Você está na página 1de 2

HISTÓRIA CURSO ASCENSÃO

EAD – HIS GERAL – EX

01) “Na proa e na popa construíam-se armações de madeira, no formato de torres, destinadas a abrigar os soldados
embarcados caso o navio fosse abordado, para que dali pudessem prosseguir no combate. Isso porque a tática naval da
Idade Média, mesmo para navios a pano, como era o caso dos que navegavam no Atlântico, era a abordagem. As
manobras eram no sentido de aproximar os navios para permitir essa abordagem. ”
A permanência da tática abordagem durante a Idade Média, em detrimento da artilharia, se devia ao fato de que:
a) O pouco poder ofensivo dos primitivos canhões impunha que essa arma fosse empregada contra o homem e não contra
o material, já que neste não faria dano considerável.
b) O aparecimento de navios protegidos com placas de bronze tornava o emprego da primitiva artilharia ineficiente.
c) O limitado espaço dos navios da época não permitia o uso eficiente dos canhões, que eram ainda muito grandes e
pesados.
d) Apesar do aparecimento de canhões já eficientes, os chefes navais, na sua maioria preferiam a abordagem, por
considerarem a artilharia um instrumento de forças terrestres.
e) A escassez de pólvora na Europa ocidental tornava a artilharia uma arma muito cara e, assim, pouco usada durante a
Idade Média.

02) A Guerra dos Cem anos causou milhares de perdas humanas dos dois lados, além de uma enorme devastação dos
territórios e das propriedades na França. Teve importantes consequências políticas e sociais para esse país: ajudou a
estabelecer uma ideia de nação, acabou com todas as pretensões inglesas sobre territórios franceses e tornou possível a
criação de algumas instituições de governo centralizadas que prenunciavam o aparecimento da monarquia absolutista. A
Guerra dos Cem Anos teve impactos também no comércio europeu da Idade Média.
Marque abaixo a opção que identifica corretamente um desses impactos:
a) A guerra intensificou a pirataria no oceano atlântico, levando o Rei da Inglaterra a criar uma Marinha Real de Guerra
em 1415, foi o nascimento da Royal Navy.
b) O comércio francês, muito intenso antes do conflito, entrou em declínio com o advento da guerra. Por causa disso a
França passou a concentrar seu comércio marítimo no mediterrâneo, em constante concorrência com as Repúblicas
Marítimas Italianas.
c) Os conflitos navais, muito intensos durante a guerra, levaram ao declínio do comércio marítimo e ao incremento das
atividades comerciais em terra o que beneficiou a burguesia francesa em ascensão.
d) A Guerra dos Cem Anos levou ao desenvolvimento das Marinhas de Guerra da França e Inglaterra o que, por sua vez,
facilitou o comércio desses países tornando mais segura a navegação litorânea na Europa ocidental.
e) Durante a Idade Média já se realizavam viagens costeiras entre o mar Mediterrâneo e o norte da Europa, com fins
comerciais. A Guerra dos Cem Anos ativou particularmente esse comércio marítimo, em face da conflagração nos
territórios continentais.

03) Tinha duas ordens de remos, conduzindo uma tripulação de cerca de 300 homens; “no meio desse navio elevava-se um
grande castelo construído com traves e com seteiras para os arqueiros. No castelo de proa elevava-se uma espécie de
pequena torre, talvez giratória, da qual, desde a invenção do fogo grego, certos tubos, que eram uma espécie de canhões
primitivos, lançavam uma substância inflamada sobre os conveses do adversário. Tinha dois mastros de velas latinas e 30 a
40 remos em cada bordo”. Tanto os cristãos como os árabes combatiam com esse tipo de navio.
O texto acima está fazendo referência a que tipo de navio da Idade Média?
a) Caravela
b) Nau
c) Galeão
d) Drômon
e) Galera

04) “Os promotores das cruzadas e os cruzados haviam se colocado, pelo menos, três objetivos: a conquista da Terra Santa
de Jerusalém, a ajuda aos bizantinos e a união da cristandade contra os infiéis. Mas nenhum desses objetivos havia sido
alcançado plenamente. Nas palavras de um importante historiador da Idade Média, ‘Se os cruzados são os grandes
perdedores da expansão cristã, os grandes ganhadores foram, em definitivo, os comerciantes’.”
Citado em LE GOFF , Jacques. La Baja Edad Media. Madrid: Siglo XXI, 1985.
Nesse afã de conquistar as rotas comerciais do Mediterrâneo, os venezianos conseguiram fundar o Império Latino do
Oriente, após saquearem a capital bizantina. Em qual das cruzadas realizadas pelos europeus ocorreu esse fato?
a) Quarta Cruzada (1202-1204)
b) Sétima Cruzada (1250)
c) Terceira Cruzada (1189-1192)
d) Primeira Cruzada (1096-1099)
e) Quinta Cruzada (1218-1221)
QAA/AFN – 2017 1 CURSOASCENSAO.COM.BR
HISTÓRIA CURSO ASCENSÃO

05) “Sitiada ainda diversas vezes no correr dos séculos seguintes por árabes e turcos, Constantinopla sustentou a luta
e permaneceu fora do alcance dos estrangeiros que pretendiam dominá-la. Ela, contudo, que salvara a civilização
cristã do Ocidente, obstando o avanço de seus inimigos, veio a ser, por ironia da História, pilhada barbaramente pela
quarta cruzada (cristã), de 1204. ” (Fatos da História Naval, p.38)
Constantinopla sobreviveu aos avanços muçulmanos até 1453, quando foi dominada pelos Turcos Otomanos, num
episódio que é considerado, pela maioria dos historiadores, como a marca da passagem da Idade Média para a Idade
Moderna. Apesar de decadente, o Império Bizantino e sua capital Constantinopla sobreviveram aos avanços
muçulmanos devido:
a) O fogo grego, surgido em 677, permitiu que as forças navais Bizantinas resistissem aos avanços dos árabes, que
sofreram derrota naval no mar de Marmara.
b) Superioridade de suas forças terrestres que derrotaram repetidamente os muçulmanos em combates na península da
Anatólia.
c) A vitória na batalha naval de Lepanto em 1371, que garantiu uma longa sobrevida aos Bizantinos, uma vez que
neutralizou, por mais de cem anos, o poder naval otomano.
d) O desenvolvimento da artilharia naval pelos Bizantinos fez da sua marinha de guerra uma força naval superior às
forças muçulmanas que desconheciam completamente a pólvora e a artilharia.
e) A vitória na batalha de Manzikert, em 1071, fez com que os bizantinos enfraquecessem em muito as forças
terrestres turcas que somente no século XV conseguiram conquistar Constantinopla.

06) A Idade Média não viu, de maneira geral, grandes transformações na guerra no mar, especialmente se
considerarmos os aspectos tecnológicos: a abordagem continuou o principal objetivo das batalhas navais. Os
europeus utilizaram o mediterrâneo e o litoral da Europa como principal teatro de suas operações militares e de suas
relações comerciais.
Sobre a guerra naval na Idade Média é correto afirmar que:
a) A Guerra dos Cem anos estimulou a formação das Marinhas de Guerra da França e da Inglaterra. Os Franceses
formaram sua Marinha de Guerra em 1340 e os Ingleses em 1347 quando foi criado o Navy Board.
b) A Inglaterra foi a primeira nação europeia a criar uma Marinha de Guerra especificamente preparada para
finalidades militares, o que ocorreu com o Rei Henrique VIII em 1447, durante a Guerra dos Cem Anos.
c) A Inglaterra, sempre notável pela maneira de resolver seus problemas, apresentou um sistema interessante para o
emprego dos navios. Havia um acordo entre o rei e os armadores, pelo qual estes cediam seus navios ao governo em
caso de necessidade, para que servissem como navios de guerra.
d) Durante as cruzadas os árabes utilizaram o fogo grego para resistir aos ataques dos navios das repúblicas marítimas
italianas que forneciam o poder naval para as expedições cruzadas.
e) O desenvolvimento da artilharia naval fez com que a Guerra dos Cem Anos fosse travada já com navios
completamente artilhados e sem a utilização de remos.

07) Leia o texto abaixo, referente as invasões dos Séculos IX e X, e responda a questão a seguir.
"Com a insegurança provocada pelas invasões, os europeus ocidentais procuraram se proteger, buscando refúgio
no campo. Houve, então, um enfraquecimento do poder central dos antigos reinos germânicos, ao mesmo tempo que
o poder local se fortalecia. O Comércio foi dificultado pela insegurança reinante e pelo bloqueio das estradas e do
mar Mediterrâneo. Essas condições possibilitaram transformações no modo de vida das sociedades européias, que
caracterizaram o feudalismo."
(Gilberto Cotrim, História Global, Brasil e Geral, Volume único, Ed. Saraiva, 6a Ed., São Paulo 2002, pag.122)
Entre as diversas invasões ocorridas na Europa e que colaboraram para a intensificação do feudalismo naquele
continente, destacam-se a dos "povos vindos do mar", entre os quais é correto citar os
a) vikings, originários das ilhas britânicas.
b) lombardos que auxiliam na formação das repúblicas mercantes de Genova e Veneza.
c) vikings, originários de regiões como a Dinamarca e a Noruega.
d) lombardos, oriundos do leste europeu, que se estabelecem na foz do rio Arno.
e) vikings cuja a expansão atingiu todo o continente americano.

QAA/AFN – 2017 2 CURSOASCENSAO.COM.BR