Você está na página 1de 13

www.ResumosConcursos.hpg.com.

br
Apostila: Informática - Conhecendo o Computador – por CURSOR Informática

Apostila de Informática

Assunto:

CURSO DE INFORMÁTICA
Parte 1:
Conhecendo o Computador

Autor:

CURSOR INFORMÁTICA

3
www.ResumosConcursos.hpg.com.br
Apostila: Informática - Conhecendo o Computador – por CURSOR Informática

Conhecendo
o Computador
CAPÍTULO 1 e seus
componentes.
A Informática não é um bicho de sete cabeças. Ou é até que conheçamos e
desvendemos este bicho. Tudo o que é desconhecido para nós sempre nos
parece algo difícil de ser dominado. Mas temos que lembrar sempre que o
Computador é feito por pessoas e para servir às pessoas. Portanto, por mais
complicado que possa parecer, não é algo indecifrável e indomável.
Na verdade, vamos descobrir que é até algo muito simples, bastando
conhecermos como ele funciona.

Informática
A Informática está presente em quase tudo que nos cerca. Está em um forno
microondas, por exemplo, quando programamos o tempo de aquecimento de
um alimento, ou ainda em um aparelho de som ou TV, quando aumentamos o
volume ou desligamos com o controle remoto. Hoje em dia existem até
elevadores inteligentes, programados para “decorar” os hábitos das pessoas no
edifício, de modo que possa “antever” quando alguém irá chamá-lo até um
andar.
Na verdade, a informática existe para nos servir: reduzir o tempo em que
digitamos uma carta, aumentar a certeza de nossos cálculos, diminuir o
consumo de energia nessas operações e baratear o preço das coisas e serviços.
Daí o seu nome, Informática: Informação Automática.
Foi a partir de meados dos anos setenta que os computadores ganharam fama.
Nesse período, avanços tecnológicos e pesquisas científicas foram capazes de
produzir circuitos elétricos cada vez mais aperfeiçoados, possibilitando
miniaturizar o computador tornando-o mais barato e acessível.
A partir desses avanços chegamos ao que é hoje conhecido como o
Microcomputador, ou PC (Personal Computer), uma máquina pequena, capaz
de desenvolver os mais sofisticados trabalhos, e que se aperfeiçoa cada vez
mais.

Tipos de Computadores
Os computadores se destinguem pela sua finalidade e porte, se dividindo ao
longo desse período em seis tipos básicos:

4
www.ResumosConcursos.hpg.com.br
Apostila: Informática - Conhecendo o Computador – por CURSOR Informática

Conhecidos dos anos setenta, eram computadores de


MAINFRAME grandes empresas, realizando grandes tarefas e
ocupando espaços formidáveis, como salas inteiras.

São computadores capazes de servir diversas máquinas


COMPUTADORES EM REDE, ao mesmo tempo. Possibilitaram empresas difundirem a
SERVIDORES E utilização do computador entre seus funcionários e
CLIENTES setores.

São muito utilizados por pessoas ou empresas que


WORKSTATION necessitam de um computador veloz e capaz de realizar
muito trabalho ao mesmo tempo. Essa é sua principal
característica.

O Computador Pessoal é o responsável pelo sucesso da


informática entre as pessoas e empresas atualmente.
PC Cada vez mais barato e acessível, realiza as principais
tarefas rotineiras e as mais avançadas. É o objeto de
nosso estudo.

São computadores portáteis, cabem em uma pasta e são


NOTEBOOK importantes para o trabalho de campo de um serviço ou
a movimentação dos seus dados, pois podemos levá-lo a
qualquer lugar.

Têm sido o maior sucesso nas recentes Feiras de


PALMTOP Informática. Como o próprio nome diz, cabem na palma
da mão e realizam quase todas as tarefas de um PC.

Exemplo de um Notebook: um computador


portátil, prático de ser carregado, e que
desempenha as mesmas funções de um PC.

Hardware e Software
O termo “Computador” é utilizado hoje em dia para nos referirmos a um
conjunto de componentes que, juntos, formam a “máquina” que conhecemos.

5
www.ResumosConcursos.hpg.com.br
Apostila: Informática - Conhecendo o Computador – por CURSOR Informática

Esses componentes se dividem em duas partes principais: Hardware e Software.

É a parte mecânica e física da máquina, com seus


HARDWARE
componentes eletrônicos e peças.

São conjuntos de procedimentos básicos que fazem que


SOFTWARE o computador seja útil executando alguma função. A
essas “ordens” preestabelecidas chamamos também de
programas.

É a combinação de Hardware e Software que faz nosso computador funcionar


como conhecemos, tomando forma e fazendo as coisas acontecerem, como se
tivesse vida. Sem um ou outro componente o computador não funciona.

Monitor, ou Vídeo.

Gabinete: proteção de metal ou


plástico resistente onde ficam o Disco
Rígido, CPU, Memória e Drives.

Teclado.

Mouse.

Os principais componentes físicos ou de Hardware do Computador.

Vamos ver agora os principais componentes físicos do computador:

A CPU ou o Processador
O cérebro de um computador é o que chamamos de Processador ou CPU (do
inglês, Unidade Central de Processamento). O Processador nada mais é que um
Chip, formado de silício, onde uma combinação de circuitos controla o fluxo de
funcionamento de toda a máquina.
Quando “mandamos” o computador imprimir uma página de algum
documento digitado, por exemplo, é o Processador que irá receber esta ordem,
entendê-la, enviar um comando para que a impressora funcione e imprima.
No chip do Processador estão as instruções de como ele deve se comunicar
com os programas que você estiver usando e a quem e como ele deve enviar
as instruções que você executa no programa.

6
www.ResumosConcursos.hpg.com.br
Apostila: Informática - Conhecendo o Computador – por CURSOR Informática

O Processador principal fica localizado em uma placa denominada Placa-Mãe,


junto com os circuitos elétricos que interligam a placa ao conjunto de
componentes do computador.

A placa-mãe de uma CPU. Chips como estes


compõem o Processador, que junto a um
emaranhado de Circuitos Elétricos e outras peças
elétricas, compôem o que chamamos de Placa-
Mãe do Computador.

Marcas e tipos de Processadores


Existem diversos tipos de marcas e fabricantes de Processadores no mercado,
dentre eles a Intel, Power PC, Cyrix, AMD, dentre outros. Atualmente a Intel é a
principal fabricante de processadores para PC. Ao mesmo tempo, você já deve
ter ouvido falar de números ou nomes como 8088, 286, 386, 486, Pentium, MMX,
etc. São todos modelos dos Processadores da Intel já fabricados nos últimos
anos.
Os Processadores são conhecidos também pela sua Velocidade, ou como os
dados são transmitidos em um computador.
Como em uma Linha-de-Produção, há uma velocidade em que os
componentes do computador comunicam-se entre si. Essa velocidade pode
variar em cada modelo. Por exemplo, existe o Pentium 100 e o Pentium 200.
Significa que o processador Pentium da Intel processa dados a uma freqüência
de 100 ou 200 Mhz.

A Memória RAM
Outro componente fundamental do Computador é a Memória RAM (do inglês
Random Access Memory, ou Memória de Acesso Aleatório). Quando falamos em
memória de um computador estamos nos referindo a Àrea de Trabalho do
Processador. É na RAM que o Processador realiza seus trabalhos, definidos nos
programas, por exemplo.
A RAM é composta por diversas pequenas Placas, também formadas por chips,
que juntos somam o total de memória existente em um computador.
Quando ligamos nosso computador e executamos um programa, o Processador
armazena-o temporariamente na memória, para melhor lidar com suas
instruções. A RAM é também chamada de memória volátil, porque os dados
que são armazenados nela, não permanecem quando desligamos o
computador. A RAM é apenas para trabalho.

7
www.ResumosConcursos.hpg.com.br
Apostila: Informática - Conhecendo o Computador – por CURSOR Informática

Para um bom funcionamento de um computador e de seus programas, quanto


mais memória, melhor. Significa que quantas Placas de Memória a mais nosso
Processador tiver à sua disposição para armazenar nelas seus dados e realizar ali
seus trabalhos, melhor.
Basta imaginarmos o seguinte exemplo: se tivermos a tarefa de fazer um
desenho em um papel, poderemos fazer isso em uma mesa pequena, usando
apenas um lápis e uma folha. Entretanto, se tivermos que construir uma cama,
usando ferramentas de corte e madeira, não poderemos fazer isso em uma
mesa. Será necessário uma sala. Imagine se precisamos construir um carro,
peça a peça, usando centenas de ferramentas e materiais! Precisaríamos de
um pátio de fábrica, no mínimo. Neste exemplo, você seria o Processador
realizando essas tarefas, as ferramentas que você teria seriam os programas ou
softwares, e os lugares para a realização do trabalho e armazenamento
temporário das ferramentas seria a memória. Portanto lembre-se: dependendo
da tarefa e do tamanho do programa, irá variar a memória necessária para isso.

Como são medidos os dados


A forma como a arquitetura de um Processador foi elaborada faz com que ele
se comunique apenas através de “chaves” positivas e negativas, assumindo
valores 0 (zero) e 1 (um). Isso significa que para cada ordem que mandamos o
Processador executar, ele realiza milhares de operações apenas usando as
“chaves” 0 e 1.
A menor unidade de informação que um computador pode armazenar então, é
este binômio 0 (zero) ou 1 (um). À este tipo de informação chamamos Código
Binário ou Bit (do inglês Binary Digit), que é a Linguagem de Máquina usada
pelos computadores. Para cada informação, o computador utiliza diversos 0 e 1
seguidos: 0011010101001011.
Entretanto, utilizar o Bit como padrão para uma medida de tamanho de
informação seria um tanto cansativo, pois as informações seriam medidas em
milhares de bits.
Por isso, a unidade padrão de medida na informática é o Byte (Bynary Term, ou
Termo Binário), que é o conjunto de 8 (oito) Bits. A um caractere, como uma
letra, associamos um Byte.
Exemplo:

CARACTER OU LETRA CÓDIGO BINÁRIO OU


BIT

G 01011101 1 BYTE

Essa arquitetura não parou aí, pois a medida em que os dados iam ficando
maiores, era necessário aumentar os padrões de medida.

8
www.ResumosConcursos.hpg.com.br
Apostila: Informática - Conhecendo o Computador – por CURSOR Informática

Utilizou-se, então, a base 2 (as possibilidades 0 ou 1) e o expoente 10 para os


próximos padrões métricos de dados no computador. Assim, as grandezas
variam sempre a cada 210 ou 1024 bytes:

MEDIDA: REPRESENTA O MESMO QUE:

Bit 0 ou 1 - menor unidade de dado


Byte conjunto de 8 bits ou 1 caractere
Kilobyte (Kb) 210 ou 1024 bytes
Megabyte (Mb) 210 ou 1024 Kilobyte
Gigabyte (Gb) 210 ou 1024 Megabyte
Terabyte (Tb) 210 ou 1024 Gigabyte

Para saber mais...


Existem ainda outros tipos de memória em nosso computador, além da RAM.
A ROM-BIOS (Read Only Memory - Basic Input-Output Services - Memória
Apenas de Leitura - Serviço Básico de Entrada e Saída) é um chip de Memória
responsável por armazenar os procedimentos iniciais de checagem da
situação de nosso computador e de caminho do Boot (carregamento do
Sistema Operacional)
A ROM-BIOS possui ainda um pequeno chip de memória, permanentemente
carregado por uma Pilha Alimentadora, guardando as características do
SETUP, que é onde são armazenadas as configurações alteráveis da máquina,
como data, hora, seqüência de Boot, etc.
Além dessas, existem Placas de Memória de Vídeo, responsáveis por permitir
uma boa resolução em seu monitor, muitas cores e rapidez de apresentação,
Placas de Som, responsável por fazer o mesmo com a edição de sons, dentre
outras.

O Disco Rígido ou HD
Se o Processador é quem executa nossas ordens, e é na Memória que ele
trabalha, será no Disco Rígido ou HD (Hard Disk) onde ele armazenará as
informações de modo permanente.
O Disco Rígido (podendo haver mais de um no mesmo computador) possui em
média de 1 Gigabyte a 4 ou mais Gigabytes de capacidade de
armazenamento, e é onde o computador lê as informações que serão
processadas. Essas informações são guardadas sob a forma de Arquivos, que
são a unidade de armazenamento de informação em discos.
Nossos Arquivos podem ser de Programas, textos, banco de dados, documentos,
etc. E seu tamanho também varia. Quando o processador lê um arquivo, o
armazenando na memória, ele apenas o copia para lá, permanecendo o
arquivo sem modificação no HD, a não ser que você queira alterá-lo.

9
www.ResumosConcursos.hpg.com.br
Apostila: Informática - Conhecendo o Computador – por CURSOR Informática

A operação de inserir um arquivo no HD chama-se Gravar, e a de retirar um


arquivo chama-se Excluir ou Deletar.

O HD se localiza dentro do Gabinete do


computador, e além de não estar
visível, é totalmente lacrado,
impedindo que qualquer impureza
penetre no Disco e o danifique.

Quando trabalhamos com o HD gravando arquivos, nosso Disco gira centenas


de vezes por minuto, onde uma cabeça magnética de gravação insere os
dados binários na estrutura do disco, sem sequer tocá-lo.
Para que um Disco possa estar útil é preciso que esteja Formatado, ou seja,
tenhamos criado no Disco os lugares para o armazenamento magnético de
nossos dados.
Podemos comparar um HD a uma estante em nossa biblioteca, onde
armazenamos nossos livros para leitura. É no HD onde nossos Arquivos (livros) são
armazenados.

O CD-ROM
Compact Disc - Read Only Memory (Disco Compacto - Memória Apenas de
Leitura) é uma unidade de armazenamento de dados, mas, como o próprio
nome diz, somente é possível ler o CD.
Em um CD podemos ter música ou qualquer tipos de arquivos. Podemos ouvir
nossas músicas através de um computador multimídia e ler os arquivos através
de nossos programas.

O CD-ROM também fica


guardado dentro do
Gabinete, mas ao contrário do
HD, ele tem uma plataforma
deslizante por onde inserimos
ou retiramos nosso disco.

O CD-ROM possui uma tecnologia de leitura ótica, onde o reflexo da vibração


de um feixe de luz no disco produz os números 0 ou 1, transmitindo a informação.

10
www.ResumosConcursos.hpg.com.br
Apostila: Informática - Conhecendo o Computador – por CURSOR Informática

Em um CD-ROM podemos ter até 74 minutos de música ou 650 Mb de dados


gravados.
Atualmente existe também o CD-R (Compact Disc - Recordable, ou Gravável),
uma espécie de CD onde é possível gravar apenas uma única vez.

As unidades de Disquete
Assim como no HD, o computador possui duas outras unidades de gravação de
dados em formato flexível, e onde podemos transportar os dados gravados.
Chama-se Unidade de Discos Flexíveis, e os discos chamam-se Disquetes, ou
Floppy Disk.
Essas unidades são de dois tamanhos: 5 ¼ e 3 ½ , e armazenam,
respectivamente, 1,2 Mb e 1,44 Mb. Da mesma forma que o HD, esses disquetes,
para serem úteis, precisam ser Formatados.
Atualmente a unidade 5 ¼ já não é mais vendida com os computadores, pois
caiu em desuso, mas ainda existem muitos computadores e disquetes com este
formato.

Disquetes de 5 ¼ e 3 ½.

Apesar do Disquete de 5 ¼ ter um tamanho maior, é o de 3 ½ que tem maior


capacidade de armazenamento.
As Unidades de Disco Flexível localizam-se na frente do gabinete, possuíndo um
tipo de entrada para cada Disquete, e se chamam Drives.

Neste exemplo, de um gabinete em formato Torre,


ou vertical, as unidades de Disco Flexível são
dispostas horizontalmente, com uma entrada para
cada Drive de unidade.

11
www.ResumosConcursos.hpg.com.br
Apostila: Informática - Conhecendo o Computador – por CURSOR Informática

Além destes, existem outros componentes de seu computador que são


responsáveis pela comunicação entre ele e seu usuário.

Periféricos, Interfaces ou acessórios


Chamamos de Periféricos, Interfaces e Acessórios a todo equipamento utilizado
pelo computador para intercambiar dados ou se comunicar com seu usuário ou
com outros computadores. O monitor, teclado, modem, fax, impressora, mouse,
dentre outros, são periféricos de nosso computador, pois é através deles que ele
se comunica.
Quando uma mensagem é exibida na tela de seu monitor, por exemplo, o
computador está se comunicando com você. Por outro lado, quando digitamos
algo no teclado, estamos nos comunicando com ele.

Dispositivos de entrada e saída de dados


Esses Periféricos são classificados também de acordo com sua finalidade: se
servem para entrar dados ou enviar dados para o usuário ou para o
computador. Chamamos esses periféricos de Dispositivos de entrada e saída de
dados, conforme esta disposição.
Aos periféricos usados para transmitirmos informações ao computador
chamamos de Dispositivos de entrada de dados; aos periféricos usados para o
computador se comunicar conosco enviando dados chamamos de Dispositivos
de saída de dados; e aos que servem tanto para entrada quanto para saída de
dados chamamos de Dispositivos de entrada e saída de dados.
Esses dispositivos de entrada e saída de dados são fundamentais para o correto
funcionamento de nosso computador. Sem eles, de nada serviria nosso
computador, pois não haveria meios de nos comunicarmos com ele.

DISPOSITIVO: TIPO DE COMUNICAÇÃO DE DADOS :

modem / fax entrada e saída de dados


monitor ou vídeo saída de dados
impressora saída de dados
teclado entrada de dados
scanner entrada de dados
mouse, trackball, mousetouch entrada de dados
microfone para multimídia entrada de dados

Modem
O Modem é um acessório responsável por realizar a comunicação de dados
entre seu computador e outro computador ou a Internet através da linha
telefônica. Seu nome vem de sua finalidade: Modulador/Demodulador de sinais.

12
www.ResumosConcursos.hpg.com.br
Apostila: Informática - Conhecendo o Computador – por CURSOR Informática

O Modem conecta-se ao computador e à linha telefõnica, através de uma


placa específica para realizar a modulação. Os modems atuais são
internos ao computador, sendo uma placa adicionada à placa-mãe.
Para se comunicar com outros computadores através do telefone, o modem
transforma os sinais digitais de seu computador em sinais de pulso modulares,
capazes de trafegar em uma linha telefônica e chegar até outro modem, que
irá demodulá-los novamente para outro computador.
Graças ao Modem é possível nos conectarmos à Internet. Ele foi uma peça
fundamental para que a informática desse esse salto na área de comunicação
de dados.
Os modems antigamente eram um aparelho separado do computador. Hoje
em dia, a indústria de informática simplificou o modem e ele é apenas uma
placa somada à Placa-mãe.

Monitor
O Monitor é o principal meio de exibição de dados. São formados por tubos de
emissão de raios catódicos, que criam feixes de elétrons que são disparados até
a tela revestida de fósforo. A vibração destes feixes é que faz produzir as
centenas de cores existentes em nosso monitor.
O número de cores disponível para exibição em um monitor depende de sua
Placa de Vídeo e da quantidade de memória desta placa. Com ela você
poderá ter monitores que exibam 16, 256 ou 16,8 milhões de cores.
O mesmo acontece com a resolução gráfica, ou o número de Pixels existente
em seu monitor. Um Pixel (Picture Elements) é a menor resolução de cor ou
ponto de luz que sua tela pode projetar. A depender de sua Placa de Vídeo, seu
monitor pode também ser configurado para reduzir os pontos de emissão de luz,
dando uma maior resolução de tela. Através de seu Sistema Operacional é
possível esta resolução aumentar de 640 x 480 pixels, 800 x 600 e 1024 x 768 por
tela.
As Placas de Vídeo com alta resolução são imprescindíveis se você deseja
trabalhar com programas que lidem com cores ou desenhos, e jogos que
necessitem exibir muitas telas em tempo muito rápido.
Existem diversos tipos de monitores hoje em dia, mas o mais utilizado é o de
padrão VGA (Vídeo Graphics Array)

Impressoras

13
www.ResumosConcursos.hpg.com.br
Apostila: Informática - Conhecendo o Computador – por CURSOR Informática

A Impressora é um meio fundamental de exibir seus dados, relatórios,


documentos. Existem basicamente três tipos de impressoras comerciais hoje em
dia:

TIPO DE IMPRESSORA COMO É

Um cabeçote de impressão se move pressionando


MATRICIAL uma fita com tinta, que ao encostar no papel, o
borra.
Um cabeçote de impressão se move pela página e
JATO DE TINTA em cada pequeno ponto de impressão é formada
uma bolha de calor que estoura no papel,
borrando a tinta.
Imprime borrando em uma matriz de calor formada
LASER
a partir da imagem do documento.

Uma impressora Jato de Tinta. O nome “jato


de tinta” não é à toa: uma cabeça de
impressão se aqueçe e faz uma minúscula
bolha de tinta “explodir”, borrando em
pequeníssimos pontos o papel impresso.

Mouse, Trackball, Mousetouch


Um dos inventos mais importantes para o uso do ambiente Windows foi o mouse,
que depois acabou se transformando em outras versões.
Com o mouse arrastamos seu Ponteiro pela tela, ativando comandos e
programas.

Mouse e Trackball: duas


versões da mesma idéia:
arrastar na tela um
ponteiro para ativar
funções em programas e
no Sistema Operacional.

Teclado

14
www.ResumosConcursos.hpg.com.br
Apostila: Informática - Conhecendo o Computador – por CURSOR Informática

O Teclado é nossa principal ferramenta de trabalho com o computador, e é


com ele que digitamos documentos, além de muitas teclas servirem de
comandos de operações em programas e no Windows.
Um teclado pode ter de 102 a 114 teclas, sendo divididas da seguinte forma: a
maioria delas para os caracteres (a-z, 0-9 e acentos, etc.); outra parte para
comandos e funções, e outra parte para digitação numérica.
Observe suas teclas com atenção, pois possuem muitas funções.

Esta parte central são os caracteres HOME e END são


alfa-numéricos normais e acentos. teclas de
locomoção.

As teclas CTRL, SHIFT e ALT


Teclado
possuem características de
Teclado de numérico.
controle de funções em muitos
programas e no Windows. locomoção.
Procure sempre por “Teclas de
Atalho” no programa que
estiver usando.

Scanner
O Scanner é um aparelho que digitaliza uma imagem. É como uma máquina
de fotocópia, mas ao invés de copiar, torna cada ponto de cor em uma
imagem digitalizada.
Através do Scanner podemos “extrair” imagens de fotos, jornais, desenhos, e
colocá-las em nossos textos. É uma ferramenta muito útil para pessoas que
trabalham com Editoração Eletrônica.

Um Scanner de mesa: colocamos uma


imagem dentro dele e a imagem aparece
em nosso computador. É necessário um
programa de editoração de imagens para
trabalharmos o objeto “escaneado”.
Além disso, existem inúmeros formatos de
imagens para diferentes finalidades.

15