconciliação" às
__________________ noiva de Cristo ao mesmo experiências de casa ou
tempo), contudo, por trás de familiares. Meu argumento é
O Novo Testamento dá três todas encontra-se a verdade de que a "substituição" não é uma
respostas principais a essas que Deus está chamando um "teoria" ou "imagem" que deva
perguntas, as quais podemos povo para si mesmo, assim ser colocada ao lado das outras,
resumir com as palavras também apesar de as imagens mas, pelo contrário, o
"salvação", "revelação" e da salvação serem fundamento de todas elas, sem
"conquista". O que Deus fez em incompatíveis (justificação e o qual perdem a força de
Cristo por meio da cruz é salvar- redenção conjuram convencer. Se Deus em Cristo
nos, revelar-se a si mesmo e respectivamente mundos não tivesse morrido em nosso
vencer o mal. Neste capítulo diversos da lei e do comércio), lugar, não poderia haver
enfocaremos a salvação contudo, por trás de todas propiciação, nem redenção,
mediante a cruz. encontra-se a verdade de que nem justificação, nem
Seria difícil exagerar a Deus em Cristo levou o nosso reconciliação. Além do mais,
magnitude das mudanças pecado e morreu a nossa morte todas as imagens têm início no
ocorridas como resultado da a fim de nos libertar do pecado e Antigo Testamento, mas são
cruz, tanto em Deus quanto em da morte. Tais imagens são elaboradas e enriquecidas no
nós, especialmente nos tratos auxílios indispensáveis à Novo, particularmente ao serem
de Deus conosco e em nosso compreensão humana dessa diretamente relacionadas a
relacionamento com ele. doutrina. E o que transmitem, Cristo e à sua cruz.
Verdadeiramente, quando Cristo por serem dadas por Deus, é
morreu e ressurgiu dentre os verdadeiro. Entretanto, não Trecho do Livro: A cruz de Cristo de
mortos, raiou um novo dia, teve devemos deduzir dessa John Stott. Editora Vida. págs.
72,73.
11
Graça e paz! amigo irmão,
Minha dúvida é acerca do censo feito em Israel por Davi: em
um texto fala de 1.100 mil homens + 470 mil em Judá. Já
em outro fala de 800 mil + 500 mil em Judá.
Como se explica isso?
Seu irmão, J.A.
Graça e Paz J.A., e Benjamim. mas apenas algumas
Obrigado pelo seu e-mail. No texto de 1Cr 27:1-15 ―guarnições‖ que não foram
Em primeiro lugar, vejamos encontramos o número de citadas por motivos específicos.
os textos: 288.000 soldados + 12.000 que Quais foram esses motivos?
tinham sido designados para 2Sm 24:9 diz que os
―Deu Joabe ao rei o recenseamento Jerusalém, segundo o texto de 800.000 eram ―homens de
do povo: havia em Israel oitocentos 2Cr 1:14, o que totaliza os guerra‖ e os 500.000 estavam
mil homens de guerra, que 300.000 que ―faltam‖ no texto de em Judá.
puxavam da espada; e em Judá
1Cr 21:5. Ora, o termo ―homens de
eram quinhentos mil.‖ (2Sm 24:9)
Em resumo, Samuel guerra‖ se referia a todo aquele
―Deu Joabe a Davi o apresenta o número do que estava apto para a guerra,
recenseamento do povo; havia em recenseamento sem os 288.000 ou seja, poderia ser empregado
Israel um milhão e cem mil homens e os 12.000 citados no combate rápida e
que puxavam da espada; e em anteriormente, enquanto que prontamente, o que não era o
Judá eram quatrocentos e setenta 1Crônicas faz a contagem caso dos 288.000 que tinham a
mil homens que puxavam da contabilizando os 288.000 mais incumbência de servir ―ao rei em
espada.‖ (1Cr 21:5) os 12.000. todos os negócios‖ (1Cr 27:1), e
Vejamos as contas: os 12.000 que tinham a
Em segundo lugar, 800.000 (2Sm 24:9) + 288.000 incumbência de guardar
precisamos observar um dado (2Cr 1:14) + 12.000 (1Cr 21:5) = Jerusalém, não de ir para a
importante citado no texto. 1.100.000 (1Cr 21:5) guerra.
Vejamos: Em terceiro lugar, 1Cr 21:5 Esses homens poderiam ir
cita os 470.000 sem contabilizar para a guerra?
―Porém os de Levi e Benjamim não
foram contados entre eles, porque a os 30.000 do exército efetivo de Sim, mas em último caso,
ordem do rei foi abominável a Judá (2Sm 6:1). porque era preciso uma
Joabe‖ (1Cr 21:6) Sendo assim, vamos as guarnição para cuidar de
contas: Jerusalém, para que ela não
Aqui entendemos que na 470.000 (1Cr 21:5) + 30.000 ficasse desguarnecida (12.000)
contagem apresentada no texto (2Sm 6:1) = 500.000 (2Sm 24:9) e tropas para cuidar do rei e
de 1 Crônicas não são Assim sendo, não existe cumprir as tarefas por ele
contabilizadas as tribos de Levi nenhuma contradição no texto, designada, enquanto os outros,

12
800.000, estavam em combate. (GEISLER, Norman & HOWE, listas particulares das várias
Já imaginou se todos Thomas. Manual Popular de comunidades que se
fossem para a guerra? As Dúvidas, Enigmas e mencionam em Crônicas, e a
cidades e o rei ficariam sem "Contradições" da Bíblia. pág. outra para os registros públicos;
proteção. 115) 2. 2Sm 24.9 pode não incluir as
Ainda, 2Sm 24:9 é tribos de Benjamim e Levi, tribos
específico ao afirmar que em e) O censo e a praga (2Sm que seriam incluídas em 1Cr
―Judá eram quinhentos mil‖. 24.1-25) 21.5; 1Cr 3. Crônicas pode
Ora, 1Cr 21:5 diz que em incluir os homens não israelitas
Judá ―eram quatrocentos e 1. DAVI FAZ O das dez tribos; 4. o exército
setenta mil homens que RECENSEAMENTO DA regular de 288.000 homens (1Cr
puxavam da espada‖, ou seja, POPULAÇÃO (2Sm 24.1-9). 27.1-15) pode incluir-se no
homens comuns, cidadãos, que número dado em 1Cr para Israel
estavam aptos a ir para a Segundo parece a nação e excluir-se em 2Sm; e os
guerra. ofendera já muito a Deus (1) e o 30.000 homens comandados
Além dos cidadãos, haviam pecado de Davi, ao contar o pelos trinta heróis (1Cr 11.25)
mais 30.000 que faziam parte do povo, torna-se o pretexto para podem estar incluídos em Judá,
exército regular, que estavam uma punição geral. Deus, para segundo Samuel, mas excluídos
baseados em Judá. provar o caráter de Davi, em 1Cr 21.5. Trata-se,
Portanto, quando 2Sm 24:9 permite que este seja tentado. evidentemente, de conjecturas;
diz que em ―Judá eram De acordo com 1Cr 21.1 mas conjecturas úteis na
quinhentos mil‖, está "Satanás se levantou contra medida em que nos mostram
apresentando a soma total de Israel e incitou Davi a numerar que é possível explicar a
homens, em Judá, que Israel". O recenseamento levado discrepância sem pôr em dúvida
―puxavam da espada‖. a cabo por Davi tinha por motivo a correção dos números. Têm-
Vejamos, por fim, dois o orgulho e o desejo de se levantado objeções quanto
comentários bíblicos a respeito: grandeza. Davi insistiu em ao número de homens em idade
contar o povo apesar dos de prestar serviço militar,
Esta discrepância decorre do solenes avisos de Joabe e do argumentando-se implicar ele
fato de quem se incluía em cada conselho dos seus oficiais. A uma população de pelo menos
relato. No registro de 2 Samuel, atitude de Joabe conta muito a seis milhões de habitantes,
o número de homens valorosos seu favor (3, Cf. 1Cr 21.3). número que se julga excessivo
que puxavam da espada era Demonstra as excelentes para um pequeno país como a
800.000, mas este número não qualidades que possuía se bem Palestina. Considerada,
incluía o exército permanente de que estas fossem largamente contudo, a grande fertilidade da
288.000 descrito em 1 Crônicas anuladas pela sua ambição, terra, o número é aceitável;
27:1-15, nem os 12.000 que crueldade e espírito dominador. disso são prova as inumeráveis
tinham sido especificamente Joabe e os seus homens ruínas de cidades e vilas ainda
destacados para Jerusalém, cumpriram fielmente as ordens existentes.
referidos em 2 Crônicas 1:14. que o rei insistia em dar-lhes (DAVIDSON, F. O Novo
Incluindo-se estas parcelas, contra o seu bom aviso (4). Comentário da Bíblia. págs.
chega-se ao total de 1.100.000 Dentro de nove meses e vinte 509-510)
homens valorosos, que dias (8) voltaram a Jerusalém
constituíam o exército total de com o resultado do censo: Israel
homens em Israel. possuía 800.000 homens Espero ter podido ajudar.
O número de 470.000 citado em capazes de prestar serviço
1 Crônicas 21 não incluía militar e Judá 500.000. Os
30.000 homens do exército resultados diferem dos Que Deus te abençoe rica e
permanente de Judá apresentados em 1Cr 21.5, abundantemente.
mencionado em 2 Samuel 6:1. segundo os quais Israel
Isso é evidente pelo fato de que possuiria 300.000 a mais e Judá
o autor de Crônicas menciona 30.000 a menos. Muitos Prof. Robson T. Fernandes.
que Joabe não tinha completado comentadores explicam a
a contagem dos homens de diferença atribuindo-as
Judá (1 Cr 21:6). Assim, todos simplesmente a erro do texto ou
os números estão corretos, de da tradição oral. Muitas podem
acordo com os grupos que ser as explicações das
foram neles incluídos ou discrepâncias, entre as quais as
deles excluídos em cada seguintes: 1. podem ter-se feito
relatório. duas contagens, uma para as

13
Revista CALEBE – Setembro de 2009 14
Carlos Osvaldo Pinto
“Seja o indivíduo, seja a nação, os dois primeiros salmos enfatizam
a futilidade de existência independente de Deus”
Os salmos 1 e 2 formam submissão dos povos ao palavra hebraica usada para
uma introdução apropriada justo governo de Deus descrever este tipo de
para o livro de Salmos. Uma através do Seu Ungido. O homem indica algo ou alguém
vez que o livro como um todo inter-relacionamento dos dois que é fiel a um padrão, que é
se preocupa com os conflitos primeiros salmos, portanto, como deve ser!). O segundo,
existenciais do homem, não é não parece ser mera aos olhos de Deus, é inútil
de admirar que o Espírito coincidência. como a palha do trigo, que na
Santo propusesse, em seu É claro que o editor final Palestina antiga era lançada
início, as duas únicas do saltério quis comunicar aos ares do alto dos morros e
maneiras pelas quais o através deles um referencial levada, sem direção, pelo
indivíduo pode fazer frente às para a vida feliz: a submissão vento. Que contraste!
perplexidades da vida. Ambos a Deus, quer mediante a O fim de suas vidas
poemas tratam de revolta absorção pessoal de Sua também assinala profundo
contra Deus e da devoção vontade revelada nas contraste; com o segundo,
que Lhe é devida; em ambos Escrituras, quer pela Deus não se envolve em
transparece o tema da justiça obediência voluntária ao reino amor, em autorevelação,
retributiva de Deus e da teocrático estabelecido por mas em castigo, trazendo a
futilidade da existência Ele, produzirá uma vida de destruição de todos os
humana independente dEle. A realização pessoal que só sonhos, filosofias e
bem-aventurança com que se pode ser expressa pela expectativas que constituem
inicia o primeiro, encerra o expressão hebraica áshrê, o caminho dos ímpios. Já
segundo. que sugere uma alegria vinda com o primeiro, há um
__________________ do próprio céu. envolvimento e aprovação
especiais, expressos na
Fruto ou Palha? palavra conhecer (cf. 2
“Deus é soberano, Timóteo 2.19).
longânimo para com O salmo 1 nos apresenta O indivíduo realizado é
a avaliação divina de dois aquele que renuncia às
o homem, justo em tipos de homens. O primeiro concepções humanistas dos
sua avaliação e rejeita o mal e concentra seus desligados de Deus, à
retribuição da pensamentos e imaginação conduta dos desviados de
na aplicação pessoal da Lei Deus e à companhia dos
rebeldia humana.” de Deus; o segundo não o desprezadores de Deus.
__________________ faz, identificando-se com os Embora tal renúncia nos
que rejeitam a companhia e o possibilite investir energias e
No salmo 1 as duas controle de Deus em sua dedicar tempo à busca e à
maneiras de encarar a vida vida. prática da vontade de Deus,
aparecem num plano A avaliação certamente é obtendo assim nossa
individual, contrastando o sugestiva: o primeiro é realização, traz também a
homem que pauta sua vida comparado a uma árvore inimizade e hostilidade do
pela Lei do Senhor com frutífera, bem suprida em ímpio, como o restante do
aquele que O despreza. No suas necessidades de livro de Salmos deixa
salmo 2, as duas maneiras alimento e capacitada para entrever e como afirmou o
são projetadas atingir o pleno potencial a ela Senhor Jesus (Mateus 5.10;
nacionalmente, em termos da designado por Deus (a 7.13-14) e o apóstolo Paulo

15
(2 Timóteo 3.12). voluntária ao senhorio do __________________
Messias.
__________________ Pela perspectiva divina,
este nosso mundo só será “No salmo 2, as
radicalmente transformado duas maneiras são
“O indivíduo em sua estrutura pela
realizado é aquele intervenção pessoal do projetadas
que renuncia às Messias Divino. nacionalmente, em
Esforços libertários, termos da
concepções sejam eles ideológicos ou
humanistas dos teológicos, de direita, submissão dos
desligados de Deus, esquerda ou centro, não povos ao justo
produzirão a Utopia governo de Deus
à conduta dos esperada. O fato de vivermos
desviados de Deus e nos últimos tempos deve nos através do Seu
à companhia dos levar ao equilíbrio que evita a Ungido.”
passividade diante do __________________
desprezadores de crescimento brutal da
Deus.” injustiça humana e evita Carlos Osvaldo Cardoso Pinto,
__________________ também um ativismo carioca de nascimento e paulista de
antropocêntrico onde ministério. Casado com Artemis, pai
queremos tirar das mãos de de Lailah (sogro de Marcos),
Do indivíduo para a nação Yerusha e Tirzah. Graduado pelo
Deus as rédeas do mundo. Seminário Bíblico Palavra da Vida
As quatro cenas (Bacharel em Teologia) e pelo
apresentadas no salmo 2 têm __________________ Seminário Teológico de Dallas
(Th.M. e Ph.D.), serve a Igreja
sido fonte de perplexidade Brasileira há 25 anos no SBPV e
para muitos comentaristas.
Um salmo cuja estrutura é tão “No salmo 1 as duas por meio de conferências e material
impresso. Tem três livros
elaborada não poderia ser um maneiras de encarar publicados pela Edições Vida Nova.
acidente literário. Há nele a Gosta de ler, cozinhar, nadar e
a vida aparecem qualquer esporte com bola.
intenção de projetar a
rebeldia humana do coração num plano
LIVROS DE CARLOS
do indivíduo para a vida das individual,
OSVALDO CARDOSO
nações. Escrito e utilizado contrastando o PINTO:
tendo em vista a coroação
dos descendentes de Davi homem que pauta
como regentes de Yahweh, o sua vida pela Lei do
Supremo Rei, este salmo vai Senhor com aquele
além do ungido humano para
nos mostrar o Ungido divino que O despreza”
(cf. Atos 13.33), em quem as __________________
"fiéis promessas feitas a
Davi" terão cumprimento Nossa missão é, ainda
 Foco e Desenvolvimento no
total. hoje, a de convidar homens a Antigo Testamento;
Deus é soberano, se submeterem ao senhorio  Foco e Desenvolvimento no
longânimo para com o homem, de Deus mediante a fé em Novo Testamento;
justo em sua avaliação e Cristo, nosso divino Messias,  Estudos de Vocabulário do Novo
retribuição da rebeldia humana. Testamento;
morto por nossos pecados e
Seu plano eterno é intervir na  Fundamentos para Exegese do
ressureto ao terceiro dia, Antigo Testamento;
História de modo a demonstrar
segundo as Escrituras. Nele  Fundamentos para Exegese do
definitivamente não apenas a
há bem-aventurança – alegria Novo Testamento;
fragilidade do homem e quão  Pequeno Manual de Instruções
hediondo é o pecado, mas celestial – para todos, a
de Deus sobre a Amizade;
também que a essência da despeito de sua condição
 Pequeno Manual de Instruções
realização e felicidade para a política, intelectual ou sócio- de Deus sobre a Oração;
raça humana está na submissão econômica.

16
MISTÉRIOS E ACONTECIMENTOS
EXTRAORDINÁRIOS DA BÍBLIA
Jonathan A. Michaels
As histórias impressionantes, os milagres
desconcertantes e as pessoas e seres misteriosos citados
nas páginas da Bíblia fazem com que o livro mais
vendido no mundo seja também o mais fascinante de
todos os tempos.

ONDE ENCONTRO?
http://www.mundocristao.com.br

OS MILAGRES DE JESUS - Volume 2


C. H. Spurgeon
Quanto mais se lê e estuda Spurgeon, tanto mais se enche
de admiração por este “pregador dos tempos,”
notavelmente dotado.

ONDE ENCONTRO?
http://www.vidanova.com.br

CONFRONTANDO O FEMINISMO EVANGÉLICO


Wayne Grudem
O feminismo evangélico afirma que os papéis de homem
e mulher podem ser trocados. Essa é também a posição
da sociedade atual. Mas o que a Bíblia diz a respeito?
Wayne Grudem apresenta mais de 40 respostas bíblicas
às mais cruciais perguntas sobre esse tema,
demonstrando o valor igual de homens e mulheres sob
Deus e por que o papel de ambos é complementar, não
intercambiável.

ONDE ENCONTRO?
http://www.cep.org.br

17
Ricardo Quadros Gôuvea

Revista CALEBE - Agosto de 2009 18


Introdução ainda muita feitiçaria, e boa vivendo, ela representa o
parte dessa feitiçaria seria modernismo não no seu
Em 1925, o lendário magia negra. Haveria ainda apogeu, mas sim na sua mais
pensador cristão inglês G. K. muita admiração por Sêneca, e completa decadência. (5)
Chesterton (1) afirmou que, se muita imitação de Nero, assim O neo-paganismo não é
não houvesse sido pelo como na Ásia os elevados novidade. Trata-se, para
surgimento e fortalecimento da epigramas de Confúcio começo de conversa, da
igreja cristã, a Europa teria coexistiram com as torturas recuperação e apropriação da
continuado pagã, a civilização chinesas. (3) mentalidade religiosa da
ocidental não teria jamais antigüidade pré-cristã. Como
existido na forma como a Talvez Chesterton nunca ironicamente sugeriu
conhecemos, e, culturalmente, tenha chegado a perceber que Chesterton, "trata-se de uma
"a Europa seria hoje muito suas palavras eram proféticas. A profunda verdade que o mundo
parecida com a Ásia." (2) civilização ocidental há muito já antigo era mais moderno que o
Chesterton sugeriu ainda que, caminhava a passos largos para mundo cristão." (6) Isto é, a
se o paganismo clássico um quadro Idade Moderna está mais
houvesse se prolongado até impressionantemente próxima do paganismo que do
hoje [no ocidente]... haveria semelhante ao pintado por ele, cristianismo. Além disso, o neo-
ainda pitagóricos ensinando um quadro que hoje é a paganismo não é novo porque
reencarnação, assim como reprodução fiel da religiosidade esta recuperação e apropriação
ainda há hinduístas ensinando moderna. O que Chesterton não tiveram início há seis séculos
reencarnação na Ásia. Haveria previu foi que o chamado neo- atrás, no princípio da chamada
ainda estóicos criando uma paganismo teria características Idade Moderna. Os primeiros a
religião a partir da razão e da muito piores que as do antigo estarem envolvidos nesse
virtude, assim como ainda há paganismo — a cosmovisão processo de reapropriação do
confucionistas na Ásia criando religiosa da antigüidade que paganismo foram os humanistas
uma religião a partir da razão e havia sido posta de lado com o dos séculos XV e XVI. Numa
da virtude. Haveria ainda neo- surgimento da igreja e a atividade genuinamente
platonistas estudando verdades conversão da Europa ao arqueológica, esses pensadores
transcendentes cujo sentido cristianismo. A casa foi varrida, e filólogos dedicaram suas vidas
seria misterioso para as outras mas, como nas palavras de à recuperação da literatura e
pessoas e disputado até mesmo Cristo relatadas por Mateus, o cultura da antigüidade greco-
entre eles, assim como ainda há último estado tornou-se pior do romana. (7) Essa atividade não
budistas na Ásia estudando um que o primeiro (Mt 12.43-45). é condenável per se.. Porém,
transcendentalismo misterioso uma vez levada a cabo, permitiu
para os outros e disputado até I. Ascensão e Queda do neo- a reapropriação da mentalidade
mesmo entre eles. Haveria paganismo (e algumas questões pagã por parte dos eruditos
ainda apolonianos inteligentes metodológicas) europeus da época que
aparentemente adorando o Uma das principais sentiam-se insatisfeitos com o
deus-sol mas explicando que na características da chamada Era cristianismo e a religiosidade
verdade eles adoram o princípio Moderna (sécs.16–20) foi o que lhes era oferecida. Em
divino, assim como ainda há na surgimento do neo-paganismo, parte, essa insatisfação é
Ásia zoroastrianos cuja decadência estamos hoje compreensível, uma vez que a
aparentemente adorando o sol assistindo naquilo que tem-se igreja da época vivia talvez a
mas explicando que estão chamado de "Nova Era". Esse maior crise espiritual de sua
adorando a divindade. Haveria "movimento" religioso não é, história. Mas nem todos os
ainda dionisíacos dançando portanto, genuinamente novo, e humanistas sentiram-se atraídos
selvagemente nas montanhas, nem é na verdade um pela religiosidade pagã. Muitos
assim como ainda há na Ásia movimento, e, acima de tudo, consideraram mais sensato lutar
derviches dançando não é de fato pós-moderno, por uma reforma eclesiástica e
selvagemente no deserto. como alguns têm sugerido. O ansiar por um avivamento
Haveria ainda multidões indo às pós-modernismo implica em ir espiritual. Tanto o avivamento
festas dos deuses... e haveria além do beco sem saída da quanto a reforma vieram por fim
muitos deuses para serem modernidade e inclusive da a acontecer, fruto, em grande
adorados, como há na Ásia, típica religiosidade moderna.. parte, do esforço desses
ainda pagã... Haveria ainda (4) A chamada Nova Era pode mesmos pioneiros humanistas.
sacrifícios humanos secretos a ser tudo menos pós-moderna. Nesse sentido, os líderes da
Moloque, assim como ainda há Pelo contrário, ela é Reforma Protestante também
na Ásia sacrifícios humanos moderníssima. Mas, nesta fase eram humanistas, sem deixarem
secretos à deusa Kali. Haveria de transição em que estamos de ser cristãos. (8) A verdade,

19
porém, é que a semente do neo- da teologia moderna, e também buscar compreender o neo-
paganismo foi igualmente da realidade diária destes paganismo em termos
lançada nos campos da tempos de transição em que genéricos. Isso não é
intelectualidade européia, e os estamos vivendo. contraditório, pois esta análise
primeiros frutos maduros dessa A Nova Era é, sem dúvida, não tem por objetivo a mistura e
semeadura foram colhidos nos um fenômeno cultural, mas não a confusão das diferentes
séculos subseqüentes, dando é propriamente uma religião, manifestações neo-pagãs sob
por fim início ao movimento uma nova organização religiosa; um mesmo rótulo e o
intelectual conhecido pelo nome não possui líderes explícitos, subseqüente confronto
de Iluminismo. membros, estrutura hierárquica, apologético com esta quimera,
O Iluminismo do século estatutos, confissão de fé, etc. este monstro de Frankenstein,
XVIII representou o Diferentemente do que muitos composto de partes juntadas de
estabelecimento definitivo do livros evangélicos populares diferentes corpos e origens.
neo-paganismo como o ideal querem nos fazer crer, a Nova Essa "arqueologia
intelectual por excelência da Era não é tampouco uma epistemológica" (13) implica em
modernidade. (9) Todos os mais conspiração secreta. (11) Este descobrir as pressuposições
importantes pensadores tipo de sensacionalismo fundamentais do fenômeno, e
iluministas ou rejeitaram o evangélico patrocinado pela produzir dessa maneira um
cristianismo por completo, liderança de nossas igrejas, arsenal de noções filosóficas e
trocando-o por uma mentalidade estimulado por outra falácia teológicas que possam de fato
religiosa pagã (Diderot, teológica chamada "batalha auxiliar no combate específico e
D‘Holbach, Hume), ou espiritual", possui um grave individual dessas diferentes
procuraram adaptar a fé cristã efeito nocivo. (12) Nós, cristãos, expressões religiosas neo-
às concepções helenistas passamos a lutar contra um pagãs. (14)
recém-recuperadas e inimigo inexistente, um
assimiladas, produzindo fantasma, uma ficção da nossa II. O Paganismo, o Neo-
heterodoxias gritantes como o imaginação, em vez de Paganismo e a Fé Cristã:
deísmo (John Locke, John enfrentarmos a verdadeira horda Esboço de um Estudo
Toland, Voltaire, La Metrie ) e a que nos cerca. A miscelânia Comparativo
teologia kantiana. (10) A chamada Nova Era é composta A religiosidade pagã nada
maçonaria é outra aberração de manifestações neo-pagãs mais é que o espírito humano
neo-pagã que teve origem no diferentes umas das outras, que submetido à força da gravidade,
iluminismo francês. Tanto os vão desde popularizações de isto é, limitado a um estado de
teóricos da Revolução Francesa religiões orientais como o mínima resistência. Em outra
quanto os "Pais" federalistas hinduísmo, o budismo e o palavras, é a religiosidade
americanos, teóricos da taoísmo, até as mais crassas humana no seu estado natural,
Revolução Americana, estavam superstições pagãs como sofrendo a pressão e o impacto
alicerçados na filosofia astrologia, o poder curativo dos da Queda em toda a sua
iluminista e no neo-paganismo. cristais, adivinhações e inteireza. (15) O termo
O Modernismo havia chegado necromancia. Nós, brasileiros, "paganismo" vem da palavra
ao seu apogeu. Os séculos muito antes de importarmos dos latina pagani que significa
subseqüentes, XIX e XX, Estados Unidos o conceito de "camponeses" ou "gente do
assistiriam a partir de então ao Nova Era, já estávamos há campo, do interior". O termo
lento declínio da modernidade muito tempo acostumados com pagani ganhou a conotação
(o marxismo e o existencialismo as formas mais decadentes da atual porque esses camponeses
marcam, por exemplo, e de religiosidade moderna, pois o foram os últimos a se
formas diferentes, esse declíno). espiritismo é um excelente converterem ao cristianismo
Entretanto, nunca o declínio do exemplo de neo-paganismo. Do após sua instituição no século
neo-paganismo esteve tão ponto de vista apologético, cada IV como religião oficial do
evidente quanto agora, em que uma dessas manifestações neo- Império Romano, e os últimos a
ele se manifesta em suas pagãs deve ser combatida e abandonarem as crenças e
formas mais cruas e vulgares, derrotada individualmente, e práticas da religiosidade greco-
nos diferentes componentes não como uma amálgama romana. (16) É curioso notar
desse conglomerado de noções informe e uma abstração, como que, inversamente, o neo-
religiosas pagãs que chamamos freqüentemente tem acontecido. paganismo teve origem nas
de Nova Era. Cabe-nos, Isso não significa, por outro cidades, e até hoje é nos
portanto, enquanto pensadores lado, que o fenômeno não grandes centros urbanos e nos
cristãos, compreender a possa ser analisado do ponto de países mais desenvolvidos que
natureza do neo-paganismo, um vista antropológico, filosófico ou o mesmo encontra maior
aspecto importante da história teológico. Sem dúvida, cabe-nos aceitação e menos resistência.

20
É um erro pensar que o processo e esquema universal. mais fiel ao paganismo da
paganismo é uma grande tolice, Vemos o reflexo dessa antigüidade não seria a solução
que nada tem de aproveitável mentalidade no neo-paganismo para a busca religiosa do ser
(ainda que o decadente neo- na adoção do chamado modelo humano moderno, e muito
paganismo às vezes nos deixe newtoniano. (22) O resultado menos do ser humano pós-
essa impressão). Chesterton disso no paganismo da moderno. Apenas a fé cristã
resume brilhantemente a antigüidade era uma possui aquilo que o ser humano
história espiritual da religiosidade em que a palavra necessita e busca. A piedade
humanidade em uma de suas de ordem era moderação (grego cristã não é somente superior à
frases mais famosas: "O sophrosyne), (23) expressa na piedade pagã (piedade esta
paganismo era a melhor coisa frase "nada em demasia" que, como dissemos, o neo-
que havia no mundo; e a fé inscrita em todos os templos de paganismo não possui), mas é
cristã surgiu, e era melhor ainda. Apolo, junto ao famoso uma piedade qualitativamente
E tudo o mais depois disso tem "conhece-te a ti mesmo" (24) (o diferente. Um aspecto
sido comparativamente pior e mesmo sentimento aparece na fundamental da piedade cristã
pequeno." (17) Como sugere expressão aristotélica in medio está em reconhecer-se como
Rist, (18) Agostinho, assim virtus). (25) As religiões pagãs criatura diante do Criador.
como muitos outros intelectuais da Ásia na sua maioria ainda Qualquer piedade que torne
convertidos ao cristianismo nos mantém esta tradição de opaca a distinção entre o
primeiros séculos da era cristã, reverência, de reticência e de Criador e as criaturas é
"viu sua conversão não tanto moderação. A civilização inerentemente incompatível com
como uma substituição mas ocidental não pratica nem a piedade cristã. Como afirmou
como uma expansão e um compreende essa reverência e Chesterton, a natureza não é
enriquecimento de suas o neo-paganismo, portanto, minha mãe; na verdade, ela é
posições anteriores." (19) Há difere do seu ancestral neste minha irmã, como dizia
pelo menos três elementos no importante aspecto. Ao Francisco de Assis. Mais
paganismo pré-cristão que o contrário, o neo-paganismo importante que isso é o fato de
fazem respeitável: (i) um senso diviniza o homem, é a religião que a piedade cristã assume
de piedade, (ii) uma moralidade do homem como o novo deus, como pressuposto a verdade
objetiva e absoluta, e (iii) um pregando "o valor infinito do ser teológica do pecado original. O
senso de transcendência, de humano" e "a autonomia do ser humano não é apenas um
percepção do divino e de pensamento crítico." (26) O neo- ser corrompido até o mais
respeito em face do misterioso. paganismo confunde-se, profundo do seu ser, mas é
(20) O cristianismo resgatou o portanto, com o humanismo também corrompido em todos
que o paganismo possuía de contemporâneo, o qual se os aspectos do seu ser,
melhor à luz da revelação transformou em uma quase- inclusive sua razão, que sofre
divina, num lento processo que religiã o. (27) No movimento da os chamados efeitos noéticos
teve início no primeiro século e Nova Era, que se trata do neo- do pecado. Nossa razão não é
seguiu-se até o fim da Idade paganismo em avançado estado confiável, somos
Média. (21) No neo-paganismo de putrefação, o humanismo se constantemente condicionados
do nosso tempo esses manifesta de forma mais crassa, pelos impulsos recebidos do
elementos desapareceram, e o como, por exemplo, no fato de meio em que vivemos, e somos
que sobra é o invólucro, a que quase todas as práticas, igualmente impulsionados por
superfície, a superstição vazia e terapias e crenças da Nova Era instintos inconscientes sobre os
irracional. O neo-paganismo é, são voltadas para o bem-estar quais não temos qualquer
portanto, não somente um anti- do ser humano, para o seu controle. Mas a diferença crucial
cristianismo mas também um aperfeiçoamento, para o seu e primordial entre a piedade
anti-paganismo, por incrível que conforto e prazer. Além disso, cristã e a piedade pagã está na
pareça. Analisemos cada um há o pressuposto implícito em certeza cristã de que não há
destes elementos isoladamente. todas as diferentes nada que um ser humano possa
manifestações neo-pagãs de fazer para obter o favor divino. A
A. Piedade que o ser humano é capaz de piedade pagã tem como
O senso de piedade (latim resolver os seus problemas elemento fundamental o esforço
pietas) a que estamos nos espirituais por si mesmo, humano para obter o favor
referindo refere-se ao instinto através de exercícios, divino por meio de sacrifícios,
religioso natural de respeito a meditação ou utilização rituais e promessas..
algo maior que o ser humano. "racional" (ou irracional) de Infelizmente muitos cristãos
Isto implica na humildade de se objetos naturais como plantas e deixam-se iludir pela
reconhecer como parte cristais. mentalidade pagã que continua
subordinada do grande É evidente que um retorno influenciando a igreja, levando

21
muitos a abraçar uma Este relativismo moral de certo sentido oposta das éticas
cosmovisão pagã, ainda que hoje em dia é o correspondente cristã e clássica-pagã.
sob o disfarce de elementos moderno do politeísmo da
cristãos. A piedade cristã tem, antigüidade. O que está C. Religiosidade
como ponto de partida, o render- verdadeiramente por trás dessa Finalmente, o senso de
se diante da soberania divina, o grande variedade de transcendência a que em
tornar-se receptáculo da graça moralidades, de bens morais, é seguida nos referimos é o
divina imerecidamente uma enorme variedade de maravilhar-se diante do mistério,
outorgada àqueles que deuses modernos: o sucesso, a que levava o pagão pré-cristão
humildemente se aproximam de felicidade, o sexo, o dinheiro e o ao ato de adoração. No mundo
Deus em um ato de progresso, por exemplo. O neo- moderno, o sentido, o instinto e
arrependimento pelo pecado, paganismo é, portanto, não a prática da adoração per se
contrição sincera e confiança no apenas uma forma de entraram em declínio. Na
perdão divino. humanismo (de divinização do civilização ocidental é cada vez
ser humano), mas também uma menor o número de pessoas
B. Moralidade forma de politeísmo idólatra em que adoram seja quem ou o que
O que chamamos, a seguir, que cada ser humano torna-se for. Mesmo em nossas igrejas
de moralidade objetiva e um deus, um absoluto sagrado, temos visto essa influência
absoluta, refere-se ao fato de transmissor em vez de receptor nefasta do neo-paganismo,
que os antigos pagãos que da lei moral. (28) levando nossas comunidades a
levavam a sério o seu Mas isso não significa que adotar liturgias em que o
paganismo insistiam na um retorno à moralidade pré- sentimento de reverência cede
existência de leis morais cristã é a resposta.. Essa aliás, lugar à descontração e o bem-
inquestionáveis, inegociáveis e tem sido a proposta da filosofia estar do adorador torna-se mais
permanentes. Essas leis morais moderna racionalista no últimos importante que sua contrição e
eram vistas como naturais, trezentos anos. (29) A ética dedicação. Os efeitos se fazem
evidentes na natureza das cristã compartilha da presentes também na teologia
coisas, descobertas e não objetividade e da absolutividade moderna, em que as doutrinas
criadas pelo homem. O neo- características da ética pagã são desmitologizadas,
paganismo procurou resgatar (que o neo-paganismo não desmiraculizadas e
essa moralidade racionalista possui), mas as semelhanças desdivinizadas. Assim, até
pagã, levá-la às últimas terminam aí. É bem verdade que mesmo teólogos cristãos
conseqüências e adaptá-la à a ética cristã tem sofrido a má tornaram-se adeptos da
realidade da vida moderna. influência da filosofia mentalidade moderna neo-pagã,
Esse extremo racionalismo racionalista, e tem adquirido uma vez que o neo-paganismo,
acabou se revertendo em um dessa forma uma similaridade à diferentemente do velho
irracionalismo, e por fim tornou- ética pagã maior do que é paganismo da antigüidade,
se relativista, subjetivista e recomendável. Mas sob o abandonou a crença no
pragmático, chegando-se prisma correto percebe-se que sobrenatural e no transcendente
lentamente à conclusão de que os pontos de vista pagãos e e tornou-se naturalista e
o ser humano cria suas próprias cristãos são radicalmente imanentista. Aos poucos a
leis morais, e que estas variam diferentes. Enquanto a ética religiosidade neo-pagã foi-se
conforme o tempo e a cultura. racionalista encontra seu tornando, portanto, não somente
Os valores morais de um fundamento na supremacia e na uma forma de humanismo
indivíduo não podem ser autonomia da razão humana, a disfarçado e uma re-edição
considerados errados, pois não ética cristã fundamenta-se na piorada do politeísmo, mas
existe um padrão ou norma revelação especial de Deus, nas também uma forma popular de
absolutos que determinem o Escrituras Sagradas. A ética panteísmo. O panteísmo popular
certo e o errado em questões racionalista, quando teísta, moderno é uma religiosidade
éticas. A grande imoralidade do sugere que Deus aprova certa muito confortável em que Deus
ponto de vista neo-pagão é atitude ou comportamento é transformado numa espécie
justamente dizer que algo é humanos porque eles são bons de "força" à la Guerra nas
moralmente errado.. O grande em si mesmos. Creio que a ética Estrelas, disponível sempre que
erro é dizer que algum tipo de cristã deve opor-se a esta necessário, mas que não
comportamento é errado. O cosmovisão e sugerir o oposto, incomoda. (30) É conveniente
único absoluto é que não há isto é, que uma certa atitude ou para os seres humanos verem-
absolutos. A única coisa que comportamento humanos são se como "bolhas da grande
deve levar alguém a sentir-se bons porque Deus os aprova. espuma divina" em vez de
culpado é essa mesma pessoa Essa inversão ilustra a natureza compreenderem- se como filhos
sentir-se culpada por algo. essencialmente diversa e em rebeldes de um Pai divino e

22
justo, desesperadamente sua inteireza, sem ser dividido, na cruz" (Cl 2.13-15).
carentes de se reconciliarem fracionado, compartimentalizado Certamente, o neo-paganismo
com Ele, e absolutamente . O ser humano não é apenas de nossos dias estará em breve
impotentes no que se refere a razão, ou emoção, ou vontade, tão morto e enterrado quanto o
essa condição espiritual.. O ou corpo, ou espírito. O ser velho paganismo dos antigos
panteísmo rejeita qualquer idéia humano é um todo, e só pode está hoje. E o Deus revelado em
que se assemelhe ao conceito ser compreendido corretamente Jesus Cristo , aquEle que
bíblico de pecado porque se visto como um todo. Minha pronunciou a primeira palavra,
pecado implica em separação opinião é que teorias terá novamente a última palavra.
entre Deus e o pecador (Rm dicotomistas ou tricotomistas "Eu sou o Alfa e o Ômega, diz o
3.19-20; 5.12; 8.7-8; 11..32), e são racionalismos que devem Senhor Deus, aquele que é, que
ninguém pode estar separado ser rejeitados. Afirmando a era, e que há de vir, o Todo-
da totalidade. Por isso, não unidade do ser humano, e as poderoso" (Ap 1.8).
pode haver temor de Deus sob simultâneas e completas _________________
uma perspectiva panteísta.. transcendência e imanência de
Portanto, do ponto de vista neo- Deus, o cristianismo não deixa NOTAS DO TEXTO
pagão, o que a Bíblia chama de espaço para noções panteístas,
"princípio da sabedoria" (Pv 1.6) e se mostra superior tanto ao 1 G. K. Chesterton (1874-1936) é um autor
que precisa ser mais lido no Brasil.
é aquilo que precisa ser paganismo quanto ao neo- Chesterton era um grande amigo de C. S.
erradicado das mentes acima de paganismo. Lewis. Seus livros ensinam como se faz
filosofia cristã de primeira qualidade e foram
tudo.. algumas das melhores respostas cristãs ao
A solução, portanto, não se Post-Scriptum pensamento moderno. Eu recomendo, por
encontra em uma apropriação Como afirmei no início, a exemplo, os livros Orthodoxy (Nova York:
Doubleday, 1990 [1908]), Heretics (Londres:
mais cautelosa ou mais exata chamada Nova Era não é uma G. Lane, 1905) e The Everlasting Man (San
do paganismo clássico pré- conspiração. Mas na unificação Francisco: Ignatius Press, 1993 [1925]).
cristão. Apenas a fé cristã dos inimigos da fé cristã, a
2 Chesterton, The Everlasting Man, 237.
possui as respostas para os saber, panteísmo, politeísmo e
problemas práticos, teóricos e humanismo, unificação esta 3 Ibid., 237-38. Minha tradução.
religiosos do mundo de hoje. O levada a cabo pelo neo- 4 Para saber mais sobre o chamado pós-
senso de transcendência do paganismo, pode-se perceber a modernismo, ver Stanley J. Grenz, Pós-
paganismo não pode ser visto estratégia do inferno, que modernismo: Um Guia para Entender a
Filosofia do Nosso Tempo (São Paulo: Vida
como equivalente ao senso de todavia não pode prevalecer Nova, 1997). Esse livro é uma boa
transcendência cristão. Este contra a Igreja. Pelo contrário, é introdução ao assunto. Outros livros que
último é qualitativamente a Igreja que está por lhe podem ser de auxílio nesse complicado
tema filosófico e cultural são: Brian D.
diferente daquele. Não é à toa arrombar as portas (Mt 16.18). Ingraffia, Postmodern Theory and Biblical
que a mais explicitamente pagã No Calvário, quando as forças Theology (Cambridge, Inglaterra: Cambridge
University Press, 1995), especialmente pp.
de todas as heterodoxias anti-cristãs dos mundos grego, 167ss.; J. Richard Middleton e Brian J.
modernas, o deísmo, seja uma romano e hebreu se uniram na Walsh, Truth Is Stranger than It Used to Be
teologia que enfatize a crucificação de Cristo (fato este (Downers Grove, Illinois: InterVarsity Press,
1995), especialmente a primeira parte, pp.
transcendência divina ao preço simbolicamente representado na 7-84; David S. Dockery, ed., The Challenge
da imanência divina. A fé cristã acusação contra Cristo afixada of Postmodernism (Wheaton, Illinois:
ortodoxa rejeita ambas as na cruz, escrita em três línguas: BridgePoint, 1995); e Gene Edward Veith,
Jr., Postmodern Times (Wheaton: Crossway,
opções radicais de Lc 23.38; Jo 19..19-20), o triunfo 1995). Ver também o meu artigo "A Morte e
transcendência (deísmo) e de do mal foi também a derrota do a Morte da Modernidade: Quão Pós-
moderno é o Posmodernismo? " Fides
imanência (teologia liberal do mal, e a morte do Filho de Deus Reformata 1:2 (Julho-Dezembro 1996), 59-
século XIX) das correntes significou a redenção do ser 70.
teológicas que buscaram a humano (ver Cl 1.13-14). Nós
5 O que se chama de modernismo é a
síntese do paganismo com o estávamos condenados pelas cosmovisão que prevaleceu durante os
cristianismo. A conclusão a que nossas transgressões, e Deus últimos três séculos, caracterizada pelo seu
se chega é que o neo- nos deu vida em Cristo, cientificismo, historicismo, racionalismo, e
otimismo humanista, entre outras coisas.
paganismo acaba por cair, ou perdoando-nos nossos delitos, Ver Robert B. Pippin, Modernism as a
no racionalismo, ou no "tendo cancelado o escrito de Philosophical Problem (Oxford: Blackwell,
1991).
irracionalismo. Os grandes dívida que era contra nós e que
pensadores cristãos dos últimos constava de ordenanças, o qual 6 Chesterton, Orthodoxy, 259. Minha
séculos, percebendo essa nos era prejudicial, removeu-o tradução.
terrível encruzilhada, insistiram inteiramente, encravando-o na 7 Ver Peter Gay, The Enlightenment: The
na necessidade de enfatizar a cruz; e, despojando os Rise of Modern Paganism (Nova York: W.
totalidade humana, de salientar principados e as potestades, W. Norton & Company, 1966), 256- 321. A
teoria básica de Peter Gay serviu também
o fato de que o ser humano publicamente os expôs ao de base para este artigo, isto é, que "o
precisa ser compreendido em desprezo, triunfando sobre eles iluminismo foi uma mistura volátil de

23
classicismo, impiedade, e ciência; les University Press, 1994), 12. Minha 23 Ver os diálogos de Platão,
philosophes, resumindo, eram pagãos tradução.. Eu creio, todavia, que é especialmente Mênon e Êutifron.
modernos." Ibid., 8. inadequado interpretar a experiência de
conversão dessa forma. Ainda que haja 24 O famoso gnothi seauton de Sócrates.
8 Os especialistas divergem, contudo, uma inegável continuidade, a conversão
quanto ao relacionamento e envolvimento implica numa completa transformação do 25 Ver Aristóteles, Ética a Nicômaco.
entre humanistas e reformadores, e se seria
indivíduo no mais íntimo do seu ser, e Como sugere Chesterton, "o paganismo
historicamente correto considerar estes um
toda continuidade que ocorrer tem que declarava que a virtude estava no
sub-grupo daqueles. Ver, por exemplo, os
ser interpretada à luz dessa equilíbrio; o cristianismo declarou que a
estudos do erudito calvinista tcheco Josef
Bohatec sobre esse assunto: Die transformação essencial. Na vida do virtude está no conflito: a colisão de duas
Religionsphilosophi e Kants, 1938, próprio Agostinho podemos ver como paixões aparentemente opostas".
reimpresso em 1966. toda a bagagem trazida do paganismo Orthodoxy, 92. "São Francisco, ao louvar
recebeu em suas mãos uma nova tudo que é bom, conseguia ser um
9 Confira Gay, The Enlightenment, 3-27. significação. Mas a continuidade existe, e otimista mais exagerado que Walt
talvez a melhor forma de explicá-la é Whitman. São Jerônimo, ao condenar
10 Ver Immanuel Kant, Religion within the perceber que a conversão representa, toda maldade, era capaz de pintar um
Limits of Reason Alone (Nova York: Harper não um giro de 180 graus, mas sim um quadro ainda mais escuro do que
Torchbooks, 1960). giro de 360 graus, isto é, a vida Schopenhauer. " Ibid., 96. "O leão se
prossegue, e o indivíduo inicia, após sua deitará com o cordeiro. Mas note que
11 Ver, por exemplo, as populares obras de conversão, um longo processo de este texto tem sido interpretado de forma
ficção de Frank Peretti (e.g., Este Mundo reavaliação de suas idéias e concepções muito suave. Nós somos constantemente
Tenebroso), e livros como : John Bevere, através do qual ele redimensiona sua assegurados por nossas tendências
The Bait of Satan (Orlando: Creation House,
existência. tolstoyanas que, quando o leão se deita
1994) e Bob Larson, Straight Answers on
com o cordeiro, ele se torna igual a um
the New Age (Nashville: Nelson Publishers,
20 Kreeft, Fundamentals of the Faith, cordeiro. Mas isso é uma anexação brutal
1989). Não que estes livros sejam
imprestáveis, ou que seus autores sejam 102-106. e um imperialismo da parte do cordeiro.
charlatães. Mas há uma atitude que me Isso é apenas o cordeiro absorvendo o
parece errada entre os chamados "profetas 21 Uma das questões mais controvertidas leão em vez de o leão comendo o
da desgraça" do evangelicalismo americano, da história da teologia refere-se cordeiro. O verdadeiro enigma é: pode o
uma vontade de formular teorias místicas e justamente ao grau de penetração e leão se deitar ao lado do cordeiro e
maniqueístas de conspiração e de uma influência das idéias pagãs durante a todavia manter toda sua ferocidade real?
espécie de "ocultismo cristão" que considero construção do edifício teórico da teologia Esse é o enigma que a igreja tentou
heterodoxo e prejudicial para a saúde cristã. Não existem respostas fáceis para resolver; esse é o milagre que ela
espiritual da igreja. esse complexo problema. Muito do que alcançou." Ibid., 98.
há de melhor na teologia conservadora
12 Para saber mais sobre o tema "batalha dos últimos trezentos anos representa um 26 Gay, The Enlightenment, 226.
espiritual," ver o livro de David Powlison, esforço no sentido de procurar uma
Power Encounters: Reclaiming Spiritual aproximação maior e mais pura ao ensino 27 O conceito de quase-religiõ es foi
Warfare (Grand Rapids: Baker, 1995) e
das Escrituras, livre dos preconceitos e criado nos anos 60 pelo teólogo
também o livro de Augustus Nicodemus G.
distorções provocados pela influência neoliberal Paul Tillich para referir-se a
Lopes, O que Você Precisa Saber sobre
pagã na igreja e na teologia cristã desde fenômenos secularistas, como, por
Batalha Espiritual (São Paulo: Editora
Cultura Cristã, 1997). o primeiro século até os nossos dias. exemplo, o marxismo, o nazismo, o
humanismo e o cientificismo.
13 Ainda que eu esteja aqui fazendo uso da 22 John Locke e Isaac Newton foram os
expressão cunhada pelo pensador pós- mais importantes mentores do iluminismo. 28 Ver, por exemplo, o volume de ensaios
moderno Michel Foucault em Arqueologia Todavia, eles funcionaram mais como sobre cristianismo e cultura editado por
do Conhecimento, isso não significa que ícones, símbolos de uma revolução do Os Guinness e John Seel, No God but
estou adotando ipsis litteris o método do pensamento que propriamente uma God: Breaking with the Idols of our Age
filósofo francês, que por sinal possui boas influência concreta em termos de idéias (Chicago: Moody Press, 1992).
qualidades.. que muitas vezes não eram conhecidas
ou eram mal compreendidas. Ver, por 29 A ética moderna em geral tem
14 O método aqui adotado enquadra-se exemplo, o excelente estudo de Gerd privilegiado uma metodologia racionalista.
melhor dentro da tradição estabelecida pelo Buchdahl, The Image of Newton and Tanto a ética deontológica de Kant e seus
filósofo calvinista holandês Herman Locke in the Age of Reason (Londres: seguidores, quanto a ética utilitarista dos
Dooyeweerd. Ver, por exemplo, Roots of the
Sheed & Ward, 1961). A física ingleses Bentham e Stuart Mill são
Western Culture (Toronto: Wedge
newtoniana teve de qualquer modo um calcadas na ética pagã, e desconhecem a
Publishing Foundation, 1979).
papel importante no iluminismo servindo noção de uma ética baseada na
15 Ver o capítulo "Christianity and the New de inspiração e paradigma para todas as revelação especial de Deus. Os
Paganism," em Peter Kreeft , Fundamentals áreas do conhecimento. Boas introduções pressupostos básicos por trás das éticas
of the Faith: Essays in Christian Apologetics para os aspectos gerais do pensamento racionalistas são a supremacia e a
(San Francisco: Ignatius Press, 1988), 102. newtoniano, e boas biografias de Newton autonomia da razão humana.
(o método biográfico ajuda bastante
16 Ibid. aqueles que, como eu, têm dificuldades 30 Ver a crítica que o celebrado pensador
de compreender as nuances da física cristão inglês C. S. Lewis já fazia nos
17 Citado por Kreeft, Fundamentals of the newtoniana), são Louis T. More, Isaac anos 40 a essa mentalidade em seu livro
Faith, 102. Minha tradução. Ver o capítulo Newton: A Biography (Nova York: Dover, Miracles (Nova York: Macmillan, 1947).
"The Escape from Paganism," em 1962); J. D. North, Isaac Newton (Oxford:
Chesterton, The Everlasting Man, 232-49, e Oxford University Press, 1967); Richard
o capítulo "Authority and the Adventurer," S. Westfall, The Life of Isaac Newton
em Orthodoxy, 141-60. (Cambridge, Ingl.: Cambridge University
Press, 1993); A. Rupert Hall, Isaac
18 John M. Rist, estudioso de Agostinho e
Newton: Adventurer in Thought (Oxford: Ricardo Quadros Gôuvea é ministro
professor na Universidade de Toronto,
Blackwell, 1992); Frank E. Manuel, The presbiteriano e tem o grau de
Canadá, é uma das maiores autoridades
vivas sobre o pensamento do celebrado Religion of Isaac Newton (Oxford: Mestrado em Teologia pelo
bispo de Hipona. Clarendon Press, 1974) e I. Bernard Westminster Theological Seminary, em
Cohen, The Newtonian Revolution Filadélfia, Estados Unidos, onde
19 John M. Rist, Augustine: Ancient Thought (Cambridge, Ingl.: Cambridge University atualmente conclui o seu doutorado
Baptized (Cambridge, Inglaterra: Cambridge Press). (Ph.D.) na mesma área.

24
Robson T. Fernandes
“E plantou o Senhor Deus um jardim no Éden, do lado oriental; e pôs
ali o homem que tinha formado” (Gênesis 2:8)
A mesopotâmia é que se dividia em quatro • Havilá
conhecida como sendo o braços: Pisom, Giom, Tigre e Terra ou distrito;
berço da civilização, pois é o Eufrates; • Giom
nessa região que a 2. A etimologia (origem) das Segunda divisão do rio
humanidade começou. Ali palavras usadas; principal que vem até a terra
Adão e Eva foram formados. 3. Terras e lugares citados de Cuxe;
O relato bíblico do livro de no texto; • Cuxe
Gênesis nos fornece uma É importante observar Etiópia (Cuxe em
série de descrições que o texto de Gênesis, hebraico). Uma terra ou
geográficas, ricas em escrito por Moisés, foi distrito;
detalhes, servindo como uma desenvolvido apenas após o • Tigre
preciosa fonte de pesquisas e Dilúvio. Isto nos faz relembrar Terceira divisão do rio
informações que podem que antes da Torre de Babel, principal que vem até a terra
ajudar o estudante a localizar e consequentemente antes da Assíria;
lugares e comprovar do Dilúvio todo o globo falava • Assíria
histórias. o mesmo idioma, todavia, as (Asshur em hebraico);
Eu acredito que esse fato expressões citadas no livro • Eufrates
ocorre devido a intenção que de Gênesis, com relação ao Quarta divisão do rio
o escritor e o autor (Moisés e Éden, têm sua origem em principal.
Deus) têm a intenção de outros idiomas, que não o
mostrar a veracidade e hebraico. Isso é de uma Os lugares citados no
realidade dos fatos e eventos importância fundamental, texto recebiam outros nomes,
descritos no livro. como iremos ver. no período pré-diluviano, mas
É importante notar que Alguns nomes são esses nomes não são
em toda a Bíblia, de Gênesis citados no texto (Gn 2:8-14): utilizados por Moisés. Os
até o Apocalipse, sempre nomes utilizados pelo escritor
ocorreu uma preocupação de • Éden eram os nomes modernos –
se detalhar os fatos, para que Nome que possui duas da época. Eram os nomes do
o leitor pudesse acreditar na origens: a forma Suméria de período pós-diluviano. Então,
sua veracidade. Éden que quer dizer: uma pergunta nos vem à
No caso do Éden, muitas "estepe", ou "campo aberto", mente: Por que isso ocorreu?
informações geográficas são ou o Semítico, denotando: A resposta é simples:
dadas, e serão comentadas a "luxo" ou "delícia"; porque o autor queria que os
seguir. • Jardim leitores conseguissem
Mesopotâmia é uma Localizado ao Leste do identificar o local para ter a
palavra de origem grega e Éden. Observe que o jardim certeza da veracidade do
significa: ―entre rios‖. Esse era apenas uma parte texto.
nome foi dado devido a territorial dentro da região Os lugares citados no
região está localizada entre denominada Éden; texto recebiam outros nomes,
dois dos principais rios da • Um Rio no período pré-diluviano, mas
região, o Tigre e o Eufrates. É Não denominado, vindo esses nomes não são
um oásis em meio a uma de fora do jardim e regando- utilizados por Moisés. Os
região desértica. o, dividindo-se em quatro nomes utilizados pelo escritor
O texto bíblico de braços; eram os nomes modernos –
Gênesis 2 nos dá • Pisom da época. Eram os nomes do
informações importantes Primeira divisão do rio período pós-diluviano. Então,
como: principal que vem até a terra uma pergunta nos vem à
1. Do Éden nascia um rio de Havilá; mente: Por que isso ocorreu?
25
A resposta é simples: período. Se esta associação estivesse
porque o autor queria que os Precisamos entender, correta, todo o restante da
leitores conseguissem ainda, que o jardim do Éden descrição do local do Éden
identificar o local para ter a foi destruído com o Dilúvio, não poderia fazer o menor
certeza da veracidade do mas o local denominado sentido, porque nenhuma parte
texto. biblicamente de Éden dessa região converge com o
continuava lá, não o jardim, Tigre e o Eufrates.
mas o local.
Observe o fato de que o
profeta Ezequiel usou o nome
Éden para se referir a uma
localidade existente em seus
dias, em Ezequiel 27:23.
Segundo esse texto o profeta
Ezequiel localiza o Éden na
região conhecida como Leitos dos dois rios localizados por satélite
Mesopotâmia
Babilônia. Outros identificam Cuxe
Vejamos alguns Na Bíblia, o jardim do Éden como a terra dos Cassitas, ao
exemplos: não é só o nome do lugar leste do Tigre, também
"Assíria" (hebraico, onde Adão e Eva viveram, conhecido como Cuxe durante
Asshur) é um nome que os mas também uma os tempos antigos. Esta teoria
hebreus deram e que se representação metafórica do faz um sentido geográfico
origina de Asshur um filho de Jardim de Deus, isto é, o melhor. Finalmente, ainda há
Sem, nascido depois do lugar onde Yahweh mora: Is outra posição de alguns
Dilúvio (Gn10:22). Então, no 51:3; Ez 28:12-15, 31:8-18. estudantes que acham que o
conceito hebraico o nome A localização exata do Giom e o Pisom eram canais
não existia antes do Dilúvio. Jardim do Éden permanece ou afluentes do Tigre e
"Havilá" é um nome pós- um mistério, todavia, o texto Eufrates.
diluviano (Gn 10:29). de Gênesis 2:8 afirma que Há alguns anos uma
equipe de pesquisadores
"Etiópia" (Cush, ou Cuxe Deus plantou o "jardim no
conseguiu através de satélite
– Gn l0:6). Nome dado após Éden, da bando do Oriente",
tirar algumas fotos que
o dilúvio, originário do neto de isto é, no Leste.
mostram o leito de dois rios de
Noé, Cuxe, e filho de Cam. Essa afirmação aponta grande porte juntos ao Tigre e
Isso é uma evidência para um lugar ao leste de ao Eufrates, que acredita-se
forte de que o escritor estava Canaã, que também possuía tratar do Giom e do Pisom.
usando nomes conhecidos na quatro rios: o Pisom, o Giom, Essa mesma região é
época. Esse é um fato de o Tigre e o Eufrates (vv. 10- conhecida pela sua terra de
importância fundamental pois 14). tom avermelhado. O
mostra conclusivamente que O Tigre e o Eufrates interessante é que o texto
ao usar nomes conhecidos o como sabemos hoje em dia, bíblico relata que naquele
escritor tinha a intenção que sem sombra de dúvida, os lugar Deus fez o homem do pó
os leitores da época dois rios da Mesopotâmia que da terra (Gn 2:7) e pôs nele o
conseguissem entender com possui o seu curso inalterado nome de Adão. É importante
clareza a mensagem e ainda hoje. O Giom saber que a palavra Adão, no
reconhecer geograficamente (possivelmente o hebraico hebraico, significa: ―Vermelho‖.
a localização do Éden. Daí a para "esguichar") e Pisom Assim sendo, localiza-se o
evidência conclusiva de que o (normalmente entendido Éden na região da
lugar (Éden) era real. Se o como sendo uma forma do Mesopotâmia, exatamente
escritor não tivesse a verbo semítico "pular para como o relato bíblico descreve,
intenção de que o Éden fosse cima") são mais difíceis de se e o jardim do Éden ao Leste,
localizado, identificado, não identificar. contudo, o local exato do
teria dado tantas informações Muitos estudantes jardim não se sabe ao certo,
mas as evidências históricas e
geográficas a respeito nem acreditam que o Giom é o rio
geográficas são indiscutíveis.
tão pouco teria usado os Nilo, e que Cuxe é associado
nomes conhecidos no com Nubia, ao sul do Egito. Um dia ele esteve ali.

26
ENSAIOS APOLOGÉTICOS - UM ESTUDO PARA UMA
COSMOVISÃO CRISTÃ

Francis Beckwith/ William Craig


Esse livro apresenta respostas cristãs abrangentes e
dotadas de plena autoridade diante dos
questionamentos impostos pelo pluralismo religioso
comum em nossa sociedade relativista e fascinada pela
espiritualidade.

ONDE ENCONTRO?
http://hagnos.com.br

OS FUNDAMENTOS
R. A. Torrey
Nestes dias de identidade fragmentada e doutrinas
diluídas, o rumo ditado por nossa sociedade faz com que
seja fácil tornar-se tão tolerantes, que quase deixamos de
ter convicções, ou tão intolerantes, a ponto de nos
acharmos os "donos da verdade". Esta obra oferece uma
reflexão sobre a fé cristã a partir de suas bases bíblicas,
sem perder de vista sua relevância prática em nosso
contexto.
ONDE ENCONTRO?
http://hagnos.com.br

COMO PREGAR DOUTRINAS BÍBLICAS


Charles C. Ryrie
Em nome da integridade da ortodoxia cristã — e, por
extensão, da saúde espiritual do povo de Deus —,
Charles C. Ryrie, um dos mais renomados teólogos da
atualidade, oferece a pastores, pesquisadores, mestres e
estudantes das Escrituras uma obra singular: Como
pregar doutrinas bíblicas. Ela ensina a apresentar os
conceitos fundamentais da fé de maneira bíblica e
acessível, tanto no ensino quanto na pregação.
ONDE ENCONTRO?
http://www.mundocristao.com.br
27