Você está na página 1de 43
GUIA de ESCALADAS de SERRACAIADA/RN a n o s 2002 - 2012
GUIA de ESCALADAS de SERRACAIADA/RN a n o s 2002 - 2012
GUIA de ESCALADAS de SERRACAIADA/RN
GUIA
de
ESCALADAS
de
SERRACAIADA/RN
GUIA de ESCALADAS de SERRACAIADA/RN a n o s 2002 - 2012

anos 2002 - 2012

Bem vindo à décima primeira edição do Evento mais badalado do montanhismo nordestino. A AERN
Bem vindo à décima primeira edição do Evento mais badalado do montanhismo nordestino. A AERN

Bem vindo à décima primeira edição do Evento mais badalado do montanhismo nordestino.

A AERN trabalhou duro nestes ultimos anos para desbravar novos

setores, dobrar a quantidade de vias de escalada em Serra Caiada e angariar níveis cada vez mais altos nas vias esportivas, tudo isso para garantir a sua diversão e segurança.

Este Guia do Escalador foi confeccionado especialmente para o Evento, nele você encontrará toda a programação do XI EENe para não perder nenhuma atividade, mapas para se deslocar com eficiência e rapidez pela cidade, croquis de vias e trilhas para você escalar com mais confiança e segurança, dicas de técnicas de escalada, ética local e regras de conduta para garantir a tranquilidade de todos.

O EENe foi um evento criado a princípio com o intuito de aproximar os escaladores da região nordeste para que pudessem se confraternizar e trocar experiências. Com o passar dos anos o Encontro ganhou força e adeptos fiéis, fazendo com que o evento tomasse lugar de destaque na mídia esportiva, incentivando pessoas de várias partes do País a conhecerem e frequentarem os polos de escalada do nordeste. Palestras e Oficinas ministradas por escaladores renomados também fizeram com que o evento ganhasse respeito e novos participantes, agregando valor cultural e educativo aos Encontros.

A integração entre as associações organizadoras do EENe e a

população local tem valorizado a cultura, os costumes e a economia dos municípios sede desde então, visto que em todos os eventos a população participa ativamente de todas as atividades do Encontro.

Bons ventos! Equipe Organizadora do XI Encontro de Escaladores do Nordeste

-

1 -

do Encontro. Bons ventos! Equipe Organizadora do XI Encontro de Escaladores do Nordeste - 1 -

anos 2002 - 2012

do Encontro. Bons ventos! Equipe Organizadora do XI Encontro de Escaladores do Nordeste - 1 -

HISTÓRIA DA ESCALADA NO RN

No Rio Grande do Norte, não se tem registro de escaladas até 1995. Antes disso era praticado apenas o Rapel e a ascensão por cordas fixas, por grupos de escoteiros, militares e alguns aventureiros, que por falta de mais informações, utilizavam equipamentos e técnicas totalmente fora dos padrões exigidos pelos órgãos certificadores.

O esporte começou a ingressar de forma correta e profissional no RN através dos pioneiros João José de Andrade e Clodoaldo Dante da Silva, que em contato com a Superação, empresa de Recife-PE, na época dedicada aos esportes de aventura, deram o empurrão inicial, com a ajuda do instrutor Alex Guardiola, mestre dos primeiros escaladores locais e pessoa que muito contribuiu para o desenvolvimento da Escalada no Nordeste.

Juntamente com o Estado de Pernambuco, o Rio Grande do Norte tornou-se então um dos primeiros estados nordestinos a explorar suas rochas e montanhas na busca de novos caminhos para abertura de novas vias.

na busca de novos caminhos para abertura de novas vias. a n o s 2002 -

anos 2002 - 2012

Em maio de 2002 os escaladores do Estado se juntaram e fundaram a AERN - Associação de Escaladores do RN(www.aern.org.br), no intuito de

garantir um futuro promissor para o esporte, ganhando representatividade e crescendo de forma organizada.

ganhando representatividade e crescendo de forma organizada. Hoje A AERN é filiada à CBME - Confederação

Hoje A AERN é filiada à CBME - Confederação Brasileira de Montanhismo e Escalada (www.cbme.org.br), que por sua vez é filiada à UIAA - International Climbing and Mountaineering Organisation ou União Internacional de Associações de Alpinismo (www.uiaa.ch) e é reconhecida nacionalmente por seus trabalhos em benefício do montanhismo no nordeste, através de eventos/ações sócio-educativas e ambientais.

Nestes 10 anos de existência a AERN já realizou diversos eventos e atividades ligadas ao montanhismo e escalada, dentre eles podemos citar os de grande destaque como 2 edições do Encontro de Escaladores do Nordeste; 2 edições do Ranking Norteriograndense de Escalada Indoor; a realização de 5 etapas da Copa RN de Escalada Indoor; o apoio a eventos sociais diversos; a realização de atividades de montanhismo junto às comunidades nativas dos points de escalada; e a abertura e manutenção de diversas vias de escalada por todo o Rio Grande do Norte.

- 2 -

RECOMENDAÇÕES

ü Só será permitida a entrada nos alojamentos aos inscritos no evento,

portanto não retire sua pulseira de identificação, ela é seu passaporte.

ü Cuide de seus pertences e equipamentos, não deixe nada “de bobeira”. A

organização do Evento não se responsabiliza por objetos “extraviados”.

REGRAS DE CONDUTA E ÉTICA LOCAL

É necessário tomarmos alguns cuidados para respeitar os conquistadores, demais escaladores e o meio ambiente, dentre eles:

ü Deixe sempre alguém avisado sobre seu roteiro, destino e provável hora de

retorno.

ü Cuide das trilhas e vias, não faça barulho desnecessário e nem moleste os

animais, o intruso aqui é você e não eles!

ü Não deixe rastros, se você pode levar uma embalagem cheia para sua

atividade, pode muito bem trazê-la vazia de volta. Não deixe lixo!

ü Um incêndio leva minutos para destruir o que a natureza levou séculos para

criar, portanto, não faça fogueiras. Cuidado com os cigarros.

ü Faça o possível para reduzir os danos à vegetação.

ü Se for conquistar lembre-se: não coloque grampos exageradamente e

privilegie as proteções móveis.

ü Resolva os lances naturais oferecidos pela pedra, não coloque nem cave

agarras artificiais na rocha.

ü Não altere o padrão de proteção das vias de escalada sem a autorização

dos conquistadores. Se uma via foi conquistada com muitos grampos, ou com uma grampeação longa, ou ainda com proteções móveis, devemos respeitar estes estilos. Se uma via não tem segurança suficiente para o seu gosto, significa que é demasiada difícil para você, procure outra que julgar mais segura.

ü É válido lembrar que o escalador deve se preparar física, técnica e

psicologicamente para as escaladas que deseja realizar.

- 3 -

ESCALE COM SEGURANÇA

ü Este é um encontro para escaladores e amantes das montanhas, todas as

atividades ligadas ao montanhismo exigem conhecimento e domínio de técnicas e equipamentos específicos, se você não conhece ou não domina estas técnicas, procure orientação com a organização do evento.

üSempre leve lanterna (com pilhas) para suas escaladas, mesmo quando não pretender avançar a noite. Imprevistos acontecem, o sol se põem muito cedo e o período é de Lua Nova.

ü Use sempre equipamentos confiáveis e em bom estado.

ü Mantenha-se atento à sua segurança e a dos que estiverem ao seu redor,

em caso de dúvidas peça ajuda a alguém mais experiente.

ü Usar capacete pode salvar sua vida, lembre-se que deverá haver muita

gente nas paredes e pedras caem. Tome cuidado e desloque-se na base das vias preferencialmente de capacete.

ü Por mais que não pareça, DESCER PELA TRILHA É MAIS RÁPIDO que

rapelar em qualquer via da parede, ALÉM DE SER MAIS SEGURO e liberar a via para outras cordadas.

ü Se tiver que rapelar alguma via, não esqueça o nó nas pontas da corda e

sempre use um prussik (ou similar) de backup.

ü Use Crash Pads para fazer boulder. Os lances mais visitados já estarão com

crashs nas bases. (cuide deles, são emprestados de escaladores locais)

ü Algumas vias necessitam de equipamento móvel, fique atento aos croquis e

só entre nestas vias com o devido equipamento e se tiver capacidade para usá- los com segurança.

- 4 -

DICAS

ü Fique atento as equalizações. Por segurança disponibilizamos o esquema de montagem dos dois tipos mais comuns, suficientes para realizar qualquer escalada em Serra Caida.

EQUALIZAÇÃO INDEPENDENTE

suficientes para realizar qualquer escalada em Serra Caida. EQUALIZAÇÃO INDEPENDENTE EQUALIZAÇÃO CONJUGADA - 5 -

EQUALIZAÇÃO CONJUGADA

suficientes para realizar qualquer escalada em Serra Caida. EQUALIZAÇÃO INDEPENDENTE EQUALIZAÇÃO CONJUGADA - 5 -

- 5 -

c/ represent.

do NE

encerramento

dos estados

reunião

chegada do movimento ciclistico

PROGRAMAÇÃO DO XI EENe

Ÿ início das atividades da manhã: 9h (exceto oficina de Ioga as 06:30h)

Ÿ Início das atividades da tarde: 15h

Ÿ Início das atividades da noite: 19:30h

Domingo

(09/09)

Sábado

(08/09)

Sexta-feira

(07/09)

Quinta-feira

(06/09)

Marcelo de Kramer

Ioga

c/ oficina

Marcelo de Kramer

Ioga

c/ oficina

credenciamento

inscrições /

oficina de escalada básica p/ iniciantes

escalada

p/ iniciantes

básica de

oficina

Manhã

Ralf avançada

Cortes

oficina

oficina de escalada básica p/ iniciantes

slack Line local

p/

comunidade

slack Line local

p/

comunidade

Flavio avançada

Daflon

oficina

local p/

de escalada

comunidade

muro

Tarde

- 6 -

foto oficial do XI EENe

sorteio de brindes

abertura oficial do XI EENe

Bradford

palestra

Kika

Grosso

palestra

Cesar

confraternização

momento

confraternização

momento

recepção e acomodação a partir das

19:00h

Noite

Platô dos Feijões - 7 - O.V.N.I S.Ravina O S N Área 51 Caverninha P.Refresco
Platô dos Feijões
- 7 -
O.V.N.I
S.Ravina
O
S
N
Área 51
Caverninha
P.Refresco
L
SulFace
Falésias
Face Leste
Negativos
P.Formiga
UrbanaÁrea
.RatinhoP
PrincipalBoulder
- 8 - FACE LESTE Maior via com 70m 11 1 2 3 4 56
- 8 -
FACE LESTE
Maior via com 70m
11
1
2
3
4
56
9
78
10
12
13
1- Malu de Andrade; 2- Gênesis; 3- Ary Filho; 4- 25 de Março; 5- Escorpião Martelo; 6- Os Pioneiros
7- Aplysia; 8- Los Manos; 9- Diamante de Mendigo; 10- Anaconda; 11- Surucucu; 12-Ecos do Além; 13- Alcatraz

III

IVsup

III

Bloco

2 25m

1

III

IIIsup

25m

III

- 9 -

Malu de Andrade

D1 3º IVsup E1 50m

João José de Andrade

Material:

7 costuras (2 longas)

Projeto antes do cabo de aço. Concluído até a P1 apenas.

Parada simples.

35m

2

IIIsup

EXPO!!!

III

Ary Filho

D1 3º IIIsup E2 60m

Ary Pacheco Neto

Material:

8 costuras

20m

IIIsup

Gênesis

D1 3º IIIsup E2 50m

Alex Guardiola Delmiro Alves Édervan Menger Marco Aurélio

Material:

8 costuras (1 longa)

1 30m

EXPO!!! III
EXPO!!!
III

BlocoMenger Marco Aurélio Material: 8 costuras (1 longa) 1 30m EXPO!!! III 1 25m IIIsup II

1 25m IIIsup II EXPO!!! III
1 25m
IIIsup
II
EXPO!!!
III

- 10 -

Blocos

III

60m

1

III

LACA!!!

Tetinho

EXPO!!!

Escorpião Martelo

D1 4º V E2 60m

Ary Pacheco Neto Denn Malloy Menger of Stone Ranieri Soares

Material:

12 costuras

IV

V

- 11 -

25 de Março

D1 3º IVsup E3 60m

1

60m

Ary Pacheco Neto

EXPO!!!

III

IVsup

Material:

11 costuras

Aplysia

D1 3º Vsup E2 65m

Iraê Terra

Julio Francês

Material:

11 costuras

30m

35m

2

1

III

V

IV

V

Vsup

- 12 -

Os Pioneiros

D1 4º V E2 55m

Clodoaldo Dante João José de Andrade

P1 da via Escorpião Martelo

V

EXPO!!!

IVsup

2 30m

V

1

IV

III

25m

Material:

8 costuras

25m

2

25m

1

Diamante de Mendigo

D1 4º Vsup E3 50m

Jariedson André Menger of Stone Reginaldo Freitas

Material:

6

costuras

2

hex (#3 e 5)

III

Vsup

Vsup

(MÓVEL)

IIIsup

(MÓVEL)

Los Manos

D1 3º Vsup E1 65m

Alex Patrulha

Jariedson André

Material:

8 costuras

IV

2 35m

II

Vsup

1 30m

IV

III

Anaconda

D1 6º VIIb E2 50m

Anaconda D1 6º VIIb E2 50m Almir Franklin Menger of Stone Reginaldo Freitas Material: 7 costuras
Anaconda D1 6º VIIb E2 50m Almir Franklin Menger of Stone Reginaldo Freitas Material: 7 costuras

Almir Franklin Menger of Stone Reginaldo Freitas

Material:

7 costuras

VI

25m

1

VI

B 15m

2 25m

VIIb

- 14 -

A- Surucucu VIIc B- Ecos do Além VI

A 20m

Freitas Material: 7 costuras VI 25m 1 VI B 15m 2 25m VIIb - 14 -

(MÓVEL)

Alcatraz

D1 5º VIIa E1 55m

André Jariedson Marcos Rocha Menger of Stone Reginaldo Freitas

Material:

7 costuras

1 jogo de friends

VIIa

Bloco

(MÓVEL)

10m

2

- 15 -

IV

25m

3

EXPO!!!

III

(MÓVEL)

(MÓVEL)

IVsup

(MÓVEL)

(MÓVEL)

Vsup

1 20m

IV

(MÓVEL)

- 16 - SETOR DOS NEGATIVOS Maior via com 110m 3 10 9 1 8
- 16 -
SETOR DOS
NEGATIVOS
Maior via com 110m
3
10 9
1
8
12 1113
4
2
6 57
1- Impermeável (Projeto); 2- Ilusionista VIIIc; 3- Ojuara (Projeto); 4- Lombroso VIIc; 5- Tião Gavião VIIIa;
6- O Coronel e o Pescador; 7- Penelope Charmosa VIIc; 8- Dick Vigarista VIIb; 9- Quinto Elemento VIIa;
10- A Hora da Verdade VIIb; 11- Segundas Intenções VIIb; 12- Desvio de Conduta; 13- Abientot VIIa/b
Bloco 35m 4
Bloco
35m
4

27m

3

IIsup

Bloco

IIsup

O Coronel e o Pescador

D1 5º VIIa E2 107m

Ary Pacheco Neto

Material:

8 costuras

25m

III

EXPO!!!

Continuação

- 17 -

2
2

IVsup

LACA!!!

IV

1

LACA!!!

VIIa

2 20m

Vsup

30m 2 IIsup IVsup LACA!!! 1 45m V LACA!!! EXPO!!! Vsup - 18 -
30m
2
IIsup
IVsup
LACA!!!
1 45m
V
LACA!!!
EXPO!!!
Vsup
- 18 -

Desvio de Conduta

D1 6º Vsup E2 105m

Ary Pacheco Neto Clodoaldo Dante Guilherme Almeida Menger of Stone

Material:

10 costuras

Bloco 3 IIsup
Bloco
3
IIsup

Continuação

2
2

30m

- 19 - CAVERNINHA Maior via com 70m 16 15 7 2 14 4 13
- 19 -
CAVERNINHA
Maior via com 70m
16
15
7
2
14
4
13
12 11 10
5
8
6
9
3
1
1- Arapuca de Bailarina; 2- Jaguara; 3- Siriguela; 4- Cavernoso (Projeto); 5- Capitão Caverna VIIc/A0;
6- Arcuzinho do Francês VIsup; 7-Ossos do Ofício; 8- A Ordem dos Marcelinos; 9- Segura Vovó VI;
10- Lorotas de Chicó Vsup; 11- Vaca Malhada IVsup; 12- Chuva de Lacas; 13- Velho sim Morto não;
14- Plano de Carreira; 15- Psicogrampo; 16- Lomechusa

Arapuca de Bailarina

30m 2 3 25m IIsup IV 2 25m III 1 40m IVsup VIsup (MÓVEL) IV
30m
2
3
25m
IIsup
IV
2
25m
III
1
40m
IVsup
VIsup
(MÓVEL)
IV
(MÓVEL)
VIIc/(A0)
(MÓVEL)
Cuidado!
Bloco solto
1
20m
Vsup

D1 4º Vsup E3 70m

Ary Pacheco Neto Denn Malloy Menger of Stone

Material:

4 costuras

1 friend médio

1 nut pequeno

1 hexentric grande

Jaguara

D1 5º VIIb E1 70m

Dagoberto Ivan

Denn Malloy

Material:

10 costuras

- 20 -

NÃO SE PERCA POR AÍ 1 - Escola Municipal 6 Hermínio Ferreira (Alojamento do EENe
NÃO SE PERCA POR AÍ
1
- Escola Municipal
6
Hermínio Ferreira
(Alojamento do EENe
7
8
2012)
9
2
- Praça de Eventos
- Pousada
- Secretaria de Saúde
- TA Banco do Brasil
- Hospital Maternidade
10 - Igreja Matriz
3
Restaurante (Restaurante
Nova Vida
11 - - Padaria
Prefeitura Municipal
4
- - Rodoviária
12
TANGARÁ
e Pizzaria)
- Posto de Combustível e
13 - Farmácia
5
14 - Farmácia
Borracharia
15 - Estádio Municipal
18
19
20
21
17
22
16
25
26
14
27
23
2824
13
29
12
15
NATAL
11
8
10
Praça de
9
7
Esportes
6
1
2
N
3
4
5
O
L
S
21 - - 22 --
SerradaCaminho

Siriguela

D1 4º VIsup E2 60m

Dagoberto Ivan

Stênio Torres

Material:

9 costuras

30m 2 IIIsup 1 30m IV VIsup Caverninha Início opcional IV - 23 -
30m
2
IIIsup
1
30m
IV
VIsup
Caverninha
Início opcional
IV
- 23 -
2 45m
2 45m

IIIsup

IIsup

Ordem dos Marcelinos

D1 5º Vsup E1 70m

Ary Pacheco Neto Denn Malloy Leonard Goes Jalon Medeiros Julio Francês

Material:

6 costuras

25m

1 A- Ossos do Ofício IV 12m

Via com proteção móvel, é n ecessário um jogo de friends. Pode-se alcançar o início da via (ponto A) realizando uma travessia para a direita no final da via Arcuzinho do Francês.

Vsup

Fenda da Coruja

IV

V

- 24 -

A

Caverninha

2 50m
2 50m

IIIsup

IIsup

25m

Velho sim, morto não

D1 3º IV E1 70m

Ary Pacheco Neto Denn Malloy Delmiro Alves Material:

1

III

(MÓVEL)

(MÓVEL)

IV

5

costuras

3

friends médios/pequenos

- 25 -

Chuva de Lacas

D1 4º V E1 70m

Denn Malloy Juan Alves Luciano Viladino Menger of Stone

IIsup

1 20m

V

Material:

6 costuras

Plano de Carreira

D1 3º IV E2 70m

Clodoaldo Dante Denn Malloy Guilherme Almeida Menger of Stone

Material:

5 costuras

III

IV

- 26 -

1 25m

IIsup

II

1 45m

2 25m II 2 IIIsup II 1 30m III 1 IIsup III III Blocos
2 25m
II
2
IIIsup
II
1 30m
III
1
IIsup
III
III
Blocos

20m

Psicogrampo

D1 3º IIIsup E1 50m

Ary Pacheco Neto Marlon Aronson

Material:

9 costuras

20m

Lomechusa

D1 2º III E1 40m

Carol Beserra

Julio Francês

Material:

5 costuras

- 27 -

- 28 - FACE SUL Maior via com 100m 1 2 3 4 5 1-
- 28 -
FACE SUL
Maior via com 100m
1
2
3
4
5
1- B 13; 2- Porquinho Voador; 3- Quimera; 4- Belerofonte; 5 - La Madre Águila

(MÓVEL)

IV

1

50m

IIIsup

VI

EXPO!!!

- 29 -

(MÓVEL)

IIsup

Porquinho Voador

D1 4º VI E3 50m

Ana Alvarenga

Ralf Cortês

Material:

4 costuras friends #3 e 6

+ 10m de caminhada para o cume 3 45m IIsup IIsup Canaleta - 30 -

+ 10m de caminhada

para o cume

3 45m

IIsup

IIsup

Canaleta

- 30 -

Quimera

D1 4º Vsup E2 105m

III

25m

Alex Patrulha Clodoaldo Dante Delmiro Alves Menger of Stone Pedro Jales

Material:

7 costuras

friend #7

stoppers médios

hexentric #6

1 25m

Vsup

(MÓVEL)

(MÓVEL)

1

Bloco

(MÓVEL)

(MÓVEL)

V

V

IIsup

Belerofonte

D1 4º VI E2 100m

Clodoaldo Dante Felipe Maromba Jânio Florêncio Menger of Stone

Material:

8 costuras

+ 10m de caminhada para o cume 1 40m último grampo da via Quimera IIsup
+ 10m de caminhada
para o cume
1
40m
último grampo
da via Quimera
IIsup
1
25m
IV
IVsup
1
25m
III
VI
- 31 -

40m

2 III IV 1 30m V Vsup - 32 -
2
III
IV
1 30m
V
Vsup
- 32 -

La Madre Águila

D1 5º Vsup E2 70m

Denn Malloy

Julio Francês

Material:

10 costuras

RELAÇÃO DE VIAS ESPORTIVAS S/ CROQUI

(TR)= Top Rope

Só foram listados os Boulders considerados High-Ball, cotados com graduação de boulder.

Pedra do Refresco (vias da direita p/ esquerda)

1 - Prodígios, VIIc

2 - Resto de Coca, projeto (TR)

Pedra do Ratinho (vias da direita p/ esquerda)

1 - Tom, V4

2 - Camundongos Voadores, VIIb (TR)

3 - Jerry, V3/V4

Pedra da Formiga (vias da direita p/ esquerda)

1 - Formiga no Crussifixo, V (TR móvel)

2 - Formiga Nanica, Vsup (TR)

3 - Formiga Atômica, VIIa (TR)

4 - Formiga Saúva, VIsup (TR)

5 - Formiga Rasgada, V (móvel)

6 - Perdidos no Formigueiro, IVsup (TR)

7 - Camaleão, III (TR)

8 - Formiga Cotó, IV

9 - Formiga Amarela, VI (TR) 10 - Formiga Cega, V (TR

Ravina da Barriguda (vias da esquerda p/ direita)

1 - Syndi, III (TR)

2 - Patrick, IIIsup (TR)

3 - Lula Molusco, IV (TR)

4 - Bob Sponja, V (TR)

5 - Seu Sirigueijo, VIsup

6 - Siri Cascudo, VIIa

7 - Sra Puffy, VI

8 - Fenda do Biquini, V (móvel)

9 - Humburguer de Siri, Vsup (móvel)

Setor do OVNI (vias da direita p/ esquerda)

1 - O Diabo é careta, VIIa

2 - Pela Rio/Bahia, V

3 - Camicase, IV (móvel)

- 33 -

BOULDER PRINCIPAL Maior via com 10m 9 8 7 6 5 2 1 4 3
BOULDER PRINCIPAL
Maior via com 10m
9 8
7 6
5
2
1
4 3

1- Mestre das Ilusões (Projeto); 2- Estherminadora IXb; 3- Perdas e Danos A2; 4- Invasão de Privacidade VIIb; 5- Dark Side VIIa; 6- Intrometida VIIa; 7- Fungos VIsup(TR); 8- Grampeleta VIsup; 9- Tiranovaca Vsup

11 13 20 19 18 17 16 12 10 15 14
11
13
20
19
18
17 16
12 10
15
14

10- Solo IV (S); 11- Insônia VIIa(TR); 12- Lagartixa com Preá V3; 13-Domínios V4; 14- Come Dedos V4; 15- Caranguejeira V3; 16- Ursinhos Gummy Vsup (TR); 17- VáCliff A1; 18-Tartaruga Ninja VIsup(TR); 19- Alternativa de Mulambo IV(S); 20- Mãe Solteira VIIa

- 34 -

PLATÔ DOS FEIJÕES Maior via com 12m 5 4 3 2 1 1- Boca Torta
PLATÔ DOS FEIJÕES
Maior via com 12m
5
4
3
2
1
1- Boca Torta VIIa; 2- Zero à Esquerda V; 3- Espera Monstro VIIa;
4- A Kombi VI; 5- Sementes Mágicas VIsup
1- Independence Day VIsup; 2- O ET da Serrinha VIIa; 3- O Alienígena (Projeto) (TR);
1- Independence Day VIsup; 2- O ET da Serrinha VIIa;
3- O Alienígena (Projeto) (TR); 4- Eteimoso (Projeto);
5
4
3
2
ÁREA 51
1
Maior via com 20m

- 35 -

- 36 - FALÉSIA Maior via com 20m 1 2 3 4 5 7 8
- 36 -
FALÉSIA
Maior via com 20m
1
2
3
4
5
7
8
6
1- Adios Amigos VIIIa; 2- Transmentos de Pensaferência VIIIb; 3- A Revolução do Clip Stick VIIa;
4- Lascosse, Reiosse, Votz VIIIc; 5- Monstros S/A XIc; 6- O Retorno de Jedi IXa;
7- Quebra-queixo VIIa/b; 8- Acapulco Forever IXb

PALESTRANTES E OFICINEIROS DO XI EENe

PALESTRANTES E OFICINEIROS DO XI EENe CESAR GROSSO Cesinha é nutricionista, tem 27 anos e escala

CESAR GROSSO

Cesinha é nutricionista, tem 27 anos e escala desde

1995.

Penta-Campeao Brasileiro e Campeão Sulamericano de Escalada Esportiva, foi 15º colocado na etapa de Barcelona na Copa do Mundo de Escalada 2009, tendo alcançado a melhor marca latino americana da história da competição. Prêmio “Outsider” pela revista goOutside Brasil (entregue a 11 atletas brasileiros de destaque no ano).

KIKA BRADFORD Kika é Mestre em Antropologia aplicada e começou a escalar em 1998. É
KIKA BRADFORD
Kika é Mestre em Antropologia aplicada e começou a
escalar em 1998.
É
uma das escaladoras brasileiras com maior destaque
na atualidade para escaladas complexas, como big wall e
escaladas alpinas. Depois de trabalhar na AGUIPERJ,
Kika é, atualmente, a Vice-Presidente da FEMERJ e da
CBME. Ela coordena o Acesso às Montanhas/FEMERJ e é
Diretora Executiva do Acceso PanAm.
Montanhas/FEMERJ e é Diretora Executiva do Acceso PanAm. FLÁVIO DAFLON Daflon tem 38 anos, 23 deles

FLÁVIO DAFLON

Daflon tem 38 anos, 23 deles dedicados a escalada. Autor de vários livros, guias e manuais de escalada, como o Guia de Escaladas da Urca, livro pioneiro que mapeou as 315 vias de escalada do local e que já está em sua 4º edição, a Revista de Escalada Fator2, o Guia de Escaladas da Floresta da Tijuca o manual Escale Melhor e com Mais Segurança.

RALF CORTES Ralf é biólogo e escala há 26 anos. É Instrutor de Escalada certificado
RALF CORTES
Ralf é biólogo e escala há 26 anos.
É
Instrutor de Escalada certificado pela AGUIPERJ e
desde 1991 tem atuado como route-setter pela FEMERJ,
em campeonatos do ranking carioca, brasileiro e sul-
americano, incluindo o 1º Campeonato de boulder em
rocha do Brasil – Floripa Sport Meeting e o 1º
Campeonato do ranking estadual do Rio Grande do
Norte.

- 37 -

CURIOSIDADES SOBRE A VEGETAÇÃO

No nordeste, O QUE NÃO TEM ESPINHO, OU QUEIMA OU COÇA!!!

Essa frase ficou na memória de todos os escaladores do nordeste após a visita do escalador paranaense José Luis Kavamura, e define muito bem a característica da caatinga. Kava que acabou comprando um gibão para andar pelas trilhas nordestinas dizia que não se pode encostar em mato nenhum por aqui, porque se não te furar, vai queimar ou te deixar coçando.

Certamente os maiores vilões dessa história são as macambiras, urtigas e tamiaranas. Pra ajudar a esclarecer um pouco sobre onde realmente não se pode encostar, separamos um apanhado básico sobre algumas plantas da

caatinga.

CACTÁCEAS

O Mandacaru, o Xique-xique, a Coroa-de-Frade e a Gogóia são plantas da família das cactáceas.

.

Para distinguir o mandacaru e o xique-xique é necessário observar o caule e a

disposição dos espinhos. O mandacaru tem caule estrelado, semelhante a uma carambola e seus espinhos são grandes e espaçados, enquanto o xique-xique tem caule roliço e seus espinhos são geralmente pequenos e muito próximos

A Coroa de Frade é um pequeno cactus com as mesmas caracteristicas do mandacaru. Pode ser utilizado como alimento e seu gosto assemelha-se a um melão verde.

Outra planta que não pode ser esquecida é a gogóia, pequena e rasteira com um dos frutos mais belos do sertão, a gogóia tem os espinhos quase invisíveis, sendo extremamente difícil sua remoção.

espinhos quase invisíveis, sendo extremamente difícil sua remoção. Mandacaru Xique-xique Coroa-de-Frade - 38 - Gogóia

Mandacaru

Xique-xique Coroa-de-Frade

- 38 -

Gogóia

CURIOSIDADES SOBRE A VEGETAÇÃO PLANTAS QUE CAUSAM REAÇÃO ALÉRGICA

Essas são sem sombra de dúvidas as mais perigosas pois podem causar reações que vão desde coceira até queimaduras nos casos mais comuns. São um perigo iminente para pessoas alérgicas a estas plantas.

A Urtiga não é novidade para ninguém, de fácil identificação pode ser evitada apenas estando atento por onde passa ou se apoia. Seu caule e folhas tem coloração normalmente escura e são repletos de pequenos espinhos tóxicos. Dor intensa, coceira e bolhas são as reações mais comuns ao contato com as urtigas.

Já aTamiarana é uma espécia de trepadeira desconhecida para a maioria dos visitantes, passa despercebida em meio a vegetação e tem um efeito retardado, ou seja, só aparece após alguns minutos do contato com a pele. Seu efeito geralmente não passa de coceira intensa, vermelhidão e inchaço localizado, porém pode se agravar no caso de hipersensibilidade da vítima. Suas folhas tem sempre três pontas e seu caule tem aspecto aveludado.

O Aveloz é um arbusto que pode atingir até 3 metros de altura, possui ramos verticiliados, cilíndricos, extremamente ramificado, com coloração verde. Aparentemente inofensivo o aveloz libera um latex altamente caustico quando quebrado, devendo-se evitar ao máximo o contato com os olhos. Ainda não foram realizados estudos para comprovar seus danos as cordas e fitas, mas por via das dúvidas evite ao máximo, porque o latex é altamente pegajoso.

e fitas, mas por via das dúvidas evite ao máximo, porque o latex é altamente pegajoso.

Urtiga

Tamiarana

- 39 -

Aveloz

MACAMBIRA

A macambira (Bromelia laciniosa) é uma planta da família das bromeliáceas, do gênero Bromélia. Possui vários usos que vão desde a utilização da planta para evitar a erosão, até como alimento para o gado. Como sua folha possui modificações que dão uma natureza espinhenta a mesma, a macambira é queimada antes de ser oferecida ao gado.

a macambira é queimada antes de ser oferecida ao gado. Seus espinhos são do tipo UNHA

Seus espinhos são do tipo UNHA DE GATO e intercalados um para cada lado. Se ficar espetado numa dessas, não adianta puxar, tem que ter calma e soltar espinho por espinho.

TILLANDSIAS E BRASSAVOLAS

e soltar espinho por espinho. TILLANDSIAS E BRASSAVOLAS Tillandsia As Tillandsias são plantas que praticamente

Tillandsia

As Tillandsias são plantas que praticamente carecem de raizes tem uma forma de vida muito peculiar. Sua aparência cinza resulta do fato de seus talos e folhas estarem cobertas por pequenas escamas (tricomas), que são pêlos complexos produzidos pela epiderme das folhas e talos. Estas morrem e se enchem de ar, refletindo a luz.

A Brassavola é da família das orquídeas, uma planta epífita e eventualmente rupicula.

Juntas, estas duas plantas formam o que nos croquis é visto como Gramíneas, e para os leigos são difíceis de diferenciar umas das outras. Tem as folhas pontiagudas e podem espetar ao contato com a pele, mas não causam reação alérgica. Também servem de abrigo para escorpiões e insetos indesejados.

mas não causam reação alérgica. Também servem de abrigo para escorpiões e insetos indesejados. Brassavola -

Brassavola

- 40 -

LEGENDAS

Proteção FixaLEGENDAS Parada Rapel Parada Opcional E X P O ! ! ! Trecho Exposto na via

ParadaLEGENDAS Proteção Fixa Rapel Parada Opcional E X P O ! ! ! Trecho Exposto na

RapelLEGENDAS Proteção Fixa Parada Parada Opcional E X P O ! ! ! Trecho Exposto na

Parada OpcionalLEGENDAS Proteção Fixa Parada Rapel E X P O ! ! ! Trecho Exposto na via

EXPO!!!

Trecho Exposto na via

(MÓVEL)

X P O ! ! ! Trecho Exposto na via ( M Ó V E L

Proteção Móvel

Macambira

Gramíneasna via ( M Ó V E L ) Proteção Móvel Macambira Árvore Platô Teto Rampa

Árvore( M Ó V E L ) Proteção Móvel Macambira Gramíneas Platô Teto Rampa Negativo Fenda

PlatôV E L ) Proteção Móvel Macambira Gramíneas Árvore Teto Rampa Negativo Fenda de oposição Fenda

TetoL ) Proteção Móvel Macambira Gramíneas Árvore Platô Rampa Negativo Fenda de oposição Fenda Frontal Diedro

Rampa) Proteção Móvel Macambira Gramíneas Árvore Platô Teto Negativo Fenda de oposição Fenda Frontal Diedro Barriga

NegativoMóvel Macambira Gramíneas Árvore Platô Teto Rampa Fenda de oposição Fenda Frontal Diedro Barriga Aresta

Fenda de oposiçãoMacambira Gramíneas Árvore Platô Teto Rampa Negativo Fenda Frontal Diedro Barriga Aresta Buraco Veio de

Fenda FrontalÁrvore Platô Teto Rampa Negativo Fenda de oposição Diedro Barriga Aresta Buraco Veio de Cristais Canaleta

Diedro Barriga Aresta Buraco
Diedro
Barriga
Aresta
Buraco
de oposição Fenda Frontal Diedro Barriga Aresta Buraco Veio de Cristais Canaleta Fenda de meio-corpo Aresta

Veio de Cristais

Canaleta

Fenda de meio-corpo

Aresta

Aderência

Obs.:

As vias esportivas com descrição (TR) são realizadas em Top Rope

As proteções fixas podem ser grampos de ½ polegada ou chapas

Não há necessidade de abandonar fitas ou cordeletes nas paradas, todas as paradas com chapeleta possuem algum tipo de mosquetão ou argola para facilitar o rapel.

Legendas específicas são descritas no próprio croqui.

- 41 -

ANOTAÇÕES

r e a c h t h e t o p ACT emersonfilgueira
r e a c h t h e t o p ACT emersonfilgueira
r e a c h t h e t o p
r e
a
c
h
t h
e
t o
p
r e a c h t h e t o p ACT emersonfilgueira
r e a c h t h e t o p ACT emersonfilgueira

ACT

r e a c h t h e t o p ACT emersonfilgueira
r e a c h t h e t o p ACT emersonfilgueira

emersonfilgueira