Você está na página 1de 350

REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL

DIÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS


ANO LXVIII - Nº 052 - QUARTA-FEIRA, 03 DE ABRIL DE 2013 - BRASÍLIA-DF
MESA DA CÂMARA DOS DEPUTADOS

(Biênio 2013/2014)

PRESIDENTE HENRIQUE EDUARDO ALVES (PMDB-RN)

1º VICE-PRESIDENTE ANDRE VARGAS (PT-PR)

2º VICE-PRESIDENTE FÁBIO FARIA (PSD-RN)

1º SECRETÁRIO MARCIO BITTAR (PSDB-AC)

2º SECRETÁRIO SIMÃO SESSIM (PP-RJ)

3º SECRETÁRIO MAURÍCIO QUINTELLA LESSA (PR-AL)

4º SECRETÁRIO BIFFI (PT-MS)

1º SUPLENTE GONZAGA PATRIOTA (PSB-PE)

2º SUPLENTE WOLNEY QUEIROZ (PDT-PE)

3º SUPLENTE VITOR PENIDO (DEM-MG)

4º SUPLENTE TAKAYAMA (PSC-PR)


CONGRESSO NACIONAL
EMENDA CONSTITUCIONAL Nº 72

Altera a redação do parágrafo único do art. 7º da Constituição Federal para es-


tabelecer a igualdade de direitos trabalhistas entre os trabalhadores domésticos e os demais
trabalhadores urbanos e rurais.

As Mesas da Câmara dos Deputados e do Senado Federal, nos termos do § 3º do art. 60 da Consti-
tuição Federal, promulgam a seguinte Emenda ao texto constitucional:
Artigo único. O parágrafo único do art. 7º da Constituição Federal passa a vigorar com a seguinte redação:

“Art. 7º ...........................................................................................................................
.......................................................................................................................................

Parágrafo único. São assegurados à categoria dos trabalhadores domésticos os direi-


tos previstos nos incisos IV, VI, VII, VIII, X, XIII, XV, XVI, XVII, XVIII, XIX, XXI, XXII, XXIV, XXVI, XXX,
XXXI e XXXIII e, atendidas as condições estabelecidas em lei e observada a simplificação do cumpri-
mento das obrigações tributárias, principais e acessórias, decorrentes da relação de trabalho e suas
peculiaridades, os previstos nos incisos I, II, III, IX, XII, XXV e XXVIII, bem como a sua integração à
previdência social.” (NR)
Brasília, em 2 de abril de 2013. –
07448  Quarta-feira  3  DIÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS  Abril de 2013

CÂMARA DOS DEPUTADOS

SUMÁRIO

SEÇÃO I estruturação, beneficiamento, armazenamento e co-


1 – ATA DA 50ª SESSÃO DA CÂMARA DOS mercialização da produção de alimentos, mediante
DEPUTADOS, NÃO DELIBERATIVA SOLENE, acordo celebrado entre o BNDES e a Companhia
MATUTINA, DA 3ª SESSÃO LEGISLATIVA ORDI- Nacional de Abastecimento – CONAB................... 07462
NÁRIA, DA 54ª LEGISLATURA, EM 02 DE ABRIL FERNANDO MARRONI (PT, RS) – Ocorrên-
DE 2013. cia de incêndio na Estação Ecológica do Taim, no
– Ata sucinta Município de Rio Grande, Estado do Rio Grande do
2 – ATA DA 51ª SESSÃO DA CÂMARA DOS Sul. Apelo ao Governo Federal de envio de forças
DEPUTADOS, DELIBERATIVA ORDINÁRIA, DA militares ao Taim para a debelação do incêndio..... 07463
3ª SESSÃO LEGISLATIVA ORDINÁRIA, DA 54ª VALMIR ASSUNÇÃO (PT, BA) – Lançamento
LEGISLATURA, EM 02 DE ABRIL DE 2013 do livro Mulheres de Axé, em Salvador, Estado da
I – Abertura da sessão Bahia. Realização de manifestações no País pela
II – Leitura e assinatura da ata da sessão Jornada Nacional de Lutas da Juventude. Pauta
anterior de reivindicações dos participantes no movimento.
III – Expediente Eleição do novo Diretório Central dos Estudantes
– DCE da Universidade Federal da Bahia – UFBA.
OFÍCIOS Assassinato do dirigente do Movimento dos Tra-
Nº 249/13 – Do Senhor Deputado José Gui- balhadores Rurais Sem Terra – MST, Fábio dos
marães, Líder do PT, que indica o Deputado Fran- Santos Silva. Necessidade de punição dos envol-
cisco Chagas para integrar a Comissão Especial vidos no crime. Elevação do índice de violência no
destinada a analisar o PL n. 1572/11..................... 07461 campo, segundo estudo da Comissão Pastoral da
Nº 328/13 – Do Senhor Deputado Eduardo Terra – CPT. Destaque dos Estados de Rondônia e
do Pará no ranking nacional de violência no campo.
Cunha, Líder do PMDB, comunica que os Deputa-
Necessidade de implantação da reforma agrária no
dos Edio Lopes e Marcelo Castro passam a integrar
País. Anúncio, pela Presidenta Dilma Rousseff, da
o Conselho de Ética e Decoro Parlamentar. .......... 07461
adoção de ações para o combate aos efeitos da
Nº 3Nº 5.2/13 – Do Senhor Deputado Carlos seca na Região Nordeste. Implantação de projetos
Sampaio, Líder do PSDB, comunica que a Deputa- de construção de cisternas em áreas atingidas pela
da Janete Capiberibe passa a integrar a Comissão estiagem pelo Governador do Estado da Bahia, Ja-
de Direitos Humanos e Minorias. ........................... 07462 ques Wagner........................................................... 07464
Nº 358/13 – Do Senhor Deputado Carlos CARLOS SOUZA (PSD, AM) – Realização de
Sampaio, Líder do PSDB, que indica o Deputado protestos contra o aumento da passagem do trans-
Domingos Sávio para integrar a Comissão de Segu- porte coletivo em Manaus, Estado do Amazonas.
rança Pública e Combate ao Crime Organizado.... 07462 Apelo ao Ministério dos Transportes de realização
Nº 117/13 – Do Senhor Deputado André Fi- de investimentos na infraestrutura de transporte da
gueiredo, Líder do PDT, que solicita que seu nome Capital amazonense............................................... 07467
conste como membro do Conselho de Ética e De- GERALDO SIMÕES (PT, BA) – Promulgação
coro Parlamentar. .................................................. 07462 da Emenda Constitucional nº 72, de 2013, sobre o
IV – Pequeno Expediente estabelecimento da igualdade de direitos trabalhis-
PRESIDENTE (Simão Sessim) – Aviso ao tas entre os empregados domésticos e os demais
Plenário sobre a realização de sessão conjunta no trabalhadores urbanos e rurais............................... 07467
dia 2 de abril de 2013, às 18 horas, destinada à FELIPE BORNIER (PSD, RJ) – Transcurso
promulgação da Emenda Constitucional nº 72, de do Dia Mundial de Conscientização do Autismo.
2013, acerca do estabelecimento da igualdade de Criação de política nacional de proteção dos direi-
direitos trabalhistas entre os empregados domés- tos das pessoas com autismo. Atuação do orador
ticos e os demais trabalhadores urbanos e rurais.. 07462 em defesa dos autistas........................................... 07467
CELSO MALDANER (PMDB, SC) – Repasse JANETE ROCHA PIETÁ (PT, SP) – Encami-
de recursos governamentais aos agricultores fami- nhamento à Presidência, como lembrança, de livreto
liares para o desenvolvimento de projetos ligados à a respeito dos direitos das trabalhadoras domésti-
Abril de 2013  DIÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS  Quarta-feira  3  07449 

cas. Promulgação da Emenda Constitucional nº 72, dia 3 de abril de 2013 em razão de sua participa-
de 2013, acerca do estabelecimento da igualdade ção em ação de reintegração de posse no Rio de
de direitos trabalhistas entre os empregados do- Janeiro.................................................................... 07471
mésticos e os demais trabalhadores. Saudações BENEDITA DA SILVA (PT, RJ) – Regozijo com
às Relatoras da matéria, Deputada Benedita da a promulgação da proposta de emenda à Constitui-
Silva e Senadora Lídice da Mata. Homenagem à ção sobre a ampliação de direitos trabalhistas dos
Sra. Laudelina Campos Melo, pioneira na luta pelos empregados domésticos......................................... 07472
direitos trabalhistas da mulher................................ 07468 SANDRO ALEX (Bloco/PPS, PR) – Defesa
GLAUBER BRAGA (PSB, RJ) – Alocação de da votação da proposta de reforma política pela
recursos do PAC da Prevenção aos Municípios de respectiva Comissão Especial antes de sua apre-
Sumidouro, Teresópolis, Petrópolis e Nova Friburgo, ciação pelo Plenário da Casa................................. 07472
Estado do Rio de Janeiro........................................ 07468 PRESIDENTE (Simão Sessim) – Saudações
AMAURI TEIXEIRA (PT, BA) – Congratula- aos alunos do curso de Relações Internacionais da
ções à Deputada Benedita da Silva e à Presidente Universidade Federal de Uberlândia, Estado de Mi-
da Federação Nacional de Trabalhadores Domés- nas Gerais, presentes nas galerias do plenário..... 07473
ticos – FENATRAD, Creuza Maria Oliveira, pela SEBASTIÃO BALA ROCHA (PDT, AP) – So-
aprovação da proposta de emenda à Constituição licitação aos órgãos competentes de investigação
sobre o estabelecimento da igualdade de direitos das causas do desmoronamento de píer de mine-
trabalhistas para os empregados domésticos. Nota radora na região portuária de Santana, Estado do
do Juiz Federal do Estado de Pernambuco, Rober- Amapá.................................................................... 07473
to Wanderley Nogueira, sobre a votação pela Casa JOSÉ STÉDILE (PSB, RS) – Presença, na
da Proposta de Emenda à Constituição nº 544, de Casa, do Prefeito João Carlos de Souza, do Mu-
2002........................................................................ 07468 nicípio de Bom Progresso; do Vice-Prefeito Atilar
MANATO (PDT, ES) – Lançamento do livro Gilberto Gerstner Filho e do Secretário de Plane-
Cesto de Ovos pela Associação dos Avicultores do jamento e Meio Ambiente, Luiz Roberto Treptow
Estado do Espírito Santo. Destaque do Município Rocha, do Município de Capão da Canoa; e de
de Santa Maria de Jetibá na produção de ovos..... 07470 correligionários do orador, do Estado do Rio Gran-
MAURO BENEVIDES (PMDB, CE) – Partici- de do Sul. Apresentação de projetos de lei sobre
pação da Presidenta Dilma Rousseff, em Fortaleza, a obrigatoriedade de comprovação, por alunos de
Estado do Ceará, em reunião do Conselho Delibe- escolinhas de futebol, da matrícula em escola de
rativo da Superintendência de Desenvolvimento ensino fundamental e sobre a destinação, por em-
do Nordeste – SUDENE destinada ao debate de presas públicas, de verbas para financiamento do
medidas de combate aos efeitos da estiagem na futebol feminino....................................................... 07473
Região Nordeste. Divulgação da agenda da Presi- DR. UBIALI (PSB, SP) – Celebração de con-
denta Dilma Rousseff por ocasião de sua visita ao vênio entre Federação das Associações de Pais e
Estado do Ceará..................................................... 07470 Amigos dos Excepcionais – APAES, no Estado de
MARLLOS SAMPAIO (PMDB, PI) – Realiza- São Paulo, e a Secretaria Estadual dos Direitos da
ção de jogo beneficente Município de Valença do Pessoa com Deficiência para a inclusão de pessoas
Piauí, Estado do Piauí, para arrecadação e distri- com deficiência no mercado de trabalho................ 07473
buição de alimentos na Semana Santa a famílias FERNANDO FERRO (PT, PE) – Regozijo com
carentes. Apresentação de emenda orçamentária a aprovação da proposta de emenda à Constituição
para construção de ginásio poliesportivo em Valen- sobre o estabelecimento da igualdade de direitos
ça do Piauí.............................................................. 07470 trabalhistas entre os empregados domésticos e os
PAULO FEIJÓ (Bloco/PR, RJ) – Saudação ao demais trabalhadores urbanos e rurais.................. 07473
novo Ministro dos Transportes, César Borges. Em- JÔ MORAES (PCdoB, MG) – Realização de
penho na realização de investimentos no sistema movimento da Jornada Nacional de Lutas da Ju-
de transportes......................................................... 07471 ventude Brasileira, a favor da destinação ao setor
EDSON SANTOS (PT, RJ) – Ocorrência de educacional de recursos oriundos da exploração
atentado contra a Escola Nacional de Botânica Tro- de petróleo da camada pré-sal, em Brasília, Distrito
pical, no Jardim Botânico do Rio de Janeiro, Estado Federal. Solidariedade aos estudantes da Univer-
do Rio de Janeiro. Acompanhamento pelo orador sidade Gama Filho, do Estado do Rio de Janeiro. 07474
das investigações sobre a autoria do crime. Repúdio RAIMUNDO GOMES DE MATOS (PSDB,
à tentativa precipitada de responsabilização de mo- CE) – Revitalização do Departamento Nacional de
radores do Horto Florestal em litígio fundiário com Obras contra as Secas – DNOCS. Permanência da
a administração do Instituto de Pesquisas Jardim sede do órgão em Fortaleza, Estado do Ceará...... 07474
Botânico. Busca pela comunidade de solução ne- GONZAGA PATRIOTA (PSB, PE) – Empenho
gociada e pacífica para a delimitação de sua área. do Governador do Estado de Pernambuco, Eduardo
Justificativa de ausência do orador na sessão do Campos, na concessão de anistia de dívidas dos
07450  Quarta-feira  3  DIÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS  Abril de 2013

agricultores atingidos pela estiagem na Região HEULER CRUVINEL (PSD, GO) – Deficiência
Nordeste................................................................. 07474 nacional em infraestrutura de transporte. Impasse
DOMINGOS DUTRA (PT, MA) – Falecimento no escoamento e exportação de safra recorde de
do Sr. Luis Henrique Cutrim, filho do Deputado Esta- grãos de soja, em face da precariedade das estra-
dual Raimundo Cutrim, do Maranhão. Manifestação das e terminais portuários brasileiros..................... 07480
de solidariedade ao Deputado Estadual Raimundo IVAN VALENTE (PSOL, SP) – Promulgação
Cutrim e a sua família............................................. 07475 da Emenda Constitucional nº 72, de 2013, sobre o
JANETE CAPIBERIBE (PSB, AP) – Investi- estabelecimento da igualdade de direitos trabalhis-
gação das causas do desabamento de píer de mi- tas entre os empregados domésticos e os demais
neradora na região portuária de Santana, Estado trabalhadores urbanos e rurais............................... 07481
do Amapá............................................................... 07475 JOSIAS GOMES (PT, BA) – Assassinato de
RENATO MOLLING (PP, RS) – Transcurso do militante do Movimento dos Trabalhadores Rurais
72º aniversário de fundação da Escola Estadual de Sem Terra – MST no Município de Iguaí, Estado da
Ensino Médio 10 de Setembro, no Município de Dois Bahia....................................................................... 07482
Irmãos, Estado do Rio Grande do Sul. Realização JOÃO ARRUDA (PMDB, PR) – Falecimento
de investimentos no setor educacional................... 07475 da mãe e do irmão do Prefeito Municipal de Rio
Bonito do Iguaçu, Estado do Paraná, Lone Irena de
GIOVANI CHERINI (PDT, RS) – Participação
Rosso e Ivo de Rosso, em decorrência de acidente
na Jornada Nacional de Literatura de Passo Fun-
automobilístico........................................................ 07482
do, no Estado do Rio Grande do Sul. Equívoco na
demarcação de reservas indígenas no Estado...... 07476 DUDIMAR PAXIUBA (PSDB, PA – Pela or-
dem) – Promulgação da Emenda Constitucional
DUDIMAR PAXIUBA (PSDB, PA) – Restabe-
nº 72, de 2013, sobre o estabelecimento da igual-
lecimento da saúde do Governador do Estado do
dade de direitos trabalhistas entre os empregados
Pará, Simão Jatene. Desempenho do Vice-Gover-
domésticos e os demais trabalhadores urbanos e
nador Helenilson Pontes......................................... 07476
rurais....................................................................... 07482
ALICE PORTUGAL (PCdoB, BA) – Regozi-
DOMINGOS DUTRA (PT, MA – Pela ordem)
jo com a promulgação da emenda constitucional – Apelo à Presidência, à Mesa Diretora e ao Colé-
sobre a equiparação de direitos trabalhistas entre gio de Líderes de adoção de providências diante
os empregados domésticos e os demais trabalha- da postura agressiva do Presidente da Comissão
dores rurais e urbanos. Saudações às domésticas de Direitos Humanos e Minorias............................. 07483
brasileiras............................................................... 07476
SIMÃO SESSIM (PP, RJ) – Promoção, pela
WASHINGTON REIS (PMDB, RJ) – Recupera- Federação das Indústrias do Estado do Rio de Ja-
ção de danos causados por enchentes no Município neiro – FIRJAN, do Seminário Visões de Futuro:
de Duque de Caxias, Estado do Rio de Janeiro..... 07477 Potencialidades e Desafios para o Estado do Rio
BENEDITA DA SILVA (PT, RJ – Pela ordem) de Janeiro. Anúncio, pelo Vice‑Governador Luiz
– Avanço decorrente da promulgação da Emenda Fernando Pezão, da realização de investimentos
Constitucional nº 72, de 2013, sobre a equiparação na Baixada Fluminense.......................................... 07483
de direitos trabalhistas entre os empregados domés- ARNALDO JORDY (Bloco/PPS, PA) – So-
ticos e os demais trabalhadores rurais e urbanos.. 07477 lidariedade ao Deputado Domingos Dutra e aos
MARLLOS SAMPAIO (PMDB, PI – Pela or- demais ex-Presidentes da Comissão de Direitos
dem) – Solicitação à Presidência de divulgação, no Humanos e Minorias, diante de declarações do atu-
programa A Voz do Brasil, do discurso proferido pelo al Presidente do órgão, o Deputado Pastor Marco
orador sobre a ação beneficente de clube esporti- Feliciano. Artigo Quanto vale um índio, de William
vo do Estado do Piauí. Acesso do Cajuína Esporte Vieira, publicado na revista Carta Capital. Solicita-
Clube à Divisão Especial do campeonato brasileiro ção à Ministra do Meio Ambiente de concessão de
de futsal. Compromisso de atuação parlamentar em audiência ao orador para debate do cumprimento
defesa do esporte e dos idosos. Apresentação de das condicionantes ambientais para construção da
emendas orçamentárias para a construção de pra- Usina Hidrelétrica de Belo Monte........................... 07484
ças esportivas. Saudação ao Prefeito Marcos Costa, PRESIDENTE (Simão Sessim) – Manifesta-
do Município de Moita Bonita, Estado de Sergipe.. 07478 ção de boas-vindas ao Vice‑Prefeito Municipal de
SEVERINO NINHO (PSB, PE) – Imediata Nilópolis, Rodrigo Neca, em visita à Casa.............. 07486
apreciação pela Casa dos projetos de lei sobre a JESUS RODRIGUES (PT, PI) – Transcurso do
regulamentação da jornada de trabalho dos pro- Dia Mundial da Conscientização do Autismo. Insta-
fissionais da enfermagem e a instituição do piso lação de Comissão Especial sobre atualização do
salarial dos agentes comunitários de saúde. Apoio Código de Trânsito Brasileiro.................................. 07486
à Proposta de Emenda à Constituição nº 300, de MAURO BENEVIDES (PMDB, CE – Pela or-
2008, referente à criação do piso salarial nacional dem) – Comemoração do 80º aniversário de insti-
de policiais e bombeiros militares........................... 07479 tuição da Ordem dos Advogados do Brasil, Seção
Abril de 2013  DIÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS  Quarta-feira  3  07451 

Ceará —OAB-CE. Realização pela Assembleia VANDERLEI SIRAQUE (PT, SP – Pela ordem)
Legislativa do Estado do Ceará de sessão solene – Importância da competitividade da cadeia produ-
ao ensejo do transcurso da efeméride................... 07487 tiva do setor químico, petroquímico e de plásticos.
V – Grande Expediente Imediata criação do Regime Especial da Indústria
LINCOLN PORTELA (Bloco/PR, MG) – De- Química, Petroquímica e de Plásticos. Realização
fesa de aprovação pela Casa, em segundo turno, de encontros com a Ministra-Chefe da Casa Civil
da Proposta de Emenda à Constituição nº 544, de e com Prefeitos Municipais para discussão do as-
2002, sobre a criação dos Tribunais Regionais Fe- sunto....................................................................... 07504
derais da 6ª, 7ª, 8ª e 9ª Regiões. Reflexões sobre a AMAURI TEIXEIRA (PT, BA – Pela ordem) –
crise da segurança pública e o aumento da violên- Inclusão na Ordem do Dia da Proposta de Emen-
cia no trânsito, ao ensejo da realização, pela Casa, da à Constituição nº 544, de 2002, sobre a criação
de Comissão Geral destinada ao debate do tema. dos Tribunais Regionais Federais da 6ª, 7ª, 8ª e 9ª
Proposta de adoção pelo poder público de medidas Regiões. Apelo à Casa de aprovação da matéria
para enfrentamento da violência. Princípios e dire- em segundo turno................................................... 07505
trizes estabelecidas pela 1ª Conferência Nacional CARLOS ZARATTINI (PT, SP – Pela ordem)
de Segurança Pública – CONSEG a respeito de – Tramitação, no Senado Federal, do Projeto de Lei
políticas públicas no setor. Metas do Plano Brasil da Câmara nº 310, de 2009, acerca da desoneração
2022, do Governo Federal...................................... 07487 tributária referente ao transporte urbano................ 07505
Aparteantes: MAURO BENEVIDES (PMDB, PAULÃO (PT, AL – Pela ordem) – Realização
CE), EDINHO ARAÚJO (PMDB, SP), ZÉ GERAL- de movimento da Jornada Nacional de Lutas da
DO (PT, PA), MIRIQUINHO BATISTA (PT, PA)....... 07488 Juventude Brasileira, em Brasília, Distrito Federal.. 07506
MAURO BENEVIDES (PMDB, CE) – Imediata AROLDE DE OLIVEIRA (PSD, RJ – Pela or-
realização da reforma política no Brasil.................. 07498 dem) – Manifesto À Nação Brasileira: 31 de março,
Aparteantes: ZÉ GERALDO (PT, PA), EDINHO subscrito por oficiais militares................................. 07506
ARAÚJO (PMDB, SP), EMANUEL FERNANDES ONOFRE SANTO AGOSTINI (PSD, SC –
(PSDB, SP), ARNALDO FARIA DE SÁ (PTB, SP).. 07499 Pela ordem) – Solicitação à Presidência de início
EDINHO ARAÚJO (PMDB, SP – Pela ordem) da Ordem do Dia.................................................... 07507
– Apoio da imprensa da região noroeste do Estado ZÉ GERALDO (PT, PA – Pela ordem) – Insti-
de São Paulo à proposta do orador de recriação tuição pela Casa de grupo de trabalho para exame
da Associação dos Municípios do Oeste Paulista – da proposta de criação de novos Municípios no
AMOP. Transcurso do 38º aniversário de fundação País......................................................................... 07507
do Condomínio Residencial de Moradias – AGERIP, VI – Ordem do Dia
destinado às pessoas da terceira idade, no Municí-
ANDRÉ MOURA (PSC, SE – Como Líder)
pio de São José do Rio Preto. Razões da redução
– Defesa de rejeição do veto aposto ao Projeto de
do índice de acidentes de trânsito nas rodovias fe-
Lei Complementar nº 114, de 2011, sobre as atri-
derais durante o feriado da Semana Santa............ 07502
buições e competência das Defensorias Públicas
VANDERLEI SIRAQUE (PT, SP – Pela or- Estaduais. Importância da ampliação e interiorização
dem) – Imediata criação do Regime Especial da do órgão para maior acesso da população carente
Indústria Química, Petroquímica e de Plásticos. 07503 à Justiça. Apresentação da Proposta de Emenda
ARNALDO FARIA DE SÁ (PTB, SP – Pela à Constituição nº 247, de 2013, sobre a fixação do
ordem) – Defesa de inclusão na pauta da proposta prazo máximo de 8 anos para a organização, pela
de alteração do fator previdenciário........................ 07503 União, Estados e Distrito Federal, de Defensorias
MIRIQUINHO BATISTA (PT, PA – Pela ordem) Públicas em todas as unidades jurisdicionais do
– Transcurso do centenário de fundação do Muni- País. Imediata equiparação da carreira de defensor
cípio de Marabá, Estado do Pará. Proficuidade da público às demais carreiras públicas essenciais à
gestão do Prefeito Municipal João Salame............. 07503 Justiça..................................................................... 07511
WALDENOR PEREIRA (PT, BA – Pela ordem) FERNANDO FERRO (PT, PE – Pela ordem)
– Realização de investimentos na pavimentação de – Solicitação à Presidência de determinação de en-
rodovias pelo Governo do Estado da Bahia. Trans- cerramento dos trabalhos das Comissões da Casa,
curso dos aniversários de emancipação político- em face do início da Ordem do Dia........................ 07512
-administrativa dos Municípios de Planalto, Anagé, PRESIDENTE (André Vargas) – Determina-
Caetité, Cordeiros, Malhada e Sebastião Laranjeiras, ção de encerramento dos trabalhos nas Comissões.
no Estado................................................................ 07504 Devolução da Medida Provisória nº 591, de 2012, à
PRESIDENTE (Amauri Teixeira) – Presença respectiva Comissão Especial para elaboração de
na Casa do Ministro dos Negócios Estrangeiros, novo parecer. Informação ao Plenário sobre a pauta
Comércio Exterior e Assuntos Europeus da Bélgi- de sessão extraordinária. Convocação de sessão
ca, Didier Reynders................................................ 07504 do Congresso Nacional para a promulgação da
07452  Quarta-feira  3  DIÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS  Abril de 2013

emenda constitucional sobre a ampliação de direi- FERNANDO FERRO (PT, PE – Pela ordem)
tos trabalhistas das empregadas domésticas. ....... 07512 – Acerto da criação de banco de desenvolvimento
RUBENS BUENO (Bloco/PPS, PR – Pela pelos países membros do chamado BRICS – Brasil,
ordem) – Associação ao pronunciamento do Depu- Rússia, Índia, China e África do Sul....................... 07516
tado André Moura em defesa da rejeição do veto AMAURI TEIXEIRA (PT, BA – Pela ordem) –
ao Projeto de Lei Complementar nº 114, de 2011, Investigação do assassinato do líder do Movimento
sobre as atribuições e competências das Defenso- dos Trabalhadores Rurais Sem Terra – MST, Fábio
rias Públicas Estaduais. Regozijo com acordo para dos Santos Silva, no Município de Iguaí, Estado da
votação, pela Casa, em segundo turno, da Proposta Bahia....................................................................... 07517
de Emenda à Constituição nº 544, de 2002, sobre CLÁUDIO PUTY (PT, PA – Pela ordem) – Iní-
a criação de Tribunais Regionais Federais............. 07513 cio do julgamento dos acusados de homicídio dos
PRESIDENTE (André Vargas) – Encerramento militantes extrativistas José Cláudio Ribeiro da Silva
da Ordem do Dia. .................................................. 04513 e Maria do Espírito Santo, no Município de Marabá,
Aviso ao Plenário de realização de sessão Estado do Pará. Recrudescimento dos conflitos fun-
extraordinária às 19 horas...................................... 07513 diários no Estado. Assassinato de agricultor Enival
ACELINO POPÓ (PRB, BA – Pela ordem) Soares Matias no Município de Anapu. Transcurso
– Presença, na Casa, do ex-jogador de futebol, dos 25 anos de morte do líder sindical e ecologista
Washington Stecanela Cerqueira, conhecido como Chico Mendes......................................................... 07517
Coração Valente..................................................... 07513 FERNANDO MARRONI (PT, RS – Pela ordem)
RONALDO CAIADO (DEM, GO – Como Líder) – Relato da visita do orador e outros Parlamentares
– Realização, pelo Conselho Federal de Medicina à Unidade de Fabricação de Estruturas Metálicas –
em conjunto com a Associação Médica Brasileira UFEM, no Município de Itaguaí, no Estado do Rio
e a Federação Nacional dos Médicos, de encon- de Janeiro. Excelência do Programa de Defesa da
tro de médicos residentes destinado ao debate da Marinha do Brasil.................................................... 07517
qualidade dos serviços prestados aos pacientes. JÔ MORAES (PCdoB, MG – Pela ordem) –
Apresentação de proposta de criação da carreira Ampliação dos direitos trabalhistas das emprega-
de Estado para médicos. Defesa de interiorização das domésticas. Solidariedade à mobilização dos
da medicina de boa qualidade no País................... 07513 servidores do Poder Judiciário do Estado de Minas
ARTHUR OLIVEIRA MAIA (PMDB, BA – Pela Gerais. Realização de seminário sobre o trabalho
ordem) – Causas do atraso na distribuição de mi- escravo e o tráfico de seres humanos.................... 07518
lho aos produtores rurais de Municípios do interior CHICO ALENCAR (PSOL, RJ – Pela ordem) –
do Estado da Bahia pela Companhia Nacional de Deterioração do Estádio Olímpico João Havelange,
Abastecimento – CONAB. ..................................... 07514 conhecido como Engenhão, da pista de atletismo
INOCÊNCIO OLIVEIRA (Bloco/PR, PE – Pela Célio de Barros e do Parque Aquático Júlio Delama-
ordem) – Realização, pela Associação Municipalista re, no Rio de Janeiro, Estado do Rio de Janeiro.... 07519
de Pernambuco – AMUPE, de encontro de Prefeitos BENEDITA DA SILVA (PT, RJ – Pela ordem) –
Municipais destinado ao debate da prorrogação do Necessidade de concessão de apoio às Prefeituras
prazo de redução do IPI incidente sobre o setor au- Municipais da Região Serrana do Estado do Rio de
tomobilístico. Posicionamento do orador contrário à Janeiro, para elaboração dos projetos destinados à
matéria. Redução de repasses de recursos ao Fundo aplicação de recursos do Ministério da Integração
de Participação dos Municípios – FPM e ao Fundo Nacional. Instalação da Subcomissão Especial da
de Participação dos Estados – FPE. Dificuldades Comissão de Seguridade Social e Família destina-
enfrentadas pelos Municípios nordestinos atingidos da ao acompanhamento e prevenção de doenças
pela seca................................................................ 07514 correlatas à situação de pobreza............................ 07520
COSTA FERREIRA (PSC, MA – Pela ordem) – NAZARENO FONTELES (PT, PI – Pela or-
Criação da Secretaria da Micro e Pequena Empresa dem) – Redução das aquisições de armas de fogo
pela Presidenta Dilma Rousseff. Apelo às institui- no País após a vigência do Estatuto do Desarma-
ções bancárias de concessão de linhas de crédito mento, segundo estudo do Instituto de Pesquisa
especiais para as pequenas e microempresas...... 07515 Econômica Aplicada – IPEA................................... 07520
RAIMUNDO GOMES DE MATOS (PSDB, CE SANDRA ROSADO (PSB, RN – Pela ordem)
– Pela ordem) – Realização pela Associação Médi- – Transcurso do5.0º aniversário de fundação da
ca Brasileira e outras entidades de ato em defesa Rádio Rural de Mossoró, Estado do Rio Grande
dos médicos, no Auditório Petrônio Portella do Se- do Norte.................................................................. 07521
nado Federal. Defesa de aprovação de propostas PAULO FEIJÓ (Bloco/PR, RJ – Pela ordem)
destinadas à valorização da carreira médica e ao – Visita do orador às obras de reforma do Hospital
financiamento da saúde pública. Inconveniência de Municipal Ferreira Machado, no Município de Cam-
contratação de médicos estrangeiros..................... 07516 pos dos Goytacazes, Estado do Rio de Janeiro..... 07521
Abril de 2013  DIÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS  Quarta-feira  3  07453 

PAULO WAGNER (Bloco/PV, RN – Pela or- nal sobre a ampliação dos direitos trabalhistas das
dem) – Aumento da violência no Município de Areia empregadas domésticas......................................... 07527
Branca, Estado do Rio Grande do Norte................ 07523 RICARDO ARRUDA (PSC, PR – Pela ordem)
JEAN WYLLYS (PSOL, RJ – Pela ordem) – – Transcurso do 15º aniversário de fundação da
Aprovação do casamento entre pessoas do mesmo Igreja Mundial do Poder de Deus........................... 07527
sexo pelo Parlamento do Uruguai.......................... 07523 ONOFRE SANTO AGOSTINI (PSD, SC – Pela
VALMIR ASSUNÇÃO (PT, BA – Pela ordem) ordem) – Esclarecimento sobre o Projeto de Lei nº
– Anúncio da visita da Presidenta Dilma Rousseff 5.085, de 2013, acerca do recolhimento e indeniza-
a Salvador, Estado da Bahia, para inauguração do ção ao proprietário de automóveis com mais de 20
Estádio Arena Fonte Nova. Artigo sobre a conces- anos de fabricação, por meio de carta de crédito,
são da meia passagem aos usuários do transporte com a retirada de circulação................................... 07528
coletivo de Salvador, aos domingos, de autoria do ANTHONY GAROTINHO (Bloco/PR, RJ –
Vereador Luiz Carlos Suíca, publicado pelo jornal Como Líder) – Compromisso do Ministério da Edu-
A Tarde. Assassinato de Fábio Santos da Silva, co- cação de adoção de providências acerca da crise
ordenador do Movimento dos Trabalhadores Rurais financeira da Universidade Gama Filho, no Estado
Sem Terra – MST no Município de Iguaí, Estado da do Rio de Janeiro, e de garantia de conclusão de
Bahia....................................................................... 07523 cursos dos estudantes da instituição. Apelo à Casa
RONALDO BENEDET (PMDB, SC – Pela or- de votação de projeto de lei relativo à criação de
dem) – Aplausos ao Presidente do IBAMA, Volney mecanismos para a atuação do Ministério da Edu-
Zanardi Júnior, pela concessão da licença ambiental cação em casos semelhantes ao da Universidade
para a pavimentação da estrada da Serra do Faxi- Gama Filho............................................................. 07528
nal, no Estado de Santa Catarina........................... 07524 ZÉ GERALDO (PT, PA – Pela ordem) – Cria-
ção pela Casa de grupo de trabalho para exame
RONALDO NOGUEIRA (PTB, RS – Pela or-
do Projeto de Lei Complementar nº 416, de 2008,
dem) – Acerto das medidas adotadas para redu-
sobre o procedimento para criação, incorporação,
ção dos gastos da Câmara dos Deputados. Apelo
desmembramento e fusão de Municípios pelas As-
à Presidência e aos Deputados de apoio à instala-
sembleias Legislativas dos Estados....................... 07529
ção da CPI destinada à investigação da cobrança
de serviços de telefonia no Brasil........................... LUIZ ALBERTO (PT, BA – Pela ordem) –
07524
Realização de sessão solene conjunta, destinada
CLÁUDIO PUTY (PT, PA – Pela ordem) –
à promulgação de emenda constitucional sobre o
Transcurso do Dia Mundial do Transtorno Autista. estabelecimento da igualdade de direitos trabalhis-
Incapacidade dos serviços públicos de saúde para tas entre os empregados domésticos e os demais
tratamento do autismo. Saudação à organização não trabalhadores urbanos e rurais. Posse da Sra. Nilma
governamental AMORA – Atenção Multidisciplinar, Lino Gomes no cargo de Reitora da Universidade
Orientação e Respeito para o Autismo, atuante no da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Bra-
Estado do Pará....................................................... 07525 sileira – UNILAB. Anúncio, pela Presidenta Dilma
PRESIDENTE (Miriquinho Batista) – Aviso Rousseff, de liberação de recursos para ameniza-
ao Plenário de realização de sessão solene con- ção dos efeitos da seca em Municípios do Nordeste
junta hoje, às 18 horas, destinada à promulgação brasileiro................................................................. 07530
da Emenda Constitucional nº 72, de 2013, sobre a DANIEL ALMEIDA (PCdoB, BA – Pela ordem)
extensão de direitos trabalhistas às empregas do- – Inauguração do Centro Público de Economia So-
mésticas.................................................................. 07525 lidária (CESOL) da Bacia do Jacuípe, no Município
GIOVANI CHERINI (PDT, RS – Pela ordem) – de Pintadas, Estado da Bahia. Apoio à concessão
Realização do 8º Encontro Brasileiro de Terapeutas de anistia de dívidas dos agricultores familiares
e Profissionais Holísticos, em Porto Alegre, Estado atingidos pela seca prolongada.............................. 07530
do Rio Grande do Sul. Apoio à proposta de reforma PADRE JOÃO (PT, MG – Pela ordem) – Ape-
política apresentada pelo Deputado Henrique Fon- lo ao Presidente do Tribunal de Justiça de Minas
tana......................................................................... 07525 Gerais de atendimento às reivindicações do movi-
VII – Comunicações Parlamentares mento grevista de servidores da instituição............ 07531
NILTON CAPIXABA (PTB, RO) – Êxito do 11º AROLDE DE OLIVEIRA (PSD, RJ – Pela or-
Congresso de Missões, realizado em Porto Velho, dem) – Críticas a tópicos da proposta de reforma
Estado de Rondônia. Realização, pelo Deputado política.................................................................... 07531
Pastor Marco Feliciano, de pregação por ocasião JOSÉ ROCHA (Bloco/PR, BA – Pela ordem)
do evento. Defesa de permanência do Parlamentar – Acerto da indicação do ex‑Governador César
na presidência da Comissão de Direitos Humanos Borges, do Estado da Bahia, para Ministro dos
e Minorias............................................................... 07526 Transportes............................................................. 07532
BOHN GASS (PT, RS – Pela ordem) – Re- ARNALDO JARDIM (Bloco/PPS, SP – Pela
gozijo com a promulgação da emenda constitucio- ordem) – Suspensão, pelo Governo Federal, de
07454  Quarta-feira  3  DIÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS  Abril de 2013

concessão de alvarás de pesquisa mineral e de III – Expediente


edição de portarias de concessão de lavra. Estabe- IV – Ordem do Dia
lecimento do novo marco regulatório da mineração. PRESIDENTE (André Vargas) – Votação e
Imperativo de cumprimento, pelo Poder Executivo aprovação do Requerimento nº 7.294, de 2013,
Federal, da legislação vigente sobre o processo de sobre a criação de Comissão Externa destinada
extração mineral..................................................... 07533 ao acompanhamento de ações e medidas para a
Pronunciamentos Encaminhados: reconstrução do Porto de Minério da ICOMI, e de
CARLOS BEZERRA (PMDB, MT) – Dimi- demais danos causados por grave acidente ocorrido
nuição dos investimentos em fontes renováveis de na região portuária de Santana, Estado do Amapá.. 07555
energia no mundo. Perspectiva de ampliação do PRESIDENTE (André Vargas) – Votação, em
aporte de recursos no setor pelo Governo brasilei- turno único, do Projeto de Lei nº 6.903, de 2006,
ro............................................................................. 07534 que altera o inciso I do § 1º do art. 148 do Decreto
NILDA GONDIM (PMDB, PB) – Transcurso do Lei nº 2.848, de 7 de dezembro de 1940 – Código
Dia Mundial da Conscientização do Autismo. Bene- Penal....................................................................... 07555
fícios decorrentes da aprovação da Lei nº 12.764, Usou da palavra para proferir parecer à Emen-
de 2012, sobre a instituição da Política Nacional de
da Substitutiva de Plenário nº 1, pela Comissão de
Proteção dos Direitos da Pessoa com Transtorno
Constituição e Justiça e de Cidadania, o Sr. Depu-
do Espectro Autista................................................. 07535
tado JOSÉ GENOÍNO (PT, SP).............................. 07556
FERNANDO JORDÃO (PMDB, RJ) – Incons-
Usou da palavra para encaminhamento da
titucionalidade da lei sobre a redistribuição de royal-
votação o Sr. Deputado ALESSANDRO MOLON
ties de petróleo. Compromisso de atuação parla-
(PT, RJ). ................................................................. 07556
mentar em defesa dos interesses da população do
Estado do Rio de Janeiro........................................ 07535 MIRO TEIXEIRA (PDT, RJ – Pela ordem) –
Solicitação ao Relator da matéria de esclarecimento
ALINE CORRÊA (PP, SP) – Homenagem à
memória do Prof. Rubens Oscar Guelli, ao ensejo sobre a alteração do conceito de rapto no bojo do
do transcurso dos 30 anos do seu falecimento...... 07536 projeto..................................................................... 07556
IRACEMA PORTELLA (PP, PI) – Divulgação, ALESSANDRO MOLON (PT, RJ – Pela or-
pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvol- dem) – Informação ao Deputado Miro Teixeira so-
vimento – PNUD, do Relatório de Desenvolvimento bre a manutenção do texto do art. 148 a respeito
Humano de 2013. Posição ocupada pelo Brasil no de sequestro e cárcere privado.............................. 07556
ranking do Índice de Desenvolvimento Humano – LIRA MAIA (DEM, PA – Pela ordem) – Reti-
IDH. ........................................................................ 07536 rada de requerimento de preferência pelo DEM. ... 07557
STEFANO AGUIAR (PSC, MG) – Relevância Usou da palavra pela ordem o Sr. Deputado
da erradicação do analfabetismo no País............... 07537 JOSÉ GENOÍNO (PT, SP). .................................... 07557
NELSON MARQUEZELLI (PTB, SP) – Con- PRESIDENTE (André Vargas) – Votação e
gratulações à Presidenta Dilma Rousseff e ao Mi- aprovação da Subemenda Substitutiva de Plenário
nistro da Saúde, Alexandre Padilha, pelo forneci- nº 1, ressalvados os destaques. ............................ 07557
mento do medicamento Nexavar aos portadores de Declaração de prejudicialidade da proposição
câncer de fígado a preços subsidiados, por meio inicial e da apensada. ............................................ 07557
da rede pública de saúde. Defesa de licenciamento Votação e aprovação da redação final.......... 07557
compulsório e distribuição gratuita do fármaco no
Encaminhamento da matéria ao Senado Fe-
País......................................................................... 07538
deral. ...................................................................... 07557
DIMAS FABIANO (PP, MG) – Promulgação da
SANDRA ROSADO (PSB, RN – Pela ordem)
emenda constitucional sobre a ampliação de direitos
trabalhistas das empregadas domésticas. ............ 07539 – Importância de votação do projeto para as mu-
lheres brasileiras..................................................... 07558
SANDES JÚNIOR (PP, GO) – Elevado número
de contratos relativos ao Fundo de Financiamento PRESIDENTE (André Vargas) – Discussão,
Estudantil – FIES. Democratização do acesso ao em turno único, do Projeto de Lei nº 5.546-A, de
ensino superior no País.......................................... 07539 2001, que estabelece medidas de prevenção e
VIII – Encerramento regras para a persecução penal das práticas deli-
3 – ATA DA 52ª SESSÃO DA CÂMARA DOS tuosas previstas na Lei nº 9.455, de 7 de abril de
DEPUTADOS, DELIBERATIVA EXTRAORDINÁ- 1997, e dá outras providências. ............................. 07558
RIA, NOTURNA, DA 3ª SESSÃO LEGISLATIVA Usaram da palavra para discussão da matéria
ORDINÁRIA, DA 54ª LEGISLATURA, EM 02 DE os Srs. Deputados NELSON MARQUEZELLI (PTB,
ABRIL DE 2013 SP), NILMÁRIO MIRANDA (PT, MG), DELEGADO
I – Abertura da sessão PROTÓGENES (PCdoB, SP), DOMINGOS DUTRA
II – Leitura e assinatura da ata da sessão (PT, MA), JOSÉ GENOÍNO (PT, SP), ERIKA KOKAY
anterior (PT, DF), CHICO ALENCAR (PSOL, RJ). ............. 07558
Abril de 2013  DIÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS  Quarta-feira  3  07455 

PRESIDENTE (André Vargas) – Encerramento PRESIDENTE (André Vargas) – Declaração


da discussão........................................................... 07562 de prejudicialidade da proposição inicial, do subs-
Informação ao Plenário sobre a existência de titutivo adotado pela Comissão de Constituição e
emendas ao projeto. .............................................. 07564 Justiça e de Cidadania e das proposições apensa-
Usou da palavra pela ordem o Sr. Deputado das. ........................................................................ 07578
NELSON MARQUEZELLI (PTB, SP). ................... 07564 Votação e aprovação da redação final. ........ 07582
Usou da palavra para proferir parecer às Encaminhamento da matéria ao Senado Fe-
emendas de Plenário, pela Comissão de Educação, deral. ...................................................................... 07582
o Sr. Deputado ANGELO VANHONI (PT, PR). ...... 07564 LUIZ COUTO (PT, PB – Pela ordem) – Agra-
Usou da palavra para proferir parecer às decimento aos Parlamentares pela aprovação do
emendas de Plenário, pela Comissão de Seguran- projeto. ................................................................... 07582
ça Pública e Combate ao Crime Organizado, o Sr. PRESIDENTE (André Vargas) – Votação e
Deputado OTONIEL LIMA (PRB, SP). ................... 07564 aprovação do Requerimento nº 7.313, de 2013,
Usou da palavra para proferir parecer às para tramitação em regime de urgência do Projeto
emendas de Plenário, pela Comissão de Consti- de Lei nº 708, de 2007, que dispõe sobre a adoção
tuição e Justiça e de Cidadania, o Sr. Deputado de sistemas integrados agroflorestais, agropastoris
LUIZ COUTO (PT, PB). .......................................... 07564 ou agrossilvopastoris (técnicas de integração entre
MIRO TEIXEIRA (PDT, RJ – Pela ordem) – a lavoura e a pecuária). ......................................... 07582
Solicitação à Presidência de esclarecimento sobre PRESIDENTE (André Vargas) – Discussão,
a matéria em votação. ........................................... 07568 em turno único, do Substitutivo do Senado Federal
PRESIDENTE (André Vargas) – Resposta ao ao Projeto de Lei nº 708-E, de 2007, que estende
Deputado MIRO TEIXEIRA (PDT, RJ). .................. 07568 os incentivos especiais de que trata o parágrafo
único do art. 103, da Lei nº 8.171, de 17 de janeiro
Usaram da palavra para encaminhamento da
votação os Srs. Deputados LUIS CARLOS HEINZE de 1991, ao produtor rural que adotar técnicas de
(PP, RS), JOSÉ GENOÍNO (PT, SP), JAIR BOLSO- integração entre a lavoura e a pecuária. ............... 07582
NARO (PP, RJ). ..................................................... 07568 ALESSANDRO MOLON (PT, RJ – Pela ordem)
PRESIDENTE (André Vargas) – Votação da – Luta do Sr. Pedro Montenegro contra a tortura.
Subemenda Substitutiva Global de Plenário, res- Importância da aprovação pela Casa de projeto de
salvados os destaques. ......................................... lei a respeito do tema. ........................................... 07583
07570
Usou da palavra para orientação da respectiva ANTHONY GAROTINHO (Bloco/PR, RJ – Pela
bancada o Sr. Deputado RUBENS BUENO (Bloco/ ordem) – Defesa de extinção da prática de tortura
PPS, PR)................................................................ no País. .................................................................. 07583
07570
PRESIDENTE (André Vargas) – Importância Usaram da palavra para discussão da maté-
da promulgação da emenda constitucional sobre a ria os Srs. Deputados BERNARDO SANTANA DE
ampliação dos direitos trabalhistas das emprega- VASCONCELLOS (Bloco/PR, MG), LUIS CARLOS
das domésticas. Votação pela Casa, em segundo HEINZE (PP, RS). .................................................. 07583
turno, da proposta de criação de novos Tribunais PRESIDENTE (André Vargas) – Encerramento
Regionais Federais. ............................................... 07571 da discussão. ......................................................... 07584
Usaram da palavra para orientação das res- Usou da palavra para encaminhamento da
pectivas bancadas os Srs. Deputado ALESSANDRO votação o Sr. Deputado DOMINGOS SÁVIO (PSDB,
MOLON (PT, RJ), COLBERT MARTINS (PMDB, MG). ....................................................................... 07584
BA), EDUARDO AZEREDO (PSDB, MG), MOREI- ARLINDO CHINAGLIA (PT, SP – Pela ordem)
RA MENDES (PSD, RO), ANTHONY GAROTINHO – Apelo ao Plenário de celeridade no processo de
(Bloco/PR, RJ), DIMAS FABIANO (PP, MG), LIRA votação. ................................................................. 07585
MAIA (DEM, PA), SANDRA ROSADO (PSB, RN), Usou da palavra pela ordem o Sr. Deputado
MIRO TEIXEIRA (PDT, RJ), RUBENS BUENO (Blo- MOREIRA MENDES (PSD, RO). ........................... 07585
co/PPS, PR), NELSON MARQUEZELLI (PTB, SP), PRESIDENTE (André Vargas) – Votação do
LEONARDO GADELHA (PSC, PB), ALICE POR- Substitutivo do Senado Federal, com exceção do
TUGAL (PCdoB, BA), OTONIEL LIMA (PRB, SP), inciso VIII do art. 3º e do art. 5º, com parecer favo-
CHICO ALENCAR (PSOL, RJ), DR. CARLOS AL- rável, ressalvados os destaques. ........................... 07585
BERTO (PMN, RJ), NILMAR RUIZ (PEN, TO), NIL- Usaram da palavra para orientação as res-
SON LEITÃO (PSDB, MT), ARLINDO CHINAGLIA pectivas bancadas os Srs. Deputados AMAURI
(PT, SP). ................................................................ 07571 TEIXEIRA (PT, BA), COLBERT MARTINS (PMDB,
PRESIDENTE (André Vargas) – Aprovação BA), EMANUEL FERNANDES (PSDB, SP), MOREI-
da subemenda substitutiva global de plenário. ...... 07578 RA MENDES (PSD, RO), ANTHONY GAROTINHO
Usou da palavra pela ordem o Sr. Deputado (Bloco/PR, RJ), ROBERTO BRITTO (PP, BA), LIRA
LUIS CARLOS HEINZE (PP, RS). ......................... 07578 MAIA (DEM, PA), BETO ALBUQUERQUE (PSB,
07456  Quarta-feira  3  DIÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS  Abril de 2013

RS), PAULO RUBEM SANTIAGO (PDT, PE), RU- Usaram da palavra para orientação das res-
BENS BUENO (Bloco/PPS, PR), MAGDA MOFATTO pectivas bancadas os Srs. Deputados AMAURI TEI-
(PTB, GO), PROFESSOR SÉRGIO DE OLIVEIRA XEIRA (PT, BA), ROSANE FERREIRA (Bloco/PV,
(PSC, PR), NILMAR RUIZ (PEN, TO), OLIVEIRA PR), MARCOS ROGÉRIO (PDT, RO), COLBERT
FILHO (PRB, PR). ................................................. 07585 MARTINS (PMDB, BA), ROSANE FERREIRA (Blo-
PRESIDENTE (André Vargas) – Aprovação co/PV, PR), PROFESSOR SÉRGIO DE OLIVEI-
do substitutivo......................................................... 07588 RA (PSC, PR), COLBERT MARTINS (PMDB, BA),
MARCOS ROGÉRIO (PDT, RO), COLBERT MAR-
Usou da palavra pela ordem o Sr. Deputado
TINS (PMDB, BA), MOREIRA MENDES (PSD, RO),
ABELARDO LUPION (DEM, PR). ......................... 07588
OLIVEIRA FILHO (PRB, PR), MARCOS ROGÉRIO
PRESIDENTE (André Vargas) – Votação e (PDT, RO), ROSANE FERREIRA (Bloco/PV, PR),
rejeição do inciso VIII do art. 3º e do art. 5º do subs- PROFESSOR SÉRGIO DE OLIVEIRA (PSC, PR),
titutivo, com parecer contrário. ............................... 07588 MOREIRA MENDES (PSD, RO), COLBERT MAR-
PRESIDENTE (André Vargas) – Requerimen- TINS (PMDB, BA), DOMINGOS SÁVIO (PSDB,
to de destaque para votação em separado do art. MG), MARCOS ROGÉRIO (PDT, RO), BETO AL-
5º do substitutivo. ................................................... 07589 BUQUERQUE (PSB, RS), PROFESSOR SÉRGIO
Usou da palavra pela ordem o Sr. Deputado DE OLIVEIRA (PSC, PR)....................................... 07592
ARLINDO CHINAGLIA (PT, SP). ........................... 07589 ONYX LORENZONI (DEM, RS – Pela ordem)
Usaram da palavra para orientação das res- – Conveniência de encerramento da sessão, tendo
pectivas bancadas os Srs. Deputados BERNAR- em vista a obstrução da votação pelos partidos. .. 07593
DO SANTANA DE VASCONCELLOS (Bloco/PR, Usaram da palavra para orientação das res-
MG), RUBENS BUENO (Bloco/PPS, PR), AMAURI pectivas bancadas o Srs. Deputados MAGDA MO-
TEIXEIRA (PT, BA), COLBERT MARTINS (PMDB, FATTO (PTB, GO), ONYX LORENZONI (DEM,
BA), DOMINGOS SÁVIO (PSDB, MG), ARLINDO RS).......................................................................... 07593
CHINAGLIA (PT, SP), MOREIRA MENDES (PSD, DOMINGOS SÁVIO (PSDB, MG – Pela or-
RO), ABELARDO LUPION (DEM, PR), BERNAR- dem) – Conveniência de encerramento da sessão,
DO SANTANA DE VASCONCELLOS (Bloco/PR, tendo em vista a obstrução da votação pelos par-
MG), ABELARDO LUPION (DEM, PR), BETO AL- tidos. ...................................................................... 07593
BUQUERQUE (PSB, RS), NILMAR RUIZ (PEN, PRESIDENTE (André Vargas) – Apelo aos
TO), PROFESSOR SÉRGIO DE OLIVEIRA (PSC, Líderes partidários de busca de entendimento para
PR). ........................................................................ 07589 a votação do requerimento de destaque. .............. 07593
RONALDO CAIADO (DEM, GO – Como Lí- Usou da palavra pela ordem o Sr. Deputado
der) – Repúdio ao posicionamento do PMDB a fa- ONYX LORENZONI (DEM, RS). ........................... 07593
vor da retirada do art. 5º do substitutivo. Descaso Usou da palavra para orientação da respectiva
do Governo petista com os produtores rurais. Con- bancada o Sr. Deputado ARTHUR LIRA (PP, AL). . 07593
veniência de demissão do Ministro da Agricultura, PRESIDENTE (André Vargas) – Encerramento
Pecuária e Abastecimento. .................................... 07591 da votação em face da falta de quorum no plenário.
Usou da palavra para orientação da respecti- Convocação de sessão extraordinária para o dia 3
va bancada o Sr. Deputado OZIEL OLIVEIRA (PDT, de abril de 2013, às 13 horas, para a conclusão da
BA). ........................................................................ 07591 votação do requerimento de destaque e de propos-
Usou da palavra pela ordem o Sr. Deputado tas de emendas à Constituição. Caráter histórico da
ONYX LORENZONI (DEM, RS). ........................... 07592 promulgação da chamada PEC das Domésticas. . 07593
PRESIDENTE (André Vargas) – Supressão PRONUNCIAMENTOS ENCAMINHADOS:
do dispositivo. ........................................................ 07592 WELITON PRADO (PT, MG) – Caráter históri-
RONALDO CAIADO (DEM, GO) – Pedido de co da redução de tarifas de energia elétrica no País.
verificação. ............................................................. 07592 Obtenção de lucros exorbitantes pela Companhia
Energética de Minas Gerais – CEMIG. Manipulação
Usou da palavra pela ordem o Sr. Deputado
de dados a respeito dos investimentos promovidos
DOMINGOS SÁVIO (PSDB, MG)........................... 07592
pela empresa. Repúdio à política de cobrança de
AMAURI TEIXEIRA (PT, BA – Pela ordem) – elevadas tarifas dos consumidores praticada pela
Inexistência de número regimental para o pedido CEMIG.................................................................... 07593
de verificação. ........................................................ 07592 MENDONÇA PRADO (DEM, SE) – Docu-
DOMINGOS SÁVIO (PSDB, MG) – Pedido mento Dia Mundial da Juventude reúne comitê da
de verificação conjunta. ......................................... 07592 Jornada na Catedral do Rio. .................................. 07597
PRESIDENTE (André Vargas) – Deferimento MÁRCIO MACÊDO (PT, SE) – Realização
dos pedidos de verificação. ................................... 07592 pela Casa de sessão solene pelo transcurso do Dia
Usou da palavra pela ordem o Sr. Deputado Internacional da Síndrome de Down e do Dia Inter-
RONALDO CAIADO (DEM, GO). .......................... 07592 nacional da Conscientização sobre o Autismo. ..... 07598
Abril de 2013  DIÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS  Quarta-feira  3  07457 

GUILHERME MUSSI (PSD, SP) – Transcurso PL5.095/2013, PL5.097/2013, PL5.099/2013,


do 156º aniversário do Município de Capão Bonito, PL5.101/2013, PL5.104/2013, PL5.105/2013,
Estado de São Paulo. Retrospecto do processo de PL5.109/2013, PL5.110/2013, PL5.116/2013,
criação da municipalidade. .................................... 07599 PL5.121/2013, PL5.127/2013, PL5.128/2013,
EDINHO BEZ (PMDB, SC) – Homenagem à PL5.131/2013, PL5.136/2013, PL5.142/2013,
militante dos direitos humanos Margarida Bulhões PL5.143/2013, PL5.146/2013, PL5.147/2013,
Pedreira Genevois, da Comissão de Justiça e Paz PL5.149/2013, PL5.154/2013, PL5.157/2013,
da Arquidiocese de São Paulo, Estado de São PL5.165/2013, PL5.171/2013, PRC 174/2013,
Paulo. Relatos da militante a respeito da ditadura SIT 41/2013,REQ 6.706/2013, REQ 6.708/2013,
militar. .................................................................... 07600 REQ 6.745/2013, REQ 6.956/2013, REQ 6.966/2013,
V – Encerramento REQ 6.997/2013, REQ 7.012/2013, REQ 7.062/2013,
4 – PROPOSIÇÕES APRESENTADAS REQ 7.163/2013, REQ 7.165/2013, REQ 7.166/2013,
PEC 256/2013, PL 5.264/2013, PL 5.265/2013, REQ 7.167/2013. ................................................... 07659
PL 5.266/2013, PL 5.267/2013, PL 5.268/2013, PL 6 – DESPACHOS DO PRESIDENTE
5.269/2013, PL 5.270/2013, PL 5.271/2013, PL Avisos
5.272/2013, PL 5.273/2013, PL 5.274/2013, PL
5.275/2013, PL 5.276/2013, PL 5.277/2013, PL Nº 179 e 251, de 2013 – Do Tribunal de Con-
5.278/2013, PL 5.279/2013, PL 5.280/2013, PL tas da União. .......................................................... 07722
5.281/2013, PL 5.282/2013, PL 5.283/2013, PL Ofícios
5.284/2013, PL 5.285/2013, PL 5.286/2013, INC
3.954/2013, INC 3.955/2013, INC 3.956/2013, INC Nº 3.185, 3.315, 3.323, 3.244, 3.255, de 2013
3.957/2013, INC 3.958/2013, INC 3.959/2013, INC – Do Supremo Tribunal Federal.............................. 07722
3.960/2013, INC 3.961/2013, INC 3.962/2013, INC Expedientes
3.963/2013,INC 3.964/2013, INC 3.965/2013, INC
SN/13 – CNDC/LGBT.................................... 07723
3.966/2013, RIC 2.919/2013, RIC 2.920/2013, RIC
2.921/2013, REQ 7.298/2013, REQ 7.299/2013, REQ SN/13– CONIC.............................................. 07723
7.300/2013, REQ 7.301/2013, REQ 7.302/2013, REQ SN/13 – ASMPF............................................ 07723
7.303/2013, REQ 7.304/2013, REQ 7.305/2013, REQ COMISSÕES
7.306/2013, REQ 7.307/2013, REQ 7.308/2013, REQ
7 – ATAS
7.309/2013, REQ 7.310/2013, REQ 7.311/2013, REQ
7.312/2013, REQ 7.313/2013, REQ 7.314/2013, REQ a) – Comissão de Constituição e Justiça e de
7.315/2013, REQ 7.316/2013, REQ 7.317/2013, REQ Cidadania, 7ª Reunião (Ordinária), em 27-3-13..... 07723
7.318/2013, REQ 7.319/2013, REQ 7.320/2013, REQ b) – Comissão da Amazônia, Integração Na-
7.321/2013, REQ 7.322/2013, REQ 7.323/2013, REQ cional e de Desenvolvimento Regional, Termos de
7.324/2013, REQ 7.325/2013, REQ 7.326/2013, Reunião, em 2-5, 27-6, 11-7, de 2012, 1ª Reunião
REQ 7.327/2013, REQ 7.328/2013, REQ (Ordinária), em 6-3-13............................................ 07727
7.329/2013, REQ 7.330/2013, REQ 7.331/2013, 8 – DESIGNAÇÕES
REQ 7.332/2013, REQ 7.333/2013. ...................... 07655 a) – Comissão de Cultura, em 02.04.13. 07729
5 – PROPOSIÇÕES DESPACHADAS b) – Comissão de Finanças e Tributação, em
MSC 85/2013, PEC 251/2013, PEC 253/2013, 19, 20, 26, 27.03; 02.04, de 2013. 07730
PLP 245/2013, PLP 248/2013, PLP 250/2013, PL 9 – PARECERES
4.999/2013, PL5.0Nº 3.9/2013, PL5.044/2013, PL 4312-A/2008, PL 7201-B/2010,PL 244-
PL5.045/2013, PL5.046/2013, PL5.048/2013, A/2011 , PL 4135-A/2012, PL 4264-B/2012 .......... 07741
PL5.049/2013, PL5.050/2013, PL5.0Nº 5.2/2013,
PL5.054/2013, PL5.057/2013, PL5.060/2013, SEÇÃO II
PL5.064/2013, PL5.066/2013, PL5.068/2013, 10 – MESA
PL5.070/2013, PL5.071/2013, PL5.073/2013, 11 – LÍDERES E VICE-LÍDERES
PL5.074/2013, PL5.076/2013, PL5.082/2013, 12 – DEPUTADOS EM EXERCÍCIO
PL5.083/2013, PL5.084/2013, PL5.086/2013, 13 – COMISSÕES
07458  Quarta-feira  3  DIÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS  Abril de 2013

SEÇÃO I

Ata da 50ª Sessão da Câmara dos Deputados,


não Deliberativa Solene, Matutina, da 3ª Sessão Legislati-
va Ordinária, da 54ª Legislatura, em 2 de abril de 2013
Presidência das Sras.: Erika Kokay, Rosinha da Adefal, nos termos do
§ 2º do artigo 18 do Regimento Interno

Ata da 50ª (quinquagésima) Sessão da Câmara Eduardo Alves, Presidente da Câmara dos Deputados,
dos Deputados, Não Deliberativa Solene, Matutina, da a Sra. Presidente concedeu a palavra à Sra. Rosinha da
3ª Sessão Legislativa Ordinária, da 54ª Legislatura, em Adefal. Nos termos do § 2º do artigo 18 do Regimento
2 de abril de 2013. Às 10h27, a Sra. Erika Kokay, nos Interno, assumiu a Presidência a Sra. Rosinha da Adefal
termos do § 2º do artigo 18 do Regimento Interno, no e, após a apresentação do grupo da Associação Cultu-
exercício da Presidência, declarou aberta a sessão e ral Namastê, concedeu a palavra às Sras. Erika Kokay,
deu por dispensada a leitura da ata da sessão anterior. coautora do requerimento; e Benedita da Silva, pelo PT;
A Sra. Presidente informou que a sessão destinou-se e aos Srs. Geraldo Resende, pelo PMDB; Ronaldo No-
à homenagem ao Dia Internacional da Síndrome de gueira, pelo PTB; Janete Capiberibe, pelo PSB; Plínio
Down e ao Dia Internacional de Conscientização sobre Valério, pelo PSDB; Mandeta, pelo Democratas; Hugo
o Autismo; saudou convidados presentes; prestou as Leal, pelo PSC; Marcos Montes, pelo PSD; e Carmen
devidas homenagens; e convidou para compor a Mesa Zanotto, pelo PPS; e aos Srs. componentes da Mesa
a Sra. Rosinha da Adefal, autora do requerimento, e os Eduardo Silva Simões, Fernando Cotta, Marisa Furia
Srs. Fernando Cotta, Presidente do Movimento Orgulho
Silva e Maria de Lourdes Lima. Usaram da palavra pela
Autista Brasil – MOAB; Marisa Furia Silva, Conselheira
ordem os Srs. Eduardo Barbosa e Otavio Leite. A Sra.
Nacional de Saúde e Presidente da Associação Brasileira
Presidente registrou a presença de convidados, reiterou
de Autismo – ABRA; Eduardo Silva Simões, represen-
as homenagens prestadas, agradeceu a presença a to-
tante da Associação dos Amigos dos Autistas do Distrito
dos e, às 12h48, encerrou a sessão. – Simão Sessim,
Federal – AMA-DF; e Maria de Lourdes Marques Lima,
Presidente, – Amauri Teixeira. – Secretário.
Relações Públicas da Associação DFDown. A Sra. Presi-
dente convidou a todos a ouvirem o Hino Nacional, can- As notas taquigráficas desta sessão so-
tado pelo Sr. Vinicius de Souza Ferreira. Após assistir ao lene poderão ser solicitadas ao Departamento
vídeo institucional e proferir o discurso do Sr. Henrique de Taquigrafia, Revisão e Redação – DETAQ.

Ata da 51ª Sessão da Câmara dos Deputados,


Deliberativa Ordinária, da 3ª Sessão Legislativa Ordinária,
da 54ª Legislatura, em 2 de abril de 2013
Presidência dos Srs.: André Vargas, 1º Vice-Presidente. Simão Sessim,
2º Secretário. Amauri Teixeira, Miriquinho Batista, nos termos do
§ 2º do artigo 18 do Regimento Interno
ÀS 14 HORAS COMPARECEM À CASA Partido Bloco
OS SRS.:
RORAIMA
André Vargas Chico das Verduras PRP PrPtdobPrpPhsPtcPslPrtb
Simão Sessim Edio Lopes PMDB
Biffi Luciano Castro PR PrPtdobPrpPhsPtcPslPrtb
Gonzaga Patriota Paulo Cesar Quartiero DEM
Abril de 2013  DIÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS  Quarta-feira  3  07459 

Raul Lima PSD CEARÁ


Total de RORAIMA 5 André Figueiredo PDT
AMAPÁ Danilo Forte PMDB
Eudes Xavier PT
Dalva Figueiredo PT
Mauro Benevides PMDB
Davi Alcolumbre DEM
Raimundo Gomes de Matos PSDB
Evandro Milhomen PCdoB
Total de CEARÁ 5
Janete Capiberibe PSB
Sebastião Bala Rocha PDT PIAUÍ
Total de AMAPÁ 5 Assis Carvalho PT
PARÁ Hugo Napoleão PSD
Jesus Rodrigues PT
Arnaldo Jordy PPS PpsPv Júlio Cesar PSD
Asdrubal Bentes PMDB Marcelo Castro PMDB
Dudimar Paxiúba PSDB Marllos Sampaio PMDB
Lira Maia DEM Nazareno Fonteles PT
Miriquinho Batista PT Osmar Júnior PCdoB
Nilson Pinto PSDB Paes Landim PTB
Wandenkolk Gonçalves PSDB Total de PIAUÍ 9
Zé Geraldo PT
Zequinha Marinho PSC RIO GRANDE DO NORTE
Total de PARÁ 9 Sandra Rosado PSB
AMAZONAS Total de RIO GRANDE DO NORTE 1

Átila Lins PSD PARAÍBA


Carlos Souza PSD Damião Feliciano PDT
Dr. Luiz Fernando PSD Leonardo Gadelha PSC
Plínio Valério PSDB Luiz Couto PT
Total de AMAZONAS 4 Manoel Junior PMDB
Nilda Gondim PMDB
RONDONIA
Total de PARAÍBA 5
Anselmo de Jesus PT
Marcos Rogério PDT PERNAMBUCO
Marinha Raupp PMDB Bruno Araújo PSDB
Total de RONDONIA 3 Carlos Eduardo Cadoca PSC
Fernando Ferro PT
ACRE
Jorge Corte Real PTB
Antônia Lúcia PSC Mendonça Filho DEM
Flaviano Melo PMDB Pastor Eurico PSB
Sibá Machado PT Paulo Rubem Santiago PDT
Total de ACRE 3 Raul Henry PMDB
TOCANTINS Severino Ninho PSB
Silvio Costa PTB
Osvaldo Reis PMDB Total de PERNAMBUCO 10
Total de TOCANTINS 1
ALAGOAS
MARANHÃO
Givaldo Carimbão PSB
Davi Alves Silva Júnior PR PrPtdobPrpPhsPtcPslPrtb Paulão PT
Domingos Dutra PT Renan Filho PMDB
Francisco Escórcio PMDB Rosinha da Adefal PTdoB PrPtdobPrpPhsPtcPslPrtb
Sarney Filho PV PpsPv Total de ALAGOAS 4
Waldir Maranhão PP
Zé Vieira PR PrPtdobPrpPhsPtcPslPrtb SERGIPE
Total de MARANHÃO 6 Andre Moura PSC
07460  Quarta-feira  3  DIÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS  Abril de 2013

Valadares Filho PSB RIO DE JANEIRO


Total de SERGIPE 2 Alexandre Santos PMDB
BAHIA Anthony Garotinho PR PrPtdobPrpPhsPtcPslPrtb
Aureo PRTB PrPtdobPrpPhsPtcPslPrtb
Afonso Florence PT
Benedita da Silva PT
Amauri Teixeira PT
Antonio Brito PTB Chico Alencar PSOL
Antonio Imbassahy PSDB Dr. Adilson Soares PR PrPtdobPrpPhsPtcPslPrtb
Colbert Martins PMDB Dr. Paulo César PSD
Edson Pimenta PSD Edson Santos PT
Geraldo Simões PT Eduardo Cunha PMDB
José Carlos Araújo PSD Felipe Bornier PSD
José Rocha PR PrPtdobPrpPhsPtcPslPrtb Glauber Braga PSB
Josias Gomes PT Hugo Leal PSC
Lucio Vieira Lima PMDB Jandira Feghali PCdoB
Luiz Alberto PT Jean Wyllys PSOL
Luiz Argôlo PP Jorge Bittar PT
Márcio Marinho PRB Otavio Leite PSDB
Nelson Pellegrino PT Sergio Zveiter PSD
Oziel Oliveira PDT Total de RIO DE JANEIRO 17
Paulo Magalhães PSD
SÃO PAULO
Valmir Assunção PT
Waldenor Pereira PT Alexandre Leite DEM
Total de BAHIA 19 Antonio Bulhões PRB
Antonio Carlos Mendes Thame PSDB
MINAS GERAIS
Arlindo Chinaglia PT
Ademir Camilo PSD Arnaldo Faria de Sá PTB
Aelton Freitas PR PrPtdobPrpPhsPtcPslPrtb Arnaldo Jardim PPS PpsPv
Bernardo Santana de Vasconcellos PR PrPtdobPr- Cândido Vaccarezza PT
pPhsPtcPslPrtb Carlos Sampaio PSDB
Eduardo Azeredo PSDB Carlos Zarattini PT
Eduardo Barbosa PSDB Dr. Ubiali PSB
George Hilton PRB Duarte Nogueira PSDB
Humberto Souto PPS PpsPv Edinho Araújo PMDB
Isaias Silvestre PSB Emanuel Fernandes PSDB
Jô Moraes PCdoB Francisco Chagas PT
João Magalhães PMDB Guilherme Campos PSD
Lincoln Portela PR PrPtdobPrpPhsPtcPslPrtb
Iara Bernardi PT
Luiz Fernando Faria PP
Janete Rocha Pietá PT
Marcos Montes PSD
João Dado PDT
Margarida Salomão PT
José Genoíno PT
Nilmário Miranda PT
José Mentor PT
Padre João PT
Reginaldo Lopes PT Junji Abe PSD
Saraiva Felipe PMDB Keiko Ota PSB
Toninho Pinheiro PP Luiza Erundina PSB
Weliton Prado PT Nelson Marquezelli PTB
Total de MINAS GERAIS 20 Otoniel Lima PRB
Paulo Freire PR PrPtdobPrpPhsPtcPslPrtb
ESPÍRITO SANTO Ricardo Berzoini PT
Cesar Colnago PSDB Ricardo Izar PSD
Lelo Coimbra PMDB Ricardo Tripoli PSDB
Manato PDT Roberto de Lucena PV PpsPv
Paulo Foletto PSB Vanderlei Macris PSDB
Total de ESPÍRITO SANTO 4 Vaz de Lima PSDB
Abril de 2013  DIÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS  Quarta-feira  3  07461 

Vicente Candido PT Luis Carlos Heinze PP


Total de SÃO PAULO 33 Osmar Terra PMDB
Paulo Pimenta PT
DISTRITO FEDERAL
Renato Molling PP
Erika Kokay PT Ronaldo Nogueira PTB
Izalci PSDB Total de RIO GRANDE DO SUL 12
Total de DISTRITO FEDERAL 2
I – ABERTURA DA SESSÃO
GOIÁS
O SR. PRESIDENTE (Simão Sessim) – A lista de
Flávia Morais PDT presença registra na Casa o comparecimento de 209
João Campos PSDB Senhoras Deputadas e Senhores Deputados.
Ronaldo Caiado DEM Está aberta a sessão.
Rubens Otoni PT Sob a proteção de Deus e em nome do povo
Sandro Mabel PMDB brasileiro iniciamos nossos trabalhos.
Total de GOIÁS 5 O Sr. Secretário procederá à leitura da ata da
MATO GROSSO DO SUL sessão anterior.

Geraldo Resende PMDB II – LEITURA DA ATA


Mandetta DEM O SR. AMAURI TEIXEIRA, servindo como 2º
Marçal Filho PMDB Secretário, procede à leitura da ata da sessão antece-
Total de MATO GROSSO DO SUL 3 dente, a qual é, sem observações, aprovada.
PARANÁ III – EXPEDIENTE
Abelardo Lupion DEM
André Zacharow PMDB OF. nº 249/GAB-LidPT
Angelo Vanhoni PT Brasília – DF, 1º de abril de 2013
Eduardo Sciarra PSD Excelentíssimo Senhor
Fernando Francischini PEN Henrique Eduardo Alves
João Arruda PMDB Presidente da Câmara dos Deputados
Marcelo Almeida PMDB
Nelson Meurer PP Senhor Presidente,
Nelson Padovani PSC Tenho a honra de dirigir-me a Vossa Excelên-
Osmar Serraglio PMDB cia para indicar como membro suplente o Deputado
Professor Sérgio de Oliveira PSC Francisco Chagas (PT/SP), na Comissão Especial
Rosane Ferreira PV PpsPv destinada a analisar o PL nº 1.572/2011, que “Institui
Total de PARANÁ 12 o Código Comercial”.
Atenciosamente, Deputado José Guimarães,
SANTA CATARINA PT/CE Líder da Bancada na Câmara.
Carmen Zanotto PPS PpsPv Defiro. Publique-se.
Celso Maldaner PMDB Em: 2-4-2013. – Henrique Eduardo Alves,
Onofre Santo Agostini PSD Presidente.
Pedro Uczai PT
OF/GAB/I/Nº 328
Rogério Peninha Mendonça PMDB
Ronaldo Benedet PMDB Brasília, 2 de abril de 2013
Total de SANTA CATARINA 6 A Sua Excelência o Senhor
RIO GRANDE DO SUL Deputado Henrique Eduardo Alves
Presidente da Câmara dos Deputados
Alceu Moreira PMDB
Beto Albuquerque PSB Senhor Presidente,
Darcísio Perondi PMDB Com meus cumprimentos, comunico a Vossa
Giovani Cherini PDT Excelência que os Deputados Edio Lopes e Marcelo
Henrique Fontana PT Castro passam a integrar, na qualidade de Suplentes,
Jeronimo Goergen PP o Conselho de Ética e Decoro Parlamentar da Câmara
José Stédile PSB dos Deputados, em vaga existente.
07462  Quarta-feira  3  DIÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS  Abril de 2013

Por oportuno, renovo a Vossa Excelência expres- Respeitosamente, – Deputado André Figueire-
sões de apreço e consideração. – Deputado Eduardo do, Líder do PSDB
Cunha, Líder do PMDB. Defiro. Publique-se.
Defiro. Publique-se. Em: 2-4-2013. – Henrique Eduardo Alves,
Em: 2-4-2013. – Henrique Eduardo Alves, Presidente.
Presidente.
O SR. PRESIDENTE (Simão Sessim) – Passa-
Of. nº 352/2013/PSDB -se ao
Brasília, 2 de abril de 2013
IV – PEQUENO EXPEDIENTE
A Sua Excelência o Senhor
O SR. PRESIDENTE (Simão Sessim) – Antes
Deputado Henrique Eduardo Alves
de passarmos a palavra aos oradores inscritos no Pe-
Presidente da Câmara dos Deputados
queno Expediente, informamos à Mesa que há uma
Assunto: Desligamento de Membro de Comissão.
comunicação do Senador Renan Calheiros, Presidente
Senhor Presidente, do Senado Federal, dirigida ao Presidente da Câmara
Comunico a Vossa Excelência o desligamento da dos Deputados, Deputado Henrique Eduardo Alves,
Deputada Janete Capiberibe, como membro suplente, com o seguinte teor:
na Comissão de Direitos Humanos e Minorias.
Respeitosamente, – Deputado Carlos Sampaio, OFÍCIO Nº 215, DE 2013,
Líder do PSDB DO CONGRESSO NACIONAL

Defiro. Publique-se. “Senhor Presidente,


Em: 2-4-2013. – Henrique Eduardo Alves, Comunico a V.Exa. e, por seu intermé-
Presidente. dio, à Câmara dos Deputados, que a sessão
Of. nº 358/2013/PSDB solene do Congresso Nacional, destinada à
promulgação da Emenda Constitucional n° 72,
Brasília, 2 de abril de 2013.
de 2013, que “altera a redação do parágrafo
A Sua Excelência o Senhor único do art. 7° da Constituição Federal para
Deputado Henrique Eduardo Alves estabelecer a igualdade de direitos trabalhistas
Presidente da Câmara dos Deputados entre os trabalhadores domésticos e os demais
Assunto: Indicação de Membro de Comissão. trabalhadores urbanos e rurais“, será realizada
dia 2 de abril do corrente, terça-feira, às de-
Senhor Presidente, zoito horas, no Plenário do Senado Federal.
Indico a Vossa Excelência o Deputado Domin- Atenciosamente, – Senador Renan Ca-
gos Sávio, em substituição ao Deputado Antonio lheiros, Presidente do Senado Federal”
Imbassahy, como membro suplente, para integrar a
Comissão de Segurança Pública ao Crime Organizado. O SR. PRESIDENTE (Simão Sessim) – Com a
Respeitosamente, – Deputado Carlos Sampaio, palavra, para dar como lido o seu discurso, o nobre
Líder do PSDB Deputado Celso Maldaner.
Defiro. Publique-se. O SR. CELSO MALDANER (PMDB-SC. Sem
Em: 2-4-2013. – Henrique Eduardo Alves, revisão do orador.) – Sr. Presidente, Sras. e Srs. De-
Presidente. putados, gostaria de destacar que os agricultores
familiares organizados em cooperativas e associa-
Of. nº 117./2013/PDT ções vão contar com recursos de até R$50 mil, sem
Brasília, 2 de abril de 2013 necessidade de reembolso, portanto, a fundo perdi-
do, para desenvolver projetos ligados à estruturação,
À Sua Excelência o Senhor beneficiamento, processamento, armazenamento e
Henrique Eduardo Alves comercialização da produção de alimentos.
Câmara dos Deputados
O benefício será concedido com o objetivo de
Nesta
fortalecer a organização social e econômica dos
Senhor Presidente, empreendimentos e de superar gargalos de ordem
Solicito a Vossa Excelência que meu nome conste operacional.
como membro suplente, no Conselho de Ética e Decoro É importante esclarecer que as inscrições estarão
Parlamentar, na vaga destinada ao PDT. abertas até 30 de abril para que todas as entidades,
Abril de 2013  DIÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS  Quarta-feira  3  07463 

pequenas cooperativas, possam se habilitar para re- variação da Taxa de Referência desde a data do recebi-
ceber esses recursos. São 23 milhões de reais. mento dos recursos até a data do efetivo ressarcimento,
Obrigado, Sr. Presidente. como esclarece o edital. Trata-se de uma importante
PRONUNCIAMENTO ENCAMINHADO iniciativa, que irá impactar – e muito – o desenvolvi-
PELO ORADOR: mento da atividade agropecuária em todo o País.
Muito obrigado.
Sr. Presidente, Sras. e Sr. Deputados, gostaria de O SR. FERNANDO MARRONI (PT-RS. Sem revi-
destacar que os agricultores familiares organizados são do orador.) – Sr. Presidente, ocupo esta tribuna para
em cooperativas e associações vão contar com recur- pedir socorro para o Rio Grande do Sul, especialmente
sos de até R$50 mil, sem necessidade de reembol- para a Estação Ecológica do Taim. O maior patrimônio
so, para desenvolver projetos ligados à estruturação, natural do Rio Grande do Sul está em chamas. Quatro
beneficiamento, processamento, armazenamento e mil hectares já foram consumidos. Os aviões da Defesa
comercialização da produção de alimentos. O benefício Civil levaram 3 dias para chegar ao local do incêndio,
será concedido com o objetivo de fortalecer a orga- cujo combate já conta com 100 pessoas.
nização social e econômica dos empreendimentos Faço um apelo ao Ministro Celso Amorim, da
e de superar gargalos de ordem operacional. O re- Defesa, para que determine a ação da Marinha, do
passe de recursos será possível graças a um acordo Exército e da Aeronáutica, que estão muito perto da
firmado pela Companhia Nacional de Abastecimento Estação Ecológica do Taim; à Ministra Izabella, para
– CONAB com o Banco Nacional de Desenvolvimen- que mobilize mais pessoas do IBAMA; e ao Ministro
to Econômico e Social – BNDES, que deve destinar José Eduardo Cardozo, para que a Força Nacional de
até R$23 milhões para os produtores de base familiar. Segurança também dê a sua colaboração para que
O primeiro edital, que já pode ser acessado no possamos minimizar essa tragédia, que já consumiu 4
site da CONAB, envolve a concessão de R$5 milhões mil hectares da Reserva Ecológica de Taim e ameaça
e será reeditado em três novas etapas posteriormente, isolar os Municípios.
totalizando R$20 milhões. Grupos menores, como os Sr. Presidente, deixo aqui o nosso pedido de
de quilombolas, indígenas e extrativistas, vão dispor socorro para a Reserva Ecológica do Taim, no Rio
de recursos de R$3 milhões para beneficiar seus pro- Grande do Sul.
jetos, de acordo com o edital. O prazo para inscrição Muito obrigado.
dos interessados começou na última segunda-feira,
dia 1º, e vai até o dia 30 de abril. As inscrições podem PRONUNCIAMENTO ENCAMINHADO
ser feitas no site da CONAB na Internet, onde deverá PELO ORADOR:
ser anexado o projeto. Sr. Presidente, Sras. e Srs. Deputados, telespec-
A cooperativa ou associação de agricultores de- tadores da TV Câmara, ocupo este espaço, na tarde
verá também encaminhar a documentação exigida no de hoje, para fazer um registro de uma tragédia em
edital para a Superintendência Regional do Estado onde andamento e um pedido de socorro.
está sediada. Quem não tiver acesso à Internet poderá Desde a semana passada, um dos maiores te-
procurar diretamente as superintendências da CONAB souros naturais do Rio Grande do Sul está sendo
nos Estados para preencher o formulário de inscrição. consumido pelo fogo: a Estação Ecológica do Taim,
A aprovação das propostas dependerá de o proponente localizada no Município de Rio Grande.
ter feito pelo menos uma operação do Programa de As imagens do incêndio, que já destruiu 4 mil
Aquisição de Alimentos – PAA, do Programa Na- hectares, estão correndo o mundo e já foram exibidas
cional de Alimentação Escolar – PNAE ou dentro em todos os telejornais, jornais e sites de notícias do
da Política de Garantia de Preços Mínimos para País. Nesse exato momento em que ocupo este es-
os Produtos da Sociobiodiversidade – PGPM-BIO. paço, mais de cem pessoas estão trabalhando inten-
Depois de analisados, os projetos aprovados vão ser samente no combate às chamas que consomem a
publicados no Diário Oficial da União e ficarão dispo- reserva ecológica responsável por proteger parte vital
níveis também nos portais da CONAB e do BNDES. do ecossistema costeiro do Rio Grande do Sul. Três
A aplicação dos recursos do Instrumento de Co- aviões também auxiliam nesse trabalho.
laboração Financeira Não Reembolsável, como está Mas, devido às proporções desse incêndio e ao
classificada a concessão, deverá ser comprovada total risco iminente de a linha de fogo aumentar a partir de
ou parcialmente, e as eventuais devoluções, no caso uma simples mudança da direção do fogo e devido à
de parte do repasse não ter sido utilizado, terão que importância da Estação Ecológica do Taim para o Brasil,
ser feitas com correção monetária, com aplicação da o número de combatentes é pouco. É preciso mobilizar
07464  Quarta-feira  3  DIÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS  Abril de 2013

mais pessoas. É preciso garantir mais pessoal para na manhã de terça. “Apesar dos pilotos serem muito
evitar uma tragédia ambiental de prejuízo incalculável. experientes e possuírem uma habilidade grande, não
Por isso, Sr. Presidente, uso este espaço para, em podemos correr riscos de acidentes”, diz. Cidades, pg.
nome de todos os gaúchos, apelar aos Srs. Ministros 12, por Luciara Schneid.
da Defesa, Sr. Celso Amorim; da Justiça, José Edu- Agora
ardo Cardozo; e do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, Combate ao incêndio ganha reforço. A segunda-
para que lancem mão de mais recursos humanos para -feira foi mais um dia de trabalho árduo na Estação
auxiliar no combate ao incêndio do Taim. Ecológica do Taim (Esec/Taim) no combate ao incêndio
Tanto em Rio Grande como em Pelotas, distante no banhado da unidade, que ocorre desde a terça-feira
apenas 60 quilômetros do Taim, estão baseados cente- da semana passada. O vento nordeste soprou forte,
nas de militares de homens do Exército e da Marinha, aumentando as labaredas e dificultando a ação. Mes-
que poderiam prestar uma grande ajuda no combate mo assim, com três aviões de grande porte e aumento
ao incêndio. Acredito que efetivos da Força Nacional do pessoal de combate por terra, foi possível reduzir a
de Segurança também poderiam ser deslocados tem- largura da linha de fogo que avança para o norte, indo
porariamente para aquela área, bem como equipes de em direção ao canal do Virgílio. “Ontem (domingo), ela
outros parques nacionais com treinamento em combate tinha um quilômetro de largura e conseguimos reduzir
a incêndios de grande porte. para 500 metros”, disse o chefe da Esec/Taim, Henri-
Faço esse apelo aos Srs. Ministros como forma que Horn Ilha. Para que este resultado fosse possível,
de auxiliar na preservação de um bem natural de to- a pista da BR-471 chegou a ser interditada, a partir do
dos os brasileiros. meio-dia, por uma hora, para que os aviões a utilizas-
Muito obrigado, Sr. Presidente. sem para pouso, decolagem e abastecimento com água,
objetivando ganhar em tempo de ação. Esta atividade
ANEXOS AO PRONUNCIAMENTO DO
não foi mantida por mais tempo devido ao vento forte
ORADOR:
soprando pela lateral. Também, foi aumentado o número
Diário Popular de brigadistas para o trabalho por terra e conquistada
Fogo no Taim atinge área de mais de quatro mil a participação de seis bombeiros. Além de tentar extin-
hectares Uma semana depois do início do combate guir a linha de fogo que se mantém, as equipes ainda
ao incêndio na Estação Ecológica (Esec) do Taim, o tiveram que lidar com rescaldo dos focos apagados do
fogo resiste e uma linha de 500 metros ainda avança lado sul. Foi preciso, também, evitar que, ao sul, um
rumo ao norte e desafia a equipe de brigadistas de in- foco reativado atingisse um mato de eucalipto, a partir
cêndio, que trabalha incansavelmente na extinção das do qual as chamas poderiam alcançar uma casa e uma
chamas. O chefe da unidade, Henrique Ilha, olha para fazenda. Brigadistas foram levados de helicóptero até
o céu fechado e torce para que chova. “Uma chuva de este ponto e, após um avião despejar água no local,
uma hora resolveria o problema”, aposta. A estimati- apagaram o foco. Henrique Ilha relatou que a intenção
va é de que a área atingida pelo fogo já ultrapasse os é, nesta terça-feira, como há mais acessos à área do
quatro mil hectares. Segundo ele, a equipe que atua incêndio, colocar mais gente no combate por terra.
no combate ao fogo, que teve início na terça-feira da Geral, manchete da edição.
semana passada, por volta das 9h, já chega a 100 O SR. VALMIR ASSUNÇÃO (PT-BA. Sem revi-
pessoas. Nesta segunda-feira (1º), o grupo recebeu são do orador.) – Sr. Presidente, Sras. e Srs. Deputa-
o reforço de quatro brigadistas da Lagoa do Peixe. O dos, quero fazer alguns rápidos registros: em Salvador,
maior obstáculo, segundo Ilha, continua sendo o vento, encerram‑se as atividades do Mês das Mulheres com
que nesta segunda chegou à intensidade de 20 nós ou o lançamento do livro Mulheres de Axé; a juventude
próximo dos 40 quilômetros por hora. Os três aviões brasileira está se mobilizando em todo o País; dados
que atuam no combate às chamas tiveram dificulda- da CPT têm mostrado que o índice de violência no
des para decolar e aterrissar, na pista instalada junto campo vêm cada vez aumentando mais.
à fazenda, na Capilha. Por isso, por volta do meio-dia No que se refere à violência no campo, hoje,
e durante uma hora, a BR-471 foi interrompida e a pis- pela manhã, o nosso companheiro dirigente do MST
ta de pouso e decolagem transferida para o local. Por de Iguaí, jovem Fábio Santos Silva, levou 15 tiros. Foi
volta das 13h, os aviões voltaram para a pista original. assassinado, brutalmente, na presença de sua esposa
Um deles teve que parar de sobrevoar, por volta das e de sua filha. Só há uma motivação: a luta pela re-
16h, por causa de um pneu furado. A expectativa de forma agrária na região de Iguaí, sudoeste da Bahia.
Ilha é de que o problema fosse resolvido ainda nesta É preciso que as autoridades da Bahia prendam os
segunda e as três aeronaves possam voltar ao trabalho assassinos e façam justiça.
Abril de 2013  DIÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS  Quarta-feira  3  07465 

Sr. Presidente, eu gostaria que meu discurso fosse cidade e num Estado que são majoritariamente afro-
registrado no programa A Voz do Brasil e nos demais descendentes, mas de todas as mulheres de religiões
meios de comunicação da Casa. diversas, de etnias e culturas diversas, que lutam con-
Muito obrigado. tra o preconceito e a discriminação.
PRONUNCIAMENTO ENCAMINHADO Parabéns à Secretaria de Políticas das Mulheres
PELO ORADOR: da Bahia, ao Governador Jaques Wagner, às mulhe-
res de axé, por essa iniciativa e determinação contra
Sr. Presidente, Sras. e Srs. Deputados, nesta
quaisquer formas de discriminação.
terça-feira, em Salvador, encerrando as atividades
Viva o Axé! Vivam as mulheres negras, as mu-
comemorativas do Mês da Mulher, a Secretaria de
lheres de modo geral e a luta feminista!
Política das Mulheres, coordenada pela companheira
Sr. Presidente, Sras. e Srs. Deputados, quero
militante do MST, Vera Lúcia Barbosa, reuniu o que
aqui saudar a juventude brasileira, que, desde o dia 25
há de mais significativo de lideranças dos povos de
de março, está em luta no País com pautas às quais
religiões de matrizes africanas e fez uma justa home-
esta Casa precisa dar mais atenção. Hoje mesmo, a
nagem ás mulheres.
juventude aqui do Distrito Federal fez uma marcha em
Sob o título Mulheres de Axé, personalidades fe-
direção ao Congresso, por educação, trabalho decente,
mininas de terreiros de candomblé da Bahia passam
direitos humanos, reforma política e democratização
a ser destaques em um catálogo que conta a história
da comunicação.
dessas líderes religiosas e o trabalho social e religioso
A jornada da juventude nasceu em novembro de
que desenvolvem dentro e fora dos terreiros que diri-
2012, com uma convocatória a partir da UNE, a União
gem. O lançamento do catálogo aconteceu no Forte
Santo Antônio Além do Carmo, no Centro Histórico Nacional dos Estudantes, do MST, da CUT, a Central
de Salvador. Única dos Trabalhadores, e do Levante Popular da
O catálogo reúne textos e fotos sobre a trajetória Juventude. A jornada está no bojo das lutas unitárias
de ialorixás e outras lideranças religiosas na luta pela que firmam a aliança entre os trabalhadores e traba-
preservação das tradições, cultura e valorização das lhadoras do campo e da cidade.
religiões de matriz africana. A iniciativa foi resultado Com as pautas, a juventude traz centralidade po-
de parceria entre o Governo do Estado, por meio das lítica para questões importantes. Uma delas é o direito
Secretarias de Políticas para as Mulheres, de Promo- à memória e à verdade, com a ampla divulgação dos
ção da Igualdade Racial, da Casa Civil, juntamente arquivos da ditadura civil-militar e a punição dos tortu-
com Coletivo de Entidades Negras, e a ONG Ação radores. O Brasil e a sociedade brasileira pedem uma
pela Cidadania. rigorosa investigação da Comissão da Verdade e não
A intenção é demonstrar a importância das mu- podemos nos furtar de estabelecer justiça diante do
lheres negras no trabalho de combate à intolerância golpe civil-militar que destruiu o sonho da democracia,
religiosa e às desigualdades. Foram mapeados terreiros que destruiu famílias brasileiras, que torturou de ma-
das nações Bantu, Gêge e Nagô, com destaque para neira bárbara seres humanos que queriam liberdade,
o perfil de liderança feminina comum à grande maio- um mundo justo e melhor.
ria desses espaços religiosos. O catálogo oferecerá A pauta da educação é inerente a toda a socie-
um rico material de pesquisa para públicos diversos, dade, mas é a juventude que a traz de maneira mais
a exemplo de pesquisadores, estudantes e cidadãos contundente. A luta pelos 10% do PIB para educação
de um modo geral. é justa e fundamental para o desenvolvimento brasilei-
O material traz ainda um DVD com imagens e ro. Educação libertadora, transformadora e construto-
depoimentos sobre a atuação das mulheres na afirma- ra de sujeitos conscientes e capazes de interferir nos
ção da identidade racial e empoderamento dentro das rumos deste País.
casas de axé e também sua relevância nas comunida- A reforma política e a democratização da comu-
des em que estão inseridas. A maioria dos exemplares nicação fazem parte das lutas pela consolidação da
será distribuída gratuitamente em terreiros, bibliotecas, democracia brasileira.
universidades, centros de pesquisa e equipamentos Também quero saudar o novo DCE da Univer-
culturais da Bahia. sidade Federal da Bahia, que, na semana passada,
É uma justa homenagem a essas mulheres, ne- concluiu o seu processo eleitoral com a vitória da cha-
gras e pobres, mas importantes como líderes que fo- pa Viração, composta por jovens alinhados ao campo
ram e são, nessa luta de afirmação não só do papel popular – como o Coletivo Quilombo, o Levante Popular
das mulheres de religiões de matrizes africanas, numa da Juventude e a Consulta Popular –, alinhados aos mo-
07466  Quarta-feira  3  DIÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS  Abril de 2013

vimentos sociais, a boa luta da juventude brasileira que Segundo relato da própria companheira de Fá-
trabalha pela popularização da universidade brasileira. bio, uma moto interceptou o carro em que estavam e
Como já bem disse Gonzaguinha, “eu acredito é executaram Fábio. Ele, que já era ameaçado de mor-
na rapaziada, que segue em frente e segura o rojão... te na região de Iguaí, onde o latifúndio não aceita a
Eu vou à luta com essa juventude, que não corre da democratização da terra, nem a presença dos três
raia a troco de nada”. assentamentos e do acampamento existente no local,
Sr. Presidente, Sras. e Srs. Deputados, a Comis- teve sua vida ceifada.
são Pastoral da Terra divulgou novo balanço preliminar Pergunto-me quantas vezes os nossos campone-
sobre a violência no campo. Segundo a CPT, no ano ses e trabalhadores serão assassinados. É esse tipo
passado, houve 36 homicídios em conflitos agrários no de ação, com o uso da pistolagem, covarde e cruel,
País. O número representa um crescimento de 24% que estamos convivendo no campo brasileiro. Esse
em relação a 2011, que registrou 29 casos. assassinato, com claros sinais de execução, não pode
Rondônia foi o Estado com o maior número de ficar impune.
assassinatos, com nove mortes. Segundo o balanço, Fábio, que inclusive foi candidato a Vereador pelo
entre 2010 e 2012, houve uma alta de 800% nos regis- PT da região, foi um grande lutador, companheiro e
tros de mortos no Estado. A maioria das mortes foi de militante das causas sociais. Como todo militante do
integrantes de acampamentos que reivindicam terras, MST, queria ver a reforma agrária concretizada.
além dos assassinatos de pessoas que denunciavam a Companheiro Fábio, aqui continuaremos sua luta.
extração ilegal de madeira. Como fatores desse número Solidarizo-me à sua família.
assustador, o balanço aponta a expansão do agrone- Fábio, presente, presente, presente!
gócio no sul do Estado, a presença de madeireiros no O MST baiano está de luto.
norte e a grilagem de terras públicas. Sr. Presidente, Sras. e Srs. Deputados, hoje não
Em segundo lugar, o Pará, Estado que, no último poderia me furtar de parabenizar a Presidenta Dilma
período, esteve nas primeiras colocações deste ranking pela decisão de anunciar, agora à tarde, em Pernam-
nada animador. Foram seis mortes em 2012. Desde o buco, uma série de medidas para combater os efeitos
início dos registros feito pela CPT, em 1985, o Esta- provocados pela seca não apenas na Bahia, mas em
do paraense costuma liderar os índices de violência, toda a Região Nordeste.
não estando à frente na estatística somente em 1986. São medidas – e aqui não precisarei detalhar
Todos os anos, senhoras e senhores, esses nú- cada uma delas – que terão grande alcance social,
meros nos assustam, sem que o Estado tome uma pois além do caráter emergencial, terão um caráter de
providência estruturante. A democratização da terra é longo prazo, possibilitando, principalmente aos peque-
a principal dessas medidas. nos agricultores, mecanismos de convivência com a
Parafraseando o Presidente Lula, nunca antes na seca, que é um fenômeno da natureza e que acontece
história deste País a reforma agrária com a democrati- periodicamente.
zação da terra foi tão necessária. As estatísticas estão As principais medidas referem-se à renegociação
aí para dizer que os nossos camponeses e campone- de dívidas dos produtores ao longo dos últimos anos,
sas estão morrendo. O mês de abril é simbólico, diante agravadas com o prolongamento da seca, para facilita-
dos 17 anos do massacre de Eldorado dos Carajás, ção do acesso à água, por meio de poços artesianos,
quando 21 sem‑terra foram mortos, assassinados pela carros-pipa ou adutoras flexíveis; para facilitação da
polícia do Pará naquela época, com a conivência do logística do milho usado para alimentação de animais;
então Governo daquele Estado. para a redução da burocracia a fim de que as ações
A denúncia é importante, mas precisamos agili- cheguem mais rapidamente à ponta.
zar nesta Casa e no Executivo formas de coibir a vio- Para se ter uma ideia da dimensão do problema
lência, punindo os assassinos e fazendo com que a enfrentando por milhares de famílias em diversos Es-
Constituição seja cumprida no que diz respeito à fun- tados da região, na Bahia, que tem mais de 200 Mu-
ção social da terra. nicípios diretamente afetados pela seca, os prejuízos
Sr. Presidente, Sras. e Srs. Deputados, é com re- atingem mais de 40% da produção leiteira. Quando se
volta e ainda bastante abalado que denuncio aqui nesta observam os danos na pecuária, esses revelam uma
tribuna o assassinato do dirigente do MST da Bahia, situação que beira a catástrofe, com quase meio mi-
Fábio dos Santos Silva. Fábio foi executado no fim desta lhão de animais mortos.
manhã com 15 tiros na frente da sua companheira e de Em recente reunião que teve com a Presidenta
uma criança. Eles seguiam de carro para Palmerinha, Dilma, o Governador Jaques Wagner disse que a Bahia
distrito próximo a Iguaí, no sudoeste baiano. apresentou uma proposta que a ela agradou, qual seja
Abril de 2013  DIÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS  Quarta-feira  3  07467 

a de implantar projetos de cisternas de produção nas Domésticos, passarão a ter os mesmos direitos que
áreas atingidas pela seca. O projeto consiste na insta- os demais trabalhadores.
lação de cisterna em conjunto com um criatório de ga- A conquista dessa equivalência de direitos levará
linhas e codornas, para melhorar a renda das famílias. o Brasil a consolidar a verdadeira democracia, onde
São medidas que já vêm sendo tomadas na todos os habitantes têm direitos iguais.
Bahia e que podem servir de modelos para os demais O trabalho doméstico, que deve ser respeitado
Estados do Nordeste. Nas avaliações que vêm sendo como qualquer outro, relegava as pessoas que o exer-
feitas pelos técnicos de diversas áreas, as perspecti- ciam a uma condição social diferenciada, pois tinham
vas climáticas não são animadoras, o que só reforça menos direitos. Inclusive, em algumas camadas sociais,
o caráter emergencial e de longo prazo das medidas essa equiparação de direitos ainda é questionada como
anunciadas pela Presidenta Dilma Rousseff. fator limitante da oferta dos serviços da categoria.
Muito obrigado. Tenho consciência de que a consolidação dos di-
O SR. CARLOS SOUZA (PSD-AM. Sem revisão reitos agora conseguidos será um processo que, estou
do orador.) – Sr. Presidente, quero neste momento ser seguro, se completará nos próximos anos.
porta-voz da angústia, da insatisfação do povo da mi- Essa conquista só foi possível graças aos avanços
nha Manaus, principalmente dos usuários do transpor- da economia brasileira nos últimos anos, à criação de
te coletivo e da classe estudantil, que estão fazendo empregos, à incorporação de inúmeros contingentes
vários protestos na cidade por mais um aumento na sociais à economia e ao combate à miséria.
tarifa dos ônibus. O trabalho da empregada doméstica, como vem
Aproveito a oportunidade para fazer um apelo sendo praticado no Brasil, é uma reminiscência do
ao Governo Federal, ao Ministério dos Transportes, a trabalho escravo que permanece até hoje. Os novos
fim de que, verdadeiramente, faça investimentos no direitos significam a modernização desse tipo de tra-
transporte de massa, para sua modernização, para balho e justiça social.
que seja de qualidade e para justificar, perante um pai Um período de ajustes será natural, para equili-
de família, que ganha um salário mínimo, tem quatro brar a demanda dos serviços domésticos às suas no-
pessoas em sua família que utilizam aquele transporte vas condições. É voz dominante nos meios de comu-
e gasta quase 30% do seu salário ao pegar um ôni- nicação que o aumento de custo do serviço doméstico
bus precário, que anda em uma velocidade de 8 a 10 de contratação exclusiva poderá modificar a forma de
quilômetros por hora. Nada justifica esses aumentos! contratação, inclusive aumentando a demanda por
É o apelo que faço, aqui, em nome desse povo diaristas. No entanto, pouco a pouco os problemas
que utiliza transporte coletivo na cidade de Manaus. serão resolvidos e as condições de vida de mais de 7
O SR. GERALDO SIMÕES (PT-BA. Sem revisão milhões de trabalhadoras e trabalhadores domésticos
do orador.) – Sr. Presidente, hoje, quero parabenizar
serão melhoradas.
todos os trabalhadores e as trabalhadoras do serviço
Por tudo isso, reitero a importância da promul-
doméstico que, com a promulgação da Emenda Consti-
gação da Emenda Constitucional que será realizada
tucional nº 72, de 2003, mais conhecida como PEC das
hoje, às 18 horas, pelo Congresso Nacional.
Trabalhadoras e Trabalhadores Domésticos, passarão
Muito obrigado.
a ter os mesmo direitos que os demais trabalhadores.
O SR. FELIPE BORNIER (PSD-RJ. Sem revisão
É uma categoria formada por 7 milhões de brasileiros e
do orador.) – Sr. Presidente, Sras. e Srs. Deputados,
brasileiras. Temos de registrar que, infelizmente, nessa
hoje é o Dia Mundial de Conscientização do Autismo,
relação de contrato, ainda havia contratos com vícios
uma oportunidade para destacar a necessidade de se
do período da escravidão.
criar uma política pública nacional de proteção ao di-
Portanto, eu quero parabenizar esses trabalha-
reito das pessoas com autismo. Portanto, é uma forma
dores e o Congresso Nacional por essa mudança im-
realmente de exigir dos gestores ações voltadas aos
portante na nossa Carta Maior.
autistas e principalmente às suas famílias.
PRONUNCIAMENTO ENCAMINHADO Precisamos equiparar os autistas, para todos os
PELO ORADOR: efeitos legais, às pessoas com deficiência. Atualmente,
Sr. Presidente, Sras. e Srs. Deputados, hoje que- por não pertencer a esse grupo, o autista não encontra
ro parabenizar todas as trabalhadoras e todos os tra- tratamento especializado na rede pública.
balhadores domésticos que, com a promulgação da A grande maioria dos autistas não tem assistência
Emenda Constitucional nº 72, de 2013, mais conhe- médica, terapêutica e escolar. Essa é uma questão que
cida como a PEC das Trabalhadoras e Trabalhadores realmente o Congresso tem que debater nesta Casa.
07468  Quarta-feira  3  DIÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS  Abril de 2013

Sempre estarei na defesa da necessidade de se A Emenda Constitucional nº 72, de 2013, “altera


envolver o Governo Federal junto a esses Municípios, a redação do parágrafo único do art. 7º da Constitui-
às Prefeituras e aos Governos Estaduais. ção Federal para estabelecer a igualdade de direitos
Solicito a V.Exa. a divulgação deste pronuncia- trabalhistas entre os trabalhadores domésticos e de-
mento, Sr. Presidente. mais trabalhadores urbanos e rurais”.
Muito obrigado. A aprovação da Lei da Igualdade tira da invisi-
bilidade quase 7 milhões de brasileiras e brasileiros.
PRONUNCIAMENTO ENCAMINHADO
Quero prestar uma homenagem a Laudelina Cam-
PELO ORADOR:
pos Melo, pioneira nessa luta em São Paulo, mulher
Sr. Presidente, Sras. e Srs. Deputados, registro negra, filha de negros alforriados; à Deputada Bene-
que hoje é o Dia Mundial de Conscientização do Au- dita da Silva, Relatora da PEC 478/2010 nesta Casa;
tismo. e à Senadora Lídice da Mata, Relatora da matéria no
O autismo é um transtorno neurológico que afeta Senado Federal.
o indivíduo em três aspectos: interação social, comu- Sr. Presidente, convido todos a participarem desse
nicação e imaginação. As causas não são exatamente evento, às 18 horas, no plenário do Senado Federal.
conhecidas, mas os sintomas costumam aparecer an- Acredito que com isso todos os trabalhadores do Bra-
tes dos 3 anos de idade. O autista tem dificuldade em sil, a partir de hoje, têm os mesmos direitos.
manter contato social, comunicar-se espontaneamente Muito obrigada, Sr. Presidente.
e realizar tarefas cotidianas. A linguagem é atrasada ou, O SR. GLAUBER BRAGA (PSB-RJ. Sem revisão
nos casos mais graves, não se manifesta. O compor- do orador.) – Sr. Presidente, Sras. e Srs. Deputados, o
tamento tende a ser repetitivo em áreas de interesse. Governo Federal disponibilizou recursos para o cha-
Quero destacar a necessidade de se criar uma mado PAC da Prevenção aos seguintes Municípios:
política nacional de proteção dos direitos das pessoas Sumidouro, 4 milhões e 900 mil reais; Teresópolis, 40
com autismo, uma forma de exigir dos gestores ações milhões e 200 mil reais; Petrópolis, 60 milhões e 200
voltadas aos autistas e às suas famílias. mil reais; Nova Friburgo, 96 milhões e 200 mil reais.
Precisamos equiparar os autistas, para todos os Esses recursos foram destinados pelo Ministério das
efeitos legais, às pessoas com deficiência. Atualmente, Cidades, a partir do PAC da Prevenção, para a conten-
por não pertencer a esse grupo, o autista não encontra ção de encostas. Mas é importante que nos lembremos:
tratamento especializado na rede pública. a partir da Portaria nº Nº 5.28, o Governo do Estado
Precisamos de medidas inovadoras para prever do Rio de Janeiro tem que fazer o encaminhamen-
to de todos os projetos e propostas até o final deste
a participação da comunidade na formulação e no
mês para que os recursos possam estar plenamente
acompanhamento de políticas públicas. A mobilização
disponibilizados. Lembro ainda que, em Nova Fribur-
popular vai fazer com que possamos mudar a reali-
go, as comunidades de São Geraldo, Rui Sanglard e
dade de muitas famílias e pessoas sem diagnóstico
Jardim Califórnia, entre outras, foram contempladas
e tratamento.
com a disponibilização de recursos da ordem de 96
A grande maioria dos autistas são pessoas sem
milhões de reais.
assistência médica, terapêutica e escolar, não é uma O SR. AMAURI TEIXEIRA (PT-BA. Sem revisão
coisa qualquer, é uma questão de vida, e o Congres- do orador.) – Sr. Presidente, primeiro quero parabe-
so precisa agir. nizar a minha amiga, essa Parlamentar brilhante e
Nesta Casa, vou sempre defender a necessidade ex‑Governadora Benedita da Silva, e também a minha
de trabalhar para que os autistas sejam reconhecidos amiga Creuza, presidente da Federação dos Trabalha-
e para que sejam feitos mais investimento para elabo- dores Domésticos, por essa conquista histórica. E a
ração de medicamentos e garantia da atenção devida Deputada Benedita tem aí o grande mérito de ter sido
a esse segmento. a Relatora e a mobilizadora desta Casa para que fosse
A SRA. JANETE ROCHA PIETÁ (PT-SP. Com aprovada a PEC das empregadas domésticas, igua-
revisão da oradora.) – Sr. Presidente, eu quero dar-lhe lando em direitos trabalhadores que ainda viviam na
de presente um livreto de minha autoria que fala dos semiescravidão. Então, eu quero deixar aqui os meus
direitos das trabalhadoras domésticas. Hoje, com a parabéns a todos os que lutaram, e eu lutei junto com
promulgação, às 18 horas, da Emenda Constitucional eles, liderado por ela, pela aprovação dessa PEC.
nº 72, de 2013, nós sairemos do sistema de escravi- Sr. Presidente, eu também quero deixar registrado
dão, porque na verdade as trabalhadoras domésticas artigo do Juiz Federal Roberto Wanderley Nogueira,
não tinham nenhum direito. de Pernambuco, relacionado à PEC nº 544/02. Nós va-
Abril de 2013  DIÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS  Quarta-feira  3  07469 

mos votá-la amanhã. O Presidente Henrique Eduardo Por isso mesmo, essas forças da reação
Alves pautou, junto com o Presidente em exercício, o ao avanço institucional da Administração da
Deputado André Vargas, a votação da PEC 544. Nós Justiça em nosso país sempre se esconde-
haveremos de aprovar essa PEC, para que o povo bra- ram nos bastidores da cena política e os últi-
sileiro tenha acesso à Justiça Federal. E nesse artigo mos extertores dessa agonia vão capturando
o Juiz, entre outras coisas, pura e simplesmente diz: ingênuos dispostos à abominação da histó-
“O STF não orienta o Poder Constituinte, mas é por ria, crentes de que servem ao descortino da
este orientado”. República e da Federação, quando acontece
Amanhã nós estaremos exercendo o papel do exatamente o contrário.
Poder Constituinte Derivado, votando uma PEC. As resistências têm raízes prosaicas,
O SR. PRESIDENTE (Simão Sessim) – Obriga- em razão da sabedoria com que se houve o
do, Deputado. legislador constituinte derivado diante da ini-
PRONUNCIAMENTO ENCAMINHADO ciativa da PEC 544/02. Em primeiro lugar, os
PELO ORADOR: atuais membros dos Tribunais Regionais Fe-
Sr. Presidente, Sras. e Srs. Deputados, ocupo esta derais, aliás desarrazoadamente distribuídos
tribuna para deixar registrado artigo escrito pelo Juiz pelo espaço federativo da Nação, não terão
Federal Roberto Wanderley Nogueira de Pernambu- assento às primeiras composições dos novos
co, relacionado à PEC nº 544/2002, no seguinte teor: TRFs. Com isso, eles não vão poder repetir,
fisiologicamente, as Mesas Diretoras que já
“O STF e a PEC 544/02: novos TRFs exercitaram no passado. Esses quadros, no
O STF não orienta o Poder Constituinte, entanto, poderão ser removidos depois e de-
mas é por este orientado.
verão ir para a fila, esperar o rodízio legal.
As últimas resistências que se elevam,
Demais, receiam, imponderavelmente, pela
como um ‘abraço de afogado’, contra a aprova-
perda de poder e de prestígio, ante a divisão
ção da PEC nº 544/02, não guardam a menor
dos orçamentos, materiais e pessoal, nada obs-
lógica e muito menos a mínima oportunidade
tante as exigências da Nação por uma melhor
histórica, jurídica, econômica, social e política.
distribuição da Justiça. Em segundo lugar, os
Com efeito, o Superior Tribunal de Justi-
próprios Ministros do STJ receiam a perda do
ça (STJ), em nome do qual se quer desfazer
controle junto ao Conselho da Justiça Federal,
a obra do legislador constituinte, é órgão do
o qual, em tese, deverá elevar sua atual com-
Poder Judiciário, portanto, corporeidade in-
fraconstitucional. Desse modo, não dispõe de posição para acomodar os novos Presidentes
hierarquia funcional para mexer na força que que advirão da instalação dos TRFs da 6ª, 7ª,
o instituiu no Ordenamento Jurídico (o poder 8ª e 9ª Regiões Judiciárias, que se somarão
constituinte, eis que concentrado no Congres- aos atuais TRFs da 1ª, 2ª, 3ª, 4ª e 5ª Regiões
so Nacional [e em nenhuma outra Instituição], Judiciárias. Isto significa perda de maioria da
quando derivado. parte dos Senhores Ministros do STJ em favor
Resta concluir que a sua atribuição – do dos Juízes desses Tribunais.
STJ – de propor ao Poder Legislativo a cria- Assim sendo, caros amigos, toda resis-
ção ou a extinção de Tribunais inferiores, ou a tência à aprovação da PEC 544/02, que cria
alteração do número de seus membros (ex vi novos TRFs em face da magnitude do territó-
do art. 96 da Carta), é exclusivamente LEGIS- rio brasileiro e da crescente carga de serviço
LATIVA e nunca constitucional. A pretensão de jurisdicional que tem impactado a 2ª Instância
legitimar o STJ a uma PEC é um descalabro da Justiça Federal no país, traduz expediente
técnico sem precedentes. nitidamente corporativista e antifederativo, e
Com efeito, a criatura (STJ) não pode va- deve ser ignorado pelo Congresso Nacional
ler mais do que o criador (Poder Constituinte). em sua legítima aspiração legisferante e cons-
Esta é a absurdidade em que consiste toda a tituinte derivada.
resistência à PEC 544/02, sobretudo oriunda Afinal, os Poderes são harmônicos e in-
de setores do próprio Poder Judiciário. Quem terdependentes. A vez em que o Poder Consti-
defende isso, permita-me dizê-lo com franque- tuinte tiver de ceder a órgão infraconstitucional
za, ou não entende de Teoria Jurídica ou faz e por ele mesmo instituído, o que haverá de
de contas que não entende. ser do Brasil?
07470  Quarta-feira  3  DIÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS  Abril de 2013

A história, todavia, avança indefectivel- inclusive o Presidente do Banco do Nordeste, Ary Joel
mente! E cobra dos filhos da Pátria compor- Lanzarin, membro nato do aludido Conselho, do qual
tamentos condizentes com a esperança de também fiz parte, em década passada, quando dirigen-
tempos mais justos e felizes para todos, com te da SUDENE o ex-Governador do Maranhão, José
uma Administração da Justiça que proveja Reinaldo Tavares, estando eu à frente do nosso BNB.
com adequação e razoabilidade as esperan- Confia-se, assim, em que a Primeira Magistrada,
ças reprimidas da população ainda carente de com sua visão de gestora competente, caminhe no rumo
melhor assistência legal. de decisões concretas, para cuja exequibilidade não
Para se compreender bem essa apreen- haja embargos da burocracia oficial, sempre disposta
são, basta olhar o mapa do Brasil e observar, a gerar empecilhos que retardam o cumprimento das
serenamente, o quão vazio se encontra, hoje, providências alinhadas prioritariamente aos escalões
o nosso território dos serviços da Justiça Fe- superiores.
deral de 2ª Instância.” À tarde, segundo a agenda divulgada, Dilma co-
Muito obrigado. mandará a entrega de máquinas agrícolas a diversas
O SR. PRESIDENTE (Simão Sessim) – Concedo Municipalidades, dentro de critérios estabelecidos pe-
a palavra ao Sr. Deputado Manato. los Ministérios responsáveis, diligenciando, em segui-
O SR. MANATO (PDT-ES. Sem revisão do orador.) da, o início de obras da barragem Lontras, no interior
– Sr. Presidente, Sras. e Srs. Deputados, hoje, às 18 do Estado.
horas, na Pousada Paraíso, em Santa Maria de Jetibá, Havia, ainda, a possibilidade de a Chefe do Po-
querido Município do nosso Estado do Espírito Santo, der Executivo visitar a Zona de Processamento de
estará sendo lançado o livro Cesto de Ovos pela As- Exportações, situada no Pecém, já em condições de
sociação dos Avicultores do Estado do Espírito Santo. funcionar, impulsionando, assim, o desenvolvimento
Trata-se de um livro de receitas e roteiro gastronômico. de nossa unidade federada.
Lembro, Sr. Presidente, que Santa Maria de Jeti- Espera-se, portanto, que as diretrizes de combate
bá é a segunda produtora de ovos da América Latina. à seca assumam agora conotação de irreversibilidade,
Então, na América Latina, a cidade é a segunda pro- com a chancela da titular do Planalto e o vigilante acom-
dutora, sendo a maior do País. Esse roteiro gastronô- panhamento de todos os Governadores nordestinos.
mico que está sendo divulgado com o apoio da Asso- A questão das dívidas dos agricultores também
ciação dos Avicultores prova o estímulo à indústria de foi esquematizada, cabendo ao Banco do Nordeste
produção de ovos. agilitar as repactuações ansiosamente esperadas pe-
Então, estamos aqui para divulgar esse evento los mutuários.
e parabenizar Santa Maria de Jetibá, do meu querido O SR. MARLLOS SAMPAIO (PMDB-PI. Sem
Eduardo Stuhr, por mais este evento.
revisão do orador.) – Sr. Presidente, Sras. e Srs. De-
Muito obrigado, Sr. Presidente.
putados, gostaria de registrar a sensibilidade do povo
O SR. MAURO BENEVIDES (PMDB-CE. Sem
de Valença, cidade em que na última semana pude
revisão do orador.) – Sr. Presidente, Sras. e Srs. De-
presenciar um jogo amistoso beneficente em prol de
putados, na manhã de hoje chegou a Fortaleza, para
famílias carentes, para arrecadação e distribuição de
participar de reunião do Conselho Deliberativo da SU-
DENE, com a presença dos Governadores da região, a alimentos na Semana Santa.
Presidente Dilma Rousseff, empenhados todos – a Pre- Foi um evento esportivo que contou com a pre-
sidenta e os Governadores – em discutir ali a questão sença de mais de 2 mil pessoas. O jogo foi entre o
da prolongada estiagem, a mais drástica já registrada Cajuína Esporte Clube e a seleção de Valença, e mais
nos últimos 50 anos, gerando situação lastimável em de 2 toneladas de alimentos foram arrecadadas. As
quase todas as comunas daquela faixa territorial do pessoas levaram espontaneamente sacos de 5 quilos
nosso País, com perda de plantações e de rebanhos, de feijão, de açúcar, de macarrão.
projetando uma conjuntura adversa, que reclama ação Foi uma tremenda festa, que beneficiou centenas
pronta e eficaz do poder público. de famílias carentes da cidade de Valença na Semana
O Governador Cid Ferreira Gomes, como anfi- Santa, que acabou de finalizar. Estive presente e vi
trião dos seus colegas, incumbiu-se de apresentar as como a ação parlamentar é importante para os Muni-
reivindicações básicas, acertadas, à noite de ontem, cípios. Tanto é que aquela cidade vai ser beneficiada
com vistas a dar uniformidade aos pleitos submetidos com emenda de minha autoria para a construção do
à Chefe desta Nação ao ensejo da referenciada reu- maior ginásio poliesportivo da região; são quase R$ 2
nião do CONDEL, com todos os seus componentes, milhões, para beneficiar aquela cidade.
Abril de 2013  DIÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS  Quarta-feira  3  07471 

A Vice-Prefeita Paula Geane entregou os ali- tendo o Líder de nosso partido, o Deputado Federal
mentos pessoalmente, e foi uma grande festa. Daqui Anthony Garotinho, sido consultado pessoalmente
a pouco, no Pequeno Expediente, falarei novamente pela Presidente Dilma Rousseff, através de contato
a esse respeito. telefônico, sobre a indicação e sua aprovação por
O SR. PAULO FEIJÓ (Bloco/PR-RJ. Sem revisão nossa bancada.
do orador.) – Sr. Presidente, saúdo o ex-Governador É preciso registrar também que podemos con-
e ex-Senador da Bahia César Borges, dando-lhe as siderar, com o gesto da Presidenta Dilma, que o PR
boas‑vindas, na certeza de que será um competente está sendo prestigiado em seu Governo, na medida em
Ministro dos Transportes da República Federativa do que o Ministro César Borges é um de nossos principais
Brasil. quadros republicanos e preside a legenda na Bahia.
Acerta a Presidenta Dilma Rousseff na indicação Quero fazer das palavras da Presidenta Dilma
de um homem público com uma história muitíssimo as minhas, na expectativa que todos vivemos de que
bem consolidada e acerta também ao reconhecer a o Ministro César Borges dê continuidade aos projetos
importância do Partido da República no seu projeto essenciais ao desenvolvimento do País, com a mesma
de alianças. eficiência que demonstrou no Banco do Brasil, e que
Aproveito para, nesta oportunidade, parabenizar seja possível ousar e realizar ainda mais.
o Líder Anthony Garotinho, que, com certeza, foi um Como engenheiro ferroviário e ao longo de meus
dos principais articuladores para que César Borges quatro mandatos de Deputado Federal, tenho usado
fosse nomeado Ministro dos Transportes. deste plenário para expor o meu pensamento de que
Portanto, o apoio da bancada será, sem dúvida, só será permitido ao Brasil crescer de forma ordena-
unânime, na certeza de que será uma excelente indi- da com programas permanentes de reformulação de
cação ao Ministério dos Transportes. suas rodovias, de suas estradas de ferro, de seus ae-
Muito obrigado. roportos, de seus portos, enfim, de sua estrutura de
escoamento de cargas e transporte de passageiros.
PRONUNCIAMENTO ENCAMINHADO
Na qualidade de Deputado Federal, mesmo tendo
PELO ORADOR:
cobrado investimentos nas rodovias federais, como a
Sr. Presidente, Sras. e Srs. Deputados, senhoras BR-101 hoje cedida à iniciativa privada, e também a
e senhores aqui presentes, crianças, jovens, senhoras expansão da malha ferroviária, desejo que o Ministro
senhores e pessoas com deficiência que me ouvem, César Borges possa promover uma verdadeira revo-
veem e leem pela Rádio Câmara e pela TV Câmara, lução nos transportes, eliminando gargalos e moder-
Internet, redes sociais e, inclusive pela Língua Brasilei- nizando os modais existentes.
ra de Sinais – LIBRAS, em particular os ilustres cida- Muito obrigado e um bom-dia a todos.
dãos do meu Estado, o Rio de Janeiro, a quem tenho O SR. EDSON SANTOS (PT-RJ. Sem revisão
o orgulho de aqui representar. do orador.) – Sr. Presidente, o terrorismo é uma séria
Venho à tribuna desta insigne Casa de Leis sau- ameaça à paz e à segurança da população. Qualquer
dar a indicação do ex-Governador Cesar Borges para ato terrorista é criminoso e injustificável, independente-
ocupar a pasta do Ministério dos Transportes no Go- mente da sua motivação. Assim, condenamos de forma
verno da Presidenta Dilma Rousseff. veemente a explosão do artefato que atingiu na última
O ex-Governador da Bahia, ex-Senador César quarta‑feira, 27 de março, a Escola Nacional de Bo-
Borges ocupava as funções de atual Vice-Presidente tânica Tropical, no Jardim Botânico do Rio de Janeiro.
de Governo do Banco do Brasil e assumirá, no lugar Nosso mandato já fez contato com a Superintendên-
de Paulo Sérgio Passos, o comando do Ministério dos cia da Polícia Federal, para acompanhar de perto as
Transportes. investigações e exigir a responsabilização dos autores
São dois quadros do Partido da República, o nos- tão logo sejam identificados.
so PR. Temos certeza de que a escolha da Presidenta Lamentavelmente, nem todos possuem o mesmo
Dilma Rousseff representa uma opção acertada, que ânimo democrático e responsável de aguardar o resul-
trará avanços para a política de recuperação da rede tado das investigações policiais. De forma açodada e
de infraestrutura nacional de transportes, com a garan- leviana, sem que houvesse nenhuma prova ou indício,
tia de realização de investimentos que levarão o Brasil vários dedos se levantam para apontar como culpa-
a um novo patamar de expansão de sua capacidade dos pela explosão os moradores do Horto Florestal,
logística e de suporte ao desenvolvimento econômico. supostamente motivados pela questão fundiária que
Eu gostaria de registrar que o PR confia no traba- os opõe à atual administração do Instituto de Pesqui-
lho que será desenvolvido pelo Ministro César Borges, sas Jardim Botânico.
07472  Quarta-feira  3  DIÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS  Abril de 2013

De forma alguma a comunidade do Horto, que de uma pessoa de 71 anos de idade cujo pai foi fun-
sempre buscou estabelecer um ambiente de diá- cionário do Jardim Botânico, uma pessoa aposentada
logo para fazer valer seus direitos, teria interesse do Jardim Botânico que está sendo despejada sob a
na explosão de uma bomba. Principalmente no pecha de invasora da área.
atual estágio do litígio, na iminência de uma ação Eu notifico à Mesa, Sr. Presidente, que não estarei
de reintegração de posse. Uma atitude violen- presente à sessão de amanhã porque estarei prestando
ta como essa só faria criar um ambiente de ani- a devida solidariedade e auxílio a essa comunidade.
mosidade contra a comunidade, que poderia até Agradeço a paciência de V.Exa.
servir como falsa Justificação para o uso da vio- O SR. PRESIDENTE (Simão Sessim) – Está jus-
lência na repressão dos moradores que porven- tificado, Deputado.
tura tentassem resistir ao despejo, nos moldes O SR. PRESIDENTE (Simão Sessim) – Concedo
do que aconteceu na desastrada reintegração de a palavra à Sra. Deputada Benedita da Silva.
posse em Pinheirinho, na Grande São Paulo. A SRA. BENEDITA DA SILVA (PT-RJ. Sem revi-
Os veículos de comunicação que acompanham são da oradora.) – Sr. Presidente, hoje é um dia muito
o caso também deveriam ser mais cuidadosos, para especial, porque será promulgada a PEC que amplia
evitar o acirramento deste clima de animosidade. Maté- os direitos das trabalhadoras domésticas. Esta é uma
ria publicada no dia seguinte ao episódio afirma que a conquista histórica, pela qual lutamos nesta Casa des-
Vice-Diretora da Escola de Botânica enxergou ligações de a Constituinte.
entre a explosão e o conflito fundiário. “Esta explosão Quero agradecer aos meus pares nesta Casa e
foi um aviso, porque na próxima segunda-feira deverá no Senado, que não mediram esforços para que, ainda
ser cumprida a reintegração de pelo menos três imó- no mês de março, fosse concluída a votação da maté-
veis”, grafaram como sendo uma fala da Profa. Neusa ria, o que nos permitirá participar, hoje, às 18 horas,
Tamaio. No entanto, Sr. Presidente, tenho em mãos da cerimônia de promulgação da matéria.
um vídeo no qual a Vice-Diretora desmente a afirma- Na verdade, mais que um fato histórico, isto é
ção. “Não sei de onde isso saiu”, diz ela, que, além de um resgaste, é uma justiça que se faz a trabalhadoras
negar que tenha apontado qualquer relação entre o que, sem dúvida, até pouco tempo eram submetidas
atentado e as desapropriações, mostra compreender a uma situação que simbolizava a escravidão e a ex-
que, sob o ponto de vista dos moradores, lançar uma ploração do trabalho.
bomba seria um “tiro no pé”. Na gravação, feita pelo Quero em breve ter mais tempo para fazer nes-
Movimento Nacional de Luta pela Moradia, ela lança ta tribuna um discurso apropriado a propósito desta
no ar uma interrogação pertinente: “A quem interessa data histórica.
iniciar uma guerra?” Muito obrigada, Sr. Presidente.
Os jornais cometeram outro equívoco ao publicar O SR. PRESIDENTE (Simão Sessim) – Tem a
no último sábado, dia 30 de março, a informação de palavra o Deputado Sandro Alex. S.Exa. dispõe de 1
que seria um fato consumado a proposta de delimi- minuto.
tação da área tombada do Jardim Botânico feita pelo O SR. SANDRO ALEX (Bloco/PPS-PR. Sem re-
Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional. visão do orador.) – Muito obrigado, Sr. Presidente. Está
Trata-se em verdade de um estudo que ainda deverá agendada para os dias 9 e 10 a votação em plenário
ser analisado pela equipe interministerial – composta da reforma política. Nós trabalhamos por 2 anos na Co-
do Ministério do Planejamento, do Ministério do Meio missão da Reforma Política, e eu quero registrar que
Ambiente e da Advocacia-Geral da União – formada o Presidente Simão Sessim também participou dela.
para propor uma solução ao impasse. Não houve leitura e votação desde projeto na
A luta pela moradia é uma legítima expressão nossa Comissão Especial, Sr. Presidente. Eu acredi-
do direito à cidade. Não podemos admitir a campanha to que aquele colegiado deveria ter sido ouvido, que
de criminalização e segregação social articulada pela deveriam colocar a matéria em votação na Comissão
elite residente na região. Mesmo sob uma chuva de para podermos apresentá-la em plenário, porque cor-
bombas, os moradores do Horto continuarão dispos- remos o risco de o projeto ser arquivado, de ele não
tos a encontrar uma solução negociada, que concilie ir à votação, ou de o processo ser prejudicial à demo-
seus direitos com a preservação do meio ambiente e cracia, já que nós temos em votação uma PEC e um
o legítimo interesse do Jardim Botânico na delimita- PL, e pode ser aprovada uma e não ser aprovado o
ção de sua área. outro; nós estaríamos, assim, criando um Frankenstein
Sr. Presidente, faço este relato porque amanhã jurídico, o que poderá ser ainda mais prejudicial para
haverá uma ação de reintegração de posse na casa a política brasileira.
Abril de 2013  DIÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS  Quarta-feira  3  07473 

Portanto, eu peço ao Colégio de Líderes que pri- promover a inclusão das pessoas com deficiência no
meiro coloque a matéria em votação e discussão na mercado de trabalho.
Comissão Especial que foi organizada para esse fim. As APAES ficarão encarregadas de fazer um le-
Muito obrigado. vantamento das necessidades das pessoas e de quem
O SR. PRESIDENTE (Simão Sessim) – Quere- precisa ser incluído no mercado de trabalho. Faremos
mos saudar e dar as boas‑vindas aos nossos visitan- um treinamento e uma adaptação. Durante a Caravana
tes que estão nas galerias, estudantes de Relações da Acessibilidade, vamos fazer essa inclusão.
Internacionais da Universidade Federal de Uberlândia, A parceria é importante para a Federação das
Minas Gerais. APAES do Estado de São Paulo e para o Governo do
Sejam bem-vindos! Estado de São Paulo, além de ser uma demonstração
O SR. PRESIDENTE (Simão Sessim) – Conce- de que o trabalho conjunto sempre será melhor do que
do a palavra ao Sr. Deputado Sebastião Bala Rocha. o trabalho individualizado.
O SR. SEBASTIÃO BALA ROCHA (PDT-AP. Muito obrigado.
Sem revisão do orador.) – Sr. Presidente, Sras. e Srs. O SR. PRESIDENTE (Simão Sessim) – Conce-
Deputados, como anunciei ontem, estou oficializan- do a palavra ao Deputado Fernando Ferro pelo tempo
do perante os órgãos competentes pedido de perícia de 1 minuto.
oficial e de investigação por parte da Polícia Federal O SR. FERNANDO FERRO (PT-PE. Sem revi-
e do Ministério Público Federal do desmoronamento são do orador.) – Sr. Presidente, quero me somar às
do cais de embarque de minério de ferro do Porto de manifestações de aplausos, alegria e celebração pela
Santana, cidade onde moro. Esse episódio provocou aprovação da PEC que reconhece as domésticas como
a morte de seis pessoas e envolveu muitas embarca- trabalhadoras integrais neste País.
ções, navios e empresas estrangeiras. Estamos superando um período perverso das
Estou convicto de que cabe ao IBAMA, bem como nossas relações sociais. E é visível, na manifestação
à Marinha e à Secretaria Nacional de Portos, constatar de alguns meios de comunicação, o preconceito con-
os danos ambientais decorrentes do desmoronamento tra a PEC das Domésticas. Alguns falam de aumento
e proceder a uma perícia para diagnosticar as causas de gastos, como se elas tivessem que continuar rece-
do acidente, e à Polícia Federal fazer a investigação bendo salários em condições inferiores às de outros
necessária. trabalhadores.
O SR. JOSÉ STÉDILE (PSB-RS. Sem revisão Portanto, neste momento, temos que celebrar
do orador.) – Sr. Presidente, Sras. e Srs. Deputados, o fato e parabenizar esses trabalhadores por essa
inicialmente registro a presença nesta Casa do Pre- conquista. Eu me lembro da luta do Sindicato das
feito de Bom Progresso, João Carlos; do Vice-Prefeito Trabalhadoras Domésticas do meu Estado, Pernam-
de Capão da Canoa, Atilar; do Secretário do Planeja- buco, que sempre esteve à frente das mobilizações e
conscientização da categoria. A nossa querida Lenira
mento de Capão da Canoa, Beto Rocha; e de amigos.
foi baluarte nesse processo de fundação da CUT na
Sr. Presidente, tenho protocolados na Casa dois
defesa dos direitos das domésticas.
projetos referentes à área do esporte. Um exige que
Parabéns a V.Exa., Deputada Benedita da Sil-
as escolinhas de futebol só aceitem alunos que estive-
va, e a todos que participaram dessa luta histórica do
rem matriculados regularmente em escolas de ensino
povo brasileiro.
fundamental. O outro determina que as empresas pú-
blicas que financiarem o futebol masculino destinem PRONUNCIAMENTO ENCAMINHADO
56% da verba para o financiamento do futebol femi- PELO ORADOR:
nino, pois é muito importante o fortalecimento dessa Sr. Presidente, Sras. e Srs. Deputados, quero
modalidade no País. hoje ressaltar a importância da promulgação da PEC
Muito obrigado. das Empregadas Domésticas. Essa PEC vem vencer
O SR. DR. UBIALI (PSB-SP. Sem revisão do o preconceito que existia com essa classe de traba-
orador.) – Sr. Presidente, Sras. e Srs. Deputados, on- lhadores, que hoje conta com mais de 6,6 milhões de
tem tivemos uma reunião com o Secretário de Esta- brasileiros. Essa proposta estende aos trabalhadores
do Adjunto dos Direitos da Pessoa com Deficiência domésticos, tais como babás, cozinheiras e outros
do Estado de São Paulo, Marco Antônio Pellegrini, empregados em residência, 16 direitos que hoje são
ocasião em que estabelecemos um convênio entre a assegurados aos demais trabalhadores urbanos e
Federação das APAES do Estado de São Paulo e a rurais contratados pelo regime da Consolidação das
Secretaria de Defesa de Direitos, para que possamos Leis do Trabalho.
07474  Quarta-feira  3  DIÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS  Abril de 2013

Com a aprovação da PEC, a categoria passará a Também quero dizer que houve um grande avan-
ter direitos tais como: controle da jornada de trabalho; ço na piscicultura.
limite de 8 horas diárias e 44 horas semanais; horas A partir de uma mobilização que vai haver dos
extras; FGTS obrigatório; e seguro-desemprego. servidores do DNOCS, nós precisamos também ouvir
Alguns grupos contra a PEC tentam fazer terro- do Ministério qual é sua intenção e a do próprio Palácio
rismo com a população em geral, ressaltando os novos do Planalto, da Presidenta Dilma. Ficou agora o jogo
gastos com essas mudanças. Nós temos, na verdade, do empurra: uns afirmam que isso surgiu da ideia do
é de ressaltar que os domésticos são trabalhadores e Ministério; dizem que não foi do Planalto. Outros afir-
devem ter seus direitos garantidos por lei. mam que é uma determinação da Presidenta Dilma,
Essa é uma grande conquista, mas também o e o DNOCS ficaria subordinado à Agência Nacional
início de uma grande luta para evitar a informalidade de Águas.
existente nessa classe. Hoje, no Brasil, de acordo com O fato é que nós achamos que o DNOCS deve
a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicilio – PNAD permanecer em Fortaleza para fazer essa grande arti-
de 2011, a taxa de informalidade entre esses empre- culação com a bancada do Nordeste, a fim de realizar
gados chega a 69%. Para as mulheres esse número essas obras hídricas tão necessárias para a população.
é ainda maior – 70,7%, contra 53% entre os homens. Muito obrigado Sr. Presidente.
A informalidade é ainda mais acentuada na minha Re-
O SR. PRESIDENTE (Simão Sessim) – Muito
gião Nordeste, onde apenas 14% das domésticas têm
obrigado.
carteira assinada, contra 36% no Sudeste.
O SR. PRESIDENTE (Simão Sessim) – Concedo
É nesse ponto que devemos trabalhar e lutar
a palavra ao Sr. Deputado Gonzaga Patriota.
para diminuir a informalidade. Afinal, os diretos traba-
O SR. GONZAGA PATRIOTA (PSB-PE. Sem
lhistas devem ser respeitados em todas as classes de
revisão do orador.) – Sr. Presidente, Deputado Simão
trabalhadores.
A SRA. JÔ MORAES (PCdoB-MG. Sem revisão Sessim, apenas quero pedir a V.Exa. o encaminha-
da oradora.) – Sr. Presidente, quero, nesta oportunida- mento do meu pronunciamento que trata do pleito do
de, saudar a União Nacional dos Estudantes, a União Governador Eduardo Campos à nossa Presidente Dil-
Brasileira dos Estudantes Secundários, as centrais ma, para que haja anistia das dívidas dos pequenos
sindicais, particularmente a juventude da CTB e a ju- agricultores da Região Nordeste.
ventude da CONTAG, que trouxeram à Esplanada, em PRONUNCIAMENTO ENCAMINHADO
Brasília, na sua jornada de luta, aquilo que representa PELO ORADOR:
a esperança do povo brasileiro: a destinação de 10%
Sr. Presidente, o Governador Eduardo Campos,
do PIB e dos royalties da exploração do petróleo da
quando do anúncio da Presidente Dilma, em Serra Ta-
camada pré-sal para a educação.
lhada, da liberação de recursos da ordem de R$ 2,8
A luta dos estudantes, espelhada nas suas mo-
bilhões para obras no Estado a fim de amenizar os
bilizações em todo o País, particularmente na jornada
efeitos da seca, disse que as mesmas eram de gran-
de lutas, será concluída amanhã, em audiência públi-
de importância; que aqueles projetos já estavam na
ca que contará com a presença da Presidenta da Re-
pública, Dilma Rousseff, e do Ministro da Educação. pauta do Governo e que o Estado teve um papel fun-
Nesta oportunidade, quero me solidarizar com os damental na elaboração desses projetos. Apesar do
estudantes da Universidade Gama Filho, que enfrentam anúncio das obras, afirmou que os agricultores estão
uma dura luta para manter suas condições de estudo. enfrentando uma situação muito difícil em relação às
Era o que tinha a dizer. dívidas contraídas junto às instituições bancárias, as
O SR. RAIMUNDO GOMES DE MATOS (PSDB- quais não têm como honrar.
-CE. Sem revisão do orador.) – Sr. Presidente, os servi- Eduardo Campos defendeu outra maneira de sa-
dores do DNOCS estão apreensivos com o desenrolar nar os problemas dos agricultores que são atingidos
da reunião com o Secretário-Executivo do Ministério pelos efeitos da estiagem. Segundo ele, o Governo
da Integração Nacional, pois S.Sa. disse que era te- Federal deveria anistiar as dívidas desses trabalhado-
nebroso o quadro do DNOCS. res, já que eles tiveram perdas de grande proporção
Nós precisamos, urgentemente, a bancada nor- durante este período.
destina, nos posicionar no sentido de revitalizar o O Governador colocou que, apesar das medidas
DNOCS, fazer com que ele possa cumprir a missão para combater a estiagem, ainda existem dados nega-
de continuar a fazer as obras hídricas, a gerenciar e tivos, quando o cenário é analisado. S.Exa. citou uma
supervisionar áreas irrigadas. redução de 15% do PIB agropecuário e uma queda de
Abril de 2013  DIÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS  Quarta-feira  3  07475 

70% na produção de leite no Estado, além da perda mento no porto da empresa mineradora de ferro Anglo
de aproximadamente um milhão de bovinos. Ferrous Brazil. Seis trabalhadores que se encontra-
“Uma das coisas importantes é que tem vam à 0h40min no local morreram. É necessária uma
que limpar a vida da agricultura familiar; apa- investigação profunda que deixe claras as causas do
gar os débitos. Como reconstruir e pagar o que acidente ocorrido nesse porto flutuante de embarque
já gastou? Tem que ir para o seguro. Tem que de minério.
botar no seguro o débito mesmo, ou então fica Junto com o Senador Capiberibe, semana pas-
incompatível emprestar dinheiro a uma pes- sada, acionamos a Secretaria Nacional de Portos. O
soa que tomou emprestado em duas safras e Governador do Estado do Amapá vem fazendo tudo
que perdeu duas safras. O seguro tem que ter o que é possível em um momento de grande tristeza
grande anistia”, defendeu. como esse para as famílias enlutadas e as famílias
Esse, inclusive, Sr. Presidente, deve ser que ficarão sem os seus empregos.
um dos pontos defendidos por Eduardo Cam- Então, mais uma vez nos solidarizamos com es-
pos na reunião com Governadores neste dia 2, sas famílias e pedimos uma investigação profunda,
em Fortaleza. S.Exa. também tem defendido para que venham a público as causas desse desastre
outras bandeiras, como a discussão em torno terrível no porto dessa grande empresa mineradora.
dos royalties de petróleo e o Pacto Federativo. Obrigada, Presidente.
Ele ressaltou o que foi dito durante o O SR. RENATO MOLLING (PP-RS. Sem revisão
discurso que fez em Serra Talhada, quando do orador.) – Sr. Presidente, quero homenagear desta
considerou que, além de ajudar a população, tribuna, pelo transcurso dos seus 72 anos, a Escola
é preciso avaliar maneiras de acelerar a eco- Estadual de Ensino Médio 10 de Setembro, da cidade
nomia. “A pesquisa que fizemos dá conta de de Dois Irmãos.
que 17% (dos agricultores) fecharam suas Tive a oportunidade de participar ontem da ins-
porteiras. Não é brincadeira. Já imaginou um talação da primeira turma de ensino médio, uma con-
parque industrial onde 17% fecharam as fá- quista da comunidade, dos diretores, dos pais, dos pro-
bricas?”, questionou. fessores e dos alunos, em parceria. Essa escola é um
Quero parabenizar o Governador Eduar- exemplo, porque forma cidadãos comprometidos, tem
do Campos pela iniciativa e ação de defender espaço para as diversidades e seu objetivo é preparar
os agricultores que sofrem com os efeitos da os alunos em sala de aula e encaminhá-los para a vida.
seca que castiga o Estado de Pernambuco e Parabéns a essa escola, que, com toda certeza,
todo o Nordeste. Esperamos que a Presidente serve de exemplo para as outras instituições.
Dilma se sensibilize com a situação e anistie Muito obrigado, Sr. Presidente.
as dívidas dos agricultores. PRONUNCIAMENTO ENCAMINHADO
O SR. DOMINGOS DUTRA (PT-MA. Sem revi- PELO ORADOR:
são do orador.) – Sr. Presidente, quero apenas fazer Sr. Presidente, Sras. e Srs. Deputados, ontem
um triste registro. participei do evento que marcou a aula inaugural do
Ontem, pela manhã, foi encontrado morto no seu ensino médio na Escola Estadual de Ensino Médio 10
apartamento Luis Henrique Cutrim, filho de um Depu- de Setembro, no Município de Dois Irmãos, no Vale dos
tado Estadual do Maranhão do DEM que foi Delegado Sinos. Com a presença da Prefeita Tânia Terezinha dos
de Polícia Federal e Secretário de Segurança durante Santos, diretores, professores, pais e alunos, a soleni-
10 anos no Maranhão. dade marcou um importante passo para a educação
Mesmo o Deputado Estadual Raimundo Cutrim de qualidade naquela cidade.
sendo de um grupo político que nós combatemos, nes- Essa escola atende agora a aproximadamente
te momento nós temos que ser solidários a S.Exa. e a 800 alunos, dos quais 90 estão no 1º ano do segundo
sua família, por conta dessa tragédia. Todos nós, que grau, divididos em três turmas. Há 72 anos essa insti-
temos filhos, imaginamos como uma morte trágica como tuição de ensino vem trabalhando para formar cidadãos
essa abala toda a estrutura familiar e talvez o futuro. de bem. Milhares de alunos já passaram pela escola
Portanto, quero transmitir aqui a minha solidarie- e adquiriram conhecimento. Cinco locais diferentes já
dade ao Deputado Raimundo Cutrim e a sua família. abrigaram as instalações dessa importante escola,
A SRA. JANETE CAPIBERIBE (PSB-AP. Sem hoje localizada no centro de Dois Irmãos.
revisão da oradora.) – Sr. Presidente, Sras. e Srs. Par- Saliento a importância, nobres colegas, de in-
lamentares, no dia 28 passado aconteceu um desaba- vestirmos mais em educação no País. Precisamos tra-
07476  Quarta-feira  3  DIÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS  Abril de 2013

balhar para que nossos Municípios possam oferecer Tive também a oportunidade de visitar os 19
o melhor ensino público possível aos seus jovens. É Municípios que tiveram terras indígenas demarcadas,
dessas instituições que saem nossos médicos, dentis- ocasião em que vi um quadro terrível: os índios, po-
tas, advogados, professores, políticos e todos os novos bres; alguns arrendatários ricos plantando nas terras
profissionais que vão seguir o trabalho que fazemos. indígenas; uma situação muito incômoda dos agricul-
Parabéns a Dois Irmãos por dar oportunidade aos tores, todos sofrendo ameaças de novas demarcações
jovens de ter acesso à educação. A Escola Estadual de áreas indígenas.
de Ensino Médio 10 de Setembro deu um importante Nós, da Frente Parlamentar da Agropecuária,
passo para o futuro ao oferecer turmas de ensino mé- estivemos há pouco com a Ministra Cármen Lúcia, ex-
dio à comunidade. pondo a situação. Nós não podemos mais aceitar essas
É importante salientar o bom trabalho realizado demarcações; temos de estancar esse processo nas
com a participação do círculo de pais e mestres. To- áreas indígenas, que é feito na base da injustiça e da
dos colaboram e unem forças para incentivar a forma- pressão contra agricultores que compraram as terras
ção de jovens cidadãos. Com a consulta aos pais e a há mais de cem anos.
participação de diretores, professores, funcionários e Obrigado, Sr. Presidente.
alunos, é possível construir uma proposta eficaz, que O SR. DUDIMAR PAXIUBA (PSDB-PA. Sem
atenda aos anseios da sociedade e às necessidades revisão do orador.) – Sr. Presidente, Sras. e Srs. De-
de aprendizagem. putados, saúdo, nesta oportunidade, o Governador
A escola é o segundo ambiente mais importante Simão Jatene, do PSDB, por seu retorno ao comando
na vida social de um ser humano – o primeiro é o seu do Governo do Estado do Pará. Está plenamente re-
lar. É lá que, com a ajuda de educadores e pais, o su- cuperado do problema de saúde que sofreu.
jeito vai se constituindo como ser pensante, questiona- Ao mesmo tempo, reconheço o brilhante trabalho
dor. A escola poderá conservar isso, despertando em
do Vice-Governador, Helenilson Pontes, que substituiu
seus alunos potenciais criativos, curiosidades, talentos.
até então o Governador Simão Jatene.
O papel da escola atual é bastante importan-
Que o Governador do Estado do Pará retorne
te, juntamente com a educação dada pelos pais. A
com todo o afinco, para retomar o brilhante trabalho
educação na escola tem função social. O objetivo é
que faz à frente do Governo!
transmitir de maneira objetiva a cultura e a interação
Muito obrigado, Sr. Presidente.
em diversificados aspectos. A construção do conhe-
A SRA. ALICE PORTUGAL (PCdoB-BA. Sem
cimento dentro do ambiente escolar é importante na
revisão da oradora.) – Sr. Presidente, Deputado Si-
preparação das pessoas para desempenhar papel de
mão Sessim, nesta tarde quero pedir que se divulgue
grande importância na sociedade.
É nosso dever, na qualidade de representantes a minha saudação à promulgação que se dará hoje
do povo, auxiliar na educação dos nossos jovens. Foi da chamada PEC das Domésticas, na verdade traba-
com o trabalho da atual Diretora, Maria Helena Arnold lhadoras, sem as quais boa parte dos lares brasileiros
Wolf, ex-diretores, professores, funcionários e colabo- não teria alcançado a efetividade do trabalho de ho-
radores que a Escola Estadual de Ensino Médio 10 de mens e mulheres neste País. No entanto, isso se deu
Setembro conseguiu disponibilizar o ensino médio aos sem regulamentação; isso se deu sem direitos; isso
seus alunos. Eu, na condição de Deputado Federal, se deu com direitos parciais. Esta nova alforria, sem
tive uma pequena participação nos encaminhamentos dúvida, é um sorriso de cidadania que o Brasil dá ao
necessários para o processo. mundo a partir da Câmara dos Deputados e do Sena-
Desejo que essa escola continue educando ci- do da República.
dadãos, formando-os e encaminhando-os para a vida. Parabenizo e abraço a sindicalista Creuza, da
São essas as minhas considerações. Bahia, e todas as mulheres, em maioria negra, que
Sr. Presidente, solicito a divulgação deste discur- assumem o trabalho e o posto de donas das nossas
so nos meios de comunicação da Casa e no programa casas, agora com plenos direitos.
A Voz do Brasil. Parabéns a todas as trabalhadoras domésticas
O SR. GIOVANI CHERINI (PDT-RS. Sem revisão do Brasil.
do orador.) – Sr. Presidente, Sras. e Srs. Parlamentares, O SR. PRESIDENTE (Simão Sessim) – En-
na semana passada tive a oportunidade de representar cerrando o período dos discursos dados como lidos,
esta Casa no lançamento da Jornada de Literatura de convido para usar da palavra o último orador inscrito,
Passo Fundo, um grande evento que está sendo reali- o Deputado Washington Reis.
zado para que os brasileiros leiam mais. V.Exa. tem 1 minuto, Deputado.
Abril de 2013  DIÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS  Quarta-feira  3  07477 

O SR. WASHINGTON REIS (PMDB-RJ. Sem sa categoria, será referência para os demais países.
revisão do orador.) – Sr. Presidente, Sras. e Srs. De- Conseguimos resgatar uma dívida social. É um avanço
putados, eu queria deixar registrado nos Anais desta histórico relativamente à situação de exclusão de di-
Casa que amanhã completa 3 meses a catástrofe que reitos e de subemprego deixada pela Lei Áurea para
ocorreu em Duque de Caxias quando a enchente do os ex‑escravos no Brasil.
Rio Capivari alagou todo o centro de Xerém, bairro Não concordo com o desemprego em massa
em que moro. nessa área. Os artigos que vão ser regulamentados
Em apenas 90 dias, numa parceria com o INEA, buscarão adequar as condições de empregabilidade.
o Governo Federal, através da Caixa Econômica Fe- Ainda teremos novos desafios, é o que expressará
deral, com o Programa Minha Casa, Minha Vida, com a promulgação. O Brasil está vivendo uma crescen-
a parceria do Governador Sérgio Cabral, através da te superação da informalidade em todas as áreas. A
Companhia Estadual de Habitação – CEHAB, o nosso PEC das Domésticas expressa exatamente isto, a for-
querido Secretário e Deputado Estadual Rafael Picciani, malização das relações de trabalho dos empregados
irmão do nosso colega Deputado Leonardo Picciani, e empregadas domésticas e o advento de uma nova
com a Prefeitura de Duque de Caxias, o Secretário realidade social, mais justa e moderna.
Felipe e a Presidente do INEA, a querida Marilene, já Meus agradecimentos, pelo apoio, ao Governo
estamos erguendo naquela região centenas de casas, Federal, às Ministras Luiza Bairros, da Secretaria de
num ambiente bacana, com moradias dignas, para tirar Políticas de Promoção da Igualdade Racial – SEPPIR,
aquela população desabrigada desse momento difícil Eleonora Menicucci, da Secretaria de Políticas para
por que passa. as Mulheres, e Maria do Rosário, da Secretaria de
Sr. Presidente, nessa catástrofe poderíamos ter Direitos Humanos. Agradeço principalmente à Câma-
perdido centenas de vidas, e isso não ocorreu, graças ra e ao Senado, que se empenharam pela aprovação
a Deus, graças à defesa civil dos céus. dessa matéria, e ao Presidente Renan Calheiros, que
Então, quero agradecer a V.Exa. e dizer que, com cumpriu sua palavra ao colocar na pauta do Plenário
muito trabalho e união, estamos superando esse mo- do Senado a votação da proposta no mês das mulhe-
mento trágico que foram as chuvas de verão do mês res (março). Agradeço ainda, de coração, muito emo-
de janeiro, essa verdadeira catástrofe que aconteceu cionada, as homenagens que todos fizeram à minha
na Baixada Fluminense. pessoa durante a votação em segundo turno, na Câ-
O SR. PRESIDENTE (Simão Sessim) – Obriga- mara e no Senado.
do, Deputado. Não cabe em muitas palavras, de forma nenhu-
O SR. PRESIDENTE (Simão Sessim) – A De- ma, a emoção que sinto neste momento. Apenas ex-
putada Iriny Lopes cedeu seu tempo à Deputada Be- presso minha sincera gratidão em nome de todos os
nedita da Silva. trabalhadores e trabalhadoras domésticas deste País.
Com a palavra, pela ordem, a Deputada Benedita Minha gratidão, porque minha emoção é muito maior
da Silva. S.Exa. dispõe de 5 minutos. do que pode a minha razão expressar neste momento.
A SRA. BENEDITA DA SILVA (PT-RJ. Pela or- Ministra Iriny, Deputado Amauri, todos os Depu-
dem. Sem revisão da oradora.) – Sr. Presidente, Sras. tados e Deputadas que, desde a Constituinte, viram a
e Srs. Deputados, primeiro quero agradecer à minha luta dessas mulheres, lembro-me da nossa companhei-
companheira Deputada Iriny Lopes, que, enquanto ra Lenira, em Pernambuco, que nesta Casa encheu as
Ministra, também foi uma das promotoras das articu- galerias, dos que passaram noites indormidas nesta
lações e da mobilização de nós mulheres para que Casa para fazer valer o direito das trabalhadoras do-
hoje pudéssemos promulgar a nossa grande Emenda mésticas, Deputado Luiz Alberto.
Constitucional nº 72. Muito obrigada. Muitas emoções acumuladas! Hoje, Creuza está
O dia de hoje, sem dúvida, para mim, é especial. comandando esse processo, esse movimento. A Bahia
Comemoramos, Deputado Amauri, 70 anos das leis tem sim, agora eu posso dizer, muita responsabilidade
trabalhistas, e, após 25 anos de muita luta, desde a com essa mobilização.
Constituinte, hoje haverá a promulgação da Emenda Quero cumprimentar também a Relatora no Se-
Constitucional nº 72, de 2013. Viramos uma página na nado, a nossa Senadora Lídice da Mata, que conosco
história da justiça social do Brasil, garantindo a amplia- na Casa, enquanto Deputada Federal, pôde também
ção dos direitos trabalhistas a mais de 7 milhões de acompanhar esse processo.
trabalhadoras e trabalhadores domésticos. Eu poderia estar pecando em não dizer o nome
Acredito que a partir de agora, com a promul- de muitas outras pessoas que contribuíram para esse
gação da emenda, o Brasil, maior empregador des- resultado. O Deputado Simão Sessim, que preside
07478  Quarta-feira  3  DIÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS  Abril de 2013

agora a sessão, foi um dos que ajudou para que eu entre outros; sem contar os times da cidade, muito
fosse Relatora nesta Casa da PEC que originou essa fortes, como Lagarto, campeão da Liga Nordeste de
emenda. Foi muito difícil – o Deputado Luiz Alberto Futsal. Lá esteva presente um time piauiense, o Cajuí-
acompanhou o processo – que me escolhessem para na Esporte Clube, que nasceu em Esperantina, cidade
Relatora da matéria. Isso ocorreu por uma trajetória do interior do Piauí, cresceu, chegou a Teresina e se
histórica nesta Casa como ex‑trabalhadora doméstica. tornou bicampeão piauiense.
Mas o mérito não é só meu, o mérito é de todos Durante a última semana, os piauienses revive-
que nesta Casa contribuíram de alguma forma, inclu- ram a emoção de torcer pelo Estado numa competição
sive o nosso Deputado Carlos Bezerra, que propôs a nacional. Na última sexta, na semifinal dessa compe-
emenda. Eu, enquanto Relatora, pude promover uma tição, o Cajuína Esporte Clube garantiu o acesso do
ampliação. Entendemos que não podíamos apenas Piauí à divisão de elite da Taça Brasil, ao ganhar da
retirar o parágrafo único do art. 7º da Constituição e cidade de Lagarto por 3 a 2, chegando à final. Ficou
equiparar os direitos aos dos demais trabalhadores. Vi- com o vice-campeonato, mas só era um título simbólico.
mos que era preciso regulamentar artigos que dessem Os dois finalistas garantiram acesso à Divisão
aos empregadores condições de contratar empregados Especial, da qual participam os grandes clubes do
domésticos em seus lares, com taxas que não podem Brasil: Corinthians, Carlos Barbosa, Krona, todos os
ser comparadas às das grandes empresas. times da elite. E o Piauí, pela primeira vez na história
Portanto, fiquem tranquilos os empregadores, do Estado, tem um time na elite do futsal brasileiro. A
porque o Governo propiciará em breve, pela Previdên- torcida acompanhou e vibrou através da Internet. Fo-
cia, pelo Ministério do Trabalho, o equilíbrio, para que ram muitas as mensagens de apoio e de felicitações
todos possam pagar em dia o Fundo de Garantia do pelas conquistas. Em menos de 1 ano, saímos da úl-
Tempo de Serviço e tudo o mais. O empregador cer- tima divisão para a elite do futsal brasileiro.
tamente terá a sua trabalhadora e o seu trabalhador A defesa do esporte é uma das minhas bandeiras
com qualidade no seio de sua família. de luta, assim como a defesa dos idosos. Tenho dedi-
Muito obrigada, Sr. Presidente, pela tolerância. cado boa parte das minhas emendas à construção e
O SR. PRESIDENTE (Simão Sessim) – Lembro, recuperação de praças esportivas. São estádios, giná-
Deputada Benedita, que presidi a instalação da Co- sios e praças da juventude, mas precisamos de mais
missão referente a essa PEC, ocasião em que foi elei- incentivos; minhas emendas e esforços para apoiar o
to como Presidente o Deputado Marçal Filho e como esporte não são suficientes. Outros Parlamentares,
Relatora V.Exa. Tive muito orgulho disso. o Governo e os empresários também devem abraçar
O SR. PRESIDENTE (Simão Sessim) – Conce- com mais força esta causa, que afasta o jovem das
do a palavra, pela ordem, ao nobre Deputado Marllos drogas da melhor forma que existe, que é prevenção.
Sampaio. Os ginásios nos quais coloco emendas possuem,
V.Exa. dispõe de 5 minutos. todos eles, quadras oficiais, e não quadras amadoras.
O SR. MARLLOS SAMPAIO (PMDB-PI. Pela or- No Piauí, apenas o Ginásio Verdão dispõe de quadra
dem. Sem revisão do orador.) – Sr. Presidente, há pou- oficial. E, como citei, as cidades de Valença, Novo Orien-
co falei da ação social de um clube esportivo do Piauí te, Esperantina – para esta buscamos uma reforma
que arrecadou mais de 2 toneladas de alimentos, os – terão quadras oficiais, de 40 metros por 20 metros,
quais foram distribuídos na Semana Santa, que aca- como em José de Freitas. Portanto, são emendas de
bou de findar. Gostaria que esse meu pronunciamento grande porte. Quase todas chegam à casa de 1 milhão
fosse divulgado no programa A Voz do Brasil também. de reais. Sou o único Parlamentar que consegue alo-
Mas agora gostaria de falar de uma conquista es- car emendas desse porte, porque acredito no esporte.
portiva. No último final de semana, durante a Semana Com relação ao Cajuína, a vaga na Divisão Es-
Santa, estive em Sergipe, na cidade de Moita Bonita, pecial nos dá maior responsabilidade. Vamos testar
representando a Comissão de Turismo e Desporto da e renovar os jogadores piauienses que vão disputar
Câmara dos Deputados, atendendo a um convite ofi- competições de alto nível como a da Liga Nordeste. O
cial assinado pelo Presidente Romário. Fui representar Piauí, aos poucos, entra no cenário esportivo nacional,
a Comissão na Taça Brasil de Futsal 1ª Divisão, uma com o Cajuína sendo respeitado lá fora.
competição importante do futsal nacional. Isso prova que o Piauí é um Estado com potencial
Grandes times estiveram presentes, como o time esportivo. Isso prova que o que falta são investimentos
campeão paulista, da AABB de São Paulo; o time da por parte da iniciativa privada e do Governo.
Bahia, da cidade de Luis Eduardo Magalhães; com Temos Sarah Menezes, campeã olímpica de judô;
jogadores da Seleção Brasileira – Fininho, Lavoisier, temos o Cajuína, agora, na Divisão Especial do futsal,
Abril de 2013  DIÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS  Quarta-feira  3  07479 

temos o Caic Balduíno, que ganhou bronze nas Olim- Isso prova que o Piauí é um Estado com potencial
píadas Escolares. O Piauí tem potencial, sim. Estamos esportivo. Isso prova que o que falta são investimentos
no ciclo olímpico, no ciclo de Copa do Mundo. Estados por parte da iniciativa privada e do Governo. Temos
pobres como Piauí, no Nordeste, não podem ficar à Sara Menezes, campeã olímpica, temos o Cajuína na
mercê e à margem dos grandes eventos. Temos, enfim, Divisão Especial do futsal, temos o Caic Balduíno, que
que participar de grandes competições, sediar essas ganhou bronze nas Olimpíadas Escolares. O Piauí tem
competições. potencial, mas precisamos de investimentos.
Quero parabenizar os jogadores e a equipe téc- Parabéns ao Piauí e parabéns aos jogadores e à
nica do Cajuína por essa conquista e todos aqueles equipe técnica do Cajuína por essa conquista!
que nos abraçaram, que acreditaram em nós, que O SR. PRESIDENTE (Simão Sessim) – Con-
sofrem, que lutam, com poucos investimentos, com cedo a palavra ao próximo orador inscrito, Deputado
pouco apoio. Esses são amigos que realmente estão Severino Ninho.
ao nosso lado e sabem que podemos chegar mais V.Exa. dispõe de 5 minutos.
longe. O Cajuína Esporte Clube hoje é uma realidade O SR. SEVERINO NINHO (PSB-PE. Sem revisão
e tem futuro e potencial para chegar muito mais longe. do orador.) – Sr. Presidente, Sras. e Srs. Deputados,
Peço que seja divulgado no programa A Voz do povo brasileiro, no próximo dia 9, mais uma vez, os
Brasil e nos meios de comunicação desta Casa o meu enfermeiros, as parteiras, os técnicos de enferma-
grande discurso. gem estarão aqui, no Congresso, para nos pressionar
Parabenizo o Prefeito Marcos Costa, da cidade de pela votação do PL que regulamenta a jornada de 30
Moita Bonita, que nos recebeu e deu total assistência horas semanais para a categoria. A luta de todos os
a todos os que ali participaram. que fazem parte desta área da saúde é, também, pelo
O SR. PRESIDENTE (Simão Sessim) – V.Exa. piso nacional.
será atendido. Nós temos cobrado aqui, Sr. Presidente, a vota-
PRONUNCIAMENTO ENCAMINHADO ção deste PL, que desde 2002 se encontra nesta Casa
PELO ORADOR: para apreciação.
Sr. Presidente, Sras. e Srs. Deputados, boa tarde. Fiz um levantamento e constatei que mais de
Durante toda a semana passada, nós, piauienses 130 Deputados – aliás, alguns deles não estão aqui
revivemos a emoção de torcer pelo nosso Estado em – requereram a inclusão dessa matéria na Ordem do
uma competição nacional. Na última sexta-feira, o time Dia, para que se faça justiça com essa categoria pro-
de futsal do Cajuína Esporte Clube garantiu o acesso fissional tão importante para o Brasil.
do Piauí na Divisão Especial da Taça Brasil. Em menos No País, mais de 1 milhão de profissionais da
de 1 ano, saímos da Segunda Divisão e fomos para a área da enfermagem lutam pela jornada reduzida de
elite de futsal. E a torcida acompanhou tudo e vibrou 30 horas semanais. Havendo a redução da jornada,
através da Internet. Foram muitas as mensagens de pacientes e profissionais de saúde irão ganhar. Enfim,
apoio e felicitações por esta conquista. a qualidade do atendimento à saúde irá melhorar, por-
A defesa do esporte é uma das minhas bandeiras que com a redução da jornada haverá melhor presta-
de luta, assim como a defesa dos idosos. Tenho dedi- ção de serviço, menos estresse, menos correria para
cado boa parte das minhas emendas à construção e cumprir a jornada de trabalho.
recuperação de praças esportivas: são estádios, giná- Sr. Presidente, Sras. e Srs. Deputados, fazemos
sios e praças da juventude. Mas precisamos de mais in- este apelo para que não se repita o que ocorreu me-
centivos; minhas emendas e meus esforços para apoiar ses atrás, quando a matéria entrou na Ordem do Dia e
o esporte não são suficientes. Outros Parlamentares, depois foi retirada, sem que se votasse essa proposta
o Governo e os empresários também devem abraçar de interesse dos profissionais da área de saúde: enfer-
com mais força esta causa, que afasta os jovens das meiros, parteiras, técnicos de enfermagem.
drogas da melhor forma que existe, que é a prevenção! Sr. Presidente, o outro apelo se refere à PEC 300.
Mas com relação ao Cajuína, essa vaga na Di- Agora mesmo recebi a cobrança, via Internet, de nos-
visão Especial nos dá mais responsabilidade. Vamos sa posição no que se refere à votação dessa matéria.
renovar e testar nossos jogadores piauienses que É claro que sabemos que os Estados brasileiros,
vão disputar competições em alto nível como a Liga como um todo, não suportam o pagamento de um piso
Nordeste. O Piauí, aos poucos, entra no cenário es- igual ao de Brasília. Mas também não se pode concor-
portivo nacional com o Cajuína. Já estamos sendo dar com o piso que se paga aos policiais, aos soldados
respeitados fora. por este Brasil afora, porque há verdadeiras distorções.
07480  Quarta-feira  3  DIÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS  Abril de 2013

Por exemplo, Sergipe paga um piso muito maior do que PRONUNCIAMENTO ENCAMINHADO
Estados mais poderosos economicamente. PELO ORADOR:
Então, é preciso que esta Casa vote a PEC 300; Sr. Presidente, Sras. e Srs. Deputados, como
é preciso que esta Casa tome uma posição em rela- Vice-Líder do PSD, venho ocupar esta tribuna para
ção ao fator previdenciário; enfim, é preciso que tome alertar a população sobre um antigo gargalo que esta
posição em relação a tantos outros assuntos que nos semana virou um verdadeiro nó górdio na economia do
cobram no dia a dia, nas nossas cidades, na nossa País, em especial no setor agropecuário: o escoamen-
base eleitoral. E nós ficamos explicando que isso de- to da nossa produção nacional de grãos. Os portos e
pende de um acordo dos Líderes para entrar na pauta, estradas estão abarrotados de milhões de toneladas
na Ordem do Dia. de uma safra recorde a ser escoada, mas cujos prazos
Sentimo-nos, portanto, impotentes para dar uma logísticos e contratuais começam a caducar, com pre-
resposta afirmativa àqueles que buscam uma resposta juízo irreversível aos agricultores e respectivos Estados
do Poder Legislativo. Eu já disse aqui, certa vez, que produtores, aos exportadores e importadores, enfim,
o maior pecado é a omissão. Eu não entendo como com reflexos negativos na economia e na nossa cam-
o PL que regulamenta a jornada de 30 horas para os baleante balança comercial.
enfermeiros pode estar nesta Casa há 11 anos. Não Segundo o Sindicato das Agências de Navegação
concordo com isso. Afinal, é um projeto com apenas Marítima, há prejuízos com as filas intermináveis de
dois artigos. Ou votamos a favor ou contra ele. Temos caminhões lotados de grãos – só no Porto de Santos (o
que decidir essa parada. Temos que nos posicionar. maior da América Latina), o prejuízo já chega a R$115
Temos que ser claros. Temos que ter a coragem de milhões; isto sem falar dos prejuízos de exportadores,
enfrentar a realidade. Temos que fazer estudos. importadores e terminais portuários.
Inclusive, Sr. Presidente, a Presidenta Dilma Só para ilustrar o caos que vive esse setor, um
Rousseff se comprometeu em ajudar, se eleita fosse, navio de granel sólido parado, sem receber sua carga,
a aprovar essa jornada de 30 horas para os profissio- gera um custo fixo de 20 a 25 mil dólares por dia. Além
nais de enfermagem e parteiras. A Presidente assi- disso, as taxas de armazenagem dos contêineres de
nou, na campanha de 2010, uma carta dirigida a essa mercadorias com atraso de embarque e desembarque,
categoria, comprometendo-se a ajudar a viabilizar a cobradas entre armadores, acabam gerando repasse
aprovação dessa matéria. aos preços do consumidor final, encarecendo perigo-
Fica aqui também, Sr. Presidente, o apelo para samente toda a cadeia produtiva.
No Mato Grosso, os produtores de soja gritam
que nós votemos ainda o piso nacional dos agentes
por socorro em face da perda da soja por escassez de
comunitários de saúde, que têm vindo aqui toda se-
frete, pois os caminhoneiros se recusam a enfrentar
mana. No ano passado, os ACS vieram aqui por três
estradas tão precárias naquela região. Caminhoneiros
meses seguidos, semana a semana, oriundos de todo
que levariam 6 dias para percorrer a rota de escoamen-
o Brasil, pedir que votássemos seu piso nacional.
to até Santos estão levando no mínimo 3 dias a mais.
Então, Sr. Presidente, peço a V.Exa., com o trân-
Segundo a CONAB, nossos portos estão operando
sito que tem nesta Casa e sua experiência, que nos
acima de sua capacidade, o que eleva os custos de
ajude a votar essa matéria, trazendo-a ao Plenário. transporte e aumenta os impactos em outros setores
Muito obrigado. produtivos e na sociedade em geral.
O SR. HEULER CRUVINEL (PSD-GO. Sem revi- O Brasil escoa sua produção há décadas por
são do orador.) – Sr. Presidente, gostaria de dar como um canal caríssimo que é o rodoviário, e que piorou
lido e pedir que seja divulgado em todos os meios de gravemente nos últimos meses dado que o custo do
comunicação da Casa pronunciamento que faço sobre diesel está aumentando em face do apagão no setor
o apagão logístico por que passa nosso País com re- elétrico – e o Governo tenta reverter emergencial e
lação às nossas rodovias federais, bem como nossas precariamente o problema através de velhas termoe-
ferrovias e nossos portos, que precisam escoar nossa létricas que usam tal combustível para gerar energia.
produção, que cresce ano após ano. Está ameaçada Como atender ao clamor do mundo por alimen-
a exportação de nossos produtos para outros países tos, dado que a quebra da safra norte-americana nos
devido à lentidão que temos hoje em nossos portos. favorece desde o final do ano passado, mas que, contu-
Este é o discurso que eu gostaria de dar como do, há décadas não temos um planejamento integrado
lido e que peço seja divulgado nos meios de comuni- de médio e longo prazo que seja minimamente eficaz
cação da Casa e no programa A Voz do Brasil. no setor de transporte de cargas? Segundo recentes
Muito obrigado. afirmações de renomados organismos internacionais
Abril de 2013  DIÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS  Quarta-feira  3  07481 

como a OCDE (Organização para Cooperação e De- equiparando os direitos destes profissionais aos direi-
senvolvimento Econômico) e FAO (Organização das tos dos demais trabalhadores brasileiros.
Nações Unidas para Alimentação), o Brasil responde- O artigo 7º da Constituição Federal de 1988, ao
rá por 40% de toda a oferta mundial de alimentos já prescrever 34 garantias aos trabalhadores urbanos e
nesta década. rurais, ressalva que os funcionários domésticos têm
Nossos irmãos argentinos é que se beneficiarão, assegurados somente 9 daqueles direitos, além da in-
pois nossa crise logística os favorecerá já em abril, tegração à Previdência Social. A proposta atual agora
dado que um dos maiores importadores de soja do estende aos domésticos os mesmos direitos dos outros
mundo, o grupo chinês Sunrise, o qual responde por trabalhadores, como carga de trabalho de 44 horas
10% de todas as importações chinesas de soja, já semanais, sendo no máximo 8 horas por dia; o paga-
anunciou que está cancelando a compra de quase 2 mento de hora extra; o Fundo de Garantia do Tempo
milhões de toneladas do grão devido aos atrasos no de Serviço (FGTS) obrigatório (hoje é facultativo); e
embarque e entrega do produto pelo Brasil, fato que multa de 40% para demissão sem justa causa.
segundo essa companhia será revertido pela compra O Brasil dispunha de uma classe de subempre-
de soja argentina. gados, praticamente em situação de servidão. São 7,2
Eu me pergunto: até quando continuaremos as- milhões de pessoas que trabalham como cozinheiros,
governantas, babás, lavadeiras, faxineiros, vigias, moto-
sistindo passivamente a tal caos, sem planejar e im-
ristas, jardineiros, acompanhantes de idosos e caseiros.
plementar as reformas estruturais que hoje são emer-
Quase 95% são mulheres, que trabalham sem jornada
genciais para a retomada do crescimento econômico
de trabalho regularizada e ganham menos da metade
de nosso País?
da média dos salários dos trabalhadores em geral.
O SR. IVAN VALENTE (PSOL-SP. Sem revisão
Trata-se de pôr fim, com bastante atraso, a um
do orador.) – Sr. Presidente, peço seja dado como lido
grande anacronismo da sociedade brasileira. É difícil
meu pronunciamento intitulado PEC das Domésticas: tentar compreender como é possível que no século
Mentalidade Colonial e Avanço Civilizatório, a respeito XXI ainda seja admissível o tipo de relação trabalhis-
da promulgação da Emenda Constitucional nº 72, de ta hoje estabelecida entre patrões e empregados do-
2010, no qual mostro que nós estamos décadas e dé- mésticos. Como é possível que um trabalhador ou uma
cadas atrasados em relação a direitos inalienáveis do trabalhadora não possa voltar para sua casa depois
povo brasileiro, de mais de 7 milhões de trabalhadores de um expediente exaustivo? Não é possível conceber
e trabalhadoras que, das 34 garantias previstas para que eles tenham que ficar disponíveis integralmente
os trabalhadores urbanos e rurais, só tinham 9. Agora, e nem mesmo hora extra recebam de seus patrões!
faz-se um assento geral sobre os direitos colocados. Que possam ser arbitrariamente demitidos, eventual-
Nós queremos, Sr. Presidente, ainda, repudiar mente por algum capricho, e não recebam uma inde-
esse terrorismo que se faz quanto ao emprego. “Não nização por isso!
haverá mais emprego.” Mentira! Trata-se de um avanço Felizmente, este tempo está para findar. Pelo
civilizatório, e toda vez que se precisou avançar nos menos no papel e na garantia de direitos, podemos
direitos, aqueles que não querem ceder aos direitos afirmar que também que uma mentalidade escravista
fazem terrorismo. e colonial esteja também chegando ao seu fim.
Parabéns ao Congresso Nacional por isso! Vemos agora muitos ideólogos do atraso e do
Obrigado. conservadorismo e sinhazinhas contemporâneas tra-
PRONUNCIAMENTO ENCAMINHADO vestidas de colunistas de jornal alarmados com o fim
PELO ORADOR: do privilégio de que dispunham, com o fim da possi-
bilidade de transformar o tempo que perderiam cui-
Sr. Presidente, Sras. e Srs. Deputados, hoje deve dando de seus filhos ou de sua casa. A conveniência
ser promulgado pelo Senado Federal um grande avan- economizar o tempo que seria gasto na manutenção
ço civilizatório para o Brasil: a Proposta de Emenda da casa e transformá-lo em horas de trabalho não será
Constitucional nº 478/10, conhecida como PEC das mais possível. É evidente que o que o patrão ganha
Domésticas, aprovada no último dia 26 de março, por em uma hora de seu trabalho não corresponde ao que
unanimidade, pelos Parlamentares. É uma iniciativa ele paga para a sua empregada. Essa exploração tão
que demorou décadas para acontecer. absurda não será mais possível.
Dizemos agora que os direitos das trabalhado- As notícias que têm circulado sobre uma suposta
ras e dos trabalhadores domésticos foram ampliados onda de demissões no setor por conta da maior inci-
mas, precisamente, devemos dizer que estamos agora dência de encargos não devem ser levadas ao limite do
07482  Quarta-feira  3  DIÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS  Abril de 2013

terrorismo que alguns tentam impor. Esta é uma prática domingos; férias anuais remuneradas; 13º salário;
comum no Brasil diante de avanços civilizatórios que aposentadoria; irredutibilidade dos salários; licença à
acabam com privilégios seculares. Analogamente, o gestante e licença-paternidade; aviso prévio, além de
fim da escravidão suscitou as vozes do “bom senso”, carteira de trabalho assinada.
que pouco conseguiam disfarçar seus interesses mes- Os benefícios que ainda carecem de regulamen-
quinhos. É provável que aqueles que se utilizam dos tação são: indenização em demissões sem justa causa;
serviços domésticos não deixem de utilizá-lo, e que conta no FGTS; seguro-desemprego; salário-família;
paguem a justa remuneração por ele. adicional noturno; auxílio-creche e seguro contra aci-
Muito obrigado. dentes de trabalho. A previsão é de que dentro de 3
O SR. JOSIAS GOMES (PT-BA. Sem revisão meses todos esses direitos já estejam regulamentados.
do orador.) – Sr. Presidente, Sras. e Srs. Deputados, Os direitos são válidos ao empregado doméstico
na manhã de hoje, na Bahia, para nossa tristeza, foi maior de 18 anos que presta serviços contínuos em
assassinado mais um trabalhador rural, nessa luta atividades não lucrativas a pessoa ou a família, tais
insana que se trava pela posse da terra por aqueles como: cozinheiro, babá, faxineiro, lavadeira, motorista
que não a detêm. particular, governanta, vigia, acompanhante de idosos,
O companheiro Fábio, da cidade de Iguaí, militan- jardineiro, entre outros.
te do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra, Para o pagamento de horas extras, deve logo ser
foi assassinado com mais de 20 tiros nesta manhã. adotada medida para controlar a jornada de trabalho,
Nós já estamos pedindo providências ao Gover- objetivando o cálculo para o pagamento das horas
nador e à Polícia Civil do Estado, no sentido de se es- extras, lembrando que a jornada máxima estabeleci-
clarecer mais essa barbaridade que se comete contra da é de 8 horas diárias e 44 horas semanais e que o
aqueles que lutam pela reforma agrária. pagamento da hora extra é no mínimo 50% maior do
Muito obrigado. que a hora normal.
O SR. PRESIDENTE (Simão Sessim) – Depu- Para o cumprimento das normas de higiene, segu-
tado João Arruda, para uma comunicação. rança e saúde no trabalho, a residência precisa oferecer
Depois, Deputado Dudimar. segurança ao desempenho do serviço doméstico, sem
O SR. JOÃO ARRUDA (PMDB-PR. Sem revisão causar riscos de acidentes e oferecer perigo à saúde
do orador.) – Sr. Presidente, quero apenas registrar do trabalhador ou da trabalhadora. Caso necessário,
meu voto de pesar ao Prefeito de Rio Bonito do Igua- o empregador disponibilizará equipamentos de prote-
çu pelo falecimento, nessa noite, de sua mãe, D. Lone ção individual, como luvas, botas e óculos de proteção.
Irena de Rosso, e de seu irmão, Ivo de Rosso, vítimas A princípio, esta nova relação de trabalho deve-
de um acidente automobilístico na BR-277. rá causar certa apreensão tanto aos empregadores
Muito obrigado. quanto aos empregados domésticos. É momento que
O SR. PRESIDENTE (Simão Sessim) – Depu- exige muita cautela e compreensão de ambos os la-
tado Dudimar Paxiuba, V.Exa. dispõe de 5 minutos. dos. Muitos dos direitos trabalhistas dependem ainda
O SR. DUDIMAR PAXIUBA (PSDB-PA. Pela or- de regulamentação. Portanto, o ideal é que não haja
dem. Sem revisão do orador.) – Sr. Presidente, Sras. precipitação que possa resultar em rompimento de vín-
e Srs. Parlamentares, o Congresso Nacional acaba culos empregatícios. Vamos aguardar a cartilha que,
de promulgar a PEC que dá mais direitos à classe de certamente, será elaborada pelo Ministério do Trabalho
empregados domésticos. De agora em diante, os em- e Emprego com o intuito de dirimir dúvidas e aclarar
pregadores precisarão se adequar às mudanças que pontos controversos e obscuros.
estarão em vigor a partir da publicação da norma no Parabéns ao Congresso Nacional, aos empre-
Diário Oficial da União. gados domésticos e às empregadas domésticas pela
Entretanto, nem todos os novos direitos entrarão igualdade de direitos trabalhistas.
de imediato em vigor. Duas mudanças, passam a va- Sr. Presidente, requeiro a publicação do presente
ler imediatamente: a jornada de trabalho de 8 horas pronunciamento nos meios de comunicação da Casa
diárias e 44 horas semanais e o pagamento de horas e a sua divulgação no programa A Voz do Brasil.
extras, assim como a obediência às normas de higie- Muito obrigado.
ne, segurança e saúde no trabalho. O SR. PRESIDENTE (Simão Sessim) – V.Exa.
Doravante, o empregador precisará também aten- será atendido.
tar para as regras já existentes: pagamento de pelo O SR. PRESIDENTE (Simão Sessim) – Com
menos 1 salário mínimo mensal; recolhimento do INSS; a palavra o Deputado Domingos Dutra, que fez uma
repouso semanal remunerado, preferencialmente aos troca com o Deputado Arnaldo Jordy, por 5 minutos.
Abril de 2013  DIÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS  Quarta-feira  3  07483 

O SR. DOMINGOS DUTRA (PT-MA. Pela ordem. os ex-Presidentes da Comissão de Direitos Humanos,
Sem revisão do orador.) – Sr. Presidente, eu venho a inclusive o Deputado Luiz Couto, que é católico, é pa-
esta tribuna para fazer uma reflexão sobre o episódio dre da Igreja Católica e que foi Presidente por duas
que envolve a Comissão de Direitos Humanos e esta vezes da Comissão de Direitos Humanos.
Casa. Na hora em que ele diz que a Comissão de Di-
Eu considero que tudo na vida tem limites. E che- reitos Humanos é ocupada por satanás, o Deputado
gou a hora, Sr. Presidente, de o Presidente da Casa, Pastor Marco Feliciano tenta nos isolar, nos discriminar
Henrique Eduardo Alves, a Mesa da Casa, as Lideran- e nos colocar contra todos os religiosos.
ças de partidos e de bancadas estancarem a desmo- Eu digo aqui desta tribuna: chega! A Mesa da Câ-
ralização da Câmara Federal em face das agressões mara tem que tomar uma atitude! Não há mais como
gratuitas e do deboche do Presidente sub judice da conviver numa Comissão cujo Presidente sub judice
Comissão de Direitos Humanos. agride não só quem presidiu aquela Comissão, como
Eu tenho a impressão de que o Presidente sub também o seu colegiado, parte dele formado por pas-
judice da Comissão de Direitos Humanos age de forma tores, como o Deputado Ronaldo Fonseca, de São
planejada e deliberada para alcançar objetivos eleito- Paulo, e padres, como o Padre Couto e o Padre Ton,
rais; tentar transformar-se num grande líder religioso; que são padres da Igreja Católica. Ele também agride
aumentar os fiéis da sua igreja, até então uma igreja a Comissão e agride este Parlamento.
desconhecida. Nos jornais de hoje ele já diz que os Líderes e
Esta conclusão, Sr. Presidente, de que o Presi- o Presidente da Câmara tentam encurralá-lo e ainda
dente sub judice age de forma planejada e deliberada, coloca a crise que viveu o Presidente da Câmara como
se justifica em face de suas atitudes, principalmente se fosse uma crise igual à dele.
nos finais de semana. Para finalizar, Sr. Presidente, quero dizer que
Nós que acompanhamos as crises que a Câmara também acho muito estranho um Presidente de Co-
Federal tem vivido nos últimos 10 anos constatamos missão, eleito de forma escassa, desdenhar do Parla-
que os Parlamentares envolvidos em qualquer crise mento, do Plenário, da Mesa e ninguém poder tirá-lo
que este Parlamento já sofreu rezam para que haja dessa Presidência.
finais de semana, para que haja feriados, de tal forma Quem é soberano é este Plenário; depois deste
que o assunto morra durante esses finais de semana Plenário, a Mesa, e não um Presidente de Comissão,
ou feriados. O Presidente sub judice faz o contrário: que tem um perfil contrário aos objetivos da Comissão.
aproveita os finais de semana para botar gasolina na Portanto, venho aqui fazer um apelo ao Colégio
fogueira. de Líderes, à Mesa e ao Presidente da Casa no sen-
Eu vou citar aqui apenas dois fatos: há 15 dias, tido de que encontrem uma saída para essa situação.
ele produziu um vídeo totalmente deformado, usando, Aliás, eu me encontro impossibilitado de continuar na
a seu bel-prazer, a partir de manipulações, falas de Comissão de Direitos Humanos com um Presidente sub
vários Deputados e de ex-Presidentes da Comissão judice que me considera o diabo pelo simples fato de
de Direitos Humanos. E, neste final de semana, ele eu ser negro, de eu ser quilombola, de eu ter nascido
simplesmente volta à carga para dizer que toda essa num quilombo no Estado do Maranhão.
reação à sua eleição é porque antes a Comissão de Essa é uma agressão gratuita não apenas a mim,
Direitos Humanos era ocupada por satanás. ao Deputado Luiz Couto, à Deputada Iriny Lopes, a to-
Ele, ao dizer isso, Sr. Presidente, repete o mes- dos os Presidentes, mas também à instituição Câmara
mo preconceito contra os negros. Expressão dele no dos Deputados.
Twitter classifica os africanos como descendentes de
um ancestral amaldiçoado por Noé. O Sr. Simão Sessim, 2º Secretário, dei-
Eu sou o último ex-Presidente da Comissão de xa a cadeira da Presidência, que é ocupada
Direitos Humanos, sou negro, nasci em um quilombo. pelo Sr. Amauri Teixeira, § 2º do art. 18 do Re-
E, na hora em que ele diz que a Comissão de Direitos gimento Interno.
Humanos era presidida, ou controlada ou ocupada por O SR. PRESIDENTE (Amauri Teixeira) – Con-
satanás, ele repete o mesmo preconceito contra os cedo a palavra ao Sr. Deputado Simão Sessim. S.Exa.
negros: que os negros são amaldiçoados, os negros dispõe de 5 minutos.
são empatados com o cão. Repete, portanto, uma dis- O SR. SIMÃO SESSIM (PP-RJ. Sem revisão do
criminação odiosa. orador.) – Sr. Presidente, Sras. e Srs. Deputados, é
Portanto, Sr. Presidente, não dá mais para a Câ- muito gratificante para nós que representamos nes-
mara tolerar esse tipo de agressão gratuita, que atinge ta Casa a Baixada Fluminense – podemos dizer até
07484  Quarta-feira  3  DIÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS  Abril de 2013

que estamos falando em nome de toda a bancada – a para a Rodovia Presidente Dutra e para a malha ferro-
mobilização dos empresários, de técnicos do Sistema viária da MRS, que liga Minas Gerais e São Paulo aos
FIRJAN, de representantes do poder público e da pró- Portos de Itaguaí e Rio de Janeiro. Isso, Sr. Presidente,
pria sociedade civil organizada em defesa do desen- sem falarmos no Arco Metropolitano, que, com seus 70
volvimento daquela região. quilômetros de extensão, terá grande impacto sobre
Na semana passada, o Exmo. Sr. Vice-Governador a região da Baixada Fluminense nos próximos anos.
do Rio de Janeiro, nosso querido e estimado amigo E qual é exatamente a preocupação do setor
Luiz Fernando Pezão, anunciou durante o Seminário produtivo fluminense? São os gargalos que poderão
Visões de Futuro: Potencialidades e Desafios para o prejudicar o crescimento que se vislumbra para aque-
Estado do Rio de Janeiro, realizado no Município de la região, que – espera-se – deverá converter‑se no
Nova Iguaçu, uma série de ações do Governo Estadual, maior polo petroquímico e gás‑químico do País, num
que passa pela ampliação do ramal de trens urbanos curto espaço, de 5 a 15 anos.
e da Via Light, além da melhoria do abastecimento de Como bem frisou o Presidente da FIRJAN, o Dr.
água potável e a execução de um plano diretor inte- Eduardo Eugênio Gouvêa Vieira, também presente
grado para toda a Baixada Fluminense. àquele encontro, os poderes públicos, o municipal,
Os empresários fluminenses defendem, Sr. Pre- o estadual e o federal, terão, necessariamente, que
sidente, a criação de um plano diretor integrado entre investir pesado nas demandas por fornecimento de
os Municípios da Baixada Fluminense, de forma pla- energia, em opções de transporte, em habitação, em
nejada, estabelecendo‑se como cada cidade vai se saneamento, no ordenamento urbano e em educação
desenvolver. Não se deve estabelecer o crescimento voltada principalmente para o ensino profissionalizante,
desordenado e somente depois se tentar resolver o de forma a garantir à região um crescimento sustentável.
problema. Era o que eu tinha a dizer no momento, Sr. Pre-
O encontro já é resultado de um longo trabalho sidente.
de pesquisa da Federação das Indústrias do Estado Muito obrigado.
do Rio de Janeiro – FIRJAN, de olho no enorme volu- O SR. ARNALDO JORDY (Bloco/PPS-PA. Sem
me de investimentos que movimentarão, na Baixada revisão do orador.) – Sr. Presidente, Sras. e Srs. De-
Fluminense, bilhões de reais, nas próximas 2 décadas. putados, senhoras e senhores que nos assistem pela
São investimentos que, com certeza, vão promover a TV Câmara e pelas mídias sociais, antes de expor o
consolidação e a diversificação da base industrial do tema que me trouxe a esta tribuna, quero prestar minha
Estado do Rio de Janeiro, provocando profundas trans- solidariedade ao Deputado Domingos Dutra e a todos
formações em seu perfil socioeconômico. os ex‑Presidentes da Comissão de Direitos Humanos.
Para isso, a FIRJAN pesquisou duas regiões dis- Já exerci a Vice‑Presidência dessa Comissão e tam-
tintas da Baixada Fluminense e verificou que, em pelo bém me senti agredido por mais uma das declarações
menos uma delas, envolvendo nove dos 13 Municípios infelizes do atual Presidente Pastor Marco Feliciano,
– Itaguaí, Japeri, Mangaratiba, Mesquita, Nova Igua- que comparou os ex-Presidentes e ex‑dirigentes da
çu, Paracambi, Queimados, Seropédica e Nilópolis –, referida Comissão a satanás.
vivem, hoje em dia, 1,6 milhão de pessoas, o equiva- Aliás, hoje, a própria Vice-Presidente da Comis-
lente a 10,2% da população do Estado. são, a Deputada Antônia Lúcia, do PSC do Acre, evan-
Não obstante, Sr. Presidente, Sras. e Srs. De- gélica também, anuncia sua renúncia da Comissão,
putados, ficou constatado que essa mesma região é constrangida por exercer a Vice-Presidência dessa
responsável por 5,1% do PIB estadual, algo em torno Comissão.
de 19 bilhões de reais, por conta de seu diversificado Sr. Presidente, Sras. e Srs. Deputados, abordo
parque industrial, com destaque para os setores de agora o tema que me trouxe a esta tribuna. O jornalista
alimentação, de bebidas, de autopeças, de cosméti- William Vieira publicou, na semana passada, matéria
cos, de extração de minérios não metálicos, de má- extensa na revista Carta Capital sobre a situação dos
quinas e equipamentos, para os setores farmacêutico índios na região do Xingu, sob o título Quanto vale
e químico e têxtil. um índio?
Não podemos esquecer ainda que a região em Quando estive na região, na condição de Pre-
discussão, no encontro da FIRJAN, também se carac- sidente da Comissão Parlamentar de Inquérito que
teriza por concentrar o maior estoque de infraestrutura investiga o tráfico de pessoas, pude constatar que a
logística do Estado e um dos maiores do País, com des- situação da população indígena na região do Xingu é
taque para o Porto de Itaguaí – muito lutei nesta Casa realmente dramática. Naquela ocasião, investigávamos
para sua implantação e pelo seu desenvolvimento –, o episódio daquela boate em que 18 mulheres, inclu-
Abril de 2013  DIÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS  Quarta-feira  3  07485 

sive uma menor, foram resgatadas do cárcere priva- Capital da última semana, esmiúça um tema que para
do e afastadas de condições subumanas. Elas eram mim é muito caro, a situação dos índios da região da
submetidas ao exercício da prostituição e, inclusive, Volta Grande do Xingu.
ficaram com dívidas acumuladas, em decorrência da O artigo apresenta denúncias graves de como
ação dos patrocinadores, dos aliciadores que levaram está sendo realizada a negociação entre índios e o
até lá essas mulheres do Paraná, do Rio Grande do consórcio Norte Energia, onde não existe intermedia-
Sul e de Santa Catarina. ção da FUNAI, entidade responsável por acompanhar
Cena comum em Altamira, em Vitória do Xingu, os índios e promover o seu bem‑estar, e do Governo
naquela região, são índios, jovens, inclusive adolescen- Federal, que é responsável pelo que acontece na área
tes, bebendo durante a noite, índios na mendicância, de Belo Monte.
algo que não se via há bem pouco tempo. O Governo Federal deveria ter realizado as audi-
Hoje, na Comissão Parlamentar de Inquérito, nós ências públicas para que os direitos dos povos indíge-
ouvimos o representante do Consórcio Belo Monte, das nas fossem resguardados. Entretanto, o que se vê são
empresas que fazem daquele empreendimento a maior indígenas negociando abertamente com o consórcio
obra do PAC. São recursos e mais recursos financia- construtor de Belo Monte, sem a intermediação dos
dos pelo BNDES, e os efeitos colaterais desse fluxo órgãos responsáveis.
migratório já haviam sido anunciados. Só o Ministério Na prática, o que está acontecendo é o esface-
Público Federal promoveu 14 ações, pedindo, exigindo, lamento das populações onde aldeias novas estão
cobrando que as chamadas condicionantes ambientais, sendo erguidas, cestas básicas estão sendo dadas e,
sociais e humanas pudessem ser observadas. Lamen- do mesmo modo, são negociados “com alguns” carros
tavelmente, apenas 25% dessas condicionantes, pac- e outros bens, sem que tenha ocorrido uma decisão
tuadas entre o Governo Federal, os diversos órgãos e do grupo, gerando, dessa forma, o desmantelamento
as empresas executoras do projeto, foram cumpridas, dos grupos.
e a tragédia anunciada acabou acontecendo. O artigo do jornalista Vieira traz à baila o que to-
É muito fácil entender isto. Numa região com 100 dos já sabem: o consórcio Norte Energia está nego-
mil habitantes que recebe, em 6 ou 7 meses, fluxo mi- ciando com as lideranças em separado, dando dinheiro
gratório de cerca de 40 mil pessoas, é evidente que os ou bens aqui e ali, dilacerando lentamente o que as
efeitos colaterais serão graves. O que deveria ocorrer lideranças indígenas anteriormente tinham acordado
em 10, 15, 20 anos ocorre em 6 meses. em reuniões de todos os grupos.
Sr. Presidente, eu queria fazer um apelo, que As ações contra a Norte Energia continuam se
coincide com o resultado da reunião de hoje da nossa acumulando. O Ministério Público Federal determinou
CPI. Nós solicitaremos audiência com a Ministra Miriam que a empresa pode ser multada em 500 mil reais por
Belchior, para que possamos avançar no cumprimento dia, se não comprovar a adoção das medidas compen-
dessas condicionantes, a fim de impedir situações como satórias. O IBAMA apresentou parecer e notificou a
as que estão vivendo os índios, mulheres, crianças e empresa, por ter encontrado pendências na execução
adolescentes, vítimas da violência, da exploração se- de programas ambientais. Os problemas proliferam, o
xual e do tráfico evoluído de drogas naquela região. cadastro das famílias afetadas ainda não foi concluído,
Espero que possamos reduzir os impactos nocivos que não foram feitas obras de saneamento, as comunida-
se têm abatido sobre aquela população. des desapropriadas ainda não foram reassentadas.
Fica o registro, nos Anais da Casa, da matéria Enquanto isso, no dia 21 do corrente, cerca de
publicada na Carta Capital, de autoria do jornalista cem pessoas, entre ribeirinhos e indígenas das etnias
William Vieira, que denuncia a precária situação, de juruna, xipaya, kuruaya e canela, ocuparam o canteiro
mendicância, de indigência social, dos índios da re- de Pimentel, um dos quatro da Usina de Belo Monte.
gião do Xingu. As obras do canteiro estão paralisadas, sendo essa
(O microfone é desligado.) a oitava paralisação desde o início das obras, em ju-
nho de 2011.
PRONUNCIAMENTO ENCAMINHADO A advogada dos manifestantes, Maira Irigafay dis-
PELO ORADOR: se que a ação começou com o bloqueio da estrada de
Sr. Presidente, Sras. e Srs. Deputados, mais uma acesso ao canteiro, mas um veículo passou e acionou
vez, venho a esta tribuna para tratar sobre a Usina a Força Nacional de Segurança. O grupo é constituído
de Belo Monte e a situação dos indígenas da região. por oito famílias de índios xipaya, kuruaya e canela,
O jornalista William Vieira, em artigo intitulado que não receberam nenhum atendimento da FUNAI e
Quanto vale um índio?, publicado na revista Carta da Norte Energia, índios juruna da Aldeia Muratu, da
07486  Quarta-feira  3  DIÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS  Abril de 2013

Terra Indígena Paquiçamba, e ribeirinhos e colonos da comemoramos hoje o Dia Mundial da Conscientização
comunidade do Km 45. do Autismo. Em homenagem a isso, estou usando azul,
Conforme veiculado pela imprensa, operários cor da iluminação que está sendo utilizada no edifício
teriam apoiado a ação afirmando que “o sistema de do Congresso Nacional, nos prédios de vários outros
trabalho se assemelha ao de uma prisão, mas a con- órgãos do Governo Federal e em outras localidades
fusão é grande porque eles não sabem para onde ir”. pelo mundo afora.
Entre as reivindicações do grupo estão as da Não sabemos ainda as causas do autismo. Ma-
comunidade de Jericoá, que não consegue pescar. nifesta‑se a partir dos 2 ou 3 anos de idade. A criança
Recebeu uma parcela das compensações a que teria apresenta comportamento um pouco atípico, diferente
direito, mas onde vivem não há demarcação, não há do de uma criança normal, não se comunica bem com
água potável, e os barcos não suportam o sistema de a família, ou hiperatividade
transposição montado no barramento do Xingu, na al- Aproveito este momento para solidarizar-me com
tura do Pimentel. A comunidade já procurou a FUNAI, as famílias que têm entre seus membros alguém com
e não foi atendida. esse tipo de anomalia. No Piauí, meu Estado, a Asso-
Os colonos do Km 45 querem definição sobre a ciação de Amigos do Autista – AMA faz um trabalho
situação fundiária de suas terras, além de energia, que maravilhoso nessa área. Nós somos solidários com
ainda não chegou ao local. todos os autistas, tanto do Brasil quanto do restante
Todas essas questões e impactos sociais foram do mundo.
previstos e estão sendo solenemente ignorados, pois, Sr. Presidente, Sras. e Srs. Deputados, falo ago-
ao que parece, o bem‑estar das populações, sejam ra um pouco a respeito de uma Comissão Especial
indígenas, sejam ribeirinhas, não são do interesse do que está para ser instalada, possivelmente amanhã
consórcio construtor, que está sendo acusado, inclu- de manhã, quarta-feira. Nela será debatido o Código
sive, de ser conivente com a existência de uma boate de Trânsito Brasileiro. Nós fazemos parte dessa Co-
no canteiro de obras, onde foi comprovada a existência missão. Inclusive, subscrevemos o requerimento para
de mulheres vítimas de tráfico humano. O Ministério sua constituição, de autoria do Deputado Wellington
Público Federal acolheu a denúncia. Fagundes e também do Deputado Hugo Leal.
O que se vê, no final, é o descaso dos órgãos Todos nós queremos instalar esta Comissão e
responsáveis pela fiscalização da construção de Belo discutir de que maneira o Congresso Nacional e o Po-
Monte; da FUNAI, que não está fazendo o seu papel der Executivo, que também tem propostas – pode ser,
na proteção das populações indígenas; do Governo deve ser e será, com certeza, um parceiro poderoso
Federal, que está alheio aos graves acontecimentos –, podem colaborar para a diminuição do número de
na região. acidentes de trânsito no País.
Era o que tinha a dizer Sr. Presidente. Nós pretendemos fazer uma atualização do Có-
digo de Trânsito. Vários são os projetos que tramitam
O Sr. Amauri Teixeira, § 2º do art. 18 do
nesta Casa. Nós deveremos, no momento oportuno,
Regimento Interno, deixa a cadeira da Presi-
defender a realização de audiências públicas para tratar
dência, que é ocupada pelo Simão Sessim,
do assunto com os diversos setores da área de trânsito.
2º Secretário.
O trânsito não é uma questão apenas do Poder
O SR. PRESIDENTE (Simão Sessim) – Regis- Executivo, que está na ponta. É também, com certe-
tro, com satisfação, com alegria, a ilustre presença za, do Poder Legislativo – estamos dispostos a fazer
do nosso querido Vice-Prefeito de Nilópolis, Rodrigo a atualização do Código de Trânsito Brasileiro – e do
Neca, filho do nosso Deputado Manuel Rosa Neca e Poder Judiciário.
pai dessa linda garota, Manuela Rosa, que veio dar a É claro que não podemos continuar deixando im-
este plenário um outro aspecto de beleza. punes, sem julgamento, os responsáveis pelos crimes
Sejam bem-vindos! Estejam à vontade! Sua pre- de trânsito cometidos por pessoas que, por exemplo,
sença é uma alegria para nós. estão dirigindo sob o efeito de algum tipo de bebida
Um abraço. alcóolica. Essas pessoas devem, sim, responder pelo
Muito obrigado. malfeito, por crime doloso e não culposo. Estaremos de-
O SR. PRESIDENTE (Simão Sessim) – Concedo batendo, portanto, com todos os setores da sociedade
a palavra ao nobre Deputado Jesus Rodrigues. S.Exa. esse assunto, que considero da mais alta importância.
dispõe de 5 minutos. Também amanhã deverá ser votado requerimen-
O SR. JESUS RODRIGUES (PT-PI. Sem revisão to de minha autoria para debatermos em audiência
do orador.) – Sr. Presidente, Sras. e Srs. Deputados, pública a influência da propaganda de televisão e de
Abril de 2013  DIÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS  Quarta-feira  3  07487 

outros anúncios que podem colocar as pessoas em Integrante, com muita honra, da nossa OAB já há
condições de infringir o Código de Trânsito Brasileiro. algumas décadas, sempre me fiz presente a eventos
Imaginem V.Exas. uma propaganda de motocicleta em que objetivam realçar a notável colaboração pela mes-
que o motociclista esteja sem capacete e empinando ma propiciada à comunidade cearense, hoje exemplar-
a moto. Essa propaganda, com certeza, não veremos mente presidida pelo advogado Valdetário Monteiro.
mais, porque o uso do capacete já está consagrado. Em muitas das iniciativas em tramitação no Con-
Esse já é o sentimento de todas as pessoas, inclusi- gresso Nacional e nos sucessivos mandatos que de-
ve daquelas que não são muito próximas do ambien- sempenhei sempre mantive o vinculo de identificação
te do trânsito, mas que certamente não aceitariam a com as causas de interesse dos causídicos brasilei-
elaboração de propaganda em que o motoqueiro não ros. Recordo, com absoluta precisão cronológica, que,
use capacete. em 2003, quando se votava a Reforma do Judiciário,
Infelizmente, no que se refere à questão automo- defendi, empenhadamente, uma maior celeridade da
bilística, vemos ainda que propagandas podem estar prestação jurisdicional, postulada pela OAB, indiscre-
infringindo o Código de Trânsito, incitando as pessoas pantemente.
a infringirem o Código de Trânsito. Há pouco tempo, Saúdo, neste breve registro, na tribuna desta
estava no ar propaganda de carro na qual uma jovem Casa, o 80º aniversário da OAB-Ceará, realçando os
o estacionava por meio da manobra chamada cavalo inestimáveis serviços prestados á causa do Direito e
de pau, entre dois outros veículos. Imaginem que a muitas outras postulações de interesse do povo bra-
manobra cavalo de pau não seja infração de trânsito, sileiro.
mas é crime de trânsito. Isso não pode fazer parte de Muito obrigado.
nenhuma propaganda, de qualquer agência, isso não O SR. PRESIDENTE (Simão Sessim) – Passa-
pode ser exibido em nenhum canal de televisão. -se ao
Já que esse debate passa pelo direito de criação,
V – GRANDE EXPEDIENTE
de exibição, passa por argumentos do tipo censura
prévia, nós promoveremos essa audiência pública, na Concedo a palavra ao nobre Deputado Lincoln
qual, em breve, debateremos com mais profundidade Portela, do PR de Minas Gerais, a quem pedimos des-
esse assunto. culpas por ter aguardado cerca de meia hora. S.Exa.
O SR. PRESIDENTE (Simão Sessim) – Depu- dispõe de 25 minutos.
tado Mauro Benevides. O SR. LINCOLN PORTELA (Bloco/PR-MG. Sem
O SR. MAURO BENEVIDES (PMDB-CE. Pela revisão do orador.) – Obrigado, Presidente Simão Ses-
ordem. Sem revisão do orador.) – Sr. Presidente, eu sim. Agradeço ao Deputado Marcos Rogério, do PDT,
pediria a V.Exa. que considerasse como lido, com a que nos abriu espaço, e também ao Líder do meu par-
concordância do próximo orador, discurso em que tido, Deputado Anthony Garotinho.
me reporto aos 80 anos da OAB-CE, hoje presidida Antes de começar o pronunciamento sobre vio-
pelo advogado Valdetário Monteiro, que, ao longo do lência, matéria sobre a qual tenho falado permanen-
tempo, prestou relevantes serviços ao povo cearense. temente nesta Casa – geralmente, falo sempre de
É a homenagem que presto à minha OAB, no improviso, mas hoje estarei lendo para não perder o
instante em que transcorrerá, no dia 11 de abril, o 80º raciocínio nem as ideias – quero dizer que uma vio-
aniversário de sua existência. lência no País é não votarmos a PEC nº 544. Essa é
É uma homenagem aos advogados cearenses. uma das violências que este Parlamento pode fazer
O SR. PRESIDENTE (Simão Sessim) – Obriga- caso não aprovemos a PEC nº 544. É uma violência
do, Deputado. V.Exa. será atendido. contra aquelas pessoas de bem que têm processos
parados há 13, 14 anos, como é o caso do Estado de
PRONUNCIAMENTO ENCAMINHADO Minas Gerais.
PELO ORADOR: Minas Gerais está reunida com 13 Estados, mais
Sr. Presidente, Sras. e Srs. Deputados, no próximo o Distrito Federal, e não conseguimos a aprovação da
dia 11 de abril, na Assembleia Legislativa do Ceará, PEC nº 544. Conseguimos em primeiro turno, aqui nesta
estará sendo realizada sessão solene em comemora- Casa, há 3, 4 semanas. Amanhã há um compromisso
ção aos 80 anos da OAB-CE, ocasião em que serão com a Presidência desta Casa. A sessão será presidi-
homenageados os ex‑presidentes da prestigiosa enti- da pelo Deputado André Vargas. O Deputado Amauri
dade e, igualmente, aqueles que dirigiram a Caixa de Teixeira, que está agora no lugar do Deputado Simão
Assistência, em períodos sequenciados, todos com Sessim, presidindo a Mesa, tem lutado muito também
inestimáveis serviços prestados à nobilitante carreira. pela PEC nº 544.
07488  Quarta-feira  3  DIÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS  Abril de 2013

Não podemos cometer mais essa injustiça. Não de aumentar, a violência grassar em rincões outrora
importa qual seja sua orientação partidária; vote de pacatos, como vemos quase todos os dias notícias de
acordo com a orientação de seu Estado. É importante explosões de caixas eletrônicos em quase todas as cidades
que Amazonas, Bahia, Minas Gerais, Paraná e outros do Brasil, pelo interior afora?
Estados que entendem a necessidade da criação dos Por que muitos jovens sucumbem ao canto de
Tribunais Regionais Federais, desses quatro tribunais, sereia da criminalidade, do ganho fácil, do prazer he-
votem conosco esta matéria. donista a qualquer custo, numa funesta antecipação
Minas Gerais, Amazonas, Paraná e Bahia se le- do gozo da vitória sem luta, sem esforço e, portanto,
vantam para que a população brasileira não continue sem sabor? É aquilo que nós podemos dizer como
sendo injustiçada exatamente na área da Justiça. Pa- desespero pelo inútil.
radoxo maior do que esse não posso ver em âmbito Há hoje, no inconsciente coletivo da nossa juven-
de justiça. tude, um desespero pelo inútil. Por que agem como
É preciso que estejamos prontos para aprovar, crianças, a quem só interessa ganhar seu chocolate
amanhã, em segundo turno, a PEC nº 544, que não aqui e agora, sem fazer por merecê-lo, reproduzindo a
volta para o Senado. Já há parecer neste sentido. Não lógica de banalizar o valor da própria vida, como bem
volta para o Senado. É a aprovação dela. salientou o escritor colombiano Gabriel Garcia Márquez
Então nós precisamos resolver essa questão aqui. em seu livro Notícia de um sequestro?
É importante que todos nós participemos com afinco Infelizmente, às vezes, o “chocolate” a que nos
e com dedicação, para que a violência não continue referimos é substituído pela droga, pelo álcool, pela
acontecendo no âmbito da Justiça, que tem buscado maconha, pela cocaína, pelo crack. E lá se vai uma
justiça para o Brasil, que tem buscado o melhor para o multidão de dependentes, sem rumo, como se fossem
Brasil. Temos visto a AJUFE, a ANAMATRA, a AMB tra- lemingues precipitando-se do penhasco. Lemingues
balhando muito nesse contexto. Então, precisamos re- são pequenos roedores que se suicidam em massa
solver a questão da PEC nº 544 o mais rápido possível. diante de surtos de alta densidade populacional. A
Prosseguindo o pronunciamento sobre violência, metáfora é cabível, porque é como se os dependentes
quero, nesta ocasião, lembrar uma frase de Jeffrey não mais tivessem vontade própria, resvalando para
Robinson, autor do livro A Globalização do Crime. Ele a derrocada fatal.
disse: “Enquanto vivermos num mundo onde a filosofia Dentre esses dependentes muitas vezes estão os
de soberania do século XII é reforçada por um modelo nossos filhos, dos homens de bem a que nos referimos.
judiciário do século XVIII, defendido por um conceito Por que nossos filhos estão se tornando dependentes?
de combate ao crime do século XIX, que ainda está Será porque lhes faltariam o apoio, o amor e o carinho
tentando chegar a um acordo com a tecnologia do da família, cujos valores tradicionais também estão em
século XX, o século XXI pertencerá aos criminosos”. franca decadência? Ou será porque não aprenderam
Ou seja, pertencerá ao crime organizado, ao crime o que é respeito, autoridade, decência, nobreza de ca-
desorganizado e à bandidagem. ráter, perseverança, que é a ação contínua diante das
Embora haja certo exagero em seu conteúdo um dificuldades, superação das frustrações? Ou porque
tanto quanto poético, somos obrigados a nos curvar à querem ser diferentes, sentirem algo diferente, fugir
realidade dessa afirmativa. da realidade? Ou por qual motivo? Talvez por nenhum
Há muitos anos, os cidadãos de bem deste País desses aqui elencados. Mas por qual motivo estariam
vivem presos em suas casas cercadas de grades, en- esses moços assim?
quanto muitos facínoras permanecem soltos, amea- O Sr. Mauro Benevides – V.Exa. me permite um
çando a paz de nossas famílias. O pior é que, mesmo aparte, nobre Líder Lincoln Portela?
encarcerados, muitos deles tramam a morte e o de- O SR. LINCOLN PORTELA – Pois não, Deputa-
sespero de dentro dos presídios. E, diga-se de pas- do Mauro Benevides.
sagem, o sistema prisional brasileiro é hediondo, eis O Sr. Mauro Benevides – V.Exa. tem ocupado
que muitos que não deveriam estar ali, estão, e muitos a tribuna desta Casa – e sempre o faz com um brilho
que deveriam estar, não estão. É a segunda população extraordinário – para focalizar o problema da segu-
carcerária do mundo, com mais de 500 mil pessoas rança. Hoje, no Grande Expediente, V.Exa. vai aduzir
atrás das grades. novos argumentos em relação àqueles que já foram
Por que isso acontece? Por que, apesar de tantas anteriormente expendidos com sobradas razões. De-
políticas públicas, de tantas iniciativas para prevenir o sejo regozijar-me com V.Exa. pela abordagem deste
crime, para assegurar a tranquilidade das pessoas, para tema inquestionavelmente palpitante. Melhor seria que
punir efetivamente os infratores, vemos a criminalida- esta Casa toda estivesse ouvindo V.Exa. – e, muito
Abril de 2013  DIÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS  Quarta-feira  3  07489 

mais que a Casa, aqueles que têm a responsabilida- tes e de vítimas fatais que ocorreram por ocasião da
de de resguardar a vida, a segurança e a dignidade Semana Santa. Em todas as cidades, em todos os Es-
do povo brasileiro. Cumprimento V.Exa., nobre Líder tados, em todo o País os números diminuíram conside-
Lincoln Portela. ravelmente. Portanto, cumprimento V.Exa. e digo que
O SR. LINCOLN PORTELA – Obrigado, Deputa- esta Casa deve continuar fazendo a sua parte. Essa
do Mauro Benevides. As palavras de V.Exa. transcen- lei, que foi votada por nós na Câmara dos Deputados,
dem aquilo que é efêmero e vulgar. Parabéns pelos referendada pelo Senado Federal e sancionada pela
pronunciamentos e pelo posicionamento nesta Casa! Presidente Dilma Rousseff sem nenhuma alteração,
Prossigo. foi um avanço, tendo em vista a decisão recente do
Por que, senhoras e senhores, muitos impruden- Supremo Tribunal Federal, que queria outros meios de
tes dirigem seus veículos como se estes fossem blin- prova além do bafômetro. V.Exa. aborda o tema com
dados numa guerra, numa disputa insana em chegar muita propriedade. Ficam aqui o meu registro e os
apenas alguns minutos mais cedo? Lembramos, a pro- meus cumprimentos a V.Exa.
pósito, quando ainda sequer era obrigatório o uso do O SR. LINCOLN PORTELA – E vou dar a V.Exa.
cinto de segurança, uma publicidade governamental dados ainda maiores. Parece‑me que o DPVAT pagou,
que dizia: “Não faça do seu carro uma arma. A vítima no ano passado, Nº 5.2 mil seguros. E as informações
pode ser você”. Quanta atualidade! que temos inclusive da Frente Parlamentar em Defesa
Esperamos que as respostas a essas perguntas do Trânsito Seguro – o Deputado Hugo Leal também
surjam nesta Casa permanentemente, não apenas do trabalha com essa Frente – são estas: há uma média
debate que a Comissão Geral descobriu. Que bus- anual de 20 mil pessoas que não recorrem ao DPVAT.
quemos, no mínimo, soluções parciais para tentarmos É um absurdo essa guerra!
resolver os problemas de insegurança e violência no Lembro-me agora, Deputado Zé Geraldo, de
trânsito, que mata pelo menos 160 brasileiros a cada
um desenho animado, que já tem mais de 50 anos,
dia. E estes são dados absurdos!
do personagem Pateta. Se os Parlamentares e os te-
Temos consciência de que não há soluções má-
lespectadores acessarem o Google, poderão assistir
gicas ou definitivas para problemas tão complexos.
a esse desenho animado do Pateta, que ilustra como
Neste ponto, lembramos uma frase do pensador
as pessoas ficam quando entram em seus veículos. É
americano Henry Louis Mencken: “Para todo problema
claro que há exceções, mas ocorre este absurdo: as
complexo existe sempre uma solução simples, ele-
pessoas se tornam violentas. Pais de família, homens
gante e completamente errada”. Talvez não tenhamos
e mulheres de bem se tornam extremamente violen-
encontrado a solução, justamente porque não existe
tos dentro de seus veículos. É um absurdo! E isso se
uma solução específica.
O Sr. Edinho Araújo – Permita aparteá-lo, no- passa com todos.
bre Deputado. Vou contar uma historinha rápida, Deputado Zé
O SR. LINCOLN PORTELA – Ouço o aparte do Geraldo. Para tanto, peço só mais um minuto.
Deputado Edinho Araújo. Em Belo Horizonte, na Oitava Igreja Presbiteriana
O Sr. Edinho Araújo – Prezado Líder Lincoln – uma igreja finíssima, de alto nível cultural e social –,
Portela, primeiramente, cumprimento-o por ser V.Exa. existe um pastor chamando Jeremias. Certa vez, no
o autor daquele requerimento que deu origem a uma trânsito, o Reverendo Jeremias, daquela Igreja Presbi-
Comissão Geral para debater a violência no trânsito. teriana do Brasil, fechou com o seu carro um cidadão.
Este tema está na ordem do dia, na pauta de todos os Quando o pastor fez isso, o cidadão apertou o botão
Governantes. V.Exa. faz um pronunciamento histórico do vidro elétrico e lembrou-se da mãe, do pai, de toda
nesta Casa, tal a relevância dos dados, dos números a genealogia de Jeremias. O pastor disse: “Meu Deus,
que V.Exa. apresenta. Ainda há pouco, V.Exa. fazia re- não posso permitir que esse homem aja desta manei-
ferência ao número de acidentes que ocorrem todos ra!” Assim, o pastor acelerou um pouco mais o carro
os dias, em que se trava uma verdadeira guerra civil, e, quando pararam no sinal, apertou o botão do vidro
porque 40 mil vidas são perdidas ao ano nas estradas elétrico. O homem também abaixou o vidro, já pronto
e ruas do nosso País. No ano passado, esta Casa teve para brigar, quando olhou para o pastor e exclamou:
a oportunidade de apreciar 24 projetos sobre a matéria “Reverendo Jeremias!” O homem era um membro da
– e eu tive a honra de ser relator, tendo apresentado igreja, uma igreja evangélica, de um pessoal que pre-
o substitutivo que alterou o Tolerância Zero. Ontem, o ga a paz – também sou evangélico. De repente, Jere-
Brasil inteiro ouviu os dados divulgados pelos Estados mias olhou para o cidadão e disse: “Encontro você no
e a própria União com relação ao número de aciden- concílio da minha igreja!” Notem que essa violência
07490  Quarta-feira  3  DIÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS  Abril de 2013

passa por todos. Passa por todas as religiões, passa vis e da Polícia Federal no Brasil temos uma média de
por todas as pessoas. 25% do efetivo afastado por problemas psiquiátricos,
Em relação à violência no trânsito, cada um de por problemas psicológicos. É terrível!
nós deve acertar o seu passo, para que marchemos É grave a questão da segurança pública no Brasil!
em cabeça rumo à paz de que o Brasil precisa. Vejam a situação da nossa própria polícia. Para
Ouço, com prazer, o aparte do nobre Deputado se ter ideia, em alguns lugares no Brasil o policial não
Zé Geraldo. pode mostrar em seu bairro a sua farda; ele tem que
O Sr. Zé Geraldo – Deputado Lincoln Portela, pa- carregar a sua farda numa mochila ou em outro lugar.
rabenizo V.Exa. pelo pronunciamento e agradeço-lhe a Então, é terrível esse posicionamento, porque temos
concessão deste aparte. Sou daqueles que acham que, uma dificuldade muito grande nesse sentido.
se tivéssemos mais determinação em relação àqueles Não há dúvida, portanto, de que é preciso fazer
que já estão incumbidos de fazer a segurança neste algo. O que faremos com tudo isso que está aconte-
País, nós já poderíamos ter uma segurança melhor. É cendo? O que farão a sociedade política, os dirigentes,
claro que faltam homens, falta legislação. Mas creio as elites do País? Quais medidas podemos tomar para
que, com o que temos, já é possível fazer melhor. Lá prevenir conflitos, reduzir a violência e seus efeitos fu-
no Pará, recentemente, num Município pequeno cha- nestos em cada esfera, em cada nível em que atuam?
mado Bom Jesus do Tocantins, assaltantes colocaram Em que pode também nos auxiliar a sociedade civil?
uma agência do Banco do Brasil abaixo; derrubaram São indagações que estão à espera de respostas.
até o prédio. Depois, o Banco colocou lá dois caixas Concedo o aparte ao nobre Deputado.
provisórios. Pois voltaram lá e acabaram com os cai- O Sr. Miriquinho Batista – Deputado Lincoln
xas. O Banco do Brasil agora está com medo de colo- Portela, primeiro, queremos parabenizar V.Exa. pela
car caixas novamente no local. Num outro Município, visão a respeito da violência, e não apenas em ma-
Uruará, assaltantes fizeram um assalto ao Banco do téria de repressão. É uma análise interessantíssima!
Brasil e levaram aproximadamente 5 milhões de reais. Estávamos ouvindo o Deputado com atenção e vemos
Já passam 2 meses, e ninguém foi preso. Será que é quanto V.Exa. tem compreensão sobre o tema. Hoje
falta de contingente ou é falta de inteligência e determi- as coisas ficaram tão banais que parece que a vida
nação? Será que uma grande parte daqueles que estão não tem sentido. Vemos quantos jovens perecem nos
ganhando para fazer segurança está mesmo fazendo fins de semana. Parece que os seus interesses são
segurança? Acho que precisamos, no Brasil, qualificar outros, deixando de lado a própria vida, a importância
a nossa segurança pública. Se todos os agentes que da vida, sobre quanto é importante viver, sobre quanto
estão aí fizessem segurança com determinação, com a juventude tem que pensar, cada vez mais, no seu
idealismo e com inteligência, certamente muitas coisas crescimento, no seu querer, na sua perspectiva de viver
neste País já poderiam estar melhores. Por isso, pre- melhor. Então, quando V.Exa. faz esta análise, ficamos
cisamos avançar neste debate. Penso que os nossos pensando que estamos perdendo a noção da impor-
governos precisam cada vez mais qualificar o que já tância da vida. Temos de trabalhar sobre essa questão
temos – e que é pago pela sociedade. Em muitos casos, da violência. O Deputado Zé Geraldo acabou de falar
não é falta de homens, não é falta de financiamento ou sobre o Pará. Se pegarmos os jornais, veremos que nos
dinheiro; é falta de planejamento, de inteligência, de fins de semana são os jovens que matam, os jovens
idealismo, de profissionalismo, para se colocar a segu- que morrem, e assim vai a nossa história no Estado.
rança em prática neste País, no trânsito das cidades. Ainda não compreendemos que temos que cuidar não
No final de semana, pelos canais de rádio e televisão apenas da repressão, mas temos que dar oportunida-
e nos jornais, noticiam-se crimes banais que poderiam de, seja no esporte, seja nas expectativas da família,
ser evitados se a segurança que temos à disposição seja em uma concepção maior de convivência. Isto é
– a segurança rodoviária, a segurança da Polícia Mili- fundamental. Parabéns a V.Exa. pelo pronunciamento,
tar, a segurança da Polícia Civil – estivesse em pleno Deputado Lincoln Portela!
funcionamento, com planejamento e determinação. O SR. LINCOLN PORTELA – Obrigado, Depu-
Penso que grande parte da nossa segurança não faz tado Miriquinho Batista.
a segurança deste País. Muito obrigado pelo aparte. Sras. e Srs. Parlamentares, vejam o paradoxo:
O SR. LINCOLN PORTELA – E ainda lhe digo os índices brasileiros de avanço social de políticas
mais, nobre Deputado: a nossa segurança está preci- públicas crescem – 22 milhões de pessoas saíram da
sando ser protegida! linha de pobreza. Quanto mais políticas públicas nós
Para se ter ideia, do contingente da Polícia Civil, estamos tendo, inclusive nos últimos 10 anos – e aqui
do contingente das Políticas Militares, das Polícias Ci- o paradoxo é total, completo –, a violência cresce em
Abril de 2013  DIÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS  Quarta-feira  3  07491 

níveis acelerados. Há uma banalização da vida que Então, é preciso rever nossos posicionamentos,
perpassa, individualmente, por cada um de nós, que é preciso rever nossos sentimentos. É preciso rever os
perpassa pela família, que perpassa pela escola. nossos ideais, para que o Brasil viva com mais segu-
Eu conversava com Aloizio Mercadante, o Minis- rança, e a Nação brasileira, os meus filhos, os seus
tro da Educação, e S.Exa. me dizia que há uma média filhos, os nossos netos, os nossos familiares e nós
de 6 mil bullyings no Brasil por ano nas escolas. Isso também vivamos com tranquilidade maior neste País.
por casos registrados. Então, esses são dados dos Queremos mudar! E que esta Casa trabalhe
mais absurdos. E isto passa na escola: uma professo- para que essa mudança ocorra. Ela já tem trabalha-
ra hoje não pode ficar de costas para os alunos, por- do, mas podemos efetivar a mudança de forma muito
que senão ela toma uma tijolada na nuca. Elas estão mais rápida ainda, com celeridade, consistência e um
sendo obrigadas, em muitos casos – entendam bem, conteúdo melhor.
para que minhas palavras não sejam distorcidas –, a Muito obrigado! (Palmas.)
negociar com traficantes por causa da própria vida, O SR. PRESIDENTE (Amauri Teixeira) – Depu-
para guardarem a própria vida. “Professora, eu não tado, eu quero parabenizá-lo não apenas pelo seu
estive hoje na escola, mas a senhora dê um jeito aí pronunciamento, o que V.Exa. sempre faz com mui-
para mim, porque senão eu vou ter problema.” Como ta propriedade, mas também pela sua atuação. Tem
fica uma professora numa escola dessas? Refém da sido V.Exa. um Parlamentar destacado e parceiro em
bandidagem?! diversos momentos, como no caso da questão da De-
Então, isso passa individualmente, passa pela fensoria Pública e dos Tribunais Regionais Federais,
família, passa pela escola, isso passa pela mídia, matéria que votaremos amanhã, e que, certamente,
isso passa às vezes por nossa omissão. Nós sempre a aprovaremos.
estamos dizendo que precisamos de vontade política. Parabéns, Deputado Lincoln Portela! É um prazer
Pois eu digo a todo o Brasil, digo à Câmara dos De- conviver com V. Exa. neste Parlamento!
putados que abomino a expressão “vontade política”. ANEXO AO PRONUNCIAMENTO DO
Eu odeio o termo “vontade política”! Nós precisamos, ORADOR:
sim, ter ação política, porque vontade todos nós temos. Exmo. Sr. Presidente da Câmara dos Deputa-
Mas isto tem se tornado lugar‑comum: “precisamos de dos, Deputado Henrique Eduardo Alves; digníssimas
vontade política...” senhoras e senhores, autoridades e convidados, que
Ora, senhoras e senhores, nós precisamos é de abrilhantam esta sessão, a quem cumprimentamos
ação política, de ações concretas! nas pessoas dos Excelentíssimos Senhores, é com
No caso agora – o Deputado Zé Geraldo falava profunda satisfação que fazemos a abertura da Co-
das explosões –, nós temos aqui na Casa – já está na missão Geral sobre Segurança Pública e Violência no
pauta, oriunda do Ministério da Justiça e também aqui Trânsito, instituída por S.Exa. o Deputado Henrique
desta Casa – a questão do combate aos explosivos, Alves, Presidente desta Casa. Esta Comissão Geral
da identificação dos explosivos. Isso está na nossa é oriunda de requerimento que formulamos no início
pauta. Nós precisamos resolver logo essas questões. desta Sessão Legislativa, ainda na qualidade de Líder
Então, vontade política nós temos. Para que uma do Bloco Parlamentar PR/PTdoB/PRP/PHS/PTC/PSL.
coisa passe a ser ciência, ela tem que ser levada ao Agradecemos, portanto, ao Sr. Presidente desta
campo da experimentação. Nós temos a vontade po- Casa pela sensibilidade em compreender a importância
lítica, mas, para ela se tornar ciência na vida do cida- do tema, pelo seu múltiplo significado na vida de todos
dão brasileiro, temos que repassar isso para o campo os cidadãos. Perpassam à temática desta Comissão
da experimentação. Temos que experimentar políticas Geral as noções de segurança – e, por conseguinte,
públicas o mais rápido possível, e consistentes, não de insegurança – e de violência. O que pretendemos
mediáticas, não por causa de problemas da hora, não discutir, portanto, durante todo o dia de hoje, é a in-
por causa de noticiário do momento, mas políticas de segurança e a violência que nos assalta, às vezes,
uma maneira mais profunda, mais clara, mais cons- literalmente.
ciente, para que possamos mudar este Brasil. Nesta ocasião, não custa lembrar uma frase de
Ora, é preciso tomarmos as rédeas! A bandida- Jeffrey Robinson, autor do livro A globalização do cri-
gem está tomando as nossas rédeas, e muitas pessoas me: “Enquanto vivermos num mundo onde uma filosofia
que não eram para ser bandidas acabam tornando-se de soberania do século XII é reforçada por um modelo
bandidas por omissão nossa, porque todos nós esta- judiciário do século XVIII, defendido por um conceito
mos errando. de combate ao crime do século XIX que ainda está
07492  Quarta-feira  3  DIÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS  Abril de 2013

tentando chegar a um acordo com a tecnologia do que dizia: “Não faça do seu carro uma arma; a vítima
século XX, o século XXI pertencerá aos criminosos”. pode ser você”. Quanta atualidade!
Embora haja certo exagero em seu conteúdo um Esperamos que as respostas a essas perguntas
tanto poético, somos obrigados a nos curvar à realida- surjam deste debate, que soluções parciais apareçam,
de dessa afirmativa. para tentarmos resolver os problemas da insegurança
Há muitos anos os cidadãos de bem deste País e da violência no trânsito. Temos consciência de que
vivem presos em suas casas, cercadas de grades, não há soluções mágicas, definitivas, para problema
enquanto muitos facínoras permanecem soltos, ame- tão complexo. Neste ponto, lembramos uma frase do
açando a paz de nossas famílias. O pior é que, mes- pensador estadunidense Henry Louis Mencken: “Para
mo encarcerados, muitos deles tramam a morte e o todo problema complexo existe uma solução simples,
desespero de dentro dos presídios. elegante e completamente errada”. Talvez não tenha-
Por que isso acontece? Por que, apesar de tantas mos encontrado a solução justamente porque não
políticas públicas, de tantas iniciativas para prevenir o existe uma solução específica.
crime, para assegurar a tranquilidade das pessoas, para A resolução do problema passa, necessariamente,
punir efetivamente os infratores, vemos a criminalida- pela discussão responsável, pelo debate apartidário,
de aumentar, a violência grassar em rincões outrora pela busca do consenso na ausência de unanimida-
pacatos? Por que muitos jovens sucumbem ao canto de e diante do perigo de se esquecer a opinião das
de sereia da criminalidade, do ganho fácil, do prazer minorias. O Mapa da Violência 2013, elaborado pelo
hedonista a qualquer custo, numa funesta antecipação sociólogo Julio Jacobo Waiselfisz, editado pelo Centro
do gozo da vitória sem luta, sem esforço e, portanto, Brasileiro de Estudos Latino-Americanos (CEBELA)
sem sabor? Por que agem como crianças – a quem e pela Faculdade Latino-Americana de Ciências So-
só interessa ganhar seu chocolate aqui e agora, sem ciais (FLACSO), mostra que a taxa de homicídios no
Brasil supera 20 por cada 100 mil habitantes, sendo
fazer por merecê-lo –, reproduzindo a lógica de ba-
que na faixa de jovens de 15 a 29 essa taxa é mais
nalizar o valor da própria vida, como bem salientou o
que duplicada. Em torno de 70% desses homicídios
escritor colombiano Gabriel Garcia Márquez, em seu
são consumados mediante uso de armas de fogo. No
livro Notícia de um sequestro?
trânsito morrem no Brasil cerca de 40 mil pessoas por
Infelizmente, às vezes, o “chocolate” a que nos
ano. Nas 3 últimas décadas morreram quase 1 milhão
referimos é substituído pela droga, pelo álcool, pela
de brasileiros assassinados. Esse número supera em
maconha, pela cocaína, pelo crack. E lá se vai uma
muitas vezes a quantidade de vítimas de vários confli-
multidão de drogaditos, sem rumo, como se fossem
tos bélicos, desde a última metade do século passado.
lemingues precipitando-se do penhasco (lemingues Não há dúvida de que é preciso fazer algo. O
são pequenos roedores que se suicidariam em mas- que nós faremos, a sociedade política, os dirigentes,
sa diante de surtos de alta densidade populacional). as elites do País? Que medidas podem ser tomadas
A metáfora é cabível, porque é como se os drogaditos para prevenir os conflitos, reduzir a violência e seus
não mais tivessem vontade própria, resvalando para efeitos funestos em cada esfera e em cada nível de
a derrocada fatal. poder? Em que pode nos auxiliar a sociedade civil?
Dentre esses drogaditos, muitas vezes, estão os São novas indagações à espera de respostas.
filhos dos homens de bem a que nos referimos. Mas Todos sabem quais são as principais atividades
por que esses jovens se tornam drogaditos? Será por- do Parlamento: representação da sociedade, protago-
que lhes faltaria o apoio, o amor e o carinho da família, nismo na elaboração do ordenamento jurídico, fiscali-
cujos valores tradicionais também estão em franco es- zação das políticas públicas do governo. No imaginário
boroamento? Ou será porque não aprenderam o que popular, todavia, a principal atividade do Parlamentar é
é respeito, autoridade, decência, nobreza de caráter, legislar. Entretanto, a discussão, o debate dos grandes
perseverança diante das dificuldades, superação das temas que nos concernem é uma das mais insignes
frustrações? Ou porque querem ser diferentes, sentirem tarefas do Parlamentar na atividade de representação
algo diferente, fugir da realidade? O que fazer, então? do seu constituinte.
Por que, senhoras e senhores, muitos impruden- Apesar disso, embora Aristóteles haja dito que
tes dirigem seus veículos como se fossem blindados é melhor ter poucas e boas leis, que uma profusão de
numa guerra, numa disputa insana para chegar apenas leis inócuas, ele mesmo asseverou que a lei é ordem,
alguns minutos mais cedo? Lembramos, a propósito, e que, portanto, uma boa lei é uma boa ordem. Vem a
quando ainda sequer era obrigatório o uso do cinto de propósito o dístico do positivismo de Auguste Comte,
segurança, que havia uma publicidade governamental inscrito no nosso Pavilhão sagrado, por inspiração de
Abril de 2013  DIÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS  Quarta-feira  3  07493 

Benjamin Constant: “o amor por princípio, a ordem por real ou por ameaça, contra si próprio, contra outra
base, o progresso por fim”. O amor está no coração das pessoa, ou contra um grupo ou uma comunidade, que
pessoas, a ordem deve ser proporcionada pelo Estado resulte ou tenha grande possibilidade de resultar em
e o progresso será consequência. Cabe-nos, portanto, lesão, morte, dano psicológico, deficiência de desen-
criar as condições para que a ordem exista. E a ordem volvimento ou privação. A violência que deixa marca
se traduz no ordenamento jurídico, isto é, nas leis. é chamada de violência vermelha, enquanto a sutil e
Nem tudo, porém, pode ser resolvido pela edição insidiosa, como as violências política, cultural e insti-
de leis. É corrente o ditado de que algumas leis “não tucional, é denominada violência branca.
pegam”. Ou não são boas, por serem inócuas ou muito Não importa a cor, contudo, nem as origens re-
complexas, ou não refletem o desejo da sociedade ou motas da violência, que poderiam ser imputadas ao
não favorecem o bem comum. É preciso, portanto, que crescimento desordenado das cidades, à desigualda-
as leis visem à formulação, execução, monitoramento de social e à desestruturação familiar, dentre outros
e avaliação, que são as etapas de implementação das fatores. O que nos cabe é, se não eliminar as causas
políticas públicas. primárias, missão impossível para uma geração, pelo
No conjunto das políticas públicas que apresen- menos atenuar seus efeitos para, num segundo mo-
tam como finalidade reduzir os indicativos de violência mento, atacar as causas. Dessa forma, o movimento
no País, como crescimento de homicídios, aumento de várias ações que se somem com efeito sinérgico,
de crimes contra o patrimônio, avanço do tráfico de isto é, em que o resultado final seja maior que a soma
drogas, de armas e munição, existem vários aspectos das partes, pode gerar um ciclo virtuoso que estimule
necessários à supremacia das forças públicas sobre o comportamentos em conformidade com as convenções
crime organizado. Dentre outros, a profissionalização sociais e que atendam à resolução pacífica de conflitos
das polícias, o controle das fronteiras e a reformula- em seus estágios iniciais.
ção do sistema carcerário. Sem se executar medidas Um tópico sempre relevante quando debatemos
imediatas concretas nessas áreas, não será possível o tema é a violência que ocorre no trânsito. Indepen-
reformular o quadro da segurança pública no Brasil. dentemente do fato de sucessivos governos terem
Dessa forma, entendemos que é preciso propor estimulado o desenvolvimento da matriz de transpor-
um novo modelo de política de segurança pública para te automobilístico em nosso País, o fato é que temos
o Brasil capaz de promover maior integração das po- acidentes no trânsito terrestre, aéreo e aquático, numa
lícias em nível federal, estadual e municipal; valoriza- proporção que supera os de muitos outros países, se-
ção dos profissionais de segurança pública e agentes jam mais ou menos desenvolvidos.
penitenciários; e proporcionar maior sintonia entre os Segundo a Organização Mundial de Saúde, cada
trabalhos dos três Poderes: Executivo, Legislativo e país terá o número de mortes no trânsito que estiver
Judiciário. Isto é, o pacto federativo não pode se limitar disposto a tolerar. Então, qual seria nosso limite de
a medidas propositivas de cunho retórico, em que as tolerância?
autonomias parciais dificultem a tomada de decisão, Prognóstico do Global Status Report on Road
mas deve revestir-se da verdadeira solidariedade fe- Safety prevê que a causa de mortes por acidentes de
derativa, como insculpido no art. 241 da Carta Magna, trânsito passará do 9º lugar, com 2,2% dos eventos,
que nos permita unir a Federação e não desuni-la. em 2004, para 5º lugar em 2030, com 3,6% dos even-
Lembramos que o tema da segurança pública é tos. Atualmente, a violência no trânsito já é uma das
recorrente no Parlamento, dado o número de proposi- principais causas de morte de pessoas entre 5 e 44
ções pertinentes apresentadas. Não por outra razão, anos de idade; a segunda causa de morte de pessoas
várias Comissões Parlamentares de Inquérito funciona- entre 5 e 14 anos; a primeira, na faixa de 15 a 29; e a
ram no Congresso voltadas para temáticas correlatas terceira, na de 30 a 44.
ao crime, à violência e à insegurança. A redução da violência no trânsito pressupõe
A segurança pública está quase sempre relacio- esforço constante, mediante sanções impostas pela
nada à inexistência de violência, ou seja, de danos fiscalização e vias mais seguras. Não basta, portanto,
materiais e lesões à integridade física das pessoas, o recrudescimento do rigor das sanções, como o que
cujo exemplo mais grave é a morte violenta. Conside- ocorreu com a nova Lei Seca. É necessário dar conti-
ra-se morte violenta aquela determinada por externa- nuidade e efetividade às sanções, pois a impunidade
lidades, isto é, não inerentes ao colapso natural do é o maior mal que nos acomete, eis que estimula toda
próprio organismo. espécie de violência.
Segundo a Organização Mundial da Saúde, vio- A relevância deste tema justificou a criação, nesta
lência é o uso intencional da força física ou do poder, Casa, da Frente Parlamentar em Defesa do Trânsito
07494  Quarta-feira  3  DIÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS  Abril de 2013

Seguro, parceira de nosso esforço pela redução da so, estímulo à remissão da pena por atividades úteis
violência no trânsito. como o estudo, o trabalho e atividades esportivas e
Poderíamos mencionar várias proposições legis- socioculturais, além do fomento à reintegração social
lativas em tramitação que buscam exatamente imple- dos egressos, etc.
mentar as medidas que mencionamos antes; ou seja, Vimos, senhoras e senhores, que o conceito de
mesmo que disciplinando algum tópico específico, ou violência da própria Organização Mundial de Saúde
alterando apenas um artigo de determinada lei, pelo não se reduz à violência cruenta que envolva crimes de
efeito das medidas em seu conjunto, pode proporcio- sangue. Há que se destacar, também, que as políticas
nar condições para que a sociedade funcione de forma públicas de segurança não se limitam às políticas de
mais segura para todos. segurança pública. Dessa forma, lembramos o com-
Entretanto, a Mesa Diretora e as Comissões des- promisso do Governo Federal, ao qual nos aliamos,
ta Casa certamente estarão atentas à necessidade, no sentido de propiciar condições para que se elevem
que reiteradamente apontamos, de revermos nossas os níveis de qualidade de vida de toda a população
prioridades e darmos efetiva resposta aos anseios da brasileira, o que tem reflexos diretos e imediatos na
sociedade. segurança em geral.
Podemos alinhavar, contudo, alguns assuntos, No ano de 2009 houve o coroamento de um gran-
muitos dos quais já contemplados por tais proposi- de evento que integra as iniciativas governamentais no
ções, os quais, tratados com a devida reflexão, pode- sentido de levar à discussão popular os grandes temas
rão originar mudanças essenciais para a construção da agenda das políticas públicas brasileiras. A exemplo
de uma cultura de paz. Dentre estes temas, podemos do ocorrido em outras áreas, foi concluída a 1ª Con-
citar os seguintes: valorização dos profissionais da se- ferência Nacional de Segurança Pública (CONSEG),
gurança pública; reestruturação do sistema e moder- após várias rodadas de conferências parciais (livres,
nização dos órgãos de segurança pública; revitaliza-
estaduais, municipais, regionais, nas escolas, virtual)
ção e fiscalização sistemática das fronteiras; reforma
e seminários temáticos. A Conferência contou com a
e consolidação dos diplomas penais e processuais
participação de gestores e profissionais da área de
penais e leis extravagantes relacionadas; instituição
segurança pública, integrantes da academia, juristas
de novas formas de resolução de conflitos de baixa
e público em geral.
intensidade, principalmente nos delitos de trânsito
Como resultado das votações ocorridas em todas
e, favorecendo a atuação dos juizados de paz – que,
as fases da CONSEG, foram aprovados 10 princípios
aliás, ainda precisam ser criados –, estimulando-se a
e 40 diretrizes para as políticas públicas pertinentes
busca da arbitragem e outras instâncias informais; au-
mento do alcance da reparação do dano, assim como à área de segurança pública, das quais extraímos al-
da possibilidade de constrição de bens dos infratores, gumas por nos parecerem relevantes sob o ponto de
especialmente nos litígios de trânsito; incremento da vista de sua transversalidade a aplicabilidade de ma-
fiscalização do poder público em todas as frentes do neira genérica e visando ao maior número de pessoas.
poder de polícia, mediante valorização do agente públi- Como Princípios Relevantes, temos:
co e rigoroso controle dos desvios; instituição de multas – Ser uma política de Estado que proporcione a
de recolhimento imediato diante de incivilidades, que autonomia administrativa, financeira, orçamentária e
poderiam ser atribuição das guardas municipais, vo- funcional das instituições envolvidas, nos 3 níveis de
cacionadas que são para a atividade de policiamento governo, com descentralização e integração sistêmica
comunitário e de proximidade; redução da circulação do processo de gestão democrática, transparência na
de armas de fogo, munições e explosivos, mediante publicidade dos dados e consolidação do Sistema Único
efetivo controle; reformulação da lei antidrogas para de Segurança Pública (SUSP) e do Programa Nacional
positivar o internamento involuntário e o compulsório, de Segurança Pública com Cidadania (PRONASCI),
assim como o tratamento diferenciado ao traficante- com percentual mínimo definido em lei e assegurando
-usuário e ao pequeno-traficante, e, ainda, em relação as reformas necessárias ao modelo vigente;
ao tipo e quantidade de droga, mediante contraparti- – Ser pautada pela defesa da dignidade da pessoa
das específicas, bem como aumentar as penas para humana, com valorização e respeito à vida e à cidada-
os grandes traficantes; investimento expressivo em nia, assegurando atendimento humanizado a todas as
entidades públicas para reabilitação de dependentes pessoas, com respeito às diversas identidades religio-
químicos; tratamento equânime aos profissionais dos sas, culturais, étnico-raciais, geracionais, de gênero,
estabelecimentos prisionais, em relação aos demais orientação sexual e as das pessoas com deficiência.
profissionais da segurança pública; respeito ao pre- Deve ainda combater a criminalização da pobreza, da
Abril de 2013  DIÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS  Quarta-feira  3  07495 

juventude, dos movimentos sociais e seus defensores, material, bem como o princípio da ampla defesa e do
valorizando e fortalecendo a cultura de paz; contraditório e o respeito aos direitos humanos;
– Fomentar, garantir e consolidar uma nova con- – Desenvolver e estimular uma cultura da pre-
cepção de segurança pública como direito fundamental venção nas políticas públicas de segurança, através
e promover reformas estruturais no modelo organiza- da implementação e institucionalização de programas
cional de suas instituições, nos 3 níveis de governo, de policiamento comunitário, com foco em 3 aspectos:
democratizando, priorizando o fortalecimento e a exe- 1) dentro das instituições de segurança, com estudos,
cução do Sistema Único de Segurança Pública, do pesquisas, planejamento, sistemas de fiscalização e
Programa Nacional de Segurança Pública com Cida- policiamento preventivo, transparência nas ações po-
dania e do Conselho Nacional de Segurança Pública liciais, bem como a própria reeducação e formação
com Cidadania. das forças policiais, reduzindo a postura militarizada;
– Pautar-se pelo reconhecimento jurídico-legal 2) com programas educativos de prevenção dentro das
da importância do Município como cogestor da área, escolas, famílias, movimentos sociais e culturais e a
fortalecendo sua atuação na prevenção social do cri- comunidade como um todo; 3) apoiados no desenvol-
me e das violências; vimento de redes sociais e intersetoriais para a criação
– Ser pautada na intersetorialidade, na transver- de uma ampla rede de prevenção e segurança;
salidade e na integração sistêmica com as políticas – Regulamentar as Guardas Municipais como
sociais, sobretudo na área da educação, como forma polícias municipais, definindo e regulamentando o pa-
de prevenção de sinistro, de violência e criminalidade, pel e as atribuições constitucionais dos municípios no
reconhecendo que esses fenômenos têm origem multi- tocante à segurança pública;
causal (causas econômicas, sociais, políticas, culturais, – Inserir no currículo e no calendário escolar em
etc.) e que a competência de seu enfrentamento não todos os sistemas de ensino: Semana de Prevenção
pode ser de responsabilidade exclusiva dos órgãos de a sinistros; aulas de primeiros socorros; temas afetos
segurança pública; à defesa civil, à educação para o trânsito, à pessoa
– Reconhecer a necessidade de reestruturação com deficiência, à educação ambiental e à seguran-
do sistema penitenciário, tornando-o mais humanizado ça pública;
e respeitador das identidades, com capacidade efetiva – Modernizar o inquérito policial num mecanismo
de ressocialização dos apenados, garantindo legitimi- ágil de investigação, de maneira a estipular instrumen-
dade e autonomia na sua gestão, privilegiando formas tos legislativos, diminuindo seu caráter essencialmente
alternativas à privação da liberdade e incrementando cartorial, prevalecendo a sua natureza jurídico‑técni-
as estruturas de fiscalização e monitoramento; co‑científica para a produção de provas com maior
– Estar fundamentada no fortalecimento da fa- sustentabilidade no processo penal, e de tempo razo-
mília, na educação como garantidora da cidadania e ável para a duração do inquérito e do processo, privi-
de condições essenciais para a prevenção da violên- legiando a eficiência, a resposta oportuna à sociedade
cia. Deve ser assumida por todos os segmentos da e combatendo a morosidade;
sociedade com vistas ao resgate de valores éticos e – Garantir o acesso à Justiça e a assistência
emancipatórios. Deve ainda considerar os trabalha- jurídica gratuita àqueles em conflito com a lei, por in-
dores da área como educadores, enfatizando sua for- termédio da implementação e fortalecimento das de-
mação humanista; fensorias públicas, assegurando maior celeridade aos
– Estar pautada na valorização do trabalhador da processos e aos benefícios da Lei de Execução Penal;
área por meio da garantia de seus direitos e formação – Priorizar na agenda política, administrativa e
humanista, assegurando seu bem-estar físico, mental, financeira dos governos a estruturação de um Sistema
familiar, laboral e social. Nacional de Penas e Medidas Alternativas, criando-se
Dentre as Diretrizes, ou partes delas, que consi- estruturas e mecanismos nos Estados e o Distrito Fe-
deramos essenciais, temos: deral, no âmbito do Executivo, estruturando e apare-
– Manter no sistema prisional um quadro de ser- lhando os órgãos da Justiça Criminal e priorizando-se
vidores penitenciários efetivos, sendo específica a eles as penas e medidas alternativas, a justiça restaurativa
a sua gestão, observando a proporcionalidade de ser- e a mediação de conflitos;
vidores penitenciários em policiais penais; – Criar, estruturar, implantar, compor e fortalecer,
– Promover a autonomia e a modernização dos democraticamente, Gabinetes de Gestão Integrada nos
órgãos periciais criminais, por meio de orçamento 3 níveis de governo, para promover a atuação conjun-
próprio, como forma de incrementar sua estruturação, ta e coordenada dos organismos de segurança públi-
assegurando a produção isenta e qualificada da prova ca com entidades públicas e privadas, respeitando e
07496  Quarta-feira  3  DIÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS  Abril de 2013

acatando as diretrizes e deliberações dos conselhos o documento, depois de um período de reflexão, de le-
de segurança pública. vantamento de metas setoriais e de consulta aos mais
– Fortalecer e utilizar as Unidades de Inteligência distintos setores da sociedade – empresários, trabalha-
Policial como base para o desenvolvimento de ações dores, políticos, congressistas, acadêmicos, adminis-
direcionadas a alvos específicos, visando a reduzir o tradores, intelectuais, artistas –, chegou‑se à lista de
impacto negativo da ação policial repressiva na comu- metas constante do Capítulo IV do Plano Brasil 2022,
nidade como um todo. Investir nas áreas de inteligência de natureza mobilizadora, audaciosa e exequível, e o
e tecnologia de combate às organizações criminosas. mais possível consensual, para a sociedade brasileira
Aperfeiçoar e integrar a rede de captação, circulação, no bicentenário da Independência. Ei-la:
processamento e disseminação de informações e – Reduzir à metade a concentração fundiária;
conhecimento de inteligência de segurança pública, – Regularizar a propriedade da terra;
além de promover intercâmbio nacional e internacio- – Dobrar a produção de alimentos;
nal com outros órgãos de inteligência, aperfeiçoando – Dobrar a renda da agricultura familiar;
o sistema judicial; – Concluir o zoneamento econômico-ecológico
– Promover políticas que estimulem a constru- em todo o País;
ção de redes de atendimento intermultidisciplinar para – Garantir a segurança alimentar a todos os bra-
grupos vulneráveis com unidades especializadas dos sileiros;
órgãos de segurança pública e do sistema de justiça, – Reduzir pela metade o consumo de drogas;
com equipamentos adequados e profissionais em quan- – Alcançar 50% de participação das fontes reno-
tidade suficiente, dentro da filosofia do policiamento co- váveis na matriz energética;
munitário, respeitando a heterogeneidade dos diversos – Elevar para 60% o nível de utilização do po-
grupos sociais, evitando-se abusos e intensificando- tencial hidráulico;
-se o combate ao trabalho escravo, ao tráfico de seres
– Dobrar o consumo per capita de energia;
humanos, à exploração sexual de crianças e jovens, à
– Instalar 4 novas usinas nucleares;
homofobia, ao racismo e à violência familiar;
– Aumentar o conhecimento geológico do território
– Reafirmar e cumprir o Estatuto do Desarma-
não amazônico de 30% para 100%. E do amazônico,
mento como política de Estado, observando-se a efe-
de 15% para 60%;
tivação dos convênios com os Estados-Membros para
– Erradicar o analfabetismo;
o recolhimento voluntário de armas, o fortalecimento
– Universalizar o atendimento escolar de 4 a 17
da fiscalização do uso de armas pelo SINARM (Siste-
anos;
ma Nacional de Armas) e a integração dos sistemas
– Atingir as metas de qualidade na educação dos
de cadastro de armas;
– Instituir programas de prevenção primária da países desenvolvidos;
violência, com foco nas áreas de trânsito, saúde, edu- – Interiorizar a rede federal de educação para
cação, cultura, lazer, esporte, assistência social e ur- todas as microrregiões;
banismo para a intersetorialidade das políticas de se- – Atingir a marca de 10 milhões de universitários;
gurança pública e incentivando a adoção da filosofia – Ter uma praça de esportes em cada Município;
de policiamento comunitário. – Incluir o Brasil entre as 10 maiores potências
Dessa constatação impõe-se, na apresentação olímpicas;
e discussão de proposições pertinentes, a necessária – Garantir o monitoramento integral das fronteiras
reflexão acerca dos interesses conflitantes, de forma terrestres e das águas jurisdicionais;
a aperfeiçoar, sempre, o arcabouço jurídico que asse- – Lançar ao mar submarino a propulsão nuclear;
gure a união social e a plena garantia da fruição dos – Lançar o primeiro veículo lançador de satélites
direitos fundamentais por todos. (VLS) construído no Brasil;
Interessante transcrever também as metas do Pla- – Assegurar tratamento digno a todos os presi-
no Brasil 2022, em comemoração ao bicentenário da diários;
Independência, produzido pela Secretaria de Assuntos – Reduzir à metade os detidos sem sentença;
Estratégicos da Presidência da República, conforme – Reduzir pela metade as mortes no trânsito;
mensagem divulgada pelo seu Ministro-chefe, Embai- – Reduzir pela metade o número de homicídios;
xador Samuel Pinheiro Guimarães, em 7 de julho de – Demarcar todas as terras indígenas;
2010. Por encomenda do Presidente Lula, a elaboração – Dar sustentação socioeconômica às áreas in-
do Plano considerou, em suas palavras, aquilo que a dígenas demarcadas;
sociedade brasileira desejaria ser em 2022. Segundo – Universalizar a proteção da Previdência Social;
Abril de 2013  DIÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS  Quarta-feira  3  07497 

– Ter agências da Previdência em todos os Mu- – criminalizar a revenda antecipada de arma


nicípios ou consórcios de Municípios; adquirida, de arma de combate e de porte ostensivo
– Assegurar a efetividade da execução da dívida ilegal de arma;
ativa da União; – destruir armas apreendidas, destinando as ob-
– Reduzir em 50% a litigiosidade judicial e ad- soletas a museus ou colecionadores, mediante licitação;
ministrativa; – investir na atualização tecnológica da perícia
– Implantar e expandir os mecanismos de conci- criminal;
liação e transação com o Estado; – aumentar o número de juízes de Direito, em
– Assegurar total transparência das despesas todas as Justiças, bem como implementar o corpo de
públicas nos 3 níveis e nos 3 Poderes; juízes de paz;
– Reduzir o desmatamento ilegal a zero; – aumentar consideravelmente o efetivo da Po-
– Reduzir em 50% a emissão de gases de efei- lícia Federal;
to estufa; – instituir o controle externo das polícias, da Jus-
– Tratar de forma ambientalmente adequada 100% tiça e do Ministério Público, com a participação da
dos resíduos sólidos; sociedade;
– Aumentar a reciclagem dos materiais que tem – reformar a estrutura policial no Brasil, extinguin-
valor econômico no pós-consumo para 30%; do-se o duplo comando;
– Aumentar em 100% o volume de esgoto tratado; – reformar o Código Penal e o Código de Pro-
– Garantir, pelo menos, 20% de proteção am- cesso Penal;
biental dos biomas brasileiros. – estabelecer cadeias públicas para as prisões
A autodenominada audaciosa lista de metas, provisórias ou definitivas, nas cidades menores, bus-
que inclui temas como educação, esportes, tecnolo- cando-se a municipalização do sistema penitenciário;
gia, segurança, terras indígenas, previdência social,
– estimular a criação dos conselhos de comarca
recuperação de ativos, justiça, transparência pública,
e de acompanhamento das penas alternativas;
sustentabilidade, preservação ambiental e infraestru-
– atualizar a legislação do crime organizado;
tura de saneamento, é, de fato, ambiciosa como deve
– investir maciçamente em inteligência policial,
ser toda meta.
institucional e estratégica;
O Congresso Nacional, em particular a Câmara
– conceder microcrédito para egressos do siste-
dos Deputados, é um dos atores protagonistas des-
ma penitenciário;
sas políticas públicas que devem perpassar todos os
– fomentar o sistema de educação à distância
governos, e, como políticas de Estado, serem incor-
em todos os níveis;
poradas pelo Parlamento, sem vieses impostos pelos
interesses minoritários, a comprometer, uma vez mais – aumentar a incidência das penas alternativas,
e sempre, os destinos da Nação. promovendo-se o desencarceramento;
Algumas medidas a serem pensadas e propostas – tratar diferenciadamente os presos irrecuperá-
poderiam ser, dentre inúmeras outras, as sugeridas veis e os presos recuperáveis;
nas diversas audiências e seminários promovidos por – criar modelo básico de uso progressivo da força
esta Casa, assim como pelos juristas e especialistas para os órgãos policiais;
em segurança pública e na questão da violência. Cada – promover a descentralização judiciária (reins-
ação em si não produz resultado relevante, sequer em tituir os tribunais de alçada, nas maiores cidades dos
longo prazo; somente a soma delas produz um efeito Estados);
catalisador, de forma que a cada nova ação a que se – estabelecer a Polícia Municipal nos grandes
associem mais efetividade e menor tempo para alcan- Municípios e áreas de influência e naquelas das re-
ce do resultado pretendido. giões metropolitanas, mediante transformação das
Relacionamos as seguintes, algumas das quais guardas municipais, mediante lei de caráter geral que
já são objeto de proposições apresentadas, arquiva- discipline o tema;
das ou em tramitação. E reconhecemos que muitas – flexibilizar o trabalho do adolescente, restringin-
das seguintes sugestões estão sujeitas à prerrogativa do-se certas atividades, para efeito de aprendizagem
de iniciativa do Chefe do Poder Executivo, ou do ente e inserção no mercado de trabalho;
considerado, ou de legislação estadual/distrital ou – reinstituir a Comissão Técnica de Classificação
mesmo municipal, circunstância que fortalece nosso no sistema penitenciário;
apelo pela devida aplicação do princípio da solidarie- – excluir como atribuição do Conselho Penitenci-
dade federativa: ário dos Estados o parecer pelos benefícios, pois tais
07498  Quarta-feira  3  DIÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS  Abril de 2013

pareceres são inócuos – e, além disso, o Conselho sam delimitar a ação dos nossos partidos e de seus
tem de cuidar da reinserção; respectivos candidatos.
– tornar a atuação dos conselheiros penitenciários Agora, mais do que nunca, torna-se imperiosa
e tutelares múnus público sem remuneração; a abordagem desta questão por duas razões funda-
– estabelecer na legislação em geral e na penal, mentais: o início de sua efetiva discussão no próximo
processual penal e penitenciária, os princípios da gra- dia 9, bem assim a provável votação na data subse-
dação, da equidade e da progressividade; quente e a observância do princípio da anterioridade,
– difundir em toda a legislação e, em especial, competindo-nos a decidir até 4 de outubro, sem o que
na persecução criminal a sanção premial; os novos preceitos não poderão vigorar na próxima re-
– determinar que os benefícios da legislação pe- frega para Presidente e Vice-Presidente da República,
nitenciária sejam concedidos de ofício; Governadores, Vice-Governadores, Deputados Esta-
– constitucionalizar o sistema penitenciário, o de duais e membros do Congresso Nacional.
defesa civil e o das forças policiais, tornando o capí- Por tudo isso, entendi de meu dever, neste Grande
tulo da segurança pública conceitual e programático; Expediente, voltar a reportar-me a algo fundamental
– instituir a polícia penal, também para acompa- para os nossos rumos democráticos, inadmitindo-se
nhamento do cumprimento das penas alternativas; e protelações, como foi registrado nas duas ultimas Le-
– instituir a execução provisória da pena (execu- gislaturas, o que acarretou imenso desgaste para a
ção penal antecipada), se o acusado não puder aguar- imagem do nosso Parlamento.
dar o recurso em liberdade. Agora, o Relator da Comissão Especial, Deputado
A lista é imensa, e o trabalho, árduo. Mas os fru- Henrique Fontana, traz à colação o almejado projeto,
tos só serão colhidos se semearmos, aqui e agora. explicitado em suas modificações mais complexas, a
Por fim, mais uma vez cito um pensador, e nin- exemplo do financiamento público exclusivo e das lis-
tas preordenadas, em torno das quais incidirão redo-
guém menos que o religioso e ativista político estadu-
bradas atenções deste Plenário e, a seguir, também
nidense Martin Luther King, segundo o qual “aquele
dos Srs. Senadores no contexto do bicameralismo
que aceita passivamente o mal está tão envolvido nele
imperante entre nós.
quanto quem ajuda a perpetrá-lo”.
Obrigo-me a recordar que, em 2010, a nossa
Declaro, senhoras e senhores, agora na qualidade
chancela unânime em torno da chamada ficha limpa
de Presidente da Comissão de Legislação Participati-
decorreu de movimento popular elogiável, patroneado
va, o firme propósito da Comissão em contribuir com
por organismos como a Ordem dos Advogados, por
as demais Comissões Permanentes da Casa para a
seu Conselho Nacional, a Conferência Nacional dos
consecução de nosso propósito de dar uma firme res-
Bispos do Brasil, a Associação Brasileira de Imprensa,
posta à sociedade com relação à insegurança pública compelindo-nos a assimilar a lição ministrada de fora
e a violência no trânsito. para dentro do Parlamento, restaurando-se, assim, a
Muito obrigado. sensibilidade de nossa instituição para acatar suges-
Durante o discurso do Sr. Lincoln Portela, o Sr. tões válidas, protagonizadas por órgãos representati-
Simão Sessim, 2º Secretário, deixa a cadeira da Pre- vos da comunidade brasileira.
sidência, que é ocupada pelo Sr. Amauri Teixeira, § 2º Aplicada na competição passada, o novo diploma
do art. 18 do Regimento Interno. legal, de repercussão pedagógica exemplar, motivou
O SR. PRESIDENTE (Amauri Teixeira) – Passo a as facções a selecionar os seus postulantes, embora
palavra a outro ícone deste Parlamento, um Deputado muitos hajam sido, afinal, inexoravelmente identifica-
que nós respeitamos muito pela sua história, pela sua dos como à margem dos requisitos indispensáveis à
memória histórica, pelo seu brilhantismo e também pela atitude de um pretendente a cargo eletivo. Foi a pri-
sua elegância e generosidade para com todos nós. meira e elogiável postura assumida pelo Legislativo, o
Deputado Mauro Benevides, V.Exa. dispõe de até que nos obriga, agora, a palmilhar a mesma trilha de
25 minutos no Grande Expediente. correção, como forma de avigorar a estrutura de nossa
O SR. MAURO BENEVIDES (PMDB-CE. Sem sistemática eleitoral.
revisão do orador.) – Sr. Presidente, nobre Deputado Acredito que, dentro dessa linha de raciocínio, não
Amauri Teixeira, Sras. e Srs. Deputados, telespectado- se frustrará, agora, essa nova arrancada reformista,
res da TV Câmara, em oportunidades anteriores, tenho- com a qual se acham identificados o Presidente Hen-
-me ocupado nesta tribuna do tema alusivo à reforma rique Eduardo Alves e todas as Lideranças de banca-
política, mostrando a necessidade de concretizá-la em das, num posicionamento assumido com os segmentos
tempo hábil, a fim de que os novos dispositivos pos- mais conscientizados da sociedade civil organizada.
Abril de 2013  DIÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS  Quarta-feira  3  07499 

Na Comissão Especial, Sr. Presidente Amauri esse tocante nevrálgico, contraditado ainda ao tempo
Teixeira, presidida pelo Deputado Almeida Lima, pre- do velho líder comunista João Amazonas, expressado
valece como item primordial o financiamento público a mim, quando exercia eu a Chefia do Poder Legis-
exclusivo, eliminando-se mesmo a doação de pessoa lativo brasileiro, como Presidente da outra Casa do
física, como chegou a ser alvitrado pelo ex‑Presidente nosso Parlamento.
do TSE, o eminente Ministro Ricardo Lewandowski, Desde já, por conhecer a antiga relutância a tal
em audiência pública das mais concorridas, levada a sugestão, arvoro-me em ter antevisto uma vigorosa
efeito no ano anterior. reação, que deve ser dimensionada pelas lideranças,
Parece que dúvidas, Srs. Deputados, não mais para um melhor e mais correto ajuizamento do tema,
remanescem quanto a essa inovação, a preponderar em ritmo de evidente e incontrolável passionalização.
sem maiores discrepâncias, embora ainda existam emi- Muitas outras inserções acham-se incluídas no
nentes colegas que consideram elevado o dispêndio, magnífico trabalho de Fontana, que nos permitimos
com mais um ônus para a União, já existindo o Fundo aplaudir em seu esboço global, embora entendamos
Partidário, que congloba quantias ponderáveis, parti- que o Plenário não se dispensará de emendá-lo, por
cularmente na Tesouraria das maiores agremiações. maior que haja sido o seu desejo para aprimorar a pro-
Admite-se, porém, que tal restrição, com os es- posta, de molde a impedir alterações que pudessem
clarecimentos da Relatoria, deixariam de prosperar, já descaracterizar algo que dele exigiu muito talento e
que o famigerado caixa dois não deverá mais proliferar, arte, ao longo de mais de 1 ano de acurado estudo.
sob pena de comprometimento com a normalidade de Sr. Presidente, Sras. e Srs. Deputados, em plena
nossas batalhas democráticas, a exemplo do registra- fase de arbítrio, o Presidente Castelo Branco conse-
do em pugnas anteriores. guiu aprovar uma reforma política ampla, envolvendo:
Há um empenho inaudito mesmo do Deputado Estatuto dos Partidos; Lei de Inelegibilidades; Código
Henrique Fontana, após consultas sucessivas para Eleitoral.
convencer os recalcitrantes de que essa é a fórmu- Não seria agora, no exercício pleno da recons-
la que mais se ajustaria ao novo momento por que titucionalização, conquistada no embalo da Carta de
passa o País, evitando-se que a classe política seja 1988, que iríamos passar um atestado de negligência
indistintamente acusada de distorções imperdoáveis ou desídia, de algo inerente ao múnus popular, que
constatadas tanto pela Justiça como pelas nossas buscamos exercer na plenitude de nossas indelegá-
correntes de opinião. veis prerrogativas.
Sr. Presidente, Sras. e Srs. Deputados, talvez Que venha a reforma política, com os acertos
outro item mais severamente criticado seja o da lista inevitáveis, embora entendamos que a proficiente
preordenada, o que fez o nobre Relator buscar, na vi- concepção de Henrique Fontana mereça os nossos
vência exitosa do Direito belga, uma alternativa que encômios, pela peça que construiu com o seu exem-
não caracterizaria a alegada despersonalização do plar tirocínio e espírito público.
voto, uma vez que, como se enfatiza, a elaboração do O Sr. Zé Geraldo – V.Exa. me concede um aparte?
rol dos escolhidos ficaria ao alvedrio dos “caciques O SR. MAURO BENEVIDES – Concedo um apar-
partidários”, no posicionamento favorecido de seus te, com imenso prazer, ao nobre Deputado Zé Geraldo,
preferidos. pelo Estado do Pará.
Como argumenta o Deputado gaúcho, isso não O Sr. Zé Geraldo – Sr. Deputado, primeiro, para-
mais ocorreria com o novo modelo, calcado na citada benizo V.Exa. pela dedicação a este Parlamento, depois
exemplificação europeia, adotada, naquele continente, de tanto tempo e ainda em vigor, trazendo hoje matéria
por várias nações, já há alguns anos, sem distorções que muito se debate, mas parece que este Congresso
ou anomalias. não tem muita vontade de enfrentar. E não tem mais
Sem nenhuma dúvida, o fim das coligações no como ficarmos falando aqui em reforma política se não
voto proporcional tornar-se-á a inovação de maior começarmos a fazer essa reforma política. Eu também
preocupação, já que as legendas de menor densida- concordo com V.Exa. em que, do jeito que está, fica
de eleitoral sentir-se-ão prejudicadas, apesar de, em muito difícil, nas eleições, colocarmos em prática o
plano majoritário, não haver qualquer restrição, nos processo democrático. Cada vez mais, Deputado, as
termos explícitos do mencionado parecer. eleições estão ficando mais caras, mas muito mais ca-
Particularmente o PCdoB já assumiu postura de ras. São milhões que se gastam no processo eleitoral,
luta radicalizada quando da votação do projeto, apon- até porque temos eleições de 2 em 2 anos: uma hora
tando em represália sucessivas verificações de quo- é de Presidente a Deputado, outra hora é de Prefeito
rum, capazes de impedir o andamento da votação, sob a Vereador. Outra coisa que me chama a atenção, Sr.
07500  Quarta-feira  3  DIÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS  Abril de 2013

Deputado, é o número de partidos que já temos hoje. lindo Chinaglia, hoje Líder do Governo, ainda tentou,
Daqui a pouco, vamos ter um Município com 2 mil elei- ainda se esforçou, ainda buscou a compreensão do
tores ou 3 mil eleitores e vamos ter 30 partidos lá se Plenário quando submeteu à discussão um dos itens,
organizando para disputar os votos desses 2 mil ou 3 talvez, mais complexos, o das listas preordenadas. E
mil eleitores. Está na cara que não é preciso haver 30 o que ocorreu? Todos os Líderes eram favoráveis às
partidos para representar as bandeiras, as necessida- listas preordenadas. Houve uma manifestação explícita
des e as concepções desse eleitorado. Onde vamos através de requerimento de urgência para a votação
parar? Se já estamos com 30, possivelmente, daqui a 5 da matéria. O que ocorreu? Pasmem os senhores que
anos, chegaremos a 40. Então, isso fragiliza o proces- não estavam aqui naquele momento. A rejeição ocorreu
so democrático, fragiliza a política, fragiliza os projetos por 32 votos, o que desestimulou o então Presiden-
políticos e fragiliza, inclusive, a atuação dos políticos te Arlindo Chinaglia a prosseguir naquela votação, o
no Congresso Nacional, nas Assembleias Legislativas que resultou frustrante para todos nós, que perdemos
e nas Câmaras de Vereadores. Então, penso que é ur- aquela grande oportunidade de legar ao País algo que
gente fazermos pelo menos uma parte da reforma. Se pudesse modificar a nossa estrutura e o nosso siste-
não é possível fazermos uma grande reforma, vamos ma eleitoral.
iniciar por essas bandeiras do financiamento público Portanto, agradeço a V.Exa., Deputado Zé Geral-
de campanha, fazendo um ajuste nos partidos. Quem do, por essa intervenção, e faço esse aditamento para
tiver votos para realmente ter representação no Con- que se torne mais explícita, mais clara e mais precisa
gresso Nacional e nas Câmaras de Vereadores, tudo a intervenção de V.Exa. neste momento.
bem. Agora, quem não tiver votos não tem condições. O Sr. Edinho Araújo – V.Exa. me concede um
É muito fácil criar partidos hoje neste País. É só somar aparte?
um grande número de assinaturas. Estamos vendo uma O SR. MAURO BENEVIDES – Concedo um apar-
proliferação de partidos. Na minha avaliação, precisa- te com imenso prazer ao nobre Líder Edinho Araújo,
mos colocar um ponto final nessa história. ilustre representante de São Paulo nesta Casa.
O SR. MAURO BENEVIDES – Muito grato a O Sr. Edinho Araújo – Caro Deputado, Senador,
V.Exa., nobre Deputado Zé Geraldo. Eu diria a V.Exa. Presidente Mauro Benevides, uma das referências do
que hoje nós não temos mais no País, como nos ha- Congresso Nacional há muitos anos, V.Exa. acompanha
bituamos a denominar, uma estrutura pluripartidária. a história. Mais que acompanhar, V.Exa. é ator de mui-
Talvez, dentro do raciocínio de V.Exa. e na concepção tos acontecimentos políticos e democráticos do nosso
de cientistas políticos, nós já temos hoje, Deputado Zé Brasil. Aproveito para saudá-lo. V.Exa. traz a debate
Geraldo, uma estrutura multipartidária. Não é mais só nesta Casa aquilo que é uma unanimidade: a reforma
pluripartidária, é multipartidária. política. Nós ouvimos a todo instante a argumentação
Já temos 31 partidos registrados na Justiça Elei- de que a reforma política é a mãe de todas as reformas.
toral. Então, passamos a cognominar o nosso sistema No entanto, V.Exa. acaba de se pronunciar dizendo do
como um sistema multipartidário e não mais pluriparti- fracasso das últimas tentativas que esta Casa fez em
dário, com o qual nós convivíamos até há alguns anos. legislaturas passadas com relação à reforma política.
Portanto, a consideração de V.Exa. é absolutamente Nós estamos às vésperas de mais um debate. É anun-
correta. ciado pelo Presidente e pelos Líderes que na semana
Agora, quanto à reiteração da nossa presença que vem a Câmara dos Deputados vai debater a refor-
nesta tribuna, discutindo a reforma política, V.Exa., ma política com uma Comissão constituída no início de
porque aqui já estava representando o povo do Pará, 2011 e que não concluiu seus trabalhos. A Comissão
deve se recordar de que nas duas Legislaturas anterio- não votou o relatório. Agora esse tema é trazido à mesa
res houve um empenho das Lideranças políticas desta dos Líderes e à Presidência, e há uma programação
Casa para que nós votássemos reformas políticas em para a próxima semana. Eu sou Vice-Presidente da
projetos já perfeitos e acabados em duas Comissões: Comissão de Reforma Política, representando nosso
a primeira, que teve como Relator o Deputado João partido, liderado muitas vezes por V.Exa. Eu não creio,
Almeida, do Estado da Bahia, e a segunda, que teve Deputado Mauro Benevides, que esta Casa vá votar
como Relator o nosso colega Deputado Ronaldo Caia- reformas profundas, lamentavelmente. Todos que já
do, do Estado de Goiás. desfilaram por este microfone, por esta tribuna, são
Pois bem, nessas duas experiências, nós não unânimes em afirmar que as campanhas estão cada
conseguimos fazer com que este Plenário soberano vez mais caras e que isso inviabiliza a participação do
chancelasse a decisão da Comissão Especial. E o jovem na política, desestimula a juventude e desacre-
que ocorreu? O Presidente da Casa, Deputado Ar- dita a política e os políticos. Portanto, essa questão do
Abril de 2013  DIÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS  Quarta-feira  3  07501 

financiamento é uma das mais sérias. Mas nós sabemos tação do maior Estado brasileiro nessa participação
também que a população não entende essa questão de um debate que é importante não apenas para São
do financiamento público, que já existe. A televisão Paulo, mas para todas as demais unidades federadas.
gratuita, o Fundo Partidário é financiado com recurso O Sr. Emanuel Fernandes – Deputado Mauro
publico. Agora, nós gostaríamos que houvesse condi- Benevides, V.Exa. é um exemplo, sobretudo para os
ções iguais. V.Exa. conhece a política de seu Estado mais jovens que ingressam na política. Passados tantos
e deste País. Se há duas candidaturas em posições anos, tantos mandatos, tanta vivência, V.Exa. traz ainda
iguais, mas uma tem maior contribuição para o seu o vigor de quem quer enobrecer a política e atrair mais
caixa de campanha, com certeza esse candidato será pessoas para ela. Os que são mais novos não sabem,
vitorioso. Portanto, nós estamos vivendo um momento mas a Emenda Mauro Benevides, de que falávamos
muito importante e singular. Por isso, eu gostaria que outro dia aqui, que restituiu as eleições diretas para
esse apelo e esse brado que V.Exa. faz desta tribuna, os Prefeitos de Capitais há 30 anos, foi obviamente
nesta tarde, contribuíssem para que nós possamos ter proposta pelo Deputado Mauro Benevides.
sucesso. A reforma política todos querem, mas cada O SR. MAURO BENEVIDES – Muito grato a
um quer a sua reforma política. Daí a dificuldade que V.Exa. por essa relembrança, que muita gente não
temos para encontrar um ponto comum. conhece mais.
O SR. MAURO BENEVIDES – Muito grato a O Sr. Emanuel Fernandes – E agora V.Exa.,
V.Exa., nobre Deputado Edinho Araújo, que tem au- que é um dos decanos desta Casa, traz de novo, com
toridade por ter sido partícipe da Comissão Especial a sua verve, com a sua determinação, o debate, para
que examinou essa matéria da qual resultou o Parecer que façamos uma reforma política, porque V.Exa. quer
Henrique Fontana. deixar para os brasileiros do futuro o exemplo do que
Não foram poucas as vezes em que V.Exa. in- V.Exa. foi durante todo o tempo de vida parlamentar.
terveio naquela Comissão, e eu estava quase sempre Parabéns a V.Exa.!
presente ao seu lado para apresentar sugestões e res- O SR. MAURO BENEVIDES – Muito grato a
trições também àquela proposição inicial consubstan- V.Exa., nobre Deputado Emanuel Fernandes, por es-
ciada no primitivo parecer do eminente Relator Henri- sas considerações que faz, sobretudo quando nos re-
que Fontana. As intervenções foram tão importantes mete a um passado relativamente longínquo, quando
que o ilustre representante do Rio Grande do Sul al- exercia eu a cadeira de Senador da República e foi a
terou para melhor a sua proposição, que, segundo se primeira abertura institucional que se conseguiu com a
espera, vai ser discutida nesta Casa no próximo dia 9 eleição direta das Capitais. Mas pasme V.Exa., quando
e submetida a votos no próximo dia 10. os Presidentes Renan Calheiros e Henrique Eduardo
É essa a programação com a qual se acham Alves reuniram no Salão Negro os Prefeitos das Ca-
comprometidas as Lideranças e o próprio Presidente pitais, nenhum deles se lembrava mais de que a tal
da Casa, Deputado Henrique Eduardo Alves. Há um Emenda Benevides é que teria possibilitado aquele
comprometimento, portanto, de todos os partidos, do rumo democrático que depois se consolidou com a re-
Presidente da Casa, da Comissão que elaborou esse constitucionalização do País, através da Carta de 1988.
projeto e sobretudo do Relator, que tem sido pertinaz Fico muito grato a V.Exa. por essa recordação
para que nós tenhamos a sensibilidade de admitir essa que faz. Muitos dela se esqueceram, mas V.Exa. traz
reforma e de fazê-la dentro de concepções que tragam à colação neste momento um sentimento que natural-
efetivamente uma renovação nesse procedimento, que, mente engrandece a minha modesta vida pública. Fico
muitas vezes, pelas distorções que ocorrem, alcançam muito grato a V.Exa.
a nossa imagem, a imagem da classe política brasileira. Com imenso prazer, concederei um aparte ao no-
O Sr. Arnaldo Faria de Sá – Permite-me um bre Deputado Arnaldo Faria de Sá, meu companheiro
aparte, Senador? na Mesa da Assembleia Nacional Constituinte – eu,
O SR. MAURO BENEVIDES – Agradeço a V.Exa. Vice-Presidente; ele, Secretário. Juntos trabalhamos,
a intervenção e ressalto essa importância de V.Exa. sob o comando de Ulysses Guimarães, para legar ao
como membro que foi da Comissão Especial, que há País aquilo que significou um marco indelével da re-
bem pouco se reunia para dar lugar ao parecer já ulti- constitucionalização brasileira.
mado do nosso Relator Henrique Fontana. Portanto, concedo um aparte ao nobre Deputado
Ouço, primeiro, o Deputado Emanuel Fernandes, Arnaldo Faria de Sá.
depois, o Deputado Arnaldo Faria de Sá, dois ilustres O Sr. Arnaldo Faria de Sá – Foi justamente isso
representantes de São Paulo, que naturalmente, jun- que me trouxe à tribuna, Senador Mauro Benevides,
tando-se ao nosso Líder Edinho Araújo, é a manifes- lembrando o tempo em que V.Exa. foi Vice-Presidente
07502  Quarta-feira  3  DIÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS  Abril de 2013

da Assembleia Nacional Constituinte, da qual tive o O Deputado Edinho completou. Não faz sentido
prazer de ser Secretário e fomos presididos pelo sau- fazermos uma reforma política e não estabelecermos
doso Ulysses Guimarães. Mas o que eu quero lembrar o financiamento público de campanha neste País. Não
na questão da reforma política, Senador, é que ela é é porque não existe financiamento público que nós, po-
necessária, mas não a reforma que se está discutin- der público, não gastaremos com as eleições. É isso
do por aí, ou a proposta do Relator com financiamen- que a população tem que saber. Vai ficar mais barato
to público de campanha, com lista fechada. Se falta fazer financiamento público, e V.Exa. defende isso. Eu
dinheiro para tanta coisa neste País, ainda vai se dar quero parabenizá-lo. V.Exa. nos ajudará, com a sua
dinheiro para campanha política? É uma excrescência! experiência, a passar esta importante reforma política.
Votando-se com lista aberta, vota-se equivocada ou O SR. VANDERLEI SIRAQUE – Um minuto, Sr.
erroneamente em algumas pessoas. Imagine, então, Presidente.
votando-se com lista fechada! Sinceramente, Sr. Pre- O SR. PRESIDENTE (Amauri Teixeira) – O Depu-
sidente, não é possível a reforma política conter esses tado Edinho Araújo pediu a palavra primeiro. Depois,
dois prognósticos que estão no relatório do Deputado V.Exa. falará.
Henrique Fontana. Com a palavra o Deputado Edinho Araújo.
O SR. MAURO BENEVIDES – Muito obrigado O SR. EDINHO ARAÚJO (PMDB-SP. Pela ordem.
a V.Exa., Deputado Arnaldo Faria de Sá., até porque, Sem revisão do orador.) – Sr. Presidente, gostaria que
quando V.Exa. recorda o nosso trabalho na Assembleia V.Exa. recebesse o inteiro teor do pronunciamento que
Nacional Constituinte, nós nos relembramos de que faço. Quero registrar uma proposta que fiz à minha re-
neste mesmo plenário se lutou durante 2 anos para gião, o Estado de São Paulo, para a recriação da As-
que se alcançasse a grande meta, a grande aspiração sociação dos Municípios do Oeste Paulista – AMOP,
do povo brasileiro, que era a reimplantação do Estado entidade que já teve um papel histórico nas décadas
Democrático de Direito. de 70, 80 e 90. Entendemos que agora é importante
Nós fomos partícipes desta luta e esperamos que os Prefeitos e as demais lideranças se unam em
que a nossa Constituição continue a ser respeitada e torno dos grandes temas, que são outros, neste início
nunca seja ultrajada, como determinou, como insistiu e do século XXI. Eu gostaria de registrar as homena-
como tornou muito claro o grande Presidente Ulysses gens e o apoio que recebemos dos diversos jornais e
Guimarães naquela patética oração da tarde de 5 de da imprensa falada da região.
outubro, quando S.Exa. exibiu o primeiro exemplar da Registro também os 38 anos de história da AGE-
Carta e disse “É para todos os presentes!”, referindo-se RIP, entidade que cuida das pessoas que estão na me-
às 3 mil ou 4 mil pessoas presentes nas galerias e no lhor fase da vida, a terceira idade, um exemplo para
plenário e aos milhões de telespectadores que viram, o Brasil. Registro meus cumprimentos na pessoa do
na exibição daquela Carta, a sinalização perfeita de Osvaldo Graciani.
que o nosso País ingressara efetivamente no Estado Por último, faço um registro a respeito do balanço
Democrático de Direito. da Polícia Rodoviária Federal e das Polícias Rodoviárias
Muito grato, portanto, ao nobre Deputado Ar- dos Estados, com relação à ocorrência de acidentes.
naldo Faria de Sá, por essa relembrança que faz da Houve uma diminuição do número de acidentes com
nossa participação, a dele próprio, como Secretário, vítimas nesse último feriado, o que se deve, em gran-
e a minha, como Vice-Presidente, ao lado do grande de parte, ao Programa Tolerância Zero, votado nesta
brasileiro Ulysses Guimarães. Casa. Registro no meu pronunciamento os números.
Sr. Presidente, acredito ter chegado ao fim do
meu pronunciamento com esses apartes que me es- PRONUNCIAMENTO ENCAMINHADO
timularam a entender que, ao trazer este tema hoje à PELO ORADOR:
manifestação e decisão do Plenário, estou absoluta- Sr. Presidente, Sras. e Srs. Deputados, faço aqui
mente certo de que esta realmente aqui passa a ser alguns registros importantes. Quero destacar o apoio
uma véspera do grande debate que será travado no da imprensa da região noroeste de São Paulo à minha
dia 9, com a votação no dia 10, como está exatamente proposta de refundação da Associação dos Municípios
estabelecido. Com estas palavras finais, eu me reporto do Oeste Paulista, a AMOP.
à lista preordenada. Destaco, entre outras manifestações, as reporta-
Muito obrigado. gens e editoriais do Jornal de Jales, escritos por Deonel
O SR. PRESIDENTE (Amauri Teixeira) – Quero Rosa Jr; do jornal A Cidade de Votuporanga, dirigido
parabenizá-lo, Deputado Mauro Benevides. Apesar das por João Carlos Ferreira; do jornalista Alcides Silva,
discordâncias dos apartes, V.Exa. está corretíssimo. de O Jornal, de Santa Fé do Sul; do Jornal Cidadão,
Abril de 2013  DIÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS  Quarta-feira  3  07503 

de Alencar César Scandiuzzi, de Fernandópolis; e do exploração do shale gas, ou gás de xisto, nos Estados
jornal Tá na Mão, também de Fernandópolis, dirigido Unidos, nós estamos perdendo a competitividade.
pelo jornalista Cabrera. Portanto, torna-se necessária, o mais rápido
Também agradeço pelo apoio as equipes da possível, a criação do Regime Especial da Indústria
Rádio Cidade, de Votuporanga, da Difusora, de Fer- Química, Petroquímica e de Plásticos, discutido com
nandópolis, da Rádio Assunção, de Jales, e da Rádio trabalhadores, empresários, Senado, Governo e esta
Dinâmica, de Santa Fé do Sul. Casa de Deputados. Senão, vamos perder este setor
Registro também os 38 anos de história do Con- tão importante para a economia nacional.
domínio Residencial de Moradias – AGERIP, destinado Muito obrigado, Sr. Presidente.
à terceira idade, inaugurado em São José do Rio Preto O SR. PRESIDENTE (Amauri Teixeira) – Con-
em 1975, numa área de 16 alqueires. Orgulho-me de cedo a palavra ao Deputado Arnaldo Faria de Sá. Em
ser um dos 735 associados da AGERIP. E na pessoa seguida, terá a palavra o Deputado Miriquinho Batista.
do Presidente da entidade, Osvaldo Graciani, cumpri- O SR. ARNALDO FARIA DE SÁ (PTB-SP. Pela
mento toda a equipe de colaboradores e aos associa- ordem. Sem revisão do orador.) – Sr. Presidente, que-
dos desse projeto, que é modelo para todo o Brasil, ria cobrar, mais uma vez, desta Casa a inclusão, na
baseado na inclusão, na convivência, na dignidade e pauta, do projeto que altera o fator previdenciário, uma
no respeito à terceira idade. verdadeira excrescência com o trabalhador brasileiro,
Por fim, levantamento da Polícia Rodoviária mos- que, depois de trabalhar 35 anos, perde 40%, em mé-
trou que as mortes por acidente de trânsito caíram dia, da sua aposentadoria, se homens; se mulheres, o
quase 48% no feriado da Semana Santa, nas rodovias prejuízo chega a 50%, em razão da melhor expectativa
do Estado de São Paulo. O número de vítimas fatais de vida que elas têm.
caiu de 42 para 22 em comparação ao ano passado. Isso não pode continuar acontecendo. Temos que
Houve também queda no número de acidentes, fazer essa alteração o mais rápido possível e lutar para
que baixou de 1.035 para 867, e também caiu o número aprovar o projeto que trata da recuperação das perdas
de vítimas feridas em 20%. Essa queda da violência de aposentados e pensionistas, lembrando que para
nas estradas tem relação direta com a aplicação da os aposentados e pensionistas a inflação é maior do
nova Lei Seca, da qual tive a honra de ser o Relator que a normal, com gastos com planos de saúde e me-
nesta Casa. O endurecimento das multas e a criação de dicamentos, uma coisa inimaginável para nós.
novos meios para comprovar a embriaguez ao volante Portanto, cobramos que esta Casa se lembre dos
permitem que a fiscalização seja mais rigorosa e eficaz. vários aposentados e pensionistas, pois acho que todo
Creio que a médio prazo, com a realização de Deputado tem pai e mãe e, como filho de pai e mãe, não
campanha educativa permanente, teremos as ferra- pode se portar como filho de chocadeira nesta Casa.
mentas necessárias para enfrentar este flagelo que Muito obrigado, Sr. Presidente.
é a violência nas nossas ruas e estradas, ceifando a O SR. PRESIDENTE (Amauri Teixeira) – V.Exa.
cada ano mais de 40 mil vidas. tem inteira razão, Deputado Arnaldo Faria de Sá. Esta
O SR. PRESIDENTE (Amauri Teixeira) – Eu é uma matéria que nós temos que vencer.
peço aos Srs. Deputados que façam seus registros, O SR. PRESIDENTE (Amauri Teixeira) – Com a
se possível, em menos de 1 minuto. O Deputado Wal- palavra o Deputado Miriquinho Batista. S.Exa. dispõe
denor Pereira está aqui desde cedo para fazer uso da de 1 minuto, no máximo.
palavra, e nós queremos respeitá‑lo. O SR. MIRIQUINHO BATISTA (PT-PA. Pela or-
O SR. PRESIDENTE (Amauri Teixeira) – Com a dem. Sem revisão do orador.) – Sr. Presidente, Sras.
palavra o Deputado Vanderlei Siraque. e Srs. Deputados, no dia 5, Marabá, um dos grandes
O SR. VANDERLEI SIRAQUE (PT-SP. Pela ordem. Municípios do Estado do Pará, completa 100 anos.
Sem revisão do orador.) – Sr. Presidente, Sras. e Srs. Quero parabenizar todo o povo de Marabá, o
Deputados, nós estamos fazendo gestão junto ao Go- Prefeito, o Vice-Prefeito, a Câmara de Vereadores,
verno da nossa querida Presidenta Dilma Rousseff para desejando que este importante Município do sul do
implementar no Brasil o Regime Especial da Indústria Pará continue crescendo e se desenvolvendo. O povo
Química, Petroquímica e de Plásticos, necessário para do Pará tem orgulho de ter esse importante Município.
aumentar a competitividade do setor. Quero falar ao povo de Marabá sobre a nossa fe-
Só no ano passado o deficit da nossa balança licidade pelos 100 anos e parabenizar o Prefeito João
comercial chegou a quase 30 bilhões de dólares. Es- Salame pela condução do Município.
pecialmente depois da descoberta de novas formas de Era o registro que queria fazer, Sr. Presidente.
07504  Quarta-feira  3  DIÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS  Abril de 2013

O SR. PRESIDENTE (Amauri Teixeira) – Vou desses Municípios, especialmente as populações que,
chamar somente os Deputados inscritos que estão nos dias 5 e 7 próximos, estarão celebrando, come-
presentes no plenário. Se alguém se sentir preterido, morando, através de programação religiosa, esportiva,
pode reclamar. Dos que estão na lista, o primeiro a cultural, as emancipações políticas desses diferentes
falar, por até 3 minutos, será o Deputado Waldenor Municípios da Serra Geral e do sudoeste baiano.
Pereira. S.Exa., na verdade, é o quarto inscrito, mas Muito obrigado, Sr. Presidente, pela tolerância.
o único presente. O SR. PRESIDENTE (Amauri Teixeira) – Re-
O SR. WALDENOR PEREIRA (PT-BA. Pela or- gistro a presença do Vice‑Primeiro‑Ministro e Ministro
dem. Sem revisão do orador.) – Sr. Presidente, meu das Relações Exteriores, do Comércio Exterior e dos
amigo Amauri Teixeira, Sras. e Srs. Deputados, o Go- Assuntos Europeus da Bélgica, Sr. Didier Reynders,
vernador da Bahia, Jaques Wagner, está se notabili- que se encontra aqui, com sua delegação, acompa-
zando como o Governador que, na história recente do nhado do Presidente da Comissão de Relações Ex-
Estado, mais construiu e recuperou rodovias. Já são 6 teriores e de Defesa Nacional desta Casa, Deputado
mil quilômetros de rodovias estaduais pavimentadas Nelson Pellegrino.
e mais de 8 mil quilômetros de rodovias recuperadas. O Ministro está em missão oficial, já proferiu pa-
Eu gostaria de, em meu nome e no nome do De- lestra e nos visita.
putado Estadual José Raimundo Fontes, agradecer ao Fique à vontade. Seja bem-vindo! (Palmas.)
Governador Jaques Wagner pelas obras que vem rea- O SR. PRESIDENTE (Amauri Teixeira) – Peço
lizando, cujos investimentos ultrapassam 150 milhões aos colegas que façam uso da palavra por 3 minutos,
de reais, em vários Municípios das regiões do sudo- para que um número máximo de Parlamentares pos-
este e da Serra Geral da Bahia, como, por exemplo, a sam se pronunciar.
pavimentação asfáltica das sedes dos Municípios de Vamos seguir a lista de oradores, para não correr
Maetinga, Jânio Quadros, Guajeru, Rio do Antônio,
o risco de alguém ficar sem falar.
Sebastião Laranjeiras, Mortugaba e Jacaraci.
O SR. PRESIDENTE (Amauri Teixeira) – Com a
São recursos significativos que estão permitindo
palavra o Deputado Vanderlei Siraque. V.Exa. dispõe
o acesso, através de rodovia pavimentada, a esses
de até 3 minutos, rigorosamente.
diversos Municípios que, infelizmente, até então não
O SR. VANDERLEI SIRAQUE (PT-SP. Pela or-
gozavam desse benefício de fundamental importância
dem. Sem revisão do orador.) – Sr. Presidente, Sras. e
para o escoamento da produção, para permitir o aces-
Srs. Deputados, cidadãs e cidadãos que nos assistem
so às suas sedes.
pela TV Câmara, leitores do Diário Oficial e também
Portanto, manifestamos o nosso agradecimento
ao Governador Jacques Wagner pela realização de ouvintes do programa A Voz do Brasil – no qual peço,
mais de 150 milhões de investimento na pavimentação Sr. Presidente, também a divulgação deste pronun-
asfáltica nas regiões do sudoeste e da Serra Geral da ciamento, porque é muito importante –, venho mais
Bahia, atendendo a esses diversos Municípios citados. uma vez falar da importância, para o País, da cadeia
No tempo que me resta, Sr. Presidente, eu gos- produtiva do setor químico, petroquímico e plástico.
taria também de parabenizar e saudar as populações Eu entendo que não existe país forte sem indús-
de diversos Municípios das regiões do sudoeste e tria petroquímica e química forte. O que está aconte-
da Serra Geral que, neste próximo final de semana, cendo no Brasil? O consumo de produtos químicos,
estarão comemorando, celebrando o aniversário de petroquímicos e de plástico está aumentando em torno
emancipação politica: Planalto, 51 anos; Anagé, 51 de 6% a 8% todos os anos. Mas a nossa indústria quí-
anos; Caetité, 203 anos de emancipação política – mica, petroquímica e de plástico não está crescendo
este Município que é berço, é terra natal do grande na mesma proporção, porque não consegue competir
pedagogo e educador Anísio Teixeira; Cordeiro, Nº 5.2 com as indústrias de países como Alemanha, França,
anos; Malhada, 50 anos – Jubileu de Ouro; Sebastião Estados Unidos, México e mesmo com o nosso vizi-
Laranjeiras, também 50 anos. nho, a Argentina.
Eu quero cumprimentar as populações desses Isso levou a um deficit na balança comercial em
Municípios e saudar rapidamente, Sr. Presidente, o torno de quase 30 bilhões de dólares no ano de 2012.
Prefeito Cloves Andrade, de Planalto; a Prefeita Andrea E, se nada fizermos, esse valor vai chegar a 50 bilhões
Oliveira, de Anagé; o Prefeito Zé Barreira de Caetité; o de dólares até o ano de 2020.
Prefeito Vavá, de Cordeiros; o Prefeito Dr. Gimmy, de Nesse sentido, nós estamos trabalhando, en-
Malhada; e a Prefeita Dra. Luciana, de Sebastião Laran- quanto Presidente da Frente Parlamentar em Defesa
jeiras. Através deles, cumprimento todas as autoridades do Setor Químico, Petroquímico e Plástico do Brasil,
Abril de 2013  DIÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS  Quarta-feira  3  07505 

para que haja um regime especial da indústria química um paradigma positivo de Justiça Eleitoral. Por que a
e petroquímica do País. Justiça Eleitoral do Brasil é mais eficiente do que ou-
Nós já temos o regime especial da indústria auto- tras? Porque temos Tribunal Regional Federal em todo
motiva, que está dando certo e que é muito importante. o País, temos varas eleitorais em todo o País e temos
Agora, é necessário que possamos ter, não de forma uma Justiça descentralizada.
definitiva, mas discutindo com o Governo, discutindo É o contrário da Justiça americana. O processo
com os trabalhadores, discutindo com a Câmara dos eleitoral nos Estados Unidos é um desastre, é atrasa-
Deputados e com o Senado, discutindo com os em- do. É uma contradição o processo eleitoral da maior
presários, o Regime Especial da Indústria Química, potência do mundo ser muito mais atrasado que o
Petroquímica e de Plásticos no Brasil – REIQ. É nesse nosso. Por quê? Porque temos uma Justiça descen-
sentido que estamos pedindo audiência com a Minis- tralizada. Para que tenhamos acesso rápido, para que
tra-Chefe da Casa Civil, inclusive também com alguns tenhamos acesso universal, é preciso descentralizar
Prefeitos, como o de São Bernardo do Campo, o de a Justiça Federal.
Santo André, o de Mauá, o de Camaçari, o de Triun- Por isso, peço voto favorável a todos os colegas,
fo, lá no Rio Grande do Sul, de forma urgente, antes de todos os Estados. Isso não é um favor que deve ser
que possamos perder esse setor tão importante para feito à Bahia, ao Amazonas, ao Paraná e a Minas Ge-
a economia nacional, especialmente agora, depois da rais, não. Isso é uma obrigação de tornarmos a Fede-
descoberta das novas formas de exploração do shale ração brasileira mais federação. Quanto mais descen-
gas, lá nos Estados Unidos. tralizar, mais federação o Brasil se tornará. Não existe
Obrigado, Sr. Presidente. federação com poderes concentrados, em nenhum
O SR. PRESIDENTE (Amauri Teixeira) – Eu é que dos Poderes, seja ele Executivo, seja ele Legislativo,
agradeço a V.Exa. por ter cumprido o tempo. seja ele Judiciário.
O SR. PRESIDENTE (Amauri Teixeira) – Passo Então, para tornar o Brasil mais federativo, que-
a Presidência ao Deputado Miriquinho Batista, porque remos a aprovação da proposta. Peço o voto de todos
o próximo inscrito sou eu. os colegas amanhã. Já aprovamos a matéria em três
turnos: dois no Senado e um na Câmara. Conto com
O Sr. Amauri Teixeira, § 2º do art. 18 do
a colaboração de todos os colegas amanhã para apro-
Regimento Interno, deixa a cadeira da Pre-
varmos a matéria em quarto turno.
sidência, que é ocupada pelo Sr. Miriquinho
Muito obrigado.
Batista, § 2º do art. 18 do Regimento Interno.
O SR. PRESIDENTE (Miriquinho Batista) – Com
O SR. PRESIDENTE (Miriquinho Batista) – Con- a palavra, pela ordem, o Deputado Carlos Zarattini.
cedo a palavra ao Deputado Amauri Teixeira. V.Exa. O SR. CARLOS ZARATTINI (PT-SP. Pela ordem.
tem até 3 minutos. Sem revisão do orador.) – Sr. Presidente, Sras. Depu-
O SR. AMAURI TEIXEIRA (PT-BA. Pela ordem. tadas, Srs. Deputados, eu gostaria de enfatizar uma
Sem revisão do orador.) – Sr. Presidente, eu subo a notícia que tem circulado nos jornais a respeito da de-
esta tribuna com um misto de alegria, de euforia e soneração do transporte urbano, assunto que também
de preocupação. Está acordado que amanhã entrará temos discutido com o Governo.
na pauta a PEC 544, de 2002, que cria os Tribunais O Governo vem adotando diversas iniciativas
Federais da Bahia, de Minas Gerais, do Paraná e do relativamente à desoneração de setores da indústria,
Amazonas. do comércio e de serviços. Reduziu tarifas do setor
Sou Presidente da Frente Parlamentar pela im- elétrico, desonerou a cesta básica. Agora é mais do
plantação desses Tribunais. Entendo que em uma fe- que justo que também desonere o transporte urbano.
deração, Sr. Presidente, tem que haver igualdade entre Essa é uma importante iniciativa do Governo da
os entes federativos. E não faz sentido no Brasil alguns Presidenta Dilma, mas gostaríamos de ressaltar que
entes federativos terem mais importância do que outros. nesta Casa, numa Comissão Especial, já aprovamos
Alguns entes federativos têm Tribunal Regional Fede- por unanimidade projeto que trata exatamente dessa
ral; outros, não. Temos que evoluir no longo prazo para questão. O projeto foi aprovado em 2009 e encaminha-
que haja igualdade entre todos os entes federativos, do ao Senado, onde já passou por duas Comissões,
todos! O Espírito Santo tem que ter TRF; Sergipe tem restando apenas a Comissão de Assuntos Econômicos
que ter TRF, assim como os outros Estados. – CAE para que seja analisado e votado.
E aí, ao contrário do equívoco cometido pelo O Projeto de Lei da Câmara nº 310, de 2009,
Presidente do Supremo Tribunal Federal, temos a promove a desoneração do transporte urbano, faz
Justiça Eleitoral mais exemplar do mundo. O Brasil é com que a União, os Estados e os Municípios se as-
07506  Quarta-feira  3  DIÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS  Abril de 2013

sociem ao Regime Especial de Tributação, para que o Presidente Lula e a Presidenta Dilma fortaleceram,
os impostos federais (PIS/COFINS, CIDE), o imposto criando mais de 300 escolas técnicas.
estadual (ICMS) e os impostos municipais (IPTU, ISS) Então, faço este registro da Jornada da Juven-
não incidam sobre o transporte urbano. Com isso, será tude, que conseguiu visitar esta Casa e o Poder Exe-
possível reduzir de 20% a 25% o valor das tarifas e cutivo, e da importância da juventude para o presente
também implementar um projeto de grande sucesso e para o futuro.
em São Paulo e em muitas cidades do Brasil, o do bi- Muito obrigado, Sr. Presidente.
lhete único, que permite às pessoas realizar mais de O Sr. Miriquinho Batista, § 2º do art. 18
uma viagem pagando uma única vez. do Regimento Interno, deixa a cadeira da Pre-
Tudo isso é economia para a população, para os sidência, que é ocupada pelo Sr. André Vargas,
trabalhadores que dependem do transporte público 1º Vice‑Presidente.
para realizar suas viagens, mas é também economia
O SR. AROLDE DE OLIVEIRA – Sr. Presidente,
para a indústria, para o comércio e para o setor de
peço a palavra para dar como lido meu pronunciamento.
serviços, que, na sua maioria, pagam vale‑transporte.
O SR. PRESIDENTE (André Vargas) – Concedo
A redução do custo do transporte beneficia não só mi-
a palavra pela ordem ao Deputado Arolde de Oliveira,
lhões de trabalhadores em nosso País, como também
para dar como lido.
o setor empresarial, que vai diminuir o custo relativo
Depois vamos abrir a Ordem do Dia. Já temos
aos seus trabalhadores.
259 Deputados
Lembro ao Governo e à população que esse pro-
O SR. AROLDE DE OLIVEIRA (PSD-RJ. Pela
jeto já foi debatido nesta Casa e em duas Comissões
ordem. Sem revisão do orador.) – Sr. Presidente, que-
do Senado. Resta apenas ser votado e aprovado em ro prestar minha homenagem às Forças Armadas do
uma Comissão no Senado. Brasil, que há 49 anos, no dia 31 de março de 1964,
Tenho certeza de que essa medida vai beneficiar convocadas pela Nação, interromperam o processo de
a grande maioria dos trabalhadores deste País e das implantação do comunismo em nossa Pátria.
empresas. É uma medida justa, é uma medida neces- Peço a V.Exa. que dê como lido o meu pronuncia-
sária. Queremos elogiar a Presidenta Dilma por dar mento e registre nos Anais da Casa o manifesto dos
início a esse debate. Vamos concluí‑lo com a aprova- Presidentes dos três clubes militares.
ção de um projeto debatido nesta Casa e no Senado. Muito obrigado.
Muito obrigado, Sr. Presidente.
O SR. PRESIDENTE (Miriquinho Batista) – Con- PRONUNCIAMENTO ENCAMINHADO
cedo a palavra ao Deputado Paulão. PELO ORADOR:
O SR. PAULÃO (PT-AL. Pela ordem. Sem revisão Sr. Presidente, Sras. e Srs. Deputados, quero
do orador.) – Sr. Presidente, colegas Parlamentares, prestar a minha homenagem às Forças Armadas do
o motivo da minha fala hoje é a Jornada de Lutas que Brasil que há 49 anos, em 31 de março de 1964, con-
a juventude vem fazendo aqui em Brasília, represen- vocadas pela Nação, interromperam o processo de
tando o Brasil, mostrando a importância da juventude. implantação do comunismo em nossa Pátria.
A mobilização conseguiu juntar mais de 3 mil jovens. Faço-o transcrevendo o Manifesto assinado pelos
A caminhada de hoje foi exitosa, importante, com Presidentes dos Clubes Militar, Naval e de Aeronáutica.
visita a esta Casa e audiência com o Ministro Gilberto “À Nação Brasileira: 31 DE MARÇO.
Carvalho, e deve consagrar-se amanhã, com audiência A História do Brasil registra a participa-
com a Presidente Dilma. ção decisiva das Forças Armadas Nacionais
O que está em jogo, Sr. Presidente? Primeiro, o em todas as ocasiões em que, por clamor
Estatuto da Juventude, a importância desse Estatuto, popular ou respeito à legislação vigente, se
que não pode ser bandeira de luta só no momento elei- fizeram necessárias as suas intervenções,
toral, independentemente de corte ideológico. para assegurar a integridade da Nação ou
Este Congresso perdeu uma grande oportunida- restabelecer a ordem, colocada em risco por
de quando foram discutidos os royalties e o emprego propostas contrárias à índole ou ao modo de
de 10% desses recursos principalmente na educação vida do Brasileiro.
e na ciência e tecnologia, o que a juventude defende. As Forças Armadas não chegaram agora
É importante o fortalecimento do Sistema Único ao cenário nacional. Estiveram presentes des-
de Saúde. É importante dar prioridade ao ensino téc- de o alvorecer da Pátria! Lutaram nas guerras
nico, que seria desativado pelo governo anterior e que para a consolidação da Independência e ga-
Abril de 2013  DIÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS  Quarta-feira  3  07507 

rantiram a integridade territorial por ocasião É PARA AQUELES CUJA MEMÓRIA ORA
das tentativas separatistas nos primórdios da SE TENTA APAGAR DA NOSSA HISTÓRIA E
emancipação! Quando o mundo livre se viu QUE, NO CUMPRIMENTO DO DEVER OU EM
ameaçado pelo totalitarismo nazifascista, seus SITUAÇÃO DE TOTAL INOCÊNCIA, MILITARES
marinheiros, soldados e aviadores souberam OU CIVIS, FORAM, CRIMINOSAMENTE ATIN-
combater com dignidade, até o sacrifício, quer GIDOS PELOS INIMIGOS DA NAÇÃO, QUE OS
na campanha naval do Atlântico Sul, quer nos CLUBES NAVAL, MILITAR E DE AERONÁUTI-
campos da Itália ou nos céus do Vale do Pó! CA, REPRESENTANDO SEUS MILHARES DE
Certamente esta é uma das principais SÓCIOS, OFICIAIS DA ATIVA E DA RESERVA
razões pela qual a população brasileira atri- E SEUS FAMILIARES, RENDEM, NESTA DATA,
bui às Forças o maior índice de credibilidade, SUA HOMENAGEM E RESPEITO.”
entre todos os segmentos nacionais que lhe Assinam: Vice-Almirante Ricardo Antonio da Veiga
são apresentados. Cabral, Presidente do Clube Naval; General de Exérci-
Não foi com outro entendimento que o to Renato Cesar Tibau da Costa, Presidente do Clube
povo brasileiro, no início da década de 1960, Militar; Tenente Brigadeiro do Ar, Presidente do Clube
em movimento crescente, apelou e levou as da Aeronáutica.
Forças Armadas Brasileiras à intervenção, em O SR. ONOFRE SANTO AGOSTINI) – Pela or-
Março de 1964, num governo que, minado por dem, Sr. Presidente.
teorias marxistas-leninistas, instalava e incen- O SR. PRESIDENTE (André Vargas) – Tem V.Exa.
tivava a desordem administrativa, a quebra da a palavra.
hierarquia e disciplina no meio militar e a cizâ- O SR. ONOFRE SANTO AGOSTINI (PSD-SC.
nia entre os Poderes da República. Pela ordem. Sem revisão do orador.) – Sr. Presidente,
Das consequências dessa intervenção, já temos número.
em benefício da Nação Brasileira, que é eterna, O SR. PRESIDENTE (André Vargas) – Sim, va-
há evidências em todos os setores: econômi- mos iniciar a Ordem do Dia. Solicitação acatada.
co, comunicações, transportes, social, político, O SR. PRESIDENTE (André Vargas) – Com a
além de outros que a História registra e que palavra o Deputado Zé Geraldo.
somente o passar do tempo poderá refinar ou Em seguida, vamos iniciar a Ordem do Dia.
ampliar, como sempre acontece. O SR. ZÉ GERALDO (PT-PA. Pela ordem. Sem re-
Não obstante, em desespero de causa, visão do orador.) – Sr. Presidente, quero só parabenizar
as minorias envolvidas na liderança da baderna V.Exa. pela direção dada hoje na reunião do Colégio de
que pretendiam instalar no Brasil, tentaram se Líderes no sentido de criar um grupo de trabalho para
reorganizar e, com capital estrangeiro, treina- que possamos, em 30 dias, colocar em votação o projeto
de lei que autoriza os Estados a criar novos Municípios.
mento no exterior e apoio de grupos nacionais
Essa é uma matéria que precisamos votar, porque
que almejavam empalmar o poder para fins
Estados como o Pará têm localidades que só conse-
escusos, iniciaram ações de terrorismo, com
guirão se desenvolver se houver um novo Município.
atentados à vida de inocentes que, por acaso
Então, está de parabéns o Colégio de Líderes
ou por simples dever de ofício, estivessem no
pela decisão de criar um grupo de trabalho para, em
caminho dos atos delituosos que levaram a cabo.
30 dias, fazer um análise da proposta, de maneira que
E que não venham, agora, os democratas possamos votar ainda no primeiro semestre essa ma-
arrivistas, arautos da mentira, pretender dar téria aqui na Câmara.
lições de democracia. Disfarçados de demo- Obrigado.
cratas, continuam a serem os totalitários de
sempre. Ao arrepio do que consta da Lei que VI – ORDEM DO DIA
criou a chamada ‘Comissão da Verdade’, os
PRESENTES OS SEGUINTES SRS. DE-
titulares designados para compô-la, por meio
PUTADOS:
de uma resolução administrativa interna, alte-
raram a Lei em questão limitando sua atividade Partido Bloco
à investigação apenas de atos praticados pelos
Agentes do Estado, varrendo ‘para debaixo do RORAIMA
tapete’ os crimes hediondos praticados pelos Chico das Verduras PRP PrPtdobPrpPhsPtcPslPrtb
militantes da sua própria ideologia. Marcio Junqueira DEM
07508  Quarta-feira  3  DIÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS  Abril de 2013

Raul Lima PSD MARANHÃO


Urzeni Rocha PSDB Alberto Filho PMDB
Total de RORAIMA 4 Davi Alves Silva Júnior PR PrPtdobPrpPhsPtcPslPrtb
AMAPÁ Domingos Dutra PT
Francisco Escórcio PMDB
Dalva Figueiredo PT
Pedro Novais PMDB
Davi Alcolumbre DEM
Weverton Rocha PDT
Evandro Milhomen PCdoB
Zé Vieira PR PrPtdobPrpPhsPtcPslPrtb
Janete Capiberibe PSB
Total de MARANHÃO 7
Luiz Carlos PSDB
Sebastião Bala Rocha PDT CEARÁ
Total de AMAPÁ 6 Ariosto Holanda PSB
PARÁ José Linhares PP
Arnaldo Jordy PPS PpsPv Mauro Benevides PMDB
Beto Faro PT Raimundo Gomes de Matos PSDB
Dudimar Paxiúba PSDB Total de CEARÁ 4
Giovanni Queiroz PDT PIAUÍ
Josué Bengtson PTB
Assis Carvalho PT
Lira Maia DEM
Hugo Napoleão PSD
Lúcio Vale PR PrPtdobPrpPhsPtcPslPrtb
Jesus Rodrigues PT
Miriquinho Batista PT
Marllos Sampaio PMDB
Wandenkolk Gonçalves PSDB
Nazareno Fonteles PT
Zé Geraldo PT
Osmar Júnior PCdoB
Zequinha Marinho PSC
Total de PIAUÍ 6
Total de PARÁ 11
RIO GRANDE DO NORTE
AMAZONAS
Carlos Souza PSD Paulo Wagner PV PpsPv
Dr. Luiz Fernando PSD Total de RIO GRANDE DO NORTE 1
Henrique Oliveira PR PrPtdobPrpPhsPtcPslPrtb PARAÍBA
Plínio Valério PSDB
Damião Feliciano PDT
Total de AMAZONAS 4
Efraim Filho DEM
RONDÔNIA Luiz Couto PT
Anselmo de Jesus PT Major Fábio DEM
Natan Donadon PMDB Nilda Gondim PMDB
Nilton Capixaba PTB Total de PARAÍBA 5
Padre Ton PT PERNAMBUCO
Total de RONDÔNIA 4
Bruno Araújo PSDB
ACRE Carlos Eduardo Cadoca PSC
Antônia Lúcia PSC Eduardo da Fonte PP
Gladson Cameli PP Fernando Ferro PT
Henrique Afonso PV PpsPv Gonzaga Patriota PSB
Total de ACRE 3 João Paulo Lima PT
José Chaves PTB
TOCANTINS Mendonça Filho DEM
César Halum PSD Pastor Eurico PSB
Nilmar Ruiz PEN Raul Henry PMDB
Osvaldo Reis PMDB Roberto Teixeira PP
Professora Dorinha Seabra Rezende DEM Severino Ninho PSB
Total de TOCANTINS 4 Total de PERNAMBUCO 12
Abril de 2013  DIÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS  Quarta-feira  3  07509 

ALAGOAS Lincoln Portela PR PrPtdobPrpPhsPtcPslPrtb


Alexandre Toledo PSDB Luiz Fernando Faria PP
Arthur Lira PP Margarida Salomão PT
Francisco Tenório PMN Odair Cunha PT
João Lyra PSD Padre João PT
Paulão PT Saraiva Felipe PMDB
Silas Brasileiro PMDB
Rosinha da Adefal PTdoB PrPtdobPrpPhsPtcPslPrtb
Toninho Pinheiro PP
Total de ALAGOAS 6
Vitor Penido DEM
SERGIPE Weliton Prado PT
Fabio Reis PMDB Total de MINAS GERAIS 23
Márcio Macêdo PT ESPÍRITO SANTO
Valadares Filho PSB
Iriny Lopes PT
Total de SERGIPE 3
Lelo Coimbra PMDB
BAHIA Manato PDT
Acelino Popó PRB Paulo Foletto PSB
Alice Portugal PCdoB Total de ESPÍRITO SANTO 4
Amauri Teixeira PT RIO DE JANEIRO
Antonio Brito PTB
Alexandre Santos PMDB
Antonio Imbassahy PSDB Anthony Garotinho PR PrPtdobPrpPhsPtcPslPrtb
Claudio Cajado DEM Arolde de Oliveira PSD
Colbert Martins PMDB Aureo PRTB PrPtdobPrpPhsPtcPslPrtb
Daniel Almeida PCdoB Benedita da Silva PT
Geraldo Simões PT Celso Jacob PMDB
João Leão PP Chico Alencar PSOL
José Carlos Araújo PSD Dr. Carlos Alberto PMN
Josias Gomes PT Dr. Paulo César PSD
Jutahy Junior PSDB Edson Santos PT
Lucio Vieira Lima PMDB Eduardo Cunha PMDB
Luiz Alberto PT Eurico Júnior PV PpsPv
Márcio Marinho PRB Felipe Bornier PSD
Nelson Pellegrino PT Fernando Jordão PMDB
Oziel Oliveira PDT Fernando Lopes PMDB
Sérgio Brito PSD Glauber Braga PSB
Valmir Assunção PT Hugo Leal PSC
Waldenor Pereira PT Jair Bolsonaro PP
Total de BAHIA 21 Jean Wyllys PSOL
MINAS GERAIS Jorge Bittar PT
Manuel Rosa Neca PR PrPtdobPrpPhsPtcPslPrtb
Ademir Camilo PSD Paulo Feijó PR PrPtdobPrpPhsPtcPslPrtb
Aelton Freitas PR PrPtdobPrpPhsPtcPslPrtb Rodrigo Maia DEM
Antônio Roberto PV PpsPv Romário PSB
Domingos Sávio PSDB Simão Sessim PP
Eduardo Barbosa PSDB Vitor Paulo PRB
Fábio Ramalho PV PpsPv Walney Rocha PTB
Geraldo Thadeu PSD Washington Reis PMDB
Humberto Souto PPS PpsPv Zoinho PR PrPtdobPrpPhsPtcPslPrtb
João Magalhães PMDB Total de RIO DE JANEIRO 29
José Humberto PHS PrPtdobPrpPhsPtcPslPrtb
Júlio Delgado PSB SÃO PAULO
Lael Varella DEM Alexandre Leite DEM
Leonardo Monteiro PT Aline Corrêa PP
07510  Quarta-feira  3  DIÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS  Abril de 2013

Antonio Carlos Mendes Thame PSDB Total de DISTRITO FEDERAL 6


Arnaldo Faria de Sá PTB
GOIÁS
Arnaldo Jardim PPS PpsPv
Bruna Furlan PSDB Armando Vergílio PSD
Cândido Vaccarezza PT Flávia Morais PDT
Carlos Zarattini PT Heuler Cruvinel PSD
Dr. Ubiali PSB Jovair Arantes PTB
Duarte Nogueira PSDB Pedro Chaves PMDB
Edinho Araújo PMDB Roberto Balestra PP
Eleuses Paiva PSD Rubens Otoni PT
Eli Correa Filho DEM Sandes Júnior PP
Emanuel Fernandes PSDB Sandro Mabel PMDB
Francisco Chagas PT Total de GOIÁS 9
Gabriel Chalita PMDB MATO GROSSO DO SUL
Guilherme Campos PSD
Fabio Trad PMDB
Ivan Valente PSOL
Geraldo Resende PMDB
Janete Rocha Pietá PT
Mandetta DEM
João Dado PDT
Marçal Filho PMDB
Jorge Tadeu Mudalen DEM
Reinaldo Azambuja PSDB
José Genoíno PT
Vander Loubet PT
Keiko Ota PSB
Total de MATO GROSSO DO SUL 6
Luiz Fernando Machado PSDB
Márcio França PSB PARANÁ
Otoniel Lima PRB Abelardo Lupion DEM
Pastor Marco Feliciano PSC André Vargas PT
Penna PV PpsPv André Zacharow PMDB
Ricardo Berzoini PT Assis do Couto PT
Ricardo Izar PSD Cida Borghetti PP
Ricardo Tripoli PSDB Dilceu Sperafico PP
Roberto de Lucena PV PpsPv Eduardo Sciarra PSD
Tiririca PR PrPtdobPrpPhsPtcPslPrtb Hermes Parcianello PMDB
Valdemar Costa Neto PR PrPtdobPrpPhsPtcPslPrtb João Arruda PMDB
Vanderlei Macris PSDB Leopoldo Meyer PSB
Vaz de Lima PSDB Luiz Nishimori PSDB
Vicentinho PT Marcelo Almeida PMDB
Walter Feldman PSDB Nelson Meurer PP
Walter Ihoshi PSD Oliveira Filho PRB
William Dib PSDB Osmar Serraglio PMDB
Total de SÃO PAULO 40 Rosane Ferreira PV PpsPv
MATO GROSSO Rubens Bueno PPS PpsPv
Total de PARANÁ 17
Carlos Bezerra PMDB
Pedro Henry PP SANTA CATARINA
Valtenir Pereira PSB Carmen Zanotto PPS PpsPv
Total de MATO GROSSO 3 Celso Maldaner PMDB
Esperidião Amin PP
DISTRITO FEDERAL
Onofre Santo Agostini PSD
Augusto Carvalho PPS PpsPv Rogério Peninha Mendonça PMDB
Erika Kokay PT Total de SANTA CATARINA 5
Izalci PSDB
Luiz Pitiman PMDB RIO GRANDE DO SUL
Policarpo PT Alexandre Roso PSB
Reguffe PDT Assis Melo PCdoB
Abril de 2013  DIÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS  Quarta-feira  3  07511 

Beto Albuquerque PSB pagar por um advogado. E quem não pode pagar por
Danrlei De Deus Hinterholz PSD um advogado fica impedido de ingressar com ações
Darcísio Perondi PMDB na Justiça e enfrenta processos judiciais e julgamentos
Enio Bacci PDT sem qualquer tipo de assistência jurídica.
Fernando Marroni PT Pesquisa recente patrocinada pela Associação
Giovani Cherini PDT dos Magistrados Brasileiros indicou a existência no
Henrique Fontana PT País de 11.673 juízes estaduais. Já o Conselho do
Jeronimo Goergen PP Ministério Público diz haver 8.540 promotores de pri-
José Stédile PSB meira instância no Brasil. Em contrapartida, o Mapa da
Manuela D`ávila PCdoB Defensoria Pública, divulgado há 15 dias, mostra que
Onyx Lorenzoni DEM existem apenas 5.054 defensores públicos estaduais.
Paulo Ferreira PT Das 2.680 comarcas brasileiras, apenas 754, o equi-
Paulo Pimenta PT valente a 28% do total, contam com pelo menos um
Renato Molling PP defensor público. Em Sergipe, por exemplo, apesar de
Ronaldo Nogueira PTB criada desde 1994, a Defensoria Pública está presente
Sérgio Moraes PTB em somente 8 das 37 Comarcas do Estado. Para que
Vieira da Cunha PDT tenhamos uma clara dimensão da tragédia, há hoje
Total de RIO GRANDE DO SUL 19 mil detentos dentre os 2.400 listados pela Secretaria
O SR. PRESIDENTE (André Vargas) – A lista de de Justiça de Sergipe aguardando o andamento dos
presença registra o comparecimento de 262 Senhoras processos por falta de defensores públicos.
Deputadas e Senhores Deputados. Sr. Presidente, é evidente que a quantidade mui-
O SR. PRESIDENTE (André Vargas) – Antes de to superior de promotores e juízes em detrimento do
passarmos propriamente à Ordem do Dia, está ins- número de defensores públicos compromete sobrema-
crito para falar como Líder o Deputado André Moura, neira os direitos individuais. A questão é: quanto custa
pelo PSC. um bom advogado? Quem vai olhar por um jovem de
O SR. ANDRÉ MOURA (PSC-SE. Como Líder. família pobre se for levado pela polícia? A quem recorre
Sem revisão do orador.) – Sr. Presidente, Sras. e Srs. uma mulher sem salário que passou 10 anos apanhan-
Deputados, o motivo de eu vir à tribuna nesta tarde é do do marido? A Defensoria Pública está pronta para
para tratar, mais uma vez, do acesso do cidadão pobre poder atender esse papel. Para todos esses casos a
à Justiça no nosso País. Enquanto nas nações mais Constituição brasileira oferece uma solução: o defensor
avançadas do mundo moderno está em discussão a público concursado e pago pelo Estado para atender
influência cada vez maior dos chamados “direitos de o cidadão que não pode contratar um advogado. Mas
terceira geração”, aqueles que pressupõem a solida- onde está o defensor? A Defensoria Pública em São
riedade, a igualdade, a liberdade e a participação, no Paulo conta hoje com 500 advogados, que atendem 41
Brasil ainda carecemos da completa universalização das 272 comarcas do Estado. Na Bahia, apenas 24 das
dos direitos fundamentais, entre os quais, o do pleno 278 comarcas têm defensores. Em Goiás, a defenso-
acesso do cidadão pobre à Justiça. ria pública existe desde 2005, mas só foi instalada em
Não resta dúvida quanto à urgência da efetivação 2011. Em Santa Catarina, simplesmente ainda não há
desse direito, porquanto seja condição indispensável à Defensoria, e o Supremo Tribunal Federal deu 1 ano
reivindicação de todos os demais direitos fundamentais: para o Estado criar o órgão.
acesso à saúde; educação de qualidade; segurança Diante dessa triste realidade da falta do acesso
que nos possibilita viver em paz, etc. democrático à Justiça no Brasil, só temos a lamentar
Meu discurso se propõe a discutir os dados apre- que o PLP 114/2011, aprovado, Deputado Rubens
sentados pelo Mapa da Defensoria Pública no Brasil e Bueno, por unanimidade, por esta Casa, tenha sido
a premente necessidade de derrubarmos urgentemen- vetado pela Exma. Sra. Presidente da República, Dil-
te o veto ao Projeto de Lei Complementar nº 114, de ma Rousseff, desrespeitando este Parlamento, todos
2011, que, entre outras medidas, propõe a destinação nós defensores públicos e quem precisa de um acesso
de até 2% do Orçamento dos Estados e do Distrito Fe- mais facilitado à Justiça no nosso País. Agora, preza-
deral às instituições de defesa jurídica gratuita, a fim de dos colegas, mais do que nunca precisamos nos unir
promover autonomia orçamentária a essas instituições. para derrubar o veto ao PLP 114/2011, das Defenso-
Atualmente, mais de 70% das comarcas jurisdi- rias Públicas.
cionais brasileiras não têm profissionais para realizar o A Defensoria Pública, Sr. Presidente, promove a
atendimento jurídico gratuito do cidadão que não pode construção de uma sociedade mais justa e igualitária,
07512  Quarta-feira  3  DIÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS  Abril de 2013

pois permite que pessoas carentes tenham acesso V.Exa. que, iniciada a Ordem do Dia, os trabalhos das
à Justiça gratuita, um direito fundamental. Fortalecer Comissões sejam encerrados.
as Defensorias ajudaria a pavimentar o caminho para O SR. PRESIDENTE (André Vargas) – Solicito à
democratizar o acesso à Justiça no Brasil. nossa assessoria que providencie o encerramento dos
Honrados colegas, creio ser importante reafirmar trabalhos de todas as Comissões que eventualmente
que a Defensoria Pública já é uma instituição autôno- estejam em andamento agora, conforme solicitação do
ma (§ 2º do art. 134 da CF). No entanto, a Lei de Res- Vice‑Líder do PT Deputado Fernando Ferro.
ponsabilidade Fiscal (LRF) ainda não está adequada O SR. PRESIDENTE (André Vargas) – Está na
a essa nova situação jurídica. As alterações propostas pauta a Medida Provisória nº 591, de 2012. No entanto,
no PLP 114/2011 buscam regulamentar a sua autono- quero informar aos Srs. Deputados e às Sras. Deputa-
mia. Com a derrubada do veto, iremos garantir a efetiva das que, por entendimento unânime com os Líderes,
ampliação e interiorização da Defensoria Pública, para esta Presidência devolve à Comissão a Medida Pro-
atender aos mais carentes. visória nº 591, a fim de que haja novo parecer, dentro
A fim de facilitar sua implantação, apresentei, jun- do que preveem o Regimento da Casa e as normas
tamente com os Deputados Mauro Benevides e Ales- deste País.
sandro Molon, a Proposta de Emenda à Constituição Também houve o entendimento de convocarmos,
nº 247, de 2013, que propõe a fixação de um prazo e será convocada ao final, uma sessão extraordiná-
máximo de 8 anos para que a União, os Estados e o ria para 19 horas, tendo na pauta o Projeto de Lei nº
Distrito Federal se organizem e, assim, possam contar 6.903, de 2006, do Deputado Celso Russomanno, que
com defensores públicos em todas as suas unidades tem uma emenda de plenário, e sobre essa emenda
jurisdicionais. há acordo, com uma emenda do PSDB – parece-me
Ainda dentro do mesmo propósito de edificar que é o item 2 —; o Projeto de Lei nº 5.546, de 2001,
uma Defensoria Pública independente e atuante, pre-
dos Deputados Nilmário Miranda e Nelson Pellegrino,
cisamos valorizar o defensor público. A disparidade
que tem entendimento com o PTB e foi fruto daquela
de proventos dentro da advocacia pública brasileira
polêmica, o item 5; o Projeto de Lei nº 708, de 2007, do
é gigantesca. Delegados juízes, desembargadores e
Deputado Rodrigo Rollemberg, em que houve acordo
promotores de Justiça são bacharéis em Direito, de-
da Liderança do Governo e de todos os Líderes para
senvolvendo funções diferentes. O mesmo acontece
que incluíssemos o pedido de urgência e fizéssemos
com o defensor público. É urgente a correção e equi-
a votação.
paração salarial dessa categoria com a dos demais
O SR. SIBÁ MACHADO – É o item 9.
colegas de ofício. Essa seria apenas mais uma forma
O SR. PRESIDENTE (André Vargas) – É o item
de prestigiar a classe.
Como visto, esta é uma discussão importante 9, projeto do ex‑Deputado Rodrigo Rollemberg que
e inadiável. O PSC tem sido intransigente na defesa trata do incentivo à integração da lavoura e pecuária
dos direitos fundamentais, e a derrubada do veto ao e a atividades agropastoris sustentáveis.
PLP 114/2011 foi transformado em bandeira de luta Também, dentro desse entendimento que terí-
do meu mandato. O Estado tem o dever de oferecer amos para amanhã – já estou anunciando aqui ao
ao cidadão pobre sua defesa legal, quando ele não Plenário –, há a inclusão das PECs 544 e 111, sendo
puder pagar a um advogado por falta de condições que, com relação à 111, o Líder do Governo solicitou
financeiras. A prestação célere e gratuita da defesa um prazo para que houvesse entendimento no âmbito
pública é um direito do cidadão garantido pela Carta do Governo.
Magna. Sem uma Defensoria Pública independente Seriam esses os entendimentos feitos na reu-
e atuante, nossa sociedade jamais alcançará o grau nião de Líderes, todos por unanimidade, com exceção
de civilidade que se espera de uma nação próspera e do item 2, já que o Deputado Ivan Valente disse que
justa. Felizmente, ainda temos tempo de corrigir essa queria discutir o projeto, por uma questão de princípio
grave pendência! do seu partido.
Peço que meu discurso seja registrado nos Anais O SR. PRESIDENTE (André Vargas) – Nada
da Casa e que seja amplamente divulgado pelos ór- mais havendo a tratar...
gãos de comunicação deste Parlamento, Sr. Presidente. Desculpe-me, Deputado Rubens Bueno. V.Exa.
Era o que tinha a dizer. tem a palavra.
Muito obrigado. O SR. RUBENS BUENO – É que houve a con-
O SR. FERNANDO FERRO (PT-PE. Pela ordem. cessão da palavra ao Deputado Fernando Ferro, e eu
Sem revisão do orador.) – Sr. Presidente, solicito a estava na sequência. Por isso é que eu estava...
Abril de 2013  DIÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS  Quarta-feira  3  07513 

O SR. PRESIDENTE (André Vargas) – Não, era O SR. RUBENS BUENO – E ele não tem que
uma questão de ordem. Nós demos o encaminhamen- concordar com as nossas também.
to, abrimos a Ordem do Dia, informamos os acordos, O SR. PRESIDENTE (André Vargas) – Lógico. É
os entendimentos. uma relação democrática.
Também estamos convocando os Srs. e as Sras. O SR. PRESIDENTE (André Vargas) – Vou trans-
Parlamentares para a promulgação da PEC das Do- ferir a Presidência para o Deputado Miriquinho Batista,
mésticas, às 18 horas, no plenário do Senado Federal, que vai manter a sessão e a ordem dos inscritos, mas
em sessão conjunta da Câmara dos Deputados e do estamos encerrando a Ordem do Dia, já que não há
Senado Federal. Haverá a promulgação, pelas Mesas mais matérias a serem tratadas.
da Câmara e do Senado, dessa importante PEC, após Às 18 horas, esta sessão se encerrará para a
o que nós abriremos a sessão extraordinária. Já houve realização de sessão solene. Às 19 horas, nós reabri-
entendimento para que mantivéssemos o quorum do remos com o painel.
Plenário desta sessão. O SR. PRESIDENTE (André Vargas) – Com a
O SR. PRESIDENTE (André Vargas) – Com a palavra o Deputado Acelino Popó.
palavra o Deputado Rubens Bueno. O SR. ACELINO POPÓ (PRB-BA. Pela ordem.
O SR. RUBENS BUENO (Bloco/PPS-PR. Pela Sem revisão do orador.) – Sr. Presidente, Srs. Depu-
ordem. Sem revisão do orador.) – Sr. Presidente, De- tados, quero registrar aqui a presença do bicampeão
putado André Vargas, primeiro, manifestamos aqui o brasileiro pelo Atlético Paranaense, e pelo Fluminen-
nosso apoio ao discurso do Deputado André Moura, se também, Washington Coração Valente. Ele é uma
que acabou de falar sobre os defensores públicos. Acho pessoa muito determinada: passou por uma cirurgia
que isso é fundamental. A Justiça não se completa algum tempo atrás, voltou à tona e conseguiu o título
sem esses profissionais do Direito do Estado brasileiro. brasileiro para o nosso Fluminense, do Rio.
Finalmente, parabenizando a iniciativa, eu quero Está aqui o nosso Washington. Quero agradecer
falar sobre o seguinte: primeiro, foi votada, há questão a sua presença. Um abraço e obrigado.
de 15 dias, a PEC 544, que trata da criação de Tribunais O Sr. André Vargas, 1º Vice-Presidente,
Regionais Federais, que tramita aqui há muitos anos, deixa a cadeira da Presidência, que é ocupa-
já votada em primeiro turno. Por acordo feito hoje no da pelo Sr. Miriquinho Batista, § 2º do art. 18
Colégio de Líderes, vamos votar amanhã essa PEC, do Regimento Interno.
que trata da criação dos Tribunais Regionais Federais O SR. PRESIDENTE (Miriquinho Batista) – Com
no Paraná, Minas Gerais, Bahia e Amazonas, que é a palavra o Deputado Ronaldo Caiado, por 1 minuto.
da maior justiça e da maior importância. O SR. RONALDO CAIADO – Sr. Presidente, peço
Então, fico feliz em registrar aqui esta decisão que o tempo de Líder.
V.Exa. tomou de, ao presidir hoje a reunião do Colégio O SR. PRESIDENTE (Miriquinho Batista) – Para
de Líderes, desse conjunto aqui, atender àqueles que uma Comunicação de Liderança pelo DEM, V.Exa. tem
precisam, sempre os que ganham menos, que têm a palavra por 5 minutos.
mais dificuldades com o INSS, com a aposentadoria O SR. RONALDO CAIADO (DEM-GO. Como Lí-
nos Tribunais Regionais Federais. der. Sem revisão do orador.) – Sr. Presidente, Sras. e
Parabéns a V.Exa., Sr. Presidente. Srs. Parlamentares, na manhã de hoje nós tivemos a
O SR. PRESIDENTE (André Vargas) – É impor- oportunidade de receber mais de mil médicos residen-
tante lembrar que também na Justiça Federal tramitam tes, acadêmicos na área de Medicina. O encontro foi
ações do Sistema Financeiro de Habitação, que atende promovido pelo Senador Paulo Davim e organizado pelo
a uma população na sua grande maioria muito carente. Conselho Federal de Medicina, pela Associação Médi-
Informo que recebi um documento com impres- ca Brasileira e pela Federação Nacional dos Médicos.
sões pessoais do Presidente do Supremo Joaquim Esse evento, Sr. Presidente, foi para tratar da-
Barbosa – pessoais porque o assunto não passou quilo que atualmente o Governo deseja: transferir a
pelo Pleno nem pelo CNJ –, discordando do entendi- responsabilidade pelo não atendimento da população
mento desta Casa. Mas nós mantivemos a pauta por brasileira e pela péssima qualidade da área da saúde
entendermos que nós somos autônomos com relação aos médicos.
a esse tema. O Governo, ao fazer pesquisa, viu que 78% da
O SR. RUBENS BUENO – Nem com todas as população hoje criticam duramente o atendimento na
decisões do Supremo estamos de acordo. área da saúde. Qual foi a decisão do Governo? Es-
O SR. PRESIDENTE (André Vargas) – É verdade. timular os Prefeitos a dizer que não há médicos no
07514  Quarta-feira  3  DIÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS  Abril de 2013

País para atender à demanda da sociedade brasileira. O SR. ARTHUR OLIVEIRA MAIA – Sr. Presi-
Nada mais falso. Ninguém é contra amanhã o Brasil dente...
ter a oportunidade de trazer médicos qualificados para O SR. PRESIDENTE (Miriquinho Batista) – Pois
atender a população brasileira. não.
Agora, vejam os senhores e as senhoras o que o O SR. ARTHUR OLIVEIRA MAIA (PMDB-BA.
Governo deseja: abrir as fronteiras do País para trazer Pela ordem. Sem revisão do orador.) – Sr. Presidente,
médicos de Cuba, da Espanha, da Venezuela, da Bo- estivemos na CONAB, na semana passada, ressaltando
lívia, sendo que esses médicos não podem fazer con- ao seu Presidente o problema que está acontecendo
curso que ateste que estão capacitados para exercer na distribuição do milho subsidiado pelo Governo, que
a medicina, o chamado Revalida – sendo aprovado não tem chegado ao interior da Bahia.
nesse conjunto de provas, haverá o reconhecimento S.Exa. o Presidente da CONAB nos disse que
do diploma, e o médico poderá atender à população o problema que mais dificulta essa situação é a fal-
brasileira. ta de depósitos para que esse milho seja estocado e
No entanto, o Governo, demagogicamente, tenta posteriormente distribuído aos agricultores que estão
vender a seguinte tese: “Nós vamos importar médicos precisando desse produto.
e fazer com que haja a interiorização da Medicina no Nós imediatamente telefonamos para o Município
País”. de Guanambi, um dos Municípios sede da distribuição
Ora, Sr. Presidente, nós sabemos que a interio- de milho no interior do Estado, e o Prefeito providen-
rização da medicina não existe, porque não é dada a ciou um galpão para que esse milho seja armazena-
condição mínima para o médico especialista exercer do e possamos regularizar a situação. Existem outros
a sua atividade no interior do Brasil. Apenas as gran- Municípios que também precisam dessa atitude, como
des cidades e as capitais têm hoje condições de dar é o caso de Santa Maria da Vitória e de outros tantos
suporte instrumental e material, com exames comple- Municípios da Bahia.
mentares, para uma pessoa ser corretamente tratada. Nós aguardamos agora que a CONAB, já com
Por iniciativa do Deputado Eleuses Paiva e minha, os depósitos à disposição, viabilize a regularização do
apresentamos uma emenda à Constituição que está milho naquela região.
tramitando desde a Legislatura anterior e que cria a Muito obrigado.
carreira de Estado para médico. Aí, sim, nós teremos, O SR. PRESIDENTE (Miriquinho Batista) – Com
aprovados por concurso público federal, especialistas a palavra o Deputado Inocêncio Oliveira.
sendo deslocados para todas essas regiões, onde po- O SR. INOCÊNCIO OLIVEIRA (Bloco/PR-PE.
derão exercer a medicina corretamente. Pela ordem. Sem revisão do orador.) – Sr. Presidente,
Nesse momento, eles terão a tranquilidade de Sras. e Srs. Deputados, ontem na sede da AMUPE –
receber um salário digno, compatível com a área da Associação Municipalista Pernambucana, cerca de
Receita Federal e, ao mesmo tempo, a garantia de 130 dos 185 Prefeitos do Estado se reuniram. Presidiu
uma aposentadoria, ficando livres de qualquer coa- os trabalhos o Prefeito José Patriota, de Afogados da
ção político-partidária ao exercerem sua profissão no Ingazeira, que é Presidente da AMUPE.
interior do Brasil. Na oportunidade, foi discutida mais uma vez a
É disso que nós precisamos, Sr. Presidente: in- isenção do IPI sobre automóveis até o final de 2013. Na
teriorizar a medicina de boa qualidade no Brasil e não oportunidade, todos os Prefeitos, independentemente
importar médicos de fora. Nós temos médicos e facul- de partido político, independentemente de qualquer
dades suficientes. Aquilo que precisamos é dar con- outra coisa, condenaram mais uma vez essa isenção,
dições para que a medicina seja praticada no interior que tira cada vez mais recursos dos Municípios mais
do Brasil e que o cidadão que a exerce tenha uma re- pobres, cerca de 3 mil dos 5.662 que o País tem.
muneração digna e, ao mesmo tempo, uma garantia Vale salientar, Sr. Presidente, que o cidadão não
de aposentadoria, para que possa continuar ali depois vive na União, nem vive no Estado. O cidadão vive no
de tantos anos de serviços prestados. Município, onde ele tem direito a serviços de boa quali-
Eu encerro, Sr. Presidente, cumprimentando a dade nas áreas de saúde, educação e segurança, bem
iniciativa do Conselho Federal de Medicina, da Asso- como direito a boas estradas e bons transportes e à
ciação Médica Brasileira e da Federação Nacional dos geração de renda e emprego. E geração de emprego
Médicos, de mostrar a realidade que o Governo quer para o cidadão é o maior desafio para o Governo.
exatamente falsear. Assim sendo, Sr. Presidente, se o FPE e o FPM
O SR. PRESIDENTE (Miriquinho Batista) – Con- representam pouco para os Estados do Sul e Sudeste,
cedo a palavra ao Deputado Inocêncio Oliveira. (Pausa.) representam muito para os Estados do Norte, sobre-
Abril de 2013  DIÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS  Quarta-feira  3  07515 

tudo para os Estados do Nordeste que, mais uma vez, ência da importância das micro e pequenas empresas
estão abatidos pela maior seca dos últimos 50 anos. no cenário nacional de emprego e renda.
Sr. Presidente, essa política de tirar recursos da A nova Secretaria terá a responsabilidade de
isenção do IPI ou do IR – Imposto de Renda é errada. formular políticas de expansão e fortalecimento para
O Governo Federal devia tirar recursos da isenção da pequenas e microempresas, o que implica prover con-
COFINS ou do PIS, que são contribuições próprias do dições para que as micro e pequenas empresas pos-
Governo Federal, e não tirar do Imposto de Renda ou sam se atualizar de acordo com o apelo da realidade
do IPI, que fazem parte do Fundo de Participação dos do mercado.
Estados e Municípios. Parceiro importante do empregador e do empre-
Portanto, Sr. Presidente, eu quero aqui dar meu gado, o SEBRAE constatou, com base em dados cole-
total apoio aos Prefeitos não só de Pernambuco, mas tados ano passado pelo CAGED – Cadastro Geral de
também aos Prefeitos do Brasil inteiro, aqueles que Empregados e Desempregados, órgão do Ministério
estão sofrendo, cada vez mais, com a diminuição de do Trabalho, que 85,9% do empregos formais criados
recursos para administrar condignamente seus Muni- no País são devidos às micro e pequenas empresas.
cípios, promovendo melhorias para o povo que reside Esses dados representam mais que um fato isolado.
naquelas localidades. São, sim, uma tendência que vem contrariando as ex-
Sr. Presidente, Deputado Beto Faro, eu gostaria pectativas do alto Custo Brasil.
de dizer a V.Exa. que os Estados e os Municípios nor- Contudo, essas empresas sofrem constante risco
destinos vivem uma crise sem precedentes. Não há de fechar suas atividades por fatores diversos. Falta de
água, os rebanhos estão sendo exterminados. Pernam- capital de giro, falta de planejamento e de qualificação,
buco, por exemplo, produzia 2 milhões e 300 mil litros concorrência, dentre tantos outros.
de leite, e agora está produzindo 800 mil. Inclusive, já Talvez por isso a pesquisa apresente um dado
discrepante. O estudo do SEBRAE também constatou
perdemos 1 milhão e 300 mil cabeças de gado das 2
que as empresas que mais demitiram foram as que
milhões e 500 mil que tínhamos.
possuem de 5 a 99 funcionários.
Vou concluir, Sr. Presidente, agradecendo a V.Exa.
Essas informações são bastante importantes
pela tolerância. Esse é um quadro que se repete em
porque fazem um mapa realista do ambiente das mi-
todos os Municípios do Nordeste, em todos os Estados
cro e pequenas empresas. Elas são fundamentais em
de nossa região, meu caro Paulão.
nossa economia, mas precisam de cuidados especiais.
Assim sendo, independente de cor partidária, in-
Empresas de pequeno porte formam a base da
dependente de qualquer outra coisa, eu queria fazer um
economia de praticamente todo país. Realidade vista
apelo à Presidenta Dilma. Aliás, tenho um projeto que na Europa do pós-guerra. Um investimento que permite
proíbe dar isenção dos impostos compartilhados, ape- uma relação direta com o consumidor.
nas isenção dos impostos ou contribuições da União. O ambiente econômico do País é propenso para
Muito obrigado a V.Exa. e aos nobres pares que o crescimento das micro e pequenas empresas. Con-
prestaram atenção ao meu pronunciamento. texto no qual se destacam dois fatores dos mais im-
O SR. PRESIDENTE (Miriquinho Batista) – Dando portantes: o crescimento da atividade econômica e o
continuidade à lista dos oradores, concedo a palavra aumento da renda no País. Afirma a pesquisa.
ao Deputado Ronaldo Nogueira. (Pausa.) Adicione-se a esse contexto a redução da taxa
Concedo a palavra ao Deputado Celso Malda- básica dos juros pelo Banco Central e a redução das
ner. (Pausa.) taxas por parte dos bancos, públicos e privados.
Concedo a palavra à Deputada Janete Rocha Apelo para que as instituições bancárias, que já
Pietá (Pausa.) anunciaram a criação de novas frentes de investimento,
Concedo a palavra ao Deputado Costa Ferreira. olhem com carinho para as micro e pequenas empre-
O SR. COSTA FERREIRA (PSC-MA. Pela or- sas, com linhas de crédito especiais para qualificação
dem. Pronuncia o seguinte discurso.) – Sr. Presidente, e aquisição de equipamentos.
Sras. e Srs. Deputados, vejo com otimismo a criação Não se pode dispensar a força criativa desses
ontem (1/4/2013), pela Presidente Dilma Rousseff, grandes empreendedores brasileiros que geram em-
da Secretaria da Micro e Pequena Empresa, que terá prego e renda em todo o Brasil. Deixo aqui minha ho-
status de Ministério. menagem a todos.
Em meio a críticas sobre o novo Ministério, acre- Muito obrigado.
dito que ele vem a atender um setor crescente e de O SR. PRESIDENTE (Miriquinho Batista) – Con-
importância vital à economia do País. Sempre tive ci- cedo a palavra ao Deputado Plínio Valério. (Pausa.)
07516  Quarta-feira  3  DIÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS  Abril de 2013

Concedo a palavra à Deputada Iriny Lopes. (Pau- se solidarizar com as propostas que esta Casa fará
sa.) para normatizarmos, de uma vez por todas, a profis-
Concedo a palavra ao Deputado Valmir Assun- são dos médicos.
ção. (Pausa.) Muito obrigado.
Concedo a palavra ao Deputado Átila Lins. (Pau- O SR. PRESIDENTE (Miriquinho Batista) – Con-
sa.) cedo a palavra ao Deputado Fernando Ferro.
Concedo a palavra ao Deputado Raimundo Go- O SR. FERNANDO FERRO (PT-PE. Pela ordem.
mes de Matos. Sem revisão do orador.) – Sr. Presidente, Sras. e Srs.
O SR. RAIMUNDO GOMES DE MATOS (PSDB- Parlamentares, a iniciativa dos países do chamado
-CE. Pela ordem. Sem revisão do orador.) – Sr. Pre- BRICS – Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul
sidente, nobres Parlamentares, na manhã de hoje, – de criar um banco de desenvolvimento é algo extre-
no Auditório Petrônio Portella, do Senado Federal, mamente importante para a ordem econômica mundial.
a Associação Médica Brasileira, o Conselho Federal É a primeira vez que países se reúnem para criar
de Medicina e a Federação Nacional dos Médicos do outro polo para financiar e contribuir com o desenvol-
nosso Brasil se reuniram com Deputados e Senado- vimento da infraestrutura de países fora do eixo do
res para que pudéssemos alinhar um posicionamento Fundo Monetário Internacional e da lógica do Tratado
político em defesa dos médicos. Nós prezamos, acima de Bretton Woods. É um sinal dos tempos. É importan-
de tudo, a garantia a esses profissionais de condições te que isso aconteça para que se ofereçam oportuni-
de trabalho. dades a esses países em desenvolvimento e menos
Precisamos, sim, que o Ministério do Trabalho dependência desses chamados países do capitalismo
fiscalize as unidades públicas de saúde, para sentir central, que, em última análise, ditam as regras do jogo
realmente em que condições esses profissionais es- da economia mundial.
tão trabalhando.
Esse é o esboço de fortalecer economias intrar-
Esse seminário teve a participação do Deputa-
regionais e de favorecer a possibilidade da presença
do Caiado, do Deputado Eleuses, do Presidente da
desses países no continente africano, promovendo
Frente Parlamentar da Saúde. Na ocasião, nós obser-
oportunidades de emprego, de geração de renda e de
vamos que, acima de tudo, precisamos fazer com que
trabalho naquele continente, estabelecendo uma nova
esta Casa e o Senado votem a proposta de emenda à
relação com a África, que sempre foi um continente
Constituição que cria a carreira de médico de Estado,
colonizado, explorado pelos imperialismos de séculos
integrante do nosso SUS, e também a mobilização para
passados, que condenaram aquele continente a um
que a PEC nº 29 efetivamente seja aprovada, quer di-
terrível processo de subdesenvolvimento.
zer, seja derrubado o veto, para que possamos ter o
financiamento da Saúde. Aquela é hoje uma das regiões mais afetadas
Na Saúde, é claro, nós precisamos melhorar a pela fome e pelo subdesenvolvimento.
gestão, mas é muito mais uma questão de financia- É importante a possibilidade de os BRICS agora
mento. Sabemos, também, que há necessidade de se articularem em políticas de desenvolvimento que
darmos um basta a essa afirmação do Governo Fede- fortaleçam seus comércios e ampliem suas relações.
ral de que não há médicos e a essa intenção de trazer É importante também verificar que o comércio dos
médicos estrangeiros. Nós temos de dar um basta a chamados BRICS, em 2002, não passava de 27 bi-
essa proposta de trazer médicos estrangeiros para o lhões de dólares, mas, no último ano, atingiu a faixa
País. Nós temos, sim, profissionais capacitados. Nós dos 500 bilhões.
precisamos de uma política de remuneração, uma po- Há, portanto, um imenso espaço de negociação
lítica que garanta ao profissional de Medicina exercer e de ampliação das atividades econômicas que tor-
sua profissão com dignidade, com condições técnicas nam este bloco cada vez mais importante em termos
para fazer os procedimentos, uma política que garanta, de economia. O bloco já é importante em recursos
acima de tudo, condições dignas para que o médico naturais e militarmente. E, em termos de população,
possa ir para o interior do Estado, para os rincões bra- é constituído por nações de grande peso na ordem
sileiros exercer sua profissão. econômica mundial.
Essa mobilização vai continuar junto com a Fe- Quero, portanto, saudar a excelente iniciativa do
deração Nacional dos Médicos, com a Associação Mé- Governo brasileiro de participar também dessa articu-
dica Brasileira, com o Conselho Federal de Medicina. lação, juntamente com Rússia, Índia, China e África
E com certeza os Parlamentares, não só os mé- do Sul, e poder, de fato, criar novas oportunidades de
dicos que compõem a Câmara dos Deputados, irão crescimento.
Abril de 2013  DIÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS  Quarta-feira  3  07517 

O SR. PRESIDENTE (Miriquinho Batista) – Con- O assassinato de Enival, o assassinato de José


cedo a palavra ao Deputado Cláudio Puty. Cláudio e de Maria do Espírito Santo representa o as-
Antes, porém, por 1 minuto, falará o Deputado sassinato de militantes que nos últimos anos fizeram
Amauri Teixeira. com que houvesse um aumento de quase 200% no
O SR. AMAURI TEIXEIRA (PT-BA. Pela ordem. número de assassinatos no campo.
Sem revisão do orador.) – Obrigado, Deputado Cláu- Nós chamamos a atenção do País, daqueles que
dio Puty. nos assistem, daqueles que lutam por um modelo de
Sr. Presidente, quero, na verdade, exigir a apu- desenvolvimento diferente no campo brasileiro, para
ração de um crime brutal acontecido na Bahia e já de- que o Governo Federal tome iniciativas no sentido de
nunciado pelo Deputado Valmir Assunção nesta Casa. exigir, inclusive do Governo do Pará, medidas mais
Fábio dos Santos Silva, líder do MST, foi brutal- drásticas para garantir segurança àqueles que vivem
mente assassinado, com 15 tiros, no Distrito de Pal- naquele Estado.
meirinha, próximo a Iguaí. Isso mostra a ferocidade Então, que amanhã se faça justiça, já que nós
do latifundiário na Bahia. Fábio era um lutador pela não podemos ter José Cláudio e Maria do Espírito
reforma agrária e foi eliminado na tentativa de eliminar Santo de volta. Gostaria de estender essas palavras
a luta dos trabalhadores. Mas não adianta o latifúndio de solidariedade a todo o CNS.
reagir dessa forma estúpida. Estamos relembrando, este ano, 25 anos do as-
Queremos que o crime seja apurado e sejam os sassinato de Chico Mendes. Espero que este Parla-
assassinos punidos. Continuaremos a luta pela reforma mento esteja à altura da celebração da vida e das
agrária na Bahia em homenagem à memória de Fábio. causas que levaram as reservas extrativistas a serem
O SR. PRESIDENTE (Miriquinho Batista) – Con- criadas, as causas que fizeram com que Chico Men-
cedo a palavra ao Deputado Cláudio Puty. des se tornasse o que é.
Vinte e cinco anos sem Chico Mendes; 2 anos
O SR. CLÁUDIO PUTY (PT-PA. Pela ordem. Sem
sem José Cláudio e Maria do Espírito Santo. Mas a
revisão do orador.) – Sr. Presidente, Deputado Miriqui-
luta continua por um modelo de desenvolvimento dife-
nho Batista, amanhã, em Marabá, Estado do Pará, co-
rente na Amazônia, para que possamos produzir com
meça o júri popular dos três réus acusados de planejar
sustentabilidade, garantindo a regularização fundiária
e executar o assassinato dos militantes extrativistas,
nas áreas preservadas, a fim de que os avanços não
dirigentes do Conselho Nacional das Populações Ex-
sejam submetidos aos ataques ruralistas, aos ataques
trativistas, José Cláudio Ribeiro e Maria do Espírito
daqueles que querem acabar com as áreas indígenas,
Santo, no dia 24 de maio de 2011.
com aqueles que atacam as áreas preservadas.
Sr. Presidente, Deputado Miriquinho Batista, esta Que amanhã seja mais um símbolo de luta por
Casa fez uma Comissão Geral, organizada por Par- essa resistência. Queremos muito mais na Amazônia!
lamentares do Pará, para denunciar a nova disputa Muito obrigado, Presidente.
fundiária por recursos naturais naquele Estado. Não O SR. PRESIDENTE (Miriquinho Batista) – De-
só disputa pela terra, típica das décadas de 70 e 80, putado Colbert Martins. (Pausa.)
mas disputa pela madeira, pela água, que continua Deputado José Stédile. (Pausa.)
ceifando a vida de militantes de direitos humanos e Deputado Carlos Souza. (Pausa.)
do desenvolvimento sustentável. Deputado Mauro Benevides. (Pausa.)
Espero que amanhã, em Marabá, se faça justiça. Deputada Janete Capiberibe. (Pausa.)
E, ao longo desses 2 dias, que o júri popular possa Deputado Roberto de Lucena. (Pausa.)
decretar a pena mais dura possível para os assassi- Deputado Fernando Marroni.
nos daqueles que não queriam nada além de uma vida O SR. FERNANDO MARRONI (PT-RS. Pela or-
digna para sua família. Denunciavam a extração ilegal dem. Sem revisão do orador.) – Sr. Presidente, Sras. e
de madeira e queriam uma vida digna para todos os Srs. Deputados, senhoras e senhores que nos acom-
habitantes da Amazônia. panham, na semana passada fizemos uma visita téc-
E não é só por conta disso, mas porque, há 5 dias, nica à Unidade de Fabricação de Estruturas Metálicas
foi assassinado mais um dirigente, mais um agricultor, (UFEM), em Itaguaí, Rio de Janeiro, onde está sen-
em Anapu, no Pará, no mesmo Projeto de Desenvol- do construída também a base para a construção de
vimento Sustentável Esperança, onde a Irmã Dorothy quatro submarinos convencionais e o submarino de
foi assassinada. O agricultor Enival foi assassinado propulsão nuclear.
em mais uma demonstração do recrudescimento da Esta unidade de fabricação foi inaugurada pela
violência no campo naquele Estado. Presidenta Dilma, um investimento da ordem de 1,2
07518  Quarta-feira  3  DIÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS  Abril de 2013

bilhões de reais, e o projeto de construção dos sub- os seus servidores. Os servidores públicos desse Es-
marinos monta algo em torno de 12 bilhões de reais. tado têm que corresponder à modernização e à con-
Falava, na ocasião, o Almirante Fragelli sobre o temporaneidade que as instituições necessitam hoje.
volume desses recursos. E eu comentei com o Almirante Por isso, neste momento, temos que refletir e ampliar
que, para uma nação que tem a sua Amazônia Azul, as demandas que todos os servidores públicos reali-
algo em torno de 4 mil quilômetros quadrados, quase zam nesse processo.
metade do território nacional, onde estão as riquezas Queremos registrar nossa solidariedade aos ser-
do pré-sal, onde estão minerais que já foram mapea- vidores da Justiça do Estado de Minas Gerais, que
dos pela Marinha do Brasil, este é um investimento, na se encontram em grande mobilização, para garantir a
minha opinião, necessário e adequado para um país contratação de concursados, assegurar uma estrutura-
que quer manter sua soberania, que quer explorar ção mais adequada para a sua atividade e, sobretudo,
seus recursos naturais e fazer desta nova riqueza do para lhes dar um salário condizente com suas tarefas
petróleo do pré-sal a sua grande alavanca para saltar e seus desafios.
de uma nação em desenvolvimento para uma nação Cumprimentando os servidores, que têm à frente
desenvolvida. o SERJUS – Sindicato dos Servidores da Justiça do
Evidentemente, este programa da Marinha é um Estado de Minas Gerais –, queremos também dizer
programa já de longo curso. Hoje o Brasil, através da que se realizará, no próximo final de semana, semi-
Marinha, possui a tecnologia de enriquecimento do nário sobre o trabalho escravo e o tráfico de pessoas.
urânio com uma tecnologia inédita no mundo. Apenas Há nesta Casa um acompanhamento profundo desses
o nosso País detém essa tecnologia da ultracentrífuga. temas, por meio das suas Comissões Parlamentares
Portanto, o Brasil não só está desafiado a desenvol- de Inquérito, que estão concluindo sua realização.
ver ciência e tecnologia, mas a desenvolver também e Em Minas Gerais, nós completamos 9 anos do
construir seus equipamentos de defesa, para que nós assassinato de servidores do Ministério do Trabalho,
possamos ter tranquilidade e usufruir desta riqueza da que até hoje não conseguiram ter apuradas as res-
melhor forma possível. ponsabilidades e punidos os seus executores. Por isso
Parabéns ao Programa de Defesa da Marinha do nos somamos às mobilizações de todos os servidores
Brasil, que está em estágio avançado. Foi uma grande públicos do nosso Estado para...
satisfação para a Comissão representante da Câmara (O microfone é desligado.)
dos Deputados fazer essa visita técnica à unidade de
PRONUNCIAMENTO ENCAMINHADO
Itaguaí, no Rio de Janeiro.
PELA ORADORA:
Obrigado, Sr. Presidente.
O SR. PRESIDENTE (Miriquinho Batista) – De- Sr. Presidente, Sras. e Srs. Deputados, nos dias
putado Geraldo Simões. (Pausa.) 18 e 19 próximos, a Superintendência Regional do
Deputada Jô Moraes. Ministério do Trabalho e Emprego de Minas Gerais
A SRA. JÔ MORAES (PCdoB-MG. Pela ordem. vai realizar um seminário cujo tema é de fundamental
Sem revisão da oradora.) – Sr. Presidente, queridas importância para o meu Estado, para o Brasil. Trata-
Deputadas, querida Deputada Benedita, que hoje se -se do Seminário Combate ao Tráfico de Pessoas e ao
encontra absolutamente tomada de emoção pela iden- Trabalho Escravo Contemporâneo.
tidade que ela tem com uma das maiores conquistas No mês passado, em pleno século XXI, fiscais do
que as mulheres deste País têm, que é a conquista Ministério do Trabalho e Emprego, durante inspeções
dos direitos das empregadas domésticas, garantindo no Polo Têxtil, no Agreste pernambucano, resgataram
a profissionalização do trabalho doméstico, queríamos sete trabalhadores que eram submetidos a regime
que V.Exas. pensassem que, nesse processo de cons- análogo ao de escravo. Trabalhavam em situação de
trução de um projeto de desenvolvimento do País com extrema precariedade em locais insalubres, sem os
distribuição de renda, um dos maiores desafios que beneficios previdenciários, sociais, com férias venci-
temos é compreender que Estado corresponde às ne- das, sem intervalos intrajornada e com remuneração
cessidades de ampliação dos investimentos, ampliação inferior ao mínimo nacional.
da infraestrutura do País, para dar sustentação a esse Mas não preciso ir até o Agreste nordestino para
desenvolvimento e sobretudo às demandas que cada identificar situação como esta. Em março passado
vez mais se ampliam com o atual projeto de distribui- tambám foram resgatados 29 trabalhadores bolivianos
ção de renda da nossa Presidenta Dilma. submetidos a regime de escravidão em confecção na
Ao discutirmos o Estado que precisamos, também maior cidade de País, São Paulo. Outros três – dois
devemos levar em consideração, na sua constituição, bolivianos e um peruano – foram resgatados em ofi-
Abril de 2013  DIÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS  Quarta-feira  3  07519 

cinas de costura da cidade de Guarulhos, também no Agora vemos também, em torno do Estádio do
Estado de São Paulo. Maracanã, a Pista de Atletismo Célio de Barros e o
Em minha Minas Gerais, fiscais do Ministério do Parque Aquático Júlio Delamare igualmente destruí-
Trabalho e o motorista que os conduzia foram assassi- dos para a reformulação de 1 bilhão de reais, a custo
nados quando apuravam denúncia de trabalho escravo do BNDES, sobretudo dinheiro público para o novo
na zona rural de Unaí (MG). Isso ocorreu em 2004, e Estádio do Maracanã, exclusivo para futebol.
os responsáveis ainda não foram sequer julgados pelo Ou seja, nós estamos numa situação caótica no
crime. O Dia Nacional de Combate ao Trabalho Escra- Rio de Janeiro do ponto de vista do bom esporte e da
vo, celebrado em 28 de janeiro, é uma homenagem a boa prática administrativa.
esses funcionários do Ministério do Trabalho embos- Fica o registro.
cados e assassinados. PRONUNCIAMENTO ENCAMINHADO
Sras. e Srs. Deputados, algumas áreas da ativi- PELA ORADORA:
dade laboral são mais visadas pelos infratores, explo-
radores, em especial as que são de mais difícil investi- Sr. Presidente, Sras. e Srs. Deputados, todos e
gação, como as das costureiras e confecção em geral, todas que assistem a esta sessão ou nela trabalham,
dos trabalhos rurais – plantio e colheita –, da indústria o Estádio Olímpico João Havelange, mais conhecido
extrativa, entre outras. como Engenhão, está interditado por tempo indeter-
Mas há também outra questão de relevância que minado. Ele, agora, é um monumento à incúria, ao
o Seminário vai abordar, que é o tráfico de pessoas, desleixo, à desconsideração com o dinheiro público,
que tanto ocorre dentro do País quanto daqui para o ao desprezo pelos aficionados do esporte, em espe-
exterior, o tráfico internacional. Nesta Casa, a Comissão cial o futebol e o atletismo. Construído para os Jogos
Parlamentar de Inquérito (CPI) do Tráfico de Pessoas Pan-Americanos de 2007, o Estádio teve curta duração
está ultimando seus trabalhos. O Presidente, Deputado incólume. Há denúncias quanto à má qualidade dos
Arnaldo Jordy, já anunciou que a Comissão vai propor materiais ali utilizados. O preço inicial do empreendi-
que este crime passe a ser tipificado no Código Pe- mento cresceu mais de seis vezes: dos R$ 60 milhões
nal, pois hoje essa tipificação só ocorre em casos de orçados em 2003, chegou-se a R$ 380 milhões quan-
exploração sexual de mulheres. do da sua inauguração. As empreiteiras dizem não ter
Portanto, Sr. Presidente, é fundamental que os responsabilidade sobre os problemas apresentados
Sindicatos de Trabalhadores de Minas Gerais partici- na cobertura do estádio. As autoridades da época da
pem deste Seminário, não só levando os problemas construção, como o ex-Prefeito César Maia (DEM),
enfrentados, quanto propondo soluções e divulgando hoje Vereador, garantem que o problema é de manu-
o máximo de informações possíveis a seus filiados. tenção e não do projeto. Parece que a única verdade
A informação, aliada à fiscalização, é a forma mais nessa história triste é o lucro de quem fez a obra, a
eficiente de dar um basta ao trabalho escravo e ao famigerada Delta e o Consórcio Odebrecht/OAS, este
tráfico de pessoas. em contrato emergencial. Ainda em 2007 os arcos que
Era o que tinha a dizer. sustentam a cobertura, fixados em pilastras de concre-
O SR. PRESIDENTE (Miriquinho Batista) – Com to, tiveram um descolamento de 50% a mais do que o
a palavra o Deputado Glauber Braga. (Pausa.) previsto no projeto.
Deputado Manato. (Pausa.) Enquanto isso, as obras de reforma radical do
O SR. CHICO ALENCAR – Presidente, gostaria Maracanã para a Copa das Confederações deste ano
de registrar aqui um discurso como lido. e para a da FIFA do ano que vem – no mesmo Está-
O SR. PRESIDENTE (Miriquinho Batista) – Pois dio Mário Filho, que já tinha sido “modernizado” para
não, Deputado Chico Alencar. o Pan de 2007 – consomem R$ 1 bilhão de recursos
O SR. CHICO ALENCAR (PSOL-RJ. Pela or- da Caixa e do BNDES, para tudo ser concedido à ini-
dem. Sem revisão do orador.) – Obrigado, Presidente. ciativa privada! E significaram a criminosa destruição
É a preocupação lá no meu Rio de Janeiro com uma do Estádio de Atletismo Célio de Barros e do Parque
notícia. Como é sabido, o Estádio do Engenhão, po- Aquático Júlio Delamare. A Escola Municipal Frieden-
liesportivo, com pista de atletismo também, que foi reich também segue ameaçada, e o antigo Museu do
construído para os Jogos Pan-Americanos, já está em Índio (Aldeia Maracanã) está ocupado pela Polícia Mi-
obsolescência, em degradação, interditado por tempo litar, para ali ser feito o que o Governo Estadual quiser,
indeterminado, com materiais de construção desqua- à revelia da sociedade.
lificados, com superfaturamento, preço triplicado em Em outras palavras, Sr. Presidente, na prepara-
relação ao projeto original. ção do Rio de Janeiro para os megaeventos esportivos
07520  Quarta-feira  3  DIÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS  Abril de 2013

que se aproximam, o que menos conta é o direito da de prazos, para que as pessoas possam organizar as
população, o legado social que ficará, a preparação suas vidas, nem sempre pode cobrir, por algum tem-
dos atletas e a qualidade dos equipamentos a serem po, a morada dessas pessoas, que ficam deslocadas
disponibilizados. O que conta é o ganho fácil do di- e acabam perdendo o seu trabalho. Nós não podemos,
nheiro público farto! de forma nenhuma, aumentar a situação de crise social
Enquanto isso, a CBF, entidade maior do futebol que vivem as pessoas quando ficam desabrigadas. É
brasileiro, tem à frente o Sr. José Maria Marin, que, para isso que eu gostaria de chamar a atenção.
quando Deputado, nos tempos sombrios da ditadu- Para concluir, Sr. Presidente, quero dizer que
ra, perfilava-se com o que de mais atrasado existia instalamos hoje a Subcomissão Especial da Comissão
e elogiava torturadores criminosos como o Delegado de Seguridade Social, da qual é Relator o Deputado
Sérgio Fleury. Foi por isso que estivemos com Ivo Her- Antonio Brito, e eu sou a Presidenta da Subcomissão
zog, filho do jornalista Vladimir Herzog, da TV Cultura, Especial que trata de doenças específicas da situação
assassinado em 1975 no DOI-CODI de São Paulo, e de pobreza, como tuberculose, AIDS e outras doenças.
com os Deputados Romário e Jandira Feghali, ontem, Eu gostaria de dizer que essa Subcomissão tem, junto
entregando uma petição assinada por mais de 55 mil ao Ministério da Saúde, o papel de contribuir para o
cidadãos, cobrando o imediato afastamento de uma diagnóstico, o relatório, a escuta, e fazer a busca ativa
figura tão controversa como essa da direção da CBF junto às organizações não governamentais que estarão
e da organização da Copa do Mundo de Futebol. Em acompanhando conosco esse processo na Comissão.
tempos de busca da verdade histórica, é vergonhoso Muito obrigada, Sr. Presidente.
para o Brasil ter como seu representante alguém com- O SR. PRESIDENTE (Miriquinho Batista) – Con-
prometido com a mentira e com a violência do arbítrio. cedo a palavra, pela ordem, ao Sr. Deputado Nazare-
A preparação do Rio para o que é anunciado no Fonteles.
como grande espetáculo tem sido um triste espetáculo. O SR. NAZARENO FONTELES (PT-PI. Pela or-
Agradeço a atenção. dem. Sem revisão do orador.) – Sr. Presidente, Sras.
O SR. PRESIDENTE (Miriquinho Batista) – Com e Srs. Deputados, quero destacar estudo apresentado
a palavra o Deputado Paulo Feijó. (Pausa.) ontem, no Rio de Janeiro, pelo Presidente do IPEA, o
Com a palavra a Deputada Benedita da Silva. Sr. Marcelo Neri, sobre a queda na compra de armas
A SRA. BENEDITA DA SILVA (PT-RJ. Pela ordem. após o Estatuto do Desarmamento, que aprovamos
Sem revisão da oradora.) – Sr. Presidente, Sras. e Srs. nesta Casa em dezembro de 2003. Portanto, em de-
Deputados, quero, neste primeiro momento, fazer um zembro deste ano, o Estatuto completará 10 anos, e
registro a respeito do Ministro Fernando Bezerra, que, nós já temos resultados a comemorar.
no Estado do Rio de Janeiro, anunciou a liberação de É importante esclarecer que a comparação que
verbas emergenciais para atender a região serrana do esse estudo revela foi feita por meio de pesquisa do
Rio de Janeiro na terça-feira. IBGE sobre os orçamentos familiares de 2002‑2003 a
Quero chamar a atenção sobre a avaliação dos 2008‑2009. Naquele período, registraram-se compras
estragos e daquela situação em que tivemos a oportu- de 57 mil armas de fogo, enquanto no período de 2008
nidade de na Comissão Externa também comparecer e 2009, compras de apenas 37 mil armas de fogo.
e constatar. É preciso, sobretudo, acelerar o processo Um fato interessante é que a queda foi maior entre
nesse acompanhamento do repasse dos recursos que os segmentos que têm mais possibilidade de comprar
estão alocados para essas regiões. armas, como os jovens e os homens. Isso é um sinal
Chamamos a atenção porque nós reconhecemos de que, se restringirmos cada vez mais as facilidades
que do PAC passado já temos verbas no valor de mais de acesso da população a armas de fogo, estaremos
de 4 bilhões de reais, que ainda não foram consumi- contribuindo para uma cultura de menos violência e
dos por falta de apresentação de projetos, segundo os de mais paz social no nosso País.
Prefeitos e Prefeitas da área. Chamamos a atenção Os dados são muito interessantes. Quando se
para que, se for necessário, nós possamos criar, de compara homem com mulher, por exemplo, a chance
certa forma, um núcleo de acompanhamento que dê de compra é oito vezes maior para o homem. Quando
condições reais e concretas para que as Prefeituras se comparam jovens entre 20 e 29 anos com os que
apresentem, em tempo real, os projetos necessários à têm 20 anos a mais, pessoas que já estão na maturi-
execução imediata, principalmente no que diz respeito dade, a chance mais do que dobra.
às contenções e às habitações. É importante que esse mapeamento, ligado ao
Sr. Presidente, nós já tivemos uma experiência uso de armas de fogo e à sua queda substancial após
muito ruim: o Aluguel Social, que deve vir acompanhado o Estatuto do Desarmamento, faça com que a Casa
Abril de 2013  DIÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS  Quarta-feira  3  07521 

busque aperfeiçoar e cobrar dos Executivos atuação Comemorar 50 anos de existência da Rádio Rural
conjunta para aprimorar a fiscalização e a aplicação é também lembrar a presença marcante dos saudo-
da legislação vigente. sos Monsenhor Américo Simonetti, Dom Gentil, Padre
Uma coisa é certa: quanto menos armas nas Humberto Bruening, Dom José Freire e do Bispo Dio-
mãos dos cidadãos e das cidadãs, muito mais paz cesano Dom Mariano Manzana, atual diretor.
social teremos. Por isso, apostemos na cultura do de- Quero parabenizar ainda toda a equipe que faz a
sarmamento. Rádio Rural, como Padre Carlinhos, os apresentado-
Muito obrigado. res Padre Walter Collini, Padre Ricardo Rubens, Padre
A SRA. SANDRA ROSADO – Sr. Presidente, Carlos César, Tony Filho e Valéria Bulcão. Aos técnicos,
peço a palavra para fazer um breve registro. funcionários e demais colaboradores, meus parabéns!
O SR. PRESIDENTE (Miriquinho Batista) – Terá É o trabalho de cada um que deixa como marca
a palavra o Deputado Paulo Feijó, mas S.Exa. ainda a evangelização na informação, no entretenimento e
se dirigirá à tribuna. Sendo assim, Deputada Sandra na formação de opinião, sem nunca esquecer da “co-
Rosado, V.Exa. dispõe de 1 minuto. municação a serviço do Evangelho”.
A SRA. SANDRA ROSADO (PSB-RN. Pela or- Vale lembrar que a idealização do saudoso Dom
dem. Sem revisão da oradora.) – Obrigada, Sr. Pre- Gentil Diniz Barreto começou há 50 anos, com o Progra-
sidente. ma de Educação de Base no Rádio, para o meio rural.
Sr. Presidente, Sras. e Srs. Deputados, quero A rádio, hoje, conta com vasta e atual programação.
registrar o aniversário de 50 anos da Rádio Rural de Assim, neste dia de festa e reconhecimento, a
Mossoró, que pertence à nossa diocese e tem levado Rádio Rural se mantém como a Voz da Diocese, a Voz
às famílias cristãs a palavra evangelizadora. da Boa Nova. Parabéns, Rádio Rural!
Parabenizo os que fazem a Rádio Rural de Mos- Muito obrigada.
soró e lembro a presença marcante dos saudosos Mon- O SR. JEAN WYLLYS – Sr. Presidente, posso
senhor Américo Simonetti, Dom Gentil, Padre Humber- fazer uma comunicação breve?
to Bruening, Dom José Freire. Quero também enviar O SR. PRESIDENTE (Miriquinho Batista) – Pode
um abraço ao nosso Bispo Diocesano Dom Mariano ser após a manifestação do Deputado Paulo Feijó,
Manzana e registrar o papel que vêm desempenhando Excelência?
os que hoje dirigem a rádio, Padre Carlinhos, Padre O SR. JEAN WYLLYS – Pois não, Sr. Presidente.
Walter Collini, Padre Ricardo Rubens, Padre Carlos O SR. PRESIDENTE (Miriquinho Batista) – Com
César, Tony Filho e Valéria Bulcão, e os técnicos e a palavra, pela ordem, o Deputado Paulo Feijó.
trabalhadores da Rádio Rural de Mossoró. O SR. PAULO FEIJÓ (Bloco/PR-RJ. Pela ordem.
Lembro, Sr. Presidente, a importância que teve a Sem revisão do orador.) – Sr. Presidente, Sras. e Srs.
participação de Dom Gentil Diniz na criação da rádio, Deputados, quero relatar a visita que fiz ontem, no
o que permitiu que se divulgasse a Palavra por meio Município de Campos dos Goytacazes, ao Hospital
de programas de educação de base, que hoje têm re- Ferreira Machado. É o hospital de urgência e de emer-
flexo extremamente positivo não somente na cidade gência mais importante daquela região, composta de
de Mossoró, mas em toda a região oeste, no Vale do cerca de 20 Municípios. O Hospital Ferreira Machado
Açu e na Região Salineira. absorve todos os problemas de urgência e emergên-
Sr. Presidente, parabenizo todas as pessoas que cia daquela região.
fazem a Rádio Rural de Mossoró pelo grande serviço A Prefeita Rosinha Garotinho, entendendo a im-
prestado à nossa região. portância desse hospital para Campos dos Goytacazes
Parabéns pelos 50 anos, Rádio Rural de Mossoró! e para a região, tem investido maciçamente. Ontem,
Muito obrigada, Sr. Presidente. fiquei feliz quando pude fazer aquela visita e verificar
este foco prioritário: a melhoria da qualidade da saúde.
PRONUNCIAMENTO ENCAMINHADO A unidade hospitalar passa por obras de reforma e
PELA ORADORA: ampliação, com projeto envolvendo um pronto-socorro
Sr. Presidente, Sras. e Srs. Deputados, hoje, 2 pediátrico, em uma área separada da emergência; um
de abril, registro o aniversário de 50 anos de serviços segundo pavimento na emergência, com três salas
prestados pela Rádio Rural de Mossoró à região oeste de cirurgia; e uma unidade de terapia intensiva, a ser
do Rio Grande do Norte. Como canal de informação aberta com 40 leitos.
católica e pertencente à Diocese de Mossoró, a Rádio O Hospital Ferreira Machado realiza uma média
Rural é hoje símbolo de grande valor religioso para fa- de 9 mil atendimentos por mês e opera com um quadro
mílias cristãs de nossa cidade. de cerca de 1.700 excelentes funcionários.
07522  Quarta-feira  3  DIÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS  Abril de 2013

Por isso, parabenizo o Presidente da Fundação graças ao empenho da Prefeita Rosinha Garotinho e
João Barcellos Martins, Dr. Sebastião Campista, que de toda a sua equipe de trabalho.
tem sido muito competente na condução de todo esse Quero registrar a visita que fiz ontem às obras
projeto; o Diretor do hospital, Dr. Ricardo Madeira, que de expansão do Hospital Municipal Ferreira Machado,
tem sido outro guerreiro, juntamente com os demais acompanhado do Presidente da Fundação Municipal de
funcionários; a Secretaria de Saúde de Campos dos Saúde – FMS, Sebastião Campista, quando foi possí-
Goytacazes, comandada pelo Dr. Geraldo Venâncio; e vel tomar conhecimento de todas as intervenções que
principalmente a Prefeita Rosinha Garotinho, que não estão sendo coordenadas naquela importante unidade,
tem deixado de priorizar todos os recursos necessá- que é referência regional no atendimento emergencial.
rios para que aquele hospital melhore a qualidade no O Ferreira Machado é referência no atendimento
atendimento. de urgência e emergência para a região Norte Flumi-
Sem dúvida nenhuma, além de ser o maior hos- nense, tendo sido fundado em 11 de junho de 19Nº 5.2.
pital daquela região, é com certeza o hospital que ofe- A unidade hospitalar passou por obras de reforma e
rece a melhor qualidade no atendimento, na urgência ampliação, com o projeto envolvendo um pronto‑socorro
e na emergência. pediátrico, em uma área separada da emergência; um
Portanto, neste pronunciamento, quero reconhe- segundo pavimento na emergência, com três salas de
cirurgia; e a abertura de uma Unidade de Tratamento
cer o feito da Prefeita Rosinha Garotinho, da fundação
Intensivo – UTI com 40 leitos.
e de todos os funcionários do hospital. Esse hospital é
O Hospital Ferreira Machado realiza uma média
muito importante para Campos, como também para toda
de 9 mil atendimentos por mês e opera com um quadro
a região norte e noroeste do Estado do Rio de Janeiro.
de cerca de 1.700 funcionários, entre médicos, enfer-
Muito obrigado, Sr. Presidente.
meiros, assistentes sociais, psicólogos, farmacêuticos,
PRONUNCIAMENTO ENCAMINHADO nutricionistas e outros profissionais da área médica e
PELA ORADORA: administrativa, liderados pelo Diretor‑Geral do HFM,
Sr. Presidente, Sras. e Srs. Deputados, senhoras Ricardo Madeira, e pelo Presidente da Fundação João
e senhores aqui presentes, crianças, jovens, senhoras, Barcellos Martins.
senhores e pessoas com deficiência que me ouvem, O projeto do Novo Ferreira Machado envolve ain-
veem ou leem, pela Rádio Câmara, TV Câmara, Inter- da a reforma do centro cirúrgico do hospital, que pos-
net, redes sociais ou, inclusive, pela Língua Brasileira sui quatro salas, recebendo mais uma sala equipada
de Sinais – LIBRAS, em particular os ilustres cidadãos para captação de órgãos para transplante, colocando
o Município como referência regional nesse tipo de
do meu Estado, o Rio de Janeiro, que tenho o orgulho
procedimento.
de nesta Casa representar, a saúde é um dos princi-
O pacote de obras prevê, ainda, a criação de uma
pais pontos a serem enfrentados por gestores públicos,
sala de recuperação pós‑anestésica com quatro leitos,
sejam eles de quaisquer esferas de governo, com o
reforma do Centro de Material e Esterilização, de acor-
máximo de empenho e de rigor possíveis, em função
do com as normas da ANVISA, criação de um centro
dos desafios crescentes, que se renovam sempre em
de reanimação para atendimento de intercorrências
forma de demandas que envolvem aquilo que é o mais em cada clínica do HFM e mudança no revestimento
importante: a vida humana. de todo o hospital.
É por isso, Sr. Presidente, que eu, ao longo de É impressionante, colegas Deputados, como as
meus quatro mandatos como Deputado Federal, pro- obras estão modernizando o Hospital Ferreira Machado,
curei sempre, dentro de minhas possibilidades e no em um conjunto de intervenções que vêm gradativa-
âmbito de minhas responsabilidades, apoiar Municípios mente gerando melhorias no atendimento, com novas
e instituições filantrópicas, tendo como foco principal instalações, novos equipamentos.
a melhoria do atendimento à população. Posso falar da unidade de atendimento emergen-
Fico feliz, nobres colegas de Parlamento, quando cial pediátrica, que já foi entregue pela Prefeita Rosi-
verifico que os Municípios superam seus limites e con- nha Garotinho, além de toda uma nova ala de leitos de
seguem gerir recursos da forma adequada, gerando a Unidade de Tratamento Intensivo – UTI, que estão na
melhoria do atendimento que é prestado à população, fase final de obras e que vão tornar o Ferreira Machado
com mais dignidade, com mais cidadania e eficiência. uma unidade mais moderna e preparada.
E tem sido dessa forma que tenho presenciado É preciso registrar que a Prefeita Rosinha Garoti-
o Município de Campos dos Goytacazes, no norte do nho tem investido maciçamente na saúde pública e que
Estado do Rio de Janeiro, conduzir a saúde pública, não poderia ser diferente a forma como tem priorizado
Abril de 2013  DIÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS  Quarta-feira  3  07523 

a recuperação de unidades básicas de saúde, a refor- O SR. PRESIDENTE (Miriquinho Batista) – Com
mulação e ampliação de hospitais públicos municipais, a palavra, pela ordem, o Deputado Valmir Assunção.
como o Hospital Ferreira Machado, o Hospital São José, O SR. VALMIR ASSUNÇÃO (PT-BA. Pela ordem.
na Baixada Campista, e o Hospital Geral de Guarus. Sem revisão do orador.) – Sr. Presidente, Sras. e Srs.
Muito obrigado. Deputados, quero fazer dois registros importantes. O
O SR. PRESIDENTE (Miriquinho Batista) – Com primeiro: no próximo dia 5, a Presidente Dilma vai estar
a palavra, pela ordem, o Deputado Valmir Assunção. em Salvador para inaugurar o primeiro estádio cons-
(Pausa.) truído para a Copa do Mundo, que é o Arena Fonte
Para um breve comunicado, concedo a palavra, Nova. É importante registrar isso aqui. No dia 7 haverá
pela ordem, ao Deputado Paulo Wagner. a inauguração oficial – o Bahia jogará com o Vitorinha
O SR. PAULO WAGNER (Bloco/PV-RN. Pela or- –, quando será entregue esse templo do futebol para
dem. Sem revisão do orador.) – Sr. Presidente, hoje o todos os desportistas do Estado da Bahia.
Deputado Lincoln Portela, da tribuna desta Casa, fez O segundo registro, Sr. Presidente, é acerca de
um feliz pronunciamento sobre a insegurança que as- um artigo escrito pelo Vereador Luiz Carlos Suíca,
sola o território nacional. do PT, de Salvador, publicado hoje no jornal A Tarde,
Nasci, Sr. Presidente, em uma cidade chamada sobre a meia passagem aos domingos, estabelecida
Areia Branca, com pouco mais de 27 mil habitantes, pelo Prefeito de Salvador.
localizada no interior do Rio Grande do Norte. Na ci- Quem tem o smart card não pode pagar meia
dade, as famílias ficavam nas calçadas conversando. passagem. Isso significa uma perda para mais de 5 mil
Hoje não podem mais fazê-lo, devido à insegurança. trabalhadores da limpeza pública de Salvador, ou seja,
A Câmara Municipal de Areia Branca convocou quem mais precisa da meia passagem aos domingos
uma reunião para amanhã, quinta-feira, a fim de tra- não vai ter direito a ela, justamente porque o Prefeito
tar do tema violência. Seria bom que o Secretário de
de Salvador não tem essa compreensão. O Vereador
Segurança do Rio Grande do Norte, do Governo Ro-
Luiz Carlos Suíca fez um artigo que trata disso, motivo
salba Ciarlini, que nada tem feito pela segurança do
pelo qual eu quero parabenizá-lo.
Estado, participasse da reunião e fizesse algo, pelo
Sr. Presidente, Sras. e Srs. Deputados, outro
menos para amenizar a situação relacionada à segu-
assunto que me traz a esta tribuna é a tristeza sobre
rança na cidade de Areia Branca.
a qual já falei aqui hoje no início da tarde. No Municí-
Muito obrigado, Sr. Presidente.
pio de Iguaí, Fábio Santos da Silva, um companheiro
O SR. JEAN WYLLYS – Sr. Presidente.
nosso, coordenador do Movimento dos Trabalhadores
O SR. PRESIDENTE (Miriquinho Batista) – Falará
Rurais Sem Terra, responsável pelo estabelecimento
o Deputado Valmir e, em seguida, o Deputado Wyllys.
O SR. JEAN WYLLYS – O Deputado Valmir me de três assentamentos e um acampamento na região
cedeu a palavra, Sr. Presidente. sudoeste do Estado, foi assassinado hoje pela manhã.
O SR. PRESIDENTE (Miriquinho Batista) – Pois Ele estava indo com uma criança e a esposa para o
não. acampamento, quando dois cidadãos, de moto, deram
O SR. VALMIR ASSUNÇÃO – Só 1 minuto, Sr. 15 tiros, assassinando-o.
Presidente. Ora, isso porque, em 2010, foi feita uma ocupação.
O SR. JEAN WYLLYS (PSOL-RJ. Pela ordem. Ele enfrentou os fazendeiros da região de Iguaí e ficou
Sem revisão do orador.) – Sr. Presidente, demais cole- preso por 92 dias. Agora, assassinaram‑no. Durante
gas, eu quero dividir com V.Exas. uma notícia que me todo esse período, os fazendeiros daquela região di-
deixou muito feliz. Enquanto nesta Casa discutimos ziam que iriam matá‑lo, e se confirmou o assassinato.
se há satanás ou não, após uma declaração infeliz do Não tenho dúvida de que, por trás disso, há a ten-
Presidente da Comissão de Direitos Humanos, o nosso tativa de amedrontar o conjunto da militância do movi-
vizinho Uruguai acaba de aprovar, com ampla maioria, mento dos sem-terra. Mas quero afirmar aqui que nós
o casamento civil igualitário, estendendo a cidadania vamos continuar fazendo a ocupação naquela região,
ao conjunto da sua população. enfrentando latifundiários, porque essa era a vontade
Quem me dera este País pudesse se espelhar de Fábio e o sonho de todos aqueles que lutam por
em uma democracia como a do Uruguai. Parabenizo liberdade neste País.
os Senadores e Deputados do Uruguai e repudio vee- Sr. Presidente, expresso a tristeza do movimento
mentemente a infantilidade de se apontar a presença dos sem-terra na Bahia, e, ao mesmo tempo, reafirmo
de satanás nesta Casa. nossa convicção na luta pela reforma agrária. O Gover-
Muito obrigado. nador da Bahia designou um delegado especial, que,
07524  Quarta-feira  3  DIÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS  Abril de 2013

a partir de hoje, vai realizar investigação, e nós vamos nheiro. Afinal, parte dos trabalhadores e trabalhadoras
encontrar o assassino e o mandante. utilizam o cartão de transporte pela facilidade que ele
PRONUNCIAMENTO ENCAMINHADO proporciona. Afinal, a meia passagem deve ser univer-
PELA ORADORA: sal e não apenas para parte da população.
Também é preciso aumentar a frota de ônibus,
Sr. Presidente, Sras. e Srs. Deputados, no pró- para que todos os trabalhadores e trabalhadoras pos-
ximo dia 5 de abril, a Presidenta Dilma vai até Salva- sam usufruir o domingo como dia de lazer, aprovei-
dor inaugurar a Arena Fonte Nova. Será uma grande tando as belezas naturais de Salvador e as atividades
festa que segue até domingo, com o primeiro Bahia culturais que a cidade proporciona.
e Vitória, jogo que marca esse novo instrumento do Parabéns, Vereador Suíca, pelo debate proposto.
futebol baiano. Com certeza, sua atuação já é um grande ganho para
Como bem disse o Governador da Bahia, Jaques o povo soteropolitano.
Wagner, a Arena Fonte Nova vai possibilitar que Salva- Sr. Presidente, gostaria que este discurso fosse
dor adentre de vez no cenário nacional e internacional divulgado no programa A Voz do Brasil e pelos demais
dos grandes jogos, dos grandes shows, ampliando as meios de comunicação da Casa.
possibilidades de turismo cultural na cidade. Muito obrigado.
A Arena agora tem a capacidade para 50 mil O SR. PRESIDENTE (Miriquinho Batista) – Vou
pessoas, com três níveis de arquibancada e assentos conceder a palavra ao Deputado Ronaldo Nogueira.
cobertos. Além disso, a estrutura abriga museu, ele- Enquanto S.Exa. se dirige à tribuna, tem a palavra,
vadores e restaurante. pela ordem, o Deputado Ronaldo Benedet.
Inegável a importância desse instrumento cultural O SR. RONALDO BENEDET (PMDB-SC. Pela
para Salvador. Agora, precisamos deixá-lo acessível ordem. Sem revisão do orador.) – Sr. Presidente, Sras.
para a população do Estado, principalmente de Sal- e Srs. Deputados, quero parabenizar o Presidente do
vador. Mais: precisamos garantir que a nossa cultura IBAMA, Volney Zanardi Júnior, por concessão de li-
esteja impressa nesse instrumento, com as baianas cença ambiental, que dura 4 anos a partir de agora,
do acarajé, com os clássicos do futebol baiano, com com sua assunção à Presidência do IBAMA. Depois
exposições que levem a Bahia para o mundo e para a de entrarmos no circuito, recebeu‑nos muito bem. De
própria população. O Fonte Nova é – e deve ser – da novembro até hoje, foi dada a licença ambiental para
população baiana. construção da estrada da Serra do Faxinal, que liga o
Sr. Presidente, gostaria que este discurso fosse Parque Nacional de Aparados, um dos mais belos do
divulgado no programa A Voz do Brasil e pelos demais mundo, na cidade de Praia Grande, em Santa Catarina,
meios de comunicação da Casa. à cidade de Cambará do Sul, no Rio Grande do Sul.
Sr. Presidente, Sras. e Srs. Deputados, nesta ter- Essa licença saiu agora devido à competência
ça, o jornal A Tarde publicou um artigo do Vereador Luiz do Presidente do IBAMA, Volney Zanardi Júnior, que
Carlos Suíca, sobre a meia passagem aos domingos parabenizamos.
para os usuários de ônibus do Município. Quero, an- Quero anunciar para Santa Catarina, para o Bra-
tes de tudo, parabenizar o Vereador Suíca pelo artigo, sil e para o mundo que a construção dessa estrada
porque o debate que ele faz é de grande pertinência. finalmente está autorizada.
Suíca alerta que, se por um lado o projeto Do- Muito obrigado.
mingo é Meia, existente de maneira similar em várias O SR. PRESIDENTE (Miriquinho Batista) – Com
Capitais brasileiras, é uma conquista do povo de Sal- a palavra o Deputado Ronaldo Nogueira.
vador, por outro ele precisa se adequar ao trabalhador O SR. RONALDO NOGUEIRA (PTB-RS. Pela
soteropolitano que paga passagem com o cartão de ordem. Sem revisão do orador.) – Sr. Presidente, Sras.
transporte, o smart card. e Srs. Deputados, o Congresso Nacional, tanto o Se-
O Vereador petista bem lembra que os empre- nado Federal quanto a Câmara dos Deputados, tem
sários de ônibus recebem adiantado dos usuários tido algumas iniciativas que contemplam aquilo que
que possuem o smart card. Esse cartão é utilizado, a sociedade brasileira vem pedindo há muito tempo.
por exemplo, pelos trabalhadores de limpeza, quase Nós poderíamos citar aqui o caso do fim dos 14º e 15º
5 mil trabalhadores e trabalhadoras que não terão a salários e algumas medidas de uma gestão mais efi-
sua meia no domingo por não estarem contemplados ciente, culminando com a redução de gastos, sendo
no programa. este um Poder exemplo em transparência.
Concordo com Suíca, esse benefício não pode Sr. Presidente, Sras. e Srs. Deputados, não en-
ficar restrito apenas a quem paga a passagem em di- tendo por que a Casa não instala a CPI da Telefonia.
Abril de 2013  DIÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS  Quarta-feira  3  07525 

Desde agosto de 2012, há um requerimento protoco- pessoas com transtorno autista, síndrome que afeta
lado na Casa, e o objetivo desta CPI é investigar as 70 milhões de pessoas no mundo – aqui no Brasil,
práticas na cobrança da tarifa de interconexão. São calcula-se que haja cerca de 2 milhões de pessoas.
práticas que contrariam a Lei Geral das Telecomuni- É impressionante – eu falo isso como tio de um
cações, em seu art. 1Nº 5.2, elevando o preço da te- garoto portador da síndrome – que os serviços pú-
lefonia no Brasil para a segunda mais cara do mundo. blicos na saúde, que obviamente não atendem nem
O Brasil paga o serviço mais caro. No entanto, aos males genéricos, sejam totalmente incapazes de
as quatro operadoras de telefonia oferecem serviços tratar desse transtorno. São importantes os avanços
de péssima qualidade para nossa população. A prova realizados com a promulgação da Política Nacional de
é que nos PROCONs, na Ouvidoria desta Casa, na Proteção dos Direitos da Pessoa com Transtorno do
Secretaria de Direito Econômico, no Departamento de Espectro Autista, mas é importante avançarmos muito
Proteção e Defesa do Consumidor, do Ministério da mais: educação específica, saúde, políticas transver-
Justiça, o maior número de reclamações do cidadão sais integradas.
brasileiro é referente aos serviços de telefonia. Eu queria aqui saudar a ONG AMORA, no Pará,
Então, parece-me, Sr. Presidente, que a demo- e todos aqueles que lutam por melhores condições de
ra para a instalação da CPI está levando esta Casa a vida para os autistas.
um desgaste, e não está surtindo efeito tudo aquilo de O SR. PRESIDENTE (Miriquinho Batista) – Srs.
bom que a Casa tem feito. Deputados, quero lembrar da sessão do Congresso
Veja bem, Sr. Presidente: se a maioria das Assem- Nacional hoje, terça-feira, dia 2 de abril, às 18 horas, no
bleias Legislativa do Brasil, nas nossas 27 Unidades plenário do Senado Federal, destinada à promulgação
da Federação, estão instalando CPIs e nas principais da Emenda Constitucional nº 72, de 2013.
capitais da nossa Federação as Câmaras de Vere- Todos estão sendo convidados para a sessão
adores estão instalando CPI em razão da péssima conjunta.
qualidade dos serviços oferecidos pelas operadoras O SR. PRESIDENTE (Miriquinho Batista) – De-
de telefone, por que a Câmara dos Deputados ainda putado João Paulo Lima. (Pausa.)
não instalou a sua? Deputado Domingos Sávio. (Pausa.)
Eu tenho a plena confiança de que o Presidente Deputado Oziel Oliveira. (Pausa.)
Henrique Eduardo Alves, que já tem dado uma de- Deputado Edson Santos. (Pausa.)
monstração de condução muito séria e responsável Deputado Duarte Nogueira. (Pausa.)
como Presidente desta Casa, também terá a inicia- Deputado Padre João. (Pausa.)
tiva no sentido de atender ao clamor da população Deputado Ricardo Berzoini. (Pausa.)
brasileira para que seja instalada esta CPI. Com isso, Deputado Fabio Trad. (Pausa.)
então, poderemos investigar por que os investimentos Deputado Giovani Cherini. S.Exa. dispõe de até
em infraestrutura não ocorrem de acordo com o foi 3 minutos.
arrecadado ao longo desses 15 anos na cobrança da O SR. GIOVANI CHERINI (PDT-RS. Pela ordem.
tarifa de interconexão. Sem revisão do orador.) – Sr. Presidente, Sras. e Srs.
Portanto, Sr. Presidente, Sras. e Srs. Deputa- Parlamentares, na semana passada, em Porto Alegre,
dos, quero fazer um pedido especial no sentido de realizamos o 8º Encontro Brasileiro de Terapeutas e
que V.Exas. conversem com suas lideranças. Vamos Profissionais Holísticos, que teve sucesso total de pú-
conversar com o nosso Presidente, no sentido de dar blico. Reunimos 2.902 pessoas, 130 stands, 40 tera-
a S.Exa. o apoiamento político necessário para que peutas à disposição para fazer atendimento gratuito,
seja instalada a CPI da Telefonia. 36 palestrantes.
Era o que tinha a dizer, Sr. Presidente. O Encontro foi realizado nos dias 22, 23 e 24 de
Obrigado. março, no Clube Farrapos, em Porto Alegre, e atingiu
O SR. PRESIDENTE (Miriquinho Batista) – De- todos os objetivos, com a grande palestra do Dr. Fer-
putado Dr. Ubiali. (Pausa.) nando Lucchese abrindo o evento, falando sobre saú-
Deputado Paulo Foletto. (Pausa.) de, espiritualidade e felicidade.
Deputado Luiz Couto. (Pausa.) Também fizemos a entrega do Prêmio Kokhmahá,
Deputado Cláudio Puty, por 1 minuto. que em hebraico quer dizer “seja sábio”. O evento
O SR. CLÁUDIO PUTY (PT-PA. Pela ordem. Sem Kokhmahá fez a distinção de entidades, veículos e
revisão do orador.) – Sr. Presidente, só quero registrar pessoas que se destacaram na aplicação de terapias
a importância do dia de hoje. Dois de abril é o Dia Mun- alternativas no campo da saúde e do meio ambiente.
dial do Transtorno Autista, de luta pelos direitos das Os homenageados foram os veículos profissionais e
07526  Quarta-feira  3  DIÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS  Abril de 2013

instituições que propagam, difundem, divulgam as te- nesse último final de semana. Foi uma grande festa
rapias holísticas complementares. que reuniu aproximadamente 15 mil pessoas, dentre
Na saúde, no ano de 2012: Rede Aquarius, Por- as quais não havia nenhum policial, nem segurança,
tal do Bem, Somos Todos Um, Hospital Divina Provi- porque onde está se louvando ao Senhor não é preci-
dência, Reiki no Parque, Encontro Holístico de São so polícia, nem segurança, porque o povo que serve
Francisco de Paula, Memorial Landell de Moura e Dr. ao Senhor sabe qual rumo deve seguir.
Fernando Lucchese. Quero parabenizar nosso Presidente, Pastor Joel
Também houve o Festival de Músicas que Elevam. Holder; nosso Vice-Presidente, Pastor João Batista;
Mil e seiscentas pessoas assistiram ao Encontro pela Pastor Davi; Pastor Messias; a nossa Coordenadora
Internet. Houve repercussões em jornais e também de Missões, Daisy Holder.
já ficou marcado o próximo Encontro para o ano que No sábado e no domingo, o Pastor Marco Feli-
vem, nos dias 29, 30 e 31 de março. ciano também esteve lá pregando a palavra de Deus.
Por que nós estamos trabalhando, Sr. Presidente, Houve uma grande festa com a pregação do Pastor
nesse campo, no campo holístico, criando universida- Marco Feliciano, um grande pastor, reconhecido em
des para formar líderes jovens? Porque eu penso que a mais de 50 países e em todo o Brasil. S.Exa. é um
política, com esse processo que está aí, não tem mais grande pastor em nosso País.
a credibilidade que merece na sociedade. Infelizmente, Eu até me surpreendi hoje quando entrei em um
esse processo está completamente comprometido. Nós site do meu Estado e li uma mensagem que dizia que
temos de fazer aquela grande caminhada em época de o Pastor Marco Feliciano não havia conseguido pregar
eleição, uma caminhada completamente compromete- no evento. Não vi ali um manifestante sequer! Nenhum!
dora, buscando recursos, buscando apoios financeiros Eu estava presente e vi, e todas as 15 mil pessoas que
nas nossas campanhas. O partido é só um detalhe. lá estavam também não viram nenhum manifestante
Então, estou fazendo esta caminhada para dizer que se levantar contra o Pastor Marco Feliciano.
procuro fazer um mandato diferente, um mandato que
O engraçado é que falaram ainda que o Pastor
valoriza outro caminho.
Marco Feliciano pediu oferta. Ora, ele nem mesmo fa-
Mas, mesmo assim, nesta Casa, eu voto 100%
lou sobre oferta no evento. Para os senhores verem
na reforma política apresentada pelo Deputado Hen-
como as coisas são mudadas e desviadas por alguns
rique Fontana, porque estou no time do Tiririca: “pior
meios de comunicação irresponsáveis. Com certeza,
que está não fica”.
todos que estiveram naquela festa estão indignados
Se analisarmos, se tivermos a coragem de que-
pela forma como o assunto foi tratado, e não sei dizer
rer mudar, a oportunidade está aí. Não adianta, com a
como está sendo tratado no resto do País.
cabeça do século passado, imaginarmos que a política
Hoje, S.Exa. é o Presidente da Comissão de Di-
vai estar no século XXI. A grande mudança, a grande
reitos Humanos e Minorias. Ele foi escolhido legitima-
oportunidade de mudar é com a reforma política.
Essa proposta do Deputado Henrique Fontana mente, de acordo com o Regimento Interno da Câma-
contempla todos os interesses. Precisamos mudar, se- ra dos Deputados. Estamos em um País democrático.
não ela vai apodrecer de uma vez por todas. Por isso, Não vim a esta tribuna falar se S.Exa., na qualidade de
vamos fazer a grande reforma política. Vamos votar na Deputado, expressou-se de maneira certa ou errada,
reforma política. Caso contrário, não vai sobrar pedra mas vim dizer que estamos em um País democrático,
sobre pedra, ou vamos ter que contar aquela piada onde todos podem falar o que querem e o que pen-
que diz que era um orgulho antigamente ser parente sam, e o Deputado Pastor Marco Feliciano ainda não
de Deputado Federal. teve a oportunidade de presidir a Comissão de Direitos
Obrigado. Humanos e Minorias.
O SR. PRESIDENTE (Miriquinho Batista) – Vai- Quero dizer que se S.Exa., na Presidência da
-se passar ao horário de Comissão, estiver em desacordo com o Regimento
Interno, até concordo que seja deposto do cargo, por-
VII – COMUNICAÇÕES PARLAMENTARES que a Casa tem um Regimento que deve ser cumprido.
Tem a palavra o Sr. Deputado Nilton Capixaba, Agora, a pessoa nem oportunidade teve e foi con-
pelo PTB. denada dessa forma. Não vim aqui dizer se o que ele
O SR. NILTON CAPIXABA (PTB-RO. Sem re- disse no passado está certo ou errado. Só vim dizer que
visão do orador.) – Sr. Presidente, Sras. e Srs. Depu- estamos em um País democrático e todos nós temos
tados, quero falar do 11º Congresso de Missões que direito à livre expressão. Só porque falou ou deixou de
houve em Porto Velho, em Rondônia, dias 29, 30 e 31, falar ele está sendo condenado.
Abril de 2013  DIÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS  Quarta-feira  3  07527 

Eu acho que tinham que olhá-lo como Presiden- negando um direito elementar dessas pessoas: a sua
te. Eu tenho certeza de que essa Comissão tem muito profissionalização.
o que fazer pelo País. E, como pastor, tem condições É um preconceito também, porque ao não reco-
de fazer mais ainda. Em nossos presídios, essa Co- nhecer o direito desses trabalhadores, nós estamos
missão pode atuar muito. Tenho certeza também de dando a ideia de uma sociedade ainda servil, onde um
que os portadores de deficiência física precisam des- patrão pode ter alguém sem pagar seu direito. E nós
sa Comissão. Tenho certeza de que a criança, devido queremos superar isso, porque a cidadania já o superou.
aos maus-tratos que às vezes sofre, precisa dessa Fiquei muito feliz em termos aprovado tanto na
Comissão. Tenho certeza de que o usuário de droga Câmara dos Deputados quanto no Senado Federal, e
também precisa dessa Comissão. agora iremos participar da sanção efetiva desse direi-
Muitas pessoas, no País, precisam dessa Comis- to da profissionalização do trabalho doméstico como
são atuando bastante. Tenho certeza de que, como reconhecido. Mais um direito da cidadania para os tra-
pastor, por conhecer a Palavra, terá uma grande atu- balhadores e trabalhadoras dessa área.
ação. É preciso unicamente deixá-lo presidir. Se não Este é o registro, Sr. Presidente.
presidir de acordo com o Regimento desta Casa, tam- O SR. PRESIDENTE (Miriquinho Batista) – De-
bém estou de acordo que ele tem que sair. putado Ricardo Arruda com a palavra.
Sras. e Srs. Parlamentares, falo do que presen- O SR. RICARDO ARRUDA (PSC-PR. Pela or-
ciei no meu Estado de Rondônia, neste fim de sema- dem. Pronuncia o seguinte discurso.) – Sr. Presidente,
na. Também soube o que um jornal do meu Estado caros colegas membros da Mesa, nobres Deputados,
divulgou hoje. Isso mostra como as coisas estão sen- eu tenho o privilégio de ser cristão.
do feitas. Não sei se em todo o Brasil ocorre a mesma Nesta longa caminhada pela vida, com toda a
coisa. Estou falando do que eu presenciei em meu Es- experiência adquirida e contato com os mais varia-
dos tipos de pessoas, eu tenho testemunhado “o viver
tado, Rondônia. Não é bom para nenhum ser humano
pela fé”. A fé que é a certeza de algo que se espera e
passar por isso.
a convicção do que não se vê. A fé que nos apresen-
Sras. e Srs. Parlamentares, quem nunca errou
ta um Deus que nunca nos abandona, qualquer que
como ser humano? Quem nunca errou? Todos nós
seja a situação.
podemos errar. Agora, com certeza, não se pode per-
Na condição de cristão, tenho a honra de vir a
manecer no erro.
esta tribuna cumprimentar a Igreja Mundial do Poder
Ele já foi à Comissão e pediu perdão, se fez al-
de Deus e o Apóstolo Valdomiro Santiago pelos 15
guma coisa que prejudicou alguém. Nem isso foi re-
anos que a Igreja completa. Uma obra espiritual pre-
conhecido, porque ele sempre está sendo atacado. ciosa aos olhos do Senhor Deus pelo muito que tem
Nem pedindo desculpas, Sr. Presidente, como fez na feito em prol daqueles que a procuram e que buscam,
Comissão. no Senhor Jesus, um alento, uma palavra, um apoio,
Para concluir, gostaria que ele tivesse oportuni- enfim, buscam a esperança de nova vida repleta de
dade de presidir e que todos acompanhassem. Se ele paz de espírito, saúde e prosperidade.
não presidir de acordo com o Regimento desta Casa, Segundo dados do IBGE, censo de 2010, a Mun-
eu concordo também que tenha de sair. dial é a igreja que mais tem crescido no País, com mais
Muito obrigado, Sr. Presidente. de 5 mil templos, presente em todos os continentes,
O SR. PRESIDENTE (Miriquinho Batista) – Com com um número superior a 4 milhões de fiéis. Hoje,
a palavra o Deputado Bohn Gass. a Igreja Mundial do Poder de Deus está presente em
O SR. BOHN GASS (PT-RS. Pela ordem. Sem vários países ao redor do mundo, com destaque para
revisão do orador.) – Sr. Presidente, até que chegue o trabalho evangelístico no continente africano, que já
o orador à tribuna, quero apenas fazer um registro, abrange 42 países.
porque dentro de alguns instantes vai ser sancionada O segredo desse crescimento está na fé com
a famosa PEC das Domésticas. que a Palavra de Deus é ensinada, praticada e teste-
Quero dizer que não é apenas a PEC das Do- munhada. Creio que a Pessoa do Espírito Santo, por
mésticas; é o reconhecimento da profissionalização do meio do Apóstolo Valdomiro Santiago e de toda a sua
trabalho doméstico. Ao dizer “das domésticas” nós es- equipe de fé, usa esta obra abençoada e sobrenatural
tamos embutindo também uma discriminação. Trata-se para tirar das ruas um incontável número de drogados,
do trabalho da profissionalização doméstica. restaurar famílias, curar enfermos, trazer paz ao cora-
Infelizmente, tenho ouvido muitas pessoas di- ção dos aflitos e revelar a fé salvífica, num verdadeiro
zerem que não pode haver a aprovação dessa lei, testemunho da prática do Evangelho de Jesus Cristo.
07528  Quarta-feira  3  DIÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS  Abril de 2013

Com todo esse trabalho, a obra da Igreja Mundial Nogueira, que dispõe sobre o Programa Nacional de
do Poder de Deus poupa milhões aos cofres do Gover- Renovação da Frota de Veículos Automotores.
no, e a Igreja faz tudo isso sem contar com nenhuma O PL nº 5.085 obriga o fabricante e, na sua au-
ajuda governamental, com nenhuma verba ou apoio sência, o poder público a readquirirem os veículos com
do setor público. E assim tem feito por puro ato de fé. idade igual ou superior a 30 anos de vida útil. Trata-se
Uma fé abnegada, cujos frutos falam por si. de medida determinante para a renovação e reciclagem
Nessa comemoração dos 15 anos da Igreja Mun- da frota nacional de veículos automotores.
dial do Poder de Deus, quero pedir ao nosso Estado, O veículo antigo poderá circular normalmente.
que é laico, que busque entender e ajudar o importante Temos que diferenciar: carro antigo é uma coisa e
e fundamental trabalho de todas as igrejas, principal- carro velho é outra.
mente não criando impasses e burocracias desne- Muito obrigado.
cessárias, para que todas possam cumprir a sagrada O SR. PRESIDENTE (Miriquinho Batista) – Pois,
missão de pregar o Evangelho de nosso Senhor e não, Deputado.
Salvador Jesus Cristo. O SR. PRESIDENTE (Miriquinho Batista) – Con-
Obrigado, senhores, e parabéns ao Apóstolo Val- cedo a palavra ao Deputado Anthony Garotinho, pela
domiro Santiago e à Igreja Mundial do Poder de Deus Liderança do Bloco Parlamentar PR/PTdoB/PRP/PHS/
pelos 15 anos de vida. PTC/PSL/PRTB. S.Exa. tem até 6 minutos.
Muito obrigado. O SR. ANTHONY GAROTINHO (Bloco/PR-RJ.
O SR. ONOFRE SANTO AGOSTINI – Sr. Presi- Como Líder. Sem revisão do orador.) – Sr. Presidente,
dente, permita-me fazer uma comunicação? meus colegas Deputados, hoje pela manhã recebi um
O SR. PRESIDENTE (Miriquinho Batista) – Só 1 telefonema da minha filha, Deputada Estadual Clarissa
minuto, Deputado. Garotinho, dizendo que 70 estudantes da Universida-
Em seguida, pela Liderança do PR, falará o De-
de Gama Filho, que se deslocaram do Rio de Janeiro
putado Anthony Garotinho.
para uma audiência com o Ministro Aloizio Mercadante,
O SR. ONOFRE SANTO AGOSTINI (PSD-SC.
estavam numa situação difícil.
Pela ordem. Pronuncia o seguinte discurso.) – Sr. Pre-
Por quê? Porque o Ministro acompanhou a Pre-
sidente, Sras. e Srs. Deputados, nos últimos dias te-
sidente da República na sua visita ao Ceará, e não
nho recebido por meio de e-mail informações sobre a
havia quem pudesse atender aos estudantes, que
apresentação do Projeto de Lei nº 5.085, de 2013, de
estão numa situação dramática. Fiz, então, um ape-
minha autoria. Por isso, neste momento, venho fazer
lo ao representante do Ministro da Educação e estou
alguns esclarecimentos.
No dia 18 de março de 2013, apresentei o PL chegando agora de um encontro muito proveitoso, no
5.085/2013 estabelecendo normas para circulação nas Ministério da Educação, com os estudantes e a cúpula
vias de todo o território nacional de veículo automotor do Ministério, exceto, é claro, o Ministro Mercadante,
com idade igual ou superior a 20 anos de fabricação que está acompanhando a Presidente Dilma Rousseff.
ou 300.000 quilômetros de uso, contados do primeiro Eles estão clamando desesperadamente por
dia de emplacamento. uma solução. O salário dos professores está atrasa-
Definida a ausência de condições de circulação do há 3 meses, Deputado Paulo Feijó; os estudantes
do veículo automotor, fica assegurado ao proprietário estão pagando em dia a mensalidade, cara – ouvi de-
o acesso a bônus, estipulado pelo poder público, para poimentos de pessoas que pagam 3 ou 4 mil reais de
aquisição de veículo novo ou seminovo de fabricação mensalidade –, e não têm aula. Os laboratórios estão
nacional. sucateados. Os alunos da Gama Filho estão sendo
O projeto de minha autoria define como fabrica- expulsos dos hospitais onde deveriam fazer residência
ção nacional todo veículo automotor com, no mínimo, ou cumprir estágio, porque a Universidade Gama Filho
60% de componentes produzidos no Brasil, e como não cumpre os acordos firmados com esses hospitais.
seminovo todo veículo automotor com até 5 anos de É uma situação lamentável. Chegou-se a uma situa-
fabricação, em perfeito estado de conservação. ção insustentável.
O projeto atribui ao poder público instituir condi- O Ministério da Educação está ciente das dificul-
ções para a efetivação da renovação e reciclagem da dades e prometeu tomar providências. Mas o que eu vi,
frota nacional de veículo automotor. com sinceridade, colegas Deputados Francisco Floriano
Considerando que o projeto em questão não é e José Rocha, foi de cortar o coração: estudantes cho-
a proposição principal, tramita nesta Casa o PL nº rando, estudantes em lágrimas prestando depoimento
2.513, de 2011, do ilustre Deputado gaúcho Ronaldo da situação que atravessa uma universidade como a
Abril de 2013  DIÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS  Quarta-feira  3  07529 

Gama Filho, que já deu para o País profissionais de Se o Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Minas
todas as áreas do mais alto gabarito. Gerais não precisam mais criar Municípios, porque fo-
Acontece que a atual mantenedora da escola, ram criados uns mil Municípios com mil, 2 mil ou 3 mil
grupo que está à frente da escola, tem uma visão ex- habitantes – e talvez por isso se tenha aprovado uma
clusivamente comercial da educação e está levando a lei que paralisou a criação de Municípios –, em alguns
universidade à falência. Eu diria que ela já está prati- Estados, como o Estado do Pará, nós temos comuni-
camente na UTI. Falta muito pouco para ser decretada dades distantes das sedes dos Municípios 200, 300,
a morte dessa universidade. 500 ou até mil quilômetros, comunidades com 15 mil
Esperamos que as medidas propostas pelo Minis- habitantes e que não podem virar um Município porque
tério surtam efeito, a fim de garantir, primeiro, estudante as Assembleias Legislativas não podem mais criá-los.
em sala de aula, para que possa realizar o seu sonho Isso agora depende de lei federal.
e concluir o curso e, finalmente, que a educação neste Eu quero parabenizar o encaminhamento dado
País não seja desmoralizada por uma mantenedora que hoje pelo Colégio de Líderes, que criou um grupo de
hoje não está minimamente preocupada com a edu- trabalho para estudar o projeto de lei complementar
cação. Está fazendo apenas negócio. Como não está que nós há tempos estamos discutindo. Há um acordo
dando lucro, vai mandando gente embora, atrasando sobre esse projeto que permite que essas localidades,
salários, fechando o hospital e o campus universitário. essas comunidades, esses distritos que, por exemplo,
Enfim, uma tragédia. na Amazônia, têm acima de 6 mil habitantes e, em
Com toda a sinceridade, não merecem os estu- outras regiões do Brasil, acima de 10 mil habitantes,
dantes da Gama Filho viver o que estão vivendo hoje. possam ser Municípios.
É uma humilhação. Eu vi ali gente chorando com sin- Eu espero, portanto, que nos próximos 30 dias
ceridade, do fundo da sua alma, por ver os seus so- esse grupo de trabalho, do qual vou participar, possa
realmente chegar a um consenso, a um acordo sobre
nhos irem embora.
o que já existe, já está formulado, para que possamos
Solicito a todos os integrantes da Comissão de
ainda neste primeiro semestre votar essa lei, e lá nos
Educação desta Casa, onde tramita um projeto de lei
Estados, sob o critério dessa lei, possamos dar a opor-
que dá mais condições ao Ministério da Educação para
tunidade para melhorar a vida de muitas comunidades
atuar nesses casos específicos, que votem com cele-
que não vão melhorar se não criarmos um Município.
ridade o seu parecer na Comissão de Educação, para
Como é que o povo de Castelo dos Sonhos, por
que o Ministério da Educação tenha instrumentos para
exemplo, que está a 1.100 quilômetros da sede do Mu-
agir contra essas pessoas que estão transformando
nicípio, ou a duas horas e meia em avião monomotor,
a educação no Brasil, seja pública, seja privada – no dentro do mesmo Município, vai melhorar de vida, se
caso, é uma universidade privada, mas que passa pelo não se puder criar ali um Município? Como é que o
crivo do MEC. povo de Moraes Almeida, que está a quase 300 quilô-
O MEC precisa ter instrumentos para enfrentar metros de Itaituba, vai melhorar a sua vida social, se
essas pessoas que estão agindo de má-fé com mi- não se puder criar um Município?
lhares de estudantes. São mais de 30 mil estudantes Para se ter ideia, da divisa de Mato Grosso, na
da Gama Filho. BR-163, a Cuiabá‑Santarém, até o Município de Trai-
Então, Sr. Presidente, fica registrado o meu pro- rão, são aproximadamente 600 quilômetros, e só existe
testo contra esse Grupo Galileo. Fica registrado o meu um Município, que é Novo Progresso.
apoio aos estudantes. Fica registrado o meu aplauso Sr. Presidente, Deputado Miriquinho Batista, nós
ao MEC, que não fugiu ao enfrentamento da situação. estamos aqui há mais de 10 anos parados. Nós não
Tem que enfrentar. É duro, mas é a realidade. E a re- podemos mais ficar parados. O Pará precisa de hidre-
alidade a gente tem que enfrentar. létricas, de ferrovias, de rodovias, de hidrovias, do Luz
O SR. PRESIDENTE (Miriquinho Batista) – Com para Todos, mas também precisa de uma legislação
a palavra o Deputado Zé Geraldo. que permita o ordenamento dos novos territórios, das
O SR. ZÉ GERALDO (PT-PA. Pela ordem. Sem comunidades que foram crescendo ao longo de 20,
revisão do orador.) – Sr. Presidente, Sras. e Srs. Depu- 30, 40 anos, e precisa também de investimentos do
tados, todos os que me ouvem neste momento, quero Governo Federal.
dar como lido um pronunciamento que farei em outra Então, espero que este Congresso, neste primeiro
oportunidade, no qual relato a importância da lei que semestre de 2013, de uma vez por todas, acabe com
este Congresso precisa votar, para permitir que neste essa paralisia, com esse impedimento de os Estados
País se possa criar Municípios. poderem fazer seu ordenamento. E aí, é claro, não
07530  Quarta-feira  3  DIÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS  Abril de 2013

vamos proliferar; não vamos oportunizar que uma lo- as lideranças dessas trabalhadoras. Quero parabeni-
calidade com mil ou 2 mil habitantes se transforme em zar aqui particularmente a companheira Creuza, que
Município, como foi no passado. dirige a FENATRAD – Federação Nacional dos Traba-
Realmente houve uma farra de criação de Muni- lhadores Domésticos.
cípios no Brasil. Agora, não. Vamos votar uma lei que Quero também registrar, Sr. Presidente, que to-
coloque ordem na Casa, que estabeleça critérios para mou posse na UNILAB – a universidade luso-afro-bra-
só poder ser Município realmente aquela localidade sileira, criada pelo Presidente Lula e que tem a sede
que está distante da sede municipal, que já tem renda, da reitoria na cidade de Redenção, no Ceará, e uma
que tem população acima de 6 mil habitantes ou 10 unidade na Bahia, no Município de São Francisco do
mil habitantes. Tudo isso para que possamos ajudar Conde – a companheira Nilma Lino Gomes, que é a
Estados do Norte do Brasil – estou falando do Norte; primeira mulher negra que assume a reitoria de uma
estou falando do Pará, que é o Estado que defendo universidade federal.
aqui nesta Casa; e conheço todas localidades de lá Essa universidade tem uma característica: é uma
que querem se emancipar. universidade que incide em vários países diferentes:
PRONUNCIAMENTO ENCAMINHADO Brasil, Portugal e vários países da África, particular-
PELA ORADORA: mente os países de língua portuguesa.
Aproveito a oportunidade também, Sr. Presiden-
Sr. Presidente, Sras. e Srs. Deputados, funcio-
te, para dizer que a Presidenta Dilma – infelizmente
nários e todos aqueles que nos acompanham pelos
a seca continua no Nordeste brasileiro, dificultando a
veículos de comunicação da Casa, venho hoje, 2 de
vida do sertanejo –, reconhecendo a necessidade de
abril, comunicar à população do meu Estado, o Pará,
principalmente à população de quase 40 localidades mais ação no combate aos efeitos da seca, anunciou
que clamam há décadas por suas emancipações ou hoje, na reunião da SUDENE, a liberação de 9 bilhões
regularizações territoriais, que o Colégio de Líderes de reais, que atenderão cerca de 1.415 Municípios
definiu hoje a criação de um Grupo de Trabalho que que estão em estado de calamidade e de emergência,
vai, nos próximos 30 dias, fazer um estudo sobre o reconhecidos pelo Ministério da Integração Nacional.
Projeto de Lei Complementar nº 416, de 2008, que dis- Desses 9 bilhões de reais, 2,1 bilhões de reais serão
põe sobre o procedimento para criação, incorporação, utilizados para a compra de máquinas para garantir
desmembramento e fusão de Municípios. uma intervenção estruturante, para que, quando a
Precisamos ainda neste primeiro semestre votar chuva chegar, essas águas tenham um destino garan-
esse projeto, para que as Assembleias Legislativas tido, para evitar futuros contratempos, conforme nós
possam legislar sobre o assunto. É muito importante estamos vivendo no Nordeste brasileiro.
ter uma lei que permita que muitas localidades neste Essa seca é uma das mais severas dos últimos
País, principalmente em grandes Estados da Amazônia, 40 anos, Deputado Daniel Almeida.
como é o caso do Pará, possam ter os seus Municípios Portanto, a Presidenta Dilma, hoje, na reunião da
criados a partir de várias comunidades com mais de SUDENE, com os Governadores do Nordeste, anunciou
5 mil habitantes e que distam em 200, 300, 500 e até mais um conjunto de ações para enfrentar os efeitos da
mil quilômetros da sede municipal. seca, que infelizmente persistem no Nordeste brasileiro.
Senhoras e senhores, quero parabenizar o Co- Muito obrigado, Sr. Presidente.
légio de Líderes por essa determinação. E espero que O SR. PRESIDENTE (Miriquinho Batista) – Pela
nos próximos 30 dias o Colégio de Lideres delibere e ordem, tem a palavra o Deputado Daniel Almeida.
coloque em votação na Câmara dos Deputados essa O SR. DANIEL ALMEIDA (PCdoB-BA. Pela or-
matéria. dem. Com revisão do orador.) – Sr. Presidente, Sras.
Era o que tinha a dizer. e Srs. Deputados, quero manifestar aqui minha sa-
O SR. PRESIDENTE (Miriquinho Batista) – Com tisfação por ter participado, na última quinta-feira, do
a palavra o Deputado Luiz Alberto. lançamento do Centro Público de Economia Solidária
O SR. LUIZ ALBERTO (PT-BA. Pela ordem. Sem do Território da Bacia do Jacuípe, no Estado da Bahia.
revisão do orador.) – Sr. Presidente, Deputado Miriqui- Reunimos, no Município de Pintadas, o Secretário
nho Batista, Sras. e Srs. Deputados, quero registrar de Trabalho, Emprego e Renda do Estado da Bahia,
que, neste momento, está acontecendo a sessão so- Nilton Vasconcelos, a Superintendência de Economia
lene de promulgação da conhecida PEC do Trabalho Solidária, com a presença do Superintendente Milton
Doméstico, que é, na minha opinião, uma segunda Barbosa, um número expressivo de Prefeitos, lidera-
abolição da escravidão no Brasil, conforme têm dito dos pelo Prefeito de Pintadas, o Corujão, muitas en-
Abril de 2013  DIÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS  Quarta-feira  3  07531 

tidades do movimento social e a Deputada Estadual tão cedo, porque a destruição é muito profunda – não
Neusa Cadore. paga porque não pode pagar. Ele tem o direito de ser
Tivemos a oportunidade de lançar esse Centro anistiado para ter condições de acesso a crédito, para
Público de Economia Solidária, que será dirigido no manter aquilo que ainda não foi perdido e possibilitar
território pela entidade denominada Rede Pintadas, a recuperação quando as chuvas chegarem.
uma ONG com muito prestígio naquela região. São Portanto, eu vou encaminhar esse documento ao
14 Municípios que serão beneficiados por ações que Governo, às instâncias do Governo, mas quero antes
envolvem 3,2 milhões de reais para estimular, fomen- ressaltar esse problema da anistia da dívida.
tar, acompanhar, dar apoio técnico, comercial e de O SR. PRESIDENTE (Miriquinho Batista) – Com
gestão para as atividades da economia solidária na- a palavra o Deputado Padre João, enquanto o Depu-
quele território. tado Arolde de Oliveira se aproxima. S.Exa. dispõe de
Essa ação do Governo da Bahia está inserida 1 minuto.
no Programa Vida Melhor, que tem como seu princi- O SR. PADRE JOÃO (PT-MG. Pela ordem. Sem
pal objetivo promover impactos na melhoria de renda revisão do orador.) – Obrigado, Sr. Presidente.
dos beneficiários, com vistas à redução das desigual- Venho manifestar o meu apoio aos servidores do
dades socioeconômicas, bem como contribuir para a TJ de Minas Gerais e cumprimentá-los pela união de
dinamização democrática da economia baiana e no três sindicatos: SERJUSMIG, SINDIJUS e SINJUS,
incremento da mobilidade social. Trata-se da aplicação que agora estão juntos reivindicando uma pauta única.
de políticas públicas direcionadas para o fortalecimento Além de manifestar solidariedade e apoio, ve-
da vertente cidadã do trabalho, com as consequentes nho fazer apelo ao Presidente do TJ de Minas Gerais,
implicações políticas, econômicas e sociais. no sentido de que acolha a pauta de reivindicações e
Serão atendidas na região cooperativas, asso- cumpra a pauta do ano passado, cujos pontos são os
ciações populares e grupos informais de produção,
seguintes: implementação do reajuste escalonado, no
de serviços, de consumo, de comercialização e de
máximo a partir de julho de 2013; imediato reajuste do
crédito solidário.
auxílio-moradia para 710 reais; envio imediato do pro-
A previsão é de que mais cinco novos Centros
jeto de lei da data-base de 2013 à Assembleia Legis-
Públicos serão inaugurados futuramente, sendo um na
lativa, com percentual fixado pelo Índice de Preços ao
região sul da Bahia, dois na Região Metropolitana de
Consumidor Amplo; pagamento imediato dos efeitos
Salvador, um na região do Recôncavo Baiano e outro
remuneratórios das promoções verticais dos anos de
na região de Juazeiro.
2007, 2008, 2009 e 2010, tendo em vista estarem em
Então, eu quero parabenizar os 14 Municípios
que foram contemplados, a Secretaria de Trabalho, atraso, bem como o apontamento das vagas referentes
Emprego e Renda, através do Secretário Nilton Vas- ao edital dos anos de 2011 e 2012; pagamento equâ-
concelos, e dizer da alegria de ter podido ajudar neste nime de passivos devidos a servidores e magistrados;
momento e dele compartilhar. nomeação dos candidatos aprovados em concurso pú-
Lá também recebemos um documento com a blico, com proibição de desempenho de atividade-fim
assinatura de mais de uma dezena de entidades que por terceirizados ou cedidos por prefeituras; penúltimo
manifestam o desejo de ações mais efetivas em rela- ponto, instituição imediata da gratificação especial de
ção ao problema da seca. Este é um problema extre- chefia para escrivães e contadores; e, finalmente, fim
mamente grave. O Governo tem adotado medidas, a do limite de vagas para a promoção vertical da 1ª ins-
Presidenta Dilma acaba de anunciar medidas comple- tância e abertura da carreira de oficial de apoio.
mentares, mas é preciso maior velocidade nas ações O SR. PRESIDENTE (Miriquinho Batista) – Con-
para proteger a economia, a vida das pessoas e dos cedo a palavra, pela ordem, ao Deputado Arolde de
animais, que estão morrendo no Semiárido nordestino. Oliveira.
E uma das medidas que lá se indicou, que infe- O SR. AROLDE DE OLIVEIRA (PSD-RJ. Pela
lizmente a Presidenta Dilma não anunciou hoje – eu ordem. Sem revisão do orador.) – Sr. Presidente, co-
espero que anuncie nos próximos dias –, é a anistia legas Parlamentares, os processos sociais, como é o
da dívida dos agricultores familiares que não podem caso da política, evoluem seguindo as linhas de menor
pagar aquilo que tomaram emprestado no banco. E resistência que atendam os interesses da sociedade.
não podem mesmo. Qual é a dúvida a esse respeito? Esses processos não são afeitos a rupturas ou des-
O cidadão que tomou um pequeno volume de recursos continuidades, principalmente se as motivações não
e que não tem nenhuma renda há bastante tempo – estiverem sintonizadas com a vontade dos agentes
e mesmo que chova agora, essa renda não chegará em causa.
07532  Quarta-feira  3  DIÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS  Abril de 2013

O Relator da proposta de reforma política, que no dores. Informo que temos que encerrar esta sessão,
meu entendimento se restringe a uma abordagem elei- por causa da sessão do Congresso Nacional.
toral, tem feito um grande esforço na busca do melhor Com a palavra o Deputado José Rocha, por 1
caminho para aperfeiçoar o processo político-eleitoral. minuto.
Contudo, não logra êxito pela desconfiança, qua- O SR. JOSÉ ROCHA (Bloco/PR-BA. Pela ordem.
se certeza, de que suas propostas interessam à per- Sem revisão do orador.) – Sr. Presidente, Sras. e Srs.
petuação de seu partido no poder, a não ser que as Deputados, o Partido da República – PR, presidido
medidas sejam adotadas, como orienta a lógica, a pelo ilustre Senador Alfredo Nascimento, foi chamado
médio e longo prazos. e aceitou o convite da Presidenta Dilma Rousseff para
Mas o Relator está muito ansioso para imple- comandar mais uma vez o Ministério dos Transportes.
mentar imediatamente o seu novo sistema, que não Para nossa felicidade, especialmente dos baianos,
considera a situação do elevado número de partidos o ex-Governador do Estado César Borges foi convidado
existentes e que não possuem qualquer organicidade. pela Presidenta para assumir o Ministério.
Assim, propõe voto em lista partidária para metade das O PR, que aqui na Câmara caminha sob a com-
vagas em disputa e o voto no candidato para a outra petente liderança do Deputado Antony Garotinho, dis-
metade, além de introduzir um confuso sistema de põe de membros qualificados e competentes para as-
cálculo das sobras para identificar eleitos. sumir a Pasta. Mesmo assim, não tenho dúvidas de
Esse método reforça o poder das dinastias par- que a Presidenta Dilma e a direção do partido foram
tidárias, ou dos donos dos partidos, além de conso- muito felizes na definição do competente e ilustre ex-
lidar, pela via clientelista, o esquema de vassalagem -Governador César Borges.
ao partido do Governo. Sr. Presidente, o novo Ministro dos Transportes é
Propõe, também, o financiamento público de filho de Waldomiro Borges, que foi Deputado Estadual
campanha, tornando ainda mais atrativo o “negócio” de
por duas legislaturas e Prefeito de Jequié.
fundar partidos, que já tem o grande apelo do acesso
O SR. PRESIDENTE (Miriquinho Batista) – De-
ao Fundo Partidário.
putado, temos que encerrar esta sessão por causa da
Essa proposta também alimenta o esquema fisio-
reunião do Congresso, por favor.
lógico de subordinação ao partido do Governo.
O SR. JOSÉ ROCHA – Só para concluir, Sr.
Não há como pensar-se em adotar estas duas
Presidente.
propostas sem uma drástica redução do número de
Rendo aqui minhas homenagens ao Seu Wal-
siglas partidárias e um calendário de longo prazo.
domiro, que infelizmente nos deixou em outubro do
A proposta de proibição de coligações para os
cargos parlamentares tem a simpatia dos grandes par- ano passado.
tidos, desde que seja adotada no futuro. Como essa César Borges formou-se em Engenharia Civil
proposta tende a reduzir o número de partidos, não pela Universidade Federal da Bahia no ano de 1971
será apoiada pelas pequenas agremiações. e, com apenas 27 anos, assumiu uma cadeira de pro-
A PEC para estabelecer eleições gerais, com fessor universitário. Ingressou na vida pública como
coincidência em todos os níveis, também poderá ser Presidente da Junta Comercial do Estado durante o
aprovada, estabelecendo que os mandatos de Prefei- Governo de João Durval.
tos e Vereadores eleitos em 2016 sejam de 6 anos. Em 1986 conquistou o primeiro de dois mandatos
Assim, em 2022 haveria eleições para todos os cargos como Deputado Estadual. No início de 1990 assumiu
em uma única data. a Secretaria de Recursos Hídricos e Saneamento do
Penso que esses são dois dos principais pontos Governo Antonio Carlos Magalhães e, em 1994, foi
da proposta em discussão que dificilmente serão im- eleito Vice‑Governador na chapa encabeçada por
plantados de imediato. Outros pontos poderão encontrar Paulo Souto.
consenso entre as Lideranças, desde que não sejam Sr. Presidente, a trajetória política de César Bor-
aplicados imediatamente. ges foi coroada em 1998, quando se elegeu Governador
Esse é o meu ponto de vista. do nosso Estado. Seu Governo foi de inúmeras con-
Sr. Presidente, peço a V.Exa. que determine a quistas para a Bahia, sendo uma das mais expressivas
divulgação do meu pronunciamento nos órgãos de a implantação do polo automobilístico de Camaçari.
comunicação da Casa. Os elevados índices de aprovação no Governo
Muito obrigado. do Estado garantiram a eleição de César Borges para
O SR. PRESIDENTE (Miriquinho Batista) – Srs. o Senado em 2002. No ano de 2007, filiou-se ao PR e
Deputados, vou conceder 1 minuto apenas a dois ora- assumiu a Presidência do Diretório Regional no Estado.
Abril de 2013  DIÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS  Quarta-feira  3  07533 

Convidado pela Presidenta Dilma, em maio do que a ordem é reter a maior parte dos pedidos até a
ano passado, César Borges assumiu a Vice-Presidência atualização do Código de Mineração.
de Governo do Banco do Brasil. Nesse curto período, O consentimento para pesquisa mineral é ato ad-
demonstrou, mais uma vez, sua competência, qualifi- ministrativo vinculado, para o qual não está reservada
cação e capacidade de liderança. à administração pública qualquer discricionariedade.
Sr. Presidente, tenho plena confiança de que A mineração é atividade econômica industrial e
César Borges vai honrar o nosso partido, os baianos extrativa – não é serviço público –, devendo ser exe-
e todos os brasileiros com uma grande gestão no co- cutada por empresa brasileira, conforme preceitua a
mando do Ministério dos Transportes. Constituição Federal. Com a publicação da portaria,
Muito obrigado. a União não delega a execução da lavra, mas cria um
O SR. ARNALDO JARDIM – Sr. Presidente, direito de lavra em favor do minerador. É ato vinculado
peço a palavra pela ordem. e definitivo. Uma vez obtido o direito de prioridade e
O SR. PRESIDENTE (Miriquinho Batista) – Pois cumpridas as obrigações estabelecidas pelo Código de
não, Deputado Arnaldo Jardim. Use apenas 1 minuto, Mineração, o minerador tem direito a executar a lavra.
por favor, por causa do início da sessão do Congres- Dessa forma, não há dúvidas quanto à ilegalidade
so, lá no Senado. da suspensão de outorgas de títulos minerários. Essa
ilegalidade gera um clima de paralisia e insegurança
O SR. ARNALDO JARDIM (Bloco/PPS-SP. Pela
na indústria mineral brasileira, prejudicando investi-
ordem. Sem revisão do orador.) – Sr. Presidente, que-
mentos e criando expectativas negativas para o Brasil,
ro reiterar aquilo que já falamos diversas vezes aqui e
inclusive junto a investidores estrangeiros.
que hoje o jornal Valor Econômico traz como manchete
Para que se tenha uma ideia da extensão do
principal: Espera de novo código bloqueia a mineração.
problema, são mais de 5 mil alvarás de pesquisa e 55
O Governo é incapaz de apresentar uma proposta
portarias de lavra pendentes de assinaturas.
de novo Código de Mineração. Tem, há anos, poster- Tal paralisia teria o objetivo de evitar especulações
gado isso, o que tem paralisado o setor de mineração. com títulos de direito minerário antes da entrada em
Agora anuncia – e reiteradas vezes já fez isso – que vigor do novo marco legal. Importa registrar, contudo,
virá o novo marco regulatório da mineração. Ele, que que a proposta desse novo marco sequer chegou ao
demorou 4 anos para definir esse projeto, o fará por Congresso Nacional.
medida provisória. É mais uma atitude de desrespeito O Presidente do Instituto Brasileiro de Mineração
ao Congresso Nacional. (IBRAM) define a situação como “inédita na história da
É por isso que nós nos manifestamos aqui e pe- mineração brasileira”. A entidade começou a pesqui-
dimos a V.Exa. que dê ampla divulgação a essa defe- sar possíveis perdas com investimentos. Até agora, a
sa da prerrogativa do Congresso e da mineração, Sr. pesquisa aponta para valores acima de R$20 bilhões
Presidente. em projetos que podem ser abortados pela suspen-
PRONUNCIAMENTO ENCAMINHADO são de outorgas.
PELO ORADOR: Trata-se, pois, de uma situação absurda, que
gera grande insatisfação entre os empresários, que
Sr. Presidente, Sras. e Srs. Deputados, estamos ameaçam recorrer ao Poder Judiciário, a fim de verem
diante de uma situação inconcebível: há mais de 1 ano reconhecidos seus direitos minerários e para poderem
deixam de ser emitidos alvarás de pesquisa mineral e dar prosseguimento a seus investimentos.
portarias de concessão de lavra. Fazemos, então, um apelo ao Sr. Ministro de
Num cenário de grandes dificuldades econômicas Minas Energia, para a adoção de providências ime-
em todo o mundo, no qual os vários países lutam para diatas, tanto no Ministério sob seu comando quanto
ganhar competitividade frente aos demais, o Brasil vive no DNPM, para que seja cumprida a lei e sejam publi-
uma situação ridícula, principalmente por sermos um cados os títulos minerários. Dessa forma, a indústria
dos maiores países mineradores do planeta. de mineração poderá continuar a dar sua importante
O Departamento Nacional de Pesquisa Mineral contribuição ao desenvolvimento do Brasil.
(DNPM) e o Ministério de Minas e Energia não publi- Reconhecemos que o atual Código de Mineração
cam alvarás de pesquisa e portarias de concessão merece uma discussão em alguns pontos, como o Di-
de lavra de minérios metálicos desde o final de 2011. reito de Prioridade. Também entendemos que a con-
Essa informação foi confirmada pelo próprio Mi- cessão ou autorização de lavra deve ocorrer a partir
nistro de Minas e Energia, Sr. Edison Lobão, em en- de um processo competitivo. A atual legislação mineral
trevista a jornal de grande circulação. Ele confirmou também não gera uma compensação financeira com-
07534  Quarta-feira  3  DIÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS  Abril de 2013

patível com os lucros de algumas mineradoras. Além para US$5,5 bilhões, em 2012. O ano foi ruim, principal-
disso, não estimula a agregação de valor aos produ- mente, por causa da suspensão de leilões de energia
tos minerais, pois favorece a exportação de produtos nova que seriam realizados pelo Governo.
da indústria extrativa mineral. Assim, um novo modelo Por razões de segurança energética, está sendo
tributário deve ser concebido. priorizada a geração de energia térmica, com capacida-
Entretanto, o envio de um novo marco legal para de de produção já instalada, o que, de forma alguma,
discussão e aprovação no Congresso Nacional não pode ser visto como erro estratégico, pois, superadas
pode justificar a paralisação de toda uma cadeia pro- as incertezas sobre a capacidade de suprimento da
dutiva. demanda, as perspectivas em relação à retomada dos
O proprietário de uma empresa de médio porte investimentos em fontes renováveis são promissoras.
especializada na avaliação de reservas e recursos Sr. Presidente, entre 2001 e 2011, a capacidade
minerais, planejamento de lavra, pesquisa e prospec- mundial de geração de energia eólica se multiplicou por
ção, está pessimista quanto aos negócios em 2013. dez, demonstrando a busca do conjunto de nações por
“Estou pessimista devido às irresponsabilidades do fontes energéticas limpas e eficientes. A baixa apurada
governo”, afirma ele. em 2012 tende a ser revertida com o deslocamento
Esse proprietário fez a seguinte declaração: “Ain- do eixo de investimentos para os países emergentes.
da não tomei medidas mais radicais como a dispen- Os avanços tecnológicos, ao mesmo tempo, têm per-
sa de pessoal porque ainda tenho alternativas. Tenho mitido que os resultados operacionais, traduzidos em
sondagens garantidas até fevereiro”. Depois disso, diz boa relação entre produtividade e custo, sejam cada
ele, “a carteira estará vazia”. vez melhores.
Conclamamos todos, então, a cerrarem fileiras Em matéria publicada no jornal Valor Econômi-
na luta pela legalidade e pela defesa do setor mineral co, em 30 de janeiro, a entidade representativa dos
brasileiro. Defendemos, sim, a discussão de um novo produtores de energia eólica no Brasil revelou que o
marco legal, mas o cumprimento da lei é um impera- setor segue otimista quanto às possibilidades de cres-
tivo em qualquer democracia. A sociedade brasileira cimento no mercado brasileiro. Diferentemente do que
não mais aceita o arbítrio. tem ocorrido nos Estados Unidos e na Europa, onde o
Muito obrigado. cenário é de corte de incentivos governamentais e de
empresas em debilidade financeira, os países emer-
PRONUNCIAMENTOS ENCAMINHA-
gentes dão sinais de que a aplicação de recursos em
DOS Á MESA PARA PUBLICAÇÃO:
energia renovável assumirá escalas cada vez maiores.
O SR. CARLOS BEZERRA (PMDB-MT. Pronun- No que tange à energia solar, as projeções da
ciamento encaminhado pelo orador.) – Sr. Presidente, Bloomberg New Energy Finance para 2013 indicam
Sras. e Srs. Deputados, o ano de 2012 foi marcado por que China, América Latina e África vão estimular o
significativo recuo dos investimentos em geração de crescimento do setor, reduzindo a dependência dos
energia por fontes renováveis em quase todo o mun- operadores desse meio de produção energética do
do. A informação obriga-nos a acender sinal de alerta, mercado europeu, onde o corte de subsídios e a redu-
para que não percamos o rumo da ampliação grada- ção dos preços dos equipamentos têm levado várias
tiva da participação das fontes limpas no sistema de empresas à falência.
geração de energia. Senhoras e senhores, é importante deixar registra-
A redução, em âmbito global, foi de 11%, segundo do que nós, integrantes desta Câmara dos Deputados,
dados levantados pela Bloomberg New Energy Finan- estamos atentos ao tema e interessados em oferecer
ce. Entre os países que mais aplicam recursos nesse ao Brasil, naquilo que for de nossa competência, as
setor, apenas a China manteve níveis crescentes de condições para seguir avançando na diversificação da
investimentos, com aporte 20% maior que o registra- matriz energética, com ênfase – obviamente! – nas
do em 2011. fontes limpas e renováveis. A grande participação das
As razões da mudança no quadro, que seguia hidrelétricas no nosso sistema de produção de energia
trajetória ascendente, são várias. Entre as de maior e a utilização do etanol como combustível em larga
influência, destacam-se as incertezas regulatórias e proporção colocam nosso País em posição de desta-
as mudanças de políticas em grandes mercados, além que entre aqueles que se comprometeram com metas
da continuidade da crise econômica na Europa e da de redução dos níveis de emissão de poluentes. Não
queda dos preços dos equipamentos. podemos nos desviar dessa linha.
No Brasil, os investimentos em energia renovável Reafirmo minha confiança na política que vem
caíram cerca de 30%: de US$7,9 bilhões, em 2011, sendo conduzida pelo Ministério de Minas e Energia
Abril de 2013  DIÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS  Quarta-feira  3  07535 

e pela Presidência da República. Estou esperançoso dos royalties do petróleo. Só que desta vez para levan-
em relação à expansão dos investimentos em fontes tar questões cruciais quanto à inconstitucionalidade da
renováveis no decorrer deste ano, com a retomada dos lei aprovada por esta Casa e suspensa liminarmente
leilões de energia nova. Estamos em rota de cresci- pelo Supremo Tribunal Federal.
mento e, portanto, é imprescindível a atenção a todos Temos certeza de que os Estados produtores sai-
os detalhes que possam vir a afetar o desenvolvimento rão vitoriosos, apesar da tentativa dos nobres Deputa-
que queremos nos campos social e econômico. dos representantes dos demais Estados, que querem
O uso de novos modelos de geração de energia apresentar proposta de emenda constitucional para
leva a comunidades rurais isoladas e a consumidores substituir a legislação considerada inconstitucional,
residenciais e comerciais os benefícios do progresso de acordo com o que mencionou a liminar concedida
com reduzido comprometimento da qualidade am- pela Ministra Cármen Lúcia. Mas essas alterações só
biental. É nesse caminho que o Brasil deve se manter. poderiam ter êxito caso alterássemos o pacto fede-
Obrigado. rativo, dando compensações tributárias aos Estados
A SRA. NILDA GONDIM (PMDB-PB. Pronun- produtores.
ciamento encaminhado pela oradora.) – Sr. Presiden- Alguns juristas afirmam que uma PEC que re-
te, Sras. e Srs. Deputados, volto à tribuna para fazer petisse os termos propostos pela lei seria também
referência à comemoração, na data de hoje, do Dia considerada inconstitucional. O constitucionalista Luís
Mundial da Conscientização do Autismo. Roberto Barroso, que elaborou a ação ajuizada no STF
O autismo, definido em 1943 pelo psiquiatra aus- a pedido do Governo do Estado do Rio de Janeiro e
tríaco Leo Kanner, é um transtorno que compromete da Procuradora-Geral, deu três argumentos centrais.
a capacidade de comunicação e de desenvolvimento O primeiro é que os royalties, por força do art. 20, §
de relações sociais do indivíduo, que passa a se com- 1º da Constituição, têm finalidade compensatória aos
portar de modo compulsivo e ritualista. É diferente de Estados produtores, e não de redistribuição de recei-
retardo mental ou da lesão cerebral, embora algumas tas aos Estados não produtores.
crianças com autismo também tenham essas patologias. O segundo é de que no pacto federativo originá-
Hoje, nobres colegas, temos muito o que come- rio, materializado na Constituição de 88, os Estados
morar. Refiro-me às conquistas obtidas com a apro- produtores abriram mão de cobrar ICMS sobre opera-
vação da Lei nº 12.764, que institui a Política Nacional ções de petróleo em troca do recebimento de royalties.
de Proteção dos Direitos da Pessoa com Transtorno O terceiro argumento é de que em nenhuma hipó-
do Espectro Autista. tese a lei nova poderia retroagir para afetar situações
Entre os pontos previstos na lei, está a participa- já constituídas antes de sua vigência, como é o caso
ção da comunidade na formulação das políticas públicas dos contratos de concessão já existentes e em vigor.
voltadas para os autistas, além de sua implantação, Nobres Deputados, em meu entendimento o art.
acompanhamento e avaliação. 20 da Constituição de 88 é uma cláusula pétrea que não
Dessa forma, com o avanço da legislação, o Brasil pode ser modificada por, neste caso, atingir diretamen-
conta hoje com um importantíssimo instrumento legal te a forma federativa de Estado, art. 60, § 4º, inciso I.
que garante o acesso a ações e serviços de saúde, Ao deferir a medida cautelar, a Ministra Cármen
incluindo o diagnóstico precoce, o atendimento multi- Lúcia resguardou os direitos dos cidadãos dos Estados
profissional, a nutrição adequada e a terapia nutricio- e Municípios produtores. Essa decisão foi mais que
nal, os medicamentos e as informações que auxiliem acertada, pois o pagamento dos royalties é feito men-
no diagnóstico e no tratamento, assim como o acesso salmente, o que inviabiliza os cálculos e pagamentos
à educação e ao ensino profissionalizante, à moradia, de valores até o julgamento da ação.
ao mercado de trabalho e à previdência e assistência Esta lei está tão fora dos padrões do ordenamento
social. Para cumprimento das diretrizes de que trata jurídico do nosso País que ainda que a mesma fosse
esse artigo, o poder público poderá firmar contrato de constitucional só poderia valer para novos campos de
direito público ou convênio com pessoas jurídicas de exploração que ainda forem licitados.
direito privado. Diante desse contexto, reafirmo o compromisso
Muito obrigada. dos nobres Parlamentares e autoridades do Estado
O SR. FERNANDO JORDÃO (PMDB-RJ. Pronun- do Rio de Janeiro de sempre lutar pela saúde fiscal
ciamento encaminhado pelo orador.) – Sr. Presidente, dos Municípios do nosso Estado. Vale lembrar que a
Sras. e Srs. Deputados, telespectadores da TV Câma- implantação de infraestrutura de extração do petróleo
ra, imprensa, servidores e população em geral, subo à exige gastos extras com educação, saúde e seguran-
tribuna mais uma vez para falar sobre a redistribuição ça pública devido à formação de novos adensamentos
07536  Quarta-feira  3  DIÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS  Abril de 2013

populacionais. Por isso criar uma nova forma de redis- em Americana permaneceu por 30 anos, no cargo de
tribuição dos royalties é, no mínimo, uma covardia e professor de Educação Física do Instituto de Educação
uma inconsequência. Presidente Kennedy.
Nossas atenções estarão sempre voltadas para Vencido por um problema cardíaco, faleceu em
todos os Municípios do Estado do Rio como um todo, 1983, deixando uma legião de amigos e admiradores.
de modo a assegurar as condições necessárias ao seu Como grande incentivador que foi, deixou sua marca na
pleno desenvolvimento. vida de incontáveis conterrâneos de várias gerações.
Como se observa, Sr. Presidente, o propósito da Filho de Oscar Guelli, também professor, tornado ci-
nossa luta é tão somente apelar para que o Judiciá- dadão emérito pela participação no Movimento Cons-
rio reveja esta proposta e tente sanar este equívoco titucionalista de 1932, soube honrar o espírito do pai
cometido. tanto na dedicação ao magistério quanto no respeito
Como um dos representantes da população flu- aos valores cívicos e ao ideal máximo da solidariedade.
minense nesta Casa, meu interesse é lutar pelo Estado Por essas razões, Sr. Presidente, fazemos ques-
do Rio de Janeiro, independentemente de quaisquer tão de trazer nossa palavra de homenagem e respeito
aspectos, principalmente quando observamos seus à memória de Rubens Guelli, na certeza de que seu
direitos usurpados. exemplo prosperou e deixou frutos positivos na comu-
Essa luta será vitoriosa, tenho certeza. Dessa nidade paulista.
forma garantiremos a integralidade do pacto federativo. Muito obrigada.
Obrigado pela atenção. A SRA. IRACEMA PORTELLA (PP-PI. Pronun-
A SRA. ALINE CORRÊA (PP-SP. Pronunciamento ciamento encaminhado pela oradora.) – Sr. Presiden-
encaminhado pela oradora.) – Sr. Presidente, Sras. e te, Sras. e Srs. Deputados, recentemente, o Programa
Srs. Deputados, peço hoje a palavra para homenagear das Nações Unidas para o Desenvolvimento, o PNUD,
a memória do esportista e professor paulista Rubens divulgou o Relatório de Desenvolvimento Humano de
Oscar Guelli, falecido há exatos 30 anos, cuja traje- 2013. Trata-se de um estudo de extrema relevância,
tória foi definitiva para a expansão e consolidação do pois, anualmente, oferece um panorama mundial sobre
esporte amador no Estado de São Paulo. as conquistas e os desafios das nações no combate
Nascido em 1921, na cidade de Taiuva, formou- à pobreza e à desigualdade social e na busca por um
-se na antiga Escola Superior de Educação Física de modelo de desenvolvimento mais equitativo.
São Paulo, passando a exercer a carreira de professor O Relatório de 2013 mostrou que o Brasil está,
e orientador físico em várias cidades do Estado. aos poucos, ainda que timidamente, avançando nessa
Rubens Guelli foi um homem dedicado, obstina- escalada. Com um crescimento de 24% no Índice de
do, verdadeiro idealista. Extremamente consciente do Desenvolvimento Humano (IDH) desde 1990, o Brasil
papel do esporte na formação individual, como parte está entre os 15 países que mais conseguiram reduzir
integrante do processo integral da educação, dedicou- o deficit no indicador que mede o desenvolvimento hu-
-se por toda a vida a difundir a importância da atividade mano de cada nação. Os dados estão no Relatório de
física no cotidiano das pessoas como fator de saúde, Desenvolvimento Humano de 2013 e levam em conta
disposição e estabilidade emocional. números do ano de 2012.
Exatamente por isso, não se dedicou ao esporte Segundo o documento do PNUD, o Brasil manteve
profissional, mas ao esporte amador: seu objetivo era a posição conquistada em 2011, ficando em 85º lugar
atrair número cada vez maior de pessoas às práticas entre os 187 países avaliados. A colocação do Brasil
esportivas, hábito diário e gratificante, essencial à ma- o posiciona entre os países com desenvolvimento hu-
nutenção da saúde e à qualidade de vida. mano elevado, com IDH de 0,730.
A primeira oportunidade mais consistente nesse Noruega, Austrália e Estados Unidos são os pri-
sentido ocorreu em 1944, quando foi contratado pela meiros colocados no levantamento. Na outra ponta,
Federação das Indústrias no Estado de São Paulo aparecem a República Democrática do Congo, destru-
(FIESP) para assumir a Diretoria de Esportes do Ser- ída por conflitos internos, e o Níger, como os países
viço Social da Indústria (SESI). Nesse cargo, criou o com menor pontuação no IDH.
primeiro Centro Esportivo Operário do SESI, na cidade O ranking avalia o desenvolvimento humano dos
de Americana, interior de São Paulo, em 1964. países em três dimensões: vida longa e saudável,
Dali em diante, foi ampliando seu raio de atua- acesso à educação e renda per capita.
ção: depois de trabalhar também no SESI de Campi- O Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) é
nas, como Assistente de Esportes, criou vários centros uma medida comparativa usada para classificar os
esportivos operários nas cidades paulistas. Somente países pelo seu grau de desenvolvimento humano,
Abril de 2013  DIÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS  Quarta-feira  3  07537 

dividindo-os em desenvolvidos (desenvolvimento huma- Era o que tinha a dizer.


no muito alto), em desenvolvimento (desenvolvimento Muito obrigada.
humano médio e alto) e subdesenvolvidos (desenvol- O SR. STEFANO AGUIAR (PSC-MG. Pronun-
vimento humano baixo). ciamento encaminhado pelo orador.) – Sr. Presidente,
O índice foi criado em 1990 pelos economistas Sras. e Srs. Deputados, no mundo todo, quase 800 mi-
Amartya Sen e Mahbub ul Haq e vem sendo usado lhões de jovens e adultos são analfabetos. No Brasil,
desde 1993 pelo PNUD no seu relatório anual. apesar dos progressos alcançados nos últimos anos,
O levantamento deste ano ressaltou a ascensão eles ainda totalizam mais de 14 milhões.
dos países do Sul, com destaque para Brasil, Chile, Os grandes avanços tecnológicos que as atuais
Índia e China. De acordo com o estudo, essas nações gerações experimentam, como o computador e o ce-
estão “remodelando a dinâmica mundial no contexto lular, não obscurecem o fato de que será impossível
amplo do desenvolvimento humano”. aproveitá-los efetivamente se o usuário não estiver
“O Relatório mostra que alguns países adotaram habilitado a ler e escrever. No papel ou nas telas dos
modelos de desenvolvimento com maior destaque equipamentos mais modernos, a disseminação do co-
para a participação do Estado e políticas de transfe- nhecimento continuará deixando de fora os analfabetos.
rência de renda que tiveram um resultado histórico”, Preocupada com isso, a Organização das Na-
analisou o representante do PNUD no Brasil, Jorge ções Unidas instituiu, a partir de 2003, a Década para
Chediek. Ele considera o Brasil um dos protagonistas a Alfabetização, que está chegando, portanto, ao seu
dessa mudança. último ano. Ainda não há um levantamento definitivo
De acordo com o PNUD, “a China já ultrapassou dos resultados, mas, no ano passado, ao assinalar o
o Japão como a segunda maior economia do mundo, transcurso do Dia Internacional da Alfabetização, a pró-
tirando centenas de milhares de pessoas da pobreza. pria ONU admitiu que aproximadamente 67 milhões de
A Índia está trabalhando ativamente para remodelar crianças e 72 milhões de adolescentes, em diversos
seu futuro, com novas práticas empresariais criativas e países, estavam fora da escola.
inovações nas políticas sociais. E o Brasil se tornou um No Brasil, felizmente, o ensino fundamental está
motor de crescimento para toda a América do Sul, ao quase universalizado. Já a taxa de analfabetismo da
mesmo tempo em que está reduzindo a desigualdade população de 15 anos ou mais de idade indica, há bas-
social por meio de programas de combate à pobreza, tante tempo, clara tendência de queda. Era de 20% em
que são reproduzidos em todo o mundo”. 1986; caiu para pouco menos de 15% em 1997; para
O estudo do PNUD é de grande importância para 13,3% em 1999; e para 9,7% em 2009. De todo modo,
que os formuladores de políticas públicas no Brasil re- permanece muito elevada, mostrando que é preciso
conheçam os avanços conquistados até agora, mas intensificar a alfabetização de jovens e adultos e, ao
identifiquem as imensas lacunas que ainda precisam mesmo tempo, assegurar que as crianças sejam bem
ser preenchidas para que o nosso País seja um exemplo alfabetizadas na idade adequada.
de desenvolvimento equilibrado e sustentável. Ainda Conforme a Síntese de Indicadores Sociais 2010,
temos enormes desafios no horizonte, tanto na área elaborada pelo IBGE, quase 33% dos brasileiros anal-
da educação quanto na saúde e nos programas de fabetos têm 60 anos ou mais de idade, e metade deles
combate à desigualdade social. mora na Região Nordeste.
É certo que, nos últimos anos, o Brasil deu um Um bom indicativo é o de que está diminuindo
salto incrível na redução da pobreza e da miséria. Es- o analfabetismo entre as pessoas de até Nº 3.9 anos
tamos, porém, num momento crucial dessa luta, um de idade. Ou seja, o acesso das novas gerações à
momento em que precisamos cada vez mais oferecer educação é maior do que o que ocorria há algumas
aos beneficiários de programas como o Bolsa Família décadas. Apesar dos problemas de qualidade do ensi-
perspectivas concretas de geração de renda e em- no, conhecidos de todos, ao menos estão conseguindo
prego. Na saúde e na educação, precisamos avançar adquirir as habilidades de leitura, escrita e domínio das
muito mais, melhorando a qualidade desses serviços operações matemáticas básicas.
e ampliando o acesso a eles. Isso é muito importante, do ponto de vista tanto
Portanto, não podemos entrar numa rota de aco- pessoal como do conjunto da sociedade, e tem impacto
modação. O Brasil é um País complexo, que precisa no presente e no futuro.
de soluções complexas, criativas e de grande escala. Dados levantados pela UNESCO revelam, por
Que o relatório do PNUD sirva como mais um exemplo, que 1 ano extra de escolaridade aumenta a
instrumento para que possamos seguir em frente na renda individual em até 10%. Se, em países de baixa
promoção do desenvolvimento humano. renda, todas as crianças deixassem a escola sabendo
07538  Quarta-feira  3  DIÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS  Abril de 2013

ler, 171 milhões de pessoas poderiam sair da pobreza. A OMC entendeu que o nosso País estava com a
Uma criança cuja mãe sabe ler tem 50% mais chan- razão quando da quebra de patente do medicamento
ces de sobreviver após os 5 anos de idade. Mulheres Efavirenz, no combate aos efeitos da AIDS.
com mais escolaridade são mais propensas a fazer Com esse precedente histórico abriu-se a opor-
planejamento familiar e a buscar cuidados médicos. tunidade desse licenciamento compulsório, e diversos
Por isso, Sr. Presidente, porque a educação se países de todo o mundo já o utilizaram, como Tailândia,
reflete positivamente em todas as áreas, afetando as Moçambique, Malásia e Indonésia.
pessoas e as nações, é que devemos ter a erradicação Milhões e milhões de pacientes, em todo o mundo,
do analfabetismo como meta prioritária. que portam o vírus HIV estão sendo tratados e passa-
Sr. Presidente, solicito a V.Exa. que este pronun- ram a ter uma vida totalmente normal.
ciamento seja divulgado pelos órgãos de comunicação Isso se deve à decisiva ação do Governo brasi-
desta Casa Legislativa e no programa A Voz do Brasil.
leiro em quebrar a patente do medicamento Efavirenz.
Muito obrigado.
Agora, e por intermédio dessa indicação, é que
O SR. NELSON MARQUEZELLI (PTB-SP. Pro-
instamos o Governo brasileiro a utilizar o licenciamen-
nunciamento encaminhado pelo orador.) – Sr. Presi-
to compulsório para o medicamento osilato de sora-
dente, Sras. e Srs. Deputados, ocupo a tribuna para
parabenizar a atuação estupenda do Ministro Alexan- fenibe (NEXAVAR), utilizado no tratamento de hepa-
dre Padilha, pelo grande trabalho que vem realizando tocarcinoma e carcinoma de células renais – câncer
à frente do Ministério da Saúde. de fígado e rim.
Tive a oportunidade de apresentar a Indicação ao Ressaltamos que o escritório de patentes da Índia
Poder Executivo nº 2.762, em 28 de março de 2012, já adotou o licenciamento compulsório do NEXAVAR e
que sugeria ao Ministério da Saúde o licenciamento pagará royalties de 6% do valor do produto.
compulsório do medicamento com osilato de sorafe- Isso já reduziu, na Índia, o preço do NEXAVAR
nibe (NEXAVAR), utilizado no tratamento de hepato- de 5.500 para 175 dólares americanos.
carcinoma e carcinoma de células renais – câncer de No Brasil, o NEXAVAR custa 6.700 reais e pas-
fígado e câncer de rim. saria para 200 reais.
Apresentei como Justificação ao Sr. Ministro A Presidenta Dilma Rousseff, durante a abertura
da Saúde uma série de argumentos que embasavam da Reunião de Alto Nível sobre Doenças Crônicas Não
a quebra da patente do remédio contra o câncer de Transmissíveis, em Nova York, nos Estados Unidos da
fígado. Disse naquela ocasião: América, realizada em 19 de setembro de 2011, aler-
“Excelentíssimo Senhor Ministro da Saúde: tou a todo o mundo da necessidade de acesso aos
As questões relativas a patentes e acessos aos medicamentos como parte do direito humano à saúde,
medicamentos essenciais e, especialmente, aos remé- afirmando que o remédio é elemento estratégico para
dios antirretrovirais utilizados no tratamento de hepa- a inclusão social, para a busca da equidade e para o
tocarcinoma e carcinoma de células renais – câncer fortalecimento dos sistemas públicos de saúde.
de fígado e rim –, estão sendo objeto de análise de No exercício do meu mandato eletivo, sempre
licenciamento compulsório (quebra de patente) em procurei encontrar soluções para a população mais ca-
todo o mundo.
rente do nosso País, e a medida de nossa propositura
O Brasil já possui uma experiência mundialmente
ao Sr. Ministro da Saúde, Alexandre Padilha, será um
debatida, inclusive em fóruns internacionais, quer seja
marco importante para a saúde do brasileiro.”
na Organização Mundial do Comércio ou na Organi-
Para minha surpresa, Sr. Presidente, acabo de
zação Mundial da Saúde, quando do licenciamento
obrigatório do Efavirenz, antirretroviral produzido pelo receber a notícia de que o Governo brasileiro começa
laboratório Merck Sharp & Dohme, detentor da paten- a distribuir o medicamento na rede pública a preços
te, usado no combate do HIV/AIDS. subsidiados, trazendo um novo alento para mais de 8
Cumpre recordar que o licenciamento compul- mil pacientes no País. O medicamento, que custava
sório já foi objeto de um intenso debate junto à OMC, cerca de 10 mil reais a caixa com 30 comprimidos,
que resultou numa rodada de consultas e abertura de passará a custar 82 reais e 40 centavos.
‘painel’ sobre a utilização dos artigos 68 e 71 da Lei Entendemos que o passo dado pelo Sr. Ministro
n° 9.279, de 14 de maio de 1996 (Lei da Propriedade da Saúde é importante para o combate ao câncer de
Industrial), sobre a licença compulsória de medicamen- fígado, mais insisto que esse medicamento deve ser
tos em caso de emergência nacional e de interesse distribuído gratuitamente em todos os postos do Sis-
público, ou em caso de preço abusivo. tema Único de Saúde.
Abril de 2013  DIÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS  Quarta-feira  3  07539 

Parabenizo o Governo brasileiro pela sensibilida- passado, precisamente no dia 14, a educação brasilei-
de pública da Presidente Dilma Rousseff e do Ministro ra recebeu uma grande notícia. Nesse dia o Governo
Alexandre Padilha. Federal anunciou que as operações de crédito com o
Muito obrigado. Fundo de Financiamento Estudantil, o FIES, por meio
O SR. DIMAS FABIANO (PP-MG. Pronunciamen- do Banco do Brasil e da Caixa Econômica Federal, já
to encaminhado pelo orador.) – Sr. Presidente, Sras. propiciaram a assinatura de 760 mil contratos, com
e Srs. Deputados, quero, inicialmente, cumprimentar investimento total aproximado de 25 bilhões de reais
todos os signatários da proposta de emenda à Consti- até o fim de 2012.
tuição que aumenta os direitos trabalhistas dos empre- Somente o Banco do Brasil superou o volume
gados domésticos. Tenho plena convicção que com a de 10 bilhões de reais em operações com o Fundo
promulgação da PEC das Domésticas pelo Congresso de Financiamento Estudantil e o número de 300 mil
Nacional, prevista para hoje, estaremos fazendo justi- estudantes atendidos. Apenas em 2013, senhoras e
ça aos trabalhadores e trabalhadoras domésticos de senhores, o banco já soma mais de 80 mil contratos
todo o nosso Brasil. relativos ao FIES formalizados.
Sr. Presidente, esta é uma aspiração antiga. Des- Os dados do Banco do Brasil são muito expressi-
de a Assembleia Nacional Constituinte, Parlamentares vos, pois o BB está atuando como agente financeiro do
comprometidos com os direitos sociais e a melhoria programa há pouco mais de 2 anos. No primeiro ano,
das condições de vida dos trabalhadores defendem em 2010, o Banco do Brasil formalizou pouco mais de
a ampliação dos direitos constitucionais para as mu- 2.200 contratos. No ano seguinte, foram mais de 46
lheres trabalhadoras e os empregados e empregadas mil contratos, e, em 2012, o banco formalizou mais de
domésticos do Brasil. O País demorou a compreender 183 mil contratos.
isso, mas, finalmente, chegou este grande momento. Esses números representam um crescimento total
Esta matéria sem dúvida alguma contribuirá para de mais de 8.100%! E os dados alvissareiros não pa-
a redução das desigualdades sociais no nosso País ram por aí. Os números do primeiro bimestre de 2013
e ajudará a construir um País mais solidário justo e já são 64% maiores, se comparados aos do mesmo
generoso. período do ano passado.
A PEC também, nobres colegas, vai assegurar Para entendermos esse avanço, no entanto, pre-
que os empregados que trabalham em domicílios, cisamos voltar na história. Em 2010, o Fundo Nacional
caso de faxineiras, jardineiros, motoristas, cozinheiras de Desenvolvimento da Educação passou a ser o agen-
e babás, por exemplo, passem a ter a jornada máxi- te operador do FIES. Na época, foram estabelecidas
ma de trabalho estabelecida em 8 horas diárias e 44 novas regras, que impulsionaram a procura pelo finan-
horas semanais. ciamento estudantil, como a redução dos juros para
Atualmente, dois terços das trabalhadoras do- 3,4% ao ano e o aumento do prazo de carência, que
mésticas no Brasil não têm carteira assinada. O que foi para 18 meses, e de amortização, que agora é de
esperamos é que a legislação nova agora faça ampliar três vezes o período financiado, acrescido de 12 meses.
na sociedade brasileira a consciência para assinar a Com isso, o FIES também se adapta às neces-
carteira dessas trabalhadoras. A aprovação da PEC é sidades do estudante. Desde 2010, o pedido de finan-
uma das garantias de direito mais importantes ocorri- ciamento pode ser feito em qualquer período do ano.
das no Brasil nas últimas décadas. Quanto ao total de 598,3 mil contratos firmados entre
A expectativa é de que hoje, 2 de abril do ano 2010 e 2012, o curso mais procurado é o de Direito,
de 2013, haja a promulgação da PEC, quando então com 94 mil contratos, seguido dos de Administração
os direitos da proposta, que não dependem de regu- (50 mil), Enfermagem (47 mil) e Engenharia Civil (37
lamentação, passam a vigorar. Entre eles, estão a mil). A expectativa para este ano é de que sejam fir-
jornada de trabalho de 44 horas semanais e jornada mados mais 400 mil contratos.
diária máxima de 8 horas de trabalho, o pagamento de A tendência é o número crescer mais, uma vez
hora extra correspondente a 50% da hora trabalhada, que o próprio público universitário se amplia. O Minis-
a proibição de trabalho noturno, perigoso, insalubre e tério da Educação estima que as contratações do FIES
a admissão de menores de 18 anos. alcancem aproximadamente 400 mil alunos em 2013,
Era o que tinha a dizer. somadas as operações do Banco do Brasil e da Caixa
Muito obrigado, Sr. Presidente. Econômica Federal.
O SR. SANDES JÚNIOR (PP-GO. Pronuncia- Todos os dados mostram o acerto dessa política
mento encaminhado pelo orador.) – Sr. Presidente, pública de financiamento do ensino universitário. Uma
Sras. e Srs. Deputados, em meados do mês de março política que vem democratizando o acesso ao curso
07540  Quarta-feira  3  DIÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS  Abril de 2013

superior, dando uma nova cara a nossas faculdades TOCANTINS


e universidades. E vai além: contribui para que mude- Ângelo Agnolin PDT
mos, em curto período de tempo, o perfil de nossos Júnior Coimbra PMDB
universitários. E assim mudemos também o perfil de Leomar Quintanilha PMDB
nossa sociedade. Total de TOCANTINS 3
Por tudo isso, devemos celebrar esses números,
que mostram que o Brasil e o nosso Governo estão in- MARANHÃO
vestindo, sem alarde, mas com muita seriedade, para Carlos Brandão PSDB
que o nosso País tenha educação democratizada e Cleber Verde PRB
de qualidade. Assim conseguiremos dar um salto para Costa Ferreira PSC
tornarmos nossa Nação uma das maiores do mundo. Hélio Santos PSD
Era o que tinha a dizer, Sr. Presidente. Lourival Mendes PTdoB PrPtdobPrpPhsPtcPslPrtb
Muito obrigado. Nice Lobão PSD
Pinto Itamaraty PSDB
VIII – ENCERRAMENTO Professor Setimo PMDB
O SR. PRESIDENTE (Miriquinho Batista) – Nada Sarney Filho PV PpsPv
mais havendo a tratar, vou encerrar a sessão. Simplício Araújo PPS PpsPv
O SR. PRESIDENTE (Miriquinho Batista) – Waldir Maranhão PP
Total de MARANHÃO 11
COMPARECEM MAIS OS SRS.:
CEARÁ
Partido Bloco André Figueiredo PDT
RORAIMA Aníbal Gomes PMDB
Arnon Bezerra PTB
Edio Lopes PMDB
Danilo Forte PMDB
Luciano Castro PR PrPtdobPrpPhsPtcPslPrtb Genecias Noronha PMDB
Paulo Cesar Quartiero DEM Gera Arruda PMDB
Total de RORAIMA 3 Manoel Salviano PSD
AMAPÁ Mário Feitoza PMDB
Vicente Arruda PR PrPtdobPrpPhsPtcPslPrtb
Fátima Pelaes PMDB
Total de CEARÁ 9
Total de AMAPÁ 1
PIAUÍ
PARÁ
Iracema Portella PP
Cláudio Puty PT Júlio Cesar PSD
Elcione Barbalho PMDB Marcelo Castro PMDB
Nilson Pinto PSDB Paes Landim PTB
Total de PARÁ 3 Total de PIAUÍ 4
AMAZONAS RIO GRANDE DO NORTE
Átila Lins PSD Fábio Faria PSD
Francisco Praciano PT Felipe Maia DEM
Sabino Castelo Branco PTB João Maia PR PrPtdobPrpPhsPtcPslPrtb
Total de AMAZONAS 3 Sandra Rosado PSB
Total de RIO GRANDE DO NORTE 4
RONDÔNIA
Marcos Rogério PDT PARAÍBA
Total de RONDÔNIA 1 Benjamin Maranhão PMDB
Hugo Motta PMDB
ACRE
Leonardo Gadelha PSC
Flaviano Melo PMDB Manoel Junior PMDB
Perpétua Almeida PCdoB Ruy Carneiro PSDB
Sibá Machado PT Wellington Roberto PR PrPtdobPrpPhsPtcPslPrtb
Total de ACRE 3 Wilson Filho PMDB
Abril de 2013  DIÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS  Quarta-feira  3  07541 

Total de PARAÍBA 7 Bonifácio de Andrada PSDB


Dimas Fabiano PP
PERNAMBUCO
Dr. Grilo PSL PrPtdobPrpPhsPtcPslPrtb
Anderson Ferreira PR PrPtdobPrpPhsPtcPslPrtb Eduardo Azeredo PSDB
Augusto Coutinho DEM George Hilton PRB
Fernando Coelho Filho PSB Jô Moraes PCdoB
Inocêncio Oliveira PR PrPtdobPrpPhsPtcPslPrtb João Bittar DEM
Jorge Corte Real PTB Leonardo Quintão PMDB
José Augusto Maia PTB Luis Tibé PTdoB PrPtdobPrpPhsPtcPslPrtb
Luciana Santos PCdoB Marcos Montes PSD
Paulo Rubem Santiago PDT Marcus Pestana PSDB
Pedro Eugênio PT Mário Heringer PDT
Sergio Guerra PSDB Mauro Lopes PMDB
Silvio Costa PTB Miguel Corrêa PT
Vilalba PRB Newton Cardoso PMDB
Wolney Queiroz PDT Nilmário Miranda PT
Total de PERNAMBUCO 13 Paulo Abi-Ackel PSDB
Reginaldo Lopes PT
ALAGOAS
Renato Andrade PP
Maurício Quintella Lessa PR PrPtdobPrpPhsPtcPslPrtb Renzo Braz PP
Renan Filho PMDB Stefano Aguiar PSC
Total de ALAGOAS 2 Total de MINAS GERAIS 22
SERGIPE ESPÍRITO SANTO
Almeida Lima PPS PpsPv Cesar Colnago PSDB
Andre Moura PSC Dr. Jorge Silva PDT
Laercio Oliveira PR PrPtdobPrpPhsPtcPslPrtb Lauriete PSC
Mendonça Prado DEM Sueli Vidigal PDT
Rogério Carvalho PT Total de ESPÍRITO SANTO 4
Total de SERGIPE 5
RIO DE JANEIRO
BAHIA
Adrian PMDB
Arthur Oliveira Maia PMDB Alessandro Molon PT
Edson Pimenta PSD Alfredo Sirkis PV PpsPv
Erivelton Santana PSC Andreia Zito PSDB
Fábio Souto DEM Deley PSC
Felix Mendonça Júnior PDT Dr. Adilson Soares PR PrPtdobPrpPhsPtcPslPrtb
Fernando Torres PSD Edson Ezequiel PMDB
Jânio Natal PRP PrPtdobPrpPhsPtcPslPrtb Francisco Floriano PR PrPtdobPrpPhsPtcPslPrtb
José Nunes PSD Jandira Feghali PCdoB
José Rocha PR PrPtdobPrpPhsPtcPslPrtb Leonardo Picciani PMDB
Luiz Argôlo PP Luiz Sérgio PT
Luiz de Deus DEM Marcelo Matos PDT
Marcelo Guimarães Filho PMDB Miro Teixeira PDT
Marcos Medrado PDT Otavio Leite PSDB
Mário Negromonte PP Sergio Zveiter PSD
Paulo Magalhães PSD Stepan Nercessian PPS PpsPv
Roberto Britto PP Total de RIO DE JANEIRO 16
Zezéu Ribeiro PT
SÃO PAULO
Total de BAHIA 17
Antonio Bulhões PRB
MINAS GERAIS Arlindo Chinaglia PT
Bernardo Santana de Vasconcellos PR PrPtdobPr- Carlos Roberto PSDB
pPhsPtcPslPrtb Carlos Sampaio PSDB
07542  Quarta-feira  3  DIÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS  Abril de 2013

Delegado Protógenes PCdoB Sandro Alex PPS PpsPv


Guilherme Mussi PSD Zeca Dirceu PT
Iara Bernardi PT Total de PARANÁ 8
Jefferson Campos PSD
João Paulo Cunha PT SANTA CATARINA
José Mentor PT Décio Lima PT
Junji Abe PSD João Pizzolatti PP
Luiza Erundina PSB Jorge Boeira PSD
Mara Gabrilli PSDB Luci Choinacki PT
Milton Monti PR PrPtdobPrpPhsPtcPslPrtb
Marco Tebaldi PSDB
Missionário José Olimpio PP
Mauro Mariani PMDB
Nelson Marquezelli PTB
Newton Lima PT Pedro Uczai PT
Paulo Freire PR PrPtdobPrpPhsPtcPslPrtb Ronaldo Benedet PMDB
Paulo Maluf PP Valdir Colatto PMDB
Paulo Pereira da Silva PDT Total de SANTA CATARINA 9
Roberto Santiago PSD
RIO GRANDE DO SUL
Salvador Zimbaldi PDT
Vanderlei Siraque PT Alceu Moreira PMDB
Vicente Candido PT Bohn Gass PT
Total de SÃO PAULO 24 Luis Carlos Heinze PP
MATO GROSSO Nelson Marchezan Junior PSDB
Osmar Terra PMDB
Eliene Lima PSD
Vilson Covatti PP
Júlio Campos DEM
Total de RIO GRANDE DO SUL 6
Nilson Leitão PSDB
Total de MATO GROSSO 3 DEIXAM DE COMPARECER OS SRS.:
DISTRITO FEDERAL Partido Bloco
Ronaldo Fonseca PR PrPtdobPrpPhsPtcPslPrtb
Total de DISTRITO FEDERAL 1 RORAIMA
Jhonatan de Jesus PRB
GOIÁS
Total de RORAIMA 1
Carlos Alberto Leréia PSDB
João Campos PSDB AMAPÁ
Leandro Vilela PMDB Vinicius Gurgel PR PrPtdobPrpPhsPtcPslPrtb
Magda Mofatto PTB Total de AMAPÁ 1
Marina Santanna PT
Ronaldo Caiado DEM PARÁ
Valdivino de Oliveira PSDB Asdrubal Bentes PMDB
Total de GOIÁS 7
José Priante PMDB
MATO GROSSO DO SUL Wladimir Costa PMDB
Biffi PT Total de PARÁ 3
Giroto PMDB AMAZONAS
Total de MATO GROSSO DO SUL 2
Silas Câmara PSD
PARANÁ Total de AMAZONAS 1
Alfredo Kaefer PSDB
Angelo Vanhoni PT RONDONIA
Fernando Francischini PEN Carlos Magno PP
Nelson Padovani PSC Marinha Raupp PMDB
Professor Sérgio de Oliveira PSC Moreira Mendes PSD
Ricardo Arruda PSC Total de RONDONIA 3
Abril de 2013  DIÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS  Quarta-feira  3  07543 

ACRE RIO DE JANEIRO


Marcio Bittar PSDB Liliam Sá PSD
Taumaturgo Lima PT Total de RIO DE JANEIRO 1
Total de ACRE 2
SÃO PAULO
TOCANTINS Abelardo Camarinha PSB
Irajá Abreu PSD Beto Mansur PP
Total de TOCANTINS 1 Devanir Ribeiro PT
Marcelo Aguiar PSD
CEARÁ
Paulo Teixeira PT
Antonio Balhmann PSB Roberto Freire PPS PpsPv
Artur Bruno PT Total de SÃO PAULO 6
Chico Lopes PCdoB MATO GROSSO
Edson Silva PSB
Homero Pereira PSD
Eudes Xavier PT
Wellington Fagundes PR PrPtdobPrpPhsPtcPslPrtb
Gorete Pereira PR PrPtdobPrpPhsPtcPslPrtb
Total de MATO GROSSO 2
João Ananias PCdoB
José Airton PT DISTRITO FEDERAL
José Guimarães PT Jaqueline Roriz PMN
Total de CEARÁ 9 Total de DISTRITO FEDERAL 1
RIO GRANDE DO NORTE GOIÁS
Betinho Rosado DEM Íris de Araújo PMDB
Fátima Bezerra PT Total de GOIÁS 1
Henrique Eduardo Alves PMDB PARANÁ
Total de RIO GRANDE DO NORTE 3
Alex Canziani PTB
ALAGOAS Dr. Rosinha PT
Giacobo PR PrPtdobPrpPhsPtcPslPrtb
Givaldo Carimbão PSB
Odílio Balbinotti PMDB
Total de ALAGOAS 1
Takayama PSC
BAHIA Total de PARANÁ 5
Afonso Florence PT SANTA CATARINA
Total de BAHIA 1 Edinho Bez PMDB
MINAS GERAIS Jorginho Mello PR PrPtdobPrpPhsPtcPslPrtb
Total de SANTA CATARINA 2
Aracely de Paula PR PrPtdobPrpPhsPtcPslPrtb
Diego Andrade PSD RIO GRANDE DO SUL
Gabriel Guimarães PT Afonso Hamm PP
Isaias Silvestre PSB José Otávio Germano PP
Jaime Martins PR PrPtdobPrpPhsPtcPslPrtb Marco Maia PT
Jairo Ataide DEM Marcon PT
Rodrigo de Castro PSDB Mendes Ribeiro Filho PMDB
Walter Tosta PSD Ronaldo Zulke PT
Total de RIO GRANDE DO SUL 6
Total de MINAS GERAIS 8
O SR. PRESIDENTE (Miriquinho Batista) – En-
ESPÍRITO SANTO
cerro a sessão, convocando Sessão Deliberativa Ex-
Camilo Cola PMDB traordinária para hoje, terça-feira, dia 2 de abril, às 19
Rose de Freitas PMDB horas, com a seguinte
Total de ESPÍRITO SANTO 2 ORDEM DO DIA
07544  Quarta-feira  3  DIÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS  Abril de 2013

URGÊNCIA nalidade, juridicidade, técnica legislativa e,


(Art. 155, do Regimento Interno) no mérito, pela aprovação deste, do de nº
5.233/05, apensado, e da emenda da Comis-
Votação são de Educação e Cultura, com substitutivo
(Relator: Dep. Luiz Couto).
1 Tendo apensados (3) os PLs nºs 5.233/05,
PROJETO DE LEI Nº 6.903-B, DE 2006 958/11 e 2.442/11.
(Do Sr. Celso Russomanno)
ORDINÁRIA
Votação, em turno único, do Projeto de
Lei nº 6.903-B, de 2006, que altera o inciso I Discussão
do § 1º ao Art. 148 do Decreto-Lei nº 2.848,
de 7 de dezembro de 1940 – Código Penal; 3
tendo parecer da Comissão de Constituição PROJETO DE LEI Nº 708-E, DE 2007
e Justiça e de Cidadania, pela constituciona- (Do Sr. Rodrigo Rollemberg)
lidade, juridicidade, técnica legislativa e, no Discussão, em turno único, do substi-
mérito, pela aprovação, com substitutivo (Re- tutivo do Senado Federal ao Projeto de Lei
lator: Dep. Vital do Rêgo Filho). EMENDA DE nº 708-C, de 2007, que estende os incentivos
PLENÁRIO: pendente de parecer da Comis- especiais de que trata o parágrafo único do
são de Constituição e Justiça e de Cidadania. art. 103 da Lei nº 8.171, de 17 de janeiro de
Tendo apensado (1) o PL nº 4.896/12. 1991, ao produtor rural que adotar técnicas
Discussão de integração entre lavoura e pecuária; tendo
pareceres: da Comissão de Meio Ambiente e
2 Desenvolvimento Sustentável, pela aprovação
PROJETO DE LEI Nº 5.546-A, DE 2001 deste, com exceção do inciso VIII, do art. 3º, e
(Dos Srs. Nilmário Miranda e Nelson Pellegrino) do art. 5º (Relator: Dep. Paulo Piau); da Comis-
são de Agricultura, Pecuária, Abastecimen-
Discussão, em turno único, do Projeto to e Desenvolvimento Rural, pela aprovação
de Lei nº 5.546-A, de 2001, que estabelece deste, com exceção do inciso VIII, do art. 3º, e
medidas de prevenção e regras para a per- do art. 5º (Relator: Dep. Reinaldo Azambuja);
secução penal das práticas delituosas pre- e da Comissão de Constituição e Justiça e
vistas na Lei nº 9.455, de 07 de abril de 1997, de Cidadania, pela constitucionalidade, juri-
e dá outras providências; tendo pareceres: dicidade e técnica legislativa deste, das ex-
da Comissão de Educação e Cultura, pela ceções aprovadas pelas Comissões de Meio
aprovação, com emenda (Relator: Dep. Dr. Ambiente e Desenvolvimento Sustentável e
Francisco Gonçalves); da Comissão de Se- de Agricultura Pecuária, Abastecimento e
gurança Pública e Combate ao Crime Orga- Desenvolvimento Rural (Relatora: Dep. Ma-
nizado, pela aprovação (Relator: Dep. Carlos rina Santanna).
Sampaio); e da Comissão de Constituição (Encerra-se a sessão às 18 horas e 47
e Justiça e de Cidadania, pela constitucio- minutos.)

Ata da Nº 52ª Sessão da Câmara dos Deputados, Delibe-


rativa Extraordinária, Noturna, da 3ª Sessão Legislativa
Ordinária, da 54ª Legislatura, em 2 de abril de 2013
Presidência do Sr.: André Vargas, 1º Vice-Presidente.

ÀS 19 HORAS E 55 MINUTOS COMPA- Simão Sessim


RECEM À CASA OS SRS.: Maurício Quintella Lessa
Biffi
André Vargas Gonzaga Patriota
Fábio Faria Wolney Queiroz
Abril de 2013  DIÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS  Quarta-feira  3  07545 

Vitor Penido Marinha Raupp PMDB


Partido Bloco Natan Donadon PMDB
Nilton Capixaba PTB
RORAIMA
Padre Ton PT
Chico das Verduras PRP PrPtdobPrpPhsPtcPslPrtb Total de RONDONIA 6
Edio Lopes PMDB
Luciano Castro PR PrPtdobPrpPhsPtcPslPrtb ACRE
Marcio Junqueira DEM Antônia Lúcia PSC
Paulo Cesar Quartiero DEM Flaviano Melo PMDB
Raul Lima PSD Gladson Cameli PP
Urzeni Rocha PSDB Henrique Afonso PV PpsPv
Total de RORAIMA 7 Perpétua Almeida PCdoB
Sibá Machado PT
AMAPÁ
Total de ACRE 6
Dalva Figueiredo PT
Davi Alcolumbre DEM TOCANTINS
Evandro Milhomen PCdoB Ângelo Agnolin PDT
Fátima Pelaes PMDB César Halum PSD
Janete Capiberibe PSB Irajá Abreu PSD
Luiz Carlos PSDB Júnior Coimbra PMDB
Sebastião Bala Rocha PDT Leomar Quintanilha PMDB
Total de AMAPÁ 7 Nilmar Ruiz PEN
Osvaldo Reis PMDB
PARÁ
Professora Dorinha Seabra Rezende DEM
Arnaldo Jordy PPS PpsPv Total de TOCANTINS 8
Asdrubal Bentes PMDB
MARANHÃO
Beto Faro PT
Cláudio Puty PT Alberto Filho PMDB
Dudimar Paxiúba PSDB Carlos Brandão PSDB
Elcione Barbalho PMDB Cleber Verde PRB
Giovanni Queiroz PDT Costa Ferreira PSC
Josué Bengtson PTB Davi Alves Silva Júnior PR PrPtdobPrpPhsPtcPslPrtb
Lira Maia DEM Domingos Dutra PT
Lúcio Vale PR PrPtdobPrpPhsPtcPslPrtb Francisco Escórcio PMDB
Miriquinho Batista PT Hélio Santos PSD
Nilson Pinto PSDB Lourival Mendes PTdoB PrPtdobPrpPhsPtcPslPrtb
Wandenkolk Gonçalves PSDB Nice Lobão PSD
Zé Geraldo PT Pedro Novais PMDB
Zequinha Marinho PSC Pinto Itamaraty PSDB
Total de PARÁ 15 Professor Setimo PMDB
Sarney Filho PV PpsPv
AMAZONAS Simplício Araújo PPS PpsPv
Átila Lins PSD Waldir Maranhão PP
Carlos Souza PSD Weverton Rocha PDT
Dr. Luiz Fernando PSD Zé Vieira PR PrPtdobPrpPhsPtcPslPrtb
Francisco Praciano PT Total de MARANHÃO 18
Henrique Oliveira PR PrPtdobPrpPhsPtcPslPrtb
CEARÁ
Plínio Valério PSDB
Sabino Castelo Branco PTB André Figueiredo PDT
Total de AMAZONAS 7 Aníbal Gomes PMDB
Ariosto Holanda PSB
RONDONIA Arnon Bezerra PTB
Anselmo de Jesus PT Danilo Forte PMDB
Marcos Rogério PDT Eudes Xavier PT
07546  Quarta-feira  3  DIÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS  Abril de 2013

Genecias Noronha PMDB João Paulo Lima PT


Gera Arruda PMDB Jorge Corte Real PTB
José Linhares PP José Augusto Maia PTB
Manoel Salviano PSD José Chaves PTB
Mário Feitoza PMDB Luciana Santos PCdoB
Mauro Benevides PMDB Mendonça Filho DEM
Raimundo Gomes de Matos PSDB Pastor Eurico PSB
Vicente Arruda PR PrPtdobPrpPhsPtcPslPrtb Paulo Rubem Santiago PDT
Total de CEARÁ 14 Pedro Eugênio PT
Raul Henry PMDB
PIAUÍ
Roberto Teixeira PP
Assis Carvalho PT Sergio Guerra PSDB
Hugo Napoleão PSD Severino Ninho PSB
Iracema Portella PP Silvio Costa PTB
Jesus Rodrigues PT Vilalba PRB
Júlio Cesar PSD Total de PERNAMBUCO 23
Marcelo Castro PMDB
Marllos Sampaio PMDB ALAGOAS
Nazareno Fonteles PT Alexandre Toledo PSDB
Osmar Júnior PCdoB Arthur Lira PP
Paes Landim PTB Francisco Tenório PMN
Total de PIAUÍ 10 Givaldo Carimbão PSB
João Lyra PSD
RIO GRANDE DO NORTE
Paulão PT
Felipe Maia DEM Renan Filho PMDB
João Maia PR PrPtdobPrpPhsPtcPslPrtb Rosinha da Adefal PTdoB PrPtdobPrpPhsPtcPslPrtb
Paulo Wagner PV PpsPv Total de ALAGOAS 8
Sandra Rosado PSB
SERGIPE
Total de RIO GRANDE DO NORTE 4
Almeida Lima PPS PpsPv
PARAÍBA Andre Moura PSC
Benjamin Maranhão PMDB Fabio Reis PMDB
Damião Feliciano PDT Laercio Oliveira PR PrPtdobPrpPhsPtcPslPrtb
Efraim Filho DEM Márcio Macêdo PT
Hugo Motta PMDB Mendonça Prado DEM
Leonardo Gadelha PSC Rogério Carvalho PT
Luiz Couto PT Valadares Filho PSB
Major Fábio DEM Total de SERGIPE 8
Manoel Junior PMDB
BAHIA
Nilda Gondim PMDB
Ruy Carneiro PSDB Acelino Popó PRB
Wellington Roberto PR PrPtdobPrpPhsPtcPslPrtb Afonso Florence PT
Wilson Filho PMDB Alice Portugal PCdoB
Total de PARAÍBA 12 Amauri Teixeira PT
Antonio Brito PTB
PERNAMBUCO Antonio Imbassahy PSDB
Anderson Ferreira PR PrPtdobPrpPhsPtcPslPrtb Arthur Oliveira Maia PMDB
Augusto Coutinho DEM Claudio Cajado DEM
Bruno Araújo PSDB Colbert Martins PMDB
Carlos Eduardo Cadoca PSC Daniel Almeida PCdoB
Eduardo da Fonte PP Edson Pimenta PSD
Fernando Coelho Filho PSB Erivelton Santana PSC
Fernando Ferro PT Fábio Souto DEM
Inocêncio Oliveira PR PrPtdobPrpPhsPtcPslPrtb Felix Mendonça Júnior PDT
Abril de 2013  DIÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS  Quarta-feira  3  07547 

Fernando Torres PSD Leonardo Monteiro PT


Geraldo Simões PT Leonardo Quintão PMDB
Jânio Natal PRP PrPtdobPrpPhsPtcPslPrtb Lincoln Portela PR PrPtdobPrpPhsPtcPslPrtb
João Leão PP Luis Tibé PTdoB PrPtdobPrpPhsPtcPslPrtb
José Carlos Araújo PSD Luiz Fernando Faria PP
José Nunes PSD Marcos Montes PSD
José Rocha PR PrPtdobPrpPhsPtcPslPrtb Marcus Pestana PSDB
Josias Gomes PT Margarida Salomão PT
Jutahy Junior PSDB Mário Heringer PDT
Lucio Vieira Lima PMDB Mauro Lopes PMDB
Luiz Alberto PT Miguel Corrêa PT
Luiz Argôlo PP Newton Cardoso PMDB
Luiz de Deus DEM Nilmário Miranda PT
Marcelo Guimarães Filho PMDB Odair Cunha PT
Márcio Marinho PRB Padre João PT
Marcos Medrado PDT Paulo Abi-Ackel PSDB
Mário Negromonte PP Reginaldo Lopes PT
Nelson Pellegrino PT Renato Andrade PP
Oziel Oliveira PDT Renzo Braz PP
Paulo Magalhães PSD Saraiva Felipe PMDB
Roberto Britto PP Silas Brasileiro PMDB
Sérgio Brito PSD Stefano Aguiar PSC
Valmir Assunção PT Toninho Pinheiro PP
Waldenor Pereira PT Weliton Prado PT
Zezéu Ribeiro PT Total de MINAS GERAIS 48
Total de BAHIA Nº 3.9
ESPÍRITO SANTO
MINAS GERAIS
Cesar Colnago PSDB
Ademir Camilo PSD Dr. Jorge Silva PDT
Aelton Freitas PR PrPtdobPrpPhsPtcPslPrtb Iriny Lopes PT
Antônio Roberto PV PpsPv Lauriete PSC
Bernardo Santana de Vasconcellos PR PrPtdobPr- Lelo Coimbra PMDB
pPhsPtcPslPrtb Manato PDT
Bonifácio de Andrada PSDB Paulo Foletto PSB
Diego Andrade PSD Sueli Vidigal PDT
Dimas Fabiano PP Total de ESPÍRITO SANTO 8
Domingos Sávio PSDB
Dr. Grilo PSL PrPtdobPrpPhsPtcPslPrtb RIO DE JANEIRO
Eduardo Azeredo PSDB Adrian PMDB
Eduardo Barbosa PSDB Alessandro Molon PT
Fábio Ramalho PV PpsPv Alexandre Santos PMDB
Gabriel Guimarães PT Alfredo Sirkis PV PpsPv
George Hilton PRB Andreia Zito PSDB
Geraldo Thadeu PSD Anthony Garotinho PR PrPtdobPrpPhsPtcPslPrtb
Humberto Souto PPS PpsPv Arolde de Oliveira PSD
Isaias Silvestre PSB Aureo PRTB PrPtdobPrpPhsPtcPslPrtb
Jaime Martins PR PrPtdobPrpPhsPtcPslPrtb Benedita da Silva PT
Jô Moraes PCdoB Celso Jacob PMDB
João Bittar DEM Chico Alencar PSOL
João Magalhães PMDB Deley PSC
José Humberto PHS PrPtdobPrpPhsPtcPslPrtb Dr. Adilson Soares PR PrPtdobPrpPhsPtcPslPrtb
Júlio Delgado PSB Dr. Carlos Alberto PMN
Lael Varella DEM Dr. Paulo César PSD
07548  Quarta-feira  3  DIÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS  Abril de 2013

Edson Ezequiel PMDB Gabriel Chalita PMDB


Edson Santos PT Guilherme Campos PSD
Eduardo Cunha PMDB Guilherme Mussi PSD
Eurico Júnior PV PpsPv Iara Bernardi PT
Felipe Bornier PSD Ivan Valente PSOL
Fernando Jordão PMDB Janete Rocha Pietá PT
Fernando Lopes PMDB Jefferson Campos PSD
Francisco Floriano PR PrPtdobPrpPhsPtcPslPrtb João Dado PDT
Glauber Braga PSB João Paulo Cunha PT
Hugo Leal PSC Jorge Tadeu Mudalen DEM
Jair Bolsonaro PP José Genoíno PT
Jandira Feghali PCdoB José Mentor PT
Jean Wyllys PSOL Junji Abe PSD
Jorge Bittar PT Keiko Ota PSB
Leonardo Picciani PMDB Luiz Fernando Machado PSDB
Liliam Sá PSD Luiza Erundina PSB
Luiz Sérgio PT Mara Gabrilli PSDB
Manuel Rosa Neca PR PrPtdobPrpPhsPtcPslPrtb Márcio França PSB
Marcelo Matos PDT Milton Monti PR PrPtdobPrpPhsPtcPslPrtb
Miro Teixeira PDT Missionário José Olimpio PP
Otavio Leite PSDB Nelson Marquezelli PTB
Paulo Feijó PR PrPtdobPrpPhsPtcPslPrtb Newton Lima PT
Rodrigo Maia DEM Otoniel Lima PRB
Romário PSB Pastor Marco Feliciano PSC
Sergio Zveiter PSD Paulo Freire PR PrPtdobPrpPhsPtcPslPrtb
Stepan Nercessian PPS PpsPv Paulo Maluf PP
Vitor Paulo PRB Paulo Pereira da Silva PDT
Walney Rocha PTB Penna PV PpsPv
Washington Reis PMDB Ricardo Berzoini PT
Zoinho PR PrPtdobPrpPhsPtcPslPrtb Ricardo Izar PSD
Total de RIO DE JANEIRO 45 Ricardo Tripoli PSDB
Roberto de Lucena PV PpsPv
SÃO PAULO
Roberto Santiago PSD
Alexandre Leite DEM Salvador Zimbaldi PDT
Aline Corrêa PP Tiririca PR PrPtdobPrpPhsPtcPslPrtb
Antonio Bulhões PRB Valdemar Costa Neto PR PrPtdobPrpPhsPtcPslPrtb
Antonio Carlos Mendes Thame PSDB Vanderlei Macris PSDB
Arlindo Chinaglia PT Vanderlei Siraque PT
Arnaldo Faria de Sá PTB Vaz de Lima PSDB
Arnaldo Jardim PPS PpsPv Vicente Candido PT
Bruna Furlan PSDB Vicentinho PT
Cândido Vaccarezza PT Walter Feldman PSDB
Carlos Roberto PSDB Walter Ihoshi PSD
Carlos Sampaio PSDB William Dib PSDB
Carlos Zarattini PT Total de SÃO PAULO 64
Delegado Protógenes PCdoB
Dr. Ubiali PSB MATO GROSSO
Duarte Nogueira PSDB Carlos Bezerra PMDB
Edinho Araújo PMDB Eliene Lima PSD
Eleuses Paiva PSD Júlio Campos DEM
Eli Correa Filho DEM Nilson Leitão PSDB
Emanuel Fernandes PSDB Pedro Henry PP
Francisco Chagas PT Valtenir Pereira PSB
Abril de 2013  DIÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS  Quarta-feira  3  07549 

Total de MATO GROSSO 6 Luiz Nishimori PSDB


Marcelo Almeida PMDB
DISTRITO FEDERAL
Nelson Meurer PP
Augusto Carvalho PPS PpsPv Nelson Padovani PSC
Erika Kokay PT Oliveira Filho PRB
Izalci PSDB Osmar Serraglio PMDB
Luiz Pitiman PMDB Professor Sérgio de Oliveira PSC
Policarpo PT Ricardo Arruda PSC
Reguffe PDT Rosane Ferreira PV PpsPv
Ronaldo Fonseca PR PrPtdobPrpPhsPtcPslPrtb Rubens Bueno PPS PpsPv
Total de DISTRITO FEDERAL 7 Sandro Alex PPS PpsPv
GOIÁS Zeca Dirceu PT
Total de PARANÁ 24
Armando Vergílio PSD
Carlos Alberto Leréia PSDB SANTA CATARINA
Flávia Morais PDT Carmen Zanotto PPS PpsPv
Heuler Cruvinel PSD Celso Maldaner PMDB
João Campos PSDB Décio Lima PT
Jovair Arantes PTB Esperidião Amin PP
Leandro Vilela PMDB João Pizzolatti PP
Magda Mofatto PTB
Jorge Boeira PSD
Marina Santanna PT
Luci Choinacki PT
Pedro Chaves PMDB
Marco Tebaldi PSDB
Roberto Balestra PP
Mauro Mariani PMDB
Ronaldo Caiado DEM
Onofre Santo Agostini PSD
Rubens Otoni PT
Pedro Uczai PT
Sandes Júnior PP
Rogério Peninha Mendonça PMDB
Sandro Mabel PMDB
Ronaldo Benedet PMDB
Valdivino de Oliveira PSDB
Valdir Colatto PMDB
Total de GOIÁS 16
Total de SANTA CATARINA 14
MATO GROSSO DO SUL
RIO GRANDE DO SUL
Fabio Trad PMDB
Alceu Moreira PMDB
Geraldo Resende PMDB
Alexandre Roso PSB
Giroto PMDB
Mandetta DEM Assis Melo PCdoB
Marçal Filho PMDB Beto Albuquerque PSB
Reinaldo Azambuja PSDB Bohn Gass PT
Vander Loubet PT Danrlei De Deus Hinterholz PSD
Total de MATO GROSSO DO SUL 7 Darcísio Perondi PMDB
Enio Bacci PDT
PARANÁ Fernando Marroni PT
Abelardo Lupion DEM Giovani Cherini PDT
Alfredo Kaefer PSDB Henrique Fontana PT
André Zacharow PMDB Jeronimo Goergen PP
Angelo Vanhoni PT José Stédile PSB
Assis do Couto PT Luis Carlos Heinze PP
Cida Borghetti PP Manuela D`ávila PCdoB
Dilceu Sperafico PP Nelson Marchezan Junior PSDB
Eduardo Sciarra PSD Onyx Lorenzoni DEM
Fernando Francischini PEN Osmar Terra PMDB
Hermes Parcianello PMDB Paulo Ferreira PT
João Arruda PMDB Paulo Pimenta PT
Leopoldo Meyer PSB Renato Molling PP
07550  Quarta-feira  3  DIÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS  Abril de 2013

Ronaldo Nogueira PTB Josué Bengtson PTB


Sérgio Moraes PTB Lira Maia DEM
Vieira da Cunha PDT Lúcio Vale PR PrPtdobPrpPhsPtcPslPrtb
Vilson Covatti PP Miriquinho Batista PT
Total de RIO GRANDE DO SUL 25 Nilson Pinto PSDB
Wandenkolk Gonçalves PSDB
I – ABERTURA DA SESSÃO Zé Geraldo PT
O SR. PRESIDENTE (André Vargas) – A lista de Zequinha Marinho PSC
presença registra na Casa o comparecimento de 464 Total de PARÁ 14
Senhoras Deputadas e Senhores Deputados.
Está aberta a sessão. AMAZONAS
Sob a proteção de Deus e em nome do povo Átila Lins PSD
brasileiro iniciamos nossos trabalhos. Carlos Souza PSD
Dr. Luiz Fernando PSD
II – LEITURA DA ATA Francisco Praciano PT
O SR. PRESIDENTE (André Vargas) – Fica dis- Henrique Oliveira PR PrPtdobPrpPhsPtcPslPrtb
pensada a leitura da ata da sessão anterior. Plínio Valério PSDB
Sabino Castelo Branco PTB
III – EXPEDIENTE Total de AMAZONAS 7
(Não há expediente a ser publicado)
RONDONIA
IV – ORDEM DO DIA Anselmo de Jesus PT
PRESENTES OS SEGUINTES SRS. DE- Marcos Rogério PDT
PUTADOS: Natan Donadon PMDB
Nilton Capixaba PTB
Partido Bloco Padre Ton PT
Total de RONDONIA 5
RORAIMA
ACRE
Chico das Verduras PRP PrPtdobPrpPhsPtcPslPrtb
Edio Lopes PMDB Antônia Lúcia PSC
Luciano Castro PR PrPtdobPrpPhsPtcPslPrtb Flaviano Melo PMDB
Marcio Junqueira DEM Gladson Cameli PP
Paulo Cesar Quartiero DEM Henrique Afonso PV PpsPv
Raul Lima PSD Perpétua Almeida PCdoB
Urzeni Rocha PSDB Sibá Machado PT
Total de RORAIMA 7 Total de ACRE 6
AMAPÁ TOCANTINS
Dalva Figueiredo PT Ângelo Agnolin PDT
Davi Alcolumbre DEM César Halum PSD
Evandro Milhomen PCdoB Júnior Coimbra PMDB
Fátima Pelaes PMDB Leomar Quintanilha PMDB
Janete Capiberibe PSB Nilmar Ruiz PEN
Luiz Carlos PSDB Osvaldo Reis PMDB
Sebastião Bala Rocha PDT Professora Dorinha Seabra Rezende DEM
Total de AMAPÁ 7 Total de TOCANTINS 7
PARÁ MARANHÃO
Arnaldo Jordy PPS PpsPv Alberto Filho PMDB
Beto Faro PT Carlos Brandão PSDB
Cláudio Puty PT Cleber Verde PRB
Dudimar Paxiúba PSDB Costa Ferreira PSC
Elcione Barbalho PMDB Davi Alves Silva Júnior PR PrPtdobPrpPhsPtcPslPrtb
Giovanni Queiroz PDT Domingos Dutra PT
Abril de 2013  DIÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS  Quarta-feira  3  07551 

Francisco Escórcio PMDB Efraim Filho DEM


Hélio Santos PSD Hugo Motta PMDB
Lourival Mendes PTdoB PrPtdobPrpPhsPtcPslPrtb Leonardo Gadelha PSC
Nice Lobão PSD Luiz Couto PT
Pedro Novais PMDB Major Fábio DEM
Pinto Itamaraty PSDB Manoel Junior PMDB
Professor Setimo PMDB Nilda Gondim PMDB
Sarney Filho PV PpsPv Ruy Carneiro PSDB
Simplício Araújo PPS PpsPv Wellington Roberto PR PrPtdobPrpPhsPtcPslPrtb
Waldir Maranhão PP Wilson Filho PMDB
Weverton Rocha PDT Total de PARAÍBA 12
Zé Vieira PR PrPtdobPrpPhsPtcPslPrtb
PERNAMBUCO
Total de MARANHÃO 18
Anderson Ferreira PR PrPtdobPrpPhsPtcPslPrtb
CEARÁ Augusto Coutinho DEM
André Figueiredo PDT Bruno Araújo PSDB
Aníbal Gomes PMDB Carlos Eduardo Cadoca PSC
Ariosto Holanda PSB Eduardo da Fonte PP
Arnon Bezerra PTB Fernando Coelho Filho PSB
Danilo Forte PMDB Fernando Ferro PT
Genecias Noronha PMDB Gonzaga Patriota PSB
Gera Arruda PMDB Inocêncio Oliveira PR PrPtdobPrpPhsPtcPslPrtb
José Linhares PP João Paulo Lima PT
Manoel Salviano PSD Jorge Corte Real PTB
Mário Feitoza PMDB José Augusto Maia PTB
Mauro Benevides PMDB José Chaves PTB
Raimundo Gomes de Matos PSDB Luciana Santos PCdoB
Vicente Arruda PR PrPtdobPrpPhsPtcPslPrtb Mendonça Filho DEM
Total de CEARÁ 13 Pastor Eurico PSB
Paulo Rubem Santiago PDT
PIAUÍ Pedro Eugênio PT
Assis Carvalho PT Raul Henry PMDB
Hugo Napoleão PSD Roberto Teixeira PP
Iracema Portella PP Sergio Guerra PSDB
Jesus Rodrigues PT Severino Ninho PSB
Júlio Cesar PSD Silvio Costa PTB
Marcelo Castro PMDB Vilalba PRB
Marllos Sampaio PMDB Wolney Queiroz PDT
Nazareno Fonteles PT Total de PERNAMBUCO 25
Osmar Júnior PCdoB
ALAGOAS
Paes Landim PTB
Total de PIAUÍ 10 Alexandre Toledo PSDB
Arthur Lira PP
RIO GRANDE DO NORTE Francisco Tenório PMN
Fábio Faria PSD João Lyra PSD
Felipe Maia DEM Maurício Quintella Lessa PR PrPtdobPrpPhsPtcPslPrtb
João Maia PR PrPtdobPrpPhsPtcPslPrtb Paulão PT
Paulo Wagner PV PpsPv Renan Filho PMDB
Sandra Rosado PSB Rosinha da Adefal PTdoB PrPtdobPrpPhsPtcPslPrtb
Total de RIO GRANDE DO NORTE 5 Total de ALAGOAS 8
PARAÍBA SERGIPE
Benjamin Maranhão PMDB Almeida Lima PPS PpsPv
Damião Feliciano PDT Andre Moura PSC
07552  Quarta-feira  3  DIÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS  Abril de 2013

Fabio Reis PMDB Antônio Roberto PV PpsPv


Laercio Oliveira PR PrPtdobPrpPhsPtcPslPrtb Bernardo Santana de Vasconcellos PR PrPtdobPr-
Márcio Macêdo PT pPhsPtcPslPrtb
Mendonça Prado DEM Bonifácio de Andrada PSDB
Rogério Carvalho PT Diego Andrade PSD
Valadares Filho PSB Dimas Fabiano PP
Total de SERGIPE 8 Domingos Sávio PSDB
Dr. Grilo PSL PrPtdobPrpPhsPtcPslPrtb
BAHIA
Eduardo Azeredo PSDB
Acelino Popó PRB Eduardo Barbosa PSDB
Afonso Florence PT Fábio Ramalho PV PpsPv
Alice Portugal PCdoB George Hilton PRB
Amauri Teixeira PT Geraldo Thadeu PSD
Antonio Brito PTB Humberto Souto PPS PpsPv
Antonio Imbassahy PSDB Jaime Martins PR PrPtdobPrpPhsPtcPslPrtb
Arthur Oliveira Maia PMDB Jô Moraes PCdoB
Claudio Cajado DEM João Bittar DEM
Colbert Martins PMDB João Magalhães PMDB
Daniel Almeida PCdoB José Humberto PHS PrPtdobPrpPhsPtcPslPrtb
Edson Pimenta PSD Júlio Delgado PSB
Erivelton Santana PSC Lael Varella DEM
Fábio Souto DEM Leonardo Monteiro PT
Felix Mendonça Júnior PDT Leonardo Quintão PMDB
Fernando Torres PSD Lincoln Portela PR PrPtdobPrpPhsPtcPslPrtb
Geraldo Simões PT Luis Tibé PTdoB PrPtdobPrpPhsPtcPslPrtb
Jânio Natal PRP PrPtdobPrpPhsPtcPslPrtb Luiz Fernando Faria PP
João Leão PP Marcos Montes PSD
José Carlos Araújo PSD Marcus Pestana PSDB
José Nunes PSD Margarida Salomão PT
José Rocha PR PrPtdobPrpPhsPtcPslPrtb Mário Heringer PDT
Josias Gomes PT Mauro Lopes PMDB
Jutahy Junior PSDB Miguel Corrêa PT
Lucio Vieira Lima PMDB Newton Cardoso PMDB
Luiz Alberto PT Nilmário Miranda PT
Luiz Argôlo PP Odair Cunha PT
Luiz de Deus DEM Padre João PT
Marcelo Guimarães Filho PMDB Paulo Abi-Ackel PSDB
Márcio Marinho PRB Reginaldo Lopes PT
Marcos Medrado PDT Renato Andrade PP
Mário Negromonte PP Renzo Braz PP
Nelson Pellegrino PT Saraiva Felipe PMDB
Oziel Oliveira PDT Silas Brasileiro PMDB
Paulo Magalhães PSD Stefano Aguiar PSC
Roberto Britto PP Toninho Pinheiro PP
Sérgio Brito PSD Vitor Penido DEM
Valmir Assunção PT Weliton Prado PT
Waldenor Pereira PT Total de MINAS GERAIS 47
Zezéu Ribeiro PT
ESPÍRITO SANTO
Total de BAHIA Nº 3.9
Cesar Colnago PSDB
MINAS GERAIS Dr. Jorge Silva PDT
Ademir Camilo PSD Iriny Lopes PT
Aelton Freitas PR PrPtdobPrpPhsPtcPslPrtb Lauriete PSC
Abril de 2013  DIÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS  Quarta-feira  3  07553 

Lelo Coimbra PMDB SÃO PAULO


Manato PDT Alexandre Leite DEM
Paulo Foletto PSB Aline Corrêa PP
Sueli Vidigal PDT Antonio Bulhões PRB
Total de ESPÍRITO SANTO 8 Antonio Carlos Mendes Thame PSDB
RIO DE JANEIRO Arlindo Chinaglia PT
Arnaldo Faria de Sá PTB
Adrian PMDB
Arnaldo Jardim PPS PpsPv
Alessandro Molon PT
Bruna Furlan PSDB
Alexandre Santos PMDB
Cândido Vaccarezza PT
Alfredo Sirkis PV PpsPv
Carlos Roberto PSDB
Andreia Zito PSDB Carlos Sampaio PSDB
Anthony Garotinho PR PrPtdobPrpPhsPtcPslPrtb Carlos Zarattini PT
Arolde de Oliveira PSD Delegado Protógenes PCdoB
Aureo PRTB PrPtdobPrpPhsPtcPslPrtb Dr. Ubiali PSB
Benedita da Silva PT Duarte Nogueira PSDB
Celso Jacob PMDB Edinho Araújo PMDB
Chico Alencar PSOL Eleuses Paiva PSD
Deley PSC Eli Correa Filho DEM
Dr. Adilson Soares PR PrPtdobPrpPhsPtcPslPrtb Emanuel Fernandes PSDB
Dr. Carlos Alberto PMN Francisco Chagas PT
Dr. Paulo César PSD Gabriel Chalita PMDB
Edson Ezequiel PMDB Guilherme Campos PSD
Edson Santos PT Guilherme Mussi PSD
Eduardo Cunha PMDB Iara Bernardi PT
Eurico Júnior PV PpsPv Ivan Valente PSOL
Felipe Bornier PSD Janete Rocha Pietá PT
Fernando Jordão PMDB Jefferson Campos PSD
Fernando Lopes PMDB João Dado PDT
Francisco Floriano PR PrPtdobPrpPhsPtcPslPrtb João Paulo Cunha PT
Glauber Braga PSB Jorge Tadeu Mudalen DEM
Hugo Leal PSC José Genoíno PT
Jair Bolsonaro PP José Mentor PT
Jandira Feghali PCdoB Junji Abe PSD
Jean Wyllys PSOL Keiko Ota PSB
Jorge Bittar PT Luiz Fernando Machado PSDB
Leonardo Picciani PMDB Luiza Erundina PSB
Luiz Sérgio PT Mara Gabrilli PSDB
Manuel Rosa Neca PR PrPtdobPrpPhsPtcPslPrtb Márcio França PSB
Marcelo Matos PDT Milton Monti PR PrPtdobPrpPhsPtcPslPrtb
Miro Teixeira PDT Missionário José Olimpio PP
Otavio Leite PSDB Nelson Marquezelli PTB
Paulo Feijó PR PrPtdobPrpPhsPtcPslPrtb Newton Lima PT
Rodrigo Maia DEM Otoniel Lima PRB
Romário PSB Pastor Marco Feliciano PSC
Sergio Zveiter PSD Paulo Freire PR PrPtdobPrpPhsPtcPslPrtb
Simão Sessim PP Paulo Maluf PP
Stepan Nercessian PPS PpsPv Paulo Pereira da Silva PDT
Vitor Paulo PRB Penna PV PpsPv
Walney Rocha PTB Ricardo Berzoini PT
Washington Reis PMDB Ricardo Izar PSD
Zoinho PR PrPtdobPrpPhsPtcPslPrtb Ricardo Tripoli PSDB
Total de RIO DE JANEIRO 45 Roberto de Lucena PV PpsPv
07554  Quarta-feira  3  DIÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS  Abril de 2013

Roberto Santiago PSD MATO GROSSO DO SUL


Salvador Zimbaldi PDT Biffi PT
Tiririca PR PrPtdobPrpPhsPtcPslPrtb Fabio Trad PMDB
Valdemar Costa Neto PR PrPtdobPrpPhsPtcPslPrtb Geraldo Resende PMDB
Vanderlei Macris PSDB Giroto PMDB
Vanderlei Siraque PT Mandetta DEM
Vaz de Lima PSDB Marçal Filho PMDB
Vicente Candido PT Reinaldo Azambuja PSDB
Vicentinho PT Vander Loubet PT
Walter Feldman PSDB Total de MATO GROSSO DO SUL 8
Walter Ihoshi PSD
William Dib PSDB PARANÁ
Total de SÃO PAULO 64 Abelardo Lupion DEM
Alfredo Kaefer PSDB
MATO GROSSO
André Vargas PT
Carlos Bezerra PMDB André Zacharow PMDB
Eliene Lima PSD Angelo Vanhoni PT
Júlio Campos DEM Assis do Couto PT
Nilson Leitão PSDB Cida Borghetti PP
Pedro Henry PP Dilceu Sperafico PP
Valtenir Pereira PSB Eduardo Sciarra PSD
Total de MATO GROSSO 6 Fernando Francischini PEN
DISTRITO FEDERAL Hermes Parcianello PMDB
João Arruda PMDB
Augusto Carvalho PPS PpsPv Leopoldo Meyer PSB
Erika Kokay PT Luiz Nishimori PSDB
Izalci PSDB Marcelo Almeida PMDB
Luiz Pitiman PMDB Nelson Meurer PP
Policarpo PT Nelson Padovani PSC
Reguffe PDT Oliveira Filho PRB
Ronaldo Fonseca PR PrPtdobPrpPhsPtcPslPrtb Osmar Serraglio PMDB
Total de DISTRITO FEDERAL 7 Professor Sérgio de Oliveira PSC
Ricardo Arruda PSC
GOIÁS Rosane Ferreira PV PpsPv
Armando Vergílio PSD Rubens Bueno PPS PpsPv
Carlos Alberto Leréia PSDB Sandro Alex PPS PpsPv
Flávia Morais PDT Zeca Dirceu PT
Heuler Cruvinel PSD Total de PARANÁ 25
João Campos PSDB SANTA CATARINA
Jovair Arantes PTB
Carmen Zanotto PPS PpsPv
Leandro Vilela PMDB
Celso Maldaner PMDB
Magda Mofatto PTB
Décio Lima PT
Marina Santanna PT Esperidião Amin PP
Pedro Chaves PMDB João Pizzolatti PP
Roberto Balestra PP Jorge Boeira PSD
Ronaldo Caiado DEM Luci Choinacki PT
Rubens Otoni PT Marco Tebaldi PSDB
Sandes Júnior PP Mauro Mariani PMDB
Sandro Mabel PMDB Onofre Santo Agostini PSD
Valdivino de Oliveira PSDB Pedro Uczai PT
Total de GOIÁS 16 Rogério Peninha Mendonça PMDB
Abril de 2013  DIÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS  Quarta-feira  3  07555 

Ronaldo Benedet PMDB REQUERIMENTO Nº 7.294,


Valdir Colatto PMDB DE 2013, DE CRIAÇÃO DE COMISSÃO
Total de SANTA CATARINA 14 EXTERNA TEMPORÁRIA
RIO GRANDE DO SUL Requeiro a Vossa Excelência, conso-
Alceu Moreira PMDB ante com o artigo 38°, combinado com o
Alexandre Roso PSB artigo 117, Inciso I, do Regimento Interno
Assis Melo PCdoB da Câmara dos Deputados, a nomeação
Beto Albuquerque PSB de Comissão Externa, com ônus para esta
Bohn Gass PT Casa, objetivando visitar a região de San-
Danrlei De Deus Hinterholz PSD tana no Amapá, para acompanhar as ações
Darcísio Perondi PMDB e medidas que possam envolver a empresa
Enio Bacci PDT Anglo Ferrous Amapá Mineração Ltda, o
Fernando Marroni PT Governo do Estado do Amapá e União Fe-
Giovani Cherini PDT deral, com vistas a reconstrução do Porto
Henrique Fontana PT de Minério da ICOMI, no Estado do Amapá,
bem com avaliar os danos oriundos desse
Jeronimo Goergen PP
grave acidente, suas implicações e as res-
José Stédile PSB
ponsabilidades dos agentes e empresas
Luis Carlos Heinze PP
envolvidas.
Manuela D`ávila PCdoB
Sala das Comissões, 1 de abril de 2013. – Fáti-
Nelson Marchezan Junior PSDB
ma Pelaes, PMDB/AP.
Onyx Lorenzoni DEM
Osmar Terra PMDB O SR. PRESIDENTE (André Vargas) – Não ha-
Paulo Ferreira PT vendo oradores inscritos, passa-se à votação.
Paulo Pimenta PT O SR. PRESIDENTE (André Vargas) – Em vo-
Renato Molling PP tação o requerimento.
Ronaldo Nogueira PTB O SR. PRESIDENTE (André Vargas) – Os Srs.
Sérgio Moraes PTB Deputados que o aprovam permaneçam como se en-
Vieira da Cunha PDT contram. (Pausa.)
Vilson Covatti PP APROVADA A CRIAÇÃO DA COMISSÃO
Total de RIO GRANDE DO SUL 25 EXTERNA TEMPORÁRIA PROPOSTA PELA
O SR. PRESIDENTE (André Vargas) – A lista de DEPUTADA FÁTIMA PELAES:
presença registra o comparecimento de 456 Senhoras
O SR. PRESIDENTE (André Vargas) – Item 1
Deputadas e Senhores Deputados.
da pauta.
O SR. PRESIDENTE (André Vargas) – Há ma-
téria sobre a mesa. PROJETO DE LEI Nº 6.903-B, DE 2006
O Requerimento nº 7.294, de 2013, possui o (Do Sr. Celso Russomanno)
seguinte teor:
Votação, em turno único, do Projeto de
“Requer a criação da Comissão Externa Lei nº 6.903-B, de 2006, que altera o inciso I
Temporária, com ônus para esta Casa, para do § 1º do art. 148 do Decreto-Lei nº 2.848,
acompanhar as ações e medidas que possam de 7 de dezembro de 1940 – Código Penal;
envolver a empresa Anglo Ferrous Amapá Mi- tendo parecer da Comissão de Constituição
neração Ltda., o Estado do Amapá e União e Justiça e de Cidadania, pela constitucio-
Federal, para reconstrução do Porto de Mi- nalidade, juridicidade, técnica legislativa e,
nério da ICOMI e demais danos oriundos do no mérito, pela aprovação, com substitutivo
grave acidente ocorrido no Estado do Amapá, (Relator: Dep. Vital do Rêgo Filho). Emenda
em 28/03/ 2013.” de Plenário: pendente de parecer da Comis-
Assina a Deputada Fátima Pelaes, do PMDB são de Constituição e Justiça e de Cidada-
do Amapá. nia. Tendo apensado (1) o PL nº 4.896/12.
REQURIMENTO A QUE SE REFERE O O SR. PRESIDENTE (André Vargas) – Para ofe-
SR. PRESIDENTE: recer parecer à Emenda de Plenário nº 1, pela Comis-
07556  Quarta-feira  3  DIÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS  Abril de 2013

são de Constituição e Justiça e de Cidadania, concedo Portanto, são qualificadoras importantes, fruto
a palavra ao Deputado José Genoíno. de amplo consenso que nós estamos colocando nes-
O SR. JOSÉ GENOÍNO (PT-SP. Para emitir pa- te momento no Código Penal, no art. 148, pelo que
recer. Sem revisão do orador.) – Sr. Presidente, Sras. eu aproveito a concordância de todos os partidos que
e Srs. Deputados, a Emenda de Plenário nº 1, no que participaram desse acordo e, por isso, peço-lhes o voto
diz respeito aos critérios de constitucionalidade, juridi- favorável, Sr. Presidente.
cidade e técnica legislativa, tem o nosso apoio. Obrigado.
E apresento, Sr. Presidente, para emenda de O SR. MIRO TEIXEIRA – Sr. Presidente, gostaria
redação à Emenda de Plenário nº 1, de acordo com de um esclarecimento por parte do Relator, por favor.
o autor da Emenda de Plenário nº 1, Deputado Ales- O SR. PRESIDENTE (André Vargas) – Pois não,
sandro Molon, a seguinte subemenda: Deputado.
O SR. MIRO TEIXEIRA (PDT-RJ. Pela ordem. Sem
“I – se a vítima é ascendente, descenden- revisão do orador.) – Eu me coloquei contra a urgência
te, irmão, cônjuge ou convivente do agente;” deste projeto, mas agora estamos diante do mérito.
Portanto, estamos substituindo por “convivente” Eu vi aqui a inclusão do sequestro ou cárcere
a palavra “companheiro”. privado para fins libidinosos. Não há um esclareci-
“II – se o crime é praticado contra me- mento sobre alteração do conceito de rapto, porque a
nor de 18 (dezoito) ou maior de 60 (sessenta) característica do rapto é exatamente esse objetivo: os
anos ou contra mulher grávida ou enfermo” – crimes libidinosos, sexuais, etc. Só para não termos
portanto, estamos acrescentando a palavra tipos penais diferentes tratando da mesma coisa.
“enfermo” – “ou pessoa com deficiência física Como o douto Relator é versado na legislação,
ou mental;” não na matéria, pergunto se houve essa preocupação
O inciso III permanece como a emenda com a adequação à definição do rapto. Não precisa
de Plenário. me dar o esclarecimento agora, se quiser consultar.
“IV – se a privação da liberdade dura O SR. ALESSANDRO MOLON – Não, Sr. Presi-
mais de 15 (quinze) dias; dente, eu posso falar.
V – se o crime é praticado com fins li- O SR. PRESIDENTE (André Vargas) – O Deputa-
bidinosos.” do Molon, na medida do possível, está acompanhando
a matéria, mas o Relator de fato é o Deputado Genoíno.
Esse é o parecer à Emenda de Plenário nº 1.
Pode usar a palavra, Deputado Molon.
Apresento, como Relator da CCJC, essa sube-
O SR. ALESSANDRO MOLON (PT-RJ. Pela or-
menda, de comum acordo com o autor da emenda e
dem. Sem revisão do orador.) – Obrigado, Sr. Presi-
com o consenso entre os partidos que a apoiam, con-
dente. Quero agradecer ao Deputado Miro Teixeira,
forme informação que tenho da reunião de Líderes.
sempre tão atento e tão competente.
É esse o parecer, Sr. Presidente.
Na verdade, Sr. Presidente, no inciso V estamos
O SR. PRESIDENTE (André Vargas) – Agradeço repetindo a redação que já se encontra no § 1º do art.
ao Deputado José Genoíno o parecer. 148. Portanto, nesse tópico não estamos inovando
O SR. PRESIDENTE (André Vargas) – Para en- em nada. Apenas repetimos para que não houvesse
caminhar a votação favoravelmente, com a palavra o dúvida de que não estávamos revogando essa qualifi-
Deputado Alessandro Molon. cadora. Então, ela permanece com a mesma redação
O SR. ALESSANDRO MOLON (PT-RJ. Sem re- que tem hoje.
visão do orador.) – Sr. Presidente, em primeiro lugar, O SR. MIRO TEIXEIRA – Mas é útil que fique
quero registrar que este texto é fruto de um acordo claro – embora esteja falando de cor; eu não estou
feito com os mais diversos Parlamentares que acom- aqui com o Código Penal – que, conscientemente, se
panharam a tramitação deste projeto. está fazendo essa redação redundante em relação ao
Agradeço aos representantes do partido do De- rapto. Não há aqui uma falha do legislador.
putado Celso Russomano que concordaram em, man- Obrigado.
tendo-se o texto, aproveitar as contribuições da Sub- O SR. ALESSANDRO MOLON – Perfeito, De-
comissão Especial de Crimes e Penas, da qual tive putado. Na verdade, nós estamos apenas mantendo
a honra de ser o Relator, agravando a pena para os o texto como já está. Não estamos alterando, nessa
crimes de sequestro e cárcere privado, incluindo como parte, o art. 148, que trata de sequestro e cárcere pri-
qualificadora a condição da vítima enferma, grávida ou vado. O inciso V já existe na lei e permanece com o
pessoa com deficiência física ou mental. mesmo texto.
Abril de 2013  DIÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS  Quarta-feira  3  07557 

O SR. MIRO TEIXEIRA – Enfim, não está sendo III – se o crime é praticado mediante inter-
alterado. Está bem. Obrigado. nação da vítima em casa de saúde ou hospital;
O SR. ALESSANDRO MOLON – Perfeito. Não IV – se a privação da liberdade dura mais
está sendo alterado. Obrigado, Sr. Presidente. de 15 (quinze) dias;
O SR. PRESIDENTE (André Vargas) – Agrade- V – se o crime é praticado com fins li-
ço ao Deputado Molon os esclarecimentos. Acho que bidinosos.
está esclarecido. ..................................................... “(NR)
O SR. PRESIDENTE (André Vargas) – Passe-
Art. 2º. Esta Lei entra em vigor na data de sua
mos à votação.
publicação.
O Deputado Ronaldo Caiado está presente? O
O SR. PRESIDENTE (André Vargas) – Aque-
Democratas, inicialmente, tinha pedido a preferência.
les que forem pela aprovação permaneçam como se
O SR. LIRA MAIA (DEM-PA. Pela ordem. Sem
acham. (Pausa.)
revisão do orador.) – Sr. Presidente, o Democratas
APROVADA.
retira o destaque.
Estão prejudicadas a proposição inicial e a apen-
O SR. PRESIDENTE (André Vargas) – Retira o
sada.
destaque de preferência.
O SR. PRESIDENTE (André Vargas) – Há sobre
REQUERIMENTO A QUE SE REFERE a mesa e vou submeter a votos a seguinte
O SR. PRESIDENTE:
REDAÇÃO FINAL DO
Senhor Presidente, PROJETO DE LEI Nº 6.903-C DE 2006
Requeremos a Vossa Excelência, nos
termos do art. 161 e § 2º, do Regimento In- Altera o art. 148 do Decreto-Lei n°
terno da Câmara dos Deputados, destaque 2.848, de 7 de dezembro de 1940 – Código
de preferência para a votação do PL 4.896/12, Penal, e dá outras providências.
apensado ao PL 6.903/06. O CONGRESSO NACIONAL decreta:
Sala das Sessões, em 26 de março de Art. 1º O art. 148 do Decreto-Lei nº 2.848, de 7
2013. – Efraim Filho, Vice-Líder do Demo- de dezembro de 1940 – Código Penal, passa a vigorar
cratas. com as seguintes alterações:
O SR. PRESIDENTE (André Vargas) – Em vo- “Art. 148. ...............................................
tação. § 1º
Aguardaremos a distribuição de cópias dos avul- I – se a vítima é ascendente, descenden-
sos. (Pausa.) te, irmão, cônjuge ou convivente do agente;
O SR. JOSÉ GENOÍNO (PT-SP. Pela ordem. Sem II – se o crime é praticado contra menor
revisão do orador.) – Sr. Presidente, já chegou o avulso. de 18 (dezoito) ou maior de 60 (sessenta) anos
O SR. PRESIDENTE (André Vargas) – Como há ou contra mulher grávida, enfermo ou pessoa
entendimento e acordo entre os Líderes, passaremos com deficiência física ou mental;
à votação pura e simples, o.k.? III – se o crime é praticado mediante inter-
O SR. PRESIDENTE (André Vargas) – Em vo- nação da vítima em casa de saúde ou hospital;
tação a Subemenda Substitutiva de Plenário nº 1, res- IV – se a privação da liberdade dura mais
salvados os destaques. de 15 (quinze) dias;
V – se o crime é praticado com fins li-
O Congresso Nacional decreta: bidinosos.
Art. 1º. O Decreto-lei nº 2.848, de 7 de dezem- ...................................................... “(NR)
bro de 1940 – Código Penal passa a vigorar com a
seguinte redação: Art. 2º Esta Lei entra em vigor na data de sua
publicação.
“Art. 148. ...............................................
Sala das Sessões, 2 de abril de 2013. – Deputado
§1º . .......................................................
José Genoíno, Relator.
I – se a vítima é ascendente, descenden-
te, irmão, cônjuge ou convivente do agente; O SR. PRESIDENTE (André Vargas) – Os Srs.
II – se o crime é praticado contra menor Deputados que a aprovam permaneçam como se en-
de 18 (dezoito) ou maior de 60 (sessenta) anos contram. (Pausa.)
ou contra mulher grávida, enfermo ou pessoa APROVADA.
com deficiência física ou mental; A matéria vai ao Senado Federal.
07558  Quarta-feira  3  DIÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS  Abril de 2013

A SRA. SANDRA ROSADO – Sr. Presidente, Ai daquele que, por qualquer motivo, para conseguir
gostaria de fazer um registro. uma confissão, colocar o bandido num aparelho, num
O SR. PRESIDENTE (André Vargas) – Sim, De- canto… Não precisa bater, não precisa torturar; apenas
putada Sandra Rosado. ameaçar: vai ter de responder na Justiça, talvez, para
A SRA. SANDRA ROSADO (PSB-RN. Pela or- o resto da vida, do exercício da profissão.
dem. Sem revisão da oradora.) – É importante a apro- Esta Casa está na contramão da história. Eu pe-
vação do PL nº 6.903 exatamente porque se qualifica guei alguns levantamentos de presos no País. O índice
a pena para a reclusão de 2 a 5 anos para quem privar de ressocialização é o menor possível. E as desculpas
mulher grávida da liberdade. são sempre as mesmas: presídios superlotados, poli-
Quero fazer esse registro, pois é de muita impor- ciais que agridem os presos, bandidos à vontade entre
tância para o nosso partido, o PSB, e para as mulhe- policiais. Ninguém fala que “pau que nasce torto morre
res brasileiras. torto”. Ninguém fala que “bandido é bandido”. Leiam o
O SR. PRESIDENTE (André Vargas) – Item 2. projeto. Nós não estamos no paraíso
No nosso País, de norte a sul, de leste a oes-
PROJETO DE LEI Nº 5.546-A, DE 2001
te, temos miscigenação de raças, o que faz com que
(Dos Srs. Nilmário Miranda e Nelson Pellegrino) muitos, por qualquer motivo, por falta de oportunidade
Discussão, em turno único, do Projeto no estudo ou no trabalho – eu não estou me referindo
de Lei nº 5.546-A, de 2001, que estabele- ao que a Medicina fala ou ao que nós aprendemos na
ce medidas de prevenção e regras para a escola –, têm dentro de si uma revolta. Eu não estou
persecução penal das práticas delituosas defendendo esse, mas esse é que vai cobrar da socie-
previstas na Lei nº 9.455, de 07 de abril de dade. Como terá de agir o policial? “Senhor bandido,
1997, e dá outras providências; tendo pare- por favor, entre no camburão.” Vai ter que ser assim
ceres: da Comissão de Educação e Cultu- daqui para frente, porque qualquer coisa fora disso
ra, pela aprovação, com emenda (Relator: será agressão, será tortura. Poderá até ser enquadra-
Dep. Dr. Francisco Gonçalves); da Comis- do como tortura psicológica.
são de Segurança Pública e Combate ao Querem fazer com que esta Casa aprove um
Crime Organizado, pela aprovação (Rela- projeto que não vai resolver o problema de tortura no
tor: Dep. Carlos Sampaio); e da Comissão País. A não ser que tenha endereço certo. A não ser
de Constituição e Justiça e de Cidadania, que seja para retroagir e buscar lá atrás o DOPS de
pela constitucionalidade, juridicidade, téc- São Paulo. A não ser que estejamos aprovando um
nica legislativa e, no mérito, pela aprovação projeto para promover a desforra, a vingança. Tomara
deste, do de nº 5.233/05, apensado, e da que não seja por isso. Tomara que se esteja pensando
emenda da Comissão de Educação e Cul- daqui para frente. Tomara que não estejam querendo
tura, com substitutivo (Relator: Dep. Luiz usar os nossos votos aqui hoje para fazer vingança.
Couto). Tendo apensados os Projetos de Eu tenho dó de quem têm parentes nas Forças
Lei nºs 5.233/05, 958/11 e 2.442/11. Armadas ou na Polícia brasileira, em qualquer Estado.
Estou com pena dessa gente nesta noite.
O SR. PRESIDENTE (André Vargas) – Em dis- O SR. PRESIDENTE (André Vargas) – Temos
cussão. alguns inscritos. O Deputado Nilmário Miranda tem
Concedo a palavra, para falar contrariamente à preferência, como autor.
proposta, ao Deputado Nelson Marquezelli. O SR. NILMÁRIO MIRANDA (PT-MG. Sem re-
O SR. NELSON MARQUEZELLI (PTB-SP. Sem visão do orador.) – Sr. Presidente, Sras. e Srs. Depu-
revisão do orador.) – Sr. Presidente, Sras. e Srs. De- tados, em primeiro lugar, quero destacar a presença
putados, o Projeto de Lei nº 2.442, de 2011, que ins- entre nós, nesta noite, da brilhante Ministra Maria do
titui o Sistema Nacional de Prevenção e Combate à Rosário, Deputada Federal também, que está desem-
Tortura – quero chamar a atenção da Casa – não é penhando uma tarefa notável à frente da Secretaria de
bom para o País. Direitos Humanos da Presidência da República.
Eu estava dizendo a alguns amigos que, graças a Quero também dirigir um cumprimento especial
Deus, não tenho nenhum parente na Polícia Militar, nas ao meu companheiro e amigo Nelson Pellegrino, que
Forças Armadas. Tenho dó, depois que for sancionado comigo elaborou esse projeto em 2001, há 12 anos.
esse projeto, de todos que trabalham no combate a cri- Votar esse projeto hoje é um sinal de amadure-
minosos, a bandidos, porque são os que mais vão sofrer cimento da democracia brasileira. É um grande passo
no País. Ai daquele que der um safanão num bandido! da democracia brasileira.
Abril de 2013  DIÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS  Quarta-feira  3  07559 

Em 1997 tivemos aqui uma sessão histórica, e ao máximo para aprovar um conjunto de leis relativas
o Deputado Almino Afonso, do PSDB de São Paulo, à segurança pública do Brasil, dos diversos Estados da
como Relator, relatou o projeto que tipificou o crime Federação, que repercutisse nas cidades brasileiras,
de tortura. Depois de quase 500 anos de história, fi- a exemplo desse projeto, que tramitou na Comissão
nalmente o Brasil reconheceu a tortura como crime. de Educação, na Comissão de Segurança Pública e
Nove anos depois da Constituição – art. 5º, Inciso XLII Combate ao Crime Organizado e, por fim, na Comissão
–, definiu a tortura como crime hediondo. de Constituição e Justiça e de Cidadania.
Hoje, 16 anos depois, estamos aqui aprovando Há muito se tem falado sobre o crime de tortura
esse projeto, que representa um passo à frente, crian- no País. Há muito se tem falado sobre os crimes pra-
do um sistema nacional de enfrentamento à tortura, ticados por organizações criminosas, que atuam nos
incorporando todos os atores, todos os poderes da dias atuais fazendo atrocidades em pleno século XXI.
sociedade civil e do Estado que podem cumprir papel Assistimos a isso em pleno processo de redemocra-
preliminar da nossa história. tização.
Sartre, na década de 50, na época da Guerra da A tortura, Deputado Nilmário Miranda, que aqui
Argélia, afirmou que a tortura era o mal absoluto, era me antecedeu, e colegas que comparecem a este ple-
o mal do século. Hoje estamos aqui dando um passo nário para votar esse projeto, é um crime imprescrití-
muito à frente, porque, para além da tipificação, es- vel; a tortura não tem que ser transigida em nenhuma
tamos partindo, agora, para o enfrentamento. E esse escala partidária, em nenhum cunho ideológico que
projeto também cria um mecanismo de enfrentamento. sustente ou dê razoabilidade à inaplicabilidade de uma
Meu querido amigo Deputado Nelson Marquezelli, legislação que venha a coibir os atos de tortura pratica-
as melhores Polícias do mundo não torturam. Uma das dos por qualquer indivíduo ou organização criminosa.
melhores Polícias do Continente é a Polícia Federal. Há muito tempo esse projeto tramita, e já está
Contam-se nos dedos os casos de tortura praticados passando da hora de ser aprovado, Sras. e Srs. De-
pela Polícia Federal, que tem alto grau de resolução, putados, porque é a nossa resposta às atrocidades
amigo e Deputado Nelson Marquezelli, no enfrenta- cometidas no passado. E temos, por dever constitu-
mento ao crime; ao passo que outros setores da nos- cional, de resgatar esse passado com a aprovação do
sa Polícia, que se utilizam da tortura, têm baixíssima Projeto de Lei nº 5.546.
eficiência na punição. Por exemplo, um dos maiores Está dito aqui no Capítulo I:
crimes é o crime contra a vida, o homicídio. Noventa
“Da prevenção do crime de tortura.
e dois por cento dos homicídios no Brasil não são es-
É dever de toda pessoa física ou jurídica
clarecidos com a tortura. Eu acho que o que esclarece
denunciar às autoridades competentes a práti-
crime, o que dá eficiência à Polícia é a inteligência, é
ca de tortura que chegue ao seu conhecimento,
a informação, é o uso da moderna tecnologia, são ór-
bem como prestar à vítima apoio para acesso
gãos periciais avançados, é a integração das Polícias,
aos serviços médicos e psicológicos”.
mas jamais a tortura.
Tortura, em qualquer circunstância, é barbárie. É Nós, do Partido Comunista do Brasil, militantes do
notável que esta Casa tenha produzido essa grande Partido Comunista do Brasil, do passado e da atualida-
maioria – para não dizer o consenso, quase consenso de, conhecemos bem essas práticas; nós, do Partido
– para aprovar esse projeto histórico. Comunista do Brasil, não poderíamos deixar de estar
Então, parabenizo esta Casa, a Secretaria de aqui para, desta tribuna, defender a aprovação com
Direitos Humanos da Presidência da República, os urgência desse projeto.
Relatores, o Deputado Luiz Couto, as Comissões e Se hoje temos o processo de redemocratização
todos que contribuíram para tornar possível a aprova- com a Presidente Dilma Rousseff, que no passado foi
ção desse projeto. alvo desses mesmos torturadores e algozes, temos o
Parabéns à Câmara dos Deputados! dever de aprovar com urgência esse projeto. E será
O SR. PRESIDENTE (André Vargas) – Com a dever da Presidente Dilma Rousseff, torturada no pas-
palavra, para falar a favor do projeto, o Deputado Da- sado, sancionar esse projeto de lei.
mião, do PDT. (Pausa.) Obrigado, Srs. Deputados.
Com a palavra o Deputado Delegado Protógenes. O SR. PRESIDENTE (André Vargas) – Com a
O SR. DELEGADO PROTÓGENES (PCdoB-SP. palavra o Deputado Domingos Dutra.
Sem revisão do orador.) – Sr. Presidente, Srs. Depu- O SR. DOMINGOS DUTRA (PT-MA. Sem revisão
tados, trata-se de projeto de lei que tramita desde o do orador.) – Sr. Presidente, inicialmente, quero para-
ano de 2001. Registre-se que esta Casa se esforçou benizar a Ministra Maria do Rosário, nossa colega de
07560  Quarta-feira  3  DIÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS  Abril de 2013

Parlamento, que exerce com muito destemor, com muita prazer de sancionar o projeto para construirmos uma
competência e compromisso a Secretaria de Direitos sociedade livre, democrática e sem tortura.
Humanos da Presidência da República. Na pessoa da O SR. PRESIDENTE (André Vargas) – Com a
Ministra Maria do Rosário, parabenizo toda a asses- palavra o Deputado José Genoíno.
soria da Secretaria que acompanha os trabalhos das O SR. JOSÉ GENOÍNO (PT-SP. Sem revisão do
Comissões na Câmara. Agradeço e parabenizo a to- orador.) – Sr. Presidente, Sras. e Srs. Deputados, eu
dos nas pessoas de Marinete Merss e de José Guerra. serei breve. Quero, em primeiro lugar, fazer um registro.
Quero parabenizar o companheiro Nilmário Mi- É importante informar a esta Casa que, quando eu
randa, ex-Ministro de Direitos Humanos, que retorna a assessorava o Ministro da Defesa Celso Amorim, ficou
esta Casa, infelizmente, em um momento tumultuado definido que o Ministério da Defesa não apresentaria
da Comissão de Direitos Humanos. Acho que o Parla- emendas a esse projeto. Por meio daquele Ministério
mento brasileiro e os direitos humanos do Brasil per- e em reuniões com a Ministra Maria do Rosário, nós
dem a experiência e o compromisso do companheiro acordamos, com a palavra do Ministro Celso Amorim,
Nilmário Miranda na Comissão de Direitos Humanos. a aprovação desse projeto sem a apresentação de
Da mesma forma o companheiro Nelson Pellegrino. emendas por parte do Ministério da Defesa.
Eu vou destacar nesse projeto dois aspectos. O Em segundo lugar, esse projeto não é o do re-
primeiro é o da prevenção. O que nós almejamos é trovisor; esse não é o projeto do para-brisas, isto é,
viver em uma sociedade sem tortura. E o projeto tem nós estamos fazendo um projeto que estabelece re-
pelo menos dois itens que se destinam à prevenção gras, procedimentos e normas daqui para frente. Não
da tortura. Os Constituintes de 1988 definiram a tor- tem nada a ver com qualquer atitude revanchista nem
tura como crime imprescritível. Não se pode, em uma com retrovisor. Disso o projeto não trata. As normas
sociedade moderna, em uma sociedade democrática, definidas no projeto são garantias que precisam ser
efetivadas por meio de um sistema nacional, do comitê
conviver com a tortura. E o projeto prevê, nas grades
nacional e da sua viabilização em cada Estado, que é
curriculares de primeiro e segundo graus, disciplinas
um dado importante.
para que os nossos jovens se conscientizem que não
Esse projeto estabelece regras claras em relação
se pode conviver com a tortura.
à eficiência do trabalho policial, à eficiência da inves-
Da mesma forma, o projeto prevê a criação de
tigação, à eficiência do combate ao crime, que não se
comissões estaduais e municipais de combate à tor-
confunde com a prática da tortura.
tura. Portanto, esses dois artigos são fundamentais
Portanto, o Brasil, ao aprovar esse projeto na
para se prevenir a tortura. E para evitar que pessoas
Câmara dos Deputados, está dando um passo impor-
privadas de liberdade sejam torturadas. O projeto prevê tante, primeiro, porque introduz na legislação ordinária
a nomeação de um curador para o acompanhamento princípios que estão garantidos na Constituição. Em
de qualquer pessoa que esteja presa. segundo lugar, estabelece uma semelhança, uma coe-
E a segunda forma de garantir os direitos dos que rência com os tratados dos quais o Brasil é signatário.
por uma infelicidade estejam presos é a obrigatoriedade Por isso, Sr. Presidente, o projeto, repito, é para
de, nos interrogatórios, haver um advogado indicado frente, não tem nada a ver com o passado e estabele-
pela Ordem dos Advogados do Brasil. ce o sistema em que o Poder, o Estado, a sociedade
Eu, que fui Relator da CPI do Sistema Carcerário, civil... E é importante ler o projeto em relação ao co-
tenho autoridade política para falar da tortura moral, mitê nacional, em relação ao sistema nacional, porque
psicológica e física que ocorre nos estabelecimentos há o envolvimento de vários atores nessa política de
carcerários. Há uma tortura cotidiana e permanente prevenção, de educação e de fiscalização.
nos cárceres brasileiros. Por fim, Sr. Presidente, acho importante, entre
Portanto, este Parlamento, que tem compromis- as instituições que vão fazer a inspeção, especificar o
so com a construção de uma sociedade democrática, Ministério Público Militar, como foi a proposta apresen-
tem que aprovar esse projeto para criar mecanismos tada pelo Procurador do Ministério Público Militar, Dr.
por meio dos quais possamos eliminar a tortura, e não Marcelo. O Relator vai introduzir o Ministério Público
apenas dos que estão privados da liberdade, porque Militar, porque ele tem papel importante na prevenção
a tortura, no País, não ocorre apenas para os presos, e na fiscalização.
ocorre também em ambiente de liberdade. Esse projeto não é contra ninguém. Esse projeto
Parabéns a este Parlamento! Parabéns à Ministra não é para fazer retaliações a ninguém. Esse projeto é
Maria do Rosário! Parabéns à Presidenta Dilma, ex- para estabelecer procedimentos em relação ao futuro.
-presa política, que sofreu com a tortura, que vai ter o Por isso, somos favoráveis ao projeto, Sr. Presidente.
Abril de 2013  DIÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS  Quarta-feira  3  07561 

O SR. PRESIDENTE (André Vargas) – Tem a os direitos da pessoa humana, que, se são relativiza-
palavra a Deputada Erika Kokay. dos, passam a ser inexistentes.
A SRA. ERIKA KOKAY (PT-DF. Sem revisão da Por isso, Sr. Presidente, estamos aqui hoje brin-
oradora.) – Sr. Presidente, Sras. e Srs. Parlamentares, dando a vida com a possibilidade de aprovar esse
penso que a vida está sendo generosa conosco no dia projeto.
de hoje. Primeiro, porque hoje foi promulgada a lei que Encerro parabenizando a nossa Ministra Maria
iguala os direitos das empregadas e dos empregados do Rosário, que já esteve nesta Casa no ano passado
domésticos aos direitos do conjunto dos trabalhadores ajudando-nos a criar as condições necessárias para
deste País. Segundo, porque temos a oportunidade de aprovarmos o mecanismo de prevenção e combate
aprovar um mecanismo absolutamente fundamental à tortura.
para podermos entrar no marco civilizatório. Parabenizo também o Deputado Nelson Pellegrino
Digo que a tortura não deixa marca só na pele, e o Deputado Nilmário Miranda, autores da proposição.
ela deixa marca na alma. A tortura e as salas escuras Como disse – e é preciso que isto seja sempre
de tortura que este País vivenciou não torturam ape- dito –, tortura nunca mais!
nas a pessoa que ali adentrou, tortura o próprio País. O SR. PRESIDENTE (André Vargas) – Com a
E o País precisa fazer os lutos necessários de todo o palavra o Deputado Chico Alencar, último inscrito. Em
período traumático da sua história, da ditadura militar, seguida vamos encaminhar a votação.
da escravidão, e mesmo do colonialismo. O SR. CHICO ALENCAR (PSOL-RJ. Sem re-
Por isso, aprovarmos aqui hoje o mecanismo e visão do orador.) – Sr. Presidente, espero que este
o sistema de prevenção e combate à tortura significa Parlamento, à altura das vocações construídas por
assegurar, primeiro, a universalidade dos direitos da este País, aprove essa proposta, que, como lembrou
pessoa humana. Os direitos da pessoa humana não o Deputado Nilmário Miranda, um dos seus autores,
podem ser relativizados, nós não podemos permitir já está amadurecida aqui há 12 anos, ou seja, há uma
a tortura de acordo com quem está sendo torturado. dúzia de anos.
Nós temos que assegurar que todo ser humano tenha Eu me permito discordar do Deputado José Ge-
o direito de viver sem o suplício do corpo. noíno: ela olha para o passado, sim; não o passado
Para além disso, Sr. Presidente, nós não estamos datado da última ditadura, do mais recente período au-
falando de um mecanismo dirigido apenas ao sistema toritário do País, mas para o nosso passado histórico.
carcerário. Nós estamos falando de um mecanismo As nossas relações sociais ao longo de cinco séculos
para prevenir a tortura em todas as instituições de são marcadas por extrema violência. Aqueles que cons-
longa permanência. Nós estamos falando dos hos- truíram a riqueza do Brasil colonial, seja na extração
pitais psiquiátricos, que, muitas vezes, ainda contam do pau-brasil, seja na lavoura da cana-de-açúcar, seja
com um mecanismo de tortura absolutamente cruel. na produção do algodão, seja no extrativismo mineral
Nós estamos falando também da possibilidade de ins- do ouro e dos diamantes, foram escravizados. Como
pecionar asilos, de inspecionar instituições de longa dizia um cronista da época colonial, jesuíta, aliás, como
permanência para assegurar que ali não haja tortura. o Papa Francisco: “No Brasil, os negros recebiam três
E não estamos tipificando a tortura. pês: pão, pano e pau”.
Foi feliz o Deputado Nilmário Miranda ao relatar Portanto, a tortura é algo que está inculcado na
que a tortura já está tipificada neste País como crime história brasileira e é extremamente grave. Por isso, é
imprescritível. Nós estamos apenas assegurando que preciso superá-la.
o que este País aprovou, no que diz respeito a repudiar O querido amigo e Deputado Nelson Marquezelli
a tortura, possa realmente ser efetivado com a cons- diz: “Olha, alguém que cometeu um desmando e deu
trução de um mecanismo conforme compromissos um safanão pode ser incriminado”. Pode, sim, Depu-
internacionais que assumimos, para que possamos, tado Nelson Marquezelli. Mas V.Exa., que é do patro-
enfim, dizer que temos realmente instrumentos para nato, não dá safanões.
prevenir e combater a tortura. Afinal, a tortura já foi Precisamos criar a cultura do respeito, da dig-
definida em lei como crime imprescritível neste País, nidade humana. O Parlamento existe, inclusive, para
que durante muito tempo conviveu com casas-grandes que haja até safanões verbais, e o conflito e as con-
e senzalas e precisa fazer os lutos dos seus períodos tradições sejam administrados no plano civilizatório.
traumáticos para finalmente dizer que existem meca- Não por acaso, todo regime autoritário, ao favorecer a
nismos de investigação que não passam pela tortura, histórica tortura, também castra o Parlamento e dimi-
que são mais eficazes e que respeitam a dignidade e nui os espaços do dissenso racional, da disputa entre
07562  Quarta-feira  3  DIÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS  Abril de 2013

grupos, classes e interesses que está num patamar “Art. 3º Para os fins desta Lei, considera-se:
administrável e humanizado permanentemente. ...............................................................
O Brasil, passado o regime discricionário, em que II – pessoas privadas de liberdade: aque-
a tortura era autorizada, em que um homem como o las obrigadas, por mandado de autoridade judi-
atual Presidente da CBF, o Dr. José Maria Marin, quan- cial, administrativa ou policial, a permanecerem
do Deputado, elogiava um torturador notório, o Dele- em determinados locais públicos ou privados,
gado Sérgio Paranhos Fleury, passado esse período, dos quais não possam sair de modo indepen-
embora com alguns de seus herdeiros em postos de dente de sua vontade, abrangendo locais de
comando, tem que combater permanentemente, em internação de longa permanência, centros de
cada Estado, e através dessa Lei Geral, a tortura que detenção, estabelecimentos penais, hospitais
continua a existir, sobretudo sobre os mais pobres, os psiquiátricos, casas de custódia, instituições
mais anônimos. socioeducativas para adolescentes em conflito
Portanto, este é um momento importante para com a lei e centros de detenção disciplinar em
este Parlamento. Não se trata de revanchismo, por- âmbito militar, exceto organizações militares
que não queremos torturar quem torturou. Mas é um das Forças Armadas, bem como nas instala-
ajuste de contas progressivo, para o futuro, com uma ções mantidas pelos órgão elencados no art.
história passada de muita violência, sobretudo contra 61 da Lei nº 7.210, de 11 de julho de 1984.
os fracos e os oprimidos.
O SR. PRESIDENTE (André Vargas) – Encerra- Justificação
da a discussão. A Proposição traz conteúdo louvável, transforma-
O projeto foi emendado. do em norma a vontade da sociedade brasileira. No
HÁ SOBRE A MESA AS SEGUINTES entanto, há necessidade imperiosa de ajustar o texto.
EMENDAS DE PLENÁRIO: Conforme preceitua o Inciso VII do art. 129 da
Constituição Federal, o exercício do controle da ativida-
EMENDA Nº 01 de policial é função institucional do Ministério Público.
Acrescente-se parágrafo 8° ao artigo 7° do Pro- Por sua vez, a Lei Orgânica do MP (Lei complementar
jeto de Lei 2442, de 2011, com a seguinte redação: nº 75, de 20 de maio de 1993) estabelece que o controle
externo deverá se exercido por meio de medidas judi-
Art. 7° .................................................... ciais e extrajudiciais. Já a Resolução nº 20 do Conselho
§ 8° Para a composição do CNPCT – Nacional do Ministério Público (CNMP) que disciplina
Comitê Nacional de Prevenção e Combate à o controle externo da atividade policial, elenca, como
Tortura, será assegurada a realização de con- mecanismos extrajudiciais disponíveis, por exemplo, o
sulta pública para a escolha dos representan- livre ingresso dos órgãos do MP em estabelecimentos
tes da sociedade civil e entidades de classe,
ou unidades policiais, civis ou aquartelamentos milita-
observada a representatividade e diversidade
res, ou ainda, a expedição de recomendações visando
da representação.
o respeito aos interesses, direitos e bens cuja defesa
Justificação seja responsabilidade do MP.
Quando da discussão do Projeto de Lei 2442 de Assim, no cumprimento de sua função constitu-
2011 pelos partidos políticos, a sociedade civil solici- cional, o MPM inspeciona periodicamente as prisões
tou que fosse realizada consulta pública para que fos- existentes dentro das unidades militares Todas as visi-
sem escolhidos os representantes das entidades da tas cumprem rigorosamente ao disposto na Resolução
sociedade civil e das entidades de classe que atuam nº 56 do CNMP, que visa uniformizar as inspeções em
no combate à tortura. estabelecimentos penais pelos membros do MP.
Em atenção ao reclamo da sociedade civil e en- Caso seja encontrada alguma irregularidade, o
tendendo que os representantes devem ser escolhidos MPM expedirá uma recomendação, de modo que a
por seus próprios pares é que apresento a emenda. Força possa adequar seu estabelecimento prisional à
– Rubens Bueno, Líder do PPS; Sibá Machado, Vi- Lei de Execuções Penais (LEP). Além disso, a cada
ce-Líder do PT; Lincoln Portela, Vice-Líder do Bloco inspeção realizada o membro responsável encaminha
Parlamentar PR, PTdoB, PRP, PHS, PTC, PSL, PRTB. relatório circunstanciado à Corregedoria do MPM, que
analisa, valida e remete esse documento ao CNMP.
EMENDA Nº 2 Anualmente, a Corregedoria também encaminha ao
Dê ao inciso II, do art. 3º do PL 2.442, de 2011, Conselho Nacional relatório pormenorizado sobre to-
a seguinte redação: das as inspeções realizadas ao longo do ano.
Abril de 2013  DIÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS  Quarta-feira  3  07563 

É importante ressaltar que nas inspeções já Justificação


realizadas pelo MPM nunca foi constatado qual- O objetivo da presente emenda é deixar claro
quer indício de violação dos direitos dos presos. Ao que apenas instituições públicas poderão oferecer re-
contrário, as instalações prisionais administradas
presentantes para comporem o CNPCT.
pelas FFAA são bastante adequadas e deveriam
Sala das Sessões, em de abril de 2013. – Ronaldo
ser utilizadas como modelo às prisões do sistema
Caiado, Líder do Democratas; Rodrigo de Castro, PSDB/
penitenciário comum.
MG.
O PL 2442/11 define o conceito de pessoas pri-
vadas de liberdade, considerando como tais àquelas EMENDA Nº 4
obrigadas a viver, em locais públicos ou privados,
por mandado de autoridade judicial ou administrativa, O inciso VII do § 2° do art. 2° da sube-
do qual não podem sair independentemente de sua menda substitutiva global ao Projeto de Lei
vontade, abrangendo locais de internação de longa nº 5.546, de 2001, passa a vigorar com a se-
permanência, centros de detenção, estabelecimentos guinte redação:
penais, hospitais psiquiátricos, casas de custódia, “VII – corregedorias e ouvidorias de po-
instituições socioeducativas para adolescentes em lícia, dos sistemas penitenciários federal, es-
conflito com a lei e centros de detenção disciplinar taduais e distrital e demais ouvidorias com
em âmbito militar, bem como nas respectivas insta- atuação relacionada à prevenção e combate
lações mantidas pelos órgãos elencados no art. 61 à tortura, incluídas as agrárias;”
da Lei nº 7.210, de 11 de julho de 1984. Ademais,
o projeto estabelece que o Mecanismo Nacional de Justificação
Prevenção e Combate à Tortura – MNPCT realizará A inclusão das Ouvidorias de Polícia, dos siste-
um sistema de visitas regulares aos locais de priva- mas penitenciários federal, estaduais e distrital, bem
ção de liberdade – independente de comunicação como das ouvidorias agrárias como participantes do
prévia – cujo objetivo é o de prevenir a tortura e não SNPCT servirá para fortalecer ainda mais a atuação
apenas reagir à sua ocorrência, bem como exercer dessas instituições na prevenção e combate à tortura,
o monitoramento regular e periódico das unidades bem como à violência nos diferentes setores da socie-
de custódia de pessoas. dade, inclusive no meio rural.
Entendemos que o projeto, em relação as refe- Sala das Sessões, de abril de 2013. – Ronaldo
ridas disposições, fere atribuição do MPM, já que as Caiado, Líder do Democratas; Rodrigo de Castro, PSDB/
inspeções das prisões existentes nas unidades das
MG.
Forças Armadas são realizadas regularmente e com
acompanhamento da Corregedoria do Parquet Castren- EMENDA Nº 5
se e do CNMP. Por isso, não há razão que justifique a O art. 8° da subemenda substitutiva global ao
atuação do MNPCT junto às prisões militares das FFAA. Projeto de Lei nº 5.546, de 2001, passa a vigorar com
Sala das Sessões, 20 de março de 2013. – Edu- as seguintes alterações:
ardo Sciarra, Líder do PSD; Moreira Mendes, Vice-
-Líder do PSD; Jovair Arantes, Líder do PTB; Ber- “Art. 8° ...................................................
nardo Santana de Vasconcellos, Vice-Líder do Bloco § 1º O MNPCT será composto por onze
Parlamentar PR, PTdoB, PRP, PHS, PTC, PSL, PRTB peritos, escolhidos pelo CNPCT entre pesso-
– Bloco Parlamentar PR, PTdoB, PRP, PHS, PTC, PSL, as com notório conhecimento e portadoras
PRTB; Francisco Floriano, PR/RJ. de diploma de curso superior, atuação e ex-
periência na área de prevenção e combate à
EMENDA Nº 3 tortura e outros tratamentos ou penas cruéis,
O § 4° do art. 7° da subemenda substitutiva global desumanos ou degradantes, e nomeados pelo
ao Projeto de Lei nº 5.546, de 2001, passa a vigorar Presidente da República, para mandato fixo de
com a seguinte redação: três anos, permitida uma recondução.
“§ 4º Representantes do Ministério Públi- § 4° Não poderão compor o MNPCT, na
co, do Poder Judiciário, da Defensoria Pública condição de peritos, aqueles que:
e de outras instituições públicas participarão I – exerçam cargos executivos em agre-
do CNPCT na condição de convidados em ca- miação partidária, com exceção daqueles de
ráter permanente, com direito a voz.” natureza honorária;
07564  Quarta-feira  3  DIÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS  Abril de 2013

II – não tenham condições de atuar com O SR. ANGELO VANHONI – Está sendo enca-
imparcialidade no exercício das competências minhada, Sr. Presidente.
do MNPCT.” O SR. PRESIDENTE (André Vargas) – Obrigado,
Deputado Vanhoni.
Justificação
O SR. PRESIDENTE (André Vargas) – Para ofe-
O primeiro objetivo da presente emenda é incluir, recer parecer às emendas de plenário, pela Comissão
com a alteração proposta no § 1° do art. 8°, a exigên- de Segurança Pública e Combate ao Crime Organiza-
cia do diploma de curso superior para os integrantes do, concedo a palavra ao Deputado Carlos Sampaio.
do MNPCT. (Pausa.)
Essa exigência justifica-se pela alta relevância, Para oferecer parecer, pela Comissão de Segu-
responsabilidade e complexidade das competências rança Pública e Combate ao Crime Organizado, con-
atribuídas ao MNPCT pelo art. 9° da subemenda subs- cedo a palavra ao Deputado Otoniel Lima.
titutiva global. O SR. OTONIEL LIMA (PRB-SP. Para emitir pa-
Além disso, propomos a inclusão do § 4° com a recer. Sem revisão do orador.) – Sr. Presidente, a Co-
determinação de que, para desempenhar suas funções missão de Segurança Pública e Combate ao Crime
com o máximo de isenção e autonomia de análises e Organizado é favorável à matéria.
decisões, o MNPCT não poderá ter em sua composição O SR. PRESIDENTE (André Vargas) – Obrigado,
membros que exerçam cargos executivos em agremia- Deputado Otoniel.
ções partidárias ou que não possuam a isenção ne- E em relação às emendas, Deputado Otoniel?
cessária para atuar com a imparcialidade necessária, São cinco emendas. O parecer é favorável?
sob pena de descaracterizar sua finalidade. O SR. OTONIEL LIMA – Nós seguimos o parecer
Sala das Sessões, de abril de 2013. – Ronaldo da Comissão de Educação.
Caiado, Líder do Democratas; Rodrigo de Castro, O SR. PRESIDENTE (André Vargas) – Pela apro-
PSDB/MG. vação das Emendas nºs 1, 3 e 4, pela rejeição da
O SR. PRESIDENTE (André Vargas) – Para ofe- Emenda nº 2 e pela aprovação parcial da Emenda nº 5.
recer parecer às emendas de Plenário, pela Comissão O SR. OTONIEL LIMA – Isso.
de Educação... O SR. PRESIDENTE (André Vargas) – Para ofe-
O SR. NELSON MARQUEZELLI (PTB-SP. Pela recer parecer às emendas de plenário, pela Comissão
ordem. Sem revisão do orador.) – E o encaminhamento, de Constituição e Justiça e de Cidadania, concedo a
Sr. Presidente? Eu quero fazer a declaração de voto. palavra ao nobre Deputado Luiz Couto.
O SR. PRESIDENTE (André Vargas) – Já, já, O SR. LUIZ COUTO (PT-PB. Para emitir parecer.
Deputado Nelson Marquezelli. É que ainda há os pa- Sem revisão do orador.) – Sr. Presidente, o parecer é
receres. Compreendo a sofreguidão, mas também a pela aprovação das Emendas nº 1, nº 3 e nº 4 e pela
compreensão de V.Exa., que, mesmo manifestando aprovação parcial da Emenda nº 5, retirando a expres-
posição contrária, compreendeu a necessidade de nós são “com exceção daqueles de natureza honorária”, e
votarmos o projeto. Queríamos, em nome da Mesa, pela rejeição da Emenda nº 2.
agradecer por sua compreensão. A subemenda substitutiva global insere alguns
O SR. PRESIDENTE (André Vargas) – Com a princípios, elementos importantes no art. 4º, ou seja,
palavra, para oferecer parecer às emendas de plená- princípios do Sistema Nacional de Prevenção e Com-
rio, pela Comissão de Educação, o Deputado Angelo bate à Tortura, como: proteção da dignidade da pes-
Vanhoni. (Pausa.) soa humana; universalidade; objetividade; igualdade;
O Deputado Angelo Vanhoni já está vindo para imparcialidade; não seletividade; não discriminação.
proferir o seu parecer. Nesse sentido, o projeto é resultado de ampla
O SR. ANGELO VANHONI (PT-PR. Para emi- discussão, de amplo debate. Várias emendas foram
tir parecer. Sem revisão do orador.) – Sr. Presidente, incorporadas à subemenda. Portanto, rejeitamos a
Srs. Deputados, o parecer da Comissão de Educação Emenda nº 2.
é favorável às Emendas de Plenário nºs 1, 3, 4, e da SUBEMENDA SUBSTITUTIVA GLOBAL
Emenda de Plenário nº 5, parcialmente, e pela rejeição AO PROJETO DE LEI 5546/2001
da Emenda de Plenário nº 2.
O SR. PRESIDENTE (André Vargas) – A emen- Institui o Sistema Nacional de Preven-
da com acolhimento parcial, V.Exa. encaminhe à Mesa ção e Combate à Tortura, cria o Comitê Na-
para que possamos processar. cional de Prevenção e Combate à Tortura
Abril de 2013  DIÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS  Quarta-feira  3  07565 

e o Mecanismo Nacional de Prevenção e X – organizações não governamentais que reco-


Combate à Tortura, e dá outras providências. nhecidamente atuem no combate à tortura.
O CONGRESSO NACIONAL decreta: § 3º – Ato do Poder Executivo disporá sobre o
funcionamento do SNPCT.
CAPÍTULO I Art. 3º – Para os fins desta Lei, considera-se:
Do Sistema Nacional De Prevenção I – tortura: os tipos penais previstos na Lei no
e Combate À Tortura Snpct 9.455, de 7 de abril de 1997, respeitada a definição
constante do art. 1o da Convenção Contra a Tortura e
Art. 1º – Fica instituído o Sistema Nacional de Outros Tratamentos ou Penas Cruéis, Desumanos ou
Prevenção e Combate à Tortura – SNPCT, com o ob- Degradantes, promulgada pelo Decreto no 40, de 15
jetivo de fortalecer a prevenção e o combate à tortura, de fevereiro de 1991; e
por meio de articulação e atuação cooperativa de seus II – pessoas privadas de liberdade: aquelas obri-
integrantes, dentre outras formas, permitindo as tro- gadas, por mandado ou ordem de autoridade judicial,
cas de informações e o intercâmbio de boas práticas. ou administrativa ou policial, a permanecerem em de-
Art. 2º – O SNPCT será integrado por órgãos e terminados locais públicos ou privados, dos quais não
entidades públicas e privadas com atribuições legais possam sair de modo independente de sua vontade,
ou estatutárias de realizar o monitoramento, a super- abrangendo locais de internação de longa permanên-
visão e o controle de estabelecimentos e unidades cia, centros de detenção, estabelecimentos penais,
onde se encontrem pessoas privadas de liberdade, hospitais psiquiátricos, casas de custódia, instituições
ou de promover a defesa dos direitos e interesses socioeducativas para adolescentes em conflito com a
dessas pessoas. lei e centros de detenção disciplinar em âmbito mili-
§ 1º – O SNPCT será composto pelo Comitê Na- tar, bem como nas instalações mantidas pelos órgãos
cional de Prevenção e Combate à Tortura – CNPCT, elencados no art. 61 da Lei no 7.210, de 11 de julho
pelo Mecanismo Nacional de Prevenção e Combate de 1984.
à Tortura – MNPCT, pelo Conselho Nacional de Políti- Art. 4º – São princípios do SNPCT:
ca Criminal e Penitenciária – CNPCP e pelo órgão do I – proteção da dignidade da pessoa humana;
Ministério da Justiça responsável pelo sistema peni- II – universalidade;
tenciário nacional. III – objetividade;
§ 2º – O SNPCT poderá ser integrado, ainda, IV – igualdade;
pelos seguintes órgãos e entidades, dentre outros: V – imparcialidade;
I – comitês e mecanismos estaduais e distrital de VI – não seletividade; e
prevenção e combate à tortura; VII – não discriminação.
II – órgãos do Poder Judiciário com atuação nas Art. 5º – São diretrizes do SNPCT:
áreas de infância, juventude, militar e de execução I – respeito integral aos direitos humanos, em es-
pecial, aos direitos das pessoas privadas de liberdade;
penal;
II – articulação com as demais esferas de go-
III – comissões de direitos humanos dos poderes
verno e de poder e com os órgãos responsáveis pela
legislativos federais, estaduais, distrital e municipais;
segurança pública, pela custódia de pessoas privadas
IV – órgãos do Ministério Público com atuação no
de liberdade, por locais de internação de longa perma-
controle externo da atividade policial, nas promotorias
nência e pela proteção de direitos humanos; e
e procuradorias militares, da infância e juventude, de
III – adoção das medidas necessárias, no âmbito
proteção ao cidadão ou vinculados à execução penal;
de suas competências, para a prevenção e o combate
V – defensorias Públicas;
à tortura e a outros tratamentos ou penas cruéis, de-
VI – conselhos da comunidade e conselhos pe- sumanos ou degradantes.
nitenciários estaduais e distrital;
VII – corregedorias e ouvidorias de polícia, dos CAPÍTULO II
sistemas penitenciários federal, estaduais e distrital e Do Comitê Nacional de Prevenção
demais ouvidorias com atuação relacionada à preven- e Combate à Tortura – CNPCT
ção e combate à tortura, incluídas as agrárias; Art. 6º – Fica instituído no âmbito da Secretaria
VIII – conselhos estaduais, municipais e distrital de Direitos Humanos da Presidência da República o
de direitos humanos; Comitê Nacional de Prevenção e Combate à Tortura
IX – conselhos tutelares e conselhos de direitos – CNPCT, com a função de prevenir e combater a tor-
de crianças e adolescentes; e tura e outros tratamentos ou penas cruéis, desumanos
07566  Quarta-feira  3  DIÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS  Abril de 2013

ou degradantes, mediante o exercício das seguintes cuja atuação esteja relacionada com a temática de
atribuições, entre outras: que trata esta Lei.
I – acompanhar, avaliar e propor aperfeiçoamentos § 1º – O CNPCT será presidido pelo Ministro de
às ações, aos programas, aos projetos e aos planos de Estado Chefe da Secretaria de Direitos Humanos da
prevenção e combate à tortura e a outros tratamentos Presidência da República.
ou penas cruéis, desumanos ou degradantes desen- § 2º – O Vice-Presidente será eleito pelos demais
volvidos em âmbito nacional; membros do CNPCT e exercerá mandato fixo de um
II – acompanhar, avaliar e colaborar para o apri- ano, assegurando-se a alternância entre os represen-
moramento da atuação de órgãos de âmbito nacional, tantes do Poder Executivo federal e os representantes
estadual, municipal e distrital cuja função esteja rela- de conselhos de classes profissionais e de organiza-
cionada com suas finalidades; ções da sociedade civil, na forma do regulamento.
III – acompanhar a tramitação dos procedimentos § 3º – Haverá um suplente para cada membro
de apuração administrativa e judicial, com vista ao seu titular do CNPCT.
cumprimento e celeridade; § 4º – Representantes do Ministério Público, do
IV – acompanhar a tramitação de propostas nor- Poder Judiciário, da Defensoria Pública e de outras insti-
mativas; tuições públicas participarão do CNPCT na condição de
V – avaliar e acompanhar os projetos de coope- convidados em caráter permanente, com direito a voz.
ração firmados entre o Governo brasileiro e organis- § 5º – Poderão participar das reuniões do CNPCT,
mos internacionais;
a convite de seu Presidente, e na qualidade de obser-
VI – recomendar a elaboração de estudos e pes-
vadores, especialistas e representantes de instituições
quisas e incentivar a realização de campanhas;
públicas ou privadas, que exerçam relevantes ativida-
VII – apoiar a criação de comitês ou comissões
des no enfrentamento à tortura.
semelhantes na esfera estadual e distrital para o mo-
§ 6º – A participação no CNPCT será considerada
nitoramento e a avaliação das ações locais;
prestação de serviço público relevante, não remunerada.
VIII – articular-se com organizações e organis-
§ 7º – Ato do Poder Executivo disporá sobre a
mos locais, regionais, nacionais e internacionais, em
composição e o funcionamento do CNPCT.
especial, no âmbito do Sistema Interamericano e da
Organização das Nações Unidas; § 8º – Para a composição do CNPCT – Comitê
IX – participar da implementação das recomen- Nacional de Prevenção e Combate à Tortura, será as-
dações do MNPCT e com ele se empenhar em diálogo segurada a realização de prévia consulta pública para
sobre possíveis medidas de implementação; a escolha dos membros de Classe e da Sociedade
X – subsidiar o MNPCT com dados e informações; Civil, observada a representatividade e diversidade
XI – construir e manter banco de dados, com in- da representação.”
formações sobre a atuação dos órgãos governamen- CAPÍTULO III
tais e não governamentais; Do Mecanismo Nacional de Prevenção
XII – construir e manter cadastro de alegações, e Combate À Tortura – Mnpct
denúncias criminais e decisões judiciais;
XIII – difundir as boas práticas e as experiências Art. 8º – Fica criado o Mecanismo Nacional de
exitosas de órgãos e entidades; Prevenção e Combate à Tortura – MNPCT, órgão inte-
XIV – elaborar relatório anual de atividades, na grante da estrutura da Secretaria de Direitos Humanos
forma e no prazo dispostos em seu regimento interno; da Presidência da República, responsável pela preven-
XV – fornecer informações relativas ao número, ção e combate à tortura e outros tratamentos ou penas
tratamento e condições de detenção das pessoas pri- cruéis, desumanos ou degradantes, nos termos do art.
vadas de liberdade; e 3o do Protocolo Facultativo à Convenção das Nações
XVI – elaborar e aprovar o seu regimento interno. Unidas contra a Tortura e outros Tratamentos ou Penas
Art. 7º – O CNPCT será composto por vinte e três Cruéis, Desumanos ou Degradantes, promulgado pelo
membros, escolhidos e designados pelo Presidente Decreto no 6.085, de 19 de abril de 2007.
da República, sendo onze representantes de órgãos § 1º – O MNPCT será composto por onze peritos,
do Poder Executivo Federal e doze de conselhos de escolhidos pelo CNPCT entre pessoas com notório
classes profissionais e de organizações da sociedade conhecimento e formação de nível superior, atuação
civil, tais como entidades representativas de trabalha- e experiência na área de prevenção e combate à tor-
dores, estudantes, empresários, instituições de ensino tura e outros tratamentos ou penas cruéis, desuma-
e pesquisa, movimentos de direitos humanos e outras nos ou degradantes, e nomeados pelo Presidente da
Abril de 2013  DIÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS  Quarta-feira  3  07567 

República, para mandato fixo de três anos, permitida outros tratamentos e práticas cruéis, desumanos ou
uma recondução. degradantes;
§ 2º – Os membros do MNPCT terão indepen- IV – elaborar relatório circunstanciado de cada
dência na sua atuação e garantia do seu mandato, do visita realizada nos termos do inciso I e, no prazo má-
qual não serão destituídos senão pelo Presidente da ximo de trinta dias, apresentá-lo ao CNPCT, à Procu-
República nos casos de condenação penal transitada radoria-Geral da República e às autoridades responsá-
em julgado, ou de processo disciplinar, em conformi- veis pela detenção e outras autoridades competentes;
dade com a Lei no 8.112, de 11 de dezembro de 1990, V – elaborar, anualmente, relatório circunstan-
e a Lei no 8.429, de 2 de junho de 1992. ciado e sistematizado sobre o conjunto de visitas re-
§ 3º = O afastamento cautelar de membro do alizadas e recomendações formuladas, comunicando
MNPCT poderá ser determinado por decisão fundamen- ao dirigente imediato do estabelecimento ou unidade
tada do CNPCT, no caso de constatação de indício de visitada, e ao dirigente máximo do órgão ou instituição
materialidade e autoria de crime ou de grave violação a que esteja vinculado, o estabelecimento ou unidade
ao dever funcional, o que perdurará até a conclusão visitada, de qualquer dos entes federativos, ou ao par-
do procedimento disciplinar de que trata o § 2o. ticular responsável, do inteiro teor do relatório produ-
§ 4º – Não poderão compor o MNPCT, na condi- zido, a fim de que sejam solucionados os problemas
ção de peritos, aqueles que: identificados e o sistema aprimorado;
I – exerçam cargos executivos em agremiação VI – fazer recomendações e observações às
partidária; autoridades públicas ou privadas, responsáveis pelas
II – não tenham condições de atuar com impar- pessoas em locais de privação de liberdade, com vistas
cialidade no exercício das competências do MNPCT. a garantir a observância dos direitos dessas pessoas;
§ 5º – Os Estados poderão criar o Mecanismo VII – publicar e promover a difusão dos relató-
Estadual de Prevenção e Combate à Tortura – MNPCT, rios de visitas periódicas e regulares realizadas e o
órgão responsável pela prevenção e combate à tortura relatório anual;
e outros tratamentos ou penas cruéis, desumanos ou VIII – sugerir propostas e observações a respeito
degradantes, no âmbito estadual. da legislação existente;
§ 6º – A visita periódica a que se refere o inciso I IX – elaborar e aprovar o seu regimento interno; e
e § 2º do art. 9º deverá ser realizada em conjunto com § 1º – A atuação do MNPCT se dará sem prejuí-
o Mecanismo Estadual, que será avisado com antece- zo das competências atribuídas aos demais órgãos e
dência de vinte e quatro horas. entidades que exerçam funções semelhantes.
§ 7º – A inexistência, a recusa ou a impossibili- § 2º – Nas visitas previstas no inciso I do caput,
dade de o Mecanismo Estadual acompanhar a visita o MNPCT poderá ser representado por todos os seus
periódica no dia e hora marcados não impede a atu- membros ou por grupos menores e poderá convidar
ação do MNPCT. representantes de entidades da sociedade civil, peritos
Art. 9º – Compete ao MNPCT: e especialistas com atuação em áreas afins.
I – planejar, realizar e monitorar visitas periódicas § 3º – A seleção de projetos que utilizem recursos
e regulares a pessoas privadas de liberdade em todas oriundos do Fundo Penitenciário Nacional, do Fundo
as Unidades da Federação, para verificar as condições Nacional de Segurança Pública, do Fundo Nacional dos
de fato e de direito a que se encontram submetidas; Direitos do Idoso e do Fundo Nacional para a Criança
II – articular-se com o Subcomitê de Prevenção e o Adolescente deverá levar em conta as recomen-
da Organização das Nações Unidas, previsto no art. dações formuladas pelo MNPCT.
2o do Protocolo Facultativo à Convenção das Nações § 4º – O Departamento de Polícia Federal e o
Unidas contra a Tortura e outros Tratamentos ou Pe- Departamento de Polícia Rodoviária Federal prestarão
nas Cruéis, Desumanos ou Degradantes, promulgado o apoio necessário à atuação do MNPCT.
pelo Decreto no 6.085, de 2007, de forma a dar apoio Art. 10. São assegurados ao MNPCT e aos seus
a suas missões no território nacional, com o objetivo membros:
de unificar as estratégias e políticas de prevenção da I – a autonomia das posições e opiniões adota-
tortura e de outros tratamentos e práticas cruéis, de- das no exercício de suas funções;
sumanos ou degradantes; II – o acesso, independentemente de autoriza-
III – requerer à autoridade competente que ins- ção, a todas as informações e registros relativos ao
taure procedimento criminal e administrativo mediante número, à identidade, às condições de detenção e ao
a constatação de indícios da prática de tortura e de tratamento conferido às pessoas privadas de liberdade;
07568  Quarta-feira  3  DIÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS  Abril de 2013

III – o acesso ao número de unidades de deten- Art. 13. A Secretaria de Direitos Humanos da
ção ou execução de pena privativa de liberdade e a Presidência da República fomentará a criação de me-
respectiva lotação e localização de cada uma; canismos preventivos de combate à tortura no âmbito
IV – o acesso a todos os locais arrolados no dos Estados ou do Distrito Federal, em consonância
inciso II do caput do art. 3o, públicos e privados, de com o Protocolo Facultativo à Convenção das Nações
privação de liberdade e a todas as instalações e equi- Unidas contra a Tortura e outros Tratamentos ou Penas
pamentos do local. Cruéis, Desumanos ou Degradantes, promulgado pelo
V – a possibilidade de entrevistar pessoas priva- Decreto no 6.085, de 2007.
das de liberdade ou qualquer outra pessoa que possa Art. 14. Os primeiros membros do MNPCT cum-
fornecer informações relevantes, reservadamente e prirão mandatos diferenciados, nos seguintes termos:
sem testemunhas, em local que garanta a segurança I – três peritos serão nomeados para cumprir
e sigilo necessários; mandato de dois anos;
VI – a escolha dos locais a visitar e das pessoas II – quatro peritos serão nomeados para cumprir
a serem entrevistadas, com a possibilidade, inclusive, mandato de três anos; e
de fazer registros por meio da utilização de recursos III – quatro peritos serão nomeados para cumprir
audiovisuais, respeitada a intimidade das pessoas mandato de quatro anos.
envolvidas; e Parágrafo único. Nos mandatos subsequentes
VII – a possibilidade de solicitar a realização de deverá ser aplicado o disposto no § 1o do art. 8º.
perícias oficiais, em consonância com as normas e Art. 15. Esta Lei entra em vigor na data de sua
diretrizes internacionais e com o art. 159 do Decreto- publicação.
-Lei no 3.689, de 3 de outubro de 1941 – Código de Brasília – DF, 2 de abril de 2013. – Luiz Couto,
Processo Penal. Relator.
§ 1º – As informações obtidas pelo MNPCT serão O SR. PRESIDENTE (André Vargas) – Solicita-
públicas, observado o disposto na Lei n. 12.Nº 5.27, mos ao Deputado Luiz Couto que encaminhe à Mesa o
de 18 de novembro de 2011. parecer por escrito, e muito rapidamente à Assessoria,
§ 2º – O MNPCT deverá proteger as informações para que possamos processar a votação.
pessoais das pessoas privadas de liberdade, de modo O SR. MIRO TEIXEIRA (PDT-RJ. Pela ordem. Sem
a preservar sua segurança, intimidade, vida privada, revisão do orador.) – Sr. Presidente, gostaria de saber
honra ou imagem, sendo vedada a publicação de qual- se as emendas rejeitadas já foram escoimadas do texto
quer dado pessoal sem o seu consentimento expresso. que foi distribuído. Há uma nova redação. Há um novo
§ 3º – Os documentos e relatórios elaborados no substitutivo tramitando aqui. Esse novo substitutivo já
âmbito das visitas realizadas pelo MNPCT nos termos está livre dessas emendas? Estão com o parecer con-
do inciso I do caput do art. 9o, poderão produzir prova trário? É isso que estamos votando?
em juízo, de acordo com a legislação vigente. O SR. PRESIDENTE (André Vargas) – Ainda
§ 4º – Não se prejudicará pessoa, órgão ou en- não, Deputado.
tidade por ter fornecido informação ao MNPCT, assim O SR. MIRO TEIXEIRA – Que votaremos?
como não se permitirá que nenhum servidor público O SR. PRESIDENTE (André Vargas) – Vamos tirar
ou autoridade lhes ordene, aplique, permita ou tolere cópia, porque nós temos uma subemenda substitutiva
sanção relacionada com esse fato. que vai dar conta desse procedimento.
Art. 11. O MNPCT trabalhará de forma articula- O SR. MIRO TEIXEIRA – É porque há vários
da com os demais órgãos que compõem o SNPCT e, textos aqui.
anualmente, prestará contas das atividades realizadas O SR. PRESIDENTE (André Vargas) – É verdade.
ao CNPCT. Vamos distribuir, agora, uma emenda substitutiva global.
O SR. PRESIDENTE (André Vargas) – Vamos
CAPÍTULO IV
passar ao encaminhamento.
Disposições Finais e Transitórias
Oradores contrários à matéria.
Art. 12. A Secretaria de Direitos Humanos da Pre- Concedo a palavra ao Deputado Luis Carlos
sidência da República garantirá o apoio técnico, finan- Heinze.
ceiro e administrativo necessários ao funcionamento O SR. LUIS CARLOS HEINZE (PP-RS. Sem re-
do SNPCT, do CNPCT e do MNPCT, em especial à visão do orador.) – Sr. Presidente, colegas Parlamen-
realização das visitas periódicas e regulares previstas tares, quero chamar a atenção dos colegas, pois não
no inciso I do caput do art. 9o por parte do MNPCT, é com relação à tortura da forma como estão dizendo
em todas as unidades da federação. aqui. Dou um exemplo ocorrido na minha cidade, São
Abril de 2013  DIÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS  Quarta-feira  3  07569 

Borja. Soldados da brigada militar pegaram ladrões projeto adota normas e procedimentos em relação à
de gado, foram atrás dos ladrões, trocaram tiros com conduta do aparelho repressivo do Estado, do apare-
eles. Alguns foram feridos. E até hoje, Deputado Nel- lho de segurança do Estado, que não produz nenhu-
son Marquezelli, respondem a processos porque não ma inibição, nenhum obstáculo para a eficiência da
poderiam fazer isso. investigação, da repressão e do combate ao crime e
Pegaram ladrões roubando, seguiram-nos com a à violência.
viatura da brigada e tiveram que responder a processo Existem as normas e os procedimentos de um
porque estavam atrás desses ladrões. Estado democrático e civilizado – porque a fiscalização
Havia também casos de roubo de defensivo, De- da prática da tortura, muito bem definida e conceituada
putados Balestra e Lupion, outro tipo de furto. Chega- nesse projeto, não vai produzir nenhum tipo de inibição
vam lá, prendiam e levavam para a Polícia Civil. Che- ao aparelho de segurança do Estado. Achar que é o
gava a vítima, e os ladrões lá estavam esperando com olho por olho, dente por dente é exatamente apostar
seus advogados. Parecia que a vítima era o ladrão. na ineficiência, na brutalidade, porque não se resolve o
Era o inverso do processo. Isso nós acompanhamos. problema da violência com a prática da tortura. Com a
Eu vi. Acompanho na minha cidade e em tantos ou- investigação, com a tecnologia, com a especialização,
tros lugares. com o banco de dados, com o acompanhamento feito
No Rio Grande do Sul, Deputado Onyx Lorenzoni, hoje, podemos ter uma polícia mais inteligente, mais
no último fim de semana, três taxistas foram mortos. eficaz, mais protetora da sociedade e da cidadania
Quer dizer, essas pessoas não têm direito. Houve pro- do que esse discurso de que a violência tem que ser
testo e tudo para os ladrões. respondida na base do olho por olho, dente por dente.
No Rio de Janeiro, Deputado Miro Teixeira, houve Não é esse o caminho.
o caso das turistas que foram estupradas e outros que Esse projeto é um avanço, é uma normatização.
foram roubados. Os tais dos direitos humanos prote-
Há o envolvimento de várias instituições do Estado, in-
gem esse tipo de criminoso, de bandido.
clusive no plano da Federação, dos Estados. Cria-se a
Essa é uma preocupação que tenho e, portanto,
cultura da prevenção, da fiscalização, que não têm nada
se houver voto nominal, votarei contra a proposta; se
a ver com tirar a eficiência da polícia na investigação
não houver, vou justificar o meu voto. E chamo a aten-
e na busca de coibir a violência e o crime organizado.
ção dos colegas Parlamentares: não é a questão do
Portanto, Sr. Presidente, esse é um projeto de-
torturador da forma como estão colocando aqui, mas
mocrático, moderno. Não se está culpando ninguém,
da pessoa de bem, da Polícia Civil, da Brigada Militar
mas olhando para frente, como eu disse. É o projeto
ou da própria Polícia Federal, que vai enfrentar esse
do para-brisa, não tem nada a ver com retrovisor.
tipo de abuso que hoje os tais dos direitos humanos
estão cometendo no País. Por isso, encaminhamos favoravelmente à ma-
Portanto, é uma preocupação que tenho como téria.
cidadão brasileiro, e vejo que, na maioria dos casos, O SR. PRESIDENTE (André Vargas) – Com a
essas pessoas têm os seus direitos. As pessoas de palavra, para falar contrariamente à matéria, o Depu-
bem não têm direito algum. tado Jair Bolsonaro.
Por isso a impunidade campeia no País. Alguma O SR. JAIR BOLSONARO (PP-RJ. Sem revisão
coisa as pessoas de bem têm que fazer. Não quero do orador.) – Sr. Presidente, poderíamos aprender com
defender a Brigada Militar, a Polícia Civil. Mas essas os militares, que combateram a guerrilha no Araguaia.
pessoas protegem a lei e a ordem do cidadão brasileiro. Quando prenderam o Genoíno, sem um piparote ele
E eles hoje se sentem intimidados na defesa das pes- confessou tudo.
soas de bem por causa desse tipo de procedimento. Então, Sr. Presidente, esse projeto coloca um fim
Por isso, colegas Parlamentares, encaminhamos na instituição policial civil e militar em nosso País. O
o voto contrário ao projeto. projeto cria um disque-denúncia. Em seu art. 7º, diz
O SR. PRESIDENTE (André Vargas) – Com a pa- que todo preso tem direito a um curador – pode ser
lavra o Deputado Damião, do PDT da Paraíba. (Pausa.) advogado, empregado público, etc. –, e esse curador
Com a palavra o Deputado Delegado Protógenes, é que vai fiscalizar e vai denunciar ou não a prática de
do PCdoB. (Pausa.) tortura moral ou física.
Deputado Domingos Dutra. (Pausa.) Está na cara: com essa quantidade de advoga-
Deputado José Genoíno. dos que nós temos de porta de xadrez, o advogado
O SR. JOSÉ GENOÍNO (PT-SP. Sem revisão do vai denunciar o agente policial. E essa denúncia vai
orador.) – Sr. Presidente, já deixamos claro que esse diretamente ao Ministério Público. E nós sabemos que
07570  Quarta-feira  3  DIÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS  Abril de 2013

os bandidos, assim como os guerrilheiros do passado, mentir, dizendo que estão buscando algo melhor para o
sempre se vitimizaram, posaram de torturados. nosso País, e não estão. O Deputado Domingos Dutra
Sr. Presidente, esse projeto é um crime contra quer aqui criar cela individual para todos os presos e
a segurança pública. Esse projeto, combinado com o mandar muitos para a rua. Os que não quiserem, não
projeto do Deputado Domingos Dutra, que cria o Es- voltarão para a cadeia.
tatuto Penitenciário Nacional, vai ser a festa da ban- O SR. PRESIDENTE (André Vargas) – Deputado
didagem em nosso País! Nilmário Miranda. (Pausa.)
O que prevê o projeto do Domingos Dutra, o pró- Deputado Alessandro Molon. (Pausa.)
ximo a vir para cá, que tem a ver com esse projeto que Estamos em condição de votar, Deputado Ales-
está aqui? Alimentação de boa qualidade, preparada sandro Molon. Sei que V.Exa. está com velocidade...
por nutricionistas, para presos; alojamento individu- (Pausa.)
al – o Estado deve prover creme hidratante, xampu Obrigado, Deputado Alessandro Molon.
e condicionador –; visita íntima de pessoa designada O SR. PRESIDENTE (André Vargas) – Em vo-
pelo preso; não divulgação de sua fotografia ou ima- tação a Subemenda Substitutiva Global de Plenário,
gem. E por aí vai. ressalvados os destaques.
A cada mil presos, eles passam a ter direito a O SR. RUBENS BUENO – Sr. Presidente, eu
13 médicos – no Brasil, são dois –, oito dentistas, oito gostaria de orientar.
psicólogos, oito nutricionistas, 30 professores, 60 ins- O SR. PRESIDENTE (André Vargas) – Para orien-
trutores, 15 auxiliares de enfermagem, 15 técnicos de tar, PPS.
higiene dental, oito assistentes sociais, e por aí afora. O SR. RUBENS BUENO (Bloco/PPS-PR. Pela
É isso que esse pessoal que falou há pouco defende ordem. Sem revisão do orador.) – Sr. Presidente, em
nesse projeto. 2001, quando o Deputado Nilmário Miranda e o Depu-
Atenção, agente penitenciário, se você deixar tado Nelson Pellegrino apresentaram esse projeto, eu
de fornecer o sabonete ou o creme hidratante... Está estava aqui na Liderança do PPS, e o Líder do PT era
faltando aqui, Deputado Jean Wyllys, gel lubrificante. o Deputado Walter Pinheiro, da Bahia, hoje Senador
Está faltando gel lubrificante, Deputado Jean Wyllys; vou da gloriosa Bahia.
emendar o projeto. Se o agente penitenciário deixar de Esse projeto tramitou, entre tantos aqui, em Co-
fornecer o sabonete para um preso, a pena dele é de missões e passou a tomar conta e a dominar o pensa-
3 a 6 anos de reclusão, mais multa e perda do cargo. mento das pessoas que abominam a tortura. Passou o
Atenção, pessoal da Polícia Federal: manter o tempo, até que em 2007 o Brasil ratificou. Tudo aquilo
preso em delegacia da Polícia Civil, Federal ou Su- que foi ratificado em 2007 até hoje não aconteceu. Esse
perintendência da PF, após a lavratura do flagrante: projeto chega tarde. Mas nunca é tarde para começar
pena de 3 a 6 anos de detenção. Alojar preso além e dizer que o País tem uma lei boa, que poderia estar
da capacidade máxima do estabelecimento: pena de até na escola, para poderem compreender que isso
3 a 6 anos de reclusão para o diretor da penitenciária. não pode estar dentro de cada um de nós. Não pode
Para concluir, Sr. Presidente. estar no pensamento do povo brasileiro algo tão grave
(O microfone é desligado.) como é a tortura.
O SR. JAIR BOLSONARO – Trinta segundos, Eu aqui felicito a Ministra Maria do Rosário, que
para concluir. procurou as Lideranças para juntos trabalharem até o
E o projeto, em seu final, institui o dia 25 de junho formato final, que chega hoje a esta votação.
como o Dia Nacional do Encarcerado. Ou seja, aquele Nós apresentamos três propostas, que foram aca-
que mais estuprou, mais roubou, mais matou, mais se- tadas. Com essas propostas, tiramos da mão do Poder
questrou, vai ser a figura do dia nas penitenciárias do Executivo a escolha pura e simples dessa ou daquela
nosso País, bancado com recurso público, como era ONG ou de uma entidade que trabalha na questão da
bancada aqui, na Comissão de Direitos Humanos, a tortura. Então, nós sugerimos que houvesse audiên-
comunidade LGBT. Inclusive, a Sra. Maria do Rosário cia pública para que as entidades indicassem os seus
tem que dizer publicamente por que quer cota para representantes nesse comitê.
professor homossexual em escola do ensino funda- Aqui se fala do monitoramento e das visitas em
mental, entre outras coisas. todos os Estados brasileiros. E se fala, finalmente, des-
Então, estamos invertendo tudo. sa diversidade importante que é a sociedade brasileira
Peço, pelo amor de Deus, pela nossa segurança, estar presente nesses comitês.
pela segurança pública: não deem ouvidos à ladainha Por isso, Sr. Presidente, eu quero aqui felicitar to-
de companheiros da Esquerda, que sabem muito bem dos os que trabalharam para que esse projeto pudesse
Abril de 2013  DIÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS  Quarta-feira  3  07571 

chegar ao plenário e, com nosso voto, não só aprovar, nha, que isso vai dar muito problema, sobretudo com
mas aplaudir o Parlamento brasileiro. aqueles que estão cumprindo o seu dever de defender
O SR. PRESIDENTE (André Vargas) – Hoje, sem a sociedade. Refiro-me principalmente às polícias, aos
dúvida, Deputado Rubens Bueno, é um dia especial policiais. Primeiro, o projeto tem um ponto importan-
para o Parlamento brasileiro. Foi promulgada a PEC das te que retira do médico legista a sua legitimidade de
Domésticas, na presença de muitos Parlamentares, e atestar o fato ocorrido com o preso. Segundo, gera a
está sendo apreciado um projeto dessa envergadura. insegurança jurídica ao criar critérios subjetivos para
E amanhã, só para anunciar, com a Casa cheia aprovar a materialidade dos indícios de tortura.
ainda, muitos Parlamentares aqui, teremos a votação E eu quero exemplificar aqui. Qual é a primeira
da proposta que cria os Tribunais Regionais Federais. afirmação do preso, quando vai ser interrogado pelo
Eu pediria aos Parlamentares que marcassem pre- juiz e lhe é perguntado: “O senhor confirma o que dis-
sença logo na chegada, para que pudéssemos iniciar se na polícia?” “Não, Excelência, eu fui torturado.” A
a votação lá pelas 16 horas. partir daquele instante, o bandido passa a ser o dono
O SR. PRESIDENTE (André Vargas) – Para orien- da verdade, e o policial, o delegado de polícia, aqueles
tar a bancada, como vota o PT? que trabalham na investigação vão ser os indiciados
O SR. ALESSANDRO MOLON (PT-RJ. Pela or- no crime. Esse é o ponto que preocupa a todos nós,
dem. Sem revisão do orador.) – Presidente, o PT orienta a mim especialmente.
o voto “sim”, a favor do projeto que vai criar um meca- O PSD, mesmo assim, encaminha “sim”, porque
nismo, estabelecer mecanismo para o combate à pre- o projeto como um todo é meritório.
venção de algo que já é crime pela legislação brasileira. O SR. PRESIDENTE (André Vargas) – Como vota
Portanto, é um passo decisivo para a proteção o Bloco PR/PTdoB/PRP, Deputado Anthony Garotinho?
dos direitos humanos de todos no Brasil. O SR. ANTHONY GAROTINHO (Bloco/PR-RJ.
Por isso, o PT vota “sim”, Presidente. Pela ordem. Sem revisão do orador.) – Sr. Presidente,
O SR. PRESIDENTE (André Vargas) – Como quem pode ser a favor da tortura? Seja ela de direi-
vota o PMDB? ta, seja ela de esquerda, a tortura é algo abominável.
O SR. COLBERT MARTINS (PMDB-BA. Pela Então, nesta noite, todos nós que presamos a vida, a
ordem. Sem revisão do orador.) – O PMDB vota “sim”, dignidade humana, o respeito à divergência só pode-
Sr. Presidente. Acha o momento próprio da aprovação mos comemorar o fato de o Parlamento brasileiro estar
dessa matéria, e nós entendemos necessária para aprovando um projeto que, embora possa mais tarde
este momento. ser regulamentado em algumas questões que foram
O PMDB vota “sim”. postas aqui, é a favor da vida.
O SR. PRESIDENTE (André Vargas) – Como Parabéns a todos nós brasileiros integrantes da
vota o PSDB? Câmara dos Deputados, deste Parlamento, por dar-
O SR. EDUARDO AZEREDO (PSDB-MG. Pela mos ao Brasil um sistema que vai combater algo de
ordem. Sem revisão do orador.) – Sr. Presidente, o repugnante na humanidade: o uso de práticas covar-
PSDB nasceu do combate ao regime militar. Nasceu des, ilegais contra pessoas em razão de divergências
do antigo MDB. Nasceu com Mário Covas, com Fran- ideológicas.
co Montoro. A nossa posição não poderia ser outra: a Quero deixar claro, Sr. Presidente, que não faço
favor do projeto, contra a tortura; a favor dos direitos distinção. Há pessoas que dizem assim: “Ah, mas tor-
humanos no Brasil, permanentemente. tura disso, tortura de militar, de direita, de esquerda...”.
O SR. PRESIDENTE (André Vargas) – Obrigado, Toda tortura é ruim. Não vamos ter a ilusão de que
Deputado Eduardo Azeredo. apenas a direita tortura. Nós conhecemos a história
Deputado Moreira Mendes, do PSD. da humanidade.
O SR. MOREIRA MENDES (PSD-RO. Pela ordem. Então, nós temos que estar aqui hoje para con-
Sem revisão do orador.) – Sr. Presidente, esse proje- denar a tortura, de onde quer que venha, qualquer que
to estabelece procedimentos com relação à tortura, seja o seu objetivo. A melhor arma de um homem é o
garante a punição, por meios eficazes, daqueles que convencimento, e não a violência.
praticam o crime de tortura. Outros pontos positivos: O SR. PRESIDENTE (André Vargas) – Como
confere celeridade ao processo, ao procedimento no vota o PP?
combate ao crime de tortura, dá autonomia às comis- O SR. DIMAS FABIANO (PP-MG. Pela ordem.
sões de combate à tortura nos Estados e Municípios. Sem revisão do orador.) – Sr. Presidente, apesar dos
Mas há dois pontos aqui que deixam preocupa- argumentos apresentados aqui hoje, o PP vai enca-
ção. Quero registrar, inclusive uma opinião pessoal mi- minhar “sim”.
07572  Quarta-feira  3  DIÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS  Abril de 2013

O SR. PRESIDENTE (André Vargas) – Como situação de submissão à condição de torturador. Travar
vota o Democratas? tiroteio é outra discussão.
O SR. LIRA MAIA (DEM-PA. Pela ordem. Sem E ouvi também aqui que, quando o preso chega
revisão do orador.) – Sr. Presidente, o Democratas vai para depor em juízo, a primeira coisa que ele diz é que
votar “sim” a este projeto, fazendo apenas a observa- confessou sob tortura. É verdade, é verdade, ele diz
ção com relação ao conceito do que é tortura na prá- isso mesmo. E não tem nenhuma lei dessa, não. Com
tica. Na realidade, é possível que haja alguns desvios uma lei dessa aqui, ele não vai poder dizer isso, porque
de interpretação. haverá o monitoramento desde o momento da prisão.
O Democratas vota “sim”, sobretudo pela com- Então, ele não vai poder dizer com credibilidade que
plementação do projeto com relação às emendas confessou sob tortura.
apresentadas. Temos as emendas que praticamente É um bom momento que vivemos, porque a emo-
definem a composição do Comitê Nacional de Preven- ção do debate, muitas vezes, leva as pessoas a apre-
ção e Combate à Tortura. Esse cuidado está-se dando sentarem argumentos que não têm a ver propriamente
conceituando e indicando as pessoas ou o perfil das com a causa que aqui está sendo defendida. São os
pessoas que devem pertencer a esse Comitê. momentos de revolta até, que nós sentimos, porque
Portanto, a posição do Democratas, por se tra- pessoas inocentes são mortas, são assaltadas, sofrem.
tar de um projeto de respeito à pessoa humana, é o Agora, neste momento, o que estamos fazendo
voto “sim”. é dando um passo para tornarmos mais civilizada a
O SR. PRESIDENTE (André Vargas) – Como nossa administração pública.
vota o PSB? O SR. PRESIDENTE (André Vargas) – Como
A SRA. SANDRA ROSADO (PSB-RN. Pela or- vota o PTB? (Pausa.)
dem. Sem revisão da oradora.) – O PSB, Sr. Presi- Peço que o voto do PPS seja lançado no painel,
dente, vota pela aprovação da matéria, na forma da porque acho que o Deputado Rubens Bueno...
subemenda apresentada e chama a atenção para o O SR. RUBENS BUENO (Bloco/PPS-PR. Pela
fato de que, em 12 de janeiro de 2007, o Brasil assi- ordem. Sem revisão do orador.) – Sim, Sr. Presidente.
nou o Protocolo Facultativo à Convenção das Nações Só para confirmar, o Bloco PV/PPS vota “sim”, lem-
Unidas contra a Tortura, contrariando obrigação inter- brando todo esse processo. Quem sabe saia desse
nacional de estabelecer mecanismos independentes Comitê um novo sistema prisional brasileiro? É essa
para a prevenção de tortura. a grande torcida, para que a dignidade humana seja
Então, considerando os dados expostos, o pro- realmente respeitada no País.
jeto apresentado pelo Executivo é meritório para criar O SR. PRESIDENTE (André Vargas) – Como
mecanismo de prevenção à tortura, que é uma ques- vota o PTB?
tão terrível, até porque o indivíduo que está submeti- O SR. NELSON MARQUEZELLI (PTB-SP. Pela
do à tortura já está com a privação de sua liberdade ordem. Sem revisão do orador.) – Sr. Presidente, ape-
estabelecida. nas como Justificação de voto, é claro que o acordo
Então, o PSB vota “sim”, Sr. Presidente. de Líderes está levando à aprovação desse projeto.
O SR. PRESIDENTE (André Vargas) – Como Nada contra o autor, nada contra a Ministra, que é mi-
vota o PDT? nha amiga e está fazendo um belo trabalho, mas eu
O SR. MIRO TEIXEIRA (PDT-RJ. Pela ordem. tenho uma certa convivência no interior de São Paulo
Sem revisão do orador.) – Sr. Presidente, ouvi todas com o pessoal da Polícia Militar, do Exército e da Ae-
as razões contrárias ao projeto. A cada razão que eu ronáutica. Eu sei que muitas vezes o militar precisa
ouvia contrária ao projeto, eu mais me convencia da ser mais rude com o bandido, com o infrator, que não
importância dele. Todos esses fatos, a morte de mo- chega às vias de tortura, não. Nunca chegou, e vou
toristas no Rio Grande do Sul, por exemplo, ou o se- confessar aqui, nem numa época revolucionária – e
questro com violência sexual contra a turista no Rio vejo aqui muitas declarações de tortura. Uns petelecos
de Janeiro, todos esses fatos aconteceram sem que na cara, no ombro não é tortura.
existisse essa lei. A definição de tortura vai levar, mais uma vez,
Não, não é a lei que impede qualquer coisa. A a muitas punições no País daqueles que combatem
Polícia do Rio de Janeiro prendeu os responsáveis por o crime, daqueles que fazem os inquéritos, daqueles
aquele sequestro do casal de turistas, e eles não foram que acompanham e se dedicam à segurança nacional,
torturados. Eles não foram torturados. O tiroteio no Rio à segurança da família, à segurança nos Municípios.
Grande do Sul é lamentável; a morte dos motoristas é São esses que vão ser, daqui para a frente, as vítimas
lamentável. A Polícia, travando tiroteio, não está numa dessa lei e do sistema.
Abril de 2013  DIÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS  Quarta-feira  3  07573 

O meu voto é contra, é “não”. E vou liberar a ban- Sr. Presidente, nós apresentamos há poucos dias
cada do PTB: a bancada está liberada. um requerimento tamanho família para acabar com a
O SR. PRESIDENTE (André Vargas) – Obrigado tortura salarial da polícia, e até agora não houve ne-
novamente, Deputado Marquezelli. V.Exa. colaborou na nhuma manifestação, nem favorável, nem contra. Eu
construção deste entendimento, ainda que tendo po- espero que os Deputados presentes nesta Casa de
sição contrária. Quero de público reconhecer o papel leis defendam o salário da polícia como têm defendi-
que teve ao lado da equipe do Governo, da Ministra do este projeto, como têm falado sobre esse projeto e
Maria do Rosário e de todos os Parlamentares que achado vários argumentos a seu favor.
militaram nesta causa. Realmente V.Exa. está à altura Então, Sr. Presidente, em consideração aos outros
do Parlamento brasileiro. Deputados do partido, nós vamos encaminhar “sim”,
O SR. PRESIDENTE (André Vargas) – Como mas eu sou contra esse projeto em todos os sentidos,
vota o PSC? aí incluída emenda, subemenda ou o que quer que seja.
O SR. LEONARDO GADELHA (PSC-PB. Pela Quanto a este projeto, eu me posiciono contrariamente.
ordem. Sem revisão do orador.) – Sr. Presidente, a de- O SR. PRESIDENTE (André Vargas) – Como
fesa da vida é uma das principais bandeiras do Partido vota o PSOL?
Social Cristão. Outra preocupação premente da nossa O SR. CHICO ALENCAR (PSOL-RJ. Pela ordem.
legenda diz respeito à observância do Estado de Direito Sem revisão do orador.) – Sr. Presidente, o PSOL, pelas
e do império da lei. Como esta proposta aparentemente razões que eu já listei da tribuna – razões históricas,
abraça essas premissas, o Partido Social Cristão vota razões da cultura brasileira, razões de uma sociedade
favoravelmente ao projeto. altamente excludente e violenta, sobretudo com os de
O SR. PRESIDENTE (André Vargas) – Como baixo, que têm a tortura como elemento estruturante –,
vota o PCdoB? apoia integralmente a criação do sistema, do comitê e
A SRA. ALICE PORTUGAL (PCdoB-BA. Pela do mecanismo nacional de prevenção e combate à tor-
ordem. Sem revisão da oradora.) – Sr. Presidente, o tura e está empenhado em que isso tudo seja efetivado.
PCdoB, uma das legendas políticas que mais perde- Quero repetir aqui o que disse o Deputado Miro
ram militantes por tortura, tem a honra de votar esta Teixeira: este é um momento importante, até para que
matéria elevando o trabalho da Ministra Maria do Ro- – como se argumentou – aquele que cometeu um de-
sário e da Presidenta Dilma, uma torturada política lito e que queira alegar ter confessado sob tortura não
quando jovem. Quero lembrar que, em 5 de março de possa fazê-lo, porque a tortura ficará vedada da forma
1935, Luís Carlos Prestes foi preso com Olga Bená- mais expressa possível. Haverá também um trabalho
rio. Sofreram tortura violenta, o que, inclusive, levou educativo permanente para que essa violência, essa
à morte de Olga. Ele foi defendido por um advogado agressão, essa estupidez, essa ofensa à dignidade
indicado pela OAB, Sobral Pinto, que então afirmou humana do mais forte sobre o mais fraco, do que está
que nenhum animal poderia ser tratado em desacordo detendo sobre o que está sendo detido nunca mais
com a sua natureza. aconteça. Isso é covardia em qualquer tempo históri-
Então, só uma visão animal pode defender a tor- co e em qualquer lugar do mundo – eu fico impressio-
tura como método de convencimento, como método de nado como alguns ainda têm dúvidas quanto a isso.
pressão para a busca de depoimentos. Não à tortura Nós não temos.
em todas as órbitas! Não à tortura de toda natureza! O PSOL vota “sim”, plenamente, com absoluta
O PCdoB, Sr. Presidente, no momento em que os convicção, com toda a certeza de que está dizendo
documentos da última ditadura vivida no Brasil vão a aqui – aliás, numa data importante, em abril, 49 anos
público via Internet, vota “sim”. Assim como a da PEC depois de um golpe que oficializou a tortura e o terro-
das Domésticas, esta é uma votação histórica ocorrida rismo de Estado – tortura nunca mais.
na Câmara dos Deputados. “Sim”. Infelizmente, ela continua a existir. É que as pes-
O SR. PRESIDENTE (André Vargas) – Como soas, muitas vezes, não têm a mínima possibilidade
vota o PRB? de denunciá-la. Esse mecanismo, esse sistema e esse
O SR. OTONIEL LIMA (PRB-SP. Pela ordem. Sem comitê ajudarão muito para que essa chaga brasileira
revisão do orador.) – Sr. Presidente, o PRB encaminha definitivamente seja eliminada do nosso dia a dia, do
favoravelmente, até em consideração aos Deputados nosso cotidiano.
do PRB que não estão aqui, para poder haver aqui o O SR. PRESIDENTE (André Vargas) – Como
seu pensamento. Mas eu, particularmente, Deputado vota o PMN?
Otoniel Lima, do PRB de São Paulo, me posiciono O SR. DR. CARLOS ALBERTO (PMN-RJ. Pela
contrariamente a esse projeto. ordem. Sem revisão do orador.) – Sr. Presidente, Sras.
07574  Quarta-feira  3  DIÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS  Abril de 2013

e Srs. Deputados, é evidente que a tortura não cabe É um absurdo! E é isso que vem torturando cada vez
no Estado Democrático de Direito, mas eu quero dar mais a sociedade e a população brasileira.
o meu testemunho de quando fui Subsecretário de É muito bom ter um projeto como este que vai
Estado de Justiça do Rio de Janeiro dizendo o seguin- inibir algum tipo de tortura, mas a tortura pior é a psi-
te: retiradas as exceções deste projeto de lei no que cológica, a humana, a tortura física da falta da estrutu-
concerne às facilidades, sobretudo ao sistema peni- ra que não temos neste País, que precisa investir em
tenciário, ao sistema socioeducativo, nós não podemos segurança e na Justiça.
demonizar os policiais militares, os policiais civis, os O SR. PRESIDENTE (André Vargas) – Mas a
policiais do Exército, da Marinha ou da Aeronáutica. A Minoria vota como? Sim, não é? (Pausa.)
grande verdade é a seguinte: num Estado Democrático Como vota o Governo?
de Direito, como disse o Deputado Miro Teixeira, nós O SR. ARLINDO CHINAGLIA (PT-SP. Pela ordem.
precisamos ter equilíbrio, e, como disse o Deputado Sem revisão do orador.) – Sr. Presidente, primeiro que-
Garotinho, a tortura é nociva tanto quando da Direita ro deixar claro que o Governo vota “sim”.
quanto quando da Esquerda. Quero aproveitar para cumprimentar os Deputa-
Nesse sentido, o PMN, ressalvadas as exceções dos Nilmário Miranda e Nelson Pellegrino pela inicia-
previstas no atual projeto de lei, vota “sim”. tiva e dizer que, em alguns Estados brasileiros, esse
O SR. PRESIDENTE (André Vargas) – Como sistema já está funcionando, e ao mesmo tempo dizer
vota a Minoria? (Pausa.) que em países da América Latina – Argentina, Chi-
Como vota o PEN? le, Paraguai, Uruguai – e alguns países da América
A SRA. NILMAR RUIZ (PEN-TO. Pela ordem. Central, da América Latina, eles também já têm esse
Sem revisão da oradora.) – Sr. Presidente, a tortura sistema funcionando.
fere a dignidade do ser humano. A tortura não pode ser A origem está naquilo que nós aprovamos, em
admitida sob nenhuma forma, em nenhuma situação. 2007, na forma de emenda à Constituição. Isso foi um
Violência não se combate com violência. Nós estamos grande debate em plenário.
aqui para defender a vida, e a vida com dignidade. Portanto, creio que é fundamental esclarecer que
O PEN vota “sim”. aqui não diz respeito apenas a prisões. Diz respeito
a hospitais psiquiátricos, diz respeito a asilos, enfim,
O SR. PRESIDENTE (André Vargas) – Como
àquelas situações em que a pessoa não tem condições
vota a Minoria, Deputado Nilson Leitão, que teve uma
de, por sua própria vontade, sair daquela situação.
participação muito importante hoje na reunião do Co-
Portanto, seria um erro imaginar que aqui se
légio de Líderes?
fizesse uma distinção específica de presos apenas.
O SR. NILSON LEITÃO (PSDB-MT. Pela ordem.
Eu poderia até levar alguns exemplos de que até
Sem revisão do orador.) – Sr. Presidente, primeiro,
no treinamento de militares pode acontecer, e já acon-
eu quero registrar aqui a participação importante do
teceu, de jovens se sentirem mal e até virem a falecer
Deputado Carlos Sampaio, Líder do PSDB, que cola-
em função de um exagero no treinamento – vamos
borou com o projeto, fazendo com que o mecanismo
colocar nesses termos.
que vai ser criado pela União também seja criado nos
Portanto, eu acho que é absolutamente uma luta
Estados, para que haja uma democratização das visi-
para evitar a degradação humana. Se nós admitirmos
tações que vai haver. a tortura, nós nos degradamos, tanto enquanto socie-
Também, Sr. Presidente, sobre tortura, como já dade e até individualmente.
foi dito por vários oradores, quero dizer que ninguém Portanto, o Governo cumprimenta os autores e
gosta, ninguém quer, qualquer que seja ela. Mas a pior encaminha voto “sim”.
tortura é a falta de estrutura que o Governo deixa haver O SR. PRESIDENTE (André Vargas) – Em vo-
dentro das prisões e dos presídios em todo o Brasil, tação a Subemenda Substitutiva Global de Plenário,
com presos empilhados uns em cima dos outros. Isso ressalvados os destaques.
é uma tortura para os carcereiros, é uma tortura para O CONGRESSO NACIONAL decreta:
os policiais, é uma tortura para a sociedade, princi-
palmente para aqueles que vivem ou moram ao redor CAPÍTULO I
de presídios. Do Sistema Nacional de Prevenção
Com toda certeza, Sr. Presidente, está-se fazen- e Combate à Tortura SNPCT
do aqui uma punição antecipada do trabalho que deve Art. 1º – Fica instituído o Sistema Nacional de
ser feito, mas a punição maior deveria ser para o pró- Prevenção e Combate à Tortura – SNPCT, com o ob-
prio Governo, que aplica 0,8% em segurança pública. jetivo de fortalecer a prevenção e o combate à tortura,
Abril de 2013  DIÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS  Quarta-feira  3  07575 

por meio de articulação e atuação cooperativa de seus II – pessoas privadas de liberdade: aquelas obri-
integrantes, dentre outras formas, permitindo as tro- gadas, por mandado ou ordem de autoridade judicial,
cas de informações e o intercâmbio de boas práticas. ou administrativa ou policial, a permanecerem em de-
Art. 2º – O SNPCT será integrado por órgãos e terminados locais públicos ou privados, dos quais não
entidades públicas e privadas com atribuições legais possam sair de modo independente de sua vontade,
ou estatutárias de realizar o monitoramento, a super- abrangendo locais de internação de longa permanên-
visão e o controle de estabelecimentos e unidades cia, centros de detenção, estabelecimentos penais,
onde se encontrem pessoas privadas de liberdade, hospitais psiquiátricos, casas de custódia, instituições
ou de promover a defesa dos direitos e interesses socioeducativas para adolescentes em conflito com a
dessas pessoas. lei e centros de detenção disciplinar em âmbito mili-
§ 1º – O SNPCT será composto pelo Comitê Na- tar, bem como nas instalações mantidas pelos órgãos
cional de Prevenção e Combate à Tortura – CNPCT, elencados no art. 61 da Lei no 7.210, de 11 de julho
pelo Mecanismo Nacional de Prevenção e Combate de 1984.
à Tortura – MNPCT, pelo Conselho Nacional de Políti- Art. 4º – São princípios do SNPCT:
ca Criminal e Penitenciária – CNPCP e pelo órgão do I – proteção da dignidade da pessoa humana;
Ministério da Justiça responsável pelo sistema peni- II – universalidade;
tenciário nacional. III – objetividade;
§ 2º – O SNPCT poderá ser integrado, ainda, IV – igualdade;
pelos seguintes órgãos e entidades, dentre outros: V – imparcialidade;
I – comitês e mecanismos estaduais e distrital de VI – não seletividade; e
prevenção e combate à tortura; VII – não discriminação.
II – órgãos do Poder Judiciário com atuação nas Art. 5º – São diretrizes do SNPCT:
áreas de infância, juventude, militar e de execução I – respeito integral aos direitos humanos, em es-
penal; pecial, aos direitos das pessoas privadas de liberdade;
III – comissões de direitos humanos dos poderes II – articulação com as demais esferas de go-
legislativos federais, estaduais, distrital e municipais; verno e de poder e com os órgãos responsáveis pela
segurança pública, pela custódia de pessoas privadas
IV – órgãos do Ministério Público com atuação no
de liberdade, por locais de internação de longa perma-
controle externo da atividade policial, nas promotorias
nência e pela proteção de direitos humanos; e
e procuradorias militares, da infância e juventude, de
III – adoção das medidas necessárias, no âmbito
proteção ao cidadão ou vinculados à execução penal;
de suas competências, para a prevenção e o combate
V – defensorias Públicas;
à tortura e a outros tratamentos ou penas cruéis, de-
VI – conselhos da comunidade e conselhos pe-
sumanos ou degradantes.
nitenciários estaduais e distrital;
VII – corregedorias e ouvidorias de polícia, dos CAPÍTULO II
sistemas penitenciários federal, estaduais e distrital e Do Comitê Nacional de Prevenção
demais ouvidorias com atuação relacionada à preven- e Combate à Tortura – CNPCT
ção e combate à tortura, incluídas as agrárias; Art. 6º – Fica instituído no âmbito da Secretaria
VIII – conselhos estaduais, municipais e distrital de Direitos Humanos da Presidência da República o
de direitos humanos; Comitê Nacional de Prevenção e Combate à Tortura
IX – conselhos tutelares e conselhos de direitos – CNPCT, com a função de prevenir e combater a tor-
de crianças e adolescentes; e tura e outros tratamentos ou penas cruéis, desumanos
X – organizações não governamentais que reco- ou degradantes, mediante o exercício das seguintes
nhecidamente atuem no combate à tortura. atribuições, entre outras:
§ 3º – Ato do Poder Executivo disporá sobre o I – acompanhar, avaliar e propor aperfeiçoamentos
funcionamento do SNPCT. às ações, aos programas, aos projetos e aos planos de
Art. 3º – Para os fins desta Lei, considera-se: prevenção e combate à tortura e a outros tratamentos
I – tortura: os tipos penais previstos na Lei no ou penas cruéis, desumanos ou degradantes desen-
9.455, de 7 de abril de 1997, respeitada a definição volvidos em âmbito nacional;
constante do art. 1o da Convenção Contra a Tortura e II – acompanhar, avaliar e colaborar para o apri-
Outros Tratamentos ou Penas Cruéis, Desumanos ou moramento da atuação de órgãos de âmbito nacional,
Degradantes, promulgada pelo Decreto no 40, de 15 estadual, municipal e distrital cuja função esteja rela-
de fevereiro de 1991; e cionada com suas finalidades;
07576  Quarta-feira  3  DIÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS  Abril de 2013

III – acompanhar a tramitação dos procedimentos § 3º – Haverá um suplente para cada membro
de apuração administrativa e judicial, com vista ao seu titular do CNPCT.
cumprimento e celeridade; § 4º – Representantes do Ministério Público, do
IV – acompanhar a tramitação de propostas nor- Poder Judiciário, da Defensoria Pública e de outras insti-
mativas; tuições públicas participarão do CNPCT na condição de
V – avaliar e acompanhar os projetos de coope- convidados em caráter permanente, com direito a voz.
ração firmados entre o Governo brasileiro e organis- § 5º – Poderão participar das reuniões do CNPCT,
mos internacionais; a convite de seu Presidente, e na qualidade de obser-
VI – recomendar a elaboração de estudos e pes- vadores, especialistas e representantes de instituições
quisas e incentivar a realização de campanhas; públicas ou privadas, que exerçam relevantes ativida-
VII – apoiar a criação de comitês ou comissões des no enfrentamento à tortura.
semelhantes na esfera estadual e distrital para o mo- § 6º – A participação no CNPCT será considerada
nitoramento e a avaliação das ações locais; prestação de serviço público relevante, não remunerada.
VIII – articular-se com organizações e organis- § 7º – Ato do Poder Executivo disporá sobre a
mos locais, regionais, nacionais e internacionais, em composição e o funcionamento do CNPCT.
especial, no âmbito do Sistema Interamericano e da § 8º – Para a composição do CNPCT – Comitê
Organização das Nações Unidas; Nacional de Prevenção e Combate à Tortura, será as-
IX – participar da implementação das recomen- segurada a realização de prévia consulta pública para
dações do MNPCT e com ele se empenhar em diálogo a escolha dos membros de Classe e da Sociedade
sobre possíveis medidas de implementação; Civil, observada a representatividade e diversidade
X – subsidiar o MNPCT com dados e informações; da representação.”
XI – construir e manter banco de dados, com in-
CAPÍTULO III
formações sobre a atuação dos órgãos governamen-
Do Mecanismo Nacional de Prevenção
tais e não governamentais;
e Combate à Tortura – MNPCT
XII – construir e manter cadastro de alegações,
denúncias criminais e decisões judiciais; Art. 8º – Fica criado o Mecanismo Nacional de
XIII – difundir as boas práticas e as experiências Prevenção e Combate à Tortura – MNPCT, órgão inte-
exitosas de órgãos e entidades; grante da estrutura da Secretaria de Direitos Humanos
XIV – elaborar relatório anual de atividades, na da Presidência da República, responsável pela preven-
forma e no prazo dispostos em seu regimento interno; ção e combate à tortura e outros tratamentos ou penas
XV – fornecer informações relativas ao número, cruéis, desumanos ou degradantes, nos termos do art.
tratamento e condições de detenção das pessoas pri- 3o do Protocolo Facultativo à Convenção das Nações
vadas de liberdade; e Unidas contra a Tortura e outros Tratamentos ou Penas
XVI – elaborar e aprovar o seu regimento interno. Cruéis, Desumanos ou Degradantes, promulgado pelo
Art. 7º – O CNPCT será composto por vinte e três Decreto no 6.085, de 19 de abril de 2007.
membros, escolhidos e designados pelo Presidente § 1º – O MNPCT será composto por onze peritos,
da República, sendo onze representantes de órgãos escolhidos pelo CNPCT entre pessoas com notório
do Poder Executivo Federal e doze de conselhos de conhecimento e formação de nível superior, atuação
classes profissionais e de organizações da sociedade e experiência na área de prevenção e combate à tor-
civil, tais como entidades representativas de trabalha- tura e outros tratamentos ou penas cruéis, desuma-
dores, estudantes, empresários, instituições de ensino nos ou degradantes, e nomeados pelo Presidente da
e pesquisa, movimentos de direitos humanos e outras República, para mandato fixo de três anos, permitida
cuja atuação esteja relacionada com a temática de uma recondução.
que trata esta Lei. § 2º – Os membros do MNPCT terão indepen-
§ 1º – O CNPCT será presidido pelo Ministro de dência na sua atuação e garantia do seu mandato, do
Estado Chefe da Secretaria de Direitos Humanos da qual não serão destituídos senão pelo Presidente da
Presidência da República. República nos casos de condenação penal transitada
§ 2º – O Vice-Presidente será eleito pelos demais em julgado, ou de processo disciplinar, em conformi-
membros do CNPCT e exercerá mandato fixo de um dade com a Lei no 8.112, de 11 de dezembro de 1990,
ano, assegurando-se a alternância entre os represen- e a Lei no 8.429, de 2 de junho de 1992.
tantes do Poder Executivo federal e os representantes § 3º = O afastamento cautelar de membro do
de conselhos de classes profissionais e de organiza- MNPCT poderá ser determinado por decisão fundamen-
ções da sociedade civil, na forma do regulamento. tada do CNPCT, no caso de constatação de indício de
Abril de 2013  DIÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS  Quarta-feira  3  07577 

materialidade e autoria de crime ou de grave violação visitada, de qualquer dos entes federativos, ou ao par-
ao dever funcional, o que perdurará até a conclusão ticular responsável, do inteiro teor do relatório produ-
do procedimento disciplinar de que trata o § 2o. zido, a fim de que sejam solucionados os problemas
§ 4º – Não poderão compor o MNPCT, na condi- identificados e o sistema aprimorado;
ção de peritos, aqueles que: VI – fazer recomendações e observações às
I – exerçam cargos executivos em agremiação autoridades públicas ou privadas, responsáveis pelas
partidária; pessoas em locais de privação de liberdade, com vistas
II – não tenham condições de atuar com impar- a garantir a observância dos direitos dessas pessoas;
cialidade no exercício das competências do MNPCT. VII – publicar e promover a difusão dos relató-
§ 5º – Os Estados poderão criar o Mecanismo rios de visitas periódicas e regulares realizadas e o
Estadual de Prevenção e Combate à Tortura – MNPCT, relatório anual;
órgão responsável pela prevenção e combate à tortura VIII – sugerir propostas e observações a respeito
e outros tratamentos ou penas cruéis, desumanos ou da legislação existente;
degradantes, no âmbito estadual. IX – elaborar e aprovar o seu regimento interno; e
§ 6º – A visita periódica a que se refere o inciso I § 1º – A atuação do MNPCT se dará sem prejuí-
e § 2º do art. 9º deverá ser realizada em conjunto com zo das competências atribuídas aos demais órgãos e
o Mecanismo Estadual, que será avisado com antece- entidades que exerçam funções semelhantes.
dência de vinte e quatro horas. § 2º – Nas visitas previstas no inciso I do caput,
§ 7º – A inexistência, a recusa ou a impossibili- o MNPCT poderá ser representado por todos os seus
dade de o Mecanismo Estadual acompanhar a visita membros ou por grupos menores e poderá convidar
periódica no dia e hora marcados não impede a atu- representantes de entidades da sociedade civil, peritos
ação do MNPCT. e especialistas com atuação em áreas afins.
Art. 9º – Compete ao MNPCT: § 3º – A seleção de projetos que utilizem recursos
I – planejar, realizar e monitorar visitas periódicas oriundos do Fundo Penitenciário Nacional, do Fundo
e regulares a pessoas privadas de liberdade em todas Nacional de Segurança Pública, do Fundo Nacional dos
as Unidades da Federação, para verificar as condições Direitos do Idoso e do Fundo Nacional para a Criança
de fato e de direito a que se encontram submetidas; e o Adolescente deverá levar em conta as recomen-
II – articular-se com o Subcomitê de Prevenção dações formuladas pelo MNPCT.
da Organização das Nações Unidas, previsto no art. § 4º – O Departamento de Polícia Federal e o
2o do Protocolo Facultativo à Convenção das Nações Departamento de Polícia Rodoviária Federal prestarão
Unidas contra a Tortura e outros Tratamentos ou Pe- o apoio necessário à atuação do MNPCT.
nas Cruéis, Desumanos ou Degradantes, promulgado Art. 10. São assegurados ao MNPCT e aos seus
pelo Decreto no 6.085, de 2007, de forma a dar apoio membros:
a suas missões no território nacional, com o objetivo I – a autonomia das posições e opiniões adota-
de unificar as estratégias e políticas de prevenção da das no exercício de suas funções;
tortura e de outros tratamentos e práticas cruéis, de- II – o acesso, independentemente de autoriza-
sumanos ou degradantes; ção, a todas as informações e registros relativos ao
III – requerer à autoridade competente que ins- número, à identidade, às condições de detenção e ao
taure procedimento criminal e administrativo mediante tratamento conferido às pessoas privadas de liberdade;
a constatação de indícios da prática de tortura e de III – o acesso ao número de unidades de deten-
outros tratamentos e práticas cruéis, desumanos ou ção ou execução de pena privativa de liberdade e a
degradantes; respectiva lotação e localização de cada uma;
IV – elaborar relatório circunstanciado de cada IV – o acesso a todos os locais arrolados no
visita realizada nos termos do inciso I e, no prazo má- inciso II do caput do art. 3o, públicos e privados, de
ximo de trinta dias, apresentá-lo ao CNPCT, à Procu- privação de liberdade e a todas as instalações e equi-
radoria-Geral da República e às autoridades responsá- pamentos do local.
veis pela detenção e outras autoridades competentes; V – a possibilidade de entrevistar pessoas priva-
V – elaborar, anualmente, relatório circunstan- das de liberdade ou qualquer outra pessoa que possa
ciado e sistematizado sobre o conjunto de visitas re- fornecer informações relevantes, reservadamente e
alizadas e recomendações formuladas, comunicando sem testemunhas, em local que garanta a segurança
ao dirigente imediato do estabelecimento ou unidade e sigilo necessários;
visitada, e ao dirigente máximo do órgão ou instituição VI – a escolha dos locais a visitar e das pessoas
a que esteja vinculado, o estabelecimento ou unidade a serem entrevistadas, com a possibilidade, inclusive,
07578  Quarta-feira  3  DIÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS  Abril de 2013

de fazer registros por meio da utilização de recursos III – quatro peritos serão nomeados para cumprir
audiovisuais, respeitada a intimidade das pessoas mandato de quatro anos.
envolvidas; e Parágrafo único. Nos mandatos subsequentes
VII – a possibilidade de solicitar a realização de deverá ser aplicado o disposto no § 1o do art. 8º.
perícias oficiais, em consonância com as normas e Art. 15. Esta Lei entra em vigor na data de sua
diretrizes internacionais e com o art. 159 do Decreto- publicação.
-Lei no 3.689, de 3 de outubro de 1941 – Código de O SR. PRESIDENTE (André Vargas) – Aque-
Processo Penal. les que forem pela aprovação permaneçam como se
§ 1º – As informações obtidas pelo MNPCT serão acham. (Pausa.)
públicas, observado o disposto na Lei n. 12.Nº 5.27, Votação favorável.
de 18 de novembro de 2011. APROVADA, COM ALGUNS VOTOS CONTRÁ-
§ 2º – O MNPCT deverá proteger as informações RIOS. (Muito bem! Apoiado! Palmas.)
pessoais das pessoas privadas de liberdade, de modo O SR. JAIR BOLSONARO – Tortura só...
a preservar sua segurança, intimidade, vida privada, O SR. PRESIDENTE (André Vargas) – Apenas
honra ou imagem, sendo vedada a publicação de qual- alguns. Outros tantos também poderão depois se ex-
quer dado pessoal sem o seu consentimento expresso. pressar.
§ 3º – Os documentos e relatórios elaborados no O SR. LUIS CARLOS HEINZE (PP-RS. Pela or-
âmbito das visitas realizadas pelo MNPCT nos termos dem. Sem revisão do orador.) – Ninguém é favorável à
do inciso I do caput do art. 9o, poderão produzir prova tortura, Sr. Presidente, mas esse projeto não poderia
em juízo, de acordo com a legislação vigente. ser votado assim.
§ 4º – Não se prejudicará pessoa, órgão ou en- O SR. PRESIDENTE (André Vargas) – Estão
tidade por ter fornecido informação ao MNPCT, assim prejudicadas a proposição inicial, o substitutivo da
como não se permitirá que nenhum servidor público Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania e
ou autoridade lhes ordene, aplique, permita ou tolere as proposições apensadas.
sanção relacionada com esse fato. O SR. PRESIDENTE (André Vargas) – Há sobre
Art. 11. O MNPCT trabalhará de forma articula- a mesa e vou submeter a votos a seguinte
da com os demais órgãos que compõem o SNPCT e, REDAÇÃO FINAL DO
anualmente, prestará contas das atividades realizadas PROJETO DE LEI Nº 5.546-B DE 2001
ao CNPCT.
Institui o Sistema Nacional de Preven-
CAPÍTULO IV ção e Combate à Tortura; cria o Comitê Na-
Disposições Finais e Transitórias cional de Prevenção e Combate à Tortura
Art. 12. A Secretaria de Direitos Humanos da Pre- e o Mecanismo Nacional de Prevenção e
sidência da República garantirá o apoio técnico, finan- Combate à Tortura; e dá outras providências.
ceiro e administrativo necessários ao funcionamento O CONGRESSO NACIONAL decreta:
do SNPCT, do CNPCT e do MNPCT, em especial à
realização das visitas periódicas e regulares previstas CAPÍTULO I
no inciso I do caput do art. 9o por parte do MNPCT, Do Sistema Nacional de Prevenção
em todas as unidades da federação. e Combate à Tortura – SNPCT
Art. 13. A Secretaria de Direitos Humanos da Art. 1º Fica instituído o Sistema Nacional de Pre-
Presidência da República fomentará a criação de me- venção e Combate à Tortura – SNPCT, com o objetivo
canismos preventivos de combate à tortura no âmbito de fortalecer a prevenção e o combate à tortura, por
dos Estados ou do Distrito Federal, em consonância meio de articulação e atuação cooperativa de seus
com o Protocolo Facultativo à Convenção das Nações integrantes, dentre outras formas, permitindo as tro-
Unidas contra a Tortura e outros Tratamentos ou Penas cas de informações e o intercâmbio de boas práticas.
Cruéis, Desumanos ou Degradantes, promulgado pelo Art. 2º O SNPCT será integrado por órgãos e en-
Decreto no 6.085, de 2007. tidades públicas e privadas com atribuições legais ou
Art. 14. Os primeiros membros do MNPCT cum- estatutárias de realizar o monitoramento, a supervisão
prirão mandatos diferenciados, nos seguintes termos: e o controle de estabelecimentos e unidades onde se
I – três peritos serão nomeados para cumprir encontrem pessoas privadas de liberdade, ou de promo-
mandato de dois anos; ver a defesa dos direitos e interesses dessas pessoas.
II – quatro peritos serão nomeados para cumprir § 1º O SNPCT será composto pelo Comitê Na-
mandato de três anos; e cional de Prevenção e Combate à Tortura – CNPCT,
Abril de 2013  DIÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS  Quarta-feira  3  07579 

pelo Mecanismo Nacional de Prevenção e Combate Art. 4o São princípios do SNPCT:


à Tortura – MNPCT, pelo Conselho Nacional de Políti- I – proteção da dignidade da pessoa humana;
ca Criminal e Penitenciária – CNPCP e pelo órgão do II – universalidade;
Ministério da Justiça responsável pelo sistema peni- III – objetividade;
tenciário nacional. IV – igualdade;
§ 2º O SNPCT poderá ser integrado, ainda, pelos V – imparcialidade;
seguintes órgãos e entidades, dentre outros: VI – não seletividade; e
I – comitês e mecanismos estaduais e distrital de VII – não discriminação.
prevenção e combate à tortura; Art. 5o São diretrizes do SNPCT:
II – órgãos do Poder Judiciário com atuação nas I – respeito integral aos direitos humanos, em es-
áreas de infância, de juventude, militar e de execução pecial aos direitos das pessoas privadas de liberdade;
penal; II – articulação com as demais esferas de go-
III – comissões de direitos humanos dos poderes verno e de poder e com os órgãos responsáveis pela
legislativos federal, estaduais, distrital e municipais; segurança pública, pela custódia de pessoas privadas
IV – órgãos do Ministério Público com atuação no de liberdade, por locais de internação de longa perma-
controle externo da atividade policial, pelas promoto- nência e pela proteção de direitos humanos; e
rias e procuradorias militares, da infância e da juven- III – adoção das medidas necessárias, no âmbito
tude e de proteção ao cidadão ou pelos vinculados à de suas competências, para a prevenção e o combate
execução penal; à tortura e a outros tratamentos ou penas cruéis, de-
V – defensorias públicas; sumanos ou degradantes.
VI – conselhos da comunidade e conselhos pe-
CAPÍTULO II
nitenciários estaduais e distrital;
Do Comitê Nacional de Prevenção e Combate
VII – corregedorias e ouvidorias de polícia, dos
à Tortura – CNPCT
sistemas penitenciários federal, estaduais e distrital e
demais ouvidorias com atuação relacionada à preven- Art. 6o Fica instituído no âmbito da Secretaria
ção e combate à tortura, incluídas as agrárias; de Direitos Humanos da Presidência da República o
VIII – conselhos estaduais, municipais e distrital Comitê Nacional de Prevenção e Combate à Tortura
de direitos humanos; – CNPCT, com a função de prevenir e combater a tor-
IX – conselhos tutelares e conselhos de direitos tura e outros tratamentos ou penas cruéis, desumanos
de crianças e adolescentes; e ou degradantes, mediante o exercício das seguintes
X – organizações não governamentais que reco- atribuições, entre outras:
nhecidamente atuem no combate à tortura. I – acompanhar, avaliar e propor aperfeiçoamentos
§ 3o Ato do Poder Executivo disporá sobre o fun- às ações, aos programas, aos projetos e aos planos de
cionamento do SNPCT. prevenção e combate à tortura e a outros tratamentos
Art. 3o Para os fins desta Lei, considera-se: ou penas cruéis, desumanos ou degradantes desen-
I – tortura: os tipos penais previstos na Lei no volvidos em âmbito nacional;
9.455, de 7 de abril de 1997, respeitada a definição II – acompanhar, avaliar e colaborar para o apri-
constante do Artigo 1 da Convenção Contra a Tortura moramento da atuação de órgãos de âmbito nacional,
e Outros Tratamentos ou Penas Cruéis, Desumanos estadual, distrital e municipal cuja função esteja rela-
ou Degradantes, promulgada pelo Decreto no 40, de cionada com suas finalidades;
15 de fevereiro de 1991; e III – acompanhar a tramitação dos procedimen-
II – pessoas privadas de liberdade: aquelas obri- tos de apuração administrativa e judicial, com vistas
gadas, por mandado ou ordem de autoridade judicial, ao seu cumprimento e celeridade;
ou administrativa ou policial, a permanecerem em de- IV – acompanhar a tramitação de propostas nor-
terminados locais públicos ou privados, dos quais não mativas;
possam sair de modo independente de sua vontade, V – avaliar e acompanhar os projetos de coope-
abrangendo locais de internação de longa permanência, ração firmados entre o Governo brasileiro e organis-
centros de detenção, estabelecimentos penais, hospi- mos internacionais;
tais psiquiátricos, casas de custódia, instituições socio- VI – recomendar a elaboração de estudos e pes-
educativas para adolescentes em conflito com a lei e quisas e incentivar a realização de campanhas;
centros de detenção disciplinar em âmbito militar, bem VII – apoiar a criação de comitês ou comissões
como nas instalações mantidas pelos órgãos elenca- semelhantes na esfera estadual e distrital para o mo-
dos no art. 61 da Lei no 7.210, de 11 de julho de 1984. nitoramento e a avaliação das ações locais;
07580  Quarta-feira  3  DIÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS  Abril de 2013

VIII – articular-se com organizações e organis- § 7o Ato do Poder Executivo disporá sobre a com-
mos locais, regionais, nacionais e internacionais, em posição e o funcionamento do CNPCT.
especial no âmbito do Sistema Interamericano e da § 8º Para a composição do CNPCT – Comitê Na-
Organização das Nações Unidas; cional de Prevenção e Combate à Tortura, será asse-
IX – participar da implementação das recomen- gurada a realização de prévia consulta pública para a
dações do MNPCT e com ele se empenhar em diálogo escolha dos membros de classe e da sociedade civil,
sobre possíveis medidas de implementação; observadas a representatividade e a diversidade da
X – subsidiar o MNPCT com dados e informações; representação.
XI – construir e manter banco de dados, com in-
formações sobre a atuação dos órgãos governamen- CAPÍTULO III
tais e não governamentais; Do Mecanismo Nacional de Prevenção
XII – construir e manter cadastro de alegações, e Combate À Tortura – MNPCT
denúncias criminais e decisões judiciais; Art. 8o Fica criado o Mecanismo Nacional de Pre-
XIII – difundir as boas práticas e as experiências venção e Combate à Tortura – MNPCT, órgão integran-
exitosas de órgãos e entidades; te da estrutura da Secretaria de Direitos Humanos da
XIV – elaborar relatório anual de atividades, na Presidência da República, responsável pela prevenção
forma e no prazo dispostos em seu regimento interno; e combate à tortura e a outros tratamentos ou penas
XV – fornecer informações relativas ao número, cruéis, desumanos ou degradantes, nos termos do Arti-
tratamento e condições de detenção das pessoas pri- go 3 do Protocolo Facultativo à Convenção das Nações
vadas de liberdade; e Unidas contra a Tortura e Outros Tratamentos ou Penas
XVI – elaborar e aprovar o seu regimento interno. Cruéis, Desumanos ou Degradantes, promulgado pelo
Art. 7o O CNPCT será composto por 23 (vinte e Decreto no 6.085, de 19 de abril de 2007.
três) membros, escolhidos e designados pelo Presi- § 1o O MNPCT será composto por 11 (onze) peri-
dente da República, sendo 11 (onze) representantes tos, escolhidos pelo CNPCT entre pessoas com notório
de órgãos do Poder Executivo federal e 12 (doze) de conhecimento e formação de nível superior, atuação e
conselhos de classes profissionais e de organizações experiência na área de prevenção e combate à tortura
da sociedade civil, tais como entidades representativas
e a outros tratamentos ou penas cruéis, desumanos
de trabalhadores, estudantes, empresários, instituições
ou degradantes, e nomeados pelo Presidente da Re-
de ensino e pesquisa, movimentos de direitos huma-
pública, para mandato fixo de 3 (três) anos, permitida
nos e outras cuja atuação esteja relacionada com a
uma recondução.
temática de que trata esta Lei.
§ 2o Os membros do MNPCT terão independência
§ 1o O CNPCT será presidido pelo Ministro de
na sua atuação e garantia do seu mandato, do qual não
Estado Chefe da Secretaria de Direitos Humanos da
serão destituídos senão pelo Presidente da República
Presidência da República.
nos casos de condenação penal transitada em julgado,
§ 2o O Vice-Presidente será eleito pelos demais
membros do CNPCT e exercerá mandato fixo de 1 (um) ou de processo disciplinar, em conformidade com as
ano, assegurando-se a alternância entre os representan- Leis nos 8.112, de 11 de dezembro de 1990, e 8.429,
tes do Poder Executivo federal e os representantes de de 2 de junho de 1992.
conselhos de classes profissionais e de organizações da § 3o O afastamento cautelar de membro do
sociedade civil, na forma do regulamento. MNPCT poderá ser determinado por decisão funda-
§ 3o Haverá 1 (um) suplente para cada membro mentada do CNPCT, no caso de constatação de indício
titular do CNPCT. de materialidade e autoria de crime ou de grave vio-
§ 4o Representantes do Ministério Público, do Poder lação ao dever funcional, o que perdurará até a con-
Judiciário, da Defensoria Pública e de outras instituições clusão do procedimento disciplinar de que trata o § 2o.
públicas participarão do CNPCT na condição de convida- § 4º Não poderão compor o MNPCT, na condição
dos em caráter permanente, com direito a voz. de peritos, aqueles que:
§ 5o Poderão participar das reuniões do CNPCT, I – exerçam cargos executivos em agremiação
a convite de seu Presidente, e na qualidade de obser- partidária;
vadores, especialistas e representantes de instituições II – não tenham condições de atuar com impar-
públicas ou privadas que exerçam relevantes atividades cialidade no exercício das competências do MNPCT.
no enfrentamento à tortura. § 5º Os Estados poderão criar o Mecanismo Es-
§ 6o A participação no CNPCT será considerada tadual de Prevenção e Combate à Tortura – MEPCT,
prestação de serviço público relevante, não remunerada. órgão responsável pela prevenção e combate à tortura
Abril de 2013  DIÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS  Quarta-feira  3  07581 

e a outros tratamentos ou penas cruéis, desumanos VIII – sugerir propostas e observações a respeito
ou degradantes, no âmbito estadual. da legislação exi