Economia Brasileira Contemporânea

PLANO DE ENSINO

CURSO: Ciências Econômicas
SÉRIE: 5º Semestre
DISCIPLINA: Economia Brasileira Contemporânea
CARGA HORÁRIA SEMANAL: 2 Horas/aula
CARGA HORÁRIA SEMESTRAL: 40 Horas

I – EMENTA
Análise da Evolução da Economia Brasileira Contemporânea: 1980-2011.
Antecedentes: Crise da dívida dos anos 1980 – Nova República. Decorrentes:
Transição política e econômica dos anos 1990 – Estabilização – Abertura
econômica – Reformas – Neoliberalismo – Novo Governo.

II – OBJETIVOS GERAIS
A disciplina visa familiarizar o discente com a evolução da economia brasileira,
notadamente de 1980 em diante.

III – OBJETIVOS ESPECÍFICOS
Apresentar as heranças do processo de desenvolvimento herdadas do período
1930-1970, o desajuste externo e a crise da dívida dos anos 1980 para, a partir de
então, compreender as políticas de ajuste neoliberais adotadas no período 19902011 e os cenários possíveis para a economia brasileira no século XXI.

IV – CONTEÚDO PROGRAMÁTICO
01 – A DÉCADA PERDIDA
O endividamento externo e a crise política do Estado burocrático-autoritário. O
processo de reabertura política e o papel dos empresários no apoio às reformas
democráticas. A crise da dívida externa e a crise fiscal dos anos 80.
02 - O BRASIL NOS ANOS 1990: Uma economia em transição
Os desafios das décadas de 1990/2000: Neoliberalismo, Neo-socialismo ou socialdemocracia. Mudanças no cenário Mundial. Desafios para superar a crise.
Definições e limites do Novo papel do Brasil no Mundo. Definições e limites do
Novo Papel do Estado Brasileiro. Novo padrão de financiamento do
desenvolvimento brasileiro (setores privados, públicos, externos).

os debates. A queda de Collor: impeachment. Abertura e Desindexação. VI – AVALIAÇÃO O processo formal de avaliação do ensino e aprendizado. Ajuste fiscal. 06 – GOVERNO LULA: triunfo espetacular do Neoliberalismo ou descaminhos do social-liberalismo? 07 – Tópicos acerca do governo Dilma V – ESTATÉGIA DE TRABALHO Para atingir os propósitos da disciplina. Impactos e problemas do Real. serão desenvolvidas aulas expositivas dialogadas. ainda. Contas externas. Regimes cambiais e ajuste externo. Orientação político-ideológicas do Governo FHC. O candidato e a eleição. a eleição e a base política. Estabilização duradoura e Vulnerabilidade externa. A política econômica do Governo FHC e a administração do Real. A política econômica do Governo Collor. Metas para inflação. Contas públicas. Metas para Inflação. Privatização. 05 – (DES)ESTABILIZAÇÃO DOS FUNDAMENTOS MACROECONÔMICOS DO BRASIL PÓS REAL Desvalorização cambial de 1999.Objetivos Específicos. A inserção externa e o desenvolvimento.03 – O NEOLIBERALISMO E A GLOBALIZAÇÃO: O Governo Collor e a Estratégia Neoliberal O candidato. sendo que as notas destas avaliações poderão ser compostas por notas de provas. seminários. Serão privilegiados. elaboração e apresentação de resumos de matérias publicadas em revistas e jornais especializados sobre o conteúdo programático e outras atividades que busquem desenvolver as competências e habilidades apontadas no itens II – Objetivos Gerais e III . O Plano Real e a URV: fundamentos da reforma monetária brasileira de 1993-1994. trabalhos . Reformas. trabalhos intra e extra-classe individuais e/ou em equipe. é composto por duas avaliações bimestrais sob a responsabilidade direta do professor. Plano Brasil Novo. Investimentos estrangeiros. leitura dirigida de textos e artigos selecionados. Dívida. 04 – OS ANOS FHC O período de transição de Itamar Franco e o projeto de estabilização econômica.

São Paulo: Editora 34. Marcos Cordeiro (org). LACERDA. 2011. 7ª Ed. São Paulo: Saraiva.. à avaliação do aprendizado deve ser executada em todos os momentos. De fundamental importância para este desenvolvimento. Nelson Araújo de. 2008 COMPLEMENTAR BAER. Rio de Janeiro: Campus. 2ª Ed. 2010 . Armaury Patrick. A economia brasileira. 4ª Ed. São Paulo: Atlas. 3ª Ed. Fábio. São Paulo: Atlas. André. Rudinei. GREMAUD. 2006 LEITE.intra e extraclasse. Werner. seminários e participação em sala de aula que possibilitem a compreensão e absorção das competências e habilidades desenvolvidas ao longo do curso. nas atividades intra e extraclasse. Luiz Carlos.. 2007 GIAMBIAGI. Antonio Dias. VII – BIBLIOGRAFIA BÁSICA BRESSER-PEREIRA.. Antonio Evaristo Teixeira. BORGES. MARQUES. 2ª Ed. Macroeconomia da estagnação. A.. São Paulo: Nobel.. Economia Brasileira Contemporânea... Rio de Janeiro: Campus. 3ª Ed. 2011 PIRES. Vilella. TONETO JUNIOR. Economia brasileira contemporânea (1945-2010). et alli. M. privilegiando a formação integral do Aluno. et alli. Economia brasileira. A economia brasileira.. 2010 LANZANA. São Paulo: Saraiva. 2ª Ed. João Ildebrando. SOUZA. São Paulo: Atlas.M. Economia brasileira: da colônia ao governo Lula. Economia Brasileira Contemporânea. Economia Brasileira. C. 2007. R. A. 2009 BOCCHI.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful